Você está na página 1de 20

PUB

Quinta-feira • 10 de maio de 2018 •


959•1
10 maio 2018
Ano 18
quinta-feira
€ 0.70 iva incluído
Diretor: Luís Baptista-Martins
semanário

PSD
Ângela Guerra
contra Carlos
Novo Hotel Turismo em
contagem decrescente
Peixoto na
distrital da
Guarda ______________ 2

O contrato de concessão ao consórcio MRG foi assinado na sexta-feira,


COVILHÃ
Elevadores vão em Lisboa, facto que desagradou Álvaro Amaro, que reclama os louros
ser pagos pela reabertura da unidade. Um papel já contestado pelos socialistas. O
O modelo de exploração dos presidente da Câmara «pode agradecer ao PS» por esta solução, pois «as
elevadores e do funicular da
Covilhã pode vir a mudar por suas na vigência do Governo de Passos Coelho falharam redundamente»,
causa dos custos com o desgaste
e manutenção dos equipamen-
respondeu Pedro Fonseca Pág.5
tos ______________________ 5

INTERIOR
Movimento propõe António Luciano,
o bispo
24 medidas
para travar a
desertificação

enfermeiro
Caderno reivindicativo do movi-
mento liderado por Álvaro Amaro
com propostas nas áreas de ocu-
pação do território, educação e
fiscalidade vai ser entregue ao
Presidente da República e ao
primeiro-ministro no dia 18 __ 8

GUARDA
Ana Manso
rejeita culpa no
recebimento de
ajudas de custo
indevidas ____________ 6
O Papa Francisco nomeou
António Luciano Bispo de
INICIATIVA Viseu. O padre natural de
Família Corgas (Seia) a exercer
Branquinho fez funções na Guarda é ainda
batismo de voo capelão do Hospital Sousa
no Dia da Mãe Martins. É o terceiro sacer-
Há um ano, acabado de nascer e dote originário da Diocese
quando ainda mal abria os olhos, da Guarda a ser ordenado
o pequeno Bruno garantiu para
toda a família Branquinho, da
bispo, depois de D. An-
Mêda, um batismo de voo numa tónio Moiteiro, bispo de
iniciativa da TAP para celebrar o Aveiro, e de D. José Alves,
Dia da Mãe. A viagem aconteceu bispo de Évora Pág.7
no último domingo ________ 8

PUB

TODOS OS DIAS DAS 9H AS 20H


DOMINGOS E FERIADOS DAS 9H30 AS 13H
E DAS 14H30 AS 19H
(Junto às Piscinas Municipais) • B.º Sr.ª dos Remédios | Estr. Barracão 6300-309 GUARDA
Tlm. 961 720 980 • Tel. 271 232 480 • Fax. 271 232 489 • roadyguarda@hotmail.com
2• • Quinta-feira • 10 de maio de 2018

CARA
ENTREVISTA
navalha

A P E R F I L
CARA

«Carlos Peixoto
Ângela Guerra
Tazem Grande Escolha Naturalidade: Pinhel

2012
já preside à
Idade: 44 anos
da

O vinho Tazem Grande Escolha 2012 Profissão: Advogada


(Dão) conquistou uma medalha de ouro no
fio

Distrital do PSD
concurso internacional Le Challenge Interna- Currículo: Licenciatura em Direito; pós-
tional du Vin, realizado em Bordéus (França). graduação em Direito dos Contratos;
Num universo de mais de quatro mil vinhos pós-graduação em Registos e Notariado;
no

testados em provas cegas por mais de 800 presidente da Assembleia Municipal de

há tantos anos
Pinhel; membro da Comissão de Proteção
profissionais, o Tazem Grande Escolha 2012
de Crianças e Jovens de Pinhel; presidente
destacou-se e conseguiu trazer para Portugal
da Delegação da Ordem dos Advogados na
uma distinção que mostra que o que se faz Comarca de Pinhel; diretora de Departamen-
na região é bem feito e que ainda há quem

que o seu projeto


to Administrativo e Financeiro do Município
aposte em força na qualidade para alcançar de Almeida; e deputada na Assembleia da
o sucesso. A Adega de Vila Nova de Tazem, República desde 2011, tendo integrado
em Gouveia, está de parabéns e a região, a direção do grupo parlamentar do PSD
onde se aposta cada vez mais na produção

estará esgotado»
durante cerca de 6 anos e pertencido a
de bons vinhos, também! várias comissões parlamentares e grupos
de trabalho. Foi relatora da Comissão de
Inquérito Parlamentar dos Estaleiros Navais
de Viana do Castelo.
Sporting da Mêda P – É candidata à presidência da
Distrital do PSD da Guarda. Porque Livro preferido: “A Pérola”, John Steinbeck;
Já ninguém tira o título de campeão decidiu avançar? “A Esfinge”, Robin Cook; e “O Perfume”,
distrital da AFGuarda ao Sp. Mêda. Uma con- R - Porque considero que é possível Patrick Süskind.
quista que permite aos medenses o regresso fazer um caminho diferente do que esta
ao Nacional de Seniores, seis épocas depois. Filme preferido: “Out Of Africa” (África
Distrital seguiu nos últimos quatro anos.
Foi preciso esperar pela última jornada para Minha)
É possível dar mais atenção às pessoas,
saber quem seria o campeão da I Divisão, ao nosso território e às concelhias. E é,
Hobbies: Ler, caminhar e acompanhar os
com a formação de Gouveia a dar luta até ao obviamente, possível acompanhar e co- trabalhos de algumas entidades e ONG’s
fim. Segue-se agora a final da Taça Honra, ordenar bem melhor as áreas que mais na área dos direitos humanos, ultimamente,
onde a equipa da Mêda, que quer fazer a tocam o nosso distrito, como a saúde, a uma em particular a WFWP (Women’s Fed-
“dobradinha”, defronta de novo o GDGouveia agricultura, a educação, o nosso tecido eration for World Peace).
que pensa na desforra. empresarial e até o comércio e o turismo.
Sempre, mas sempre, com a necessária meu colega Carlos Peixoto já preside à
articulação com as autarqui- Distrital há tantos anos que o seu projeto
as, os seus órgãos dirigentes estará esgotado. Não me parece que haja
Pedro Machado e os seus projetos comuns
nos órgãos intermunicipais,
nada de novo que ele possa propor agora
que não o pudesse já ter feito durante
O Presidente do Turismo do Centro mas também em absoluto estes longos mandatos.
trouxe para a Guarda o Fórum “Vê Portu- respeito pelas decisões e
gal” para promover e discutir o turismo. projetos das concelhias elei- P – O que a distingue do seu
Com especialistas em diferentes vectores tas pelos militantes de base. adversário?
e nichos de mercado que atraíram à cidade R – Nada me move pessoal-
mais alta perto de 400 participantes e que P - Quais são os seus mente contra ninguém, mas,
contribuíram para uma capitalidade inespe- apoios? naturalmente, somos pessoas
rada durante dois dias. São eventos com R - São muitos, feliz- muito diferentes na forma de
estas características que contribuem para mente. São de todas as con- estar, de pensar e de fazer. E por
a afirmação e a dinamização económica da celhias, de todas as idades fim, a maior, mas também a mais
Guarda, como a percebida durante dois dias e de todas as áreas profis- óbvia das diferenças: sou mulher.
no centro da cidade. sionais e do saber. Confesso As mulheres têm demonstrado
que prestei muita atenção ens que infelizmente nem sempre encon- que também na política têm uma
na escolha que fiz das pessoas para tram soluções de futuro nas suas terras. forma diferente de trabalhar, de organi-
integrarem a nossa lista, no sentido de Quero garantir e reivindicar um acom- zar equipas e de estar junto das pessoas.
que pudesse ver na sua representação panhamento maior e melhor no acesso à Somos mais sensíveis aos problemas
o contacto direto com a sociedade civil, saúde de todos os nossos cidadãos e não das pessoas e também conseguimos
com a economia local, com os serviços, apenas daqueles que têm possibilidades ser bastante mais determinadas na sua
Hotel Turismo com os postos de trabalho existentes na
diversas áreas e sem grande dependência
económicas. Vou acompanhar de perto a
difícil situação económico-financeira das
solução.

Agora que o assunto está resolvido, da política local ou nacional. São pessoas nossas Associações de Bombeiros e todas P – Ângela Guerra corporiza uma
todos reclamam os louros pela concessão livres nas suas opções e pensamento. as questões inerentes à recuperação dos segunda via no PSD Guarda?
do Hotel Turismo à MRG. Todos queriam territórios afetados pelos incêndios e a R - Só há um PSD no distrito da
também ficar na “fotografia” da assinatu- P – E qual é o seu projeto? imperiosa ajuda a essas populações. Guarda e só há um PSD em cada um dos
ra do contrato, mas não houve “retrato”. R - O meu projeto consiste essencial- Quero ainda afirmar o nosso ter- seus 14 concelhos. Assim como também
Álvaro Amaro insurgiu-se contra esta mente em dar maior e melhor visibilidade ritório no contexto nacional, criando só há um PSD a nível nacional. Somos um
tentativa de ser “apagado da história” e ao distrito da Guarda, em considerar a oportunidades e acrescentando valor. grande partido feito de gente com muita
os socialistas responderam que o autarca opinião de cada um dos nossos militantes. Vamos ter de trabalhar muito e todos os vontade de trabalhar pelo nosso ter-
bem pode agradecer ao Governo PS por Vou também considerar e respeitar as dias. Esse é o projeto e simultaneamente ritório, pelas pessoas e pelo país. Temos
ter resolvido «o problema» que outros não decisões de todas as concelhias e dos o desafio. E, naturalmente, trabalhar demonstrado isso mesmo ao longo da
conseguiram. Em política vale tudo, está seus órgãos eleitos, além de estar junto afincadamente para o PSD ganhar as nossa história.
visto. A polémica era desnecessária, pois das pessoas, de ouvir os seus problemas eleições Europeias e Legislativas que se
o que importa é que a histórica unidade e os seus anseios e tentar encontrar avizinham. P – Nestas eleições “corre-se” tam-
hoteleira vai renascer. soluções de proximidade. Quero dar toda bém por um lugar na lista social-de-
a importância e acompanhar de perto P – Que balanço faz da liderança mocrata para as legislativas de 2019?
as medidas para o necessário apoio ao de Carlos Peixoto, que se recandidata R - Não necessariamente, embora a
envelhecimento ativo e saudável da nossa a um terceiro mandato? Distrital tenha estatutariamente respon-
população, mas também aos nossos jov- R - Em termos gerais diria que o sabilidades também nessa matéria.
Quinta-feira • 10 de maio de 2018 • •3

editorial Luís Baptista-Martins


baptista-martins@ointerior.pt

Pelo interior…
Há dois anos escrevi aqui, na sequência de um jantar-debate na
Guarda com o secretário de Estado do Desenvolvimento e Coesão
(Nelson de Souza), sobre o Portugal 2020 que no interior sentíamos os
constrangimentos e quase nunca vislumbrávamos as oportunidades.
Acrescentando que «os custos da interioridade (que agora todos chamam
de custos de contexto – que também o são, mas são-no essencialmente
e precisamente por culpa dos estrangulamentos provocados pela falta de
coesão do território, pelo subdesenvolvimento e abandono a que fomos
votados, pelo ostracismo com que Lisboa trata o resto do país, pela falta
de investimento, pelo abandono a que o interior foi votado…), os custos
acrescidos provocados pelas portagens (…). Por isso é urgente defender o
regresso de uma fiscalidade que majore os territórios de baixa densidade,
nomeadamente através de uma fiscalidade “amiga” do interior, como o foi
a lei da interioridade, que promovia benefícios fiscais para as empresas
instaladas na região (criada pelo governo de António Guterres e extinta
por Passos Coelho)».
Neste contexto, o Orçamento de Estado de 2017 introduziu um
conjunto de benefícios fiscais à instalação de empresas, integrado no
Programa Nacional para a Coesão Territorial, que define medidas de de-
senvolvimento do interior do país - ao todo 165 municípios e 73 freguesias
que podem ser apoiadas. Entretanto, o Centro de Portugal ardeu! E depois
da tragédia o poder (o político e o mediático) despertou para o desolador
destino de um país pobre e abandonado. Muito para além da solidarie-
dade lusitana, o peso de mais de uma centena de vidas desaparecidas
entre Pedrógão e Seia, compeliu o Presidente da República a amparar a
dor de um povo que chorava sobre a terra queimada. A tragédia pode
transformar-se numa oportunidade, dizem…
O Movimento pelo Interior prometeu discutir o país e sugerir um
pacote diferenciador até dia 18, numa feira de vaidades anunciada para o
Museu dos Coches, em Lisboa – poderia ser em Bragança, ou em Viseu, ou
opinião
Vem aí o Verão
em Portalegre… mas tem de ser em Lisboa, claro! O documento apresenta
António Ferreira medidas assentes em três pilares, tendo cada uma destas ficado a cargo
antonio.ferreira.adv@netvisao.pt
de um coordenador convidado pelo movimento: política fiscal (Miguel
Promete o Presidente da República, em entrevista última hora, por medo das coimas ou dos incêndios Cadilhe), ocupação do território (Jorge Coelho) e educação (Pedro Lourtie)
ao jornal “Público” e a propósito dos incêndios de e libertar faíscas no processo, vai haver loucos ou – para além do “peso” dos nomes, um denominador comum a muitos dos
Verão, não se recandidatar se «falhar tudo outra vez». criminosos mais atrevidos, vai haver cigarros a voar que agora aparecem na primeira fila da “nova” defesa dos territórios de
Admite na entrevista que se fez muito para evitar novas das janelas dos carros, garrafas ao sol e pinheiros a baixa densidade: foram responsáveis pelo ostracismo, pelas assimetrias,
tragédias e que ele próprio promulgou toda a legis- escorrer resina à espera de uma causa de combustão. pelo abandono a que o interior foi votado ao longo de 44 anos de demo-
lação que lhe chegou às mãos e tinha esse objetivo. Tudo isto vai acontecer sobretudo no nosso inte- cracia. Deslocalizar 25 serviços públicos para o interior, garantir que os
Nota-se trabalho nas bermas das estradas, junto rior despovoado, sem populações vigilantes e jovens, funcionários públicos têm condições para se reformarem mais cedo, mas
às povoações, nos pinhais e eucaliptais. Este ano não onde continuam a plantar-se pinheiros selvagens e também para progredirem mais rapidamente na carreira ou exigir que os
se poderão imputar tão facilmente as culpas à falta eucaliptos. Enquanto houver esses desequilíbrios, serviços públicos a criar fiquem no interior são algumas das propostas
de limpeza das florestas e das matas, mas há outras demográficos e naturais, ou todas as outras razões, que serão entregues ao Presidente da República e ao primeiro-ministro.
causas e pouco se sabe. como a falta de meios, a incompetência dos decisores, Um pacote que defende mais benefícios fiscais (a única forma de atrair
Os fogos de origem criminosa são uma das a descoordenação entre organismos, vão arder as empresas e pessoas) mas que esquece a defesa dos que ficaram, dos que
causas e os criminosos são conhecidos ou estão florestas, por mais que mudemos de presidente da residem nos concelhos abandonados do interior – dos resilientes, dos
apontados. Uma recente reportagem da Ana Leal, na República ou de governo. que têm de pagar portagens para tratar da saúde nos hospitais centrais,
TVI, indicava suspeitos do incêndio do pinhal de Leiria A constatação de que é em Portugal que há mais dos que têm de pagar a universidade dos filhos no litoral e depois os vêm
e explicava o sucedido: como tinha sido combinado, área ardida todos os anos, proporcionalmente ou ficar por lá porque no interior não há oportunidades, dos que têm de pagar
por quem, onde, como iria ser obtido o lucro, o que em valores absolutos, deveria levar-nos à conclusão aquecimento para viver em terras frias, dos que têm de comprar carro
estava previsto ser feito nos leilões da madeira ardida de que os incêndios são o sintoma de problemas para ir trabalhar porque não têm transportes públicos adequados nem
para obrigar a baixar o preço. De certeza que a Polícia muito profundos da nossa organização como país, passes sociais cofinanciados pelo orçamento de estado…
Judiciária está já a investigar e podemos acreditar mas tem levado apenas a cuidados pouco mais Nas 24 propostas não há propriamente nada de excecional ou novo,
que neste ano de 2018, por medo ou porque está do que paliativos. Parece por vezes que o grosso mas também não é fácil “inventar” soluções milagrosas – porque inverter a
demasiada gente atenta, haverá menos incêndios de dos esforços da nação se destina a salvar bancos tendência ancestral será um milagre. E não será fácil convencer governantes
origem criminosa que em anos anteriores. e a enriquecer multinacionais e ex-ministros, ou a e eleitores do litoral a abdicarem do fausto centralizador. Mas é um caminho.
Outra causa é o aumento das temperaturas pro- encher de infraestruturas e serviços a estreita faixa Um caminho que urge implementar em defesa da coesão territorial, mas
vocado pelas alterações climáticas e, quanto a isto, ao longo do litoral onde se refugiou a maior parte antes de apelar a medidas que possam trazer (!?) é preciso exigir políticas e
pouco há a fazer a curto prazo. Vai haver muito calor da população. O resto bem pode arder e, ou tudo defender apoios para quem ainda cá está. E nesta secção o Movimento falhou.
e pouca humidade, vai haver quem limpe matos à muda, ou vai continuar a arder.

PUB
4• • Quinta-feira • 10 de maio de 2018

Movimento pelo Interior


apresenta medidas para
travar desertificação DR
euros, para as empresas do inte-
Luis Martins
rior. Quanto à atração de quadros
qualificados, o movimento sugere
Caderno reivindicativo que seja também exclusivo do
do movimento interior o regime especial de IRS,
liderado por Álvaro atualmente em vigor.
Amaro com 24 A Educação é o terceiro eixo
propostas nas áreas de fundamental para atrair pessoas
ocupação do território, para as regiões do interior, pelo
educação e fiscalidade que é sublinhada a necessidade
vai ser entregue de medidas de discriminação
ao Presidente da positiva. Esta área é supervi-
República e ao sionada pelo antigo secretário
primeiro-ministro no de Estado do Ensino Superior,
dia 18. Pedro Lourtie, que defende o re-
forço do número de estudantes
Os dados estão lançados. universitários nas instituições
O Movimento pelo Interior, do interior através da redução
liderado por Álvaro Amaro, já das vagas nas principais cidades
fechou o caderno reivindicativo do país. O responsável propõe ain-
com as medidas de políticas da que as bolsas para estudantes
Apoio de Marcelo Rebelo de Sousa ao projeto é considerado crucial para implementar uma «reforma há muito adiada»
públicas que os seus promotores do primeiro ciclo, atribuídas no
consideram necessárias para, divulgadas na segunda-feira 25 por cento da contagem do defende-se a canalização dos âmbito do “Mais Interior”, sejam
num prazo de 12 anos, reverter pelo “Jornal de Negócios”. Assim, tempo de trabalho para efeitos benefícios fiscais apenas para alargadas ao segundo ciclo. O
a desertificação que está a afetar na política da ocupação do ter- de progressão na carreira e de investimentos realizados no documento vai ser entregue um
os territórios do interior. ritório – coordenada por Jorge 10 por cento para a aposen- interior. O coordenador desta mês antes do previsto e o obje-
Inicialmente, os fundadores Coelho, ex-ministro de António tação. Ou seja, quem aceitar área propõe mesmo que a taxa tivo é que as propostas possam
do movimento contavam apre- Guterres –recomenda-se que deslocar-se para o interior po- de IRC de 12,5 por cento passe a ser incluídas já no Orçamento do
sentar apenas seis «medidas a transferência para o interior derá reformar-se mais cedo e ser aplicada a todas as empresas Estado para 2019 e candidatadas
radicais» por considerarem que de serviços, com um mínimo de subir na carreira mais depressa. do interior, desaparecendo o ao próximo quadro comunitário.
essa seria a melhor forma de 100 funcionários e que estejam Estes funcionários públicos te- atual limite de 15 mil euros de Segundo o “Jornal de Negócios”,
reunir mais condições para a sua centralizados em Lisboa, seja rão ainda direito a um subsídio matéria coletável. o Movimento pelo Interior ad-
implementação. Mas do docu- feita a partir de 2020, a um rit- equivalente a um salário anual, O pacote de benefícios fis- mite que as reformas propostas
mento final, que vai ser entregue mo de pelo menos dois serviços pago em prestações ao longo de cais previstos contempla ainda a implicam «mais despesa e menos
ao Presidente da República e por ano. O movimento sugere cinco anos consecutivos. exclusividade de acesso ao Regi- receita», mas o apoio de Marcelo
ao primeiro-ministro no dia 18, que os funcionários públicos Na área fiscal – tutelada me Contratual de Investimento, Rebelo de Sousa é considerado
em Lisboa, deverão constar 24 que queiram migrar serão pre- por Miguel Cadilhe, ex-ministro aplicado a investimentos iguais crucial para implementar uma
propostas. Algumas delas foram miados com uma majoração em das Finanças de Cavaco Silva –, ou superiores a 25 milhões de «reforma há muito adiada».

GUARDA PSD

Desfile Tiago Gonçalves preocupado com redução do número de deputados pela Guarda
LM
Júlio Santos, candidato der-
solidário rotado nas últimas eleições para
pela Casa a concelhia do PSD da Guarda e
presidente cessante da mesa do
da Sagrada plenário, deu posse a Tiago Gon-
Família çalves no sábado.
A situação inédita ficou a
As crianças instituciona-
lizadas na Casa da Sagrada dever-se ao empate registado nas
Família, na Guarda, vão pro- eleições para aquele órgão conce-
tagonizar um desfile solidário lhio e que vão ser repetidas a 9 de
amanhã à noite (21 horas) no junho, no mesmo dia em que os
auditório da Câmara da Guarda. sociais-democratas vão votar para
O evento acontece pelo a liderança da Distrital. «Estamos
terceiro ano consecutivo e empenhados em encontrar uma
resulta da colaboração de lista de consenso entre os apoiantes
diferentes cabeleireiros, lojas de Alfredo Freire e António Júlio sibilidade do círculo eleitoral da Silvano, nesta matéria. que Tiago Gonçalves, que integra
de vestuário e outras enti- Aguiar», anunciou Tiago Gonçalves Guarda vir a perder um deputado Numa sessão marcada por a comissão política distrital, «já
dades da cidade. Os fundos na cerimónia realizada no Paço da em 2019: «É preciso rever a lei muitas críticas ao Governo por não é uma promessa do PSD, é um
angariados serão usados para Cultura. No seu discurso, o novo eleitoral e reponderar os fatores causa da assinatura do contrato consagrado», enquanto Álvaro
proporcionar aos utentes des- líder concelhio assumiu como de distribuição de deputados para de concessão do Hotel Turismo Amaro desafiou o líder concelhio
ta instituição umas «férias principal projeto do mandato «a a Assembleia da República. Não em Lisboa (ver pág.5), o dirigente a «clamar pela mobilização do
inesquecíveis de Verão». O mobilização» do partido para ga- pode ser só o número de eleitores nacional pediu «relatórios sobre partido, que só assim se unirá».
desfile com ainda com a par- nhar as legislativas e as europeias a determinar os mandatos, o ter- os concelhos» onde o PSD é oposi- O presidente da Câmara deixou
ticipação especial do cantor e a implementação do gabinete de ritório também tem que contar», ção «para ganhar as próximas au- ainda um conselho, que Tiago
Marco Pereira. estudos. O dirigente manifestou disse, apelando ao empenho do tárquicas». E Carlos Peixoto, pre- Gonçalves «não seja seguidista, a
ainda preocupação com a pos- secretário-geral do partido, José sidente da Distrital, considerou Guarda é que o deve mobilizar».
Quinta-feira • 10 de maio de 2018 • •5

Requalificação do
PATRIMÓNIO
Trancoso na rota do
Caminho de Santiago

Hotel Turismo em
A Via Portugal Nascente do
Caminho de Santiago termina em
Trancoso, vindo da cidade algarvia
de Tavira rumo a Santiago de Com-

contagem decrescente
postela (Espanha).
Na sexta-feira foi inaugurado
mais um troço, em Évora, de onde
partiu um grupo de peregrinos que
transportam uma réplica do bordão
da Rainha Santa Isabel que vai
AR
seguir, de município em município, Luis Martins
nas mãos de outros peregrinos,
até chegar à “cidade de Bandarra”
no dia 20 deste mês. Aqui, esta via O contrato de
juntar-se-á ao Caminho de Torres, concessão ao consórcio
que vem de Salamanca e vai em MRG foi assinado na
direção ao santuário onde está o sexta-feira, em Lisboa,
túmulo do apóstolo Tiago. A identi- facto que desagradou
ficação e sinalização deste traçado Álvaro Amaro, que
foram realizadas pela Associação reclama os louros pela
de Peregrinos Via Lusitana, com reabertura da unidade.
o apoio do Turismo de Portugal, Um papel já contestado
ao abrigo do Programa Valorizar pelos socialistas. O
e dos municípios abrangidos. Este presidente da Câmara
caminho vai passar por Belmonte, «pode agradecer ao PS»
Fundão e Guarda, entre outras por esta solução, pois
localidades da região. «as suas na vigência
do Governo de Passos
COVILHÃ Coelho falharam
redundamente»,
Elevadores e respondeu Pedro
funicular podem Fonseca.
passar a ser pagos O Hotel Turismo da Guarda
O modelo de exploração dos já foi concessionado ao agrupa-
elevadores e do funicular da Covilhã, mento de empresas MRG que tem
Projetado em 1936 por Vasco Regaleira, edifício está devoluto desde 2012
que fazem parte do programa de agora quatro anos para abrir uma
mobilidade da cidade, pode vir a nova unidade de quatro estrelas. e nas Caldas da Rainha: «Porquê contra-atacou: «Álvaro Amaro foram poder durante anos não
mudar. Segundo explicou o vereador O contrato foi assinado na sexta- procedimentos diferentes para está mal informado e assessorado conseguiram solucionar», pelo
da Administração Geral e Finanças feira, em Lisboa, por Luís Araújo, situações idênticas?», interrogou porque nas Caldas da Rainha e em que não tem dúvidas em afirmar
da autarquia, estes equipamentos presidente do Turismo de Por- Tiago Gonçalves, que pediu ex- Elvas foram assinados, tal como que «foi o PS que devolveu o Hotel
«têm um desgaste superior ao que tugal, entidade proprietária do plicações ao PS por este contrato na Guarda, os memorandos de Turismo à Guarda». Cáustico, afir-
era previsto», o que tem causado imóvel, e pelos representantes do com a MRG ter sido feito «nas entendimento. O contrato só foi ma mesmo que «Álvaro Amaro
«muita pressão» devido aos custos consórcio MRG Property e MRG costas dos guardenses». rubricado na cidade alentejana pode agradecer ao PS» a reaber-
manutenção. Construction, apanhando todos A resposta veio de Pedro Fon- porque o edifício era propriedade tura da unidade, lembrando que
José Manuel Oliveira deu o exem- de surpresa na Guarda. seca. Em declarações a O INTE- da Câmara, que também lançou o as soluções do edil na vigência do
plo de equipamentos do género A começar pelo presidente da RIOR, o presidente da Federação concurso». Pedro Fonseca realça Governo de Passos Coelho «falha-
noutras cidades, como Lisboa ou Câmara. Para Álvaro Amaro, «não da Guarda desvalorizou a polémi- que foi o Governo socialista, «com ram redundamente».
Paris, onde é necessário pagar para houve respeito institucional» pelo ca criada pelo PSD dizendo que a o contributo do PS da Guarda», Quem também se congratu-
usar estes equipamentos, sugerindo município, nem o Governo teve «a assinatura do contrato em Lisboa que «resolveu o problema que lou com a assinatura do contrato
a discussão «de forma frontal» do coragem de assinar contrato na é o «procedimento normal». E outros atores e partidos que de concessão é Agostinho Gon-
assunto. O programa de mobilidade Guarda porque o PS tem vergo- çalves. O presidente da concelhia
do município inclui ainda a rede de
bicicletas elétricas que se prevê que
nha do que fizeram no passado
e sabe que a solução deve-se à
Hotel concessionado por 50 anos socialista da Guarda veio a terrei-
ro, na terça-feira, reiterar que a
entre em funcionamento já em 2019. mudança política que houve na cidade não foi «desconsiderada»,
A concessão do Hotel Turismo é feita por 50 anos, mediante
O investimento ronda o milhão de eu- autarquia em 2013». O edil ga- uma vez que «nenhum contrato
uma renda anual de 63 mil euros, e a recuperação do edifício
ros e o circuito vai ter 21 estações em rantiu ainda que não permitirá de concessão, que fosse incum-
situado na Praça do Município vai envolver um investimento
diversos pontos da Covilhã. Segundo que «se branqueie a história» e bência da Secretaria de Estado do
estimado em 7 milhões de euros que dará origem a uma nova
o vereador foram já lançadas duas reclamou os louros pela reabertu- Turismo, foi assinado na cidade
unidade hoteleira de quatro estrelas em 55 por cento, no mínimo,
empreitadas: «Uma relacionada com ra do hotel, devoluto desde 2012. respetiva». Em comunicado, o
da área bruta de construção.
a parte de pavimentação porque vai «Este desfecho deve-se a mim e a líder do PS local anuncia ainda
O futuro hotel, ligado ao tema da neve, terá 50 quartos e
haver uma diferenciação nas áreas re- todos, por isso não deixem que que a secretária de Estado Ana
outras valências como spa (também acessível aos residentes no
lacionadas com as ciclovias e também nos tirem esse mérito», afirmou Mendes Godinho virá à Guarda
município) e restaurante. A unidade terá ainda uma vertente de
já iniciámos o processo de aquisição Álvaro Amaro na tomada de posse para «o assinalar simbólico» do
formação. Para a Secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes
e instalação dos primeiros postos de de Tiago Gonçalves na concelhia início da requalificação do Hotel
Godinho, «este é mais um marco importante no desenvolvimento
carregamento», adiantou. do PSD da Guarda. No sábado. Turismo, sem adiantar datas.
do programa REVIVE, e que vem resolver uma situação que se
Ainda no âmbito da mobilidade, os sociais-democratas cerraram «Querer fazer de todos os atos
arrastava desde 2012», voltando «a dar vida a um imóvel tão
a Câmara vai lançar um novo con- fileiras em torno do presidente da uma forma de promoção política,
importante e emblemático para a Guarda». Projetado em 1936
curso para a concessão da rede de autarquia para contestar a forma de colagem a soluções que não
por Vasco Regaleira, o Turismo é um dos edifícios mais emble-
transportes públicos do concelho. O «vergonhosa e envergonhada» se apoiavam, é politiquice bara-
máticos da cidade e está devoluto desde 2012. Um ano antes
contrato com a atual concessionária, como o atual Governo concluiu ta, meros laivos de populismo
tinha sido comprado à Câmara pelo Turismo de Portugal por 3,5
a “Covibus”, termina em 2019 e a um processo «desbloqueado» insignificante, que por objetivo
milhões de euros. Em 2015 foram lançados dois procedimentos
autarquia vai procurar alargar a área por Álvaro Amaro, sublinhou prosseguem conquistas alheias»,
destinados à venda do hotel, em condições que não atraíram in-
de abrangência e ter uma gestão Carlos Peixoto, líder da Distrital. critica Agostinho Gonçalves, que
teressados, pelo que o atual Governo avançou com a integração
mais articulada dos vários equipa- Já o novo dirigente concelhio es- não alinha em «“números” de
do imóvel no REVIVE. O concurso para a requalificação e gestão
mentos, pois «faz todo o sentido que tranhou que as duas concessões oportunismo e “show off” po-
da unidade guardense foi o terceiro a ser lançado no âmbito
funcionem em harmonia e de forma anteriores do programa REVIVE lítico». «Uns prometem, outros
daquele programa.
complementar uns com os outros». tenham sido rubricadas em Elvas cumprem», constata o socialista.
6• • Quinta-feira • 10 de maio de 2018

Ana Manso rejeita


S culpa no recebimento
Sociedade de ajudas de custo
EMPRESAS
Copialta recebe
indevidas
Antiga presidente do Conselho de Administração da ULS da Guarda e o seu secretário
distinção Elite estão a ser julgados por crimes de peculato e falsidade informática, enquanto a equipa
Partner da de Vasco Lino, que sucedeu a Ana Manso, está acusada de abuso de poder
japonesa Konica AR
Ana Manso rejeitou em da ULS. Segundo a arguida, o
Minolta DR tribunal qualquer culpa no re- assunto ficou resolvido quando
cebimento de ajudas de custo repôs o dinheiro recebido in-
indevidas após ter sido exone- devidamente. Por sua vez, Luís
rada da presidência do Conselho Rebelo disse ser «falso» que
de Administração da Unidade tenha premeditado algum tipo
Local de Saúde (ULS) da Guarda. de conluio para beneficiar Ana
Na primeira sessão do jul- Manso: «Nunca foi da minha
gamento, realizada na passada função mexer nos abonos de
quarta-feira no tribunal local, pessoal dirigente, nem de pesso-
em que é acusada dos crimes al médico», afirmou, admitindo
de peculato e falsidade infor- que deve ter havido «algum
mática, a administradora hos- erro» do serviço. «Tratando-se
pitalar declarou que não teve de um abono fechado manual-
«rigorosamente nada a ver com mente, ainda hoje receberia se
a forma de processamento dos a própria não tivesse alertado
vencimentos» e que foi ela quem para a situação», acrescentou.
alertou para a situação assim Os elementos do Conselho
que a detetou, em novembro de Administração formado por
de 2013. A antiga presidente da Vasco Lino, Gil Barreiros, Fer-
ULS está acusada de ter recebido nanda Maçoas, João Marques e
A Konica Minolta atri- durante onze meses despesas de Flora Moura – que sucederam
buiu recentemente a dis- representação inerentes àquela à equipa de Ana Manso – tam-
tinção de Elite Partner à função, no valor de 1.131,89 eu- bém estão no banco dos réus
empresa Copialta, sediada ros mensais, quando já não de- por abuso de poder porque
na Guarda. Esta distinção foi sempenhava o cargo por ter sido não instauraram qualquer pro-
concedida a apenas quatro demitida pelo então ministro cedimento disciplinar contra a
representantes da marca em Paulo Macedo. A acusação, a que antecessora, nem informaram
Portugal. O INTERIOR teve acesso, refere Ana Manso devolveu em prestações os 6.577 euros recebidos indevidamente
a Inspeção-Geral das Ativida-
Em 2016 a Copialta já que a ex-gestora do Hospital da a partir de 22 de novembro de «Em 38 anos de carrei- des em Saúde do sucedido. Esta
tinha obtido o título de Pre- Guarda recebeu indevidamente 2012, como administradora ra isto nunca me aconteceu», entidade só veio a saber do
mium Partner, mas a nova um total de 6.577,08 euros de hospitalar de 1ª Classe». A verba acrescentou a antiga deputada caso através de uma denúncia
distinção é «a mais elevada ajudas de custo entre 30 de no- já foi integralmente devolvida do PSD, rejeitando qualquer ato do médico Henrique Fernan-
numa pirâmide de níveis de vembro de 2012 e 30 de dezem- em doze prestações mensais premeditado com Luís Rebelo, o des. O julgamento continua
parceria que definem o com- bro de 2013, quando deveria ter descontadas no vencimento de seu secretário pessoal, também no Tribunal da Guarda, tendo
promisso e o conhecimento auferido 583,80 euros mensais Ana Manso entre dezembro de acusado dos mesmos crimes, sido anulada a sessão agendada
dos produtos e soluções Ko- «dadas as funções assumidas 2013 e novembro de 2014. ou com o serviço de pessoal para hoje.
nica Minolta», refere a em-
presa. Para o gerente da Co-
pialta, António Morgado, este FOTOLEGENDA
reconhecimento é o resultado
de «um grande trabalho de Desfile académico animou ruas da Guarda SG
equipa. Temos felizmente Os alunos do Institu-
uma estrutura muito sólida to Politécnico da Guarda
e muito dedicada, capaz de (IPG) desfilaram, na tarde
conquistar todos os objetivos de segunda-feira, por al-
a que nos propomos. Não por gumas das principais ruas
obrigação, mas por gosto. da Guarda. Não faltaram
Penso que será esse o segre- cânticos, boa disposição
do». Fundada há mais de 25 e brincadeiras entre os
anos, a empresa guardense estudantes, onde marca-
é especializada em soluções ram presença os já habi-
de cópia e impressão e conta tuais “banhos” de tudo um
em carteira com os melhores pouco, em ambiente de
fornecedores desta área. A verdadeira festa. Dezenas
Copialta tem vindo a receber de familiares e curiosos
diversos prémios, entre eles saíram à rua para ver pas-
o estatuto de PME Líder em sar os carros alegóricos
2017. decorados a rigor.
Quinta-feira • 10 de maio de 2018 • •7

D. António Luciano, António Luciano


é o primeiro
enfermeiro

de enfermeiro nomeado bispo SG

a bispo
Sara Guterres
SG
foi um bispo que deu resposta
imediata. Foi uma tragédia que
assolou o nosso país, com a perda
Ordenado sacerdote a de muitas pessoas. As que ficaram
29 de junho de 1985, estão muito feridas e é preciso
António Luciano foi ajudá-las», considera António
nomeado na semana Luciano, para quem «tudo isto
passada bispo de nos ajuda a aprender a fazermos
Viseu pelo Papa melhor no futuro e o melhor é
António Luciano cresceu
Francisco. Uma notícia colocar as pessoas em primeiro
«no seio de uma família cris-
que recebeu com lugar e amá-las porque Deus
tã» que lhe passou «muitos
«muita surpresa» e quer-lhes muito bem». Quanto
valores». É o irmão mais velho
com «uma grande ao nome que vai adotar ainda «é
de sete raparigas e isso levou-o
emoção». Por agora um discernimento que estou a
a procurar fazer um percurso
resta-lhe preparar- fazer», confessa, dizendo que não
«com o equilíbrio da dimensão
se bem «com a ajuda Com 66 anos, António Luciano vai suceder a Ilídio Leandro que resignou lhe «soa mal» D. António Luciano.
do humano no masculino e no
do Espírito Santo, por motivos de saúde «Santo António foi um grande
feminino». Após ter frequen-
a quem entrego as fomos colegas no seminário, e tam- Ainda na academia covi- santo e é português. E Luciano
tado a escola primária da sua
minhas preocupações e bém agradeço todo o trabalho que lhanense, António Luciano foi também quer dizer luz», justifica,
terra natal e o colégio de Nª Srª
desafios», confessou em ele fez». Antes de chegar à diocese docente na Faculdade de Ciências referindo que pretende iluminar
da Conceição, em São Romão,
entrevista exclusiva a O da Guarda, António Luciano passou da Saúde, nos módulos de Arte da os que mais precisam «seguindo
ingressou na Escola de Enfer-
INTERIOR. pela Covilhã e admite que ali viveu Medicina, Ética Médica e Bioética, os passos com humildade, um
magem Dr. Ângelo da Fonseca,
«anos maravilhosos»: «Comecei funções que exerceu até finais de sentido de muita pequenez e de
em Coimbra, e trabalhou como
Nasceu a 26 de março de pelas paróquias dos arredores da 2016. Ano em veio para a Guarda, ser também um grande pecador,
enfermeiro nos Hospitais da
1952 em Corgas (Seia) e no ano cidade com a intenção, pelo menos para o mundo da saúde, onde olhando para Cristo como um
Universidade daquela cidade.
letivo de 1980/81 iniciou o seu de D. António, de ir trabalhar para criou «uma relação muito sólida pastor que me chamou e que me
Entretanto cumpriu o serviço
percurso para a formação sa- a universidade», recorda o padre, e positiva» com todo o pessoal serve de modelo e de estímulo».
militar em Moçambique e
cerdotal, tendo sido ordenado que foi capelão da UBI até 2009. do Hospital Sousa Martins e com António Luciano sucede a
quando regressou retomou
diácono a 8 de dezembro de 1984. «Na altura achei que não seria a os doentes. «Tenho aprendido Ilídio Leandro, que foi nomeado
funções na mesma unidade
«Procurei fazer o caminho para o pessoa indicada, mas depois come- muito com os padres da diocese bispo da Diocese de Viseu a 10
hospitalar, completando a for-
qual um dia Deus me chamou à cei a desbravar terreno e criei uma da Guarda, com o bispo e com de junho de 2006, e que em 2017
mação em Enfermagem.
luz da fé, com muita simplicida- relação muito sadia, positiva e feliz este povo de Deus, simples e hu- pediu a resignação da função por
No ano letivo de 1980/81
de e humildade, mas ao mesmo com os alunos», assume. Desses milde», ressalva António Luciano. motivos de saúde. A completar 68
iniciou o seu percurso para a
tempo procurando ser muito pró- anos lembra «momentos extraordi- Sobre se está preparado para anos em dezembro, Ilídio Leandro
formação sacerdotal, tendo
ximo dos outros», afirma António nários» como a bênção das pastas, assumir as responsabilidades de mostrou-se agradado com a no-
sido ordenado diácono a 8
Luciano, que quer «conhecer mas também o facto de naquela bispo da diocese viseense, que meação de António Luciano para
de dezembro de 1984 e, no
melhor» a diocese de Viseu. capelania terem passado jovens viveu de perto a tragédia dos seu sucessor, considerando que a
Verão seguinte, presbítero, na
«Já lá fui professor no seminá- que «encontraram o seu caminho incêndios, o padre admite que «a diocese «ficará bem entregue». A
Sé da Guarda, diocese onde
rio interdiocesano e na Universida- da fé». «Tudo isso aliado à ligação preparação faz-se todos os dias, ordenação episcopal está marcada
desempenhou várias funções
de Católica. Conheço alguns padres às paróquias e a todo o trabalho particularmente pela oração, para 17 de junho, às 16 horas, na Sé
e foi também professor de
novos, outros de mais idade», que fui tendo, é um todo que não é pela atenção e pela procura em da Guarda, e o início da atividade
Educação Moral e Religiosa
adianta o novo prelado, acrescenta- mérito meu, mas é dom de Deus», ajudar as pessoas». «Sei que D. pastoral de António Luciano como
Católica. Enviado para Roma
do que é «muito amigo de D. Ilídio, afiança o novo bispo de Viseu. Ilídio, na altura [dos incêndios], bispo terá inicio a 22 de julho.
para estudar Teologia Moral na
Academia Alfonsiana no biénio
Instituições congratulam novo bispo Contando com António Luciano, já de 1987/1989, o sacerdote

da Diocese de Viseu saíram da Guarda três bispos integrou a Comunidade do


Pontifício Colégio Português,
informa a CEP, adiantando que,
O padre António Luciano foi capelão do Instituto Politécnico Natural da Lajeosa (Sabugal), José Francisco Sanches Alves
«em outubro de 1989, iniciou
da Guarda (IPG), «onde desenvolveu um importante trabalho no estudou nos seminários da Guarda e Évora, vindo a ser ordenado
funções de professor de Teolo-
âmbito das suas funções e granjeou o respeito e apreço de toda sacerdote desta arquidiocese a 3 de julho de 1966. Depois de
gia Moral no Seminário Maior
a comunidade académica», lê-se em comunicado, que acrescenta ter regressado de Roma, onde estudou Ciências da Educação e
da Guarda e de Deontologia
que, após cessar esta função, «continuou a honrar» o Politécnico se doutorou em Psicologia, foi nomeado a 7 de março de 1998
Profissional e Ética na Escola
guardense «com a sua conhecida simpatia, disponibilidade e bispo auxiliar do Patriarcado de Lisboa. A 22 de abril de 2004, o
de Enfermagem, funções que
humanidade». Já o Conselho de Administração do Centro Hos- Papa João Paulo II nomeou-o bispo de Portalegre-Castelo Branco
exerceu até ao ano académico
pitalar Cova da Beira (CHCB) expressou «enorme satisfação e e a 8 de janeiro de 2008 foi a vez do Papa Bento XVI o nomear
de 2011». António Luciano dos
júbilo», ressalvando a «extraordinária colaboração do padre arcebispo metropolita de Évora, função que ocupa até agora.
Santos Costa foi também vice-
Luciano para com esta instituição de saúde, à qual tem estado Também António Manuel Moiteiro Ramos desempenha a função
postulador da Causa de Beati-
ligado, há longos anos, enquanto elemento ativo da Comissão de de bispo na diocese de Aveiro. O prelado nasceu em Aldeia de
ficação e Canonização de João
Ética para a Saúde». Também a Unidade Local de Saúde (ULS) João Pires (Penamacor) e frequentou os seminários diocesanos
de Oliveira Matos, que foi bispo
da Guarda saudou «com regozijo» esta nomeação: «Ao longo dos do Fundão e da Guarda. Foi ordenado presbítero a 8 de abril de
auxiliar da Guarda, tendo sido
últimos sete anos, todos nós, profissionais e utentes, verificámos 1982, tendo iniciado o ministério pastoral como vigário paroquial
igualmente nomeado juiz do
a grande humanidade do capelão Luciano Costa no exercício da das paróquias de S. Vicente e de S. Miguel da Guarda e, em 1987,
Tribunal Eclesiástico e notário
sua pastoral da saúde», é referido pelo CA, que acrescenta que foi nomeado pároco, como membro de uma equipa sacerdotal das
para as causas de Beatificação
«é já com uma ponta de saudade que nesta hora desejamos ao paróquias de S. Miguel da Guarda, Alvendre, Avelãs de Ambom,
e Canonização de monsenhor
novo bispo de Viseu as maiores felicidades no desempenho das Rocamondo e Vila Franca do Deão. Em 1996 foi diretor espiritual
Joaquim Alves Brás e da beata
funções a que acaba de ser chamado». do Seminário Maior da Guarda e, em 2006, foi nomeado pároco da
Rita Amada de Jesus.
Sé e de S. Vicente, exercendo outros serviços na diocese da Guarda.
8• • Quinta-feira • 10 de maio de 2018

TAP levou família Branquinho


até à Madeira
Ana Eugénia Inácio
AEI

Há um ano, acabado de
nascer e quando ainda
mal abria os olhos,
o pequeno Bruno
garantiu para toda a
família Branquinho,
da Mêda, um batismo
de voo numa iniciativa da Madeira (APM) que encon-
da TAP para celebrar o trou nesta aliança com a TAP
Dia da Mãe. A viagem uma forma de «semear para o
aconteceu no último futuro», considerou o diretor
domingo. executivo da APM. Segundo Ro-
berto Santa Clara, a expetativa
O relógio marcava 9h45 é que «os pais voltem sozinhos
quando o avião “Manuel de e um dia mais tarde de novo
Oliveira” da TAP aterrou no quando os filhos forem mais
aeroporto da Cristiano Ronal- crescidos». Esta é também uma
do, no domingo, com a família forma de mostrar que «a Ma-
Branquinho, natural da Mêda. deira tem mercado para vários
Para trás ficava a ansiedade de tipos de clientes, nomeadamen-
uma primeira viagem de avião te famílias». Os participantes na
e o nervoso miudinho de uma rebuçado que deixou água na iniciativa ficaram instalados no
aterragem num aeroporto que boca». A família da Mêda ficou Pestana Royal Hotel, no Funchal,
tem fama de não ser fácil. À sua completamente rendida à ilha com vista para a praia Formosa.
espera estavam dois dias de ex- da Madeira: «Queremos voltar Entre as atividades preparadas
periências e descoberta de uma para explorar com mais tempo», houve uma aula de ioga para os
ilha e tudo por causa de Bruno, declarou Sandra, adiantado que bebés e uma sessão de “cook ex-
o membro mais novo da família. o regresso vai acontecer quando perience” para os pais, junto ao
No ano passado, no âmbito o pequeno Bruno crescer um tradicional Mercado dos Lavra-
do projeto “Abraçar Portugal”, pouco mais para que também dores, com bolo do caco, poncha,
a TAP ofereceu o batismo de possa desfrutar da viagem. lapas e outras especialidades da
voo à família do primeiro bebé Quem já pôde gozar do cozinha madeirense.
nascido em cada distrito no Dia momento foi o irmão Pedro, A oportunidade oferecida
da Mãe. Na Guarda foi preciso de 12 anos. No avião, o jovem pela TAP foi uma «surpresa»
esperar mais dois dias – Bruno ULS Guarda, Isabel Coelho. admitiu Sandra, segundo a qual entusiasmado não quis perder a pela qual os pais não esperavam
nasceu a 9 de maio –, mas o O prometido é devido e este esse era o sentimento partilhado oportunidade de viajar à janela quando há um ano atrás nasce-
pequeno medense veio ainda ano, no Dia da Mãe, a companhia por toda a família. Foi a primeira e, quando os pais falam em visi- ram os seus filhos. Sandra Bran-
assim mais cedo que o previsto aérea portuguesa levou Bruno, vez que os Branquinho viajaram tar a ilha noutra oportunidade, quinho recorda que naquele dia
e foi o feliz contemplado com os pais, Sandra e Amadeu Bran- de avião e antes de embarcar é o primeiro a querer marcar «nós não estávamos a contar
o kit da transportadora aérea quinho, e o irmão Pedro até à em Lisboa a mãe dizia ter «um presença. «Ficou maravilhado», com nada» e elogia a iniciativa:
que incluía um “voucher” para Madeira. Com eles viajaram mais pouco de receio do avião», mas a diz a mãe. Captar a atenção das «Quando já temos o melhor do
o batismo de voo, entregue pelo nove famílias que aceitaram viagem decorreu sem quaisquer famílias e o desejo de quere- nosso mundo, os nossos filhos,
diretor de O INTERIOR – parcei- o desafio da TAP. O INTERIOR imprevistos e no final a família rem voltar à Madeira, um dos nos braços e recebemos assim
ro da iniciativa –, Luís Baptista- acompanhou esta aventura à descrevia a experiência como maiores destinos turísticos do uma surpresa é muito bom»,
Martins, e pela presidente do ilha da Madeira. «Gostei muito, «espetacular», tanto que «soube país, foi exatamente a intenção afirma. A mãe de Bruno sugere
Conselho de Administração da superou as minhas expetativas», a pouco», comparando-a a «um da Associação de Promoção que a TAP mantenha a iniciativa
e que daqui a uns anos organize
«um reencontro dos bebés» do
Dia da Mãe de 2017.
Se o primeiro aniversário
de uma criança é importante,
a iniciativa “Abraçar Portugal”
da TAP consegui torná-la ainda
mais especial. André Serpa Soares
sublinha que este «gesto singelo»
quer passar a mensagem de que
«vale a pena ter filhos e viver em
regiões do interior do país», sen-
do uma «justa recompensa» para
estes pais. Segundo o diretor de
comunicação, a TAP está «atenta e
quer contribuir para que continue
a haver uma vida cada vez melhor
e cada vez mais feliz em todas as
regiões do país», procurando as-
sim «cimentar» uma relação com
todos os portugueses.

* O INTERIOR viajou a convite


da TAP
Quinta-feira • 10 de maio de 2018 • •9

Peregrinos da Guarda
DISTINÇÃO
Basilio Losada Castro
vence Prémio Eduardo

e Covilhã pelo caminho


Lourenço 2018
O professor, investigador, tra-
dutor, crítico literário e escritor
espanhol Basilio Losada Castro é o

da fé até Fátima
vencedor da 14ª edição do Prémio
Eduardo Lourenço, atribuído pelo
Centro de Estudos Ibéricos (CEI),
com sede na Guarda. A atribuição
foi divulgada na passada sexta-feira
pelo júri do galardão, que reconhe- Sara Guterres
DR

ceu «o mérito» de Basilio Losada


como filólogo e investigador «da
língua e cultura galega e portugue- Dizem que a fé move
sa, que reúne na sua biografia uma montanhas, mas por
característica que o singulariza no esta altura também
contexto das relações e estudos de move muita gente
natureza ibérica: é natural da Galiza que palmilha longos e
e estudioso da sua cultura e litera- sinuosos quilómetros
tura e foi o primeiro catedrático de até ao santuário
Filologia Galega e Portuguesa na de Fátima. Todos
Universidade de Barcelona, onde os anos, partem da
desenvolveu a sua vida profissio- Guarda e da Covilhã
nal». Segundo o CEI, o galardoado grupos de peregrinos
realizou a sua «monumental obra» que põem à prova a
como tradutor tendo como base as sua força de vontade
línguas portuguesa e espanhola, e devoção.
«materializando desta forma a sua
condição do intelectual ibérico, Fé, força de vontade e foro
aberto ao diálogo e à permeabiliza- psicológico a trabalhar são os
ção entre as diferentes línguas e cul- três companheiros que não
turas do nosso território». «Soube podem faltar na hora dos pere-
também acrescentar a este mosaico grinos se fazerem ao caminho.
a componente ibero-americana, Quem o diz é Luís Almeida, o
uma vez que fez da literatura brasi- responsável por um grupo de
leira um dos seus espaços favoritos, cerca de 50 pessoas que, às O grupo de Luís Almeida saiu da Guarda no sábado em direção a Fátima
tanto para a investigação como para seis da manhã de sábado, par- para desalento, mas o que não
a tradução», conclui o júri do galar-
dão instituído pelo CEI.
tiu da Guarda rumo a Fátima.
«É um bocado complicado»,
Um caminho palmilhado por veteranos, faltam são dissabores: «Eu tento
evitar isso, com a ajuda do meu

UBI
reconhece o organizador, que
já palmilha há vários anos os
mas que não afasta principiantes cunhado e da minha mulher.
Só que há sempre uma ovelha
longos e sinuosos caminhos que sai fora do rebanho e isso é
Docente desenvolve até ao santuário. Para este
A cerca de 40 quilómetros da Guarda, em Manteigas, Susana
complicado», declara o mentor
Quaresma arrumou a trouxa e na segunda-feira partiu em direção
protótipo para reduzir veterano tudo começou com
a Fátima. Foi agarrada a uma promessa de quando estava a estudar:
do grupo, revelando que, às ve-
riscos de tratamento uma promessa, não à Virgem
Maria, mas a um amigo: «Um
«Estou com um pouco de receio em relação a tudo porque não sei
zes, também tem que fazer «de
enfermeiro, médico e psicólogo.
das cataratas senhor, que morreu há muitos
mesmo o que me espera», afirmou a O INTERIOR a jovem de 25
anos que se aventura neste caminho pela primeira vez. «Acho que a
O meu sorriso nunca falhou».
Luís Miguel Caixinha, docente do anos, disse-me que não tinha E nada melhor que a che-
principal dificuldade talvez sejam bolhas nos pés ou até a retenção de
Departamento de Física da Univer- ninguém que fizesse o caminho gada ao santuário para fazer
líquidos», antecipa a peregrina, que, em tom de brincadeira, confessa
sidade da Beira Interior (UBI), está dele. Eu até lhe disse uma coisa esquecer as dores e o cansaço
que não perguntou muito sobre o percurso para não se assustar. O
a desenvolver um dispositivo que que se calhar não devia: pode da viagem. «O que digo às
seu grupo chegará a Fátima amanhã e no sábado Susana Quaresma
poderá reduzir os riscos associados morrer à vontade que eu faço pessoas é para terem gosto
regressa porque «a minha promessa é chegar lá e não ficar».
à operação às cataratas. o seu serviço», lembra Luís em chegar porque quando
De Vales do Rio, na Covilhã, partiu Ricardo Quelhas. Rumo a
O Eye Scan and Ultrassound Sys- Almeida, visivelmente emo- chegarem verão uma imagem
Fátima pela segunda vez, este ano, ao contrário do anterior, foi sem
tem fornecerá ao médico informação cionado. Desde então nunca vestida de branco numa capeli-
promessa e fez-se ao caminho para «agradecer». O apoio e a entre-
rigorosa sobre o problema ocular do mais parou. Chega a ir a Fátima nha», antecipa, entre lágrimas,
ajuda entre as cerca de 200 pessoas que integram o seu grupo não
paciente, diminuindo a probabilidade «duas ou três vezes» por ano garantido que isso, aliado ao
podem faltar: «A Cruz Vermelha trata de todos nós na chegada e
de se romper a cápsula posterior do e recomenda a quem se mete facto de chegarem com toda a
durante o percurso também, bem como os carros de apoio que nos
cristalino, no contexto da interven- neste caminho que não o deve gente, «é a melhor coisa que
vão reabastecendo com água e dando reforço de comida», refere
ção. No caso do projeto de investiga- fazer «se não tiver fé». pode acontecer». Mas será a fé
este residente no Colmeal da Torre (Belmonte) de 30 anos, que não
ção cumprir os objetivos e ser usado De Celorico da Beira a Vila suficiente para percorrer mais
esquece as pessoas que vão na frente para preparar as refeições. «No
no quotidiano por oftalmologistas e Cortês, passando pela Chamusca de 200 quilómetros? «Já cheguei
nosso caso em particular, agradeço ao senhor Luís e ao Fernandito,
optometristas, a ferramenta servirá da Beira, Torrozelo, Miranda a ir com 180 pessoas», responde
que são incansáveis, são o apoio direto do nosso grupo, que pertence
para fornecer dados em tempo real do Corvo, Ansião e Caxarias, o Luís Almeida, segundo o qual
ao Carvalhal Formoso», adianta o peregrino.
acerca da dureza da catarata e sua grupo de Luís Almeida faz cer- este é um caminho para miúdos
Os quilómetros percorridos, «as dores musculares, as bolhas
localização, «com capacidade para ca de 40 quilómetros por dia e graúdos. «Todos os anos vão
nos pés e as poucas horas de recuperação» são as principais difi-
determinar o nível adequado de ener- e amanhã tenciona chegar ao mais jovens», constata. E há
culdades que todos enfrentam. No seu caso, viveu no ano passado
gia de facoemulsificação ou facolaser, destino final. «Ficamos para dia preparação física para aguentar
uma situação complicada. «Fiquei sem força nas pernas e não
minimizando desta forma as compli- 13. Só voltamos quando acabar o esta viagem? «Não, as pessoas
consegui fazer um troço. Nunca me tinha acontecido», recorda
cações cirúrgicas associadas à extra- adeus», antecipa o organizador, é que sabem aquilo que podem
Ricardo Quelhas. Mas nem isso o demoveu e chegou a Fátima:
ção de cataratas densas». O trabalho que arranjou um autocarro do fazer», responde, alertando que
«Vim numa carrinha de apoio até à Sertã, onde fiz muito gelo e
de Luís Miguel Caixinha obteve um GD das Lameirinhas para todos o calçado «é muito importante».
medicação, e na manhã seguinte voltei a caminhar», conta. Apesar
financiamento de 240 mil euros da os anos ir buscar a Fátima 25 «Tudo o que for velho serve.
de ser jogador de futebol, admite que «nunca se está preparado»
Fundação para a Ciência e Tecnologia pessoas. «Há sempre alguém Sabe quantas vezes é que eu
para uma viagem destas: «As pessoas pensam que para os des-
(FCT) e H2020 para os próximos dois que chega lá e quer vir embora. corto a ponta das sapatilhas às
portistas é mais fácil, mas não é bem assim, pois o nosso músculo
anos. O projeto será desenvolvido na É uma viagem que satura mui- pessoas? Todos os anos, quatro
é treinado para um certo tipo de esforço que não o de caminhar
Universidade de Coimbra e no Centro to», reconhece Luís Almeida. ou cinco por causa dos dedos
durante horas a fio, sempre ao mesmo ritmo», justifica.
Cirúrgico daquela cidade. Durante o trajeto não há espaço dos pés», conta Luís Almeida.
10 • • Quinta-feira • 10 de maio de 2018

Potencial do turismo
COVILHÃ
Industria têxtil
protagoniza

interno debatido
exposição de
fotografia
O passado da indústria têxtil
na Covilhã está, a partir de hoje,

na Guarda
retratado numa exposição de
fotografia patente no New Hand
Lab.
A mostra dá principal desta-
que ao trabalho feminino e infantil LM
nas antigas fábricas e está integra- Luis Martins
da no evento “Tece-Lãs – Linhas a
Tecer Histórias”, organizado pelos
alunos da disciplina de Assessoria Cerca de 500
e Comunicação Cultural, do ter- empresários,
ceiro ano de Ciências da Cultura investigadores,
da UBI. A temática dos lanifícios responsáveis e
serve de mote para a realização autarcas debateram
deste evento que terá início com as estratégias de
a tertúlia “Tecer Experiências”, um setor em franco
marcada para as 17 horas, e com crescimento na quinta
participação de Francisco Afonso edição do Fórum de
(proprietário do New Hand Lab), Turismo Interno “Vê
Luís Garra (presidente da direção Portugal” organizado
do Sindicato Têxtil da Beira Baixa) durante dois no TMG
e Luzia Mendes (trabalhadora pelo Turismo do
têxtil reformada). A moderação Centro.
estará a cargo de Ivo Rocha da
Silva. Uma hora depois será exi- Na sessão de abertura, Pe-
bida a curta-metragem “Trama”, «Estamos a ultrapassar os problemas estruturais» que afetam o turismo da região Centro, disse Pedro Machado
dro Machado, presidente do
um documentário de Luísa Soares Turismo Centro de Portugal, de Natureza: que desafios para a Universidade de Coimbra e au- volvimento para o interior». Já
sobre antigas operárias do sector recordou que este encontro sur- sustentabilidade?”, “Turismo de tor do relatório sobre o incêndio Paulo Romão, responsável pelo
têxtil realizado no âmbito do mes- giu há cinco anos para discutir interior - desafios e tendências”, de Pedrógão Grande, que alertou projeto Casas do Côro (Marialva,
trado em Cinema. os problemas que mais afetam “Inovação, competitividade que os incêndios florestais são Mêda), partilhou a história de
Na iniciativa “Tece-Lãs” será o turismo da região, como a e coesão”, “Novas tendências «uma das maiores ameaças sucesso do seu empreendimen-
ainda apresentada a edição de sazonalidade, a baixa estadia na promoção dos destinos” e para o mundo rural. Põem em to turístico na Aldeia Histórica
2018 do WOOL – Festival de Arte média e a litoralização da pro- “Novas tendências da procura causa a segurança das pessoas, de Marialva (Mêda). «Tivemos
Urbana da Covilhã, por Pedro Sei- cura turística. O responsável turística”. o património e afetando todas as de criar um destino. Para isso,
xo Rodrigues e Elisabet Carceller. concluiu que esses são «proble- O primeiro dia ficou marca- atividades, incluindo o turismo». desviámo-nos do convencional
mas estruturais que estamos a do pela intervenção de Domin- Por sua vez, Jorge Monteiro, e criámos um projeto para tudo
ultrapassar», sublinhando que o gos Xavier Viegas, coordenador presidente da ViniPortugal, e para todos», declarou.
SOLIDARIEDADE Centro cresceu 26,6 por cento na do Centro de Estudos sobre falou sobre a importância do E João Paulo Catarino, coor-
Missão Continente procura de estrangeiros no ano Incêndios Florestais, da Facul- enoturismo, que considerou denador da Unidade de Missão
passado e 68,4 por cento fora dade de Ciências e Tecnologia da «uma oportunidade de desen- para a Valorização do Interior,
doou 11.308 euros da época alta. «Estamos a cres- elogiou as vantagens competiti-
em excedentes cer em hóspedes e dormidas» Álvaro Amaro sugere Região de vas que o interior pode oferecer
a instituições da porque «o turismo de Natureza, nesta área, dizendo «no interior

Guarda
de património e cultura, o tu- Turismo Coimbra-Centro oferecemos autenticidade», mas
rismo ativo, enogastronómico, que é necessário alargar o ter-
A Aldeia de Crianças SOS, a de “wellness” e bem-estar são A cerimónia de abertura do fórum ficou marcada por uma ritório que recebe turistas para
Associação de Proteção de Ani- procurados por cada vez mais declaração inesperada de Álvaro Amaro. O presidente da Câma- zonas menos visitadas. «Falta-
mais e a Refood Guarda foram visitantes», concluiu Pedro Ma- ra da Guarda sugeriu que a Região de Turismo do Centro possa nos ensinar o caminho para o
algumas das cinco instituições da chado, que salientou a impor- designar-se de Coimbra-Centro, como acontece com a Região de interior a quem chega a Lisboa
cidade apoiadas diariamente pela tância do reforço do trabalho Turismo Porto-Norte. e Porto», afirmou. A fechar do
Missão Continente no ano passa- em rede com Espanha, iniciada «Eu também gostaria mais, como autarca da Guarda, que dia, Luís Veiga, CEO da Natura
do com doações de excedentes do em janeiro de 2017: «Juntos, se chamasse Guarda-Centro mas vamos ser francos, com todo IMB Hotels e do IMB Group, de-
hipermercado local. Portugal e Espanha são o maior o respeito pelas outras cidades, acho que uma grande marca da nunciou os «custos de contexto»
Segundo a instituição, as en- mercado mundial em termos de região Centro é Coimbra», defendeu. O edil constatou também que penalizam quem pretende
tregas equivaleram a um total de procura», afirmou. que «o interior começou a ser descoberto» e que referiu a Guarda investir no interior, nomeada-
11.308 euros, tratando-se de pro- Por cá, o presidente do Tu- registou nos últimos quatro anos um crescimento de «76 por mente as portagens, o preço
dutos «que perdem o seu valor e rismo Centro de Portugal, que cento do volume de turistas registados no posto de turismo». da água, a taxa de ocupação de
aspeto comercial, mas conservam se recandidata ao cargo, alertou Contudo, Álvaro Amaro admitiu que a cidade mais alta ainda tem gás natural, a derrama e outros.
perfeitas condições de consumo para «o risco» da municipaliza- «um longo caminho a percorrer no grande mercado ibérico». Na O empresário apelou mesmo
sendo, por isso, encaminhados ção do turismo com o processo sua intervenção, o autarca disse também que é necessária uma a uma «desobediência civil»
a novos destinatários». No país, de descentralização anunciado «estratégia de desenvolvimento turístico do interior, para que relativamente às portagens.
a Missão Continente apoiou 872 pelo Governo. «O processe não Portugal seja o melhor destino turístico do mundo também em «É altura das SCUT voltarem a
instituições (mais 107 do que no deve minar o sucesso que foi zonas de interior». ser o que eram antes da crise»,
ano transato) que beneficiaram de possível conquistar nos últimos Na ausência da Secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes sustentou. Na terça-feira o fórum
donativos no valor de 6,3 milhões anos», considerou, reclamando Godinho, coube a Carlos Abade, administrador do Turismo de debateu o papel que as indústrias
de euros em excedentes alimen- que essa descentralização deve Portugal, falar do sucesso turístico do país e da sua importância criativas podem ter na promoção
tares - equivalentes a 2 milhões de ser acompanhada «dos recursos para «dinamizar, criar riqueza e emprego» nos territórios do in- turística, com a presença, entre
refeições. As instituições de solida- financeiros necessários para a terior. «Fazer crescer o turismo nestas regiões é a melhor via para outros, de Ruben Alves, realiza-
riedade social e de apoio a animais capacitação dos agentes turís- o seu desenvolvimento», acrescentou, lembrando que o turismo dor do filme “A Gaiola Dourada”.
que pretendam receber este apoio, ticos nas respostas aos desafios interno é «o maior mercado de turismo nacional, com um peso As novas tendências da procura
através das lojas da sua área de do futuro». O Fórum foi promo- superior a 50 por cento no Alentejo e no Centro». O responsável turística e a relação estratégica
influência, devem candidatar-se vido pela Entidade Regional de abordou também a recuperação do Hotel Turismo no âmbito do entre património e turismo foram
no site oficial da Missão Continente, Turismo do Centro de Portugal e programa REVIVE, tendo elogiado e agradecido o trabalho da outras temáticas abordadas no
em https://missao.continente.pt/. teve áreas temáticas o “Turismo autarquia no desfecho do processo. último dia do Fórum.
Quinta-feira • 10 de maio de 2018 • • 11

SEIA FIGUEIRA DE CASTELO RODRIGO


Governo quer Governo desafiado a criar Estatuto dos Territórios
último troço do Periféricos Continentais
IC6 a concurso A Câmara de Figueira de Castelo Rodrigo
vai propor ao Governo a criação do Estatuto
dos serviços públicos, a criação de um
programa de regresso às origens (desti-
pela Assembleia Municipal de Figueira de
Castelo Rodrigo e será enviado ao Governo,

este ano dos Territórios Periféricos Continentais, que


contempla «medidas de discriminação posi-
nado a cidadãos nascidos nos territórios
abrangidos), a reabilitação de habitações
à Assembleia da República, ao Presidente
da República e à Associação Nacional de
O Governo prevê lançar ainda este tiva» para cerca de 60 municípios. nas aldeias, incentivos à pequena agricul- Municípios Portugueses.
ano o projeto de execução do último tro- «Este municípios têm determinadas tura familiar, a criação de um regime que Boticas, Vinhais, Niza, Mértola, Bar-
ço do Itinerário Complementar 6 (IC6), características, que não se ajustam às «permita a harmonização fiscal ibérica» e rancos, Penedono, Alvito, Castelo de Vide,
entre Tábua e Seia, adiantou o ministro necessidades e àquilo que são os desejos a aplicação de programas que promovam Manteigas, Almeida, Vila de Rei, Redondo,
do Planeamento e das Infraestruturas dos territórios e, como tal, têm que criar a natalidade, o envelhecimento ativo e a Penamacor, Góis e Mora são alguns dos
na semana passada. dinâmicas próprias para conseguir ala- economia social, são algumas das sugestões municípios que podem ser abrangidos
«Temos o compromisso de elaborar vancar as economias locais», disse Paulo apresentadas. No passado 27 de abril o pelo Estatuto dos Territórios Periféricos
a breve prazo o projeto de execução Langrouva, autarca figueirense. O reforço documento foi aprovado por unanimidade Continentais.
relativo à continuação do IC6 até Folha-
dosa, já no concelho de Seia, passando PUB

por Oliveira do Hospital», disse Pedro


Marques aos jornalistas, em Tábua,
onde participou na apresentação da aldeias em festa! Almeida
solução para o IP3 aos autarcas dos
municípios da Comunidade Intermu- sex. 18 —
nicipal (CIM) da Região de Coimbra.
Segundo o ministro, «se correr tudo
sáb. 19 maio
bem», o concurso poderá estar em
execução durante este ano. «Mantemos
2018
esse compromisso. E espero que nos
próximos meses estejamos já a executar
esse projeto de execução ou a lançar,
certamente, o concurso este ano», disse
o governante. A conclusão das obras do
IC6 permitirá servir a população e as
empresas de Tábua, Oliveira do Hospi-
tal, Seia e outros concelhos da corda da
serra, nos distritos de Coimbra e Guar-
da, onde as acessibilidades são um dos
maiores entraves ao desenvolvimento.
Em março de 2017, ano de autárquicas,
o Governo anunciou que serão investi-
dos 38 milhões de euros na abertura de
uma extensão de mais 19 quilómetros
do IC6, entre os concelhos de Tábua
(Coimbra) e Seia.

TRANCOSO
Padre Delmar Barreiros
distinguido com prémio
“Portugueses de Valor” DR

O padre trancosense Delmar Bar-


reiros, de 80 anos, também conhecido
como “padre dos emigrantes” ou “pa-
1810 e os gastronomia, história,
cantos e contos,
dre do Benfica”, é um dos galardoados
com o prémio “Portugueses de Valor” Mistérios da visitas encenadas
e muita, muita festa!
Queda de Almeida
2018, instituído por um grupo de
comunicação ligado às comunidades
portuguesas no estrangeiro. A lista dos www.aldeiashistoricasdeportugal.com / www.cm-almeida.pt
dez distinguidos – escolhidos por um
júri entre cem nomeados, na iniciativa
21—22 abr. 18—19 mai. 1—2 jun. 13—15 jul. 20—22 jul. 27—29 jul. 31 ago.—1 set. 14—15 set. 5—7 out. 1—4 nov. 9—11 nov. 7—9 dez.
anual do grupo LusoPress que decorreu
na Figueira da Foz – inclui ainda sete Piódão Almeida Sortelha Linhares Marialva Castelo Castelo Castelo Trancoso Idanha- Monsanto Belmonte
emigrantes e um lusodescendente re- da Beira Novo Rodrigo Mendo -a-Velha
sidentes em França, um emigrante nos
EUA. Entre os premiados está também promotor organização co-financiamento

Suzette Fernandes, natural do Sabugal


e ativista, em França, numa associação
que fundou pelo fim das vacinas com
alumínio.
12 • • Quinta-feira • 10 de maio de 2018

SEIA
Rastreio de cancro da mama
Há 16 equipas de
até julho
O Núcleo Regional do Cen- restantes poderão fazer mar-
bombeiros em prontidão
tro da Liga Portuguesa Contra
o Cancro está este mês em Seia
para promover um rastreio de
cações ou informações adicio-
nais no Centro de Coordenação
do Rastreio através do telefone
total no distrito da Guarda
cancro da mama. 239 487 495/6 ou do email rc- Luis Martins final do ano vamos acrescentar iguais pelas autarquias e pela
Até início de julho, as mu- mama.nrc@ligacontracancro.pt. mais 40», adiantou o ministro ANPC.
lheres com idade compreendi- Segundo o Núcleo do Centro da da Administração Interna na No distrito da Guarda estas
da entre os 50 e 69 anos devem Liga Contra o Cancro, o exame Ministério da cerimónia realizada no quar- equipas em regime de prontidão
realizar o exame mamográfico mamográfico deve ser repetido Administração tel dos bombeiros de Fornos total e que estarão em permanên-
no veículo estacionado junto de dois em dois anos de forma a Interna assinou, em de Algodres. Eduardo Cabrita cia nos quartéis funcionam desde
ao centro de saúde local. As garantir uma prevenção eficaz. Fornos de Algodres, acrescentou que neste momento 2008 nas corporações de Celorico
utentes com inscrição atua- O rastreio decorre de segunda protocolos para a 219 municípios do continente da Beira, Guarda, Gonçalo, Pinhel,
lizada nos serviços de saúde a quinta-feira, das 8h45 às 13 criação de 79 Equipas dispõem já de estruturas pro- Sabugal, Seia e Soito. A estas jun-
recebem uma carta-convite horas e das 13h30 às 18 horas, de Intervenção fissionais nos bombeiros. As tam-se, a partir deste ano, novas
com a indicação da data e hora e à sexta-feira, das 9h15 às Permanente por todo EIP são formadas por cinco EIP nos bombeiros de Aguiar da
de realização do exame. As 12h30 e das 13h30 às 16h30. o país cuja missão é elementos, um chefe de equipa Beira, Almeida, Figueira de Cas-
reforçar a ação dos e quatro bombeiros profission- telo Rodrigo, Fornos de Algodres,
BELMONTE voluntários ais, que têm o objetivo de pro- Gouveia, Manteigas, Trancoso e
mover a melhoria e eficiência Vila Nova de Foz Côa.
Final regional do concurso Miss Fornos de Algodres foi o das condições de prevenção e À margem da sessão, Edu-
palco escolhido pelo Governo socorro face a acidentes e ca- ardo Cabrita afirmou aos jornal-
Portuguesa 2018 no sábado para assinar, na passada sexta- tástrofes. Atualmente, «há mais istas que Portugal terá este ano
A final da Beira Interior de beleza português dando feira, os protocolos de criação de 1.300 bombeiros com esta- o «melhor sistema de resposta»
para o concurso Miss Portu- seguimento ao antigo concurso de 79 Equipas de Intervenção tuto profissional apoiados pela em meios aéreos que alguma
guesa 2018 acontece em Bel- da Miss Portugal ao eleger as Permanente (EIP) com as res- ANPC. Até ao final do ano, julgo vez possuiu. «Há decisões que
monte no sábado (21 horas). representantes nacionais nos petivas autarquias, associações que atingiremos os 1.500. Assim foram tomadas, há sobretudo
A gala realiza-se no auditório principais certames de beleza humanitárias e a Autoridade Na- estaremos a contribuir para a uma diversificação da resposta.
da Santa Casa da Misericórdia. mundiais (Miss Mundo, Miss cional de Proteção Civil (ANPC). segurança das populações, com Nós teremos meios aéreos, quer
Vão concorrer jovens, com Universo, Miss Internacional, No distrito da Guarda foram o envolvimento de todos», afir- helicópteros quer aviões, dis-
idades entre os 17 e 25 anos, Miss Supranacional e Miss Gran- constituídas oito novas, pas- mou o governante. poníveis todo o ano», garantiu
oriundas dos distritos de Cas- de Internacional). A final regio- sando a existir 16 EIP sediadas Na cerimónia, o presidente o governante. A autarquia de
telo Branco, Guarda e Viseu. nal tem também uma vertente em todos os concelhos. da Liga dos Bombeiros Portu- Fornos de Algodres aproveitou
O evento é promovido pela solidária, já que as candidatas e «Estes protocolos corre- gueses, Jaime Marta Soares, a vinda do ministro da Adminis-
Organização Miss Portuguesa, o público irão apoiar uma insti- spondem ao cumprimento de sublinhou que os bombeiros tração Interna para inaugurar o
com o apoio do município de tuição de Belmonte. O título de um dos objetivos do Governo: o «são responsáveis por 98 por “Monumento ao Bombeiro”, um
Belmonte. Iniciado em 2011, Miss Portuguesa será entregue a reforço da profissionalização do cento do socorro em Portugal» dos três projetos vencedores do
trata-se do maior concurso 28 de julho, em Gondomar. sistema. Neste momento atingi- e são «um parceiro essencial da Orçamento Participativo 2017 e
mos cerca de 280 equipas pro- Proteção Civil». Os custos das que fica na rotunda do Centro de
fissionais nos bombeiros e até EIP são repartidos em partes Saúde, na Avenida 25 de Abril.
GOUVEIA
Concerto solidário da Orquestra ACIDENTE
Ligeira do Exército Colisão na A25 causou um morto e cinco feridos
A Orquestra Ligeira do 15 e 16 de outubro e onde aque-
Exército dá amanhã (21h30)
um concerto solidário no Tea-
le ramo das Forças Armadas
esteve em missão. Com entrada
em Celorico da Beira DR
Um funcionário da Ascen-
tro-Cine de Gouveia no âmbito livre, o recital é promovido pelo
di de 44 anos morreu e outro
de uma digressão pelos conce- Comando do Exército e pelo
ficou ferido com gravidade na
lhos afetados pelos incêndios de município de Gouveia
passada quinta-feira ao serem
colhidos por um pesado de
SAFURDÃO mercadorias na A25, nas proxi-
Faleceu antigo “matador” Amadeu midades da área de serviço de
Celorico da Beira.
dos Anjos
DR
A colisão entre o camião
e duas carrinhas da conces-
O antigo toureiro Amadeu
sionária da autoestrada –«que
dos Anjos, natural do Safurdão
estavam a sinalizar obras de
(Pinhel), faleceu na passada
pavimentação da via», adian-
quinta-feira, aos 76 anos, víti-
tou fonte do Centro Distrital de
ma de ataque cardíaco, na zona
Operações e Socorro (CDOS) da
de Sintra, onde residia.
Guarda – ocorreu pelas 15h21,
Desde 2011 que o largo
no sentido Celorico da Beira-
da sua terra natal tem o nome
Guarda, e provocou mais quatro
de Amadeu dos Anjos, numa
feridos ligeiros. O acidente mo-
homenagem prestada pela
tivou o corte da A25 em direção
Junta de Freguesia de então.
à Guarda até às 21h50, tendo a
O toureiro tirou a alternativa
circulação estado condicionada
em Salamanca, em setembro galardoados em Espanha. Por
no sentido inverso, para per-
de 1963, tendo como padrinho cá, recebeu o Prémio Bordalo
mitir o trabalho das equipas de
Paco Camino e testemunha em 1967 e o prestigiado Pré-
socorro. No local estiveram 47
Manuel Benitez “El Cordobés”. mio Imprensa, que era atri-
homens e 17 viaturas dos bom-
Confirmou a alternativa a 3 de buído pela Casa da Imprensa,
beiros voluntários de Celorico
maio de 1964, na mítica praça em 1968. O funeral do célebre
da Beira, Guarda e Fornos de (Viatura Médica de Emergência pelo Núcleo de Investigação de
de Las Ventas, em Madrid. Com matador de touros nas décadas
Algodres, bem como da GNR. e Reanimação) dos hospitais da Crimes de Acidentes de Viação
uma carreira curta, foi um dos de 60 e 70 do século passado
Foi igualmente acionado um he- Guarda e Viseu. As causas do (NICAV) do Destacamento de
matadores portugueses mais realizou-se na sexta-feira.
licóptero do INEM e duas VMER acidente estão a ser investigadas Trânsito da Guarda.
Quinta-feira • 10 de maio de 2018 • • 13

PINHEL ARTE

Feira do livro começa


terça-feira
Artistas de Seia em destaque
A 16ª feira do livro de
Pinhel começa terça-feira (21
adesão da Biblioteca Munici-
pal de Pinhel à Rede Nacional
no festival ARTIS DR

horas) com um concerto de de Bibliotecas Publicas e às


piano e guitarra pela Academia 21 horas vai ser apresen-
de Música local no Jardim 5 de tado o livro infanto-juvenil
Outubro. “O sonho de Mikê e da Shala”,
A atividade prolonga-se de Maria José Dinis, diretora
até dia 20 e inclui a apresen- da ASTA – Associação So-
tação de livros, encontro com cioterapêutica de Almeida.
escritores, recitais de poesia Os concertos do grupo de
e música. Na quarta-feira o música de câmara da Banda
certame abre portas pelas 10 Filarmónica de Pinhel/ Aca-
horas e no dia seguinte os demia de Música (sexta) e de
alunos do primeiro ciclo vão Nuno Marinho (sábado) são
poder falar com a escritora outras iniciativas programa-
Lara Xavier. Pelas 15 horas das numa iniciativa promovida
será assinado o protocolo de pelo município.

CINEMA
Extensão do Cine Eco
em Belmonte
Belmonte recebe entre Há ainda atividades paralelas,
amanhã e domingo uma exten- como uma oficina de azeite e
são da última edição do Cine plantas medicinais orientada “A Condição Humana” é o organização destaca a presença As exposições de artes
Eco - Festival Internacional de por Elisabete Alexandre (sába- tema central da edição deste de jovens autores com formação plásticas, fotografia e In Artis
Cinema Ambiental da Serra da do, 10 horas), uma exposição ano do ARTIS, que abriu portas superior e qualidade artística e (Inclusão pela Arte, com obras
Estrela, que se realiza anual- de estanho e linho na Casa da no sábado com as performances de 36 artistas convidados, en- de pessoas com deficiência)
mente em Seia. Torre, em Caria (domingo), e de Rebecca Moradalizadeh (na tre os quais Agostinho Santos, estão patentes na Casa da
Durantes três dias serão um passeio fotográfico pelo foto) e Ricardo Cardoso. O Fes- presidente dos Artistas de Gaia Cultura, enquanto a mostra do
exibidos os documentários e património natural do con- tival de Artes de Seia decorre até e diretor da Bienal Internacional pintor Fernando Rocha pode
curtas-metragens premiadas celho com acompanhamento 30 de junho na Casa Municipal de Arte de Gaia, que vai presidir ser vista no posto de turismo
no ano passado em sessões do fotógrafo Luís Agostinho. da Cultura da cidade serrana, no ao júri de premiação do festival. até 4 de junho. Depois ficarão
programadas para o Ecomuseu Organizado desde 1995, o Cine foyer do Cineteatro e na galeria Os troféus de pintura, escultura patentes trabalhos dos alunos
do Zêzere e para o auditório Eco é o único festival de cinema de exposições temporárias do e fotografia estão reservados finalistas do Curso de Artes
municipal, com entrada livre. ambiental em Portugal. posto de turismo. aos artistas locais e regionais. A Visuais do Agrupamento de
Esta exposição coletiva é or- escolha de “A Condição Humana” Escolas de Seia. O programa
MÚSICA ganizada anualmente pela Asso- como tema desta edição visa do ARTIS contempla também
ciação de Arte e Imagem de Seia, recolher «contributos críticos encontros e conversas infor-
Lotus Fever amanhã em parceria com a autarquia,
e reúne obras de mais de uma
e visões criativas sobre os de-
safios morais e sociais colocados
mais com artistas, sessões de
cinema e poesia subordinadas
n’A Moagem centena de participantes, nome- ao ser humano pela denominada ao tema deste edição, bem como
DR adamente 70 artistas plásticos “crise de valores” e o crescente o XI Motin - Mostra de Teatro
e fotógrafos. Desses, 46 são de desenvolvimento tecnológico». Infanto-juvenil. Todas as ativi-
Seia e de concelhos vizinhos. A Há ainda um tema livre. dades têm entrada livre.

MANTEIGAS FOTOLEGENDA
Feira do livro Steve Hackett na “Meca” do rock
durante a próxima progressivo DR

semana
A 19ª Feira do Livro
de Manteigas arranca no
sábado na sede da Banda
Boa União – Música Velha.
Até dia 20 haverá ses-
sões de leitura e de escrita
criativa, ateliers de pin-
Os lisboetas Lotus Fever vembro de 2016 o quarteto tura, teatro infantil, música
são os próximos convidados do editou o aguardado segundo e um jantar literário. No
ciclo “Sons à Sexta”, amanhã à álbum intitulado “Still Alive sábado (21h30) o Ninho
noite (22h30) n’A Moagem, no for the Growth”, que lhes valeu de Empresas será palco da
Fundão. elogios amplos da crítica e do apresentação do livro “O
A banda formada por Pe- público, bem como muitos Homem Maior”, de Elisabeth
dro Zuzarte, Diogo Teixeira de concertos pelo país. Os “Sons à Morão, e no dia 19 há lugar
Abreu, Manuel Siqueira e Ber- Sexta” dedica-se a divulgar as para uma conversa com o
escritor Miguel Real, pelas Gouveia é a “Meca” do rock Carta e José Cid juntou-se um
nardo Afonso movimenta-se bandas e os projetos nacionais
11 horas. A autarquia, que progressivo em Portugal e se concerto de Steve Hackett (na
nas sonoridades do indie-rock em destaque no atual panora-
organiza a atividade, vai dúvidas houvesse elas dissipar- foto) que fechou com chave de
e contém uma variedade de ma musical português, numa
ainda entregar os prémios am-se no último fim-de-semana ouro a 15ª edição daquele que
influências, num rock «detal- organização do município do
do concurso literário “Dr. com o Gouveia Art Rock. Às já é considerado um dos maiores
hado, límpido e conceptual», Fundão em parceria com a
João Isabel”. atuações portentosíssimas dos e mais importantes festivais do
adianta a produção. Em no- rádio Antena 3.
Bent Knee, Camembert, Magna mundo da música progressiva.
14 • • Quinta-feira • 10 de maio de 2018 Publicidade

PUB

Prof. Doutor
PUB
MÉDICO
Diogo Cabrita
Cirurgião geral L. Taborda Barata
tratamento de varizes
e suas complicações, Imunoalergologista
pequenas cirurgias,
hérnias, hidrocelos,
vesícula Litiásica.
Asma e Doenças Alérgicas
Marcações : (Clínica
Cembi) Rua Comendador Campos Melo, nº 29 – 1º Esq, Covilhã;
Tel: 275334876
Telef.: 271213445
Cliniform, Rua Mouzinho da Silveira nº 15 R/C, Guarda;
Protocolo com a Médis Tel: 271211905

António Gil Advogado


Tel. / Fax 271 238 344
Contacte-nos! R. Dr. Lopo de Carvalho, 30-2º • 6300-700 Guarda
Tel: 271212153
Tlm: 964246413 antonio.gil-5388C@adv.oa.pt

Dr. José João Dr. Luís Teixeira


Garcia Pires Médico especialista em ortopedia
Especialista pelos Hospitais da Universidade de Coimbra e traumatologia pelos hospitais da
Universidade de Coimbra.
ORTOPEDIA Patologia da coluna vertebral.
Assistente da Faculdade de Medicina.
Consultas: CLIFIG – Clínica Fisiátrica da Guarda
Rua Pedro Álvares Cabral, Edíficio Gulbenkian Consultas na Egiclínica Guarda
Telef.: 271 231 397 Telefone: 271211416

PROF. CELSO PEREIRA Dra Assunção Vaz Patto J. Alexandre Marques


Imuno-Alergologia
(Doenças Alérgicas) NEUROLOGISTA ORTOPEDISTA
Ass Graduado HU Coimbra / Médico Especialista pelo H.U.Coimbra
Fac Medicina UC Consultas de Neurologia
Exames: Electromiografia 271 211 368
Covilhã: Clínica Médica Serra da Estrela e Potenciais Evocados
Galerias de S. Silvestre - Piso 3 Telf: 960023455 968 731 860
Guarda: Clínica de Fisioterapia da Guarda CLIFIG - Rua Pedro Álvares Cabral -
GUARDA - Rua Batalha Reis, 2B, 1º
Av. Rainha D. Amélia, nº 6 - 271238581/96 Edifício Gulbenkian, s/n
6300-745 Guarda ( Edifício da Farmácia da Sé )
Coimbra: 239802700; 968574777 e 918731560

VENDE-SE
ADVOGADOS Diretor e Editor: Luís Baptista-Martins

António Ferreira, Paula Camilo Rua da Corredoura, 80 - R/C Dto - C • 6300-825 Guarda
Redação: Luis Martins (Chefe de Redacção) e Ana Eugénia Inácio.
Conselho Editorial: António Ferreira, Nuno Amaral Jerónimo, Cláudia Quelhas, João Canavilhas, José Carlos Alexandre,

& Associados Diogo Cabrita e Maurício Vieira.

T3 duplex, usado,
Colunistas e Colaboradores: Albino Bárbara, Américo Brito, António Ferreira, António Costa, António Godinho,
Sociedade de Advogados, RL Cláudia Quelhas, Cláudia Teixeira, David Santiago, Diogo Cabrita, Fernando Pereira, Frederico Lucas, Hélder Sequeira,
Honorato Robalo, Joaquim Igreja, João Canavilhas, Joaquim Nércio, Jorge Noutel, José Carlos Lopes, José Pires

sito nos Castelos Velhos, Telefone: 271 213 346 • Fax: 271 082 765 Manso, Júlio Salvador, Marcos Farias Ferreira, Miguel Sousa Tavares e Norberto Gonçalves. Desporto: António
Pacheco, António Silva, Arlindo Marques, Daniel Soares, José Ambrósio, José Luís Costa e Miguel Machado. Cartoon:
Maurício Vieira. Paginação: Jorge Coragem Projeto Gráfico: Maurício Vieira. Departamento Comercial: Joana
e_mails:
Guarda.
Santos Impressão: FIG-Indústrias Gráficas, S.A. • Rua Adriano Lucas – 3020-265 Coimbra • Telefone 239 499 922
antonio.ferreira.adv@gmail.com • paula.m.camilo@gmail.com • Fax 239 499 981 • e-mail: fig@fig.pt Sede, Redação e Publicidade: Rua da Corredoura, 80 - R/C Dto - C • 6300-
825 Guarda N.I.P.C. – P-504847422. Nº de registo na ERC: 123436 Depósito Legal:146398/00 Tiragem desta

Rua Alves Roçadas, nº 27 A, 1º CM2


edição: 7.200 exemplares Periodicidade: Semanário Edição Internet: O Interior Propriedade: JORINTERIOR
- Jornal • O Interior, Ldª. Detentores de mais de 10% do capital da empresa: José Luís Carrilho Agostinho de

Contacto: 935601979 (ao lado da loja MANGO)


Almeida e Luís Baptista-Martins.
Estatuto Editorial: http://www.ointerior.pt/jornal/fichatecnica.asp

6300-663 Guarda
Guarda - Redacção/Publicidade: 271212153 www.ointerior.pt
publicidade@ointerior.pt

CLASSIFICADOS
Imobiliário Vende-se/Arrenda-se/Diversos Emprego Diversos
LOJA COMERCIAL na Guarda, STA CRUZ, Guarda: 5,69 ha - Cul- SENHORA desempregada, soz- EXPLICAÇÕES Bio/Geo, ensino CAVALHEIRO com 72 anos pro- EXECUTAM-SE trabalhos de con-
arrenda-se com 105 m2, junto ao tura - Água - Lameiro - Pastagem. inha, séria e competente, procura personalizado - 1 ou 2 alunos (max). cura senhora com idade inferior. strução civil, pinturas, aplicação
mercado municipal. BOM PREÇO. Vendo. Tlm. 964278087 trabalho, nem que seja umas horas Prof. com 20 anos de experiência. Assunto sério. Preferência por de pladur, azulejos/mosaicos, en-
Tel: 967871449, 271238382 de limpeza. Tlm. 968339121 Guarda-Gare. T. 914617113 senhora com boa apresentação e tre outros. Contacto: 960136446
VENDE-SE Apart. Duplex c/ cobe- honesta, como eu sou. De Guarda
Férias. Praia da Oura - Albu- rtura, 4 quartos, 3 WC, terraço, JOVEM procura trabalho para umas OFERECE-SE Senhora desem- até Covilhã. Tenho casa mobilada, SENHORA procura cavalheiro,
feira. T2. A 200 metros da praia. garagem, 230m2, acab. de luxo. horas de limpeza, passar a ferro, pregada cuida de senhora idosa carro e ordenado acima da média, dos 50 aos 50 anos. Assunto
Telef.289367024 Centro de Viseu. Telm. 910491439 restauração, etc. Telem.: 964166861 e trabalhos domésticos. Zona da entre outras coisas. Ainda ligado sério. Tlm.: 965210062
Guarda ou Covilhã. Tlm. 911996779 à vida profissional em Esculturas.
VENDE-SE Casa c/ terreno, água PRECISA-SE Colaborador(a) Contacto: 932263293
e árvores de fruto. Mizarela. Bons com formação em Design de In- CAVALHEIRO solteiro, reformado,
acessos. Tlm. 965199646 teriores / Relações Públicas, para sem filhos, deseja encontrar compa- BANDA Mega Star - Grandes
empresa sedeada na Guarda. nheira dos 50 aos 55 anos. Escrever Músicas - João Marques Almeida.
Marcação entrevista: 966907501 para Luís Duarte Rato, Travessa das Tlm. 914889442/919546447 (24h)
Moitinhas nº8, 6200-684 Teixoso
Quinta-feira • 10 de maio de 2018 • • 15

Futuro do Sp.
DR

Covilhã decide-se
no domingo
Apesar da vitória por 1-0 em Barcelos, serranos têm que ganhar
ou empatar com o Penafiel na última jornada do campeonato
para garantir a permanência na IIª Liga
E à penúltima jornada da IIª Vítor São Bento. Seis minutos de- Ficha de Jogo
Liga o Sp. Covilhã deu um pontapé pois Fatai apareceu desmarcado na Árbitro: António Nobre (AF Leiria)
na crise de resultados ao derrotar, área mas atrapalhou-se com a bola Árbitros assistentes: Miguel Aguilar e
em Barcelos, o já despromovido e permitiu a defesa de João Costa. A Pedro Martins
Gil Vicente por 1-0. O resultado terceira ocasião não se concretizou E. Santos Pinto,
deu alento aos serranos na luta por culpa do guardião do Gil Vi-
Covilhã
pela fuga à descida de divisão, cente que, aos 39’, negou o golo
mas a tranquilidade ainda não a Reinildo com uma boa defesa. Gil Vicente................... 0
mora para os lados do Santos Na segunda parte, os gilistas João Costa, Ricardinho, Sandro, Vítor
Pinto, palco, no domingo, de uma voltaram a entrar melhor, mas Tormena, Henrique, Reko, James Ig-
partida difícil com o Penafiel, foi o Covilhã a adiantar-se no bekeme, Jonathan (Tiger, 86’), Aldair
(João Vasco, 65’), Dimba e Frederic
quarto classificado. É que os marcador aos 58’, quando Zarabi
(Gaston Camara, 65’)
comandados de José Augusto respondeu de cabeça a um ponta- Treinador: Pedro Ribeiro
continuam com dois pontos acima pé de canto apontado por Paulo
da linha de água. Henrique. Em desvantagem, o téc- Sp. Covilhã................. 1
No jogo da 37ª jornada do nico local fez duas alterações em Vítor São Bento, João Dias, Joel,
campeonato os locais entraram simultâneo, substituindo Aldair e Zarabi, Pedro Henrique, Gilberto,
Renildo (Índio, 87’), Renato, Fatai
bem e dominaram grande parte Frederic por João Vasco e Gaston
(Abalo, 92’), Makouta e Adul Seidi
do encontro, mas pecaram na hora Camara, mas as alterações não (Onyeka, 73’)
da finalização, perante um Covilhã surtiram resultado e os serranos Treinador: José Augusto
“aflito” e a precisar de pontuar. conseguiram segurar a vantagem
O primeiro tempo decorreu sem e arrecadar três preciosos pontos, Golos: Zarabi (58’)
grandes incidências, com exceção coisa que não acontecia há muito Ação disciplinar: Cartão amarelo para
de três oportunidades para golo. aos “leões da Serra”. A equipa co- João Dias (66’) e Paulo Henrique
A primeira foi protagonizada pelo mandada por José Augusto soma (90’).
gilista Johathan aos 20’, mas o agora 46 pontos, mais dois que Zarabi foi o autor do golo da vitória do Covilhã, que não ganhava
há cinco jornadas
remate saiu por cima da baliza de Sp. Braga B e União da Madeira.

FUTSAL
PUB

Guarda 2000 perde no arranque da


segunda fase da Taça Nacional DR

O CDRC de Tebosa (Braga) 3-1, um resultado que não sofreu


veio à Guarda vencer a formação alterações numa segunda parte
do Guarda 2000 por 3-1 na jorna- muito disputada. A equipa da
da inaugural da segunda fase da cidade mais alta integra a série B
Taça Nacional de Futsal feminino da zona Norte com as formações
seniores. do Lusitânia FC Lourosa (Santa
Comandadas por Marco San- Maria da Feira), CD Ourentã
tos, as guardenses estiveram (Cantanhede), além do Tebosa. O
sempre em desvantagem já que próximo jogo está marcado para
as visitantes adiantaram-se cedo dia 19 no pavilhão do Lusitânia,
no marcador, com dois golos aos que perdeu 5-1 na visita ao reduto
4’ e 9’. Cátia Almeida marcou o do Orentã. A segunda fase da Taça
único tento das anfitriãs dois mi- tem quatro séries, repartidas por
nutos depois, mas as bracarenses zona Norte e Sul, e serve para
ampliaram a vantagem aos 14’. O decidir o acesso ao Nacional da
Tebosa foi para intervalo a ganhar Iª Divisão.
16 • • Quinta-feira • 10 de maio de 2018 Publicidade

Convocatória
Ao abrigo do art n.º 27, n.º 2 convocam-se todos os sócios da Casa do Povo de Bendada
RuadodoCampo,
Rua Campo,55––1º1ºDto
Dto- -6300-672
6300-672Guarda
Guarda Lic.NºNº2890
Lic. 2890––AMI
AMI para uma reunião de Assembleia-Geral extraordinária que irá decorrer no próximo dia
Telefone: 271211730-- 967543140
Telefone:271211730 964126775 www.predialdaguarda.pt
www.predialdaguarda.pt 27 de Maio pelas 14 horas e 30 minutos na sede da associação.

VENDE
AVISO Nº 1/2018 A assembleia terá a seguinte ordem de trabalhos:

ID:1173B Garagem No centro, com bons acessos. Negociável…........…8.000€ 1) Esclarecimento do procedimento de substituição do atual tesoureiro.
Locação “Bar Piscina Praia”
ID:1140 Casa em Pedra P/reconstruir, c/logradouro e anexos……. .…..27.500€
ID:1211 T3 Guarda Óptima localização, cozinha, sala,3 quartos, 1wc.. 29.000€ Se à hora marcada não se verificar o número legal de associados com direito a voto, será
A ICOVI – Infra-estruturas e Concessões da Covilhã, E.M., convida à a mesma realizada 30 minutos depois com qualquer número de associados presentes.
ID:0225 Lote Para construção de uma moradia isolada com 753m …. .48.000€
2
apresentação para negociação da locação do estabelecimento “Bar
ID:0861 Casa Rustica Moradia p/restaurar, a cinco minutos, quintal…..55.000€
Piscina Praia”. Bendada, 19 de Abril de 2018
ID:0596 T4 Guarda Cozinha mobilada, lareira na sala, arrecadação… ..60.000€
ID:1119 T3 Centro Cozinha mobilada,3 quartos,2wc´s.Oportunidade... .60.000€ A Presidente da Assembleia-Geral
As candidaturas devem ser apresentadas, em mão, até às 10h00 do dia 17
ID:1197 T3 Guarda C/ lugar de garagem, sótão, lareira na cozinha…. ..69.000€
ID:1181 V3 Guarda Fracção de moradia, garagem p/2carros, quintal….69.900€
de Maio de 2018 (5ª feira) e dirigidas à ICOVI,EM, Avenida Viriato, nº 194,
ID:1227 Prédio Possibilidade de fazer 3 fracções independentes……...75.000€ 6200-722 Tortosendo, contendo os seguintes elementos:
ID:0577 V3Guarda C/3,em fase de acabamentos,quintal.Oportunidade 75.000€ Delfina Janela Pires Fernandes
ID:0229 Lote Para construção de uma moradia isolada com 550m …. 78.000€
2 1. Prova documental de experiência e participação no sector hoteleiro
ID:0829 T3 Duplex Cozinha c/lareira,3quartos,2wc´s,lugar de garagem 85.000€ (curriculum vitae); Notas:
ID:0079 Loja Próximo do centro, boa exposição, 2wc´s, c/ 130m …....90.000€
2,
2. Valor base mensal proposto: 2.500€ + iva; - Os sócios presentes, com direito a voto, deverão assinar a respectiva folha de presenças junto da
ID:0122 T3 Centro Coz.mobilada, aquec.central, 2 wc´s, garagem….…99.000€ 3. Outros aspectos considerados relevantes. Presidente da Assembleia;
ID:0956B V4 Guarda C/4 quartos, sótão habitável, garagem, quintal... 179.900€ - De salientar que apenas os sócios com mais de um ano de inscrição e com quotas em dia terão
As condições gerais encontram-se patentes na sede da ICOVI, EM, onde direito a voto.
ID:1229 V4 Guarda Cozinha c/lareira, 3wc´s, garagem, sótão quintal..190.000€ O Interior, nº 959 de 10/05/2018
ID:1226 V3 Isolada Vivenda c/3 quartos, aquec. central, garagem.…..195.000€ podem ser consultadas e adquiridas durante o horário de funcionamento
ID:0837 V4 Guarda C/2 pisos independentes, garagem, quintal……. ..210.000€ (9h00 às 13h00 e das 14h00 às 18h00).
ARRENDA Tortosendo, 07 Maio 2018
ID:0972C Escritório Guarda Centro Com 30m² e óptimas vistas………….150€
ID:1039 Escritório Com grande área e boa exposição solar………….........200€ O Administrador Executivo
ID:1081B T3 Guarda Cozinha c/lareira,3 quartos,1wc´s,arrecadação……. ..200€ Nuno Filipe Abreu Pedro Tribunal Judicial da Comarca da Guarda
ID:1043C T3 Guarda Coz. c /lareira,despensa,2wc´s,3 quartos, garagem...250€
Juízo de Competência Genérica de Pinhel
ICOVI – Infra-estruturas e Concessões da Covilhã, E.M • Av. Viriato nº 194 • 6200-722 Tortosendo • NIPC 508282322
Palácio da Justiça • Av. Frederico Ulrich
ID:1108 T2 Centro Bem localizado,cozinha,despensa,2 quartos,sala,1wc..250€ Telefone 275 950 531/532 • Fax 275 950 533 • geral@icovi.pt
6400-378 Pinhel
ID:0883 T3 Centro Coz.mobilada,sala e quartos mobilados,roupeiros2 wc. 260€ O Interior, nº 959 de 10/05/2018
Telef: 271410180 Fax: 271090239 Mail : pinhel.judicial@tribunais.org.pt
ID:0326 T2 Guarda Cozinha, 2 quartos,1 c/ roupeiro, sala, 1wc, sótão…. ..260€

VIDENTE
ID:1095 T3 Guarda Cozinha c/ lareira, roupeiros embutidos,2 wc´s,sótão. .275€ ANÚNCIO
ID:0025 T2 Centro Remodelado,coz.mobilada, 2 quartos, sala, 1wc......….300€
Processo: 67/18.5T8PNH Interdição/Inabilitação Referência: 26052329
ID:1042 T3 Guarda Próximo do Forninho,3 quartos, roupeiros,2wc´s…......330€
Data: 26-04-2018
ID:0200 V3 Guarda C/aquec. central, totalmente remodelada e mobilada. .450€
Requerente: Ministério Público
Predial da Guarda, VENDE, ARRENDA E ADMINISTRA IMÓVEIS Com longos anos de experiência Requerido: José Manuel da Silva Fernandes
desde 1998 – IMOBILIÁRIA DE CONFIANÇA - Faz-se saber que foi distribuída neste Tribunal, a ação de Interdição/Inabilitação em
Trata inveja, mau olhado, espiritual, estudos, negócios, que é requerido José Manuel da Silva Fernandes, Solteiro, filho(a) de Aurélio António
empresas, amor, problemas familiares, saúde, etc.
VENDE-SE
Fernandes e de Maria Ilídia da Silva Fernandes, nascido em 30-12-1969, natural de:
França; nacional de Portugal, BI - 11434318, em domicílio: Rua Principal, S/n,
Sempre pronto a dar resposta aos seus problemas. Vendada - Lameiras, 6400-242 Pinhel, para efeito de ser decretada a sua interdição
Quinta com Casa, cerca de 12 ha Saiba tudo sobre o seu futuro e o porquê que tudo por anomalia psíquica.
à beira do rio Mondego, perto das rotundas corre mal em sua vida? A Juiz de Direito,
da A25 e IP2 • Lageosa do Mondego Não hesite, fale com quem sabe. Tenha FÉ:
Dr(a). Nádia Meneses Tavares Afonso
Contactos: 966473371 • 271926638 271238451 ou 969012923
O Oficial de Justiça,
PUB
Restaurante
Moreira
João Pintassilgo
O Interior, nº 959 de 10/05/2018

Aberto todos os dias Tribunal Judicial da Comarca da Guarda


Juízo de Competência Genérica de Pinhel
Prato do dia (semana): 7€ (Diária completa) Palácio da Justiça • Av. Frederico Ulrich
6400-378 Pinhel
Também: Polvo, Bacalhau, Cabrito, Leitão, Fígado, Telef: 271410180 Fax: 271090239 Mail : pinhel.judicial@tribunais.org.pt

Sopa da Pedra, entre outros, confeccionados na hora ANÚNCIO


Processo: 63/18.2T8PNH Interdição/Inabilitação Referência: 26051056
Sítio do Carrilhão - Arrifana 6300 Guarda Telef. 271 237 683 Data: 26-04-2018
Requerente: Ministério Público
Requerido: Carina Alexandra da Silva Aleixo
Faz-se saber que foi distribuída neste Tribunal, a ação de Interdição/Inabilitação em
que é requerido Carina Alexandra da Silva Aleixo, estado civil: Solteiro, filha de José
Manuel Rito Aleixo e de Fernanda Maria da Silva Mouco Aleixo, nascido em 11-13-1983,
natural de: Alverca da Beira [Pinhel], BI - 14975692, com residência em domicílio:
Rua Casa do Povo, Nº. 21, Alverca da Beira/bouça Cova, 6400-101 Pinhel, para
efeito de ser decretada a sua interdição por anomalia psíquica.
Filipe Pinto
Fotojornalista A Juiz de Direito,

Dr(a). Nádia Meneses Tavares Afonso


O Oficial de Justiça,
Escadas do Quebra Costas, Nº 2 • 6200-170 COVILHÃ
Telef. 275 336 805 • Telem. 919 487 978 • Telem. 964 196 950 João Pintassilgo
E-mail: filipepintofoto@sapo.pt • fotoacademica@hotmail.com O Interior, nº 959 de 10/05/2018

Cupão de Assinatura
Identificação: NACIONAL (Anual (25€) ........... .
Nome: ____________________________________________________________________________________________________________________________
ESTRANGEIRO (Anual (30€) ....

Morada: ________________________________________________________________________________ Código Postal: _________ - ______ Localidade: _____________________________________________

NIF: ________________________ Telefone/Telemóvel: __________________________________________________ Email: ________________________________________________________________

Modo de Pagamento:
Enviar para: Rua da Corredoura 80, R/C Dto C • 6300-825 Guarda
Transferência Avulsa
IBAN: PT50 001000002256785000177
Data ___/___/______ Assinatura ________________________________________ Assinatura __________________________________________________ Data _____/_____/________
Transfira o valor da Assinatura para o NIB indicado e junte a este cupão o talão comprovativo da transferência.
O Jornal O Interior compromete-se a adoptar as medidas de segurança necessárias para garantir a salvaguarda dos dados
Cheque / Vale Postal nº _____________________ Banco _________________ pessoais / empresas dos assinantes contra a sua eventual utilização abusiva ou contra o acesso não autorizado.
O contrato de assinatura renovar-se-á por iguais e sucessivos períodos de tempo (seis/12 meses), até que qualquer das partes
Numerário denuncie a desistência por meio de comunicação escrita com antecedência mínima de 30 (trinta) dias.
Quinta-feira • 10 de maio de 2018 • • 17

FUTEBOL DISTRITAL ANDEBOL

Sp. Mêda sagra-se campeão da Guarda Unida sem argumentos


na Vacariça
AF Guarda na última jornada DR
O Guarda Unida não teve
hipóteses na deslocação, no
sábado, ao pavilhão da Pampil-
guardenses. O Guarda Unida
ocupa a sexta posição da geral,
com 22 pontos, em igualdade
hosa para defrontar o Vacariça pontual com o São Bernardo B.
para a 12ª jornada da segunda As duas equipas vão defrontar-
fase do Nacional de andebol de se no sábado (15 horas) no
juvenis da IIª Divisão. pavilhão de São Miguel, na
Muito superior, a equipa Guarda, na penúltima jor-
do concelho da Mealhada, se- nada da competição. A zona 2 e
gunda classificada da zona 2, liderada destacadamente pelo
dominou o encontro e venceu 1º de Maio. O guardense Edi
por uns incontestáveis 43-23 Vicente continua na frente da
naquela que foi a segunda lista dos melhores marcadores,
derrota consecutiva dos jovens com 148 golos.

JUDO
Emanuel Martins e Maria Ribeiro no pódio
Os judocas do Sp. Sabugal judo-down da ANDDI Portugal.
estiveram em ação no último Já no domingo a Associação
fim-de-semana com destaque Distrital de Judo Albicastrense
para o segundo lugar de Eman- realizou um torneio para ca-
uel Martins, atualmente a detes (15, 16, 17 anos) que
representar a Universidade permitiu pontuar para o rank-
O Sp. Mêda sagrou-se no de três pontos face ao Trancoso, Beira (4º) terminou empatado de Aveiro, na categoria de -60 ing nacional de apuramento
domingo campeão distrital da segundo classificado com 56 sem golos. No rescaldo da prova, quilos no Nacional de sub-23. para o Campeonato de 2019.
AF Guarda ao vencer em casa o pontos, que recebeu e derrotou o Sp. Mêda vai disputar o Cam- O judoca raiano só perdeu Com seis meses de prática,
Gouveia por 1-0. Os medenses o lanterna vermelha Guarda peonato de Portugal na próxima na final frente ao represent- o sabugalense Hugo Oliveira
regressam ao Nacional seis épo- Unida Desportiva por 5-1. No época, enquanto o Vila Franca ante da Académica, varias estreou-se na categoria de -73
cas depois de terem competido final do Distrital o Sp. Mêda so- das Naves (Trancoso) e o Guarda vezes campeão nacional e quilos e foi repescado, tendo
na extinta IIIª Divisão. mou 59 pontos, 19 vitórias, dois Unida regressam ao Distrital atleta da seleção. Imparável ganho um dos três combates
O título só ficou decidido na empates e cinco derrotas, tendo da IIª Divisão. As duas equipas esteve Maria Ribeiro nos 1ºs realizados. No final esta par-
última jornada do campeonato marcado 55 golos – o melhor serão rendidas pelo Celoricense, Jogos de Portugal, realizados ticipação garantiu-lhe os pon-
da Iª Divisão, com o Sp. Mêda ataque da prova em igualdade campeão do escalão secundário, na Mealhada, onde voltou a tos necessários para entrar no
a sentir muitas dificuldades com o Estrela de Almeida – e e pelo Sp. Vilar Formoso. sagrar-se campeã nacional de ranking.
perante uma formação gouve- 22 sofridos – a segunda melhor
ense que vendeu cara a derrota. defesa, atrás do Figueirense com Mêda e Gouveia
O golo solitário da formação 16 golos. reencontram-se na PATINAGEM ARTÍSTICA
orientada por Rogério Afonso Nos restantes jogos de do- final da Taça Unidos do Tortosendo acolheu testes
foi marcado aos 25’ por Pimen- mingo registo para as vitórias
de níveis
DR

ta, na transformação de uma do Estrela de Almeida (8º) no Mas a temporada ainda não
grande penalidade. O resultado Soito (10º) por 3-0 e do Man- terminou para os comandados Realizaram-se no sábado,
perdurou até ao final de um teigas (5º) em São Romão (11º) de Rogério Afonso, que podem no pavilhão do Unidos do Tor-
jogo bem disputado apesar de por 3-1. O mesmo resultado fazer a dobradinha no sábado tosendo (Covilhã), os terceiros
locais e visitantes terem tido conseguiu o Figueirense (3º) caso vençam a final da Taça de testes de níveis da Associação
duas ocasiões soberanas para na receção ao Sp. Sabugal (9º) Honra da AF Guarda. O adver- de Patinagem de Coimbra
marcar no segundo tempo. A e o Vila Cortês do Mondego sário é novamente o Desportivo desta época.
vitória permitiu ao sucessor do (7º) frente ao despromovido de Gouveia e a partida está mar- Participaram 124 atletas
Fornos de Algodres, recém-des- Vila Franca das Naves (13º e cada para o municipal Barjona em oito provas diferentes e
promovido do Campeonato de penúltimo). Já o jogo que opôs o de Freitas, em Manteigas, pelas de patinagem livre, sendo testes, foram realizadas 124
Portugal, preservar a diferença Vilanovenses (12º) ao Aguiar da 17 horas. esta uma das últimas oportu- provas com 77 aprovações e
nidades para se atingirem os 47 reprovações. No caso das
mínimos para competir nos representantes da Covilhã hou-
BTT ATLETISMO Regionais. Esse objetivo foi al- ve 30 aprovações e 16 reprova-
XCO Fundão no Samuel Barata com mínimos para os cançado por duas patinadoras ções, sendo que o Unidos teve

fim-de-semana 10.000 metros dos Europeus DR


infantis do GD Vigor Mocidade
e pela juvenil Luísa Nunes, do
mais 16 atletas a conseguir o
seu objetivo e a Academia e o
Samuel Barata (Benfica) Unidos do Tortosendo, que vai Académico dos Penedos Altos
O Fundão acolhe este
obteve na quinta-feira os míni- juntar-se às nove atletas da mais 7 atletas cada. Os testes
fim-de-semana a terceira
mos de qualificação para os Covilhã já qualificadas (seis de Nível V e VI de patinagem
prova da Taça de Portugal
10.000 metros dos Europeus do Unidos Tortosendo e três livre estão agendados para a
de XCO BTT.
de atletismo, que terão lugar da Academia de Patinagem da Covilhã, nos dias 19 e 20 deste
Trata-se de uma com-
em Berlim de 7 a 12 de agosto. Covilhã/AAUBI). Quanto aos mês, no pavilhão da UBI.
petição de categoria in-
A marca foi alcançada no
ternacional C2 com orga-
Meeting Payton Jordan, na
nização do município, do TRIATLO
Califórnia, onde o atleta natu-
clube BTTGardunha, da
Federação Portuguesa de
ral da Bouça (Covilhã), de 24 Nacional de Clubes passa pelo Sabugal
anos, completou a distância em
Ciclismo e da Union Cycliste O Vº Triatlo do Sabugal imediações da cidade raiana e
28m24s85’, melhorando em
Internationale (UCI). Há realiza-se no fim-de-semana e 5 quilómetros de corrida num
mais de 15 segundos o seu an-
corridas para todas as cat- inclui duas provas pontuáveis percurso urbano. No domingo
terior recorde pessoal, obtido
egorias de idades no Parque para o Campeonato Nacional será a vez das equipas entrarem
em maio de 2017, em Londres.
do Convento, na Serra da de Clubes, nas modalidades de em ação com 250 metros de na-
Com este resultado, o ben- dos últimos sete anos. Samuel
Gardunha, sendo que os tre- sprint e de estafetas mistas. tação no rio Côa, 7 quilómetros
fiquista sobe de 48º para 38º Barata foi campeão nacional
inos decorrem no sábado e No sábado tem lugar a de ciclismo e 1,7 quilómetros
na lista dos melhores portu- dos 10.000 metros em 2015,
as provas no dia seguinte. Os competição de sprint com 750 de corrida. A organização é do
gueses de todos os tempos na de 5.000 metros e corta-mato
atletas terão pela frente um metros de natação na barragem, município do Sabugal e da Fed-
distância e consegue também curto em 2017 e de estrada
percurso de 4.200 metros. 20 quilómetros de ciclismo nas eração de Triatlo de Portugal.
a melhor marca portuguesa em 2018.
18 • • Quinta-feira • 10 de maio de 2018

crónica A hiena, a carne, a sardinha


Júlio Sarmento *
POLÍTICA
Jorge Noutel
crónicaPOLÍTICA e o fedor
O país vive uma paz podre, apesar da ilusória calmaria e dos vino de Umberto Eco e faz-nos perceber como «quando as pessoas
O nosso anúncios sucessivos de que tudo vai bem e de certas convicções de
que os portugueses vivem cada vez melhor. Essa podridão, escondida
deixam de acreditar em Deus, não é que já não acreditem em nada,
acreditam é em tudo. Até nos meios de comunicação».

pequeno e entranhada no próprio sistema da governação, está como uma


hiena para a putrefacta carne que come. Só existe porque a paz é
aquilo que todos sabemos.
O poder executivo, esse, acha que a democracia se faz sobretudo
nas urnas e submete a sua ação ao puro e frio calculismo político.
Despende grande energia a lidar com os escândalos que não conse-

mundo A democracia portuguesa sofre de uma crise de valores e de


princípios que a abalam até às suas fundações, ameaçando atirá-la
gue evitar. Faz pela vida, apoiando-se na velhinha máxima de Almeida
Santos, o tal que chegou a ser presidente da Assembleia Municipal
para um poço de decadência. Parece valer tudo. Os vários poderes da Guarda e a quem homenagearam concedendo-lhe o nome de uma
São muitos os mundos
soberanos apresentam, em graus mais ou menos diversos mas sala, que dizia: «Para os amigos tudo, tudo, para os inimigos, nada,
que fazem o mundo. E entre
sempre intoleráveis, sinais evidentes de corrupção, falta de pudor e para os outros, cumpra-se a lei». Entretanto, o povo vegeta mas
todos esses mundos avulta
e ausência de ética. A coisa é tão grave e a descrença tão profunda vai aguentando, à custa de umas migalhas a mais.
o nosso pequeno mundo. A
que, quando alguém fala em reformar tudo isto, arrisca-se a ser Valha-nos a consolação de irmos descobrindo que há pelo menos
sua dimensão manifesta-se
confundido com um vulgar passa-desculpas. quem tenha ficado rico à custa da política, provando que ela afinal
com meridiana clareza nos
O poder legislativo, atolado em comezinhos esquemas de sempre serve para alguma coisa.
números da estatística oficial.
viagens, moradas e subsídios a granel, dá cada vez mais um ar de Divididos entre o dilema de rejeitar tudo isto e arcar com as
Somos progressivamente
salve-se quem puder. No estertor da dignidade que lhe falta reforça consequências e riscos de uma revolta, ou tentar acreditar que
menos e mais maduramente
o impedimento à candidatura de cidadãos independentes ao Parla- sempre é melhor aquilo que temos do que nada, o povo protesta mas
experientes. Contamos cada
mento. A preocupação é de regime e passa pela preservação dos resigna-se, com a habitual tendência para ir pastando um dia de cada
vez menos, somos uma re-
lugares que servem de rampa de acesso a tudo o que represente vez. Na sua eterna miséria, moral e material, comove-se pelo poder
sistência desagradável a con-
poder, desde um emprego para a filha até um negócio bem protegido da precisão e sonha com tudo aquilo que condena. E quando vota,
tabilizar no passivo da balança
lá na santa terrinha de origem. fá-lo com o coração e não com a cabeça, garantindo aos mesmos
do deve e haver da sociedade
O poder judicial atingiu um estado de disfuncionalidade difícil de sempre que tudo fica na mesma.
atual. A responsabilidade da
de acreditar. Desde as cirúrgicas fugas de informação e detenção A minha mãezinha está farta de me puxar as orelhas por não ter
geração que se bate em nosso
de suspeitos com direito a TV quase em direto, até aos vídeos de ido para a política. Enfia-me pelos olhos adentro o mesmo dedo que
nome está em ir de encontro
interrogatórios e suspensões de juízes alegadamente corruptos, usa para apontar o destino de alguns meus companheiros de escola,
ao mundo não esperando que
resvalou para a praça pública e passou a concorrer em certos casos que hoje são isto e aquilo, e com dinheiro no bolso. Eu, perdido na
este venha ao nosso encontro.
com a atividade circense. Se umas vezes é o tambor que espanta guerra do tempo e descrente de tudo, já só penso em como escapar
Para isso terá de destruir os
os pardais, outras é o clarinete que toca a reunir. A frase de Bertolt aos dentes da hiena. À falta de solução que me garanta o desejo, e
muitos muros erguidos à
Brecht, de que «alguns juízes são absolutamente incorruptíveis, porque já nem o pasto me sabe bem, só sonho em ser peixe em vez
volta das pequenas quintas
ninguém consegue induzi-los a fazer justiça», catapulta-nos ao di- de carne. Nem que seja enlatado.
municipais, onde a visão é
curta, a arrogância muita e a
tolerância pequena.
È necessário ver mais
longe, olhar para além dos
muitos interesses instalados,
saber antecipar os tempos. A

Ensinar e aprender na Islândia


Feira Ibérica de Turismo, na opinião
Guarda, é um bom exemplo da
José Carlos Lopes
janela que abrimos ao mundo
explorando com sucesso a A minha escola proporcionou-me a oportunidade de viajar para abaixo, a não ser que eles o desejassem. Cada aluno tem, durante o
oportunidade de afirmar a a Islândia, enquadrado num curso estruturado financiado pelo Pro- ano, que ler dois ou três livros e têm trinta minutos de leitura diária
Guarda nos caminhos de ou- grama Erasmus + da EU, durante uma semana. na língua materna, mas também em inglês. As artes plásticas estão
tros mundos. Cento e vinte docentes de dezoito países tiveram a oportuni- enraizadas na comunidade e começam na escola: Teatro, música,
A pequenez do nosso dade de partilhar experiências, criar laços e tomar conhecimento dança e outras expressões permitem canalizar muita da energia que
mercado interno, a escassa da realidade do ensino nesta ilha altamente vulcânica plantada no pudesse gerar indisciplina ou insatisfação. Os islandeses adoram a
dinâmica económica, a difícil Atlântico norte. escola e sentem-se aí em casa. Não há trabalhos de casa e a escola
situação do nosso tecido Se há uma palavra que descreva este sistema de ensino é “bem- acaba às 15h30. As aulas são de 40 minutos e não há campainhas. Os
empresarial, exigem políti- estar”. Foi ver as caras de espanto dos docentes de países latinos alunos rodam pelas salas de aula onde os professores os aguardam
cas visionárias, corajosas e (e não só) ao contactar com alunos que andavam descalços pelos e trabalham muito em grupo. Todo o material fica na escola. Não
integradas que dinamizem corredores e nas salas de aula; a ausência de ruído nos espaços há mochilas carregadas. Há uma enorme sensação de bem-estar e
o mercado interno, tragam escolares; as turmas a 15 -20 alunos e a ausência de assistentes ope- tranquilidade, mas também responsabilidade e dever, numa comu-
pessoas e economia. Abrir o racionais a controlar os corredores (porque não eram necessários). nhão dificilmente atingível na esmagadora maioria das salas de aula
nosso mundo a outros mun- Uma autonomia quase total das escolas na escolha e implementação em Portugal. É muito difícil aplicar este modelo cá. Cabe-nos tentar
dos é condição para o nosso dos curricula, uma percentagem marginal de alunos fumadores ou imitar alguns processos que vimos, reduzir os espartilhos educati-
desenvolvimento. consumidores de droga ou de alcoolismo entre os adolescentes. A vos a que sujeitamos os nossos alunos, aqueles excessos de rigor
Pensar a política dentro somar a tudo isto, a Islândia orgulha-se de ter uma percentagem de do tipo “tira lá o boné”, “senta-te direito”, “os telemóveis na minha
das quintas de cada um pode 90% de alunos a ingressar na universidade, onde, para entrar, não secretária”, etc. É esta infantilização dos nossos alunos que nos
satisfazer os interesses ins- são necessários os draconianos exames nacionais, mas tão sim- está a levar no sentido errado. Tudo lhes é dito e ditado. Seres que
talados, mas faz definhar o plesmente um total de 240 créditos (com as disciplinas semestrais têm necessidade de brincar deixaram há muito de o fazer. A criança
nosso pequeno mundo. Falta a valer cinco créditos). tem que estar sempre ocupada, mesmo depois da escola acabar. Daí
muito mundo à visão estreita Para os que não quiserem a via universitária têm, desde o final ainda vão para o centro de estudos fazer as pilhas de trabalhos de
dos tratadores da quinta. É do básico, a possibilidade de enveredar pela via profissionalizante casa (ou aborrecer os pais com isso em casa), depois para as aulas
um critério de exigência ética cujos cursos estão perfeitamente ajustados às necessidades do de piano e karaté e depois de um dia extenuante chegam a casa
salientar os bons exemplos e mercado islandês e lhes dão elevada empregabilidade. e só têm tempo de se deitarem e não falam e não convivem nem
as boas políticas e um dever É, pois, um sistema de ensino muito pragmático em que o papel criam laços familiares e no dia seguinte espera-os mais da mesma
de cidadania denunciar a falta do professor é muito mais o de tutor do que o de expositor. Vimos aborrecida rotina. As nossas crianças já não brincam e isso é muito
de rumo e a ligeireza das más alunos ativos no seu processo de aprendizagem, utilizando em sala mau. Na Islândia vi tudo o que deveria ser feito, também por cá,
práticas. de aula telemóveis ou “tablets” para fazer pesquisas para os seus mas como diria uma personagem dos Gato Fedorento, o sistema
projetos. O professor era um orientador, um contribuidor para o “ia dar uma ganda bolta” e a mudança mais difícil e radical, temo,
* Ex-líder da Distrital do processo, um agente facilitador. A matemática, a química, a biologia, começaria em nós, professores e ministério, porque os alunos são
PSD da Guarda e antigo eram mobilizadas ao mesmo tempo e transversalmente nos proje- muito mais plásticos e infinitamente mais adaptáveis às mudanças,
presidente da Câmara de tos. E a língua materna? Tinha uma fatia importante no dia-a-dia de ainda por cima se estas lhes proporcionarem bem-estar, alegria de
Trancoso cada aluno. Nada de “Saramagos” ou “Sttau Monteiros” pela goela viver e gosto por aprender numa escola que sentem sua.
Quinta-feira • 10 de maio de 2018 • • 19

População estrangeira residente


na região das Beiras
opinião opinião
José Ramos Pires Manso* e Serra da Estrela Frederico Lucas
O SEF e o Eurostat publicaram recentemente algumas estatísticas sobre o tema que nos ajudam a compreender melhor
esta problemática. Segundo o Eurostat, Portugal é o 20º país a na U.E. a atrair estrangeiros que vêm sobretudo para investir, Movimento pelo Interior
estudar e investigar. E como se repartem esses novos habitantes pelos municípios da região das Beiras e Serra da Estrela?
Portugal vive um período particularmente difícil cuja principal atividade é a
A Covilhã e Fundão da Cova da Beira, seguida da Guarda e Sabugal, são as zonas mais atrativas. Poderão estes fluxos
discussão: indústria da discussão.
humanos dar mais vida ao interior? Aumentar a sua taxa de natalidade e vitalidade? Rejuvenescer as nossas cidades, vilas
A ausência de reformas estruturais promove custos incomportáveis para a econo-
e aldeias? Reduzir o excessivo peso da terceira idade na população geral?
mia nacional, visível no nível de endividamento externo, que aumenta incessantemente
Segundo esses dados o número de autorizações de residência em 2017 aumentou 19% comparativamente a 2016.
desde 1995. A gestão do território ocorre em duas dimensões, ambas inadaptadas ao
Brasileiros, asiáticos e oriundos dos PALOPS são em maior número. A imigração cresceu 19% no ano passado em com-
contexto internacional: poder central e local.
paração com 2016, a maior subida dos últimos cinco anos. O Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) concedeu 29 055
Existe uma ausência de poder executivo intermédio.
autorizações de residência (AR) a naturais de países terceiros à União Europeia (UE) em 2017, aproximando-se dos valores
Importa recordar que António Oliveira Salazar defendia o isolamento económico
anteriores ao auge da crise. Estrangeiros que trabalham em Portugal, que se juntam a familiares que já cá estavam, que
da nação, impedindo por isso que as empresas portuguesas atingissem dimensões
investem, estudam ou fazem investigação. Estas são as principais razões da entrada. Nos últimos seis anos (ver gráfico),
competitivas a nível global. Passados 44 anos do 25 de abril, Portugal mantém a
Portugal regularizou quase 150 mil imigrantes, permitindo-lhes a entrada no espaço Schengen ao abrigo da legislação da
estratégia de autossuficiência visível nas várias capitais concelhias de produtos de
imigração (lei 23/2007, atualizada com a lei 102/2017). Os responsáveis do SEF sublinham que “são dados provisórios,
consumo, maioritariamente alimentar.
em fase de consolidação”. Não restam, no entanto, dúvidas de que o número destes cidadãos voltou a subir depois dos
Tal facto transforma Portugal numa maquete em grande escala das secções de
anos da crise. Em 2012 foram atribuídas 28 681 destas residências, baixando para 22 600 no ano seguinte, valores que
supermercado.
se mantiveram até 2015. Seguiu-se uma subida de 9,3% em 2016, que foi mais significativa no ano passado (18,8 %).
Sair deste nó cego obriga-nos a observar os bons exemplos, nomeadamente
Em 2014, quatro em cada 100
os internos. Quando falamos do Vinho do Porto não estamos a referir-nos à cidade
residentes em Portugal tinha uma
tripeira mas antes a toda a região duriense que compete taco a taco com as grandes
nacionalidade estrangeira, um valor
regiões vinícolas da Europa. O mesmo acontece quando falamos de têxteis ou móveis,
bastante aquém da média verificada
cujo músculo empresarial extravasa qualquer dimensão concelhia.
para a globalidade dos países da União
Por outro lado, alguém considerou que faria sentido definir o “interior” de Por-
Europeia em que a relação é de sete
tugal como “cluster” do Turismo. Creio que se trata de uma estratégia com mais de
em cada 100 residentes. É, pois, ainda
60 anos, época em que o despovoamento ainda era residual e o património edificado
relativamente baixa a importância
não concorria com a Idade do Alumínio e das Marquises, que degradou o ambiente
estatística da população estrangeira
estético desta enorme parcela do país.
residente em Portugal. Segundo dados
Quando analisamos, por exemplo, a castanha, um produto promissor na alimentação
divulgados pelo EUROSTAT, em janeiro
dos europeus, verificamos que a região francesa de Ardèche tem uma estratégia territorial
de 2014 Portugal ocupava o vigésimo
comum para esse produto. Essa região tem 5.000 km2 e 300 mil habitantes, uma dimensão
lugar entre os 28 países do espaço
semelhante ao território sob gestão das nossas Comunidades Intermunicipais.
europeu, em função da importância
Este é apenas um exemplo para ilustrar a minha visão para os polos de competi-
relativa de estrangeiros no total da po-
tividade de Portugal Rural. Precisamos dessas estratégias intermunicipais se queremos
pulação, tendo descido na sua posição
abandonar uma economia de mão-de-obra barata e pouco especializada. Para isso, refor-
como consequência de ter diminuído a
çando aquilo que foi defendido por Pedro Lourtie no Movimento pelo Interior, precisamos
população estrangeira residente no país
de unir eleitos, empresários e investigadores numa estratégia intermunicipal comum.
nos últimos anos.
Adicionaria, no entanto, a esta hélice tripla uma quarta dimensão: Sociedade
Imigrantes residentes nas BSE:
Civil organizada. Quem conhece o território rural sabe que as associações locais têm
Segundo dados do censo populacional
tanta ou mais importância que as empresas no desenvolvimento territorial. Sejam as
de 2011 publicados recentemente
Misericórdias ou as associações culturais, cuja ACERT é apenas um exemplo. Bem sei
(2015), em Portugal residiam 81778
que esta minha visão condiciona as estratégias senhoriais representadas na maioria
estrangeiros, dos quais 1696 residiam
dos 308 concelhos portugueses. Mas a mantermos esse modelo de gestão territorial
na região das Beiras e Serra da Estrela.
manteremos os mesmos resultados que nos colocam na cauda da Europa.
Dos 81778 estrangeiros residen-
tes em Portugal em 2011, 17012 (ou
20.8%) residiam na Região Centro (RC) do país, e destes 1696 (10% da RC) viviam na sub-região das Beiras e Serra da
Estrela (BSE).
Repartição pelos Concelhos das BSE
Os concelhos onde se concentram mais residentes
ESPAÇO
PÚBLICO DO LEITOR
estrangeiros são a Covilhã com 307 (18.1%, o 1º na
região), o Fundão 251 (14.8%, 2º), a Guarda 176 (10.4%,
A propósito do impasse na Junta
3º), o Sabugal 175 (10.3%, 4º), Gouveia 165 (9.7%, 5º) e
Seia 144 (8.5%, 6º). Os pesos nos restantes concelhos da do Marmeleiro*
região são os seguintes: Trancoso 99 (5.8%, 7º), Almeida Ao abrigo do previsto pela Lei de Imprensa (Lei n.º 2/99 de 13 de Janeiro), Edite
72 (4.2%, 8º), Figueira de Castelo Rodrigo 66 (3.9%, 9º), Barbeira vem exercer o seu legítimo direito de resposta e retificação à publicação de 3
Celorico da Beira 64 (3.8%, 10º), Fornos de Algodres 44 de maio de 2018, do jornal O INTERIOR, com o título “Impasse mantém-se na Junta
(2.6%, 11º), Pinhel 42 (2.5%, 12º), Belmonte 38 (2.2%, de Marmeleiro”, em que constam afirmações atribuídas ao senhor presidente da Junta
13º), Mêda 31 (1.8%, 14º), e Manteigas 22 (1.3%, 15º). Freguesia do Marmeleiro, David Barbeira, nos seguintes termos:
Poderão estes Estrangeiros dar Mais Vida ao Interior? 1- (…) O Senhor Presidente da Junta Freguesia do Marmeleiro julga-se dono
Sem dúvida que a resposta é afirmativa. Aumentar a taxa da Junta Freguesia do Marmeleiro e, como tal, afirma que não cede à oposição, que
de natalidade e a vitalidade, rejuvenescer as nossas cidades, tem a maioria dos mandatos, mais do que um lugar no executivo;
vilas e aldeias, e reduzir o excessivo peso da terceira idade na 2- A oposição, que é uma oposição democraticamente eleita, tendo uma maioria
população geral são alguns dos objetivos que se procuram de 4 mandatos contra 3, por vontade expressa do povo do Marmeleiro, a quem foi
atingir com a atração de estrangeiros a estas regiões do dada voz no dia 1 Outubro 2017, entende que o executivo deve ser composto por 3
país. Quando muitos dos nossos nacionais não se mostram membros, representativos das três forças políticas com membros eleitos na Assem-
muito atraídos pelas belezas, encantos e empregos do interior bleia de Freguesia;
por vezes é mais fácil inverter a tendência de esvaziamento 3- Ora, esse não é o entendimento do senhor David Barbeira e perante a sua
recorrendo a estrangeiros que não se importam nada de se intransigência a maioria dos eleitos não aceita formar o executivo;
radicarem. E há imigrantes, como os da Ucrânia e outros 4- Para além da intransigência, acresce que há conhecimento de várias ilegali-
países da Europa de Leste, que trazem ótimas formações dades já cometidas;
superiores, técnicas, artísticas e com conhecimentos de 5- Na formação dos órgãos autárquicos não está em causa dar corpo a uma
línguas, que facilmente se adaptam ao país, à região e até à qualquer geringonça, mas sim a intenção de promover uma união de forças com ideias
língua portuguesa. Oxalá as políticas da U.E. e nacionais vão e pessoas que querem trabalhar no sentido da evolução da Freguesia do Marmeleiro
nesse sentido, haja empresas que se instalem e criem postos e das suas gentes;
de trabalho nas BSE, que muitos dos jovens portugueses que 6- Como até ao momento não foi possível formar executivo, não pode haver
tiveram que emigrar desde 2008 regressem às suas terras de qualquer aprovação de contas ou outras, as quais também nunca foram apresentadas
origem e que, a par destes, muitos imigrantes (estrangeiros) pelo Senhor Presidente da Junta Freguesia do Marmeleiro, o Senhor David Barbeira,
venham e se instalem. Aliás, o processo de consolidação e de aos eleitos pelas outras forças políticas;
fixação de professores doutorados, altamente qualificados, 7- Para finalizar salienta-se ainda que com a convocatória está legalmente previsto
na Universidade e I. Politécnicos da região também passou, a obrigatoriedade de envio de toda documentação, nomeadamente as contas, para
e muito, pela contratação de estrangeiros, sobretudo polacos, estudo, análise e votação em sede de Assembleia de Freguesia, o que não aconteceu;
russos e de outras nacionalidades, a par de alguns nacionais… 8- Por isso, os convocados não tiveram conhecimento de quaisquer balanços,
relatórios ou contas da Freguesia do Marmeleiro.
* Prof Catedrático de Economia e Responsável pelo
Observatório para o Desenvolvimento Económico e * Título da responsabilidade da redação
Social, Universidade da Beira Interior Edite Barbeira e Joaquim Alves
publicida

opinião
20 • • Quinta-feira • 10 de maio de 2018

rua da corredoura, 80 - R/C Dto - C 6300-825 Guarda


bilhete postal
Redacção/Publicidade: 271212153 • www.ointerior.pt • publicidade@ointerior.pt • ointerior@ointerior.pt

PROTESTO A exposição dcabrita@iol.pt


Diogo Cabrita
Marcha lenta na Guarda contra portagens Uma criança pode nunca se expor a determinadas condições ou
A Plataforma pela Reposi- 17 horas, com partida na Ro- a realização de uma confe- situações que chocam, angustiam, que deixam abaladas as convicções.
ção das SCUT’s na A23 e A25 tunda do G para um percurso rência de imprensa, pelas Podemos manter os filhos longe dos contactos com realidades polémicas
organiza amanhã mais um citadino que irá terminar na 18 horas, no Hotel Lusitânia ou até zonas marginais. A preparação para uma vida normal não obriga
protesto contra as portagens. rotunda da Brigada de Trân- (Guarda), com a presença de a ter experiências, a viver situações limite. Claro que experienciar pode
A marcha lenta vai decor- sito, junto à autoestrada A25. todos os elementos da comis- aportar saber. Expormo-nos acarreta ciência de vida. Na medicina as
raridades observadas marcam uma certeza para a próxima que já não é
rer na Guarda, a partir das No final da ação está prevista são organizadora.
surpresa. Vem isto de que expor-se nos guetos e nas margens da socie-
dade pode trazer amargos de boca, pode esbofetear o nosso conforto.
PSD Aqueles bombeiros que primeiro pisaram a estrada de Pedrógão, onde
morreram pais e filhos, viram o que gostariam de esquecer mas ficará
Guarda acolhe jornadas parlamentares para sempre na consciência. Uma memória com cheiros, com brutalidade
impensável sobre uma catástrofe que eles não suspeitavam. O drama
A Guarda vai ser palco das a primeira reunião magna dos Negrão, que preside ao grupo colado à retina e depois ao centro olfativo. Pobres homens e mulheres
jornadas parlamentares do deputados sociais-democratas parlamentar, e de Rui Rio como que testemunharam a tragédia das famílias. Outra realidade é a da natu-
PSD a 18 e 19 de junho. Será sob a liderança de Fernando presidente do partido. reza, a do campo, que inúmeros citadinos se esquecem de mostrar aos
filhos. As galinhas da avó, as cabras de onde se retira o queijo. Arrancar
GNR a cenoura do chão. Tirar o nabo da terra. A realidade presenciada fora dos
supermercados só pode ser construtiva. Não é brutal, é só um quotidiano de
Detido em flagrante pela GNR a vender droga na Guarda DR
outros que é bom presenciar. Outra realidade é a dos lugares de acolhimento
de crianças de famílias desestruturadas. Ver meninos que saíram de biltres
e canalhas, crianças nunca amadas, é uma experiência de uma dureza épica.
Você chora, você vai para casa amassado. Umas vezes, em Lugo, fui visitar
crianças num centro de acolhimento. Foi um pedido de uma freira que me via
sem família, com tempo livre e desafiou para ser figura paterna na instituição.
Fui e percebi como há poucos homens nestes meios. Sentei-me com eles,
bastava assim – explicaram-me antes. Se for muito atrativo piora as coisas.
Se for demasiado interventivo pode errar o fim. Um homem sentado na mesa
a comer com eles é já uma diferença enorme. Os pais nunca existiram, ou só
gritando, batendo. Fui. Vieram tocar-me. Vieram abraçar-me. Não saí da
cadeira mas lá percebi que os afetos estavam num défice profundo naque-
las crianças. Eu era importante porque estava presente e era um homem.
A figura parental masculina tinha algum sentido, diziam as técnicas e as
freiras. Das vezes que fui ensinei-os a comer a banana de garfo e faca
– brincando, encontrando dificuldades e reduzindo-as a nada. Outra vez
levei camarões e descascámos todos com talher. Assim na mesa, durante
o tempo estipulado, fui amado por meninos desconhecidos, fui colo de
sorrisos novos, fui pai por instantes de filhos menores de uma sociedade
doente. Houve umas sessões que chorei mansinho e um dedo pequeno
veio colher-me a lágrima no rosto. Um segredo de dois.
- Estás triste?
- Não meu lindo, é uma comichão no olho! E sorrimos os dois.
Experiências e histórias que tem prurido na alma.
A GNR deteve, terça-feira, na venda de estupefacientes». A ação numerário. O suspeito encontra-
Guarda um homem de 62 anos foi realizada no âmbito de uma in- se a cumprir uma pena suspensa
PUB
por tráfico de droga. vestigação iniciada em outubro de por tráfico de estupefacientes e
Segundo o Comando Terri- 2017 por tráfico de droga e culmi- ficou detido nas instalações da
torial, o indivíduo foi detido em nou com duas buscas em veículo GNR até ser presente a primeiro
flagrante delito por elementos do e uma em residência, tendo sido interrogatório judicial na quarta-
Núcleo de Investigação Criminal apreendidas 60 doses de heroína, feira, no Tribunal Judicial da
da Guarda «quando realizava uma dois telemóveis e 100 euros em Guarda.

GUARDA
Visitas encenadas ao centro histórico
As visitas encenadas ao por cento mediante apresen- será na Torre dos Ferreiros.
centro histórico da Guarda, tação de talão de restauração A Associação Hereditas con-
com a duração aproximada de ou alojamento desse dia, sendo duzirá os visitantes e turistas
90 minutos, regressam ama- ainda grátis para crianças até pelas ruas da Guarda, «numa
nhã por iniciativa do Clube aos 12 anos), vão realizar-se encenação que envolve diversas
Escape Livre e da Associação na primeira sexta-feira de cada personagens e que este ano se
Hereditas. mês (à exceção da primeira que foca no período filipino em que
Segundo os promotores, as ocorre na segunda sexta-feira a cidade cresce para fora das
visitas, que custam quatro euros de maio), pelas 22 horas e o muralhas, tornando-se numa
por pessoa (com desconto de 50 ponto de encontro e de partida cidade ibérica».

AGUIAR DA BEIRA
Hoje há Feira das Profissões
O Centro Cultural de Aguiar e aos visitantes as diferentes positivo», adianta a organi-
da Beira recebe, hoje, entre as saídas educativas, formativas zação. A iniciativa, que inclui
9h30 e as 19 horas, a terceira e profissionais, bem como o espaços expositivos dedicados
Feira das Profissões, dos Percur- mercado de trabalho e os re- às organizações de ensino e
sos e da Integração Profissional, cursos do território e, ainda, formação, emprego e empresa-
promovida pelo CLDS 3G Aguiar promover a fixação dos jovens riais, conferências, “workshops”
no Coração. no concelho, mostrando que e atividades lúdicas e culturais,
«O objetivo é apresentar em Aguiar da Beira também é tem entrada gratuita e é aberta
aos alunos em fase de decisão possível construir um futuro a toda a comunidade.