Você está na página 1de 15

Desenho Auxiliado

por Computador
DAC v1.0 - FEV/2009

Concebido por
Wéderley Mendes Miranda, Mestre

O texto desta publicação, ou qualquer parte dela, não poderá ser reprodu-
zido ou transmitido em nenhuma forma ou por qualquer meio, eletrônico
ou mecânico, incluindo fotocópias, gravação, arquivamento em um sistema PITÁGORAS
FACULDADE
de informação sem uma prévia permissão por escrito dos direitos autorais
do proprietário.

Sistema Universitário Pitágoras


Copyright© by Faculdade Pitágoras.
Todos os direitos reservados.
Ementa Conteúdo da disciplina
Conceitos, apresentação do software gráfico, configuração do ambiente de trabalho, traçados básicos, 1 CONCEITOS DE CAD E DE DESENHO MANUAL
desenho de primitivas geométricas planas, comandos de edição, comandos de visualização, sistemas 1.1 Conceitos de CAD.
de coordenadas, criação de camadas, criação de estilos de linhas e de textos, cotagem, desenho em 1.2 O CAD e o desenho manual.
perspectiva isométrica, hachuras, impressão, noções de modelagem de sólidos geométricos.
2 O USO DO APLICATIVO DE DESENHO: PRIMEIROS PASSOS
2.1 Apresentação da interface gráfica.
Objetivos de aprendizagem 2.2 Configurações iniciais.
A disciplina Desenho Auxiliado por Computador tem o objetivo geral de apresentar ao aluno os conceitos 2.3 Traçados básicos.
básicos de CAD (Computer Aided Design) e o uso do aplicativo de desenho no computador. Este objetivo 2.4 Comandos básicos de edição.
geral é desdobrado nos seguintes objetivos específicos: 2.5 Traçados planos diversos.
• Compreender o significado da palavra CAD (Computer Aided Design).
3 O USO DO APLICATIVO DE DESENHO: RECURSOS COMPLEMENTARES
• Reconhecer a importância do desenho manual e do conhecimento de desenho técnico para o melhor 3.1 Menus e comandos complementares.
proveito do uso do aplicativo de desenho no computador. 3.2 Configuração e Uso de LAYERS.
• Entender as vantagens proporcionadas pelo uso do aplicativo de desenho no computador. 3.3 Configuração de textos e de impressão.
• Aplicar os conhecimentos de desenho técnico na elaboração de desenhos no computador.
4 O USO DO APLICATIVO DE DESENHO: DESENHO EM PERSPECTIVA E COTAGEM
• Conhecer as ferramentas básicas de visualização, edição e construção de desenhos planos no
4.1 Dimensionamento (Cotagem).
computador.
4.2 Desenho em perspectiva isométrica.
• Adquirir noções das ferramentas de visualização, edição e construção de sólidos tridimensionais no
computador. 5 NOÇÕES DE MODELAGEM TRIDIMENSIONAL
5.1 Traçados básicos 3D.
5.2 Modelagem e edição de sólidos.
5.3 Acabamento 3D.

3 Desenho Auxiliado por Computador – Guia do Aluno


Material usado na disciplina Aula zero
Bibliografia adotada: Leitura obrigatória Visão geral
MANFE, Giovanni, POZZA, Rino, SCARATO, Giovanni. Desenho técnico mecânico: curso completo. Rio Metodologia de ensino/aprendizagem da Faculdade Pitágoras:
de Janeiro: Hemus, 2004. ISBN: 852890007X (v.1) Utilização de módulos, cada um dos quais podendo se subdividir nos seguintes momentos:
SILVA, Arlindo; RIBEIRO, Carlos Tavares; DIAS, João. Desenho técnico moderno. 4.ed. Rio de Janeiro: • Aula expositiva: informação, conhecimento, aprendizagem de conceitos e princípios.
LTC, 2006. ISBN: 8521615221 • Encontros das equipes de aprendizagem: desenvolvimento de habilidades e competências, não
só da disciplina em questão, mas também habilidade de trabalhar em grupos e equipes. Ênfase
em projetos e pesquisas dos alunos, fazendo a relação entre a teoria e o mundo real.
Bibliografia adicional: Para saber mais • Em algumas disciplinas mais instrumentais, os encontros das equipes serão substituídos por aulas
práticas.
OMURA, George. Introdução ao AutoCAD 2008: guia autorizado. Rio de Janeiro: Alta Books, 2008.
ISBN: 9788576081913 • Avaliações.

Bibliografia Online Visão geral da disciplina


• A disciplina tem o importante papel de mostrar para o aluno calouro a importância do uso do com-
Computador reduz criatividade de engenheiros. Disponível em: www.netmarkt.com.br/noticia2004/2269.html
putador como ferramenta de auxílio na construção de desenhos.
Desenho técnico: www.desenho.com.br • O aluno aprenderá também noções sobre CAD e a importância de se conhecerem as normas do
Uma ferramenta moderna chamada CAD (Computer Aided Design). Disponível em: www.desenho.com. desenho técnico.
br/cad1.php • É destacada a importância de se compreender que o aplicativo de desenho no computador é ape-
IntelliCAD: www.intellicadmaster.com.br nas uma ferramenta, e que o seu aprendizado não substitui o aprendizado tradicional de desenho
técnico.
IntelliCAD Manufacturing Solutions: www.intellicadms.com

Objetivos
Material adicional • Compreender o significado da palavra CAD (Computer Aided Design).
Curso IntelliCAD® by CADian 2008 (arquivo distribuído pela ComCAD junto com o software). • Reconhecer a importância do desenho manual e do conhecimento de desenho técnico para o melhor
proveito do uso do aplicativo de desenho no computador.
• Entender as vantagens proporcionadas pelo uso do aplicativo de desenho no computador.
• Aplicar os conhecimentos de desenho técnico na elaboração de desenhos no computador.
• Conhecer as ferramentas básicas de visualização, edição e construção de desenhos planos no
computador.
• Adquirir noções das ferramentas de visualização, edição e construção de sólidos tridimensionais no
computador.

Competências
• Planejar e executar as etapas envolvidas num processo de criação de um desenho no computador.
• Conhecer as habilidades necessárias para se fazer o uso adequado do aplicativo de desenho.
• Compreender as vantagens e desvantagens do uso de um aplicativo de desenho.

4 Desenho Auxiliado por Computador – Guia do Aluno


Regras Avaliação do rendimento escolar
Encontro das equipes de aprendizagem:
O aproveitamento escolar do aluno será verificado por disciplina, mediante a avaliação das atividades
• Nenhum aluno pode participar dos encontros das equipes de aprendizagem sem fazer parte de uma escolares e da assiduidade, exigindo-se para aprovação a obtenção de, no mínimo, 60 (sessenta) pontos
equipe. em um total de 100 (cem) pontos e 75% (setenta e cinco por cento) de freqüência nas atividades
• O aluno deve ler o material indicado no Guia do Aluno anteriormente. Não é possível desenvolver programadas.
satisfatoriamente uma atividade sem um mínimo de conhecimento do conteúdo ministrado nas aulas A verificação do rendimento escolar será feita através de:
expositivas.
→ avaliações individuais, compreendendo provas ou trabalhos produzidos ao longo da disci-
• O aluno deve trazer o material indicado para a sala de aula.
plina, que valerão ao todo 70 (setenta) pontos.
• A participação será avaliada a cada encontro das equipes. A nota de participação não é nota de presença.
→ avaliações de tarefas ou trabalhos produzidos por equipes de aprendizagem durante a
disciplina valendo, ao todo, 30 (trinta) pontos.
Avaliações: o que se avalia? → distribuição de pontos entre as avaliações individuais e as avaliações das equipes, da
• Avaliação de conteúdos. seguinte forma:
• Produtos: estruturas internas que revelam o grau de proficiência do aluno para elaborar os Etapa 1: 30 pontos – até o final da terceira semana de aula,
conteúdos, relacioná-los com conhecimentos anteriores e aplicá-los a situações concretas, sendo 20 pontos em avaliações individuais e 10 pontos em equipe.
conhecidas ou novas. Etapa 2: 30 pontos – até o final da sexta semana de aula,
• Estratégias cognitivas e metacognitivas: capacidade do aluno em monitorar e regular o próprio pro- sendo 20 pontos em avaliações individuais e 10 pontos em equipe.
cesso de aprender a aprender. Etapa 3: 40 pontos – até o final da décima semana de aula,
sendo 30 pontos em avaliações individuais e 10 pontos em equipe.
Avaliação
Ao final de cada termo, em data prevista no calendário acadêmico, o aluno poderá fazer uma avaliação
Avaliações dos alunos: suplementar, a título de recuperação, para cada disciplina, que substituirá o conjunto das notas individuais
• Conhecimentos adquiridos. obtidas pelo aluno (total de 70 pontos).
• Habilidades e competências específicas da disciplina, principalmente, a competência argumentativa. → A nota da prova suplementar só produzirá efeitos para apuração da nota final do aluno se
• Atitudes: abertura às idéias e aos argumentos dos outros, mostrando disponibilidade para rever suas for maior do que os pontos obtidos no conjunto das notas individuais das 3 etapas.
próprias opiniões; cooperação com os outros, mostrando que a crítica só é eficaz através do diálogo → O aproveitamento final do aluno em cada disciplina será expresso também em conceitos,
justo e honesto, no seio de uma comunidade. conforme a seguinte escala:
• Participação efetiva nas aulas (não é apenas presença). Conceito A: entre 90 e 100 pontos
Conceito B: entre 80 e 89 pontos
Conceito C: entre 70 e 79 pontos
Anotações em sala de aula Conceito D: entre 60 e 69 pontos
Por que fazer anotações das aulas? Conceito E: entre 0 e 59 pontos
• Fazer anotações das aulas obriga o aluno a prestar atenção cuidadosa às aulas e a testar o seu
entendimento da matéria lecionada. Isso ajuda o aprendizado e poupa tempo de estudo. Será considerado reprovado o aluno que obtiver conceito final E na disciplina.
• A revisão das anotações mostra o que é mais importante na matéria lecionada e o que deve
ser estudado com mais cuidado.
• É mais fácil guardar na memória as próprias anotações do que os textos dos livros.
• Ajuda a memorização.
• Promove entendimento muito mais profundo da matéria do que a simples escuta.

5 Desenho Auxiliado por Computador – Guia do Aluno


Unidade 1
Conceitos de CAD e de desenho manual

Conteúdo da unidade
1 CONCEITOS DE CAD E DE DESENHO MANUAL
1.3. Leitura obrigatória
1.1 Conceitos de CAD.
1.2 O CAD e o desenho manual. Adotada: Curso IntelliCAD® by CADian 2008
Capítulo: 1 - Introdução.

Bibliografia Online: Computador reduz criatividade de engenheiros.

1.1. Um começo de conversa Bibliografia Online: Uma ferramenta moderna chamada CAD (Computer Aided Design).

O uso da informática vem mudando os hábitos das pessoas já há algum tempo. No trabalho, nas escolas
e em casa, ela vem se tornando cada vez mais comum, facilitando várias tarefas do dia-a-dia. Com a
massificação do uso do microcomputador, as empresas desenvolvedoras de aplicativos (softwares) vêm
1.4. Colocando o conhecimento em prática
procurando atender às mais diversas necessidades dos usuários de informática.
E para atender aos profissionais que trabalham com projetos, desenho técnico e com modelagem com- 1.4.1. Aplicação em grupo
putacional, foram criados aplicativos específicos, com diversos recursos e facilidades. Exercício 1
Porém, estes aplicativos não dispensam a habilidade e criatividade do projetista ou do desenhista. Eles Discutir o artigo “Computador reduz criatividade de engenheiros”.
são apenas ferramentas de auxílio às suas atividades e se tornam eficientes quando usados por pessoas
que já dominam os conceitos básicos de desenho técnico. Exercício 2
Nesta unidade, você vai aprender: Discutir situações em que o aluno já tenha usado o computador para alguma tarefa escolar ou do trabalho,
em que tenha sido feito um planejamento usando lápis e papel, para depois se levar ao computador.
a) O que é o CAD.
b) O aplicativo de desenho como uma ferramenta de trabalho. Exercício 3
c) A importância do desenho manual. Discutir sobre os aplicativos (softwares) de CAD e de desenho que os alunos conheçam e o grau de
conhecimento de cada um.
d) A interferência do aplicativo de desenho no processo de criatividade.
Exercício 4
Baseando-se no artigo “Uma ferramenta moderna chamada CAD – (Computer Aided Design)”, discuta por
que o ensino de CAD não pode ser usado em substituição ao ensino tradicional do desenho técnico.
1.2. Ponto de partida – tópico gerador
1.4.2. Aplicação individual
Imagine as seguintes situações:
Exercício 1
• Uma empresa de design necessita montar uma equipe de 10 profissionais que trabalham em dife- Listar três habilidades aprendidas no estudo de Desenho Técnico que são facilitadas com o uso de um
rentes países para desenvolver para um cliente uma nova embalagem de amaciante. Como coordenar aplicativo de desenho. Como o aplicativo pode ajudar?
este trabalho, discutir idéias e apresentar soluções sem o uso de um aplicativo de desenho? Quais
seriam os ganhos ao se adotar um aplicativo adequado? Exercício 2
• O projeto de um novo mecanismo de acionamento da rodas de uma locomotiva está sendo desen- Qual é a importância de se conhecer Desenho Técnico antes de se trabalhar com um aplicativo de
volvido e necessita passar por uma simulação para identificar se ele funcionará adequadamente. Seria desenho?
necessário fabricar o dispositivo para realizar os primeiros testes? Como um aplicativo de modelagem
e simulação poderia ajudar nos testes do mecanismo? E se o mecanismo não funcionar como o Exercício 3
esperado, quais as vantagens de se ter construído apenas um modelo computacional? Descreva um exemplo de situação no trabalho em que uma idéia pode ser facilmente transmitida através
de um desenho no papel. Como o computador pode ajudar nos passos seguintes do desenvolvimento
desta idéia?

6 Desenho Auxiliado por Computador – Guia do Aluno


Unidade 1
Conceitos de CAD e de desenho manual

1.4.3 Avaliação / Reflexão sobre a unidade


Questões
1. Qual é a importância do desenho manual?
2. Quais são os conhecimentos prévios necessários para se trabalhar eficientemente com um aplicativo
de desenho?
3. O aplicativo de desenho substitui o desenho manual?
4. Qual é a diferença de CAD para os aplicativos de desenho?

1.5. Recapitulando
Esta unidade discutiu os conceitos de CAD e a diferença de um sistema de CAD para um aplicativo
de desenho.
Foi apresentada a importância do conhecimento teórico do Desenho Técnico para se trabalhar de
maneira eficiente com um aplicativo de desenho. Foi ressaltada também a questão da prática do
desenho tradicional, em prancheta, no processo de criatividade e de aprendizado dos conceitos básicos
do Desenho Técnico.

1.6.1. Ampliando seus conhecimentos


O endereço www.webvenda.com/GrupoComCAD/IntelliCADMaster/IntelliCAD/Tabela.aspx apresenta
informações importantes sobre o aplicativo IntelliCAD e uma comparação com o AutoCAD em termos
de compatibilidade, recursos disponíveis, exigência de espaço em HD, etc.
A ferramenta de AJUDA do aplicativo é também um recurso muito útil para sanar dúvidas dos
usuários.

1.6.2. Referências e links interessantes


Outras informações de interesse sobre CAD, IntelliCAD e Desenho Técnico podem ser obtidas nos
endereços abaixo:
www.intellicadms.com
www.intellicadmaster.com.br
www.desenho.com.br

7 Desenho Auxiliado por Computador – Guia do Aluno


Unidade 2
O uso do aplicativo de desenho: primeiros passos

Conteúdo da unidade
2 O USO DO APLICATIVO DE DESENHO: PRIMEIROS PASSOS
2.3. Leitura obrigatória
2.1 Apresentação da interface gráfica.
Adotada: Curso IntelliCAD® by CADian 2008.
2.2 Configurações iniciais
Capítulos: 2 - Entrada de comandos.
2.3 Traçados básicos.
3 - Recursos de visualização e consulta.
2.4 Comandos básicos de edição.
4 - Controle de unidades.
2.5 Traçados planos diversos.
5 - Sistema de coordenadas e entrada de dados.
6 - Recursos de modificação de desenho e métodos de seleção de objetos.

2.1. Um começo de conversa


2.4. Colocando o conhecimento em prática
Atualmente há diversos aplicativos de desenho e projetos disponíveis no mercado, com vários recursos
de desenho plano, modelagem de sólidos, simulação, etc. Quanto mais sofisticado o aplicativo, mais
recursos de hardware são exigidos. Os preços também variam muito, dependendo do tipo de aplicativo, 2.4.1. Aplicação em grupo
do número de licenças e se o uso será profissional ou educacional. Alguns fabricantes distribuem licenças
Exercício 1
educacionais para estudantes vinculados a escolas cadastradas.
Discutir em grupo as diferentes maneiras de se desenhar a primeira figura apresentada na Fig.1.47 do
Diante desta variedade de produtos, é importante saber avaliar qual o aplicativo mais viável técnica e livro Desenho técnico mecânico (MANFE; POZZA; SCARATO, 2004). Listar a seqüência ideal, usando os
economicamente. Uma breve discussão sobre o assunto será feita nesta unidade e apresentada a opção recursos aprendidos nesta unidade.
feita pela Faculdade Pitágoras para o ensino de Desenho Auxiliado por Computador. Em seguida, serão
apresentados os primeiros passos para se usar o aplicativo de desenho através destes tópicos: Exercício 2
• Apresentação da interface gráfica. Analisar a simetria da primeira figura apresentada na Fig.1.47 do livro Desenho técnico mecânico (MANFE;
POZZA; SCARATO, 2004) e discutir como ela pode ser explorada para facilitar na hora de desenhá-la no
• Configurações iniciais.
aplicativo de desenho.
• Traçados básicos.
• Comandos básicos de edição. Exercício 3
• Traçados planos diversos. Analisar o uso do recurso ESNAP para a construção da figura no canto inferior esquerdo da Fig.1.47
do livro Desenho técnico mecânico (MANFE; POZZA; SCARATO, 2004). Listar os pontos de referência
importantes para a contrução da figura.

2.2. Ponto de partida – tópico gerador 2.4.2. Aplicação individual


Exercício 1
A escolha do aplicativo de desenho mais adequado depende de diversos fatores. Quando se considera Desenhar a primeira figura apresentada na Fig.1.47 do livro Desenho técnico mecânico (MANFE; POZZA;
que o aplicativo deve ser adequado ao ensino de desenho técnico, compatível com os formatos de SCARATO, 2004) no aplicativo de desenho.
arquivo mais usuais, operando de maneira rápida e estável, a melhor opção encontrada pela Faculdade
Pitágoras foi o IntelliCAD® da CADian®. Exercício 2
Desenhar de maneira livre a figura no canto inferior esquerdo da Fig.1.47 do livro Desenho técnico
O IntelliCAD é um aplicativo plenamente compatível com o AutoCAD , que opera de maneira mais
® ®
mecânico (MANFE; POZZA; SCARATO, 2004) no aplicativo de desenho.
rápida e permite abrir, editar e gravar em formato dwg. Para o usuário do AutoCAD®, o IntelliCAD® é
perfeitamente compatível, com uma interface gráfica e comandos idênticos.
Exercício 3
Uma vez definido o aplicativo, é importante avançar passo a passo no seu uso. Para isso, será ensinado Desenhar a figura no canto inferior esquerdo da Fig.1.47 do livro Desenho técnico mecânico (MANFE;
nesta unidade como localizar e usar os comandos básicos do aplicativo, para que o usuário possa POZZA; SCARATO, 2004) no aplicativo de desenho, usando o comando MIRROR para aproveitar as
visualizar, alterar e criar figuras planas. simetrias que ela apresenta. Oberve que será necessário fazer apenas ¼ da figura, para depois rebatê-la
duas vezes.

8 Desenho Auxiliado por Computador – Guia do Aluno


Unidade 2
O uso do aplicativo de desenho: primeiros passos

2.4.3. Avaliação / Reflexão sobre a unidade


Questões
1. Como explorar a simetria de figuras para agilizar sua digitalização no aplicativo de desenho?
2. Qual é a importância de se planejar a tarefa a ser executada no computador antes de iniciá-la?
3. Em quais situações o aplicativo de desenho técnico é mais preciso do que um aplicativo comum de
desenho, por exemplo, a barra de desenhos do Word®?
4. Como o uso de coordenadas pode ajudar na criação de um desenho no aplicativo?

2.5. Recapitulando
Esta unidade discutiu a escolha do aplicativo IntelliCAD® e os primeiros passos para se trabalhar com
figuras planas. Dessa forma, o aluno já tem condições de visualizar, alterar e criar diversos desenhos
planos, inclusive desenhos de vistas e plantas. É importante fazer o uso intenso do aplicativo para se
assimilarem seus recursos e adquirir prática, e ir além do que foi trabalhado em sala de aula. Para isso,
recomenda-se procurar os laboratórios de informática e dedicar um tempo extraclasse para um melhor
aprendizado do uso do aplicativo.

2.6. Para saber mais


Título: OMURA, George. Introdução ao AutoCAD 2008: guia autorizado.

2.6.1. Ampliando seus conhecimentos


A ferramenta de AJUDA do aplicativo é também um recurso muito útil para sanar dúvidas dos usuários.
Consulte também outros capítulos do Manual “Curso IntelliCAD® by CADian 2008” para conhecer outros
recursos do aplicativo.

2.6.2. Referências e links interessantes


Outras figuras para exercício podem ser obtidas no seguinte endereço:
www.desenho.com.br

9 Desenho Auxiliado por Computador – Guia do Aluno


Unidade 3
O uso do aplicativo de desenho:
recursos complementares

Conteúdo da unidade
3 O USO DO APLICATIVO DE DESENHO: RECURSOS COMPLEMENTARES
3.4. Colocando o conhecimento em prática
3.1 Menus e comandos complementares.
3.2 Configuração e Uso de LAYERS. 3.4.1. Aplicação em grupo
3.3 Configuração de textos e de impressão.
Exercício 1
Analise em grupo a situação a seguir: Imagine que você trabalha em uma empresa de engenharia e que
um cliente envia um desenho de fabricação de uma peça. Porém, você não consegue abrir o arquivo
3.1. Um começo de conversa por ele não ser compatível com o aplicativo que você usa.
Discuta a importância de se trabalhar com formatos comuns de arquivos e como a conversão de arquivos
pode ajudar. Quais são os formatos de arquivos de desenho que os componentes do grupo conhecem?
Uma vez dominados os comandos básicos do aplicativo de desenho, conforme visto na Unidade 2,
Quais são as vantagens de cada?
pode-se avançar para o passo seguinte através dos recursos complementares. Dessa forma, será
possível criar desenhos planos mais elaborados e detalhados, com diferentes tipos de linhas, cores,
textos descritivos e outros elementos. Exercício 2
Discutir em grupo as facilidades que o uso de linhas auxiliares podem trazer para se desenharem as
figuras da Unidade 2.

Exercício 3
3.2. Ponto de partida – tópico gerador Planejar em grupo como desenhar no aplicativo a peça 1 do quadro 2.38 do livro Desenho técnico
mecânico (MANFE; POZZA; SCARATO, 2004), usando os recursos aprendidos nesta unidade.
O desenho técnico requer criatividade, conhecimento de normas, visão espacial, dentre outras habilidades.
O aplicativo de desenho deve ser usado como uma ferramenta para auxiliar o desenhista ou o projetista.
3.4.2. Aplicação individual
Assim, o aluno aprenderá nesta unidade os recursos disponíveis no aplicativo para criar e alterar desenhos
planos que têm um grande número de elementos gráficos. Exercício 1
Desenhar no aplicativo a peça 1 do quadro 2.38 do livro Desenho técnico mecânico (MANFE; POZZA; SCA-
RATO, 2004), usando os recursos aprendidos nesta unidade. Usar escala 2:1. Não é necessário cotar.

Exercício 2
3.3. Leitura obrigatória Desenhar no aplicativo a vista hachurada indicada como “Sec. A-A” da Fig. 2.224 do quadro 2.40 do livro
Desenho técnico mecânico (MANFE; POZZA; SCARATO, 2004), usando os recursos aprendidos nesta
Adotada: Curso IntelliCAD® by CADian 2008. unidade. Usar as medidas indicadas. Não é necessário cotar.
Capítulos: 6 - Recursos de modificação de desenho e métodos de seleção de objetos.
7 - Modificação de entidades. Exercício 3
8 - Desenhando com precisão e utilizando o recurso de camadas. Grave os arquivos das figuras desenhadas nesta unidade, usando três formatos de arquivo diferentes
9 - Criação de entidades. para cada uma. Análise e comente as diferenças entre os arquivos.

10 Desenho Auxiliado por Computador – Guia do Aluno


Unidade 3
O uso do aplicativo de desenho:
recursos complementares

3.4.3. Avaliação / Reflexão sobre a unidade


Questões
1. Como o uso de camadas (LAYERS) auxilia na criação de desenhos complexos?
2. Quais são as vantagens de se converter o formato de arquivos de desenho?
3. Como o uso de linhas auxiliares pode ajudar a visualizar figuras representadas por vistas em
projeção?

3.5. Recapitulando
Esta unidade apresentou recursos complementares que permitem usar o aplicativo de desenho para
trabalhar com inúmeros tipos de desenhos. Foram apresentadas várias ferramentas de edição e recursos
importantes como o uso de textos, camadas (LAYERS), gravação, conversão e exportação de arquivos,
comandos de impressão.

3.6. Para saber mais


Título: OMURA, George. Introdução ao AutoCAD 2008: guia autorizado.

3.6.1. Ampliando seus conhecimentos


A ferramenta de AJUDA do aplicativo é também um recurso muito útil para sanar dúvidas dos usuários.
Consulte também outros capítulos do Manual “Curso IntelliCAD® by CADian 2008” para conhecer outros
recursos do aplicativo.

3.6.2. Referências e links interessantes


Outras figuras para exercício podem ser obtidas no seguinte endereço:
www.desenho.com.br

11 Desenho Auxiliado por Computador – Guia do Aluno


Unidade 4
O uso do aplicativo de desenho:
cotagem e desenho em perspectiva

Conteúdo da unidade
4 O USO DO APLICATIVO DE DESENHO: DESENHO EM PERSPECTIVA E COTAGEM
4.4. Colocando o conhecimento em prática
4.1 Dimensionamento (Cotagem).
4.2 Desenho em perspectiva isométrica. 4.4.1. Aplicação em grupo
Exercício 1
Planejar em grupo as etapas e estratégias para se desenhar no aplicativo a Fig. 2.214 do quadro 2.34
do livro Desenho técnico mecânico (MANFE; POZZA; SCARATO, 2004), usando os recursos aprendidos
4.1. Um começo de conversa nesta unidade.

Os recursos estudados nas unidades anteriores permitem trabalhar com inúmeros tipos de desenhos Exercício 2
técnicos no aplicativo adotado. Agora é hora de completar esta tarefa com o uso do recurso de cotagem, Listar em grupo os tipos de cotas que aparecem na vista frontal da figura 2.225 do quadro 2.41 do livro
que permite indicar as medidas (cotas) de maneira prática. Desenho técnico mecânico (MANFE; POZZA; SCARATO, 2004). Analisar as outras opções de cotagem
Outro ponto importante estudado nesta unidade é relativo às configurações para se desenhar em perspec- que poderiam ser adotadas e apontar as vantagens, pensando sempre em tornar o desenho o mais
tiva. O desenho em perspectiva pode ser usado como uma forma de auxílio na visão espacial. Imagine, claro possível.
por exemplo, que você recebe o desenho de uma peça complexa, representada por suas três vistas de
projeções ortogonais. Se você usar um aplicativo de desenho e começar a traçar a peça em perspectiva, Exercício 3
linha por linha, acompanhando o alinhamento das vistas, a imagem da peça será construída gradativa- Planejar em grupo as etapas e estratégias para se desenhar no aplicativo, em perspectiva isométrica, a
mente na tela do computador. Isso facilitará sua visualização, com a vantagem de você poder usar este Fig. 2.218 do quadro 2.36 do livro Desenho técnico mecânico (MANFE; POZZA; SCARATO, 2004). Não
procedimento como uma forma de treinar a visão espacial e a leitura de desenhos através de vistas. é necessário cotar. Procure explorar os recursos COPY, OFFSET, PARALLEL e o uso de coordenadas.

4.4.2. Aplicação individual


4.2. Ponto de partida – tópico gerador Exercício 1
Desenhar no aplicativo a Fig. 2.214 do quadro 2.34 do livro Desenho técnico mecânico (MANFE;
O recurso de cotagem será estudado através de exemplos práticos apresentados na literatura. O aplicativo POZZA; SCARATO, 2004), usando os recursos aprendidos nesta unidade. Usar as medidas indicadas e
ajuda muito nesta tarefa, permitindo que o usuário configure vários parâmetros de cotagem, como o representar as cotas.
tamanho e formato das setas, a posição dos números, a distância das linhas de chamada, etc.
Exercício 2
O desenho plano é muito útil para representar diversos objetos através de projeções, por exemplo, mas
Desenhar no aplicativo a vista frontal da figura 2.225 do quadro 2.41 do livro Desenho técnico mecâni-
algumas vezes um desenho em perspectiva é importante para ajudar na visualização tridimensional. Cabe
co (MANFE; POZZA; SCARATO, 2004), usando os recursos aprendidos nesta unidade. Usar as medidas
lembrar que o desenho em perspectiva é ainda um desenho plano (2D), que permite uma visualização
indicadas e representar as cotas.
do objeto (3D), mas não é o mesmo que modelagem de sólidos, que será vista na Unidade 5.
Exercício 3
Desenhar no aplicativo, em perspectiva isométrica, a Fig. 2.218 do quadro 2.36 do livro Desenho téc-
nico mecânico (MANFE; POZZA; SCARATO, 2004), usando os recursos aprendidos nesta unidade. Não
4.3. Leitura obrigatória é necessário cotar.

Adotada: Curso IntelliCAD® by CADian 2008.


Capítulo: 12 - Dimensionamento (Cotas).

Adotada: MANFE, Giovanni, POZZA, Rino, SCARATO, Giovanni. Desenho técnico mecânico: curso
completo. v.1.
Tópico: 2.2 - As normas do desenho técnico.

12 Desenho Auxiliado por Computador – Guia do Aluno


Unidade 4
O uso do aplicativo de desenho:
cotagem e desenho em perspectiva

4.4.3. Avaliação / Reflexão sobre a unidade


Questões
1. Como os recursos de cotagem do aplicativo ajudam na tarefa de se desenhar uma figura cotada?
2. Quais são as vantagens de se usar o GRID isométrico?
3. Você percebeu que é fácil mover as linhas de chamada e acompanhar a alteração no valor da cota?
Esse é um recurso muito interessante para se usar quando um desenho é alterado e deseja-se
refazer sua cotagem.

4.5. Recapitulando
Esta unidade apresentou recursos de dimensionamento (cotagem) e orientações sobre como construir
desenhos em perspectiva isométrica. Com este conteúdo, somado ao das Unidades anteriores, já é
possível desenhar praticamente qualquer figura plana, ou por vistas de projeções ortogonais e também
em perspectiva.

4.6. Para saber mais


Título: OMURA, George. Introdução ao AutoCAD 2008: guia autorizado.

4.6.1. Ampliando seus conhecimentos


A ferramenta de AJUDA do aplicativo é também um recurso muito útil para sanar dúvidas dos usuários.
Consulte também outros capítulos do Manual “Curso IntelliCAD® by CADian 2008” para conhecer outros
recursos do aplicativo.

4.6.2. Referências e links interessantes


Outras figuras para exercício podem ser obtidas no seguinte endereço:
www.desenho.com.br

13 Desenho Auxiliado por Computador – Guia do Aluno


Unidade 5
Noções de modelagem tridimensional

Conteúdo da unidade
5 NOÇÕES DE MODELAGEM TRIDIMENSIONAL
5.4. Colocando o conhecimento em prática
5.1 Traçados básicos 3D.
5.2 Modelagem e edição de sólidos. 5.4.1. Aplicação em grupo
5.3 Acabamento 3D.
Exercício 1
Planejar em grupo as etapas e estratégias para se modelar o sólido representado na Fig. 1.169a do
quadro 1.73 do livro Desenho técnico mecânico (MANFE; POZZA; SCARATO, 2004), usando os recursos
5.1. Um começo de conversa aprendidos nesta unidade.

Exercício 2
Normalmente os desenhos de peças, máquinas e plantas representam vistas bidimensionais de objetos
Planejar em grupo as etapas e estratégias para se modelar o sólido representado na Fig. 2.218 do qua-
tridimensionais (3D). Com o aplicativo de desenho, pode-se representar estes objetos 3D através de
dro 2.36 do livro Desenho técnico mecânico (MANFE; POZZA; SCARATO, 2004), usando os recursos
modelos 3D. Esta é a idéia da modelagem 3D.
aprendidos nesta unidade. Não é necessário cotar.
Nesta unidade, serão apresentados os recursos básicos para se começar a trabalhar com modelagem
3D. Portanto, como o próprio manual do IntelliCAD mostra, o objetivo não é detalhar a construção de Exercício 3
desenhos tridimensionais e sim fazer uma introdução de como é desenhar em 3D, e mostrar os passos Pesquisar os aplicativos de modelagem de sólidos disponíveis no mercado e fazer uma rápida compa-
da migração de 2D para 3D. ração entre eles.

5.2. Ponto de partida – tópico gerador 5.4.2. Aplicação individual


Exercício 1
De início será ensinado como trabalhar no espaço tridimensional, usando sistemas de coordenadas Modelar o sólido representado na Fig. 1.169a do quadro 1.73 do livro Desenho técnico mecânico
3D. Este é um ponto muito importante para que cada linha ou entidade seja criada exatamente onde (MANFE; POZZA; SCARATO, 2004), usando os recursos aprendidos nesta unidade. Copie as medidas
se deseja. Em seguida, trabalham-se os recursos de visualização 3D para se movimentar o desenho com o auxílio de um escalímetro.
no espaço, como se você estivesse girando a peça para vê-la por todos os ângulos. Posteriormente, o
usuário terá condições de começar a modelar objetos 3D e fazer conexões entre eles, alterações, etc. Exercício 2
Finalmente são vistos alguns recursos de acabamento 3D que permitem mudar a cor, o tipo de material, Modelar o sólido representado na Fig. 2.218 do quadro 2.36 do livro Desenho técnico mecânico (MANFE;
fazer sombreamento e renderização. POZZA; SCARATO, 2004), usando os recursos aprendidos nesta unidade. Não é necessário cotar.

Exercício 3
Listar as dificuldades encontradas para se usar o aplicativo para a modelagem de sólidos.
5.3. Leitura obrigatória
Adotada: Curso IntelliCAD® by CADian 2008. 5.4.3. Avaliação / Reflexão sobre a unidade
Capítulo: 16 - Desenhos tridimensionais.
Questões
1. Qual é a sua experiência com modelagem de sólidos?
2. Qual é o custo de se produzir um modelo computacional de uma peça?
3. Depois de modelado um sólido, como ele pode ser usado posteriormente?

14 Desenho Auxiliado por Computador – Guia do Aluno


Unidade 5
Noções de modelagem tridimensional

5.5. Recapitulando
Esta unidade apresentou recursos básicos de modelagem de sólidos através de ferramentas de desenho,
edição e acabamento 3D. Dessa forma, foi possível conhecer as diversas maneiras de se construir um
sólido e conferir a ele uma cor, textura e acabamento desejado.

5.6. Para saber mais


Título: OMURA, George. Introdução ao AutoCAD 2008: guia autorizado.

5.6.1. Ampliando seus conhecimentos


A ferramenta de AJUDA do aplicativo é também um recurso muito útil para sanar dúvidas dos usuários.
Para avançar mais na modelagem de sólidos, o fabricante do IntelliCAD® fornece também o aplicativo
IronCAD®, que é mais eficiente para modelagem e simulação.

5.6.2. Referências e links interessantes


Para ver uma lista de softwares livres de modelagem 3D, consulte o endereço abaixo:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Modelagem_tridimensional

Para maiores informações sobre o IronCAD® consulte:


www.ironcad.com.br

Links
www.webly.com.br/tutorial/modelagem-3d/
www.guiadohardware.net/comunidade/programa-desenho/168086/
www.solidworks.com/
www.3ds.com/products/catia/
http://usa.autodesk.com

15 Desenho Auxiliado por Computador – Guia do Aluno