Você está na página 1de 9

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE SANTA CRUZ

DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLÓGICAS


ENGENHARIA QUÍMICA

EXCEL NA ENGENHARIA
APLICAÇÃO: BALANÇO DE MASSA

PÂMARA LARISSA ALVES MACEDO (201120273)

ILHÉUS
2017
PÂMARA LARISSA ALVES MACEDO (201120273)

EXCEL NA ENGENHARIA
APLICAÇÃO: BALANÇO DE MASSA

Relatório apresentado como parte dos critérios


de avaliação da disciplina Modelagem, Simulação
e Otimização de Processos Quı́micos – CET 1012
no curso de Engenharia Quı́mica da Universidade
Estadual de Santa Cruz.

Professor: Dr. Elilton Rodrigues Edwards.

ILHÉUS
2017

1
1 INTRODUÇÃO
Os engenheiros que projetam e usam plantas quı́micas usam balanços de massa para decidir
quais os processos são rentáveis. A maioria das aplicações em engenharia quı́mica focaliza
no balanço de massa para reatores/tanques. O balanço de massa é deduzido da conservação
de massa. Os fluxos de massa de um processo quı́mico, incluindo os fluxos de entrada e os
fluxos de saı́da, especifica que a variação de massa de um produto quı́mico no reator depende
da diferença da quantia de massa escoando para dentro e da quantia de massa escoando para
fora.[1]

Excel é uma planilha desenvolvida pela empresa Microsoft para computadores que utili-
zam o sistema operacional Microsoft Windows, no qual possui cálculos, ferramentas gráficas,
tabelas e uma programação de macro linguagem, Visual Basic. Planilhas são um tipo espe-
cial de software matemático que permite ao usuário entrar com linhas e colunas de dados
e fazer cálculos sobre elas. Assim, são uma versão computadorizada de uma grande folha
contábil na qual cálculos extensos e interconectados podem ser mostrados. Todo o cálculo é
atualizado quando um valor é modificado.[1]

Uma ferramenta do Excel utilizada na solução de problemas, Solver, é responsável por


resolver numericamente conjunto de equações, otimização de problemas, incluindo o ajuste
de um conjunto de dados para uma determinada equação linear e não-linear e muito mais.
O Solver é um complemento que precisa ser ativado para ser usado. Essa ferramenta en-
contrará o valor das células em mudança que maximizam, minimizam ou se aproximam do
valor objetivo proposto.[2]

Outra ferramenta presente no Excel está as funções como MATRIZ.INVERSO, MA-


TRIZ.MULT que trabalham com matrizes, utilizada para solucionar sistemas de equações
lineares de maneira bem simples. Um sistema de equações lineares é expresso por um con-
junto de equações do tipo:

a11 .x1 + a12 .x2 + a13 .x3 = b1


a21 .x1 + a22 .x2 + a23 .x3 = b2
a31 .x1 + a32 .x2 + a33 .x3 = b3

Ou, de forma matricial:

       
a11 a12 a13 x1 b1 0
 a21 a22 a23  ×  x2  −  b2  =  0 
a31 a32 a33 x3 b3 0

Trata-se, portanto de encontrar os valores de x que satisfaçam a igualdade.[3]

2
2 ESTUDO DE CASO
Balanço de massa (tanque de formulação)

O balanço de massas pode ser usado para resolver problemas de engenharia, envolvendo
variáveis que estão presente na modelagem de sistemas dinâmicos, expressando as entradas
e as saı́das em termos de variáveis e parâmetros mensuráveis.

A aplicabilidade do problema envolve um tanque de formulação que é alimentado por três


correntes, produzindo 1000 Kg/h de uma mistura com 30,8% da substância A, 35%
da substancia B e 34,2% da substância C. As correstes C1, C2, C3 tem composições
conforme estabelecido na Figura 1. A resolução do problema determina quais as vazões to-
tais em massa das correntes de entrada.[3]

Figura 1: Tanque de formulação.

3 RESULTADOS E DISCUSSÃO
Considerando que o tanque opera em estado estacionário, ou seja, os valores das variáveis de
processo não variam com o tempo, formulando um sistema de equação linear que pode ser
visto como uma modelagem matemática do problema (entrada = saı́da). No qual é gerado
três equações simultâneas de balanço de massa necessárias para caracterizar o sistema:

0, 18F1 + 0, 23F2 + 0, 67F3 = 308


0, 54F1 + 0, 37F2 + 0, 10F3 = 350
0, 28F1 + 0, 40F2 + 0, 23F3 = 342

Para determinar as vazões totais em massa das correntes de entrada foram aplicadas três
resoluções diferentes utilizando ferramentas do Excel, a fim de obter o método mais simples
na solução do problema.

Resolução (Forma direta)

Etapa 1: verificar se o sistema tem solução

O sistema só terá solução se o determinante da matriz de coeficiente Alk não for igual
à zero. Dessa forma construiu uma planilha conforme a Figura 2, sendo que na célula F4,

3
introduziu a fórmula, clicando em fx, “MATRIZ.DERTERM(A3:C5)”. Após clicar no botão
OK, o resultado será 0,06; portanto o sistema tem solução.

Figura 2: Estrutura matriacal para a solução do problema.

Etapa 2: resolução do problema solução

O sistema de equações pode ser rearranjado da seguinte forma:

0, 18F1 + 0, 23F2 + 0, 67F3 − 308 = 0


0, 54F1 + 0, 37F2 + 0, 10F3 − 350 = 0
0, 28F1 + 0, 40F2 + 0, 23F3 − 342 = 0

Assim, construiu uma planilha como na Figura 3, no qual selecionou a faixa A1:F2 e
pressionou CTRL + SHIFT + F3 (criar nomes a partir da seleção). Em seguida digitou
as seguintes formulas:

• “ = 0.18*C1.+0.23*C2.+0.67*C3.-308” na célula D10;

• “= 0.54*C1.+0.37*C2.+0.1*C3.-350” em E10;

• “ = 0.28*C1.+0.4*C2.+0.23*C3.-342” em F10.

Figura 3: Estrutura matriacal para a solução do problema.

Por fim, selecionar o menu Dados - Solver e preencher o diálogo do Solver como na
Figura 4:

4
Figura 4: Diálogo do Solver (três equações, três incógnita).

Ao clicar em Resolver, obteve o resultado de C1 = 200Kg/h; C2 = 600Kg/h e C3


= 200Kg/h.

Resolução (Forma matricial com apoio do Solver)

Para a resolução do problema construiu uma planilha como mostrado na Figura 5 com
os seguintes comandos:

• Nomear a faixa A5:C7 como Alk.;

• Nomear a faixa E1:E3 como Ck.;

• Nomear a faixa E5:E7 como Produto.;

• Nomear a faixa I5:I7 como bl.;

• Nomear a faixa G5:G7 como Solução.;

• Na célula G5 digitar “=Produto.-bl.” E puxar até G7;

Figura 5: Estrutura matricial para a solução do problema.

Em seguida, selecionar E5:E7 e no menu fx selecionar MATRIZ.MULT. Clicar em OK


e preencher o diálogo como mostrado na Figura 6:

5
Figura 6: Diálogo do produto matricial.

Ao invés de clicar em OK, pressionar CTRL +SHIFT + ENTER assim, obterá os va-
lores de todas as células. Selecionar a ferramenta Solver e preencher como na Figura 7 abaixo:

Figura 7: Diálogo do Solver.

Ao clicar em Resolver, o resultado será C1 = 200Kg/h; C2 = 600Kg/h e C3 =


200Kg/h, presente na faixa E1:E3.

Resolução (Forma matricial com apoio do Solver)

Construiu uma planilha como mostrado na Figura 8 com os seguintes comandos:

• Nomear a faixa A1:C3 como Alc.;

• Nomear a faixa E1:E3 como bk.;

• Nomear a faixa A5:C7 como Inversa.;

• Nomear a faixa E5:E7 como Solução.;

6
Figura 8: Estrutura matricial para a solução do problema.

Em seguida, selecionar A5:C7 e em fx selecionarMATRIZ.INVERSO clicar em OK


e preencher o diálogo como na Figura 9:

Figura 9: Diálogo para inversão de matriz.

Ao aparecer à janela, não clicar em OK, pressionar CTRL +SHIFT + ENTER. Se-
lecionar E5:E7 ir em fx selecionar MATRIZ.MULT clicar em OK e preencher como na
Figura 10:

Figura 10: Diálogo para produto matricial.

7
Não clicar em OK, mas pressionar CTRL +SHIFT + ENTER, e por fim aparecerá
novamente o resultado esperado: C1 = 200Kg/h; C2 = 600Kg/h e C3 =200Kg/h,
presente na faixa E5:E7.

Dentre as vantagens do Excel está o cálculo automático, se considerar que as condições


inicias do problema mudem durante o processo produtivo, em que a composição da corrente
C1 tenha alterado para 20% da substância A, 52% de B e 26% de. O novo resultado será
C1 = 196,5 Kg/h; C2 = 618,8 Kg/h e C3 =188,6 Kg/h.

4 CONCLUSÃO
As ferramentas presente no Excel contribuem para cálculos automáticos usados para re-
solverem problemas encontrados no ambiente industrial de forma simples comparado com
outros métodos convencionais de programação, sendo aplicado em diversas áreas da enge-
nharia. Dentre as três formas apresentada para resolver o problema do balanço de massa no
Excel, a aplicação direta do Solver mostrou-se mais concisa, consequentemente mais simples.

Referências
[1] S. C. Chapra and R. P. Canale, Métodos Numéricos para Engenharia. McGraw-Hill,
2008.

[2] M. M. Martin, Introduction to software for chemical engineers. CRC Press, 2014.

[3] L. F. de Moura, Excel para engenharia: formas simples para resolver problemas comple-
xos. EdUFSCar, 2007.