Você está na página 1de 2

A Divisão Celular

Há duas formas de divisão celular: a divisão por mitose, onde uma célula-mãe gera duas células-filhas idênticas (uma célula
haploide gerará duas células também haploides, por exemplo), e a divisão por meiose, onde a célula-mãe gera células-filhas
geneticamente diferentes (uma célula diploide gerará quatro células haploides).

O ciclo celular inicia-se com a intérfase e logo depois ocorre a divisão celular propriamente dita. A intérfase é dividida em três
fases:

Fase G1: período de intensa síntese proteica


Fase S: ocorre a duplicação do DNA, com duplicação das cromátides dos cromossomos e duplicação dos centríolos das
células;
Fase G2: separação dos centríolos e formação do fuso mitótico (que antecede a mitose).

Mitose

A mitose ocorre em quatro fases: a prófase, metáfase, anáfase e telófase.

Prófase
A prófase se inicia logo quando os centríolos foram separados, e se dirigem aos polos opostos da célula.

Metáfase
Durante a metáfase, ocorre a condensação máxima dos cromossomos e carioteca se desfaz, os cromossomos se alinham e
seus centrômeros se ligam às fibras do fuso, o nucléolo desaparece.

Anáfase
Durante a anáfase, os cromossomos se separam, e cada cromátide-irmã migra para um polo oposto da célula.

Telófase e citocinese
A telófase inicia quando os cromossomos começam a se descondensar em cada polo, começa a surgir uma carioteca em
cada nova célula, e a carioteca e o nucléolo reaparecem. Finalmente, ocorre a citocinese, que é a separação das células. É
mais especificamente a separação de cada citoplasma, com a individualização de cada nova célula com suas organelas.

Meiose

A meiose ocorre em duas fases, sendo que cada uma destas é subdividida em fases assim como a mitose. Podemos dividi-la
em Meiose I (práfase I, metáfase I, anáfase I e telófase I) e Meiose II (prófase II, metáfase II, anáfase II e telófase II).
Meiose I - Prófase I
A prófase I é a fase do pareamento de cromossomos, e é nessa fase que pode ocorrer o processo chamado crossing over. É
dividida em cinco fases: leptóteno, onde os cromossomos se condensam e, aqui, possuem duas cromátides; zigóteno, ocorre
o pareamento dos cromossomos homólogos; paquíteno, ocorre a condensação máxima dos cromossomos, onde as quatro
cromátides estão bem visíveis; diplóteno, nesta fase pode ocorrer o crossing over (ou permuta, que é a troca de material
genético - a recombinação genética), logo após os cromossomos se separam, permanecendo ligados apenas pelos quiasmas,
as regiões em que ocorreram o crossing over; diacinese, fase em que os cromossomos estão ainda mais afastados e
condensados.
Ainda na prófase I, os centríolos duplicados migram para os polos formando os fusos.

Meiose I - Metáfase I
Os cromossomos homólogos se dispõem na região equatorial da célula, cada um preso a um polo da célula.

Meiose I - Anáfase I
Ocorre o deslocamento dos cromossomos homólogos para cada polo da célula, porém sem separação de cromátides-
irmãs (ocorre apenas a separação de cada cromossomo). Os cromossomos estão condensados.

Meiose I - Telófase I
Os cromossomos homólogos chegam aos polos nesta fase. Os cromossomos, agora, estão descondensados e a carioteca e
nucléolo desaparecem, ocorrendo finalmente a citocinese.

Meiose II - Prófase II
Na primeira fase da segunda divisão meiótica, cada célula-filha possui cromossomos que foram duplicados. Assim, os
centríolos se duplicam novamente, os cromossomos se condensam e a carioteca desaparece.

Meiose II - Metáfase II
Os cromossomos se dispõem na região equatorial da célula e se prendem às fibras dos fusos.

Meiose II - Anáfase II
Os centrômeros de cada cromossomo se dividem e finalmente as cromátides-irmãs se separam, cada uma indo para um
polo da célula.

Meiose II - Telófase II
Na fase final da meiose II, os cromossomos se descondensam, os nucléolos e cariotecas aparecem e, com a citocinese, os
citoplasmas de cada célula são individualizados. Formam-se as quatro células-filhas.