Você está na página 1de 8

A Origem da Música e a Sua

Função na Sociedade

João Cardita | ESMAE – Jazz – Psicologia da Música | Nº Aluno: 4160082


INTRODUÇÃO

Neste trabalho pretendo enaltecer a importância da música e a sua função ao longo


da história e nos dias de hoje, bem como a sua evolução nas diferentes culturas.

PAGE 1
Música e Evolução Humana

O que é a música e quais são as suas origens? Para que serve a música e
porque é que todas as culturas a possuem? O que é que a música representa a nível
universal e qual é o seu comportamento e propósito em diferentes culturas?
A música tem um papel fulcral no estudo da origem e história humana de
três formas muito importantes. Primeiro, é um comportamento cultural universal e
multifuncional e a evolução humana só pode ser estudada de forma concreta quando
há uma comprensão de como a música e os rituais que lhe são inerentes se
desenvolveram. Até o mais pequeno detalhe nas vidas das culturas tradicionais é
suficiente para comprovar que a música é um componente essencial de grande parte
dos comportamentos sociais, desde caçar até meditar, comer e casar. Segundo,
tendo em conta que a linguagem é um aspeto importantíssimo no estudo da
evolução humana, e que cada vez se toma mais certo que a música é uma linguagem
e uma forma de comunicação, é importante perceber até que ponto é que a música
e a linguagem humana se misturam e se assemelham. Terceiro, a música tem muito
para contribuir para o estudo dos padrões de migração humana e a história dos
primeiros contactos entre humanos de diferentes regiões. Da mesma forma que os
genes e a linguagem foram usadas como fatores importantes para as migrações
humanas, a música também tem um grande potencial nestes termos. Isto acontece
porque a música tem a capacidade de se misturar e fundir e portanto criar traços
culturais mais fortes, de uma forma que a linguagem não consegue de forma tão
eficaz. A linguagem tem tendência para ser subsituída e não fundida com outras
após o seu contacto, apesar de se verificarem bastantes casos em que isso acontece.

PAGE 2
Origem

A música sempre esteve presente no universo, antes mesmo daexistência do


ser humano. Os sons da natureza, tais como o barulho das ondas do mar, a brisa
serena, o canto dos pássaros, representaram por muito tempo uma canção
puramente natural, mas que ajudou na origem da música como uma marca cultural
importantíssima desde muito cedo.
Os antigos hominídeos foram capazes de distinguir os sons da natureza para
a sua sobrevivência no ambiente, e por instinto, descobriram o mais precioso dos
instrumentos musicais: a voz. Naquele período, a voz ainda não era utilizada como
uma combinação de notas para formar uma harmonia, era principalmente uma
forma de comunicação por impulso, tal como a de outros animais.
Com a evolução do homem primitivo, foram-se criando instrumentos para
facilitar o dia-a-dia, tais como instrumentos de caça e pesca, foram criados
instrumentos com o propósito de fazer som. Pouco a pouco, estes sons foram
aperfeiçoados e o ser humano foi adquirindo capacidades para os usar de forma
organizada, criando também formas de os representar graficamente.
Nos destroços deixados pelas cidades da antiga Mesopotâmia, historiadores
encontraram o que julgaram ser harpas de 3 a 20 cordas de origem Assíria. Em
símbolos cuneiformes, o povo de 800 a.C foi capaz de criar um acompanhamento de
harpa para duas e três vozes.
O foco da linguagem musical nas civilizações primordiais era expresso para
fins religiosos. No Egito, a música estava presente em cerimónias de teor religioso,
pessoas utilizavam discos e paus, harpas, flautas diversas e a voz, havia até mesmo
corais para homenagear os deuses durante os rituais sagrados.
Na Grécia, a música era utilizada como forma de adoração às belezas da natureza, à
sua perfeição e forma. Foi na Antiguidade Clássica que a teoria musical surgiu. Os
gregos usaram a matemática para a criação de períodos e notas musicais. Além

PAGE 3
disso, os poemas tinham o acompanhamento de instrumentos musicais nacionais
(lira e citara).
Durante a Idade Média, no séc. XI precisamente, um movimento literário e
poético chamado de ''Trovadorismo'' originou as cantigas, que inspiradas na
Antiguidade Clássica, eram constituídas por poemas cantados com auxílio da voz e
outro instrumento, como viola, lira, harpa, flauta ou alaúde. Essas cantigas,
apresentadas em jograis, tinham como tema, o amor cortês por alguém intocável, a
glorificação da natureza como uma personificação do sentimento real por uma outra
pessoa, críticas indiretas ou diretas e de teor trocista.
Derivado de um crescimento da fé na Idade Média, a igreja teve uma grande
influência sobre as produções musicais da época. Com essa influência, nasceu o
famoso canto gregoriano que era cantado em latim e por isso, a sua composição era
pouco acessível às camadas populares, que eram formadas por uma maioria
populacional que não percebia os temas que eram abordados ou a raíz desta vertente
musical.
A ascensão do Renascimento promoveu o surgimento de músicas com uma
sonoridade mais universal, normalmente composta na língua mãe do artista e não
em latim, atingindo assim, uma maior camada populacional. A música Barroca,
fazendo jus ao estilo literário, era mais rebuscada, mais dramática e complexa e com
ela surgiu a ópera musical.
Posterior ao Barroco, veio a música clássica que é bastante reconhecida atualmente
graças às composições de Beethoven e Mozart. Com o objetivo de contrariar a forma
musical que imperava neste período, o Romantismo veio refrescar o ideal musical,
idolatrando a liberdade na concepção musical e na sua estrutura. O conteúdo das
composições românticas tinha como essência a expressão exacerbada de emoções e
críticas.

PAGE 4
IMPORTÂNCIA E FUNÇÃO NA SOCIEDADE

A música e a sociedade sempre estiveram intimamente ligadas. A música


reflete e cria condições sociais, no sentido em que impede ou facilita a evolução e a
mudança social. O desenvolvimento das formas de gravação na primeira metade do
séc. XX revolucionou a forma e a facilidade com que as pessoas têm acesso à música.
Derivado desta globalização e facilidade de obtenção, a importância da música tem
sido desvalorizada.
A música é uma poderosa ferramenta que pode ser usada no de comunicação,
promove o desenvolvimento de um indivíduo, grupo ou entidade nacional. É
poderosa a um nível individual porque está envolvida em questões emocionais,
cognitivas e comportamentais. Ouvir uma música triste faz-nos reviver memórias
tristes da nossa vida assim como uma canção alegre pode despoletar em nós uma
sensação energética e de bem estar muito fortes.
A música usada como um instrumento terapêutico há muito que é
reconhecida. A terapia pode envolver ouvir músicas com o intuíto de relaxamento,
alívio da dor, libertação de endorfinas.
Nos primeiros anos de vida a música pode ser utilizada para ajudar no
desenvolvimneto do bebé a nível intelectual e a nível emocional, melhorando a
autoestima e as suas capacidades cognitivas mais tarde.

PAGE 5
CONCLUSÃO
´ A compreensão da música e das suas variadas utilizações, elucidou-me de
uma melhor forma para a sua importância e evolução. É importante referir que a
música é uma linguagem universal e só o contacto entre diferentes culturas ao longo
dos anos, possibilitou que ela tivesse evoluído, expandido, tornando-se assim um
dos instrumentos mais importantes e caracterizadores culturais ao longo da história
e na sociedade dos dias de hoje.

PAGE 6
BIBLIOGRAFIA
 https://books.google.pt/books?hl=pt-
PT&lr=&id=vYQEakqM4I0C&oi=fnd&pg=PR9&dq=the+origins+of+music&ots=i453
pY8qmS&sig=yFzz9-swiigxwEsHmbATilcPcLY&redir_esc=y#v=onepage&q&f=true

 https://ellendissanayake.com/publications/pdf/Dissanayake_CommunicativeMusi
cality_chapter_02.pdf

 http://obviousmag.org/a_dama_celebre/2017/a-origem-da-musica-na-
humanidade.html

 https://musicmagic.wordpress.com/2008/07/10/music-in-society/

PAGE 7