Você está na página 1de 16

Universidade Federal de São Paulo

COREME
Residência MÉDICA - 2015

Especialidades Cirúrgicas

Nome do Candidato N.Inscrição

INSTRUÇÕES
 Verifique se este caderno de prova contém um total de 50 questões, numeradas de
1 a 50.
Se o caderno estiver incompleto, solicite outro ao fiscal da sala.
Não serão aceitas reclamações posteriores.
 Para cada questão existe apenas UMA resposta correta.
 Você deve ler cuidadosamente cada uma das questões e escolher UMA resposta.
 Essa resposta deve ser marcada na FOLHA DE RESPOSTAS que você recebeu.
VOCÊ DEVE
 Procurar, na FOLHA DE RESPOSTAS, o número da questão a que você está
respondendo.
 Verificar, no caderno de prova, qual a letra (A, B, C, D, E) da resposta que você
escolheu.
 Marcar essa letra na FOLHA DE RESPOSTAS fazendo um traço no quadrinho que
aparece abaixo dessa letra.

ATENÇÃO
 Marque as respostas com caneta esferográfica azul ou preta.
 Marque apenas uma letra para cada questão: mais de uma letra assinalada
implicará anulação dessa questão.
 Responda a todas as questões.
 Não será permitida qualquer espécie de consulta, nem o uso de aparelhos
eletrônicos.
 Você terá 2:00h para responder a todas as questões e preencher a Folha de
Respostas.

"Direitos autorais reservados. Proibida a reprodução, ainda que parcial, sem autorização prévia".

edudata
1. Menino de 14 anos de idade sofre trauma em epigástrio em acidente com bicicleta.
Chega à sala de emergência queixando-se de dor abdominal, frequência respiratória de
20ipm, pressão arterial de 110 x 65mmHg e frequência cardíaca de 105 bpm, escala de
coma de Glasgow 15, pupilas isocóricas e foto reagentes, discreta equimose em
epigástrio. Realizado Ultrassom na sala de emergência que não evidenciou liquido na
cavidade abdominal. Tomografia revela hematoma intramural em terceira porção duodenal
que se estende até o inicio da quarta porção, sem evidencias de enfisema retroperitoneal.
Com relação a esta lesão duodenal diagnosticada assinale a alternativa com a conduta
inicial mais adequada.

(A) Jejum oral e observação


(B) Jejum oral, hidratação, sondagem gástrica e observação
(C) Observação e dieta liquida
(D) Laparotomia e gastrojejunostomia
(E) Laparotomia, gastrojejunostomia com exclusão pilórica

2. Durante um assalto um jovem de 22 anos de idade sofre um ferimento por arma


branca em região cervical. Na sala de emergência apresenta confusão mental, agitação,
murmúrio vesicular simétrico com roncos bilateralmente, FR 28ipm e Sat O 2 92%,
hematêmese e sangramento ativo pelo ferimento de 4cm localizado no terço médio do
músculo esternocleidomastoideo esquerdo. Pressão arterial 70 x 40mmHg e FC 148 bpm.
Escolha dentre as alternativas abaixo quais medidas devem ser tomadas no atendimento
inicial:

(A) reposição volêmica com cristaloide e reavaliação


(B) traqueostomia de urgência, reposição volêmica com cristaloide, compressão e
tomografia cervical
(C) intubação naso-traqueal, compressão e tomografia
(D) reposição volêmica com cristaloide e sangue, solicitar endoscopia digestiva alta,
esofagograma e broncoscopia
(E) Intubação traqueal, reposição volêmica com sangue e cristaloide, compressão local
e exploração em centro cirúrgico

3. Podem ser realizados sem o emprego da circulação extracorpórea os seguintes


procedimentos:

(A) Drenagem pericárdica, Troca valvar mitral, Tromboendarterectomia pulmonar


(B) Revascularização miocárdica, Correção de CIA, Cirurgia de Blalock-Taussig
(C) Revascularização miocárdica, Cirurgia de Blalock-Taussig, Pericardiectomia
(D) Troca de aorta ascendente, Drenagem pericárdica, Pericardiectomia
(E) Troca valvar aórtica, Implante de endoprótese aórtica, Implante de marcapasso

2 – UNIFESP – Residência Médica – 2015 – Especialidades Cirúrgicas


4. Paciente com 62 anos de idade foi admitido no Pronto-Socorro com quadro de dor
precordial em facada de forte intensidade há 1 hora, com irradiação para dorso e abdome,
acompanhada de dispneia e sudorese. Ao exame físico apresentava-se sudoreico, com
PA 150/100 mmHg, FC 100 bpm, bulhas rítmicas normofonéticas em 2 tempos com sopro
holodiastólico em foco aórtico, suave, com irradiação para foco mitral. A palpação de
pulsos evidenciou pulsos normais em membro inferior direito com diminuição importante
dos mesmos em membro inferior esquerdo. Baseado na anamnese e exame clínico, a
hipótese diagnóstica, exame complementar e conduta são:

(A) Dissecção de aorta tipo A, angiotomografia de tórax e abdome, conduta cirúrgica


(B) Dissecção de aorta tipo A, ressonância magnética de tórax e abdome, implante de
endoprótese de aorta ascendente
(C) Aneurisma de aorta, ecocardiograma transtorácico, troca de aorta ascendente
(D) Dissecção de aorta tipo B, angiotomografia de tórax e abdome, implante de
endoprótese aórtica
(E) Aneurisma de aorta, angiotomografia de tórax, conduta cirúrgica

5. A cirurgia de revascularização miocárdica está indicada no seguinte cenário de lesão


coronariana:

(A) Lesão de coronária direita e lesão de artéria circunflexa


(B) Oclusão total de coronária direita
(C) Lesão distal de descendente anterior e lesão de coronária direita
(D) Lesão proximal de descendente posterior e lesão de circunflexa
(E) Lesão proximal de descendente anterior

6. As indicações absolutas de intervenção cirúrgica na fase aguda da endocardite


infecciosa são:
(A) Febre persistente, vegetação valvar acima de 1 cm, embolias de repetição
(B) Intratabilidade clínica, abscesso de anel valvar, insuficiência cardíaca
(C) Endocardite fúngica, vegetação valvar acima de 1 cm, insuficiência cardíaca
(D) Embolias de repetição, insuficiência cardíaca, vegetação valvar acima de 1 cm
(E) Abscesso de anel valvar, insuficiência valvar moderada, intratabilidade clínica

7. São indicações de transplante cardíaco ortotópico:


(A) Angina refratária ou hipertensão pulmonar grave refratária ao uso de vasodilatadores
(B) Insuficiência cardíaca refratária com terapia medicamentosa otimizada ou
hipertensão pulmonar grave refratária ao uso de vasodilatadores
(C) Arritmias ventriculares refratárias ou neoplasia cardíaca maligna
(D) Teste ergoespirométrico com VO2< 10 mL/kg/min ou neoplasia cardíaca maligna
(E) Insuficiência cardíaca refratária com terapia medicamentosa otimizada ou teste
ergoespirométrico com VO2< 10 mL/kg/min

UNIFESP – Residência Médica – 2015 – Especialidades Cirúrgicas - 3


8. A litotripsia extracorpórea por ondas de choque (LEOC / LECO) é uma forma de
tratamento da calculose urinária. Em qual situação abaixo, ela está absolutamente
contraindicada?

(A) Obesidade
(B) Discrasias sanguíneas
(C) Crianças abaixo de 2 anos
(D) Gravidez
(E) Deformidades da coluna óssea

9. Com relação à cistite aguda não complicada em mulheres jovens e sadias, assinale o
a
agente etiológico mais comum, o antibiótico de 1 escolha e a duração mais recomendada
do tratamento.

(A) E. coli; Trimetropina-Sulfametoxazol; 3 dias.


(B) E. coli; Cefalexina; 07 dias.
(C) Klebsiella sp.; Fluoroquinolona; 3 dias.
(D) E. coli; Trimetropina; 7 dias.
(E) Klebsiella sp.; Fluoroquinolona; 7 dias.

10. Paciente com lesão traumática de terço médio de rim esquerdo de 2 cm, sistema
coletor íntegro e associado a grande hematoma perirrenal não expansível. A classificação
do trauma renal de acordo com a American Association for Surgery of Trauma (AAST)
para este paciente é:

(A) I
(B) II
(C) III
(D) IV
(E) V

11. Assinale abaixo a alternativa que melhor correlaciona a região uretral lesada com o
mecanismo de trauma.

(A) Uretra membranosa – sondagem de demora


(B) Uretra peniana – fratura de ramo do púbis
(C) Uretra bulbo membranosa – intercurso sexual
(D) Uretra prostática – fratura pélvica
(E) Uretra bulbar – queda a cavaleiro

4 – UNIFESP – Residência Médica – 2015 – Especialidades Cirúrgicas


12. Paciente de 28 anos de idade apresenta-se no consultório com quadro de
microadenopatia retroauriculares, lesões brancas descamativas de face e região palmo-
plantar e alopecia em caminho de rato. O diagnóstico e o melhor tratamento são:

(A) Sífilis primária; Penicilina benzatina 1,2M UI por semana, por 2 semanas.
(B) Sífilis secundária tardia; Penicilina benzatina 2,4M UI dose única.
(C) Sífilis secundária tardia; Penicilina benzatina 2,4M UI, por 2 semanas.
(D) Sífilis secundária recente; Penicilina benzatina 2,4M UI por semana, por 2 semanas.
(E) Sífilis terciária; Penicilina benzatina 2,4M UI por semana, por 3 semanas.

13. Qual o instrumento mais adequado para a tubagem traqueal de um individuo adulto
eutrófico, com distância tireo-mentoniana menor do que 3 dedos (6 centímetros) e com um
pescoço curto e alado?

(A) Lâmina curva de laringoscópio (tipo Macintosh) número 1


(B) Lâmina reta de laringoscópio (tipo Miller) número 3
(C) Lâmina curva de laringoscópio (tipo Macintosh) número 2
(D) Lâmina reta de laringoscópio (tipo Miller) número 1
(E) Lâmina curva de laringoscópio (tipo Macintosh) número 4

14. Qual a dose mais adequada de bupivacaina hiperbárica a 0,5%, para proporcionar
bloqueio motor completo dos membros inferiores, com duração mínima de 60 minutos,
num paciente adulto eutrófico de 170 centimetros de estatura e 70 quilogramas de peso
corporal?

(A) 0,2 mg
(B) 2 mg
(C) 20 mg
(D) 15 microgramas
(E) 30 microgramas

15. Qual a diretriz atual sobre ingestão de água, chá, café ou refrigerantes e sucos sem
resíduos sólidos no período pré-operatório de pacientes hígidos que serão submetidos a
cirurgias eletivas?

(A) Liberado até duas horas antes do inicio da anestesia.


(B) Liberado até quatro horas antes do início da anestesia.
(C) Liberado até seis horas antes do início da anestesia.
(D) Liberado até oito horas antes do início da anestesia.
(E) Liberado até às 22:00 horas da noite que antecede a cirurgia.

UNIFESP – Residência Médica – 2015 – Especialidades Cirúrgicas - 5


16. Qual a diretriz atual para a solicitação de exames subsidiários de rotina para
avaliação pré-anestésica de um indivíduo hígido de 40 anos de idade para correção
eletiva de hérnia inguinal unilateral por técnica convencional (não videolaparoscópica)?
(A) Hematócrito ou hemoglobina, glicemia e eletrocardiograma.
(B) Hematócrito ou hemoglobina, glicemia, eletrocardiograma e creatinina.
(C) Hematócrito ou hemoglobina, glicemia, eletrocardiograma, creatinina e radiografia de
tórax.
(D) Apenas hematócrito ou hemoglobina.
(E) Nenhum exame de rotina.

17. Em relação à ventilação para realização de uma cirurgia num paciente classificado
como Mallampati IV (impossibilidade de visibilizar o palato mole), assinale a alternativa
correta.

(A) Deve ser submetido a tubagem traqueal sob anestesia geral profunda e bloqueio
neuromuscular intenso.
(B) Deve ser submetido a manobra de Sellick para tubagem traqueal
(C) Exige normalmente apenas a manobra de B.U.R.P. tubagem traqueal
(D) Requer a presença de um médico habilitado a usar bronco ou traqueofibroscópio
para a tubagem traqueal.
(E) Impossibilita o uso da máscara laríngea.

18. Qual a técnica anestésica mais adequada para anestesiar um indivíduo para o
tratamento cirúrgico de uma fratura exposta de tíbia e que recebeu 1 mg/kg de
enoxaparina sódica há 3 horas?

(A) Anestesia geral


(B) Anestesia peridural com cateter
(C) Anestesia subaracnoidea (raquianestesia)
(D) Anestesia combinada subaracnoidea + peridural sem cateter
(E) Anestesia peridural sacral sem cateter

19. Homem de 71 anos de idade previamente hígido, foi examinado por queixa de
epigastralgia sendo observada lesão antral de 2,5 cm, Borrmann tipo II, confirmada pela
ecoendoscopia, e cuja biópsia resultou em adenocarcinoma. A tomografia de tórax e
abdômen era normal. Em relação à conduta, é correto afirmar que neste caso:

(A) A linfadenectomia D2 inclui os grupos linfonodais 4sa e 4sb


(B) A ressecção endoscópica é feita em Lauren tipo intestinal
(C) A gastrectomia em cunha pode ser feita por laparoscopia
(D) A gastrectomia é subtotal com margem proximal de 5 a 6 cm
(E) A antrectomia com anastomose a Billroth I é mais fisiológica

6 – UNIFESP – Residência Médica – 2015 – Especialidades Cirúrgicas


20. O procedimento de Graham é utilizado para tratamento de:
(A) Úlcera duodenal perfurada
(B) Estenose intestinal por Crohn
(C) Fístula enterocutânea
(D) Pseudocisto de pâncreas
(E) Câncer gástrico irressecável

21. O conhecimento das estruturas endopélvicas é fundamental para abordagem


oncológica e segura dos tumores de reto. Assim, é correto dizer que:

(A) A fáscia de Denonvilliers conecta a fáscia pré-sacral ao reto


(B) Os ligamentos laterais do reto são avasculares mas contêm nervos
(C) A fáscia própria do reto forma um envelope ao redor do mesorreto
(D) A fáscia retossacral contém o plexo venoso basivertebral
(E) Os linfonodos localizam-se entre a fáscia própria e a pré-sacral

22. O desenvolvimento de um túnel retropancreático (“tunnel of love”) é um passo


decisivo na realização do seguinte procedimento:
(A) Puestow com anastomose lateral
(B) Berne com exclusão pilórica
(C) Partington-Rochelle laparoscópico
(D) Step-up approach antes de necrosectomia
(E) Whipple com preservação pilórica

23. A cirurgia bariátrica e metabólica pode produzir alterações fisiológicas benéficas por
efeitos sobre entero-hormônio sacietógeno(I), orexígeno(II) e incretínico (III). Os enterro-
hormônios I, II e III são respectivamente:

(A) Ghrelina, GLP-1 e leptina


(B) PYY 3-36, ghrelina e GLP-1
(C) GLP-1, glucagon e ghrelina
(D) Amilina, ghrelina e polipeptídeo pancreático
(E) Leptina, oxintomodulina e PYY 3-36

24. Assinale a alternativa INCORRETA quanto aos possíveis diagnósticos clínicos


diferenciais do Megacólon congênito no período neonatal:
(A) Atresia de íleo.
(B) Íleo meconial.
(C) Displasia neuronal colônica.
(D) Atresia de duodeno.
(E) Nenhuma das alternativas anteriores.

UNIFESP – Residência Médica – 2015 – Especialidades Cirúrgicas - 7


25. Uma criança do sexo masculino de 3 anos de idade é atendida no pronto-socorro de
pediatria trazido pela mãe que referia 8 episódios de vômitos há 1 dia, acompanhados de
dor abdominal. Durante interrogatório mãe referiu que 2 dias antes a criança havia sofrido
acidente com tanque de lavar roupas, que caiu sobre seu abdome. Exames de amilase e
lipase estavam aumentadas cerca de 80% de seu valor basal. A radiografia de abdome
evidenciava alça de delgado em topografia de epigástrio sem pneumoperitônio. Baseado
no relato escolha a melhor opção:

(A) Trata-se de síndrome do tanque, com trauma pancreático e a conduta é


conservadora na maioria dos casos, exceto diante de complicações mais tardias.
(B) Trata-se de síndrome do tanque, com trauma pancreático e a conduta deve ser
cirúrgica de emergência.
(C) Trata-se de trauma pancreático associado à explosão de cólon transverso e a
melhor conduta é a cirurgia de emergência.
(D) Ultrassonografia e tomografia não são necessárias neste primeiro momento, já que a
conduta é obrigatoriamente cirúrgica de urgência.
(E) Nenhuma das alternativas anteriores.

26. Cite a alternativa INCORRETA:

(A) A acidose metabólica é o distúrbio hidroeletrolítico mais frequente nos casos de


abdômen obstrutivo baixo no RN e lactente.
(B) A alcalose metabólica é o distúrbio hidroeletrolítico mais frequente nos casos de
estenose hipertrófica de piloro no lactente.
(C) Polidrâmnio é importante dado pré-natal para o diagnóstico de malformações
congênitas do tubo digestório baixo.
(D) Apple peel é uma má formação congênita intestinal que resulta em quadro de
abdômen agudo obstrutivo no RN.
(E) Nenhuma das alternativas anteriores.

27. Uma menina de 4 anos de idade em investigação de puberdade precoce foi


diagnosticada com tumor ovariano à esquerda e elevação nos níveis de beta HCG.
Provavelmente este tumor trata-se de:

(A) Teratoma maduro.


(B) Carcinoma embrionário.
(C) Tumor de seio endodérmico.
(D) Disgerminoma puro.
(E) Linfoma de burkit ovariano.

8 – UNIFESP – Residência Médica – 2015 – Especialidades Cirúrgicas


28. Quanto ao tratamento tópico das lesões do paciente queimado, assinale a alternativa
correta.
(A) a sulfadiazina de prata é o agente antimicrobiano tópico mais utilizado, bactericida,
trocado a cada 48h
(B) a sulfadiazina de prata associada ao nitrato de cério não tem ação imunomoduladora
(C) a colagenase está indicada para a fase de restauração epidérmica
(D) o curativo faz parte do último item do atendimento inicial, a sequência do ATLS,
pode ser realizado de forma exposta, ocluída ou mista, segundo áreas acometidas e
colaboração do paciente
(E) óleo a base de ácidos graxos essenciais (AGE) está indicado como agente
emoliente na fase de necrose

29. Dentre os cuidados imediatos que o médico socorrista deve seguir no atendimento
inicial ao paciente queimado na chegada ao Pronto-Socorro, qual a alternativa abaixo
apresenta a melhor sequência a ser implementada?

(A) observação do padrão respiratório, iniciar oxigênio a 100% na suspeita de lesão


inalatória, avaliar hipotermia, acesso venoso, hidratação
(B) analgesia, curativo, hidratação, intubação e profilaxia do tétano
(C) acesso venoso, curativo, profilaxia do tétano, sedação e hidratação
(D) curativo, profilaxia do tétano, intubação orotraqueal, hidratação e analgesia
(E) acesso venoso, curativo, profilaxia da trombose venosa profunda, profilaxia do
tétano e profilaxia da hemorragia digestiva

30. Em um paciente com lesão pigmentada de 1 cm de diâmetro localizada em coxa


direita e suspeita clínica de melanoma, qual a primeira conduta a ser realizada?

(A) Exérese com margem de 2 cm, sutura por primeira intenção e biópsia do linfonodo
sentinela na região inguinal
(B) Exérese com margem de 3 cm e enxerto de pele retirado da região inguinal
(C) Biópsia excisional com margem de 1 a 2 mm, com o sentido da incisão longitudinal
(D) Biópsia excisional com margem de 1 a 2 mm, com o sentido da incisão nas linhas de
força da pele para evitar cicatriz inestética
(E) Biópsia incisional na margem da lesão, pegando um pouco de tecido normal

31. Quais as paredes da órbita acometidas com maior frequência no caso de fraturas
isoladas das paredes, nas fraturas tipo “blow out“ puro?
(A) paredes superior e lateral
(B) paredes medial e lateral
(C) paredes inferior e lateral
(D) paredes superior e inferior
(E) paredes medial e inferior

UNIFESP – Residência Médica – 2015 – Especialidades Cirúrgicas - 9


32. Uma paciente de 55 anos de idade, mastectomizada há 3 anos, multípara, submetida
à quimioterapia e radioterapia complementar, com bom estado geral e sobrepeso.
Apresenta mama oposta de tamanho moderado a grande e cicatriz alargada no local da
mastectomia. Qual a melhor opção de reconstrução mamária?
(A) Expansores tissulares
(B) Aloplásticos enriquecidos com células tronco
(C) Retalho do músculo Latíssimo do dorso
(D) A cirurgia está contraindicada
(E) Retalho músculo cutâneo transverso do reto abdominal

33. Paciente com antecedente de ter sido mantido sob intubação traqueal por 3
semanas, é admitido no Pronto-Socorro com cianose, cornagem e agitação.
Assinale a alternativa com a conduta mais adequada:

(A) Traqueostomia
(B) Fibrobroncoscopia
(C) Nebulização com adrenalina e corticoide
(D) Intubação traqueal com tubo fino
(E) Manter com corticoide endovenoso até realizar tomografia helicoidal da traqueia

34. Paciente de 35 anos de idade com antecedente de pneumonias de repetição, chega


ao PS com quadro de tosse e hemoptise há algumas horas. Não apresenta febre ou
outros sintomas. Encontra-se hemodinamicamente estável e eupneico no momento do
atendimento.
A causa mais provável do sangramento é:
(A) Neoplasia de pulmão não pequenas células
(B) Bronquiectasias
(C) Fístula artério-venosa
(D) Tumor carcinoide
(E) Tumor de traqueia

35. Um paciente masculino de 20 anos de idade, assintomático, é encaminhado para


avaliação de massa mediastinal detectada em exame radiológico do tórax de rotina. A
tomografia computadorizada revela massa arredondada de 6 centímetros de diâmetro,
sólida, com limites bem definidos, situada no mediastino posterior junto à goteira
paravertebral direita ao nível do quarto arco costal posterior. Qual a hipótese diagnóstica
mais provável no caso?
(A) Schwannoma
(B) Cisto de duplicação tipo entérico
(C) Cisto broncogênico
(D) Mesotelioma maligno
(E) Ganglioneuroblastoma

10 – UNIFESP – Residência Médica – 2015 – Especialidades Cirúrgicas


36. Você é chamado para avaliar uma paciente de 55 anos com antecedente de
neoplasia de mama, já submetida à mastectomia há 5 anos, atualmente em seguimento
com oncologista. A paciente apresenta derrame pleural sem outros sintomas. Qual a sua
conduta ?

(A) Drenagem pleural pois trata-se de derrame de origem neoplásica


(B) Toracocentese de alívio
(C) Toracocentese e biópsia de pleura para confirmar ou afastar metástases pleurais
(D) Drenagem pleural e pleurodese sem necessidade de confirmação diagnóstica de
metástases
(E) Iniciar antibioticoterapia com suspeita diagnóstica de derrame pleural para-
pneumônico

37. Um paciente internado em UTI no pós-operatório de cirurgia de grande porte, na qual


foi submetido à passagem de cateter duplo-lumen em veia subclávia direita antes do
procedimento cirúrgico. O plantonista nota em radiografia de controle que o cateter venoso
central encontra-se mal posicionado e realiza a troca do mesmo. Após 50 minutos o
paciente apresenta hipotensão que melhora rapidamente com infusão de noradrenalina.
Após mais 30 minutos apresenta novamente hipotensão severa que melhora com
administração de volume, porém ocorre piora dos parâmetros ventilatórios. A radiografia
de tórax nesta ocasião revela opacificação total do hemitórax direito.
Qual a melhor conduta a seguir?

(A) angiotomografia do tórax


(B) toracotomia exploradora
(C) arteriografia dos troncos supra-aórticos
(D) drenagem pleural e observação
(E) elevação do decúbito e tamponamento do local da punção

38. Em qual situação a laparotomia exploradora deve ser indicada no trauma abdominal
fechado?

(A) imediatamente no paciente estável com lesões limitadas ao abdome


(B) nos pacientes graves, instáveis com lesões múltiplas e sem causa aparente da
instabilidade hemodinâmica, dispensando lavado peritoneal ou ultrassom FAST
(C) em pacientes com múltiplas lesões, estável, cuja lesão abdominal se existir não
constitui perigo de vida imediato, dispensando a TC
(D) nos pacientes estáveis com líquido livre na cavidade e sem lesões de fígado ou baço
na TC
(E) imediatamente em pacientes com líquido livre na cavidade e lesão de víscera sólida
(fígado ou baço) demonstrado pela TC

UNIFESP – Residência Médica – 2015 – Especialidades Cirúrgicas - 11


39. Os fenômenos fisiopatológicos que indicam laparotomia abreviada (“damage
control”) são:

(A) Hipotensão, acidose e coagulopatia


(B) Hipotermia, acidose e coagulopatia
(C) Hipotensão, alcalose e hipotermia
(D) Acidose, hipertermia e coagulopatia
(E) Alcalose, hipertermia e coagulopatia

40. Qual é a lesão que apresenta intervalo lúcido?

(A) Hematoma extradural


(B) Hematoma subdural
(C) Hemorragia subaracnóidea
(D) Hematoma intraparenquimatoso
(E) Contusão em contra-golpe

41. Um doente de 20 anos de idade chega ao PS trazido pelo Resgate vítima de


atropelamento por ônibus em alta velocidade. Os dados vitais são os seguintes:
Pulso=95 bpm, PA=180x120 mmHg, FR= 16 ipm, Glasgow 6.
Assinale a alternativa correta:

(A) O doente inconsciente não tem hipertensão devido à dor e stress


(B) Pode-se dispensar a tomografia
(C) Pode-se confiar no exame físico do abdome desse doente
(D) A hipertensão arterial pode ser justificada pelo TCE e por uma possível ruptura
traumática de aorta
(E) Não é necessária a intubação desse doente

42. Um paciente de 73 anos de idade, diabético, deu entrada no pronto-socorro com


oclusão arterial femoropoplítea, gragrena infectada do pé à esquerda e choque séptico.
Qual a melhor conduta?

(A) Antibioticoterapia e luz


(B) Insulina e Antibioticoterapia
(C) Derivação femorodistal do membro inferior esquerdo
(D) Câmara hiperbárica e luz
(E) Amputação ao nível do terço distal da coxa esquerda

12 – UNIFESP – Residência Médica – 2015 – Especialidades Cirúrgicas


43. Qual a definição de isquemia?

(A) diminuição do oxigênio, hipotensão


(B) hipoglicemia, hiperemia reativa
(C) diminuição ou ausência da perfusão e diminuição ou ausência da retirada de
catabólitos
(D) hiperemia reativa, hipóxia
(E) diminuição da perfusão e aumento da retirada de catabólitos de um segmento

44. As complicações mais frequentes dos aneurismas das artérias poplíteas são:

(A) Rotura e trombose


(B) Trombose e embolização distal
(C) Estase venosa por compressão e claudicação
(D) Rotura e estase venosa por compressão
(E) Estase venosa por compressão e embolização distal

45. Paciente masculino de 50 anos de idade relata aumento de volume cervical de


evolução há 2 meses, é tabagista e etilista. Qual a origem mais provável desse nódulo
cervical?

(A) Congênita
(B) Inflamatória
(C) Neoplásica metastática
(D) Neoplásica primária
(E) Infecciosa

46. O hiperparatireoidismo é a terceira afecção endócrina mais comum após Diabetes e


doença tireoidiana. Sobre o diagnóstico do hiperparatireoidismo primário, assinale a
alternativa correta.

(A) A principal forma de diagnóstico é clínico, com alterações ósseas, cálculos renais e
desconforto abdominal.
(B) O diagnóstico diferencial é com doenças ósteo-metabólicas e síndromes
paraneoplásicas, e não há nenhuma relação com deficiência de vitamina D.
(C) A suspeita de carcinoma de paratireoide sempre deve ser considerada, já que os
pacientes geralmente são assintomáticos.
(D) A principal forma de diagnóstico é laboratorial, com dosagem dos níveis de cálcio e
PTH.
(E) A deficiência de vitamina D é causa de aumento de PTH, mas sua reposição não é
necessária para diagnóstico da doença.

UNIFESP – Residência Médica – 2015 – Especialidades Cirúrgicas - 13


47. Um homem de 45 anos de idade chega ao Pronto-Socorro com história de dor
abdominal de forte intensidade, de início súbito há duas horas. Ao exame físico, encontra-
se em posição antálgica, está pálido, taquicárdico e o abdome tem resistência involuntária
à palpação.
Quais as hipóteses diagnósticas mais prováveis?

(A) síndrome dispéptica e apendicite aguda.


(B) hemorragia digestiva alta e colecistite aguda.
(C) úlcera perfurada e pancreatite.
(D) úlcera perfurada e hemorragia digestiva baixa.
(E) apendicite aguda e pancreatite.

48. Em relação ao caso descrito na questão anterior, assinale a alternativa com a melhor
conduta diagnóstica.

(A) Endoscopia digestiva alta, seguida de cirurgia.


(B) Raio X de abdome e amilase.
(C) Ultrassom e endoscopia digestiva alta.
(D) Tomografia computadorizada.
(E) Endoscopia digestiva alta.

49. Paciente vitima de colisão de automóvel em alta velocidade e admitido no pronto-


socorro com pressão arterial de 130x80 mmHg, frequência cardíaca de 125 batimentos
por minuto e pontuação na escala de coma de Glasgow de 15. A dosagem de
hemoglobina colhido na entrada era de 11.0 mg/dl. Na Tomografia Computadorizada de
abdome foi diagnosticada moderada quantidade de líquido livre na cavidade abdominal e
lesão hepática grau IV em segmentos VI,VII e VIII sem extravasamento de contraste. Não
ha outras lesões associadas. Após a ressuscitação volêmica os padrões hemodinâmicos
se mantêm inalterados e é solicitado uma nova dosagem de hemoglobina cujo o resultado
é 9,5 mg/dl. Qual a conduta mais apropriada neste caso?

(A) Laparotomia imediata seguida de empacotamento hepático e planejamento de


reabordagem em 48 horas
(B) Laparotomia imediata seguida de rafia de lesão com fios absorvíveis e cobertura da
sutura com epiplon
(C) Laparotomia imediata seguida de hepatectomia direita não regrada
(D) Arteriografia imediata com embolização de possível vaso hepático sangrante
(E) Tratamento conservador em UTI e tomografia de controle em 48 horas

14 – UNIFESP – Residência Médica – 2015 – Especialidades Cirúrgicas


50. Paciente de 36 anos de idade, hipertenso e renal crônico candidato a transplante
2
renal, apresenta IMC de 50 kg/m . Devido a artrose incapacitante não consegue
emagrecer por métodos clínicos. O procedimento bariátrico melhor recomendado para
este paciente é:

(A) Sleeve gastrectomy


(B) Bypass gástrico em Y-de-Roux
(C) Derivação bílio-pancreática com duodenal switch
(D) Derivação bílio-pancreática de Scopinaro
(E) Operação de Fobi-Capella

UNIFESP – Residência Médica – 2015 – Especialidades Cirúrgicas - 15


16 – UNIFESP – Residência Médica – 2015 – Especialidades Cirúrgicas