Você está na página 1de 13
INDICADORES DE LIQUIDEZ E DE ATIVIDADE Prof. Dr. Jorge Meirelles Finanças Corporativas de Curto Prazo
INDICADORES DE LIQUIDEZ
E DE ATIVIDADE
Prof. Dr. Jorge Meirelles
Finanças Corporativas de Curto Prazo
1
Finanças Corporativas de Curto Prazo
GESTÃO DO CAPITAL DE GIRO
Diz respeito à administração dos elementos de GIRO
ATIVO CIRCULANTE
PASSIVO CIRCULANTE
Gerenciamento
Caixa
Estrutura dos
Inter-
relações
Passivos
Nível Crédito
Correntes
Nível Estoques
Uso de
Recursos de L. P.
Finanças Corporativas de Curto Prazo
2

Capital de Giro e CGL*

O CAPITAL DE GIRO LÍQUIDO à Folga financeira da empresa no curto prazo

AC

PC

Passivo

Não Circ

PL

Ativo

Não

Circ.

CGL = AC - PC

Elementos de GiroPassivo Não Circ PL Ativo Não Circ. CGL = AC - PC Elementos de Longo Prazo

Elementos de Longo PrazoPL Ativo Não Circ. CGL = AC - PC Elementos de Giro Capital de Giro Capital

Capital de GiroCGL = AC - PC Elementos de Giro Elementos de Longo Prazo Capital de Giro Líquido

Capital de Giro LíquidoElementos de Giro Elementos de Longo Prazo Capital de Giro O CGL representa os recursos de

O CGL representa os recursos de longo prazo demandados pela empresa para financiar suas necessidades operacionais

*CGL também é conhecido por CCL – Capital Circulante Líquido

Finanças Corporativas de Curto Prazo

3

Capital de Giro Líquido CGL = AC – PC Ativo Passivo = $150.000 - $120.000
Capital de Giro Líquido
CGL = AC – PC
Ativo
Passivo
= $150.000 - $120.000 =
= $30.000
Circulante
Circulante
$120.000
$150.000
CGL
Passivo
não
Ativo não
Circulante
Circulante
Finanças Corporativas de Curto Prazo
4

INDICADORES DE LIQUIDEZ

Mede a situação financeira da empresa no curto prazo

Mede a situação financeira da empresa no curto prazo PC $1.000 Liquidez Corrente (LC) = A

PC

$1.000

Liquidez Corrente (LC) =

Ativo Circ.

$1.400

 

=

= 1,40

Passivo Circ.

$1.000

Relação Liquidez Corrente e CGL:

Para LC > 1 Para LC = 1 Para LC < 1

CGL > 0 CGL = 0 CGL < 0

Finanças Corporativas de Curto Prazo

5

AC

AC

$1.400

AC AC $1.400

INDICADORES DE LIQUIDEZ

Mede a liquidez da empresa desconsiderando os estoques

Liquidez Seca (LS)=

Ativo Circ. - Estoques

Passivo Circ.

$1.400 - $300

=

$1.000

= 1,1

Relação Liquidez Corrente e Liquidez Seca:

LC

LS

2009 2012 Estoque
2009
2012
Estoque

Finanças Corporativas de Curto Prazo

6

INDICADORES DE LIQUIDEZ

LIMITAÇÕES:

Os índices de liquidez não revelam a qualidade dos itens do Ativo;

•Os índices de liquidez não revelam a sincronização entre recebimentos e pagamentos;

Finanças Corporativas de Curto Prazo 7 Capital de Giro e Ciclo Operacional ATIVO CIRC. PASSIVO
Finanças Corporativas de Curto Prazo
7
Capital de Giro e Ciclo Operacional
ATIVO CIRC.
PASSIVO CIRC.
Disponível
Recebimento
Pagamento
Clientes
Fornecedores
Compra
Venda
Mercadorias
Mercadorias
Estoques
Finanças Corporativas de Curto Prazo
8
Capital de Giro e Ciclo Operacional Ciclo Operacional de uma Manufatura: Compra Início Fim Recebimento
Capital de Giro e Ciclo Operacional
Ciclo Operacional de uma Manufatura:
Compra
Início
Fim
Recebimento
Matéria-prima
Fabricação
Fabricação
Vendas
Vendas
PME MP
PMF
PME PA
PMR
Nível satisfatório de
capital de giro
Sustentar atividade operacional

Finanças Corporativas de Curto Prazo

9

INDICADORES DE ATIVIDADE CICLO OPERACIONAL, ECONÔMICO E FINANCEIRO Compra Início Fim Recebimento Matéria-prima
INDICADORES DE ATIVIDADE
CICLO OPERACIONAL, ECONÔMICO E FINANCEIRO
Compra
Início
Fim
Recebimento
Matéria-prima
Fabricação
Fabricação
Vendas
Vendas
PME MP
PMF
PME PA
Ciclo Operacional
Ciclo Econômico
PMR
PMP
Ciclo Financeiro (Caixa)

Finanças Corporativas de Curto Prazo

10

INDICADORES DE ATIVIDADE CICLO OPERACIONAL, ECONÔMICO E FINANCEIRO Compra Início Fim Recebimento Matéria-prima
INDICADORES DE ATIVIDADE
CICLO OPERACIONAL, ECONÔMICO E FINANCEIRO
Compra
Início
Fim
Recebimento
Matéria-prima
Fabricação
Fabricação
Vendas
Vendas
PME MP
PMF
PME PA
Ciclo Econômico
PME
PMR
Ciclo Financeiro (Caixa)
PMP

Finanças Corporativas de Curto Prazo

11

 

INDICADORES DE ATIVIDADE

 
 

CICLO FINANCEIRO

 

PME =

Estoques

=

200.000

= 80

dias

CPV ao dia

2.500

PMP =

Fornecedores

90.000

=

= 30

dias

Compras por dia

 

3.000

Contas a receber

80.000

 

=

PMR =

Vendas diárias

4.000

= 20

dias

Finanças Corporativas de Curto Prazo

 

12

INDICADORES DE ATIVIDADE E CICLO FINANCEIRO

Compra

Matéria-prima

Início

Fabricação

Fim

Fabricação

Vendas

Recebimento

Vendas

PME (80 dias) PMR PMP (20 dias) (30 dias)
PME (80 dias)
PMR
PMP
(20 dias)
(30 dias)

Ciclo Financeiro (Ciclo de Caixa) = [ (80 + 20) - 30 ] = 70 dias

Diminuir o Ciclo de Caixa:

= [ (80 + 20) - 30 ] = 70 dias Diminuir o Ciclo de Caixa:

PMP

[ (80 + 20) - 30 ] = 70 dias Diminuir o Ciclo de Caixa: PMP

PME

+ 20) - 30 ] = 70 dias Diminuir o Ciclo de Caixa: PMP PME Como

Como Financiar

esse aumento?

PMR

Ciclo de Caixa: PMP PME Como Financiar esse aumento? PMR SE CICLO FINANCEIRO AUMENTA: ü  

SE CICLO FINANCEIRO AUMENTA:

üMAIOR O VOLUME DE CAPITAL DE GIRO

üMAIS DEMORADA A GERAÇÃO DE CAIXA

Finanças Corporativas de Curto Prazo

13

ALTERAÇÃO NOS PRAZOS MÉDIOS

Exemplo: Vendas diárias de $ 1000, pagamento em 30 dias

Vendas

$ 1000/dia

30 dias $30.000

30 dias

$30.000

30 dias $30.000

Recebimentos

$ 1000/dia

 
   
 
   

20

dias

 
 

$20.000

10

dias

$10.000

$$ CAIXA

PMR = 30 dias à Contas a Receber = $ 30.000

Finanças Corporativas de Curto Prazo

14

ALTERAÇÃO NOS PRAZOS MÉDIOS

Exemplo: Vendas diárias de $ 1000, pagamento em 40 dias

Mantido o mesmo nível de venda à

em 40 dias Mantido o mesmo nível de venda à PMR à A empresa está preparada

PMR à

em 40 dias Mantido o mesmo nível de venda à PMR à A empresa está preparada

A empresa está preparada para isso?

Vol. $Clientes

à A empresa está preparada para isso ? Vol. $ Clientes Vendas $ 1000/dia 40 dias

Vendas

$ 1000/dia

40 dias $40.000

40 dias

$40.000

40 dias $40.000

Recebimentos

$ 1000/dia

 
   
 
   

30

dias

 
 

$30.000

20

dias

$20.000

10

dias

$10.000

$$ CAIXA

PMR = 40 dias à Contas a Receber = $ 40.000

Finanças Corporativas de Curto Prazo

15

ALTERAÇÃO NOS PRAZOS MÉDIOS

Estoques PME = CPV ao dia
Estoques
PME =
CPV ao dia

É possível reduzir o Estoque?

Giro do

300.000

5000

Giro do

150.000

5000

= 360/30 = 12 vezes

CPV Anual 360 Giro do ou Estoque = Estoque PME
CPV Anual
360
Giro do
ou
Estoque =
Estoque
PME

Finanças Corporativas de Curto Prazo

16

PME=

=

60 dias

PME=

= 30 dias

Estoque

= 360/60 = 6 vezes

Estoque

INDICADORES DE ATIVIDADE Diminuir o Ciclo de Caixa: PME PMR PMP Estoques Contas a receber
INDICADORES DE ATIVIDADE
Diminuir o Ciclo de Caixa:
PME
PMR
PMP
Estoques
Contas a receber
Fornecedores
CPV ao dia
Vendas diárias
Compras por dia
AC
PC
PMR
PMP
PME
Fornecedores e
Política de
Crédito ao Cliente
Gestão Estoque
Negociação com
estes
Finanças Corporativas de Curto Prazo
17
CAPITAL DE GIRO GESTÃO DO CAPITAL DE GIRO GESTÃO DA CAPACIDADE DE PAGAMENTO DO NEGÓCIO
CAPITAL DE GIRO
GESTÃO DO CAPITAL DE GIRO
GESTÃO DA
CAPACIDADE DE
PAGAMENTO DO
NEGÓCIO
ATIVIDADES
$
OPERACIONAIS
NECESSIDADES INESPERADAS $
CRÉDITO (RECIPROCIDADE)
DESCONTOS COMERCIAIS
Finanças Corporativas de Curto Prazo
18
Gestão do Capital de Giro Sazonalidade Volume de Vendas Negócios Afeta Volume de Estoque, Caixa
Gestão do Capital de Giro
Sazonalidade
Volume de Vendas
Negócios
Afeta Volume de
Estoque, Caixa e
Recebíveis
Fatores Cíclicos da
Economia
Importância e
Volume do
Capital de Giro
Tecnologia
Política de Negócios:
Custos e Tempo de
Produção
Alterações Vendas,
Crédito, Produção
Finanças Corporativas de Curto Prazo
19

PERCENTUAL DE CAPITAL DE GIRO

SIDERURGIA:

31/12/2011

Ativo

Circulante

40,4%

Realizável a

Longo Prazo

8,3%

Permanente

51,3%

Ativo Total (R$ mil)

Passivo

Circulante

13,5%

Exigível no

Longo Prazo

47,9%

Patrimônio

Líquido

38,6%

229.656.081

Fonte: www.institutoassaf.com.br

Finanças Corporativas de Curto Prazo

20

PERCENTUAL DE CAPITAL DE GIRO

ANHANGUERA EDUCACIONAL:

31/12/2011

Ativo

Circulante

22,4%

Ativo Circulante 22,4% Permanente 67,7%

Permanente

67,7%

Ativo Total (R$ mil)

Passivo

Circulante

15,0%

Exigível no

Longo Prazo

30,0%

Patrimônio

Líquido

55,0%

3.647.600

Fonte: www.institutoassaf.com.br

Finanças Corporativas de Curto Prazo

21

PERCENTUAL DE CAPITAL DE GIRO

MINERAÇÃO:

31/12/2011

Ativo

Circulante

16,2%

Ativo Circulante 16,2% Permanente 79,4%

Permanente

79,4%

Ativo Total (R$ mil)

Passivo

Circulante

9,0%

Exigível no

Longo Prazo

27,6%

Patrimônio

Líquido

63,4%

277.912.971

Fonte: www.institutoassaf.com.br

Finanças Corporativas de Curto Prazo

22

PERCENTUAL DE CAPITAL DE GIRO

GAFISA S.A.:

31/12/2011

Ativo

Circulante

76,9%

Realizável a

Longo Prazo

20,1%

Permanente

3,0%

Ativo Total (R$ mil)

Passivo

Circulante

50,7%

Exigível no

Longo Prazo

20,4%

Patrimônio

Líquido

28,9%

9.506.624

Fonte: www.institutoassaf.com.br

Finanças Corporativas de Curto Prazo

23

PERCENTUAL DE CAPITAL DE GIRO

SABESP:

31/12/2011

Ativo

Circulante

14,8%

Permanente

81,5%

Ativo Total (R$ mil)

Passivo

Circulante

15,7%

Exigível no

Longo Prazo

42,4%

Patrimônio

Líquido

41,8%

25.214.984

Fonte: www.institutoassaf.com.br

Finanças Corporativas de Curto Prazo

24

PERCENTUAL DE CAPITAL DE GIRO

TODOS OS SETORES:

31/12/2011

Ativo

Circulante

28,8%

Realizável a

Longo Prazo

14,4%

Permanente

56,8%

Ativo Total (R$ mil)

Passivo

Circulante

18,7%

Exigível no

Longo Prazo

35,9%

Patrimônio

Líquido

45,3%

2.941.496.809

Fonte: www.institutoassaf.com.br

Finanças Corporativas de Curto Prazo

25

Bibliografia

ASSAF NETO, A.; SILVA, C. A. T. Administração do capital de giro . São Paulo, Atlas, 2002

ASSAF NETO, A. Estrutura e análise de balanços. 8 ed. São Paulo, Atlas,

2006

MATIAS. A. B. (Org.) Finanças Corporativas de curto prazo. São Paulo, Atlas, 2007.

VIEIRA, M. V. Administração estratégica do capital de giro. São Paulo, Atlas, 2005

Finanças Corporativas de Curto Prazo

26