Você está na página 1de 34

IMUNIDADE DO FETO E DO RECÉM-

NASCIDO

IMUNIDADE DO FETO E DO RECÉM- NASCIDO PROTEÇÃO DO RN:  INICIA NO ÚTERO  líquido

PROTEÇÃO DO RN:

INICIA NO ÚTERO

líquido amniótico:

betalisina,

complexo-Zn,

peroxidase,

transferrina,

Imunoglobulinas,

lisozima

IMUNIDADE DO FETO E DO RECÉM-NASCIDO

IMUNIDADE INESPECÍFICA:

Barreiras físicas e químicas:

Pele:

Glândulas sebáceas:

sebo + ác.lático +

ácidos graxos bacteriostáticos;

Secreções: β-defensinas

Microbiota

sebáceas:  sebo + ác.lático + ácidos graxos bacteriostáticos;  Secreções: β -defensinas  Microbiota

IMUNIDADE DO FETO E DO RECÉM-NASCIDO

Membranas Mucosas:

Secreções mucóides;

Ação ciliar;

pH baixo (estômago); Intestino: moléculas microbicidas

α-defensinas e criptidinas

 Ação ciliar;  pH baixo (estômago);  Intestino: moléculas microbicidas α -defensinas e criptidinas

IMUNIDADE DO FETO E DO RECÉM-NASCIDO

BARREIRA FAGOCITÁRIA

Recém-nascidos:

Reserva medular de PMN (metamielócitos,

bastonetes e segmentados) menor que em

adultos;

QUIMIOTAXIA: Neutrófilos dos RN ligação

deficiente aos fatores quimiotáticos

IMUNIDADE DO FETO E DO RECÉM-NASCIDO

Capacidade de alterar a forma diminuída. Aderência diminuída expressão de

glicoproteínas de superfície irregular;

FAGOCITOSE:

Neutrófilos RN fagocitose diminuída (baixa concentração de opsoninas circulantes);

Monócitos RN variável

IMUNIDADE DO FETO E DO RECÉM- NASCIDO

Atividade Bactericida semelhante ao adulto

(Exceção quando relação bactéria/neutrófilo é alta)

NASCIDO • Atividade Bactericida  semelhante ao adulto (Exceção quando relação bactéria/neutrófilo é alta)

IMUNIDADE DO FETO E DO RECÉM-NASCIDO

IMUNIDADE DO FETO E DO RECÉM-NASCIDO  FIBRONECTINA: 220µg/mL em RN e 350µg/mL em adulto Funções:

FIBRONECTINA:

220µg/mL em RN e

350µg/mL em adulto

Funções: estimula

aderência dos neutrófilos

aumento da fagocitose;

Estimula depuração de

bactérias e complexos

imunes.

IMUNIDADE NO FETO E NO RECÉM-NASCIDO

LISOZIMA

Detectada no sangue fetal 12ª semana de

gestação;

Lisa parede de bactérias Gram-positivas;

IMUNIDADE NO FETO E NO RECÉM-NASCIDO

INTERFERON

RN produção normal de IFN-gama estímulo viral;

RN função dependente LT e Macrófagos imaturos;

RN 67U/mL;

Adultos 800U/mL

viral;  RN  função dependente LT e Macrófagos  imaturos;  RN 67U/mL;  Adultos

IMUNIDADE NO FETO E NO RECÉM-NASCIDO

SISTEMA COMPLEMENTO

Soro fetal 18ª semana: todos os componentes presentes;

Fim da Gestação: 50 a 70% do adulto; exceção C9 = 20% do adulto

IMUNIDADE DO FETO E DO RECÉM-NASCIDO

FUNÇÕES DO SISTEMA COMPLEMENTO

IMUNIDADE DO FETO E DO RECÉM-NASCIDO FUNÇÕES DO SISTEMA COMPLEMENTO

IMUNIDADE DO FETO E DO RECÉM-NASCIDO

VIAS DE ATIVAÇÃO DO SISTEMA COMPLEMENTO

IMUNIDADE DO FETO E DO RECÉM-NASCIDO VIAS DE ATIVAÇÃO DO SISTEMA COMPLEMENTO

IMUNIDADE DO FETO E DO RECÉM-NASCIDO

VIAS DE ATIVAÇÃO DO SISTEMA COMPLEMENTO

IMUNIDADE DO FETO E DO RECÉM-NASCIDO VIAS DE ATIVAÇÃO DO SISTEMA COMPLEMENTO

IMUNIDADE DO FETO E DO RECÉM-NASCIDO

VIA CLÁSSICA

IMUNIDADE DO FETO E DO RECÉM-NASCIDO VIA CLÁSSICA

IMUNIDADE DO FETO E FO RECÉM-NASCIDO:

VIA CLÁSSICA

Ativação de C3:

Facilita a fagocitose dos complexos Ag/AC pelos fagócitos C3b (opsonina);

Produz imuno-aderência plaquetas e eritrócitos endocitose

IMUNIDADE DO FETO E DO RECÉM-NASCIDO

VIA CLÁSSICA

ATIVAÇÃO DO C5:

Liberação de lisozima dos neutrófilos e

degranulação de mastócitos liberação de histamina

ATIVAÇÃO DE C6 E C7 AÇÃO QUIMIOTÁXICA

ATIVAÇÃO DE C8 E C9 AÇÃO CITÓTOXICA LISE CELULAR

VIA ALTERNATIVA

Componentes: properdina, FB, FI, FH

diminuidos em relação à via clássica

ATIVAÇÃO DE C3

Componentes: properdina, FB, FI, FH  diminuidos em relação à via clássica ATIVAÇÃO DE C3 FORMAÇÃO

FORMAÇÃO DO CAM

Componentes: properdina, FB, FI, FH  diminuidos em relação à via clássica ATIVAÇÃO DE C3 FORMAÇÃO

IMUNIDADE DO FETO E DO RECÉM-NASCIDO:

VIA DAS LECTINAS

Lectinas são proteínas ligadas a carboidratos;

MBL (análoga de C1q) liga em resíduos de

manose, glicose e frutose na superfície de

microrganismos;

Interação com serina protease associada a

MBL ativada (MASP) clivagem de C4 e C2

IMUNIDADE DO FETO E DO RECÉM-NASCIDO

IMUNIDADE ESPECÍFICA

IMUNIDADE CELULAR LT,NK

Feto: fígado e baço fetal e medula óssea hematopoiese

LT Timo 20ª semana

sangue periférico;

Maturidade vacinação e

rejeição a transplante de pele

LT  Timo  20ª semana sangue periférico; Maturidade  vacinação e rejeição a transplante de

IMUNIDADE DO FETO E DO RECÉM-NASCIDO:

RESPOSTA IMUNE CELULAR

Atividade supressora exacerbada de LTa

impede a resposta do RN a antígenos maternos;

Atividade de NK e ADCC diminuídas ao

nascimento e até o 1º mês de vida;

LINFOCINAS IL- 2,3,5 e 9, GM-CSF

síntese diminuída no RN

IMUNIDADE NO FETO E NO RECÉM-NASCIDO

IMUNIDADE HUMORAL:

IMUNIDADE NO FETO E NO RECÉM-NASCIDO • IMUNIDADE HUMORAL:  imunoglobulinas  LB de RN =LB

imunoglobulinas

LB de RN =LB de adultos;

Feto não há síntese de

anticorpos;

Centros germinativos 8ª semana de vida pós- natal

Imunidade passiva no feto e no recém-nascido

IgG materna placenta receptor Fc

neonatal(FcRn)

IgG colostro e leite

IgA e IgG colostro e leite neutralização de patógenos

Imunidade Passiva no feto e no recém-nascido

Colostro secreção láctea da mama gravídica;

Produção: final da gestação;concentração ótima entre o 1º

e 5º dia pós-parto

Composição: Imunoglobulinas, lactoferrina, lisozima,

mucina, lípideos, fagócitos polimorfonucleares e

mononucleares, citocinas (IL-1,2,4,,6,8,10, TNFα,

TGF-β,GM-CFS,G-CFS, M-CFS)

Imunidade passiva no feto e no recém-

nascido

IgA principal anticorpo das mucosas

Adulto 2g/dia (60 a 70%)

LB estimulados pelo fator de crescimento

estimulador-β (TGF-β)

IgAs plasmócitos da lâmina própria

secreção como dímero

Transporte lâmina própria lúmen

transcitose receptor poli-Ig componente

secretor

Imunidade Passiva no Feto e no Recém-nascido

Imunidade Passiva no Feto e no Recém-nascido
Imunidade Passiva no Feto e no Recém-nascido
Imunidade Passiva no Feto e no Recém-nascido

ASPECTOS IMUNOLÓGICOS DA GRAVIDEZ

A gravidez pode ser considerada como o

exemplo de enxerto semialogênico já que

mãe e feto diferem em 50% dos seus

antígenos de histocompatibilidade (HLA)

Tolerância Materno-Fetal

diferem em 50% dos seus antígenos de histocompatibilidade (HLA) Tolerância Materno-Fetal chave: interface materno- fetal

chave: interface materno-fetal

ASPECTOS IMUNOLÓGICOS DA GRAVIDEZ

Medawar et al.

1.

Separação anatômica entre feto e mãe;

2.

Imaturidade antigênica do feto;

3.

Inexistência de resposta imunológica por parte da mãe.

ASPECTOS DA IMUNOLOGIA DA GRAVIDEZ

INTERFACE MATERNO-FETAL:

1. Trofoblasto e Expressão de HLA células do

trofoblasto expressam HLA-C,HLA-G e HLA-E

HLA-G proteção à lise por NK células do trofobasto

ligação a receptores KIR

ASPECTOS IMUNULÓGICOS DA GRAVIDEZ

2. Expressão de proteínas reguladoras do

complemento:

- MCP (membrane cofactor protein)

- DAF (decay accelarating Factor)

3. Citocinas maternas:

- fator de crescimento placentário;

- limita a invasão do trofoblasto; - medeia a remodelação tecidular

maternas: - fator de crescimento placentário; - limita a invasão do trofoblasto; - medeia a remodelação

ASPECTOS IMUNOLÓGICOS DA GRAVIDEZ

POPULAÇÕES CELULARES DA DECÍDUA:

1. Células estromais;

2. Células epiteliais glândulares;

3. Células endoteliais;

4. Leucócitos:

ASPECTOS IMUNOLÓGICOS DA GRAVIDEZ

LEUCÓCITOS:

1.

Macrófagos

- Representam 10 a 15% do nº total de células do

endométrio; podem ser identificadas por CD14 e CD68

- Contribuem para a tolerância materno-fetal produção

de imunossupressão (PGE)

2. NK

- Mais abundantes (60 a 70%) no primeiro trimestre de gravidez epitélio glandular do endométrio

ASPECTOS IMUNOLÓGICOS DA GRAVIDEZ

3. Linfócito T

- mais abundantes no final da gestação

- regulação de LT define a tolerância imunológica útero ambiente

imunossupressivo

- LT intrauterinos: LTh2 (IL-4, IL-10)

diminuem a resposta LTh1(IL-2 e IFN-g)

ASPECTOS IMUNOLÓGICOS DA GRAVIDEZ

EXPRESSÃO DE MOLÉCULAS HLA-G NAS CÉLULAS

DO TROFOBLASTO;

CONTROLE DA ATIVIDADE CITOLÍTICA DE NK

ATRAVÉS DE RECEPTORES INIBITÓRIOS;

EXPRESSÃO DE PROTEÍNAS REGULADORAS DO

COMPLEMENTO;

REGULAÇÃO DO RECRUTAMENTO DE LEUCÓCITOS

E PROLIFERAÇÃO NA INTERFACE MATERNO-

FETAL;

SUPRESSÃO DE LTh1 NA DECÍDUA