Você está na página 1de 13

5HGHVGH&RPSXWDGRUHV

Autoria: Virgínia Mara Cardoso

Tema 02
A camada física: componentes, cabeamento metálico, óptico,
comunicação wireless. Sistemas padronizados de telecomunicação
e comunicação de dados.

7HPD
A camada física: componentes, cabeamento metálico, óptico, comunicação wireless. Sistemas padronizados de
telecomunicação e comunicação de dados.
Autoria: Virgínia Mara Cardoso
Como citar esse documento:
CARDOSO, Virgínia Mara. Redes de Computadores: A camada física: componentes, cabeamento metálico, óptico, comunicação wireless. Sistemas
padronizados de telecomunicação e comunicação de dados. Caderno de Atividades. Valinhos: Anhanguera Educacional, 2014.

Índice

CONVITEÀLEITURA PORDENTRODOTEMA
Pág. 3 Pág. 3

ACOMPANHENAWEB
Pág. 17 Pág. 18

Pág. 20 Pág. 21

Pág. 22 Pág. 23

‹ 2014 Anhanguera Educacional. 3roibida a reprodução ¿nal ou parcial por TualTuer meio de impressão, em forma idrntica, resumida ou modi¿cada em língua
portuguesa ou TualTuer outro idioma.
CONVITEÀLEITURA
A leitura deste tema possibilita a você conhecer um pouco mais sobre redes de computadores, aprendendo sobre
o nível mais inferior do modelo de redes em camadas: a camada física. Sua principal função é transmitir dados sobre
os componentes do sistema de comunicação e, neste texto, são abordados os cabeamentos utilizados para que a
comunicação seMa efetivada. Os meios de transmissão de dados seguem uma classi¿cação especí¿ca e você poderá se
informar sobre os meios que utilizam ¿os, como é a estrutura destes cabeamentos, como e onde devem ser utilizados,
bem como suas vantagens e desvantagens. Mas, para a transmissão de dados, existem os meios que não utilizam ¿os
e sim as ondas que se propagam no ar. Vamos entender como é a tão utilizada e falada rede sem ¿o wireless), como
são as ¿bras ópticas e quais são os meios mais utilizados na atualidade. Concluindo este assunto, serão abordadas as
redes comutadas e, neste contexto, as redes telefônicas, que atualmente não são utilizadas somente para a transmissão
de voz, mas também de dados.

PORDENTRODOTEMA
A Camada Física: componentes, cabeamento metálico, óptico, comunicação wireless.
Sistemas padronizados de telecomunicação e comunicação de dados.

Camada Física: Componentes do Sistema de Comunicação

As redes de computadores são normalmente modeladas em camadas interligadas, sendo que cada camada está
associada a um nível. A proposta desta modelagem é para que cada camada ofereça serviços à camada superior. No
modelo de referência, o modelo OSI é composto de sete camadas, sendo a camada física a mais inferior, como mostra
a Figura 2.1. Sua função principal é transportar dados na forma de sinais eletromagnéticos por um meio de transmissão
FORO8=AN, 200, p. ). Estes sinais serão propagados por um meio físico. Os protocolos desta camada especi¿cam
qual será a duração e a intensidade do sinal, sendo assim, é conclusivo que esta camada está intimamente relacionada
ao meio físico empregado.

PORDENTRODOTEMA
 Aplicação
6 Apresentação
 Sessão
4 Transporte
3 Rede
2 Enlace
1 Física
Figura 2.1 A Camada Física
Fonte: Adaptado de Tanenbaum 2003).

O objetivo das redes de computadores é transmitir dados e estes podem ser textos, imagens, sons, vídeos e números. A
camada física tem como função transportar dados, desde que estes sejam sinais elétricos, óticos ou eletromagnéticos.
Estes dados, para serem transmitidos, precisam ser transformados em sinais.

Para melhor entendermos, precisamos esboçar o sistema de transmissão. A transmissão deve ser o envio de uma
mensagem de um ponto a outro, mas isso só ocorre devido a uma sucessão de processos que inclui:

1. Geração da informação.

2. Descrição da informação em símbolos.

3. Codi¿cação dos símbolos de um modo favorável à transmissão, de acordo com o meio físico disponível.

4. Transmissão.

. Decodi¿cação e reprodução dos símbolos.

6. Recepção pelo destinatário.

Para a informação ser transmitida, deve-se considerar o meio de transmissão e alguns parâmetros que são de extrema
importância, como a velocidade, o custo e se este meio é de fácil instalação e manutenção. Referindo-se ao meio físico,
temos dois tipos de meios de transmissão. +á os ¿os elétricos e as ¿bras ópticas, que são denominados de Meios
Guiados, e há também as ondas eletromagnéticas, que são as ondas de rádio e de luz, chamadas de Meios Não Guiados.


PORDENTRODOTEMA
Cabeamento Metálico, Óptico e Comunicação Wireless

Os meios de transmissão pertencem, na realidade, à camada zero, ou seja, estão abaixo da camada física, mas
são diretamente controlados por ela, como podemos observar na Figura 2.2 FORO8=AN, 200, p. 11).

Figura 2.2 Meio de transmissão e a Camada Física


Fonte: Adaptado de Forouzan 200).

Quando mencionamos o meio de transmissão, estamos nos referindo a um elemento ou a alguma coisa que possa
transmitir a informação. Neste caso, podemos incluir ¿os, o próprio ar ou até uma pessoa ou um carro. Mas aqui estamos
tratando de redes de computadores e nelas, o meio de transmissão pode ser ¿os, ar ou ¿bras ópticas. Devemos nos
lembrar de que a informação a ser transmitida deve ser enviada na forma de sinais.

Os meios de transmissão, referindo-se a telecomunicaç}es, seguem a seguinte classi¿cação FORO8=AN, 200,


p. 12):

1. Guiados, ou seja, com ¿os.

a. Cabo de par trançado.

b. Cabo coaxial.

c. Cabo de ¿bra óptica.

2. Não guiados, ou seja, sem ¿os.

a. Ar.

PORDENTRODOTEMA
Como indicado, os meios de transmissão guiados são aqueles que utilizam ¿os para transportar a informação. Nesta
classi¿cação, o primeiro mostrado é o cabo de par trançado, que é composto por dois ¿os enrolados em espiral, em
forma helicoidal, conforme Figura 2.3.

Figura 2.3 Cabo de par trançado


Fonte: Adaptado de Forouzan 200).

Neste cabo, a composição dos ¿os sempre é de cobre, e estes são revestidos por um material plástico isolante. 8m
dos ¿os é para transportar sinais elétricos e o outro é um ¿o terra, sendo que a diferença de potencial entre os dois ¿os
determina a amplitude do sinal. A forma em espiral evita que os ¿os assumam características de uma antena, o que os
tornaria suscetíveis a interferências eletromagnéticas. O trancamento dos ¿os tem a função de reduzir interferências, ou
seja, de reduzir o ruído e manter constantes as propriedades elétricas do meio através de todo o seu comprimento. Quanto
à faixa de passagem ou de transmissão, esta depende da espessura do ¿o e da distância. Este meio é usado largamente
em sistemas de telefonia, pois pode transmitir dados por alguns quilômetros sem a necessidade de ampli¿cação. 8ma
vantagem é que ele permite a transmissão de dados analógicos em redes telefônicas e de sinais digitais em redes de
computadores e, além disso, seu custo é baixo e é de fácil instalação. +á, todavia, uma desvantagem, pois podem
ocorrer a interferência e o ruído, mas esses problemas podem ser melhorados com a blindagem. Os ¿os do cabo de par
trançado são divididos em dois grandes tipos: blindados e não blindados.

1. Blindados: utilizam um isolador extra para cada um dos pares de condutores, conhecido como yelow cable cabo
amarelo) por ser fabricado na cor amarela no mercado americano.

a. STP Shielded Twisted Pair) tem folha de metal ou uma capa de malha trançada que reveste cada par de
condutores isolados, como ilustrado na Figura 2.4. Possui dois pares: um para enviar e outro para receber. É mais
denso e mais caro.


PORDENTRODOTEMA
2. Não blindados: possuem de dois a quatro pares de ¿os codi¿cados, com um formato mais simples, sendo o cabo
duplo composto por um par de ¿os de cobre isolados entre si, como pode ser visto na Figura 2.4. Seu alcance é na
faixa de 100 metros.

a. 8TP Unshielded Twisted Pair) é utilizado nas LANs Ethernet.

Figura 2.4 Cabos 8TP e STP


Fonte: Adaptado de Forouzan 200).

O cabeamento está dividido em categorias:

1. Categoria 1: dois pares cabo telefônico tradicional) ± voz.

2. Categoria 2: quatro pares trançados, para transmiss}es de até 4 Mbps.

3. Categoria 3: quatro pares trançados, para transmiss}es de até 10 Mbps.

4. Categoria 4: quatro pares trançados, para transmiss}es de até 16 Mbps.

. Categoria : quatro pares trançados, para transmiss}es de até 100 Mbps.

A principal utilização dos cabos de pares trançados é feita em linhas telefônicas para a transmissão de voz e de dados,
mas as redes locais também usam este cabo.

PORDENTRODOTEMA
Nos meios guiados, temos o cabo coaxial, que consiste em cabos mais leves, Àexíveis, de baixo custo e também fáceis
de usar. Este cabo é composto de uma malha metálica com um ¿o de cobre interior e, entre eles, há uma camada de
PVC ou teÀon, que serve de isolante e, além disso, há uma capa plástica que envolve todo o conjunto, como mostra
a Figura 2.. A malha metálica é feita de um material que isola a interferência de campos eletromagnéticos externos e
sua forma de construção minimiza ruídos e perdas em altas frequências. Possui melhor blindagem que o par trançado,
suporta distâncias maiores e velocidades mais altas. O dado é transmitido no ¿o mais interno. Estes cabos podem ser
empregados em redes, ser diretamente conectados na placa de rede e ter um alcance de cerca de 1 metros. +á dois
tipos de cabos muito utilizados: os cabos de 0 ohms, denominados como cabos de banda básica, que são empregados
nas transmiss}es digitais e os cabos de  ohms, ou cabos de banda larga, que são muito utilizados nas transmiss}es
analógicas e de TV a cabo, e que estão se tornando importantes devido à internet a cabo TANENBA8M, 2003, p. 4).

Figura 2.5 Cabo coaxial


Fonte: Adaptado de Forouzan 200).

Dentro da classi¿cação de meios guiados, ou meios com ¿os, temos o cabo de ¿bra óptica. Esta é composta de um núcleo
de sílica envolto por uma casca também de sílica e tudo é protegido por uma capa plástica. É um par de ¿os compostos
de ¿níssimos cilindros de vidro protegidos por uma camada de plástico, conforme Figura 2.6. A transmissão é realizada
pelo envio de um sinal de luz codi¿cado dentro do domínio de frequência do infravermelho. São imunes a interferências
eletromagnéticas e a ruídos e permitem isolamento elétrico entre o transmissor e o receptor. O alcance é de cerca de 2.000
metros e sua velocidade de transmissão é entre 100 e 200 Mbps. Os limites em alcance e velocidade são determinados
pela capacidade das interfaces e pela impossibilidade industrial de produzir um vidro ou cristal absolutamente perfeito,
pois, teoricamente, com o uso da luz não deveria haver limite para alcance e velocidade. A grande di¿culdade no uso da
¿bra óptica é o seu difícil manuseio, além do seu custo elevado.


PORDENTRODOTEMA

Figura 2.6 Fibra Óptica


Fonte: Adaptado de Forouzan 200).

+á três tipos de ¿bra óptica, de acordo com o modo de propagação: o monomodo, o multimodo degrau e o multimodo
refração gradual. No tipo monomodo, as ¿bras possuem diâmetros de apenas alguns comprimentos de ondas devido
a isso, elas funcionam como guias de onda. O multimodo possui vários modos devido ao fenômeno de espalhamento
do sinal. Os múltiplos Àuxos de uma fonte de luz se deslocam ao longo do núcleo usando caminhos diferentes, ou seja,
a luz é mantida no núcleo por reÀexão na casca. 8m sistema de transmissão ótico possui três componentes, que são: a
luz policromática de comprimento de onda centrado em 0. —m, o sinal que é produzido por diodos LED ou por laser
semicondutor e o detector que capta o sinal, lembrando que o meio de transmissão é a ¿bra. As ¿bras ópticas são de
difícil instalação, mas, por outro lado, a ¿bra possui uma banda mais alta, um alcance maior, é mais leve e apresenta
maior segurança. Redes baseadas em ¿bra óptica já operam na faixa de Gigabits CARDO=O, 2002, p. 2).

Os meios de transmissão sem ¿o wireless), classi¿cados como não guiados, transportam ondas eletromagnéticas sem
um meio físico. Neste caso, os sinais são transmitidos pelo espaço livre e ¿cam disponíveis a qualquer um que tenha
um dispositivo capaz de recebê-los. Podemos, então, perguntar: Por que utilizar redes sem ¿o" A resposta é a seguinte:
Porque é possível fazer a conexão em áreas difíceis, com construç}es históricas porque essas redes conseguem
um alcance maior do que pelo cabeamento físico; e também porque permitem uma mobilidade da comunicação e da
computação.

Neste meio, os sinais podem ser transmitidos pela propagação terrestre, ionosférica e em linha de visada. Na propagação
terrestre, os sinais são de baixa frequência e seguem a curvatura do planeta. O alcance máximo depende do nível de
potência do sinal. Neste tipo de transmissão, temos as ondas de rádio. Na propagação ionosférica, os sinais são de alta
frequência e atingem a camada da atmosfera onde partículas existem na forma de íons; são as ondas de rádio de alta
frequência. Na propagação em linha visada, os sinais de frequência muito alta são transmitidos em linha reta, de uma
antena para outra.

PORDENTRODOTEMA
Nas redes sem ¿o, ou meios de transmissão não guiados, são usados quatro modelos de transmissão de dados: o
infravermelho, o laser, as micro-ondas e as ondas de rádio. As ondas infravermelhas podem ser usadas para comunicação
a curta distância, têm frequências mais altas e não conseguem ultrapassar paredes. Essas ondas não podem ser
utilizadas fora de um prédio, pois os raios solares contêm ondas infravermelhas e podem interferir na comunicação.
O laser funciona de forma idêntica ao infravermelho, embora tenha um alcance maior e também ofereça riscos aos
usuários que estejam no caminho.

As micro-ondas são unidirecionais e possuem um foco estreito. Sendo assim, as antenas transmissoras e receptoras
precisam estar alinhadas. Essas ondas com frequência muito alta não conseguem ultrapassar paredes.

As ondas de rádio são transmitidas por antenas omnidirecionais, que enviam sinais em todas as direç}es. A faixa de
frequência é dividida em canais e as ondas de baixa e média frequência são capazes de penetrar paredes. São utilizadas
para comunicação em broadcast, como rádio e TV.

8ma grande utilização nos dias atuais é a comunicação por satélite. De uma maneira simples, o satélite pode ser
considerado um grande repetidor de micro-ondas no céu. Nos satélites, temos altas taxas de transmissão e o custo de
transmissão de uma mensagem não depende da distância percorrida. O serviço de uma chamada transcontinental não
custa mais do que uma chamada entre um lado e outro da rua TANENBA8M, 2003, p. 6).

Sobre a camada física, vimos a parte de hardware, as transmissões e os meios utilizados. Mas, para que o processo de
comunicação se efetive com sucesso, este não pode ser feito de uma maneira desordenada, ou melhor, sem regras. É
preciso seguir alguns padrões, que são determinados através dos protocolos. Nesta camada, temos o padrão RS 232C,
que especi¿ca detalhes em várias ordens. Ele determina na parte mecânica um conector de 2 pinos e, na parte elétrica,
especi¿ca que uma voltagem mais negativa que menos três volts é um ³um´ binário e que uma voltagem mais positiva
que quatro volts é um ³zero´ binário. Na parte funcional, o protocolo 232 dita os circuitos que devem ser conectados a
cada pino e o signi¿cado de cada um. A sequência dos eventos é determinada pelo protocolo procedural.

Além do padrão RS 232C, temos um padrão mais novo: o RS 44, que é conhecido como o três em um, pois as interfaces
mecânica, procedural e funcional estão nele e a parte elétrica está em dois padrões distintos, o 442 A e o 423 A. Neste
padrão, vários circuitos ausentes no 232 foram adicionados e também o conector de 3 pinos.


PORDENTRODOTEMA
Redes Comutadas

Até este ponto, vimos as redes e os dispositivos conectados sem problemas, resultando em um processo de
comunicação bem sucedido. Mas, realizar essa tarefa não é simples assim, existem problemas para fazer esta conexão,
ou seja, para ligar estes dispositivos um a um. -á vimos alguns métodos que são aplicados nas redes, os quais mostram
uma topologia adequada, mas quando o assunto são as grandes redes, estes métodos não são sempre aplicáveis, pois
mostram desvantagens relevantes. Neste contexto, temos a comutação. Quando se diz que uma rede é comutada,
signi¿ca que esta é formada por uma série de nós interligados, denominados comutadores. A diferença é que os
comutadores são dispositivos capazes de criar conexões temporárias entre dois ou mais dispositivos conectados ao
comutador FORO8=AN, 200, p. 213). Na Figura 2., podemos observar uma rede comutada, onde os dispositivos de
comunicação são identi¿cados como A, B, C e D e os comutadores são mostrados por I, II, III, IV e V, sabendo que cada
comutador é conectado a vários links.

Figura 2.7 Rede Comutada


Fonte: Adaptado de Forouzan 200).

Podemos dizer que a função da comutação em uma rede de computadores refere-se à alocação dos recursos da
rede para permitir a transmissão de dados pelos vários dispositivos conectados. O modo como a rede possibilita a
transferência das informações obedece a princípios que podem ser classi¿cados em:



PORDENTRODOTEMA
1. Comutação de circuitos, em que é necessária uma conexão dedicada entre duas estações para a transferência
de informações contínuas, ou seja, um canal de comunicação físico é estabelecido entre a origem e o destino da
mensagem e este canal pode ser utilizado durante toda a duração da comunicação. Esta rede é formada por um
conjunto de comutadores conectados por links físicos e cada link é dividido em n canais. Este processo envolve três
fases:

a. Estabelecimento da conexão.

b. Transferência de dados.

c. Encerramento da conexão.

Os recursos nesta rede de comutação precisam ser reservados na primeira fase, pois permanecem dedicados por
toda a duração da transferência de dados até o encerramento FORO8=AN, 200, p. 21). Na Figura 2., temos um
exemplo de uma rede de comutação de circuitos trivial.

Figura 2.8 Rede de Comutação de circuitos


Fonte: Adaptado de Forouzan 200).


PORDENTRODOTEMA
A rede de comutação de circuitos é apropriada para dispositivos que precisam de uma ligação duradoura; sua taxação
depende do tempo que dura a ligação e é independente do volume do tráfego. Por outro lado, é um equipamento
caro, não tendo uma qualidade adequada para redes de computadores. É importante destacar que as companhias
telefônicas utilizam o método de comutação por circuito.

2. Na comutação de mensagens, não é necessário estabelecer conexão entre duas estações, por isso, é também
denominada de redes parcialmente conectadas. 8tiliza um canal por vez e a mensagem aguarda em ¿la até
que o caminho seja liberado. Nesta rede, há um melhor aproveitamento das linhas de comunicação. No caso de
congestionamento, as mensagens são sempre aceitas. O tempo de uma mensagem sendo enviada é variável e não
há garantias de entrega de uma mensagem. Caso um nó não possa receber mais mensagens, este pode ser forçado
a desprezar as mensagens novas.

3. Comutação de pacotes é semelhante à comutação de mensagens, mas o tamanho da unidade de dados transmitida
é limitado. Mensagens com tamanho maior que o limite são quebradas em tamanhos menores, formando os pacotes.
Devido a isso, o tempo de uma mensagem é menor. Se cada pacote de mensagem tiver um número sequencial,
então, vários pacotes de uma mensagem podem seguir caminhos alternativos.

A comutação por pacotes pode ser:

a. Redes de Datagrama: nestas redes, não há caminho pré- estabelecido entre a origem e o destino. Os dados
podem usar caminhos diferentes para chegar ao destino, pois estas são conhecidas como redes sem conexão.
Cada pacote é tratado independentemente dos demais. Para esclarecer melhor, um roteador nesta rede utiliza uma
tabela de roteamento que se baseia no endereço do destino. É uma abordagem Àexível e adaptável às condições
da rede. 8m fator relevante é que a Internet utiliza esta metodologia. Na Figura 2. a seguir vemos um exemplo de
rede de datagrama.



PORDENTRODOTEMA

Figura 2.9 Rede de Datagramas


Fonte: Adaptado de Forouzan 200).

b. Redes de Circuitos Virtuais: estas redes apresentam características da Comutação de Circuitos e das Redes de
Datagrama. Neste método, antes de ser enviada qualquer informação, há o estabelecimento de uma ligação física
entre os dispositivos que vão se comunicar. É de¿nido um caminho com os sistemas ¿nais origem e destino, pois
este caminho é composto por uma série de enlaces entre comutadores de pacotes. Esta rede pode ser observada
na Figura 2.10. Cada pacote segue a mesma rota que os outros. É uma técnica indicada para a troca de dados
duradouros, que apresentam tráfego constante.

Figura 2.10 Rede de Circuitos Virtuais


Fonte: Adaptado de Forouzan 200).


PORDENTRODOTEMA
4. Comutação de células é uma evolução da comutação de pacotes, opera com quadros de tamanho ¿xo e atende
a serviços com quadros de tamanhos variáveis em elevadas taxas de transmissão. Esses quadros são denominados
de célula, devido ao fato de seu tamanho ser bem reduzido.

Sistemas padronizados de telecomunicação e comunicação de dados

Quando falamos sobre as transmissões, ou melhor, sobre uma rede de comunicação, temos neste contexto um
conjunto de tecnologias e sistemas relacionados com telecomunicações, comunicação de dados e também a comunicação
entre os computadores. Atualmente, estas redes de comunicação são consideradas como parceiras estratégicas das
redes de serviço. Para abordamos melhor o assunto, vamos falar sobre nosso grande meio de comunicação, que são
as redes telefônicas.

As redes telefônicas são um exemplo de rede de comunicação do tipo pessoa a pessoa; utilizam a tecnologia de comutação
por circuitos e são conhecidas como POTS Plain Old Telefone System). Esta rede, nos dias atuais, não transmite
somente a voz, mas também dados. Segundo Fourouzan 200, p. 241), esta rede é formada por três componentes
citados a seguir e mostrados na Figura 2.11:

1. Loop local linha do assinante) é um cabo de par trançado que conecta o telefone do assinante à central telefônica.

2. Troncos são os meios de transmissão que interconectam centrais telefônicas.

3. Centrais de comutação permitem conectar várias linhas de assinantes.

Figura 2.11 Sistema telefônico


Fonte: Adaptado de Forouzan 200).



PORDENTRODOTEMA
As redes telefônicas atualmente possuem exigências grandes, ou seja, as tarefas são complexas e exigem
implementações de uma rede dedicada de sinalização. Sendo assim, a rede telefônica atual é composta da rede de
sinalização e da rede para a transferência de dados. Neste aspecto, podemos questionar quais são os serviços que
as redes telefônicas fornecem. Dentre estes, podemos citar:

1. Serviços analógicos:

a. Serviço analógico comutado.

b. Serviço analógico alugado.

2. Serviços digitais:

a. Serviço comutado 6.

b. Serviço digital de dados.

Sobre as responsabilidades das redes telefônicas, os E8A dividiram em mais de 200 /ATAs Local Access Transport
Areas) as áreas de transporte de acesso local. De uma forma geral, uma /ATA corresponde à região coberta por um
único código de área. Assim, existem os serviços intra-/ATA, que são oferecidos pelas operadoras telefônicas locais,
bem como os serviços inter-/ATAs, que são serviços de comunicação para assinantes em /ATAs diferentes, que podem
ser prestados por operadoras de longa distância.

A transferência de dados, no passado, era via Modems discados, que são utilizados pelas linhas telefônicas e podem
ser um modulador ou demodulador de sinais. Nos dias de hoje, temos Modems mais populares, que são capazes de
autoajustar sua velocidade e controlar ruídos. Para aumentar a taxa de dados efetiva, muitos Modems compactam os
dados antes de transmiti-los. Os Modems mais atuais permitem que uma chamada telefônica recebida interrompa uma
sessão da Internet, desde que a linha tenha um serviço de espera por chamadas TANENBA8M, 2003, p. 112).

Outra tecnologia oferecida pelas companhias telefônicas é a linha digital de assinante a DS/ Digital Subscriber Line),
que oferece velocidade de acesso mais rápido à Internet.

Neste aspecto, iniciaram-se também as redes de TV a cabo, que antes eram um provedor de serviços de vídeo que
depois passou a oferecer serviços de acesso à Internet. Atualmente, há uma concorrência entre a TV a cabo, para a
transferência de dados, e as companhias telefônicas, para fornecerem acesso de alta velocidade à Internet para clientes
residenciais, utilizando várias e modernas tecnologias.


ACOMPANHENAWEB
Como Funciona a Fibra Ó
C Óptica

‡ Para um melhor entendimento sobre as ¿bras ópticas, é indicado um ¿lme que relata em
detalhes como funciona a ¿bra óptica e que também mostra exemplos.
/inN: <http:www.\outube.comwatch"v n;BiReoqxAo>.

Tempo: 4:.

Redes de Computadores: Modelo OSI

‡ É indicada, para uma boa leitura do assunto abordado neste tema, uma apostila. No Capítulo
dois, a partir da página 20, há um texto muito bem elaborado, com várias ilustrações sobre a
camada física.
/inN: <ftp:ftp.dca.fee.unicamp.brpubdocseleriapostilasosi.pdf>.

Redes de Computadores

‡ Para a complementação de todo o assunto deste tema, é feita a indicação de um livro. O


Capítulo dois deste livro trata especi¿camente da camada física e, com uma linguagem bem
clara, o autor abrange todos os tópicos pertinentes a este assunto.

TANEMBA8M, Andrew S. Redes de Computadores. Tradução da 4. ed. São Paulo: Campus, 2003.



ACOMPANHENAWEB
Como Funciona a Rede WiFi

‡ Sobre as redes sem ¿o é indicado um ¿lme para mostrar essas redes na prática, como elas
funcionam e também suas vantagens.
/inN: <http:www.\outube.comwatch"v iGD42eTTSM>.

Tempo: 1:41.

Evolução das Redes Telefônicas a partir de Processos Gradativos de


0RGL¿FDomRGH7RSRORJLDGH5HGHH&RQYHUVmRGH&HQWUDLV

‡ Na área cientí¿ca, é indicado a você um artigo que abrange as redes comutadas e as redes
telefônicas, completando, assim, este segundo tema.
/inN: <http:www.cpqd.com.brcadernosdetecnologiaVol1BN1BjanBdezB200pdfartigo4BRocha.pdf>.
http:www.cpqd.com.brcadernosdetecnologiaVol1BN1BjanBdezB200pdfartigo4BRocha.pdf
g j g

AGORAÉASUAVEZ
Instruções:
Agora, chegou a sua vez de exercitar seu aprendizado. A seguir, você encontrará algumas questões de múltipla
escolha e dissertativas. /eia cuidadosamente os enunciados e atente-se para o que está sendo pedido.
Questão 1

O Modelo OSI é dividido em sete camadas. Descreva sucintamente a função da camada mais inferior.


AGORAÉASUAVEZ
Questão 2
De acordo com as a¿rmativas, responda:

I. Os meios guiados transportam ondas eletromagnéticas pela propagação terrestre, ionosférica e em linha visada.
II. Na propagação terrestre, os sinais de baixa frequência seguem a curvatura do planeta.
III. Na propagação ionosférica, os sinais de alta frequência atingem a camada da atmosfera na qual partículas existem na forma
de íons.
IV. Na propagação em linha visada, sinais de frequência muito baixa são transmitidos em linha reta de uma antena para outra.
a) Todas as a¿rmativas estão corretas.
b) Somente as a¿rmativas I, II e III estão corretas.
c) Somente as a¿rmativas II, III e IV estão corretas.
d) Somente as alternativas II e III estão corretas.
e) Somente as alternativas I e IV estão corretas.

Questão 3

Relacione:
1. Micro-ondas.
2. Infravermelho.
3. Ondas de rádio.
4. /aser.
) Possui uma frequência alta, não consegue ultrapassar paredes e deve ser utilizada dentro de prédios.
) Tem um grande alcance e pode oferecer risco ao usuário.
) Possui um foco estreito, sua frequência é baixa e não consegue ultrapassar paredes.
) Sua frequência é dividida em canais e penetra paredes.



AGORAÉASUAVEZ
Questão 4

Com base nos conceitos e nas técnicas de comutação, explique como a Internet utiliza esta metodologia.

Questão 5

As redes telefônicas são o exemplo de rede de comunicação do tipo pessoa a pessoa. Responda: com estas redes só é possível
a transmissão de voz" Qual é a tecnologia que estas redes utilizam"

FINALIZANDO
Este tema possibilitou a você o conhecimento da camada física do modelo de redes de camadas. Você pode, agora,
entender melhor o processo de transmissão de dados com todos os aspectos que devem ser bem delineados para uma
correta transmissão. Você também entende melhor sobre os cabeamentos utilizados nas redes de computadores, além
das vantagens e desvantagens de cada um deles.

Também foram abordados os meios de transmissão que não utilizam ¿os, nos quais a comunicação ocorre através da
propagação de ondas pelo ar. 8m ponto em destaque é sobre a ¿bra óptica, muito explorada atualmente. Foi mostrada
sua constituição e as vantagens de sua utilização. Para completar este assunto, você agora sabe sobre as redes
comutadas, que abrangem também as redes telefônicas.


REFERÊNCIAS
CARDO=O, E.; MAGA/+­ES, M. F. Redes de Computadores: Modelo OSI. Departamento de Engenharia de Computação
e Automação Industrial. Faculdade de Engenharia Elétrica e de Computação. 8niversidade Estadual de Campinas, 2002.
Disponível em: <ftp:ftp.dca.fee.unicamp.brpubdocseleriapostilasosi.pdf>. Acesso em: 20 ago. 2014.
CARISSIMI, Alexandre da S.; ROC+O/, -uergen; GRANVI//E, /isandro =a. Rede de Computadores. Porto Alegre: BooNman, 200.
FORO8=AN, Behrouz A. Comunicação de Dados e Redes de Computadores. Rio de -aneiro: Mcgraw +ill, 200.
.8ROSE, -. F.; ROSS, .. :. Redes de Computadores e a Internet: uma nova abordagem. São Paulo: Addison :esle\, 2003.
MORAES, Alexandre Fernandes. Redes de Computadores: Fundamentos. São Paulo: Érica, 200.
ROC+A, A. F. Evolução das Redes Telefônicas a partir de Processos Gradativos de Modi¿cação de Topologia de Rede e
Conversão de Centrais. Cad. CPqD Tecnologia, Campinas, v. 1, n. 1, p. 61-0, jan.dez. 200. Disponível em: <http:www.cpqd.
com.brcadernosdetecnologiaVol1BN1BjanBdezB200pdfartigo4BRocha.pdf>. Acesso em: 20 ago. 2014.
STA//INGS, :illiam. Redes e Sistemas de Comunicação de Dados: teoria e aplicações corporativas. Rio de -aneiro: Elsevier,
200.
STA//INGS, :illiam. Computer Networking with Internet Protocols. 8pper Saddle River, N.-.: Prentice +all, 2004.
TANEMBA8M, Andrew S. Redes de Computadores. Tradução da 4. ed. São Paulo: Campus, 2003.
VËDEO. Como Funciona a Fibra Óptica. YouTube. 2010. Disponível em: <http:www.\outube.comwatch"v n;BiReoqxAo>.
Acesso em: 1 ago. 2014.
VËDEO. Como Funciona a Rede :iFi. YouTube. 200. Disponível em: <http:www.\outube.comwatch"v iGD42eTTSM>.
Acesso em: 1 ago. 2014.



GLOSSÁRIO
Broadcast: termo que, traduzido, signi¿ca transmitir em larga escala. Comunicação em que um quadro é enviado de
um endereço para vários endereços, sendo que há apenas um remetente, mas as informações são transmitidas para
todos os receptores conectados. Esta transmissão é essencial durante o envio da mesma mensagem para todos os
dispositivos na rede local.

Comutação: a palavra comutação signi¿ca permutar, substituir. Na computação, é uma interligação utilizada em sistemas
de comunicação nos quais o tráfego é constante. É uma rede formada por uma série de nós interligados.

Demodulador: entidade funcional na qual o demodulador de sinais recupera os dados binários a partir do sinal modulado.

Diodo: é um tipo simples de componente eletrônico semicondutor, cuja função principal é permitir que a corrente elétrica
circule apenas em um sentido.

Ethernet: é o tipo de conexão utilizada para redes locais; é a tecnologia de /AN mais utilizada atualmente.

LANs: é a abreviação de Local Area Network, usada para designar uma rede de computadores de pequeno alcance,
que cobre a área de um escritório ou de uma empresa.

LED: é o mesmo que Light Emisson Diode, ou seja, um diodo emissor de luz.

Modulação: técnica de preparar um sinal a ser transmitido; de modi¿car uma ou mais características, de forma que o
sinal ¿que menos propenso à degradação.

Modulador: entidade funcional na qual o modulador de sinais cria um sinal analógico passa-faixa a partir de dados
binários.

Policromática: quando são apresentadas diferentes cores e resoluções grá¿cas.

Pacotes: é uma estrutura unitária de transmissão de dados ou uma sequência de dados preparada para ser transmitida
por uma rede de comunicação, mas deve-se utilizar a comutação de pacotes.


GABARITO
Questão 1

Resposta: A camada mais inferior é a camada física e sua função principal é transportar dados na forma de sinais
eletromagnéticos por um meio de transmissão.

Questão 2

Resposta: Alternativa D.

Somente as alternativas II e III estão corretas.

I. Os meios não guiados transportam ondas eletromagnéticas através da propagação terrestre, ionosférica e em linha
visada.

IV. Na propagação em linha visada, sinais de alta frequência são transmitidos em linha reta de uma antena para outra.

Questão 3

Resposta:

2) Possui uma frequência alta, não consegue ultrapassar paredes e deve ser utilizada dentro de prédios. Infravermelho.

4) Tem um grande alcance e pode oferecer risco ao usuário. Laser.

1) Possui um foco estreito, sua frequência é baixa e não consegue ultrapassar paredes. Micro-ondas.

3) Sua frequência é dividida em canais e penetra paredes. Ondas de rádio.

Questão 4

Resposta: A rede comutada é formada por uma série de nós interligados, denominados comutadores, e estes são
dispositivos capazes de criar conexões temporárias entre dois ou mais dispositivos conectados ao comutador. A
comutação na Internet é realizada utilizando a metodologia de datagramas para a comutação de pacotes. Na rede de
datagrama, não há caminho pré-estabelecido entre a origem e o destino. Os dados podem usar caminhos diferentes
para chegar ao destino, pois as redes de datagrama são conhecidas como redes sem conexão.



Questão 5

Resposta: As redes telefônicas são um exemplo de rede de comunicação do tipo pessoa a pessoa. Atualmente, não
transmitem somente a voz, como também transmitem dados. Estas redes utilizam a tecnologia de comutação por
circuitos e são conhecidas como POTS Plain Old Telefone System).