Você está na página 1de 50

APRESENTAÇÃO

ESAFAZ
Escola Fazendária do Estado de Pernambuco

Diretor da Escola Fazendária


João Carlos Gonçalves Cavalcanti

UNEAD
Unidade de Educação a Distância

Supervisora da UNEAD
Clara Emilie Boeckmann Vieira

Créditos

Conteúdo
Clara Emilie Boeckmann Vieira

Revisão do conteúdo
Fábio Ferreira Simões

Revisão pedagógica
Daniella Fernandes
Sandra Leal
Vânia Pernambuco

Equipe Técnica
Camilla Coelho
Eduardo Gomes
Fernando Alvim
Fernando Vilarouca
Paulo Kato
Priscila Miranda
Ricardo Magalhães

Direitos autorais © UNEAD


Todos os direitos reservados e protegidos pela Lei 9.610 de 19/02/98. É proibida a reprodução
total ou parcial, por quaisquer meios, sem autorização prévia, por escrito, da Escola Fazendária
do Estado de Pernambuco.
APRESENTAÇÃO
Este material didático é parte integrante do curso a distância A3P - Conhecendo e Praticando,
elaborado pela Unidade de Educação a Distância da Escola Fazendária do Estado de Pernambuco.

TÍtulo
Agenda Ambiental na Administração Pública – Conhecendo e Praticando (curso a distância)

Docentes

Clara Emilie Boeckmann Vieira é Auditora Fiscal do Tesouro Estadual, com formação em ciências
da natureza (Engenheira, M.Sc. Oceanografia). Propõe a Agenda Ambiental na Administração
Pública na Sefaz desde 2005, compondo o Comitê Gestor da A3P Pernambuco desde a sua
formação, a partir do Decreto 33.528, de 08 de junho de 2009.

Fábio Ferreira Simões é Auditor Fiscal do Tesouro Estadual, com formação em administração e
estudante de ciências ambientais da UFPE. É membro do grupo A3P SEFAZ. Desde 2010, compõe
o Comitê Gestor de Combate à Desertificação e Mitigação dos Efeitos da Seca.

Metodologia Didática

O curso contará com os seguintes recursos didáticos, adequados ao ensino online:

Módulos de conteúdos em flash, compostos de textos e ilustrações


Exercícios interativos (Pré-teste, medição da pegada ecológica, pequenos testes)
Fórum de discussão no AVA (Portal Esafaz)
Requisitos para avaliação de aprendizagem e certificação
Apostila de aprendizagem
Vídeos
Artigos complementares
Materiais complementares (cartilhas, manuais, legislações, etc)

Carga Horária:
20 horas
SUMÁRIO
Módulo I - Apresentação do Curso ............................................................................................. 01
1.1. Descrição sumária da A3P – Agenda Ambiental na Administração Pública ....................... 01
1.2. Objetivos do curso ............................................................................................................. 02
1.3. Reflexões preliminares ...................................................................................................... 02

Módulo II - Pré-teste ................................................................................................................... 04


2.1. Autoavaliação reflexiva ...................................................................................................... 04

Módulo III – A3P: Alguns Resultados ......................................................................................... 05


3.1. Resultados e experiências da A3P no Brasil ...................................................................... 05
3.2. A3P Pernambuco ............................................................................................................... 07

Módulo IV – Noções de Ecologia: a importância da A3P ........................................................... 08


4.1. A urgência da crise ecológica ............................................................................................ 08
4.2. Conceitos básicos – ecologia e sustentabilidade ............................................................... 13
4.3. Objetivos de Desenvolvimento do Milênio ......................................................................... 16
4.4. Prática: calculando a sua pegada ecológica ....................................................................... 18

Módulo V - Entenda o que é a A3P .............................................................................................. 19


5.1. Responsabilidade socioambiental das empresas públicas ................................................. 19
5.2. Histórico e justificativas para a A3P ................................................................................... 20
5.3. Relação entre meio ambiente e gestão de pessoas ............................................................ 20
5.4. Objetivos da A3P ................................................................................................................ 21
5.5. Ações da A3P na SEFAZ ..................................................................................................... 21

Módulo VI – Executando a A3P ................................................................................................... 23


6.1. Noções de Gestão Ambiental ............................................................................................. 23
6.2. Metodologia de implantação .............................................................................................. 24
6.3. Estratégias de ações no ambiente de trabalho ................................................................... 26

Módulo VII – O que você pode fazer ........................................................................................... 28


7.1. Ações individuais para colaborar com a preservação ambiental ........................................ 28
7.2. Mudança de valores e atitudes - Importância de uma nova cultura ................................... 30
7.3. Ecologia e Espiritualidade no trabalho ............................................................................... 31
7.4. Prática: Agenda de compromisso ambiental pessoal ......................................................... 37
MÓDULO 1 APRESENTAÇÃO

A estrutura dos conteúdos do curso foi


desenvolvida de forma a esclarecer a
proposta da A3P e garantir o desenvolvimento de
No Módulo V, detalharemos a A3P, sua
importância, objetivos e resultados alcançados,
de forma que você possa elaborar um projeto
ações efetivas. Não é uma proposta que este para execução de ações da A3P em sua
curso corresponda a um curso de Ecologia, muito instituição, cuja metodologia é vista no módulo
menos, esgotar os temas apresentados. Teoria e VI. Finalmente, o curso se propõe a provocar
prática foram distribuídas ao longo dos módulos. uma sensibilização final de como você pode,
Os conteúdos iniciam-se com a intenção de lhe efetivamente, colaborar para a preservação do
situar no contexto da A3P e da questão ambiental, planeta, a partir de uma reformulação de valores
inserindo-o como indivíduo coparticipante do e atitudes (Módulo VII).
processo (Módulos I a III). Em seguida, vamos
estudar alguns conteúdos básicos em relação ao
meio ambiente (Módulo IV).

OBJETIVOS

Ao final deste módulo, você estará apto a:


Descrever uma visão geral da Agenda Ambiental na Administração Pública.
Resumir os objetivos e justificativas do curso.
Obter uma sensibilização preliminar para a questão ambiental.

1.1 Descrição Sumária da A3P

A Agenda Ambiental na Administração Pública – A3P foi criada em 1999


pelo MMA-Ministério do Meio Ambiente e se propõe a inserir critérios
ambientais nas áreas de governo, visando a minimizar ou eliminar os
impactos ao meio ambiente, provocados por atividades administrativas
ou operacionais, a partir do uso eficiente dos recursos naturais,
materiais, financeiros e, principalmente, humanos.

Confira essa dica!


Acesse o site do MMA para as orientações e informações fornecidas pelo Departamento
de Cidadania e Responsabilidade Socioambiental, coordenador da A3P no Ministério:
http://www.mma.gov.br/sitio/index.php?ido=conteudo.monta&idEstrutura=36

01
Entenda-se por meio ambiente todo o ambiente que nos cerca, que inclui o nosso ambiente de
trabalho. Assim, as ações propostas envolvem uma repercussão direta na melhoria da qualidade de
vida em nosso ambiente de trabalho, com rebatimentos na preservação ecológica do planeta que
nos inclui indissociavelmente.

1.2 Objetivos do Curso

ESTE CURSO TEM COMO OBJETIVOS PRINCIPAIS

Destacar a importância de uma agenda ambiental no setor público.


Estabelecer e sensibilizar as pessoas quanto à condição ecológica atual do planeta
basendo-se em fatos e critérios técnicos e científicos.
Apresentar estratégias metodológicas para implementar ações institucionais e individuais,
a fim de que todos possam dar sua contribuição para mitigação e minimização desta causa
comum, que é a preservação do nosso ambiente.

Justificativas
Objetivamente, a proposta deste curso se justifica por:
Relevância e urgência do tema;
Importância da inserção de valores e da transversalidade da questão ambiental nas
instituições públicas;
Reconhecimento da A3P como estratégia efetiva para preservação ambiental;
Vantagens da educação a distância (EAD ou e-learning) - flexibilidade geográfica e quanto ao
tempo do aluno, transparência, eficácia, interatividade;
Elevado quantitativo de servidores; baixo custo de desenvolvimento e aplicação do curso.

1.3 Reflexões preliminares

O pensamento do cineasta e ambientalista Céu D´Ellia


retrata muito bem a urgência da preservação ambiental
e nos faz pensar com maior profundidade no
significado da nossa responsabilidade nesta causa.

02
Pensamento Céu D´Ellia
“Estamos marcados como a sociedade que aportou no século XXI
na emergência de uma crise ambiental. A extinção de espécies, a
contaminação do ar e da água, o efeito estufa não são a crise
ambiental. São apenas seus indicadores. A crise ambiental é a
nossa crise. De valores,
relacionamento, identidade e conhecimento. E a ponta de lança do
nosso comportamento em xeque é o consumo inconsequente que
Fonte: greenpeace coloca o planeta em risco.”

Ao final do curso, aprofundaremos um pouco a Mas como efetivamente podemos colaborar? A


temática humana, emocional, espiritual da A3P nos aponta um caminho, um caminho
relação do indivíduo, nós mesmos, como atores especialmente criado para qualquer pessoa
neste painel da ecologia. colaborar com ações práticas, simples. Uma
metodologia criada especificamente para você,
Al Gore disse em seu livro “O Equilíbrio da servidor público, que é também pessoa
Terra”, de 1992, “que não surpreende que humana, cidadão do mundo.
tenhamos nos tornado tão desconectados com
o mundo natural - e é incrível que ainda
sintamos alguma conexão com nós mesmos.
Acostumamo-nos com a ideia de um mundo
sem futuro. As engenhocas de distração estão
gradualmente destruindo a ecologia interior da
experiência humana. O essencial para esta
ecologia é o equilíbrio entre o respeito pelo
passado e a fé no futuro, entre a crença no
indivíduo e um compromisso com a
comunidade, entre o nosso amor pelo mundo e
o nosso medo de perdê-lo. Um equilíbrio, em
outras palavras, do qual o ambientalismo
espiritual depende”.
Fonte: wallpapers.himamu.com

Um erro bastante comum é confundir meio


ambiente com fauna e flora... É grave também a
constatação de que a maioria das pessoas não Confira essa dica!
se percebe como parte do meio ambiente, Para começar a ver na prática a A3P,
entendido normalmente com algo de fora, que assista ao vídeo da A3P do Ministério do
não nos inclui. A expansão da consciência Meio Ambiente.
ambiental se dá na proporção em que
http://www.mma.gov.br/sitio/index.php
percebemos meio ambiente como algo que ?ido=conteudo.monta&idEstrutura=36
começa dentro de nós, alcançando tudo o que
nos cerca e as relações humanas.

03
MÓDULO 2 PRÉ-TESTE
OBJETIVOS

Neste módulo você deverá:


Fazer uma autorreflexão acerca do tema do curso.
Conhecer informações ecológicas básicas.

2.1 Autoavaliação Reflexiva

V amos fazer um primeiro diagnóstico de


nossos pontos fortes e fracos. O teste
disponibilizado no curso procurará dar uma
interno e externo, como cidadãos e como órgão
que atende à Sociedade.

ideia do quanto você já está consciente com Preencha o formulário com o máximo de
relação à questão ambiental. Mas o objetivo sinceridade. As respostas serão para sua própria
maior é provocar uma reflexão preliminar e autoavaliação e reflexão pessoal. Você poderá
pontuar informações ecológicas básicas. É imprimir seu questionário no ambiente do curso.
importante unir esforços para colaborar para
uma maior qualidade de nosso ambiente, Vamos fechar este módulo com uma boa reflexão:

A natureza é um espetáculo para se Quando ocorrem as grandes tragédias,


contemplar em silêncio respeitoso. A arte, o decorrentes de fenômenos naturais, o
belo, o refinamento, a exatidão. Tudo é homem é a primeira vítima. E mesmo
visível na natureza. assim, resiste em continuar cego.

E diante desse espetáculo de formas, cores e Como reverter esse quadro? Como
perfumes, o que fazemos nós, os seres restaurar o equilíbrio?
humanos?
A resposta está na palavra educação. A
Poluímos, matamos, utilizamos sem educação da Consciência, que consiste
cuidado. Somente há poucos anos a em implantar novos conceitos
Humanidade passou a observar que o nosso ético-morais no indivíduo.
Mundo está maltratado.
Mensagem extraída do site
www.momento.com.br

04
MÓDULO 3 A3P: ALGUNS RESULTADOS

A ntes de aprendermos um pouco mais sobre a questão ambiental, vamos ver um pouco do
que tem sido gerado pela A3P, apenas para nos situarmos no contexto do programa e
verificar que não é uma ação pontual. Ao contrário, já está funcionando em centenas de instituições
públicas e rendendo resultados.

OBJETIVOS

Neste módulo você conhecerá:


Alguns resultados promovidos pela A3P no Brasil e em Pernambuco.

3.1 Resultados e Experiências da A3P no Brasil

Centenas de instituições públicas, já participam desta proposta.


Ex.: Secretaria da Fazenda do Estado de Pernambuco; Prefeitura Municipal de São Paulo; Câmara
Municipal de São Paulo; Tribunal de Contas da União, Tribunal de Contas do Município do Rio de
Janeiro; Ministério do Trabalho e Emprego; Tribunal Superior do Trabalho; Universidade Federal de
Santa Catarina; Caixa Econômica Federal; Empresa de Correios e Telégrafos/Superintendência de
Brasília; Tribunal Regional do Trabalho/10ª Região - Rio de Janeiro; Assembleia Legislativa de Mato
Grosso; Câmara dos Deputados; Casa da Moeda do Brasil; Conselho Federal de Contabilidade;
Departamento Autônomo de Água e Esgoto de Penápolis/SP; Imprensa Nacional; Instituto Nacional
de Seguridade Social; Ministério da Previdência; Núcleo Estadual do Ministério da Saúde em Minas
Gerais; Prefeitura Municipal de Arapiraca; Prefeitura de Fortaleza.

Entre as ações desenvolvidas, pode-se destacar:


Instituição da Rede A3P – uma rede de “Guia de Compras Sustentáveis” – específico
comunicação com participação de mais de 300 para a administração pública (Neste curso você
servidores públicos. Para participar, envie um poderá baixar o Guia de Compras Sustentáveis,
e-mail para o MMA, solicitando a sua inclusão também disponível no site do MMA).
na Lista de distribuição.
Acesse:
Email: https://portalesafaz.sefaz.pe.gov.br/segmen
a3p@mma.gov.br to_detalhe.asp?cod_item=1203

05
Portaria do Governo Federal para uso de papel
em frente e verso. Há uma vasta legislação para
ações ecológicas no âmbito da administração
pública. Você poderá baixar uma lista da
legislação citada no site do MMA.

Acesse:
http://tinyurl.com/699aus6

Fonte: grupoideialimeira.blogspot.com

Fonte: licitacoes.webnode.com.br

Inserção de critérios ambientais nos Pregões


Eletrônicos (Você poderá baixar o Manual de
Contratos Ecológicos, também disponível no
site do MMA).

Acesse:
https://portalesafaz.sefaz.pe.gov.br/segment
o_detalhe.asp?cod_item=1200

Modelo de “edifício verde e/ou sustentável”- - Secretaria de Meio Ambiente de MG: 56% de
Várias instituições já estão adotando medidas redução no uso de descartáveis; 33% no papel;
ecológicas em construções e reformas de 22% na água; 2,5% na energia elétrica.
prédios públicos. Vale a pena conferir o modelo
apresentado na revista Época: - TSE: 15% de redução com energia elétrica.

Acesse:
http://epoca.globo.com/imoveis/imgs/edificioVA76. Confira essa dica!
pdf
Acesse as apresentações
disponibilizadas pelo MMA das
Reduções de gastos/custos, apresentados Ações, Realizações, Eventos,
nos Fóruns Nacionais, realizados anualmente Experiências Exitosas e Produtos das
desde 2006. Alguns exemplos: Instituições Públicas que aderiram à
A3P.
-iCâmara dos Deputados: Economia de R$1,2 http://www.mma.gov.br/sitio/index.php?
milhão/ano com o sistema de águas dos ido=conteudo.monta&idEstrutura=36&i
jardins; dConteudo=9818&idMenu=10398

06
3.2 A3P Pernambuco
A SEFAZ iniciou o projeto da A3P em 2005, com um pequeno grupo de voluntários, procurando
seguir a metodologia básica proposta pelo MMA.

Em 2006, tendo sido publicada a Lei 13.047, que determinou que todas as instituições públicas e
privadas, bem como condomínios, devem realizar a coleta seletiva, a Agenda ganhou maior apoio
institucional.

Importante
A Lei 13.047 determina que também os condomínios do estado de Pernambuco
implantem a coleta seletiva. Se você mora em um condomínio que ainda não adotou a
coleta seletiva, saiba que não é difícil desenvolver esta tarefa. Você poderá baixar um
exemplo de projeto neste curso ou no site.

Acesse:
https://portalesafaz.sefaz.pe.gov.br/segmento_detalhe.asp?cod_item=1205

Converse com os vizinhos e com o síndico do seu condomínio. Em São Paulo, há vários
condomínios revertendo os lucros obtidos com a venda do seu lixo reciclável para custear
todas as suas despesas. Em Pernambuco, a iniciativa contribui para as cooperativas dos
catadores de rua, numa ação de responsabilidade social.

Em 2007, foi feito o lançamento da Agenda, quando foi convidado representante da SECTMA para
compor a mesa de debates. Semanas depois, a SECTMA apresentou o exemplo da SEFAZ/PE no
Palácio do Governo, e, em junho do mesmo ano o Governador, através de Ofício, recomendou que
todas as Secretarias de Estado aderissem à A3P. A partir deste ano, aconteceram reuniões
periódicas, organizadas pela SECTMA para todas as Secretarias.

Em 2009, foi publicado o Decreto 33.528, que Fonte: Esafaz


regulamentou a adoção da A3P por todos os
órgãos do Governo e criou o Comitê Gestor do
Estado de Pernambuco, que neste mesmo ano
firmou Termo de Adesão com o MMA.

Ainda em 2009, A SEFAZ comemorou o Dia


Mundial do Meio Ambiente com evento
promovido pela Escola Fazendária. Na ocasião,
foi apresentada palestra por consultor da WWF e
firmada parceria entre a Escola e a SGP -
Superintendência de Gestão de Pessoas,
culminando com o plantio de uma muda de Ipê
Roxo.

07
MÓDULO 4 NOÇÕES DE ECOLOGIA:
A IMPORTÂNCIA DA A3P
N os módulos passados procuramos situá-lo no contexto da A3P e da questão ambiental,
inserindo-o como indivíduo coparticipante do processo. É hora de obtermos mais
embasamento de conhecimentos.

OBJETIVOS

Neste módulo você irá:


Adquirir conhecimentos sobre a realidade da crise ecológica do planeta.
Conhecer conceitos básicos de ecologia e sustentabilidade.
Identificar os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio - os “8 Jeitos de Mudar o Mundo”.
Calcular o seu impacto ambiental individual no meio ambiente.

4.1 A Urgência da Crise Ecológica


Não faltam registros nos noticiários quanto às degradações e catástrofes ambientais. Contudo,
especula-se que a maioria das pessoas ainda não se movimentaram em favor da preservação do
planeta, simplesmente por não terem conhecimento da sua situação ecológica. A seguir, vamos
refletir sobre alguns dados, tentando suplantar o dito popular “o que os olhos (percepção) não veem,
o coração não sente”.

Problemas Ambientais em Pernambuco

Pernambuco enfrenta inúmeros problemas ambientais. Somente para citar alguns, a problemática
do lixo, poluição dos rios, desmatamentos da caatinga, principalmente para a produção de carvão,
desmatamento de mangues, poluição do seu mar, poluição visual nas cidades. A cada ano, os
pernambucanos perdem qualidade de vida em seu ambiente cotidiano.

Fonte: Foto1 - dialogosuniversitarios.com.br | Foto2 - acertodecontas.blog.br | Foto3 - pasapirangag13.pbworks.com

08
Aquecimento Global x Efeito Estufa
O aquecimento global vem aumentando em função da poluição de gases emitidos para as camadas
atmosféricas. Estes gases formam uma camada (efeito estufa), que impede que o calor irradiado
pelo sol para o planeta possa sair livremente.

Remoção de CO2 no ar
Há uma grande discussão controversa sobre o
Acúmulo de CO2
no ar aumenta o CO2
pela fotossíntese de problema do aquecimento global. Alguns
plantas e algas diminui
efeito estufa. CO2 o efeito. cientistas afirmam que este é um processo cíclico,
2 que já ocorreu várias vezes na história geológica
Luz da Terra.

O IPCC (Painel Intergovernamental sobre


Calor Mudanças Climáticas), prêmio Nobel da Paz em
2007, em conjunto com o ambientalista Al Gore,
explica que mesmo tendo havido outros ciclos de
aquecimento e resfriamento, as temperaturas
nunca atingiram os patamares alcançados hoje.
Independentemente, porém, desta discussão
científica, é inegável a degradação ambiental do
planeta, de forma que, sendo aquecimento
Acesse: cíclico ou não cíclico, é urgente preservarmos o
https://portalesafaz.sefaz.pe.gov.br/segment que nos resta e mitigarmos, compensarmos, os
o_detalhe.asp?cod_item=1267 impactos sofridos. Para leitura de artigo sobre a
polêmica do aquecimento global.

Água
Embora nosso planeta seja conhecido como Fonte: fotoseimagens.etc.br
”Planeta água”, porque três quartos de sua
superfície são cobertas por oceanos, o
percentual de água doce na Terra é de apenas
2,5%. Considerando que a maior parte desta
água está nas calotas polares ou nos
subterrâneos, o percentual disponível é de
apenas 0,26%, uma proporção em torno de uma
gota para um litro de água. O Brasil é o maior
detentor de águas doces do mundo. Mesmo
assim, em algumas regiões, muitas pessoas não
têm acesso à água potável. Cerca de um bilhão
de pessoas (quase 20% da população mundial)
não têm acesso à água potável.

Importante
Sete em cada dez internações hospitalares do Brasil são causadas por doenças
relacionadas à escassez de água ou falta de saneamento básico.

09
Curiosidade
No início da década de 80, um barril de água chegou a valer o equivalente a cinco barris
de petróleo em Bagdá. Água - Carta do ano 2070 – Assista esta interessante simulação
sobre como a humanidade estará no ano 2070.
Acesse:
https://portalesafaz.sefaz.pe.gov.br/segmento_detalhe.asp?cod_item=1206

Uma breve reflexão visual sobre a proposta da transposição do Rio São Francisco. Temos a
experiência do Rio Colorado nos EUA, antes e depois de sua transposição. O Rio Colorado secou e
não chega mais à costa, destruindo fauna, flora e toda a sustentabilidade de comunidades ribeirinhas
e pesqueiras.

Antes

Depois
Fonte: Uma verdade inconveniente

10
Lixo
O acúmulo do lixo é um problema em todo o mundo, e que está diretamente relacionado ao nosso
dia a dia. No Brasil são produzidas mais de 230 mil toneladas/dia! No Recife, cada pessoa produz em
média: 2 kg/dia. Soma-se a esta problemática, o tempo da decomposição de cada resíduo.

Fonte: infoescola.com

Efeitos da poluição
A poluição do ar mata cerca de 2,5 milhões de Confira essa dica!
pessoas no mundo a cada ano. Brasil: gastos de
US$ 3 bilhões com internações e mortes Eis a grande vantagem da reciclagem
causadas pela poluição. do lixo: diminuir o seu acúmulo e
preservar recursos naturais, que ao
Incêndios/queimadas invés de serem buscados na
natureza, são reaproveitados do lixo
O Brasil perde centenas de hectares de florestas
reciclável. Ex.: Cada 50 quilos de
todos os anos. O incêndio, em fevereiro de 2009,
papel usado transformado em papel
na Austrália, atingiu 20 cidades, totalizando 300
novo evita que uma árvore seja
mil hectares destruídos; morreram mais de 200
cortada.
pessoas e mais de1 milhão de animais.

11
É fácil entender a importância de políticas públicas. Observe na figura, a mesma área, na fronteira
entre o Haiti e a República Dominicana.
Fonte: afichacaiu.wordpress.com

Haiti

Alguns números significativos


200 mil pessoas nascem/dia.
1961 – a humanidade utilizava 70% dos
recursos do planeta.
1999 – a necessidade é de 120%. Hoje se diz
que seriam necessários cinco planetas se todas
as pessoas tivessem o mesmo nível de
consumo dos norte americanos. Observe o
gráfico do crescimento populacional. É preciso
comentar?
Só nos resta 20% das grandes florestas no
mundo.
Entre 1500 e 1850 foi eliminada uma espécie
a cada dez anos. Entre 1850 e 1950, uma espécie por ano. No ano de 1990, desapareceram dez
espécies por dia (Boff, 1999). Últimos 40 anos: 784 espécies extintas. Hoje: mais de 16 mil espécies
em extinção.

12
A relevância do tema e de importantes ações
realizadas pelo meio ambiente já rendeu o
Prêmio Nobel da Paz a Al Gore e à equipe do
IPCC (Painel Intergovernamental sobre
Mudanças Climáticas) em 2007 e a Wangari
Maathai, pelo Movimento Cinturão Verde no
Quênia, em 2004.

Acesse a resenha da autobiografia desta


brilhante mulher:
https://portalesafaz.sefaz.pe.gov.br/segment
o_detalhe.asp?cod_item=1207

Fonte: daad.de
Consumismo = materialismo: Onde está a
espiritualidade (valores e atitudes) da
humanidade? Com o consumo consciente,
Assista ao vídeo
equilibramos a nossa satisfação pessoal com a
sustentabilidade. Ou seja, evitamos comprar O Filme “Uma Verdade Inconveniente”
mais do que precisamos. Além de contribuir produzido em 2007 por Al Gore e dirigido
para a sustentabilidade do planeta,
por David Guggenheim, recebeu Oscar de
economizamos!
melhor Documentário e melhor canção
(Melissa Etheridge) e apresenta uma
A fumaça da chaminé de uma indústria nada
excelente visão geral da situação
mais é do que o resultado das necessidades
ambiental alarmante em que o planeta se
coletivas, o que, de certa forma, nos torna
encontra.
responsáveis pela impureza do ar.
Acesse:
A escassez dos recursos naturais, somada ao http://www.youtube.com/watch?v=bXq4Cqs
crescimento populacional desordenado e ao RW7k&playnext=1&list=PLC03C246A3A83C
aumento da intensidade dos impactos D3B&index=21
ambientais gerou o contínuo aumento do
conflito entre os sistemas econômico e natural.

4.2 Conceitos Básicos – Ecologia e Sustentabilidade


a) O que é ecologia
Oikos = casa + Logos = estudos
Ciência que estuda as relações entre os seres vivos e o ambiente em que vivem, bem como as suas
recíprocas influências (Atlas do Meio Ambiente do Brasil, 1994).
Estudo da economia da natureza, investigando o modo como é realizado o aproveitamento e a
distribuição da energia e matéria na biosfera (Branco, 1978).

13
b) Meio ambiente
Conjunto de condições que afetam a existência, desenvolvimento e bem-estar dos seres vivos.
(Branco, 1978).

c) O que é sustentabilidade
Você tem ideia do que seria sustentabilidade?
Vamos entender este conceito:
A definição clássica de desenvolvimento sustentável foi apresentada no relatório Brundtland,
apresentada pela Comissão Mundial da ONU sobre o Meio Ambiente, em 1987:

Conceito
“Modelo de desenvolvimento que atende às necessidades da geração atual, sem
comprometer as possibilidades das gerações futuras atenderem suas próprias
necessidades.”

O tripé básico para o Desenvolvimento Sustentável inclui o bem-estar social, o equilíbrio do Meio
Ambiente e a atividade econômica.

Vale frisar aqui que a preocupação e discussão da comunidade internacional sobre os riscos da
degradação do meio ambiente culminaram em sua intensidade na conferência de Estocolmo, em
1972. Vamos ler um trecho de sua declaração para uma reflexão:

O homem é ao mesmo tempo, obra adquiriu o poder de transformar, de


e construtor do meio ambiente que o inúmeras maneiras e em uma escala sem
cerca, o qual lhe dá sustento material e lhe precedentes, tudo o que o cerca. Os dois
oferece oportunidade para desenvolver-se aspectos do meio ambiente, o natural e o
intelectual, moral, social e espiritualmente. artificial, são essenciais para o bem-estar
Em larga e tortuosa evolução da raça do homem e para o gozo dos direitos
humana neste planeta, chegou-se a uma humanos, fundamentais, inclusive para o
etapa em que, graças à rápida aceleração direito à vida.
da ciência e tecnologia, o homem

Declaração de Estolcomo

E isso foi há quase 30 anos atrás! O que podemos pensar?

14
Confira essa dica!
Acesse o site para ler a Declaração completa do Estolcomo:
http://www.mma.gov.br/estruturas/agenda21/_arquivos/estocolmo.doc
ou https://portalesafaz.sefaz.pe.gov.br/segmento_detalhe.asp?cod_item=1208

d) Diferença entre crescimento e desenvolvimento


O Crescimento não conduz à justiça social, não
leva em consideração nenhum aspecto da
qualidade de vida a não ser o acúmulo de
riquezas, que se concentra nas mãos de poucos.

O Desenvolvimento preocupa-se com a geração


de riquezas sim, e o desenvolvimento do
indivíduo. Mas tem a preocupação de
distribuí-las, de melhorar a qualidade de vida de
toda a população, levando em consideração a
qualidade ambiental do planeta.
Fonte: verdinhobasico.com.br
A economia global atual foi formada por forças
de mercado e não por princípios de ecologia. Isso criou uma economia distorcida, fora de sincronia
com os ecossistemas da Terra, uma economia que está destruindo seus sistemas naturais de suporte
(Brown, 2002). O atual modelo de crescimento econômico gerou enorme desequilíbrio. Se, por um
lado, produziu-se tanta fartura e riqueza no mundo, por outro, a miséria, a degradação ambiental e a
poluição aumentam dia após dia. O desenvolvimento sustentável busca conciliar o desenvolvimento
econômico com a preservação ambiental.

Vale lembrar a estatística já apresentada para o excesso de consumo pelos países desenvolvidos, em
detrimento, ou melhor, graças ao fato da existência de uma multidão, maioria, de excluídos, hoje, por
todo o planeta. Se todas as pessoas tivessem o mesmo nível de consumo dos cidadãos dos Estados
Unidos, seriam necessários cinco planetas Terra.

Assista ao vídeo
Assista ao filme “A história das coisas”. Vale mais que milhões de palavras. Enfoca não
apenas o tema ecologia e aprofunda, de forma contundente, concepções políticas,
econômicas, capitalistas, consumismo, entre outros temas. São 20 minutos que revelam
uma realidade que muitas vezes não atentamos ou esquecemos no dia a dia.
Acesse:
http://www.historiadascoisas.org.br

15
e) Falácias da sociedade industrial
Existem duas grandes falácias sobre as quais foi montada a sociedade industrial: (1) o crescimento
econômico é sempre bom; (2) os recursos naturais são “infinitos” e não têm valor econômico.

4.3 Objetivos de Desenvolvimento do Milênio


Diante de toda a problemática ambiental, vamos conhecer algumas soluções que vem sendo
apresentadas. Desde a Conferência de Estolcomo, vários movimentos surgiram como:
1972 - Conferência de Estocolmo. Primeira conferência das Nações Unidas sobre meio
ambiente, com foco na sobrevivência da humanidade.
1989 – Relatório Brundland, produzido pela Comissão Mundial para o Meio Ambiente e
desenvolvimento.
1992 – Rio-92. Produção de documentos importantes como a Carta da Terra e a Agenda 21.
1997 – Conferência do Meio Ambiente e Sociedade: Educação e Consciência Pública para a
Sustentabilidade. Declaração de Thessaloniki da Unesco, Grécia.
2002 – Rio 10+. Avaliação dos resultados alcançados desde a Rio-92. Participaram mais de
1000 presidentes e diretores de grandes empresas, contra apenas um líder empresarial presente
na Rio – 92.

Para inserção neste histórico, trouxemos para exemplificação e reflexão, a história de quem é hoje
uma grande mulher.
Fonte: top20under20.ca

Vocês, adultos, nos


dizem que vocês nos
amam. Mas, eu desafio
vocês. Por favor, façam
suas ações refletirem as
suas palavras.

Severn Cullis-Suzuki

Severn Cullis-Suzuki – Com apenas 13 anos esta canadense realizou várias mobilizações para
conseguir recursos financeiros para ir à Conferência mundial Rio 92 e proferir seu brilhante
discurso, que garantiu um espaço para pronunciamento a toda cúpula de representantes de diversos
países.

16
Confira essa dica!
Acesse para ler o discurso na íntegra:
https://portalesafaz.sefaz.pe.gov.br/segmento_detalhe.asp?cod_item=1209

A proposta dos Objetivos de Desenvolvimento do Governo e Sociedade a colaborarem para a


Milênio foi escolhida para ser detalhada por estar sustentabilidade do planeta, por meio de ações
entre as mais recentes, das organizadas concretas até o ano 2015.
globalmente, e por envolver diretamente a nossa
participação. A participação de cada um de nós “São a Agenda do Planeta, a agenda da
como cidadão do mundo. Humanidade. São a agenda do Brasil. A agenda
de cada um de nós”.
Os ODMs foram aprovados na ONU –
Organização das Nações Unidas pelos seus 191 São 8 Objetivos listados abaixo, 18 Metas e 48
países integrantes, incluindo o Brasil, no ano indicadores:
2000, que se comprometeram através de

Inúmeras organizações têm trabalhado assiduamente nesta campanha nos últimos anos, incluindo o
Governo Federal, através de diversos órgãos (Relatório Nacional de Acompanhamento,
http://www.presidencia.gov.br/publi_04/ODM.pdf ), PNUD, UNESCO, IBGE, UNICEF, e centenas de
empresas privadas, universidades, ONGs e OSCIPs, como a Faber Castell, Universidade do Pará,
Instituto Ethos, Instituto Faça Parte, Recife Voluntário, Natal Voluntários, entre outros.

17
4.4 Prática: calculando a sua pegada ecológica
O cálculo da pegada ecológica mostra o impacto pessoas fossem como você.
de algumas ações do ser humano sobre o meio
ambiente, seus cálculos não são precisos nem O objetivo do teste não é fazer as pessoas se
totalmente fundamentados, mas dão uma ideia sentirem culpadas, e sim levá-las a refletir sobre
do impacto comparativo de cada um no planeta. formas de preservar o meio ambiente pela
O teste inserido no nosso curso está disponível mudança de hábitos.
também no site:
O método utilizado contabiliza os fluxos de
http://www.comunicai.com.br/tradimaq/peg matéria e de energia que entram e saem de um
ada_ecologica.pdf sistema econômico e converte esses fluxos em
área correspondente de terra ou água
Você obterá uma ideia da representação da sua necessárias para sustentar-se. Calcule a sua
Pegada Ecológica, ou seja, a área de terra “Pegada” e compare com a pegada de alguns
necessária para atender às suas necessidades e países: Estados Unidos (9,57), Alemanha (4,6),
quantos planetas seriam necessários para Brasil (2,39), Índia (0,76).
atender este nível de custo, caso todas as

Fonte: aterraeuniverso.blogspot.com

18
MÓDULO 5 ENTENDA O QUE É A A3P

A Agora que você já tem mais conhecimentos para estar mais consciente da importância da
preservação ambiental e da A3P, vamos conhecer melhor esta ferramenta de gestão
ambiental, específica para o serviço público.

OBJETIVOS

Este módulo tem como objetivos:


Conhecer melhor a A3P, sua importância, objetivos, benefícios e breve histórico da A3P no
Brasil e em Pernambuco.
Distinguir a responsabilidade do papel da gestão das pessoas na preservação ambiental.

5.1 Responsabilidade Socioambiental das Empresas Públicas


A questão ambiental é tema urgente, que deve no estado, concretizando, também, o
compor a responsabilidade sócio-ambiental de cumprimento de sua responsabilidade
todo e qualquer órgão, público ou privado. A A3P socioambiental perante a sociedade.
é uma proposta do Ministério do Meio Ambiente
para ser adotada por todos os órgãos públicos, Em Pernambuco, o primeiro órgão a implantar a
requerendo poucos recursos de investimento. A3P foi a Secretaria da Fazenda. A Sefaz
entendeu que a adoção da A3P proposta pelo
Em Pernambuco, 200 mil funcionários trabalham MMA, não só é uma necessidade universal,
para mover a máquina estatal, quantitativo que como vem ao encontro de suas premissas
gera impactos diretos e indiretos significativos institucionais, propondo medidas associadas às
no exercício de suas atividades, que envolvem suas metas, principalmente com relação ao
elevado consumo de itens como energia elétrica, controle dos gastos públicos, aos princípios da
papel, copos descartáveis, entre outros. ética, à busca da qualidade de seus processos e
resultados internos e externos, bem como o
O estado já possui legislação que visa minimizar compromisso com o desenvolvimento
este impacto, como a Lei 13.047/2006, que econômico, social e cultural do Estado. Não há
obriga todos os órgãos públicos a fazerem a dúvidas de que a A3P colabora e incrementa a
coleta seletiva em contribuição essencial à realização destas metas.
questão ambiental. Em 2009, foi publicado o
Decreto 33.528, instituindo a A3P para ser
adotada por todos os órgãos público do estado. Leitura
Para obter mais informações sobre
Contribuir para a redução de impactos
as reponsabilidades das Empresas
ambientais, reduzir os custos do governo e
Públicas, leia as leis e os decretos
melhorar a produtividade dos funcionários são
citados no texto.
as propostas essenciais da implantação da A3P

19
5.2 Histórico e Justificativas para a A3P
A Agenda Ambiental na Administração Pública - para a sustentabilidade através da
A3P, foi elaborada em 1999 pelo MMA, institucionalização da A3P.
reconhecendo que as demandas geradas pela
administração pública também implicam em Passados mais de 10 anos desde a sua criação,
impactos ambientais e um excessivo consumo dezenas de órgãos públicos já aderiram à Agenda
de recursos naturais. e centenas de servidores públicos integram a
Rede A3P, coordenada pelo MMA. A Agenda se
Desde então, o governo federal passou a assumir propõe a inserir critérios ambientais nas áreas de
papel estratégico na indução de novos governo, visando a minimizar ou eliminar os
referenciais de produção e consumo, orientados impactos ao meio ambiente, provocados por
atividades administrativas ou operacionais, a
partir do uso eficiente dos recursos naturais,
materiais, financeiros e, principalmente,
humanos.

Em resumo, não há como cumprir com a


responsabilidade que cabe ao serviço público,
sem um compromisso ético com a questão
ambiental, que toma um significado mais amplo,
abordando o fator humano em seu contexto.
Mais que cobrar e garantir a preservação do
ambiente e dos bens públicos, as unidades de
serviços públicos e os seus servidores devem
Fonte: comunidades.pe.gov.br ser exemplo.

5.3 Relação entre Meio Ambiente e Gestão de Pessoas


O fator humano é crucial nesta proposta, uma A reformulação dos valores e atitudes no
vez que todas as ações dependem de uma trabalho tem repercussões decisivas no
mudança de valores e atitudes das pessoas, para desempenho das pessoas. E mais, estes hábitos
que sejam mais conscientes, éticas, produtivas. são levados para fora da instituição, através
Neste sentido, a A3P trabalha fortemente a destes funcionários, que se tornam agentes
valorização do servidor público, sua motivação, multiplicadores destas posturas, com
valores e autoestima. A qualidade de vida no rebatimento na sociedade em que se inserem.
trabalho está relacionada às ações previstas na Complementarmente, um projeto como a A3P se
Agenda, e espera-se como resultado propõe, incorporando gestão de pessoas à
complementar, servidores mais satisfeitos e gestão ambiental, consolida a credibilidade que a
produtivos. instituição dá aos seus próprios funcionários, e
também consolida a imagem que a instituição
Destaca-se a questão do funcionário público passa à sociedade.
sendo trabalhada pela agenda, com abordagens
da a) ética do servidor público; b) autoestima; A repercussão em vantagens para a questão do
c) mudança de hábitos; e d) qualidade de vida no meio ambiente é consequência irrefutável.
trabalho, entre outras.

20
Confira essa dica!
O curso a distância Educação em Valores da SEFAZ amplia o entendimento da nossa
responsabilidade com o meio ambiente. Participe da próxima turma!
https://www.sefaz.pe.gov.br/portalesafaz

5.4 Objetivos da A3P


A A3P tem como objetivos gerais: c) Valorização do servidor - conscientização,
a) Promover a reflexão sobre os problemas ética, autoestima, motivação.
ambientais em todas as esferas da d) Compras sustentáveis.
administração pública.
Objetivamente, os resultados esperados
b) Estimular a adoção de atitudes e
incluem:
procedimentos que levem ao uso racional dos
recursos naturais e dos bens públicos, Economia para os cofres públicos, pela
reduzindo os custos do governo. redução do consumo, preservação do
c) Estimular e promover mudanças de hábitos patrimônio público e compras sustentáveis.
dos servidores públicos.
d) Reacender a ética e a autoestima dos Maior produtividade do servidor, a partir da
servidores públicos. melhoria da qualidade de vida no trabalho e da
mudança de valores e atitudes.
Entre os objetivos específicos, destacam-se:
a) Redução de custos/gastos (energia elétrica, Diminuição dos impactos no meio ambiente,
água, papel, cartuchos/toners, copos como resposta às ações – O serviço público
descartáveis, etc) - consumo sustentável. cumprindo com suas metas, diretrizes e a sua
b) Medidas ambientalmente saudáveis e responsabilidade social.
qualidade de vida no trabalho.

5.5 Ações da A3P na SEFAZ

Entre o início do projeto, em 2005, e o


ano de 2009, várias pequenas
iniciativas foram sendo tomadas. A
maior conquista foi o entendimento do
Governador para replicar a proposta da
A3P para todas as Secretarias,
conforme abordado no Módulo III.

21
Alguns exemplos de ações desenvolvidas neste período, na SEFAZ:
Formação de grupo de multiplicadores, Comunicados internos para e-mails, Intranet
funcionários que se interessaram em contribuir e Jornal SEFAZ (reveja a Campanha de
voluntariamente com o Projeto dentro da SEFAZ, sensibilização da Intranet elaborada por Mônica
com realização de reuniões periódicas. Vasconcelos em homenagem ao Dia Mundial do
Meio Ambiente em 2008, na Biblioteca do Portal
Levantamento de consumo/gastos com Esafaz ).
água, energia elétrica, papel e descartáveis – os
números atuais ainda são alarmantes. Plantio de 10 mudas de árvores na rua do
estacionamento II do Ed. San Rafael, em 2007,
Diversas palestras para públicos internos e hoje com mais de 2m de altura.
externos, envolvendo mais de 900 pessoas.
Aquisição de papel reciclado.
Na Escola Fazendária, uso de apostila digital,
evitando o uso excessivo de papel. Inserção da temática ambiental no Projeto
Cícero Dias, coordenado por Widja Maia, tais
Reuniões em diversos setores. como oficinas com recicláveis, e de fotografia
“Lata Mágica”.
Produção de Folder para divulgação interna e
externa (baixe o folder da SEFAZ).
Confira essa dica!
Acesse: Acesse o Plano de Trabalho elaborado
https://portalesafaz.sefaz.pe.gov.br/segmen pelos servidores da SEFAZ, voluntários
to_detalhe.asp?cod_item=1210 da A3P:
https://portalesafaz.sefaz.pe.gov.br/seg
Diversas iniciativas individuais para a coleta mento_detalhe.asp?cod_item=1211
seletiva de papéis, adoção de Onde você encontrará diversas
canecas/garrafinhas em vários setores (AREs, propostas de ações.
Postos Fiscais e outros).
Campanhas da A3P

22
MÓDULO 6 EXECUTANDO A A3P

N o módulo anterior, entendemos melhor o que é a A3P, sua importância e objetivos, sua
relação com a gestão de pessoas das instituições públicas, e conhecemos algumas das
ações já desenvolvidas na SEFAZ.

OBJETIVOS

Este módulo tem como objetivos:


Embasar a metodologia da A3P, apresentando conceitos de Gestão Ambiental.
Apresentar metodologia e estratégias para implantação da A3P em uma instituição
pública ou mesmo no setor em que você trabalha.

6.1 Noções de Gestão Ambiental


A noção e os conceitos de
sustentabilidade nos leva aos desafios
da Gestão Ambiental. A palavra chave
deixa de ser “Controle” e passa a ser
“Gestão”: Gestão para a
sustentabilidade.

A Gestão Ambiental traz a noção de


sustentabilidade com justiça social,
sustentabilidade ecológica e
econômica. Definitivamente, foi
quebrada a divisão entre os
“ecologistas” e os que pregavam a
exploração irrestrita dos recursos Fonte: inescarvalho.blog.br
naturais. Formou-se um diferente
perfil de profissionais, que agregam a visão ambientalista à exploração “racional” dos recursos
naturais. Estes profissionais incorporam transversalmente, a gestão ambiental às suas competências
como gestores. Há também profissionais dedicados exclusivamente à gestão ambiental: os gestores
ambientais.

a) Definições de Gestão Ambiental


Modelo de gestão sistêmica que visa o aproveitamento sustentável dos recursos naturais, através de
um processo contínuo de mediação de interesses e conflitos sócio-econômicos. (Pedrosa, 2001).

É um conjunto de políticas, programas e ações, visando a garantir o desenvolvimento sustentável


das comunidades, levando em consideração a qualidade de vida das pessoas e a proteção ambiental.

23
Vale destacar a importância da Educação toda e qualquer atividade de um gestor,
ambiental, que é outro universo de qualificando e ampliando suas competências
conhecimento, com diversas metodologias para profissionais. Também podem e devem ser
a conscientização das pessoas como agentes de incorporadas às ações de qualquer funcionário
sua própria preservação. nas suas atividades rotineiras. Mais na frente,
vamos detalhar como isso pode se concretizar
É importante evidenciar que ações de gestão na prática.
ambiental podem e devem ser incorporadas a

b) Objetivos da Gestão Ambiental


Gerenciar questões ambientais, de forma integrada.
Diagnosticar problemas ambientais e identificar medidas corretivas ou preventivas.
Desenvolver estudos multidisciplinares sobre gestão e controle da qualidade do meio
ambiente.

Existem cursos de formação superior em Gestão Ambiental e vasta literatura disponível para
embasar seus propósitos e referenciais metodológicos. A A3P apresenta uma proposta de gestão
ambiental simples, com metodologia específica para as instituições públicas!

6.2 Metodologia de Implantação


a) Considerações Metodológicas Básicas
A implantação da Agenda Ambiental na Administração Pública - A3P requer o desenvolvimento de
ações educativas e de treinamento. O cumprimento da proposta só será efetivo com o
comprometimento da instituição e das pessoas.
Fonte: bastidoresdoaxe.blogspot.com Mudar conceitos para mudar procedimentos não
é tarefa das mais fáceis em uma instituição. Mas
não é impossível quando se tem determinação. A
missão da A3P, antes de tudo, é sensibilizar os
servidores públicos, desde os gerentes até os
funcionários operacionais.

A experiência no processo de implantação da


Agenda em diferentes órgãos revela dificuldades
de contar com a participação e engajamento
efetivo das pessoas. Medidas essenciais são
sugeridas para minimizar as resistências e
garantir o sucesso da Agenda. É essencial o
apoio da alta administração da instituição, bem
como de seus gestores estratégicos, tais como
os gestores das áreas de Gestão de Pessoas,
Serviços Gerais, Engenharia, Licitações e
Contratos.

24
b) Etapas Metodológicas
Inicialmente, é importante a formação de uma Comissão A3P institucional, que deverá trabalhar no
sentido de atuar como apoio aos setores interessados na Agenda, incentivando primeiramente a
adoção da Agenda e depois, a identificação espontânea de um gestor setorial, que coordene as
propostas da agenda dentro de sua própria divisão de trabalho.

Os focos das ações a serem desenvolvidas poderão concentrar-se nos seguintes aspectos e
respectivas possibilidades de ação:
a) Papel – racionalização do uso
b) Materiais de expediente – uso com bom-senso
c) Energia elétrica – consumo racional
d) Água – evitando o desperdício
e) Copos descartáveis – substituição parcial ou total
f) Manutenção da Frota de veículos automotores – manutenção preventiva
g) Pregão de compras do governo – empresas comprometidas; produtos ecoeficientes
h) Qualidade de vida no trabalho (ética, autoestima e motivação, mudança de hábitos)
i) Cidadania.

Também é importante a elaboração do Projeto, incluindo


justificativa, objetivos, metodologia, cronograma e
orçamento. Por fim, identificar áreas de maior potencial,
com pessoas mais sensíveis à implantação das ações.
Ou seja, começar a trabalhar nas áreas cujos gestores
sejam mais conscientes, com maior “educação
ecológica”, mais sensíveis à causa. Os “solos férteis”.

Importante
Nada acontece sem o engajamento efetivo das
pessoas. O quanto você é capaz de colaborar
para esta proposta da A3P e tornar-se cidadão
ativo, comprometido com a preservação do
meio ambiente?

Para o desenvolvimento do trabalho, conforme disposto


na cartilha da A3P, os seguintes passos metodológicos
são propostos:
(a) Criação e regulamentação de comissão da A3P:
envolvendo servidores públicos de várias áreas da
instituição para o acompanhamento de projetos e Fonte: amvid.com.br
atividades e para a representatividade institucional;

25
(b) diagnóstico da situação: identificação (f) avaliação e monitoramento: verificação
dos pontos críticos e procedimentos, do desempenho ambiental, identificação de
avaliando os impactos ambientais e de falhas e pontos de melhoria;
desperdício gerados;
(g) melhoria contínua: avaliação sistemática,
(c) definição de projetos e atividades: a replanejamento e implementação de
partir do diagnóstico, priorização dos procedimentos, qualificação e treinamento de
subprojetos e atividades de maior urgência e recursos humanos, controle e
relevância; acompanhamento, conhecimento e absorção
de novas tecnologias e legislação;
(d) planejamento integrado: envolvimento
de maior número de colaboradores e áreas de (h) avaliação de performance ambiental:
trabalho; levantamento de impactos de riscos
ambientais, identificação de ações de
(e) implementação: realização de programas controle, identificação de indicadores de
de capacitação, disponibilização de recursos aprimoramento.
físicos e/ou financeiros, introdução às
mudanças necessárias;

Confira essa dica!


Acesse o site para baixar a cartilha do MMA:
https://portalesafaz.sefaz.pe.gov.br/segmento_detalhe.asp?cod_item=1212

Diversas são as possibilidades de trabalho, com destaque para:


Criar campanhas para educação ambiental que envolvam todos os setores na implantação de
sistemas eficientes de controle de desperdício, otimização de uso de material de consumo e
melhoria da qualidade do ambiente de trabalho;

Reduzir custos de material de consumo, energia elétrica e água;

Desenvolver projetos que trabalhem a valorização do servidor público, ética e cidadania,


autoestima e motivação.

6.3 Estratégias de Ações no Ambiente de Trabalho


Vontade, planejamento e perseverança são os ingredientes básicos para por em prática ações da
A3P e obter-se resultados. Muitas das ações não requerem recursos financeiros.

A simples mudança de atitude das pessoas já é capaz de gerar grandes resultados. Detalharemos
melhor nos próximos módulos. A listagem abaixo relaciona várias ideias de ações que foram
desenvolvidas em diversos órgãos de governos, apresentadas pela Rede A3P do MMA:

26
Levantamento de não conformidades (pias Impressão: frente e verso, redução de
pingando; monitores ligados e luzes acesas, toner, etc.
sem gente utilizando; portas abertas com ar Central de impressões.
condicionado ligado, etc.). Rotinas de sensibilização dos servidores:
Concurso interno de fotografias. Visitas mensais às unidades.
“Câmara em Ideias” (Câmara dos Campanha da 2a feira gorda: lixo de casa.
Deputados): concurso de ideias. Blocos recicláveis confeccionados com
Catálogo de plantas dos jardins da instituição reaproveitamento de papéis usados.
em Banco de Dados. Distribuição de “Kit ambiental” para novos
Revista eletrônica. contratados.
Evento de lançamento: distribuição de Lixeiros para carros.
canecas para não usar copo descartável. Outra Eventos com distribuição de sementes.
opção: copo “sanfona”. Espaço Harmonia – ambiente para
Identificação de talentos internos para serem descontração, relaxamento, exposição de fotos.
instrutores: valorização do servidor. Distribuição de canetas de material
Bicicletário. reciclado.
Hortas nos prédios (plantas para chá, ervas, Programas de Qualidade de Vida no trabalho
etc.). (antitabagismo, saúde do corpo, arrumação,
Uso de redutores de vazão para as torneiras limpeza).
e regulagem das válvulas hidra (economia de Blocos de rascunho com capa educativa e
mais de 30% da água). espiral reaproveitáveis.
Treinamento para funcionários da limpeza é Feira de trocas entre os funcionários com
essencial. “moeda social”.
Distribuição de Folders, Banners, folhetos, Confecção e distribuição de cartilha do
cartazes para divulgação. programa.
Distribuição das caixas de coleta. Adesivos com frases para as impressoras,
Uso do E-mail, pop-ups na intranet. interruptores, etc.
Site para servidores enviarem fotos para “a Evento de lançamento: café da manhã,
foto do mês”. distribuição de Kit com camiseta e garrafinha.
Medidas ecológicas nas construções e Uso de copos de vidros (água para lavar tem
reformas: menor custo que o plástico).
Uso de madeira de reflorestamento. Uso de xícaras para café (prevenção de
Aproveitamento da iluminação natural. câncer causado pela dioxina dos copos
Aproveitamento de água da chuva. descartáveis, que é extraída do mesmo, pelo
Descargas a vácuo. calor do café).
Torneiras com dispositivo.
Medidas ecológicas em informática:
Desligamento automático para monitores
sem uso após 3 minutos.

27
MÓDULO 7 O QUE VOCÊ PODE FAZER

E stamos chegando ao final do nosso curso. Nos módulos anteriores, aprendemos mais sobre
a importância da preservação ambiental, do desenvolvimento sustentável, e como tudo isso
envolve a nossa percepção e atuação. Aprendemos como a A3P é uma ferramenta prática, que
integra os servidores a ações simples, os desenvolve como pessoas, ao mesmo tempo que
repercute na preservação do planeta.

OBJETIVOS

Neste módulo, temos como objetivos:


Aprender como as ações individuais somam, em resultados de grandes dimensões, na
preservação ambiental.
Refletir sobre a importância da educação (formal, familiar, social, moral) na
sustentabilidade do planeta.
Entender como a ecologia tem a ver com espiritualidade e a importância destes valores no
ambiente de trabalho.

7.1 Mudança de Valores e Atitudes - Importância de uma Nova Cultura


Complementando todo o panorama
apresentado, verificando-se a
escassez dos recursos naturais
somada ao crescimento
populacional desordenado e da
intensidade dos impactos
ambientais, fica clara a existência
do conflito entre os sistemas
econômico e natural e a
necessidade de conciliarmos estes
sistemas, tornando o tema
Ecologia estratégico e urgente. O
homem começa a entender sua
impotência para transformar as
regras da natureza e a importância
de reformular suas práticas com
relação ao meio ambiente.

Fonte: blogs.diariodonordeste.com.br

28
Fonte: imagensdafisica.blogspot.com
Este é o paradoxo: sabemos que o tempo está na água até ferver e morrer. Esta é a nossa
se esgotando, mas não agimos para mudar as condição na Terra, com relação à gradual
coisas, antes que seja tarde. Nos destruição ambiental: estamos vivenciando,
comportamos como aquela estória da rã dia após dia, a destruição de nosso planeta e
escaldada: diz que se colocarmos uma rã na suas consequências e não fazemos NADA! Por
água fervente, ela saltará imediatamente para isso, é essencial que reajamos e tenhamos
fora da água, mas se a colocarmos na água uma mudança de atitude. Atitudes simples, na
fria, e esta for aquecida gradualmente, ela não nossa responsabilidade de cidadão, podem
se dará conta, e tranquilamente, permanecerá resultar em grandes mudanças.

Reflexão
Uma reflexão cabível a esta altura do nosso curso é inserir aqui a opinião de inúmeros
profissionais que trabalham em questões relacionadas à ciência, à vida e ao meio ambiente.
Ecologia deveria ser uma disciplina obrigatória em todos os cursos superiores (hoje, já
compõe a grade escolar do Fundamental), não só pelo fato da maioria dos profissionais terem
uma necessidade de cuidarem dos impactos de suas ações no meio ambiente, quanto para um
processo de conscientização, de formação do cidadão, célula básica para a construção de um
mundo melhor, do desenvolvimento sustentável propriamente dito!

29
7.2 Ações Individuais para Colaborar com a Preservação Ambiental

A ação de políticas públicas, o


cumprimento das normas e leis ambientais
pelas indústrias e empresas públicas e
privadas, bem como a execução de grandes
projetos que visem à preservação do meio
ambiente, são de suma importância.
Contudo, se cada cidadão do mundo fizer
um mínimo do que estiver ao seu alcance,
temos que concordar que o somatório das
ações de mais de 6 bilhões de pessoas
sempre terão maior repercussão.
Fonte: jornale.com.br

Lembram da “História das Coisas”? Nada seria daquela forma, se cada um de nós não
participássemos dessa história como coatores.

Antes de pensarmos no que poderíamos fazer individualmente, vamos ver os princípios do


Ecodesenvolvimento, propostos por Ignacy Sachs, desde 1973, e totalmente atuais:
Satisfação das necessidades básicas.
Solidariedade com as gerações futuras.
Participação da população envolvida.
Preservação dos recursos naturais e do meio ambiente.
Sistema social que garanta: emprego, segurança social e respeito a outras culturas.
Programas de educação.

Agora, vamos listar algumas ações individuais que podem ser executadas por qualquer cidadão.
Atitudes, pequenas ou grandes, sempre fazem diferença!

a) Água, energia, papel e descartáveis


Além do Manual de Etiqueta 2.0, não faltam artigos, Confira essa dica!
livros e revistas, detalhando o que podemos fazer
Acesse o Manual de Etiqueta
para colaborar na preservação do planeta, viver
2.0 para ricas sugestões!
melhor, e economizar nosso dinheirinho! Você poderá
baixar uma lista rica, com mais de 50 possibilidades http://planetasustentavel.com.br
de ações neste sentido.

Acesse:
https://portalesafaz.sefaz.pe.gov.br/segment
o_detalhe.asp?cod_item=1213

30
b) Tornando-se envolvido
Informe-se e) Educando e comunicando
Torne-se ativo Trabalhe com professores e instituições de
Filie-se às comunidades e organizações – ensino
Identifique uma instituição onde você possa Informe sua cidade
agregar trabalho como voluntário. Crie notícia
Compareça a eventos
c) Formando um comitê
Forme um grupo f) Outras ações
Planeje estratégias Organize atividades comunitárias
Avalie benefícios e recompensas Levante fundos
Organize projetos motivadores Descubra parceiros
Trabalhe com a mídia
d) Mudando o estilo de vida
Assuma responsabilidade pessoal
Promova mudanças efetivas

Faça a sua Parte


Reduza, Reutilize, Recicle - nesta ordem!

Faça a coleta seletiva na sua casa e no seu


local de trabalho.
Imprima apenas o estritamente necessário.
Use a frente e o verso do papel.
Evite os copos descartáveis.
Economize água.
Economize energia elétrica.
Economize combustível.
Faça transporte solidário.
Menos consumismo!
Fonte: http://centralsuldejornais.com.br "Torne-se parte da solução".

7.3 Ecologia e Espiritualidade no Trabalho


Considerando o homem em suas diversas dimensões, vale a pena refletirmos um pouco sobre a sua
dimensão espiritual e a conexão existente entre ecologia e espiritualidade. Ao longo do curso,
passamos por muitas reflexões relacionadas à espiritualidade.

É fato que ficamos um terço de nossas vidas no ambiente de trabalho. Neste, desenvolvemos
também a maior quantidade de relações com outras pessoas. Assim, o ambiente de trabalho é um
palco real para as vivências da ecologia e da espiritualidade.

31
Fonte: nvhhunting.com.br

Primeiramente, vamos nivelar o significado A ecologia é consciencial. Fazemos parte de uma


espiritual da consciência ecológica aqui no grande teia. Não tem como nos separarmos
nosso curso: desta realidade. Por outro lado, acreditamos que
Espiritualidade aqui é tratada sem nenhuma a vivência prática da ecologia no dia a dia,
vinculação a qualquer religião. Espiritualidade transforma-nos, desenvolve nossa
diz respeito a valores, atitudes, individualização espiritualidade. Pois não temos como ser mais
da consciência. sensíveis, mais responsáveis somente nas ações
“ecológicas”. Quando nos abrimos para sermos
A ecologia é de suma importância. Há melhores como cidadãos, nos melhoramos
paralelos com as atitudes espirituais. como um todo.

Atitudes simples, que fazem grande diferença Ecologia, espiritualidade, trabalho, valores,
para o planeta, vão, primeiramente, nos fazendo atitudes... Tudo isso nos remete à importância
bem, por sentirmos a gratificação de agirmos do autoconhecimento. O que não é objeto de
corretamente. nosso curso. Contudo, é inegável a importância
deste tema, para compreendermos o caos hoje
É sadio amar e respeitar a nós mesmos. É sadio instalado na humanidade.
respeitar o planeta. Por isso, cuidar do planeta é
amar ao próximo e também a si mesmo.

Confira essa dica!


Acesse o site para ler a Declaração completa do Estolcomo:
http://www.mma.gov.br/estruturas/agenda21/_arquivos/estocolmo.doc
ou https://portalesafaz.sefaz.pe.gov.br/segmento_detalhe.asp?cod_item=1208

32
A ESAFAZ oferece os cursos EAD de Desenvolvimento Pessoal e Gestão do Tempo.
Atente à próxima turma no site: https://portalesafaz.sefaz.pe.gov.br/

Pelo exposto até aqui, é válido ampliarmos algumas reflexões sobre espiritualidade e ecologia, o que
faremos a seguir. Sugerimos que você coloque uma música agradável para aproveitar a leitura das
práticas de ecologia profunda, introjetando as reflexões com autocrítica e autodiscernimento,
ampliando nossos conhecimentos e nossa percepção do mundo.
Fonte: conhecerparaprevenir.blogspot.com

A expansão da consciência ambiental pesquisadores do Worldwatch denun- ciam


se dá na exata proporção em que que “altos níveis de obesidade e dívidas
percebemos meio ambiente como algo que pessoais, menos tempo livre e meio
começa dentro de cada um de nós, ambiente danificado são sinais de que o
alcançando tudo que nos cerca e as relações consumo excessivo está diminuindo a
que estabelecemos com o universo ( ... ) qualidade de vida de muitas pessoas.

O consumismo desenfreado é a
maior ameaça à humanidade. Os André Trigueiro
Livro: Meio Ambiênte no Século XXI

A crise que hoje atravessamos é uma crise de visão de mundo, de civilização. É


portanto uma crise de caráter espiritual.
Unger

33
O ser humano tem vivido uma questionasse mais a sua
crise existencial há muitos séculos. Noconsciência, não poderia ele descobrir
momento atual, entretanto, a crise, além
que a existência do desequilíbrio
de ser existencial, também é política, ecológico é um simples resultado do
econômica, familiar, social, ambiental,total desequilíbrio em suas relações
sexual (DST) e energética. Urge que o ser
interiores? Se houvesse um mínimo de
humano descubra soluções alternativas ecologia consciencial, haveria mais
para seus problemas de manifestação equilíbrio no ecossistema mental e,
desequilibrada no plano físico. consequentemente, mais equilíbrio na
ecologia do planeta. É por isso que a
...Tem-se falado muito em ecologia pode se tornar uma ciência da
preservação da natureza e em paz. Ela nos torna conscientes de que
conservação dos valores ecológicos, tudo é Um, de que a realidade é uma
porém, este questionamento deveria ser imensa rede onde tudo está ligado com
mais profundo. Se o ser humano tudo.
Ramatís

Nós temos a capacidade, nós


temos a responsabilidade. Nós
precisamos agir antes que seja tarde.

A destruição da natureza resulta


da ignorância, cobiça e ausência de
respeito para com os seres vivos do
planeta.

Dalai Lama

Fonte: tibet.de Foto: Jens Nagels

34
Os países industrializados se provê os recursos para a
recusam a reduzir seu ritmo de sobrevivência material e para evolução
poluição ambiental. Entendem que espiritual.
a queda da produção industrial lhes traria Quando falamos de educação não
graves perdas nos campos militar, nos referimos exclusivamente à educação
econômico e político perante as demais formal.
nações.
Essa reeducação para uma vida
E a vida, quanto vale? Quanto custa saudável, em equilíbrio com o meio em
a sobrevivência na Terra? que vivemos, deve ir mais além, para a
ecologia humana, que nos propõe uma
Essa conscientização passa pela vida mais feliz na relação do nosso
reeducação geral das pessoas no que se ambiente interno com o ambiente
refere à sua relação com a terra que nos externo.
Paulo R. Santos

Quando o conceito de espírito humano


é entendido como o modo de consciência em
que o indivíduo se sente ligado ao cosmo
como um todo, fica claro que a percepção
ecológica é espiritual em sua essência mais
profunda, e então não é surpreendente o fato
de que a nova visão da realidade esteja em
harmonia com as concepções das tradições
espirituais da humanidade.
Fritjof Capra, Físico
Fonte: video.easybranches.com

A natureza, cuja evolução é eterna, possui valor em si mesma,


independentemente da utilidade econômica que tem para o ser humano que vive nela.
Esta ideia central define a chamada ecologia profunda – cuja influência é hoje cada vez
maior – e expressa a percepção prática de que o homem é parte inseparável, física,
psicológica e espiritualmente, do ambiente em que vive.
Aveline

35
Na nova era global, milhões de pessoas voltam a perceber que o sentimento
de comunhão com a natureza é um dos mais elevados de que o ser humano é capaz,
e fonte de grande felicidade.

Em última instância, as causas da destruição ambiental são o individualismo


ingênuo, o sentimento de cobiça material sem freios e a ilusão de que o ser humano
está separado do meio ambiente, podendo agir sobre ele sem sofrer as
consequências do que faz.
Aveline

Acesse mais informações sobre ecologia profunda:


http://pt.wikipedia.org/wiki/Arne_Naess

A partir da ecologia se está Terra formam uma única realidade


elaborando e impondo um novo estado de esplêndida, reluzente, frágil e cheia de
consciência na humanidade que se vigor. Essa percepção não é ilusória. É
caracteriza por mais benevolência, mais radicalmente verdadeira.
compaixão, mais sensibilidade, mais
enternecimento, mais solidariedade, mais Sentir que somos Terra nos faz ter
cooperação, mais responsabilidade entre os pés no chão. Faz-nos perceber tudo da
os seres humanos em face da Terra e da Terra, seu frio e calor, sua força que
necessidade de sua preservação. ameaça bem como sua beleza que
encanta. Sentir a chuva na pele, a brisa
Foi o que testemunharam os vários que refresca, o tufão que avassala. Sentir
astronautas, os primeiros a contemplar a a respiração que nos entra, os odores que
Terra de fora da Terra. Disseram-no nos embriagam ou nos enfastiam. Sentir
enfaticamente: daqui da lua ou a bordo de a Terra é sentir seus nichos ecológicos,
nossas naves espaciais não notamos captar o espírito de cada lugar, inserir-se
diferença entre Terra e humanidade, entre num determinado lugar. Ser Terra é
negros e brancos, democratas ou sentir-se habitante de certa porção de
socialistas, ricos e pobres. Humanidade e terra.
Leonardo Boff

36 Fonte: muralsolidario.blogspot.com
7.4 Prática: Agenda de Compromisso Ambiental Pessoal
Para finalizar nosso curso, convidamos você a elaborar um plano pessoal de ações para tornar
concreta suas contribuições para a preservação do planeta. Sugerimos que pensem em ações que
promovam sua própria mudança consciencial, interna, tanto quanto ações práticas para seu dia a dia.
Não esqueça que mudamos o mundo quando mudamos a nós mesmos, posto que somos parte dele.

Nós precisamos ser a mudança que nós queremos ver no mundo.


Mahatma Gandhi

Modelo para Planejamento


Nome:

Local:

Trace suas metas pessoais para transformar boas intenções em contribuições palpáveis à
preservação da natureza.

EM CASA NO TRABALHO STATUS

Quando vou Quando vou


Ações a praticar Ações a praticar
começar começar

A quem vou
pedir Feedback

Observações

37
Encerramento
Chegamos ao final de nosso curso. Como dissemos, não foi proposto esgotar os temas
apresentados. Tentamos apresentar conteúdos teóricos para a sua sensibilização, disseminação da
A3P e sugestões de ações efetivas para serem postas em prática. Mais que conhecimentos,
precisamos ter atitudes ecológicas. É isso que esperamos de você.

Estimule outras pessoas a despertarem para a cultura ecológica. Divulgue o curso A3P a seus
colegas de trabalho. Faça sua parte! Somente assim, poderemos sonhar com um mundo melhor.
Sucesso para você em seu plano de ações.

Sugestão de Filmes
Uma Verdade Inconveniente (Oscar de melhor documentário em 2007)
Wall-e (Animação)
O dia depois de Amanhã
Happy Feet (Animação)
O dia em que a Terra parou

Sugestão de Sites na Internet


http://www.cprh.pe.gov.br
http://www.mma.gov.br
http://www.ibama.gov.br
http://www.ambientebrasil.com.br
http://www.jornaldomeioambiente.com.br
http://www.socioambiental.org/
http://www.portalga.ea.ufrgs.br

38
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
ADAMS, B. G. Um olhar pedagógico sobre a educação ambiental nas empresas. 2005. Trabalho de
Conclusão de Curso. Graduação em Pedagogia - Centro Universitário Feevale. Rio Grande do Sul,
Novo Hamburgo.

ALMEIDA, F. O bom Negócio da Sustentabilidade. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2002.

BARBIERI, J.C. Desenvolvimento e meio ambiente: as estratégias de mudança na Agenda 21.


Petrópolis: Vozes, 1997.

BARBIERI, J.C. Gestão ambiental empresarial. São Paulo: Saraiva, 2007.

BOFF, L. Ética e eco-espiritualidade. Campinas: Verus Editora, 2003.

BOFF, L. Saber Cuidar: ética do humano - compaixão pela Terra. Petrópolis: Vozes, 1999.

CAPRA, F. A Teia da Vida. São Paulo: Cultrix, 1996.

DIAS, G. F. Educação Ambiental: Princípios e práticas. São Paulo: Gaia, 2004.

DONAIRE, Denis. Considerações sobre a influência da variável Ambiental nas empresas. Revista
de Administração de Empresas, São Paulo, v.34, n.2, p.68-77, mar./abr. 1994.

FALVO, P. I. G. A importância da implementação de um programa de Educação Ambiental nas


empresas. Disponível em:
http://www.cenedcursos.com.br/index2.php?option=com_content&do_pdf=1&id=184. Acesso em
24 set. 2008.

FURTADO, C. O Mito do Desenvolvimento Econômico. São Paulo: Paz e terra, 2001.

GORE, A. Uma verdade inconveniente. Barueri: Manole, 2006.

JESUS, E. A. Gestão Ambiental:responsabilidade da empresa. Cascavel: Univel, 1997.

LEÃO, A. L. C. e FALCÃO, C. A. C. Fazendo educação e vivendo a gestão ambiental. Recife: CPRH,


2002.

LIMA, J. L. A. A Educação Ambiental e a Gestão dos Recursos Humanos na Gestão Ambiental.


Disponível em:
http://www.ambientebrasil.com.br/composer.php3?base=./gestao/index.html&conteudo=./gestao/a
rtigos/ea_grh.html. Acesso em 20 set. 2008.

LOVELOCK, J. Gaia: por uma nova medicina planetária. Lisboa: Perspectivas Ecológicas, 2000.

39
MACHADO, J. G. Gestão ambiental na administração pública: A mudança dos padrões de
consumo “começa em casa”. Dissertação (Mestrado), Desenvolvimento Sustentável, Universidade
de Brasília.

MACY, J. E BROWN, M. Nossa vida como Gaia. São Paulo: Gaia, 2004.

MEDINA, N. M. Educação ambiental: uma metodologia participativa de formação. Petrópolis:


Vozes, 2001.

MMA. Agenda Ambiental na Administração Pública. Disponível em:


http://www.mma.gov.br/index.php?ido=conteudo.monta&idEstrutura=36. Acesso em: 20 set. 2008.

MOTA, E. C. Uma contribuição aos estudos de implantação da gestão ambiental nas médias e
grandes empresas do Estado do Ceará. 2003. Dissertação (Mestrado). Engenharia de Produção.
Centro Tecnológico, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis.

MOTTA, M. J. A educação ambiental nas empresas e o Sistema de Gestão Ambiental. Disponível


em: http://www.ietec.edu.br/site/homologacao/techoje/categoria/impressao_artigo/135. Acesso em
20 set. 2008.

PELIZZOLI, M. L. A emergência do paradigma ecológico. Petrópolis: Vozes, 1999.

SACHS, Ignacy. Estratégias de transição para o século XXI. In: BURSZTYN, M. (org.) Para pensar
o desenvolvimento sustentável. São Paulo: Brasiliense, 1994.

Silva, M. P. 2006. Educação ambiental nas empresas: um processo necessário. Disponível em:
http://www.cpafac.embrapa.br/chefias/cna/artigos/educacao_ambiental.htm Acesso em: 20 out.
2007.

TRIGUEIRO, A. Meio ambiente no Século XXI. Campinas: Autores Associados, 2005.

40