Você está na página 1de 6

Escola Secundária/3 de Santa Maria da Feira

Ficha de Trabalho de Matemática A


11º Ano Limites de Sucessões FT-15

Uma sucessão é um infinitamente grande positivo ( → +∞) se e só se, qualquer que seja o número
positivo L, existe uma ordem a partir da qual todos os termos da sucessão são maiores do que L.

1. O facto de uma sucessão ser monótona crescente não implica que seja um infinitamente grande
positivo.
Por exemplo, a sucessão definida por é crescente e é limitada (pois, ).
Logo, não é um infinitamente grande positivo.

2. Se é um infinitamente grande positivo, então não é uma sucessão limitada.

3. No entanto, nem toda a sucessão que não é limitada é um infinitamente grande positivo.
Por exemplo, a sucessão definida por não é limitada, já que não é possível
indicar um majorante para o conjunto dos termos da sucessão. Também não é um infinitamente grande
positivo, porque fixado um nº positivo L (por exemplo L=1001) não pode dizer-se que todos os termos da
sucessão são maiores que 1001, pois os termos de ordem ímpar são todos iguais a 7.

Infinitamente grandes positivos de referência:

Uma sucessão é um infinitamente grande negativo ( → ∞) se e só se, é um infinitamente


grande positivo.

Uma sucessão é um infinitamente grande ou um infinitamente grande em módulo ( → +∞) se


e só se a sucessão é um infinitamente grande positivo.

Uma sucessão é um infinitamente grande pequeno (infinitésimo) ( → 0 ou ) se e só


se para todo o número real positivo  existe uma ordem p a partir da qual todos os termos satisfazem a
condição .

Infinitésimos de referência:

• O inverso de um infinitésimo é um infinitamente grande.


• O inverso de um infinitamente grande é um infinitésimo.

Nota: Uma sucessão pode ser um infinitésimo sendo decrescente , sendo crescente ,

ou nem sequer sendo monótona .

Notações:
A notação lê-se vizinhança de centro  e raio .
Escrever é equivalente a:

Página 1 de 6
Limite de uma sucessão
Diz-se que uma sucessão converge para um número real a (escreve-se ) se, por muito
pequeno que seja o número positivo , existir uma ordem p a partir da qual se tem , isto é,
torna-se tão pequena quanto se queira.
Simbolicamente:

Diz-se que uma sucessão é convergente para o número real a se e só se a sucessão é um


infinitésimo, e escreve-se

Da definição resulta que o limite de uma sucessão constante é a própria constante.

Teoremas sobre sucessões convergentes


T1 – Teorema da unicidade de limite: O limite de uma sucessão, se existir, é único.
T2 – Toda a sucessão monótona e limitada é convergente.
Nota: O recíproco deste teorema é falso.
Uma sucessão pode ser convergente e não ser monótona, por exemplo, . No entanto, se uma
sucessão é convergente, então, é necessariamente limitada.

Teorema das sucessões enquadradas


Se e são sucessões convergentes para o mesmo número real a e se a partir de certa ordem, a
sucessão é tal que , então .

Classificação de sucessões quanto à existência e natureza de limite


Toda a sucessão que não é convergente, diz-se divergente.
Exemplos:

As sucessões e são propriamente divergentes, porque e .


A sucessão não tem limite e a sucessão é um infinitamente grande em módulo. Diz-se que e
são sucessões divergentes oscilantes.
As sucessões classificam-se em:

Operações com limites


Sejam e duas sucessões convergentes, tais que:
.
Então, pode-se estabelecer que:
• .
• .
• .

• .
• .
• .

Página 2 de 6
Subsucessão de uma sucessão
Subsucessão de uma sucessão dada é uma sucessão que se obtém da primeira suprimindo um número finito
ou infinito de termos.
Teorema: Se um sucessão é convergente para L, qualquer subsucessão de é convergente para L.

Operações com limites infinitos

1) Sejam e duas sucessões tais que → +∞ e →  ∞.


Então tem-se:



2) Sejam e duas sucessões tais que → a (a) e →  ∞.


Então tem-se:



3) Sejam e duas sucessões tais que →0e →  ∞.


Então tem-se:

4) Sejam e duas sucessões tais que →∞e → a (a).


Então tem-se:

5) Sejam e duas sucessões tais que →0e → 0.


Então tem-se:

Nota: Há situações em que mesmo trabalhando com sucessões convergentes, também podem surgir
problemas no cálculo dos limites. Por exemplo,
Se → a (a ) e → 0, então
Este limite, se existir, não é um nº real; poderá ser igual a  ∞. Nestes casos tem de se verificar se
tende para zero, por valores superiores ou inferiores a zero, e também atender ao sinal de a.

Exercícios
1. Usa a calculadora gráfica para determinar a ordem a partir da qual todos os termos de cada uma das
sucessões seguintes são maiores que 100.

a) b) c)

Página 3 de 6
2. Considera a seguinte sucessão:

a)Escreve o termo geral de .


b) Determina a ordem a partir da qual todos os termos da sucessão são maiores que 100.
c) Mostra que .

3. Classifica cada um dos infinitamente grandes de termo geral:


a) b) c)

4. Dá o exemplo de:
a) uma sucessão que não seja crescente e seja um infinitamente grande positivo;
b) uma sucessão que não seja decrescente e seja um infinitamente grande negativo;
c) uma sucessão que seja crescente e não seja um infinitamente grande positivo;
d) uma sucessão que seja decrescente e não seja um infinitamente grande negativo.

5. Considera a sucessão .

a) Escreve os seis primeiros termos da sucessão.


b) Define duas subsucessões da sucessão dada.
c) A sucessão é um infinitamente grande? Justifica.

6. Indica o limite de cada uma das sucessões.


a) b) c)

d) e) f)

7. Indica:

a) b)

8. Considera a sucessão de termo geral:

a) Mostra que a sucessão é monótona.


b) Mostra que a sucessão é limitada
c) Justifica que a sucessão é convergente.

9. Justifica que é divergente.

10. Se as sucessões e têm por limites, respectivamente, e , calcula:

a) b) c)

d) e)

11. Dá o exemplo de duas sucessões não convergentes cujo produto seja uma sucessão convergente.

Página 4 de 6
12. Calcula, caso exista, o limite de cada uma das seguintes sucessões:

a) b) c) d)

e) f) g) h)

i) j) l) m)

n) o) p)

q) r)

13. Calcula:

a) b) c)

d) e) f)

14. Calcula:

a) b)

15. Sendo , e calcula:

a) b)

16. Calcula:

a) b) c)

d) e) f)

A sucessão de termo geral , com a

• Se , então . Exemplo:
• Se , então . Exemplo: ; ;

• Se , então não existe . A sucessão é limitada, , mas é divergente


oscilante.

• Se , então (sem sinal Exemplo:


determinado). A sucessão é não limitada e divergente; tende para ∞.

Página 5 de 6
17. Calcula:

a) b) c)

d) e) f)

Página 6 de 6

Você também pode gostar