Você está na página 1de 140

23A-1

GRUPO 23A

TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA

ÍNDICE

INFORMAÇÕES GERAIS ....................... 23A-3 SERVIÇOS BÁSICOS .....................................23A-119


VERIFICAÇÃO DO FLUIDO DA TRANSMISSÃO
ESPECIFICAÇÕES DE SERVIÇO .......... 23A-4 AUTOMÁTICA (A/T) ........................................ 23A-119
ALTERAÇÃO DO FLUIDO DA TRANSMISSÃO
AUTOMÁTICA (A/T) ........................................23A-120
LUBRIFICANTES .................................... 23A-4
TUBOS E RESFRIADORES ...........................23A-121
VEDANTES ............................................. 23A-4 VERIFICAÇÃO DA CONTINUIDADE DO
INTERRUPTOR DO INIBIDOR .......................23A-122
INTERRUPTOR DO INIBIDOR E AJUSTE DO CABO
FERRAMENTAS ESPECIAIS ................. 23A-5
DE CONTROLE ...............................................23A-122
VERIFICAÇÃO DO ÓLEO DE
SOLUÇÃO DE PROBLEMAS ................. 23A-6 TRANSFERÊNCIA ........................... 23A-123
FLUXO DA SOLUÇÃO DO DIAGNÓSTICO ...... .23A-6 SUBSTITUIÇÃO DO ÓLEO DE
FUNÇÃO DO DIAGNÓSTICO ............................ 23A-7 TRANSFERÊNCIA ........................... 23A-123
TESTE DE ESTRADA ........................................ 23A-8 VERIFICAÇÃO DA CONTINUIDADE DO
INTERRUPTOR DE DETECÇÃO DA 4WD .....23A-123
PADRÃO DE MUDANÇA .................................. 23A-12
VERIFICAÇÃO DA CONTINUIDADE DO
CONTROLE DA EMBREAGEM DE
INTERRUPTOR DE DETECÇÃO ALTO/BAIXO 23A-123
AMORTECIMENTO ......................................... .23A-13
LAYOUT DO COMPONENTE DE CONTROLE DA
DIAGRAMA DE CÓDIGOS DE DIAGNÓSTICO 23A-15
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA ......................23A-124
PROCEDIMENTOS DE CÓDIGOS DO DIAGNÓSTICO
VERIFICAÇÃO DOS COMPONENTES DE
DE FALHAS ...................................................... 23A-16
CONTROLE DA TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
DIAGRAMA DE SINTOMAS DE FALHAS ........ 23A-88 (A/T) ......................................................23A-125
PROCEDIMENTOS DE SINTOMAS ................. 23A-89 VERIFICAÇÃO DO INTERRUPTOR
TABELA DE REFERÊNCIA DA LISTA DE OVERDRIVE ................................... 23A-125
DADOS .......................................... 23A-113 VERIFICAÇÃO DO INTERRUPTOR DO
TABELA DE REFERÊNCIA DO TESTE DO INIBIDOR ........................................... 23A-125
ATUADOR .................................................23A-115 VERIFICAÇÃO DO RELÉ DE CONTROLE DA
GRÁFICO DE REFERÊNCIA DA TENSÃO DO TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA (A/T) .............23A-125
TERMINAL DA TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA V E R I F I C A Ç Ã O D E V Á LV U L A S
(A/T) – UNIDADE DE CONTROLE ELETRÔNICO SOLENÓIDES ............................ 23A-125
(ECU) ................................................ 23A-116
VERIFICAÇÃO DO SENSOR DE
PROCEDIMENTO DE VERIFICAÇÃO COM TEMPERATURA DO FLUIDO DA TRANSMISSÃO
OSCILOSCÓPIO ............................................ 23A-118 AUTOMÁTICA (A/T) ............................ 23A-126
VERIFICAÇÃO DA CONTINUIDADE DO
SERVIÇO NO VEÍCULO ..................... 23A-119 INTERRUPTOR 4LLC .....................................23A-127
Continua na próxima página
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
23A-2 INFORMAÇÕES GERAIS

VERIFICAÇÃO DO CONVERSOR DE TORQUE RESFRIADOR DO FLUIDO DA


(STALL) .......................................................... 23A-127 TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA (A/T) 23A-139
TESTES DE PRESSÃO HIDRÁULICA .......... 23A-128
REMOÇÃO E INSTALAÇÃO ........................23A-139
CIRCUITO HIDRÁULICO .............................. 23A-133
AJUSTE DA PRESSÃO DAS LINHAS .......... 23A-134
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA (A/T) –
VERIFICAÇÃO DA OPERAÇÃO DA ALAVANCA DO
UNIDADE DE CONTROLE ELETRÔNICO
SELETOR ...................................................... 23A-134
(ECU) .................................................23A-140
REMOÇÃO E INSTALAÇÃO ........................23A-140
CONTROLE DA TRANSMISSÃO .....23A-135
REMOÇÃO E INSTALAÇÃO ....................... 23A-135
INDICADOR DA 4WD – UNIDADE DE
DESMONTAGEM E MONTAGEM ............... 23A-136
CONTROLE ELETRÔNICO (ECU) ...23A-140
REMOÇÃO E INSTALAÇÃO ........................23A-140
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
INFORMAÇÕES GERAIS 23A-3
INFORMAÇÕES GERAIS
M1231100100255
A transmissão automática tipo V4A5A foi adotada.

ESPECIFICAÇÕES
Item Especificação
Modelo da transmissão V4A5A
Modelo do motor 6G7
Conversor de torque Tipo Tipo 3 elementos, 1 estágio, 2 fases
Bloqueio do Disponível
conversor
Relação de torque 2,04
de “Stall”
Tipo de transmissão 4 marchas para frente, 1 marcha-ré, totalmente
automática

Relação de engrenagem de transmis- 1ª 2.842


são 2ª 1.495
3ª 1.000
4ª 0.731
Marcha ré 2.720
Sistema de acionamento Easy select 4WD
Tipo de caixa de transferência 2 velocidades, acoplamento constante
Relação de engrenagem da caixa de Alta 1.000
transferência Baixa 1.900
Embreagem Tipo multi disco x 3 conjuntos
Freio Tipo multi disco x 2 conjuntos
Sistema de controle manual P-R-N-D-2-L + Sobremarcha (6 posições)
Controle de seqüência de mudança de marchas Controle eletrônico
Controle hidráulico durante a mudança Controle eletrônico (Cada embreagem controlada
hidraulicamente e independente)
Controle de bloqueio da embreagem Controle eletrônico
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
23A-4 ESPECIFICAÇÕES DE SERVIÇO

ESPECIFICAÇÕES DE SERVIÇO
M1231100300185

Item Valor padrão


Resistência kΩ do sensor de temperatura do fluido da A/T a 0°C 16.7 – 20.5
a 20°C 7.3 – 8.9
a 40°C 3.4 – 4.2
a 60°C 1.9 – 2.2
a 80°C 1.0 – 1.2
a 100°C 0.57 – 0.69
Resistência em Ω da bobina da válvula solenóide do controle da embreagem de 2.7 – 3.4
amortecimento (DCC) (a 20°C)
Resistência em Ω da bobina da válvula solenóide da marcha-ré e baixa (LR) (a 20°C) 2.7 – 3.4
Resistência em Ω da bobina da válvula solenóide da segunda marcha (2ND) (a 20°C ) 2.7 – 3.4
Resistência em Ω da bobina da válvula solenóide da marcha baixa (UD) (a 20°C ) 2.7 – 3.4
Resistência em Ω da bobina da válvula solenóide da sobremarcha (OD) (a 20°C ) 2.7 – 3.4
Rotação de “Stall” r/min 2,300 – 2,600
Pressão das linhas MPa 1.01 – 1.05

LUBRIFICANTES
M1231100400201A

Item Lubrificantes especificados Capacidade em L


fluido da A/T Original MITSUBISHI MOTORS ATF AP III 9.7
Óleo da transferência Óleo de engrenagem API classificação GL-3 SAE 75W-85W 2.5

VEDANTES
M1231100500145

Item Vedante especificado


Conjunto da alavanca de controle da transferência Vedante especificado: 3M ATD Peça No. 8660 ou
equivalente.
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
FERRAMENTAS ESPECIAIS 23A-5
FERRAMENTAS ESPECIAIS
M1231100600197

Ferramenta Número Nome Uso


MB991955 Subconjunto do M.U.T.-III Verificação dos códigos de
a. MB991824 a. Interface de diagnóstico de problemas da A/T
b. MB991827 Comunicação do
c. MB991910 Veículo (V.C.I.)
d. MB991911 b. Cabo USB do M.U.T.-III Para veículos com sistema de
e. MB991825 c. Cabo principal do comunicação CAN, utilize o cabo
f. MB991826 M.U.T.-III (veículos principal “C” para enviar a
com sistema de velocidade simulada do veículo.
comunicação CAN) Se conectar o M.U.T.-III com cabo
d. Cabo principal do principal “D”, o sistema de comu-
M.U.T.-III (Veículos nicação CAN não irá funcionar
com sistema de corretamente.
comunicação CAN)
e. Adaptador de medidas
do M.U.T.-III
f. Cabo acionador do
M.U.T.-III

MB992006 Medidor extrafino Verificação da continuidade e


medição da tensão no cabo ou
conector.

MD998330 Medidor de pressão do Medição da pressão hidráulica


(incluindo óleo
MD998331) (3,0 Mpa)
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
23A-6 SOLUÇÃO DE PROBLEMAS

Ferramenta Número Nome Uso


MD998332 Adaptador Conexão do medidor da pressão do
óleo

MD998900

SOLUÇÃO DE PROBLEMAS
FLUXO DA SOLUÇÃO DO DIAGNÓSTICO
123114000153
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
SOLUÇÃO DE PROBLEMAS 23A-7
FUNÇÃO DO DIAGNÓSTICO Item piscante da lâmpada indicadora de po-
sição da alavanca do seletor
M1231103300162
• Sistema do sensor de velocidade do eixo de
entrada
SISTEMA DA LÂMPADA
• Sistema do sensor de velocidade do eixo de
INDICADORA DE POSIÇÃO DA saída
ALAVANCA DO SELETOR • Sistema de válvulas solenóides
• Sem sincronismo em várias faixas de mu-
dança
• Sistema do relé de controle da A/T
NOTA: Se a lâmpada de aviso de temperatura
do fluido da A/T estiver acesa, a temperatura do
fluido da A/T está alta. (Acende quando a tem-
peratura do fluido está aproximadamente 125°C
ou mais e apaga quando a temperatura do flui-
do está aproximadamente 115°C ou menos).
Se houver algum problema com o sistema da
A/T, a lâmpada indicadora de posição da ala- MÉTODO DE LEITURA DO CÓDIGO
vanca do seletor irá piscar aproximadamente DE DIAGNÓSTICO
uma vez por segundo.
Se a lâmpada indicadora de posição da ala- Utilize o M.U.T.-III para ler o código de diagnós-
vanca do seletor piscar aproximadamente uma tico. (Consulte o GRUPO 00 – Como Utilizar a
vez por segundo, verifique a definição de códi- Solução de Problemas/Pontos de Inspeção de
go de diagnóstico. Serviço pág. 00-9).

MÉTODO DE APAGAMENTO DO
CÓDIGO DE DIAGNÓSTICO
Utilize o M.U.T.-III para apagar o código de
diagnóstico. (Consulte o GRUPO 00 – Como
Utilizar a Solução de Problemas/Pontos de
Inspeção de Serviço pág. 00-9).
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
23A-8 SOLUÇÃO DE PROBLEMAS

TESTE DE ESTRADA
M1231100800232

Procedi- Pré-teste/ Teste/ Valor de Item de No. do Procedimento


mento condições de operação avaliação verificação código de de verificação
operação diagnóstico se houver uma
anormalidade
1 Chave de Chave de ignição Lista de Relé de P1788 Sistema do relé
ignição: (1) posição ON Dados No. 08 controle da de controle da
posição LOCK (1) Sistema de A/T A/T
(Travado) voltagem [V]
2 Chave da Posição da Lista de Interruptor do P1770, Sistema do
ignição: alavanca do Dados No. 34 inibidor P1771 interruptor do
Posição ON seletor inibidor
Motor: Parado
Posição da Interruptor Lista de Interruptor – Sistema do
alavanca do overdrive Dados No. 26 overdrive interruptor
seletor: P (1) ON (1) ON overdrive
(2) OFF (2) OFF

Pedal do Lista de TPS – Consulte o


acelerador Dados No. 35 GRUPO 13A –
(1) (1) 0% Solução de
Totalmente (2) Aumenta Problemas
fechado gradualmente
(2) de (1)
Comprimido (3) 100%
(3)
Totalmente
aberto

Posição da ala- Lista de Interruptor – Sistema do


vanca de Dados No. 31 4LLc interruptor 4LLc
mudança da (1) ON
caixa de (Destravado)
transferência (2) OFF
(1) Exceto para (Travado)
4L
(2) 4L
3 Chave de Teste de partida Partida deve Partida – Partida
ignição: na posição P ou ser possível possível/ impossível
START N impossível
4 Dirigir após Dirigir por 15 Lista de Sensor de P1763, Sistema do
aquecer o minutos ou mais Dados No. 7 temperatura P1764 sensor de
motor até que a tempe- Aumento do fluido da temperatura do
ratura do fluido gradual até 70 A/T fluido da A/T
da A/T chegue a -80°C
70 – 80°C
5 Motor: marcha Interruptor do Lista de Compressor – Sistema do relé
lenta A/C Dados No. 21 ou relé do do compressor
Posição da (1) ON (Ligado) (1) ON A/C do A/C
alavanca do (2) OFF (Ligado)
seletor: N (Desligado) (2) OFF
(Desligado)
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
SOLUÇÃO DE PROBLEMAS 23A-9
Procedi- Pré-teste/ Teste/ Valor de Item de No. do Procedimento
mento condições de operação avaliação verificação código de de verificação
operação diagnóstico se houver uma
anormalidade
5 Motor: Interruptor Lista de Compressor - Sistema do relé
marcha lenta do A/C Dados No. 21 ou relé do do compressor
Posição da (1) ON (Ligado) (1) ON A/C do A/C
alavanca do (2) OFF (Ligado)
seletor: N (Desligado) (2) OFF
(Desligado)
Pedal do Lista de Sensor de - Consulte o
acelerador Dados No. 01 ângulo de GRUPO 13A –
(1) (1) A rotação manivela Solução de
Totalmente do motor Problemas
fechado exibida no
(2) tacômetro é
Pressionado idêntica à
rotação do
motor exi-
bida no
M.U.T.-III
(2)Aumenta
gradual-
mente a
partir de (1)
Posição da Nenhum Falha - Atraso do motor
alavanca do sele- impacto quando a durante a
tor anormal partida está mudança
(1) N para D durante a desligada - Impacto na
(2) N para R mudança em mudança de N
2 segundos de para D, tempo
atraso de atraso longo
- Impacto durante
a mudança de N
para R, tempo
de atraso longo
Impacto na
mudança de N
para D, de N
para R, tempo
de atraso longo
Impossível - Não avança
dirigir - Não dá marcha-

- Não avança e
não dá marcha-

TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
23A-10 SOLUÇÃO DE PROBLEMAS

Procedi- Pré-teste/ Teste/ Valor de Item de No. do Procedimento


mento condições de operação avaliação verificação código de de verificação
operação diagnóstico se houver uma
anormalidade
6 Posição da Posição da ala- Lista de Posição da - -
alavanca do vanca do seletor Dados No. 11 marcha
seletor: D e velocidade do (2) 1ª
(deve ser efe- veículo (Cada (3) 2ª
tuado em uma condição deverá (4) 3ª
estrada reta e ser mantida por (5) 4ª
plana) 10 segundos ou Lista de % da P1773 Sistema da
mais). Dados No. 12 proporção válvula
(1) Motor em (2) 0% da válvula solenóide LE
marcha lenta na (3) 100% solenóide LE
1ª marcha (4) 100%
(veículo parado) (5) 100%
(2) Dirigir em Lista de % da P1774 Sistema da
velocidade con- Dados No. 13 proporção válvula
stante de 10 km/ (2) 0% da válvula solenóide
h na 1ª marcha (3) 0% solenóide da UD
(3) Dirigir a uma (4) 0% da UD
velocidade con- (5) 100%
stante de 20 km/
Lista de % da P1775 Sistema da
h na 2ª marcha
Dados No. 14 proporção válvula
(4) Dirigir a uma
(2) 100% da válvula solenóide da
velocidade con-
(3) 0% solenóide 2ND
stante de 30 km/
(4) 100% da 2ND
h na 3ª marcha
(5) 0%
(5) Dirigir a uma
velocidade con- Lista de % da P1776 Sistema da
stante de 40 km/ Dados No. 15 proporção válvula
h na 4ª marcha (2) 100% da válvula solenóide
(3) 100% solenóide da OD
(4) 0% da OD
(5) 0%
Lista de Sensor de P1766 Sistema do
Dados No. 05 rotação do sensor de
(4) eixo de rotação do
1.100 – 1.400 entrada eixo de entrada
r/min
Lista de Sensor de P1767 Sistema do
Dados No. 06 rotação do sensor de
(4) eixo de saída rotação do
1.100 – 1.400 eixo de saída
r/min
7 Posição da Posição da ala- Lista de % de pro- P1778, Sistema
alavanca do vanca do seletor Dados No. 17 porção da P1786, da válvula
seletor: D e velocidade do (1) 70 – 99,6% válvula P1787 solenóide
(Deve ser efe- veículo (2) 70 – 99,6% solenóide do do DCC
tuado em uma (1) Dirigir a uma para 0% DCC
estrada reta e velocidade con- Lista de Quantidade
plana) stante de 60 km/ Dados No. 10 de desliza-
h na 3ª marcha (1) 10 para 10 mento do
(2) Dirigir a 60 r/min DCC
km/h na 3ª mar- (2) O valor
cha, em seguida muda a partir
de (1)
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
SOLUÇÃO DE PROBLEMAS 23A-11
Procedi- Pré-teste/ Teste/ Valor de Item de No. do Procedimento
mento condições de operação avaliação verificação código de de verificação
operação diagnóstico se houver uma
anormalidade
8 (Deve ser (1) Acelerar até a Lista de Falha - Impactos,
efetuado em 4ª marcha com o Dados durante a aceleração do
estrada reta e sinal do TPS em No. 35, 06 mudança motor
plana) 1,5 V (20% do Os pontos de Pontos de - Todos os pontos
ângulo de mudança cor- mudança - Alguns pontos
abertura) respondem incorreta
(2) Desacelerar aos do visor Sem - Nenhum código
lentamente e do M.U.T.-III e mudança de diagnóstico
parar. a tensão do
P1766 Sistema do
(3) Acelerar até a TPS (ângulo
sensor de
4ª marcha com de abertura) e
rotação do eixo
saída do sinal do rotação do
de entrada
TPS em 2,5 V eixo de saída
(50% do ângulo que são P1767 Sistema do
de abertura) descritos no sensor de
padrão de rotação do eixo
mudança. de saída
(1) Acelerar da 1ª Lista de Sem P1773 Sistema da
até a 4ª marcha Dados No. 11 mudança da válvula
(2) Reduzir para (1) 1ª 1ª para 2ª, ou solenóide LR
3ª marcha a ?2ª?3ª?4ª sem P1775 Sistema da
50 km/h na (2) 4ª?3ª mudança da válvula
4ª marcha. (3) 3ª?2ª 2ª para 1ª solenóide 2ND
(3) Reduzir para (4) 2ª?1ª P1779 1ST Sem
2ª marcha a conclusão de
30 km/h na mudança
3ª marcha.
P1780 2ND sem
(4) Reduzir para
conclusão de
a 1ª marcha a
mudança
20 km/h na
2ª marcha. Sem P1775 Sistema da
mudança da válvula
2ª para 3ª, ou solenóide 2ND
sem P1776 Sistema da
mudança da válvula
3ª para a 2ª solenóide OD
P1780 2ND sem
conclusão
de mudança
P1781 3RD sem
conclusão
de mudança
Sem P1774 Sistema
mudança da da válvula
3ª para 4ª, ou solenóide UD
sem P1775 Sistema
mudança da da válvula
4ª para a 3ª solenóide 2ND
P1781 3RD sem
conclusão
de mudança
P1782 4TH sem
conclusão
de mudança
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
23A-12 SOLUÇÃO DE PROBLEMAS

Procedi- Pré-teste/ Teste/ Valor de Item de No. do Procedimento


mento condições de operação avaliação verificação código de de verificação
operação diagnóstico se houver uma
anormalidade
9 Posição da Posição da A relação da Sem P1766 Sistema do
alavanca do alavanca do lista de dados mudança sensor de
seletor: N seletor e No. 05 e 06 rotação do eixo
(Deve ser velocidade do deve ser a de entrada
efetuado em veículo mesma que a P1767 Sistema do
uma estrada (1) Selecione R e relação da sensor de
reta e plana) dirija a 10 km/h transmissão rotação do eixo
quando em de saída
marcha-ré P1784 Marcha-ré sem
conclusão de
mudança

PADRÃO DE MUDANÇA
M1231126500071
PADRÃO DE MUDANÇA PARA ALTA
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
SOLUÇÃO DE PROBLEMAS 23A-13
PADRÃO DE MUDANÇA PARA BAIXA

CONTROLE DA EMBREAGEM DE AMORTECIMENTO


M1231128600078
NA 4ª MARCHA
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
23A-14 SOLUÇÃO DE PROBLEMAS

NA 3ª MARCHA
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
SOLUÇÃO DE PROBLEMAS 23A-15
DIAGRAMA DE CÓDIGOS DE DIAGNÓSTICO
M1231126700075

No. do Código de Item de diagnóstico Página de referência


Diagnostico
M.U.T.-III Ferramenta
universal de
diagnóstico
P1606 – Falha no EEPROM – (ECU da A/T). Substituir a ECU da A/T
P1763 P0710 Sistema do sensor de temperatura do fluido da A/T Pág. 23A-16
P1764 Pág. 23A-21
P1766 P0715 Sistema do sensor de rotação do eixo de entrada Pág. 23A-25
P1767 P0720 Sistema do sensor de rotação do eixo de saída Pág. 23A-33
P1770 P0705 Sistema do interruptor do inibidor Pág. 23A-41
P1771 Pág. 23A-44
P1773 P0750 Sistema da válvula solenóide LR Pág. 23A-46
P1774 P0755 Sistema da válvula solenóide UD Pág. 23A-50
P1775 P0760 Sistema da válvula solenóide 2ND Pág. 23A-54
P1776 P0765 Sistema da válvula solenóide OD Pág. 23A-58
P1778 P0740 Sistema da válvula solenóide do DCC Pág. 23A-62
P1779 – Relação da 1ª marcha não satisfaz a especificação Pág. 23A-66
P1780 – Relação da 2ª marcha não satisfaz a especificação
P1781 – Relação da 3ª marcha não satisfaz a especificação
P1782 – Relação da 4ª marcha não satisfaz a especificação
P1784 – Relação da marcha-ré não satisfaz a especificação
P1786 – Sistema da válvula solenóide do DCC Pág. 23A-68
P1787 – Pág. 23A-70
P1788 P1751 Sistema de relé de controle da A/T Pág. 23A-71
P1790 P1790 Sistema de linha de backup Pág. 23A-77
P1901 P1901 Time out do sinal CAN (Unidade Controle Eletrônico do Pág. 23A-80
Motor)
U1073 – Linhas de Can-Bus desligadas Pág. 23A-81
U1100 – Time out da ECU (em relação ao motor) Pág. 23A-82
U1102 – Time out da ECU do ABS Pág. 23A-83
U1109 – Time out da ECU do ETACS Pág. 23A-85
U1120 – Informação de falha na ECU do Motor Pág. 23A-86
U1190 – Não é possível receber sinal do controle de detecção de Pág. 23A-87
falhas
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
23A-16 SOLUÇÃO DE PROBLEMAS

PROCEDIMENTOS DE CÓDIGOS DO DIAGNÓSTICO DE FALHAS

Código No. P1763 (P0710) Sistema do sensor de temperatura do fluido da Transmissão


Automática (A/T)

OPERAÇÃO CAUSAS PROVÁVEIS


• O sensor de temperatura do fluido da A/T • Falha no sensor de temperatura do fluido da
converte a temperatura do fluido da A/T em A/T.
tensão, e envia a informação para a Unida- • Fios e conectores do chicote danificados.
de de Controle Eletrônico da A/T. • Falha na ECU da A/T.
• A temperatura do fluido da A/T aumenta, a
resistência diminui. Desse modo, a tensão
de saída do sensor depende da temperatura
PROCEDIMENTOS DE DIAGNÓSTICO
do fluido da A/T. Conforme a temperatura
do fluido da A/T aumenta, a tensão de saí- PASSO 1. Lista de Dados do M.U.T.-III
da irá diminuir. Item 07: Sensor de temperatura do fluido da A/T
(Consulte a Tabela De Referência da Lista de
CONDIÇÃO PARA DEFINIR O CÓDIGO DE Dados pág. 23A-113).
DIAGNÓSTICO
Se a tensão de saída do sensor de temperatura P: O resultado da verificação está normal?
do fluido da A/T for de 4,5 volts ou mais após SIM: Falha intermitente (Consulte o GRU-
dirigir por 10 minutos ou mais, há um circuito PO 00 – Como Solucionar uma Falha
aberto no sensor de temperatura do fluido da Intermitente pág. 00-13)
A/T e está definido o código de diagnóstico No. NÃO: Ir para o Passo 2.
P1763 (P0710).
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
SOLUÇÃO DE PROBLEMAS 23A-17

PASSO 2. Faça a medição da resistência no PASSO 4. Faça a medição da resistência no


conector B-15 do conjunto da válvula conector B-15 do conjunto da válvula
solenóide do controle da A/T. solenóide do controle da A/T.

Desconecte o conector, e faça a medição da


Desconecte o conector e faça a medição da resistência entre o terminal 2 e a massa no lado
resistência entre o terminal 1 e 2 no lado do do chicote.
sensor. CORRETO: Continuidade (Inferior a 2Ω)
CORRETO: P: O resultado da verificação está normal?
SIM: Ir para o Passo 9
• 16.7 – 20.5 kΩ (a 0 oC)
NÃO: Ir para o Passo 5.
• 7.3 – 8.9 kΩ (a 20 oC)
• 3.4 – 4.2 kΩ (a 40 oC) PASSO 5. Faça a medição da tensão no
conector C-12 da ECU da A/T
• 1.9 – 2.2 kΩ (a 60 oC) (1) Conecte o conector B-15 do conjunto da vál-
• 1.0 – 1.2 kΩ (a 80 oC) vula solenóide do controle da A/T.
• 0.57 – 0.69 kΩ (a 100 oC) (2) Gire a chave da ignição para a posição ON
(Ligado).
P: O resultado da verificação está normal?
SIM: Ir pra o Passo 3.
NÃO: Substituir o sensor de temperatura do
fluido da A/T.

PASSO 3. Verificação do conector: B-15 do


conjunto de válvulas solenóides do controle
da A/T

(3) Faça a medição da tensão entre o terminal


Verifique o contato com os terminais. No. 43 do conector C-12 da ECU da A/T e o
P: O resultado da verificação está normal? earth.
SIM: Ir para o Passo 4. CORRETO: 0,5 mm ou menos
NÃO: Reparar o conector defeituoso. P: O resultado da verificação está normal?
SIM: Ir para o Passo 8.
NÃO: Ir para o Passo 6.
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
23A-18 SOLUÇÃO DE PROBLEMAS

PASSO 6. Verificação do conector: conector PASSO 8. Verificação do conector: conector


C-12 da ECU da A/T. intermediário B-11, conector C-12 da ECU da
A/T

Verifique o contato com os terminais.


P: O resultado da verificação está normal?
SIM: Ir para o Passo 7.
NÃO: Reparar o conector defeituoso.

PASSO 7. Lista de Dados do M.U.T.-III


Item 07: Sensor de temperatura do fluido da A/T
(Consulte a Tabela de Referência da Lista de
Dados pág. 23A-113).
P: O resultado da verificação está normal? Verifique o contato com os terminais.
SIM: Falha intermitente (Consulte o GRU-
PO 00 – Como Solucionar uma Falha P: O resultado da verificação está normal?
Intermitente pág. 00-13) SIM: Ir para o Passo 14.
NÃO: Substituir a ECU da A/T. NÃO: Reparar o conector defeituoso.
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
SOLUÇÃO DE PROBLEMAS 23A-19
(3) Faça a medição da tensão entre o terminal
PASSO 9. Faça a medição da tensão no No. 44 do conector C-12 da ECU da A/T e o
conector B-15 do conjunto da válvula earth.
solenóide do controle da A/T
CORRETO:
• 3,8 – 4,0 V (a 20°C)
• 3,2 – 3,4 V (a 40°C)
• 1,7 – 1,9 V (a 80°C)

P: O resultado da verificação está normal?


SIM: Ir para o Passo 12.
NÃO: Ir para o Passo 11.

(1) Desconecte o conector e faça a medição da PASSO 11. Verificação do conector:


tensão entre o terminal 1 e a massa no lado conector C-12 da ECU da A/T
chicote.
(2) Gire a chave de ignição para a posição ON
(Ligado).
CORRETO: 4,5 – 4,9 V
P: O resultado da verificação está normal?
SIM: Ir para o Passo 7.
NÃO: Ir para o Passo 10.

PASSO 10. Faça a medição da tensão no


conector C-12 da ECU da A/T
(1) Conecte o conector B-15 do conjunto da vál-
vula solenóide do controle da A/T.
(2) Gire a chave de ignição para a posição ON
(Ligado).

Verifique o contato com os terminais.

P: O resultado da verificação está normal?


SIM: Ir para o Passo 7.
NÃO: Reparar o conector defeituoso.
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
23A-20 SOLUÇÃO DE PROBLEMAS

PASSO 12. Verificação do conector: PASSO 13. Verificar o chicote entre o


conector intermediário B-10, conector C-12 terminal No. 1 do conector B-15 do conjunto
da ECU da A/T da válvula solenóide do controle da A/T e o
terminal No. 44 do conector C-12 da ECU
da A/T

Verifique o contato com os terminais.


P: O resultado da verificação está normal?
Verifique se há curto-circuito ou circuito aberto
SIM: Ir para o Passo 13. na linha de saída.
NÃO: Reparar o conector defeituoso.
P: O resultado da verificação está normal?
SIM: Ir para o Passo 7.
NÃO: Reparar o chicote.
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
SOLUÇÃO DE PROBLEMAS 23A-21
Verifique se há circuito aberto na linha de ater-
PASSO 14. Verifique o chicote entre terminal ramento.
No. 2 do conector B-15 do conjunto da
válvula solenóide do controle da A/T e P: O resultado da verificação está normal?
terminal No. 43 do conector C-12 da ECU da SIM: Ir para o Passo 7.
A/T NÃO: Reparar o chicote.

Código No. P1764 (P0710) sistema do sensor de temperatura do fluido da Transmissão


Automática (A/T).
CIRCUITO DO SISTEMA DO SENSOR CONDIÇÃO PARA DEFINIR O CÓDIGO DE
DE TEMPERATURA DO FLUIDO DA DIAGNÓSTICO
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA (A/T) Se a tensão de saída do sensor de temperatura
Consulte a pág. 23A-16. do fluido da A/T for de aproximadamente 0 V por
pelo menos um segundo (indicando a anormal-
idade de alta temperatura do óleo), isto indica
OPERAÇÃO que o sensor de temperatura do fluido da A/T
Consulte a pág. 23A-16. está em curto-circuito e está definido o código
de diagnóstico No. P1764 (P0710).
CAUSAS PROVÁVEIS
• Falha no sensor de temperatura do fluido da
A/T.
• Chicote e conectores danificados.
• Falha na ECU da A/T.
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
23A-22 SOLUÇÃO DE PROBLEMAS

DIAGNÓSTICO (2) Gire a chave de ignição para a posição ON


(Ligado).
PASSO 1. Lista de Dados do M.U.T.-III CORRETO: 4,5 – 4,9 V
Item 07: Sensor de temperatura do fluido da A/T P: O resultado da verificação está normal?
(Consulte a Tabela de Referência da Lista de SIM: Ir para o Passo 4.
Dados pág. 23A-113). NÃO: Ir para o Passo 6.
P: O resultado da verificação está normal?
SIM: Falha Intermitente (Consulte o GRU- PASSO 4. Faça a medição da resistência no
PO 00 – Como Solucionar uma Falha conector B-15 do conjunto da válvula
Intermitente pág. 00-13) solenóide do controle da A/T
NÃO: Ir para o Passo 2.

PASSO 2. Verificação do conector: conector


B-15 do conjunto da válvula solenóide do
controle da A/T

Desconecte o conector e faça a medição da


resistência entre o terminal 1 e 2 no lado do
sensor.
CORRETO:
• 16,7 – 20,5 kΩ (a 0°C)
Verifique o contato com os terminais. • 7,3 – 8,9 kΩ (a 20°C)
P: O resultado da verificação está normal? • 3,4 – 4,2 kΩ (a 40°C)
SIM: Ir para o Passo 3. • 1,9 – 2,2 kΩ (a 60°C)
NÃO: Reparar o conector defeituoso. • 1,0 – 1,2 kΩ (a 80°C)
• 0,57 – 0,69 kΩ (a 100°C)
PASSO 3. Faça a medição da tensão no
P: O resultado da verificação está normal?
conector B-15 do conjunto da válvula
solenóide do controle da A/T SIM: Ir para o Passo 5.
NÃO: Substituir o sensor de temperatura do
fluido da A/T.

PASSO 5. Lista de Dados do M.U.T.-III


Item 07: Sensor de temperatura do fluido da A/T
(Consulte a Tabela de Referência da Lista de
Dados pág. 23A-113).
P: O resultado da verificação está normal?
SIM: Falha Intermitente (Consulte o GRU-
(1) Desconecte o conector e faça a medição da PO 00 – Como Solucionar uma Falha
tensão entre o terminal 1 e a massa no lado Intermitente pág. 00-13)
do chicote. NÃO: Substituir a ECU da A/T.
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
SOLUÇÃO DE PROBLEMAS 23A-23

PASSO 6. Faça a medição da tensão do PASSO 7. Verificação do conector: conector


conector C-12 da ECU da A/T intermediário B-10, conector C-12 da ECU da
(1) Conector B-15 do conjunto da válvula A/T
solenóide do controle da A/T.
(2) Gire a chave de ignição para a posição ON
(Ligado).

(3) Faça a medição da tensão entre o terminal


No. 44 do conector C-12 da ECU da A/T e a
massa.
CORRETO:
• 3,8 – 4,0 V (a 20°C)
• 3,2 – 3,4 V (a 40°C)
• 1,7 – 1,9 V (a 80°C) Verifique o contato com os terminais.

P: O resultado da verificação está normal? P: O resultado da verificação está normal?


SIM: Ir para o Passo 5. SIM: Ir para o Passo
NÃO: Ir para o Passo 7. NÃO: Reparar o conector defeituoso.
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
23A-24 SOLUÇÃO DE PROBLEMAS

P: O resultado da verificação está normal?


PASSO 8. Verifique o chicote entre o SIM: Ir para o Passo 5.
terminal No. 1 do conector B-15 do conjunto
NÃO: Reparar o chicote.
da válvula solenóide do controle da A/T e o
terminal 44 do conector C-12 da ECU da A/T

Verifique se há curto-circuito ou circuito aberto


na linha de saída.
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
SOLUÇÃO DE PROBLEMAS 23A-25

Código No. P1766 (P0715) Sistema do sensor de rotação do eixo de entrada

OPERAÇÃO
O sensor de rotação do eixo de entrada detecta a rotação da embreagem de retenção de marcha
baixa e envia a informação para a ECU da A/T como um pulso.
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
23A-26 SOLUÇÃO DE PROBLEMAS

CONDIÇÕES PARA DEFINIR O CÓDIGO DE


DIAGNÓSTICO PASSO 3. Faça a medição da resistência no
conector B-17 do sensor de rotação do eixo
O código de diagnóstico No. P1766 (PO715) de entrada
será definido, se o sensor de rotação do eixo de
entrada não enviar um pulso durante um se-
gundo ou mais enquanto a 3ª marcha estiver
engrenada e a velocidade do veículo for de 40
km/h ou mais (velocidade de rotação do sensor
de rotação do eixo de saída é de 1.000 r/min ou
mais).
Se o código de diagnóstico No. P1766 (P0715)
for definido quatro vezes, a transmissão será
fixada na 3ª marcha como uma medida de
falha/emergência. No entanto, a transmissão Desconecte o conector e faça a medição da
pode ser reduzida para a 2ª marcha com a ala- resistência entre o terminal 1 e a massa no lado
vanca do seletor. do chicote.
CAUSAS PROVÁVEIS CORRETO: Continuidade (Menos de 2Ω)
• Falha no sensor de rotação do eixo de P: O resultado da verificação está normal?
entrada. SIM: Ir para o Passo 9.
• Falha na embreagem de retenção de NÃO: Ir para o Passo 4.
marcha baixa
• Chicotes e conectores danificados. PASSO 4. Faça a medição da tensão no
conector C-12 da ECU da A/T
• Falha na ECU da A/T (1) Conecte o conector B-17 do sensor de
rotação do eixo de entrada.
PROCEDIMENTOS DE DIAGNÓSTICO (2) Gire a chave de ignição para a posição ON
(Ligado).
PASSO 1. Lista de Dados do M.U.T.-III
Item 05: Sensor de rotação do eixo de entrada
(Consulte a Tabela de Referência da Lista de
Dados pág. 23A-113).
P: O resultado da verificação está normal?
SIM: Falha Intermitente (Consulte o GRU-
PO 00 – Como Solucionar uma Falha
Intermitente pág. 00-13)
NÃO: Ir para o Passo 2.

PASSO 2. Verificação do conector: conector


B-17 do sensor de rotação do eixo de
entrada

(3) Faça a medição da tensão entre o terminal


43 do conector C-12 da ECU da A/T e a
massa.
Verifique o contato com os terminais. CORRETO: 0,5 V ou menos
P: O resultado da verificação está normal? P: O resultado da verificação está normal?
SIM: Ir para o Passo 3. SIM: Ir para o Passo 7.
NÃO: Reparar o conector defeituoso. NÃO: Ir para o Passo 5.
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
SOLUÇÃO DE PROBLEMAS 23A-27

PASSO 5. Verificação do conector: conector PASSO 7. Verificação do conector: conector


C-12 da ECU da A/T intermediário B-11, conector C-12 da ECU da
A/T

Verifique o contato com os terminais.

P: O resultado da verificação está normal?


SIM: Ir para o Passo 6.
NÃO: Reparar o conector defeituoso.

PASSO 6. Lista de dados do M.U.T.-III


Item 05: Sensor de rotação do eixo de entrada
(Consulte a Tabela de Referência da Lista de
Dados pág. 23A-113). Verifique o contato com os terminais.
P: O resultado da verificação está normal? P: O resultado da verificação está normal?
SIM: Falha Intermitente (Consulte o GRU- SIM: Ir para o Passo 8.
PO 00 – Como Solucionar uma Falha NÃO: Reparar o conector defeituoso.
Intermitente pág. 00-13)
NÃO: Substituir a ECU da A/T.
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
23A-28 SOLUÇÃO DE PROBLEMAS

(1) Desconecte o conector e faça a medição da


PASSO 8. Verifique o chicote entre o tensão entre o terminal 3 e a massa no lado
terminal No. 1 do conector B-17 do sensor do chicote.
de rotação do eixo de entrada e terminal (2) Gire a chave de ignição para a posição ON
No. 43 do conector C-12 da ECU da A/T (Ligado).
CORRETO: Tensão do sistema
P: O resultado da verificação está normal?
SIM: Ir para o Passo 12.
NÃO: Ir para o Passo 10.

PASSO 10. Verificação do conector:


conector C-208 da caixa de junção e
conectores intermediários B-10 e C-52

Verifique se há circuito aberto na linha de ater-


ramento.

PASSO 9. Faça a medição da tensão no


conector B-17 do sensor de rotação do eixo
de entrada

Verifique o contato com os terminais.


P: O resultado da verificação está normal?
SIM: Ir para o Passo 11.
NÃO: Reparar o conector defeituoso.
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
SOLUÇÃO DE PROBLEMAS 23A-29
(2) Gire a chave de ignição para a posição ON
PASSO 11. Verifique o chicote entre o (Ligado).
terminal No. 3 do conector B-17 do sensor
de rotação do eixo de entrada e o terminal CORRETO: 4,5 – 4,9 V
No. 2 do conector C-208 da Caixa de junção P: O resultado da verificação está normal?
SIM: Ir para o Passo 18.
NÃO: Ir para o Passo 13.

PASSO 13. Faça a medição da tensão do


conector C-12 da ECU da A/T.
(1) Desconecte o conector B-17 do sensor de
rotação do eixo de entrada.
(2) Gire a chave de ignição para a posição ON
(Ligado).

Verifique se há curto-circuito na linha de alimen-


tação de energia.
P: O resultado da verificação está normal?
SIM: Ir para o Passo 6.
NÃO: Reparar o chicote.

PASSO 12. Faça a medição da tensão no


conector B-17 do sensor de rotação do eixo (3) Faça a medição da tensão entre o terminal
de entrada No. 31 do conector C-12 da ECU da A/T e a
massa.
CORRETO: 4,5 – 4,9 V
P: O resultado da verificação está normal?
SIM: Ir para o Passo 16.
NÃO: Ir para o Passo 14.

(1) Desconecte o conector e faça a medição da


tensão entre o terminal 2 e a massa no lado
do chicote.
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
23A-30 SOLUÇÃO DE PROBLEMAS

PASSO 14. Verificação do conector: PASSO 15: Verifique o chicote entre o


conector intermediário B-11, conector C-12 terminal No. 2 do conector B-17 do sensor
ECU da A/T de rotação do eixo de entrada e o terminal
No. 31 do conector C-12 da ECU da A/T

Verifique o contato com os terminais.


Verifique se há curto-circuito na linha de saída.
P: O resultado da verificação está normal?
SIM: Ir para o Passo P: O resultado da verificação está normal?
NÃO: Reparar o conector defeituoso. SIM: Ir para o Passo 6.
NÃO: Reparar o conector defeituoso.
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
SOLUÇÃO DE PROBLEMAS 23A-31

PASSO 16. Verificação do conector: PASSO 17. Verifique o chicote entre o


conector intermediário B-11, conector C-12 terminal No. 2 do conector B-17 do sensor
da ECU da A/T de rotação do eixo de entrada e o terminal
No. 31 do conector C-12 da ECU da A/T

Verifique o contato com os terminais.


Verifique se há circuito aberto na linha de saída.
P: O resultado da verificação está normal?
SIM: Ir para o Passo 17. P: O resultado da verificação está normal?
NÃO: Reparar o conector defeituoso. SIM: Ir para o Passo 6.
NÃO: Reparar o chicote.
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
23A-32 SOLUÇÃO DE PROBLEMAS

PASSO 18. Faça a medição do padrão da PASSO 19. Verificação do conector:


saída de onda do sensor de rotação do eixo conector C-12 da ECU da A/T
de entrada no conector C-12 da ECU da A/T
(utilizando um osciloscópio)
(1) Mude a alavanca do seletor para a marcha
D.
(2) Acelere o veículo até aproximadamente 50
km/h (mudança de marcha; 3ª).

Verifique o contato com os terminais.


P: O resultado da verificação está normal?
SIM: Ir para o Passo 20.
NÃO: Reparar o conector defeituoso.

(3) Conecte o osciloscópio e faça a medição da PASSO 20. Substitua o sensor de rotação do
tensão entre o terminal No. 31 do conector eixo de entrada e, em seguida, verifique o
C-12 da ECU da A/T e a massa. código de diagnóstico novamente.
(1) Substitua o sensor de rotação do eixo de
CORRETO: Um padrão de onda como o
entrada.
mostrado na pág. 23A-118 (Procedimento
de Verificação com Osciloscópio) deve (2) Faça um “test drive” no veículo.
ser produzido e o valor máximo deve ser (3) Verifique se o código de diagnóstico está
de 4,8 V ou mais e o valor mínimo deve definido.
ser de 0,8 V ou manos. Não deve haver P: O resultado da verificação está normal?
ruídos no padrão da saída de onda. SIM: Ir para o Passo 21.
P: O resultado da verificação está normal? NÃO: A verificação está concluída.
SIM: Ir para o Passo 6.
NÃO: Ir para o Passo 19. PASSO 21. Inspeção da embreagem de
retenção de marcha baixa.
Verifique visualmente se a embreagem de
retenção de marcha baixa está danificado.
P: O resultado da verificação está normal?
SIM: Eliminar a causa do ruído.
NÃO: Substituir a embreagem de retenção
de marcha baixa.
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
SOLUÇÃO DE PROBLEMAS 23A-33

Código No. P1767 (P0720) Sistema do sensor de rotação do eixo de saída

OPERAÇÃO
O sensor de rotação do eixo de saída detecta a rotação da engrenagem da transferência e envia a
informação para a ECU da A/T como um pulso.
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
23A-34 SOLUÇÃO DE PROBLEMAS

CONDIÇÕES PARA DEFINIR O CÓDIGO DE


DIAGNÓSTICO PASSO 3. Faça a medição da resistência no
Se o pulso de saída do sensor de rotação do conector B-16 do sensor de rotação do eixo
eixo de saída se perder por um segundo ou de saída
mais enquanto o veículo estiver sendo condu-
zido, avalia-se que há um circuito aberto ou
curto-circuito no sensor de rotação do eixo de
saída e está definido o código de diagnóstico
No. P1767 (P0720).
Se o código de diagnóstico No. P1767 (P0720)
for definido quatro vezes, a transmissão será
fixada na 3ª marcha como uma medida de
falha/emergência. No entanto, a transmissão
pode ser reduzida para a 2ª marcha com a ala-
vanca do seletor. Desconecte o conector e faça a medição da
CAUSAS PROVÁVEIS resistência entre o terminal 1 e massa no lado
• Falha no sensor de rotação do eixo de do chicote.
saída. CORRETO: Continuidade (Menos de 2 Ω)
• Falha na engrenagem motriz da transferên- P: O resultado da verificação está normal?
cia ou marcha movida SIM: Ir para o Passo 9.
• Chicotes e conectores danificados. NÃO: Ir para o Passo 4.
• Falha na ECU da A/T
PASSO 4. Faça a medição da tensão no
PROCEDIMENTOS DE DIAGNÓSTICO conector C-12 da ECU da A/T
(1) Conecte o conector B-16 do sensor de
PASSO 1. Lista de dados do M.U.T.-III rotação do eixo de saída.
Item 06: Sensor de rotação do eixo de saída (2) Gire a chave de ignição para a posição ON
(Consulte a Tabela de Referência da Lista de (Ligado).
Dados pág. 23A-113).
P: O resultado da verificação está normal?
SIM: Falha Intermitente (Consulte o GRU-
PO 00 – Como Solucionar uma Falha
Intermitente pág. 00-13)
NÃO: Ir para o Passo 2.

PASSO 2. Verificação do conector: conector


B-16 do sensor de rotação do eixo de saída

(3) Faça a medição da tensão entre o terminal


43 do conector C-12 da ECU da A/T e a
Verifique o contato com os terminais. massa.
P: O resultado da verificação está normal? CORRETO: 0,5 V ou menos
SIM: Ir para o Passo 3. P: O resultado da verificação está normal?
NÃO: Reparar o conector defeituoso. SIM: Ir para o Passo 7.
NÃO: Ir para o Passo 5.
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
SOLUÇÃO DE PROBLEMAS 23A-35

PASSO 5. Verificação do conector: conector PASSO 7. Verificação do conector: conector


C-12 da ECU da A/T intermediário B-11, conector C-12 da ECU da
A/T

Verifique o contato com os terminais.


P: O resultado da verificação está normal?
SIM: Ir para o Passo 6.
NÃO: Reparar o conector defeituoso.

PASSO 6. Lista de dados do M.U.T.-III


Item 06: Sensor de rotação do eixo de saída
(Consulte a Tabela de Referência da Lista de
Dados pág. 23A-113).
Verifique o contato com os terminais.
P: O resultado da verificação está normal? P: O resultado da verificação está normal?
SIM: Falha Intermitente (Consulte o GRU- SIM: Ir para o Passo 8.
PO 00 – Como Solucionar uma Falha NÃO: Reparar o conector defeituoso.
Intermitente pág. 00-13)
NÃO: Substituir a ECU da A/T.
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
23A-36 SOLUÇÃO DE PROBLEMAS

(1) Desconecte o conector e faça a medição da


PASSO 8. Verifique o chicote entre o tensão entre o terminal 3 e a massa no lado
terminal No. 1 do conector B-16 do sensor do chicote.
de rotação do eixo de saída e terminal No. 43 (2) Gire a chave de ignição para a posição ON
do conector C-12 da ECU da A/T (Ligado).
CORRETO: Tensão do sistema
P: O resultado da verificação está normal?
SIM: Ir para o Passo 12.
NÃO: Ir para o Passo 10.

PASSO 10. Verificação do conector:


conector da Caixa de junção C-208 e
conectores intermediários B-10 e C-52

Verifique se há circuito aberto na linha de ater-


ramento.
P: O resultado da verificação está normal?
SIM: Ir para o Passo 6.
NÃO: Reparar o chicote.

PASSO 9. Faça a medição da tensão no


conector B-16 do sensor de rotação do eixo
de saída

Verifique o contato com os terminais.


P: O resultado da verificação está normal?
SIM: Ir para o Passo 11.
NÃO: Reparar o conector defeituoso.
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
SOLUÇÃO DE PROBLEMAS 23A-37
(1) Desconecte o conector e faça a medição da
PASSO 11. Verifique o chicote entre o tensão entre o terminal 2 e a massa no lado
terminal No. 3 do conector B-16 do sensor do chicote.
de rotação do eixo de saída e o terminal (2) Gire a chave de ignição para a posição ON
No. 2 do conector C-208 da caixa de junção (Ligado).
CORRETO: 4,5 – 4,9 V
P: O resultado da verificação está normal?
SIM: Ir para o Passo 18.
NÃO: Ir para o Passo 13.

PASSO 13. Faça a medição da tensão do


conector C-12 da ECU da A/T
(1) Desconecte o conector B-16 do sensor de
rotação do eixo de saída.
(2) Gire a chave de ignição para a posição “ON”
(Ligado).

Verifique se há curto-circuito ou circuito aberto


na linha de alimentação de energia.
P: O resultado da verificação está normal?
SIM: Ir para o Passo 6.
NÃO: Reparar o chicote.

PASSO 12. Faça a medição da tensão no


conector B-16 do sensor de rotação do eixo
de entrada

(3) Faça a medição da tensão entre o terminal


No. 31 do conector C-12 da ECU da A/T e a
massa.
CORRETO: 4,5 – 4,9 V
P: O resultado da verificação está normal?
SIM: Ir para o Passo 16.
NÃO: Ir para o Passo 14.
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
23A-38 SOLUÇÃO DE PROBLEMAS

PASSO 14. Verificação do conector: PASSO 15: Verifique o chicote entre o


conector intermediário B-11, conector C-12 terminal No. 2 do conector B-16 do sensor
ECU da A/T de rotação do eixo de entrada e o terminal
No. 32 do conector C-12 da ECU da A/T

Verifique o contato com os terminais.


Verifique se há curto-circuito na linha de saída.
P: O resultado da verificação está normal?
SIM: Ir para o Passo 15. P: O resultado da verificação está normal?
NÃO: Reparar o conector defeituoso. SIM: Ir para o Passo 6.
NÃO: Reparar o chicote.
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
SOLUÇÃO DE PROBLEMAS 23A-39

PASSO 16. Verificação do conector: PASSO 17. Verifique o chicote entre o


conector intermediário B-11, conector C-12 terminal No. 2 do conector B-16 do sensor
da ECU da A/T de rotação do eixo de saída e o terminal
No. 32 do conector C-12 da ECU da A/T

Verifique o contato com os terminais.


Verifique se há circuito aberto na linha de saída.
P: O resultado da verificação está normal?
SIM: Ir para o Passo 17. P: O resultado da verificação está normal?
NÃO: Reparar o conector defeituoso. SIM: Ir para o Passo 6.
NÃO: Reparar o chicote.
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
23A-40 SOLUÇÃO DE PROBLEMAS

PASSO 18. Faça a medição do padrão da PASSO 19. Verificação do conector:


saída de onda do sensor de rotação do eixo conector C-12 da ECU da A/T
de saída no conector C-12 da ECU da A/T
(utilizando um osciloscópio)
(1) Mude a alavanca do seletor para a marcha
D.
(2) Acelere o veículo até aproximadamente
50 km/h (mudança de marcha; 3ª).

Verifique o contato com os terminais.


P: O resultado da verificação está normal?
SIM: Ir para o Passo 20.
NÃO: Reparar o conector defeituoso.

PASSO 20. Substitua o sensor de rotação do


(3) Conecte um osciloscópio e faça a medição
eixo de saída e, em seguida, verifique o
da tensão entre o terminal No. 32 do conec- código de diagnóstico novamente
tor C-12 da ECU da A/T e a massa.
(1) Substitua o sensor de rotação do eixo de
CORRETO: Um padrão de onda como o saída.
mostrado na pág. 23A-118 (Procedimento (2) Faça um “test drive” no veículo.
de Verificação com Osciloscópio) deve 3. Verifique se o código de diagnóstico está
ser produzido e o valor máximo deve ser definido.
de 4,8 V ou mais e o valor mínimo deve P: O código de diagnóstico P1767 está
ser de 0,8 V ou manos. Não deve haver definido?
ruídos no padrão da saída de onda. SIM: Ir para o Passo 21.
P: O resultado da verificação está normal? NÃO: A verificação está concluída.
SIM: Ir para o Passo 6.
NÃO: Ir para o Passo 19. PASSO 21. Verifique a engrenagem motriz da
transferência e engrenagem movida.
Verifique visualmente se a engrenagem motriz
da transferência e a engrenagem movida estão
danificadas.
P: O resultado da verificação está normal?
SIM: Eliminar a causa do ruído.
NÃO: Substituir a engrenagem motriz da
transferência e engrenagem movida.
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
SOLUÇÃO DE PROBLEMAS 23A-41

Código No. P1770 (P0705) Sistema do interruptor do inibidor


TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
23A-42 SOLUÇÃO DE PROBLEMAS

OPERAÇÃO
PASSO 3. Verificação do conector: conector
O interruptor do inibidor detecta a posição da
do interruptor do inibidor B-14, conector
alavanca do seletor (P, R, N, D ou L) que o
da Caixa de junção C-208, conectores
motorista selecionou e envia a informação para
intermediários B-10 e C-52
a ECU da A/T.

CONDIÇÕES PARA DEFINIR O CÓDIGO DE


DIAGNÓSTICO
Se o interruptor do inibidor não enviar nenhum
sinal por pelo menos 30 segundos, pode haver
um circuito aberto e está definido o código de
diagnóstico No. P1770 (P0705).

CAUSAS PROVÁVEIS
• Falha no interruptor do inibidor.
• Chicotes e conectores danificados.
• Falha na ECU da A/T

PROCEDIMENTOS DE DIAGNÓSTICO

PASSO 1. Lista de dados do M.U.T.-III


Item 34: Interruptor do inibidor (Consulte a
Tabela de Referência da Lista de Dados pág.
23A-113).
P: O resultado da verificação está normal?
SIM: Falha Intermitente (Consulte o GRU-
PO 00 – Como Solucionar uma Falha
Intermitente pág. 00-13)
NÃO: <nenhuma posição da alavanca do
seletor é exibida no M.U.T.-III>: Ir
para o Passo 2.
NÃO: <nenhuma posição da alavanca do
seletor é exibida no M.U.T.-III>: Ir
para o Passo 6.

PASSO 2. Verificação do interruptor do


inibidor
Consulte a pág. 23A-122.
P: O resultado da verificação está normal?
SIM: Ir para o Passo 3.
NÃO: Reparar o interruptor do inibidor. Verifique o contato com os terminais.
P: O resultado da verificação está normal?
SIM: Ir para o Passo 4.
NÃO: Reparar o conector defeituoso.
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
SOLUÇÃO DE PROBLEMAS 23A-43

PASSO 4. Verifique o chicote entre o PASSO 7. Verificação do conector: conector


terminal No. 7 do conector B-14 do B-14 do interruptor do inibidor, conector
interruptor do inibidor e o terminal No. 2 C-20 da ECU da A/T, conector intermediário
do conector C-208 da caixa de junção B-10

Verifique se há circuito aberto na linha de ali-


mentação de energia.
P: O resultado da verificação está normal?
SIM: Ir para o Passo 5.
NÃO: Reparar o chicote.

PASSO 5: Lista de Dados do M.U.T.-III


Item 34: Interruptor do inibidor (Consulte a
Tabela de Referência da Lista de Dados pág.
23A-113).
P: O resultado da verificação está normal?
SIM: Falha Intermitente (Consulte o GRU-
PO 00 – Como Solucionar uma Falha
Intermitente pág. 00-13).
NÃO: Substituir a Unidade de Controle
Eletrônico (ECU) da A/T

PASSO 6. Verificação do interruptor do


P: O resultado da verificação está normal?
inibidor.
SIM: Ir para o Passo 8.
Consulte a pág. 23A-135.
NÃO: Reparar o conector defeituoso.
P: O resultado da verificação está normal?
SIM: Ir para o Passo 7.
NÃO: Substituir o interruptor do inibidor.
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
23A-44 SOLUÇÃO DE PROBLEMAS

Verifique se há circuito aberto na linha de saída.


PASSO 8. Verifique o chicote entre os
terminais No. 1, 8, 2 , 3, 4, 5 do conector B-14 P: O resultado da verificação está normal?
do interruptor do inibidor e terminais No. 55, SIM: Ir para o Passo 5.
66, 56, 67, 68, 58 do conector C-20 da ECU NÃO: Reparar o chicote.
da A/T

Código No. P1771 (P0705) Sistema do interruptor do inibidor

CIRCUITO DO INTERRUPTOR DO INIBIDOR • Chicotes e conectores danificados.


Consulte a pág. 23A-41. • Falha na ECU da A/T
OPERAÇÃO
Consulte a pág. 23A-41. PROCEDIMENTOS DE DIAGNÓSTICO
CONDIÇÕES PARA DEFINIR O CÓDIGO DE
DIAGNÓSTICO PASSO 1. Verificação do interruptor do
Se o interruptor do inibidor estiver mandando inibidor
vários sinais por pelo menos 30 segundos, o cir- Consulte a pág. 23A-122.
cuito pode estar aberto e está definido o código
P: O resultado da verificação está normal?
de diagnóstico No. P1771 (P0705).
SIM: Ir para o Passo 2.
CAUSAS PROVÁVEIS NÃO: Substituir o interruptor do inibidor.
• Falha no interruptor do inibidor.
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
SOLUÇÃO DE PROBLEMAS 23A-45

PASSO 2. Verificação do conector: conector PASSO 3. Verifique o chicote entre o


B-14 do interruptor do inibidor, conector terminal No. 1, 8, 2, 3, 4, 5 do conector B-14
intermediário B-10, conector C-20 da ECU do interruptor do inibidor e o terminal No.
da A/T 55, 66, 56, 67, 68, 58 do conector C-20 da
ECU da A/T

Verifique se há curto-circuito ou circuito aberto


na linha de saída.
P: O resultado da verificação está normal?
SIM: Ir para o Passo 4.
NÃO: Reparar o chicote.

PASSO 4: Lista de Dados do M.U.T.-III


Item 34: Interruptor do inibidor (Consulte a
Tabela de Referência da Lista de Dados pág.
Verifique o contato com os terminais. 23A-113).
P: O resultado da verificação está normal? P: O resultado da verificação está normal?
SIM: Ir para o Passo 3. SIM: Falha Intermitente (Consulte o GRU-
NÃO: Reparar o conector defeituoso. PO 00 – Como Solucionar uma Falha
Intermitente pág. 00-13).
NÃO: Substituir a ECU da A/T
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
23A-46 SOLUÇÃO DE PROBLEMAS

Código No. P1773 (P0750) Sistema da válvula solenóide de baixa reversa


TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
SOLUÇÃO DE PROBLEMAS 23A-47
OPERAÇÃO
PASSO 3. Verificação do conector: conector
• A válvula solenóide abre ou fecha de acordo
B-15 do conjunto da válvula solenóide do
com os sinais recebidos da ECU da A/T.
controle da A/T
• A ECU da A/T alimenta ou não a válvula
solenóide baseada nos sinais de entrada
como o ângulo de abertura do sensor de
posição da borboleta, interruptor do inibidor,
etc.

CONDIÇÕES PARA DEFINIR O CÓDIGO DE


DIAGNÓSTICO
Se a tensão do terminal de acionamento da vál-
vula solenóide reversa de baixa for de 3,0 V ou
menos, avalia-se que há um curto-circuito ou Verifique o contato com os terminais.
circuito aberto na válvula solenóide reversa de
baixa e está definido o código de diagnóstico P: O resultado da verificação está normal?
No. P1773 (P0750). SIM: Ir para o Passo 4.
Se o código de diagnóstico No. P1773 (P0750) NÃO: Reparar o conector defeituoso.
for definido quatro vezes, a transmissão será
fixada na 3ª marcha como uma medida de PASSO 4. Faça a medição da resistência no
falha/emergência. conector B-15 do conjunto da válvula
solenóide do controle da A/T
CAUSAS PROVÁVEIS
• Falha na válvula solenóide reversa de baixa.
• Chicotes e conectores danificados.
• Falha na ECU da A/T.

PROCEDIMENTOS DE DIAGNÓSTICO

PASSO 1. Código de diagnóstico do


M.U.T.-III
P: O código de diagnóstico P1778 (P0740) Desconecte o conector e faça a medição da
está definido? resistência entre o terminal No. 6 e No. 10 no
SIM: Ir para o Passo 9. lado da válvula solenóide.
NÃO: Ir para o Passo 2. CORRETO: 2,7 – 3,4 Ω (temperatura do
fluido da A/T 20°C)
PASSO 2. Teste do atuador do M.U.T.-III P: O resultado da verificação está normal?
Item 01: Válvula solenóide reversa de baixa. SIM: Ir para o Passo 5.
CORRETO: O som de operação pode ser NÃO: Verifique válvula solenóide reversa de
ouvido. baixa e o conector da válvula sole-
nóide.
P: O resultado da verificação está normal?
SIM: Falha Intermitente (Consulte o GRU-
PASSO 5. Faça a medição da tensão no
PO 00 – Como Solucionar uma Falha
conector C-20 da ECU da A/T
Intermitente pág. 00-13).
(1) Conecte o conector B-15 do conjunto da vál-
NÃO: Ir para o Passo 3.
vula solenóide do controle da A/T.
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
23A-48 SOLUÇÃO DE PROBLEMAS

(2) Gire a chave de ignição para a posição ON


(Ligado). PASSO 6. Verificação do conector: conector
intermediário B-11, conector C-20 da ECU da
A/T

(3) Faça a medição da tensão entre o terminal


No. 62 do conector C-20 da ECU da A/T e a
massa.
CORRETO: Tensão do sistema
P: O resultado da verificação está normal?
SIM: Ir para o Passo 8.
NÃO: Ir para o Passo 6.

Verifique o contato com os terminais.


P: O resultado da verificação está normal?
SIM: Ir para o Passo 7.
NÃO: Reparar o conector defeituoso.
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
SOLUÇÃO DE PROBLEMAS 23A-49
P: O resultado da verificação está normal?
PASSO 7. Verifique o chicote entre o SIM: Falha Intermitente (Consulte o GRU-
terminal No. 6 do conector B-15 do conjunto PO 00 – Como Solucionar uma Falha
da válvula solenóide do controle da A/T e o Intermitente pág. 00-13).
terminal No. 62 do conector C-20 da ECU da
NÃO: Substituir a ECU da A/T.
A/T

PASSO 9. Verificação do conector: conector


B-15 do conjunto da válvula solenóide do
controle da A/T

Verifique o contato com os terminais.


P: O resultado da verificação está normal?
SIM: Ir para o Passo 10.
NÃO: Reparar o conector defeituoso.

PASSO 10. Faça a medição da resistência


entre o conector B-15 do conjunto da válvula
solenóide do controle da A/T

Verifique a linha de saída quanto à curto ou cir-


cuito aberto.
O resultado da verificação está normal?
SIM: Vá para o passo 8.
NÃO: Repare o chicote elétrico.
Desconecte o conector e faça a medição da
resistência entre o terminal No. 6 e No. 10 no
lado da válvula solenóide
PASSO 8. Teste do atuador do M.U.T.-III P: O resultado da verificação está normal?
Item 01: Válvula solenóide reversa de baixa SIM: Ir para o Passo 11.
CORRETO: O som de operação pode ser NÃO: Verifique o conector da válvula
ouvido. solenóide.
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
23A-50 SOLUÇÃO DE PROBLEMAS

PASSO 11. Verificação do conector: relé do PASSO 12. Verifique o chicote entre o
conector A-19X do controle da A/T, conector terminal No. 10 do conector B-15 do
intermediário B-10 conjunto da válvula solenóide do controle da
A/T e o terminal No. 3 do relé do conector
A-19X do controle da A/T

Verifique contato com os terminais.


P: O resultado da verificação está normal?
SIM: Ir para o Passo 12. Verifique se há curto-circuito ou circuito aberto
na linha de alimentação de energia.
NÃO: Reparar o conector defeituoso.
P: O resultado da verificação está normal?
SIM: Ir para o Passo 8.
NÃO: Reparar o chicote.

Código No. P1774 (P0755) Sistema da válvula solenóide da marcha baixa


CIRCUITO DO SISTEMA DA VÁLVULA fixada na 3ª marcha como uma medida de
SOLENÓIDE falha/emergência.
Consulte a pág. 23A-46. CAUSAS PROVÁVEIS
• Falha na válvula solenóide de marcha baixa.
OPERAÇÃO
• Chicote e conectores danificados.
Consulte a pág. 23A-46.
• Falha na ECU da A/T.
CONDIÇÕES PARA DEFINIR O CÓDIGO DE PROCEDIMENTOS DE DIAGNÓSTICO
DIAGNÓSTICO
Se a tensão do terminal de acionamento da vál- PASSO 1. Código de diagnóstico do
vula solenóide de marcha baixa for de 3,0 V ou M.U.T.-III
menos, avalia-se que há um curto-circuito ou
P: Os códigos de diagnóstico P1775 (P0760)
circuito aberto na válvula solenóide e está
e P1776 (P0765) estão definidos?
definido o código de diagnóstico No. P1774
(P0775). SIM: Ir para o Passo 9.
Se o código de diagnóstico No. P1774 (P0775) NÃO: Ir para o Passo 2.
for definido quatro vezes, a transmissão será
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
SOLUÇÃO DE PROBLEMAS 23A-51
P: O resultado da verificação está normal?
PASSO 2. Teste do atuador do M.U.T.-III SIM: Ir para o Passo 5.
Item 01: Válvula solenóide de marcha baixa. NÃO: Verifique válvula solenóide de marcha
CORRETO: O som de operação pode ser baixa.
ouvido.
P: O resultado da verificação está normal? PASSO 5. Faça a medição da tensão no
SIM: Falha Intermitente (Consulte o GRU- conector C-19 da ECU da A/T.
PO 00 – Como Solucionar uma Falha (1) Conecte o conector B-15 do conjunto da vál-
Intermitente pág. 00-13). vula solenóide do controle da A/T.
NÃO: Ir para o Passo 3. (2) Gire a chave de ignição para a posição ON
(Ligado).
PASSO 3. Verificação do conector: conector
B-15 do conjunto da válvula solenóide do
controle da A/T

Verifique o contato com os terminais.


P: O resultado da verificação está normal?
SIM: Ir para o Passo 4.
NÃO: Reparar o conector defeituoso.

PASSO 4. Faça a medição da resistência no (3) Faça a medição da tensão entre o terminal
conector B-15 do conjunto da válvula No. 1 do conector C-19 da ECU da A/T e a
solenóide do controle da A/T massa.
CORRETO: 6 – 9 V
P: O resultado da verificação está normal?
SIM: Ir para o Passo 8.
NÃO: Ir para o Passo 6.

Desconecte o conector e faça a medição da


resistência entre o terminal No. 3 e No. 9 no
lado da válvula solenóide.
CORRETO: 2,7 – 3,4 Ω (temperatura do
fluido da A/T 20°C)
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
23A-52 SOLUÇÃO DE PROBLEMAS

PASSO 6. Verificação do conector: conector PASSO 7. Verifique o chicote entre o


intermediário B-11, conector C-19 da ECU da terminal No. 3 do conector B-15 do conjunto
A/T da válvula solenóide do controle da A/T e o
terminal No. 1 do conector C-19 da ECU da
A/T

Verifique o contato com os terminais.


P: O resultado da verificação está normal? Verifique se há curto-circuito ou circuito aberto
SIM: Ir para o Passo 7. na linha de saída.
NÃO: Reparar o conector defeituoso. P: O resultado da verificação está normal?
SIM: Ir para o Passo 8.
NÃO: Reparar o chicote.

PASSO 8. Teste do atuador do M.U.T.-III


Item 02: Válvula solenóide de marcha baixa.
CORRETO: O som de operação pode ser
ouvido
P: O resultado da verificação está normal?
SIM: Falha Intermitente (Consulte o GRU-
PO 00 – Como Solucionar uma Falha
Intermitente pág. 00-13).
NÃO: Substituir a ECU da A/T.
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
SOLUÇÃO DE PROBLEMAS 23A-53

PASSO 9. Verificação do conector: conector PASSO 11. Verificação do conector: relé do


B-15 do conjunto da válvula solenóide do conector A-19X do controle da A/T, conector
controle da A/T. intermediário B-10

Verifique o contato com os terminais.


P: O resultado da verificação está normal?
SIM: Ir para o Passo 10.
NÃO: Reparar o conector defeituoso.

PASSO 10. Faça a medição da resistência


entre o conector B-15 do conjunto da válvula
solenóide do controle da A/T

Verifique contato com os terminais.


P: O resultado da verificação está normal?
SIM: Ir para o Passo 12.
NÃO: Reparar o conector defeituoso.

Desconecte o conector e faça a mediação da


resistência entre o terminal No. 3 e No. 9 no
lado da válvula solenóide.
CORRETO: 2,7 – 3,4 Ω (temperatura do
fluido da A/T: 20°C)
P: O resultado da verificação está normal?
SIM: Ir para o Passo 11.
NÃO: Verifique o conector da válvula
solenóide.
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
23A-54 SOLUÇÃO DE PROBLEMAS

P: O resultado da verificação está normal?


PASSO 12. Verifique o chicote entre o SIM: Ir para o Passo 8.
terminal No. 10 do conector B-15 do
NÃO: Reparar o chicote.
conjunto da válvula solenóide do controle da
A/T e o terminal No. 3 do relé do conector
A-19X do controle da A/T

Verifique se há curto-circuito ou circuito aberto


na linha de alimentação de energia.

Código No. P1775 (P0760) Sistema da válvula solenóide da segunda marcha


CIRCUITO DO SISTEMA DA VÁLVULA CAUSAS PROVÁVEIS
SOLENÓIDE • Falha na válvula solenóide da segunda mar-
Consulte a pág. 23A-46. cha.
• Chicote e conectores danificados.
OPERAÇÃO • Falha na ECU da A/T.
Consulte a pág. 23A-46.

CONDIÇÕES PARA DEFINIR O CÓDIGO DE PROCEDIMENTOS DE DIAGNÓSTICO


DIAGNÓSTICO
Se a tensão do terminal de acionamento da vál- PASSO 1. Código de diagnóstico do
vula solenóide da segunda marcha for de 3,0 V M.U.T.-III
ou menos, avalia-se que há um curto-circuito ou
circuito aberto na válvula solenóide secundária P: Os códigos de diagnóstico P1774 (P0755)
e está definido o código de diagnóstico No. e P1776 (P0765) estão definidos?
P1775 (P0760). SIM: Ir para o Passo 9.
Se o código de diagnóstico No. P1774 (P0775) NÃO: Ir para o Passo 2.
for definido quatro vezes, a transmissão será
fixada na 3ª marcha como uma medida de
falha/emergência.
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
SOLUÇÃO DE PROBLEMAS 23A-55
P: O resultado da verificação está normal?
PASSO 2. Teste do atuador do M.U.T.-III SIM: Ir para o Passo 5.
Item 03: Válvula solenóide secundária. NÃO: Verifique válvula solenóide da se-
CORRETO: O som de operação pode ser gunda marcha e conector da válvula
ouvido. solenóide.
P: O resultado da verificação está normal?
SIM: Falha Intermitente (Consulte o GRU- PASSO 5. Faça a medição da tensão no
PO 00 – Como Solucionar uma Falha conector C-19 da ECU da A/T
Intermitente pág. 00-13). (1) Conecte o conector B-15 do conjunto da vál-
NÃO: Ir para o Passo 3. vula solenóide do controle da A/T.
(2) Gire a chave de ignição para a posição ON
(Ligado).
PASSO 3. Verificação do conector: conector
B-15 do conjunto da válvula solenóide do
controle da A/T

Verifique o contato com os terminais.


P: O resultado da verificação está normal?
SIM: Ir para o Passo 4.
NÃO: Reparar o conector defeituoso.

PASSO 4. Faça a medição da resistência no


conector B-15 do conjunto da válvula (3) Faça a medição da tensão entre o terminal
solenóide do controle da A/T No. 16 do conector C-19 da ECU da A/T e a
massa.
CORRETO: 6- 9 V
P: O resultado da verificação está normal?
SIM: Ir para o Passo 8.
NÃO: Ir para o Passo 6.

Desconecte o conector e faça a medição da


resistência entre o terminal No. 4 e No. 9 no
lado da válvula solenóide.
CORRETO: 2,7 – 3,4 Ω (temperatura do
fluido da A/T 20°C)
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
23A-56 SOLUÇÃO DE PROBLEMAS

PASSO 6. Verificação do conector: conector PASSO 7. Verifique o chicote entre o


intermediário B-11, conector C-19 da ECU da terminal No. 4 do conector B-15 do conjunto
A/T da válvula solenóide do controle da A/T e o
terminal No. 16 do conector C-19 da ECU
da A/T

Verifique o contato com os terminais.


P: O resultado da verificação está normal?
Verifique se há curto-circuito ou circuito aberto
SIM: Ir para o Passo 7. na linha de saída.
NÃO: Reparar o conector defeituoso.
P: O resultado da verificação está normal?
SIM: Ir para o Passo 8.
NÃO: Reparar o chicote.

PASSO 8. Teste do atuador do M.U.T.-III


Item 02: Válvula solenóide secundária.
CORRETO: O som de operação pode ser
ouvido
P: O resultado da verificação está normal?
SIM: Falha Intermitente (Consulte o GRU-
PO 00 – Como Solucionar uma Falha
Intermitente pág. 00-13).
NÃO: Substituir a ECU da A/T.
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
SOLUÇÃO DE PROBLEMAS 23A-57

PASSO 9. Verificação do conector: conector PASSO 11. Verificação do conector: relé do


B-15 do conjunto da válvula solenóide do conector A-19X do controle da A/T, conector
controle da A/T intermediário B-10

Verifique o contato com os terminais.


P: O resultado da verificação está normal?
SIM: Ir para o Passo 10.
NÃO: Reparar o conector defeituoso.

PASSO 10. Faça a medição da resistência


no conector B-15 do conjunto da válvula
solenóide do controle da A/T
Verifique contato com os terminais.
P: O resultado da verificação está normal?
SIM: Ir para o Passo 12.
NÃO: Reparar o conector defeituoso.

Desconecte o conector e faça a mediação da


resistência entre o terminal No. 4 e No. 9 no
lado da válvula solenóide.
CORRETO: 2,7 – 3,4 Ω (temperatura do
fluido da A/T: 20°C)
P: O resultado da verificação está normal?
SIM: Ir para o Passo 11.
NÃO: Verifique o conector da válvula sole-
nóide.
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
23A-58 SOLUÇÃO DE PROBLEMAS

Verifique se há curto-circuito ou circuito aberto


PASSO 12. Verifique o chicote entre o na linha de alimentação de energia.
terminal No. 9 do conector B-15 do conjunto
da válvula solenóide do controle da A/T e o P: O resultado da verificação está normal?
terminal No. 3 do relé do conector A-19X do SIM: Ir para o Passo 8.
controle da A/T NÃO: Reparar o chicote.

Código No. P1776 (P0765) Sistema da válvula solenóide da sobremarcha


CIRCUITO DO SISTEMA DA VÁLVULA CAUSAS PROVÁVEIS
SOLENÓIDE • Falha na válvula solenóide da sobremarcha.
Consulte a pág. 23A-46. • Chicote e conectores danificados.
• Falha na ECU da A/T.
OPERAÇÃO
Consulte a pág. 23A-46.
PROCEDIMENTOS DE DIAGNÓSTICO
PASSO 1. Código de diagnóstico do M.U.T.-III
CONDIÇÕES PARA DEFINIR O CÓDIGO DE P: Os códigos de diagnóstico P1774 (P0755)
DIAGNÓSTICO e P1775 (P0760) estão definidos?
Se a tensão do terminal de acionamento da vál- SIM: Ir para o Passo 9.
vula solenóide da sobremarcha for de 3,0 V ou NÃO: Ir para o Passo 2.
menos, avalia-se que há um curto-circuito ou cir-
cuito aberto na válvula solenóide da sobremar- PASSO 2. Teste do atuador do M.U.T.-III
cha e está definido o código de diagnóstico No. Item 04: Válvula solenóide da sobremarcha.
P1776 (P0765). CORRETO: O som de operação pode ser
Se o código de diagnóstico No. P1776 (P0765) ouvido.
for definido quatro vezes, a transmissão será fi- P: O resultado da verificação está normal?
xada na 3ª marcha como uma medida de falha/ SIM: Falha Intermitente (Consulte o GRU-
emergência. PO 00 – Como Solucionar uma Falha
Intermitente pág. 00-13).
NÃO: Ir para o Passo 3.
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
SOLUÇÃO DE PROBLEMAS 23A-59

PASSO 3. Verificação do conector: conector PASSO 5. Faça a medição da tensão no


B-15 do conjunto da válvula solenóide do conector C-19 da ECU da A/T.
controle da A/T (1) Conecte o conector B-15 do conjunto da vál-
vula solenóide do controle da A/T.
(2) Gire a chave de ignição para a posição ON
(Ligado).

Verifique o contato com os terminais.


P: O resultado da verificação está normal?
SIM: Ir para o Passo 4.
NÃO: Reparar o conector defeituoso.

PASSO 4. Faça a medição da resistência no


conector B-15 do conjunto da válvula
solenóide do controle da A/T

(3) Faça a medição da tensão entre o terminal


No. 14 do conector C-19 da ECU da A/T e a
massa.
CORRETO: 6 – 9 V
P: O resultado da verificação está normal?
SIM: Ir para o Passo 8.
Desconecte o conector e faça a medição da
NÃO: Ir para o Passo 6.
resistência entre o terminal No. 5 e No. 9 no
lado da válvula solenóide.
CORRETO: 2,7 – 3,4 Ω (temperatura do
fluido da A/T 20°C)
P: O resultado da verificação está normal?
SIM: Ir para o Passo 5.
NÃO: Verifique válvula solenóide da sobre-
marcha e conector da válvula sole-
nóide.
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
23A-60 SOLUÇÃO DE PROBLEMAS

PASSO 6. Verificação do conector: conector PASSO 7. Verifique o chicote entre o


intermediário B-11, conector C-19 da ECU da terminal No. 5 do conector B-15 do conjunto
A/T da válvula solenóide do controle da A/T e o
terminal No. 14 do conector C-19 da ECU da
A/T

Verifique o contato com os terminais.


P: O resultado da verificação está normal?
Verifique se há curto-circuito ou circuito aberto
SIM: Ir para o Passo 7.
na linha de saída.
NÃO: Reparar o conector defeituoso.
P: O resultado da verificação está normal?
SIM: Ir para o Passo 8.
NÃO: Reparar o chicote.

PASSO 8. Teste do atuador do M.U.T.-III


Item 02: Válvula solenóide da sobremarcha.
CORRETO: O som de operação pode ser
ouvido
P: O resultado da verificação está normal?
SIM: Falha Intermitente (Consulte o GRU-
PO 00 – Como Solucionar uma Falha
Intermitente pág. 00-13).
NÃO: Substituir a ECU da A/T.
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
SOLUÇÃO DE PROBLEMAS 23A-61

PASSO 9. Verificação do conector: conector PASSO 11. Verificação do conector: relé do


B-15 do conjunto da válvula solenóide do conector A-19X do controle da A/T, conector
controle da A/T intermediário B-10

Verifique o contato com os terminais.


P: O resultado da verificação está normal?
SIM: Ir para o Passo 10.
NÃO: Reparar o conector defeituoso.

PASSO 10. Faça a medição da resistência no


conector B-15 do conjunto da válvula
solenóide do controle da A/T
Verifique contato com os terminais.
P: O resultado da verificação está normal?
SIM: Ir para o Passo 12.
NÃO: Reparar o conector defeituoso.

Desconecte o conector e faça a mediação da


resistência entre o terminal No. 5 e No. 9 no
lado da válvula solenóide.
CORRETO: 2,7 – 3,4 Ω (temperatura do
fluido da A/T: 20°C)
P: O resultado da verificação está normal?
SIM: Ir para o Passo 11.
NÃO: Verifique o conector da válvula sole-
nóide.
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
23A-62 SOLUÇÃO DE PROBLEMAS

Verifique se há curto-circuito ou circuito aberto


PASSO 12. Verifique o chicote entre o na linha de alimentação de energia.
terminal No. 9 do conector B-15 do conjunto
da válvula solenóide do controle da A/T e o P: O resultado da verificação está normal?
terminal No. 3 do relé do conector A-19X SIM: Ir para o Passo 8.
do controle da A/T NÃO: Reparar o chicote.

Código No. P1778 (P0740) Sistema da válvula solenóide do controle da embreagem de


amortecimento
CIRCUITO DO SISTEMA DA VÁLVULA CAUSAS PROVÁVEIS
SOLENÓIDE • Falha na válvula solenóide da embreagem
Consulte a pág. 23A-46. de amortecimento.
• Chicote e conectores danificados.
OPERAÇÃO • Falha na ECU da A/T.
Consulte a pág. 23A-46.
PROCEDIMENTOS DE DIAGNÓSTICO
CONDIÇÕES PARA DEFINIR O CÓDIGO DE
DIAGNÓSTICO
PASSO 1. Código de diagnóstico do M.U.T.-III
Se a tensão do terminal de acionamento da vál-
P: O código de diagnóstico P1773 (P0750)
vula solenóide da embreagem de controle do
está definido?
conversor de torque for de 3,0 V ou menos, ava-
lia-se que há um curto-circuito ou circuito aberto SIM: Ir para o Passo 9.
na válvula solenóide da embreagem de controle NÃO: Ir para o Passo 2.
do conversor de torque e está definido o código
de diagnóstico No. P1778 (P0740).
Se o código de diagnóstico No. P1778 (P0740)
for definido quatro vezes, a transmissão será fi-
xada na 3ª marcha como uma medida de falha/
emergência.
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
SOLUÇÃO DE PROBLEMAS 23A-63
CORRETO: 2,7 – 3,4 Ω (temperatura do
PASSO 2. Teste do atuador do M.U.T.-III fluido da A/T 20°C)
Item 04: Válvula solenóide da embreagem de
P: O resultado da verificação está normal?
amortecimento.
SIM: Ir para o Passo 5.
CORRETO: O som de operação pode ser NÃO: Verifique válvula solenóide da em-
ouvido. breagem de amortecimento e conec-
P: O resultado da verificação está normal? tor da válvula solenóide.
SIM: Falha Intermitente (Consulte o GRU-
PO 00 – Como Solucionar uma Falha PASSO 5. Faça a medição da tensão no
Intermitente pág. 00-13). conector C-19 da ECU da A/T
NÃO: Ir para o Passo 3. (1) Conecte o conector B-15 do conjunto da vál-
vula solenóide do controle da A/T.
(2) Gire a chave de ignição para a posição ON
PASSO 3. Verificação do conector: conector (Ligado).
B-15 do conjunto da válvula solenóide do
controle da A/T

Verifique o contato com os terminais.


P: O resultado da verificação está normal?
SIM: Ir para o Passo 4.
NÃO: Reparar o conector defeituoso.

PASSO 4. Faça a medição da resistência no


conector B-15 do conjunto da válvula (3) Faça a medição da tensão entre o terminal
solenóide do controle da A/T No. 15 do conector C-19 da ECU da A/T e a
massa.
CORRETO: Tensão do sistema
P: O resultado da verificação está normal?
SIM: Ir para o Passo 8.
NÃO: Ir para o Passo 6.

Desconecte o conector e faça a medição da


resistência entre o terminal No. 7 e No. 10 no
lado da válvula solenóide.
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
23A-64 SOLUÇÃO DE PROBLEMAS

PASSO 6. Verificação do conector: conector PASSO 7. Verifique o chicote entre o


intermediário B-10, conector C-19 da ECU da terminal No. 7 do conector B-15 do conjunto
A/T da válvula solenóide do controle da A/T e o
terminal No. 15 do conector C-19 da ECU da
A/T

Verifique o contato com os terminais.


Verifique se há curto-circuito ou circuito aberto
P: O resultado da verificação está normal? na linha de saída.
SIM: Ir para o Passo 7.
P: O resultado da verificação está normal?
NÃO: Reparar o conector defeituoso.
SIM: Ir para o Passo 8.
NÃO: Reparar o chicote.

PASSO 8. Teste do atuador do M.U.T.-III


Item 06: Válvula solenóide da embreagem de
amortecimento.
CORRETO: O som de operação pode ser
ouvido
P: O resultado da verificação está normal?
SIM: Falha Intermitente (Consulte o GRU-
PO 00 – Como Solucionar uma Falha
Intermitente pág. 00-13).
NÃO: Substituir a ECU da A/T.
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
SOLUÇÃO DE PROBLEMAS 23A-65

PASSO 9. Verificação do conector: conector PASSO 11. Verificação do conector: relé do


B-15 do conjunto da válvula solenóide do conector A-19X do controle da A/T, conector
controle da A/T intermediário B-10

Verifique o contato com os terminais.


P: O resultado da verificação está normal?
SIM: Ir para o Passo 10.
NÃO: Reparar o conector defeituoso.

PASSO 10. Faça a medição da resistência no


conector B-15 do conjunto da válvula
solenóide do controle da A/T
Verifique contato com os terminais.
P: O resultado da verificação está normal?
SIM: Ir para o Passo 12.
NÃO: Reparar o conector defeituoso.

Desconecte o conector e faça a mediação da


resistência entre o terminal No. 7 e No. 10 no
lado da válvula solenóide.
CORRETO: 2,7 – 3,4 Ω (temperatura do
fluido da A/T: 20°C)
P: O resultado da verificação está normal?
SIM: Ir para o Passo 11.
NÃO: Verifique o conector da válvula
solenóide.
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
23A-66 SOLUÇÃO DE PROBLEMAS

Verifique se há curto-circuito ou circuito aberto


PASSO 12. Verifique o chicote entre o na linha de alimentação de energia.
terminal No. 10 do conector B-15 do
conjunto da válvula solenóide do controle P: O resultado da verificação está normal?
da A/T e o terminal No. 3 do relé do conector SIM: Ir para o Passo 8.
A-19X do controle da A/T NÃO: Reparar o chicote.

Código No. P1779 (1ª marcha), P1780 (2ª marcha), P1781 (3ª marcha), P1782 (4ª marcha),
P1784 (marcha-ré): Relação de marchas incorreta

OPERAÇÃO • Falha na ECU da A/T.


A ECU da A/T detecta a rotação/marcha atual de • Falha na válvula solenóide.
acordo com os sinais do sensor de rotação dos • Falha na embreagem de retenção de marcha
eixos de entrada e de saída. baixa.
• Falha no corpo de válvulas.
CONDIÇÕES PARA DEFINIR O CÓDIGO DE • Falha na engrenagem de acionamento da
DIAGNÓSTICO transferência ou engrenagem movida.
Se a saída do sensor de rotação do eixo de • Falha no sistema de freio de reversa de
saída multiplicada pela relação de marchas não baixa (para códigos de diagnóstico P1779,
for a mesma que a saída do sensor de rotação P1784).
do eixo de entrada após a conclusão da
mudança, está definido o código de diagnóstico • Falha no sistema de embreagem de marcha
correspondente. baixa (P1779, P1780, P1781).
Se o código de diagnóstico for definido quatro • Falha no sistema de freio da segunda mar-
vezes, a transmissão é fixada na 3ª marcha cha (para códigos de diagnóstico P1780,
como uma medida de falha/emergência. P1782).
• Falha no sistema da embreagem da sobre-
CAUSAS PROVÁVEIS marcha (para códigos de diagnóstico P1781,
• Falha no sensor de rotação do eixo de P1782).
entrada. • Falha no sistema da embreagem da marcha-
• Falha no sensor de rotação do eixo de saída. ré (para códigos de diagnóstico P1784).
• Chicote e conectores danificados. • Falha no sistema da embreagem de uma via
(para códigos de diagnóstico P1779)
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
SOLUÇÃO DE PROBLEMAS 23A-67
PROCEDIMENTOS DE DIAGNÓSTICO SIM: <definido o código de diagnóstico
P1776 (0765)>
Consulte o código de diagnóstico
PASSO 1. Código de diagnóstico do P1776 (P0765) sistema da válvula
M.U.T.-III solenóide da sobremarcha pág. 23A-
É definido o código de diagnóstico P1779, 58.
P1780, P1781, P1782 ou P1784, o sensor de NÃO: Ir para o Passo 3.
rotação do eixo de entrada ou do eixo de saída
está defeituoso.
P: O código de diagnóstico P1766 (P0715) ou PASSO 3. Teste da pressão hidráulica
P1767 (P0720) está definido? A pressão hidráulica de cada um dos elementos
SIM: <definido o código de diagnóstico abaixo, indicada pelo código de diagnóstico,
P1776 (0715)> deve estar dentro do valor padrão.
Consulte o código de diagnóstico • código de diagnóstico P1779: embreagem
P1776 (P0715) sistema do sensor de de marcha baixa, freio reverso de baixa.
rotação do eixo de entrada pág. 23A- • código de diagnóstico P1780: embreagem
25. de marcha baixa, freio secundário.
SIM: <definido o código de diagnóstico • código de diagnóstico P1781: embreagem
P1767 (0720)>
de marcha baixa, embreagem de sobremar-
Consulte o código de diagnóstico cha.
P1767 (P0720) sistema do sensor de
rotação do eixo de saída pág. 23A-33. • código de diagnóstico P1782: embreagem
NÃO: Ir para o Passo 2. de sobremarcha, freio secundário.
• código de diagnóstico P1784: embreagem
reversa, embreagem reversa de baixa.
PASSO 2. Código de diagnóstico do M.U.T.-
III CORRETO: Consulte o Teste da pressão
É definido o código de diagnóstico P1779, hidráulica pág. 23A-128.
P1780, P1781, P1782 ou P1784, a válvula P: O resultado da verificação está normal?
solenóide correspondente está defeituosa.
SIM: Ir para o Passo 6.
P: O código de diagnóstico P1763
(P0750), P1774 (0755), P1775 NÃO: <a pressão hidráulica de alguns ele-
(P0760) ou P1776 (P0765) está mentos não está normal>
definido? Ir para o Passo 5.
SIM: <definido o código de diagnóstico NÃO: <a pressão hidráulica de todos os ele-
P1773 (0750)> mentos está normal>
Consulte o código de diagnóstico Ir para o Passo 4.
P1773 (P0750) sistema da válvula
solenóide reversa de baixa pág. 23A-
46. PASSO 4. Ajuste a pressão das linhas e
SIM: <definido o código de diagnóstico verifique novamente os códigos de
P1774 (0755)> diagnóstico
Consulte o código de diagnóstico (1) Ajuste a pressão das linhas (Consulte a pág.
P1774 (P0755) sistema da válvula 23A-134).
solenóide de marcha baixa pág. 23A- (2) Faça um “test drive” no veículo.
50. (3) Verifique o código de diagnóstico.
SIM: <definido o código de diagnóstico
P: O resultado da verificação está normal?
P1775 (0760)>
Consulte o código de diagnóstico SIM: Ir para o Passo 5.
P1775 (P0760) sistema da válvula NÃO: A verificação está concluída.
solenóide da segunda marcha pág.
23A-54.
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
23A-68 SOLUÇÃO DE PROBLEMAS

PASSO 5. Desmonte, limpe e monte o PASSO 7. Verifique o freio e embreagem


corpo de válvulas e verifique o código de interna da A/T e, em seguida, verifique o
diagnóstico novamente código de diagnóstico novamente
(1) Verifique a folga dos parafusos de fixação e (1) Verifique os freios ou embreagens abaixo de
se há danos no anel “O” de vedação, válvula acordo com os códigos de diagnóstico defi-
solenóide e corpo de válvulas. nidos, substitua se necessário.
Substitua o conjunto do corpo de válvulas se • Se os códigos de diagnóstico P1779, P1780,
considerar os danos irreparáveis. P1781 forem definidos individualmente ou
(2) Faça um “test drive” no veículo. em grupo, substitua a embreagem de mar-
(3) Verifique o código de diagnóstico. cha baixa.
• Se os códigos de diagnóstico P1781, P1782
P: O código de diagnóstico está definido? forem definidos individualmente ou em gru-
SIM: Ir para o Passo 7. po, substitua a embreagem de sobremar-
NÃO: A verificação está concluída. cha.
• Se o códigos de diagnóstico P1784 for defi-
nido, substitua a embreagem reversa.
PASSO 6. Substitua a ECU da A/T e, em • Se os códigos de diagnóstico P1779, P1784
seguida, verifique novamente o código de forem definidos individualmente ou em gru-
diagnóstico po, substitua o freio reverso de baixa.
(1) Substitua a ECU da A/T. • Se os códigos de diagnóstico P1780, P1782
(2) Faça um “test drive” no veículo. forem definidos individualmente ou em
(3) Verifique o código de diagnóstico. grupo, substitua o freio secundário.
• Se o código de diagnóstico P1779 for
P: O código de diagnóstico está definido? definido, substitua a embreagem de uma
SIM: Ir para o Passo 7. via.
NÃO: A verificação está concluída.

Código No. P1786 Sistema da embreagem de amortecimento (travado em off)


OPERAÇÃO • Falha na válvula solenóide da embreagem
A ECU da A/T engrena e desengrena a embrea- de amortecimento.
gem de amortecimento (incorporada no conver- • Falha no conjunto do corpo de válvulas.
sor de torque) operando a válvula solenóide do • Falha no conversor de torque.
DCC em resposta às condições de condução.
PROCEDIMENTOS DE DIAGNÓSTICO
CONDIÇÕES PARA DEFINIR O CÓDIGO DE
DIAGNÓSTICO
Se a proporção de movimento da válvula sole- PASSO 1. Código de diagnóstico do M.U.T.-III
nóide da embreagem de amortecimento for de Se o código de diagnóstico P1786 for definido, o
100% por um período contínuo de 4 segundos sensor de rotação do eixo de entrada pode estar
ou mais quando a embreagem de amorteci- defeituoso.
mento começa operar, é definido o código de P: O código de diagnóstico P1776 (P0715)
diagnóstico P1786. está definido?
SIM: Consulte o código de diagnóstico
CAUSAS PROVÁVEIS P1776 (P0715):
• Falha no sensor de rotação do eixo de Sistema do sensor de rotação do eixo
entrada. de entrada pág. 23A-25.
• Chicote e conectores danificados. NÃO: Ir para o Passo 2.
• Falha na ECU da A/T.
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
SOLUÇÃO DE PROBLEMAS 23A-69

PASSO 2. Código de diagnóstico do M.U.T.- PASSO 5. Ajuste a pressão das linhas e


III verifique o código de diagnóstico
Se o código de diagnóstico P1786 for definido, novamente
a válvula solenóide da embreagem de amorteci- (1) Ajuste a pressão das linhas (Consulte a pág.
mento pode estar defeituosa. 23A-134)
P: O código de diagnóstico P1778 (P0740) (2) Faça um “test drive” no veículo.
está definido? (3) Verifique o código de diagnóstico.
SIM: Consulte o código de diagnóstico P: O código de diagnóstico está definido?
P1778 (P0740):
SIM: Ir para o Passo 7.
Sistema da válvula solenóide da
NÃO: A verificação está concluída.
embreagem de amortecimento pág.
23A-62.
NÃO: Ir para o Passo 3.
PASSO 6. Substitua a ECU da A/T e, em
PASSO 3. Lista de Dados do M.U.T.-III seguida, verifique o código de diagnóstico
• Item 17: Relação de movimento da válvula (1) Substitua a ECU da A/T.
solenóide da embreagem de amortecimento (2) Faça um “test drive” no veículo.
(Consulte Tabela de Referência da Lista de (3) Verifique o código de diagnóstico.
Dados pág. 23A-113). P: O código de diagnóstico está definido?
• Item 10: Quantidade de deslizamento da SIM: Ir para o Passo 7.
embreagem de amortecimento (Consulte
NÃO: A verificação está concluída.
Tabela de Referência da Lista de Dados
pág. 23A-113).
P: O resultado da verificação está normal?
PASSO 7. Desmonte, limpe e monte o
SIM: Ir para o Passo 6.
corpo de válvulas e verifique o código de
NÃO: Ir para o Passo 4. diagnóstico novamente.
(1) Verifique a folga dos parafusos de fixação e
se há danos no anel “O” de vedação, válvula
PASSO 4. Teste da pressão hidráulica solenóide e corpo de válvulas.
Faça a medição da pressão hidráulica do con- Substitua o conjunto do corpo de válvulas se
versor de torque. considerar os danos irreparáveis
(Consulte a pág. 23A-128) (2) Faça um “test drive” no veículo.
CORRETO: Consulte Teste da pressão hi- (3) Verifique o código de diagnóstico.
dráulica pág. 23A-128. P: O código de diagnóstico está definido?
P: O resultado da verificação está normal? SIM: Verifique o conversor de torque e
substitua se necessário.
SIM: Ir para o Passo 6.
NÃO: A verificação está concluída.
NÃO: Ir para o Passo 5.
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
23A-70 SOLUÇÃO DE PROBLEMAS

Código No. P1787 Sistema da embreagem de amortecimento (travado em on)

OPERAÇÃO
Consulte a pág. 23A-68. PASSO 2. Lista de Dados do M.U.T.-III
Item 10: Quantidade de deslizamento da
embreagem de amortecimento (Consulte a
CONDIÇÕES PARA DEFINIR O CÓDIGO DE
Tabela de Referência da Lista de Dados pág.
DIAGNÓSTICO
23A-113)
Se o controle da embreagem de amortecimento P: O resultado da verificação está normal?
permanecer engrenada por um período contí-
SIM: Falha Intermitente (Consulte o
nuo de dez segundos ou mais quando a ECU
GRUPO 00 – Como Solucionar uma
da A/T tenta desengrenar o controle da embrea-
gem de amortecimento, é definido o código de Falha Intermitente pág. 00-13).
diagnóstico P1787. NÃO: Ir para o Passo 3.

CAUSAS PROVÁVEIS
• Chicote e conectores danificados. PASSO 3. Substitua a ECU da A/T e, em
• Falha na ECU da A/T. seguida, verifique o código de diagnóstico
• Falha na válvula solenóide da embreagem novamente
de amortecimento. (1) Substitua a ECU da A/T.
• Falha no conjunto do corpo de válvulas. (2) Faça um “test drive” no veículo.
(3) Verifique o código de diagnóstico.
PROCEDIMENTOS DE DIAGNÓSTICO P: O código de diagnóstico está definido?
SIM: Ir para o Passo 4.
PASSO 1. Código de diagnóstico do M.U.T.- NÃO: A verificação está concluída.
III
Se o código de diagnóstico P1787 for definido,
a válvula solenóide da embreagem de amorteci- PASSO 4. Desmonte, limpe e monte o corpo
mento pode estar defeituosa. de válvulas e, em seguida, verifique o
P: O código de diagnóstico P1778 (P0740) código de diagnóstico novamente
está definido? (1) Verifique a folga dos parafusos de fixação e
SIM: Consulte o código de diagnóstico se há danos no anel “O” de vedação, válvula
P1778 (P0740): solenóide e corpo de válvulas.
Sistema do sensor de rotação do eixo Substitua o conjunto do corpo de válvulas se
de entrada pág. 23A-62. considerar os danos irreparáveis.
NÃO: Ir para o Passo 2. (2) Faça um “test drive” no veículo.
(3) Verifique o código de diagnóstico.
P: O código de diagnóstico está definido?
SIM: Verifique o conversor de torque e
substitua se necessário.
NÃO: A verificação está concluída.
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
SOLUÇÃO DE PROBLEMAS 23A-71

Código No. P1788 (P1751) Sistema de relés do controle da A/T

OPERAÇÃO Se o código de diagnóstico No. P1788 (P1751)


Se a operação de falha/emergência for ativada, for definido, a transmissão será fixada na 3ª
a o relé de controle da A/T corta a alimentação marcha.
de energia para a válvula solenóide de acordo
com o sinal da ECU da A/T. CAUSAS PROVÁVEIS
• Falha no relé de controle da A/T.
CONDIÇÕES PARA DEFINIR O CÓDIGO DE • Chicote e conectores danificados.
DIAGNOSTICO • Falha na ECU da A/T.
O código de diagnóstico No. P1788 (P1751)
será definido se a tensão do controle da A/T for
inferior a 7 V depois de girar a chave da ignição
para a posição ON (Ligado).
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
23A-72 SOLUÇÃO DE PROBLEMAS

PROCEDIMENTOS DE DIAGNÓSTICO
PASSO 4. Faça a medição da tensão no relé
do conector A-19X do controle da A/T
PASSO 1. Lista de Dados do M.U.T.-III
Item 08: Tensão do relé (Consulte a Tabela de
Referência da Lista de Dados pág. 23A-113).
P: O resultado da verificação está normal?
SIM: Falha Intermitente (Consulte o GRU-
PO 00 – Como Solucionar uma Falha
Intermitente pág. 00-13).
NÃO: Ir para o Passo 2.

Desconecte o relé de controle da A/T e faça a


PASSO 2. Verifique o relé do conector do medição da tensão entre o terminal No. 4 e a
controle da A/T massa no lado da caixa de relés.
Consulte a pág. 23A-125. CORRETO: Tensão do sistema
P: O resultado da verificação está normal? P: O resultado da verificação está normal?
SIM: Ir para o Passo 3. SIM: Ir para o Passo 8.
NÃO: Substitua o relé de controle da A/T. NÃO: Ir para o Passo 5.

PASSO 3. Verificação do conector: relé do PASSO 5. Verificação do conector: conector


conector A-19X do controle da A/T intermediário A-115

Verifique o contato com os terminais. Verifique o contato com os terminais.


P: O resultado da verificação está normal? P: O resultado da verificação está normal?
SIM: Ir para o Passo 4. SIM: Ir para o Passo 6.
NÃO: Reparar o conector defeituoso. NÃO: Reparar o conector defeituoso.
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
SOLUÇÃO DE PROBLEMAS 23A-73
(2) Desconecte o relé de controle da A/T e faça
PASSO 6. Verifique o chicote entre o a medição da tensão entre o terminal No. 1
terminal No. 4 do relé do conector A-19X e a massa no lado da caixa de relés.
do controle da A/T e a bateria
CORRETO: Tensão do sistema
P: O resultado da verificação está normal?
SIM: Ir para o Passo 11.
NÃO: Ir para o Passo 9.

PASSO 9. Verificação do conector: conector


intermediário C-52, conector C-208 da Caixa
de junção
Verifique se há curto-circuito ou circuito aberto
na linha de alimentação de energia.
P: O resultado da verificação está normal?
SIM: Ir para o Passo 7.
NÃO: Reparar o chicote.

PASSO 7. Lista de Dados do M.U.T.-III


Item 08: Tensão do relé (Consulte a Tabela de
Referência da Lista de Dados pág. 23A-113).
P: O resultado da verificação está normal?
SIM: O problema pode ser uma falha inter-
mitente (Consulte o GRUPO 00 –
Como Solucionar uma Falha Inter-
mitente pág. 00-13).
NÃO: Substituir a ECU da A/T.

Verifique o contato com os terminais.


PASSO 8. Faça a medição da tensão no relé
do conector A-19X do controle da A/T P: O resultado da verificação está normal?
(1) Gire a chave de ignição para a posição ON SIM: Ir para o Passo 10.
(Ligado). NÃO: Reparar o conector defeituoso.
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
23A-74 SOLUÇÃO DE PROBLEMAS

(2) Gire a chave de ignição para a posição ON


PASSO 10. Verifique o chicote entre o (Ligado).
terminal No. 1 do relé do conector A-19X do
controle da A/T e terminal No. 2 do conector
C-208 da Caixa de junção

(3) Faça a medição da tensão entre o terminal


No. 2, No. 3 do conector C-19 da ECU da A/
T e a massa.
CORRETO: Tensão do sistema
Verifique se há curto-circuito ou circuito aberto P: O resultado da verificação está normal?
na linha de alimentação de energia. SIM: Ir para o Passo 14.
NÃO: Ir para o Passo 12.

PASSO 11. Faça a medição da tensão no PASSO 12. Verificação do conector:


conector C-19 da ECU da A/T conector C-19 da ECU da A/T
(1) Instale o relé de controle da ECU da A/T.

Verifique o contato com os terminais.


TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
SOLUÇÃO DE PROBLEMAS 23A-75
P: O resultado da verificação está normal?
PASSO 14. Verificação do conector:
SIM: Ir para o Passo 13.
conector C-20 da ECU da A/T
NÃO: Reparar o conector defeituoso.

PASSO 13. Verifique o chicote entre o


terminal No. 3 do relé do conector A-19X do
controle da A/T e o terminal No. 2, 3 do
conector C-19 da ECU da A/T

Verifique o contato com os terminais.


P: O resultado da verificação está normal?
SIM: Ir para o Passo 15.
NÃO: Reparar o conector defeituoso.

Verifique se há curto-circuito ou circuito aberto


na linha de alimentação de energia.
P: O resultado da verificação está normal?
SIM: Ir para o Passo 7.
NÃO: Reparar o chicote.
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
23A-76 SOLUÇÃO DE PROBLEMAS

P: O resultado da verificação está normal?


PASSO 15. Verifique o chicote entre o SIM: Ir para o Passo 7.
terminal No. 2 do relé do conector do
NÃO: Reparar o chicote.
controle da A/T e o terminal No. 71 do
conector C-20 da ECU da A/T

Verifique se há curto-circuito ou circuito aberto


na linha de saída.
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
SOLUÇÃO DE PROBLEMAS 23A-77

Código No. P1790 Sistema da linha de “BACK UP”

OPERAÇÃO CAUSAS PROVÁVEIS


A energia sempre é fornecida para a ECU para • Chicote e conectores danificados.
prevenir a desativação da memória da ECU da • Mau funcionamento da T/A-ECU.
A/T quando a chave da ignição é girada para a
posição LOCK (Travado).

CONDIÇÕES PARA DEFINIR O CÓDIGO DE


DIAGNÓSTICO
Se a tensão da bateria for 10 V ou mais e tensão
da “BACK UP” for menos de 6 V enquanto a
chave da ignição está na posição ON (ligado)
por 2 segundos ou mais, avalia-se que há um
circuito aberto na linha “BACK UP” e está
definido o código de diagnóstico No. P1790.
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
23A-78 SOLUÇÃO DE PROBLEMAS

PROCEDIMENTO DE DIAGNÓSTICO
PASSO 2. Verificação do conector:conector
intermediário A-115, conector C-12 da ECU
PASSO 1. Faça a medição da tensão no da A/T
conector C-12 da ECU da A/T

(1) Faça medição da tensão entre o terminal


No. 38 do conector C-12 da ECU da A/T e a
massa.
CORRETO: Tensão do sistema
P: O resultado da verificação está normal?
SIM: Ir para o Passo 4.
NÃO: Ir para o Passo 2.

Verifique contato com os terminais.


P: O resultado da verificação está normal?
SIM: Ir para o Passo 3.
NÃO: Reparar o conector defeituoso.
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
SOLUÇÃO DE PROBLEMAS 23A-79

PASSO 3. Verifique o chicote entre o PASSO. 4. Verificação do conector: conector


terminal No. 38 do conector C-12 da ECU C-12 da ECU da A/T
da A/T e a conexão fusível

Verifique contato com os terminais.


Verifique se há curto-circuito ou circuito aberto P: O resultado da verificação está normal?
na linha de alimentação de energia.
SIM: Ir para o Passo 5.
P: O resultado da verificação está normal? NÃO: Reparar o conector defeituoso.
SIM: Ir para o Passo 5.
NÃO: Reparar o chicote.
PASSO 5. Substitua a ECU da A/T e, em
seguida, verifique o código de diagnóstico
novamente.
(1) Substitua a ECU da A/T.
(2) Faça um “test drive” no veículo.
(3) Verifique o código de diagnóstico.
P: O código de diagnóstico está definido?
SIM: Ir para o Passo 1.
NÃO: A verificação está concluída.
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
23A-80 SOLUÇÃO DE PROBLEMAS

Código No. P1901: Tempo do sinal do CAN (ECU do Motor)


PROCEDIMENTOS DE DIAGNÓSTICO

• Se o código de diagnóstico P1901 for PASSO 1. Diagnósticos de CAN-BUS do


definido na ECU da A/T, sempre faça o M.U.T.-III
diagnóstico da linha de CAN-BUS princi- Utilizando o M.U.T.-III, efetue o diagnóstico da
pal. Se houver uma falha nas linhas de linha de CAN-BUS.
CAN-BUS, um código de diagnóstico
incorreto pode ser definido. P: O resultado da verificação está normal?
• Sempre que a ECU for substituída, certi- SIM: Ir para o Passo 2.
fique-se de o circuito de comunicação NÃO: Reparar a linha de CAN-BUS (Con-
está normal. sulte o GRUPO 54C – Tabela de
Diagnósticos de CAN-BUS pág. 54C-
CONDIÇÕES PARA DEFINIR O CÓDIGO DE 12) e, siga para o passo 4.
DIAGNÓSTICO
Falha Presente PASSO 2. Outro sistema de códigos de
diagnóstico do M.U.T.-III
• O(s) conector(es) ou chicote nas linhas de
CAN-BUS entre a ECU do motor e da A/T, o Verifique se o sistema de códigos de diagnós-
sistema de alimentação de energia para a tico para combustível diesel está definido ou
ECU do motor, a própria ECU do motor ou não.
ECU da A/T podem estar defeituosos. P: O código de diagnóstico está definido?
Falha Não-Presente SIM: Faça o diagnóstico do sistema do
• Efetuar diagnóstico com atenção especial combustível diesel (Consulte o GRU-
ao(s) conector(es) ou chicote nas linhas PO 13A - Solução de Problemas pág.
CAN-BUS entre a ECU do motor e da A/T e 13A-10)
sistema de alimentação de energia para a NÃO: Ir para o Passo 3.
ECU do motor. Para procedimentos de diag-
nóstico, consulte “Como Solucionar um PASSO 3. Códigos de diagnóstico do M.U.T.-
Falha Não Presente” (Consulte o GRUPO III
00, Como Utilizar a Solução de Problemas/ Confirme novamente se os códigos de diagnós-
Pontos de Inspeção de Serviço pág. 00-5). tico são definidos a partir da ECU da A/T.
NOTA: Para uma falha não-presente, pode (1) Apague o código de diagnóstico.
não ser possível encontra-la pelos Diagnós- (2) Gire a chave de ignição para a posição ON
ticos de CAN-BUS do M.U.T.-III mesmo que (Ligado).
haja uma falha nas linhas de CANBUS. (3) Verifique se o código de diagnóstico está
Neste caso, consulte o GRUPO 00 Como definido.
Utilizar a Solução de Problemas/Pontos de
Inspeção de Serviço pág. 00-5 – Como P: O resultado da verificação está normal?
Solucionar uma Falha Intermitente pág. 00- SIM: Ir para o Passo 4.
13, e verifique as linhas CAN-BUS. É pos- NÃO: Falha intermitente na linha CAN-BUS
sível reduzir as causas consultando o códi- entre a ECU do motor e da A/T (Con-
go de diagnóstico, que está definido com sulte o GRUPO 00 – Como Utilizar a
relação à Comunicação CAN ligada às Solução de Problemas/Pontos de
ECUs (Consulte o GRUPO 54C, Explicação Inspeção de Serviço pág. 00-13).
Sobre os Diagnósticos do CAN BUS do
M.U.T.-III pág., 54C-7). PASSO 4. Substitua a ECU do motor.
Após substituir a ECU do motor, verifique nova-
CAUSAS PROVÁVEIS mente o código de diagnóstico da A/T definido.
• Chicote ou conectores danificados.
P: O código de diagnóstico está definido?
• Falha na ECU do motor.
SIM: Substitua a ECU da A/T.
• Falha na ECU da A/T.
NÃO: A verificação está concluída.
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
SOLUÇÃO DE PROBLEMAS 23A-81

Código No. U1073: Linhas de Can-Bus desligadas

PASSO 2. Código de diagnóstico do M.U.T.-III


• Se o código de diagnóstico P1073 for de- Verifique novamente se o código de diagnóstico
finido na ECU da A/T, sempre faça o diag- está definido.
nóstico da linha de CAN-BUS principal. Se (1) Gire a chave de ignição para a posição ON
houver uma falha nas linhas de CAN-BUS, (Ligado).
um código de diagnóstico incorreto pode (2) Apague o código de diagnóstico.
ser definido. (3) Gire a chave de ignição para a posição
• Sempre que a ECU for substituída, certifi- LOCK (TRAVADO).
que-se de o circuito de comunicação está (4) Gire a chave de ignição para a posição ON
normal. (Ligado).
(5) Verifique se o código de diagnóstico está
CONDIÇÕES PARA DEFINIR O CÓDIGO DE definido.
DIAGNÓSTICO (6) Gire a chave de ignição para a posição
A falha pode ser causada por mau funciona- LOCK (TRAVADO).
mento do chicote e conector das linhas de CAN-
P: O código No. U1703 está definido?
BUS ou na ECU da A/T.
SIM: Substituir a ECU da A/T. Em seguida,
siga para o passo 3.
CAUSAS PROVÁVEIS
NÃO: Falha Intermitente (Consulte o GRU-
• Chicote ou conector danificados. PO 00 – Como Utilizar a Solução de
• Falha na ECU da A/T. Problemas/Pontos de Inspeção de
Serviço pág. 00-13).
PROCEDIMENTOS DE DIAGNÓSTICO
PASSO 3. Verifique se o código de
PASSO 1. Diagnóstico de CAN-BUS do diagnóstico está redefinido.
M.U.T.-III Verifique novamente se o código de diagnóstico
Utilizando o M.U.T.-III, efetue o diagnóstico da está definido.
linha de CAN-BUS. (1) Gire a chave de ignição para a posição ON
(Ligado).
P: O resultado da verificação está normal?
(2) Apague o código de diagnóstico.
SIM: Ir para o Passo 2.
(3) Gire a chave de ignição para a posição
NÃO: Reparar a linha de CAN-BUS (Con- LOCK (TRAVADO).
sulte o GRUPO 54C – Tabela de Diag-
(4) Gire a chave de ignição para a posição ON
nósticos de CAN-BUS pág. 54C-12) e,
(Ligado).
em seguida siga para o passo 3.
(5) Verifique se o código de diagnóstico está
definido.
(6) Gire a chave de ignição para a posição
LOCK (TRAVADO).
P: O código NO. U1703 está definido?
SIM: Ir para o Passo 1.
NÃO: O procedimento está concluído.
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
23A-82 SOLUÇÃO DE PROBLEMAS

Código No. U1100: Time out da ECU da A/T (em relação ao motor)
CAUSAS PROVÁVEIS
• Chicote ou conector danificado.
• Se o código de diagnóstico P1100 for • Falha na ECU do motor.
definido na ECU da A/T, sempre faça o • Falha na ECU da A/T.
diagnóstico da linha de CAN-BUS princi-
pal. Se houver uma falha nas linhas de
CAN-BUS, um código de diagnóstico PROCEDIMENTOS DE DIAGNÓSTICO
incorreto pode ser definido.
• Sempre que a ECU for substituída, certi- PASSO 1. Diagnóstico de CAN-BUS do
fique-se de o circuito de comunicação M.U.T.-III
está normal. Utilizando o M.U.T.-III, efetue o diagnóstico da
linha de CAN-BUS.
CONDIÇÕES PARA DEFINIR O CÓDIGO DE P: O resultado da verificação está normal?
DIAGNÓSTICO
SIM: Ir para o Passo 2.
Falha Presente
NÃO: Reparar a linha de CAN-BUS (Con-
• O(s) conector(es) ou chicote nas linhas de sulte o GRUPO 54C – Tabela de
CAN-BUS entre a ECU do motor e da A/T, o Diagnósticos de CAN-BUS pág. 54C-
sistema de alimentação de energia para a 12) e, em seguida siga para o passo
ECU do motor, a própria ECU do motor ou 6.
ECU da A/T podem estar defeituosos.
Falha Não-Presente PASSO 2. Outro sistema de códigos de
• Efetuar diagnóstico com atenção especial diagnóstico do M.U.T.-III
ao(s) conector(es) ou chicote nas linhas Verifique se o sistema de códigos de diagnós-
CAN-BUS entre a ECU do motor e da A/T e tico do sistema MPI está definido ou não.
sistema de alimentação de energia para a
ECU do motor. Para procedimentos de diag- P: O código de diagnóstico está definido?
nóstico, consulte “Como Solucionar um SIM: Faça o diagnóstico do sistema MPI
Falha Não Presente” (Consulte o GRUPO (Consulte o GRUPO 13A – Solução
00, Como Utilizar a Solução de Problemas/ de Problemas pág. 13A-10)
Pontos de Inspeção de Serviço pág. 00-5). NÃO: Ir para o Passo 3.
NOTA: Para uma falha não-presente, pode
não ser possível encontra-la pelos Diagnós- PASSO 3. Outro sistema de códigos de
ticos de CAN-BUS do M.U.T.-III mesmo que diagnóstico do M.U.T.-III
haja uma falha nas linhas de CAN-BUS.
Verifique se um código de diagnóstico relacio-
Neste caso, consulte o GRUPO 00 Como
nado à comunicação CAN e os sistemas abaixo
Utilizar a Solução de Problemas/Pontos de
está definido.
Inspeção de Serviço pág. 00-5 – Como
Solucionar uma Falha Intermitente pág. 00- • ECU do ETACS: Código No. U1100
13, e verifique as linhas CAN-BUS. É pos- P: O código de diagnóstico está definido?
sível reduzir as causas possíveis da falha SIM: Ir para o Passo 4.
consultando o código de diagnóstico, que NÃO: Ir para o Passo 5.
está definido em relação à Comunicação
CAN ligada às ECUs (Consulte o GRUPO
54C, Explicação Sobre os Diagnósticos do
CAN BUS do M.U.T.-III pág., 54C-7).
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
SOLUÇÃO DE PROBLEMAS 23A-83
P: O código de diagnóstico está definido?
PASSO 4. Código de diagnóstico do M.U.T.- SIM: Substitua a ECU da A/T. Em seguida,
III siga para o passo 6.
Confirme novamente se os códigos de diagnós- NÃO: Falha Intermitente na linha de CAN-
tico são definidos a partir da ECU da A/T. BUS entre a ECU do motor e da A/T
(1) Apague o código de diagnóstico. (Consulte o GRUPO 00 – Como Uti-
(2) Gire a chave de ignição para a posição ON lizar a Solução de Problemas/Pontos
(Ligado). de Inspeção de Serviço pág. 00-13).
(3) Verifique se o código de diagnóstico está
definido.
P: O código de diagnóstico está definido? PASSO 6. Código de diagnóstico do M.U.T.-
SIM: Substitua a ECU da A/T. Em seguida, III
siga para o passo 6. Confirme novamente se os códigos de diagnós-
NÃO: Falha Intermitente na linha de CAN- tico são definidos a partir da ECU da A/T.
BUS entre a ECU do motor e da A/T (1) Apague os códigos de diagnóstico sendo
(Consulte o GRUPO 00 – Como Uti- definidos.
lizar a Solução de Problemas/Pontos (2) Gire a chave de ignição para da posição
de Inspeção de Serviço pág. 00-13). LOCK (TRAVADO) para a posição ON
(Ligado).
(3) Confirme se os códigos de diagnóstico estão
PASSO 5. Código de diagnóstico do M.U.T.- definidos.
III P: O código de diagnóstico está definido?
Confirme novamente se os códigos de diagnós- SIM: Ir para o Passo 1.
tico são definidos a partir da ECU da A/T.
NÃO: O procedimento está concluído.
(1) Apague os códigos de diagnóstico sendo
definidos.
(2) Gire a chave de ignição para da posição
LOCK (TRAVADO) para a posição ON
(Ligado).
(3) Confirme se os códigos de diagnóstico são
definidos.

Código No. U1102: Time out da ECU do ABS

CONDIÇÕES PARA DEFINIR O CÓDIGO DE


DIAGNÓSTICO
• Se o código de diagnóstico P1102 for Falha Presente
definido na ECU da A/T, sempre faça o • O(s) conector(es) ou chicote nas linhas de
diagnóstico da linha de CAN-BUS princi- CAN-BUS entre a ECU do motor e da A/T, o
pal. Se houver uma falha nas linhas de sistema de alimentação de energia para a
CAN-BUS, um código de diagnóstico ECU do motor, a própria ECU do motor ou
incorreto pode ser definido. ECU da A/T podem estar defeituosos.
• Sempre que a ECU for substituída, certi-
fique-se de o circuito de comunicação
está normal.
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
23A-84 SOLUÇÃO DE PROBLEMAS

Falha Não-Presente
PASSO 2. Outro sistema de códigos de
• Efetuar diagnóstico com atenção especial
diagnóstico do M.U.T.-III
ao(s) conector(es) ou chicote nas linhas
CAN-BUS entre a ECU do motor e da A/T e Verifique se o sistema de códigos de diagnós-
sistema de alimentação de energia para a tico do sistema do ABS está definido ou não.
ECU do motor. Para procedimentos de diag- P: O código de diagnóstico está definido?
nóstico, consulte “Como Solucionar um SIM: Faça o diagnóstico do sistema do
Falha Não Presente” (Consulte o GRUPO ABS (Consulte o GRUPO 35B - So-
00, Como Utilizar a Solução de Problemas/ lução de Problemas pág. 35B-7)
Pontos de Inspeção de Serviço pág. 00-5). NÃO: Ir para o Passo 3.
NOTA: Para uma falha não-presente, pode
não ser possível encontra-la pelos Diagnós-
ticos de CAN-BUS do M.U.T.-III mesmo que
PASSO 3. Código de diagnóstico do M.U.T.-
haja uma falha nas linhas de CAN-BUS.
III
Neste caso, consulte o GRUPO 00 Como
Utilizar a Solução de Problemas/Pontos de Confirme novamente se os códigos de diagnós-
Inspeção de Serviço pág. 00-5 – Como tico estão definidos a partir da ECU da A/T.
Solucionar uma Falha Intermitente pág. 00- (1) Apague o código de diagnóstico.
13, e verifique as linhas CAN-BUS. É pos- (2) Gire a chave de ignição para a posição ON
sível reduzir as causas possíveis da falha (Ligado).
consultando o código de diagnóstico, que (3) Verifique se o código de diagnóstico está
está definido em relação à Comunicação definido.
CAN ligada às ECUs (Consulte o GRUPO
P: O código de diagnóstico está definido?
54C, Explicação Sobre os Diagnósticos do
CAN BUS do M.U.T.-III pág., 54C-7). SIM: Ir para o Passo 4.
NÃO: Falha Intermitente na linha de CAN-
BUS entre a ECU do ABS e da A/T
CAUSAS PROVÁVEIS
(Consulte o GRUPO 00 – Como Uti-
• Chicote ou conector danificado. lizar a Solução de Problemas / Pontos
• Falha na ECU do motor. de Inspeção de Serviço – Como Solu-
• Falha na ECU da A/T. cionar uma Falha Intermitente pág.
00-13).
PROCEDIMENTOS DE DIAGNÓSTICO

PASSO 1. Diagnóstico de CAN-BUS do PASSO 4. Substitua a ECU do ABS


M.U.T.-III Após substituir a ECU do ABS, verifique nova-
Utilizando o M.U.T.-III, efetue o diagnóstico da mente a definição de códigos de diagnóstico da
linha de CAN-BUS. A/T.
P: O resultado da verificação está normal? P: O código de diagnóstico está definido?
SIM: Ir para o Passo 2. SIM: Substitua a ECU da A/T.
NÃO: Reparar a linha de CAN-BUS (Con- NÃO: A verificação está concluída.
sulte o GRUPO 54C – Tabela de
Diagnósticos de CAN-BUS pág. 54C-
12) e, em seguida siga para o passo
4.
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
SOLUÇÃO DE PROBLEMAS 23A-85

Código No. U1109: Time out da ECU do ETACS

PROCEDIMENTOS DE DIAGNÓSTICO
PASSO 1. Diagnóstico de CAN-BUS do
• Se o código de diagnóstico P1109 for
M.U.T.-III.
definido na ECU da A/T, sempre faça o
diagnóstico da linha de CAN-BUS princi- Utilizando o M.U.T.-III, efetue o diagnóstico da
pal. Se houver uma falha nas linhas de linha de CAN-BUS.
CAN-BUS, um código de diagnóstico P: O resultado da verificação está normal?
incorreto pode ser definido. SIM: Ir para o Passo 2.
• Sempre que a ECU for substituída, certi- NÃO: Reparar a linha de CAN-BUS (Con-
fique-se de o circuito de comunicação sulte o GRUPO 54C – Tabela de Diag-
está normal. nósticos de CAN-BUS pág. 54C-12) e,
CONDIÇÕES PARA DEFINIR O CÓDIGO DE em seguida siga para o passo 6.
DIAGNÓSTICO
PASSO 2. Outro sistema de códigos de
Falha Presente diagnóstico do M.U.T.-III
• O(s) conector(es) ou chicote nas linhas de Verifique se os códigos de diagnóstico do
CAN-BUS entre a ECU do ETACS e do sistema da rede de interconexão local estão
motor, o sistema de alimentação de energia definidos ou não.
para a ECU do ETACS, a própria ECU do
P: O código de diagnóstico está definido?
ETACS ou ECU da A/T podem estar defei-
tuosos. SIM: Faça o diagnóstico do sistema do
ETACS (Consulte o GRUPO 54A –
Falha Não-Presente Solução de Problemas pág. 54A-228)
• Efetuar diagnóstico com atenção especial NÃO: Ir para o Passo 3.
ao(s) conector(es) ou chicote nas linhas
CAN-BUS entre a ECU do ETACS e do PASSO 3. Outro sistema de códigos de
motor, e sistema de alimentação de energia diagnóstico do M.U.T.-III
para a ECU do ETACS. Para procedimentos Verifique se um código de diagnóstico relacio-
de diagnóstico, consulte “Como Solucionar nado à comunicação CAN e os sistemas abaixo
um Falha Não Presente” (Consulte o GRU- está definido.
PO 00, Como Utilizar a Solução de Proble-
mas/Pontos de Inspeção de Serviço pág. 00- • ECU do motor: Código No. U1109
5). P: O código de diagnóstico está definido?
NOTA: Para uma falha não-presente, pode SIM: Ir para o Passo 4.
não ser possível encontrá-la pelos Diagnósti- NÃO: Ir para o Passo 5.
cos de CAN-BUS do M.U.T.-III mesmo que
haja uma falha nas linhas de CAN-BUS. PASSO 4. Código de diagnóstico do M.U.T.-III
Neste caso, consulte o GRUPO 00 Como Confirme novamente se os códigos de diagnós-
Utilizar a Solução de Problemas/Pontos de ticos são definidos a partir da ECU da A/T.
Inspeção de Serviço – Como Solucionar uma (1) Apague o códigos de diagnóstico.
Falha Intermitente pág. 00-13, e verifique as (2) Gire a chave de ignição posição ON (Liga-
linhas CAN-BUS. É possível reduzir as cau- do).
sas possíveis da falha consultando o código (3) Verifique se o código de diagnóstico está
de diagnóstico, que está definido em relação definido.
à Comunicação CAN ligada às ECUs (Con- P: O código de diagnóstico está definido?
sulte o GRUPO 54C, Explicação Sobre os
SIM: Substitua a ECU do ETACS. Em
Diagnósticos do CAN BUS do M.U.T.-III pág.,
seguida, siga para o Passo 6.
54C-7).
NÃO: Falha Intermitente na de linha de
CAUSAS PROVÁVEIS CAN-BUS entre a ECU do ETACS e
• Chicote ou conector danificado. da A/T (Consulte o GRUPO 00 - Como
Utilizar a Solução de Problemas/Pon-
• Falha na ECU do motor. tos de Inspeção de Serviço pág. 00-
• Falha na ECU da A/T. 13).
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
23A-86 SOLUÇÃO DE PROBLEMAS

P: O código de diagnóstico está definido?


PASSO 5. Código de diagnóstico do M.U.T.- SIM: Substitua a ECU do ETACS. Em
III. seguida, siga para o Passo 6.
Confirme novamente se os códigos de diagnós- NÃO: Falha Intermitente na de linha de
ticos são definidos a partir da ECU da A/T. CAN-BUS entre a ECU do ETACS e
(1) Apague os códigos de diagnóstico sendo da A/T (Consulte o GRUPO 00 –
definido. Como Utilizar a Solução de Proble-
(2) Gire a chave de ignição da posição LOCK mas/Pontos de Inspeção de Serviço
(Travado) para aposição ON (Ligado). pág. 00-13).
(3) Verifique se os códigos de diagnóstico estão
definidos.
Código No. U1120: Informação de falha na ECU do Motor
CONDIÇÕES PARA DEFINIR O CÓDIGO DE (2) Gire a chave de ignição da posição LOCK
DIAGNÓSTICO (Travado) para a posição ON (Ligado).
A ECU da A/T recebe o sinal da ECU do Motor (3) Confirme se os códigos de diagnóstico estão
via linha de CAN-BUS. Quando o sinal recebido definidos.
contém informação de falha, o código de diag- P: O código de diagnóstico está definido?
nóstico No. U1120 é armazenado.
SIM: Substitua a ECU do motor. Em se-
CAUSAS PROVÁVEIS guida, siga para o Passo 4.
• Chicote ou conector danificado. NÃO: Falha intermitente na linha de CAN-
• Falha na ECU do motor. BUS entre a ECU do motor e da A/T
• Falha na ECU da A/T. (Consulte o GRUPO 00 – Como Uti-
lizar a Solução de Problemas / Pontos
PROCEDIMENTOS DE DIAGNÓSTICO de Inspeção de Serviço pág. 00-13)

PASSO 1. Diagnóstico de CAN-BUS do PASSO 4. Código de diagnóstico do M.U.T.-III


M.U.T.-III Confirme novamente se os códigos de diagnósti-
Utilizando o M.U.T.-III, efetue o diagnóstico da cos são definidos a partir da ECU da A/T.
linha de CAN-BUS. (1) Apague os códigos de diagnóstico sendo
P: O resultado da verificação está normal? definidos.
SIM: Ir para o Passo 2. (2) Gire a chave de ignição da posição LOCK
NÃO: Reparar a linha de CAN-BUS (Con- (Travado) para a posição ON (Ligado).
sulte o GRUPO 54C – Tabela de Diag- (3) Confirme se os códigos de diagnóstico estão
nósticos de CAN-BUS pág. 54C-12) e, definidos.
em seguida siga para o passo 5.
P: O código de diagnóstico está definido?
PASSO 2. Outro sistema de códigos de SIM: Substitua a ECU da A/T. Em seguida,
diagnóstico do M.U.T.-III siga para o Passo 5.
Verifique se os códigos de diagnóstico do sis- NÃO: O procedimento está concluído.
tema da MPI estão definidos ou não.
PASSO 5. Código de diagnóstico do M.U.T.-III
P: O código de diagnóstico está definido? Confirme novamente se os códigos de diagnósti-
SIM: Faça o diagnóstico do sistema da MPI cos são definidos a partir da ECU da A/T.
(Consulte o GRUPO 54A – Solução de • Apague os códigos de diagnóstico sendo
Problemas pág. 13A-10) definidos.
NÃO: Ir para o Passo 3. • Gire a chave de ignição da posição LOCK
(Travado) para aposição ON (Liga-do).
PASSO 3. Código de diagnóstico do M.U.T.-III
• Verifique se os códigos de diagnóstico estão
Confirme novamente se os códigos de diagnós- definidos.
tico são definidos a partir da ECU da A/T.
(1) Apague os códigos de diagnóstico sendo P: O código de diagnóstico está definido?
definidos. SIM: Ir para o Passo 1.
NÃO: O procedimento está concluído.
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
SOLUÇÃO DE PROBLEMAS 23A-87

Código No. U1190: Não é possível receber sinal do controle de detecção de falhas

CONDIÇÕES PARA DEFINIR O CÓDIGO DE (2) Gire a chave de ignição da posição LOCK
DIAGNÓSTICO (Travado) para aposição ON (Ligado).
Para cada ECU conectada a linha de CAN-BUS, (3) Verifique se os códigos de diagnóstico estão
a ECU do ETACS envia o sinal de proibição ou definidos.
permissão de detecção do código de diagnós- P: O código de diagnóstico está definido?
tico (código U). Quando a ECU da A/T não SIM: Substitua a ECU do ETACS e, em
recebe o sinal de proibição ou permissão de seguida, ir para o Passo 3
detecção do código de diagnóstico (código U) NÃO: O procedimento está concluído.
por 5 segundos, o código de diagnóstico No.
U1190 é armazenado.

CAUSAS PROVÁVEIS
• Falha na ECU do ETACS. PASSO 3. Código de diagnóstico do M.U.T.-III
• Falha na CAN-BUS. Confirme novamente se os códigos de diagnós-
tico são definidos a partir da ECU da A/T.
(1) Apague os códigos de diagnóstico sendo
PROCEDIMENTOS DE DIAGNÓSTICO definidos.
(2) Gire a chave de ignição da posição LOCK
PASSO 1. Diagnóstico de CAN-BUS do (Travado) para a posição ON (Ligado).
M.U.T.-III (3) Confirme se os códigos de diagnóstico estão
Utilizando o M.U.T.-III, efetue o diagnóstico da definidos.
linha de CAN-BUS.
P: O código de diagnóstico está definido?
P: O resultado da verificação está normal?
SIM: Voltar ao Passo 4.
SIM: Ir para o Passo 2.
NÃO: O procedimento está concluído.
NÃO: Reparar a linha de CAN-BUS (Con-
sulte o GRUPO 54C – Tabela de Diag-
nósticos de CAN-BUS pág. 54C-12) e,
em seguida siga para o passo 3.

PASSO 2. Código de diagnóstico do M.U.T.-III


Confirme novamente se os códigos de diagnós-
tico são definidos a partir da ECU da A/T.
(1) Apague os códigos de diagnóstico sendo
definidos.
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
23A-88 SOLUÇÃO DE PROBLEMAS

DIAGRAMA DE SINTOMAS DE FALHAS


M1231128400047

Sintoma da falha Procedimento Página de


de verificação referência
No.
Não é possível a comunicação com o M.U.T.-III 1 Pág. 23A-89
Não é possível dirigir Motor sem partida 2 Pág. 23A-90
Sem movimento para frente 3 Pág. 23A-91
Sem movimento para trás 4 Pág. 23A-92
Sem movimento (para frente ou para trás) 5 Pág. 23A-93
Falha ao dar a partida O motor afoga durante a mudança 6 Pág. 23A-94
Impacto na mudança de N para D e atraso longo 7 Pág. 23A-95
Impacto na mudança de N para R e atraso longo 8 Pág. 23A-96
Impacto na mudança de N para D, de N para R e 9 Pág. 23A-98
atraso longo
Falha durante a mudança Impacto na mudança e deslizamento 10 Pág. 23A-99
Pontos de mudança Mudança incorreta (todos os pontos) 11 Pág. 23A-100
incorretos Mudança incorreta (alguns pontos) 12 Pág. 23A-101
Não há mudança (sem código de diagnóstico) 13 Pág. 23A-101
Falhas durante a condução Aceleração deficiente 14 Pág. 23A-102
Vibração 15 Pág. 23A-102
Sistema do interruptor overdrive 16 Pág. 23A-103
Sistema do interruptor 4LLc 17 Pág. 23A-107
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
SOLUÇÃO DE PROBLEMAS 23A-89
PROCEDIMENTOS DE SINTOMAS

Procedimento de Verificação 1: Não é possível a comunicação com o M.U.T.-III

DIAGNÓSTICO
Se houver algum problema nas linhas de PASSO 1. Diagnóstico de CAN-BUS do
CAN-BUS, poderá ser definido um diagnós- M.U.T.-III
tico incorreto. Faça o diagnóstico das linhas Utilize o M.U.T.-III para fazer o diagnóstico das
de CAN-BUS antes dos códigos de diagnós- linhas de CAN-BUS.
tico (Consulte o GRUPO 54C, fluxo do diag-
(1) Conecte o M.U.T.-III no conector de diagnós-
nóstico das linhas de CAN-BUS pág. 54C-7)
tico de 16 pinos.
DESCRIÇÃO TÉCNICA (COMENTÁRIO) (2) Gire a chave de ignição para a posição ON
Se o M.U.T.-III não for capaz de se comunicar (Ligado).
com o sistema da A/T, as linhas de CAN-BUS (3) Faça do diagnóstico das linhas de CAN-
podem estar defeituosas. Se o sistema da A/T BUS.
não funcionar, a ECU da A/T ou seu circuito de P: O resultado da verificação está normal?
alimentação de energia pode estar defeituoso.
SIM: Verificar e reparar o sistema da A/T.
CAUSAS PROVÁVEIS NÃO: Reparar as linhas de CAN-BUS (Con-
• Chicote ou conector danificado. sulte o GRUPO 54C – Fluxo do Diag-
• Falha na ECU da A/T. nóstico das linhas de CAN-BUS pág.
54C-7)
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
23A-90 SOLUÇÃO DE PROBLEMAS

Procedimento de Verificação 2: Motor sem partida

COMENTÁRIOS SOBRE OS SINTOMAS DE P: O resultado da verificação está normal?


FALHAS SIM: Ir para o Passo 3.
Se não houver partida do motor quando a ala- NÃO: Ajuste as posições do cabo de con-
vanca do seletor estiver na posição P ou N, a trole da transmissão e do interruptor
causa provável é uma falha no sistema do inter- do inibidor (Consulte a pág. 23A-122).
ruptor do inibidor, cabo de controle da transmis-
são, sistema do motor, conversor de torque ou
bomba de óleo.
PASSO 3. Verificação do sistema do motor
P: O resultado da verificação está normal?
CAUSAS PROVÁVEIS
SIM: Ir para o Passo 4.
• Falha no interruptor do inibidor
NÃO: Reparar o sistema do motor.
• Falha no cabo de controle da transmissão
• Falha no sistema do motor
• Falha no conversor de torque
• Falha na bomba de óleo PASSO 4. Substituição da ECU da A/T
• Falha na ECU da A/T (1) Substitua a ECU da A/T.
(2) Faça um “test drive” no veículo.
PROCEDIMENTOS DE DIAGNÓSTICO (3) Verifique a existência da condição descrita
pelo cliente.

PASSO 1. Código de diagnóstico do M.U.T.- P: A falha ocorreu novamente?


III SIM: Ir para o Passo 5.
Se código de diagnóstico P1770 (P0705) ou NÃO: A verificação está concluída.
P1771 (P0705) estiver definido, o interruptor do
inibidor está defeituoso.
P: Os códigos de diagnóstico P1770 (P0705) PASSO 5. Verificação do conversor de
ou P1771 (P0705) estão definidos? torque
SIM: <código de diagnóstico P1770 Verifique se há danos na placa motriz, insta-
(P0705) está definido> Consulte có- lação incorreta do eixo de entrada (instalado em
digo de diagnóstico P1770 (P0705): ângulo) ou ranhuras danificadas.
Sistema do interruptor do inibidor pág.
P: O resultado da verificação está normal?
23A-41.
SIM: Verifique se a instalação da bomba de
SIM: <código de diagnóstico P1771 óleo está correta, se há danos, etc. e,
(P0705) está definido> Consulte códi- se necessário, substitua o conjunto
go de diagnóstico P1771 (P0705): da bomba de óleo (A bomba de óleo
Sistema do interruptor do inibidor pág. não pode ser desmontada).
23A-44.
NÃO: Faça o reparo da peça danificada, se
NÃO: Ir para o Passo 2. for possível reparar, Se o reparo não
for possível porque as ranhuras da
placa motriz ou do conversor de estão
PASSO 2. Verificação do cabo de controle da danificadas, substitua.
transmissão.
Verifique se há condição de instalação para o
cabo de controle da transmissão e interruptor
do inibidor.
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
SOLUÇÃO DE PROBLEMAS 23A-91

Procedimento de Verificação 3: Sem movimento para frente

COMENTÁRIOS SOBRE OS SINTOMAS DE


FALHAS PASSO 3. Verificação da válvula solenóide de
marcha baixa.
Se o veículo não avançar ao mudar a alavanca
do seletor da posição N para a marcha D, 2 ou L (1) Gire a chave de ignição para a posição ON
enquanto o motor estiver em marcha lenta, a (Ligado).
causa provável é a pressão das linhas anormal (2) Mude a alavanca do seletor da marcha N
ou uma falha na embreagem de marcha baixa para a D.
ou no corpo de válvulas. (3) Confirme se o som de operação da válvula
solenóide da marcha baixa pode ser ouvido.
CAUSAS PROVÁVEIS CORRETO: O som de operação pode ser
• Falha na válvula solenóide de marcha baixa ouvido.
• Falha no interruptor do inibidor
P: O resultado da verificação está normal?
• Pressão das linhas anormal
SIM: Ir para o Passo 4.
• Falha na embreagem de marcha baixa
NÃO: Substituir a ECU da A/T.
• Falha no corpo de válvulas
• Falha na bomba de óleo
• Falha na ECU da A/T
PASSO 4. Teste da pressão hidráulica.
PROCEDIMENTOS DE DIAGNÓSTICO Faça a medição da pressão hidráulica da
embreagem de marcha baixa quando a ala-
vanca do seletor estiver na marcha L.
PASSO 1. Teste do atuador do M.U.T.-III
Item 02: Válvula solenóide de marcha baixa. CORRETO: Consulte a pág. 23A-128.
CORRETO: O som de operação pode ser P: O resultado da verificação está normal?
ouvido. SIM: Ir para o Passo 7.
P: O resultado da verificação está normal? NÃO: Ir para o Passo 5.
SIM: Ir para o Passo 2.
NÃO: Substituir a válvula solenóide de mar-
cha baixa.
PASSO 5. Substituição da ECU da A/T.
PASSO 2. Código de diagnóstico do M.U.T.-III (1) Substitua a ECU da A/T.
Se código de diagnóstico P1770 (P0705) ou (2) Faça um “test drive” no veículo.
P1771 (P0705) estiver definido, o interruptor do (3) Verifique a existência da condição descrita
inibidor está defeituoso. pelo cliente.
P: Os códigos de diagnóstico P1770 (P0705) P: A falha ocorreu novamente?
ou P1771 (P0705) estão definidos? SIM: Ir para o Passo 6.
SIM: <código de diagnóstico P1770 NÃO: A verificação está concluída.
(P0705) está definido> Consulte códi-
go de diagnóstico P1770 (P0705): Sis-
tema do interruptor do inibidor pág.
23A-41.
SIM: <código de diagnóstico P1771
(P0705) está definido> Consulte códi-
go de diagnóstico P1771 (P0705): Sis-
tema do interruptor do inibidor pág.
23A-44.
NÃO: Ir para o Passo 3.
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
23A-92 SOLUÇÃO DE PROBLEMAS

(3) Verifique se as condições descritas pelo con-


PASSO 6. Desmonte, limpe e monte o corpo dutor existem.
de válvulas P: O resultado está normal?
(1) Verifique a folga dos parafusos de fixação e SIM: Vá para o passo 8.
se há danos no anel “O” de vedação, válvula
NÃO: A inspeção está completa
solenóide e corpo de válvulas.
Substitua o conjunto do corpo de válvulas se
considerar os danos irreparáveis. PASSO 8. Verificação da embreagem de mar-
(2) Faça um “test drive” no veículo. cha baixa
(3) Verifique a existência da condição descrita (1) Verifique se há retenção no revestimento,
pela cliente. danos na vedação do anel de pistão e inter-
ferência no fixador.
P: A falha ocorreu novamente?
(2) Faça um “test drive” no veículo.
SIM: Ir para o Passo 7.
(3) Verifique a existência da condição descrita
NÃO: A verificação está concluída.
pelo cliente.
P: O resultado da verificação está normal?
PASSO 7. Verificação da bomba de óleo
(1) Se os danos estão no conjunto da bomba de SIM: A verificação está concluída.
óleo, substitua o conjunto. NÃO: Reparar ou substituir a embreagem de
(2) Teste o veículo. marcha baixa.

Procedimento de Verificação 4: Sem movimento para trás

COMENTÁRIOS SOBRE OS SINTOMAS DE PROCEDIMENTOS DE DIAGNÓSTICO


FALHAS
Se não houver movimento reverso do veículo ao
PASSO 1. Teste do atuador do M.U.T.-III
mudar a alavanca do seletor para posição R
enquanto o motor estiver em marcha lenta, a Item 01: válvula solenóide reversa de baixa.
causa provável é pressão anormal na embrea- CORRETO: O som de operação pode ser
gem reversa e freio reverso de baixa ou falha na ouvido.
embreagem reversa, freio reverso de baixa ou
P: O resultado da verificação está normal?
no corpo de válvulas.
SIM: Ir para o Passo 2.
NÃO: Substituir a válvula solenóide reversa
CAUSAS PROVÁVEIS
de baixa.
• Pressão anormal na embreagem reversa
• Pressão anormal no freio reverso de baixa
PASSO 2. Teste da pressão hidráulica
• Falha na válvula solenóide da embreagem
reversa de baixa Faça a medição da pressão hidráulica para a
embreagem reversa e o freio reverso de baixa
• Falha na embreagem reversa de baixa
quando a alavanca do seletor está na marcha R.
• Falha no freio reverso de baixa
• Falha no corpo de válvulas CORRETO: Consulte a pág. 23A-128.
• Falha na ECU da A/T P: O resultado da verificação está normal?
SIM: Ir para o Passo 5.
NÃO: Ir para o Passo 3.
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
SOLUÇÃO DE PROBLEMAS 23A-93
P: A falha ocorreu novamente?
PASSO 3. Substituição da ECU da A/T SIM: Ir para o Passo 5.
(1) Substituir a ECU da A/T. NÃO: A verificação está concluída.
(2) Faça um “test drive” no veículo.
(3) Verifique a existência da condição descrita
pelo cliente.
PASSO 5. Verificação da embreagem reversa
P: A falha ocorreu novamente? e freio reverso de baixa
SIM: Ir para o Passo 4. (1) Verifique se há retenção no revestimento,
NÃO: A verificação está concluída. danos na vedação do anel de pistão e inter-
ferência no fixador.
(2) Faça um “test drive” no veículo.
PASSO 4. Desmonte, limpe e monte o corpo (3) Verifique a existência da condição descrita
de válvulas pelo cliente.
(1) Verifique a folga dos parafusos de fixação e P: O resultado da verificação está normal?
se há danos no anel “O” de vedação, válvula SIM: A verificação está concluída.
solenóide e corpo de válvulas. NÃO: Reparar ou substituir a embreagem
Substitua o conjunto do corpo de válvulas se reversa e freio reverso de baixa.
considerar os danos irreparáveis.
(2) Faça um “test drive” no veículo.
(3) Verifique a existência da condição descrita
pela cliente.

Procedimento de Verificação 5: Sem movimento (Para frente ou Para trás)


COMENTÁRIOS SOBRE OS SINTOMAS DE PROCEDIMENTOS DE DIAGNÓSTICO
FALHAS
Se não houver movimento do veículo para frente PASSO 1. Teste da pressão hidráulica
ou para trás ao mudar a alavanca do seletor Faça a medição da pressão hidráulica de cada
para qualquer posição enquanto o motor estiver elemento quando a alavanca do seletor está em
em marcha lenta, a causa provável é a pressão L, 2ND ou R.
das linhas anormal, uma falha nos componentes
CORRETO: Consulte a pág. 23A-128.
do sistema de motor/transmissão, bomba de
óleo ou corpo de válvulas. P: O resultado da verificação está normal?
SIM: Ir para o Passo 4.
CAUSAS PROVÁVEIS NÃO: Ir para o Passo 2.
• Pressão das linhas anormal PASSO 2. Desmonte, limpe e monte o corpo
• Falha no corpo de válvulas de válvulas
• Falha no conversor de torque (1) Verifique a folga dos parafusos de fixação e
• Falha na bomba de óleo se há danos no anel “O” de vedação, válvula
• Falha em cada elemento solenóide e corpo de válvulas.
• Falha nos componentes do sistema de mo- Substitua o conjunto do corpo de válvulas se
tor/transmissão considerar os danos irreparáveis.
(2) Faça um “test drive” no veículo.
(3) Verifique a existência da condição descrita
pela cliente.
P: A falha ocorreu novamente?
SIM: Ir para o Passo 3.
NÃO: A verificação está concluída.
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
23A-94 SOLUÇÃO DE PROBLEMAS

PASSO 3. Verificação do conversor de PASSO 4. Verificação dos componentes do


torque sistema de motor/transmissão
Verifique se há danos na placa motriz, insta- Desmonte a transmissão e verifique o eixo de
lação incorreta do eixo de entrada (instalação entrada, o suporte das planetárias, diferencial
em ângulo) ou ranhuras danificadas. do eixo de saída e cada elemento, etc.
P: O resultado da verificação está normal? P: O resultado da verificação está normal?
SIM: Verifique se há instalação incorreta da SIM: A verificação está concluída.
bomba de óleo, danos, etc., e substi- NÃO: Reparar ou substituir cada compo-
tua o conjunto da bomba de óleo se nente do sistema de motor/transmis-
necessário (A bomba de óleo não são.
pode ser desmontada).
NÃO: Reparar a peça danificada se pos-
sível. Se o reparo não for possível
porque as ranhuras na placa motriz
ou conversor de torque estão danifi-
cadas, substitua.

Procedimento de Verificação 6: Atraso do Motor Durante a Mudança


COMENTÁRIOS SOBRE OS SINTOMAS DE
FALHAS PASSO 2. Desmonte, limpe e monte o corpo
de válvulas
Se o motor atrasar ao mudar a alavanca do sele-
tor da posição N para a marcha D ou R (1) Verifique a folga dos parafusos de fixação e
enquanto o motor estiver em marcha lenta, a se há danos no anel “O” de vedação, válvula
causa provável é uma falha no sistema do solenóide e corpo de válvulas.
motor, válvula solenóide da embreagem de Substitua o conjunto do corpo de válvulas se
amortecimento, corpo de válvulas ou conversor considerar os danos irreparáveis.
de torque (embreagem de amortecimento). (2) Faça um “test drive” no veículo.
(3) Verifique a existência da condição descrita
CAUSAS PROVÁVEIS
pela cliente.
• Falha no sistema do motor
• Falha na válvula solenóide da embreagem P: A falha ocorreu novamente?
de amortecimento SIM: Ir para o Passo 3.
• Falha no corpo de válvulas NÃO: A verificação está concluída.
• Falha no conversor de torque (embreagem
de amortecimento) PASSO 3. Verificação do conversor de torque
• Falha na ECU da A/T Verifique se há danos na placa motriz, insta-
lação incorreta do eixo de entrada (instalação
PROCEDIMENTOS DE DIAGNÓSTICO
em ângulo), ranhuras ou vedação da embrea-
gem de amortecimento danificadas.
PASSO 1. Teste do atuador do M.U.T.-III
P: O resultado da verificação está normal?
Item 06. Válvula solenóide da embreagem de
amortecimento SIM: Ir para o Passo 4.
NÃO: Reparar a peça danificada se pos-
CORRETO: O som de operação pode ser sível. Se o reparo não for possível por-
ouvido. que as ranhuras na placa motriz ou
P: O resultado da verificação está normal? conversor de torque estão danifica-
SIM: Ir para o Passo 2. das, substitua.
NÃO: Substituir a válvula solenóide da em-
breagem de amortecimento.
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
SOLUÇÃO DE PROBLEMAS 23A-95

PASSO 4. Verificação do sistema do motor


P: O resultado da verificação está normal?
SIM: Substituir a ECU da A/T.
NÃO: Reparar o sistema do motor.

Procedimento de Verificação 7: Impacto na mudança de N para D e atraso longo

COMENTÁRIOS SOBRE OS SINTOMAS DE P: O resultado da verificação está normal?


FALHAS SIM: Ir para o Passo 3.
Se ocorrer um impacto anormal ou atraso de NÃO: Consulte o código de diagnóstico
dois segundos ou mais ao mudar a alavanca do P1766: sistema do sensor de rotação
seletor de N para a marcha D enquanto o motor do eixo de entrada pág. 23A-25.
estiver em marcha lenta, a causa provável é a
pressão anormal na embreagem de marcha
PASSO 3. Lista de Dados do M.U.T.-III
baixa ou uma falha na embreagem de marcha
baixa, corpo de válvulas ou sensor de posição Item 13: Relação de movimento da válvula
da borboleta. solenóide de marcha baixa (Consulte a Tabela
de Referencia da Lista de Dados pág. 23A-113).
CAUSAS PROVÁVEIS P: O resultado da verificação está normal?
• Falha na válvula solenóide de marcha baixa SIM: Ir para o Passo 4.
• Falha no sensor de rotação do eixo de entra- NÃO: Substituir a ECU da A/T.
da
• Pressão anormal na embreagem de marcha
baixa PASSO 4. Verifique quando ocorre o impacto
• Falha no sensor de posição da borboleta na mudança
• Falha na embreagem de amortecimento P: O impacto na mudança ocorre quando o
• Falha no corpo de válvulas veículo começa a avançar?
• Falha na ECU da A/T SIM: Ir para o Passo 6.
NÃO: Ir para o Passo 5.
PROCEDIMENTOS DE DIAGNÓSTICO

PASSO 1. Teste do atuador do M.U.T.-III PASSO 5. Teste da pressão hidráulica


Item 02. Válvula solenóide da embreagem de Faça a medição da pressão hidráulica para a
marcha baixa embreagem de marcha baixa ao mudar a ala-
vanca do seletor de N para a marcha D.
CORRETO: O som de operação pode ser
ouvido. CORRETO: Consulte a pág. 23A-128.
P: O resultado da verificação está normal? P: O resultado da verificação está normal?
SIM: Ir para o Passo 2. SIM: Ir para o Passo 9.
NÃO: Substituir a válvula solenóide da em- NÃO: Ir para o Passo 8.
breagem de marcha baixa.

PASSO 2. Lista de Dados do M.U.T.-III


Item 05: Sensor de rotação do eixo de entrada
(Consulte a Tabela de Referência da Lista de
Dados pág. 23A-113).
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
23A-96 SOLUÇÃO DE PROBLEMAS

Substitua o conjunto do corpo de válvulas se


PASSO 6. Verifique quando ocorre o impacto considerar os danos irreparáveis.
na mudança (2) Faça um “test drive” no veículo.
P: O impacto na mudança ocorre quando o (3) Verifique a existência da condição descrita
veículo começa a avançar? pela cliente.
SIM: Ir para o Passo 8.
P: A falha ocorreu novamente?
NÃO: Ir para o Passo 7.
SIM: Ir para o Passo 9.
NÃO: A verificação está concluída.
PASSO 7. Lista de Dados do M.U.T.-III
Item 35: Sensor de posição da borboleta (Con-
sulte a Tabela de Referência da Lista de Dados PASSO 9. Verificação da embreagem de
pág. 23A-113). marcha baixa
Verifique se há retenção no revestimento,
P: O resultado da verificação está normal? danos no anel de pistão e interferência com o
SIM: Ir para o Passo 8. fixador.
NÃO: Verifique o sistema do sensor de
P: O resultado da verificação está normal?
posição da borboleta (Consulte o
GRUPO 13A, Solução de Problemas SIM: A verificação está concluída.
pág. 13A-10) NÃO: Reparar ou substituir a embreagem
de marcha baixa.
PASSO 8. Desmonte, limpe e monte o corpo
de válvulas
(1) Verifique a folga dos parafusos de fixação e
se há danos no anel “O” de vedação, válvula
solenóide e corpo de válvulas.

Procedimento de Verificação 8: Impacto na Mudança de N para R e Atraso Longo


COMENTÁRIOS SOBRE OS SINTOMAS DE • Falha no freio reverso de baixa
FALHAS • Falha no corpo de válvulas
Se ocorrer um impacto anormal ou atraso de • Falha na ECU da A/T
dois segundos ou mais ao mudar a alavanca do
seletor de N para a marcha R enquanto o motor
estiver em marcha lenta, a causa provável é a
PROCEDIMENTOS DE DIAGNÓSTICO
pressão anormal na embreagem de marcha
reversa e embreagem reversa de baixa, ou falha PASSO 1. Teste do atuador do M.U.T.-III
na embreagem reversa, freio reverso de baixa, Item 01. Válvula solenóide reversa de baixa
corpo de válvulas ou sensor de posição da bor-
boleta. CORRETO: O som de operação pode ser
ouvido.
CAUSAS PROVÁVEIS P: O resultado da verificação está normal?
• Falha na válvula solenóide reversa de baixa SIM: Ir para o Passo 2.
• Falha no sensor de rotação do eixo de NÃO: Substituir a válvula solenóide reversa
entrada de baixa.
• Falha no interruptor do inibidor
• Pressão anormal na embreagem reversa
• Pressão anormal no freio reverso de baixa
• Falha no sensor de posição da borboleta
• Falha na embreagem reversa
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
SOLUÇÃO DE PROBLEMAS 23A-97

PASSO 2. Lista de Dados do M.U.T.-III PASSO 6. Teste da pressão hidráulica


Item 05: Sensor de rotação do eixo de entrada Faça a medição da pressão hidráulica para a
(Consulte a Tabela de Referência da Lista de embreagem reversa e embreagem reversa de
Dados pág. 23A-113). baixa ao mudar a alavanca do seletor de N para
P: O resultado da verificação está normal? a marcha R.
SIM: Ir para o Passo 3. CORRETO: Consulte a pág. 23A-128.
NÃO: Consulte o código de diagnóstico
P1766: sistema do sensor de rotação PASSO 7. Verifique quando ocorre o impacto
do eixo de entrada pág. 23A-25. na mudança
P: Sempre ocorre impacto na mudança?
PASSO 3. Lista de Dados do M.U.T.-III SIM: Ir para o Passo 9.
Se o código de diagnóstico P1770 (P0705) ou NÃO: Ir para o Passo 8.
P1771 (0705) for definido, o interruptor do inibi-
dor está defeituoso. PASSO 8. Lista de Dados do M.U.T.-III
P: O código de diagnóstico P1770 (P0705) ou Item 35: Sensor de posição da borboleta (Con-
P1771 (P0705) está definido? sulte a Tabela de Referência da Lista de Dados
SIM: <o código de diagnóstico P1770 pág. 23A-113).
(P0705) está definido> Consulte o P: O resultado da verificação está normal?
código de diagnóstico P1770
SIM: Ir para o Passo 9.
(P0705): Sistema do interruptor do ini-
bidor pág 23A-41. NÃO: Verificar o sistema do sensor de posi-
ção da borboleta (Consulte o GRUPO
SIM: <o código de diagnóstico P1771
13A, Solução de Problemas pág.
(P0705) está definido> Consulte o
13A-10).
código de diagnóstico P1770
(P0705): Sistema do interruptor do ini-
PASSO 9. Desmonte, limpe e monte o corpo
bidor pág 23A-44.
de válvulas
NÃO: Ir para o Passo 4.
(1) Verifique a folga dos parafusos de fixação e
se há danos no anel “O”de vedação, válvula
PASSO 4. Lista de Dados do M.U.T.-III solenóide e corpo de válvulas.
Item 12: Relação de movimento da válvula Substitua o conjunto do corpo de válvulas se
solenóide reversa de baixa (Consulte a Tabela considerar os danos irreparáveis.
de Referencia da Lista de Dados pág. 23A-113) (2) Faça um “test drive” no veículo.
P: O resultado da verificação está normal? (3) Verifique a existência da condição descrita
SIM: Ir para o Passo 5. pela cliente.
NÃO: Substituir a ECU da A/T. P: A falha ocorreu novamente?
SIM: Ir para o Passo 10.
PASSO 5. Verifique quando ocorre o impacto NÃO: A verificação está concluída.
na mudança
P: O impacto na mudança ocorre quando o PASSO 10. Verificação da embreagem
veículo começa a avançar? reversa e embreagem reversa de baixa.
SIM: Ir para o Passo 7. Verifique se há retenção no revestimento, da-
NÃO: Ir para o Passo 6. nos no anel de pistão e interferência com o fixa-
dor.
P: O resultado da verificação está normal?
SIM: A verificação está concluída.
NÃO: Reparar ou substituir a embreagem
reversa e embreagem reversa de
baixa.
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
23A-98 SOLUÇÃO DE PROBLEMAS

Procedimento de Verificação 9: Impacto na Mudança de N para D, N para R e Atraso Longo


COMENTÁRIOS SOBRE OS SINTOMAS DE
FALHAS PASSO 3. Verifique quando ocorre o impacto
na mudança
Se ocorrer um impacto anormal ou atraso de
dois segundos ou mais ao mudar a alavanca do P: O impacto na mudança ocorre quando o
seletor de N para a marcha D e de N para a veículo começa a avançar?
marcha R enquanto o motor estiver em marcha SIM: Ir para o Passo 4.
lenta, a causa provável é a pressão das linhas NÃO: Verifique se a instalação da bomba de
anormal ou falha na bomba de óleo, corpo de óleo está correta, se há danos, etc., e
válvulas. se necessário, substitua o conjunto
da bomba de óleo (O conjunto da
CAUSAS PROVÁVEIS bomba de óleo não pode ser desmon-
tado).
• Pressão das linhas anormal
• Falha no sensor de posição da borboleta
• Falha na bomba de óleo
• Falha no corpo de válvulas PASSO 4. Verifique quando ocorre o impacto
na mudança
• Falha na ECU da A/T
P: Sempre ocorre impacto na mudança?
SIM: Ir para o Passo 7.
PROCEDIMENTOS DE DIAGNÓSTICO
NÃO: Ir para o Passo 5.

PASSO 1. Teste da pressão hidráulica


Faça a medição da pressão hidráulica de cada
PASSO 5. Lista de Dados do M.U.T.-III
elemento quando a alavanca do seletor estiver
na posição L, 2ND ou R. Item 35: Sensor de posição da borboleta (Con-
sulte a Tabela de Referência da Lista de Dados
CORRETO: consulte a pág. 23A-128. pág. 23A-113).
P: O resultado da verificação está normal? P: O resultado da verificação está normal?
SIM: Ir para o Passo 3. SIM: Ir para o Passo 6.
NÃO: Ir para o Passo 2. NÃO: Verificar o sensor de posição da bor-
boleta (Consulte o GRUPO 13A, So-
lução de Problemas pág. 13A-10)
PASSO 2. Ajuste da pressão das linhas
(1) Ajuste a pressão das linhas.
(2) Faça um “test drive” no veículo. PASSO 6. Substituição da ECU da A/T
(3) Verifique a existência da condição descrita (1) Substitua a ECU da A/T.
pelo cliente? (2) Faça um “test drive” no veículo.
P: A falha ocorreu novamente? (3) Verifique a existência da condição descrita
SIM: Ir para o Passo 3. pelo cliente?
NÃO: A verificação está concluída. P: A falha ocorreu novamente?
SIM: Ir para o Passo 7.
NÃO: A verificação está concluída.
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
SOLUÇÃO DE PROBLEMAS 23A-99
P: O resultado da verificação está normal?
PASSO 7. Desmonte, limpe e monte o corpo SIM: A verificação está concluída.
de válvulas
NÃO: Substituir o corpo de válvulas se con-
Verifique a folga dos parafusos de fixação e se siderar os danos irreparáveis.
há danos no anel “O” de vedação, válvula sole-
nóide e corpo de válvulas.
Substitua o conjunto do corpo de válvulas se
considerar os danos irreparáveis.

Procedimento de Verificação 10: Impacto na Mudança e Deslizamento

COMENTÁRIOS SOBRE OS SINTOMAS DE


FALHAS PASSO 2. Lista de Dados do M.U.T.-III
Se o impacto na mudança for devido à mudan- • Item 11: Posição da marcha (Consulte a
ça para alta ou mudança para baixa e a rotação Tabela de Referência da Lista de Dados pág.
da transmissão for mais alta do que a rotação do 23A-113).
motor, a causa provável é a pressão das linhas • Itens 12, 13, 14, 15: Relação de movimento
anormal ou falha na válvula solenóide, bomba de cada válvula solenóide (Consulte a Tabe-
de óleo, freio ou embreagem. la de Referência da Lista de Dados pág.
23A-113).
CAUSAS PROVÁVEIS P: O resultado da verificação está normal?
• Falha em cada válvula solenóide SIM: Ir para o Passo 3.
• Pressão das linhas anormal NÃO: Substituir a ECU da A/T.
• Falha no corpo de válvulas
• Falha na bomba de óleo
• Falha em cada freio ou em cada embreagem PASSO 3. Teste da pressão hidráulica
• Falha na ECU da A/T Verifique se a pressão hidráulica de todos os
itens está dentro do valor padrão.
PROCEDIMENTOS DE DIAGNÓSTICO CORRETO: Consulte a pág. 23A-128.
PASSO 1. Teste do atuador do M.U.T.-III
P: O resultado da verificação está normal?
• Item 01: Válvula solenóide reversa de baixa.
SIM: Ir para o Passo 6.
• Item 02: Válvula solenóide de marcha baixa.
NÃO: Ir para o Passo 4.
• Item 03: Válvula solenóide secundária
• Item 04: Válvula solenóide de sobremarcha.
CORRETO: O som de operação pode ser PASSO 4. Ajuste da pressão das linhas
ouvido.
(1) Ajuste a pressão das linhas (Consulte a pág.
P: O resultado da verificação está normal? 23A-134)
SIM: Ir para o Passo 2. (2) Faça um “test drive” no veículo.
NÃO: Substituir a válvula solenóide defei- (3) Verifique a existência da condição descrita
tuosa. pelo cliente.
P: A falha ocorreu novamente?
SIM: Ir para o Passo 5.
NÃO: A verificação está concluída.
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
23A-100 SOLUÇÃO DE PROBLEMAS

PASSO 5. Desmonte, limpe e monte o corpo PASSO 6. Verificação de cada freio e de cada
de válvulas embreagem
(1) Verifique a folga dos parafusos de fixação e Verifique se retenção no revestimento, danos
se há danos no anel “O” de vedação, válvula na vedação do anel de pistão e interferência no
solenóide e corpo de válvulas. fixador.
Substitua o conjunto do corpo de válvulas se P: O resultado da verificação está normal?
considerar os danos irreparáveis. SIM: A verificação está concluída.
(2) Faça um “test drive” no veículo. NÃO: Substituir ou reparar cada freio e
(3) Verifique a existência da condição descrita cada embreagem.
pela cliente.
P: A falha ocorreu novamente?
SIM: Verifique se a instalação da bomba de
óleo está correta, se há danos, etc., e
se necessário, substitua o conjunto
da bomba de óleo (A bomba de óleo
não pode ser desmontada).
NÃO: A verificação está concluída.

Procedimento de Verificação 11: Mudança Incorreta (Todos os Pontos)

CONDIÇÕES PARA DEFINIR O CÓDIGO DE


DIAGNÓSTICO PASSO 2. Lista de Dados do M.U.T.-III
Se todos os pontos de mudança estiverem adi- Item 35: Sensor de posição da borboleta (Con-
antados ou atrasados durante a condução, a sulte a Tabela de Referência da Lista de Dados
causa provável é uma falha no sensor de pág. 23A-113).
rotação do eixo de saída, sensor de posição da P: O resultado da verificação está normal?
borboleta ou ECU da A/T. SIM: Ir para o Passo 3.
NÃO: Verificar o sistema do sensor de posi-
CAUSAS PROVÁVEIS ção da borboleta (Consulte o GRUPO
• Falha no sensor de rotação do eixo de saída 13A , Solução de Problemas pág. 13A-
• Falha no sensor de posição da borboleta 10).
• Falha na ECU da A/T
PASSO 3. Teste do atuador do M.U.T.-III
PROCEDIMENTOS DE DIAGNÓSTICO (1) Faça um “test drive” no veículo (Consulte
Teste de Estrada, Procedimento de verifi-
cação 8 pág. 23A-8).
PASSO 1. Lista de Dados do M.U.T.-III
(2) Verifique se a mudança de marchas cor-
Item 06:Sensor de rotação do eixo de saída responde à linha de mudança padrão do dia-
(Consulte a Tabela de Referência da Lista de grama do padrão de mudança.
Dados pág. 23A-113)
P: O resultado da verificação está normal?
P: O resultado da verificação está normal?
SIM: A verificação está concluída.
SIM: Ir para o Passo 2.
NÃO: Substituir a ECU da A/T.
NÃO: Consulte o código de diagnóstico
P1767: Sistema do sensor de rotação
do eixo de saída pág. 23A-33.
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
SOLUÇÃO DE PROBLEMAS 23A-101

Procedimento de Verificação 12: Mudança incorreta (Alguns Pontos)


COMENTÁRIOS SOBRE OS SINTOMAS DE
FALHAS PASSO 2. Teste do atuador do M.U.T.-III
Se alguns pontos de mudança estiverem adian- (1) Faça um “test drive” no veículo (Consulte
tados ou atrasados durante a condução, a causa Teste de Estrada, Procedimento de verifi-
provável é uma falha no corpo de válvulas. cação 8 pág. 23A-8).
(2) Verifique se a mudança de marchas cor-
responde à linha de mudança padrão do dia-
CAUSAS PROVÁVEIS
grama do padrão de mudança.
• Falha na ECU da A/T.
P: O resultado da verificação está normal?
PROCEDIMENTOS DE DIAGNÓSTICO SIM: A verificação está concluída.
NÃO: Substituir a ECU da A/T.
PASSO 1. Verifique quando os pontos de
mudança estão adiantados ou atrasados
P: Os pontos de mudança adiantam ou
atrasam quando o fluido da A/T está a -20°C
ou menos ou a 125°C ou mais?
SIM: Isto não é anormal.
NÃO: Ir para o Passo 2.

Procedimento de Verificação 13: Sem Mudança (Sem Código de Diagnóstico)


COMENTÁRIOS SOBRE OS SINTOMAS DE
FALHAS PASSO 2. Lista de Dados do M.U.T.-III
Não ocorre mudança durante a condução. Se Item 34: Interruptor do inibidor (Consulte a
nenhum código de diagnóstico for definido, a Tabela de Referência da Lista de Dados pág.
causa provável é uma falha no conjunto do inter- 23A-113).
ruptor de mudança ou ECU da A/T. P: O resultado da verificação está normal?
SIM: Substituir a ECU da A/T.
CAUSAS PROVÁVEIS NÃO: Consulte o código de diagnóstico
• Falha no conjunto do interruptor de mudança P1770 (P0705): Sistema do interruptor
• Falha na ECU da A/T do inibidor pág. 23A-41 e código de
diagnóstico P1771 (P0705): Sistema
do interruptor do inibidor pág. 23A-44.
PROCEDIMENTOS DE DIAGNÓSTICO

PASSO 1. Lista de Dados do M.U.T.-III


Item 08: Relé de controle da A/T (Consulte a
Tabela de Referência da Lista de Dados pág.
23A-113).
P: O resultado da verificação está normal?
SIM: Ir para o Passo 2.
NÃO: Substituir a ECU da A/T.
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
23A-102 SOLUÇÃO DE PROBLEMAS

Procedimento de Verificação 14: Aceleração

COMENTÁRIOS SOBRE OS SINTOMAS DE


FALHAS PASSO 2. Substituição da ECU da A/T
Se a aceleração for deficiente ao ocorrer a (1) Substitua a ECU da A/T.
mudança para baixa durante a condução, a (2) Faça um “test drive” no veículo.
causa provável é uma falha nos sistema do (3) Verifique a existência da condição descrita
motor. pelo cliente.
P: A falha ocorreu novamente?
CAUSAS PROVÁVEIS SIM: Ir para o Passo 1.
• Falha no sistema do motor NÃO: A verificação está concluída.
• Falha na ECU da A/T

PROCEDIMENTOS DE DIAGNÓSTICO

PASSO 1. Verificação do sistema do motor


P: O resultado da verificação está normal?
SIM: Ir para o Passo 2.
NÃO: Reparar o sistema do motor.

Procedimento de Verificação 15: Vibração

COMENTÁRIOS SOBRE OS SINTOMAS DE PROCEDIMENTOS DE DIAGNÓSTICO


FALHAS
Se ocorrer vibração ao dirigir em velocidade PASSO 1. Verifique quando ocorre a vibração
constante ou acelerar em marchas altas, a
causa provável é pressão anormal no conversor P: A vibração ocorre quando a embreagem
de torque, ou falha no sistema do motor, válvula de amortecimento está em operação?
solenóide da embreagem de amortecimento, SIM: Ir para o Passo 3.
corpo de válvulas ou conversor de torque. NÃO: Ir para o Passo 2.

CAUSAS PROVÁVEIS PASSO 2. Verificação do sistema do motor


• Falha na válvula solenóide da embreagem P: O resultado da verificação está normal?
de amortecimento
SIM: A verificação está concluída.
• Falha no sistema do motor
NÃO: Reparar o sistema do motor.
• Pressão anormal no conversor de torque
• Falha no corpo de válvulas
PASSO 3. Substituição da ECU da A/T
• Falha no conversor de torque
• Falha na ECU da A/T (1) Substitua a ECU da A/T.
(2) Faça um “test drive” no veículo.
(3) Verifique a existência da condição descrita
pelo cliente.
P: A falha ocorreu novamente?
SIM: Ir para o Passo 4.
NÃO: A verificação está concluída.
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
SOLUÇÃO DE PROBLEMAS 23A-103

PASSO 4. Verificação do conversor de PASSO 5. Desmonte, limpe e monte o corpo


torque de válvulas
Verifique se há danos na placa motriz, insta- (1) Verifique a folga dos parafusos de fixação e
lação incorreta do eixo de entrada (instalado em se há danos no anel “O” de vedação, válvula
ângulo) ranhuras ou vedação da embreagem de solenóide e corpo de válvulas.
amortecimento danificadas. P: O resultado da verificação está normal?
P: O resultado da verificação está normal? SIM: A verificação está concluída.
SIM: Ir para o Passo 5. NÃO: Substituir o conjunto do corpo de vál-
NÃO: Reparar a peça danificada se pos- vulas se considerar os danos irre-
sível. Se o reparo não for possível paráveis.
porque as ranhuras na placa motriz
ou conversor de torque estão danifi-
cadas, substitua.

Procedimento de Verificação 16: Sistema do interruptor overdrive


TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
23A-104 SOLUÇÃO DE PROBLEMAS

OPERAÇÃO
PASSO 3. Faça a medição da tensão no
Durante a condução em 4ª marcha, quando a
conector C-129 do interruptor overdrive
sobremarcha é acionada, a ECU da A/T efetua
o controle da mudança para baixa para a 3ª
marcha.

COMENTÁRIOS SOBRE OS SINTOMAS DE


FALHAS
Se não ocorrer a mudança para baixa quando o
interruptor overdrive for ativado durante a con-
dução em 4ª marcha, ou se não ocorrer a
mudança para alta quando o interruptor over-
drive for desativado durante a condução em 3ª (1) Desconecte o conector e faça a medição da
marcha, a causa provável é uma falha no sis- tensão entre o terminal 3 e a massa no lado
tema do interruptor overdrive. do chicote.
(2) Gire a chave de ignição para a posição ON
CAUSAS PROVÁVEIS (Ligado).
• Falha no interruptor overdrive CORRETO: Tensão do sistema.
• Chicote e conectores danificados. P: O resultado da verificação está normal?
• Falha na ECU da A/T SIM: Ir para o Passo 6.
NÃO: Ir para o Passo 4.
PROCEDIMENTOS DE DIAGNÓSTICO
PASSO 4. Verificação do conector: conector
PASSO 1. Lista de Dados do M.U.T.-III C-129 do interruptor overdrive, conector
Item 26: Interruptor overdrive (Consulte a C-209 da Caixa de junção
Tabela de Referência da Lista de Dados pág.
23A-113).
P: O resultado da verificação está normal?
SIM: Falha Intermitente (Consulte o GRU-
PO 00 – Como Solucionar uma Falha
Intermitente pág. 00-13).
NÃO: Ir para o Passo 2.

PASSO 2. Verificação do interruptor


overdrive
Consulte a pág. 23A-136.
P: O resultado da verificação está normal?
SIM: Ir para o Passo 3.
NÃO: Substituir o interruptor de detecção
alto/baixo.

Verifique contato com os terminais.


P: O resultado da verificação está normal?
SIM: Ir para o Passo 5.
NÃO: Reparar o conector defeituoso.
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
SOLUÇÃO DE PROBLEMAS 23A-105
(3) Interruptor overdrive: ON (Ligado)
PASSO 5. Verifique o chicote entre o
terminal No. 3 do conector C-129 do
interruptor overdrive e o terminal No. 5 do
conector C-209 da caixa de junção

(4) Faça a medição da tensão entre o terminal


No. 57 do conector C-20 da ECU da A/T e a
massa.
CORRETO: Tensão do Sistema
Verifique se há curto-circuito ou circuito aberto P: O resultado da verificação está normal?
na linha de alimentação de energia. SIM: Ir para o Passo 7.
P: O resultado da verificação está normal? NÃO: Ir para o Passo 8.
SIM: Ir para o Passo 6.
NÃO: Reparar o chicote.
PASSO 7. Lista de Dados do M.U.T.-III
Item 26: Interruptor overdrive (Consulte a Tabe-
PASSO 6. Faça a medição da tensão no la de Referência da Lista de Dados pág. 23A-
conector C-20 da ECU da A/T 113).
(1) Desconecte o conector C-129 do interruptor P: O resultado da verificação está normal?
de detecção alto/baixo. SIM: Falha Intermitente (Consulte o GRU-
(2) Gire a chave de ignição para a posição ON PO 00 – Como Solucionar uma Falha
(Ligado). Intermitente pág. 00-13).
NÃO: Substituir a ECU da A/T.
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
23A-106 SOLUÇÃO DE PROBLEMAS

PASSO 8. Verificação do conector: conector PASSO 9. Verifique o chicote entre o


C-129 do interruptor overdrive, conector terminal No. 5 do conector C-129 do
intermediário C-52, conector C-20 da ECU interruptor overdrive e o terminal No. 57 do
da A/T conector C-20 da ECU da A/T

Verifique se há curto-circuito ou circuito aberto


na linha de alimentação de energia.
P: O resultado da verificação está normal?
SIM: Ir para o Passo 7.
NÃO: Reparar o conector defeituoso.

Verifique contato com os terminais.


P: O resultado da verificação está normal?
SIM: Ir para o Passo 9.
NÃO: Reparar o conector defeituoso.
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
SOLUÇÃO DE PROBLEMAS 23A-107

Procedimento de Verificação 17: Sistema do interruptor 4LLc

OPERAÇÃO PROCEDIMENTOS DE DIAGNÓSTICO


• A tensão da bateria é aplicada ao terminal de
saída do interruptor 4LLc (terminal 1) da
PASSO 1. Lista de Dados do M.U.T.-III.
ECU da A/T (terminal 9) via resistência na
unidade. Item 31: Interruptor 4LLc (Consulte a Tabela de
Referência da Lista de Dados pág. 23A-113).
• O interruptor 4LLc é aterrado através da
caixa de transferência para a carroçaria do P: O resultado da verificação está normal?
veículo. SIM: Falha Intermitente (Consulte o GRU-
PO 00 – Como Solucionar uma Falha
COMENTÁRIOS SOBRE OS SINTOMAS DE Intermitente pág. 00-13).
FALHAS NÃO: Ir para o Passo 2.
Se a transmissão mudar para a 4ª marcha
quando a alavanca do seletor estiver na posição
4L, a causa provável é uma falha no interruptor PASSO 2. Verifique o interruptor 4LLc
4LLc.
Consulte a pág. 23A-122.

CAUSAS PROVÁVEIS P: O resultado da verificação está normal?


• Falha no interruptor 4LLc SIM: Ir para o Passo 3.
• Chicote e conectores danificados NÃO: Substituir o interruptor 4LLc.
• Falha na ECU da A/T
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
23A-108 SOLUÇÃO DE PROBLEMAS

PASSO 3. Faça a medição da tensão no PASSO 5. Faça a medição da tensão no


conector B-05 do interruptor 4LLc conector C-19 da ECU da A/T
(1) Desconecte o conector B-05 do interruptor
4LLc.
(2) Gire a chave de ignição para a posição ON
(Ligado).

(1) Desconecte o conector e faça a medição da


resistência entre o terminal 1 e a massa no
lado do chicote.
(2) Gire a chave de ignição para a posição ON
(Ligado).
CORRETO: Tensão do sistema.
P: O resultado da verificação está normal?
SIM: Ir para o Passo 4.
NÃO: Ir para o Passo 5.

PASSO 4. Lista de Dados do M.U.T.-III


(3) Faça a medição da tensão entre o terminal
Item 31: Interruptor 4LLc (Consulte a Tabela de
No. 9 do conector C-19 e a massa.
Referência da Lista de Dados pág. 23A-113).
CORRETO: Tensão do sistema
P: O resultado da verificação está normal?
SIM: Falha Intermitente (Consulte o GRU- P: O resultado da verificação está normal?
PO 00 – Como Solucionar uma Falha SIM: Ir para o Passo 6.
Intermitente pág. 00-13). NÃO: Ir para o Passo 8.
NÃO: Substituir a ECU da A/T.
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
SOLUÇÃO DE PROBLEMAS 23A-109

PASSO 6. Verificação do conector: conector


B-05 do interruptor 4LLc e conector
intermediário C-29, conector C-19 da
ECU da A/T

Verifique contato com os terminais.


P: O resultado da verificação está normal?
SIM: Ir para o Passo
NÃO: Reparar o conector defeituoso.
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
23A-110 SOLUÇÃO DE PROBLEMAS

Verifique contato com os terminais.


PASSO 7. Verifique o chicote entre o
terminal No. 1 do conector B-05 do P: O resultado da verificação está normal?
interruptor 4LLc e o terminal No. 9 do SIM: Ir para o Passo 4.
conector C-19 da ECU da A/T NÃO: Reparar o chicote.
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
SOLUÇÃO DE PROBLEMAS 23A-111

PASSO 8. Verificação do conector: conector


B-05 do interruptor 4LLc, conectores
intermediários A-115 e C-29, conector
C-19 da ECU da A/T

Verifique contato com os terminais.


P: O resultado da verificação está normal?
SIM: Ir para o Passo 9.
NÃO: Reparar o conector defeituoso.
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
23A-112 SOLUÇÃO DE PROBLEMAS

Verifique se há curto-circuito linha de alimen-


PASSO 9. Verifique o chicote entre o tação de energia.
terminal No. 01 do conector B-05 do
interruptor 4LLc e terminal No. 09 do P: O resultado da verificação está normal?
conector C-19 SIM: Ir para o Passo 4.
NÃO: Verificar o chicote.
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
SOLUÇÃO DE PROBLEMAS 23A-113
TABELA DE REFERÊNCIA DA LISTA DE DADOS
M1231111300101

Lista de Item de verificação Condições de inspeção Condição normal


Dados No.
01 Rotação do motor • Motor: Marcha Compare as Idênticas
lenta rotações do motor
• Posição da exibidas no
alavanca do tacômetro e no
seletor: P M.U.T.-III.
05 Sensor de rotação do eixo Dirigir a uma velocidade constante de 40 km/h 1.1000 – 1.400 r/
de entrada na 3ª marcha min
06 Sensor de rotação do eixo Dirigir a uma velocidade constante de 40 km/h 1.1000 – 1.400 r/
de saída na 3ª marcha min
07 Sensor de temperatura do Dirigir após aquecer o motor Aumento gradual
fluido da A/T
08 Tensão de saída do relé de Chave de ignição: Posição ON (Ligado) Tensão do sistema
controle da A/T
10 Quantidade de desliza- Dirigir a uma velocidade constante de 60 km/h -10 a 10 r/min
mento da embreagem de na 3ª marcha
amortecimento Dirigir a uma velocidade constante de 60 km/h Valor diferente do
na 3ª marcha; em seguida, em seguida, fechar valor acima
o pedal do acelerador totalmente
11 Posição da mudança Posição da alavanca Dirigir a uma 1ª
do seletor: Modo Sport velocidade
constante de 10
km/h na 1ª marcha
Dirigir a uma 2ª
velocidade
constante de 20
km/h na 2ª marcha
Dirigir a uma 3ª
velocidade
constante de 40
km/h na 3ª marcha
Dirigir a uma 4ª
velocidade
constante de 60
km/h na 4ª marcha
Posição da alavanca do seletor: P P, N

Posição da alavanca Dirigir a uma REV


do seletor: R velocidade
constante de 5 km/h
na marcha-ré
Posição da alavanca do seletor: N P, N
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
23A-114 SOLUÇÃO DE PROBLEMAS

12 Relação de movimento da Dirigir a uma velocidade constante de 10 km/h 0%


válvula solenóide reversa de em 1ª
baixa Dirigir a uma velocidade constante de 20 km/h 100%
em 2ª
Dirigir a uma velocidade constante de 40 km/h 100%
em 3ª
Dirigir a uma velocidade constante de 60 km/h 100%
em 4ª
13 Relação de movimento da Dirigir a uma velocidade constante de 10 km/h 0%
válvula solenóide de marcha em 1ª
baixa Dirigir a uma velocidade constante de 20 km/h 0%
em 2ª
Dirigir a uma velocidade constante de 40 km/h 0%
em 3ª
Dirigir a uma velocidade constante de 60 km/h 100%
em 4ª
14 Relação de movimento da Dirigir a uma velocidade constante de 10 km/h 100%
válvula solenóide secundária em 1ª
Dirigir a uma velocidade constante de 20 km/h 0%
em 2ª
Dirigir a uma velocidade constante de 40 km/h 100%
em 3ª
Dirigir a uma velocidade constante de 60 km/h 0%
em 4ª
15 Relação de movimento Dirigir a uma velocidade constante de 10 km/h 100%
da válvula solenóide da em 1ª
sobremarcha Dirigir a uma velocidade constante de 20 km/h 100%
em 2ª
Dirigir a uma velocidade constante de 40 km/h 0%
em 3ª
Dirigir a uma velocidade constante de 60 km/h 0%
em 4ª
17 Relação de movimento da Dirigir a uma velocidade constante de 60 km/h 70 – 99.6%
válvula solenóide do controle em 3ª marcha
da embreagem de amorteci- Dirigir a uma velocidade constante de 60 km/h 70% – 99,6 %
mento em 3ª marcha, em seguida, com o pedal do para 0%
acelerador totalmente fechado
21 Relé do compressor do A/C Motor: Marcha lenta Interruptor do A/C: ON (Ligado)
ON (Ligado)
Interruptor do A/C: OFF (Desligado)
OFF (Desligado)
26 Interruptor overdrive Chave da ignição: ON OFF (Desligado) On (Ligado)
(Ligado) ON (Ligado)
Interruptor OFF (Desligado)
overdrive: OFF
(Desligado)
31 Interruptor 4LLc Chave da ignição: ON Posição da alavanca On (Ligado)
(Ligado) do seletor: 4L
Posição da alavanca OFF (Desligado)
do seletor: outra
além da acima
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
SOLUÇÃO DE PROBLEMAS 23A-115
34 Interruptor do inibidor Chave da ignição: ON Posição da alavanca P
(Ligado) do seletor: P
Posição da alavanca R
do seletor: R
Posição da alavanca N
do seletor: N
Posição da alavanca D
do seletor: D
Posição da alavanca 2
do seletor: 2
Posição da alavanca L
do seletor: L
35 TPS Chave da ignição: ON Pedal do acelerador: 15 – 35%
(Ligado) Totalmente fechado
Pedal do acelerador: Aumento gradual a
Pressionado partir do valor
acima
36 Torque do motor • Motor: Marcha lenta Pedal do acelerador: Alterações dos
• Posição da totalmente fechado dados
alavanca do seletor: para pressionado
N, P

TABELA DE REFERÊNCIA DO TESTE DO ATUADOR


M1231111400089

Item No. Item de inspeção Descrição do teste Condições de Condição normal


inspeção
01 Válvula solenóide • Acionar válvula • Chave da ignição: Quando a válvula
reversa de baixa solenóide indicada ON (Ligado) solenóide é ativada,
02 Válvula solenóide de pelo M.U.T.-III por 5 • Posição da ala- pode-se ouvir o som
marcha baixa segundos na duty ratio vanca do seletor: P de operação.
de 50%. • Motor: Parado
03 Válvula solenóide • As outras válvulas • Pedal do acelera-
secundária solenóides restantes dor: Liberado.
04 Válvula solenóide da não estão ligadas.
sobremarcha
06 Válvula solenóide
do controle da embrea-
gem de amortecimento
12 Relé de controle da A/T O relé de controle da • Lista de Dados No.
A/T é desligado por três 08
segundos. • Durante o teste:
0V
• Normal: Tensão do
sistema (V)
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
23A-116 SOLUÇÃO DE PROBLEMAS

GRÁFICO DE REFERÊNCIA DA TENSÃO DO TERMINAL DA TRANSMISSÃO


AUTOMÁTICA (A/T) – UNIDADE DE CONTROLE ELETRÔNICO (ECU)
M1231124500053

Terminal Item de verificação Condições de inspeção Valor padrão


No.
1 Válvula solenóide de marcha • Motor: marcha lenta Tensão do sistema
baixa • Posição da alavanca do
seletor: D (1ª marcha)
• Motor: Marcha lenta 6–9V
• Posição da alavanca do
seletor: P
2 Alimentação de energia da Chave da ignição: LOCK 1 V ou menos
válvula solenóide (Travado)
Chave da ignição: ON (Ligado) Tensão do sistema
3 Alimentação de energia da Chave da ignição: LOCK 1 V ou menos
válvula solenóide (Travado)
Chave da ignição: ON (Ligado) Tensão do sistema
7 Lâmpada de aviso de Chave da ignição: LOCK 1 V ou menos (após transcorrer
temperatura do fluido da A/T (Travado) alguns segundos)
9 Interruptor 4LLc Chave da ignição: ON (Ligado) 1 V ou menos
Alavanca da transferência: 4L
Chave da ignição: ON (Ligado) Tensão do sistema
Alavanca da transferência:
Outra além da acima
11 Tensão da alimentação de Sempre Tensão do sistema
energia
12 Terra Sempre 1 V ou menos
13 Terra sempre 1 V ou menos
14 Válvula solenóide da • Motor: Marcha lenta Tensão do sistema
sobremarcha • Posição da alavanca do
seletor: D (Interruptor
overdrive: ON (Ligado))
• Motor: Marcha lenta 6–9V
• Posição da alavanca do
seletor: P
15 Válvula solenóide do controle • Motor: Marcha lenta Tensão do sistema
da embreagem de • Posição da alavanca do
amortecimento seletor: P
16 Válvula solenóide secundaria • Motor: Marcha lenta Tensão do sistema
• Posição da alavanca do
seletor: 2
• Motor: Marcha lenta 6–9V
• Posição da alavanca do
seletor: P
20 Chave da ignição Chave da ignição: OFF 1 V ou menos
(Travado) Tensão do sistema até 1 V ou
Chave da ignição: OFF menos (após transcorrer alguns
(Travado) para ON (Ligado) segundos)
24 Alimentação de energia Sempre Tensão do sistema
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
SOLUÇÃO DE PROBLEMAS 23A-117
Terminal Item de verificação Condições de inspeção Valor padrão
No.
25 Terra Sempre 1 V ou menos
26 Terra Sempre 1 V ou menos
31 Sensor de rotação do eixo de • Medição entre os terminais 31 Consulte a pág. 23A-118
entrada e 43 com um osciloscópio. Procedimento de Verificação
• Motor: 2.000 r/min com Osciloscópio.
• Posição da alavanca do
seletor: D (Interruptor
overdrive: ON (Ligado))
32 Sensor de rotação do eixo de • Medição entre os terminais 32 Consulte a pág. 23A-118
saída e 43 com um osciloscópio. Procedimento de Verificação
• Motor: 2.000 r/min com Osciloscópio.
• Posição da alavanca do
seletor: D
(Interruptor overdrive: ON
(Ligado))
38 Alimentação de energia de Sempre Tensão do sistema
apoio
43 Sensor earth Sempre 1 V ou menos
44 Sensor de temperatura do flu- Temperatura do fluido da A/T: 3.8 – 4.0 V
ido da A/T 20°C
Temperatura do fluido da A/T: 3.2 – 3.4 V
40°C
Temperatura do fluido da A/T: 1.7 – 1.9 V
80°C
55 Interruptor do inibidor: P • Chave da ignição: ON (Ligado) Tensão do sistema
• Posição da alavanca do
seletor: P
• Chave da ignição: ON (Ligado) 1 V ou menos
• Posição da alavanca do
seletor: Outra além da acima
56 Interruptor do inibidor: N • Chave da ignição: ON (Ligado) Tensão do sistema
• Posição da alavanca do
seletor: P
• Chave da ignição: ON (Ligado) 1 V ou menos
• Posição da alavanca do
seletor: Outra além da acima
57 Interruptor overdrive • Chave da ignição: ON (Ligado) 1 V ou menos
• Interruptor overdrive: OFF
(Desligado)
• Chave da ignição: ON (Ligado) Tensão do sistema
• Interruptor overdrive: OFF
(Desligado)
58 Interruptor do inibidor: L • Chave da ignição: ON (Ligado) Tensão do sistema
• Posição da alavanca do
seletor: L
• Chave da ignição: ON (Ligado) 1 V ou menos
• Posição da alavanca do seletor:
Outra além da acima
62 Válvula solenóide reversa de • Motor: Marcha Lenta Tensão do sistema
baixa • Posição da alavanca do
seletor: P
• Motor: Marcha Lenta 6–9V
• Posição da alavanca do
seletor: 2
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
23A-118 SOLUÇÃO DE PROBLEMAS

Terminal Item de verificação Condições de inspeção Valor padrão


No.
66 Interruptor do inibidor: R • Chave da ignição: ON (Ligado) Tensão do sistema
• Posição da alavanca do
seletor: R
• Chave da ignição: ON (Ligado) 1 V ou menos
• Posição da alavanca do
seletor: Outra além da acima
67 Interruptor do inibidor: D • Chave da ignição: ON (Ligado) Tensão do sistema
• Posição da alavanca do
seletor: D
• Chave da ignição: ON (Ligado) 1 V ou menos
• Posição da alavanca do
seletor: Outra além da acima
68 Interruptor do inibidor: 2 • Chave da ignição: ON (Ligado) Tensão do sistema
• Posição da alavanca do
seletor: 2
• Chave da ignição: ON (Ligado) 1 V ou menos
• Posição da alavanca do
seletor: Outra além da acima
71 Relé de controle da A/T Chave da ignição: OFF 1 V ou menos
(Desligado)
Chave da ignição: ON (Ligado) Tensão do sistema até 1 V ou
menos (após transcorrer alguns
segundos)
72 Terra Sempre 1 V ou menos

PROCEDIMENTO DE VERIFICAÇÃO COM OSCILOSCÓPIO


M1231128500022

Terminal No. Item de verificação Condições de Condição normal (Amostra de forma


inspeção de onda)
31 Sensor de rotação do Posição da alavanca Dirigir a uma Forma de onda A
eixo de entrada do seletor: D velocidade constante
32 Sensor de rotação do (Interruptor overdrive: de 50 km/h em 3ª
eixo de saída ON (Ligado)) marcha (1.400 – 1.700
r/min)
62 Válvula solenóide • Chave da ignição: Forçar o acionamento Forma de onda B
reversa de baixa ON (Ligado) de cada válvula
1 Válvula solenóide de • Posição da alavanca solenóide (Teste do
marcha baixa do seletor: P Atuador)
• Motor: Parado
16 Válvula solenóide • Tensão de abertura
secundária da borboleta
14 Válvula solenóide da (Acelerador) 1 V
sobremarcha ou menos
15 Válvula solenóide do
controle da embreagem
de amortecimento
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
SERVIÇO NO VEÍCULO 23A-119
SERVIÇO NO VEÍCULO
SERVIÇOS BÁSICOS
VERIFICAÇÃO DO FLUIDO DA
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA (A/T)
M1231103700085

Ao substituir a transmissão por uma nova,


recondicionar a existente ou dirigir sob con-
dições adversas, a linha do resfriador do flui-
do da A/T deverá ser sempre descarregada e
o fluido da A/T substituído. 5. Verifique se o nível do fluido da A/T está
1. Dirija o veículo até que a temperatura do flui- entre as marcas HOT (Quente) na vareta de
do da até alcance a temperatura normal (70 óleo. Se o nível do fluido da A/T estiver muito
– 80°C) baixo, adicione mais fluido da A/T até que o
NOTA: Faça a medição da temperatura do nível fique entre as marcas HOT (Quente).
fluido da A/T utilizando o M.U.T.-III. fluido da transmissão automática:
NOTA: MITSUBISHI MOTORS Genuine ATF SP III
NOTA: Se o nível do fluido da A/T estiver
muito baixo, a bomba de óleo joga ar no
sistema junto com o fluido da A/T e irá formar
bolhas de ar no circuito do fluido.
Isto irá causar uma queda na pressão do flui-
do e causar alterações nos pontos de
mudança de marchas e deslizamento das
embreagens e freios.
Se o nível do fluido da A/T estiver muito alto,
as engrenagens irão revolver o fluido da A/T
Verifique o nível do fluido consultando o dia- e causar a formação de bolhas, que podem
grama de características mostrado à esquer-
então causar os mesmos problemas quando
da se o fluido da A/T demorar para alcançar
a temperatura normal de operação (70- o fluido da A/T está muito baixo.
80°C). Em qualquer um dos casos, as bolhas de ar
2. Estacione o veículo em uma superfície pla- podem causar superaquecimento e oxidação
na. do fluido da A/T e impedir as válvulas, em-
3. Mova a alavanca do seletor para todas as breagem e freios de funcionar normalmente.
posições para carregar totalmente o conver- Além disso, se houver formação de bolhas o
sor de torque e as linhas de fluido com fluido fluido da A/T pode transbordar dos furos do
da A/T e, em seguida, mova a alavanca do respiro e ser confundido com vazamento.
seletor para a posição P. 6. Insira a vareta do óleo.
4. Após limpar qualquer sujeira ao redor do
indicador do nível de óleo, puxe a vareta do
óleo e verifique o nível do fluido da A/T.
NOTA: Se o fluido da A/T apresentar cheiro
de queimado, ou estiver muito contaminado
ou sujo, isto significa que o fluido da A/T foi
contaminado por partículas minúsculas das
buchas (metal) ou peças desgastadas. Neste
caso, a transmissão precisa ser recondicio-
nada e a linha do resfriador do fluido da A/T
precisar ser descarregada.
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
23A-120 SERVIÇO NO VEÍCULO

ALTERAÇÃO DO FLUIDO DA
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA (A/T) 3. Remova o bujão da drenagem na parte infe-
rior da caixa da transmissão para drenar o
m1231104100053
fluido da A/T restante.
Quantidade da descarga: aprox. 2,0 L
Antes de substituir a transmissão por uma
4. Instale o bujão da drenagem com uma junta
nova, recondicionar a existente ou conectar
e aperte-o até o torque especificado.
o tubo do resfriador à transmissão, a linha
do resfriador da A/T deverá sempre ser des- Torque de aperto: 32 ± 2 N.m
carregada.
Caso esteja disponível um sistema de troca de
fluido da A/T, utilize-o para descarregar o fluido Coloque 5,5 L de fluido da A/T.
da A/T. Caso contrário, siga o procedimento 5. Coloque o fluido da A/T novo através tubo
abaixo. de abastecimento de óleo.
Quantidade aproximada: Aprox. 5,5 L
6. Repita a operação no passo 2.
7. Coloque o fluido da A/T novo através tubo
de abastecimento de óleo.
Quantidade aproximada: Aprox. 3,5 L
NOTA: Execute os passos 2 e 7 para que
pelo menos 8,0 L tenham sido descarrega-
dos da mangueira do resfriador. Depois
1. Remova a mangueira mostrada na figura disto, descarregue uma pequena quantidade
que permite o fluxo do fluido da A/T do res- de fluido da A/T e verifique se há contami-
friador para a transmissão. nação. Se o fluido da A/T estiver contami-
nado, repita os passos 6 e 7.

O motor deve ser parado um minuto antes


de iniciar este procedimento. Se o fluido da
A/T tiver sido todo descarregado antes
disto, pare o motor nesse ponto.
2. Dê a partida no motor e descarregue o fluido
da A/T.
Condições de direção: marcha N, marcha
lenta.
Quantidade da descarga: Aprox. 3,5 L 8. Conecte a mangueira que foi desconectada
no passo 1 e, em seguida, insira a vareta do
óleo corretamente.
9. Dê partida no motor, e deixe-o funcionar em
marcha lenta por 1 – 2 minutos.
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
SERVIÇO NO VEÍCULO 23A-121
10. Mova a alavanca do seletor para todas as 14. Insira a vareta do óleo com firmeza no tubo
posições uma vez, e coloque-a de volta na de abastecimento.
posição N. TUBOS E RESFRIADORES
M1231104800193

Se substituir a transmissão por uma nova,


recondicionar a existente ou se o fluido da
A/T estiver deteriorado ou contaminado, a
linha do resfriador do fluido da A/T deverá
ser sempre descarregada.

11. Verifique se o nível do fluido da A/T na va-


reta do óleo está na marca COLD (Frio). Se
não estiver até esta marca, adicione mais
fluido da A/T.
12. Dirija o veículo até que a temperatura do flui-
do da A/T alcance a temperatura normal (70
– 80°C) e, em seguida, verifique novamente
o nível do fluido da A/T.
1. Remova a mangueira mostrada na figura
NOTA: A marca COLD (Frio) é somente para que permite o fluxo do fluido da A/T do res-
referência, as marcas HOT (Quente) devem friador para a transmissão.
ser utilizadas como padrão para avaliação.
NOTA: Faça a medição da temperatura do
fluido da A/T utilizando o M.U.T.-III. O motor deve ser parado um minuto antes
NOTA: de iniciar este procedimento. Se o fluido da
A/T tiver sido todo descarregado antes dis-
to, pare o motor nesse ponto.
2. Dê partida no motor e descarregue o fluido
da A/T.
Condições de direção: marcha N, marcha
lenta.
Quantidade da descarga: Aprox. 3,5 L

Verifique o nível do fluido consultando o dia- Coloque 3,5 L de fluido da A/T.


grama de características mostrado à es- 3. Coloque o fluido da A/T novo através tubo
querda se o fluido da A/T demorar para alca- de abastecimento de óleo.
nçar a temperatura normal de operação (70-
Quantidade para adicionar: Aprox. 3,5 L
80°C).
13. Quando fluido do A/T estiver abaixo do nível 4. Repita a operação nos passos 2 e 3.
especificado, complete o nível do fluido da NOTA: Execute os passos 2 e 3 para que
A/T. Quando fluido do A/T estiver acima do pelo menos 8,0 L tenham sido descarrega-
nível especificado, faça a drenagem do dos da mangueira do resfriador. Depois
excesso de fluido da A/T a partir do bujão da disso, descarregue uma pequena quantida-
drenagem para ajustar ao nível especifi- de de fluido da A/T e verifique se há conta-
cado. minação. Se o fluido da A/T estiver contami-
nado, repita os passos 2 e 3.
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
23A-122 SERVIÇO NO VEÍCULO

5. Execute o procedimento em “Alteração do INTERRUPTOR DO INIBIDOR E


fluido da Transmissão Automática (A/T) a AJUSTE DO CABO DE CONTROLE
partir do passo 2 em diante”. M1231109700168

1. Mova a alavanca do seletor para a posição


VERIFICAÇÃO DA CONTINUIDADE N.
DO INTERRUPTOR DO INIBIDOR 2. Solte a porca de regulagem e ajuste a ala-
vanca de controle manual superior e inferior
M1231101900221
para posição livre.
3. Mova a alavanca de controle inferior para a
posição de ponto morto.

Item Terminal No. Resistência


P 1 – 7, 9 – 10 Continuidade
R 7–8 (Menos de 2Ω) 4. Solte o parafuso de fixação do interruptor do
inibidor e, em seguida, gire o interruptor do
N 2 – 7, 9 – 10
inibidor para ajustar, de modo que o furo na
D 3–7 extremidade da alavanca de controle ma-
2 4–7 nual inferior e o furo no interruptor do inibi-
L 5–7 dor do flange (seção A – na figura à
esquerda) estejam alinhadas.
NOTA: O interruptor do inibidor pode ser
alinhado manualmente, pois a extremidade
da alavanca de controle manual inferior é
tão larga quanto o interruptor do flange. Ou
então, o interruptor do inibidor também pode
ser alinhado inserindo uma barra de 5 mm
nos furos da extremidade da alavanca de
controle manual e o interruptor do inibidor do
flange.

Tome cuidado para não permitir que o inter-


ruptor do inibidor saia do lugar.
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
SERVIÇO NO VEÍCULO 23A-123
5. Aperte o parafuso de fixação do interruptor SUBSTITUIÇÃO DO ÓLEO DE
do inibidor até o torque especificado. TRANSFERÊNCIA
Torque de aperto: 11 ± 1 N.m M1231112500153

6. Empurre o cabo de controle da transmissão 1. Remova o bujão do abastecimento.


na direção mostrada na figura à esquerda e 2. Remova o bujão da drenagem e faça a
aperte a porca de regulagem até o torque drenagem do óleo.
especificado. 3. Aperte o bujão da drenagem até o torque
Torque de aperto: 23 ± N.m especificado.
7. Verifique se a alavanca do seletor está na Torque de aperto: 32 ± 2 N.m
posição N. 4. Abasteça com óleo de engrenagem API
8. Verifique se a transmissão muda para a mar- classificação GL-3 SAE 75W-85W até o
cha correta correspondendo à posição da nível alcançar a porção inferior ao furo do
alavanca do seletor e se funciona correta- bujão do abastecimento.
mente nessa marcha.
Quantidade: 2,5 L
5. Aperte o bujão do abastecimento até o tor-
VERIFICAÇÃO DO ÓLEO DE que especificado.
TRANSFERÊNCIA
Torque de aperto: 32 ± 2 N.m
M1231112400145

VERIFICAÇÃO DA CONTINUIDADE
DO INTERRUPTOR DE DETECÇÃO
DA 4WD
M1231131900020
Consulte o GRUPO 22A, Serviço no Veículo
pág. 22A-3.

VERIFICAÇÃO DA CONTINUIDADE
1. Remova o bujão do abastecimento. DO INTERRUPTOR DE DETECÇÃO
2. Verifique se o nível o óleo está no limite infe- ALTO/BAIXO
rior do furo do bujão do abastecimento. M1231132100027
3. Verifique se o óleo não está muito sujo. Consulte o GRUPO 22A, Serviço no Veículo
4. Aperte o bujão do abastecimento até o tor- pág. 22A-3.
que especificado.
Torque de aperto: 32 ± 2 N.m
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
23A-124 SERVIÇO NO VEÍCULO

LAYOUT DO COMPONENTE DE CONTROLE DA TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA


M1231102000210

Nome Símbolo Nome Símbolo


ECU do indicador da 4WD H ECU da A/T G
Relé de controle da A/T A Interruptor 4LLc B
Conjunto da válvula solenóide de controle da E Interruptor do inibidor D
A/T
Sensor de temperatura do fluido da A/T E Sensor de rotação do eixo de entrada C
ECU da A/T I Sensor de rotação do eixo de saída F
Conector de diagnóstico K Interruptor overdrive J
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
SERVIÇO NO VEÍCULO 23A-125
VERIFICAÇÃO DOS COMPONENTES Fios ponte Continuidade entre os
DE CONTROLE DA TRANSMISSÃO terminais 1 e 4
AUTOMÁTICA (A/T) Conectados Continuidade (Menos de 2Ω)
Desconectados Circuito aberto
VERIFICAÇÃO DO INTERRUPTOR
OVERDRIVE 4. Se houver falha, substitua o relé de controle
da A/T.
M1231121800022
Consulte a pág. 23A-136.
VERIFICAÇÃO DE VÁLVULAS
VERIFICAÇÃO DO INTERRUPTOR DO SOLENÓIDES
INIBIDOR M1231110400150
1. Utilize o M.U.T.-III para fazer a medição da
M1231112600150
temperatura do fluido da A/T e verifique se a
Consulte a pág. 23A-122.
temperatura é de 20°C.

VERIFICAÇÃO DO RELÉ DE
CONTROLE DA TRANSMISSÃO
AUTOMÁTICA (A/T)
M1231110300153

2. Conecte o conector do conjunto de válvulas


solenóides de controle da A/T.
3. Faça a medição da resistência entre os ter-
minais das válvulas solenóides.
4. Verifique se os valores medidos estão den-
1. Remova o relé de controle da A/T. tro do valor padrão nos itens 1 e 3.
VALOR PADRÃO
Nome Terminal Valor da
No. Resistência
Válvula solenóide da 7 – 10 2,7 – 3,4Ω
embreagem de (Temperatura
amortecimento do fluido da A/
Válvula solenóide 6 – 10 T: 20°C)
reversa de baixa
Válvula solenóide 4–9
secundária
2. Utilize fios ponte para conectar o terminal 2 Válvula solenóide de 3–9
do relé de controle da A/T ao terminal nega- marcha baixa
tivo da bateria e terminal 1 ao terminal posi- Válvula solenóide da 5–9
tivo da bateria. sobremarcha
3. Verifique a continuidade entre os terminais 3 5. Se estiver dentro do valor padrão, verifique a
e 4 do conector do relé de controle da A/T alimentação de energia e os circuitos de
enquanto conecta e desconecta alternada- massa.
mente os fios ponte dos terminais da bate-
ria.
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
23A-126 SERVIÇO NO VEÍCULO

6. Se não estiver dentro do valor padrão, faça VERIFICAÇÃO DO SENSOR DE


a drenagem do fluido da A/T e remova o TEMPERATURA DO FLUIDO DA
tampa do corpo de válvulas. TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA (A/T)
M1231104200083
1. Faça a drenagem do fluido da A/T e remova
o a tampa do corpo de válvulas.

7. Desconecte os conectores das válvulas so-


lenóides.
2. Remova o sensor de temperatura do fluido
da A/T.

8. Faça a medição da resistência entre os ter-


minais 1 e 2 no lado de cada válvula sole-
nóide. 3. Faça a medição da resistência entre os ter-
minais 1 e 2 do conector do conjunto das
Valor padrão: 2,7 – 3,4 Ω (Temperatura do válvulas solenóides de controle da A/T.
fluido da A/T: 20°C) Valor padrão:
9. Se não estiver dentro do valor padrão, subs- Temperatura do flu- Valor da resistência (k?)
titua a válvula solenóide. ido (°C)
10. Se estiver dentro do valor padrão, verifique o 0 16.7 – 20.5
chicote entre o conector do conjunto das vál- 20 7.3 – 8.9
vulas solenóides de controle da A/T e o 40 3.4 – 4.2
conector de cada válvula solenóide. Se não 60 1.9 – 2.2
encontrar nenhuma falha nos passos acima, 80 1.0 – 1.2
verifique os anéis “O” de vedação das válvu- 100 0.57 – 0.69
las solenóides e substitua se necessário. NOTA: A lâmpada indicadora da posição da ala-
vanca do seletor no painel de instrumentos
pisca quando a temperatura chega a aproxima-
damente 135°C ou mais e, em seguida, para de
piscar quando a temperatura cai para abaixo de
aproximadamente 115°C.
4. Substitua o sensor de temperatura do fluido
da A/T, se houver variação fora do valor
padrão da temperatura e da resistência do
sensor de temperatura do fluido da A/T
quando a lâmpada de aviso da temperatura
do fluido da A/T acender ou apagar.
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
SERVIÇO NO VEÍCULO 23A-127
VERIFICAÇÃO DA CONTINUIDADE 2. Levante o veículo.
DO INTERRUPTOR 4LLC 3. Puxe a alavanca do freio de estacionamento
para acionar o freio de estacionamento e
M1231131800023
pressione o pedal do freio totalmente.
4. Dê partida no motor.

• Não mantenha a borboleta totalmente


aberta pó mais de 5 segundos.
• Se repetir o teste de “stall” quando a tem-
peratura do fluido da A/T for superior a
80°C, mova a posição da alavanca do
seletor para a posição “N” e deixe o mo-
tor funcionar a aproximadamente 1.000 r/
Verifique a continuidade entre os terminais do min por pelo menos um minuto. Aguarde
conector branco indicado na figura. até a temperatura voltar aos 80°C ou me-
Posição da alavanca do Condição especificada
nos.
seletor 5. Mova a alavanca do seletor para a posição
2H, 4H Circuito aberto
D, pressione o pedal do acelerador total-
mente e faça uma leitura rápida da rotação
4LLc Continuidade (Menos de máxima do motor nesta ocasião.
2Ω)
Rotação do motor de “stall” padrão: 2.300
– 2,600 r/min
VERIFICAÇÃO DO CONVERSOR DE 6. Mova a alavanca do seletor para a posição
TORQUE (STALL) para posição R e repita o teste descrito
acima.
M1231103500188
Rotação do motor de “stall” padrão: 2.300
O objetivo deste teste é medir a rotação má- – 2,600 r/min
xima do motor quando o conversor de torque
perde rotação nas marchas D ou R para verifi- RESULTADOS DO TESTE DO
car o conversor de torque (operação da em- CONVERSOR DE TORQUE (STALL)
breagem de uma via e estator) e o desempenho 1. A rotação de “stall” é muito alta nas marchas
de fechamento das embreagens e freios que D e R.
estão embutidos na transmissão. • Falha no conversor de torque (Desliza-
mento nas ranhuras do conversor de
torque e eixo de entrada).
Para segurança, as pessoas devem ser afas- • Pressão das linhas baixa.
tadas da dianteira e traseira do veículo du- • Deslizamento do freio reverso de baixa e
rante a execução deste teste. falha na embreagem de uma via.
2. A velocidade de “stall” é muito alta somente
1. Verifique o nível e temperatura fluido da A/T na Marcha D.
e temperatura do líquido de arrefecimento • Deslizamento da embreagem de marcha
do motor. baixa.
• Nível do fluido da A/T: posição HOT 3. A velocidade de “stall” é muito alta somente
(Quen-te) na vareta de óleo do motor. na marcha R.
• Temperatura do fluido da A/T: 70 – 80°C • Deslizamento embreagem da marcha-ré.
• Temperatura do líquido de arrefecimento 4. A velocidade de “stall” é muito alta nas mar-
do motor: 80 – 100°C chas D e R.
NOTA: A medição da temperatura do fluido • Falha no conversor de torque (Desliza-
da A/T é feita com o M.U.T.-III. mento da embreagem de uma via)
• Pressão das linhas baixa.
• Rendimento deficiente do motor.
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
23A-128 SERVIÇO NO VEÍCULO

TESTES DE PRESSÃO HIDRÁULICA NOTA:


M1231103800167 • 2B: Orifício da pressão do freio secundário
• UC: Orifício da pressão da embreagem de
marcha baixa
A temperatura do fluido da A/T deverá estar • LB: Orifício da pressão do freio reverso de
em 70 – 80°C durante o teste. baixa
1. Verifique o nível e temperatura do fluido da • TR: Orifício de liberação de pressão do
A/T e temperatura do líquido de arrefeci- conversor de torque
mento do motor. • TA: Orifício de aplicação de pressão do
• Nível do fluido da A/T: na marca HOT conversor de torque
(Quente) na vareta do óleo do motor. • RC: Orifício da pressão da marcha-ré
• Temperatura do fluido da A/T: 70 – 80°C • OC: Orifício da pressão da embreagem da
• Temperatura do líquido de arrefecimento do sobremarcha
motor: 80 – 100°C 4. Dê partida no motor novamente.
2. Levante o veículo para que as rodas fiquem 5. Verifique se não há vazamento ao redor dos
livres para girar. adaptadores dos orifícios das ferramentas
especiais.
6. Faça a medição da pressão hidráulica em
cada orifício sob as condições dadas na
tabela de pressão hidráulica padrão e veri-
fique se os valores medidos estão dentro do
valor padrão das variações.
7. Se a pressão não estiver dentro do valor
padrão, pare o motor e consulte a tabela de
diagnóstico do teste da pressão hidráulica.
8. Remova o anel “O” de vedação do bujão do
orifício e substitua-o.
9. Remova a ferramenta especial e instale os
bujões nos orifícios da pressão hidráulica.
10. Dê partida no motor e verifique se não há
vazamentos ao em volta dos bujões.

3. Conecte as ferramentas especiais (medidor


da pressão do óleo (3,0 MPa) [MD99830] e
os adaptadores [MD998332, MD998900] a
cada orifício de descarga de pressão).
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
SERVIÇO NO VEÍCULO 23A-129
TABELA DE PRESSÃO HIDRÁULICA PADRÃO
Condições da medição Pressão hidráulica padrão em MPa
Posição Posição Rotação Pressão Pressão Pressão Pressão Pressão Pressão
da da do da da da do freio do freio do con-
ala- mudança motor embrea- embrea- embrea- reverso secundário versor de
vanca (r/min) gem de gem da gem da de baixa [2B] torque
do marcha marcha- sobre- [LB] [TR]
seletor baixa [UC] ré [RC] marcha
[OC]
P – 2,500 – – – 0.26 0.36 – 0.22 – 0.36
R Marcha- 2,500 – 1.27 – – 1.27 – 1.77 – 0.50 – 0.73
ré 1.77
N – 2,500 – – – 0.26 – 0.36 – 0.22 – 0.36

D 1ª 2,500 0.98 – 1.05 – – 0.98 – 1.05 – 0.50 – 0.73


(interrup- marcha
tor da 2ª 2,500 0.98 – 1.05 – – – 0.98 – 1.05 0.50 – 0.73
Sobre- marcha
marcha:
OFF 3ª 2,500 0.78 – 0.90 – 0.78 – 0.90 – – 0.45 – 0.72
(Desli- marcha
gado)). 4ª 2,500 – – 0.78 – 0.90 – 0.78 – 0.88 0.45 – 0.72
marcha

NOTA: Ao medir a pressão do conversor de torque, a rotação do motor deverá ser de 1.500 r/min ou
menos.
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
23A-130 SERVIÇO NO VEÍCULO

TABELA DE DIAGNÓSTICOS DO TESTE DA PRESSÃO HIDRÁULICA


Sintomas de falhas Causas prováveis
Todas as pressões hidráulicas estão altas. Falha no registro regulador
Todas as pressões hidráulicas estão baixas. Falha na bomba de óleo
Filtro de óleo interno entupido
Resfriador de óleo entupido
Falha no registro regulador
Falha na válvula de alívio
Instalação do corpo de válvulas incorreta
Válvulas Solenóides instaladas incorretamente
Anéis “O” de vedação das válvulas solenóides danificados
Pressão hidráulica está anormal somente na Falha no registro regulador
marcha-ré Orifício entupido
Instalação do corpo de válvulas incorreta
Pressão hidráulica está anormal somente na Falha na válvula solenóide da sobremarcha
3ª e 4ª marchas Falha na válvula de controle de pressão da sobremarcha
Falha no registro regulador
Falha na válvula do interruptor
Orifício entupido
Instalação da válvula solenóide incorreta
Pressão hidráulica está anormal somente na Falha na vedação de óleo K
embreagem de marcha baixa Falha na vedação de óleo L
Falha na vedação de óleo M
Falha na válvula solenóide de marcha baixa
Falha na válvula de controle de pressão de marcha baixa
Falha na esfera de retenção
Orifício entupido
Instalação da válvula solenóide incorreta
Falha no acumulador para a embreagem de marcha baixa
Pressão hidráulica está anormal somente na Falha na vedação de óleo A
embreagem da marcha-ré Falha na vedação de óleo B
Falha na vedação de óleo C
Orifício entupido
Instalação do corpo de válvulas incorreta
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
SERVIÇO NO VEÍCULO 23A-131
Sintoma de falhas Causas prováveis
Pressão hidráulica está anormal somente na Falha na vedação de óleo D
embreagem da sobremarcha Falha na vedação de óleo E
Falha na vedação de óleo F
Falha na válvula solenóide reversa da sobremarcha
Falha na válvula de controle de pressão da sobremarcha
Falha na esfera de retenção
Orifício entupido
Instalação do corpo de válvulas incorreta
Falha no acumulador para a embreagem da sobremarcha
Pressão hidráulica está anormal somente no Falha na vedação de óleo I
freio reverso de baixa Falha na vedação de óleo J
Falha na válvula solenóide reversa de baixa
Falha na válvula de controle de pressão reversa de baixa
Falha na válvula do interruptor
Falha na válvula A de falha/emergência
Falha nas esferas de retenção
Orifício entupido
Instalação do corpo de válvulas incorreta
Falha no acumulador para o freio reverso de baixa
Pressão hidráulica está anormal somente no Falha na vedação de óleo G
freio secundário Falha na vedação de óleo H
Falha na vedação de óleo O
Falha na válvula solenóide secundária
Falha na válvula de controle de pressão secundária
Falha na válvula B de falha/emergência
Orifício entupido
Instalação do corpo de válvulas incorreta
Falha no acumulador para o freio secundário
Pressão aplicada ao elemento que não Ajuste do cabo de controle da transmissão incorreto
deveria receber pressão Falha na válvula manual
Falha na esfera de retenção
Instalação do corpo de válvulas incorreta
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
23A-132 SERVIÇO NO VEÍCULO

LAYOUT DA VEDAÇÃO DE ÓLEO


TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
SERVIÇO NO VEÍCULO 23A-133
CIRCUITO HIDRÁULICO

1. Embreagem da marcha-ré 18. Válvula de controle de pressão da sobremarcha


2. Freio reverso de baixa 19. Válvula solenóide de controle da embreagem de
3. Freio secundário amortecimento
4. Embreagem de marcha baixa 20. Válvula solenóide reversa de baixa
5. Embreagem da sobremarcha 21. Válvula solenóide secundária
6. Acumulador 22. Válvula solenóide de marcha baixa
7. Esfera de retenção 23. Válvula solenóide da sobremarcha
8. Controle da embreagem de amortecimento 24. Válvula de controle de pressão da embreagem de
9. Válvula A de falha/emergência amortecimento
10. Válvula B de falha/emergência 25. Registro regulador
11. Válvula de controle da embreagem de amortecimento 26. Válvula manual
12. Válvula do interruptor 27. Filtro de óleo
13. Resfriador do fluido da A/T 28. Bomba de óleo
14. Lubrificação 29. Filtro de óleo
15. Válvula de controle da pressão reversa de baixa 30. Válvula de alívio
16. Válvula de controle da pressão secundária 31. Cárter de óleo
17. Válvula de controle de pressão de marcha baixa
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
23A-134 SERVIÇO NO VEÍCULO

AJUSTE DA PRESSÃO DAS LINHAS VERIFICAÇÃO DA OPERAÇÃO DA


M1231108700132 ALAVANCA DO SELETOR
1. Faça a drenagem do fluido da A/T. M1231101300058
NOTA: O teste da pressão hidráulica deve
ser executado antes efetuar qualquer ajuste.
2. Remova a tampa do corpo de válvulas.

1. Aplique o freio de estacionamento e veri-


fique se a alavanca do seletor é movida de
maneira estável e precisa para cada po-
sição.
3. Gire o parafuso de regulagem mostrado na
figura para ajustar a pressão hidráulica ao 2. Verifique se há partida no motor quando a
valor padrão. alavanca do seletor está na posição N ou P;
e se não há partida no motor quando a ala-
A pressão aumenta quando o parafuso é
vanca do seletor está em qualquer outra
girado no sentido anti-horário.
posição.
NOTA: Ao ajustar a pressão das linhas, faça
o ajuste até a metade da variação do valor 3. Dê partida no motor, libere o freio de esta-
padrão. cionamento e verifique se o veículo avança
quando a alavanca do seletor é movida da
Valor padrão: 1,01 – 1,05 MPa (Alteração posição N para a posição D, 2 ou L, e se o
na pressão para uma única volta com- veículo dá marcha-ré quando a alavanca do
pleta do parafuso de regulagem: 0,035 seletor é movida para a posição R.
MPa)
4. Pare o motor.
4. Instale a tampa do corpo de válvulas e, em 5. Gire a chave de ignição para a posição ON
seguida, coloque a quantidade especificada (Ligado). Verifique se a lâmpada da luz de
de fluido da A/T. marcha-ré acende e soa o alarme quando a
5. Repita o teste da pressão hidráulica (Con- alavanca do seletor é movida da posição P
sulte a pág. 23A-128). Reajuste a pressão para a posição R.
hidráulica se necessário.
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
CONTROLE DA TRANSMISSÃO 23A-135
CONTROLE DA TRANSMISSÃO
REMOÇÃO E INSTALAÇÃO
M1231117900190
Operação Pré-remoção Operação Pós-instalação
• Mova a alavanca do seletor para a posição da marcha • Instalação do Conjunto do Console do Assoalho
N. Dianteiro (Consulte o GRUPO 52A, Conjunto do Con-
• Remoção do Conjunto do Console do Assoalho sole do Assoalho pág. 52A-2)
Dianteiro (Consulte o GRUPO 52A, Conjunto do Con- • Ajuste do Cabo de Controle da Transmissão (Con-
sole do Assoalho pág. 52A-2) sulte a pág. 23A-122)
• Verifique se a alavanca do seletor é movida para cada
posição de maneira estável e precisa.

Passos de remoção do conjunto da Passos de remoção do conjunto do


alavanca do seletor cabo de controle da transmissão
1. Cabo de controle da transmissão 1. Conexão do cabo de controle da
2. Conjunto da alavanca do seletor transmissão
6. Conexão da alavanca de regulagem
Passos de remoção da alavanca de
controle da transferência 7. Suporte do cabo
3. Placa retentora do guarda-pó 8. Conjunto do cabo de controle da
transmissão
4. Coifa
5. Conjunto da alavanca de controle da
transferência
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
23A-136 CONTROLE DA TRANSMISSÃO

INSPEÇÃO VERIFICAÇÃO DO INTERRUPTOR DA


SOBREMARCHA
M1231130000046
Terminal de Operação Resistência
conexão do
medidor
3–5 Interruptor da Menos de
sobremarcha: ON 2 ohms
(Ligado)
Interruptor da Circuito
sobremarcha: aberto
OFF (Desligado)

DESMONTAGEM E MONTAGEM
M1231118100067

Passos de remoção do Passos de remoção do


conjunto da alavanca do conjunto do cabo de controle
seletor da transmissão
1. Conjunto da manopla da 5. Conjunto da alavanca do seletor
alavanca do seletor e painel
indicador
2. Manopla da alavanca do seletor
3. Lâmpada indicadora de mudança
4. Painel indicador
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
CONJUNTO DA TRANSMISSÃO 23A-137
CONJUNTO DA TRANSMISSÃO
REMOÇÃO E INSTALAÇÃO
M1231117000056

Operações de Pré-remoção e Pós-instalação • Remoção e Instalação da Árvore de Transmissão


• Remoção e Instalação do Conjunto da Alavanca de Diant. e Tras. (Consulte o GRUPO 25 pág. 25-4)
Controle da Transferência (Consulte a pág. 23A-135) • Remoção e Instalação do Tubo de Exaustão Dianteiro
• Drenagem e Reabastecimento do fluido da A/T (Con- LE e Suporte do Tubo de Exaustão Dianteiro, Isolador
sulte a pág. 23A-119) Térmico do Assoalho Dianteiro (Consulte o GRUPO
• Drenagem e Reabastecimento do Óleo da Transfe- 15, Tubo de Exaustão Dianteiro, Silenciador Principal
rência (Consulte a pág. 23A-123) e Conversor Catalítico pág. 15-18)
• Remoção e Instalação da Placa de Deslizamento e
Protetor do Cárter

Passos de remoção Passos de remoção (Continuação)


1. Conexão do cabo de controle da • Conjunto da guia da vareta do
transmissão óleo do motor (Consulte o
2. Suporte do cabo GRUPO 11A- Cárter e Tela
3. Conjunto da vareta do óleo Filtrante pág. 11A-27).
4. Tampa do motor de partida 6. Conexão do conector do chicote
<<A>> 5. Motor de partida 7. Conexão do tubo do resfriador do
fluido da A/T
8. Tampa do furo do parafuso do
cárter do óleo do motor
<<B>> 9. Parafuso de fixação da travessa
da transmissão
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
23A-138 CONJUNTO DA TRANSMISSÃO

Passos de remoção (continuação)


• Apóie a transmissão com
macaco de transmissão
10. Conjunto da travessa No. 2 e
conjunto do isolador do suporte
da transmissão
11. Parafusos de acoplamento da
parte inferior do conjunto da
transmissão
12. Parafusos de acoplamento da
parte superior do conjunto da
transmissão
>>A<< 13. Conjunto da transmissão

PONTO DE SERVIÇO DE REMOÇÃO PONTO DE SERVIÇO DE


<<A>> REMOÇÃO DO MOTOR DE INSTALAÇÃO
ARRANQUE >>A<< INSTALAÇÃO DO CONJUNTO DA
Remova o conjunto do motor de partida com o TRANSMISSÃO
chicote do motor de partida ainda conectado e
fixe-o dentro do compartimento do motor.

<<B>> REMOÇÃO DOS PARAFUSOS DE


FIXAÇÃO DA PLACA MOTRIZ

Pressione e insira o conversor de torque na


transmissão apropriadamente e, em seguida, no
motor.

Remova os parafusos de fixação da placa mo-


triz, alinhando a ferramenta com a abertura do
conjunto da guia da vareta do óleo do motor do
cárter de óleo.
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
RESFRIADOR DO FLUIDO DA TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA (A/T) 23A-139
RESFRIADOR DO FLUIDO DA
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA (A/T)
REMOÇÃO E INSTALAÇÃO
M1231128700060
Operações de Pré-remoção e Pós-instalação • Drenagem e Reabastecimento do fluido da A/T (Con-
• Remoção e Instalação da Placa de Deslizamento e sulte a pág. 23A-119)
Protetor de Cárter

Passos de remoção Passos de remoção (Continuação)


1. Mangueira do resfriador 6. Tubo de retorno
2. Mangueira 7. Mangueira
3. Conjunto do resfriador do fluido 8. Mangueira de alimentação
da A/T 9. Mangueira do resfriador
4. Conjunto do tubo 10. Conjunto da mangueira do
5. Mangueira de retorno resfriador
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
23A-140 TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA (A/T) – UNIDADE DE CONTROLE ELETRÔNICO (ECU)

TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA (A/T) –


UNIDADE DE CONTROLE ELETRÔNICO (ECU)
REMOÇÃO E INSTALAÇÃO
M1231130200051

Passos de remoção Passos de remoção (Continuação)


• Tampa inferior do lado do moto- 2. ECU da A/T e conjunto do
rista (Consulte o GRUPO 52A – suporte da ECU da A/T
Conjunto do Painel de 3. Conexão do chicote
Instrumentos pág. 52A-2) 4. Suporte da ECU da A/T
1. Conexão do conector da ECU da 5. ECU da A/T
A/T

INDICADOR DA 4WD – UNIDADE DE CONTROLE


ELETRÔNICO (ECU)
REMOÇÃO E INSTALAÇÃO
M1231119100015
Consulte a pág. 23A-8.