Você está na página 1de 3

 

RESENHA:
GUARINELLO, Norberto Luiz. História Antiga. São Paulo: Contexto, 2013.

Usos e abusos da História Antiga


DOUGLAS CASTRO CARNEIRO*

ao afirmar que ela faz parte do


repertório cultural brasileiro, no Ensino
Fundamental, Médio ou Superior,
pontua que a história antiga foi utilizada
muitas vezes para justificar o
comportamento das elites
principalmente em nosso país. A
memória é utilizada pelo autor, como
um local de conflitos intensos. No
segundo tópico “A História da História
Antiga” nota-se uma tentativa de
dialogo com os demais autores que
escreveram sobre história antiga, como
Edward Gibbon, Fustel de Coulanges,
Karl Marx e Max Weber, mostrando sua
Este texto analisa o mais recente título
preocupação em reconstruir a identidade
da coleção “História na Universidade”
da história antiga. No terceiro tópico,
escrito pelo Professor Dr. Norberto Luiz
Guarinello busca reconstruir a ideia de
Guarinello, da Universidade de São
história antiga do final do século XIX e
Paulo intitulado, “História Antiga”. O
início do XX com autores importantes
livro com aproximadamente cento e
como Michail Rostovzeff, cuja obra
setenta e quatro páginas, busca fazer
possuía uma forte influência da
uma síntese sobre aquilo que escrito
Revolução Russa. O autor procura ainda
sobre história antiga até o presente
dialogar com os marxistas citando ainda
momento, o qual é dividido na seguinte
um dos principais nomes Geoffrey de St
sequência: “História Antiga e Memória
croix que analisou o mundo grego e os
Social”, “A História da História
marxistas italianos liderados e com
Antiga”, “O Mediterrâneo e os
Finley e com os primitivistas. Destaca-
Processos de Integração”,
se que o livro: “A Economia Antiga” é
“Navegações”, “Cidades-Estados”,
um divisor de águas nos estudos
“Hegemonias”, “O Imperialismo
relativos à economia antiga, sendo
Romano”, “O Império”, “Antiguidade
possível observar uma unidade do
Tardia” e “Conclusão”. Na introdução
mundo greco-romano e uma clara
da obra, o autor aborda a importância da
influência da obra de Max Weber.
História Antiga para a Memória Social,
Guarinello também analisa a Escola de
90 
 

 
 

Paris, que teve como seu principal pontuando que esta se desenvolveu de
representante Jean Pierre Vernant o forma diferenciada por todo o
qual, por seu turno, foi muito Mediterrâneo, especialmente nos
influenciado pela psicologia social. aspectos de dominação cultural. Em
mais um tópico, o autor alerta para as
Aborda a influência de autores como hegemonias por todo o Mediterrâneo
Jonathan Hall, trazendo novas leituras tanto no Ocidente quanto no Oriente,
sobre o mundo antigo. “O Mediterrâneo asseverando que foi a partir do século V
e os processos de Integração”, talvez a.C. que o número das fontes gregas
seja o ponto-chave da obra de aumentou consideravelmente por conta
Guarinello, assim como quando este de sua tradição literária, narra ainda a
autor dialoga com os historiadores expansão de Atenas expandindo suas
ingleses Peregrine Horden e Nicholas redes de domínio , as guerra de
Purcell, autores do livro: “O Mar integração entre Atenas e Esparta; as
Corruptor: Uma História do Mar hegemonias no leste e no oeste; as
Mediterrâneo”, ambos influenciados hegemonias ocidentais, Itália e Roma
pela obra de Fernand Braudel, “O rumo à unificação e especificamente
Mediterrâneo e Felipe II”. Nesse sobre o mediterrâneo. No tópico
aspecto, chama atenção dos leitores ao intitulado “Imperialismo Romano”
afirmar que não é um tema de fácil discorrendo acerca da relação da Itália
compreensão, particularmente quando com o Mediterrâneo, sua produção e o
se atenta aos processos de ecologia seu comércio, suas resistências, a crise
história e a microrregiões que formam o no centro do poder. Outro tópico
Mar Mediterrâneo, desenvolvida a partir trabalhado é o “Império Romano” que
da tese de Longa Duração por Braudel. ao longo de seus quinhentos anos e
Nesse tópico, Guarinello adverte seus muitas das lembranças que foram
leitores sobre os aspectos da Navegação estudadas resistiram aos tempos
na Antiguidade, suas reconexões e suas modernos. Com a ascensão do Império,
causalidades, suas recepções, surge uma nova elite e o autor pergunta
colonizações, os seus rituais e crenças, se eram todos romanos. Guarinello
suas diversidades e periferias de recorte. revela questões relevantes como as
Ao analisar as “Cidades-Estados”, fronteiras internas, as ascensões dos
Norberto Guarinello sublinha que o cristianismo(s), sua integração
tema “Mediterrâneo” foi analisado econômica, a relação de seu Estado e de
superficialmente. Contudo, é nesse sua economia e faz diversos
momento que o autor passa a analisar apontamentos sobre a relação com a
problemas como a Economia e os população local e as mudanças que
Territórios, os Espaços Públicos, e se eram impostas. E por último e não
debruça nos exemplos de Atenas, menos importante é a sua análise sobre
Roma, Siracusa, Cartago e Esparta. a antiguidade tardia, cujo termo é
Guarinello atende aos seus leitores relativamente novo e que alterou
sobre o que essas cidades-estados drasticamente as balizas sobre a análise
tinham em comum, chamando atenção do mundo antigo, o que o levou a
das cunhagens de moedas por todo o pensar principalmente sobre a ascensão
Mediterrâneo, advertindo seus leitores e consolidação do cristianismo como
sobre a questão da escravatura ao religião oficial do Império naquele
argumentar que a escravidão foi um momento. Responsáveis pelas
processo ligado à criação da polis,
91 
 

 
 

transformações de novas ordens sociais que faz refletir sobre o pensar a história
e novas integrações, especialmente antiga, o autor procura fugir da análise
quando se focalizam suas tensões tradicionalista que a grande maioria dos
sociais e suas desintegrações sociais e manuais nos são apresentados,
suas reintegrações. Em sua conclusão, o demonstra grande erudição em seus
professor Guarinello aponta que a argumentos e nos traz à luz novos
história é uma disciplina científica debates historiográficos com uma
baseada em métodos e que nem sempre escrita leve e prazerosa de ser feita.
se gostaria de ter a resposta que se
busca. Após uma análise criteriosa,
podem-se apresentar algumas Recebido em 2013-08-28
Publicado em 2013-10-06
considerações: esse livro é uma obra

                                                            

*
DOUGLAS CASTRO CARNEIRO
é mestrando em História pela Universidade
Federal de Ouro Preto.

92 
 

Você também pode gostar