Você está na página 1de 12

Edição 10 .

Ano 5

Faculdade Arnaldo | 1º semestre de 2010

7 Mercado de trabalho Ciclo


Formação Profissional
em plena expansão

Com a confirmação do Brasil como


sede da Copa do Mundo de 2014 e da
Olimpíada de 2016, o mercado de tra-
balho já está em busca de profissionais
qualificados para ocupar os mais de
três milhões de vagas que estarão dis-
poníveis. “Haverá oportunidades para Durante uma semana, os acadêmicos
todas as áreas de atuação, desde que do curso de Administração tiveram con-
haja iniciativa, visão de negócios e co- tato com os mais renomados nomes
nhecimento técnico do profissional”, das áreas de gestão de pessoas, susten-
afirma Márcio Mussy, coordenador do tabilidade, redes sociais, marketing es-
curso de Administração. portivo e administração financeira.
3
Exemplo de cidadania
3 Qualifique-se e conquiste seu espaço Mais uma vez os discentes do curso
Com a conclusão da graduação, muitos profissionais se perguntam sobre qual a me- de Direito dedicaram uma manhã de
lhor especialização a seguir. Esclareça suas dúvidas sobre a pós-graduação mais re- atendimento jurídico gratuito à co-
comendável para cada perfil de profissional. munidade carente do Bairro Taquaril.
5 Clássico, porém reformulado Dezenas de moradores foram orien-
tados e tiveram seus problemas es-
Apesar de ser uma das mais tradicionais graduações do país, o curso de Direito está clarecidos pelos alunos e professores
cada vez mais moderno e atual. Novas áreas como bioética, tecnologia e informática, da Faculdade Arnaldo.
e internet têm despertado a atenção dos graduandos. 8

4 Feira de Humanidades Sem sofrimento na


conclusão do curso
Veja algumas sugestões importantes
de como escolher o tema de sua mo-
nografia e conheça as regras básicas
para não errar na escolha do seu Tra-
balho de Conclusão de Curso (TCC).
11

Empolgação, criatividade e dedicação


não faltaram aos alunos do 1º ao 3º Fique
períodos que, em mais uma edição de
sucesso da Feira de Humanidades e Re-
ligado!
ligiões, participaram de conferências Também estamos nas redes sociais.
e expuseram trabalhos sobre o tema Siga o @arnaldoonline e o perfil do
“2000 - 2010, uma avaliação da primei- orkut, Faculdade Arnaldo Oficial, e
ra década do terceiro milênio - como saiba de todas as novidades em pri-
caminhou a humanidade?” meira mão.
7
2 Editorial Artigo

Prestes a completar dez anos, a Faculdade Arnaldo se firmou no A conciliação e o operador do Direito
mercado mineiro como uma Instituição de excelência no ensino superior. O
qualificado corpo docente, formado por mestres e doutores de reconhecida “Nos primeiros anos da graduação, o estudante de Direito começa a conhe-
competência acadêmica e ampla experiência profissional, alinhado com cer as normas, a origem dessa ciência e a sua relação com os demais campos
um moderno plano de ensino, elaborado para que 100% dos nossos do conhecimento. O discente logo aprende o significado do termo litígio e, aos
discentes assimilem satisfatoriamente os conteúdos. Além das teorias, as poucos, estuda as regras e os princípios do Direito. Ao longo do curso, também
práticas de suas futuras profissões proporcionam a todos os alunos que são ministradas matérias propedêuticas que propiciam uma formação humanís-
tica e reflexiva, e aulas que visam ao desenvolvimento prático do futuro operador
aqui escolheram para dedicar anos de seus estudos, uma sólida formação jurídico, além de atividades de pesquisa e extensão.
humanística e a melhor formação acadêmica. O estudo do Direito contribui para a construção do cidadão consciente e faz
despertar um olhar crítico sobre os acontecimentos que rodeiam a humanidade.
Neste ano, para melhorar ainda mais seu desempenho e, O atual cenário dos grandes centros urbanos contribui para o desenvolvimento do
consequentemente, o grau de satisfação dos acadêmicos, a Faculdade estresse na vida do indivíduo. Como consequência, o grau de tolerância diante de
Arnaldo houve por bem reestruturar alguns de seus departamentos. situações corriqueiras do cotidiano se reduz drasticamente e propicia a criação de
O pós-doutor em Direito Civil, Processual Civil e em Direito Público e conflitos de interesses.
Educação, Professor Magno Federici Gomes, assume a coordenação do Cabe indagar se os bacharéis em Direito estão dando a devida atenção à re-
solução dos conflitos por meio da conciliação das partes. Estabelece o art. 840 do
curso de Direito. Nesta nova jornada, ele contará com o apoio e o auxilio Código Civil de 2002 que “é lícito aos interessados prevenirem ou terminarem o
do professor Frederico Oliveira Freitas. litígio mediante concessões mútuas”. O acordo é, por conseguinte, um caminho
para solucionar as ações judiciais, pois se trata de uma autocomposição da lide.
A nova coordenação se junta ao professor Márcio Mussy, coordenador Para se alcançar tal desiderato, as portas do diálogo e da compreensão devem
do curso de Administração, para alcançar mais uma meta almejada pela estar abertas, uma vez que a postura intransigente e arrogante minimiza - quiçá
Faculdade: tornar-se referência nos cursos de Administração e Direito. Esse inibe - o sucesso de uma transação.
desejo não é tão difícil alcançar, já que os resultados de nossos discentes Atualmente, encontra-se constituída uma comissão de juristas criada pelo
no Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (ENADE) têm sido por Senado Federal, presidida pelo ministor do STJ, Luiz Fux, para a elaboração do
anteprojeto do novo Código de Processo Civil. Dentre os anseios da reforma, des-
demais animadores. O retorno, em termos profissionais, dos graduados na taca-se a simplificação dos procedimentos para privilegiar a conciliação. O acordo
Faculdade Arnaldo e nas empresas que contrataram os nossos concluintes evita desgastes, dispêndios financeiros e põe fim ao processo de uma maneira
só nos mostra que estamos seguindo o caminho certo. mais rápida pois a solução é trilhada pelas próprias partes. No entanto, para que
esse caminho pacífico possa adentrar a cultura jurídica pátria, é necessário que os
Outra mudança que merece destaque é a nova sede do Núcleo de bacharéis tenham consciência do munus público que lhes compete. O profissional
Prática Jurídica (NPJ). O departamento, que antes era sediado no Bairro de Direito deve aguçar sua sensibilidade e ambicionar a melhor solução para o
Anchieta, a partir do 2º semestre de 2010 integra o prédio da Faculdade caso concreto. Aos causídicos caberá o dever de informar os seus clientes sobre
Arnaldo. Assim, os graduandos não precisam se deslocar da Faculdade as vantagens em se obter um acordo, a fim de deixá-los preparados para aceitar
ou recusar uma proposta conciliatória.
para realizar os atendimentos jurídicos. O novo NPJ conta com a melhor Os operadores do Direito não devem se esquecer de que o tratamento com
infraestrutura para o bom desenvolvimento dos trabalhos do setor. O local urbanidade, pautado pelo respeito, é essencial à existência de um clima pacifi-
é composto por amplas salas de aula e de atendimento, para o ensino de cador e produtivo. Os advogados devem não só dominar as técnicas jurídicas,
peças jurídicas, além de salas de coordenação e orientação. mas também zelar por um bom acordo, que, quando bem-feito, poderá trazer
satisfação ao cliente que fora atendido com eficiência. Nunca se sabe com exa-
O departamento recebeu o nome de Núcleo de Prática Jurídica Irmão tidão qual será o resultado final de um processo. Sempre existirão os riscos, que
Alcides Leopoldo Félix, em homenagem ao ex-diretor. deverão ser apreciados e minimizados pelo profissional atento ao seu dever. Ine-
gavelmente, muitos fatores poderão influenciar o desate da lide. Há, também,
os prováveis longos anos que poderão ser necessários ao desenrolar do processo
judicial, levando-se em consideração que o devido processo legal consagrado no
art. 5°, LIV, da CR/88 e os seus corolários devem ser salvaguardados, a fim de
propiciar um ambiente sem vícios para a prolação da decisão judicial. Essas cir-
cunstâncias constituem motivos para se valorizar a resolução do processo por
meio da conciliação.
Sabe-se que o Poder Legislativo, por meio de reformas nos textos legais, tem
buscado alcançar a efetividade e a razoável duração do processo. Mas, até que
seja satisfatoriamente criada uma Justiça célere que, ao mesmo tempo, prestigie
os ditames da segurança jurídica, mormente diante de uma população numero-
sa e carente como a brasileira, é preciso que os profissionais do Direito estejam
atentos aos benefícios de um bom acordo, a fim de que, desse modo, sintam-se
preparados para encarar, com eficiência e lealdade, esse real desafio. Portanto,
conciliar é preciso”.

Frederico Oliveira Freitas


Mestrando pela Faculdade de Direito Milton Campos (MG).
Pós-graduado em Direito Público pela Associação Nacional dos Magistrados
Padre Renê Luiz Paulino de Oliveira, SVD Estaduais (MG). Coordenador-adjunto e Professor da Faculdade de Direito Padre
Diretor-geral das Faculdades Arnaldo Arnaldo Janssen (MG). Advogado. Endereço eletrônico: frederico.jus@gmail.com

Expediente
Ano 5 . Nº 10 . Julho de 2010 . Diretor-geral: Pe. Renê Luiz Paulino de Oliveira, SVD . Diretor comunitário: Pe. Benjamim Barrios, SVD . Conselho editorial: Padre
Renê Luiz Paulino de Oliveira, SVD; Padre Benjamim Eber Barrios, SVD; Márcio Mussy, Magno Federici Gomes, Marilene Feliciano e Renata Evangelista . Edição:
Renata Evangelista - 13484/MG . Redação: Pessoa Comunicação e Relacionamento . (31) 3485-7875 . Erika Pessoa (Conrerp 1671) e Paula Bicalho . Projeto gráfico e
diagramação: Agência Novos Conceitos Ltda . (31) 3224-4047 . Revisão: Prof. Sinéder Miranda Guimarães . Fotos: Renata Evangelista, arquivos da Faculdade Arnaldo
Janssen, arquivos pessoais dos entrevistados e divulgação . Tiragem: 2.500 exemplares . Distribuição dirigida e gratuita . Home page: www.faculdadearnaldo.edu.
br . Sugestões para este informativo: (31) 3524-5181 | informativo@faculdadearnaldo.edu.br . Endereço: Praça João Pessoa, 200 - Funcionários | 0800.606.3535
Conhecimento 3
Traçar seu perfil e suas aspirações profissionais
Formação
Atitude essencial na hora de profissional
escolher uma especialização
Aqueles que desejam continuar seus estu- D e 17 a 21 de maio, os alunos do curso de
Administração participaram do VII Ciclo
de Formação Profissional. O evento contou,
dos devem ficar atentos. É preciso cautela na
escolha tanto do curso quanto da instituição, além da presença de profissionais e profes-
pois, afinal, trata-se de um investimento na sores do curso, com palestrantes de notório
formação, portanto a carreira e, consequente- saber nas áreas de gestão das organizações.
mente, o futuro estão em jogo. “É preciso pes- Nos cinco dias de debates, a comunidade aca-
quisar bastante sobre o curso, conversar com dêmica refletiu sobre temas importantes e
ex-professores, com ex-alunos daquele curso, atuais para a vida do administrador. “Os alu-
ou seja, buscar informação. Da mesma manei- nos tiveram a oportunidade de, durante uma
ra, é muito importante escolher uma institui- semana, debater, com empresas convidadas,
ção de ensino com credibilidade no mercado”, temas como gestão de pessoas, sustentabili-
Márcio Mussy, coordenador aconselha Mussy. dade, redes sociais, marketing esportivo e ad-
do curso de Administração “Convém que, no momento da escolha, a ministração financeira”, explica Márcio Mussy,
pessoa considere o seu perfil como estudan- coordenador do curso de Administração. Para
as próximas edições, a coordenação deve im-
C om as constantes mudanças no merca- te”, lembra o professor de Gestão de Projetos,
Rodrigo Queiroga. “Certamente o perfil é fa- plementar algumas novidades. Assim, podere-
do de trabalho, as empresas vêm exigin-
tor determinante nas escolhas profissionais, mos contar com a participação mais ativa dos
do cada vez mais profissionais qualificados
e não seria diferente na escolha da especiali- alunos no processo de organização do evento.
e atualizados. Para suprir essa demanda, os
zação, isto é, na escolha do futuro desejado O Ciclo ocorre anualmente e é organizado pelo
profissionais devem investir em cursos de es-
para a carreira. No caso de perfis acadêmicos, Núcleo de Inovação Santo Arnaldo (NISA).
pecialização em suas áreas. No entanto, com
essa enorme oferta de cursos e instituições de a carreira voltada para a produção de conheci-
ensino, quais devem ser os cuidados de quem mento científico é a mais adequada. Quando o
procura uma especialização? perfil tende ao empreendedorismo, com foco
Antes da resposta a essas pergunta, é pre- em resultados práticos e de prazo menor, as
ciso conhecer os diversos tipos de especializa- especializações latu sensu são as mais adequa-
ção. “O curso de pós –graduação se divide em das”, explica.
duas modalidades: latu sensu e strictu sensu. Rodrigo dá dicas para quem ainda não se
O primeiro tipo (latu) prevê uma abordagem decidiu. “Esse profissional precisa conhecer,em
mais ampla da temática envolvida, como os primeiro lugar, o seu perfil. Em seguida, deve
cursos de especialização, incluindo o MBA. entender onde está, profissionalmente, hoje, e
Já o strictu sensu engloba os cursos de mes- onde deseja estar daqui a cinco ou dez anos.
trado e doutorado, que buscam aprofundar o Uma vez definidas essas questões, ele deve
conhecimento em alguma área específica de traçar um plano para atingir seus objetivos, o
concentração”, explica o coordenador do cur- que inclui a escolha de instituições e de cursos
so de Administração, professor Márcio Mussy. que possam ajudá-lo a atingir suas metas. Não
Outra diferença está na duração dos cursos. há uma receita, até porque o mercado e as
O latu sensu tem curta duração, de 8 a 12 me- condições de trabalho são altamente voláteis,
ses, com carga horária mínima de 360 horas. e tudo pode mudar. Será necessária uma cons-
No final, os alunos apresentam monografia ou tante atenção às condições e contexto vividos
artigo para a obtenção do certificado. Já no para validar ou reavaliar os planos, que exigem
strictu sensu, a duração mínima é de dois anos. dose de flexibilidade. Isso certamente deixará
Ao final, os estudantes defendem uma tese, a vida menos tensa e com mais possibilidade
no caso do doutorado, ou uma dissertação, no de sucesso”, aconselha.
caso do mestrado.

Dicas para a escolha de um bom curso de pós-graduação


1. Procurar uma instituição de renome no 6. Entender que uma “pós” é importante
mercado; para todas as carreiras, desde que o curso
faça sentido para a vida profissional;
2. Conhecer o conteúdo programático e
as propostas de trabalho; 7. Saber discernir entre os cursos ofereci-
dos pela escola, pois muitas vezes a mesma
3. Prestar muita atenção ao corpo docen- escola oferece o mestrado profissional, o
te, já que os professores são peças impor-
MBA e cursos de especialização;
tantes para um bom curso;
4. No caso de cursos em funcionamento, 8. Compreender que “o melhor curso” é
aquele que preenche suas necessidades
conversar com os atuais alunos;
pessoais e profissionais.
5. Ter experiência profissional é muito im-
portante;
Cidadania
4 Click do Aluno e fé

Itambé do Mato Dentro


Minas Gerais A humanidade na primeira
década do terceiro milênio

“Itambé é uma cidade de natureza muito con-


servada e bonita. O município fica a cerca 120 qui-
lômetros de Belo Horizonte, e é o lugar ideal para
quem deseja descansar da cidade grande. O local
possui muitas cachoeiras e matas virgens, além de
um povo muito hospitaleiro. Dentre todos os lugares
que visitei, recomendo a Cachoeira do Funil, locali-
zada a uns seis quilômetros do centro da cidade. É
o refúgio ideal para quem gosta da natureza e está
cansado da correria do dia a dia. Em Itambé, parece
que as horas não passam. As melhores lembranças
que guardo do vilarejo são de um acampamento que
fiz lá, na Semana Santa de 2003. Fiquei hospedado
em um lugar chamado Praia do Acho. Na ocasião,
N os dias 9, 10 e 11 de julho, alunos do 1º ao 3º períodos de Administração e
Direito participaram da VII Feira de Humanidades e Religiões, que teve por
meta resgatar a dignidade do homem perante o reducionismo antropológico em
conheci as cachoeiras do Funil e do Lúcio, além de
chegar bem próximo do Pico do Itacolomi. Foi uma uma sociedade de contradições. O tema da edição deste ano foi “2000 - 2010, uma
experiência indescritível, por isso a guardarei comi- avaliação da primeira década do terceiro milênio - como caminhou a humanida-
go para sempre”. de?”, que foi abrilhantado com palestras como “O que é declarar, universalizar e
Luis Guilherme da Silva, curso de Administração efetivar direitos humanos”, proferida pelo Professor Marcelo Barroso Lima Brito de
Campos. Na Feira, aberta aos públicos interno e externo, também houve exposição
de trabalhos das turmas.

São João Del Rey


Minas Gerais Aplicando a filosofia
no dia a dia dos alunos

“Sou nascida em São João Del Rey e fui criada lá


até os meus 18 anos. Sempre retorno à cidade, pois
minha mãe e parte da minha família ainda moram lá.
São João é simplesmente encantadora, muito aco-
lhedora e possui um complexo turístico fascinante.
O local, muito conhecido por suas belezas históricas,
possui igrejas barrocas e várias atrações, como a Ma-
ria Fumaça, trem que faz o trajeto São João/Tiraden-
tes. A cidade é famosa pelo Festival de Inverno, com
shows de diversas bandas, e também pelo Carnaval,
que é um dos mais divertidos de Minas Gerais. Na
área cultural da cidade, encontramos vários museus:
Casa de Bárbara Heliodora, Memorial Tancredo Ne-
ves, Museu John Somers, Museu do Estanho, Museu
O Café Filosófico já se tornou atividade aguardada e comemorada pelos alunos
de Administração e de Direito. O primeiro encontro deste ano foi realizado
no dia 17 de março, com o tema “Sócrates e a arte de viver”. O projeto, organiza-
Regional de São João Del Rey, Museu de Arte Sacra, do pelo Centro de Valores, funciona como um espaço para refletir temas à luz da
Museu Ferroviário e Museu dos Ex-combatentes.
Existe um lugar muito legal aonde eu ia, com frequên-
filosofia. Por meio de discussões filosóficas, os alunos procuram entender como o
cia, durante a minha infância. Ia fazer piquenique com saber pode ser aplicado às diversas dimensões do ser humano. “Nesse encontro,
toda a família na Casa da Pedra. O local é uma espé- procurou-se pensar o valor da filosofia de Sócrates como um guia na vida profissio-
cie de caverna de pedra, cheia de mistérios. Tenho nal dos futuros administrador ou advogado”, contou o coordenador do encontro,
muitas saudades desse lugar”. Luciano Gomes.
Maria de Lourdes Martins, curso de Direito
Direito 5
fez a sua escolha: “Quando formado, em 1968,

Que carreira seguir? dediquei-me ao Direito Civil por ter mais afini-
dade com Direito de Família e Propriedade, em
especial Direitos Autorais”.
A aluna do 8º período, Carla Clark, avalia as
opções de escolha, mas já tem uma em vista.
“Ainda avalio as alternativas, embora minha
inclinação seja pela carreira da magistratura,
opção que surgiu naturalmente, em razão de
meu convívio com o desembargador Pedro
Henriques de Oliveira Freitas, de quem tenho
a satisfação e honra de ser nora”. Carla conta
ainda com outras motivações para fazer a es-
colha definitiva. “O desejo de trilhar a carreira
jurídica reforçou-se com o ingresso da ministra
Ellen Gracie no mais alto cargo do judiciário
nacional. Lembro-me de que essa situação iné-
dita no cenário jurídico brasileiro me marcou
pela importância simbólica do acontecimento.
Acredito mesmo que esse fato tenha estimu-
lado as mulheres a conquistar, ainda mais, po-
sições dominadas quase que exclusivamente
pelos homens”.
E, para quem está passando pelo período
de escolha, como ela, Carla dá algumas dicas.
“Para aqueles que ainda não se decidiram so-
bre qual caminho trilhar no Direito, sugiro que
pesquisem. Conheçam um escritório de advo-

O Direito é um dos mais tradicionais cur- “O mercado brasileiro, que é o maior da Améri- cacia, assistam a uma audiência no Fórum, a
sos de graduação do país e permanece ca Latina, passa por uma grande segmentação, uma conciliação nos juizados especiais, a uma
no topo das preferências dos estudantes que que abre boas chances em alguns ramos do sessão de julgamento no Tribunal de Justiça.
completam o Ensino Médio. Porém, quem Direito. Advogados especializados em Direi- Façam uma vista à Defensoria Pública, con-
acha que o curso, por ser tradicional, continua to Ambiental, Direito do Consumidor, Direito versem com um representante do Ministério
da mesma forma desde que foi criado, engana- Comercial, Direito Internacional, Direito Des- Público. E sintam, sintam o ambiente, o ex-
se. O curso de Direito está mais atual do que portivo e Direito Autoral estão sendo muito re- pediente de trabalho, a energia do lugar, e,
nunca, pois absorve as mudanças que inter- quisitados atualmente, o que também ocorre depois, vão à luta!”, aconselha.
ferem diretamente na vida das pessoas e das com os profissionais que atuam nas áreas de “Quem quer fazer esse curso deve ser estu-
empresas. Há alguns anos, que advogado se informática, bioética e arbitragem”, comenta. dioso, responsável, dedicado e especialmente
imaginaria atuando em causas como a libera- Com tantas opções, é preciso que o gra- ético”, conclui Soraia Murta, que completa: “O
ção das pesquisas com células-tronco? duando tenha sabedoria para escolher em bacharel que abraça a advocacia tem maior fle-
Especificamente nas áreas mais conheci- qual área atuar. “O aluno deve orientar-se pe- xibilidade de trabalho, o que lhe permite atuar
das, como Civil, Trabalho e Penal, estão novi- las matérias que lhe são mais simpáticas, que em diversas frentes, por conta própria, ou en-
dades como telecomunicações, bioética, infor- ofereçam melhor mercado e que lhe abram tão se filiar a um escritório ou empresa. É im-
mática e internet, o que amplia o mercado de possibilidade de prática - por exemplo, uma portante salientar que a advocacia preventiva
trabalho do bacharel em Direito. A professora relação com algum escritório ou instituição”, e as consultorias estão sendo muito valoriza-
da Faculdade Arnaldo, Soraia Fonseca Murta, aconselha o professor de Introdução ao Estudo das, hoje, no Brasil”.
já aponta mudanças no cenário profissional. do Direito, Ademar Moreira. Ele explica como

Semana Jurídica movimenta a Faculdade


N o final de abril, alunos do curso de Direi-
to participaram da XVII edição da Sema-
na Jurídica, realizada pela Coordenação do Nú-
sobre o tema “Guerra justa” para os alunos do
1º ao 5º períodos. Já no dia 28, Fernanda Pi-
res de Carvalho Pereira, mestra e advogada,
cleo de Atividades Complementares, Extensão proferiu a palestra “Controle de criação, pro-
e Pesquisa (NACEP), com o objetivo de ampliar vimento e extinção dos cargos de comissão”,
a informação e possibilitar aos alunos um con- também para as turmas do 1º ao 5º períodos.
tato maior com pessoas de renome da área E, encerrando a XVII edição da Semana Jurídi-
jurídica. Foram realizadas, no período, várias ca, os alunos tiveram a oportunidade de ouvir
palestras sobre algumas das modalidades do o desembargador Hebert Carneiro, que em sua
Direito como, por exemplo, o Constitucional, o apresentação falou sobre o tema “Execução
Penal, o Internacional e o Administrativo. penal contemporânea”.
No dia 26 de abril, o professor Jairo Go- Como nos outros anos, a Semana Jurídica
mes, procurador e promotor judicial, procedeu despertou o interesse dos alunos por temas
à abertura do evento com uma palestra com atuais e relevantes, mantendo-os sempre em
a temática “Direitos políticos”, direcionada às contato com o que há de novo na área do Di-
turmas do 6º ao 10º períodos. No dia 27, André reito.
Mello Bandeira, cônsul de Portugal, discorreu
6 Eu recomendo Lado B

N esta edição, vamos conhecer os hobbies


da professora Maria da Conceição de
campeã da 13ª e da
15ª Copas Coca Cola,
Para Ler

Direito Oliveira Campos, coordenadora do Núcleo de nas quais disputei


Educacional Atividades Complementares, Extensão e Pes- a segunda, tercei-
quisa - Nacep. ra e quarta classes.
Superior
O lado profissional e competente da pro- Participei também
fessora Maria da Conceição de Oliveira Cam- da Liga Feminina,
pos todo mundo conhece. Mas, o que pouca Torneio Bora Bora,
“Esse é o título do livro lançado pelo coordena- gente sabe é que, nas horas de folga, Concei- torneios internos do
dor do curso de Direito, Magno Federici Gomes. A
obra do advogado e pós-doutor em Direito Público e ção é uma tenista e uma atleta de mão-cheia. Minas Tênis Clube,
Educação, e em Direito Civil e Processual Civil apre- Ela começou a correr em 1976, quando uma na categoria rainhas, na qual campeã e vice-
senta como objeto de estudo o direito educacional pista foi inaugurada no campus da PUC, onde campeã. Também fui vice-campeã de duplas
superior e os procedimentos de credenciamento cursava Direito. Em 1985, descobriu sua gran- no Torneio do Jornal Estado de Minas e cam-
de Instituições de Ensino Superior (IES). Segundo o de paixão: o tênis. “É um esporte que exige peã de duplas do Torneio Internacional do Clu-
professor, parte do sistema legislativo educacional
brasileiro é inconstitucional, uma vez que há di- muita preparação física. Como eu já fazia cor- be Graciosa de Curitiba”, comemora.
vergências entre alguns artigos da Constituição da rida e andava de bicicleta, isso me ajudou bas- Conceição se dedica ao tênis duas vezes
República. O livro foi lançado pela Editora Juruá e tante”, comenta. por semana, alternando entre jogo e treino, e
encontra-se à venda por R$ 87,90.” A professora acredita que o tênis é um também nos fins de semana. Segundo ela, a
João Guilherme Porto, exercício excelente. “Ele é ótimo para os ner- prática desse esporte ajuda no trabalho que ela
Assessor da Direção vos e o cérebro, além de ser uma modalidade desenvolve no dia a dia na Faculdade Arnaldo.
esportiva extremamente sociável”, explica. “O tênis é um estímulo, principalmente após
A paixão por esporte levou a professora a se um longo dia e uma longa semana de trabalho.
Para ouvir

especializar e, a partir daí, começou a disputar Por isso, poder encontrar os amigos e disputar
campeonatos; as vitórias são muitas. “Já fui uma partida é sempre muito bom”.
Guruçá

Conheça
“A banda Guruçá, da qual meu primo faz parte,

N
surgiu em 2004, em Belo Horizonte, e é muito boa.
O som predominante do grupo é o pop rock, com in- esta edição do Informativo Faculdade
fluências de reggae e rock’n’roll. A Guruçá, que vem Arnaldo, vamos conhecer um pouco
se destacando cada vez mais no cenário musical pop mais o trabalho e a vida de Celiamara Teixeira,
de Minas, já se apresentou na Faculdade Arnaldo, e secretária acadêmica.
todo mundo adorou.”
Alexandre Braga, Informativo: Há quanto tempo trabalha na
aluno do 5º período de Administração Faculdade?
Celiamara: Na Faculdade, há sete anos, mas es-
tou nas Instituições Arnaldo Janssen há 24 anos. municativa, muito prosa, como diz minha mãe;
então, não tenho nenhuma dificuldade de rela-
para ver

I: Qual a sua função e principais responsabili- cionamento.


O Contador dades durante o dia?
C: Sou secretária de registro acadêmico, e mi- I: E sobre sua vida pessoal? A senhora é casa-
de histórias nhas principais responsabilidades são, entre da? Tem filhos?
outras, zelar por toda a escrituração institucio- C: Tenho um relacionamento sólido há mais de
nal, planejar meu trabalho de acordo com as 16 anos, e dois filhos: Thamires, de 21 anos, e
necessidades da Instituição, definir objetivos e Wagner, de 12. Agora estou vivendo a melhor
“Gosto desse filme porque conta a história real estabelecer padrões mínimos de desempenho, parte do ato de ser mãe: serei avó em agosto.
de um ex-menino de rua que foi internado em uma além de organizar as fontes de pesquisa. Estou tão realizada que ocuparia duas folhas
instituição oficial e teve que aprender na marra as do jornal só relatando minha alegria e satisfa-
leis de sobrevivência no local. Dirigido por Luiz Villa- I: Quais os maiores prazeres que encontra no ção. Acho, ou melhor, tenho certeza, que serei
ça, o longa é uma história muito bonita e emocio- seu trabalho? E as maiores dificuldades?
nante, que serve de exemplo para todos nós.” a vovozinha mais coruja do pedaço.
C: Fazer aquilo de que realmente gosto é o
Thatieny Ferreira, maior prazer. Sinto ser uma funcionária reco- I: Nas horas de folga, o que gosta de fazer?
auxiliar de biblioteca da Faculdade Arnaldo nhecida ou, sem falsa modéstia, querida (ri- C: Meu maior prazer nas horas de folga é po-
sos). Os alunos normalmente me tratam com der curtir um passeio bem legal com meus fi-
lhos. Sou do tipo mãezona, realizo-me com a
para vISITAR

muito carinho e são sempre agradecidos pelos


serviços prestados, o que me faz sentir muito felicidade deles. Gosto também de ler e assistir
Região da realizada profissionalmente. As dificuldades a filmes, mas não tenho um gênero favorito.
que enfrento são pequenas. Coisas como, por Sendo um bom livro ou bom filme, é o que
Pampulha
exemplo, convencer o aluno de que aquilo que vale. Amo criar, fazer artesanato. Bordo blusas
ele quer ou solicita nem sempre é o que está com aplicações e pedrarias, e também bolsas,
previsto na legislação. chinelos, bonecas, lápis, etc.
“Conhecida mundialmente por seus belos car- I: Quais são as coisas mais importantes da
I: Como é trabalhar na Faculdade Arnaldo? E o
tões-postais, a região da Pampulha abriga as melho- vida, na sua opinião?
res opções de diversão para a população belo-hori- contato com os professores e os alunos?
zontina. Moro aqui e acho um ótimo lugar para fazer C: É simplesmente mágico. Com o passar dos C: Em escala de prioridades: Deus, saúde, paz,
caminhada, apreciar a paisagem, além de me divertir anos, sinto-me parte desta construção, sou amor, família, trabalho, felicidade, bons ami-
nos vários barzinhos e museus do local.” como um tijolinho que, a cada novidade e cres- gos. Ou, simplesmente, fazer valer o manda-
cimento da Instituição, sente-se ainda mais reali- mento de Moisés: “Ama o teu próximo como a
Maria Elaine Bragança, ti mesmo”. Meu lema é este: “Viver e não ter a
aluna do curso de Direito zado e fortalecido. O contato com os professores
e os alunos é ótimo, sou uma pessoa muito co- vergonha de ser feliz”.
Mercado de
trabalho 7
Oportunidades à vista

Copa 2014 e Olimpíada de 2016


já movimentam a economia do país
E m 2014 o Brasil vai sediar a Copa do Mun-
do e, em 2016, será a vez da Olimpíada.
Para que possam ser realizados, esses eventos
esportivos exigem a movimentação de mi-
lhões. Mas, as competições terão um aspecto
diferente: muito mais que participar como me-
ros expectadores, desta vez, os brasileiros po-
derão aproveitar as oportunidades de trabalho
que surgirão por causa dos Mundiais. Longe
das disputas, a expectativa é de que milhões
de vagas de emprego sejam criadas, e não ape-
nas nas cidades que sediarão os campeonatos.
Para se ter uma noção da grandiosidade
desses eventos para o mercado de trabalho
nacional, uma pesquisa realizada pela Funda-
ção Getúlio Vargas (FGV) Projetos, a pedido
da Confederação Brasileira de Futebol (CBF),
revelou que a Copa do Mundo de 2014 deverá
gerar 3,6 milhões de empregos no país. E esses
empregos não devem ser criados somente no
ano de cada Mundial. O mercado de recruta-
mento já está se movimentando para captar e
capacitar profissionais qualificados.
A movimentação tem sido mais forte em
duas áreas: construção civil e marketing. No
primeiro caso, os motivos são óbvios, já que o
Brasil não quer fazer feio durante os eventos,
apresentando estádios e centros olímpicos em
condições precárias. “Acredito que surgirão
oportunidades em todas as áreas, que alavan-
carão as obras de infraestrutura; além disso, as
empresas terão necessidade de recrutar pes-
soas para trabalharem na gestão dos eventos”,
comenta Márcio Mussy, coordenador do curso
de Administração. é a capacidade de relacionamento interpesso-
Segundo o Ministério dos Esportes, a Copa al. O coordenador do curso de Administração
do Mundo de 2014 deve injetar pelo menos R$ concorda: “Será preciso ter boa comunicação.
155 bilhões na economia brasileira, do perío- Além disso, serão necessários iniciativa, co-
do de preparação até a realização dos jogos. nhecimento técnico da área de atuação e visão
Serão mais de três milhões de empregos ge- de negócios”, completa.
rados, sendo que aproximadamente um mi- A aluna Leila Cristina Alves dos Santos, do
lhão dessas vagas serão criadas no setor de 7º de Direito, está atenta. “Devemos ter uma
serviços, que movimentará, em média, R$ 32 visão futura de como as oportunidades nos
bilhões entre 2009 e 2014, de acordo com da- ajudarão profissionalmente. É importante en-
dos da FGV Projetos. Para os Jogos Olímpicos tender a cultura de negócios do cliente, a pe-
de 2016, o investimento no país também será culiaridade de negócios, uma vez que diversos
grande. A expectativa é que sejam investidos países virão nos prestigiar”. Como pretende
aproximadamente R$ 28 bilhões no Brasil. aproveitar as oportunidades, ela já está se pre-
Diversos setores como turismo, transporte, parando. “Estou aperfeiçoando meus estudos
construção e comércio, entre outros, receberão na educação, fazendo cursos, assistindo a pa-
estímulos e terão papel fundamental na reto- lestras, como também fazendo leitura diária
mada da economia pós-crise mundial. Ainda de textos, livros e doutrinas que me ajudarão
segundo o Ministério dos Esportes, para cada nessa preparação”.
dólar investido pelo poder público, outros 3,26 O aluno Anderson Luiz Santos também
serão gerados. Isso significa que, até 2027, o não pretende ficar de fora dessa oportunidade. Além do site e da Central de Atendimen-
Brasil receberá 97% do que investiu nos eventos. “Quero me aperfeiçoar e aprender outras lín- to, você pode ficar sabendo sobre o que
Quem está pensando em aproveitar es- guas para que consiga uma vaga nas empresas acontece na Faculdade Arnaldo também
sas oportunidades, de acordo a professora de que se preparam para esses eventos”. De olho pelo Orkut, Faculdade Arnaldo Oficial, e
Economia Política, Economia e Matemática nisso, ele já sabe qual o perfil profissional que as pelo Twitter, @arnaldoonline.
Financeira dos cursos de Direito e Administra- empresas vão buscar. “As principais característi-
ção, Mariângela Penido, a receita é simples: cas seriam a adaptação a qualquer atividade, o Não deixe de nos seguir e ser o primeiro
qualificar-se. Outro fator, importante, para ela, comprometimento e o prazer em realizá-la”. a saber das novidades.
8 Ex-alunos
Já Roberto Márcio de Melo Franco Junior

Essa turma vai longe se formou no curso de Administração em 2005.


Ele conta que nunca pensou em seguir outra
carreira. “Sempre quis fazer esse curso porque
gostava da área comercial, de trabalhar com
administração e marketing”. O contato com a
área profissional que escolheu surgiu logo no
início da Faculdade. “No 3º período consegui
um estágio em uma empresa de telecomunica-
ções. Logo depois, um colega de sala me cha-
mou para trabalhar na empresa dele”, explica.
Mas, se por um lado escolher a profissão
foi uma tarefa fácil, escolher a área de atuação
já não foi tão simples. “Quando comecei os es-
tudos, ainda não sabia em que área gostaria de
trabalhar. Mas as oportunidades que tive aca-
baram me induzindo à área comercial, com a
qual me identifiquei muito. Hoje, acho que tra-
balho na área certa para mim”.
Foi durante a faculdade, também, que Ro-
berto conseguiu um estágio na empresa em
que, depois, viria a ser funcionário. “Em 2006
comecei a trabalhar como estagiário do Banco
Santander e até hoje estou aqui”. Para o alu-
no, esses estágios foram muito importantes.
“É por meio deles que a gente ganha base para
conhecer o mercado e nele se encaixar me-
lhor”. O ex-aluno é gerente de relacionamen-
to “Van Gogh” do Santander. “Trabalho com
todos os produtos que o banco oferece, como
empréstimos, aplicações, cartões de crédito,
entre outros, só que para um público diferen-
ciado, que são os clientes Van Gogh”.
N esta edição, vamos conhecer as histórias
de sucesso de dois ex-alunos da Faculda-
de Arnaldo: Bertie Moura, formado em Direito,
pugnação, apelação e demais procedimentos.
“Direciono o aluno para que ele saiba como
acontece, na prática, o processo civil, a fim
Roberto Márcio se considera realizado,
mas diz que ainda tem planos. “Já obtive mui-
tas conquistas profissionais, mas ainda tenho
em 2009, e Roberto Márcio de Melo Franco Ju- de que vivencie o mundo jurídico”, explica. metas a cumprir, que já estão encaminhadas.
nior, que se formou em Administração, em 2005. Para o atual professor da Faculdade Arnaldo, Acho que, quando temos um objetivo e conse-
Bertie Moura tornou-se um bacharel em trabalhar no campo do Direito é um sonho re- guimos alcançá-lo, precisamos colocar outro
Direito no ano passado. Antes, porém, o ex- alizado. “Tenho orgulho de minha profissão, objetivo no lugar e continuar correndo atrás,
aluno cursou Administração e Marketing. Na sempre sonhei atuar como profissional do Di- sempre.” Para ele, o ensino que recebeu na
Faculdade Arnaldo, no 2º período de Direito, reito. Posso ressalvar que, antes do curso, era Faculdade Arnaldo o ajudou, de várias ma-
foi indicado para um estágio com um juiz de Di- consultor de marketing de uma grande empre- neiras, a ser um profissional de sucesso. “Na
reito de Família, com o qual trabalhou até o 8º sa, por ser pós-graduado na área, mas não era Faculdade Arnaldo tive ensino de qualidade,
período. Foi esse o primeiro contato dele com realizado profissionalmente”, compara. professores de qualidade, e isso faz diferença.
a vida prática jurídica. Logo depois, foi estagiar Para ele, quando se trabalha com algo de É uma instituição de renome, respeitada, com
em escritório de advocacia, onde certamente que se gosta, é sempre melhor. “Quando al- tradição no mercado”.
obteve outra visão da área em que atuaria. “Foi cançamos nosso objetivo, o trabalho diário se
importante para ampliar meu conhecimento, torna um prazer, realizar aquela tarefa seria
antes voltado tão-somente para o Direito de como estar de férias”, afirma o ex-aluno que,
Família”, conta. Quando se formou, logo após mesmo tendo uma carreira já consolidada,
ser aprovado no exame da OAB, ele resolveu ainda faz planos. “Posso então confessar que
montar seu próprio escritório. tenho sempre novas metas, o que é natural no
Hoje, Bertie Moura trabalha também como ser humano. Venho estudando e me aperfei-
professor no Núcleo de Prática Jurídica (NPJ) çoando para o concurso de magistratura. Se
da Faculdade Arnaldo. “Quando aluno, sem- aprovado, realizarei meu objetivo elementar
pre fui muito dedicado, determinado, ciente com o Direito”.
do meu objetivo. Então, depois de formado, A Faculdade Arnaldo contribuiu para que o
continuei interagindo com vários de meus pro- aluno pudesse, depois de formado, trilhar um
fessores, trocando ideias, conhecimentos, re- caminho de sucesso. “No transcorrer do curso,
cebendo indicação de clientes, acompanhando pude aproveitar intensamente o ensinamento
audiências, não deixando enfim, de me relacio- recebido dos professores, que considero meu
nar com todos. De repente, surgiu uma vaga alicerce, minha bagagem para alcançar meus
para professor no NPJ; meu nome foi cogitado objetivos. Os professores souberam nortear
pelos professores e sugerido para a Coordena- o conteúdo importante para buscar conheci-
ção, que aprovou a indicação”, conta. mento diversificado, o que foi bom para o meu
No NPJ, Bertie acompanha os alunos no dia a dia, uma vez que deixou um legado de
atendimento ao cliente, orientando-os na ela- informações relevantes da prática forense”,
boração de petição inicial, contestação, im- explica Bertie.
Convivência 9

Relações familiares:
casal divide a paixão pelo Direito
O professor José Samoel de Oliveira, coor- NPJ, na Unidade Anchieta, e ela tem aula na
denador do Núcleo de Prática Jurídica (NPJ), Unidade Funcionários”, explica José Samoel.
trabalha na Faculdade Arnaldo desde 2005. Mas eles deram um jeito nisso. “Vamos em-
De lá para cá, já são cinco anos de dedicação bora praticamente a semana toda juntos. Saio
e muito trabalho à frente do NPJ, que oferece do NPJ e passo na Faculdade para pegar minha
formação prática aos alunos do curso de Di- esposa”, esclarece.
reito. “Trabalhar na Faculdade Arnaldo é um Com uma rotina cada vez mais atribulada,
privilégio. A experiência aqui vivida é gratifi- Júnia acredita ser importante aproveitar os
cante e enriquecedora, tanto na minha vida momentos juntos. “Sempre tivemos o dia a
profissional quanto na pessoal, por tudo o que dia muito corrido e dinâmico por trabalharmos
representam as Instituições Arnaldo Janssen”, fora. Sou funcionária pública, e ele advogado e
comenta. professor; com isso, durante a semana, só nos
Mas, há um ano e meio, o professor tem encontrávamos pela manhã e à noite. Mas, nos
vivenciado uma experiência nova: sua esposa finais de semana, sempre tivemos momentos
Júnia Cássia Reis Martins de Oliveira está cur- de muita qualidade, no que tange às convivên-
sando Direito na Instituição. “É muito bom e cias conjugal e familiar”.
prazeroso. A Faculdade tem uma estrutura “Essa experiência tem sido muito rica,
acadêmica fantástica, o corpo docente é ex- pois nos dá a chance de estreitar, ainda mais,
celente”, conta a esposa. A escolha da Institui- a nossa relação conjugal, num convívio cada
ção, claro, teve influência do marido. “Sempre vez mais alicerçado na cumplicidade e na ale-
ouvi o Samoel falar bem da Faculdade Arnaldo. gria de sempre estarmos juntos em tudo e para
Ele sempre me contava as novidades, o êxito tudo”, conta o professor. Na opinião da espo-
do curso, a qualidade dos professores e a serie- sa, é preciso separar as coisas para que a rela-
dade da Instituição”. ção dê certo. “Na Faculdade ele é professor, e
Mesmo trabalhando e estudando na mes- eu sou aluna. Temos que manter essa distância
ma instituição de ensino, o casal não se vê com para não atrapalharmos um ao outro”.
muita frequência nos corredores da Faculdade.
“Quase não nos encontramos, pois trabalho no

Encontro das gestantes


Maio é o mês dedicado às mães e, para
homenagear as futuras mamães da Facul-
dade Arnaldo, o Centro de Valores reuniu
todas as gestantes para um encontro de
espiritualidade, que ocorreu no dia 28 de
maio e foi marcado por uma forte emoção.
As futuras mães foram acolhidas pelo dire-
tor comunitário das Instituições Arnaldo,
Padre Benjamin Eber Barrios, e pelos coor-
denadores Nilson Tavares e Luciano Gomes,
que refletiram sobre o dom da vida. A aluna
Carmem Silvia Fonseca, do curso de Admi-
nistração, que espera um bebê cujo nome
será Gabriel, aprovou o encontro e mostrou-
se grata pelo belo momento proporcionado
pela Faculdade Arnaldo. “Senti-me honrada
em receber esse gesto de carinho, atenção e
delicadeza. Senti-me valorizada como mãe
e aluna, pois o momento que vivo é mági-
co”, contou. No próximo encontro, segundo
Luciano Gomes, será oferecido um chá-de
bebê-às futuras mamães.

Encontro de casais
Com o intuito de fortalecer as relações
familiares na Faculdade Arnaldo, o Centro
de Valores organizou no início de junho, um
encontro que reuniu os casais da Instituição.
O objetivo foi refletir sobre os desafios que
as famílias enfrentam nos dias de hoje, bem
como sua preparação para lidar com a cul-
tura atual.
10 Notas

Comunidade acadêmica discute Práticas


Campanha da Fraternidade 2010 empresariais
U m dos grandes diferenciais da Faculda-
de Arnaldo, consiste no oferecimento de
aulas práticas, das quais todos os alunos têm
a oportunidade de participar, para que, dessa
forma, adquiram experiências, em vez e se li-
mitarem apenas às teorias”. É assim que Filipe
Bohmervald, aluno do 5º período do Curso de
Administração, descreve a experiência que vi-
vencia na Instituição. No sábado 22 de maio,
ele e mais vinte e cinco colegas de turma fize-
ram uma pesquisa de mercado com exposito-
res e frequentadores da Feira de Alimentação e
Antiguidade Tom Jobim, na Avenida Bernardo
Monteiro. Orientados pela professora Rosane
Gorgozinho, da disciplina Prática Empresarial
V, os discentes estão elaborando um estudo de
satisfação e vão propor ações para aumentar a
frequência na Feira, que é umas das mais tra-
dicionais de Belo Horizonte. Após tabularem a
pesquisa e analisarem o material colhido, eles
encaminharam o estudo à Gerência de Feiras

O Centro de Valores promoveu, no início do semestre, uma palestra sobre a Campanha da Fra- Permanentes da Regional Centro-Sul, em um
ternidade de 2010, cujo tema é “Economia e Vida”, com o objetivo de fazer uma reflexão em encontro com a representante da Prefeitura
torno do sentido da economia atual em nossas vidas e seus impactos positivos e negativos nos de Belo Horizonte, Andrea Lucia Bernardes
cenários nacional e mundial. Participaram do debate as turmas do 2º e 3º períodos do curso de Fernandes, que ocorreu no dia 19 de junho.
Administração, e as do 2º período do curso de Direito. As palestras foram proferidas por Antônio
Vieira, professor do 3º período de Administração, que discorreu sobre a história e a filosofia do
capitalismo, apresentando seus processos de produção, lucro e crises; Mariângela Penido, pro-
fessora de Economia do 2º período de Administração, que abordou a situação social em diversos
países como consequência da economia capitalista, o lucro de grandes instituições em detrimen-
to da miséria e da pobreza de outros países, e a formação de uma economia solidária para que
não existam mais excluídos nos benefícios do capitalismo; Padre Benjamin Eber Barrios, diretor
comunitário, que apresentou os fundamentos teológicos da dignidade humana, criticando uma
economia excludente, que traz como consequência o aumento constante da violência, da miséria
e da pobreza.

Alunos iniciantes Aula Magna


recebem as boas-vindas A Aula Magna do curso de Direito foi reali-
zada no dia 1º de março, com a participa-
ção do Dr. Murilo Paulino Badaró, que minis-

N o início de fevereiro, a Faculdade Arnaldo realizou as aulas inaugurais dos cursos de Ad-
ministração e Direito, mantendo a tradição de sempre receber de forma bem peculiar os
novos alunos. Os calouros do curso de Administração foram recepcionados pelo coordenador do
trou a palestra “O advogado e a reconstrução
da ordem jurídica”. Badaró foi deputado es-
tadual, líder do PSD na Assembleia Legisla-
curso, Márcio Mussy, que apresentou as principais informações sobre a Instituição, o curso e o tiva de Minas, deputado federal, senador da
mercado de trabalho. Além disso, Mussy falou sobre o perfil profissional que o mercado tem pro- República, entre outros cargos, e atualmente
curado, bem como sobre a forma como isso adquire relevância durante o período acadêmico. Já preside a Academia Mineira de Letras. Já a
os alunos do curso de Direito foram recebidos pela então coordenadora Soraia Murta, no dia 22 de Aula Magna do curso de Administração será
fevereiro, com uma palestra sobre o curso e orientações gerais sobre o mercado de trabalho. realizada no dia 9 de setembro, data em que se
comemora o Dia do Administrador. Na oportu-
Pesquisa de campo avalia nidade, os alunos participarão de uma palestra
sobre temas relacionados à gestão das organi-

o mercado das luminárias em BH zações e o mercado de trabalho do profissional


de administração.

O s alunos do 6º período do curso de Administração participaram de uma atividade interdisci-


plinar, coordenados pelo professor Matheus Lemos. Realizou-se uma pesquisa de mercdo,
com cerca de cem questionários direcionados a vendedores e gerentes de lojas de decoração e
material elétrico, com o propósito de mapear e avaliar o mercado de luminárias em Belo Hori-
zonte.
O professor Matheus explica a importância da pesquisa. “É por meio de ferramentas como essa
que as empresas têm como avaliar sua atuação, levantar pontos positivos e negativos, além de tra-
çar estratégias para alcançar os resultados esperados”. A atividade abrangeu as disciplinas Pesquisa
de Mercado e Práticas, ministradas pelo professor e coordenador do curso, Márcio Mussy.
Conclusão
de curso 11
Monografia
Escrever o Direito: da defesa
Saiba mais às oportunidades profissionais
Confira as dicas do professor Cristiano
Erse, coordenador de monografias da
Faculdade de Direito, para você fazer sua
monografia e se preparar para o traba-
lho de conclusão de curso de forma mais
tranquila.

A importância de se
escolher um bom tema
O primeiro passo, e talvez o mais difí-
cil e importante no processo de elabora-
ção de uma monografia, é, sem dúvida, a
escolha de um tema adequado, pois essa
é a decisão-chave de toda a elaboração
científica, da qual todos demais procedi-
mentos dependerão. N o dia 26 de maio, os alunos do curso de Direito assistiram à palestra “Escrever o Direito:
da defesa às oportunidades profissionais”, proferida pelo professor Gladston Mamede, ba-
charel e doutor em Direito pela UFMG, diretor do Instituto Jurídico Pandectas, e autor da cole-
Escolher um tema é, essencialmen-
te, encontrar um objeto de estudo que ção Direito Empresarial Brasileiro, entre outras titulações. A palestra teve como foco o trabalho
mereça ser investigado pela ciência e acadêmico do Direito e foi realizada pela Coordenação de Monografias da Faculdade Arnaldo,
que, embora amplo, tenha condições de com o objetivo de motivar os alunos e ajudá-los na elaboração da monografia de conclusão de
ser formulado e delimitado, em função curso. Para Cristiano Starling Erse, organizador do evento, receber o professor Mamede foi muito
da pesquisa, por meio de uma indaga- importante. “A vinda de um professor consagrado, que fez do trabalho científico a sua principal
ção norteadora, que se constitui no pro- atividade, deve servir de exemplo a muitos dos nossos alunos e até mesmo aos professores”.
blema. Portanto, não se deve confundir
tema com a área de conhecimento, tam-
pouco com o título do trabalho, apesar
Atendimento gratuito
de ele, o tema, guardar profunda relação
com esses elementos.
à população em risco social
As cinco regras
básicas de Umberto Eco
Umberto Eco (2009) afirma que a es-
colha de um tema deve observar cinco re-
gras básicas: (1) que o tema responda aos
interesses do candidato; (2) que as fontes
de consultas sejam acessíveis; (3) que as
fontes de consulta estejam ao alcance
cultural do candidato; (4) que o quadro
metodológico esteja ao alcance da expe-
riência do candidato; (5) que o professor
orientador seja adequado.

Os quatro elementos essen- A lunos do 7º ao 10º período do curso de Direito realizaram mais uma edição do projeto Aten-
dimento Jurídico, em que oferecem esclarecimentos gratuitos à comunidade do Taquaril. A
atividade, realizada no dia 8 de maio, foi desenvolvida tanto por alunos quanto por professores, e
ciais de Gladston Mamede aconteceu no Centro Pastoral Santo Arnaldo Janssen, da Paróquia de São Gabriel.
O professor Gladston Mamede (2001) Prestaram-se atendimentos nas áreas de direito civil, penal, trabalhista e de família. “A ideia
ressalta, por sua vez, que quatro elemen- desse projeto é expandir o trabalho que realizamos todos os dias no Núcleo de Prática Jurídica
tos merecem destaque especial quando (NPJ). A nossa ida às comunidades é, por outro lado, uma forma de prestarmos informações a
se trata de trabalho destinado à avalia- quem não pode pagar por um atendimento especializado, nem pelo deslocamento até o NPJ”,
ção. Para o renomado autor mineiro, o explica o coordenador do NPJ, José Samoel de Oliveira.
tema deve ser: (1) relevante do ponto de Jéssica Fagundes de Ulhôa, aluna do 9º período, reconhece a importância do momento. “No
vista disciplinar, uma vez que não se faz semestre passado, participei do atendimento que aconteceu no Bairro Esplanada e percebi como
ciência daquilo que é insignificante; (2) as pessoas esperam pelo evento e confiam nas orientações que passamos”. Geraldino Santiago,
novo quanto ao enfoque e organização também do 9º período, relata: “Achei muito bom praticar o que estou aprendendo. As referências
das ideias; (3) viável em sua realização; e teóricas que lemos no decorrer do curso nos deram base para respondermos às perguntas da
planejado quanto à sua (4) abrangência. população sobre diferentes temas”.
Um diferencial desta edição foram as orientações sobre desapropriações, no que se refere ao
projeto “Vila Viva”, da Prefeitura de Belo Horizonte, que propõe obras de drenagem, urbaniza-
Para mais dicas, acesse o site da Faculdade ção e reestruturação de vias do entorno, além da construção de 72 unidades habitacionais para
Arnaldo e veja o artigo na íntegra. o reassentamento de famílias que hoje vivem em áreas de risco naquele bairro. Desde 2005, o
atendimento jurídico beneficia moradores de comunidades carentes, informando e orientando
sobre questões jurídicas.
12 Ciência Humana

Parapsicologia: a ciência que


estuda os fenômenos paranormais
Você já ouviu falar em parapsicologia? É a fadas, espíritos de mortos, etc); do outro lado,
ciência que tem por objetos a comprovação e a no entanto, encontram-se aqueles que as es-
análise dos fenômenos paranormais, à primei- tudam cientificamente. É isso que se entende,
ra vista inexplicáveis, mas passíveis de ser en- hoje, como parapsicologia.
tendidos como produto das faculdades huma- Na Faculdade Arnaldo, o diretor comunitá-
nas. Embora a parapsicologia, como ciência, rio Padre Benjamin Barrios e o psicopedagogo
tenha sido reconhecida há pouco tempo, os Nilson Tavares estão realizando o curso para
fenômenos ditos paranormais existem desde entender melhor esse campo do estudo. “É
os primórdios da humanidade. importante estudar porque, por meio dessa ci-
A investigação dos “fenômenos ocultos” ência, posso trabalhar conflitos e bloqueios de
ocorre há vários séculos. Há indícios de que os ordem pessoal, tais como depressão, medos,
antigos iniciados da Índia atingiram estudos pânicos, inseguranças, assim como conflitos
avançados, que se iniciaram na Caldéia e no conjugais, familiares, profissionais ou finan-
Egito. Esses ensinamentos eram guardados ceiras”, conta Nilson.
com sigilo rigorosíssimo, a ponto de os pró- O curso tem duração de três anos e é di-
prios realizadores das pesquisas desconhe- vidido em três níveis de doze etapas men-
cerem explicações mais profundas sobre os sais, realizados nos fins de semana. Entre as
fenômenos e atribuírem suas capacidades a etapas, há atividades extraclasse de estudo
forças extraterrestres. bibliográfico, pesquisas e trabalhos de cam-
Poucos eram os interessados nas verdadei- po. “O pré-requisito é ter um curso superior
ras explicações, mesmo porque a ciência igno- completo e, é claro, afinidade com o assunto”,
rava tais magias. Os estudiosos foram ainda explica o psicopedagogo, que acredita ser im-
mais reprimidos durante vários séculos, pelo portante conhecer melhor tudo a nossa volta.
risco de serem considerados bruxos e, portan- “Com o auxílio da parapsicologia, podemos
to, levados à fogueira. A explicação dos fenô- aumentar o conhecimento e entendimento
menos misteriosos sempre foi uma preocupa- dos fenômenos paranormais e sua relação
ção da humanidade. De um lado, encontramos com o ser humano, o poder da mente e atuar
as explicações supersticiosas, que vão atribuir de forma direta no desenvolvimento pessoal e
tais ocorrências ao sobrenatural (demônios, no autoconhecimento”.

Onças, Tamanduás, Cangurus

Bichos invadem o
Museu do Arnaldo
O Museu de História Natural do Arnaldo
recebeu de seu ex-aluno, o professor
doutor Paulo Penido, uma inestimável
balho no Colégio. A partir daí, as relações
se estreitaram, e, no mês de março deste
ano, o patrimônio do museu do Colégio
contribuição para seu acervo. Ele possuía Arnaldo ganhou cerca de 130 animais em-
o maior museu particular de zoologia do palhados. O acervo conta com leões, on-
Brasil que, agora, está à disposição dos ças, cangurus, cobras, jacarés, lobo-guará,
alunos. Essa relação de amizade começou tamanduá, pinguins, pacas, araras, filhotes
em 2007, quando Dr. Penido cedeu uma de de antas e animais exóticos, como o veado
suas onças taxidermizadas para um tra- do Ceilão.

Você também pode gostar