Você está na página 1de 4

PROPOSTA DE PROVA DE EXAME ➊

11.° ano de escolaridade


Duração da prova: 120 minutos. Tolerância: 30 minutos.

PROVA ESCRITA DE ECONOMIA A

Selecione, em cada caso, a opção que lhe parece mais acertada.

1. Em Economia é necessário fazer escolhas porque…


A. … se deve poupar.
B. … os recursos são escassos.
C. … nem todos os bens têm as mesmas características.
D. … os recursos são dispendiosos.

2. O Sr. Antunes, Presidente da Junta de Freguesia de Aleiva, pertence ao agente económico…


A. … Famílias.
B. … Administração Pública.
C. … Instituições Sem Fins Lucrativos ao Serviço das Famílias.
D. … Instituições financeiras.

3. A característica de que os bens se revestem para estarem aptos a satisfazer as necessidades é…


A. … a escassez.
B. … a racionalidade.
C. … a utilidade.
D. … a multiplicidade.

4. As necessidades classificam-se como secundárias quando…


A. … são fundamentais à sobrevivência humana.
B. … são necessárias mas não são indispensáveis.
C. … são relativas a bens supérfluos.
D. … não é necessário despender moeda para as satisfazer.

5. Os bens sucedâneos são…


A. … os bens que satisfazem a mesma necessidade.
B. … os bens que são utilizados em conjunto na satisfação de uma necessidade.
C. … os bens utilizados na transformação de outros bens.
D. … os bens relacionados com a prestação de serviços.

6. A indústria têxtil é englobada no setor…


A. … secundário.
B. … terciário.
C. … primário.
D. … quaternário.
Proposta de prova de exame ➊

7. A taxa de atividade de um país permite apurar…


A. … a relação percentual entre a população ativa e a população inativa do país.
B. … a relação percentual entre a população ativa e a população total do país.
C. … o número de pessoas que fazem parte da população ativa do país.
D. … o número de pessoas empregadas.

8. O capital circulante de uma unidade produtiva é composto por…


A. … todos os bens que circulam entre vários agentes económicos.
B. … todos os bens de equipamento.
C. … todos os bens complementares.
D. … todos os bens que se extinguem após a sua utilização no processo produtivo.

9. A partir de 1 de janeiro de 2011, a Área do Euro passou a ser composta por…


A. … 12 países.
B. … 13 países.
C. … 15 países.
D. … 17 países.

10. Em Portugal, habitualmente, para se medir a evolução dos preços ao longo do tempo utiliza-se…
A. … o Índice de Preços no Consumidor.
B. … o Índice Harmonizado Sintético.
C. … o Índice do Consumo.
D. … o Índice Sintético de Preços.

11. O processo que visa corrigir as desigualdades provocadas pela repartição dos rendimentos
designa-se…
A. … repartição primária.
B. … redistribuição do rendimento.
C. … leque salarial.
D. … formação bruta de capital fixo.

12. Segundo a ótica da despesa, a produção decompõe-se em…


A. … consumo total, investimento, exportações e importações.
B. … consumo privado, investimento, exportações e subsídios à produção.
C. … consumo público, variação de existências, exportações e importações.
D. … investimento e saldo dos rendimentos do Resto do Mundo.

13. Quando a taxa de cobertura é superior a 100%, significa que…


A. … o valor das importações excede o total das exportações.
B. … o valor das exportações excede o total das importações.
C. … o valor das exportações é igual ao valor das importações.
D. … o valor dos serviços prestados ao exterior permite pagar os serviços prestados pelo exterior.

14. Consideram-se barreiras alfandegárias…


A. … os direitos aduaneiros e os subsídios às importações.
B. … os postos fronteiriços.
C. … os direitos aduaneiros e a contingentação.
D. … a contingentação e o imposto de selo.
Proposta de prova de exame ➊

15. O Estado intervencionista defende…


A. … a livre iniciativa e a livre concorrência.
B. … a propriedade privada dos meios de produção.
C. … que deve intervir na vida em sociedade, mas apenas nas áreas em que o setor privado
não atua.
D. … que deve ter um papel ativo na redistribuição do rendimento.

16. O Orçamento do Estado…


A. … constitui uma previsão anual das despesas do Estado e do setor privado.
B. … constitui uma previsão anual das despesas e receitas do Estado.
C. … constitui uma previsão semestral das despesas e receitas extraordinárias do Estado.
D. … corresponde ao total de empréstimos contraídos pelo Estado para fazer face às despesas
correntes da Administração Pública.

17. Uma Zona de Comércio Livre caracteriza-se por ser…


A. … um conjunto de países que decidem eliminar, entre si, todas as barreiras alfandegárias.
B. … um conjunto de países que aplicam a mesma pauta aduaneira aos restantes países.
C. … um conjunto de países que garantem a liberdade de circulação de bens, serviços, pessoas
e capitais, entre si.
D. … um conjunto de países que concedem, entre si, algumas vantagens alfandegárias.

18. O Ato Único Europeu …


A. … criou a Comunidade Económica Europeia.
B. … criou um Sistema de Preferências Aduaneiras.
C. … preparou o terreno para a integração política e a União Económica e Monetária, instituí-
das mais tarde, no Tratado da União Europeia.
D. … criou o Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional.

II
Índice de preços no consumidor

Taxa de variação homóloga


4

3
Em percentagem

2 Taxa de variação média

0
2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008

Fontes: Banco de Portugal e INE


Proposta de prova de exame ➊

Em agosto, a taxa de variação homóloga do Índice de Preços no Consumidor (IPC) diminuiu 0,1 p.p.
face ao mês anterior, para 3,0 por cento, enquanto a taxa de variação média anual aumentou 0,1 p.p.,
para 2,8 por cento. A diminuição da taxa de variação homóloga do IPC refletiu a desaceleração dos
preços dos bens (de 3,2 para 3,1 por cento), dado que os preços dos serviços registaram um cres-
cimento em termos homólogos superior ao verificado no mês anterior (2,9 por cento, após 2,7 por
cento em julho). O menor crescimento dos preços dos bens refletiu a desaceleração dos preços
dos bens alimentares (de 5,9 para 5,2 por cento) e dos bens industriais energéticos.
Banco de Portugal, Indicadores de Conjuntura – setembro 2008 (adaptado)

1. Explique em que consiste o Índice de Preços no Consumidor e analise a sua evolução com base
no gráfico.

2. O preço dos bens é um dos fatores económicos que influenciam o consumo.


Apresente mais dois fatores económicos que também influenciem o consumo.

3. Explicite o sentido do texto tendo em atenção as causas da diminuição da taxa de variação


homóloga do IPC.

III

INDICADORES DAS CONTAS NACIONAIS (BASE: 2000)


Rendimento
PIB per capita Produtividade Remuneração FBCF no total do
disponível bruto
(em valor) * (VAB/Emprego)* média * VAB (%)
per capita*

1995 8 488 17 033 11 482 8 772 25,7


1996 8 999 17 765 12 189 9 257 26,3
1997 9 701 18 725 12 918 9 871 28,8
1998 10 514 19 621 13 629 10 682 30,5
1999 11 226 20 724 14 335 11 375 30,9
2000 11 957 21 794 15 252 11 982 31,1
2001 12 563 22 742 15 856 12 512 30,3
2002 13 062 23 621 16 425 13 038 28,7
2003 13 273 24 436 16 999 13 288 26,3
2004 13 724 25 457 17 442 13 719 26,0
2005 14 136 26 165 18 256 14 001 25,8
2006 14 686 27 103 18 643 14 358 25,4
2007 15 373 27 353 19 272 14 978 25,4

* Valores em euros
Nota: Os dados relativos a 2007 foram calculados por estimativa, não sendo valores definitivos.
Fonte: INE

1. Analise os dados do quadro e elabore um comentário sobre a evolução dos indicadores das con-
tas nacionais apresentados.
2. Explique de que forma um aumento da produtividade no emprego pode contribuir para Portugal
superar mais facilmente as dificuldades sentidas com os últimos alargamentos da União Europeia.
3. Justifique a necessidade de se complementar o investimento na transformação das infraestrutu-
ras produtivas com o investimento em formação e inovação tecnológica, levando em considera-
ção o papel do setor privado e do Estado.
4. Explique em que consiste o método dos valores acrescentados utilizado na resolução do pro-
blema da múltipla contagem do Produto.