Você está na página 1de 2

“Educação para a Democracia”

Vivemos um momento atual de grandes transformações que exige maior criticidade frente aos
desafios de uma sociedade capitalista extremamente desigual e competitiva. A educação como
parte integrante da sociedade, possui novos paradigmas que exige dos indivíduos novas
formas de encarar o conhecimento. Não basta apenas ter conhecimento, é fundamental saber o
que fazer com ele, como utilizá-lo como ferramenta de participação social e política, como
instrumento de cidadania, de autonomia.
Neste contexto, é necessário repensar o processo educativo, bem como a valorização do
ambiente escolar como um espaço de educação para a democracia. No ano de 2015 uma
proposta de trabalho pedagógico foi apresentada no Instituto de Educação Professor Isaías
buscando uma nova organização para a instituição alicerçada nos pressupostos de uma teoria
pedagógica historicocrítica que parta da prática social e esteja compromissada em solucionar
os problemas da educação e do ensino na escola de uma maneira significativa para os alunos.
O trabalho iniciado no ano passado com a metodologia de projetos está tendo continuidade
este ano com a temática “Atitudes...”. Assim, os professores serão desafiados a levantar com
os alunos do ensino fundamental e médio problemas e temas que os mesmos gostariam de
discutir. A atividade apresentada aqui foi planejada para ser trabalhada pelos professores de
Ciências Humanas do Ensino Médio (História, Geografia, Sociologia e Filosofia) e
Coordenação Pedagógica a partir de uma realidade da comunidade escolar: violência no
trânsito. Nossa escola fica localizada em uma avenida bastante movimentada próxima a um
dos acessos do município de Santiago. É comum que os carros passem em alta velocidade
pela escola, sendo que a mesma conta como segurança apenas a faixa de pedestre e a placa
sinalizando a redução de velocidade e a presença da escola. Assim, levantamos a necessidade
de que nas proximidades da escola sejam instalados redutores de velocidade, por esta razão se
pensou um projeto de trabalho com os alunos.
A atividade pretende estimular a discussão entre os alunos dos 3ºs anos do E.M. sobre a
violência no trânsito, que em grupos realizarão pesquisas dos números acidentes por excesso
de velocidade na comunidade no DETRAN e na Polícia Civil, pesquisarão a legislação de
trânsito, a legalidade dos redutores de velocidade. Depois de socializarem todo o
conhecimento sobre o tema, os professores e os alunos organizarão uma campanha na
comunidade de pais, alunos, funcionários, professores, vizinhos da escola de assinaturas para
a instalação dos redutores de velocidade. Uma comissão de alunos e professores e
Coordenação Pedagógica entregarão em mãos do Presidente da Câmara de Vereadores um
ofício para ocupar a tribuna livre da noite de segunda feira da câmara para expor o problema
da escola. Os líderes de uma das turmas podem ficar encarregados de apresentar a proposição
no plenário da Câmara. Os alunos do 3º ano deverão ir a sessão juntamente com representação
de pais e da comunidade. Organizados em pequenos grupos, os alunos poderão visitar os
vereadores do município para buscar apoio ao projeto e entregar a eles cópias do abaixo
assinado com assinaturas coletadas na comunidade. O abaixo assinado também será entregue
na Prefeitura Municipal para o prefeito. Essa é a primeira etapa do projeto. Outras etapas de
acompanhamento e de campanhas organizadas nas redes sociais serão planejadas para que a
comunidade tenha instalados os redutores de velocidade.
COMPROMISSO. Acredita-se que este projeto despertou nos nossos alunos o desejo de agir
por um bem comum, porque o problema foi levantado por eles mesmo e faz parte de uma
vivência da comunidade. Essa realidade deu impulso para o engajamento político
entendimento e do compromisso do grupo a democracia?
CAPACIDADE. O projeto busca mostrar para os alunos que eles são capazes, porque são eles
que têm de articular o trabalho, tanto de pesquisa, de conhecimento como de organização,
participação, planejamento e de ação concreta, dividindo tarefas articulando cada passo a ser
dado, participando ativamente e principalmente se envolvendo em cada etapa que será
realizada.
CONEXÃO. A maior conexão desse projeto é o de articulação com toda a comunidade
escolar e das comunidades do entorno da escola, bem como das responsabilidades que
assumirão, da valorização de suas ações, o que com certeza contribui para o aumento da
estima dos alunos e o desejo de seguir em frente.
O maior desdobramento esperado é que sejam instalados os redutores de velocidade próximos
à escola.