Você está na página 1de 12

Tecnologia em Processos Gerenciais

informática aplicada à gestão

Conhecendo o computador
por dentro
1
informática aplicada
à gestão
Conhecendo o
computador por dentro

Objetivos da Unidade de aprendizagem


O aluno deverá ser capaz de compreender o funciona-
mento das partes de um computador pessoal.

Competências
Analisar e identificar situações adversas que podem
ocorrer com computadores pessoais.

Habilidades
Distinguir as partes de um computador pessoal.
APRESENTAÇÃO
Nesta unidade vamos compreender o funcionamento
de um computador por dentro. Dentro deste assunto
trataremos sobre as principais partes que compõem um
computador. Abordaremos os principais componentes
de um microcomputador.
É importante conhecer um pouquinho sobre como
funcionam esses computadores para que você não seja
enganado na hora de comprar ou consultar um técnico
especializado. No início pode parecer complicado, mas
logo você verá que os nomes não são tão difíceis de as-
sociarem e suas respectivas funcionalidades são de gran-
de importância para o funcionamento dessas máquinas.
Ao término da unidade, vamos mostrar para todo
mundo que você também conhece um pouco de “com-
putês” e que poderá utilizar um microcomputador com
maior domínio, pois você saberá onde estará colocando
as suas mãos.

PaRA COMEÇAR
Nesta unidade vamos compreender o funcionamento
de um computador por dentro. Dentro deste assunto
trataremos sobre as principais partes que compõem
um computador.
Hoje em dia, o computador é uma máquina que está
presente no cotidiano de grande parte da população
brasileira além de ser uma ferramenta de extrema im-
portância e necessária na vida de todos, mesmo que ain-
da, muitos não tenham acesso a esta tecnologia em suas
casas, ela não deixa de estar presente indiretamente ou
diretamente em vários aspectos na vida de um cidadão.
Grande parte das escolas e empresas de diversos ra-
mos de atividades já oferecem acesso ao computador,
pois, possuem sistemas informatizados, o que acaba aju-
dando e facilitando sua existência, melhorando a quali-
dade dos serviços prestados pelos funcionários.
Portanto, a tecnologia e a informatização, acabam se tornando impres-
cindíveis a vida de todos nós, independentemente se somos usuários
eventuais ou se somos usuários frequentes.
A partir de agora, nesta unidade você conhecerá um pouco mais sobre
como é essa máquina tão indispensável nos dias atuais.
Então, para começar, você já imaginou como é um computador por
dentro? Ou acha que ele só tem um botão onde você poderá ligá-lo
ou desligá-lo?

Figura 1. Gabinete.

Não importa o que você pensou ou tenha respondido diante dessas per-
guntas e sim saber que todos os computadores pessoais (desktop, note-
book ou netbook), possuem placas, memórias, processadores, teclado e
todos os componentes que fazem parte dele, para que realmente com
todos esses artefatos, se torne um computador.
Portanto, esta unidade, ajudará você a aprender a identificar e a distinguir
as partes integrantes de um computador, sua importância e funcionalidade.

Fundamentos
Quando você começa a estudar as partes que compõem um computa-
dor, também deverá pensar que cada uma dessas partes é responsável
por um tipo de informação ou de dados do computador, por exemplo,
um computador só funcionará corretamente se a placa de memória e o
processador não estiverem apresentando nenhum tipo de problema em
seu funcionamento.
Por isso, quando estudamos as partes do computador, sempre deve-
remos lembrar que ele funciona com a junção de todas as partes que o
compõe e não separadamente, ou seja, um computador sem um teclado,

Informática Aplicada à Gestão  /  UA 01  Conhecendo o Computador por Dentro 4


não será um computador completo, sendo assim não conseguirá usá-lo
para atingir um objetivo.
Diante de todas essas citações e deduções, vamos parar e pensar
um pouco. Quais seriam as partes de um computador?
O computador, como todos sabem, possui vários componentes essen-
ciais para seu bom funcionamento.

1. Principais componentes do computador

1. CPU: é a unidade central de processamento é o cérebro do compu-


tador. Seu significado é Central Processing Unit ou Unidade Central
de Processamento, é um circuito integrado que controla todas as
operações e o funcionamento do computador além de ser respon-
sável pela execução de cálculos, decisões lógicas e instruções que
resultam em todas as tarefas que um computador pode fazer. A CPU
tem como função, interpretar e executar as instruções fornecidas
por softwares (que seriam os programas, jogos etc.) e retornando
resultados. Para efetuar um cálculo matemático, nós seres humanos
utilizamos o nosso cérebro. Já o computador, utiliza a CPU, por isso
vem o termo “cérebro do computador”, que muitas vezes acaba sen-
do confundido como sendo processador e não CPU.

Figura 2. CPU.

lembre-se
Todo computador é composto por CPU, memória, dispositi-
vos de entrada e saída e dispositivos de armazenamento que
devem estar em perfeito estado para seu funcionamento!

2. Processador: é um componente de hardware que executa alguns


fluxos de instruções em linguagens de máquina, ou seja, é o coração

Informática Aplicada à Gestão  /  UA 01  Conhecendo o Computador por Dentro 5


da CPU, que executa instruções de um programa. Todo processador
foi projetado para executar eficientemente um conjunto de instru-
ções com finalidades especiais.

Figura 3. 
Processador.

3. Memória: todo programa de computador necessita ter memória


principal para que seja executado, ou seja, essa memória principal
é a “tão conhecida” memória RAM (Random Access Memory ou Me-
mória de Acesso Aleatório). Quando um usuário dá um duplo clique
no atalho de um programa ou de um arquivo executável, ocorre um
processo: de certa forma, parte desse programa será transportado
da memória secundária, que é o disco rígido (ou HD – Hard Disc),
para a memória principal (RAM) que será executada pelo processa-
dor. Toda memória principal, é dividida em algumas células, sendo
que cada célula possui números determinados de bits (8 bits), sendo
que para seu conteúdo ser acessado, o sistema operacional deverá
utilizar um único número conhecido como endereço de memória.

Figura 4. Memória.

Informática Aplicada à Gestão  /  UA 01  Conhecendo o Computador por Dentro 6


lembre-se
A memória principal do computador é dividida, na verdade,
em duas partes:

→→ Memória RAM: que é volátil.


→→ Memória ROM ou EEPROM: que não é volátil, e fun-
ciona como se fosse uma extensão da memória princi-
pal. Também é capaz de armazenar grande quantidade
de informações e é a mais barata.

4. Dispositivos de armazenamento: a estrutura de memória secun-


dária dos computadores é formada pelos discos rígidos, por isso um
cabeçote de leitura e gravação percorre a superfície de cada bandeja
dividida em trilhas circulares, subdivididas em setores. Existem dis-
cos rígidos (ou magnéticos) de dois tipos: os removíveis, que podem
ser transportados e montados a qualquer momento, e os flexíveis
(são os disquetes), feitos de materiais de plásticos e normalmente
baratos. Portanto, os dois tipos de discos magnéticos possuem con-
trolador de disco que são inseridos em cada drive, responsáveis por
executar todas as operações de leitura e escrita nos discos.

Figura 5. Dispositivos
de Armazenamento.

Há também os CD-ROM que podem armazenar qualquer tipo de conteú-


do, desde os dados genéricos, vídeo e áudio e até mesmo conteúdo misto.
Nesta unidade de armazenamento são utilizados discos como o CD-R e o
CD-RW, que permitem fazer a suas próprias gravações, uma ou várias ve-
zes, caso possua o hardware e o software necessário para esse tipo de gra-
vação. Além disso, não podemos nos esquecer da unidade de DVD-ROM
responsável pelas mídias de DVD-R e/ou DVD-RW; é um tipo de mídia com
maior capacidade, utilizada para a gravação de vídeos ou de dados.

Informática Aplicada à Gestão  /  UA 01  Conhecendo o Computador por Dentro 7


Existe ainda o pen drive, também é um tipo de armazenamento. Além
de ser um dispositivo portátil de armazenamento com memória flash, ele
é instalado na porta USB: sua capacidade varia de modelo para modelo.
Atualmente os pen drives existentes já passam de gigabytes de memória.

Figura 6. Pen drive.

2. Como será que o computador faz o


armazenamento das informações?
Sabemos que a água é medida em litros, a mortadela em quilos. E para
um conjunto de dados ou de informações armazenados por um compu-
tador, qual medida utilizamos?
Vamos entender melhor? Toda informação colocada no computador,
passa pelo microprocessador e automaticamente é jogada na memória
RAM para ser utilizada enquanto seu computador trabalha. Essa informa-
ção é armazenada não de uma maneira legível por todos nós, mas sim
na forma de 0 e 1, que é chamada de linguagem binária. O que seria essa
linguagem? Bom, cada caractere (letra, algarismo, pontuação ou símbolo,
introduzido pelo teclado e exibido em uma tela) possui um código binário
associado a ele. Ou seja, a letra A tem os números 01000001 como código
binário e nenhum outro caractere terá esse mesmo código.
Cada número 0 ou 1 é chamado de BIT, e um conjunto de oito nú-
meros é chamado BYTE; sendo que um byte consegue armazenar um
caractere (como letra, número, símbolo, pontuação, espaço em branco
ou caractere especial).
A partir daí, vários termos foram criados para facilitar a compreensão
humana da capacidade de armazenamento, processamento e manipula-
ção de dados nos computadores:

→→ 1 Byte = 8 bits;
→→ 1 kilobyte (KB ou Kbytes) = 1024 bytes;
→→ 1 megabyte (MB ou Mbytes) = 1024 kilobytes;
→→ 1 gigabyte (GB ou Gbytes) = 1024 megabytes;
→→ 1 terabyte (TB ou Tbytes) = 1024 gigabytes;
→→ 1 petabyte (PB ou Pbytes) = 1024 terabytes;
→→ 1 exabyte (EB ou Ebytes) = 1024 petabytes;

Informática Aplicada à Gestão  /  UA 01  Conhecendo o Computador por Dentro 8


→→ 1 zettabyte (ou Zbytes) = 1024 exabytes;
→→ 1 yottabyte (ou Ybytes) = 1024 zettabytes.

Os dispositivos de entrada e saída: são utilizados para a comunicação do


sistema computacional e dos usuários. Muitos se caracterizam por sua ca-
pacidade de armazenamento (como a memória secundária) e outros per-
mitem realizar a comunicação entre o usuário e a máquina, que são as
impressoras, mouse, teclado, unidade de CD-ROM e/ou DVD-ROM, câmera
digital, placa de som (dispositivo de hardware responsável em enviar e re-
ceber sinais sonoros entre os equipamentos de som e de um computador,
executando assim, o processo de conversão com qualidade e também o de
gravação e edição), placa de rede (dispositivo responsável pela comunica-
ção entre os computadores de uma rede, ou seja, a placa de rede permite
com que os computadores conversem entre si além de ter a função de
controlar todo o envio e recebimento de dados através de uma rede).

Figura 7. Mouse.

2.1 Exemplos de Dispositivos de Entrada e Saída

Figura 8, Dispositivo
unidade de cd-rom
de entrada e saída.

monitor de video unidade de disquete

impressora

teclado mouse

Informática Aplicada à Gestão  /  UA 01  Conhecendo o Computador por Dentro 9


antena
parabólica
Ás vezes, uma montagem malfeita de um computador,
pode levar a várias consequências, como por exemplo,
uma memória incompatível com a placa mãe; haverá
mal funcionamento do computador e causará prejuí-
zo financeiro.
Certa vez, uma pessoa, ao comprar as peças para
montar um computador, comprou uma fonte com watts
a menos do que suportava o restante das peças desse
computador (HD, CPU, memória etc.).
Quando acabou de montar o computador, percebeu
que ele desligava depois de alguns minutos. Diante dis-
so, ficou preocupado se tinha feito algo errado, e resol-
veu procurar seu professor para ajudá-lo.
Aceitando ajudá-lo, o professor somou o total de wat-
ts de todas as peças que ele tinha comprado. Descobri-
ram que a fonte que ele havia adquirido era de potência
menor do que o necessário. Com essa ajuda, o apren-
diz comprou outra fonte com mais watts e todos esses
problemas que estavam ocorrendo em sua montagem
foram resolvidos.
Por isso, por fatos como esse, devemos ficar atentos
para termos, cada vez mais, um bom conhecimento em
relação a todas as peças que constituem um computa-
dor. Uma peça mal comprada pode acarretar em defei-
tos que muitas vezes se tornam perigosos (e caros).

E agora, José?
Bom, agora que você já aprendeu sobre as partes de um
computador e sabe distingui-las, vamos então, conhecer
e aprender sobre os Sistemas Operacionais e Softwares
Aplicativos, na qual começará na próxima unidade, onde
terá várias dicas sobre esse assunto.
Bom divertimento!
Atividades
Nesta primeira unidade de introdução da disciplina va-
mos recuperar seus conhecimentos sobre as partes do
computador e os dispositivos de armazenamento. Espe-
ramos que você tenha claro esses conceitos essenciais
do computador e que, assim, percorra bem o seu enten-
dimento ao longo da disciplina.
Glossário
CPU: é a sigla de Central Processing Unit ou Notebook: é um computador portátil, leve e
em português, Unidade Central de Proces- que pode ser levado para qualquer lugar.
samento. Netbook: é uma versão menor e mais leve que
Desktop: é a expressão de um computador de os notebooks, sem leitor/gravador de disco.
uso pessoal, ou seja, é utilizado e conhecido Dispositivo: é todo equipamento que você usa
como sendo computadores de mesa. para a entrada de dados em seu computador.

REFERÊNCIAS
RODRIGUES, L. C.. Informática, sistemas ope-
racionais e softwares aplicativos. São
Paulo: Fundação Padre Anchieta, 2010.

Informática Aplicada à Gestão  /  UA 01  Conhecendo o Computador por Dentro 12