Você está na página 1de 8

Questionário da Segunda Prova

Tecnologia dos Materiais de Construção Mecânica II

1. Explique o problema de “Season Cracking” e a forma de resolvê-lo.

O Season Cracking é um problema de surgimento de trincas observado em latões alfa


trabalhados a frio, quando os mesmos são expostos a uma atmosfera rica em amônia,
criadas por exemplo com a proximidade de currais ou por vento de monsões. Ocorre então
um empilhamento de discordâncias em regiões com altas concentrações de energia de
deformação, que apresentarão um comportamento anódico, promovendo corrosão
intercristalina do material, e consequente surgimento de trinca.

Pode-se promover um recozimento para que se tenha um alívio nas tensões internas da
peça.

2. Explique as diferenças entre os latões alfa e latões alfa + beta em termos de


propriedades mecânicas e aplicação.

A fase alfa (macia) é uma fase dúctil e tenaz. Por esta razão, latões completamente alfa são
excelentes para trabalho a frio. A presença da fase beta contudo os torna duros e frágeis,
com baixa capacidade de trabalho a frio. Porém como a fase beta é plástica a temperaturas
elevadas, os latões alfa+beta são indicados para processamento a quente, como forjamento
e extrusão, pois a fase alfa tende a ser frágil a quente, na faixa de 30% Zn e temperaturas
entre 300°C a 700°C.

Fase Alfa  Chapas, arames e fios.

Fase Alfa+Beta  Válvulas e conexões.

3. Explique o efeito da adição de chumbo nos latões e justifique um caso em que sua
adição é recomendada.

O chumbo é insolúvel nos latões e portanto fica segregado na forma metálica. Desta forma,
sua adição é recomendada para melhorar a usinabilidade das peças de latão.

4. Cite e justifique uma razão de se adicionar chumbo em bronzes.

O chumbo é adicionado até 2% em bronzes de forma a aumentar a usinabilidade, pois o


chumbo possui baixa solubilidade, ficando segregado na forma metálica. Adições maiores
podem ser feitas para aplicações em mancais. A condutividade térmica é alta, o que permite
o uso em mancais de alta velocidade. O chumbo funciona temporariamente como
lubrificante em casos que a lubrificação do mancal falha. Os bronzes para mancais contém
até 20% Pb e eram usados para mancais de automóveis.
5. Explique a liga de memória de forma (shape memory allay).

Uma vez resfriada, esta liga sofre a transformação martensítica (ϒ se transforma em


martensita) ao cruzar a linha de transformação, mas preserva a forma original. Se esta liga é
então deformada na temperatura em que se encontra, haverá uma alteração elástica da
martensita maclada, ou seja, um rearranjo cristalino sem escorregamento de planos, como é
comum neste caso (os átomos somente mudam de posição). Ao ser reaquecida, esta
martensita maclada volta a ser austenita, recompondo o arranjo cristalino e voltando ao
formato original (quando aquecida a peça recompõe a estrutura original).

Esse mecanismo é encontrado em latões. A liga mais famosa é a liga de níquel – titânio.

 Ver vantagens e desvantagens.

6. Você precisa produzir sinos de bronze e tem a opção de escolher entre ligas Cu –
5%Sn e Cu – 20%Sn. Diga qual a sua escolha e explique a sua decisão.

Liga Cu-20%Sn. Pois esta liga produz fases de alta dureza que são necessárias para
sonoridade de um sino. Como ele é fabricado por fundição, não haverá necessidade de
conformação no estado sólido.
7. Cite as vantagens e desvantagens da alta afinidade do alumínio pelo oxigênio.

Desvantagem  Aumenta o custo de sua extração pelo processo de extração eletrolítica e


não pelo carbono, que é mais barato.

Vantagem  Sua resistência a corrosão é relativamente alta, por causa da formação de um


filme de óxido aderente e insolúvel que protege o metal contra a continuidade da oxidação.
A resistência a corrosão pode ser aumentada pelo espassamento desta camada de óxido no
processo de anodização. Por causa da alta dureza do óxido de alumínio, a resistência ao
desgaste é também aumentada pela anodização.

8. Problema das ligas de alumínio.

Um dos maiores problemas das ligas de alumínio é a porosidade por causa dos gases
dissolvidos no metal fundido. O alumínio fundido dissolve hidrogênio em grande quantidade,
se por algum motivo estiver presente na atmosfera do forno. Na solidificação, a solubilidade
baixa a quase zero e o gás é expulso formando bolhas.

A remoção é feita por meio de um borbulhamento de nitrogênio ou gás inerte no banho,


que arrasta o hidrogênio dissolvido, ou seja, retira os gases presentes nas peças, evitando a
presença de bolhas. Ou ainda, a remoção é feita por meio de imersão de tabletes de
hexacloroetano, que libera cloro na decomposição e arrasta o hidrogênio dissolvido.

9. Processo de Modificação.

Consiste em adicionar pequenas quantidades, nas ligas Al – Si, de sódio no banho fundido e
vazar em seguida. O efeito é deslocar o ponto eutético para a direita e também atrasar a
precipitação do silício quando a temperatura normal do eutético é alcançada. Assim, uma
liga que era hipereutética passa a ser hipoeutética, contendo uma microestrutura composta
de uma fase macia rica em alumínio, (fase alfa) com um eutético bastante fino.

 Refina a estrutura grosseira do eutético.

10. Diga o que a adição de pequenas quantidades de sódio provoca nas ligas Al-Si que
resulta no fenômeno da “modificação”.

O efeito é deslocar o ponto eutético para a direita, transformando uma liga que era
hipereutética em hipoeutética. Dessa forma a microestrutura fica composta de uma fase
macia de alumínio alfa (pró-eutético) endurecida por um eutético bastante fino, composto
de cristais de silício.
11. Cite quais os requisitos que uma liga deve ter para que ocorra o tratamento
solubilização e envelhecimento e explique o que ocorre em cada etapa do
tratamento. Faça um desenho.
Requisitos:
1. Diagrama mostrado na figura

2. Valor de solubilidade máxima considerável, ponto “P” da figura.

3. Limite de solubilidade deve diminuir rapidamente com a concentração e temperatura


(curva PQ da figura)

4. Composição da liga menor que a solubilidade máxima, menor que “P”.

12. Para que serve o recozimento nos vidros.

Serve para aliviar as tensões internas, pois evita choque térmico. Aquece a peça até a
temperatura de recozimento e depois a resfria lentamente até a temperatura ambiente.

13 O que deve ser feito para evitar o choque térmico?

Deve-se resfriar a peça lentamente. As tensões podem ser reduzidas através do


recozimento.
14. Disserte sobre têmpera nos vidros.

O vidro é aquecido até a temperatura da região de transição mas ainda abaixo do ponto de
amolecimento. Em sequencia ele é resfriado por um jato de ar (ou em alguns casos, em um
banho de óleo) até a temperatura ambiente. Uma tensão residual é formada decorrente da
diferença de taxa de resfriamento na superfície e interior da peça. Inicialmente a superfície
resfria mais rapidamente e, uma vez que a temperatura caiu abaixo do ponto de
deformação, a peça torna-se rígida. Neste momento o interior da peça, que resfria mais
lentamente, está a uma temperatura mais alta (acima do ponto de deformação) e, portanto
está ainda plástico. No exterior, agora rígido, irá permitir. Como consequência, haverá uma
tensão radial no interior. Assim, depois da peça resfriada à temperatura ambiente, ela
apresenta tensão compressiva na superfície e tração no interior.0

15. Dê um exemplo de aplicação onde a cerâmica não pode substituir o metal e outra onde
o metal não pode substituir a cerâmica. Explique o motivo em cada caso.

 Cerâmica não pode substituir o metal:

Cerâmicas não podem ser utilizadas como material estrutural, uma vez que são duras e
frágeis, pois não são resistentes ao impacto.

 Metais não podem substituir a cerâmica:

As cerâmicas possuem alto ponto de fusão e são bem isolantes térmicos, sendo assim
utilizadas como refratários.

Exemplificando:

Compõe paredes de altofornos. Sua estabilidade química permite que sejam utilizadas em
outras atmosferas agressivas.

Já os metais não resistiriam ao meio agressivo e a altas temperaturas. Sua condutibilidade


térmica elevada acarretaria num maior consumo de energia para se atingir a temperatura
desejada.
16. Cite duas características e duas limitações dos materiais cerâmicos esclarecendo a
respectiva aplicação ou limitação de cada uma delas.

 2 características:
 Estabilidade química: Suporta uma atmosfera mais agressiva, por isso é utilizada para
materiais artísticos e decorativos sem que haja depreciação por oxidação.
 Isolante térmico: podendo ser utilizados como revestimento de ambientes com
temperaturas elevadas, como alto-forno, sem haver uma grande perda de energia.
No caso utilizando-se todos os refratários.
 2 limitações:
 Fragilidade: devido as ligações iônicas de covalentes (bem fortes), não havendo
plasticidade. Poderia ser utilizadas em pistões para motores. Apesar de ainda ser, por
causa das propriedades térmicas, é caro e quebra facilmente.
 Porosidade: Com o aumento da porosidade, há uma diminuição na resistência
mecânica, resistência à corrosão e capacidade de carga. Porém, há um aumento no
isolamento térmico, devido a isto, tijolos com uma relativa porosidade são limitado
ao peso da estrutura que está sendo suportada.

17. O que são ligas de alumínio modificadas com sódio? Explique.

O efeito da modificação com sódio é deslocar o ponto eutético para a direita, transformando
uma liga que era hipereutética em hipoeutética. Desta forma a microestrutura fica composta
de uma fase macia de alumínio α (pró-eutético) endurecida por um eutético bastante fino,
composto de cristais de silício, com resultados importantes nas propriedades mecânicas.

18. Quais os principais elementos de liga, quais as características e para que são usadas as
ligas Babbit?

São ligas indicadas para mancais de deslizamento, contendo basicamente estanho e


chumbo. Estes elementos combinados produzem uma liga composta de partículas duras
dispersas numa matriz macia. Com o desgaste da parte mole, formam-se caminhos entre o
mancal e o eixo onde circula o lubrificante e as partículas duras fazem o suporte. Quando
ocorre o aquecimento por falha de lubrificação, ocorre a fusão do estanho que atua como
lubrificante, protegendo o mancal.
19. Explique o fenômeno de memória de forma que ocorre em algumas ligas.

Suponhamos que uma liga é conformada a uma temperatura acima da temperatura de


transição austenita-martensita. Uma vez resfriada, esta liga sofre a transformação
martensítica ao cruzar a linha de transformação, podendo formar um tipo de martensita
com planos na forma “espelho” – martensita maclada – porém sem alteração dimensional
macroscópica. A martensita maclada possui 2 posições de equilíbrio; se esta sofre
deformação “plástica”, haverá um ajuste elástico da martensita maclada utilizando destas
posições de equilíbrio, de forma a adaptar-se à nova geometria, de forma que a
microestrutura se ajusta sem escorregamento de planos, como seria de esperar uma
deformação plástica verdadeira. Ao ser reaquecida, esta martensita maclada volta a ser
austenia, recompondo o arranjo cristalino e voltando ao formato original, “como se tivesse
memória” o formato original.

20. Explique porque uma peça galvanizada a fogo não pode conter aberturas estreitas.

Aberturas pequenas produzem ascensão capilar do zinco líquido e fechamento da abertura


pelo fenômeno da capilaridade, o que pode não ser admitido na peça depois de galvanizada.

21. Explique um benefício e um problema da presença de chumbo no aço.

Ele é benéfico para fabricação de peças usinadas em larga escala. O chumbo tem baixa
solubilidade no aço em portanto fica segregado na forma metálica. Por causa disse ele é
indicado para aços de usinagem gácil, pois esta segregação é frágil e rompe em contato com
a ferramenta de corte, produzindo cavacos pequenos que facilitam o processo de usinagem.
O problema do chumbo é a fragilização. Se o aço for submetido a deformação em
temperatura elevada pode ocorrer a fusão deste chumbo segregado e a fragilização.
22. Utilizando o desenho da figura, explique as etapas do processo de envelhecimento por
precipitação de uma liga Al-4%Cu, aquecida em torno de 500°C e resfriada bruscamente
em água.

Na parte superior a liga formou uma solução sólida supersaturada de Cu na matriz de Al já


que , por ser resfriada bruscamente, não houve tempo de precipitação da fase de equilíbrio
θ; na parte do meio, os átomos de Cu estão migrando e formando um precipitado coerente
com a matriz, fase θ, a partir de um processo de envelhecimento; na parte inferior o
processo de precipitação se completou e os átomos de cobre formaram uma nova fase
equilíbrio θ, incoerente com a matriz e a liga perde as propriedades mecânicas decorrentes
do tratamento de envelhecimento.