Você está na página 1de 6

Exercícios Aula 2 – Mecânica dos Fluidos

Professor: Cristiano Cruz

Disciplina: Física Termodinâmica e Ondas

Curso: Engenharias Modalidade: EAD

1 – Sobreviventes de um acidente aéreo no mar foram resgatados após ficaram presos em


parte dos destroços da cabine graças a formação de bolsões de ar. Se a cabine danificada
se encontra a 20 m da superfície da água, e a pressão do ar no bolsão é igual a pressão
atmosférica. Qual a força resultante que a água exerce na janela do avião que mede 0,60 m
por 0,60m? Considere a densidade da água do oceano 1025 kg/m 3.
Primeiro passo, determinar a pressão exercia pela água a 100 m de profundidade:
Pela relação:

𝑷 = 𝑷𝒐 + 𝝆 . 𝒈 . 𝒉
Como a pressão do ar dentro do submarino é a mesma da pressão atmosférica, podemos
desconsiderar a pressão atmosférica, teremos:

𝑷 = 𝝆 .𝒈 .𝒉
𝒌𝒈
Sendo a densidade, 𝝆 = 𝟏𝟎𝟐𝟓 𝒎𝟑, a aceleração da gravidade, g = 9,8 m/s2 e a profundidade,
h = 20 m , substituindo na equação:
𝑷 = 𝝆 .𝒈 .𝒉

𝑷 = 𝟏𝟎𝟐𝟓 . 𝟗, 𝟖 . 𝟐𝟎

𝑷 = 𝟐, 𝟎𝟎𝟗 × 𝟏𝟎𝟓 𝑷𝒂
Sendo a pressão dada pela razão entre a força aplicada e a área e aplicação dessa força:
𝑭𝒐𝒓ç𝒂 𝑭
𝑷= =
Á𝒓𝒆𝒂 𝑨
Podemos utilizar essa equação para determinar a força aplicada na janela do avião pela
água. Sendo a área da janela, dada por:
𝑨 = 𝒂. 𝒃
𝑨 = 𝟎, 𝟔 . 𝟎, 𝟔 = 𝟎, 𝟑𝟔 𝒎𝟐
Logo,
𝑭
𝑷=
𝑨
𝑭
𝟐, 𝟎𝟎𝟗 × 𝟏𝟎𝟓 =
𝟎, 𝟑𝟔
𝑭 = 𝟐, 𝟎𝟎𝟗 × 𝟏𝟎𝟓 . 𝟎, 𝟑𝟔 = 𝟕, 𝟐𝟑 × 𝟏𝟎𝟒 𝑵
2 - Submergimos completamente um objeto irregular de 3 Kg de material em um certo fluido.
O fluido que estaria no espaço ocupado pelo objeto possui uma massa de 2 Kg. (a) Quando
soltarmos o objeto, ele se moverá para cima, para baixo ou permanecerá no mesmo lugar?
(b) Se em seguida submergirmos completamente o objeto em um fluido menos denso e o
soltarmos novamente, o que acontecerá?

(a) Quando soltarmos o objeto, ele se moverá para cima, para


baixo ou permanecerá no mesmo lugar?

Analisando o diagrama das forças que atuam no objeto pelo diagrama do corpo livre, temos:
Onde: Fe é a força de empuxo proveniente do fluido ao redor do corpo. A força é
dirigida para cima e tem uma intensidade dada por:
Fe = mf . g
mf = massa do fluido que foi deslocado pelo corpo.

Fg é a força gravitacional (peso) que atua sobre o corpo, é dirigida para baixo e tem
uma intensidade dada por:
Fg = m . g
m = massa do objeto submerso.

A força resultante que atua no corpo será dada pela soma vetorial de Fe e Fg.
Temos três situações:
1a) Se Fg < Fe; A força resultante estará apontada para cima e o corpo se moverá para cima.
2a) Se Fg > Fe; A força resultante estará apontando para baixo e o corpo se moverá para
baixo.
3a) Se Fg = Fe; A força resultante será nula e o corpo permanecerá no mesmo lugar
Logo, substituindo valores.
Fg = m . g Fe = mf . g
Fg = 3 . 9,8 Fe = 2 . 9,8
Fg = 29,4 N Fe = 19,6 N
Como Fg > Fe, temos o segundo caso. Portanto, o corpo se moverá para baixo.

(b) Se em seguida submergirmos completamente o objeto em um fluido menos denso e o


soltarmos novamente, o que acontecerá?
Em um fluido menos denso, sua massa especifica () será menor, e portanto, pela relação
𝑚
𝜌 = 𝑉𝑓 , então 𝑚𝑓 = 𝜌. 𝑉𝑐 ; como Vc (volume) é o mesmo do corpo submerso, teremos que a
𝑐
massa de fluido deslocado (mf) pelo corpo será menor que 2 Kg e portanto teremos a mesma
situação Fg > Fe; e o corpo se moverá para baixo.

3 – Você ganha na mega sena e decide ostentar exibindo um cubo de ouro de um milhão de
reais. O ouro está sendo vendido a R$132,00 reais a grama. Qual seria a altura do seu cubo
de um milhão de reais?
Para determinar a massa do cubo de ouro, sabendo que 1g é comprada por R$ 132,00 reais,
pela regra de três:
132,00 reais ----------------- 1g
1.000.000,00 reais --------- m
1.000.000,00 × 1𝑔
𝑚= = 7575,75 𝑔
132,00

Sabendo que a densidade do ouro é 19,3 g/cm3


Pela equação da densidade:
𝑚
𝜌=
𝑉
7575,75
19,3 =
𝑉
7575,75
𝑉= = 392,52 𝑐𝑚3
19,3
Como o volume do cubo é calculado por:
𝑉 = 𝑎3
392,52 = 𝑎3
3
𝑎 = √392,52 = 7,32 𝑐𝑚
A altura do cubo será 7,32 cm
4 – Existe uma profundidade máxima na qual um mergulhador (veja figura ao lado) pode
respirar através de um tubo snorkel (respirador), porque, à medida que a profundidade
aumenta, a diferença de pressão também aumenta, tendendo a forçar os pulmões do
mergulhador. Como o snorkel liga o ar dos pulmões à atmosfera sobre a superfície livre, a
pressão no interior dos pulmões é igual a uma atm. Qual é a diferença de pressão entre o
exterior e o interior dos pulmões do mergulhador a uma profundidade igual a 6,1 m? Suponha
que o mergulhador esteja mergulhado em água doce.

Fazendo a conversão de atm para pascal, pela relação:

1 atm ----------- 1,013 x 105 Pa

Considerando Pi (pressão interna) e Pe (pressão externa), temos:

Pi = 1,013 x 105 Pa

𝑷𝒆 = 𝑷𝒐 + 𝝆. 𝒈. 𝒉

Sendo Po a pressão atmosférica Po = 1,013 x 105 Pa

A diferença entre a pressão interna e a externa será:

𝑷𝒆 − 𝑷𝒊 = 𝑷𝒐 + 𝝆. 𝒈. 𝒉 − 𝑷𝒊

Sendo a densidade da água  = 1000 kg/m3 logo:

𝑷𝒆 − 𝑷𝒊 = 𝟏, 𝟎𝟏𝟑 × 𝟏𝟎𝟓 + 𝟏𝟎𝟎𝟎 . 𝟗, 𝟖 . 𝟔, 𝟏 − 𝟏, 𝟎𝟏𝟑 × 𝟏𝟎𝟓

Portanto, a diferença de pressão entre o exterior e o interior dos pulmões será:

𝑷𝒆 − 𝑷𝒊 = 𝟓𝟗𝟕𝟖𝟎 𝑷𝒂

5 - A figura abaixo mostra quatro situações nas quais um líquido escuro e um líquido claro
estão em um tubo em forma de U. Em uma das situações, os líquidos não podem estar em
equilíbrio estático. (a) Que situação é essa? (b) Para as outras situações restantes, suponha
que estão em equilíbrio estático. Para cada uma delas, a massa específica do líquido escuro
é maior, menor ou igual à massa específica do líquido claro?
Para simplificar a explicação chamarei a linha tracejada superior de “a”, a linha
tracejada inferior de “b”, e o segmento ab = h
Denota-se como “M” o ponto médio na parte inferior do tubo, “e“ a massa específica
do líquido escuro e “c“ a massa específica do líquido claro.
Considerando também a área da seção transversal do tubo como “A”, temos que:
Os líquidos estarão em equilíbrio estático se as pressões exercidas no ponto médio
“M”, entre os dois lados do tubo forem iguais.
Como nas quatro situações o líquido abaixo da linha “b” é de mesma massa específica
(c), então, o equilíbrio será estabelecido quando as pressões exercidas pela quantidade de
líquido acima da linha “b” forem iguais.
Portanto
pe + po = pc + po pe = pressão exercida pelo líquido escuro acima da linha “b”
pc = pressão exercida pelo líquido claro acima da linha “b”
po = pressão atmosférica
logo:
pe = pc
𝑭𝒈
Como a pressão é dada por 𝒑 = , sabendo que Fg é o peso do líquido que está acima da
𝑨
linha “b”, e Fg = m.g
𝐹𝑒 𝐹𝑐
Então: 𝐴
= 𝐴
logo; me . g = mc . g

Então:
me = mc
Portanto, o equilíbrio estático será atingido, quando as massas da quantidade de líquido
acima da linha “b”, entre os dois lados do tubo U, forem iguais.
𝒎
Sabendo que a massa específica é dada por 𝝆 = 𝑽 , então 𝒎 = 𝝆. 𝑽; substituindo, me = mc,
temos:
𝜌𝑒 . 𝑉𝑒 = 𝜌𝑐 . 𝑉𝑐
Analisando cada situação:
Situação 1

𝜌𝑒 . 𝐴. ℎ = 𝜌𝑐 . 𝐴.
2
𝜌𝑐
𝜌𝑒 =
2

Situação 2
𝜌𝑒 . 𝐴. ℎ = 0
Portanto na situação (2) os líquidos não podem estar em equilíbrio estático.

Situação 3
𝜌𝑒 . 𝐴. ℎ = 𝜌𝑐 . 𝐴. ℎ
𝜌𝑒 = 𝜌𝑐
Situação 4
3ℎ
𝜌𝑒 . 𝐴. ℎ = 𝜌𝑐 . 𝐴.
2
3𝜌𝑐
𝜌𝑒 =
2
(b) Para a situação (1); (3); (4); a massa especifica do liquido escuro é:
3𝜌𝑐
Maior na situação (4) 𝜌𝑒 = 2
𝜌𝑐
Menor na situação (1) 𝜌𝑒 = 2

Igual na situação (3) 𝜌𝑒 = 𝜌𝑐

Você também pode gostar