Você está na página 1de 2

EXERCÍCIOS ROTEIRO U24 – MA11

1. No problema proposto nas pp. 5-7, são apresentadas algumas situações em que o fato de serem
conhecidos alguns elementos de um triângulo dado permite-nos determinar todos os demais, por
meio da aplicação da Lei dos Cossenos ou da Lei dos Senos. Você observa alguma analogia entre
essas situações e os assim chamados “casos de congruência de triângulos"? Essa analogia não é
casual. Cada um dos casos de congruência de triângulos estabelece um conjunto de condições
mínimas suficientes para um triângulo fique determinado, isto é, condições que garantam que não
possa existir outro triângulo satisfazendo essas mesmas condições que não seja congruente ao
triângulo dado. De forma análoga, em cada uma das situações do problema das pp. 5-7 são dadas
condições suficientes para o que o triângulo dado fique (unicamente) determinado.
Na mesma linha desse problema, considere um triângulo ABC, com lados a, b e c e vértices
respectivamente opostos A, B e C.

(a) Se são dados o lado a e o ângulo A, você espera ser capaz de determinar os demais
elementos do triângulo por meio da Lei dos Cossenos e/ou da Lei dos Senos? Justifique sua
resposta.

Isso não é possível, pois conhecidos apenas um lado e o ângulo a ele oposto não determinamos
um único triângulo.
Podemos verificar isso ao tomarmos um ângulo  de medida conhecida, abaixo representado.
A

C’
C ≠ C’

B
É fácil verificar que os lados BC e BC’ têm a mesma medida já que podemos tomar uma
circunferência centrada em B onde B e B’ são pontos distintos dessa circunferência, porém os triângulos
ABC e ABC’ não são congruentes.
2
CONTINUAÇÃO DA ATIVIDADE DE MA 11 - PROFMAT – UFPI – Marcos Nery

(b) Se são dados os lados a, b e c (satisfazendo as condições de existência de triângulos) e o


ângulo A (com uma medida qualquer), você espera ser capaz de determinar os demais
elementos do triângulo por meio da Lei dos Cossenos e/ou da Lei dos Senos? Justifique sua
resposta.

Representemos pois um triângulo ABC nas condições acima descritas:

c b

B C
a

Aplicando a Lei dos Cossenos relativamente aos vértices B e C temos:


↓b 2 = a 2 + c 2 − 2ac ᅲcos Bˆ

■ e
￯2 ^
c = a 2
+ b 2
− 2 ab ￯
cos Cˆ

a2 + c2 − b2 a2 + b2 − c2
Daí temos que cos Bˆ = e cos Cˆ = que nos permite encontrar os valores dos
2ac 2ab
ângulos B e C.

a b c
Por outro lado, se aplicarmos a Lei dos senos: = = temos:
sen senB senCˆ
ˆ
b ￯sen c ￯senÂ
senBˆ = e senCˆ = que também nos dá condições de encontrar as medidas desconhecidas.
a a

Você também pode gostar