Você está na página 1de 3

Aluno: Mauro Lucio Ferraz de Camargo

Curso: Técnico em Redes

Redes de Computadores e Conectividade

A Realidade:

Para começarmos a falar sobre redes de computadores e conectividade,


primeiro temos que entender a relação entre elas, de forma simplificada
podemos resumir da seguinte maneira: Uma rede de computadores é
conexão de dois ou mais computadores para permitir o compartilhamento
de recursos e a troca de informações entre as máquinas.
Com isso podemos afirmar que as redes de computadores e a conectividade
que ela permite, estão presente cada vez mais presentes em nossas vidas.
Contextualizando isso podemos ver que o avanço cada vez mais rápido da
tecnologia e das conexões de redes, não apenas os computadores passaram a
estar conectados, mas também uma infinidade de outros dispositivos, como
celulares, carros e até geladeiras!

Essa verdadeira revolução tem conectado tudo e todos. E cada vez mais, tem
utilizado combinações tecnológicas pouco prováveis para possibilitar essas
conexões. Não parece que já estamos vivendo o futuro? Mas acredite: ainda
tem mais! Isso tudo já faz realidade que vivemos.

A Expectativa:

Em relação ao futuro, então, deve-se pensar muito além dos computadores,


focando na conexão entre outros recursos que contenham ou possam conter
conectividade. Olhando ao redor podemos ver as infinitas possibilidades de
conexão

Como os usuários acabam por possuir diversos dispositivos portáteis que


precisam se comunicar em diversos lugares a instalação de roteadores e
outros equipamentos fixos dentro de uma casa para gerenciar o tráfego deixará
de fazer sentido.
A expectativa e que no futuro bem próximo Roteadores e gateways domésticos
se tornarão obsoletos, visto que hoje temos diversos dispositivos portáteis que
precisam se comunicar em diversos lugares, esses dispositivos passarão não
só a se comunicar uns com os outros como a se conectar diretamente à
internet com máxima facilidade. Para tanto, bastarão poucos pontos de
fornecimento de conexão em locais específicos da cidade para que os
dispositivos sirvam como roteadores é o que os estudiosos chamam de
tecnologia Machine to Machine (M2M).

A infraestrutura de redes terá que ser muito mais flexível em termos de


provisionamento de recursos, com o propósito de apoiar esse aumento
contínuo em dispositivos e conectividade.

A previsão é de que computadores, ativos ou recursos de rede e de


armazenamento tenham que ser colocados à disposição do consumidor de
serviços, independentemente da sua localização geográfica e da hora do dia.
Isso já vem acontecendo, ainda que em escala menor, com a computação em
nuvem. Assim, se você achava que a nuvem era o limite, chegou a hora de
repensar seus conceitos!

Outra perspectiva que logo se tornara realidade sobre as redes e a


conectividade e que cada usuário terá sua própria nuvem. Nessa perspectiva, a
rede vai se tornar uma nuvem (centros de dados) pessoal. Assim, a capacidade
de assistir a vídeos de alta definição, por exemplo, no dispositivo certo e no
momento certo será ativada por uma rede que responde a essa necessidade.
Isso será possível graças a uma rede integrada de gestão e abastecimento de
serviços, com os recursos sendo dinamicamente realocados com base na
demanda. Quando não necessários, esses recursos serão guardados,
empregando melhor a banda e otimizando custos.

Dessa forma, as redes conservarão os recursos limitados (ou seja, largura de


banda e eletricidade), tornando-os mais sustentáveis, tanto a partir de uma
perspectiva de negócios quanto levando em conta a questão ambiental.