Você está na página 1de 1

Lúcifer (em hebraico, heilel ben-shachar, ‫ ;הילל בן שחר‬em grego na

Septuaginta, heosphoros) é uma palavra do Latim (lucem ferre) que


quer dizer "portador de luz", representa a estrela da manhã (a
estrela matutina), a estrela D'Alva, o planeta Vênus,1 mas também
foi o nome dado ao arcanjo caído,líder da ordem dos Querubins,
como descrito no texto Bíblico do Livro de Ezequiel, no capítulo 28.
Nos dias de hoje, numa nova interpretação da palavra, o chamam de
Diabo (caluniador, acusador), ou Satã (cuja origem é o hebraico
Shai'tan, que significa simplesmente adversário). Atualmente
discute-se a probabilidade de Lúcifer ter sido um Rei Assírio da
Babilônia2 . religião judaica não possui um ser todo malévolo, que
combata contra o Criador. Por outro lado, o nome hilel ben shachar (
‫הילל בן שחר‬, filho d´alva), achado no livro do Profeta Isaías, a quem
muitos atribuem ao Diabo, no contexto judaico relevo nenhum tem,
pois se trata de uma referência a al-rei de Babilônia Nabucodonosor,
que era daquela alcunha chamado. Atribui-se ao erro de
interpretação, segundo a visão hebraica, a leitura da frase fora do
contexto geral, pelo qual o profeta fazia uma exortação direta ao
monarca.De acordo com São Jerônimo, Lúcifer era o nome do
principal anjo caído, e seu nome em hebraico, helel, é derivado do
verbo lamentar, pois ele lamenta a sua queda e a perda do seu
brilho.1 Esta visão prevaleceu entre os Padres da Igreja, de forma
que Lúcifer não fosse o nome próprio do diabo, mas apenas o seu
estado anterior à queda.1