Você está na página 1de 6

HEXÁG NO

CAPÍTULO I CAPÍTULO II
DESIGNAÇÃO, NATUREZA, ÂMBITO, SEDE E FINS DOS ASSOCIADOS

Artigo 6.º
Artigo 1.º
Associados
Denominação e duração
A Associação compõe-se de um número ilimitado de
Com a designação de "HEXÁGONO Associação de sócios, pessoas singulares ou colectivas de natureza
Antigos Alunos e Amigos da Escola Secundária de pública ou privada, interessadas na consecução dos
Paredes", doravante designado por Associação, é seus fins.
constituída uma associação dotada de personalidade Têm direito a requerer a inscrição na Associação todos
jurídica de direito privado, e com duração por tempo os amigos e antigos alunos, professores e funcionários
indeterminado. da Escola.
Os associados da Associação podem ser Efectivos,
Artigo 2.º Extraordinários, Beneméritos e Honorários.

Natureza Artigo 7.º


A Associação é uma pessoa colectiva de carácter
Sócios Efectivos
cultural, que se regerá pelos presentes estatutos e, nos
casos omissos, pela Lei Geral. São sócios Efectivos todos os antigos alunos,
Representa, no âmbito das suas atribuições, os antigos professores e funcionários da Escola.
alunos e amigos da Escola Secundária de Paredes, Os sócios Efectivos que se inscreverem na Associação
doravante referida por Escola. até à data da realização da primeira Assembleia Geral
serão considerados sócios fundadores.
Artigo 3.º
Artigo 8.º
Sede
Sócios Extraordinários
A Sede da Associação, por motivos operacionais, terá
sempre como endereço postal a Escola Secundária de São sócios Extraordinários pessoas singulares ou
Paredes, sita na Rua António Araújo, s/n, 4580-045 colectivas que, não sendo nem tendo sido alunos,
PAREDES. professores ou funcionários da Escola, se identifiquem
com o seu ideário.
Artigo 4.º
Artigo 9.º
Fins
Sócios Beneméritos
A Associação é uma instituição sem fins lucrativos que
visa divulgar e cooperar nas atividades sociais, São sócios Beneméritos as pessoas singulares ou
culturais, recreativas e lúdicas entre os antigos alunos colectivas que, pelos seus contributos patrimoniais e
e amigos da Escola. financeiros, venham a ser distinguidos pela Assembleia
Geral.
Artigo 5.º
Artigo 10.º
Objetivos
Sócios Honorários
No âmbito dos fins que persegue, a Associação tem por
objectivos: São sócios Honorários as pessoas singulares ou
1. Constituir um elo de ligação entre a Escola, os coletivas que, pelos seus serviços relevantes e
seus amigos e os antigos alunos; excecionais prestados à Escola, venham a ser
2. Promover a valorização cultural dos seus distinguidos pela Assembleia Geral.
associados;
3. Divulgar e cooperar em todo o tipo de actividades Artigo 11.º
de carácter lúdico e cultural, nomeadamente,
conferências, colóquios, seminários, exposições, Admissão de sócios Efectivos
concursos, entre outras, desenvolvidas na Escola, A admissão de sócios Efectivos compete à Direção, sob
com o objectivo ou não de angariação de fundos; proposta subscrita pelo candidato, em impresso
4. Divulgar boletins, jornais, revistas e outros próprio, à qual juntará a importância monetária
documentos, em suporte escrito e/ou digital, respeitante à quota em vigor, ficando a admissão
editados e publicados na Escola; efetiva condicionada à prova de condição de antigo
5. Criar condições para a celebração de parcerias de aluno, professor ou funcionário da Escola;
âmbito cultural, científico e profissional.

1
HEXÁG NO

Artigo 12.º Artigo 15.º


Admissão de sócios Extraordinários, Beneméritos e Deveres
Honorários
São deveres do Associado:
1. A Associação, sob proposta da Direção, a aprovar 1. Pugnar pela defesa do bom nome e prestígio da
em Assembleia Geral por maioria simples, pode Associação;
vir a aceitar sócios Extraordinários, por 2. Cumprir os Estatutos e as deliberações da
escrutínio secreto; Assembleia Geral;
2. Os sócios Beneméritos e Honorários serão 3. Pagar as quotas em vigor, anualmente, até 31 de
admitidos pela Assembleia Geral, sob proposta da janeiro, e outras obrigações pecuniárias que
Direção. A proposta fará parte da ordem de venham a ser estabelecidas pela Assembleia
trabalhos da reunião da Assembleia Geral e Geral;
deverá ser aprovada por maioria qualificada de 4. Servir a Associação desempenhando os cargos e
dois terços dos membros presentes, por funções para que vier a ser eleito ou nomeado,
escrutínio secreto. salvo em casos devidamente justificados.
3. A categoria e qualidade de sócios
Extraordinários, Beneméritos e Honorários não Artigo 16.º
confere o direito ao exercício efectivo de
quaisquer direitos sociais, embora possam, a seu Cessação de Associado
pedido, assistir e participar, sem direito a voto, A qualidade de Associado perde-se:
nas Assembleias Gerais, bem como participar nas 1. Por desejo próprio, comunicado por carta ao
atividades desenvolvidas pela Associação. Presidente da Direção, sem prejuízo do
pagamento integral da anuidade em curso;
2. Por falta de pagamento das quotas por tempo
CAPÍTULO III superior a um ano;
DIREITOS E DEVERES 3. Por falta de cumprimento das restantes
obrigações estatutárias, e se tal for
determinado pela Assembleia Geral;
Artigo 13.º
4. Podem ainda ser excluídos os membros por
Direitos perda de direitos civis ou por atitudes
impróprias, nomeadamente contra a Escola ou
São direitos do Associado: ainda pela demonstração de não integração no
1. Ser mantido ao corrente de toda a actividade da
espírito e objetivos da Associação, por proposta
Associação;
da Direção e deliberação da Assembleia Geral.
2. Assistir e participar em todas as actividades e
realizações da Associação;
3. Eleger e ser eleito para o exercício de qualquer
CAPÍTULO IV
cargo ou função ou para representação da
Associação; DOS ÓRGÃOS ASSOCIATIVOS
4. Requerer a convocação de Assembleias Gerais
Extraordinárias nos termos definidos nos Artigo 17.º
presentes Estatutos;
5. Examinar livros, contas e demais documentos Constituição da Associação
referentes ao exercício nos oito dias úteis que São Órgãos da Associação:
antecederem as Assembleias Gerais ordinárias 1. A Assembleia Geral;
para apreciação do Relatório e Contas; 2. A Direção;
6. Apresentar sugestões à Direcção sobre assuntos 3. O Conselho Fiscal.
do interesse da Associação;
7. Solicitar à Direcção quaisquer informações Secção I – Assembleia Geral
relacionadas com as actividades da Associação;
8. Propor a modificação ou revogação de qualquer Artigo 18.º
disposição interna ou regulamentar;
9. Os sócios Beneméritos e Honorários estão isentos Constituição
do pagamento de quota.
A Assembleia Geral, constituída por todos os
associados que se encontrem no pleno gozo dos seus
direitos, é o órgão soberano do Grupo.
Artigo 14.º
Prerrogativas especiais Artigo 19.º
São prerrogativas exclusivas dos sócios Efectivos os Competências
direitos referidos nos pontos três e quatro do artigo
É da competência da Assembleia Geral:
anterior.
1. Aprovar e alterar estatutos;
2. Eleger e exonerar os titulares dos órgãos
associativos;

2
HEXÁG NO

3. Aprovar o relatório e contas de cada exercício, dele devem constar os assuntos a ser tratados na
com o parecer obrigatório do Conselho Fiscal; reunião, sendo obrigatória a presença do
4. Discutir e aprovar o plano anual de actividades e requerente ou de dois terços dos requerentes, no
o orçamento anual; caso do pedido ser coletivo, devendo a reunião
5. Apreciar e votar a colaboração ou não da realizar-se no prazo de quarenta e cinco dias
Associação noutras organizações similares, cujo seguidos, a contar da data do requerimento
caráter e âmbito possam contribuir para a apresentado.
concretização dos seus objetivos;
6. Deliberar sobre todas as questões que nos termos Artigo 23.º
estatutários ou legais lhe sejam submetidos,
designadamente sobre alteração dos Estatutos e Convocatórias
dissolução do grupo, bem como a fixação e 1. A Assembleia Geral será convocada através de
alteração do montante das quotas a pagar pelos convocatória enviada para o endereço eletrónico
sócios; constante no registo de cada associado, sempre
7. Proceder à eleição dos órgãos sociais através de com a antecedência mínima de dez dias úteis, na
listas plurinominais que deverão mencionar os qual deverá constar o dia, hora e local da reunião,
nomes e os respetivos cargos; as listas serão bem como a respectiva ordem de trabalhos;
apresentadas ao Presidente da Mesa da 2. A convocatória será tornada pública, com a
Assembleia Geral até trinta dias antes da sessão mesma antecedência, através da página
em que tiver lugar a eleição. eletrónica da Associação;
3. A Assembleia Geral funcionará em primeira
Artigo 20.º convocação quando estejam presentes, na hora
marcada, pelo menos metade dos sócios
Mesa da Assembleia Geral
Efectivos, e em segunda convocatória com
A Mesa da Assembleia Geral é constituída por um qualquer número de sócios presentes, sendo
Presidente e dois Secretários, eleitos por três anos pela válidas as decisões, conforme menção que deverá
Assembleia Geral. constar na convocatória;
4. Na convocatória deverá desde logo fixar-se uma
Artigo 21.º data ou hora posterior para a reunião em
segunda convocação que, neste caso, só poderá
Competências da Mesa da Assembleia Geral decorrer, pelo menos, trinta minutos depois da
1. Compete ao Presidente: hora indicada para o início dos trabalhos;
1.1 convocar a Assembleia Geral e dirigir os 5. Caso se demita a Mesa da Assembleia Geral, será
seus trabalhos; a Direção a convocar a Assembleia para eleição
1.2 investir, no máximo de 30 dias daquele órgão, para vigorar até ao termo do
consecutivos, os sócios na posse dos seus mandato inicial.
cargos;
1.3 assinar os termos de abertura e Artigo 24.º
encerramento e rubricar folhas do livro de
Desenvolvimento das reuniões
actas;
2. Aos Secretários compete assegurar o expediente 1. Sob pena de nulidade, só podem ser votados em
da mesa e redigir as actas das reuniões; Assembleia Geral os assuntos constantes da
3. O Presidente será substituído nas suas faltas ou ordem de trabalhos;
impedimentos pelo Secretário que indicar. 2. Após a ordem de trabalhos estar concluída, o
Presidente da Mesa, sempre que o entender ou a
Artigo 22.º requerimento de qualquer associado, pode
conceder um período de tempo, nunca superior a
Funcionamento da Assembleia Geral sessenta minutos, que expressamente fixará, para
1. A Assembleia Geral reúne em sessão ordinária, serem apresentadas comunicações de interesse
obrigatoriamente, uma vez por ano, até ao final para a Associação;
do mês de março, para aprovar o relatório e 3. A Assembleia Geral não pode ter duração
contas do exercício anterior e o plano anual de superior a duas horas, continuando, se
atividades e o orçamento para o ano seguinte; necessário, no dia e hora que o Presidente da
2. Reúne em sessão ordinária, entre 1 de junho e 31 Mesa fixar;
de julho para eleição dos corpos gerentes, nos 4. Em cada sessão, por maioria absoluta, a
anos em que houver renovação dos mesmos; Assembleia é soberana para alterar a disposição
3. Reunirá extraordinariamente por convocatória contida no número anterior;
do Presidente da Mesa, por sua iniciativa, por 5. As deliberações da Assembleia Geral serão
solicitação da Direção ou do Conselho Fiscal, ou tomadas por maioria dos sócios presentes na
por petição escrita por, pelo menos, dez por cento reunião, exceto se, nos termos legais ou
dos sócios efectivos; regulamentares, for exigida maioria qualificada;
4. Nas situações em que a reunião não seja 6. As deliberações relativas à cessação de
convocada por iniciativa do Presidente da Mesa, o Associados serão tomadas por maioria absoluta;
requerimento deve ser devidamente assinado, 7. As deliberações relativas à alteração de Estatutos
e à destituição de membros dos órgãos
3
HEXÁG NO

associativos deverão ser apreciadas e aprovadas 5. Propor à Assembleia Geral a aceitação de um


por um mínimo de dois terços dos votos dos sócio Extraordinário, a atribuição do título de
sócios presentes, no pleno uso dos seus direitos; sócio Benemérito ou Honorário, assim como a
8. As deliberações sobre extinção da Associação cessação de um Associado;
exigem o voto favorável de três quartos do 6. Deliberar sobre a participação, ou qualquer outra
número de todos os Associados. forma de cooperação ou parceria, em quaisquer
organizações ou entidades públicas ou privadas,
Artigo 25.º desde que de carácter não político ou
confessional;
Votos 7. Propor à Assembleia Geral a fixação ou alteração
1. Cada associado tem direito a um voto do montante das quotas a pagar pelos associados;
indelegável; 8. Administrar os fundos da Associação;
2. O Presidente da Mesa da Assembleia Geral vota 9. Executar e fazer cumprir as disposições legais e
em último lugar e tem voto de qualidade quando estatutárias, as deliberações da Assembleia Geral
a votação não for secreta e haja necessidade do e as suas próprias;
seu uso; 10. Aceitar ou rejeitar os donativos, heranças,
3. Cada votação será nominal ou de braço no ar, legados e doações feitas à Associação, após
conforme o Presidente estabelecer, exceto a parecer do Conselho Fiscal;
votação para eleição de pessoas e órgãos ou para 11. Zelar pelo património móvel e imóvel da
deliberação de qualquer assunto em que esteja Associação;
em causa uma apreciação de pessoas, que será 12. Praticar todos os atos de gestão adequados à
feita por escrutínio secreto; prossecução dos fins da Associação que não
4. Para eleições dos corpos sociais é admissível o sejam da competência de outros órgãos;
voto por correspondência, competindo à Mesa, 13. Os membros da Direção respondem,
em cada acto eleitoral, assegurar as condições solidariamente, pelas faltas ou irregularidades
logísticas necessárias para o efeito, bem como o cometidas no exercício das suas funções,
carácter secreto do escrutínio. excetuando-se aquelas que contra as mesmas
hajam reclamado e que, expressamente, tenham
votado contra tal deliberação, ou que, não tendo
Secção II – Direcção assistido à reunião em que a mesma foi tomada,
contra ela manifestem oposição na primeira
Artigo 26.º reunião seguinte em que participem;
14. Qualquer dos membros da Direção, vencido na
Constituição decisão, pode fazer declaração de voto e exarar
em ata.
1. A Direção é o órgão de gestão, administração e
representação do Grupo em juízo e fora dele;
2. A Direção é composta por cinco associados, Artigo 28.º
eleitos em Assembleia Geral, em lista nominativa, Competências do Presidente da Direção
na qual estão identificados: o Presidente, o Vice-
presidente, o Tesoureiro, o Secretário e um Vogal; Compete especialmente ao Presidente:
3. O mandato da Direção é de três anos; 1. Representar a Direção;
4. Nas suas faltas ou impedimentos, o Presidente 2. Assinar a correspondência e, juntamente com o
será substituído pelo Vice-Presidente; Tesoureiro, rubricar os livros da Tesouraria;
5. No caso de vacatura de mais de três lugares da 3. Convocar as reuniões de Direção e dirigir os seus
Direção, ou do Presidente e Vice-presidente da trabalhos;
mesma, proceder-se-á a nova eleição para vigorar 4. Executar e fazer executar as respectivas
até ao termo do mandato inicial. deliberações bem como as da Assembleia Geral;
5. Apresentar à Assembleia o relatório e contas da
Artigo 27.º gerência;
6. Sem prejuízo da possibilidade da delegação de
Competências da Direção poderes, são necessárias e suficientes, para
obrigar a Associação, as assinaturas do
Compete à Direção em especial:
Presidente da Direção e do Tesoureiro ou, na
1. Constituir, modificar ou extinguir comissões
ausência daquela, do Vice-Presidente ou, em
sectoriais ou grupos de trabalho;
alternativa, a assinatura de três elementos da
2. Organizar e dirigir os serviços e actividades da
Direção;
Associação;
7. A Direção reunirá semestralmente pelo menos
3. Exercer as demais funções previstas nestes
uma vez e, sempre que for julgado necessário
Estatutos ou na Lei, compatíveis com os
pelo seu Presidente, por convocação deste.
objectivos da Associação.
4. Elaborar e apresentar à Assembleia Geral para
discussão e aprovação, até ao final do mês de Artigo 29.º
março, o relatório e contas do exercício anterior, Competências do Vice-Presidente da Direção
acompanhado do respectivo parecer do Conselho
Fiscal; Compete especialmente ao Vice-Presidente:

4
HEXÁG NO

1. Assistir às reuniões da Direção com direito a voto 2.1 Verificar os balancetes de receita e despesa,
nas decisões; conferir os documentos de despesa e a
2. Substituir o Presidente, nos seus impedimentos legalidade dos pagamentos efetuados;
ou faltas, com os poderes a ele inerentes; 2.2 Examinar as contas da Associação pelo
3. Coadjuvar o Presidente e coordenar as tarefas menos uma vez por trimestre, em reunião
que, por deliberação da Direção ou por delegação ordinária, ou sempre que o julgue
do Presidente, lhe sejam confiadas. conveniente;
4. Em caso de ausência do Tesoureiro, poderá 2.3 Elaborar parecer sobre o relatório e contas
assinar cheques e autorizações de despesa. da Direção;
2.4 Reunir conjuntamente com a Direção
Artigo 30.º sempre que o entenda conveniente e dar
parecer sobre qualquer consulta que por
Competências do Tesoureiro esta lhe seja apresentado;
Compete especialmente ao Tesoureiro: 2.5 Dar parecer sobre a rejeição ou aceitação de
1. Providenciar pela cobrança das receitas e seu quaisquer donativos, heranças, legados e
depósito; doações feitas à Associação ou sempre que a
2. Regularizar as despesas devidamente contraídas Direção lho solicite sobre matérias que
e processadas; envolvam responsabilidade patrimonial;
3. Providenciar pela organização dos balanços e 2.6 Comparecer em todas as Assembleias
proceder ao fecho das contas; Gerais, nomeadamente naquelas em que se
4. O Tesoureiro terá a seu cargo a movimentação de discutem questões relacionadas com os
fundos, designadamente cheques que assinará orçamentos e apresentação de contas.
conjuntamente com o Presidente ou o Vice-
Presidente da Direção; Artigo 34.º
5. Transmitir à Direção, sempre que solicitado, a
Funcionamento
situação económica da Associação e a situação da
cobrança das quotizações; 1. O Conselho Fiscal reúne, validamente, desde que
6. Levar à apreciação da Direção todo o expediente esteja presente a maioria dos seus membros;
recebido e expedido que se revele de interesse; 2. O Conselho Fiscal deverá reunir, ordinariamente,
7. Coadjuvar o Presidente, sempre que este uma vez por ano, para apreciação das contas e
considere necessário. emissão do respetivo parecer, e
extraordinariamente, sempre que o entenda
Artigo 31.º necessário;
3. Das reuniões do Conselho Fiscal será lavrada ata
Competências do Secretário em livro próprio, rubricado e assinado nos seus
Compete especialmente ao Secretário: termos de abertura e de encerramento.
1. Manter organizado todo o serviço de secretaria
dando seguimento à correspondência e respetivo
arquivo; CAPÍTULO V
2. Lavrar as atas das reuniões da Direção; ELEIÇÕES
3. Manter atualizado o registo de sócios.
Artigo 35.º
Artigo 32.º
1. São eleitores e elegíveis todos os Sócios Efetivos
Competências dos Vogais que, à data da eleição, estejam em pleno gozo dos
Compete especialmente aos Vogais: seus direitos e tenham as quotas em dia;
1. Assistir às reuniões da Direção com direito a voto 2. Os corpos gerentes são eleitos por sufrágio da
nas decisões; massa associativa presente na reunião,
2. Executar e coordenar as tarefas delegadas pela convocada expressamente para o efeito, por
Direção; escrutínio secreto;
3. Substituir o Secretário ou Tesoureiro, no 3. A votação pode ser efetuada por correspondência
impedimento destes. em termos a definir pela Mesa, garantindo-se o
disposto no anterior número um e o segredo do
voto;
Secção III – Conselho Fiscal 4. As listas de candidatos às eleições são
apresentadas ao Presidente da Mesa até quinze
Artigo 33.º dias úteis antes das eleições, delas constando o
órgão a que se candidata bem como o nome
Constituição e competências completo e número de cada sócio que a constitui
e o cargo que ocupa;
1. O Conselho Fiscal é a entidade que inspecciona e
5. As listas serão ordenadas alfabeticamente, por
verifica a ação administrativa da Direção;
ordem de entrega;
2. Compõe-se de um Presidente, um Secretário e um
6. Na falta de apresentação de listas, a Assembleia
Vogal, competindo-lhe, especificamente:
Geral poderá autorizar a sua apresentação até ao
início da votação;
5
HEXÁG NO

7. Cada lista poderá nomear um delegado para timbre, galhardetes e estandartes a serem aprovados
integrar a mesa que, conjuntamente, com a mesa pela Assembleia Geral.
da Assembleia Geral, constituem a mesa da
Assembleia Eleitoral; Artigo 39.º
8. O acto eleitoral decorrerá em Assembleia Geral,
convocada para o efeito com trinta dias de Os sócios não respondem pelas dívidas ou encargos
antecedência, com indicação do dia, da hora e do que a Associação vier a assumir.
local;
9. A contagem e o apuramento dos votos serão Artigo 40.º
efetuados pela mesa da Assembleia Eleitoral, A Associação fica sujeita às leis e tribunais
lavrando-se, no final, ata assinada por todos os portugueses.
seus membros;
10. É considerada vencedora a lista que obtiver o
Artigo 41.º
maior número de votos;
11. Em caso de empate proceder-se-á à repetição do Os casos omissos serão resolvidos pela Direção até à
ato eleitoral, convocado e marcado para ter lugar primeira reunião da Assembleia Geral, que deliberará
nos oitos dias úteis imediatamente a seguir, em sobre o conteúdo e forma de integração nos Estatutos.
que participarão apenas as listas empatadas;
12. Os mandatos de todos os órgãos têm duração de Artigo 42.º
três anos, com início em abril de cada ano civil.
A primeira Assembleia Geral eleitoral decidirá dos
termos e prazos em que decorrerão os actos eleitorais
CAPÍTULO VI para composição dos diferentes órgãos.
Património
Artigo 43.º
Artigo 36.º
O mandato dos primeiros corpos sociais terá a duração
Regime financeiro e património máxima de dois anos.
As receitas da Associação são constituídas:
1. Pelas quotizações dos associados; Paredes, 23 de junho de 2016
2. Por todas as contribuições e donativos feitos por
associados ou terceiros, pessoas singulares ou
colectivas, públicas ou privadas, estatais e/ou
autárquicas;
3. Pelos juros ou outros rendimentos de títulos
subscritos pela Direção;
4. Por receitas provenientes das actividades
promovidas pela Associação.

Artigo 37.º
Extinção e dissolução
1. A extinção ou dissolução da Associação só pode
ser deliberada em Assembleia Geral e desde que
aprovada por três quartos dos sócios Efectivos no
pleno gozo dos seus direitos;
2. Dissolvida a Associação, proceder-se-á à
respectiva liquidação, pela forma e nos termos
que forem deliberados em Assembleia Geral, à
qual compete nomear os liquidatários e fixar os
destinos dos bens imóveis e móveis existentes à
data.

CAPÍTULO VII
DISPOSIÇÕES FINAIS E TRANSITÓRIAS

Artigo 38.º
Bandeira e Emblema
A Associação tem direito a bandeira e emblema
próprio, que poderá ser reproduzido em carimbo,
6