Você está na página 1de 9

RESUMO FISIOLOGIA 

CARDIOVASCULAR (VULGO: MEU 


DEUS EU NÃO AGUENTO MAIS ESSA 
MATÉRIA PORRAAAAAAAAA 
 
Para você @ que vai ler esse resumo e achar alguma coisa errada por favor me mande
msg (provavelmente eu demorarei horas para te responder porque sua opinião pra mim
não é importante) e eu corrigirei, espero que te ajude (porque se não ajudar kkkkkk vc ta
muito fudide)

Propriedades Contrateis do coração.

Os processos que acontecem no coração quando ele contraem são feitos muito rápido
(milisegundos) e as coisas que acontecem nele estão acontecendo a toda hora, por isso é
bom ter a noção de quais são os processos bioquímicos, elétricos e motores (a contração
em si) para fins de melhor associação.

Vamos começar com o básico, o Potencial de ação.

O sangue chegou no átrio direito do coração, agora esse átrio vai ter que jogar o sangue
para o ventrículo direito. Como ele faz isso?

Estímulos elétricos.  
Bom, temos dois tipos de potenciais de ação no coração:
As respostas rápidas: Fibras de Purkinje (São as fibras que vão ajudar o ventrículo a
contrair)

E as de respostas lentas que são: O nodo sinoatrial (aquela coisinha que vai iniciar os
disparos elétricos no átrio do coração, realizará a sístole atrial)
E o Nodo atrioventricular (aquela outra coisinha que receberá o estimulo elétrico do
nodo sinoatrial e espalhará para o feixe de riz e depois para as fibras de Purkinje, assim
o coração realizará a sístole ventricular.

Agora vamos ver um gráfico de como funciona o potencial de ação no coração:


Você deve estar pensando: “Não acredito que o arrombado do Dener colocou um
gráfico aqui” pfvr n me xingue no Twitter, Eu vou explicar esse gráfico pra você:

Estamos falando de respostas rápidas ainda, e essas respostas rápidas são feitas em 5
fases, acompanhe junto no gráfico:

Fase 0: Na fase 0 é o momento no qual o influxo (entrada) de sódio aumenta pra cacete
na célula cardíaca, lembre-se que o sódio é um íon carregado (ele possui carga) por isso
ele mudará a propriedade elétrica da célula e causará uma DESPOLARIZAÇÃO, pensa
na tempestade do xmen soltando um raio, pois é, é um choque de monstro no coração.

Fase 1: Do mesmo o jeito que sódio entra muito rápido na célula ele também sai muito
rápido da célula, enquanto o ele sai horrores, o potássio vai dar aquela fortalecida as 4
da madrugada, e vai ocorrer uma REPOLARIZAÇÃO PRECOCE, ou seja, o potássio
vai ajudar as células despolarizadas a se repolarizarem precocemente (lembre-se que o
átrio sempre repolariza antes do ventrículo)

Fase 2: Bom, o sódio e o potássio já saíram, agora é a vez do cálcio entrar não é
mesmo? E assim ele fez, repare que o no gráfico que o número 2 parece meio parado,
isso é porque a fase 2 se caracteriza pelas ativações progressivas de canais de cálcio e a
continuação dos canais de potássio na célula. A fase 2 é chamada de PLATO, ou
podemos chama-la de fase de sustentação, porque o ventrículo ta contraindo e fica assim
por alguns milisegundos (ao contrário do músculo esquelético o músculo cardíaco não
pode permanecer contraído, se não você pode morrer né meu anjo)

Fase 3: O cálcio já fez o que tinha que fazer, então seus canais serão fechados, e os
canais de potássio ainda estarão ativos, para ocorrer a repolarização final, ou seja, a
REPOLARIZAÇÃO DE MEMBRANA na qual o potássio vai ser encarregado de
deixar tudo como era, por isso o gráfico desce aos poucos.
Fase 4: É o momento na qual o a voltagem retorna condições iniciais e o potássio entra
em equilíbrio químico e eletrostático, assim o coração está pronto para começar uma
nova repolarização. FIM DO CICLO

“Mas cadê a fase 5”


Não existe fase 5, zero também é número meu anjo

Lá no começo do resumo eu tinha falado sobre respostas lentas e respostas rápidas, nas
respostas rápidas, todas essas fases vão acontecer MENOS A FASE 1, a resposta rápida
é feita pelas fibras de Purkinje, e como elas são encotntradas apenas no ventrículo não
tem como a fase 1 acontecer porque essa repolarização precoce acontece no átrio e
ventrículo não é átrio né BB, se você acha isso já pode trancar a matéria (brincadeira, rs)

PARTE BIOQUÍMICA (NEM ADIANTA 


CHORAR, VAI TER QUE APRENDER)  

Bom, você já sabe como funciona o potencial de ação na célula (assim espero, né) ,
agora vamos aprender como é que rola, bioquimicamete, a contração desse músculo e
como é que a passagem do cálcio é importante para a contração das células do coração

Acoplamento Excitação-Contração

Antes de falar disso, você não pode dormir sem saber que os mecanismos de contração
estriado cardíaco seguem os mesmos princípios da musculatura estriada esquelética,
seguindo o sistema actina/miosina, porém existem diferenças entre eles no tocante ao
fluxo de íons e ativação de canais e bombas

Que?

Vamos devagar
“Caralho que porra é essa”

Bom, se você não é alfabetizada em 3 línguas como eu e a Sasha, eu vou te explicar por
partes como acontece esse processo:

A despolarização aconteceu: (CHOQUE DE MONSTRO MEU AMOR), o cálcio vai


ajudar na contração assim, acompanhe os números aqui e no gráfico:

1: a DESPOLARIZAÇÃO vai se propagar pelos “Túbulos T” que são invaginações na


membrana da célula cardíaca (aquele negócio cinza na imagem que parece um canudo),
esses túbulos T tem “canais de cálcio sensíveis a voltagem”, quando esses canais tem
uma mudança elétrica (no caso da despolarização) ele se abrem e deixam o calcio entrar
na célula.

2: Quando o cálcio entra na célula, ele promove a ativação de CANAIS DE


RIANDODINA (RYR) que ficam no RETICULO SARCOPLASMATICO (aquela
coisa laranja na imagem que parece uma amendoim) e o Retículo sarcoplasmatico
liberará muito muito muito cálcio no meio intracelular.

3: O cálcio que chegou pelos túbulos t e o cálcio que foi liberado pelo retículo, ambos
serão ligados a TROPONINA C (aquele pacman rosa na imagem), a troponina c vai
mudar a posição da actina e vai expor (expõe ela) os sítios ativos da actina.

4: A miosina viu que a actina foi expoxxxta e vai fazer o favor de gastar um ATP para
se ligar a actina, assim a actina vai deslizar sobre a miosina (DESLIZAAAANDO) e vai
gerar a contração ☺

5: Chega de palhaçada. A contração acabou. Então o cálcio será desligado, vai soltar a
actina e a actina e a miosina vão deslizar em sentido oposto.
6: O cálcio que tava ligado a actina vai voltar para o interior do reticulo sarcoplasmatico
por uma Cálcio ATPase (uma enzima que põe o cálcio pra dentro) e também voltará
para o meio extracelular por transporte ativo pelas bombas que colocam o cálcio fora da
célula.

Aqui algumas diferenças entre o cálcio sistólico (o que entra pra contração) e o
diastólico (o que sai para o relaxamento):

Cálcio Sistólico:
✓ 1- A quantidade de cálcio entrando na célula via canais de Ca2+ tipo L e pelo
Trocador Na+/Ca2+ citoplasmático
✓ 2- O conteúdo de Ca2+ no SR
✓ 3- As propriedades dos RyR

Cálcio Diastólico:​ quatro transportadores de Ca2+ podem remove-lo desde o


citoplasma
✓ 1- SERCA (São bombas que ficam na membrana do retículo sarcoplasmatico e
fazem o cálcio voltar do sarcolpasma para dentro do reticulo)
✓ 2- Trocador Na+/Ca2+ citoplasmático (Ajudante que expulsa o calcio da célula)
✓ 3- ATPase Ca2+- dependente citoplasmática (Outro ajudante para expulsar o
cálcio da célua, o Ca não é lá muito querido)
✓ 4- Uni-portador de Ca2+ da mitocôndria

As principais diferenças entre a contração muscular e cardíaca são: Diferença da


contração muscular cardíaca para a contração muscular esquelética: a esquelética recebe
o estímulo de um neurônio somático que libera Acetilcolina para promover a
despolarização do sarcolema e posteriormente, a ativação de canais de di-hidropiridina
que ativam os receptores de riandondinas. O músculo cardíaco não possui essa
sequência; acontece a despolarização do sarcolema pela membrana dos Túbulos T
abrindo canais de cálcio voltagem-dependentes que ativam os canais riandodínicios.
Ambas dependem do Cálcio para a contração.

Não escrevi isso, copiei de um site porque tava com preguiça, enfim, vamos prosseguir

PROPRIEDADES CONTRATEIS DO CORAÇÃO:

Bom, se você está vivo até aqui, então tome um café, faça uma pausa, sofra pelo crush,
perca a estabilidade emocional e volte aqui porque ainda temos algumas coisas para
falar (prometo que vai ser indolor, risos)

A fisiologia da contração muscular.

Vimos lá em cima que quando o cálcio entra na célula, todos aqueles processos
acontecem, e vimos dois nomes que serão super importantes: A miosina e a Actina.
Essas duas serão extremamente responsáveis pela contração do músculo do coração e
agora nós saberemos como elas funcionam (você querendo ou não):

(Você deve estar pensando: meu deus que caralho é isso, mas n se preocupe, elas n
mordem)

A miosina é um protótipo de uma célula motora, é uma proteína que converte energia
química em forma de ATP em energia mecânica gerando força e movimento. As células
musculares tem centenas de padrões finos e cilíndricos denominados MIOFIBRILAS e
cada miofibrila é constituída de arranjos lineares repetidos de unidades contrateis
denominados SARCOMEROS.

Cada sarcomero tem uma banda única, dando a fibra a sua aparência estirada, no
sarcomero tem dois filamentos; um fino e um grosso, cada sarcomero se estende da
linha Z ao outro (olhar na imagem) e tem bandas claras e bandas escuras.

A contração se dará pelo encurtamento generalizado pelo encurtamento dos sarcomeros


de actina e miosina que tem nas fibras cardíacas, pra isso acontecer são necessários três
fatoes: Excitação (nossa, rsrsr), ATP e Íons Cálcio
Na contração a cabeça da Miosina vai empurrar os filamentos de actina, então para uma
contração ocorrer a tronina tem que liberar o ponto de ligação entre a actina e a miosina
Ou seja: duas ações conjuntas são necessárias para a contração muscular: a)
movimentação da cabeça da miosina para atingir a actina; b) liberação deste ponto de
ligação no filamento de actina, que está, em condições de relaxamento muscular,
ocupado por tropomiosina.

Ponte cruzada: é a ligação química da miosina com uma molécula de actina no


filamento fino do sarcomero

Modulação Simpática do acoplamento 


excitação/contração:  
 
Parabéns Princesa vc sobriveu até aqui, levanta a cabeça se n a coroa cai, vamos agora
falar de uma coisa delicinha: NEURO

Estamos todes muito saturades (amo escrever sem gênero, sou muito fluide) e agora
vamos ver como o nosso cérebro comanda nosso coração (Entre razão e e emoção a
saída, é fazer, valer a pena – ZERO, NX, 200ealgumacoisa)

Nosso sistema Cardiovascular é comandado pelo sistema nervoso autônomo simpático e


parassimpático esses sistemas, coordenam as coisas independente de nossa vontade, são
processos que não temos consciência porém eles estão acontecendo)

SNAS – Sistema nervoso Autônomo Simpático


O SNAS vai é responsável por estimular ações que permitem ao organismo responder a
situações de estresse (Reações luta-fuga). No coração, esses efeitos são: Bradicardia
(aumento da freqüência do coração), Taquicardia (Diminuição da freqüência do
coração), vasocontrição generalizada, aumento da pressão arterial, aumento da secreção
de adrenalina e etc

Anatomicamente, eles são formados por dois grupos de neurônios: os Pré ganglionarios
e os Pós ganglionaries, o primeiro na medula espinhal e o segundo próximo a coluna
vertebral. Nas fibras pré ganglionares, o principal transmissor é a ACETILCOLINA e
nas fibras pós ganglionares é a NORADRENALINA

SNAP-Sistema Nervoso Autônomo Parassimpático


O SNAP (chat?) é a parte do sistema nervoso que será responsável pelos movimentos de
descanso, quando o corpo está relaxado ele cuidara de coisas como a digestão e etc.
Também possui neurônios pré e pos ganglionares

Tipos de fibras nervosas:


Fibras Adrenergicas: Secretam o neurotransmissor NORADRENALINA (e os
receptores desse neurotransmissor são chamados (RECEPTORES ALFA E BETA)

Fibras colinergicas: Secretam o neurotransmissor ACETILCOLINA (Os receptores


desse neuro transmissor podem ser são os muscarinicos e os nicotínicos)

Resumo da ação do Sistema Nervoso Autônomo no Sistema Cardiovascular

O coração possui receptores adrenergicos que quando estimulados por noradrenalina


causam Taquicardia
Também possui receptores muscarinicos que quando estimulados pela acetilcolina
podem causar Bradicardia

SISTEMA RENINA - ANGIOTENSINA 


 
Bom, a essa altura provavelmente você deve estar querendo morrer com tanta coisa que
tem nessa matéria, tudo bem, porque provavelmente você já está morto por dentro, eu
sinto muito.

Continuando, nosso último tópico, vamos falar sobre controle da pressão arterial pelo
sistema Renina angiotensina,

Bom, e serei bem básico porque é só pra entender mesmo o processo e tals, na aula o
Cláudio deu um curso a parte de História da Angiotensina I, que eu não prestei atenção
porque fui buscar um café, enfim, vamos do básico

A sua pressão abaixou.

Percebendo que sua pressão está baixa, existe um lugar, lá no seu rin, especificamente
no seu nefron, que se chama Aparelho Justaglomerular, esse aparelho justaglomerular
tem um componente chamado “arteriola aferente”, essa arteríola é muito a sensível a
sódio, quando sua pressão baixa e ela sente que existe muita quantidade de sódio indo
para a urina ela libera uma enzima chamada RENINA

A Renina ativará o ANGIOTENSINOGÊNIO que se morfará e virara o


ANGIOTENSINA I

Até aí nada demais, porém, a angiotensina I irá para o sangue e, quando chegar aos
pulmões, eles produzirão uma outra enzima chamada ECA (Ezima conversora de
Angiotensinogênio) e então, o Ang I virará Angiotensina II

Aí sim, a ANG II é vaso constritora, ela vai cotnrair a arteríola aferente evitando que
mais sangue entre nos nefrons, e então acontecerá a absorção de sódio pelos rins e a
pressão aumentará novamente. FIM

O processo é muito mais complicado que isso mas isso é o básico do básico e é no que
eu posso ajudar você.
Bom, é isso, espero que tenha gostado @sejalaquemvcfor e por favor se estiver alguma
coisa errada me avise, muito obrigado e até a próxima.

E lembre-se sempre: