Você está na página 1de 65

INFORMAÇÃO IMPORTANTE

Quando estão a ser efectuados trabalhos no motor, tal como a afinação de correias de
accionamento, mudança do óleo ou afinação da embraiagem, é importante não ligar o motor.
! O motor pode estar danificado e existe
UM GRAVE RISCO DE FERIMENTOS
Por este motivo, coloque sempre o dispositivo de arranque em segurança ou desligue um cabo da
bateria antes de iniciar os trabalhos no motor.
Isto é especialmente importante se o motor estiver equipado com arranque remoto ou automático.
Este símbolo e texto de aviso é reproduzido ao lado dos pontos de manutenção que impliquem um
risco de lesões especialmente elevado.

Manual de instruções
DI12, DC12
EMS com S6/PDE
Motor industrial
opm_d12ind_pt-PT01 2 097 811

RELATÓRIO DA PRIMEIRA COLOCAÇÃO EM FUNCIONAMENTO DO MOTOR


- GARANTIA
Depois de preencher o relatório da primeira colocação em funcionamento do motor e de o enviar para a Scania,
tem 1 ano de garantia a partir da data do relatório.
Preencha também os detalhes abaixo, pois tal poderá tornar o processo mais fácil caso precise, por exemplo, de
contactar uma oficina.
Número do motor
Data de entrada em
funcionamento
Nome e morada do utilizador

Assinatura
Tipo de motor
Versão

O tipo e a versão do motor estão indicados na placa de identificação do motor


Introdução
Este Manual de instruções descreve o manuseamento e manutenção dos
motores industriais DC12 e DI12 Scania com sistemas de injecção EMS
S6/PDE.
Trata-se de motores diesel de injecção directa, arrefecidos a líquido, de
quatro tempos, com 6 cilindros em linha. Estes motores têm
turbocompressores e intercoolers; ver página 14.
As aplicações comuns são em unidades de alimentação em máquinas da
construção civil, alternadores industriais, deslocadores de terra, caminhos-de-
ferro, máquinas florestais, bem como em sistemas de irrigação.
Os motores podem ter definições diferentes de potência e regime.
A definição de potência normal do motor (código de performance) está
indicada na placa de identificação, ver página 14.
Nota: No Manual de instruções estão descritos apenas os componentes
de série. Consulte as instruções do fabricante relativamente ao
equipamento especial.
Para obter o melhor valor e tempo de vida útil do seu motor, há alguns
aspectos que deve ter em conta:
- Leia o manual antes de começar a utilizar o motor. Mesmo que tenha
experiência em motores Scania, pode encontrar novas informações neste
Manual de instruções.
- Siga as instruções de manutenção. As boas condições de funcionamento
e o bom tempo de vida útil são assegurados se a manutenção for

!
efectuada de acordo com as instruções.
- Leia, em particular, a informação de segurança que começa na página 6.
- Familiarize-se com o motor para saber o que este pode fazer e como Importante
funciona. Durante o período de garantia,
- Se for necessário, contacte uma oficina Scania autorizada. Eles têm apenas as peças Scania genuínas
ferramentas especiais, peças Scania genuínas e pessoal com formação e podem ser utilizadas durante as
experiência prática em motores Scania. operações de serviço ou de
Nota: Utilize sempre peças originais Scania para assistência e reparação; caso contrário, a
reparação, por forma a manter o seu motor nas melhores garantia será invalidada.
condições de funcionamento.
A informação contida neste manual estava correcta à data da sua impressão.
Contudo, a Scania reserva-se o direito de efectuar alterações sem aviso
prévio.

2 © Scania CV 2009
Índice

Introdução . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 2 Limpar o filtro de óleo ..................................34


Responsabilidade ambiental ...........................4 Substituir o filtro de óleo ..............................36
Motores certificados .......................................5
Garantia de motores industriais e marítimos Sistema de arrefecimento . . . . . . . . . . . . . . . 36
Scania para motores industriais.......................6 Verificar o nível do líquido de
Informação de segurança ..............................10 arrefecimento ................................................36
Precauções de segurança antes do Verificar o líquido de arrefecimento ............37
funcionamento . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .11 Verificar o inibidor de corrosão . . . . . . . . . . . .39
Precauções de segurança para o Mudar o líquido de arrefecimento . . . . . . . . . .39
manuseamento de materiais . . . . . . . . . . . . . . .12 Limpar o sistema de arrefecimento ..............40
Precauções de segurança quanto a cuidados Limpeza interna . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .41
a ter e manutenção . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .12
Filtro de ar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 42
Designações do tipo . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 14 Leitura de teste do indicador de vácuo .........42
Sistema de gestão do motor EMS . . . . . . . . . 16 Limpar o filtro grosso do filtro de ar ............42
Diagnóstico de avarias utilizando códigos Limpar ou substituir o elemento do filtro .....42
intermitentes para a unidade de Substituir o elemento de segurança ..............43
controlo EMS . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .20
Perspectiva geral dos códigos intermitentes Sistema de combustível . . . . . . . . . . . . . . . . . 44
para a unidade de controlo EMS . . . . . . . . . . .21 Verificar o nível do combustível ..................44
Diagnóstico de avarias utilizando códigos Substituir o filtro do combustível .................44
intermitentes para o coordenador EMS . . . . . .22
Perspectiva geral dos códigos intermitentes Sistema eléctrico . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 46
para o coordenador EMS . . . . . . . . . . . . . . . . .23 Verificar o nível do electrólito das
baterias ..........................................................46
Arranque e condução. . . . . . . . . . . . . . . . . . . 24
Verificar o estado de carga das baterias .......46
Primeiro arranque .........................................24
Limpar as baterias ........................................46
Verificações antes de pôr o motor a
trabalhar ........................................................25 Substituir a bateria ........................................47
Pôr o motor a trabalhar .................................25 Verificar o monitor do nível do
Arranque a temperaturas baixas. . . . . . . . . . . .26
líquido de arrefecimento ...............................47
Funcionamento .............................................26 Outros . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 48
Regime do motor . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .26 Verificar a correia de transmissão ................48
Modo de funcionamento de emergência Procurar fugas e rectificar, se necessário .....49
(Limp home) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .27
Temperatura do líquido de arrefecimento do Verificar e afinar a folga das válvulas ..........50
motor . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .27 Verificar e afinar os balancins das
Pressão do óleo . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .28 unidades injectoras .......................................52
Desligar o motor ...........................................29 Substituir (ou limpar) a válvula de ventilação
Verificações após o funcionamento .............29 do cárter em circuito fechado .......................56

Manutenção . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 30 Preparar o motor para armazenamento . . . 57


Combustível para preservação . . . . . . . . . . . . .57
Motores com poucas horas de
funcionamento ..............................................30 Óleo para preservação . . . . . . . . . . . . . . . . . . .58
Preparação para armazenamento . . . . . . . . . . .58
Plano de manutenção ....................................31
Baterias . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .59
Sistema de óleo lubrificante . . . . . . . . . . . . . 32 Armazenamento . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .59
Qualidade do óleo ........................................32 Retirar do armazenamento . . . . . . . . . . . . . . . .59
Análise do óleo . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .32 Dados técnicos. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 60
Verificação do nível do óleo ........................33 Combustível ..................................................62
Verificar o nível do óleo durante o
funcionamento . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .33 Índice . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 64
Mudar o óleo ................................................33
Ângulos máximos de inclinação durante o Scania Assistance . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 65
funcionamento . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .33

© Scania CV 2009 3
Responsabilidade ambiental
A Scania esteve sempre na vanguarda do desenvolvimento e produção de
motores que respeitem o ambiente o mais possível.
Assistimos a grandes progressos no que respeita à redução das emissões de
escape nocivas conforme se impunha para conseguir cumprir as rigorosas
normas ambientais estipuladas em quase todos os mercados.
Simultaneamente, conseguimos manter uma elevada qualidade de
desempenho e economia de funcionamento nos motores Scania industriais e
marítimos.
Para preservar estas qualidades ao logo de todo o tempo de vida útil do motor,
é importante que o utilizador/proprietário siga as instruções acerca do
funcionamento, manutenção e escolha de combustível e óleo, conforme
realçado no manual.
Os outros esforços de protecção ambiental que todos partilhamos são
possíveis, desde que o técnico que efectuar o serviço e a manutenção assegure
sempre que os desperdícios perigosos para o ambiente após as operações de
serviço e manutenção (óleo, combustível, líquido de arrefecimento, filtros,
baterias, etc.) são tratados e eliminados de acordo com as normas ambientais
aplicáveis. Respeite o ambiente!
Numa série de páginas, este Manual de instruções contém texto
especialmente realçado com instruções para ajudar a proteger o nosso Use um recipiente para evitar
ambiente durante determinados trabalhos de serviço e manutenção. derramamentos ao sangrar ou
Ver exemplo substituir componentes.

4 © Scania CV 2009
Motores certificados
Os motores certificados quanto ao nível de emissões foram aprovados de
acordo com uma norma de certificação especial. Os motores certificados
fornecidos pela Scania cumprem as normais de emissões mais rigorosas que
se aplicam nos mercados europeu (UE) e não europeus (EUA).
A Scania garante que todos os motores que fornece de um tipo certificado são
equivalentes ao motor aprovado para certificação.
O motor vem com uma placa de certificação especial que indica as regras de
certificação (norma) segundo as quais o motor foi aprovado. Ver página 14.
Para que o motor certificado preencha os requisitos relativos a emissões após
a primeira colocação em funcionamento, é necessário o seguinte:
- Os trabalhos de serviço e manutenção devem ser efectuados de acordo
com as instruções neste manual.
- Apenas se devem utilizar peças Scania genuínas.
- O serviço do equipamento de injecção deve ser realizado por uma
oficina Scania autorizada.
- O motor não pode ser modificado com equipamento não aprovado pela
Scania.
- As protecções de inviolabilidade podem ser quebradas e os dados de
calibragem editados apenas após aprovação por parte da Scania em
Södertälje. As modificações só podem ser efectuadas por pessoal
autorizado.
- As modificações que afectam o sistema de escape e o sistema de
admissão têm de ser aprovadas pela Scania.
Caso contrário, aplicam-se as instruções no manual relativas ao
funcionamento, cuidados a ter e manutenção do motor. As precauções de
segurança descritas nas quatro páginas seguintes devem ser igualmente
seguidas.
IMPORTANTE! Se os trabalhos de serviço e manutenção não forem
efectuados conforme acima especificado, a Scania
deixa de poder assegurar que o motor cumpra o
conceito certificado, não podendo igualmente assumir
a responsabilidade por quaisquer danos eventuais.

© Scania CV 2009 5
Garantia de motores industriais
e marítimos Scania para motores
industriais
Garantia dos sistemas de controlo das
emissões
IMPORTANTE! Aplicável apenas aos motores usados nos E.U.A.

Índice
Disposições gerais da garantia ....................... 6
Período de garantia ........................................ 7
Peças abrangidas pela garantia ...................... 7
Limitações gerais da garantia ........................ 8
Exclusões específicas da garantia .................. 9
Apoio ao cliente.............................................. 9

Declaração de garantia dos sistemas de


controlo das emissões
Disposições gerais da garantia
Os sistemas de controlo das emissões do seu novo motor diesel industrial
marítimo ou industrial Scania ("Scania") foram concebidos, fabricados e
testados com peças genuínas, tendo sido certificados como estando em
conformidade com as regulamentações federais de controlo das emissões. A
Scania garante ao proprietário original e a cada proprietário subsequente de
cada novo motor diesel industrial Scania que o motor:
1. Foi concebido, fabricado e equipado em conformidade à altura da venda
com todas as regulamentações aplicáveis sob a secção 213 do Clean Air
Act 42 U.S.C. § 7547 (regulamentação referente ao ar limpo) e todas as
regulamentações aplicáveis sob os Capítulos 1 e 2, Parte 5, Divisão 26
do Código de saúde e segurança, e;
2. Não possui defeitos de material e de fabrico responsáveis pela não
conformidade deste motor com as regulamentações aplicáveis durante o
respectivo período de garantia.

6 © Scania CV 2009
Período de garantia
Esta garantia aplica-se a um dos seguintes períodos, o que ocorrer primeiro:
• 3.000 horas de funcionamento ou

• Cinco anos de utilização

A garantia terá início:


• "À data de entrega do motor ao primeiro comprador" ou

• "Se o motor for colocado em funcionamento com fins de demonstração


antes da venda em concessionário, à data em que o motor é colocado
em funcionamento pela primeira vez."

Peças abrangidas pela garantia


A seguinte lista de peças é considerada parte integrante dos Sistemas de
controlo das emissões abrangidos pela Garantia de emissões dos motores
industriais Scania, fabricados em conformidade com as regulamentações
federais de controlo de emissões:
1. Sistema de injecção de combustível
2. Sistema de admissão de ar
• Colector de admissão

• Sistema do turbocompressor
• Sistema do radiador do ar de admissão

3. Colector de escape
4. Câmara de combustão
• Pistão

• Cabeça do motor

5. Componentes usados nos sistemas acima referidos


IMPORTANTE! Esta lista não inclui todas as peças de manutenção
consumíveis. As peças consumíveis relacionadas com
as emissões requerendo manutenção agendada estão
ao abrigo da garantia até à sua primeira altura de
substituição agendada. Ver Exclusões específicas da
garantia abaixo.

© Scania CV 2009 7
Limitações gerais da garantia
Para reter a fiabilidade do controlo de emissões de escape originalmente
aplicado no seu motor diesel industrial Scania, é essencial montar-se o motor
de acordo com as instruções de montagem e certificados de emissões Scania.
Além disso, é responsável pela realização de todos os serviços de manutenção
agendada e reparações necessárias no seu novo motor diesel industrial
Scania. A Scania pode não aceitar uma reclamação ao abrigo da garantia se a
sua falha de realização da manutenção tiver resultado em avaria da peça com
garantia, listada sob Peças abrangidas pela Garantia acima.
Deve guardar-se os recibos relativos à realização da manutenção regular, uma
vez que estes podem vir a ser necessários em caso de questões levantadas
relativas à manutenção. Os recibos devem ser transferidos para cada
proprietário subsequente do motor juntamente com o motor com garantia de
emissões.
A Garantia cobre os custos de reparação, peças de substituição e serviços
relativos aos componentes e sistemas com garantia realizados por um
distribuidor autorizado ou concessionário Scania utilizando peças originais
Scania. Pode optar por realizar a manutenção, substituição ou reparação
destes componentes e sistemas em qualquer estabelecimento ou técnico de
reparação sem invalidar a Garantia.
O uso de peças de substituição que não sejam da Scania não invalida a
garantia de outros componentes, a não ser que estas peças causem danos nas
peças com garantia. Contudo, o custo destes serviços ou peças não é
abrangido pela Garantia.
ADVERTÊNCIA! O uso de peças de substituição que não sejam de
qualidade equivalente podem reduzir a eficácia
dos sistemas de controlo de emissões. Assim,
recomenda-se o uso exclusivo de peças de
substituição ou reparação Scania na
manutenção, reparação ou substituição dos
sistemas de controlo de emissões. Se forem
usadas peças sem ser da Scania na manutenção,
reparação ou substituição, o proprietário deve
certificar-se de que essas peças têm garantia do
respectivo fabricante equivalente às peças
genuínas Scania.

8 © Scania CV 2009
Exclusões específicas da garantia
Esta garantia não abrange:
1. Avarias em qualquer peça causadas por: uso incorrecto, uso abusivo,
afinações impróprias, modificações, alterações, entrada forçada, estado
desligado, manutenção imprópria ou inadequada, uso de combustíveis
não recomendados para o motor conforme descrito no Manual de
instruções.
2. Montagem do motor, incluindo montagem do sistema de arrefecimento,
sistema de admissão e sistema de escape não realizada de acordo com as
instruções de montagem Scania e certificado de emissões para este tipo
de motor.
3. Danos resultantes de acidentes, catástrofes naturais ou outros eventos
para além do controlo da Scania.
4. A substituição de itens de manutenção consumíveis como filtros, tubos
flexíveis, correias, óleo, termóstato, sistema de escape e líquido de
arrefecimento, realizada em conjugação com serviços de manutenção
agendados depois da substituição destas peças.
5. Itens de substituição que não sejam peças genuínas Scania ou sejam
peças não autorizadas pela Scania.
6. Incoveniência, perda de uso do motor ou perda comercial.
7. Qualquer motor no qual o uso real não pode ser determinado com
exactidão.
8. Qualquer motor a funcionar fora dos Estados Unidos.

Apoio ao cliente.
Caso não receba o serviço de garantia a que considera ter direito ao abrigo da
Garantia, ou se precisar de apoio adicional ou informações relativas à
Garantia, contacte:

Scania USA, Inc


Morada: 121 Interpark Blvd, suite 601, 78216, San Antonio,
Texas
Endereço postal: 121 Interpark Blvd, suite 601, 78216, San Antonio,
Texas
Telefone: +1 210 403 0007
Fax: +1 210 403 0211
E-mail: contact@scaniausainc.com

© Scania CV 2009 9
Informações de segurança
Geral
Este Manual de instruções contém informação de segurança importante para
evitar ferimentos pessoais e danos no produto/propriedade alheia. Ver

!
também página 1.
O texto realçado nas caixas de texto do lado direito de uma série de páginas é
importante para o funcionamento do motor e para evitar danos no motor. Se Importante
estas instruções não forem seguidas, a sua garantia poderá ser invalidada.
Use apenas filtros de
Ver exemplo combustível Scania genuínos.
Pode aparecer texto semelhante na coluna de texto, e aí será marcado com
Nota: ou Importante!.

!
O texto de aviso que se encontra nas caixas de texto do lado direito de uma
série de páginas, identificado com um triângulo de aviso e começando com ATENÇÃO!
ATENÇÃO! é de extrema importância, avisando-o acerca de avarias graves
do motor ou manuseamento incorrecto que pode levar a ferimentos. Bloqueie o dispositivo de
arranque durante a realização
Ver exemplo de trabalhos no motor.
Se o motor arrancar
inadvertidamente, existe um
GRAVE RISCO DE
FERIMENTOS.
Nas três páginas que se seguem encontra-se uma lista de precauções de
segurança a seguir no funcionamento e manutenção de motores Scania. Um
texto idêntico encontra-se nos pontos de manutenção relevantes, estando aí
anexos ao texto diferentes níveis de importância, de acordo com a descrição
anterior.
Todos os pontos estão identificados com !, de forma a indicar a enorme
importância de ler cada ponto nesta secção.
Por questões de segurança, é proibido fumar:
• Nas imediações do motor e no compartimento do motor

• Ao abastecer e perto das estações de abastecimentos


• Durante a realização de trabalhos no sistema de combustível

• Na proximidade de material inflamável ou explosivo (combustível,


óleos, baterias, químicos, etc.)

10 © Scania CV 2009
Precauções de segurança antes do funcionamento

Inspecção diária Bloqueio do motor de arranque


Efectue sempre uma inspecção visual ao motor e Se o painel de comandos não estiver equipado com
compartimento do motor antes de ligar o motor e um interruptor accionado por chave, deverá haver
depois de desligar o motor após o funcionamento. um fecho no compartimento do motor para impedir
Isso permite-lhe detectar facilmente fugas de o arranque não autorizado do motor.
combustível, óleo ou líquido de arrefecimento ou Em alternativa, pode ser usado um interruptor
outras anomalias que exijam rectificação. principal para ligar/desligar bloqueável ou um
interruptor principal da bateria.

Reabastecimento
Durante o reabastecimento existe risco de incêndio Spray de auxílio ao arranque do
e explosão. O motor tem de estar parado e não é motor
permitido fumar. Nunca use pulverização de auxílio do arranque ou
Não encha excessivamente o depósito devido ao semelhante como meio auxiliar do arranque. Isto
risco de expansão e feche devidamente o tampão do pode provocar uma explosão no colector de
bocal de enchimento. admissão e lesões pessoais.

Utilize apenas combustível recomendado na


literatura de serviço. O uso de combustível de Funcionamento
qualidade inadequada pode fazer o motor avariar ou
parar impedindo que a bomba injectora e os O motor não pode trabalhar em ambientes em que
injectores funcionem como deveriam. existe risco de explosão, pois todos os componentes
eléctricos ou mecânicos podem gerar faíscas.
Isto pode danificar o motor e, possivelmente,
causar lesões. Aproximar-se de um motor em funcionamento
implica sempre um risco em termos de segurança.
Partes do corpo, vestuário ou ferramentas caídas
Gases nocivos podem ficar presas em componentes rotativos,
como a ventoinha, e causar ferimentos.
Ponha o motor a trabalhar apenas numa área bem
ventilada. Os fumos de escape contêm monóxido de Para segurança pessoal, todas as peças rotativas e
carbono e óxidos de azoto, que são tóxicos. superfícies quentes deve assim ser protegidas o mais
possível.
Se o motor estiver a trabalhar num espaço fechado,
deve existir um dispositivo eficaz para extrair os
gases de escape e os gases do cárter.

© Scania CV 2009 11
Precauções de segurança para o Precauções de segurança quanto a
manuseamento de materiais cuidados a ter e manutenção
Combustível e óleo lubrificante Pare o motor
Todos os combustíveis e lubrificantes e várias Pare sempre o motor antes dos trabalhos de
substâncias químicas são inflamáveis. Respeite manutenção e serviço a não ser que haja indicações
sempre as instruções nas embalagens em causa. em contrário.
Todo o trabalho no sistema de combustível deve ser Evite o arranque inadvertido retirando a chave da
realizado com o motor frio. Fugas e derrames de ignição se possível e desligando a alimentação
combustível em superfícies quentes podem utilizando o interruptor principal ou o interruptor
provocar um incêndio. geral e bloqueando-os. Coloque ainda uma
sinalização de aviso em local apropriado, indicando
Guarde os panos ensopados e outros materiais que estão em decurso trabalhos no motor.
inflamáveis em local seguro, a fim de evitar a
Trabalhar com um motor em funcionamento implica
ocorrência de combustão espontânea.
sempre um risco em termos de segurança. Partes do
corpo, vestuário ou ferramentas caídas podem ficar
presas em componentes rotativos e causar ferimentos.
Baterias
As baterias contêm e emitem oxidrogénio,
particularmente durante o processo de carga, e este Superfícies quentes e fluidos
gás é inflamável e altamente explosivo. Não pode Existe sempre o risco de sofrer queimaduras quando
haver fumo, chamas nuas ou faíscas perto das um motor está quente. Assim, tenha cuidado para
baterias ou do compartimento das baterias. não entrar em contacto com colectores,
A ligação incorrecta de um cabo da bateria ou de um turbocompressor, cárter, óleo e líquido de
cabo auxiliar de arranque pode causar uma faísca, arrefecimento quente em tubos rígidos e flexíveis.
que, por sua vez, pode provocar a explosão da
bateria.
Elevar o motor
Os olhais do motor devem ser usados ao elevar o
Químicos motor. Verifique previamente se os seus
dispositivos de elevação estão em boas condições e
Na sua maioria, os químicos, tais como o glicol,
são do tamanho correcto para elevar o peso.
produtos anti-corrosão, óleos de preservação e
produtos desengordurantes, etc. são nocivos para a O equipamento adicional no motor pode alterar o
saúde. Respeite sempre as precauções de segurança centro de gravidade, razão pela qual poderá precisar de
nas embalagens em causa. dispositivos de elevação adicionais para equilibrar o
motor de forma correcta e elevá-lo em segurança.
Alguns químicos, como óleos de preservação, são
Nunca trabalhe por baixo de um motor suspenso!
também inflamáveis.
Guarde químicos e outros materiais nocivos para a
saúde em recipientes aprovados, assinalando-os
Baterias
claramente e armazenando-os onde sejam
inacessíveis a pessoas não autorizadas. Entregue As baterias contêm electrólito (ácido sulfúrico)
sempre restos ou químicos usados a uma empresa altamente corrosivo. Tenha o cuidado de proteger os
autorizada de eliminação de resíduos. olhos, a pele e o vestuário sempre que carregar ou
manusear baterias. Use óculos e luvas de protecção.
Se o ácido salpicar para a sua pela, lave com sabão
e água abundante. Se lhe entrarem salpicos de ácido
para os olhos, lave-os imediatamente com grandes
quantidades de água e procure um médico.
Elimine as baterias usadas através de uma empresa
autorizada de tratamento de resíduos.

12 © Scania CV 2009
Sistema eléctrico Sistema de arrefecimento
O motor tem de ser parado e a alimentação Nunca abra o tampão do bocal de enchimento do
desligada, utilizando o interruptor principal ou o líquido de arrefecimento com o motor quente. Pode
interruptor principal da bateria, antes de efectuar ocorrer pulverização de líquido de arrefecimento
trabalhos no sistema eléctrico. quente ou vapor e provocar ferimentos.
Fontes de alimentação externas para equipamento Se tiver que abrir ou desmontar um componente do
adicional no motor também têm de ser desligadas. sistema de arrefecimento com o motor quente, abra
a tampa lentamente e com muito cuidado para
aliviar a pressão do sistema antes de remover a
Soldadura eléctrica tampa. Use luvas, pois o líquido de arrefecimento
Ao efectuar trabalhos de soldadura nas imediações ainda está muito quente.
ou no motor, retire os cabos da bateria e os cabos do Elimine o líquido de arrefecimento usado através de
alternador. Desligue igualmente a ficha de pinos uma empresa autorizada de tratamento de resíduos.
múltiplos da unidade de controlo.
Ligue o grampo de soldar ao componente a soldar e
perto do ponto de soldadura, nunca no motor ou de Sistema de combustível
forma a que a corrente possa passar para um apoio. Use sempre luvas ao procurar fugas ou ao efectuar
Ao terminar de soldar, ligue os cabos ao alternador qualquer outro trabalho no sistema de combustível.
e unidade de controlo antes de ligar as baterias. Use igualmente óculos de protecção quando testar
os injectores.
O combustível que sai a alta pressão pode penetrar
Sistema de lubrificação nos tecidos e provocar lesões graves.
O óleo quente pode provocar queimaduras e Nunca use peças que não sejam genuínas no sistema
irritação da pele. Assim, evite que a sua pele entre de combustível e no sistema eléctrico, dado que as
em contacto com o óleo quente. peças genuínas foram concebidas e fabricadas para
Certifique-se de que não existe pressão no sistema minimizar o risco de incêndio e explosão.
de lubrificação, antes de iniciar os trabalhos no
sistema. Nunca ligue ou ponha o motor a funcionar
com o tampão do bocal de enchimento retirado, Antes do arranque
dado que isso faria com que o óleo se derramasse. Coloque todos os resguardos removidos antes de
Elimine o óleo usado através de uma empresa ligar novamente o motor. Certifique-se de que não
autorizada de tratamento de resíduos. deixou quaisquer ferramentas ou objectos no motor.
Nunca ligue o motor sem montar o filtro de ar.
Existe o risco de serem aspirados objectos para
dentro do rotor do compressor ou de ocorrerem
ferimentos, se entrar em contacto com ele.

© Scania CV 2009 13
Designações do tipo Made by

A designação do tipo de motor indica, sob a forma de código, o tipo do motor, Type DI12 54A
a sua dimensão e as aplicações. Engine No 6521399
Output. 331 kW 2200 rpm.

A designação do tipo e o número de série do motor são especificados numa Output kW rpm.

placa de identificação afixada do lado direito do alojamento do volante do


motor. O número do motor também está gravado do lado direito do bloco do
motor. Ver a seta na figura.

308 664
DI 12 54 A
Versão
DC Motor diesel com turbocompressor e intercooler arrefecido
a ar
Motor diesel DI, com turbocompressor e intercooler arrefecido a líquido.

Cilindrada no total dm3

Desempenho e certificado
Indica, juntamente com o código de aplicação, a potência bruta normal do
motor. A definição da potência real do motor é indicada no cartão do
motor.

Aplicação
A significa para uso industrial geral.

14 © Scania CV 2009
11 12

1, 2
3

10 9 5
8 7 6
18

13

17

16
15 14
As ilustrações mostram uma versão normal de um motor DI12.
O seu motor pode ter equipamento diferente do ilustrado.
1. Chapa de identificação 6. Filtro de óleo 13. Bomba hidráulica
2. Número do motor, gravado 7. Unidade do filtro de óleo 14. Bomba de combustível com
no bloco de cilindros 8. Vareta de nível do óleo bomba manual
3. Bomba de água 9. Drenagem, óleo do motor 15. Motor de arranque
4. Tensor de correia 10. Arrefecedor de óleo 16. Unidade de controlo S6
automático 17. Filtro de combustível
11. Turbocompressor
5. Drenagem, líquido de 18. Radiador do ar de
12. Bujão de enchimento de
arrefecimento admissão
óleo

© Scania CV 2009 15
Sistema de gestão do motor
EMS
Este motor tem um sistema de gestão electrónico, EMS (sistema de gestão do
motor), com unidades injectoras (PDE) que fornecem a cada cilindro a
quantidade correcta de combustível na altura certa em todas as situações de
funcionamento.
O sistema EMS é composto por uma unidade de controlo (S6) e sensores de
velocidade, pressão e temperatura do ar de admissão, temperatura do líquido
de arrefecimento do motor, pressão do óleo, accionamento da borboleta/pedal
do acelerador que emite constantemente sinais à unidade de controlo. Com a
ajuda destes dados de entrada e do software de controlo programado, a
quantidade de combustível correcta e o tempo correcta de injecção são
calculados para cada unidade injectora em condições específicas de
funcionamento.
Os sensores do sistema EMS podem ainda ser usados para emitir sinais aos
instrumentos no painel de instrumentos.
A unidade de controlo verifica constantemente os sensores, para se certificar
de que estão operacionais.
A unidade de controlo contém funções de monitorização, para proteger o
motor no caso de ocorrência de uma avaria que, de outro modo, o danificaria.
No caso de ocorrência de avaria, por ex. nível de alarme de pressão do óleo
baixa ou temperatura elevada do líquido de arrefecimento, a unidade de
controlo do S6 envia uma mensagem CAN para um coordenador.
A principal tarefa do coordenador consiste em transmitir dados, através de
comunicação CAN, da unidade de controlo do motor para outras unidades de
controlo, e sinais para indicadores e luzes no painel de instrumentos. O
coordenador também tem funções de monitorização.

16 © Scania CV 2009
Quando a unidade de controlo EMS ou o coordenador detecta uma avaria, a
luz de diagnóstico no(s) painel(painéis) de instrumentos acende, e permanece
acesa enquanto a avaria estiver activa. Em simultâneo, é gerado um código de
avaria que pode ser lido através do coordenador na luz de diagnóstico sob a
forma de código intermitente quando o interruptor de diagnóstico é activado.
Um código intermitente pode ser composto por uma série de diferentes
códigos de avaria.
O processo de diagnóstico e resolução de avarias utilizando o ecrã EMS
Scania é descrito no Manual de instruções relativo à instrumentação EMS
Scania.
Se a função de redução de binário for activada, a quantidade de combustível e
a potência do motor sofrem uma redução de 70%, e se a função de paragem
do motor for activada, o motor é desligado aos níveis de alarme programados.
É utilizado um programa de diagnóstico baseado em PC separado para
efectuar a leitura dos conteúdos dos códigos intermitentes. Para uma análise
para detalhada dos códigos de avaria, contacte um concessionário Scania
autorizado.
A leitura de códigos de avaria e respectiva descrição está também incluída
num documento separado no manual de oficina, Sistema de Gestão do motor
EMS-S6: Diagnóstico de avarias.
Apenas o pessoal autorizado pode efectuar alterações de programas e
procedimentos de diagnóstico.
A posição dos sensores que emitem sinais para a unidade de controlo é
indicada nas figuras da página 16.
Ver páginas 20 e 22 relativamente a uma descrição da forma de leitura dos
códigos intermitentes.
Ver páginas 21 e 23 para obter uma lista de códigos intermitentes para a
unidade de controlo e coordenador.

© Scania CV 2009 17
Localização de sensores do EMS com S6 no DI12

4
3

1. Sensor da pressão do óleo


2. Sensor da temperatura e pressão do ar de
admissão
3. Sensor da temperatura do líquido de arrefecimento
4. Sensor de rotação do motor (2)

18 © Scania CV 2009
Localização de sensores do EMS com S6 no DC12

3
4

1. Sensor da pressão do óleo


2. Sensor da temperatura e pressão do ar de admissão
3. Sensor da temperatura do líquido de arrefecimento
4. Sensor de rotação do motor (2)

© Scania CV 2009 19
Diagnóstico de avarias utilizando os códigos
intermitentes para a unidade de controlo EMS
• A luz de diagnóstico no(s) painel/painéis de instrumentos acende
sempre durante dois segundos quando o sistema é ligado.
• Assim que uma avaria é detectada pela unidade de controlo, é
armazenada na memória de códigos de avaria EEPROM e a luz de
diagnóstico no(s) painel/painéis de instrumentos acende-se.
• A luz de diagnóstico permanece acesa enquanto a avaria estiver activa.
Mesmo que a luz se tenha apagado e a avaria já não esteja activa, o
código pode geralmente ser lido, de acordo com as instruções a seguir
apresentadas.

Ler códigos de avaria da unidade de controlo


1. Ligue a ignição.
2. Active o interruptor de diagnóstico para a esquerda para visualizar os
códigos intermitentes da unidade de controlo (EMS).
3. Um código de avaria pisca então na luz de diagnóstico. Este código
intermitente consiste em piscadelas longas (duração aproximada de
1 segundo) e curtas (duração de 0,3 segundo). As piscadelas longas são
equivalentes a dez e as curtas a uns.
Exemplo: longa - curta - curta = código de avaria 12.
4. Repita este procedimento até se repetir o primeiro código intermitente.
Isto significa que toda a memória de códigos de avaria foi transmitida
através das piscadelas. Se a memória de códigos de avaria estiver vazia,
apenas será transmitida uma piscadela longa, com duração aproximada
de 4 segundos.
5. Ver a tabela de códigos intermitentes na página seguinte para obter uma
descrição e localizar a avaria.
6. Para obter mais informações acerca do código de avaria, a ferramenta de
diagnóstico com base de PC ou Ecrã EMS Scania tem de ser
utilizada(o). Contacte uma oficina Scania autorizada.
7. Depois de corrigida uma avaria, o código de avaria pode ser apagado
conforme descrito abaixo.

Apagar códigos de avaria


1. Desligue a ignição. Se existir instrumentação dupla, é necessário
desligar a ignição nos dois painéis.
2. Active o interruptor de diagnóstico na mesma direcção indicada pelos
códigos de avaria, i.e. para a direita para o coordenador (COO) ou para a
esquerda para o EMS.
3. Ligue a ignição e em simultâneo mantenha o interruptor de diagnóstico
activado, para a direita (COO) ou para a esquerda (EMS), durante
3 segundos.
4. Isso apaga os códigos de avaria passivos que podem ser lidos através do
código intermitente para o sistema relevante. Os códigos de avaria
restantes permanecerão na EEPROM, podendo apenas ser apagados
com a ferramenta do PC.

20 © Scania CV 2009
Perspectiva geral dos códigos intermitentes para a unidade de controlo EMS

Código Descrição Código Descrição


PDE no cilindro 3: A válvula solenóide não está a
0 Não foi detectada qualquer avaria. 53 funcionar correctamente.
Rotação excessiva. Um ou ambos os sensores de
PDE no cilindro 4: A válvula solenóide não está a
11 rotação do motor indicam rotações acima de 54 funcionar correctamente.
3.000 r.p.m.
Sensor 1 de rotação do motor avariado ou sinal PDE no cilindro 5: A válvula solenóide não está a
12 incorrecto. 55 funcionar correctamente.
Sensor 2 de rotação do motor avariado ou sinal PDE no cilindro 6: A válvula solenóide não está a
13 incorrecto. 56 funcionar correctamente.
Sensor da temperatura do líquido de arrefecimento PDE no cilindro 7: A válvula solenóide não está a
14 avariado ou sinal incorrecto. 57 funcionar correctamente.
Sensor da temperatura do ar de admissão avariado PDE no cilindro 8: A válvula solenóide não está a
15 ou sinal incorrecto. 58 funcionar correctamente.
Sensor da pressão do ar de admissão avariado ou
16 sinal incorrecto. 59 Sinal incorrecto na entrada analógica adicional.

Sensor da temperatura do óleo avariado ou sinal


17 incorrecto. 61 Paragem incorrecta da unidade de controlo.

Sensor da pressão do óleo avariado ou sinal Paragem devido ao nível do líquido de


18 incorrecto. 66 arrefecimento.
Sensor do nível do líquido de arrefecimento
21 avariado. 68 Alternador a carregar de forma incorrecta.

Função do motor de arranque interrompida ou não


23 Código de avaria interna no coordenador. 69 activada.
Pedal do acelerador/travão. Se o pedal do
Rotação acima da rotação de referência no
24 acelerador e o pedal do travão foram accionados 82 arranque.
simultaneamente.
Interruptor de ralenti/sensor do pedal do acelerador
Avaria no circuito da memória (EEPROM) na
25 Interruptor de kickdown/sensor do pedal do 83 unidade de controlo.
acelerador
Transferência de dados para a memória
27 Paragem do motor contornada. 84 (EEPROM) da unidade de controlo foi
interrompida.
Temperatura interna incorrecta na unidade de
28 Paragem devido a pressão do óleo. 85 controlo.
Avaria interna na unidade de controlo: Avaria no
31 Limitação do binário devido a pressão do óleo. 86 controlo do hardware.
Parâmetros incorrectos para a função de modo de
32 funcionamento de emergência. 87 Avaria na RAM da unidade de controlo.

Avaria interna na unidade de controlo: Avaria na


33 Tensão da bateria incorrecta ou ausência de sinal. 88 memória.
Interruptor de paragem de emergência activado, de
37 acordo com mensagem CAN proveniente do 89 Vedante com defeito: Edição ilegal de software.
coordenador.

43 Circuito CAN avariado na unidade de controlo. 93 Sensores de rotação avariados ou não ligados.
Função de imobilizador. Código da chave da Paragem devido a temperatura elevada do líquido
47 ignição incorrecta. 94 de arrefecimento.
Mensagem CAN do coordenador incorrecta ou em Limitação de binário devido a temperatura
48 falta. 96 elevada do líquido de arrefecimento.
Versão da CAN incorrecta na unidade de controlo Alimentação de tensão incorrecta para um dos
49 ou no coordenador. 98 sensores.
PDE no cilindro 1: A válvula solenóide não está a Avaria interna no hardware do processador
51 funcionar correctamente. 99 (TPU).
PDE no cilindro 2: A válvula solenóide não está a
52 funcionar correctamente.

© Scania CV 2009 21
Diagnóstico de avarias utilizando códigos
intermitentes para o coordenador EMS
• A luz de diagnóstico no(s) painel/painéis de instrumentos acende
sempre durante dois segundos quando o sistema é ligado.
• Assim que uma avaria é detectada pelo coordenador, é armazenada na
memória de códigos de avaria EEPROM e a luz de diagnóstico no(s)
painel/painéis de instrumentos acende-se.
• Mesmo que a luz se tenha apagado e a avaria já não esteja activa, o
código pode geralmente ser lido, de acordo com as instruções a seguir
apresentadas.

Ler os códigos de avaria do coordenador


1. Ligue a ignição.
2. Active o interruptor de diagnóstico para a direita durante 1 segundo para
visualizar os códigos intermitentes para o coordenador (COO).
3. Um código de avaria pisca então na luz de diagnóstico. Este código
intermitente consiste em piscadelas longas (duração aproximada de
1 segundo) e curtas (duração de 0,3 segundo). As piscadelas longas são
equivalentes a dez e as curtas a uns.
Exemplo: longa - curta - curta = código de avaria 12.
4. Repita este procedimento até se repetir o primeiro código intermitente.
Isto significa que toda a memória de códigos de avaria foi transmitida
através das piscadelas. Se a memória de códigos de avaria estiver vazia,
apenas será transmitida uma piscadela longa (com duração aproximada
de 4 segundos).
5. Ver a tabela de códigos intermitentes na página seguinte para obter uma
descrição e localizar a avaria.
6. Para obter mais informações acerca do código de avaria, a ferramenta de
diagnóstico com base de PC ou Ecrã EMS Scania tem de ser
utilizada(o). Contacte uma oficina Scania autorizada.
7. Depois de corrigida uma avaria, o código de avaria pode ser apagado
conforme descrito abaixo.

Apagar códigos de avaria


1. Desligue a ignição. Se existir instrumentação dupla, é necessário
desligar a ignição nos dois painéis.
2. Active o interruptor de diagnóstico na mesma direcção indicada pelos
códigos de avaria, i.e. para a direita para o coordenador (COO) ou para a
esquerda para o EMS.
3. Ligue a ignição e em simultâneo mantenha o interruptor de diagnóstico
activado, para a direita (COO) ou para a esquerda (EMS), durante
3 segundos.
4. Isso apaga os códigos de avaria passivos que podem ser lidos através do
código intermitente para o sistema relevante. Os códigos de avaria
restantes permanecerão na EEPROM, podendo apenas ser apagados
com a ferramenta do PC.

22 © Scania CV 2009
Perspectiva geral dos códigos intermitentes para o coordenador EMS

Código Descrição da avaria


intermitente

111) Sinal incorrecto de regulação de precisão do sinal de rotação nominal do motor.

112) Sinais incorrectos do sensor do pedal do acelerador.

121) Sinal incorrecto do módulo de resistências para definição do regulador.

122) Sinal incorrecto do módulo de resistências para definição do ralenti e da rotação fixa.

13 Sem comunicação (EMS) com o motor.

14 Curto-circuito no cabo de sinal do conta-rotações.

15 Sensor da pressão atmosférica avariado.

17 Curto-circuito no cabo de sinal do indicador de temperatura do líquido de arrefecimento.

18 Curto-circuito no cabo de sinal do indicador da pressão do óleo.

19 Curto-circuito no cabo de sinal da luz da pressão do óleo.

21 Versões diferentes do protocolo de comunicações no coordenador e EMS.

22 Interruptor de arranque avariado ou curto-circuito.

23 A tensão de alimentação é demasiado elevada.

24 A tensão de alimentação é demasiado baixa.

25 Valor de verificação dofinal da linha de produção (EOL) está incorrecto.

26 Sinal do sensor de velocidade em falta ou incorrecto.

27 Os sinais dos interruptores da RCB (Caixa do comando à distância) não são plausíveis.

28 Sinais incorrectos dos interruptores de regulação da desaceleração do motor.

29 Interruptor de arranque à distância avariado ou curto-circuito.


31 Comunicação inexistente do coordenador secundário ou coordenador principal.

Curto-circuito no cabo de sinal para a luz avisadora da temperatura do líquido de


32 arrefecimento.

33 Curto-circuito no cabo de sinal para a luz avisadora de carga.

34 Sinal incorrecto dos interruptores de rotação fixa.

35 Anomalia na comunicação CAN.

1) Motor de rotação fixa


2) Motor de rotação variável

© Scania CV 2009 23
Arranque e condução
Primeiro arranque Composição do líquido de
arrefecimento:
Quando o motor arranca pela primeira vez, os pontos de manutenção
apresentados sob "Primeiro arranque" no plano de manutenção devem ser Se houver perigo de congelação:
seguidos; ver página 31. mínimo de 30% de glicol por
Uma vez que os pontos são importantes para o bom funcionamento do motor volume
logo desde o início, estes são igualmente apresentados a seguir. máximo de 60% de glicol por
1. Verificar o nível do óleo; ver página 33. volume
6. Verificar o líquido de arrefecimento; ver página 34. Se não houver perigo de
congelação:
O líquido de arrefecimento contém inibidor de corrosão para proteger o
sistema de arrefecimento contra a corrosão. 8-12% por volume
Inibidor de corrosão Scania
(sem glicol)
Se houver perigo de congelação:

!
- Deve apenas usar-se glicol anticongelante no líquido de arrefecimento
como protecção contra a corrosão. Recomendamos unicamente glicol
anticongelante sem nitrito com as seguintes designações do fornecedor:
BASF G48 ou BASF D542 ATENÇÃO!
- A concentração de glicol deve ser de 30-60% por volume consoante a O etilenoglicol e o inibidor de
temperatura ambiente. 30% de glicol por volume oferece uma protecção corrosão podem ser fatais se
anticongelante até -16°C. Ver página 37. ingeridos.
- Nunca ateste apenas com água ou apenas com glicol! As perdas de Evite o contacto com os olhos.
fluido devem ser sempre substituídas com líquido de arrefecimento pré-
misturado contendo a mesma concentração de glicol do motor. Se o teor
de glicol baixar, tanto a protecção anticongelante como a protecção
contra a corrosão diminuem.
Nota: Uma concentração de glicol abaixo de 30% por volume não
!
Importante
fornece a protecção suficiente contra a corrosão. As
concentrações de glicol acima de 60% não melhoram a O glicol recomendado não deve
protecção anticongelante e têm um efeito negativo sobre a ser misturado com glicol
capacidade de arrefecimento do motor.
contendo anticorrosivo à base
Se não houver perigo de congelação: de nitritos.
- Deve apenas usar-se o Inibidor de corrosão Scania no líquido de
arrefecimento como protecção contra a corrosão. O teor correcto de

!
inibidor de corrosão é 8-12% por volume, nunca devendo descer abaixo
de 8% por volume. O inibidor no Inibidor de corrosão Scania não
contém nitritos.
Importante
- Primeiro enchimento: Encha o sistema com água + 10% por volume de
Inibidor de corrosão Scania. Use água potável com um pH de 6-9. Uma dosagem excessiva de
- Nunca ateste apenas com água ou apenas com inibidor de corrosão! Protecção anticorrosão Scania e
As perdas de fluido devem ser sempre substituídas por líquido de mistura com glicol pode
arrefecimento pré-misturado: água + 10% de Inibidor de corrosão provocar a formação de
Scania por volume. sedimentos.

Filtro do líquido de arrefecimento (não equipamento standard) !


Apenas pode ser utilizado líquido de arrefecimento sem inibidor. O uso de Importante
filtros do líquido de arrefecimento aumenta o tempo de vida útil e reduz o
risco de corrosão de depósitos. Se tiver sido montado um filtro
do líquido de arrefecimento,
não pode conter inibidor.

24 © Scania CV 2009
12. Verificar o nível do combustível; ver página 44.
14. Verificar o nível do electrólito nas baterias; ver página 46.
15. Verificar o estado de carga das baterias; ver página 46.
18. Verificar o a tensão da correia de transmissão; ver página 48.

!
ATENÇÃO!
Bloqueie o dispositivo de
arranque durante a realização
de trabalhos no motor.
Se o motor arrancar
inadvertidamente, existe um
Verificações antes de pôr o motor a GRAVE RISCO DE
trabalhar FERIMENTOS.
Antes de pôr o motor a trabalhar, deve efectuar-se a "Manutenção diária"
conforme descrito no plano de manutenção; ver página 31.

!
ATENÇÃO!
Ponha o motor a trabalhar
Ligar o motor apenas numa área bem
ventilada.
Se o depósito de combustível tiver ficado sem combustível ou se o motor
Se o motor estiver a trabalhar
não tiver sido usado durante muito tempo, sangre o sistema de combustível.
Ver página 45. num espaço fechado, deve
existir um dispositivo eficaz
Por questões ambientais, o seu motor Scania foi concebido para usar menos
para extrair os gases de escape e
combustível no arranque. A utilização de grandes quantidades de
combustível desnecessárias para o arranque do motor resulta sempre em os gases do cárter.
emissões de combustível não queimado.
- Abra a torneira de combustível, se existente.
- Desengate o motor.

!
- Motores com interruptor principal da bateria: Ligue a alimentação
através do interruptor principal da bateria.
- Ligue o motor com a chave no painel de comandos (SCP). ATENÇÃO!
- S6: Todas as luzes devem apagar cerca de 2 segundos após o arranque
do motor. Nunca utilize spray ou produtos
similares para ajudar no
arranque do motor.
Pode ocorrer uma explosão no
colector de admissão, com risco
de lesões pessoais.

© Scania CV 2009 25
Arranque a temperaturas baixas
É necessário cumprir os requisitos ambientais locais. Os dispositivos

!
auxiliares do arranque, os aquecedores do motor ou dispositivos de pré-
aquecimento de arranque devem ser utilizados para evitar problemas no
arranque e fumo branco.
Importante
Para limitar o fumo branco, o motor deve funcionar a baixa rotação e com
carga moderada. Uma carga moderada num motor frio permite uma melhor O motor de arranque só pode
combustão e um aquecimento mais rápido do que o aquecimento sem carga. ser rodado durante um máximo
Evite que o motor funcione à rotação de ralenti durante mais tempo que o de 30 segundos. Existe o risco de
necessário. sobreaquecimento. Deixe o
motor de arranque descansar
A temperaturas inferiores a 0°C:
durante 30 segundos entre cada
Nota: Use apenas dispositivos auxiliares do arranque recomendados tentativa.
pela Scania.
- O motor de arranque apenas deve ser usado durante 30 segundos de cada
vez. Depois disso, deve descansar durante 30 segundos antes da
tentativa de arranque seguinte. Podem apenas fazer-se 5 tentativas de
arranque do motor. Depois disso o motor de arranque deve descansar
durante 15 minutos antes de se poder repetir o procedimento.
Nota: Se o motor estiver equipado com um interruptor INTERLOCK,
deve premir-se este interruptor e manter-se premido até a
pressão do óleo ter alcançado um nível suficientemente elevado.

FUNCIONAMENTO
Verifique os instrumentos e as luzes avisadoras a intervalos regulares.

Regime do motor
O conta-rotações Scania está dividido em sectores com cores diferentes,
conforme se segue:

0-500 r.p.m. zona vermelha: regime do motor proibido, de


passagem ao parar e arrancar.

500-700 r.p.m. zona amarela: ralenti lento. O ralenti do motor


é controlado pelo sistema de
controlo S6. Ralenti
aumentando com um motor
frio.
Ver página 26.

700-2.200 r.p.m. zona verde: regime normal de


funcionamento.
A gama de regimes de
funcionamento do motor é
controlada pelo sistema de
controlo S6.

2.200-2.600 r.p.m. às riscas regime inadequado de


amarelo/verde: funcionamento. Pode ocorrer
ao desligar o motor.

2.600-3.000 r.p.m. zona vermelha: regime do motor proibido

26 © Scania CV 2009
Modo de funcionamento de emergência
Se houver uma avaria no pedal do acelerador normal ou se a comunicação
CAN for interrompida, está disponível a seguinte opção de funcionamento de
emergência:
Falha da CAN ou anomalia no pedal do acelerador (sinal e interruptor de
ralenti):
- O valor do pedal do acelerador é de 0% e o motor está a funcionar à
rotação de ralenti normal.
- O valor do pedal do acelerador é de 0% e o motor funciona a uma
rotação de ralenti elevada (750 r.p.m.) se esta função for activada.
Avaria no pedal do acelerador, mas o interruptor de ralenti está a funcionar:
- O valor do pedal do acelerador pode ser aumentado lentamente entre 0%
e 50%, utilizando o interruptor de ralenti.
Falha da CAN:
- O motor é desligado se a função de paragem for activada.

Temperatura do líquido de arrefecimento


A temperatura normal do líquido de arrefecimento quando o motor está a
trabalhar deveria ser 70-90°C.
O sistema de controlo S6 tem os seguintes níveis de alarme:
- Se a temperatura for elevada, 98°C - 103°C, durante um determinado
período (1 segundo), o S6 envia uma mensagem CAN que acciona a luz
de aviso e luz de diagnóstico através do coordenador.
- Se a temperatura exceder 103°C, a luz de aviso e as luzes de diagnóstico
acendem. Se a redução de binário for activada, o sistema de controlo
reduz a quantidade de combustível para 70%. É gerado um código de
avaria na unidade de controlo.
- A temperaturas superiores a 103°C e com a paragem do motor activada,
a luz de aviso e a luz de diagnóstico acendem e o motor desliga. Se a
função de anulação for activada, apenas se verifica a redução do binário
quando esta função estiver activada. É gerado um código de avaria na
unidade de controlo.
Após um alarme, os valores aprovados devem ser registados durante mais de
2 segundos para repor o alarme.
Uma temperatura demasiado elevada do líquido de arrefecimento pode
danificar o motor.
Se funcionar durante longos períodos de tempo sob carga extremamente leve,
o motor poderá ter dificuldade em manter a temperatura normal de
funcionamento. Contudo, a temperatura sobe novamente para um nível
normal quando a carga do motor aumenta.

© Scania CV 2009 27
Pressão do óleo
Pressão do óleo máxima:
motor quente a funcionar a um regime superior a 800 r.p.m.6 bar
Pressão do óleo normal:
motor quente ao regime de funcionamento 3-6 bar
Elevada pressão do óleo
Pressão do óleo mínima:
lubrificante (superior a 6 bar) é
motor quente a funcionar a um regime de 1.000 r.p.m. 2,3 bar normal no arranque de um
O sistema de controlo tem os seguintes níveis de alarme: motor frio.
- a uma velocidade inferior a 1.000 r.p.m. e uma pressão do óleo inferior a
1,0 bar
- a um regime superior a 1.000 r.p.m. e uma pressão do óleo inferior a
2,3 bar durante mais de 5 segundos.
As seguintes funções estão disponíveis se houver um alarme:
- O alarme apenas liga a luz de aviso e a luz de diagnóstico.
- O alarme que liga a luz de aviso e a luz de diagnóstico bem como a
redução do binário, se esta função estiver activada (70% da quantidade
de combustível).
É gerado um código de avaria na unidade de controlo.
- O alarme liga a luz de aviso e a luz de diagnóstico. O motor é desligado
se a função de paragem do motor for activada. Se a função de anulação
for activada, apenas se verifica a redução do binário quando esta função
estiver activada.
É gerado um código de avaria na unidade de controlo.
Após um alarme, os valores aprovados devem ser registados durante mais
de 1 segundo para repor o alarme.

28 © Scania CV 2009
Luz indicadora de carga
Se a luz acender durante o funcionamento:
- Verifique e afine as correias de accionamento do alternador, como
descrito no ponto relativo à manutenção. Ver página 48.
- Se a luz indicadora de carga continuar acesa, tal pode dever-se a uma
avaria no alternador ou a uma avaria no sistema eléctrico.

!
Importante
Existe o risco de danos no
Desligar o motor turbocompressor e de pós-
fervura se o motor parar sem
1. Ponha o motor a trabalhar sem carga durante alguns minutos se tiver arrefecer.
estado a trabalhar continuamente com uma carga pesada.

!
2. Pare o motor com o botão de paragem ou a chave da ignição (consoante
a versão). Mantenha o botão de paragem premido até o motor parar
completamente.
Importante
3. Coloque o interruptor de controlo na posição "0".
A alimentação não deve ser
4. Motores com interruptor principal da bateria: Desligue a alimentação
com o interruptor principal da bateria.
desligada antes de o motor ter
parado.
Nota: 10 paragens proibidas do motor provocarão uma redução do
binário (70% de quantidade de combustível). Para repor o
motor, desligue o motor uma vez da forma indicada.
!
ATENÇÃO!
Bloqueie o dispositivo de
arranque durante a realização
Verificações após o funcionamento de trabalhos no motor.
- Verifique se a alimentação é cortada pelo interruptor principal da bateria Se o motor arrancar
e se o interruptor de controlo está na posição "0". inadvertidamente, existe um
- Encha o depósito de combustível. Certifique-se de que o tampão do GRAVE RISCO DE
bocal de enchimento e a área à volta da abertura de enchimento estão FERIMENTOS.
limpos, para evitar a contaminação do combustível.
- Se existir o risco de congelamento, o sistema de arrefecimento deverá !
conter glicol suficiente. Ver páginas 24 e 37.
Importante
- A temperaturas inferiores a 0°C: Prepare o arranque seguinte, ligando o
aquecedor do motor (se existente). Deve atestar-se com líquido de
arrefecimento quando o motor
pára depois do primeiro
arranque.

!
ATENÇÃO!
O sistema está pressurizado.
Risco acrescido de
queimaduras.

© Scania CV 2009 29
Manutenção
O programa de manutenção abrange 20 pontos, divididos nos seguintes
grupos principais:
Sistema de óleo lubrificante . . . . . . . . . . .
Sistema de arrefecimento . . . . . . . . . . . . .
página 28
página 32
!
Filtro de ar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . página 38 ATENÇÃO!
Sistema de combustível . . . . . . . . . . . . . . página 40
Sistema eléctrico, baterias, etc.. . . . . . . . . página 42 Bloqueie o dispositivo de
Outros . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . página 44 arranque durante a realização
de trabalhos no motor.
Os pontos de manutenção estão divididos em intervalos da seguinte forma: Se o motor arrancar
Manutenção diária inadvertidamente, existe um
GRAVE RISCO DE
Manutenção antes do primeiro arranque
FERIMENTOS.
Manutenção depois das primeiras 400 horas de funcionamento
Manutenção periódica a cada 200 horas de funcionamento (efectuada às 200,
400, 600, 800, etc. horas)
Manutenção periódica a cada 400 horas de funcionamento (efectuada às 400,
800, 1.200, 1.600, etc. horas)
Manutenção periódica a cada 1.200 horas de funcionamento (efectuada às
1.200, 2.400, 3.600, etc. horas)
Manutenção periódica a cada 2.400 horas de funcionamento (efectuada às
2.400, 4.800, etc. horas)
Manutenção periódica a cada 4.800 horas de funcionamento (efectuada às
4.800, 9.600, etc. horas)
Manutenção anual
Manutenção a cada 5 anos

Motores com poucas horas de !


Importante
funcionamento
Equipamentos de alternador de emergência e outros do tipo que não são Para motores com poucas horas
regularmente utilizados devem ser testados e verificados de acordo com as de funcionamento que não
instruções do fabricante. recebam uma manutenção
Deixe o motor trabalhar até este atingir a temperatura de funcionamento e periódica de acordo com o
depois efectue os pontos de manutenção que se seguem: plano de manutenção
apresentado na página 29, a
1. Verificar o nível do óleo.
manutenção deve ser efectuada
5. Verificar o nível do líquido de arrefecimento. de acordo com o plano:
8. Verificar o indicador de vácuo. "Anualmente"
12. Verificar o nível do combustível. "A cada 5 anos"
14. Verificar o nível do electrólito das baterias.
15. Verificar o estado de carga das baterias.
16. Limpar as baterias.
19. Verificar se existem fugas e rectificar, se necessário.

30 © Scania CV 2009
Plano de manutenção
Primeira Intervalo Pelo
vez em menos

Primeiro arranque

A cada 5 anos
Diariamente

Anualmente
1.200 h

2.400 h

4.800 h
400 h

200 h

400 h
Sistema de óleo lubrificante, página 28
1. Verificar o nível do óleo  
2. Mudar o óleo 1 
3. Limpar o filtro do óleo lubrificante 1 
4. Substituir o filtro de óleo 1 
Sistema de arrefecimento, página 32
5. Verificar o nível do líquido de arrefecimento 
6. Verificar o líquido de arrefecimento  3 
7. Limpar o sistema de arrefecimento 1 
Filtro de ar, página 38
8. Leitura de teste do indicador de vácuo 
9. Limpar o filtro grosso 1 
10. Limpar e substituir o elemento do filtro 2 
11. Substituir o elemento de segurança  
Sistema de combustível, página 40
12. Verificar o nível do combustível  
13. Mudar o filtro principal e o filtro separador de água 1 
Sistema eléctrico, página 42
14. Verificar o nível do electrólito das baterias   
15. Verificar o estado de carga das baterias   
16. Limpar as baterias  
17. Verificar o monitor de nível do líquido de arrefecimento  
Outros, página 44
18. Verificar a correia de transmissão   
19. Verificar se existem fugas e rectificar, se necessário 
20. Verificar e afinar a folga das válvulas  
21. Verificar e afinar os balancins das unidades injectoras  
22. Substituir (ou limpar) a válvula de ventilação do cárter em 
circuito fechado

1. É necessária uma maior frequência.


2. Mais cedo se o indicador de vácuo ficar vermelho.
3. Se o inibidor não tiver sido atestado durante cinco anos, o líquido de arrefecimento deve ser mudado.

© Scania CV 2009 31
Sistema de óleo lubrificante
Qualidade do óleo
O óleo do motor deve cumprir pelo menos os requisitos de uma das seguintes
classificações de óleo:
-ACEA E3, E4 ou E5
- O índice de basicidade (TBN) deve ser no mínimo 12-13 (ASTM 2896). !
- Verifique junto do seu fornecedor de óleo se o óleo cumpre estes Importante
requisitos.
Não se devem usar aditivos.
- Os intervalos de mudança do óleo especificados aplicam-se desde que o
teor de enxofre do combustível não ultrapasse 0,3% por peso. Se o teor O óleo deve ser adequado a
de enxofre for superior a 0,3%, mas inferior a 1,0%, o intervalo de todas as variações de
mudança do óleo deve ser reduzido para metade (200 horas). temperatura até à mudança de
- As viscosidades são indicadas na figura abaixo.
- Para funcionamentos a temperatura ambiente extremamente baixa:
Consulte o seu representante Scania mais próximo relativamente à
forma de evitar as dificuldades de arranque.

Análise do óleo
Algumas empresas fabricantes de óleo oferecem-se para realizar a análise do
óleo do motor. Esta análise mede o TBN do óleo, o TAN (Total Acid
Number), a diluição do combustível, o teor de água, viscosidade e quantidade
de partículas de desgaste e fuligem presentes no óleo.
O resultado de uma série de análises é utilizado como base para estabelecer
um intervalo de mudança de óleo adequado.
Se as condições se alterarem, é necessário levar a cabo um novo programa de
análise do óleo para estabelecer o novo intervalo de mudança de óleo.

-40 -30 -20 -10 0 10 20 30 40 °C

SAE 20W-30

SAE 30

SAE 40

SAE 50

SAE 5W-30

SAE 10W-30

SAE 15W-40

32 © Scania CV 2009
1. Diariamente:
Verificação do nível do óleo
Nota: Antes de verificar o nível do óleo: Deixe o motor desligado
durante pelo menos 1 minuto.
- O nível correcto situa-se entre as marcas na vareta do nível. Ateste
quando o nível estiver na marca inferior.
- Relativamente à qualidade do óleo correcta, ver página 32.

Verificar o nível do óleo durante o funcionamento


Em alguns motores, o nível do óleo pode ser verificado durante o
funcionamento.
- Retire o tampão do bocal de enchimento para libertar a pressão existente
no cárter.
- Verifique o nível na vareta do nível. Nível de óleo correcto: 10 mm
abaixo da marca Mín. ou Máx.

2. A cada 400 horas: Máx.


Mudar o óleo Mín.
Nota: Se o motor for utilizado para operações especialmente exigentes,
particularmente em ambiente poeirento ou se os depósitos no
filtro centrífugo forem mais espessos que 20 mm: mude o óleo
com maior frequência.
- Desaperte o bujão de óleo e drene o óleo com o motor quente.
- Em certos motores, o óleo é bombeado para fora por uma bomba de
porão.
Máx. 33 dm3
Mín. 28 dm3
- Limpe o íman do bujão de óleo.
- Volte a colocar o bujão de óleo e ateste com óleo.
- Verifique o nível na vareta 1 dm3 = 1 litro
!
de nível do óleo.

ATENÇÃO!
O óleo pode estar quente.
Use óculos e luvas de protecção. Respeite o ambiente!
Ângulos máximos de inclinação durante o Use um recipiente para evitar
funcionamento derramamento ao mudar o óleo.
Os ângulos máximos permitidos durante o funcionamento variam, de acordo Elimine o óleo usado através de
com o tipo de cárter do óleo; ver figura. uma empresa autorizada de
Nota: Os ângulos especificados podem apenas ocorrer tratamento de resíduos.
intermitentemente.

25°

25°
35° 35°

© Scania CV 2009 33
3. A cada 400 horas:
Limpar o filtro de óleo
(com ligação com a mudança de óleo)

- Limpe a tampa. Desaperte a porca e retire a tampa.

!
ATENÇÃO!
Abra a tampa com cuidado. O
óleo pode estar quente.

- Levante e retire o rotor e limpe a parte exterior. Desaperte a porca da


tampa do rotor cerca de uma volta e meia.

- Se a porca do rotor estiver presa:


Volte o rotor de cabeça para baixo e aperte a porca num torno, rode o
rotor uma volta e meia para a esquerda à mão, ou use uma porca M20,
conforme ilustrado.
Nota: O rotor nunca deve ser colocado num torno.

- Segure o rotor e bata ligeiramente na porca do rotor com um maço de


plástico ou contra a bancada de trabalho, de maneira a que a câmara do
rotor se solte da placa de base. Nunca bata o rotor directamente uma vez
que isso pode danificar os rolamentos.

- Desaperte a porca e retire a tampa do rotor.


- Desmonte o filtro. Se o filtro tiver calcinado na câmara do rotor, saque-o
com cuidado utilizando uma chave de fendas entre a câmara do rotor e o
filtro.
- Se o filtro tiver calcinado no rotor, saque-o com cuidado entre o rotor e o
filtro.

- Raspe os sedimentos que se encontram no interior da tampa do rotor. Se


não houver depósitos, isso indica que o filtro não está a funcionar
devidamente.
- Se a espessura dos depósitos for superior a 28 mm: limpe com mais
frequência.

34 © Scania CV 2009
- Lave todas as peças com gasóleo.
- Certifique-se de que os bicos do rotor não se encontram obstruídos ou
danificados.
- Verifique se os rolamentos não estão danificados. Se estiverem
danificados, é necessário substituir todo o rotor.

- Monte um novo O-ring no rotor e coloque o filtro.

- Arme novamente o rotor.

- Aperte a porca do rotor à mão e com força.

- Certifique-se de que o veio não está solto. Se estiver solto, use composto
de fixação 561 200 e aperte ao binário de 34 Nm com a ferramenta
especial 98 421.

- Para apertar o veio do rotor, é necessário modificar a chave de caixa


98 421:
- Fure as roscas de uma porca M20 de modo a que esta encaixe no
accionamento quadrado de uma chave de caixa.
- Solde a porca no sítio.

- Monte o rotor.
- Verifique se este roda facilmente, rodando-o à mão.

- Monte um novo O-ring na câmara e coloque a câmara.


- Aperte a câmara e aperte a contraporca a 15 Nm.
Aperte a porca com cuidado para não danificar o veio do rotor, porca ou
tampa.

Inspecção de funcionamento
O rotor roda a grande velocidade e deve continuar a rodar quando se desliga o
motor.
- Pare o motor quando este estiver quente.
- Verifique se se ouve um zumbido proveniente do rotor ou se se sente a
vibração da caixa do filtro.
O rotor normalmente continua a rodar durante 30-60 segundos depois de o
motor ter parado.
Se não: desarme e verifique.
© Scania CV 2009 35
4. A cada 400 horas:
Substituir o filtro de óleo
(com ligação com a mudança de óleo)
- Desmonte o filtro antigo.
- Monte um novo filtro genuíno Scania. Lubrifique o vedante no filtro
antes de o montar.
- Aperte o filtro à mão.
Nunca utilize ferramentas nesta tarefa. O filtro pode possuir danos,
obstruindo a circulação.
- Ponha o motor a trabalhar e verifique se existem fugas.

IMPORTANTE! Se a espessura dos depósitos do filtro centrífugo for


superior a 20 mm, é necessário substituir o filtro de
óleo com mais frequência. O mesmo se aplica à
limpeza do filtro centrífugo e à mudança de óleo.

Respeite o ambiente!

Use um recipiente para evitar


derramamento ao substituir o
filtro.
Sistema de arrefecimento Elimine os filtros usados através
de uma empresa autorizada de
5. Diariamente:
tratamento de resíduos.

Verificar o nível do líquido de


arrefecimento !
- Abra o tampão do bocal de enchimento do depósito de expansão e ATENÇÃO!
verifique o nível do líquido de arrefecimento.
- Nível correcto: (depósito de expansão em plástico Scania)
Abra a tampa com cuidado.
Pode sair água e vapor.
- Motor frio: O líquido de arrefecimento deve estar nivelado com
o fundo do bocal de enchimento.
- Motor quente: O líquido de arrefecimento deve situar-se 25 mm
acima do bordo inferior do orifício de enchimento.
- Outros tipos de depósito de expansão de acordo com as instruções do
filtro. !
- Ateste com líquido de arrefecimento, conforme necessário; ver ponto 6. Importante
Nota: Ao encher com grandes quantidades de líquido de Ateste sempre com líquido de
arrefecimento: arrefecimento pré-misturado.
Nunca deita líquido de arrefecimento frio num motor quente.
Isso poderia estalar o bloco do motor e a cabeça do motor.

36 © Scania CV 2009
6. A cada 2.400 horas:
Verificar o líquido de arrefecimento
O líquido de arrefecimento deve ser verificado da seguinte forma:
a) Verifique o aspecto do líquido de arrefecimento. Composição do líquido de
b) Líquido de arrefecimento apenas com glicol: Verifique o teor de glicol. arrefecimento:
c) Líquido de arrefecimento contendo apenas inibidor de corrosão Scania: Se houver perigo de congelação:
verifique o teor do anticorrosivo mínimo de 30% de glicol por
A composição do líquido de arrefecimento é descrita em mais volume
detalhe sob "Arranque e funcionamento" máximo de 60% de glicol por
volume
a)
Se não houver perigo de
Verifique o aspecto do líquido de arrefecimento congelação:
- Deite uma pequena quantidade de líquido de arrefecimento num 8-12% por volume
recipiente e certifique-se de que o líquido de arrefecimento está puro e Inibidor de corrosão Scania
limpo.
- Se o líquido de arrefecimento estiver contaminado ou turvo: Considere
mudar o líquido de arrefecimento.

!
- A água para o líquido de arrefecimento deve ser limpa e não contaminada.
- Use água potável com um pH de 6-9.
b) ATENÇÃO!
Verificar o teor de glicol A ingestão de etilenoglicol é
Se houver perigo de congelação, use apenas glicol como anti-corrosivo no altamente perigosa, podendo
líquido de arrefecimento. mesmo ser fatal.
- Os sistemas de arrefecimento com glicol contêm pelo menos 30% de Evite que o glicol entre em
glicol por volume para fornecer uma protecção aceitável contra a contacto com a pele.
corrosão.
- 30% de glicol por volume fornece uma protecção contra a congelação
até -16°C. Se for necessária uma protecção contra a congelação !
adicional, consulte a tabela na página seguinte para o ajudar a calcular a Importante
quantidade de glicol necessária.
Recomendamos unicamente glicol anticongelante sem nitrito com as O líquido de arrefecimento deve
seguintes designações do fornecedor: ser prémisturado quando é
BASF G48 ou BASF D542 deitado no sistema de
arrefecimento.
- Adicione sempre glicol se o teor de glicol descer abaixo de 30% por
volume. Um teor de glicol superior a 60% por volume não fornecerá Nunca ateste apenas com água
uma maior protecção contra a congelação. ou apenas com glicol.
- A tabela indica a temperatura à qual se começa a formar gelo. O motor
congela e vai abaixo a temperaturas consideravelmente inferiores; ver
diagrama.
- A formação de gelo no líquido de arrefecimento muitas vezes causa
!
avarias sem qualquer risco de danos. O motor não deve ser sujeito a Importante
cargas pesadas quando o gelo se começa a formar.
O glicol recomendado não deve
Nota: Deve mudar-se o líquido de arrefecimento quando o sistema de ser misturado com glicol
arrefecimento é limpo: a cada 4.800 horas ou pelo menos a cada contendo anticorrosivo à base
5 anos. de nitritos.
IMPORTANTE! Se um filtro do líquido de arrefecimento for utilizado Risco de formação de
no sistema de arrefecimento, não poderá conter um sedimentos e capacidade de
inibidor. arrefecimento reduzida.

© Scania CV 2009 37
Glicol anticongelante, % por volume

Características do glicol a baixa temperatura:


- Exemplo com 30% de glicol por volume
- Película de gelo começa a formar-se a -16°C.
- Existe o risco de avarias a -30°C
- Risco inexistente de danos por congelação com
um teor mínimo de 30% de glicol por volume

Curva A: Começa a formar-se gelo (película de gelo)


Curva B: Temperatura à qual existe o risco de danos por
congelação
1. Gama de segurança
2. Podem ocorrer avarias (película de gelo)
3. Risco de danos por congelação
A
Percentagem (%) de
15 20 25 30 35 40 45 50 60 Sistema de
glicol por volume
arrefecimento
Película de gelo começa volume, dm3
-6 -9 -12 -16 -22 -27 -36 -46 -55
a formar-se a°C
5 6 8 9 11 12 14 15 18 30
6 8 10 12 14 16 18 20 24 40
8 10 13 15 18 20 23 25 30 50
9 12 15 18 21 24 27 30 36 60
11 14 18 21 25 28 32 35 42 70
12 16 20 24 28 32 36 40 48 80
14 18 23 27 32 36 41 45 54 90
15 20 25 30 35 40 45 50 60 100
Glicol dm3 17 22 28 33 39 44 50 55 66 110
(litros) 18 24 30 36 42 48 54 60 72 120
20 26 33 39 46 52 59 65 78 130
21 28 35 42 49 56 63 70 84 140
23 30 38 45 53 60 68 75 90 150
24 32 40 48 56 64 72 80 96 160
26 34 43 51 60 68 77 85 102 170
27 36 45 54 63 72 81 90 108 180
29 38 48 57 67 76 86 95 114 190
30 40 50 60 70 80 90 100 120 200
A = Área a evitar. Apenas para calcular a mistura de glicol.
Ponto de congelação do líquido de arrefecimento (quando se começa a formar gelo) para diferentes misturas de
glicol
38 © Scania CV 2009
c)
Verificar o inibidor de corrosão
!
Deve haver sempre protecção anticorrosão (inibidor) suficiente no líquido de ATENÇÃO!
arrefecimento para proteger o sistema de arrefecimento contra a corrosão.
A protecção anticorrosão é
Se não houver perigo de congelação, apenas o Inibidor de corrosão Scania altamente perigosa se ingerida,
deve ser utilizado no líquido de arrefecimento.
podendo mesmo ser fatal.
O inibidor no Inibidor de corrosão Scania não contém nitritos. Evite o contacto com os olhos.
O teor correcto de inibidor de corrosão é 8-12% por volume.
- Deve atestar-se com 1,0% de Inibidor de corrosão Scania por volume a
cada 2.400 horas de funcionamento. !
Importante
- Nunca ateste apenas com água ou apenas com inibidor de corrosão!
As perdas de fluido devem ser sempre substituídas por líquido de A mistura com glicol ou o uso
arrefecimento pré-misturado: água + 10% de Inibidor de corrosão excessivo de protecção
Scania por volume. anticorrosão pode levar à
Nota: Deve mudar-se o líquido de arrefecimento quando o sistema de formação de sedimentos e
arrefecimento é limpo: a cada 4.800 horas ou pelo menos a cada capacidade de arrefecimento
5 anos. reduzida.

!
Importante
Se tiver sido montado um filtro
do líquido de arrefecimento,
não pode conter inibidor.
Mudar o líquido de arrefecimento
1. Retire o tampão do bocal de enchimento do depósito de expansão.
2. O líquido de arrefecimento é drenado em dois pontos:
- o ponto mais baixo do bloco do motor, ver figura.
- o ponto mais alto do sistema de arrefecimento.
3. Feche as torneiras.
4. Ateste com líquido de arrefecimento através do bocal de enchimento do
depósito de expansão.
Misture o líquido de arrefecimento conforme descrito na
página 35.

Respeite o ambiente!

Use um recipiente para evitar


derramamento ao mudar o
líquido de arrefecimento.
Elimine o líquido de
arrefecimento usado através de
uma empresa autorizada de
tratamento de resíduos.
© Scania CV 2009 39
7. A cada 4.800 horas:
Limpar o sistema de arrefecimento
Nota: Se necessário, o sistema de arrefecimento deve ser limpo com
mais frequência.

Limpeza externa
Radiador !
- Verifique se o radiador não está entupido do lado do ar e se as alhetas de Importante
arrefecimento não estão danificadas. O sistema de arrefecimento
- Raspe cuidadosamente os depósitos das alhetas de arrefecimento do nunca deve ser limpo com soda
radiador. Se necessário, pode usar um produto de limpeza de motores à cáustica.
base de parafina.
Existe o risco de danos nas
- As alhetas tortas podem ser endireitadas com uma escova de arame, por peças de alumínio.
ex., com muito cuidado.

Intercooler, motor DI
1. Drene o líquido de arrefecimento do motor; ver "Mudar o líquido de
arrefecimento".
2. Solte o colector de admissão do turbo.
3. Solte as ligações de entrada e saída do intercooler.
4. Desaperte a unidade de arrefecimento do ar de admissão do colector de
admissão. O elemento do ar de admissão está integrado no alojamento.
Tenha cuidado para não danificar as ligações de água do elemento.
5. Limpe o exterior do núcleo. Isto é especialmente importante se o motor
estiver equipado com ventilação do cárter em circuito fechado. Use um
produto de limpeza de motores à base de parafina.
6. Limpe e desengordure as superfícies vedantes no elemento e no colector
de admissão com produto de limpeza à base de aguarrás.
7. Aplique um cordão suave de vedante (silicone 816 064), cerca de 2-
3 mm, na superfície vedante do colector de admissão.
8. Monte o intercooler no espaço de 15 minutos depois de aplicar a massa
vedante. Aperte os parafusos a 26 Nm.
9. Reponha as ligações de entrada e saída com
novos O-rings.
10. Reponha as braçadeiras do tubo rígido.
11. Ligue o colector de admissão ao turbo. 1
12. Ateste com líquido de arrefecimento de
acordo com a especificação na página 35.
2
IMPORTANTE! Deixe o composto vedante
endurecer durante pelo menos
24 horas antes de voltar a usar
o motor.
1. Elemento do 3
intercooler
2. O-ring
3. Massa vedante
816 064
4. Colector de 4
admissão

40 © Scania CV 2009
Limpeza interna
Remover óleo e massa
- Se possível, ponha o motor a trabalhar até este atingir a temperatura
normal de funcionamento e depois drene o sistema de arrefecimento.
- Desmonte os termóstatos.
!
- Encha o sistema com água quente limpa misturada com detergente da
ATENÇÃO!
loiça líquido indicado para uso doméstico.
Concentração 1% (0,1/10 l). Ao manusear detergente do
sistema de arrefecimento:
- Ponha o motor a trabalhar até este aquecer durante cerca de
20-30 minutos. Não se esqueça do sistema de aquecimento da cabina leia o texto de aviso das
(se existir). embalagens.
- Drene o sistema de arrefecimento.
- Encha novamente o sistema com água quente limpa e deixe o motor
trabalhar durante cerca de 20-30 minutos.
- Drene a água do sistema.
- Volte a montar os termóstatos.
- Ateste o sistema com líquido de arrefecimento novo de acordo com as
especificação apresentadas na página 35.
Respeite o ambiente!

Use um recipiente para evitar


Remover depósitos derramamento ao mudar o
- Se possível, ponha o motor a trabalhar até este atingir a temperatura líquido de arrefecimento.
normal de funcionamento e depois drene o sistema de arrefecimento. Elimine o líquido de
- Desmonte os termóstatos. arrefecimento usado através de
- Encha o sistema com água quente limpa misturada com um pouco de uma empresa autorizada de
produto de limpeza do radiador à venda no mercado à base de ácido tratamento de resíduos.
sulfâmico e com agentes de dispersão. Siga as instruções do fabricante
quanto à concentração e período de limpeza.
- Deixe o motor trabalhar durante o tempo especificado e depois drene o
sistema de arrefecimento.
- Volte a encher o sistema com água quente e deixe o motor trabalhar
durante cerca de 20-30 minutos.
- Drene a água do sistema.
- Volte a montar os termóstatos.
- Ateste o sistema com líquido de arrefecimento de acordo com as
especificação apresentadas na página 35.

© Scania CV 2009 41
Filtro de ar
8. Diariamente:
Leitura de teste do indicador de vácuo
Se a barra indicadora vermelha estiver totalmente visível, substitua ou limpe
o elemento do filtro de ar; ver ponto 10. Isso é particularmente importante se
o motor funcionar com cargas pesas e a alta velocidade.

9. A cada 200 horas:


!
Importante
Limpar o filtro grosso do filtro de ar O filtro grosso deve ser sempre
montado na posição vertical.
1. Retire a tampa do filtro grosso do filtro (2).
2. Retire o separador do filtro grosso cónico. Retire as partículas e limpe-o. 1 2
3. Limpe o filtro grosso do filtro conforme ilustrado e aperte a tampa no
sítio.

10. A cada 1.200 horas:


Limpar ou substituir o elemento do 3 4
filtro 1.
2.
Elemento do filtro
Filtro grosso do filtro
Nota: Limpe ou substitua o elemento do filtro mais cedo, se o 3. Tampa
indicador de vácuo ficar vermelho. 4. Indicador de vácuo
Desarmar
1. Desmonte a tampa do filtro de ar. !
2. Substitua ou limpe o elemento do filtro. Importante
Nota: Existe sempre o risco de o elemento do filtro se danificar Use apenas filtros de ar Scania
durante a limpeza. O elemento só pode ser limpo no máximo genuínos.
quatro vezes. Depois da limpeza, este fica com menor Substitua o elemento do filtro se
capacidade de retenção do pó do que um elemento do filtro este estiver danificado.
novo.
Existe o perigo de danos no
3. Marque o filtro depois de o limpar. motor se o elemento do filtro
Limpar o elemento do filtro estiver danificado.

!
- Limpe o elemento do filtro de ar soprando ar comprimido seco a partir
do interior.
Nota: Este elemento do filtro não deve ser lavado com água. ATENÇÃO!
1 2 3 Nunca ligue o motor sem
montar o filtro de ar.
Existe o perigo de lesões e danos
no motor.
1. Tampa
2. Elemento do filtro
3. Caixa do filtro

42 © Scania CV 2009
Inspecção
- Insira uma lanterna no elemento e verifique por fora se não existem
orifícios ou rachas no papel do filtro.
- Substitua o elemento do filtro ao mínimo dano. Perigo de danos no
motor.
Montagem
1. Monte o filtro de ar pela ordem inversa.
2. Reponha o indicador de vácuo premindo o botão.

11. A cada 2.400 horas:


Substituir o elemento de segurança !
Nota: Nem todos os filtros estão equipados com um elemento de Importante
segurança. Ao substituir o elemento de segurança, tenha muito Não desmonte
cuidado para garantir que não entram quaisquer sujidades ou
desnecessariamente o elemento
outras impurezas no motor.
de segurança.
1. Desmonte a tampa do filtro de ar.
2. Retire o elemento do filtro.
3. Desmonte o elemento de segurança.
4. Monte um novo elemento de segurança genuíno Scania. 1
5. Substituir ou limpar o elemento do filtro; ver ponto 10.
6. Monte o filtro de ar.

1. Elemento de
segurança
Filtro de ar com elemento de
segurança

!
Importante
Nunca limpe o
elemento de segurança

© Scania CV 2009 43
Sistema de combustível
!
12. Diariamente: Importante
Nos trabalhos efectuados no
Verificar o nível do combustível sistema de combustível, tenha
- Ateste com combustível, se necessário. todo o cuidado no que respeita à
- Se o depósito ficar mesmo vazio, é necessário sangrar o sistema de
limpeza.
combustível; ver ponto 13. Existe o risco de avaria do
motor e danos no equipamento
de injecção.

13. A cada 1.200 horas:


Substituir o filtro do combustível
Depósitos de combustível
- Drene a água existente dos depósitos de combustível.
Filtro
O filtro é composto por uma unidade de filtros.
- Lave o exterior do filtro e desaperte-o. Elimine o filtro de acordo com as
regulamentações ambientais.
- Monte o filtro novo e aperte-o à mão.
!
Importante
Nunca utilize ferramentas nesta tarefa. O filtro pode possuir danos,
obstruindo a circulação. Use apenas filtros de
combustível Scania genuínos.
- Sangre o sistema como descrito abaixo.
- Ponha o motor a trabalhar e verifique se existem fugas.

Respeite o ambiente!
Filtro separador de água
- É necessário efectuar a drenagem antes de proceder ao enchimento de Use um recipiente para evitar
combustível. derramamentos ao sangrar ou
substituir componentes.
- O filtro deve ser substituído com o mesmo intervalo de substituição que
o filtro principal.
- Feche a torneira (1) antes do filtro.
- Desaperte o recipiente e a válvula de drenagem (3).
- Desaperte e substitua o filtro (2). Lubrifique o vedante antes de apertar o
filtro novo à mão.
- Aperte o recipiente e a válvula de drenagem na sua posição.
- Abra a torneira (1).
- Sangre o sistema de combustível depois de substituir ambos os filtros.

1. Torneira de corte
2. Filtro
3. Válvula de drenagem

44 © Scania CV 2009
Sangrar o sistema de combustível
- Prenda um tubo flexível em plástico transparente ao bico de
sangramento (1) para canalizar o combustível para um recipiente. O bico
de sangramento situa-se na extremidade da linha de combustível na
secção dianteira do motor. Respeite o ambiente!
- Abra o bico de sangramento.
Use um recipiente para evitar
- Bombeie a bomba manual (2) até o combustível sair sem bolhas de ar
pelo bico de sangramento aberto. derramamentos ao sangrar ou
substituir componentes.
• Se o sistema estiver completamente vazio, serão necessários
250 bombeamentos.
3
1
• Depois de substituir o filtro de combustível, será preciso bombear
cerca de 170 vezes.

• São necessários cerca de 150 bombeamentos para sangrar a linha de


combustível. 2
- Feche o bico de sangramento e retire o tubo.
- Desaperte ligeiramente o parafuso tipo banjo da válvula de segurança
(3). Bombeie mais 20 vezes a bomba manual até a válvula de segurança
abrir.
Se o motor não arrancar após o sangramento:
- Abra novamente o bico de sangramento e accione a bomba manual até
sair combustível sem bolhas de ar.
- Aperte o bico de sangramento. Ponha o motor a trabalhar e verifique se
existem fugas.

© Scania CV 2009 45
Sistema eléctrico
14. A cada 200 horas:
!
ATENÇÃO!
Verificar o nível do electrólito das Evite as chamas nuas ou faíscas
baterias perto das baterias.
1. Desaperte os bujões e verifique o nível de electrólito em todas as Quando as baterias são
células. carregadas, forma-se o gás
2. Ateste com água destilada até o nível estar 10-15 mm acima das placas. oxidrogénio, que é inflamável e
explosivo.

15. A cada 1.200 horas:


Verificar o estado de carga das !
baterias ATENÇÃO!
- Verifique a densidade do electrólito com um acidómetro.
Use luvas e óculos de protecção
Numa bateria totalmente carregada, deve ser a seguinte: sempre que carregar ou
1,280 a +20°C manusear baterias.
1,294 a 0°C As baterias contêm um ácido
altamente corrosivo.
1,308 a -20°C
- Se a densidade for inferior a 1,20 será necessário carregar a bateria.
Uma bateria descarregada congela a uma temperatura de -5°C.

!
Não submeta a bateria a carga rápida. Isso danificaria a bateria com o
decorrer do tempo.

ATENÇÃO!
16. A cada 1.200 horas: Não ligue incorrectamente os
terminais.
Limpar as baterias Isso poderia causar danos
1. Limpe as baterias, os cabos e os terminais dos cabos. graves no sistema eléctrico.
2. Certifique-se de que todos os terminais dos cabos estão firmemente Se os terminais estiverem em
apertados. curto-circuito, ocorrerão
faíscas.
3. Unte os terminais da bateria e os terminais dos cabos com vaselina.

46 © Scania CV 2009
Substituir a bateria
Desmontar !
1. Desligue o cabo negativo (-) da bateria (cabo ligado à terra).
ATENÇÃO!
2. Desligue o cabo positivo (+) da bateria (cabo ligado ao motor de
arranque). Não ligue incorrectamente os
terminais.
Montar
Isso poderia causar danos
1. Ligue o cabo positivo (+) à bateria (cabo ligado ao motor de arranque). graves no sistema eléctrico.
2. Ligue o cabo negativo (-) à bateria (cabo ligado à terra). Se os terminais estiverem em
curto-circuito, ocorrerão
faíscas.

Respeite o ambiente!

Elimine as baterias usadas


através de uma empresa
17. A cada 1.200 horas: autorizada de tratamento de
Verificar o monitor do nível do líquido
resíduos.

de arrefecimento
(Equipamento extra)
1. Ligue o motor.
2. Baixe o nível do líquido de arrefecimento no depósito de expansão.
3. Paragem automática em caso de avaria: O motor pára, a luz indicadora
acende e soa um besouro (se existir) se não houver avaria no monitor de
nível. Se a função estiver ligada através do coordenador, é gerado o
código de avaria de paragem de emergência, podendo ser lido através da
luz de diagnóstico. Monitor de nível de 2 pinos
instalado no depósito de
4. Sem paragem automática em caso de avaria: A luz indicadora acende e
expansão para os radiadores
soa um besouro (se existir) se não houver avaria no monitor de nível.
fornecidos pela Scania
5. Ateste com líquido de arrefecimento até ao nível correcto; ver
página 36.

Respeite o ambiente!

Use um recipiente para evitar


derramamento ao drenar o
líquido de arrefecimento.
Elimine o líquido de
arrefecimento usado através de
uma empresa autorizada de
tratamento de resíduos.

© Scania CV 2009 47
Outros
18. A cada 1.200 horas:
Verificar a correia de transmissão
- Se a correia de transmissão (1), que é uma correia politrapezoidal,
estiver gasta ou danificada, é necessário substituí-la.
- Verifique também se o tensor de correia automático (2) se encontra em
boas condições de funcionamento e mantém a correia de transmissão
correctamente tensionada.

- Nas instalações com circuitos de correia dupla, o segundo circuito de


correia tem duas correias de accionamento com um tensor de correia
manual. Estas correias de accionamento devem ser tensionadas a 20 Nm

m
N
±2 Nm conforme ilustrado.

2
+
-
m
N
20

307 938
Nm
2
+
-
Nm
20

307 939

48 © Scania CV 2009
19. Diariamente:
Procurar fugas e rectificar, se
necessário
- Ligue o motor. Respeite o ambiente!
- Verificar se existem fugas de óleo, de fluido de arrefecimento, de
combustível, de ar e de fumo de escape.
Tenha cuidado para garantir
que eventuais fugas não causam
- Aperte ou substitua as ligações com fugas. Verifique os orifícios de poluição.
saída de excedente (1) (por baixo das tampas laterais) que mostram se os
O-rings entre as camisas de cilindro e o cárter apresentam fugas; ver
figura.
!
a) Se estiver a sair líquido de arrefecimento, o O-ring tem fugas.
Importante
b) Se estiver a sair óleo lubrificante, existe fuga no apoio inferior das
camisas de cilindro. Se ocorrerem fugas graves,
- Certifique-se de que o orifício de drenagem da bomba do líquido de contate a sua oficina Scania
arrefecimento (2) não está entupido; ver figura. Se houver uma fuga, mais próxima.
substitua o vedante da bomba ou toda a bomba do líquido de
arrefecimento.
É normal haver uma pequena fuga dos orifícios de saída de excedente
durante o período de rodagem do motor. (Os anéis de vedação e os
O-rings são lubrificados com sabão ou óleo quando são montados).
- Estas fugas normalmente param passado algum tempo.

© Scania CV 2009 49
20. A cada 2.400 horas:
Verificar e afinar a folga das válvulas
Nota: Deve-se verificar e afinar a folga das válvulas após as primeiras !
400 horas de funcionamento. ATENÇÃO!
A folga das válvulas deve ser afinada com o motor frio, pelo menos,
30 minutos após o funcionamento. Bloqueie o dispositivo de
As juntas das tampas das válvulas devem substituir-se, se for necessário. arranque durante a realização
Binário de aperto: 26 Nm. de trabalhos no motor.
Folga das válvulas de admissão: 0,45 mm Se o motor arrancar de forma
Folga das válvulas de escape: 0,70 mm descontrolada, existe um
Binário de aperto da contraporca: 35 Nm. GRAVE RISCO DE
FERIMENTOS.

É possível efectuar as leituras do volante do motor através das tampas no


alojamento do volante do motor, por cima ou por baixo, consoante o acesso
ao montar. A posição de cima ou baixo é indicada no volante do motor.
Ambas as aberturas possuem uma tampa na entrega.

Aberturas de leitura
no alojamento do volante do motor

50 © Scania CV 2009
Sequência de afinação
- Rode o volante do motor para a esquerda para que as marcas no volante
do motor possam ser vistas na abertura inferior no alojamento do
1
volante do motor (consoante a abertura através da qual a leitura deve ser
feita). Ver a tabela. 2
- Meça a folga das válvulas com um apalpa-folgas e afine as válvulas pela
sequência de afinação apresentada na tabela abaixo. A folga das 3
válvulas correcta é também indicada na placa de instruções existente
numa das tampas das válvulas.
4
- A verificação e afinação dos balancins nos injectores PDE deve ser feita
juntamente com a verificação/afinação da folga das válvulas. Ver passo
21. 5
- Se não for possível efectuar uma leitura numa das tampas, observe as
válvulas em contrabalanço, rode o volante do motor para a esquerda 6
120° (1/3 de volta) de uma vez e afine as válvulas, de acordo com a
tabela abaixo e as unidades injectoras, conforme descrito na página VOLANTE DO MOTOR
seguinte.
Numeração dos cilindros

Marca no volante do motor


Válvulas em Afinar as
(leitura pode ser retirada
contrabalanço válvulas no
através da abertura
no cilindro cilindro
inferior)

PMS baixo (0°) 1 6

120° 5 2

240° 3 4

PMS baixo (360°) 6 1

120° 2 5

240° 4 3

Marca no volante do motor


Válvulas em Afinar as
(leitura pode ser retirada
contrabalanço válvulas no
através da abertura
no cilindro cilindro
superior)

PMS cima (0°) 1 6

300° 5 2

60° 3 4

PMS cima (360°) 6 1

300° 2 5

60° 4 3

© Scania CV 2009 51
21. A cada 2.400 horas
Verificar e afinar os balancins das
unidades injectoras
Nota: O procedimento de verificar/afinar os balancins dos injectores
PDE também deve ser efectuado juntamente com a
verificação/afinação da folga das válvulas depois das primeiras
400 horas de funcionamento.

IMPORTANTE! A unidade injectora PDE31 é afinada utilizando a


ferramenta de afinação 99 414 ou um comparador
digital deslizante.

A unidade injectora PDE32 é afinada utilizando a


ferramenta de afinação 99 442 ou um comparador
digital deslizante. Medida A =
PDE31: 66,9 ±0,1 mm
Esta afinação é essencial dado que uma avaria na PDE32: 69,9 ±0,1 mm
posição da unidade injectora pode resultar em fraco
desempenho e possível colapso. Medida B =
PDE31: 36,5 mm
PDE32: 38,8 mm

É possível efectuar as leituras do volante do motor através das tampas no


alojamento do volante do motor, por cima ou por baixo, consoante o acesso
ao montar. A posição de cima ou baixo é indicada no volante do motor.
Ambas as aberturas estão equipadas com uma tampa na entrega; ver figura na
página 46.

52 © Scania CV 2009
Sequência de afinação
Rode o volante do motor para a esquerda para que as marcas no volante do
motor possam ser vistas na abertura inferior no alojamento do volante do
motor (consoante a abertura através da qual a leitura deve ser feita). Ver a
tabela.

Marca no volante do motor Afinar balancim


Válvulas em
(leitura pode ser retirada da unidade
contrabalanço
através da abertura injectora no
no cilindro
inferior) cilindro

PMS baixo (0°) 1 2

120° 5 4

240° 3 1

PMS baixo (360°) 6 5

120° 2 3

240° 4 6

Marca no volante do motor Afinar balancim


Válvulas em
(leitura pode ser retirada da unidade
contrabalanço
através da abertura injectora no
no cilindro
superior) cilindro

PMS cima (0°) 1 2

300° 5 4

60° 3 1

PMS cima (360°) 6 5

300° 2 3

60° 4 6

© Scania CV 2009 53
PDE31:
1. Primeiro, meça a distância (A) entre a superfície (a) e a extremidade
superior da anilha da mola da válvula na unidade injectora utilizando um
comparador digital deslizante. Ver figura.
2. A medida (A) deve ser 66,9 mm para a PDE31 (medida B=36,5 mm).
3. A medida é afinada desapertando a contraporca e apertando o parafuso
de afinação do balancim (1) à medida correcta.
ADVERTÊNCIA! Tenha cuidado ao efectuar a afinação se a
medida estiver muito fora da medida de
afinação. A mola é prétensionada, podendo
causar lesões pessoais se for solta.
4. Coloque a ferramenta de afinação 99 414 com a placa de metal à volta
da mola do injector.
5. Por fim, afine a medida (A) utilizando ao mesmo tempo um dedo para
sentir que o êmbolo pequeno (2) está nivelado com a superfície superior
plana da ferramenta. É possível sentir diferenças inferiores a um décimo
de milímetro.
6. Se não tiver uma ferramenta de afinação disponível, pode também usar
um comparador digital deslizante para o ajuste fino. A posição do
balancim é afinada utilizando o parafuso de afinação a 66,9 +/-0,1 mm
conforme indicado anteriormente.
7. Aperte a contraporca com o parafuso de afinação a 39 Nm e retire a
ferramenta.
Nota: Nenhuma outra verificação ou afinação da unidade injectora,
como verificar a pressão de abertura, deve ter lugar. Se um
injector estiver avariado, é necessário substituir todo o injector.

99 414 66,9

Êmbolo acima ou abaixo da


superfície plana. Afinação
necessária.

Êmbolo nivelado com a superfície


plana.
A afinação está correcta.

54 © Scania CV 2009
PDE32:
1. Primeiro, meça a distância (A) entre a superfície (a) e a extremidade
superior da anilha da mola da válvula no injector PDE utilizando um
comparador digital deslizante. Ver figura.
2. A medida (A) deve ser 69,9 mm para a PDE32 (medida B=38,8 mm).
3. A medida é afinada desapertando a contraporca e apertando o parafuso
de afinação do balancim (1) à medida correcta.
ADVERTÊNCIA! Tenha cuidado ao efectuar a afinação se a
medida estiver muito fora da medida de
afinação. A mola é prétensionada, podendo
causar lesões pessoais se for solta.
4. Coloque a ferramenta de afinação 99 442 com a placa de metal à volta
da mola do injector.
5. Por fim, afine a medida (A) utilizando ao mesmo tempo um dedo para
sentir que o êmbolo pequeno (2) está nivelado com a superfície superior
plana da ferramenta. É possível sentir diferenças inferiores a um décimo
de milímetro.
6. Se não tiver uma ferramenta de afinação disponível, pode também usar
um comparador digital deslizante para o ajuste fino. A posição do
balancim é afinada utilizando o parafuso de afinação a 69,9 +/-0,1 mm
conforme indicado anteriormente.
7. Aperte a contraporca com o parafuso de afinação a 39 Nm e retire a
ferramenta.
Nota: Nenhuma outra verificação ou afinação das unidades injectoras,
como verificar a pressão de abertura, deve ter lugar. Se um
injector estiver avariado, é necessário substituir todo o injector.
99 442 69,9

Êmbolo acima ou abaixo da


superfície plana. Afinação
necessária.

Êmbolo nivelado com a superfície


plana.
A afinação está correcta.

© Scania CV 2009 55
22. A cada 2.400 horas:
Substituir (ou limpar) a válvula de
ventilação do cárter em circuito
fechado
Alternativa 1:
Substitua a válvula no intervalo especificado.
Alternativa 2:
- Desarme a válvula após o intervalo especificado.
- Limpe a válvula colocando-a num banho de gasóleo durante a noite.
Depois lave-a várias vezes com gasóleo e deixe-a secar.
- Monte válvula.
- A válvula pode ser reutilizada (limpa), mas não mais de duas vezes após
as primeiras 2.400 horas de utilização. Tenha o cuidado de marcar a
válvula depois de a limpar.

56 © Scania CV 2009
Preparar o motor para
armazenamento
Se o motor não for utilizado durante um longo período de tempo, devem
tomar-se medidas especiais para proteger o sistema de arrefecimento, o
sistema de combustível e a câmara de combustão contra a corrosão e o
exterior contra a ferrugem.
O motor pode normalmente estar parado durante seis meses. Se não for
utilizado durante mais tempo do que isso, devem adotar-se as medidas que se
seguem, que oferecem protecção durante quatro anos. Uma alternativa a
preparar o motor para um armazenamento de longa duração consiste em ligar
o motor e deixá-lo aquecer de 6 em 6 meses.
Preparar para o armazenamento significa:
- Limpe muito bem o motor.
- Ponha o motor a trabalhar durante um determinado período de tempo,
utilizando combustível, óleo e líquido de arrefecimento especiais para
!
preservação. ATENÇÃO!
- Além disso, prepare o motor para armazenamento (substituição de filtro,
lubrificação, etc.). A ingestão de etilenoglicol é
altamente perigosa, podendo
mesmo ser fatal.
Líquido de arrefecimento para preservação Evite o contacto com os olhos.
Se o motor for armazenado com líquido de arrefecimento no sistema, o
líquido de arrefecimento contém 50% de glicol por volume. Deve ser usado
glicol sem inibidor à base de nitrito. Por exemplo, BASF G48 ou BASF
D542.

Combustível para preservação


- Use gasóleo misturado com Lubrizol 560H ou equivalente.
- Misture 1 cm3 (ml) de Lubrizol 560H em 10 dm3 (l) de combustível.

! MANUSEAR LUBRIZOL 560H


Perigoso!
Contém hidrocarbonetos aromatizantes
Utilize extractores pontuais onde existir o risco de formação de vapor.
Use luvas e óculos de protecção ao manusear Lubrizol. Não utilize roupas contaminadas.

Se entrar em contato com os olhos: Lave bem com um fio de água (pelo menos, 15 minutos). Procure
assistência médica.
Se entrar em contato com a pele: Lave a área afectada com água e sabão.
Em caso de inalação: Apanhe ar fresco, descanse e aqueça-se.
Inflamável: Classe de fogo 2A. Ponto de inflamação a +27°C.
Em caso de incêndio: Apague utilizando dióxido de carbono, pó ou
espuma.
Armazenamento: Em recipiente bem selado num local seco e fresco. Mantenha fora do
alcance das crianças.

© Scania CV 2009 57
Óleo para preservação
A maioria das empresas fabricantes de óleo fornece óleos para preservação
adequados.
Por exemplo, Dinitrol 40 ou equivalente.

Preparação para armazenamento Respeite o ambiente!


- Drene e lave o sistema de arrefecimento. Ateste com líquido de
arrefecimento para preservação. Utilize um recipiente, para
evitar derrames quando drenar
- Aqueça o motor com combustível normal. Pare o motor e drene o óleo.
o óleo e o líquido de
- Substitua o filtro de combustível. arrefecimento.
- Encha o motor com óleo para preservação até ao nível mínimo na vareta. Elimine o óleo e o líquido de
- Misture o combustível de preservação numa lata. Desligue o tubo de arrefecimento usados através de
combustível do tubo de aspiração na bomba de alimentação e ligue um uma empresa autorizada de
tubo flexível da lata. tratamento de resíduos.
- Desligue o tubo de combustível da válvula de segurança e ligue um tubo
de retorno à lata.
- Ligue o motor e deixe-o trabalhar a cerca de 1.000 r.p.m. (não motores a
uma só rotação) durante 20-25 minutos.
- Pare o motor, retire os tubos flexíveis e ligue os tubos rígidos de
combustível normais.
- Desmonte as tampas das válvulas e lubrifique os mecanismos das
válvulas e mecanismos das unidades injectoras com óleo de
preservação. Monte as tampas das válvulas.
Nota: As unidades injectoras não se devem desmontar.
- Drene o óleo de preservação do motor. Pode encher-se diretamente com
óleo do motor fresco ou quando o motor é retirado de armazenamento.
- Drene o líquido de arrefecimento se não pretender armazenar o motor
com líquido de arrefecimento no sistema. Coloque um bujão e tape com
fita adesiva todas as ligações do líquido de arrefecimento (se o sistema
de arrefecimento não estiver completamente montado).
- Filtro de ar: Limpe ou substitua o elemento do filtro.
- Tape as entradas de ar e os tubos de escape.
- Alternador e motor de arranque:
- Pulverize com óleo anti-corrosão repelente de água, CRC 226, LPS1
ou equivalente.
- Pulverize o exterior de componentes brilhantes do motor, primeiro com
óleo de preservação, que penetre, como Dinitrol 25B, e depois com
Dinitrol 112 ou equivalente.

58 © Scania CV 2009
- Aplique uma etiqueta no motor, indicando com clareza a data de
preparação para armazenamento e que o motor não pode ser rodado
ou ligado.

MOTOR PREPARADO
PARA ARMAZENAMENTO
A LONGO PRAZO
Data. . . . . . . . . . . .
Não rode nem ligue!

Baterias !
Desmonte as baterias para carga de compensação na estação de carga de ATENÇÃO!
bateria. (Não se aplica a baterias que segundo o fabricante não necessitem de
manutenção). O mesmo se aplica ao armazenamento a curto prazo, mesmo Use luvas e óculos de protecção
que o motor não tenha sido preparado para armazenamento, como acima sempre que carregar ou
descrito. manusear baterias.
As baterias contêm um ácido
Armazenamento altamente corrosivo.
Após a preparação, o motor deve ser armazenado em local seco e quente
(temperatura ambiente).

Retirar do armazenamento
(Processo para retirar o motor para funcionamento)
- Retire os bujões e a fita das ligações do líquido de arrefecimento, das
entradas de ar e dos tubos de escape.
- Encha o sistema com líquido de arrefecimento; ver página 24.
- Verifique o nível do óleo no motor ou ateste com óleo de motor novo.
- Lubrifique os mecanismos das válvulas e respectivas varetas e touches,
bem como os mecanismos das unidades injectoras.
- Drene o combustível de preservação da linha de combustível e do filtro
de combustível.
- Ligue e sangre o sistema de combustível; ver página 44.
- Elimine o óleo de preservação que eventualmente exista no exterior,
lavando com aguarrás.

© Scania CV 2009 59
Dados técnicos
Geral DC12 DI12
Número de cilindros 6 em linha
Diâmetro do cilindro mm 127
Curso do pistão mm 154
Cilindrada dm3 (litros) 11,70
N.º de apoios da cambota 7
Sequência de ignição 1-5-3-6-2-4
Relação de compressão 18:1
Sentido de rotação do motor, visto de trás No sentido contrário ao dos ponteiros do relógio
Sentido de rotação da ventoinha, vista da frente No sentido dos ponteiros do relógio
Arrefecimento Fluido
Folgas das válvulas, motor frio
válvula de admissão mm 0,45
válvula de escape mm 0,70
Peso, sem líquido de arrefecimento ou óleo kg 1.065* § 995
*Com intercooler, radiador, depósito de expansão e
tubos
Alimentação ver "Engine record card" (cartão de registo do motor)

Sistema de lubrificação
Pressão do óleo máxima
(motor quente a um regime superior a
1.000 r.p.m. bar (kp/cm2) 6
Pressão do óleo normal
(motor quente ao regime normal de funcionamento)bar 3-6
(kp/cm2)
Pressão do óleo mínima
(motor quente, 1.000 r.p.m. bar (kp/cm2) 1,0
Capacidade de óleo; ver página 33

Pressão do cárter com ventilação do cárter em circuito


fechado -55 - +20
mm VP

60 © Scania CV 2009
Sistema de combustível DC12 DI12
Definição da bomba APMS Ver chapa da tampa das válvulas
Ralenti lento r.p.m. 700 (regulável 500-800)
Regime máximo com carga total Ver cartão do motor
Combustível Gasóleo carburante1
1 ver página 62

Sistema de arrefecimento
Número de termóstatos 1 (termóstato duplo)
Termóstato, temperatura de abertura °C 75
Temperatura do líquido de arrefecimento:
sistema à pressão atmosférica °C 70-93
sistema com excesso de pressão °C 70 - cerca de 100
Capacidade, incluindo o radiador, o motor e o depósito
de expansão e, para DI12, também o intercooler
com 0,75 m2 radiador dm3 (litros) 54 56
2
com 1,0 m radiador dm3 (litros) 59 61
2
com 1,2 m radiador dm3 (litros) 63 65

Sistema eléctrico
Tensão do sistema V 24
Alternador, corrente A 65 ou 100
Potência do motor de arranque kW (hp) 6,7 (9,1)
Monitores, valores limiares:
monitor da pressão de óleo bar (kp/cm2) 1,0 ± 0,15
monitor da temperatura °C Gravado na parte hexagonal do monitor

© Scania CV 2009 61
Combustível
Gasóleo carburante
A composição do gasóleo tem uma grande influência no funcionamento e no
tempo de vida útil do motor e sistema de injecção. A potência do motor e as
emissões de escape dependem igualmente da qualidade do combustível. Os
requisitos e normas de teste relativos às propriedades mais importantes são
descritos no manual de oficina, nas secções que podem ser encomendadas aos
concessionários Scania ou directamente à Scania. O endereço da Scania está
impresso na capa.
O gasóleo deve cumprir a seguinte norma: EN 590 (norma europeia).
A tabela abaixo indica os requisitos relativos a algumas das propriedades
mais importantes.

Propriedade Requisitos
Viscosidade a 40°C 2,0-4,5 mm2/s (cSt)

Densidade a 15°C 0,82-0,86 kg/dm3

Enxofre (concentração por massa) máx. 0,3%

Capacidade de ignição (índice CET) mín. 49

Ponto de inflamação 56°C

Combustíveis amigos do ambiente (combustíveis


com baixo nível de enxofre)
Existem três classes de combustíveis amigos do ambiente (SS15 54 35).A
Classe 1 não tem enxofre e a classe 2 tem um baixo nível de enxofre.
Relativamente à classe 3 (combustível normal), estes combustíveis têm uma
menor densidade, o que reduz a potência do motor. Apenas o combustível de
classe 1 deve ser usado com um catalisador.
A utilização a curto prazo de um teor de enxofre superior a 0,05% por peso
não causa danos permanentes ao catalisador.
O catalisador pode, contudo, precisar de combustível com baixo teor de
enxofre durante algum tempo depois disso para recuperar a sua eficácia
normal.

62 © Scania CV 2009
Dependência da temperatura do diesel

!
A temperaturas inferiores às especificadas para o diesel, a cera de parafina
pode sair do combustível e obstruir filtros e tubos. O motor pode então perder
potência e parar.
O diesel é adaptado ao uso no clima específico de cada país. Se um veículo ou
ATENÇÃO!
um motor for utilizado numa zona de temperatura com temperaturas Não é permitido misturar
inferiores ao normal, primeiro identifique as propriedades de temperatura do querosene com diesel já
combustível em causa.
adaptado ao clima em causa. As
As propriedades do combustível quando frio podem ser melhoradas unidades injectoras podem
adoptando uma das seguintes medidas antes de a temperatura descer: avariar. Todo o uso de parafina
- Se o combustível em causa não for capaz de suportar as temperaturas que não a querosene é proibido
esperadas, e o diesel não estiver disponível com as propriedades de dado que pode danificar o
temperatura correctas, recomendamos a montagem de um aquecedor de motor.
combustível eléctrico como medida preventiva.
- As propriedades de baixa temperatura do diesel podem melhorar
adicionando querosene como medida preventiva. Só pode ser usado o
máximo de 20%. Ao reabastecer, a querosene deve ser adicionada
primeiro, para se misturar totalmente com o diesel.
Nota: É proibido usar querosene no combustível do motor emPara
!
evitar que a água no combustível congele e se forme gelo, pode
Importante
adicionar-se no máximo 0,5-2% álcool (isopropanol).
Não se pode misturar gasolina
Drene os depósitos de combustível e drene ou substitua os filtros de com diesel. A longo prazo, a
combustível com regularidade. gasolina pode causar desgaste
nas unidades injectoras e até
danificar o motor.

© Scania CV 2009 63
Índice

Análise do óleo . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 32 Motores certificados . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 5


Armazenamento . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 59 Mudar o óleo . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 33

Bateria, substituir . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 47 Nível de combustível . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 44


Baterias . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 46 Nível do líquido de arrefecimento . . . . . . . . . 36
Nível do óleo . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 33
Capacidade de óleo . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 33
Códigos intermitentes, coordenador . . . . . . . . 23 Plano de manutenção . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 31
Códigos intermitentes, unidade de controlo . . 21 Pré-filtro, filtro de ar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 42
Correia de transmissão . . . . . . . . . . . . . . . . . . 48 Precauções de segurança para o
manuseamento de materiais . . . . . . . . 12
Dados técnicos. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 60 Precauções de segurança para pôr o motor a
Designações do tipo . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 14 trabalhar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 11
Desligar o motor . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 29 Precauções de segurança quanto a cuidados
Detecção de avarias, coordenador . . . . . . . . . 22 a ter e manutenção . . . . . . . . . . . . . . . 10
Diagnóstico de avarias, unidade de controlo . 20 Prefácio . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 2
Diagnóstico de avarias. . . . . . . . . . . . . . . . . . . 20 Preparação para armazenamento . . . . . . . . . . 57
Pressão do óleo . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 28
Elemento de segurança, filtro de ar . . . . . . . . 43 Pressão do óleo lubrificante . . . . . . . . . . . . . . 28
Especificações do combustível . . . . . . . . . . . . 62 Primeiro arranque . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 24
Protecção anticorrosão . . . . . . . . . . . . . . . . . . 39
Filtro de ar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 42
Filtro de ar, elemento . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 42 Qualidade do óleo . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 32
Filtro de ar, elemento de segurança . . . . . . . . 43
Filtro de ar, indicador de vácuo . . . . . . . . . . . 43 Regime do motor . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 26
Filtro de ar, pré-filtro . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 42 Responsabilidade ambiental . . . . . . . . . . . . . . . 4
Filtro de combustível, substituir . . . . . . . . . . . 44 Retirar do armazenamento . . . . . . . . . . . . . . . 59
Filtro de óleo . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 36
Filtro, combustível . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 44 Sangrar, sistema de combustível . . . . . . . . . . 45
Filtro, filtro de ar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 42 Sensores EMS . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 19, 20
Folga das válvulas . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 50 Sistema de arrefecimento . . . . . . . . . . . . . . . . 36
Fugas . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 49 Sistema de arrefecimento, limpar . . . . . . . . . . 40
Funcionamento . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 26 Sistema de combustível . . . . . . . . . . . . . . . . . 44
Sistema de combustível, sangrar . . . . . . . . . . 45
Garantia . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 1 Sistema de gestão do motor EMS . . . . . . . . . . 20
Glicol . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 37 Sistema de óleo lubrificante . . . . . . . . . . . . . . 32
Sistema eléctrico . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 46
Indicador de vácuo . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 42
Informação de segurança . . . . . . . . . . . . . . . . . 6 Temperatura do líquido de arrefecimento . . . 27

Ligar o motor. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 25 Unidade do filtro de óleo . . . . . . . . . . . . . . . . 34


Líquido de arrefecimento . . . . . . . . . . . . . . . . 37
Líquido de arrefecimento, mudar . . . . . . . . . . 39 Unidade injectora. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 52

Manutenção . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 30 Verificações antes do funcionamento . . . . . . . 25


Monitor do nível do líquido de Verificações após o funcionamento . . . . . . . . 29
arrefecimento . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 47

64 © Scania CV 2009
Scania Assistance
Onde quer que esteja, pode sempre obter assistência da nossa empresa de
serviços, Scania Assistance. Durante todo o dia, todos os dias do ano. A
utilização da Scania Assistance é gratuita, mas o custo das reparações, peças
de substituição e ajuda dos mecânicos será debitado.
Ligue sempre para o seu país!

AR 0800 999 722 642 IE +353 71 9634000

AT +43 1 256 44 11 IT +39 0461 996 222

AU 1300 SCANIA KR +82 1588 6575

1300 722642 LU +32 226 400 000

BE +32 2 264 00 00 MA +34 91 678 92 13

BG +359 886 660001 MX 01 800 4SCANIA

BR 0800 019 42 24 NL +31 70 4182666

CH +41 800 55 24 00 NO +47 223 217 00

CL 188 800 722 642 PL +48 602 622 465

CZ +420 225 020 225 PT +48 91 678 9247

DE +49 261 887 8888 RO +40 723 27 27 26

DK +45 333 270 44 SE +46 42 100 100

ES +34 91 678 80 58 SK +421 903 722 048

FI +358 10 555 24 TR +90 212 335 04 40

FR +33 2 414 132 32 TZ +255 78 472 2642

GB 0 800 800 660 UY 0800 8351

+44 1274 301260 ZA 0800 005 798

GR +30 6944 420 410 +27 11 661 9823

HU +36 209 727 197

Outros países: +46 8 52 24 24 24


Nota: As chamadas serão gravadas para fins de formação.

© Scania CV 2009 65