Você está na página 1de 129

CLASSIFICAÇÃO DE DEPÓSITOS

MINERAIS

SEDIMENTAR ?

HIDROTERMAL ?

ESTRATIFORME ?

OROGÊNICO ?

MACIÇO ?
Classificação de depósitos minerais

Grandes classes

Singenético vs. Epigenético

Estratiforme vs. Discordante

Maciços vs. Disseminados


ESTRUTURAS DE DEPÓSITOS MINERAIS

• CONCORDANTES ESTRATIFORMES
ESTRUTURAS DE DEPÓSITOS MINERAIS
DISCORDANTES

VEIOS

STOCKWORK
TIPOS DE MINÉRIO

MACIÇO DISSEMINADO
• Deve ser aberta
CLASSIFICAÇÃO
• Facilidade de se encontrar modelo a ser aplicado

Cromita, Pt estratiforme
Cromita, Au ofiolito

USGS
PROCESSOS GENÉTICOS CONCENTRADORES DE
MINERAIS
 HIDROTERMAL: 600 C: W, Sn / 400 C: Au, U, Ag, Co, Mo /
200 C: Cu, Zn, Cd, Pb / frio: Hg, As

 MAGMÁTICO: Pt, Cr, Fe, Ni, Ti, Diamante


 PEGMATITO: Li, Be, U, ETR, Feldspato, Mica, Gemas

 SEDIMENTAR: Fe, Cu, U, Mn, Mg


 PLACER (ALUVIÃO): Pt, Au, Sn, Ti, W, Th, U
 RESIDUAL: Cu. Al, Ni, Au
Tipos de Mineralizações Hidrotermais
Rifts Margem Rifts Continentais
Continental
Dorsal Meso-Oceânica

LIMITES DIVERGENTES
 DEPÓSITOS TIPO VMS
 DEPÓSITOS TIPO SEDEX
 DEPÓSITOS TIPO MISSISSIPPI VALEY
Limite Divergente
DEPÓSITOS TIPO VMS
Sulfetos Maciços Vulcanogênicos (VMS) –acumulação de grandes massas de Sulfetos
(pirita (± pirrotita), calcopirita, esfalerita e galena) e carácter estratiforme a lenticular,
concordante em relação a horizontes estratigráficos
Tipo Kuroko
Zn-Pb Cu-Pb-Zn-Ag
MVT
Tipo Beshi Tipo Cyprus
Cu-Zn Pb-Zn

Os VMS podem ser subdivididos de acordo com a sua associação com o tipo de
rochas encaixantes:
 Depósitos de Sulfetos maciços vulcanogênicos: Polimetálico (Neves Corvo, Rio
Tinto); Ofiolítico (Trodos, Chipre); Beshi e Kuroko

 Depósitos de Sulfetos maciços associados a rochas sedimentares clásticas (SEDEX)

(Monte Isa; Sulivan)

 Depósitos de Sulfetos maciços associados a rochas carbonatadas (MVT-


Mississippi Valley Type) (Polaris, Upper Mississippi Valey district)
DEPÓSITOS VULCANOGÊNICOS DE SULFETOS
MACIÇOS (TIPO VMS)
DEPÓSITOS VULCANOGÊNICOS DE SULFETOS MACIÇOS

Hospedados em rochas vulcânicas

Esf+Py+ Gl+Barita

Cpy + Py + Pirrotita
Cpy - Mountain Lake’s Bobby’s Pond Deposit
Zinc at Mountain Lake’s Bobby’s Pond Deposit
DEPÓSITOS TIPO SEDimentares EXalativos
SEDEX
DEPÓSITOS TIPO SEDimentares Exalativos
SEDEX

 Formam-se a partir da liberação de fluidos hidrotermais


em ambientes sedimentares (oceânicos) resultando na
precipitação de minérios estratiformes

Pb, Zn, barita.


Subordinadamente, Ag, Au, Cu, Bi e W.
DISTRITO MINEIRO MOUNT ISA AUSTRÁLIA
Minério estratiforme Mount Isa
Pb, Zn, Ag
Minérios de Mount Isa
DEPÓSITOS TIPO MISSISSIPPI VALLEY
DEPÓSITOS TIPO MISSISSIPPI VALLEY
Limites Convergentes

 Depósitos de Au orogênico
 Depósitos Epitermais de Au e Ag
 Depósitos de Cu-Au e Cu-Mo Pórfiro
Greenstone belts representam rochas vulcânicas e
sedimentos acumulados na zona de subducção, que foram
suturados durante a colisão
Ouro orogênico
Sequencias Greenstone Belts
DEPÓSITOS MINERAIS ASSOCIADOS
ARCOS MAGMÁTICOS (LIMITES CONVERGENTES)
SISTEMA Cu PÓRFIRO / Au EPITERMAL
DISTRIBUIÇÃO GLOBAL
Cu Porfiro / Au epitermal
DEPOSITOS DE Cu PORFIRO
(Cu + Mo) e (Cu + Au)

Ocorrem próximos ou dentro de granitóides com


textura porfirítica.
Múltiplas Intrusões; associam-se com enxame de
diques e brechas hidrotermais
GENESE:
Modelo Ortomagmático: Fluido magmático
Modelo Convectivo: Fluido meteórico (água do mar)
PROCESSOS DE ALTERAÇÃO
HIDROTERMAL Cu Pórfiro
No centro da mineralização
Alta T: Alteração Potássica
Baixa T: Sericitica ou Fílica (Ser + Py + Qz)

Na Parte mais externa


Propilitica (Qz+Cl+Epi+Carbon+actin)
Baixa T: Argilica (Caolinita)
Zoneamento da Alteração Hidrotermal
Depósitos de Cu Porfirítico

Alteração Argilica

Alteração Sericitica

Alteração potássica

Alteração Minério Cu Pórfiro


Propilítica (Clorita)
Aspectos de Rochas – Cu Pórfiro
Cu Pórfiro – Ambiente Andino
CHUQUICAMATA MINE
Northern Chile – Reynolds et.al.1999
Rosario

Ujina

Quebrada Blanca

Distrito Collahuasi
UJINA
Mina Ujina; Distrito Collahuasi
UJINA DEPOSIT

Volcanic cover

Oxidized leachable cooper zone

Cooper reach level


Pyrite veinlet with sericitic haloes
cut Qz+Moly veinlets

Collahuasi Porphyry
Molybdenite veinlet
Rosario Porphyry
Ambiente Tectônico de Cu Pórfiro / Au Epitermal
DEPÓSITOS EPITERMAIS - Au

Relacionam-se com Atividades Vulcânicas e


formam-se a < 1 a 2 Km de profundidade

Ocorrem como pequenos sistemas de veios, mas


com alto teor

Associam-se com Ag, Hg, As, Sb e formam-se a


baixas temperaturas (200 - 300ºC)
SINTER
Depósitos Epitermais
Baixa Sulfetação x Alta Sulfetação
MINA HISHIKARI - JAPÃO
Mina de Hishikari – Japão
~230 g/t de Au
Depósito Lihir - Papua
FEIÇÕES GEOLÓGICAS
DEPÓSITO DE LIHIR
VEIOS HIDROTERMAIS
Fig. 1. The Almadén district, geology, stratigraphic column, ore deposits, and relative importance of metallogenic activity through
time. After Higueras (1995) and Palero and Lorenzo (2009); photograph: S. Lorenzo.

Ore Geology Reviews, Volume 51, 2013, 93–102


MINAS DE MERCURIO DE ALMADEN -
ESPANHA
Mina Las Cuevas
AMOSTRA DE CINÁBRIO
MINA EL ENTREDICHO (Almadén)
DEPÓSITOS MAGMÁTICOS

formados por diferenciação / sedimentação magmática /


segregação de fases diferenciadas

 Cromita; Fe-Ti-V e EGP do tipo bushveld e Ni-Cu.

 Depósitos em Carbonatitos: Nb; Apatita e ETR

 Depósitos de Diamante: Kimberlitos e lamprófiros


FORMAÇÃO DE DEPÓSITOS MAGMÁTICOS
CROMITA; MAGNETITA
ROCHA MÁFICA PLUTÔNICA
AMBIENTE CRATÔNICO
Estratiforme – Ni-Cu-EGP; Fe-ti-U

Pipes e Rifts – Cu-Ni-EGP

AMBIENTE OROGÊNICO
Greenstone Belt - Ni-Cu
Intrusiv. Sintect.- Ni-Cu; Anort. Ti
Ofiolitos – Ni Lat.; Cr podiforme
Serpentinitos – Co-Ni-Asbesto
DEPÓSITOS MAGMÁTICOS
Cr –
 Depósitos estratiformes em intrusões ígneas acamadadas

 Depósitos podiformes em rochas máficas e ultramáficas

Ni (Cu) –
 Depósitos associados com intrusões acamadadas (Tipo Sudbury)

 komatiitos (tipo Kambalda)

EGP –
 Níveis estratiformes em intrusões acamadadas
 Depósitos de sulfetos de Ni-Cu rico em EGP
COMPLEXO DE BUSHVELD
SUPERLATIVO DE MINERALIZAÇÃO
Níveis de cromita no anortosito
MERENSKI REEF
MERENSKI REEF
Níveis de Magnetita
OURO – COMPLEXO BUSHVELD
DEPÓSITOS MAGMÁTICOS DE Ni

Mineralizações hospedadas em Komatiitos

Depósitos vulcânicos de Sulfetos de Ni que


ocorrem na base de derrames de komatiitos.
Ni –Cu Kambalda Mine
DEPÓSITO DE Ni KAMBALDA
DEPÓSITOS DE OXIDO DE Fe (Cu, Au, U e ETR
leves) TIPO OLYMPIC DAM
Classe especial de depósitos: Associados a rochas com baixo
Ti e alto Fe e formam-se associados a sistemas
hidrotermais-ígneos. São associados a intrusões alcalinas
em brechas e pipes.
 Depósitos do Tipo Classico Fe-oxido, Cu-Au-LREE ± Co ± Mo ± U :

Exemplos; Olympic Dam, Candelaria, Carajas Province (e.g. Igarape


Bahia / Alemao, Solobo)?
Variações:
• Fe-oxido - LREE :
• Fe-oxido - P :
• Fe-oxido - F :
CARACTERÍSTICAS DOS DEPÓSITOS TIPO
OLIMPIC DAM
ESTILO : Pipes brechados, níveis mineralizados
concordantes
ROCHAS HOSPEDEIRAS : gnaisses, greenstones,
granitos, vulcânicas
ASSOCIAÇÃO DE METAIS : Fe-Cu-Au (Ag, As, Co,
F, Mo, Nb, Ni, P, REE, U)
ALTERAÇÃO : Intensa, feldspato, sericita,
fayalita-grunerita, actinolita,carbonato, pouco
quartzo
FLUIDOS : alta salinidade, acido, 200-600 oC
FONTE DE CALOR : Intrusão alcalina
IOCG
1

2
3

Modified after Villas & Santos (2001)


Fe-oxide Cu-Au-U-REE
Sediment-hosted Au-PGE
GEOLOGIC PROFILE
SALOBO 3 A

Mineralogia primária: Calcosina e


Bornita

Ganga: Fayalita; Turmalina; Qz;


Grafita e Ilmenita

Veios Tardios: Calcopirita e


Molibdenita
Polished Section
Turmalinite – Thin Section
Ore – Polished Section
DEPÓSITOS SEDIMENTARES

Depósitos sedimentares:
Concentração de metais / minerais por
sedimentação

Uma forma: precipitação de substancias


carregadas em solução
Tipo Carlin Au
Twin Creek Mine
Siltito aurifero silicificado
SERRA PELADA 1982
SERRA PELADA 2005
Serra Pelada 2015
Mina de Au – Projeto Colossus
Estratigrafia de Serra Pelada
DEPÓSITO DE Au WITWATERSRAND
DEPÓSITOS QUE DEPENDEM DE INTEMPERISMO,
CLIMA E CORRENTES DE ÁGUA
DEPÓSITOS DO TIPO PLACER - ALUVIÃO
Minério Primário de Sn
Mina do Pitinga, Amazonas
DEPÓSITOS LATERÍTICOS

Produzidos pela reconcentração de


minerais e elementos por intemperismo

Residuais: Enriquecimento de elementos NÃO lixiviados


Supergênicos: Mobilização da zona oxidada acima do
nível freático e reprecipitação abaixo do NF
SISTEMA LATERÍTICO
Ni-laterites, Ni in soils in east Albania

The base of the Bitincka laterite layer shows a complex geometry, partly due to the
deposition on the irregular surface of the serpentinite, but a young faulting has also
some role.
Ni-laterites, Ni in soils in east Albania

Ni-silicate veins in the Ni-laterite.