Você está na página 1de 10

A pintura de todos os telhados de branco pretende, entre outros objetivos,

minimizar a absorção de calor e, consequentemente, reduzir o consumo de


energia com o uso de ventiladores e ar-condicionado e o efeito de ilha de calor
urbana.

As tintas imobiliárias comuns, à base de água, são muito suscetíveis à


colonização por fungos filamentosos, conhecidos como mofo ou bolor, assim
como algas e cianobactérias. Esses microrganismos causam o escurecimento
dos telhados e, consequentemente, o aumento da temperatura interna e do
consumo de energia dos imóveis.

E se essas tintas forem aplicadas diretamente nos telhados, sem a completa


remoção dos fungos do local, esses microrganismos poderão crescer de forma
muito mais acelerada entre as camadas de tinta, apontam estudos realizados
no Departamento de Engenharia de Construção Civil da Escola Politécnica da
Universidade de São Paulo (USP).

Para minimizar os efeitos dos microrganismos sobre as tintas, de acordo com


Shirakawa, são necessárias formulações especiais. Uma alternativa é o uso de
tintas inorgânicas autolimpantes, com nanopartículas de dióxido de titânio, que
possuem capacidade de fotocatálise (aceleração de uma reação por luz
ultravioleta), impedindo a colonização microbiana.

Há outro projeto, também apoiado pela FAPESP, que está sendo realizado no
departamento para estudar a formulação dessas novas tintas que aumentam a
refletância e diminuem o consumo de energia e que não precisam,
necessariamente, ser brancas”,

https://exame.abril.com.br/ciencia/lei-do-telhado-branco-pode-agravar-aquecimento-em-sao-
paulo/

Os telhados brancos, são extremamente práticos e de baixo custo, para


diminuir a temperatura nos ambientes, segundo o pesquisador Akbari Hashem,
do Lawrence Berkley National Laboratory, dos Estados Unidos. 5 Vantagens do
telhado branco

Estudos comprovam que pintar um telhado de branco pode reduzir


entre 40% à 70% a temperatura nos ambientes, com capacidade de reduzir
também em até 96% os raios UV, e refletir mais 80% os raios solares, no qual
pode gerar uma economia de energia elétrica em torno de 30% nas
edificações. 5 Vantagens do telhado branco

Para conscientizar a todos sobre a importância de combater o aquecimento


global e incentivar as pessoas a pintarem seus telhados de branco foi lançado
em 2009 a Campanha One Degree Less (Um Grau a Menos) pela ONG Green
Building Council que é entidade sem fins lucrativos, que auxilia o
desenvolvimento da construção sustentável. Outra medida de incentivo foi
aplicada na Califórnia, Estados Unidos, onde existe uma lei que exige que os
prédios comerciais tenham os telhados pintados de branco. 5 Vantagens do
telhado branco

Conheça as 5 Vantagens do telhado branco: 1. Diminuição das ilhas de


calor Ilhas de calor é o nome que se dá a um fenômeno climático que ocorre
principalmente nas cidades com elevado grau de urbanização. Nessas áreas
urbanas as temperaturas podem variar de 1 a 6ºC a mais em comparação as
áreas rurais próximas. 2. Diminuição da emissão de CO2 CO2 é a
representação química do dióxido de carbono (também conhecido como gás
carbônico), é um composto químico constituído por dois átomos de oxigénio e
um átomo de carbono. Atualmente é um dos grandes problemas da sociedade
moderna em função da queima de combustíveis fósseis (diesel,
gasolina, querosene, carvão mineral e vegetal). A grande quantidade de
dióxido de carbono na atmosfera é prejudicial ao planeta, pois ocasiona o efeito
estufa e, por consequência, o aquecimento global. 3. Reduz o consumo de
energia Os ambientes ficam menos quentes com o uso de telhado branco,
refletindo a radiação solar, há uma menor necessidade do uso de aparelhos de
ar condicionado, ventiladores e condicionadores de ar. Em média, gasta-se de
20 a 70% a menos de energia do que anteriormente para esfriar o
ambiente. 4. Ajuda a refletir os raios solares A cor branca reflete a radiação
solar, reduzindo a absorção de calor. Quanto mais escura a tinta, mais a
superfície absorve os raios solares e mais quente o ambiente fica. 5. Maior
vida útil para os telhados A aplicação é fácil, e logo após a aplicação pode
sentir o efeito da diferença de temperatura. As tintas específicas
impermeabilizam e protegem os telhados, evitando a proliferação de
fungos. Normalmente a manutenção é aplicar a cada 5 anos. Importante: Não
esqueça de utilizar uma tinta de boa qualidade e adequada ao uso, pois a
cobertura está sempre sujeita à intemperes. Tintas não apropriadas são
suscetíveis ao aparecimento de fungos escuros, necessitando frequente
manutenção, o que deixa de ser sustentável. Pintar o telhado branco é uma
boa opção, mas procure sempre um especialista para analisar o seu caso. Para
quem vai construir, pode escolher um modelo de telha com alto índice de
refletância solar (SRI acima de 78), ou se tem uma laje, outra opção seria o
telhado verde, confira aqui suas vantagens e desvantagens. 5 Vantagens do
telhado branco
https://sustentarqui.com.br/dicas/vantagens-do-telhado-branco/
Nova York aposta em telhados brancos contra o aquecimento global.

Programa existe desde 2009; objetivo é reduzir o consumo de energia e,


consequentemente, o impacto ambiental dos edifícios.

Conhecida pela divulgação e promoção de ações de sustentabilidade, a


Prefeitura de Nova York criou um programa pelo qual pretende pintar de
branco, senão a totalidade, a maior quantidade possível de telhados da cidade.

O objetivo da medida é reduzir o consumo de energia dos moradores e, assim,


o impacto que causam no meio ambiente.
Isso porque, com os telhados pintados de branco, a temperatura no interior de
um edifício pode cair até 30%, diminuindo os gastos com ar-condicionado e,
consequentemente, a emissão de gases do efeito estufa, o que, em última
análise, ajuda a controlar os efeitos nocivos do aquecimento global.

O programa, chamado de "Cool


Roofs" (ou "Telhados Frios", em tradução literal), faz parte de um conjunto de
medidas tomadas por Nova York com o intuito a reduzir em 30% a emissão de
gases causadores do efeito estufa até 2030.

Segundo um estudo realizado pelo Centro de Pesquisa de Sistemas Climáticos


da Universidade de Columbia, nos Estados Unidos, um telhado pintado na cor
branca registrou, no dia mais quente deste ano, uma temperatura até seis
graus menor do que a verificada em um tradicional, sem a tinta.

A explicação é simples e tem origem nas leis da física: enquanto os telhados


pretos ou escuros absorvem a energia do sol quase completamente, os
brancos refletem os raios solares, dispersando o calor.

Especialistas também indicam que a cobertura branca ajuda na conservação


dos telhados das edificações.

Lançado há três anos, o programa já totaliza 260 mil metros quadrados de


telhados pintados de branco.

"Estamos trabalhando lentamente e não será possível pintar todos os telhados


da cidade, ora pelo material, ora pelas condições de segurança necessárias
para pintá-lo. Mas vamos fazer tudo o que pudermos", disse à BBC Tori
Edmiston, vice-diretor de Relações Exteriores Comunitárias do Conselho da
Cidade de Nova York, a agência da Prefeitura responsável pelo programa.

Mobilização

Para concluir tal tarefa, a Prefeitura conta com a ajuda de jovens voluntários,
que atuam como pintores temporários. "Aqui em cima faz muito calor, mas o
esforço vale a pena, porque conhecemos pessoas e ajudamos nossa
comunidade com um projeto sustentável maravilhoso", disse à BBC James
Allison, da ONG Inroads, que seleciona voluntários para participar no
programa.

Até agora, 3 mil pessoas já subiram no topo dos edifícios de Manhattan para
pintá-los de branco. A segurança dos voluntários e a implementação do projeto
ficam a cargo de Loreta Tapia, supervisora do programa.

"Em primeiro lugar, aplicamos duas demãos de tinta látex, que, por ser muito
densa, se contrai para depois se expandir. A cor, um branco brilhante,
transforma completamente os telhados 'fechados' de Nova York, antes cinza,
preto e prata", disse ela à BBC.

Qualquer edifício pode participar do programa. A cidade também tem acordos


com lojas de tinta, que fornecem o material necessário para o programa.

Apesar dos critérios de elegibilidade serem elásticos, os responsáveis pela


iniciativa miram, principalmente, os arranha-céus, onde mais pessoas precisam
economizar energia.

Por enquanto, os tetos mais pintados são os de universidades, bibliotecas e


edifícios públicos, além de blocos de apartamentos de moradores de baixa
renda.

A pintura, entretanto, não prescinde de um detalhado estudo de caso. Nele,


calcula-se o consumo de energia do edifício, o valor da economia com a
cobertura branca e uma averiguação minuciosa da estrutura do telhado.

No verão, a temperatura registrada nos telhados de Nova York pode superar


facilmente 80 graus Celsius.

Há dias, inclusive, que tal limite é ultrapassado. Termômetros já chegaram a


marcar 87 graus Celsius no topo dos edifícios da cidade.

Ao lado do asfalto, os telhados são as estruturas que mais absorvem a energia


solar, decorrência do fenômeno chamado "ilhas de calor", típico das grandes
cidades e responsável pela sensação de abafamento.

'Ilhas de calor'

Nova York, por exemplo, sofre consideravelmente deste efeito, registrando uma
temperatura média três graus acima do recomendado para uma cidade. Desde
2009, uma lei exige que todos os novos edifícios construídos na "Big Apple"
tenham seus telhados pintados de branco.
Pesquisas mostram que para cada 92 metros quadrados de tinta branca sobre
as telhas, uma tonelada de dióxido de carbono deixa de ser jogada na
atmosfera.

A atual temporada do programa começou em maio e se estende até outubro,


quando os dias ensolarados começam a ceder lugar para o vento frio do
começo do outono. BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo
tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Fonte: Estadão

São Paulo e Santa Catarina já elaboraram leis que incentivam a pintura dos
telhados em branco, mas tem gerado algumas polêmicas devido ao clima e a
técnica para pintar as coberturas das novas edificações.

É importante atentar sobre as condições do telhado ou laje para que não haja
um processo inverso ao desejado. Por exemplo, algumas tintas imobiliárias
comuns são a base de água, o que pode ocasionar o surgimento de fungos,
conhecidos como mofo ou bolor, assim como algas e cianobactérias, que
causam o escurecimento de telhados e, consequentemente, o aumento da
temperatura interna e o consumo de energia, fato que já acontece atualmente
na maioria das edificações que não são tratadas, onde pode se observar as
coberturas escurecidas.

E se essas tintas forem aplicadas diretamente nos telhados, sem a completa


remoção dos fungos do local, esses microrganismos poderão crescer de forma
muito mais acelerada entre as camadas de tinta. Por isso que é fundamental a
escolha da tinta ideal para aplicar e também que se faça o tratamento da
cobertura, pelo menos lavando com produtos que possam remover esses
microrganismos.

As dicas colocadas aqui são muito válidas, e não deixe de começar a fazer
logo e perceber o rápido efeito que isso causa. Um teste simples é você pintar
de branco uma pequena área do telhado é colocar uma mão onde não está
pintado e a outra onde está pintado, logo vais perceber o que este efeito da
física pode proporcionar se for bem aplicado e manter um manutenção na
cobertura.

O telhado é um dos responsáveis por aumentar a temperatura das


construções. Durante o verão, podem absorver 80% do calor externo, fazendo
com que a temperatura das coberturas chegue aos 70ºC. Em metrópoles, onde
é comum a aglomeração de edifícios, existe a formação das ilhas de calor,
processo resultante da absorção dos raios de sol. Para isto, existe uma solução
sustentável: a reformulação do topo dos prédios, seja pelo uso de vegetação
ou aplicação de telhados brancos.
Vantagens do telhado branco

Com o uso da tinta branca na


cobertura dos edifícios, a radiação solar é refletida, fazendo com que a
temperatura interna diminua até 30%. Desta forma, a utilização do ar-
condicionado é reduzida, consumindo menos energia e conseqüentemente
combatendo o aquecimento global. De acordo com a Universidade da
Califórnia, estima-se que para cada 100m² revestidos por telhas brancas é
possível compensar a emissão de 10 toneladas de CO2 por ano.

Graças a estas vantagens, aliada ao baixo custo de aplicação e manutenção, o


telhado branco acabou ganhando fama mundial, quando a prefeitura de Nova
York aderiu à ação. No Brasil, os telhados brancos não são obrigatórios, mas
com o crescimento das construções sustentáveis, o uso de tintas reflexivas tem
aumentado.

Tipos de telhado branco

E para promover a aplicação desta solução existem três formas: adquirir telhas
térmicas claras, comprar telhas tradicionais brancas ou então pintar a
superfície já existente. A primeira e a segunda opção são mais caras e
recomenda-se para construções em andamento. Já a segunda é mais ampla
podendo ser feita na grande maioria dos locais.

A tinta térmica é capaz de refletir até 90% da luz solar. Isso faz com que a
temperatura interna diminua, o que leva a redução de 60% do consumo de
energia elétrica usada pelo sistema de climatização. Para realizar o
revestimento térmico, as fabricantes de tinta brasileiras vêm utilizando uma
tecnologia da NASA, as microesferas de vidro ocas.

As microesferas de vidro ocas


Estas partículas de baixa densidade e de alta
resistência são utilizadas para garantir o isolamento térmico. Criada há mais de
50 anos, essa tecnologia foi desenvolvida inicialmente para melhorar a
visibilidade dos sinais nas estradas. A partir disso, os cientistas desenvolveram
diversas formas de aproveitamento, como no setor automotivo, naval,
construção entre outros. Atualmente a tinta térmica pode ser aplicada não só
em telhas, mas como também em fachadas de residências, prédios comerciais,
armazéns e outros tipos de construções.

As tintas que utilizam as microesferas espalham as radiações visíveis e


infravermelhas. Por suas células serem a vácuo, não só é bloqueada a
propagação de temperatura, como também do som. Em relação a custos, a
manutenção dos telhados que usam a tinta com a partícula se torna mais
simples e barata. Inicialmente porque o choque térmico, que causa dilatação e
contratação do material é eliminado, evitando fissuras e trincas. Além disso, o
material é atóxico, não inflamável, antifungo e antimofo, ao contrário das tintas
tradicionais, que são muito suscetíveis à colonização por fungos e algas.

Questão de mercado

Apesar dos inúmeros benefícios, a tinta ainda não é reconhecida para os


projetos de revestimento térmico. Em 2010, um projeto de lei realizado pela
Câmara Municipal de São Paulo estipulava a implantação de telhados brancos
na capital paulista. Entretanto, o plano foi alvo de muitas críticas, alegando que
seria economicamente inviável. No Brasil, as licitações públicas exigem
a espuma de poliuterano nas obras. O material é 50% mais caro que a tinta
térmica, o que faz dela uma alternativa ainda mais tentadora para o mercado
nacional.

As empresas que oferecem a tinta branca


costumam cobrar entre R$ 25 à R$ 30 por m² de pintura, dependendo da
dificuldade do telhado. O trabalho é realizado por alpinistas urbanos que,
utilizando um compressor de ar, o concluem rapidamente: em um dia é
possível realizar a aplicação em duas camadas da tinta.

Cores quentes x cores frias

As cores são divididas entre quentes


e frias quando o assunto é a temperatura. Desse modo, os vermelhos, laranjas
e amarelos possuem todas as qualidades de calor, pertencendo ao grupo das
cores quentes.

Já os tons azulados e acinzentados possuem todas as qualidades de frieza,


causando a sensação de refrescância e encaixando-se nas cores frias.

Sendo assim, é possível considerar as cores um dos fatores que influem sobre
a climatização, causando impressões sobre a temperatura e até mesmo de fato
podendo alterar o ambiente termicamente dependo das condições de absorção
do calor.

Refração e absorção
Além das cores quentes e frias influenciarem na sensação da temperatura,
podemos considerar outros fenômenos característicos das cores: a refração e
absorção de luz e de calor.

Quanto mais clara, maior a refração; e quanto mais escura, mais absorção. O
caso do preto, como veremos no final do texto, é um exemplo disso, pois
absorve calor e deixa o ambiente mais quente.

Desse modo, um quarto com paredes escuras ao “puxar” mais calor torna-se
mais aquecido. Já um com paredes claras reflete o calor, amenizando a
sensação de aquecimento e ficando mais fresco.
“Usar cores claras nas paredes da casa, e também nos móveis e nas cortinas,
contribui com a propagação da luz natural e com isso evita o uso das luzes
artificiais. Por também absorver menos calor, diminui o uso de equipamentos
de climatização na residência”, explica o gestor de eficiência energética da
Celpe (Companhia Energética de Pernambuco) Daniel Sarmento.

Para se ter uma ideia, um estudo divulgado em 2007 pela Agência Fapesp
(Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo) constatou que as
cores que mais absorvem calor são as de tonalidade escura, como o preto, que
absorve 98% do calor solar que chega à superfície, seguida do cinza escuro
(90%), verde escuro (79%), azul escuro (77%), amarelo escuro (70%), marrom
e vermelho escuro (70%). Os dados foram coletados levando em consideração
as cores mais aplicadas em fachadas de edifícios no Brasil.

Ganho de calor reduzido

A análise também apontou que, se


as paredes externas fossem pintadas com cores claras, que absorvem
pouca radiação solar, o ganho de calor também poderia ser reduzido,
minimizando a necessidade de refrigeração artificial. Nesse caso, a cor branca
absorve cerca de 20% do calor solar, seguido do amarelo-claro (28%), pérola
(28%), marfim (28%), palha (30%), branco gelo (33%) e do azul-claro (35%).

http://www.webarcondicionado.com.br/telhado-branco-tinta-termica-ajudam-reduzir-ar-
condicionado