Você está na página 1de 4

A MOEDA MAIS CARA DO MUNDO

DINAR, Os Países abaixo mencionados, possuem as moedas mais caras, por fazerem
parte do grupo de Países exportadores de petróleo, o que coloca sua moeda, nesse
patamar de mais caras do mundo. Segundo pesquisa realizada em novembro de 2017.

A economia tradicional do Kuwait (cuja moeda é o dinar kuwaitiano), baseada na pesca


e na comercialização de pérolas foi bem modificada, depois da segunda grande guerra,
quando foi acelerada a produção de óleo da enorme jazida petrolífera de Burgan
(descoberta em 1.938).

A economia do Kuwait depende quase totalmente da exploração de petróleo, tanto para


seu desenvolvimento interno como para a obtenção de divisas. O país possui cerca de
10% das reservas mundiais (calcula-se que o Kuwait possui 94 bilhões de barris, que
devem durar mais 150 anos, se mantida a atual exploração). Atualmente o Kuwait é um
dos maiores produtores de petróleo do mundo. O Kuwait tem mais de 700 poços de gás
natural

Barein

O Bahrein é um pequeno território no Oriente Médio que possui destaque na economia


mundial. Localizado no Oriente Médio, o pequeno território do Barein é formado por 36
ilhas situadas no golfo Pérsico, próximo à Arábia Saudita e ao Catar. Dessas 36 ilhas,
somente três não são habitadas (Barein, Umm Nassam e Al Muharraq).
Aproximadamente 25% da população é composta por paquistaneses, afegãos e
indianos, além de estadunidenses e britânicos empregados nas companhias
petrolíferas.

Apesar de sua pequena extensão territorial, o Barein possui destaque na economia


mundial, pois foi o primeiro país a descobrir, explorar e exportar petróleo no Oriente
Médio. No entanto, o petróleo, principal responsável pela economia nacional, poderá se
esgotar na primeira metade deste século.

O petróleo foi descoberto em 1932, desde então esse produto passou a ser o principal
elemento da economia do Barein. A exploração de petróleo é responsável por 60% das
exportações do país e representa 30% do Produto Interno Bruto (PIB) nacional.

1
Barein também se destaca pela grande quantidade de empresas transnacionais, além
de ser um centro bancário e financeiro internacional. Em razão da real possibilidade de
esgotamento das reservas petrolíferas, o Barein tem diversificado sua economia como
forma de reduzir a dependência do petróleo. Nesse sentido, o país está se
industrializando nos segmentos da indústria química, naval, cimento e alumínio.

Dados do Barein:

Extensão territorial: 678 km².

Localização: Oriente Médio.

Capital: Manama.

Clima: Tropical árido.

Governo: Monarquia constitucional.

Divisão administrativa: 12 regiões.

Idioma: Árabe (oficial), inglês.

Religião: Islamismo 83,4%, cristianismo 9,5% (independentes 1,9%, católicos 5,7%,


outros 1,9%), hinduísmo 6,3%, sem religião 0,2%, outras 0,6%.

População: 791.473 habitantes. (Homens: 454.152; Mulheres: 337.321).

Composição Étnica: Árabes barenitas 63%, outros árabes 12%, afeganes,


paquistaneses e indianos 25%.

Densidade demográfica: 1.167 hab/km².

Omã

Omã é um país do Oriente Médio que tem sua economia baseada na produção e
exportação de petróleo e gás natural. Localizado no extremo leste do Oriente Médio,
Omã é formado por dois territórios descontínuos (a península de Musadem está situada
nos Emirados Árabes Unidos). O país possui posição geográfica estratégica: na entrada
do golfo Pérsico. O território maior limita-se com os Emirados Árabes Unidos (a

2
noroeste), Arábia Saudita (a oeste), Iêmen (ao sul), golfo de Omã (ao norte) e com o
mar Arábico (a leste).

A economia nacional baseia-se na produção e exportação de petróleo e gás natural.


Esses dois produtos são responsáveis por aproximadamente 85% das exportações, fato
que fortalece o Produto Interno Bruto (PIB). Entretanto, o país tem diversificado sua
economia, visto que as reservas de petróleo irão se esgotar. Sua estabilidade política
tem proporcionado a realização de investimentos estrangeiros na modernização
industrial.

Omã tem conseguido obter evoluções em alguns aspectos sociais, como, por exemplo,
a taxa de mortalidade infantil, que está em constante declínio e, atualmente, é de 12
óbitos a cada mil nascidos vivos. Entretanto, alguns problemas persistem: o índice de
analfabetismo continua elevado: 16%.

Dados de Omã:

Extensão territorial: 212.457 km².

Localização: Oriente Médio.

Capital: Mascate.

Clima: Árido tropical.

Governo: Monarquia islâmica (sultanato).

Divisão administrativa: 4 governadorias e 5 regiões, subdivididas em 61 províncias.

Idioma: Árabe (oficial).

Religiões: Islamismo 89,1%, hinduísmo 6%, cristianismo 2,9%, outras 1,8%, sem
religião e ateísmo 0,2%.

População: 2.845.415 habitantes. (Homens: 1.605.162; Mulheres: 1.240.253).

Composição: Árabes omanis 73,5%, paquistaneses 21%, outros 5,5%.

Densidade demográfica: 13,3 hab/km².

3
Moeda: Rial omani.

Produto Interno Bruto (PIB): 35,7 bilhões de dólares.

PIB per capita: 12.270 dólares.

Relações exteriores: Banco Mundial, FMI, OMC, ONU.

MOEDAS EM RELAÇÃO AO DÓLAR AMERICANO

- O Dinar do Kuwait (KDW), 1 KDW vale 3,30 UDS (Dólar Americano);

-O dinar de Bahrein (BHD), 1 BHD vale 2,65 UDS;

- Rial de Omã (OMR), 1 OMR vale 2,65 UDS;

Os Países acima mencionados, possui a moeda mais cara, por fazerem parte do
grupo de Países exportadores de petróleo, o que coloca sua moeda, nesse patamar
de mais caras do mundo. Segundo pesquisa realizada em novembro de 2017.

Referências:

Guia do nômade digital, qual a moeda mais cara do mundo. Disponível em


<https://guiadonomadedigital.com/qual-e-moeda-mais-cara-do-mundo/>. Acessado em
26/02/2018

Brasil Escola,Barein.Disponível
em<http://brasilescola.uol.com.br/geografia/barein.htm> Acessado em 26/02/2018

Brasil Escola, Geografia Omã. Acessado em


<http://brasilescola.uol.com.br/geografia/oma.htm>

Acessado em 26/02/2018