Você está na página 1de 233

Dossiê do Professor

“ Apresentação do Projeto
“ Guião de exploração de recursos multimédia
“ Planificações*
– Planificações anuais
– Planificações de médio prazo
– Planos de aula

“ Avaliação*
– Fichas de avaliação diagnóstica
– Testes de avaliação diferenciados, em dois graus de dificuldade
. Matrizes dos testes
. Testes de avaliação
. Propostas de critérios de classificação

“ Fichas para alunos com dificuldades de aprendizagem*


“ Outros recursos
– Grelhas de registo*
– Sugestões de exploração da “Linha do Tempo”
– Viagens com História: sugestões de visitas de estudo
– Livros com História: guiões de leitura
– Canções com História

* Materiais disponíveis também, em formato editável, em

Separadores MAQUINA DO TEMPO.indd 1 2/17/16 7:02 PM


1 Apresentacao_Layout 1 16/03/16 19:51 Page 1

Índice
Apresentação do projeto .................................. 2 • Ficha 08............................................................. 178
• Ficha 09............................................................. 181
Guião de exploração de recursos
multimédia .............................................................. 6 • Ficha 10............................................................. 184
• Ficha 11 ............................................................. 186
Guião de exploração – Vamos começar…
• Ficha 12 ............................................................. 189
Descobre o teu manual!..................................... 13
• Ficha 13 ............................................................. 192
Planificações anual e de médio prazo ......... 15 • Ficha 14............................................................. 194

Planos de aula ....................................................... 37 • Ficha 15 ............................................................. 196


• Ficha 16 ............................................................. 198
Ficha de avaliação diagnóstica....................... 85
• Ficha 17 ............................................................. 200
Testes de avaliação diferenciada (A e B)
Grelhas de registo
• Teste 1A ............................................................ 90
• Registo dos alunos da turma ...................... 203
• Teste 2A ............................................................ 95
• Registo de comportamento......................... 204
• Teste 3A ............................................................ 101
• Registo de trabalhos casa ........................... 205
• Teste 4A ............................................................ 107
• Registo de faltas de material...................... 206
• Teste 5A ............................................................ 112
• Registo de organização dos materiais ..... 207
• Teste 6A ............................................................ 119
• Registo de leitura ........................................... 208
• Teste 1B............................................................. 124
• Registo de participação ................................ 209
• Teste 2B ............................................................ 130
• Teste 3B ............................................................ 137 • Correção dos testes de avaliação ............. 210

• Teste 4B ............................................................ 143 Viagens com História ......................................... 211


• Teste 5B ............................................................ 149
• Teste 6B ............................................................ 156 Livros com História
• Em Roma sê Romano .................................... 215
Fichas para alunos com dificuldades
• Uma visita à corte do rei D. Dinis................ 222
de aprendizagem
• Ficha 01............................................................. 162 Canções com História
• Ficha 02............................................................. 164 • Cabo Sim Cabo Não e Canção
• Ficha 03............................................................. 166 de Marinhar, de Rui Veloso .......................... 227
• Ficha 04............................................................. 169 • A Nau Catrineta, de Fausto ......................... 228
• Ficha 05............................................................. 171 • A Lenda de el-rei D. Sebastião,
• Ficha 06............................................................. 173 de Quarteto 1111 ............................................ 229
• Ficha 07............................................................. 175 • Conquistador, Da Vinci .................................. 230
1 Apresentacao_Layout 1 16/03/16 19:51 Page 2

APRESENTAÇÃO DO PROJETO

O projeto Máquina do Tempo 5, elaborado de acordo com as Metas Curriculares para a disciplina de
História e Geografia de Portugal do 5.o ano de escolaridade, integra um conjunto de materiais que visam
apoiar o estudo autónomo do aluno e ser um suporte sólido e diversificado ao trabalho do Professor.

Para o Aluno
• Manual (Edição do Aluno)
• A Minha Máquina do Tempo (inclui decalques) – OFERTA AO ALUNO
• Caderno de Atividades
• www.maquinadotempo5.asa.pt

Para o Professor
• Manual (Edição do Professor)
• A Minha Máquina do Tempo (inclui decalques) – OFERTA AO ALUNO
• Caderno de Atividades (Edição do Professor)
• Dossiê do Professor
• Cartaz “Linha do Tempo” + autocolantes reposicionáveis
• Vamos começar… Descobre o teu manual! – Jogo
• Olimpíadas da História – Jogo
– 112 cartões (330 questões)
– Quadro de pontuações
• www.maquinadotempo5.asa.pt

Manual
O manual Máquina do Tempo 5 encontra-se organizado em três temas, divididos por nove unidades.
Cada unidade inicia com uma dupla página de abertura, que permite localizar no tempo e no espaço
os conteúdos em estudo.
O manual apresenta, ao longo das unidades, uma estrutura inovadora, adequada à transição para o
2. Ciclo.
o

Trata-se de uma organização por aulas (cada dupla página corresponde a uma aula), facilitadora
da aprendizagem e do trabalho do professor na sala de aula:
• nas páginas da esquerda surge o texto didático, dividido por tópicos, e devidamente articulado
com a exploração de documentos que ajudam à sua compreensão;
• nas páginas da direita apresentam-se documentos e atividades integradoras e sintetizadoras
dos conteúdos da aula;
• no final de cada aula inclui-se uma atividade extra, que permite ao professor uma mais adequada
gestão dos diferentes ritmos de aprendizagem na sala de aula;

2 © ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor


1 Apresentacao_Layout 1 16/03/16 19:51 Page 3

• no final de cada unidade surge uma dupla página de autoavaliação das aprendizagens, que
inclui um esquema-resumo da matéria, resumo para preenchimento e uma curta ficha de avaliação
formativa;
• no final do manual são disponibilizados:
– um glossário ilustrado dos principais termos a reter;
– acetatos com caravela e nau – que mostram as principais diferenças entre a nau e a caravela e
como se vivia a bordo destas embarcações.

Manual – Edição do Professor


Esta edição do manual, exclusiva do Professor, inclui cenários de resposta às questões apresentadas
e remissão para outros componentes do projeto. No final apresenta um quadro de articulação Metas
Curriculares vs. páginas do manual.

A Minha Máquina do Tempo – Oferta ao Aluno


Esta brochura de oferta inclui mais de 50 ilustrações, em decalques, que o aluno poderá colocar
em sete cenários alusivos aos temas explorados no 5.o ano.
Para estudar História de forma divertida!

Caderno de Atividades
Este componente, simultaneamente caderno diário da disciplina, assegura a promoção da orga-
nização do trabalho e do acompanhamento do aluno no estudo autónomo.

Assim, este Caderno de Atividades prevê espaços para os vários momentos de aula.
• Registo do horário e datas dos testes de avaliação
• Registo dos sumários das aulas e outras notas solicitadas pelo Professor
• Registo das resoluções das atividades do manual
• Atividades extra, aula a aula, para aplicação das aprendizagens
• Fichas de consolidação de conhecimentos

Caderno de Atividades – Edição do Professor


Esta edição, exclusiva do Professor, inclui as respostas a todas as atividades, junto aos respetivos
enunciados.

Dossiê do Professor
O Dossiê do Professor inclui um vasto e sólido conjunto de recursos de apoio ao Professor para os
vários momentos da prática letiva.
• Planificações anual e de médio prazo*
• Planos de aula*
• Ficha de avaliação diagnóstica*
• 12 Testes de avaliação diferenciada (2 por período), com dois graus de dificuldade (teste A e teste B,
este com um nível de dificuldade inferior)*

© ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor 3


1 Apresentacao_Layout 1 16/03/16 19:51 Page 4

• 17 Fichas para alunos com dificuldade de aprendizagem*


• Outros recursos*
– Grelhas de registo
– Viagens com História: sugestões de visitas de estudo
– Livros com História: guiões de leitura
– Canções com História

* Materiais disponíveis, em formato editável, em .

Jogos didáticos, para utilizar em diferentes momentos da atividade letiva

• Vamos começar… Descobre o teu manual! – para exploração da estrutura e das rubricas do
Manual e do Caderno de Atividades.
• Olimpíadas da História – 330 questões (+ respostas), organizadas por subdomínio – para consoli-
dação das aprendizagens – e cartaz de registo de pontuações – em formato A2 – com plastificação
que permite a reutilização.

Linha do tempo de grande dimensão, para trabalhar o tempo histórico

• 2 painéis de 98 x 34 cm com uma linha do tempo muda e 20 autocolantes reposicionáveis.


• Sugestões de utilização disponíveis em .

O é uma ferramenta inovadora que possibilita, em sala de aula, a fácil exploração


do projeto Máquina do Tempo 5 através das novas tecnologias.
Permite o acesso a um vasto conjunto de conteúdos multimédia associados ao manual:

• Animações

• Vídeos

• Filmes (excertos)

• Áudios (excertos de música)

• Jogos “Vamos historiar”

• Testes interativos

• Apresentações de aula em PowerPoint®

• Soluções projetáveis

4 © ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor


1 Apresentacao_Layout 1 16/03/16 19:51 Page 5

Soluções que o acompanham dentro e fora da sala de aula

• Poupe tempo na preparação e dinamização das suas aulas.


• Diversifique abordagens, de acordo com as necessidades das suas turmas.
• Avalie de forma fácil e completa.
• Acompanhe e oriente o estudo dos seus alunos.
• Comunique com eficácia e rapidez.

O online está dividido em quatro grandes áreas:

Biblioteca – Aceda facilmente aos recursos digitais do seu projeto


Área onde estão disponíveis todos os projetos do grupo LeYa para a sua área disciplinar
e onde pode aceder aos diferentes componentes do projeto, aos recursos digitais e a
todos os documentos de apoio à prática letiva.

Acesso a todos os livros e recursos digitais.

Exercícios de avaliação interativos e em Word®, com ou sem correção.

Sequências de recursos prontas a usar.

Materiais editáveis de apoio à prática letiva, organizados numa única área.

Acesso direto à versão offline do seu projeto.

Os meus testes – Crie ou personalize testes


Ferramenta que permite introduzir questões e criar testes para posterior exportação para
Word® ou envio aos alunos em formato interativo e com correção automática.

As minhas aulas – Construa ou adapte sequências de recursos


Área onde podem ser criadas sequências de aprendizagem compostas pelos recursos
digitais disponibilizados nos projetos da editora e pelos seus recursos.

As minhas salas – Acompanhe o estudo dos seus alunos


Ferramenta de comunicação que permite criar grupos de alunos e enviar-lhes testes ou
trabalhos e acompanhar a sua realização.

Todos os projetos estão disponíveis em offline através de download, CD, Pen ou App.

Como aceder?
Se ainda não é um utilizador das soluções LeYa Educação, registe-se em http://20.leya.com, selecio-
nando a opção “Ainda não é utilizador?”
Se já é utilizador das soluções LeYa Educação, aceda ao com os seus dados de re-
gisto (e-mail e palavra-passe).
Para mais informações, consulte o nosso site de suporte: http://suporte20.leyaeducacao.com/

© ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor 5


1 Apresentacao_Layout 1 16/03/16 19:51 Page 6

GUIÃO DE EXPLORAÇÃO DE RECURSOS MULTIMÉDIA

Este documento constitui uma proposta de exploração dos conteúdos multimédia presentes na ver-
são de demonstração (com indicação das respetivas metas e descritores). Apresenta, igualmente, a lis-
tagem de todos os recursos, agrupados por tipologia, que estarão disponíveis com o projeto no
. Em setembro de 2016, os professores utilizadores do projeto Máquina do tempo 5
terão à sua disposição um guião de exploração de todos os recursos.

ANIMAÇÕES

Recursos multimédia que apresentam, de forma precisa e sintética, conteúdos de cada subdomínio
das Metas Curriculares. A animação gráfica é baseada numa grande diversidade e riqueza de fontes,
nomeadamente ilustrações, mapas e imagens da época. A existência, em todas as animações, de um
menu simples e acessível permite navegar facilmente dentro do próprio recurso. As animações finalizam
sempre com uma atividade de consolidação de conhecimentos. Em suma, um recurso que permite ao
professor estruturar a aula em conformidade com os conteúdos do manual.

Sugestões
Página Recurso Metas
de exploração

24 As primeiras comunidades As primeiras Pré-exploração


recoletoras comunidades humanas do recurso
da Península Ibérica Visionar um excerto do
1. Conhecer e filme A guerra do fogo
compreender as que retrata a vida das
primeiras comunidades comunidades recoletoras.
humanas da Península
Exploração do recurso
Ibérica
Identificar as tarefas
2. Caracterizar o modo levadas a cabo pelos
Animação que descreve a vida numa de vida das primeiras membros da comunidade
comunidade recoletora, combinando comunidades recoletora.
pormenores de ilustração com humanas, destacando
Compreender
imagens de vestígios arqueológicos. a economia recoletora,
a importância
O recurso termina com uma síntese o nomadismo,
da descoberta do fogo.
da matéria e um exercício de a primeira divisão
de tarefas e o tipo Realizar a atividade final
consolidação de conhecimentos. do recurso de modo
de instrumentos
utilizados. a consolidar os
conhecimentos
3. Referir a descoberta adquiridos.
do fogo, o fabrico
de instrumentos Pós-exploração
e a linguagem como do recurso
momentos Propor que os alunos
fundamentais da descrevam as
sobrevivência humana. dificuldades que sentiriam
4. Caracterizar as se tivessem de viver
primeiras de acordo com o modo
manifestações de vida dos caçadores-
artísticas dos primeiros -recoletores.
grupos humanos,
localizando vestígios
de arte rupestre
na Península Ibérica.

6 © ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor


1 Apresentacao_Layout 1 16/03/16 19:51 Page 7

Sugestões
Página Recurso Metas
de exploração

26 As comunidades agropastoris As primeiras comunidades Pré-exploração


humanas da Península do recurso
Ibérica Propor um exercício
2. Conhecer e compreender em que os alunos
as características das imaginem um mundo
primeiras comunidades sem a invenção da
agropastoris da Península roda e os problemas
Ibérica que daí adviriam.

Animação que descreve a vida numa 1. Localizar o surgimento Exploração do


comunidade agropastoril, combinando das primeiras recurso
pormenores de ilustração com comunidades Identificar as
imagens de vestígios arqueológicos agropastoris num tempo tarefas/atividades que
e monumentos megalíticos. O recurso posterior ao das são novidade face
termina com uma síntese da matéria comunidades recoletoras, às comunidades
e um exercício de consolidação de identificando vestígios recoletoras.
conhecimentos. dessas comunidades no
Compreender
atual território português.
a necessidade de
2. Relacionar as alterações sendentarização face
climáticas ocorridas no ao desenvolvimento
fim da Idade do Gelo com da agricultura
a prática da agricultura e da pastorícia.
e da pastorícia. Reconhecer as
3. Relacionar a prática da manifestações
agricultura e da religiosas e as
domesticação de animais construções
com o sedentarismo e o megalíticas das
surgimento dos primeiros comunidades
aldeamentos. agropastoris.
Realizar a atividade
4. Comparar o modo de
final do recurso de
vida das primeiras
modo a consolidar
comunidades recoletoras
os conhecimentos
com o das comunidades
adquiridos.
agropastoris, salientando
a importância das novas Pós-exploração
técnicas e dos novos do recurso
instrumentos no
Propor que os alunos
progresso da
assumam o papel de
humanidade.
um membro de uma
5. Caracterizar as comunidade
manifestações religiosas agropastoril
e as construções e descrevam um dia
megalíticas das do seu quotidiano.
comunidades
agropastoris,
exemplificando com
vestígios existentes
no território nacional.

© ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor 7


1 Apresentacao_Layout 1 16/03/16 19:51 Page 8

Sugestões
Página Recurso Metas
de exploração

28 Os povos viajantes do Mediterrâneo As primeiras comunidades Pré-exploração


humanas da Península do recurso
Ibérica Apresentando um
3. Conhecer os primeiros mapa do Mediterrâneo,
povos mediterrânicos que questionar a turma
contactaram com as sobre que motivações
populações da Península poderiam levar povos
Ibérica de áreas tão distantes,
como a Grécia ou
Animação com um mapa do 1. Localizar a origem dos a Fenícia, a navegar
Mediterrâneo, no qual onde são povos do mediterrâneo até à Península Ibérica.
apresentados os principais povos que (fenícios, gregos
contactaram com as comunidades e cartagineses) que Exploração do
peninsulares. contactaram com os recurso
povos da Península Identificar no mapa as
O recurso termina com uma síntese
Ibérica entre o ano áreas de origem dos
da matéria e um exercício de
1000 a.C. e 500 a.C. Fenícios, Gregos
consolidação de conhecimentos.
2. Estabelecer uma relação e Cartagineses.
entre os recursos Compreender as
naturais da Península motivações que
Ibérica e a fundação levaram esses povos
de feitorias e colónias por a viajar até à Península
esses povos do Ibérica.
mediterrâneo oriental. Reconhecer o legados
3. Reconhecer marcas dessas civilizações.
deixadas por fenícios, Realizar a atividade
gregos e cartagineses final do recurso de
na Península Ibérica, modo a consolidar
salientando os principais os conhecimentos
contributos (técnicos adquiridos.
e culturais) destas
civilizações para o Pós-exploração
enriquecimento das do recurso
culturas peninsulares. Utilizando o alfabeto
fenício, escrever uma
4. Destacar o papel
mensagem codificada.
da arqueologia e dos
vestígios deixados
pelos homens para
o conhecimento histórico.

8 © ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor


1 Apresentacao_Layout 1 16/03/16 19:51 Page 9

Total de animações disponíveis no projeto: 19

Domínio A
• A Península Ibérica: relevo e rios
• A Península Ibérica: clima e vegetação natural

Subdomínio B1
• As primeiras comunidades recoletoras
• As comunidades agropastoris
• Os povos viajantes do Mediterrâneo (3D)

Subdomínio B2
• A cidade romana de Ammaia (3D)
• A romanização
• O cristianismo
• As invasões bárbaras

Subdomínio B3
• A expansão muçulmana

Subdomínio B4
• D. Afonso Henriques e a luta pela independência
• A afirmação do Reino de Portugal

Subdomínio C1
• Viagem a um senhorio medieval (3D)
• A vida num mosteiro no século XIII
• O povo no século XIII
• A resistência à invasão castelhana

Subdomínio C2
• A expansão portuguesa: de Ceuta ao Cabo da Boa Esperança
• O império português no século XVI

Subdomínio C3
• A morte de D. Sebastião e a sucessão ao trono

© ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor 9


1 Apresentacao_Layout 1 16/03/16 19:51 Page 10

VÍDEOS

Recursos em formato de vídeo documental apoiado por narração própria, elaborados com o duplo
objetivo de sintetizar, em poucos minutos, conteúdos relevantes de aprendizagem e de servir de elemento
de motivação para os alunos. O professor pode ainda sugerir aos alunos que visionem o vídeo em casa,
para posteriormente ser analisado na sala de aula (esta estratégia pedagógica permitirá ao professor
lecionar os conteúdos com mais profundidade e em menos tempo).

Sugestões
Página Recurso Metas
de exploração

28 A citânia de Briteiros As primeiras comunidades Pré-exploração


humanas da Península do recurso
Ibérica Apresentar aos alunos
2. Conhecer e compreender um mapa da citânia,
as características das questionando-os
primeiras comunidades posteriormente sobre
agropastoris da Península as razões que os
Ibérica teriam levado a
organizar dessa forma
Vídeo sobre as ruínas da Citânia 4. Comparar o modo de vida os seus aldeamentos.
de Briteiros, destacando pormenores das primeiras As propostas serão
arquitetónicos e aspetos comunidades recoletoras registadas no caderno
civilizacionais dos povos que com o das comunidades ou no quadro para
habitaram o local. agropastoris, salientando posterior validação.
a importância das novas
técnicas e dos novos Exploração do
instrumentos no recurso
progresso da Durante o
humanidade. visionamento do vídeo,
5. Caracterizar as os alunos deverão
manifestações religiosas registar informações
e as construções que validem as suas
megalíticas das propostas. Terminado
comunidades o vídeo, é produzido
agropastoris, um quadro com as
exemplificando com características deste
vestígios existentes no tipo de aldeamento.
território nacional.
Pós-exploração
do recurso
Propor aos alunos
a elaboração de uma
entrevista a um
habitante da citânia de
Briteiros.

10 © ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor


1 Apresentacao_Layout 1 16/03/16 19:51 Page 11

Total de vídeos disponíveis no projeto: 10

Domínio A
• A Península Ibérica: Quadro Natural

Subdomínio B1
• A citânia de Briteiros

Subdomínio B2
• A presença romana em Portugal

Subdomínio B3
• A herança muçulmana

Subdomínio B4
• O castelo de Guimarães

Subdomínio C1
• O estilo românico
• O estilo gótico

Subdomínio C2
• Visita à nau quinhentista de Vila do Conde
• O estilo manuelino

Subdomínio C3
• A guerra da Restauração

© ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor 11


1 Apresentacao_Layout 1 16/03/16 19:51 Page 12

VÍDEOS DE INTRODUÇÃO E MOTIVAÇÃO

Conjunto alargado de excertos de documentários, filmes e reportagens, instrumentos privilegiados


para a motivação dos alunos.

ÁUDIOS (EXCERTOS)

Excertos de áudios de recriações de époc, que constituem um recurso-fonte privilegiado de motivação


dos alunos, para além de servirem de momentos lúdicos da aula.
Total de áudios no projeto: 16 (2 na versão de demonstração)

JOGOS

Jogos de “tabuleiro” (um por tema), que permitem aos alunos testar, de forma lúdica, os seus conhe-
cimentos e reforçar a competência de trabalho em equipa.
Total de jogos no projeto: 3 (1 na versão de demonstração)

TESTES

Testes compostos por oito questões, que permitem a revisão dos conteúdos de cada subdomínio. São
disponibilizados em duas versões: uma para os alunos e outra para o professor.
Total de testes no projeto: 16 (2 na versão de demonstração)

APRESENTAÇÕES (POWERPOINT®) DE AULA

Apresentações em PowerPoint® para cada uma das aulas do manual Máquina do Tempo 5.
Total de apresentações de aula no projeto: 46 (3 na versão de demonstração)

SOLUÇÕES

Soluções projetáveis de todos os exercícios do manual e do Caderno de Atividades.

12 © ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor


1 Apresentacao_Layout 1 16/03/16 19:51 Page 13

GUIÃO DE EXPLORAÇÃO
Vamos começar… Descobre o teu manual!

O jogo Vamos começar… Descobre o teu manual! permite que os alunos descubram o projeto do
Máquina do Tempo 5 de uma forma simples, lúdica e eficaz.
A exploração, individual ou em grupo, das principais secções e rubricas do manual e do Caderno de
Atividades permite a rápida familiarização dos alunos com os componentes do projeto e favorece a auto-
nomia na sua utilização.

Conteúdo do jogo
• 29 cartões com questões relativas ao manual e ao Caderno de Atividades.
• 3 cartões em branco (para que o Professor possa formular questões personalizadas).

Desenvolvimento do jogo
• Baralham-se os cartões com questões e distribui-se um cartão por cada aluno (ou um ou mais car-
tões por cada grupo de alunos).
• Cada aluno/grupo de alunos lê a questão do cartão e tenta descobrir a resposta, através da consulta
do manual ou do Caderno de Atividades (durante o tempo estipulado pelo Professor).
• O Professor corrige a resposta e indica o aluno/grupo que deve jogar de seguida.

Número do cartão / Questão Proposta de solução


1. Qual é o título do teu manual? Máquina do Tempo 5.
O que te sugere esse título? Resposta pessoal.
2. Quem são os autores do teu manual? Luís Sousa, Luiz Soares e Mavilde Albino.
3. As imagens que observas na capa do teu manual São de épocas diferentes.
são da mesma época ou de épocas diferentes?
4. Quantas páginas tem o teu manual? Tem 144 páginas.
5. Em que páginas se encontra o índice? O índice encontra-se nas páginas 6 e 7.
Que informação nos dá o índice? Apresenta as secções e os assuntos do manual
e a indicação das páginas onde estes começam.
6. Quantas unidades tem o teu manual? O manual é constituído por três temas, divididos em
nove unidades.
Como se chamam? A1 – A Península Ibérica: Localização;
A2 – A Península Ibérica: Quadro Natural;
B1 – As Primeiras Comunidades Humanas da
Península Ibérica; B2 – Os Romanos na Península
Ibérica; B3 – Os Muçulmanos na Península Ibérica;
B4 – A Formação do Reino de Portugal;
C1 – Portugal nos Séculos XIII e XIV;
C2 – Portugal nos Séculos XV e XVI; C3 – Portugal:
da União Ibérica à Restauração da Independência.
7. Nas páginas de início da unidade B2 encontras O mapa mostra-nos o território que era dominado
um mapa. O que nos mostra esse mapa? pelos Romanos no século II, que abrangia parte
da Europa, da África e da Ásia.
8. Em que parte das páginas de início encontras Na parte de baixo das páginas, mais propriamente no
as datas dos principais acontecimentos históricos friso cronológico apresentado.
que vais aprender? Por exemplo, páginas 32 e 33.
9. Como se chama a rubrica do manual que te ajuda A rubrica chama-se “Qual é o significado?”.
a compreender o significado das palavras mais
difíceis?
Indica uma página que apresente esta rubrica. Por exemplo, a página 91.
10. Indica uma página do manual que apresente Por exemplo, a página 35.
um mapa.

11. Indica uma página do manual que apresente Por exemplo, a página 133.
uma ilustração.

© ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor 13


1 Apresentacao_Layout 1 16/03/16 19:51 Page 14

Número do cartão / Questão Proposta de solução


12. Indica uma página do manual que apresente Por exemplo, a página 78.
um documento escrito.
13. Indica uma página do manual que apresente Por exemplo, a página 63.
uma cronologia.
14. De que lado se encontram as páginas de número As páginas de número par encontram-se do lado
par? esquerdo.
E as páginas de número ímpar? As páginas de número ímpar encontram-se do lado
direito.
15. As páginas pares apresentam informação Na coluna da esquerda encontram-se o texto didático
organizada em duas colunas. O que encontras organizado por questões orientadoras.
na coluna da esquerda? Na coluna da direita encontram-se documentos em
E na coluna da direita? articulação com o texto que surge ao lado e o apoiam.
Estes documentos são acompanhados por perguntas
de exploração.
16. As páginas ímpares apresentam alguns Estão identificados com a abreviatura da palavra
documentos acompanhados de curtas questões. documento – “Doc.” – e por numeração
De que forma estão identificados esses sequencial: 1, 2, 3, …
documentos?
17. Na parte inferior de algumas páginas ímpares Essa rubrica designa-se “Fazer +”.
surge uma rubrica que te permite aprofundar os
conhecimentos. Como se designa essa rubrica?
18. Na margem externa de algumas páginas ímpares, Por exemplo, a página 35.
existe uma rubrica com pequenas curiosidades.
Indica uma página que apresente essa rubrica.
19. No final de cada unidade surge uma rubrica que Essa rubrica denomina-se “Interpreta um esquema”.
apresenta um esquema das ideias principais de
cada conteúdo. Como se chama essa rubrica?
20. No final de cada unidade surge um texto para Por exemplo, a página 124.
completares e onde é feita uma síntese das ideias
principais da unidade. Indica uma página que
apresente este texto.

21. Qual é o nome da rubrica, no final de cada Essa rubrica chama-se “Responde às questões”.
unidade, que te permite avaliar os conhecimentos
que adquiriste?
22. Em que página começa o glossário ilustrado? Começa na página 136.
Para que serve este glossário? Serve para aprofundar conceitos trabalhados
ao longo do manual, com base em imagens
e ilustrações.
23. O manual tem, no final, acetatos. O que podes Podem ser observadas uma nau e uma caravela.
observar nesses acetatos?
24. Indica uma página do teu Caderno de Atividades Por exemplo, a página 10.
onde possas efetuar os registos de aula.
25. Indica uma página do teu Caderno de Atividades Por exemplo, a página 46.
onde possas registar as respostas às atividades
do manual.
26. O teu Caderno de Atividades apresenta, após os Por exemplo, a página 48.
espaços de resolução das atividades do manual,
exercícios complementares. Indica uma página
em que encontres esses exercícios.
27. O teu Caderno de Atividades apresenta fichas Por exemplo, a página 52.
de consolidação, que poderás resolver no final
de cada unidade. Indica uma página em que
encontres uma dessas fichas.
28. O teu Caderno de Atividades apresenta, no final, 1179 – O Papa reconhece Portugal como reino
um friso cronológico ilustrado. Dá um exemplo independente.
de um acontecimento assinalado nesse friso.
29. Nas páginas finais do teu Caderno de Atividades Os decalques devem ser colocados na publicação
encontras algumas imagens em decalques. Onde A minha Máquina do Tempo.
deverás colocar esses decalques?

14 © ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor


2 Planificações_Layout 1 16/03/16 19:20 Page 15

PLANIFICAÇÕES
ANUAL
E DE
MÉDIO PRAZO

Este material encontra-se disponível também,


em formato editável, em .
2 Planificações_Layout 1 16/03/16 19:20 Page 16

PLANIFICAÇÃO ANUAL

Aulas
Período Domínios Subdomínios/Objetivos Gerais Previstas
de 45 min

A1 A Península Ibérica – Localização 2

• Conhecer e utilizar mapas em Geografia e em História


• Conhecer a localização de Portugal e da Península Ibérica na Europa
e no Mundo
A
A2 A Península Ibérica – Quadro Natural 3
A Península
Ibérica – • Conhecer e compreender o relevo da Península Ibérica
Localização • Compreender os elementos do clima
e Quadro • Compreender os fatores que interferem no clima da Península Ibérica
Natural
• Compreender a distribuição regional dos principais elementos do clima
• Compreender a diversidade climática da Península Ibérica
• Conhecer e compreender os principais rios da Península Ibérica
• Conhecer e compreender a vegetação natural da Península Ibérica
• Conhecer e compreender a diversidade natural dos arquipélagos dos
Açores e da Madeira

B1 As Primeiras Comunidades Humanas da Península Ibérica 3

• Conhecer e compreender as primeiras comunidades humanas da Península


Ibérica
• Conhecer e compreender as características das primeiras comunidades
agropastoris da Península Ibérica
• Conhecer os primeiros povos mediterrânicos que contactaram com
1. O PERÍODO

as populações da Península Ibérica

B2 Os Romanos na Península Ibérica 5

• Conhecer e compreender o processo da conquista romana da Península


Ibérica
B • Conhecer e compreender as mudanças operadas na Península Ibérica
durante a romanização
A Península
Ibérica – dos • Conhecer e compreender o processo de cristianização dos povos
Primeiros peninsulares
Povos à • Conhecer o contributo dos Visigodos para uma nova unidade peninsular
Formação após o fim do Império Romano do Ocidente
de Portugal
(Século XII) B3 Os Muçulmanos na Península Ibérica 3

• Conhecer a religião islâmica


• Conhecer o processo de ocupação e as relações entre muçulmanos
e cristãos na Península Ibérica
• Conhecer e compreender a herança muçulmana na Península Ibérica

Apresentação da disciplina e do manual escolar 2

Avaliação (diagnóstica, formativa, sumativa e autoavaliação) 12

Atividades do Programa Turma (visita de estudo, exposições…) 6

Total ………………………………… 36

16 © ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor


2 Planificações_Layout 1 16/03/16 19:20 Page 17

Aulas
Período Domínios Subdomínios/Objetivos Gerais Previstas
de 45 min

B4 A Formação do Reino de Portugal 3

• Conhecer e compreender o longo processo da Reconquista Cristã


• Conhecer e compreender a formação do Condado Portucalense
• Conhecer e compreender a passagem do Condado Portucalense ao reino
de Portugal

C1 Portugal nos Séculos XIII e XIV 12

• Compreender as relações entre as principais atividades económicas


2. O PERÍODO

dos séculos XIII e XIV e os recursos naturais disponíveis


• Conhecer e compreender aspetos da sociedade e cultura medieval
portuguesa dos séculos XIII e XIV
• Compreender o século XIV europeu
• Conhecer as causas e as consequências do problema sucessório português
de 1383-1385
• Conhecer e compreender a consolidação da independência portuguesa

Avaliação (diagnóstica, formativa, sumativa e autoavaliação) 10

Atividades do Programa Turma (visita de estudo, exposições…) 6

Total ………………………………… 31

C2 Portugal nos Séculos XV e XVI 13


C
• Conhecer e compreender os desafios, as motivações e as condições para
Portugal do o pioneirismo português na Expansão
Século XIII • Conhecer os rumos da expansão quatrocentista
ao • Conhecer e compreender as grandes viagens transatlânticas dos povos
Século XVII peninsulares
• Conhecer e compreender as características do Império Português
no século XVI
• Conhecer e compreender os efeitos da expansão marítima
• Conhecer e compreender a influência da expansão marítima nas Ciências,
3. O PERÍODO

na Literatura e na Arte portuguesas

C3 Portugal: da União Ibérica à Restauração da Independência 3

• Conhecer e compreender o conjunto de fatores que levaram à perda


da independência portuguesa em 1580
• Conhecer e compreender o domínio filipino em Portugal (1580-1640)
• Conhecer a Restauração da Independência, em 1640, e os efeitos da Guerra
da Restauração

Avaliação (diagnóstica, formativa, sumativa e autoavaliação) 8

Atividades do Programa Turma (visita de estudo, exposições…) 4

Total ………………………………… 28

Total Anual ………………………………… 95

© ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor 17


18
Domínio/Tema – A Península Ibérica – Localização e Quadro Natural
Subdomínio/Subtema (A1) – A Península Ibérica – Localização 1.o Período
Tempos
Objetivos Gerais Descritores de Desempenho Conceitos Estratégias/Experiências de Aprendizagem Avaliação
(45 min)

1. Conhecer e utilizar 1.1. Identificar diferentes formas de representação da • Mapa; • Levantamento de ideias dos alunos a partir da Avaliação diagnóstica 2
mapas em superfície terrestre: globo, mapas, fotografia aérea, • Globo exploração dos documentos introdutórios e/ou
Geografia imagem de satélite. terrestre; das questões orientadoras das páginas de Avaliação formativa
e em História 1.2. Identificar elementos geométricos da esfera • Linhas abertura e seguintes. Através do diálogo – Participação
terrestre: equador, polos (norte e sul), eixo da imaginárias; orientado, o professor procurará integrar a) oral (ordeira
Terra, meridiano de Greenwich, trópicos de câncer • Rosa dos a informação apresentada pelos alunos, e oportuna);
2 Planificações_Layout 1 16/03/16 19:20 Page 18

e capricórnio e círculos polar ártico e antártico. ventos; corrigindo as ideias menos adequadas. b) empenho nas
1.3. Localizar os hemisférios norte e sul. • Observação e interpretação de documentos atividades propostas;
1.4. Definir mapa. sobre: a forma de representação da terra c) registo de respostas
1.5. Referir vantagens e desvantagens da (Globo Terrestre), a leitura de mapas (Península no Caderno de
representação pelo planisfério e pelo globo. Ibérica), a dimensão relativa dos continentes e Atividades;
1.6. Interpretar mapas, a partir dos elementos que oceanos e linhas imaginárias. d) desempenho nas
os constituem – título, orientação, legenda, escala • Realização de todas as atividades para atividades propostas
e fonte. a integração das aprendizagens. para TPC.
1.7. Interpretar o conceito de escala através da • O professor poderá fazer uso do recurso
observação e comparação de mapas de escalas interativo. – Progressão de
diferentes. • Sugere-se que o aluno registe as suas ideias/conhecimentos
1.8. Utilizar os rumos da rosa dos ventos para respostas no Caderno de Atividades. percecionada ao longo
orientação (pontos cardeais e colaterais). • Sugere-se a realização das atividades da aula.
da secção “Fazer+”.
Autoavaliação
2. Conhecer 2.1. Localizar Portugal na Península Ibérica. • Observação e interpretação de documentos – Resolução das
PLANIFICAÇÕES DE MÉDIO PRAZO

a localização 2.2. Localizar a Península Ibérica no continente sobre: a localização de Portugal e os limites atividades n.os 1 a 4 do
de Portugal e da europeu e no Mundo, através de mapas com naturais da Península Ibérica. Caderno de Atividades
Península Ibérica diferentes escalas. • Realização de todas as atividades de integração (págs. 46-47).
na Europa e no 2.3. Mencionar a importância da posição geográfica das aprendizagens. – Ficha de consolidação
Mundo da Península Ibérica. • Sugere-se que o aluno registe as suas 01 (pág. 52).
2.4. Identificar os limites geográficos de diferentes respostas no Caderno de Atividades.
espaços na superfície terrestre: Portugal, • O professor poderá fazer uso do recurso
Península Ibérica e continentes. interativo. • Apresentações
2.5. Localizar num mapa a região onde habita. • Sugere-se a realização das atividades PowerPoint®
da secção “Fazer+”.

© ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor


Domínio/Tema – A Península Ibérica – Localização e Quadro Natural
Subdomínio/Subtema (A2) – A Península Ibérica – Quadro Natural
Tempos
Objetivos Gerais Descritores de Desempenho Conceitos Estratégias/Experiências de Aprendizagem Avaliação
(45 min)

1. Conhecer 1.1. Definir altitude. • Altitude; • Observação e interpretação dos documentos: Avaliação diagnóstica 3
e compreender 1.2. Distinguir altitude positiva de altitude negativa. • Relevo; as formas de relevo, o relevo da Península
o relevo da 1.3. Definir relevo. Ibérica e os pormenores da costa portuguesa. Avaliação formativa
2 Planificações_Layout 1 16/03/16 19:20 Page 19

Península Ibérica 1.4. Localizar diferentes formas de relevo na Península • Realização de todas as atividades de integração – Participação
Ibérica – montanha, planalto, planície, vale – das aprendizagens. a) oral (ordeira

© ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor


através da interpretação de mapas hipsométricos. • Sugere-se que o aluno registe as suas e oportuna);
1.5. Descrever as diferentes formas de relevo respostas no Caderno de Atividades. b) empenho nas
(montanha, planalto, planície, vale). • O professor poderá fazer uso do recurso atividades propostas;
1.6. Salientar os principais contrastes no relevo interativo. c) registo de respostas
de Portugal. • Sugere-se a realização das atividades no Caderno de
1.7. Caracterizar os principais tipos de costa em da secção “Fazer+”. Atividades;
Portugal (baixa/arenosa e alta/escarpada). d) desempenho nas
1.8. Caracterizar o relevo da região onde habita. atividades propostas
para TPC.
2. Compreender 2.1. Descrever o estado de tempo num determinado • Clima; • Leitura partilhada do textos informativos.
os elementos lugar e num dado momento. • Estado • Realização de todas as atividades de integração – Progressão de
do clima 2.2. Identificar os principais elementos do clima: de tempo; das aprendizagens. ideias/conhecimentos
temperatura e precipitação. • Precipitação; • Sugere-se que o aluno registe as suas percecionada ao longo
2.3. Distinguir estado de tempo de clima. respostas no Caderno de Atividades. da aula.
2.4. Identificar os instrumentos utilizados para medir • O professor poderá fazer uso do recurso
e registar os principais elementos do clima interativo. Autoavaliação
(termómetro, pluviómetro) e as respetivas • Sugere-se a realização das atividades – Ficha de consolidação
unidades utilizadas para quantificar esses da secção “Fazer+”. 02 (pág. 53).
elementos do clima.

3. Compreender 3.1. Localizar as zonas terrestres a partir dos • Observação e interpretação dos documentos • Animação
os fatores que elementos geométricos da esfera terrestre sobre as zonas climáticas e o clima da • Vídeo
interferem (zonas intertropical, temperadas e frias). Península Ibérica. • Apresentação
no clima da 3.2. Relacionar as zonas terrestres com as zonas • Sugere-se que o aluno registe as suas PowerPoint®
Península Ibérica climáticas (quente, temperadas e frias). respostas no Caderno de Atividades.
3.3. Contextualizar a Península Ibérica na zona • O professor poderá fazer uso do recurso
temperada do norte. interativo.
3.4. Identificar os principais fatores que influenciam • Observação e interpretação do documento
o clima da Península Ibérica – situação zonal, sobre as principais regiões climáticas da
proximidade/afastamento do mar, relevo. Península Ibérica.

19
20
Tempos
Objetivos Gerais Descritores de Desempenho Conceitos Estratégias/Experiências de Aprendizagem Avaliação
(45 min)

4. Compreender 4.1. Descrever a distribuição espacial da precipitação • Leitura partilhada do texto informativo “Que Avaliação diagnóstica
a distribuição na Península Ibérica, destacando os contrastes tipos de clima existem na Península Ibérica?
regional dos regionais existentes em Portugal. Avaliação formativa
principais 4.2. Descrever a variação espacial da temperatura – Participação
elementos na Península Ibérica, destacando os contrastes a) oral (ordeira
do clima regionais existentes em Portugal. e oportuna);
4.3. Relacionar os contrastes espaciais observados b) empenho nas
na distribuição da precipitação com os fatores do atividades propostas;
clima – relevo e proximidade/afastamento do mar. c) registo de respostas
2 Planificações_Layout 1 16/03/16 19:20 Page 20

4.4. Relacionar as variações espaciais da temperatura no Caderno de


com os principais fatores de clima – relevo Atividades;
e proximidade/afastamento do mar. d) desempenho nas
atividades propostas
5. Compreender 5.1. Localizar as principais regiões climáticas da • Observação e interpretação do documento para TPC.
a diversidade Península Ibérica a partir da leitura de mapas. sobre as principais regiões climáticas da
climática da 5.2. Caracterizar o clima temperado marítimo. Península Ibérica. – Progressão de
Península Ibérica 5.3. Caracterizar o clima temperado mediterrâneo. ideias/conhecimentos
5.4. Caracterizar o clima da região onde habita. percecionada ao longo
da aula.
6. Conhecer 6.1. Distinguir rede hidrográfica de bacia hidrográfica. • Bacia • Observação e interpretação dos documentos
e compreender 6.2. Localizar os principais rios da Península Ibérica, hidrográfica; sobre os principais rios da Península Ibérica Autoavaliação
os principais rios distinguindo os luso-espanhóis dos nacionais. • Rede e redes e bacias hidrográficas. – Ficha de consolidação
da Península 6.3. Relacionar os traços morfológicos gerais da hidrográfica; • Realização de todas as atividades de integração 03 (pág. 54).
Ibérica Península Ibérica com as bacias hidrográficas. das aprendizagens.
6.4. Definir caudal.
6.5. Descrever as diferenças de caudal entre os rios • Animação
do Norte e os do Sul, relacionando-as com os • Apresentação
diferentes quantitativos de precipitação que PowerPoint®
ocorrem nessas regiões.
6.6. Caracterizar, de forma breve, a rede hidrográfica
da região onde habita.

© ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor


Tempos
Objetivos Gerais Descritores de Desempenho Conceitos Estratégias/Experiências de Aprendizagem Avaliação
(45 min)

7. Conhecer 7.1. Definir vegetação natural. • Vegetação • Observação e interpretação dos documentos Avaliação diagnóstica
e compreender 7.2. Identificar a vegetação natural dominante natural; sobre a vegetação natural da Península Ibérica.
a vegetação na Península Ibérica, dando particular enfâse • Realização de todas as atividades de integração Avaliação formativa
natural da à do território continental português. das aprendizagens. – Participação
Península Ibérica 7.3. Relacionar a vegetação natural dominante na • Organização de um debate sobre as medidas a) oral (ordeira
Península Ibérica com as regiões climáticas de preservação da vegetação natural. e oportuna);
e o relevo. b) empenho nas
2 Planificações_Layout 1 16/03/16 19:20 Page 21

7.4. Identificar as principais alterações da vegetação atividades propostas;


na atualidade. c) registo de respostas

© ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor


7.5. Discutir medidas de preservação da vegetação no Caderno de
natural. Atividades;
7.6. Caracterizar a vegetação da região onde habita. d) desempenho nas
atividades propostas
8. Conhecer para TPC.
e compreender 8.1. Definir arquipélago. • Arquipélago; • Observação e interpretação dos documentos: – Progressão de
a diversidade 8.2. Localizar o arquipélago dos Açores e da Madeira • Floresta os arquipélagos dos Açores, da Madeira, Lagoa ideias/conhecimentos
natural dos em mapas de diferentes escalas. laurissilva; do Caldeirão, Curral das Freiras. percecionada ao longo
arquipélagos 8.3. Identificar a origem vulcânica destes arquipélagos. • Ilhas • Observação e interpretação de gráficos da aula.
dos Açores 8.4. Identificar as ilhas dos arquipélagos. vulcânicas; termopluviométricos. Autoavaliação
e da Madeira 8.5. Identificar diferentes formas de relevo • Ribeiras; • Realização de todas as atividades de integração – Resolução da atividade
nos arquipélagos dos Açores e da Madeira. das aprendizagens. n.o 5 do Caderno de
8.6. Distinguir o clima do arquipélago dos Açores • O professor poderá fazer uso do recurso Atividades (pág. 50).
do clima do arquipélago da Madeira. interativo. – Resolução das
8.7. Relacionar o clima com a cobertura vegetal • Sugere-se que o aluno registe as suas propostas de trabalho
nos arquipélagos dos Açores e da Madeira. respostas no Caderno de Atividades. na secção “Vou
• Sugere-se a realização das atividades recordar o que
da secção “Fazer+”. aprendi…”.
– Ficha de consolidação
04 (pág. 55).

Avaliação sumativa
– Testes 1A e 1B.

• Animação
• Jogo
• Apresentação
PowerPoint®
• Testes interativos

21
22
Domínio/Tema – A Península Ibérica – dos Primeiros Povos à Formação de Portugal (Século XII)
Subdomínio/Subtema (B1) – As Primeiras Comunidades Humanas da Península Ibérica
Tempos
Objetivos Gerais Descritores de Desempenho Conceitos Estratégias/Experiências de Aprendizagem Avaliação
(45 min)

1. Conhecer 1.1. Localizar no espaço a origem dos primeiros grupos • Comunidade • Levantamento de ideias dos alunos a partir da Avaliação diagnóstica 1
e compreender humanos chegados à Península Ibérica. de caçadores exploração dos documentos introdutórios e/ou
as primeiras 1.2. Caracterizar o modo de vida das primeiras recoletores; das questões orientadoras das páginas Avaliação formativa
comunidades comunidades humanas, destacando a economia • Nómada; de abertura e seguintes. Através do diálogo – Participação
humanas da recoletora, o nomadismo, a primeira divisão de • Arte orientado, o professor procurará integrar a) oral (ordeira
Península Ibérica tarefas e o tipo de instrumentos utilizados. rupestre; a informação apresentada pelos alunos, e oportuna);
2 Planificações_Layout 1 16/03/16 19:20 Page 22

1.3. Referir a descoberta do fogo, o fabrico de corrigindo as ideias menos adequadas. b) empenho nas
instrumentos e a linguagem como momentos • Observação e interpretação dos documentos: atividades propostas;
fundamentais da sobrevivência humana. África, berço da Humanidade, para que o aluno c) registo de respostas
1.4. Caracterizar as primeiras manifestações artísticas localize, no espaço, o aparecimento do Homem. no Caderno de
dos primeiros grupos humanos, localizando • Observação e interpretação de documentos sobre Atividades;
vestígios de arte rupestre na Península Ibérica. os instrumentos dos caçadores recoletores, d) desempenho nas
a utilização do fogo e arte rupestre, uma atividades propostas
comunidade de caçadores recoletores. para TPC.
• Realização de todas as atividades de integração
das aprendizagens. – Progressão de
• Sugere-se que o aluno registe as suas ideias/conhecimentos
respostas no Caderno de Atividades. percecionada ao longo
• O professor poderá fazer uso do recurso da aula.
interativo
• Sugere-se a realização da atividade da secção Autoavaliação
“Fazer+”. – Resolução das
atividades n.os 1 e 2 do
2. Conhecer 2.1. Localizar o surgimento das primeiras comunidades • Observação e interpretação de documentos Caderno de Atividades 1
e compreender agropastoris num tempo posterior ao das • Sedentário; sobre: Pastorícia/Agricultura, novos (págs. 57-58).
as características comunidades recoletoras, identificando vestígios • Cestaria; instrumentos/atividades, novas formas artísticas – Ficha de consolidação
das primeiras dessas comunidades no atual território português. • Olaria; e uma comunidade de agricultores e pastores. 05 (pág. 60).
comunidades 2.2. Relacionar as alterações climáticas ocorridas no • Tecelagem; • Realização de todas as atividades de integração
agropastoris da fim da Idade do Gelo com a prática da agricultura • Arte das aprendizagens.
Península Ibérica e da pastorícia. megalítica; • Sugere-se que o aluno registe as suas • Animações
2.3. Relacionar a prática da agricultura e da respostas no Caderno de Atividades. • Vídeo
domesticação de animais com o sedentarismo • O professor poderá fazer uso do recurso • Apresentações
e o surgimento dos primeiros aldeamentos. interativo. PowerPoint®
• Sugere-se a realização da atividade da secção
“Fazer+”.

© ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor


Tempos
Objetivos Gerais Descritores de Desempenho Conceitos Estratégias/Experiências de Aprendizagem Avaliação
(45 min)

2.4. Comparar o modo de vida das primeiras Avaliação diagnóstica


comunidades recoletoras com o das comunidades
agropastoris, salientando a importância das novas Avaliação formativa
técnicas e dos novos instrumentos no progresso – Participação
da humanidade. a) oral (ordeira
2.5. Caracterizar as manifestações religiosas e oportuna);
2 Planificações_Layout 1 16/03/16 19:20 Page 23

e as construções megalíticas das comunidades b) empenho nas


agropastoris, exemplificando com vestígios atividades propostas;

© ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor


existentes no território nacional. c) registo de respostas
no Caderno de
3. Conhecer os 3.1. Localizar a origem dos povos do mediterrâneo • Colónias; • Observação e interpretação dos documentos: Atividades; 1
primeiros povos (Fenícios, Gregos e Cartagineses) que contactaram • Feitorias; Celtas e Iberos na Península Ibérica, povos do d) desempenho nas
mediterrânicos povos da Península Ibérica entre o ano 1000 a.C. Mediterrâneo, a herança dos povos do atividades propostas
que contactaram e 500 a.C. Mediterrâneo. para TPC.
com as populações 3.2. Estabelecer uma relação entre os recursos • Realização de todas as atividades de integração
da Península naturais da Península Ibérica e a fundação das aprendizagens. – Progressão de
Ibérica de feitorias e colónias por esses povos do • Sugere-se que o aluno registe as suas ideias/conhecimentos
mediterrâneo oriental. respostas no Caderno de Atividades. percecionada ao longo
3.3. Reconhecer marcas deixadas por Fenícios, Gregos • O professor poderá fazer uso do recurso da aula.
e Cartagineses na Península Ibérica, salientando interativo.
os principais contributos (técnicos e culturais) • Sugere-se a realização da atividade da secção Autoavaliação
destas civilizações para o enriquecimento das “Fazer+”. – Resolução da atividade
culturas peninsulares. n.o 3 do Caderno de
3.4. Destacar o papel da arqueologia e dos vestígios Atividades (pág. 58).
deixados pelos homens para o conhecimento – Resolução das
histórico. propostas de trabalho
na secção “Vou
recordar o que
aprendi…”.
– Fichas de consolidação
06 e 07 (págs. 61 e 62).

• Animação
• Vídeo
• Apresentação
PowerPoint®
• Testes interativos

23
24
Domínio/Tema – A Península Ibérica – dos Primeiros Povos à Formação de Portugal (Século XII)
Subdomínio/Subtema (B2) – Os Romanos na Península Ibérica
Tempos
Objetivos Gerais Descritores de Desempenho Conceitos Estratégias/Experiências de Aprendizagem Avaliação
(45 min)

1. Conhecer 1.1. Localizar no espaço e no tempo a fundação da • Império; • Levantamento de ideias dos alunos a partir da Avaliação diagnóstica 1
e compreender cidade de Roma e a sua expansão, destacando a • Castro; exploração dos documentos introdutórios e/ou
o processo de grande dimensão geográfica atingida pelo Império das questões orientadoras das páginas Avaliação formativa
conquista romana Romano no período da sua máxima extensão. de abertura e seguintes. Através do diálogo – Participação
da Península 1.2. Localizar o início e o término da conquista da orientado, o professor procurará integrar a) oral (ordeira
Ibérica Península Ibérica. a informação apresentada pelos alunos, e oportuna);
2 Planificações_Layout 1 16/03/16 19:20 Page 24

1.3. Indicar os motivos da conquista romana corrigindo as ideias menos adequadas. b) empenho nas
da Península Ibérica. • Observação e interpretação de documentos: atividades propostas;
1.4. Referir os Lusitanos como exemplo de resistência os Romanos são originários de Roma, a riqueza c) registo de respostas
ao domínio romano. e o comércio de Roma, o exército romano no Caderno de
1.5. Caracterizar (economicamente, socialmente e suas armas, a Península Ibérica antes Atividades;
e politicamente) os Lusitanos por oposição da chegada dos Romanos, as riquezas d) desempenho nas
aos Romanos. da Península Ibérica, os Lusitanos e os Romanos, atividades propostas
residência das famílias ricas romanas. para TPC.
• Realização de todas as atividades de integração
dos conhecimentos adquiridos. – Progressão de
• Sugere-se que o aluno registe as suas ideias/conhecimentos
respostas no Caderno de Atividades. percecionada ao longo
• O professor poderá fazer uso do recurso da aula.
interativo.
• Sugere-se a realização da atividade da secção Autoavaliação
“Fazer+”. – Resolução das
atividades n.os 1 a 3 do
2. Conhecer 2.1. Definir romanização. • Romanização; • Observação e interpretação dos documentos: Caderno de Atividades 1
e compreender 2.2. Enunciar os fatores e os agentes de romanização • Direito a romanização, influência do latim na Península (págs. 63-65).
as mudanças da Península Ibérica. romano; Ibérica, ponte romana de Chaves, reconstituição
operadas na 2.3. Destacar o latim e o direito como grandes legados de Conímbriga.
Península Ibérica da civilização romana às sociedades atuais. • Realização de todas as atividades de integração • Animações
durante a 2.4. Conhecer a origem latina da língua portuguesa. das aprendizagens. • Vídeo
romanização 2.5. Identificar vestígios materiais da presença romana • Sugere-se que o aluno registe as suas • Apresentações
no território peninsular, salientando a utilidade e a respostas no Caderno de Atividades. PowerPoint®
durabilidade das construções. • O professor poderá fazer uso do recurso
interativo.
• Sugere-se a realização da atividade da secção
“Fazer+”.

© ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor


Tempos
Objetivos Gerais Descritores de Desempenho Conceitos Estratégias/Experiências de Aprendizagem Avaliação
(45 min)

3. Conhecer 3.1. Reconhecer a existência de religiões politeístas • Monoteísmo; • Observação e interpretação dos documentos: Avaliação diagnóstica 1
e compreender na Península Ibérica, durante o período romano. • Politeísmo; o mosaico romano que representa Jesus Cristo,
o processo 3.2. Caracterizar o Cristianismo, salientando a sua • Judaísmo; a expansão do Cristianismo a partir de 380, Avaliação formativa
de cristianização origem no Judaísmo. • Cristianismo; a contagem do tempo, o Cristianismo – de religião – Participação
dos povos 3.3. Relacionar a adesão ao Cristianismo entre os perseguida a religião oficial do Império Romano, a) oral (ordeira
peninsulares habitantes do Império com existência de profundas a distribuição das principais religiões no mundo. e oportuna);
desigualdades sociais. • Leitura e interpretação da secção: “A História, b) empenho nas
2 Planificações_Layout 1 16/03/16 19:20 Page 25

3.4. Indicar que o Cristianismo passou de religião o Tempo e o Espaço”. atividades propostas;
perseguida a religião oficial do Império no século IV. • Realização de todas as atividades propostas c) registo de respostas

© ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor


3.5. Localizar países de maioria cristã no mundo atual, de integração das aprendizagens. no Caderno de
destacando o Cristianismo como uma das religiões • Sugere-se que o aluno registe as suas Atividades;
com mais crentes nos nossos dias. respostas no Caderno de Atividades. d) desempenho nas
3.6. Reconhecer o nascimento de Cristo como um • O professor poderá fazer uso do recurso atividades propostas
marco para a contagem do tempo no mundo interativo. para TPC.
Ocidental, confrontando, a título de exemplo, • Sugere-se a realização da atividade da secção – Progressão de
com o calendário judaico ou muçulmano. “Fazer+”. ideias/conhecimentos
3.7. Aplicar unidades/convenções de datação (milénio, percecionada ao longo
século, década, ano, a.C., d.C.) e converter datas da aula.
em séculos e séculos em datas. Autoavaliação
– Resolução das
4. Conhecer 4.1. Identificar os povos invasores do Império Romano, • Povos • Observação, leitura e interpretação dos atividades n.os 4 e 5 do
o contributo destacando os que ocuparam a Península Ibérica bárbaros; documentos: povos que invadiram o Império Caderno de Atividades 1
dos Visigodos no século V. • Monarquia; Romano no século V, os Bárbaros, os Visigodos (págs. 66-67).
para uma nova 4.2. Localizar no espaço o reino dos Suevos e o reino • Reino; e os Suevos na Península Ibérica. – Resolução das
unidade peninsular dos Visigodos. • Realização de todas as atividades de integração propostas de trabalho
após o fim do 4.3. Conhecer aspetos do modo de vida dos povos das aprendizagens. na secção “Vou
Império Romano invasores, por oposição ao modo de vida romano. • Sugere-se que o aluno registe as suas recordar o que
do Ocidente 4.4. Reconhecer a unificação de toda a Península respostas no Caderno de Atividades. aprendi…”.
Ibérica pelos Visigodos, no século VI e o processo • O professor poderá fazer uso do recurso – Ficha de consolidação
de fusão com a cultura das populações interativo. 08 (págs. 69-70).
autóctones. • Sugere-se a realização da atividade da secção 1
4.5. Identificar e localizar vestígios materiais da “Fazer+”. Avaliação sumativa
presença dos Visigodos no território peninsular, – Testes 2A e 2B.
salientando a arquitetura e a joalharia.

• Animações
• Apresentações
PowerPoint®
• Testes interativos

25
26
Domínio/Tema – A Península Ibérica – dos Primeiros Povos à Formação de Portugal (Século XII)
Subdomínio/Subtema (B3) – Os Muçulmanos na Península Ibérica
Tempos
Objetivos Gerais Descritores de Desempenho Conceitos Estratégias/Experiências de Aprendizagem Avaliação
(45 min)

1. Conhecer 1.1. Localizar no tempo e no espaço a origem do • Árabe; • Levantamento de ideias dos alunos a partir da Avaliação diagnóstica 1
a religião islâmica Islamismo. • Corão; exploração dos documentos introdutórios e/ou
1.2. Indicar os princípios fundamentais do Islamismo. • Islamismo das questões orientadoras das páginas Avaliação formativa
1.3. Localizar no mapa do mundo atual países de ou Islão; de abertura e seguintes. Através do diálogo – Participação
maioria islâmica, destacando o Islamismo como • Muçulmanos; orientado, o professor procurará integrar a) oral (ordeira
uma das religiões com mais crentes • Mesquita; a informação apresentada pelos alunos, e oportuna);
2 Planificações_Layout 1 16/03/16 19:20 Page 26

e diferenciando árabe de muçulmano. corrigindo as ideias menos adequadas. b) empenho nas


1.4. Reconhecer a existência de uma comunidade • Observação e interpretação dos documentos: atividades propostas;
islâmica em Portugal. Maomé, o Islão ou Islamismo, as religiões do c) registo de respostas
Mundo, a Mesquita Central de Lisboa. no Caderno de
• Realização de todas as atividades de integração Atividades;
das aprendizagens. d) desempenho nas
• Sugere-se que o aluno registe as suas atividades propostas
respostas no Caderno de Atividades. para TPC.
• O professor poderá fazer uso do recurso
interativo. – Progressão de
• Sugere-se a realização da atividade da secção ideias/conhecimentos
“Fazer+”. percecionada ao longo
da aula.
2. Conhecer 2.1. Identificar o território abrangido pela expansão • Mouros; • Observação e interpretação dos documentos: 1
o processo muçulmana. • Reconquista o Império Muçulmano no século VIII, a invasão Autoavaliação
de ocupação 2.2. Indicar os motivos da expansão islâmica. Cristã; muçulmana da Península Ibérica, a batalha de – Resolução das
e as relações 2.3. Localizar no tempo a conquista muçulmana Guadalete, o início da Reconquista Cristã, atividades n.os 1 e 2 do
entre Muçulmanos da Península Ibérica e o seu período de domínio convivência entre cristãos e muçulmanos. Caderno de Atividades
e Cristãos na político. • Realização de todas as atividades de integração (págs. 71-72).
Península Ibérica 2.4. Referir a facilidade da conquista muçulmana das aprendizagens.
da Península Ibérica. • Sugere-se que o aluno registe as suas
2.5. Reconhecer que durante o período de ocupação respostas no Caderno de Atividades. • Animação
muçulmana e “reconquista” cristã existiram • O professor poderá fazer uso do recurso • Apresentações
momentos de conflito mas também de cooperação interativo. PowerPoint®
entre as duas civilizações. • Sugere-se a realização da atividade da secção
“Fazer+”.

© ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor


Tempos
Objetivos Gerais Descritores de Desempenho Conceitos Estratégias/Experiências de Aprendizagem Avaliação
(45 min)

3. Conhecer 3.1. Enumerar as profundas marcas deixadas pela • Açoteia; • Observação e interpretação dos documentos: Avaliação diagnóstica 1
e compreender civilização muçulmana na Península Ibérica ao • Açude; influências muçulmanas na agricultura,
a herança nível da economia, ciência e técnica, arte e cultura. • Nora; o astrolábio e a numeração árabe, a influência Avaliação formativa
muçulmana na 3.2. Conhecer a influência da língua árabe no léxico • Picota; do árabe na língua portuguesa, casas com – Participação
Península Ibérica português. açoteias, a presença muçulmana na Península a) oral (ordeira
3.3. Referir a criação de novas cidades e a introdução Ibérica (documento integrador), mosaico de e oportuna);
2 Planificações_Layout 1 16/03/16 19:20 Page 27

de novas plantas. influência árabe. b) empenho nas


3.4. Identificar e localizar vestígios materiais da • Realização de todas as atividades propostas atividades propostas;

© ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor


presença muçulmana no território peninsular. para consolidação e integração dos c) registo de respostas
3.5. Justificar a maior influência islâmica no sul do conhecimentos adquiridos. no Caderno de
território peninsular. • Sugere-se que o aluno registe as suas Atividades;
respostas no Caderno de Atividades. d) desempenho nas
• O professor poderá fazer uso do recurso atividades propostas
interativo. para TPC.
• Sugere-se a realização da atividade da secção
“Fazer+”. – Progressão de
ideias/conhecimentos
percecionada ao longo
da aula.

Autoavaliação
– Resolução da atividade
n.o 3 do Caderno de
Atividades (pág. 73).
– Resolução das
propostas de trabalho
na secção “Vou
recordar o que
aprendi…”.
– Ficha de consolidação
09 (pág. 75).

• Vídeo
• Apresentação
PowerPoint®
• Testes interativos

27
28
Domínio/Tema – A Península Ibérica – dos Primeiros Povos à Formação de Portugal (Século XII)
Subdomínio/Subtema (B4) – A Formação do Reino de Portugal 2.o Período
Tempos
Objetivos Gerais Descritores de Desempenho Conceitos Estratégias/Experiências de Aprendizagem Avaliação
(45 min)

1. Conhecer 1.1. Referir o reino das Astúrias como último reduto • Autonomia • Levantamento de ideias dos alunos a partir da Avaliação diagnóstica 1
e compreender dos Visigodos após a conquista muçulmana. política; exploração dos documentos introdutórios e/ou
o longo processo 1.2. Localizar no tempo e no espaço o longo processo • Condado; das questões orientadoras das páginas Avaliação formativa
da Reconquista de “reconquista”, salientando os seus constantes • Cruzados; de abertura e seguintes. Através do diálogo – Participação
Cristã avanços e recuos. • Nobreza; orientado, o professor procurará integrar a) oral (ordeira
1.3. Reconhecer a permanência de muçulmanos nos a informação apresentada pelos alunos, e oportuna);
2 Planificações_Layout 1 16/03/16 19:20 Page 28

reinos cristãos e de cristãos na zona muçulmana. corrigindo as ideias menos adequadas. b) empenho nas
1.4. Referir as dificuldades de convivência entre • Observação, leitura e interpretação dos atividades propostas;
Cristãos e Muçulmanos em épocas de conflito documentos: a Península Ibérica no século XI, c) registo de respostas
(perseguições, conversões forçadas e escravatura). a doação do Condado Portucalense, imagens no Caderno de
1.5. Localizar os principais vestígios de arquitetura de D. Afonso VI, D. Teresa e D. Henrique, Atividades;
militar ligados à “reconquista” no atual território a conquista de Lisboa em 1147, a linha do Tejo, d) desempenho nas
nacional. a tomada de Santarém. atividades propostas
• Interpretação de cronologias. para TPC.
• Realização de todas as atividades propostas
para a integração das aprendizagens. – Progressão de
• Sugere-se que o aluno registe as suas ideias/conhecimentos
respostas no Caderno de Atividades. percecionada ao longo
• O professor poderá fazer uso do recurso da aula.
interativo.
• Sugere-se a realização da atividade da secção Autoavaliação
“Fazer+”. – Resolução das
atividades n.os 1 e 2 do
2. Conhecer 2.1. Identificar a formação de novos reinos cristãos • Monarquia • Leitura e interpretação dos documentos: Caderno de Atividades 1
e compreender na Península, a partir do século XI. hereditária; a descendência de D. Afonso VI, as prioridades (págs. 76-77).
a formação 2.2. Referir a concessão pelo rei de Leão e Castela dos de D. Afonso Henriques.
do Condado Condados da Galiza e Portucalense a D. Raimundo • Realização de todas as atividades propostas
Portucalense e D. Henrique. para consolidação e integração dos • Animações
2.3. Delimitar o território do Condado Portucalense. conhecimentos adquiridos. • Vídeo
2.4. Reconhecer a dependência do conde D. Henrique • Sugere-se que o aluno registe as suas • Apresentações
relativamente a Afonso VI, rei de Leão e Castela. respostas no Caderno de Atividades. PowerPoint®
2.5. Referir o alargamento de território para Sul e a • O professor poderá fazer uso do recurso
progressiva autonomia política para o Condado interativo.
Portucalense como objetivos de D. Henrique.

© ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor


Tempos
Objetivos Gerais Descritores de Desempenho Conceitos Estratégias/Experiências de Aprendizagem Avaliação
(45 min)

3. Conhecer 3.1. Referir a aproximação de D. Teresa à nobreza • Fronteiras • Observação, leitura e interpretação dos Avaliação diagnóstica 1
e compreender galega e da nobreza Portucalense a D. Afonso convencio- documentos: a recriação do Tratado de Zamora
a passagem Henriques como causa da batalha de S. Mamede. nais; e bula Manifestis Probatum. Avaliação formativa
do Condado 3.2. Indicar as prioridades de D. Afonso Henriques • Fronteiras • Realização de todas as atividades propostas – Participação
Portucalense ao no governo do Condado. Naturais; para a integração das aprendizagens. a) oral (ordeira
reino de Portugal 3.3. Sublinhar a importância do Tratado de Zamora • Ordem • Sugere-se que o aluno registe as suas e oportuna);
2 Planificações_Layout 1 16/03/16 19:20 Page 29

(1143) e da bula Manifestis Probatum (1179) para religiosa respostas no Caderno de Atividades. b) empenho nas
o reconhecimento da independência do reino de e militar; • O professor poderá fazer uso do recurso atividades propostas;

© ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor


Portugal. interativo. c) registo de respostas
3.4. Comparar as fronteiras estabelecidas pelo Tratado • Sugere-se a realização da atividade da secção no Caderno de
de Alcanizes (1297) com as atuais fronteiras de “Fazer+”. Atividades;
Portugal continental, diferenciando fronteiras d) desempenho nas
naturais de convencionais. atividades propostas
para TPC.
– Progressão de
ideias/conhecimentos
percecionada ao longo
da aula.

Autoavaliação
– Resolução da atividade
n.o 3 do Caderno de
Atividades (pág. 78).
– Resolução das
propostas de trabalho
na secção “Vou
recordar o que
aprendi…”.
– Ficha de consolidação
10 (pág. 81).

Avaliação sumativa
– Testes 3A e 3B.

• Vamos historiar
(domínio B)
• Testes interativos

29
30
Domínio/Tema – Portugal do Século XIII ao Século XVII
Subdomínio/Subtema (C1) – Portugal nos Séculos XIII e XIV
Tempos
Objetivos Gerais Descritores de Desempenho Conceitos Estratégias/Experiências de Aprendizagem Avaliação
(45 min)

1. Compreender 1.1. Salientar a vulnerabilidade das populações • Salicultura; • Levantamento de ideias dos alunos a partir da Avaliação diagnóstica 2
as relações entre medievais face às condições naturais e às técnicas • Comércio exploração dos documentos introdutórios e/ou
as principais rudimentares disponíveis. interno; das questões orientadoras das páginas de abertura Avaliação formativa
atividades 1.2. Caracterizar as principais atividades económicas • Comércio e seguintes. Através do diálogo orientado, – Participação
económicas dos medievais, destacando a agricultura como externo; o professor procurará integrar a informação a) oral (ordeira
séculos XIII e atividade económica principal, bem como o • Importações; apresentada pelos alunos, corrigindo as ideias e oportuna);
2 Planificações_Layout 1 16/03/16 19:20 Page 30

XIV e os recursos desenvolvimento do comércio interno e externo. • Exportações; menos adequadas. b) empenho nas
naturais 1.3. Caracterizar as principais rotas de comércio • Atividades • Observação, leitura e interpretação de atividades propostas;
disponíveis externo no século XIII, salientando o papel dos económicas; documentos: os recursos da terra e do mar, c) registo de respostas
portos portugueses nesse comércio. • Burguesia; as diversas atividades económicas do século XIII, no Caderno de
1.4. Relacionar o desenvolvimento do comércio nos o comércio externo europeu, o comércio Atividades;
séculos XII e XIII com o crescimento das cidades externo português, a carta de feira. d) desempenho nas
e da população urbana no mesmo período. • Realização de todas as atividades propostas atividades propostas
para a integração das aprendizagens. para TPC.
• Sugere-se que o aluno registe as suas
respostas no Caderno de Atividades. – Progressão de
• O professor poderá fazer uso do recurso interativo. ideias/conhecimentos
• Sugere-se a realização das atividades da secção percecionada ao longo
“Fazer+”. da aula.

2. Conhecer 2.1. Identificar os grupos sociais medievais, destacando • Grupo social; • Observação, leitura e interpretação dos Autoavaliação 4
e compreender os privilegiados e os não privilegiados. • Povo; documentos: a pirâmide social no século XIII, – Resolução das
aspetos da 2.2. Referir as funções de cada ordem social. • Senhorio ou principal função dos grupos sociais, privilégios atividades n.os 1 a 5 do
sociedade e da 2.3. Indicar os privilégios do clero e da nobreza e as domínio e obrigações dos grupos sociais; a sociedade Caderno de Atividades
cultura medieval obrigações dos camponeses, especialmente nos senhorial; portuguesa no século XIII (documento (págs. 82-86).
portuguesa dos domínios senhoriais. • Clero integrador), o clero regular e o clero secular, a – Ficha de consolidação
séculos XIII 2.4. Referir a dificuldade em ascender socialmente na secular; vida quotidiana num mosteiro, a vida quotidiana 11 (pág. 96).
e XIV Idade Média. • Clero num senhorio laico, um castelo medieval, a vida
2.5. Caracterizar domínios senhoriais nobiliárquicos e regular; quotidiana dos camponeses.
eclesiásticos, tomando como exemplo o domínio • Justa; • Realização de todas as atividades propostas • Animações
de um mosteiro ou de um domínio laico. • Torneio; para a integração das aprendizagens. • Apresentações
• Saltimbanco; • Sugere-se que o aluno registe as suas PowerPoint®
• Jogral; respostas no Caderno de Atividades.
• O professor poderá fazer uso do recurso interativo.
• Sugere-se a realização das atividades da secção
“Fazer+”.

© ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor


Tempos
Objetivos Gerais Descritores de Desempenho Conceitos Estratégias/Experiências de Aprendizagem Avaliação
(45 min)

2.6. Reconhecer a relativa autonomia concedida aos • Concelho; • Observação, leitura e interpretação de Avaliação diagnóstica 2
moradores nos concelhos, através de cartas de • Carta de documentos: as cortes de Leiria, a Corte de
foral. foral; D. Dinis; a Sé velha de Coimbra e o mosteiro Avaliação formativa
2.7. Apontar a existência de Cortes, enquanto locais • Corte; da Batalha. – Participação
de participação dos grupos sociais na tomada de • Românico; • Realização de todas as atividades propostas a) oral (ordeira
decisões importantes para o reino. • Gótico; para a integração das aprendizagens. e oportuna);
2 Planificações_Layout 1 16/03/16 19:20 Page 31

2.8. Relacionar o crescimento económico dos séculos • Sugere-se que o aluno registe as suas b) empenho nas
XII e XIII com o fortalecimento da burguesia nas respostas no Caderno de Atividades. atividades propostas;

© ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor


cidades. • O professor poderá fazer uso do recurso c) registo de respostas
2.9. Identificar algumas características da arte interativo. no Caderno de
românica e da arte gótica, em edifícios • Sugere-se a realização da atividade da secção Atividades;
localizados em território nacional. “Fazer+”. d) desempenho nas
2.10. Referir aspetos da cultura popular e cortesã atividades propostas
deste período. para TPC.

– Progressão de
ideias/conhecimentos
percecionada ao longo
da aula.

Autoavaliação
– Resolução das
atividades n.os 6 a 8 do
Caderno de Atividades
(págs. 87-89).
– Ficha de consolidação
12 (pág. 97).

• Vídeos
• Apresentação
PowerPoint®

31
32
Tempos
Objetivos Gerais Descritores de Desempenho Conceitos Estratégias/Experiências de Aprendizagem Avaliação
(45 min)

3. Compreender o 3.1. Referir o século XIV europeu como uma época • Peste Negra; • Observação, leitura e interpretação dos Avaliação diagnóstica 1
século XIV de fomes, pestes e guerras. documento: a crise do século XIV, a Peste
europeu 3.2. Relacionar a fome, a peste e a guerra com Negra, as revoltas populares no século XIV. Avaliação formativa
o agravamento das condições de vida do povo • Realização de todas as atividades propostas – Participação
e com as revoltas populares do século XIV. para a integração das aprendizagens. a) oral (ordeira
3.3. Referir as épocas de crise como momentos • Sugere-se que o aluno registe as suas e oportuna);
suscetíveis de provocar o aumento da intolerância respostas no Caderno de Atividades. b) empenho nas
(exemplificar com as perseguições que atingiram • O professor poderá fazer uso do recurso atividades propostas;
as comunidades judaicas europeias aquando do interativo. c) registo de respostas
2 Planificações_Layout 1 16/03/16 19:20 Page 32

surto da Peste Negra). • Sugere-se a realização da atividade da secção no Caderno de


“Fazer+”. Atividades;
d) desempenho nas
4. Conhecer as 4.1. Referir a existência em Portugal da trilogia da • Regente; • Leitura e interpretação dos documentos: a fome atividades propostas 2
causas e as fome, peste e guerra. • Ordem de em Portugal, o Tratado de Salvaterra de Magos, para TPC.
consequências 4.2. Descrever sucintamente o problema de sucessão Avis; a divisão dos portugueses em relação aos – Progressão de
do problema ao trono após a morte de D. Fernando. • Regedor pretendentes ao trono, os descendentes de ideias/conhecimentos
sucessório 4.3. Reconhecer a divisão dos portugueses e defensor D. Pedro I, a morte do Conde Andeiro, a crise percecionada ao longo
português de relativamente aos candidatos ao trono. do reino; de 1383/85. da aula.
1383-1385 4.4. Descrever sucintamente os acontecimentos • Realização de todas as atividades propostas Autoavaliação
da crise de 1383-1385 desde a primeira invasão para a integração das aprendizagens. – Resolução das
castelhana até à aclamação de D. João I nas • Sugere-se que o aluno registe as suas atividades n.os 9 a 12 do
Cortes de Coimbra. respostas no Caderno de Atividades. Caderno de Atividades
• O professor poderá fazer uso do recurso interativo. (págs. 91-94).
• Sugere-se a realização da atividade da secção – Resolução das
“Fazer+”. propostas de trabalho
na secção “Vou
5. Conhecer 5.1. Descrever sucintamente episódios da batalha de • Dinastia; • Observação, leitura e interpretação dos recordar o que 1
e compreender Aljubarrota e os seus principais protagonistas. documentos: o discurso de João das Regras, aprendi…”.
a consolidação 5.2. Sublinhar a importância da batalha de Aljubarrota a batalha de Aljubarrota e o casamento de – Fichas de consolidação
da independência na afirmação da independência nacional. D. João I e Filipa de Lencastre. 13 e 14 (págs. 98 e 99).
portuguesa 5.3. Relacionar a Revolução de 1383-1385 com as • Realização de todas as atividades propostas
alterações na estrutura social portuguesa. para a integração das aprendizagens. Avaliação sumativa
• Sugere-se que o aluno registe as suas – Testes 4A e 4B.
respostas no Caderno de Atividades.
• O professor poderá fazer uso do recurso interativo.
• Sugere-se a realização da atividade da secção • Animação
“Fazer+”. • Apresentações
PowerPoint®

© ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor


Domínio/Tema – Portugal do Século XIII ao Século XVII
Subdomínio/Subtema (C2) – Portugal nos Séculos XV e XVI 3.o Período
Tempos
Objetivos Gerais Descritores de Desempenho Conceitos Estratégias/Experiências de Aprendizagem Avaliação
(45 min)

1. Conhecer 1.1. Relacionar o limitado conhecimento do mundo por • Expansão • Levantamento de ideias dos alunos a partir da Avaliação diagnóstica 1
e compreender parte dos europeus com o surgimento de mitos e marítima; exploração dos documentos introdutórios e/ou
os desafios, lendas sobre o desconhecido. • Astrolábio; das questões orientadoras das páginas Avaliação formativa
2 Planificações_Layout 1 16/03/16 19:20 Page 33

as motivações 1.2. Referir os interesses socioeconómicos e religiosos • Balestilha; de abertura e seguintes. Através do diálogo – Participação
e as condições dos vários grupos sociais portugueses na • Quadrante; orientado, o professor procurará integrar a) oral (ordeira

© ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor


para o pioneirismo Expansão. • Carta a informação apresentada pelos alunos, e oportuna);
português na 1.3. Enumerar as condições geográficas, históricas, náutica; corrigindo as ideias menos adequadas. b) empenho nas
Expansão políticas, técnicas e científicas da prioridade • Observação, leitura e interpretação de atividades propostas;
portuguesa na Expansão. documentos: o mundo desconhecido, perigos c) registo de respostas
1.4. Descrever aspetos da vida a bordo nas caravelas. reais, o apoio da sociedade portuguesa no no Caderno de
processo da Expansão, as condições favoráveis Atividades;
para o arranque da expansão portuguesa, d) desempenho nas
instrumentos e técnicas de navegação. atividades propostas
• Análise da transparência sobre a caravela para TPC.
e a nau quinhentista.
• Realização de todas as atividades de integração – Progressão de
das aprendizagens. ideias/conhecimentos
• Sugere-se que o aluno registe as suas percecionada ao longo
respostas no Caderno de Atividades. da aula.
• O professor poderá fazer uso do recurso interativo.
• Sugere-se a realização das atividades da secção Autoavaliação
“Fazer+”. – Resolução das
atividades n.os 1 a 3 do
2. Conhecer 2.1. Identificar os motivos da conquista de Ceuta, os • Observação, leitura e interpretação de Caderno de Atividades 5
os rumos seus resultados negativos e a relação destes com documentos: o início da Expansão, a viagem (págs. 100-102).
da expansão a prioridade concedida às descobertas na de Cristóvão Colombo, o Tratado de Tordesilhas, – Fichas de consolidação
quatrocentista expansão portuguesa. as viagens de Vasco da Gama, Pedro Álvares 15 e 16 (págs. 115 e
2.2. Localizar no espaço e no tempo as principais Cabral e Fernão de Magalhães. 117).
conquistas, descobertas e explorações portuguesas, • Realização de todas as atividades de integração
os respetivos descobridores e o período político das aprendizagens.
em que se verificaram, desde 1415 a 1487. • Sugere-se que o aluno registe as suas • Animação
2.3. Referir a importância da passagem do cabo respostas no Caderno de Atividades. • Apresentações
Bojador, em 1434. • O professor poderá fazer uso do recurso interativo. PowerPoint®
2.4. Relacionar o objetivo de D. João II de atingir a Índia • Sugere-se a realização das atividades da secção
por mar com as viagens de exploração e “Fazer+”.
reconhecimento promovidas pelo monarca.

33
34
Tempos
Objetivos Gerais Descritores de Desempenho Conceitos Estratégias/Experiências de Aprendizagem Avaliação
(45 min)

3. Conhecer 3.1. Estabelecer a relação entre a descoberta da • Observação, leitura e interpretação de Avaliação diagnóstica
e compreender América por Cristóvão Colombo e a assinatura documentos: o início da Expansão, a viagem
as grandes do Tratado de Tordesilhas. de Cristóvão Colombo, o Tratado de Tordesilhas, Avaliação formativa
viagens 3.2. Explicar a importância da viagem de Vasco as viagens de Vasco da Gama, Pedro Álvares – Participação
transatlânticas da Gama de 1498. Cabral e Fernão de Magalhães. a) oral (ordeira
dos povos 3.3. Caracterizar a “Carreira da Índia”. • Realização de todas as atividades de integração e oportuna);
peninsulares 3.4. Distinguir caravelas de naus, salientando as das aprendizagens. b) empenho nas
características principais e as funções de cada • Sugere-se que o aluno registe as suas atividades propostas;
embarcação. respostas no Caderno de Atividades. c) registo de respostas
2 Planificações_Layout 1 16/03/16 19:20 Page 34

3.5. Referir a possível intencionalidade ou o acaso • O professor poderá fazer uso do recurso no Caderno de
da descoberta do Brasil em 1500. interativo. Atividades;
3.6. Localizar no espaço e no tempo a primeira viagem • Sugere-se a realização das atividades da secção d) desempenho nas
de circum-navegação de Fernão de Magalhães. “Fazer+”. atividades propostas
para TPC.
4. Conhecer 4.1. Conhecer a grande dispersão territorial do Império • Capitania- • Observação, leitura e interpretação de 2
e compreender Português no século XVI. -donataria; documentos sobre o Império Português – Progressão de
as características 4.2. Referir as principais trocas comerciais efetuadas • Escravo; no século XVI e as principais rotas comerciais ideias/conhecimentos
do Império entre os vários continentes, salientando as • Feitoria; utilizadas pelos portugueses, a colonização percecionada ao longo
Português no principais rotas do século XVI. • Missionário; dos arquipélagos atlânticos, a presença dos da aula.
século XVI 4.3. Descrever aspetos da vida quotidiana na Lisboa • Monopólio portugueses na costa africana e no Oriente.
quinhentista. comercial; • Observação, leitura e interpretação de Autoavaliação
4.4. Indicar motivos que levaram os portugueses • Fortaleza; documentos sobre Lisboa Quinhentista. – Resolução das
a colonizar os arquipélagos atlânticos. • Engenho de • Leitura e interpretação de documentos sobre atividades n.os 4 a 12 do
4.5. Distinguir a colonização portuguesa das ilhas açúcar; os contactos dos portugueses com povos de Caderno de Atividades
atlânticas e do Brasil do tipo de presença no litoral • Jesuíta; diferentes etnias. (págs. 103-111).
africano e no Oriente. • Pau-Brasil; • Realização de todas as atividades de integração – Fichas de consolidação
4.6. Referir as principais características dos contactos das aprendizagens. 17 e 18 (págs. 119 e
dos portugueses com os povos africanos, asiáticos • Sugere-se que o aluno registe as suas 120).
e ameríndios. respostas no Caderno de Atividades.
• O professor poderá fazer uso do recurso
interativo. • Animação
• Sugere-se a realização das atividades da secção • Vídeo
“Fazer+”. • Apresentações
PowerPoint®

© ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor


Tempos
Objetivos Gerais Descritores de Desempenho Conceitos Estratégias/Experiências de Aprendizagem Avaliação
(45 min)

5. Conhecer 5.1. Reconhecer a maior ligação entre várias zonas do • Leitura e interpretação de documentos sobre Avaliação diagnóstica 2
e compreender mundo operada pelas descobertas marítimas. a circulação de novos produtos em virtude da
os efeitos 5.2. Salientar a introdução de novos produtos em expansão marítima. Avaliação formativa
da expansão vários continentes em resultado da Expansão. • A partir da análise de figuras caracterizar – Participação
marítima 5.3. Relacionar a intensificação dos contactos entre o estilo manuelino. a) oral (ordeira
continentes com o processo de aculturação • Conhecer os novos conhecimentos adquiridos e oportuna);
2 Planificações_Layout 1 16/03/16 19:20 Page 35

verificado. pelos portugueses. b) empenho nas


5.4. Salientar os efeitos da intensificação do comércio • Realização de todas as atividades de integração atividades propostas;

© ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor


de escravos operada a partir dos Descobrimentos das aprendizagens. c) registo de respostas
e da colonização de novos espaços. • Sugere-se que o aluno registe as suas no Caderno de
5.5. Reconhecer em características étnicas, culturais, respostas no Caderno de Atividades. Atividades;
linguísticas e religiosas de diversas populações • O professor poderá fazer uso do recurso d) desempenho nas
atuais a influência dos contactos estabelecidos ou interativo. atividades propostas
promovidos pelos Descobrimentos marítimos. • Sugere-se a realização das atividades da secção para TPC.
5.6. Localizar o património arquitetónico edificado “Fazer+”. – Progressão de
pelos portugueses no seu antigo Império. ideias/conhecimentos
percecionada ao longo
6. Conhecer 6.1. Referir desenvolvimentos ao nível da Astronomia, • Manuelino; da aula.
e compreender Geografia, Botânica, Zoologia, Medicina,
a influência resultantes do processo das descobertas. Autoavaliação
da expansão 6.2. Enumerar grandes obras literárias do tempo dos – Resolução da atividade
marítima nas Descobrimentos e seus autores. n.o 13 do Caderno de
Ciências, na 6.3. Enumerar características do estilo manuelino, Atividades (pág. 112).
Literatura e Arte sublinhando a sua relação com os – Resolução das
portuguesas Descobrimentos. propostas de trabalho
6.4. Referir os principais monumentos manuelinos. na secção “Vou
recordar o que
aprendi…”.
– Ficha de consolidação
19 (pág. 121).
Avaliação sumativa
– Testes 5A e 5B.

• Vídeo
• Apresentações
PowerPoint®
• Testes interativos

35
Domínio/Tema – Portugal do Século XIII ao Século XVII

36
Subdomínio/Subtema (C3) – Portugal: da União Ibérica à Restauração da Independência
Tempos
Objetivos Gerais Descritores de Desempenho Conceitos Estratégias/Experiências de Aprendizagem Avaliação
(45 min)

1. Conhecer 1.1. Referir as consequências para Portugal do • Corsário; • Levantamento de ideias dos alunos a partir da Avaliação diagnóstica 2
e compreender desastre de Alcácer Quibir. • Motim. exploração dos documentos introdutórios e/ou Avaliação formativa
o conjunto de 1.2. Indicar a manutenção do problema dinástico durante questões orientadoras das páginas de abertura – Participação
fatores que a regência do cardeal D. Henrique (1578-1580). e seguintes. Através do diálogo orientado, a) oral (ordeira
levaram à perda 1.3. Nomear os pretendentes ao trono português após o professor procurará integrar a informação e oportuna);
de independência a morte do cardeal D. Henrique. apresentada pelos alunos, corrigindo as ideias b) empenho nas
2 Planificações_Layout 1 16/03/16 19:20 Page 36

portuguesa em 1.4. Justificar o apoio dos privilegiados e da burguesia menos adequadas. atividades propostas;
1580 a Filipe II de Espanha. • Observação, leitura e interpretação de c) registo de respostas
no Caderno de
1.5. Referir a vitória de Filipe II de Espanha sobre D. António, documentos: a morte de D. Sebastião e a crise
Atividades;
prior do Crato, na batalha de Alcântara e o consequente de sucessão,o confronto dos pretendentes
d) desempenho nas
afastamento deste da luta pelo trono português. ao trono português, as promessas de Filipe I,
atividades propostas
os sucessores de Filipe I. para TPC.
2. Conhecer 2.1. Localizar no tempo a dinastia filipina e no espaço • Interpretação de documentos para conhecer – Progressão de
e compreender o Império de Filipe II de Espanha. o crescente descontentamento dos portugueses ideias/conhecimentos
o domínio filipino 2.2. Enumerar as garantias concedidas por Filipe I em relação ao domínio filipino. percecionada ao longo
em Portugal de Portugal nas Cortes de Tomar (1581). • Realização de todas as atividades de integração da aula.
(1580-1640) 2.3. Relacionar o domínio filipino com o aumento dos das aprendizagens. Autoavaliação
ataques holandeses, ingleses e franceses ao • Sugere-se que o aluno registe as suas – Resolução das
Império Português, salientando o aumento do respostas no Caderno de Atividades. atividades n.os 1 a 3 do
corso e a perda de territórios coloniais lusos. • O professor poderá fazer uso do recurso interativo. Caderno de Atividades
2.4. Relacionar o incumprimento das promessas de Filipe I • Sugere-se a realização das atividades da secção (págs. 122-124).
pelos seus sucessores com o descontentamento “Fazer+”. – Resolução das
crescente dos vários grupos sociais portugueses e propostas de trabalho
com os inúmeros levantamentos populares ocorridos. na secção “Vou
• Interpretação de documentos para conhecer recordar o que 1
o processo que conduziu à Restauração da aprendi…”.
3. Conhecer 3.1. Descrever sucintamente os acontecimentos
– Ficha de consolidação
a Restauração do 1.o de dezembro de 1640. Independência em 1640.
20 (pág. 127).
da Independência, 3.2. Referir o início da dinastia de Bragança com • Realização de todas as atividades de integração
Avaliação sumativa
em 1640, e os D. João IV. das aprendizagens. – Testes 6A e 6B.
efeitos da Guerra 3.3. Localizar no tempo a Guerra da Restauração, • Sugere-se que o aluno registe as suas
da Restauração destacando a sua longa duração (1640-1668). respostas no Caderno de Atividades.
• Animações
3.4. Reconhecer a recuperação ou a perda de territórios • O professor poderá fazer uso do recurso interativo.
• Vídeo
do Império Português após a Restauração, • Sugere-se a realização da atividade da secção
• Jogo
salientando a expulsão definitiva dos holandeses do “Fazer+”. • Apresentações
Brasil, principal colónia portuguesa no século XVII. PowerPoint®
• Testes interativos

© ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor


2 Planos de Aula_Layout 1 16/03/16 19:21 Page 37

PLANOS
DE AULA

Este material encontra-se disponível também,


em formato editável, em .

© ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor 37


2 Planos de Aula_Layout 1 17/03/16 10:44 Page 38

1 Escola: _________________________________________________ Turma: _____ N.o de alunos _____


PLANOS
DE AULA Docente: ________________________________________________________ Data: ____ /____ /____
45 minutos
Domínio: A Península Ibérica: Localização e Quadro Natural
Subdomínio: A Península Ibérica – Localização
Título: Representações da Terra, Leitura de Mapas, Continentes e Oceanos

METAS E DESCRITORES DAS APRENDIZAGENS CONCEITO(S)


1. Conhecer e utilizar mapas em Geografia e em História – Globo Terrestre
1.1. Identificar diferentes formas de representação da superfície terrestre: globo, – Mapa
mapas, fotografia aérea, imagem de satélite. – Rosa dos Ventos
1.3. Localizar os hemisférios norte e sul.
1.4. Definir mapa.
1.5. Referir vantagens e desvantagens da representação pelo planisfério e pelo globo. RECURSOS
1.6. Interpretar mapas a partir dos elementos que os constituem – título, orientação,
– Manual – páginas 9 a 11
escala, legenda e fonte.
1.8. Utilizar os rumos da rosa dos ventos para orientação (pontos cardeais e colaterais).
– Opcional: exploração de recursos
interativos
• Apresentação PowerPoint® 1

MOMENTOS TÍTULO ORIENTADOR


1. Introdução Vamos saber como se representa
1.1. Levantamento de ideias prévias dos alunos sobre o globo terrestre, sobre os mapas a Terra, aprender a ler um mapa
e a rosa dos ventos. e conhecer os continentes e os
1.2. Resposta às questões da página 9. oceanos.
2. Desenvolvimento
2.1. Resposta às questões de exploração das fontes da página 10.
2.2. Correção das questões da página 10.
3. Conclusão
3.1. Os alunos respondem às questões da página 11 com vista a adquirirem uma visão
integradora das aprendizagens.

AVALIAÇÃO
Observação do empenho, do interesse, da participação e da realização das tarefas propostas.
Progressão de ideias/conhecimentos percecionada através da comparação entre as respostas do 1.o e 3.o momentos da aula.

DIVERSIFICAÇÃO DE ESTRATÉGIAS
“Fazer +”.
Resolução da atividade n.o 1 da pág. 46 do Caderno de Atividades.

Notas do Professor:

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

38 © ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor


2 Planos de Aula_Layout 1 17/03/16 10:44 Page 39

2 Escola: _________________________________________________ Turma: _____ N.o de alunos _____


PLANOS
DE AULA Docente: ________________________________________________________ Data: ____ /____ /____
45 minutos
Domínio: A Península Ibérica: Localização e Quadro Natural
Subdomínio: A Península Ibérica – Localização
Título: Linhas Imaginárias, Localização da Península Ibérica e de Portugal Continental

METAS E DESCRITORES DAS APRENDIZAGENS CONCEITO(S)


1. Conhecer e utilizar mapas em Geografia e em História – Linhas Imaginárias
1.2. Identificar elementos geométricos da esfera terrestre: equador, polos (norte e sul), – Península
eixo da Terra, meridiano de Greenwich, trópicos de câncer e capricórnio e círculos
polar ártico e antártico. RECURSOS
2. Conhecer a localização de Portugal e da Península Ibérica na Europa e no Mundo – Manual – páginas 12-13
2.1. Localizar Portugal na Península Ibérica.
2.2. Localizar a Península Ibérica no continente europeu e no Mundo, através de mapas
com diferentes escalas. – Opcional: exploração de recursos
2.3. Mencionar a importância da posição geográfica da Península Ibérica. interativos
2.4. Identificar os limites geográficos de diferentes espaços na superfície terrestre: • Apresentação PowerPoint® 2
Portugal, Península Ibérica e continentes.
2.5. Localizar no mapa a região onde habita.

MOMENTOS TÍTULO ORIENTADOR


1. Introdução Vamos aprender o que são linhas
1.1. Levantamento de ideias prévias dos alunos sobre as linhas imaginárias e sobre a imaginárias e descobrir onde se
localização da Península Ibérica e Portugal Continental. localizam a Península Ibérica e
2. Desenvolvimento Portugal continental.
2.1. Recordar as aprendizagens adquiridas na aula anterior e articulá-las com os con-
teúdos que vão ser trabalhados através da exploração do título orientador.
2.2. Resposta às questões de exploração das fontes da página 12.
2.3. Correção das questões da página 12.
3. Conclusão
3.1. Os alunos respondem às questões da página 13 com vista a adquirirem uma visão
integradora das aprendizagens.

AVALIAÇÃO
Observação do empenho, do interesse, da participação e da realização das tarefas propostas.
Progressão de ideias/conhecimentos percecionada através da comparação entre as respostas do 1.o e 3.o momentos da aula.

DIVERSIFICAÇÃO DE ESTRATÉGIAS
“Fazer +”.
Resolução da atividade n.o 2 da pág. 47 do Caderno de Atividades.
Resolução da ficha de consolidação n.o 1 da pág. 52 do Caderno de Atividades.

Notas do Professor:

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

© ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor 39


2 Planos de Aula_Layout 1 17/03/16 10:44 Page 40

3 Escola: _________________________________________________ Turma: _____ N.o de alunos _____


PLANOS
DE AULA Docente: ________________________________________________________ Data: ____ /____ /____
45 minutos
Domínio: A Península Ibérica: Localização e Quadro Natural
Subdomínio: A Península Ibérica – Quadro Natural
Título: O Relevo da Península Ibérica

METAS E DESCRITORES DAS APRENDIZAGENS CONCEITO(S)


1. Conhecer e compreender o relevo da Península Ibérica – Atitude
1.1. Definir altitude. – Relevo
1.2. Distinguir altitude positiva de altitude negativa. – Bacia Hidrográfica
1.3. Definir relevo. – Rede Hidrográfica
1.4. Localizar e descrever diferentes formas de relevo na Península Ibérica – montanha,
planalto, planície, vale – através da interpretação de mapas hipsométricos.
1.5. Descrever as diferentes formas de relevo (montanha, planalto, planície, vale). RECURSOS
1.6. Salientar os principais contrastes no relevo de Portugal.
1.7. Caracterizar os principais tipos de costa em Portugal (baixa/arenosa e alta/escarpada). – Manual – páginas 14-15
1.8. Caracterizar o relevo da região onde habita.
6. Conhecer e compreender os principais rios da Península Ibérica – Opcional: exploração de recursos
6.1. Distinguir rede hidrográfica de bacia hidrográfica. interativos
6.2. Localizar os principais rios da Península Ibérica, distinguindo os luso-espanhóis dos • Animação: A Península Ibérica:
nacionais. relevo e rios
6.3. Relacionar os traços morfológicos gerais da Península Ibérica com as bacias hidro- • Vídeo: A Península Ibérica: Qua-
gráficas. dro Natural
6.4. Definir caudal. • Apresentação PowerPoint® 3
6.5. Descrever as diferenças de caudal entre os rios do Norte e os do Sul, relacionando-
-as com os diferentes quantitativos de precipitação que ocorrem nessas regiões.
6.6. Caracterizar, de forma breve, a rede hidrográfica da região onde habita.

MOMENTOS TÍTULO ORIENTADOR


1. Introdução Vamos conhecer o relevo da Pe-
1.1. Levantamento de ideias prévias dos alunos sobre o conceito de relevo. nínsula Ibérica.
2. Desenvolvimento
2.1. Recordar as aprendizagens adquiridas na aula anterior e articulá-las com os con-
teúdos que vão ser trabalhados através da exploração do título orientador.
2.2. Resposta às questões de exploração das fontes da página 14.
2.3. Correção das questões da página 14.
3. Conclusão
3.1. Os alunos respondem às questões da página 15 com vista a adquirirem uma visão
integradora das aprendizagens.

AVALIAÇÃO
Observação do empenho, do interesse, da participação e da realização das tarefas propostas.
Progressão de ideias/conhecimentos percecionada através da comparação entre as respostas do 1.o e 3.o momentos da aula.

DIVERSIFICAÇÃO DE ESTRATÉGIAS
“Fazer +”.
Resolução da atividade n.o 3 da pág. 48 do Caderno de Atividades.
Resolução da ficha de consolidação n.o 2 da pág. 53 do Caderno de Atividades.

Notas do Professor:

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

40 © ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor


2 Planos de Aula_Layout 1 17/03/16 10:44 Page 41

4 Escola: _________________________________________________ Turma: _____ N.o de alunos _____


PLANOS
DE AULA Docente: ________________________________________________________ Data: ____ /____ /____
45 minutos
Domínio: A Península Ibérica: Localização e Quadro Natural
Subdomínio: A Península Ibérica – Quadro Natural
Título: O Clima e a Vegetação Natural da Península Ibérica

METAS E DESCRITORES DAS APRENDIZAGENS CONCEITO(S)


2. Compreender os elementos do clima – Clima
2.1. Descrever o estado de tempo num determinado lugar e num dado momento. – Estado de Tempo
2.2. Identificar os principais elementos do clima: temperatura e precipitação. – Precipitação
2.3. Distinguir estado de tempo de clima. – Vegetação Natural
2.4. Identificar os instrumentos utilizados para medir e registar os principais elementos
do clima (termómetro, pluviómetro) e as respetivas unidades utilizadas para quan-
tificar esses elementos do clima. RECURSOS
3. Compreender os fatores que interferem no clima da Península Ibérica – Manual – páginas 16-17
3.1. Localizar as zonas terrestres a partir dos elementos geométricos da esfera terrestre
(zonas intertropical, temperadas e frias).
3.2. Relacionar as zonas terrestres com as zonas climáticas (quente, temperadas e frias) – Opcional: exploração de recursos
3.3. Contextualizar a Península Ibérica na zona temperada do norte. interativos
3.4. Identificar os principais fatores que influenciam o clima da Península Ibérica – situação • Animação: A Península Ibérica:
zonal, proximidade/afastamento do mar, relevo. relevo e rios
4. Compreender a distribuição regional dos principais elementos do clima • Apresentação PowerPoint® 4
4.1. Descrever a distribuição espacial da precipitação na Península Ibérica, destacando
os contrastes regionais existentes em Portugal.
4.2. Descrever a variação espacial da temperatura na Península Ibérica, destacando os
contrastes regionais existentes em Portugal.
4.3. Relacionar os contrastes espaciais observados na distribuição da precipitação com
os fatores do clima – relevo e proximidade/afastamento do mar.
4.4. Relacionar as variações espaciais da temperatura com os principais fatores de
clima – relevo e proximidade/afastamento do mar.
5. Compreender a diversidade climática da Península Ibérica
5.1. Localizar as principais regiões climáticas da Península Ibérica a partir da leitura de
mapas.
5.2. Caracterizar o clima temperado marítimo.
5.3. Caracterizar o clima temperado mediterrâneo.
5.4. Caracterizar o clima da região onde habita.
7. Conhecer e compreender a vegetação natural da Península Ibérica
7.1. Definir vegetação natural.
7.2. Identificar a vegetação natural dominante na Península Ibérica, dando particular
enfâse à do território continental português.
7.3. Relacionar a vegetação natural dominante na Península Ibérica com as regiões cli-
máticas e o relevo.
7.4. Identificar as principais alterações da vegetação na atualidade.
7.5. Discutir medidas de preservação da vegetação natural.
7.6. Caracterizar a vegetação da região onde habita.

MOMENTOS TÍTULO ORIENTADOR


1. Introdução Vamos conhecer o clima e a ve-
1.1. Levantamento de ideias prévias dos alunos sobre os conceitos de clima e de vege- getação natural da Península Ibé-
tação natural. rica.
2. Desenvolvimento
2.1. Recordar as aprendizagens adquiridas na aula anterior e articulá-las com os con-
teúdos que vão ser trabalhados através da exploração do título orientador.
2.2. Resposta às questões de exploração das fontes da página 16.
2.3. Correção das questões da página 16.
3. Conclusão
3.1. Os alunos respondem às questões da página 17 com vista a adquirirem uma visão
integradora das aprendizagens.

AVALIAÇÃO
Observação do empenho, do interesse, da participação e da realização das tarefas propostas.
Progressão de ideias/conhecimentos percecionada através da comparação entre as respostas do 1.o e 3.o momentos da aula.

DIVERSIFICAÇÃO DE ESTRATÉGIAS
“Fazer +”.
Resolução da atividade n.o 4 da pág. 49 do Caderno de Atividades.
Resolução da ficha de consolidação n.o 3 da pág. 54 do Caderno de Atividades.

© ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor 41


2 Planos de Aula_Layout 1 17/03/16 10:44 Page 42

5 Escola: _________________________________________________ Turma: _____ N.o de alunos _____


PLANOS
DE AULA Docente: ________________________________________________________ Data: ____ /____ /____
90 minutos
Domínio: A Península Ibérica: Localização e Quadro Natural
Subdomínio: A Península Ibérica – Quadro Natural
Título: Os Arquipélagos dos Açores e da Madeira

METAS E DESCRITORES DAS APRENDIZAGENS CONCEITO(S)


8. Conhecer e compreender a diversidade natural dos arquipélagos dos Açores e da – Arquipélago
Madeira – Floresta Laurissilva
8.1. Definir arquipélago. – Ilhas Vulcânicas
8.2. Localizar o arquipélago dos Açores e da Madeira em mapas de diferentes escalas. – Ribeiras
8.3. Identificar a origem vulcânica destes arquipélagos.
8.4. Identificar as ilhas dos arquipélagos.
8.5. Identificar diferentes formas de relevo nos arquipélagos dos Açores e da Madeira. RECURSOS
8.6. Distinguir o clima do arquipélago dos Açores do clima do arquipélago da Madeira.
8.7. Relacionar o clima com a cobertura vegetal nos arquipélagos dos Açores e da Ma- – Manual – páginas 18-19
deira.
– Opcional: exploração de recursos
interativos
• Jogo: Vamos historiar (domínio A)
• Apresentação PowerPoint® 5
• Testes interativos: A Península
Ibérica: Localização e Quadro
Natural (aluno e professor)

MOMENTOS TÍTULO ORIENTADOR


1. Introdução Vamos conhecer os arquipélagos
1.1. Levantamento de ideias prévias dos alunos sobre o conceito de arquipélago e sobre dos Açores e da Madeira.
a localização da Madeira e dos Açores.
2. Desenvolvimento
2.1. Recordar as aprendizagens adquiridas na aula anterior e articulá-las com os con-
teúdos que vão ser trabalhados através da exploração do título orientador.
2.2. Resposta às questões de exploração das fontes da página 18.
2.3. Correção das questões da página 18.
3. Conclusão
3.1. Os alunos respondem às questões da página 19 com vista a adquirirem uma visão
integradora das aprendizagens.
3.2. Vou recordar o que aprendi…, páginas 20 e 21.

AVALIAÇÃO
Observação do empenho, do interesse, da participação e da realização das tarefas propostas.
Progressão de ideias/conhecimentos percecionada através da comparação entre as respostas do 1.o e 3.o momentos da aula.

DIVERSIFICAÇÃO DE ESTRATÉGIAS
“Fazer +”.
Resolução da atividade n.o 5 da pág. 50 do Caderno de Atividades.
Resolução da ficha de consolidação n.o 4 da pág. 55 do Caderno de Atividades.

Notas do Professor:

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

42 © ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor


2 Planos de Aula_Layout 1 17/03/16 10:44 Page 43

6 Escola: _________________________________________________ Turma: _____ N.o de alunos _____


PLANOS
DE AULA Docente: ________________________________________________________ Data: ____ /____ /____
45 minutos
Domínio: A Península Ibérica: dos Primeiros Povos à Formação de Portugal (Século XII)
Subdomínio: A Península Ibérica – As Primeiras Comunidades Humanas da Península Ibérica
Título: A Origem do Ser Humano e o Modo de Vida das Primeiras Comunidades que Habitaram a Península Ibérica

METAS E DESCRITORES DAS APRENDIZAGENS CONCEITO(S)


1. Conhecer e compreender as primeiras comunidades humanas da Península Ibérica – Comunidade de Caçadores-Reco-
1.1. Localizar no espaço a origem dos primeiros grupos humanos chegados à Península letores
Ibérica. – Nómada
1.2. Caracterizar o modo de vida das primeiras comunidades humanas, destacando a – Arte Rupestre
economia recoletora, o nomadismo, a primeira divisão de tarefas e o tipo de ins-
trumentos utilizados.
1.3. Referir a descoberta do fogo, o fabrico de instrumentos e a linguagem como mo- RECURSOS
mentos fundamentais da sobrevivência humana.
1.4. Caracterizar as primeiras manifestações artísticas dos primeiros grupos humanos, – Manual – páginas 23-25
localizando vestígios de arte rupestre na Península Ibérica.
– Opcional: exploração de recursos
interativos
• Animação: As primeiras comuni-
dades recoletoras
• Apresentação PowerPoint® 6

MOMENTOS TÍTULO ORIENTADOR


1. Introdução Vamos agora saber como viviam
1.1. Levantamento de ideias prévias dos alunos sobre a origem do ser humano e o modo os nossos mais antigos antepas-
de vida das primeiras comunidades que habitaram a Península Ibérica. sados.
1.2. Resposta às questões da página 23.
2. Desenvolvimento
2.1. Motivar para a aprendizagem dos conteúdos através da exploração das imagens
que acompanham o título orientador.
2.2. Resposta às questões de exploração das fontes da página 24.
2.3. Correção das questões da página 24.
3. Conclusão
3.1. Os alunos respondem às questões da página 25 com vista a adquirirem uma visão
integradora das aprendizagens.

AVALIAÇÃO
Observação do empenho, do interesse, da participação e da realização das tarefas propostas.
Progressão de ideias/conhecimentos percecionada através da comparação entre as respostas do 1.o e 3.o momentos da aula.

DIVERSIFICAÇÃO DE ESTRATÉGIAS
“Fazer +”.
Resolução da atividade n.o 1 da pág. 56 do Caderno de Atividades.
Resolução da ficha de consolidação n.o 5 da pág. 60 do Caderno de Atividades.

Notas do Professor:

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

© ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor 43


2 Planos de Aula_Layout 1 17/03/16 10:44 Page 44

7 Escola: _________________________________________________ Turma: _____ N.o de alunos _____


PLANOS
DE AULA Docente: ________________________________________________________ Data: ____ /____ /____
45 minutos
Domínio: A Península Ibérica: dos Primeiros Povos à Formação de Portugal (Século XII)
Subdomínio: A Península Ibérica – As Primeiras Comunidades Humanas da Península Ibérica
Título: As Comunidades Agropastoris

METAS E DESCRITORES DAS APRENDIZAGENS CONCEITO(S)


2. Conhecer e compreender as características das primeiras comunidades agropastoris – Sedentário
da Península Ibérica – Cestaria
2.1. Localizar o surgimento das primeiras comunidades agropastoris num tempo posterior – Olaria
ao das comunidades recoletoras, identificando vestígios dessas comunidades no – Tecelagem
atual território português. – Arte Megalítica
2.2. Relacionar as alterações climáticas ocorridas no fim da Idade do Gelo com a prática
da agricultura e da pastorícia.
2.3. Relacionar a prática da agricultura e da domesticação de animais com o sedenta- RECURSOS
rismo e o surgimento dos primeiros aldeamentos.
2.4. Comparar o modo de vida das primeiras comunidades recoletoras com o das co- – Manual – páginas 26-27
munidades agropastoris, salientando a importância das novas técnicas e dos novos
instrumentos no progresso da humanidade.
2.5. Caracterizar as manifestações religiosas e as construções megalíticas das comu- – Opcional: exploração de recursos
nidades agropastoris, exemplificando com vestígios existentes no território nacio- interativos
nal. • Animação: As comunidades agro-
pastoris
• Vídeo: A citânia de Briteiros
• Apresentação PowerPoint® 7

MOMENTOS TÍTULO ORIENTADOR


1. Introdução Vamos descobrir de que forma os
1.1. Levantamento de ideias prévias dos alunos sobre o modo de vida das comunidades caçadores-recoletores se torna-
agropastoris. ram agricultores e pastores.
2. Desenvolvimento
2.1. Recordar as aprendizagens adquiridas na aula anterior e articulá-las com os con-
teúdos que vão ser trabalhados através da exploração das imagens e do título
orientador.
2.2. Resposta às questões de exploração das fontes da página 26.
2.3. Correção das questões da página 26.
3. Conclusão
3.1. Os alunos respondem às questões da página 27 com vista a adquirirem uma visão
integradora das aprendizagens.

AVALIAÇÃO
Observação do empenho, do interesse, da participação e da realização das tarefas propostas.
Progressão de ideias/conhecimentos percecionada através da comparação entre as respostas do 1.o e 3.o momentos da aula.

DIVERSIFICAÇÃO DE ESTRATÉGIAS
“Fazer +”.
Resolução da atividade n.o 2 da pág. 57 do Caderno de Atividades.
Resolução da ficha de consolidação n.o 6 da pág. 61 do Caderno de Atividades.

Notas do Professor:

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

44 © ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor


2 Planos de Aula_Layout 1 17/03/16 10:44 Page 45

8 Escola: _________________________________________________ Turma: _____ N.o de alunos _____


PLANOS
DE AULA Docente: ________________________________________________________ Data: ____ /____ /____
90 minutos
Domínio: A Península Ibérica: dos Primeiros Povos à Formação de Portugal (Século XII)
Subdomínio: A Península Ibérica – As Primeiras Comunidades Humanas da Península Ibérica
Título: Os Primeiros Povos Mediterrânicos que Visitaram a Península Ibérica

METAS E DESCRITORES DAS APRENDIZAGENS CONCEITO(S)


3. Conhecer os primeiros povos mediterrânicos que contactaram com as populações – Colónias
da Península Ibérica – Feitorias
3.1. Localizar a origem dos povos do mediterrâneo (Fenícios, Gregos e Cartagineses) que
contactaram com os povos da Península Ibérica entre o ano 1000 a.C. e 500 a.C.
3.2. Estabelecer uma relação entre os recursos naturais da Península Ibérica e a fun- RECURSOS
dação de feitorias e colónias por esses povos do mediterrâneo oriental.
3.3. Reconhecer marcas deixadas por Fenícios, Gregos e Cartagineses na Península Ibé- – Manual – páginas 28-29
rica, salientando os principais contributos (técnicos e culturais) destas civilizações
para o enriquecimento das culturas peninsulares.
3.4. Destacar o papel da arqueologia e dos vestígios deixados pelos homens para o co- – Opcional: exploração de recursos
nhecimento histórico. interativos
• Animação: Os povos viajantes do
Mediterrâneo (3D)
• Vídeo: Os celtas na Península
Ibérica
• Apresentação PowerPoint® 8
• Testes interativos: As primeiras
comunidades humanas da Penín-
sula Ibérica (aluno e professor)

MOMENTOS TÍTULO ORIENTADOR


1. Introdução Vamos conhecer alguns povos
1.1. Levantamento de ideias prévias dos alunos sobre os primeiros povos que visitaram que se fixaram na Península Ibé-
a Península Ibérica. rica e outros que contactaram
2. Desenvolvimento com as comunidades agropas-
2.1. Recordar as aprendizagens adquiridas na aula anterior e articulá-las com os con- toris que aí viviam.
teúdos que vão ser trabalhados através da exploração das imagens e do título
orientador.
2.2. Resposta às questões de exploração das fontes da página 28.
2.3. Correção das questões da página 28.
3. Conclusão
3.1. Os alunos respondem às questões da página 29 com vista a adquirirem uma visão
integradora das aprendizagens.
3.2. Vou recordar o que aprendi…, páginas 30 e 31.

AVALIAÇÃO
Observação do empenho, do interesse, da participação e da realização das tarefas propostas.
Progressão de ideias/conhecimentos percecionada através da comparação entre as respostas do 1.o e 3.o momentos da aula.

DIVERSIFICAÇÃO DE ESTRATÉGIAS
“Fazer +”.
Resolução da atividade n.o 3 da pág. 58 do Caderno de Atividades.
Resolução da ficha de consolidação n.o 7 da pág. 62 do Caderno de Atividades.

Notas do Professor:

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

© ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor 45


2 Planos de Aula_Layout 1 17/03/16 10:44 Page 46

9 Escola: _________________________________________________ Turma: _____ N.o de alunos _____


PLANOS
DE AULA Docente: ________________________________________________________ Data: ____ /____ /____
45 minutos
Domínio: A Península Ibérica: dos Primeiros Povos à Formação de Portugal (Século XII)
Subdomínio: Os Romanos na Península Ibérica
Título: A Origem dos Romanos e a Expansão do seu Império

METAS E DESCRITORES DAS APRENDIZAGENS CONCEITO(S)


1. Conhecer e compreender o processo de conquista romana da Península Ibérica – Império
1.1. Localizar no espaço e no tempo a fundação da cidade de Roma e a sua expansão,
destacando a grande dimensão geográfica atingida pelo Império Romano no período
da sua máxima extensão. RECURSOS
1.2. Localizar o início e o término da conquista da Península Ibérica.
– Manual – páginas 33-35

– Opcional: exploração de recursos


interativos
• Apresentação PowerPoint® 9

MOMENTOS TÍTULO ORIENTADOR


1. Introdução Vamos conhecer os Romanos, povo
1.1. Levantamento de ideias prévias dos alunos sobre a origem dos Romanos. que chegou à Península Ibérica
1.2. Resposta às questões da página 33. depois dos Fenícios, Gregos e Car-
2. Desenvolvimento tagineses.
2.1. Motivar para a aprendizagem dos conteúdos através da exploração da barra cro-
nológica que acompanha o título orientador.
2.2. Resposta às questões de exploração das fontes da página 34.
2.3. Correção das questões da página 34.
3. Conclusão
3.1. Os alunos respondem às questões da página 35 com vista a adquirirem uma visão
integradora das aprendizagens.

AVALIAÇÃO
Observação do empenho, do interesse, da participação e da realização das tarefas propostas.
Progressão de ideias/conhecimentos percecionada através da comparação entre as respostas do 1.o e 3.o momentos da aula.

DIVERSIFICAÇÃO DE ESTRATÉGIAS
“Fazer +”.
Resolução da atividade n.o 1 da pág. 63 do Caderno de Atividades.

Notas do Professor:

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

46 © ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor


2 Planos de Aula_Layout 1 17/03/16 10:44 Page 47

10 Escola: _________________________________________________ Turma: _____ N.o de alunos _____


PLANOS
DE AULA Docente: ________________________________________________________ Data: ____ /____ /____
45 minutos
Domínio: A Península Ibérica: dos Primeiros Povos à Formação de Portugal (Século XII)
Subdomínio: Os Romanos na Península Ibérica
Título: Distinção entre Romanos e Lusitanos

METAS E DESCRITORES DAS APRENDIZAGENS CONCEITO(S)


1. Conhecer e compreender o processo de conquista romana na Península Ibérica – Lusitanos
1.3. Indicar os motivos da conquista romana da Península Ibérica. – Castro
1.4. Referir os Lusitanos como exemplo de resistência ao domínio romano.
1.5. Caracterizar (economicamente, socialmente e politicamente) os Lusitanos por opo-
sição aos Romanos.

RECURSOS
– Manual – páginas 36-37

– Opcional: exploração de recursos


interativos
• Apresentação PowerPoint® 10

MOMENTOS TÍTULO ORIENTADOR


1. Introdução A Península Ibérica também foi
1.1. Levantamento de ideias prévias dos alunos sobre as diferenças entre Romanos e conquistada pelos Romanos. Vais
Lusitanos. ficar a saber como tudo se passou.
2. Desenvolvimento
2.1. Resposta às questões de exploração das fontes da página 36.
2.2. Correção das questões da página 36.
3. Conclusão
3.1. Os alunos respondem às questões da página 37 com vista a adquirirem uma visão
integradora das aprendizagens.

AVALIAÇÃO
Observação do empenho, do interesse, da participação e da realização das tarefas propostas.
Progressão de ideias/conhecimentos percecionada através da comparação entre as respostas do 1.o e 3.o momentos da aula.

DIVERSIFICAÇÃO DE ESTRATÉGIAS
“Fazer +”.
Resolução da atividade n.o 2 da pág. 64 do Caderno de Atividades.

Notas do Professor:

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

© ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor 47


2 Planos de Aula_Layout 1 17/03/16 10:44 Page 48

11 Escola: _________________________________________________ Turma: _____ N.o de alunos _____


PLANOS
DE AULA Docente: ________________________________________________________ Data: ____ /____ /____
45 minutos
Domínio: A Península Ibérica: dos Primeiros Povos à Formação de Portugal (Século XII)
Subdomínio: Os Romanos na Península Ibérica
Título: A Influência dos Romanos na Península Ibérica

METAS E DESCRITORES DAS APRENDIZAGENS CONCEITO(S)


2. Conhecer e compreender as mudanças operadas na Península Ibérica durante a – Romanização
romanização – Direito Romano
2.1. Definir romanização.
2.2. Enunciar os fatores e os agentes de romanização da Península Ibérica.
2.3. Destacar o latim e o direito como grandes legados da civilização romana às socie- RECURSOS
dades atuais.
2.4. Conhecer a origem latina da língua portuguesa. – Manual – páginas 38-39
2.5. Identificar vestígios materiais da presença romana no território peninsular, salien-
tando a utilidade e a durabilidade das construções.
– Opcional: exploração de recursos
interativos
• Animação: A cidade romana de
Ammaia (3D)
• Animação: A romanização
• Vídeo: A presença romana em
Portugal
• Apresentação PowerPoint® 11

MOMENTOS TÍTULO ORIENTADOR


1. Introdução Vamos saber como a longa per-
1.1. Levantamento de ideias prévias dos alunos sobre a presença dos Romanos na Pe- manência dos Romanos na Penín-
nínsula Ibérica. sula Ibérica influenciou o modo
2. Desenvolvimento de vida dos povos peninsulares.
2.1. Recordar as aprendizagens adquiridas na aula anterior e articulá-las com os con-
teúdos que vão ser trabalhados através da exploração da barra cronológica e do
título orientador.
2.2. Resposta às questões de exploração das fontes da página 38.
2.3. Correção das questões da página 38.
3. Conclusão
3.1. Os alunos respondem às questões da página 39 com vista a adquirirem uma visão
integradora das aprendizagens.

AVALIAÇÃO
Observação do empenho, do interesse, da participação e da realização das tarefas propostas.
Progressão de ideias/conhecimentos percecionada através da comparação entre as respostas do 1.o e 3.o momentos da aula.

DIVERSIFICAÇÃO DE ESTRATÉGIAS
“Fazer +”.
Resolução da atividade n.o 3 da pág. 65 do Caderno de Atividades.

Notas do Professor:

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

48 © ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor


2 Planos de Aula_Layout 1 17/03/16 10:45 Page 49

12 Escola: _________________________________________________ Turma: _____ N.o de alunos _____


PLANOS
DE AULA Docente: ________________________________________________________ Data: ____ /____ /____
45 minutos
Domínio: A Península Ibérica: dos Primeiros Povos à Formação de Portugal (Século XII)
Subdomínio: Os Romanos na Península Ibérica
Título: O Nascimento do Cristianismo

METAS E DESCRITORES DAS APRENDIZAGENS CONCEITO(S)


3. Conhecer e compreender o processo de cristianização dos povos peninsulares – Monoteísmo
3.1. Reconhecer a existência de religiões politeístas na Península Ibérica, durante o pe- – Politeísmo
ríodo romano. – Judaísmo
3.2. Caracterizar o Cristianismo, salientando a sua origem no Judaísmo. – Cristianismo
3.3. Relacionar a adesão ao Cristianismo entre os habitantes do Império com existência – Bíblia
de profundas desigualdades sociais.
3.4. Indicar que o Cristianismo passou de religião perseguida a religião oficial do Império
RECURSOS
no século IV.
3.5. Localizar países de maioria cristã no mundo atual, destacando o Cristianismo como – Manual – páginas 40-41
uma das religiões com mais crentes nos nossos dias.
3.6. Reconhecer o nascimento de Cristo como um marco para a contagem do tempo
no mundo Ocidental, confrontando, a título de exemplo, com o calendário judaico – Opcional: exploração de recursos
ou muçulmano. interativos
3.7. Aplicar unidades/convenções de datação (milénio, século, década, ano, a.C., d.C.) e • Animação: O cristianismo
converter datas em séculos e séculos em datas. • Apresentação PowerPoint® 12

MOMENTOS TÍTULO ORIENTADOR


1. Introdução O Cristianismo surgiu no Império
1.1. Levantamento de ideias prévias dos alunos sobre a origem do Cristianismo e as Romano. Vais conhecer esta nova
suas características. religião.
2. Desenvolvimento
2.1. Recordar as aprendizagens adquiridas na aula anterior e articulá-las com os con-
teúdos que vão ser trabalhados através da exploração do mapa, da imagem e do
título orientador.
2.2. Resposta às questões de exploração das fontes da página 40.
2.3. Correção das questões da página 40.
3. Conclusão
3.1. Os alunos respondem às questões da página 41 com vista a adquirirem uma visão
integradora das aprendizagens.

AVALIAÇÃO
Observação do empenho, do interesse, da participação e da realização das tarefas propostas.
Progressão de ideias/conhecimentos percecionada através da comparação entre as respostas do 1.o e 3.o momentos da aula.

DIVERSIFICAÇÃO DE ESTRATÉGIAS
“Fazer +”.
Resolução da atividade n.o 4 da pág. 66 do Caderno de Atividades.

Notas do Professor:

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

© ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor 49


2 Planos de Aula_Layout 1 17/03/16 10:45 Page 50

13 Escola: _________________________________________________ Turma: _____ N.o de alunos _____


PLANOS
DE AULA Docente: ________________________________________________________ Data: ____ /____ /____
90 minutos
Domínio: A Península Ibérica: dos Primeiros Povos à Formação de Portugal (Século XII)
Subdomínio: Os Romanos na Península Ibérica
Título: A Invasão dos Povos Bárbaros

METAS E DESCRITORES DAS APRENDIZAGENS CONCEITO(S)


4. Conhecer o contributo dos Visigodos para uma nova unidade peninsular após o fim – Povos Bárbaros
do Império Romano do Ocidente – Monarquia
4.1. Identificar os povos invasores do Império Romano, destacando os que ocuparam a – Reino
Península Ibérica no século V.
4.2. Localizar no espaço o reino dos Suevos e o reino dos Visigodos.
4.3. Conhecer aspetos do modo de vida dos povos invasores, por oposição ao modo de RECURSOS
vida romano.
4.4. Reconhecer a unificação de toda a Península Ibérica pelos Visigodos, no século VI – Manual – páginas 42-43
e o processo de fusão com a cultura das populações autóctones.
4.5. Identificar e localizar vestígios materiais da presença dos Visigodos no território
peninsular, salientando a arquitetura e a joalharia. – Opcional: exploração de recursos
interativos
• Animação: As invasões bárbaras
• Apresentação PowerPoint® 13
• Testes interativos: Os Romanos
na Península Ibérica (aluno e
professor)

MOMENTOS TÍTULO ORIENTADOR


1. Introdução No século V, os povos bárbaros
1.1. Levantamento de ideias prévias dos alunos sobre o conceito de bárbaros. invadiram o Império Romano.
2. Desenvolvimento Vais saber como tudo aconteceu.
2.1. Recordar as aprendizagens adquiridas na aula anterior e articulá-las com os con-
teúdos que vão ser trabalhados através da exploração da barra cronológica e do
título orientador.
2.2. Resposta às questões de exploração das fontes da página 42.
2.3. Correção das questões da página 42.
3. Conclusão
3.1. Os alunos respondem às questões da página 43 com vista a adquirirem uma visão
integradora das aprendizagens.
3.2. Vou recordar o que aprendi…, páginas 44 e 45.

AVALIAÇÃO
Observação do empenho, do interesse, da participação e da realização das tarefas propostas.
Progressão de ideias/conhecimentos percecionada através da comparação entre as respostas do 1.o e 3.o momentos da aula.

DIVERSIFICAÇÃO DE ESTRATÉGIAS
“Fazer +”.
Resolução da atividade n.o 5 da pág. 67 do Caderno de Atividades.
Resolução da ficha de consolidação n.o 8 da pág. 69 do Caderno de Atividades.

Notas do Professor:

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

50 © ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor


2 Planos de Aula_Layout 1 17/03/16 10:45 Page 51

14 Escola: _________________________________________________ Turma: _____ N.o de alunos _____


PLANOS
DE AULA Docente: ________________________________________________________ Data: ____ /____ /____
45 minutos
Domínio: A Península Ibérica: dos Primeiros Povos à Formação de Portugal (Século XII)
Subdomínio: Os Muçulmanos na Península Ibérica
Título: Os Muçulmanos e a sua Religião

METAS E DESCRITORES DAS APRENDIZAGENS CONCEITO(S)


1. Conhecer a religião islâmica – Árabe
1.1. Localizar no tempo e no espaço a origem do Islamismo. – Corão
1.2. Indicar os princípios fundamentais do Islamismo. – Islamismo ou Islão
1.3. Localizar no mapa do mundo atual países de maioria islâmica, destacando o Isla- – Muçulmano
mismo como uma das religiões com mais crentes e diferenciando árabe de muçul- – Mesquita
mano.
1.4. Reconhecer a existência de uma comunidade islâmica em Portugal.
RECURSOS
– Manual – páginas 47-49

– Opcional: exploração de recursos


interativos
• Animação: A expansão muçul-
mana
• Apresentação PowerPoint® 14

MOMENTOS TÍTULO ORIENTADOR


1. Introdução Vamos à descoberta dos muçul-
1.1. Levantamento de ideias prévias dos alunos sobre a religião dos muçulmanos. manos e da sua religião, o islão.
1.2. Resposta às questões da página 47.
2. Desenvolvimento
2.1. Motivar para a aprendizagem dos conteúdos através da exploração da barra cro-
nológica que acompanha o título orientador.
2.2. Resposta às questões de exploração das fontes da página 48.
2.3. Correção das questões da página 48.
3. Conclusão
3.1. Os alunos respondem às questões da página 49 com vista a adquirirem uma visão
integradora das aprendizagens.

AVALIAÇÃO
Observação do empenho, do interesse, da participação e da realização das tarefas propostas.
Progressão de ideias/conhecimentos percecionada através da comparação entre as respostas do 1.o e 3.o momentos da aula.

DIVERSIFICAÇÃO DE ESTRATÉGIAS
“Fazer +”.
Resolução da atividade n.o 1 da pág. 71 do Caderno de Atividades.

Notas do Professor:

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

© ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor 51


2 Planos de Aula_Layout 1 17/03/16 10:45 Page 52

15 Escola: _________________________________________________ Turma: _____ N.o de alunos _____


PLANOS
DE AULA Docente: ________________________________________________________ Data: ____ /____ /____
45 minutos
Domínio: A Península Ibérica: dos Primeiros Povos à Formação de Portugal (Século XII)
Subdomínio: Os Muçulmanos na Península Ibérica
Título: Muçulmanos e Cristãos na Península Ibérica

METAS E DESCRITORES DAS APRENDIZAGENS CONCEITO(S)


2. Conhecer o processo de ocupação e as relações entre muçulmanos e cristãos na – Mouros
Península Ibérica – Reconquista Cristã
2.1. Identificar o território abrangido pela expansão muçulmana.
2.2. Indicar os motivos da expansão islâmica.
2.3. Localizar no tempo a conquista muçulmana da Península Ibérica e o seu período
de domínio político. RECURSOS
2.4. Referir a facilidade da conquista muçulmana da Península Ibérica.
2.5. Reconhecer que durante o período de ocupação muçulmana e ”reconquista” cristã – Manual – páginas 50-51
existiram momentos de conflito mas também de cooperação entre as duas civili-
zações.
– Opcional: exploração de recursos
interativos
• Apresentação PowerPoint® 15

MOMENTOS TÍTULO ORIENTADOR


1. Introdução Vamos conhecer como foi ocupada
1.1. Levantamento de ideias prévias dos alunos sobre as relações entre muçulmanos a Península Ibérica e as relações
e cristãos na Península Ibérica. entre cristãos e muçulmanos.
2. Desenvolvimento
2.1. Recordar as aprendizagens adquiridas na aula anterior e articulá-las com os con-
teúdos que vão ser trabalhados através da exploração do mapa e do título orienta-
dor.
2.2. Resposta às questões de exploração das fontes da página 50.
2.3. Correção das questões da página 50.
3. Conclusão
3.1. Os alunos respondem às questões da página 51 com vista a adquirirem uma visão
integradora das aprendizagens.

AVALIAÇÃO
Observação do empenho, do interesse, da participação e da realização das tarefas propostas.
Progressão de ideias/conhecimentos percecionada através da comparação entre as respostas do 1.o e 3.o momentos da aula.

DIVERSIFICAÇÃO DE ESTRATÉGIAS
“Fazer +”.
Resolução da atividade n.o 2 da pág. 72 do Caderno de Atividades.

Notas do Professor:

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

52 © ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor


2 Planos de Aula_Layout 1 17/03/16 10:45 Page 53

16 Escola: _________________________________________________ Turma: _____ N.o de alunos _____


PLANOS
DE AULA Docente: ________________________________________________________ Data: ____ /____ /____
90 minutos
Domínio: A Península Ibérica: dos Primeiros Povos à Formação de Portugal (Século XII)
Subdomínio: Os Muçulmanos na Península Ibérica
Título: A Herança dos Muçulmanos na Península Ibérica

METAS E DESCRITORES DAS APRENDIZAGENS CONCEITO(S)


3. Conhecer e compreender a herança muçulmana na Península Ibérica – Açoteia
3.1. Enumerar as profundas marcas deixadas pela civilização muçulmana na Península – Açude
Ibérica ao nível da economia, ciência e técnica, arte e cultura. – Nora
3.2. Conhecer a influência da língua árabe no léxico português. – Picota
3.3. Referir a criação de novas cidades e a introdução de novas plantas.
3.4. Identificar e localizar vestígios materiais da presença muçulmana no território penin-
sular. RECURSOS
3.5. Justificar a maior influência islâmica no sul do território peninsular.
– Manual – páginas 52-53

– Opcional: exploração de recursos


interativos
• Vídeo: A herança muçulmana
• Apresentação PowerPoint® 16
• Testes interativos: Os Muçulma-
nos na Península Ibérica (aluno
e professor)

MOMENTOS TÍTULO ORIENTADOR


1. Introdução Vamos conhecer a herança mu-
1.1. Levantamento de ideias prévias dos alunos sobre os vestígios da presença muçul- çulmana na Península Ibérica.
mana na Península Ibérica.
2. Desenvolvimento
2.1. Recordar as aprendizagens adquiridas na aula anterior e articulá-las com os con-
teúdos que vão ser trabalhados através da exploração da barra cronológica e do
título orientador.
2.2. Resposta às questões de exploração das fontes da página 52.
2.3. Correção das questões da página 52.
3. Conclusão
3.1. Os alunos respondem às questões da página 53 com vista a adquirirem uma visão
integradora das aprendizagens.
3.2. Vou recordar o que aprendi…, páginas 54 e 55.

AVALIAÇÃO
Observação do empenho, do interesse, da participação e da realização das tarefas propostas.
Progressão de ideias/conhecimentos percecionada através da comparação entre as respostas do 1.o e 3.o momentos da aula.

DIVERSIFICAÇÃO DE ESTRATÉGIAS
“Fazer +”.
Resolução da atividade n.o 3 da pág. 73 do Caderno de Atividades.
Resolução da ficha de consolidação n.o 9 da pág. 75 do Caderno de Atividades.

Notas do Professor:

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

© ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor 53


2 Planos de Aula_Layout 1 17/03/16 10:45 Page 54

17 Escola: _________________________________________________ Turma: _____ N.o de alunos _____


PLANOS
DE AULA Docente: ________________________________________________________ Data: ____ /____ /____
45 minutos
Domínio: A Península Ibérica: dos Primeiros Povos à Formação de Portugal (Século XII)
Subdomínio: A Formação do Reino de Portugal
Título: O Condado Portucalense

METAS E DESCRITORES DAS APRENDIZAGENS CONCEITO(S)


1. Conhecer e compreender o longo processo da Reconquista Cristã – Autonomia Política
1.1. Referir o reino das Astúrias como último reduto dos Visigodos após a conquista – Condado
muçulmana. – Cruzados
1.2. Localizar no tempo e no espaço o longo processo de “reconquista”, salientando os – Nobreza
seus constantes avanços e recuos.
1.3. Reconhecer a permanência de muçulmanos nos reinos cristãos e de cristãos na
zona muçulmana.
RECURSOS
2. Conhecer e compreender a formação do Condado Portucalense
2.1. Identificar a formação de novos reinos cristãos na Península, a partir do século XI. – Manual – páginas 57-59
2.2. Referir a concessão pelo rei de Leão e Castela dos Condados da Galiza e Portuca-
lense a D. Raimundo e D. Henrique.
2.3. Delimitar o território do Condado Portucalense. – Opcional: exploração de recursos
2.4. Reconhecer a dependência do conde D. Henrique relativamente a Afonso VI, rei de interativos
Leão e Castela. • Vídeo: O castelo de Guimarães
2.5. Referir o alargamento do território para Sul e a progressiva autonomia política para • Apresentação PowerPoint® 17
o Condado Portucalense como objetivos de D. Henrique.
3. Conhecer e compreender a passagem do Condado Portucalense ao reino de
Portugal
3.1. Referir a aproximação de D. Teresa à nobreza galega e da nobreza Portucalense a
D. Afonso Henriques como causa da batalha de S. Mamede.

MOMENTOS TÍTULO ORIENTADOR


1. Introdução Vamos conhecer a História do
1.1. Levantamento de ideias prévias dos alunos sobre o Condado Portucalense. Condado Portucalense.
1.2. Resposta às questões da página 57.
2. Desenvolvimento
2.1. Motivar para a aprendizagem dos conteúdos através da exploração da barra cro-
nológica que acompanha o título orientador.
2.2. Resposta às questões de exploração das fontes da página 58.
2.3. Correção das questões da página 58.
3. Conclusão
3.1. Os alunos respondem às questões da página 59 com vista a adquirirem uma visão
integradora das aprendizagens.

AVALIAÇÃO
Observação do empenho, do interesse, da participação e da realização das tarefas propostas.
Progressão de ideias/conhecimentos percecionada através da comparação entre as respostas do 1.o e 3.o momentos da aula.

DIVERSIFICAÇÃO DE ESTRATÉGIAS
“Fazer +”.
Resolução da atividade n.o 1 da pág. 76 do Caderno de Atividades.

Notas do Professor:

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

54 © ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor


2 Planos de Aula_Layout 1 17/03/16 10:45 Page 55

18 Escola: _________________________________________________ Turma: _____ N.o de alunos _____


PLANOS
DE AULA Docente: ________________________________________________________ Data: ____ /____ /____
45 minutos
Domínio: A Península Ibérica: dos Primeiros Povos à Formação de Portugal (Século XII)
Subdomínio: A Formação do Reino de Portugal
Título: A Ação de D. Afonso Henriques

METAS E DESCRITORES DAS APRENDIZAGENS CONCEITO(S)


3. Conhecer e compreender a passagem do Condado Portucalense ao reino de – Monarquia Hereditária
Portugal
3.1. Indicar as prioridades de D. Afonso Henriques no governo do Condado.
3.2. Sublinhar a importância do Tratado de Zamora (1143) e da bula Manifestis Probatum
(1179) para o reconhecimento da independência do reino de Portugal.

RECURSOS
– Manual – páginas 60-61

– Opcional: exploração de recursos


interativos
• Animação: D. Afonso Henriques
e a luta pela independência
• Apresentação PowerPoint® 18

MOMENTOS TÍTULO ORIENTADOR


1. Introdução Vamos conhecer a ação de
1.1. Levantamento de ideias prévias dos alunos sobre D. Afonso Henriques. D. Afonso Henriques que levou
2. Desenvolvimento à independência de Portugal.
2.1. Recordar as aprendizagens adquiridas na aula anterior e articulá-las com os con-
teúdos que vão ser trabalhados através da exploração dos mapas e do título orien-
tador.
2.2. Resposta às questões de exploração das fontes da página 60.
2.3. Correção das questões da página 60.
3. Conclusão
3.1. Os alunos respondem às questões da página 61 com vista a adquirirem uma visão
integradora das aprendizagens.

AVALIAÇÃO
Observação do empenho, do interesse, da participação e da realização das tarefas propostas.
Progressão de ideias/conhecimentos percecionada através da comparação entre as respostas do 1.o e 3.o momentos da aula.

DIVERSIFICAÇÃO DE ESTRATÉGIAS
“Fazer +”.
Resolução da atividade n.o 2 da pág. 77 do Caderno de Atividades.

Notas do Professor:

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

© ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor 55


2 Planos de Aula_Layout 1 17/03/16 10:45 Page 56

19 Escola: _________________________________________________ Turma: _____ N.o de alunos _____


PLANOS
DE AULA Docente: ________________________________________________________ Data: ____ /____ /____
90 minutos
Domínio: A Península Ibérica: dos Primeiros Povos à Formação de Portugal (Século XII)
Subdomínio: A Formação de Portugal
Título: O Alargamento do Território e a Definição de Fronteiras

METAS E DESCRITORES DAS APRENDIZAGENS CONCEITO(S)


1. Conhecer e compreender o longo processo de reconquista cristã – Fronteiras Convencionais
1.4. Referir as dificuldades de convivência entre cristãos e muçulmanos em épocas de – Fronteiras Naturais
conflito (perseguições, conversões forçadas e escravatura). – Ordem Religiosa e Militar
1.5. Localizar os principais vestígios de arquitetura militar ligados à “reconquista” no
atual território nacional.
RECURSOS
3. Conhecer e compreender a passagem do Condado Portucalense ao reino de
Portugal – Manual – páginas 62-63
3.4. Comparar as fronteiras estabelecidas pelo Tratado de Alcanizes (1297) com as
atuais fronteiras de Portugal continental, diferenciando fronteiras naturais de con-
vencionais. – Opcional: exploração de recursos
interativos
• Animação: A afirmação do reino
de Portugal
• Apresentação PowerPoint® 19
• Vamos historiar (domínio B)
• Testes interativos: A formação
do reino de Portugal (aluno e
professor)

MOMENTOS TÍTULO ORIENTADOR


1. Introdução Vamos perceber como Portugal
1.1. Levantamento de ideias prévias sobre as conquistas de D. Afonso Henriques. alargou os seus territórios e defi-
2. Desenvolvimento niu as suas fronteiras.
2.1. Recordar as aprendizagens adquiridas na aula anterior e articulá-las com os con-
teúdos que vão ser trabalhados através da exploração dos mapas e do título orien-
tador.
2.2. Resposta às questões de exploração das fontes da página 62.
2.3. Correção das questões da página 62.
3. Conclusão
3.1. Os alunos respondem às questões da página 63 com vista a adquirirem uma visão
integradora das aprendizagens.
3.2. Vou recordar o que aprendi…, páginas 64 e 65.

AVALIAÇÃO
Observação do empenho, do interesse, da participação e da realização das tarefas propostas.
Progressão de ideias/conhecimentos percecionada através da comparação entre as respostas do 1.o e 3.o momentos da aula.

DIVERSIFICAÇÃO DE ESTRATÉGIAS
“Fazer +”.
Resolução da atividade n.o 3 da pág. 78 do Caderno de Atividades.
Resolução da ficha de consolidação n.o 10 das págs. 80-81 do Caderno de Atividades.

Notas do Professor:

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

56 © ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor


2 Planos de Aula_Layout 1 17/03/16 10:45 Page 57

20 Escola: _________________________________________________ Turma: _____ N.o de alunos _____


PLANOS
DE AULA Docente: ________________________________________________________ Data: ____ /____ /____
45 minutos
Domínio: Portugal do Século XIII ao Século XVII
Subdomínio: Portugal nos Séculos XIII e XIV
Título: Os Recursos Naturais

METAS E DESCRITORES DAS APRENDIZAGENS CONCEITO(S)


1. Compreender as relações entre as principais atividades económicas dos séculos – Salicultura
XIII e XIV e os recursos naturais disponíveis – Atividades Económicas
1.1. Salientar a vulnerabilidade das populações medievais face às condições naturais e
às técnicas rudimentares disponíveis. RECURSOS
1.2. Caracterizar as principais atividades económicas medievais, destacando a agricul-
tura como atividade económica principal. – Manual – páginas 67-69
1.4. Relacionar o desenvolvimento do comércio nos séculos XII e XIII com o crescimento
das cidades e da população urbana no mesmo período.
– Opcional: exploração de recursos
interativos
• Animação: D. Afonso Henriques
e a luta pela independência
• Apresentação PowerPoint® 20

MOMENTOS TÍTULO ORIENTADOR


1. Introdução Vamos saber quais eram as ativi-
1.1. Levantamento de ideias prévias dos alunos sobre os recursos naturais do século dades económicas praticadas em
XIII. Portugal no século XIII.
1.2. Resposta às questões da página 67.
2. Desenvolvimento
2.1. Motivar para a aprendizagem dos conteúdos através da exploração do título orien-
tador.
2.2. Resposta às questões de exploração das fontes da página 68.
2.3. Correção das questões da página 68.
3. Conclusão
3.1. Os alunos respondem às questões da página 69 com vista a adquirirem uma visão
integradora das aprendizagens.

AVALIAÇÃO
Observação do empenho, do interesse, da participação e da realização das tarefas propostas.
Progressão de ideias/conhecimentos percecionada através da comparação entre as respostas do 1.o e 3.o momentos da aula.

DIVERSIFICAÇÃO DE ESTRATÉGIAS
“Fazer +”.
Resolução da atividade n.o 1 da pág. 82 do Caderno de Atividades.

Notas do Professor:

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

© ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor 57


2 Planos de Aula_Layout 1 17/03/16 10:45 Page 58

21 Escola: _________________________________________________ Turma: _____ N.o de alunos _____


PLANOS
DE AULA Docente: ________________________________________________________ Data: ____ /____ /____
45 minutos
Domínio: Portugal do Século XIII ao Século XVII
Subdomínio: Portugal nos Séculos XIII e XIV
Título: A Sociedade Portuguesa no Século XIII

METAS E DESCRITORES DAS APRENDIZAGENS CONCEITO(S)


2. Conhecer e compreender aspectos da sociedade e da cultura medieval portuguesa – Grupo Social
dos séculos XIII e XIV – Povo
2.1. Identificar os grupos sociais medievais, destacando os privilegiados e os não privi- – Senhorio ou Domínio Senhorial
legiados.
2.2. Referir as funções de cada ordem social.
2.3. Indicar os privilégios do clero e da nobreza e as obrigações dos camponeses, espe-
cialmente nos domínios senhoriais.
RECURSOS
– Manual – páginas 70-71

– Opcional: exploração de recursos


interativos
• Apresentação PowerPoint® 21

MOMENTOS TÍTULO ORIENTADOR


1. Introdução Vamos aprender como estava or-
1.1. Levantamento de ideias prévias dos alunos sobre a composição da sociedade por- ganizada a sociedade portuguesa
tuguesa no século XIII. no século XIII.
2. Desenvolvimento
2.1. Recordar as aprendizagens adquiridas na aula anterior e articulá-las com os con-
teúdos que vão ser trabalhados através da exploração do título orientador.
2.2. Resposta às questões de exploração das fontes da página 70.
2.3. Correção das questões da página 70.
3. Conclusão
3.1. Os alunos respondem às questões da página 71 com vista a adquirirem uma visão
integradora das aprendizagens.

AVALIAÇÃO
Observação do empenho, do interesse, da participação e da realização das tarefas propostas.
Progressão de ideias/conhecimentos percecionada através da comparação entre as respostas do 1.o e 3.o momentos da aula.

DIVERSIFICAÇÃO DE ESTRATÉGIAS
“Fazer +”.
Resolução da atividade n.o 2 da pág. 83 do Caderno de Atividades.

Notas do Professor:

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

58 © ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor


2 Planos de Aula_Layout 1 17/03/16 10:45 Page 59

22 Escola: _________________________________________________ Turma: _____ N.o de alunos _____


PLANOS
DE AULA Docente: ________________________________________________________ Data: ____ /____ /____
45 minutos
Domínio: Portugal do Século XIII ao Século XVII
Subdomínio: Portugal nos Séculos XIII e XIV
Título: A Vida nos Mosteiros

METAS E DESCRITORES DAS APRENDIZAGENS CONCEITO(S)


2. Conhecer e compreender aspetos da sociedade e da cultura medieval portuguesa – Clero Secular
dos séculos XIII e XIV – Clero Regular
2.5. Caracterizar domínios senhoriais eclesiásticos, tomando como exemplo o domínio
de um mosteiro.
RECURSOS
– Manual – páginas 72-73

– Opcional: exploração de recursos


interativos
• Animação: A vida num mosteiro
no século XIII
• Apresentação PowerPoint® 22

MOMENTOS TÍTULO ORIENTADOR


1. Introdução Vamos descobrir como se vivia
1.1. Levantamento de ideias prévias dos alunos sobre a vida dos monges nos mostei- nos mosteiros.
ros.
2. Desenvolvimento
2.1. Recordar as aprendizagens adquiridas na aula anterior e articulá-las com os con-
teúdos que vão ser trabalhados através da exploração do título orientador.
2.2. Resposta às questões de exploração das fontes da página 72.
2.3. Correção das questões da página 72.
3. Conclusão
3.1. Os alunos respondem às questões da página 73 com vista a adquirirem uma visão
integradora das aprendizagens.

AVALIAÇÃO
Observação do empenho, do interesse, da participação e da realização das tarefas propostas.
Progressão de ideias/conhecimentos percecionada através da comparação entre as respostas do 1.o e 3.o momentos da aula.

DIVERSIFICAÇÃO DE ESTRATÉGIAS
“Fazer +”.
Resolução da atividade n.o 3 da pág. 84 do Caderno de Atividades.

Notas do Professor:

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

© ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor 59


2 Planos de Aula_Layout 1 17/03/16 10:45 Page 60

23 Escola: _________________________________________________ Turma: _____ N.o de alunos _____


PLANOS
DE AULA Docente: ________________________________________________________ Data: ____ /____ /____
45 minutos
Domínio: Portugal do Século XIII ao Século XVII
Subdomínio: Portugal nos Séculos XIII e XIV
Título: A Vida Quotidiana da Nobreza

METAS E DESCRITORES DAS APRENDIZAGENS CONCEITO(S)


2. Conhecer e compreender aspetos da sociedade e da cultura medieval portuguesa – Justa
dos séculos XIII e XIV – Torneio
2.5. Caracterizar domínios senhoriais nobiliárquicos, tomando como exemplo um do- – Jogral
mínio laico. – Saltimbanco

RECURSOS
– Manual – páginas 74-75

– Opcional: exploração de recursos


interativos
• Animação: Viagem a um senho-
rio medieval (3D)
• Apresentação PowerPoint® 23

MOMENTOS TÍTULO ORIENTADOR


1. Introdução Vamos saber mais sobre a vida
1.1. Levantamento de ideias prévias dos alunos sobre a vida quotidiana dos nobres. quotidiana dos nobres.
2. Desenvolvimento
2.1. Recordar as aprendizagens adquiridas na aula anterior e articulá-las com os con-
teúdos que vão ser trabalhados através da exploração do título orientador.
2.2. Resposta às questões de exploração das fontes da página 74.
2.3. Correção das questões da página 74.
3. Conclusão
3.1. Os alunos respondem às questões da página 75 com vista a adquirirem uma visão
integradora das aprendizagens.

AVALIAÇÃO
Observação do empenho, do interesse, da participação e da realização das tarefas propostas.
Progressão de ideias/conhecimentos percecionada através da comparação entre as respostas do 1.o e 3.o momentos da aula.

DIVERSIFICAÇÃO DE ESTRATÉGIAS
“Fazer +”.
Resolução da atividade n.o 4 da pág. 85 do Caderno de Atividades.

Notas do Professor:

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

60 © ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor


2 Planos de Aula_Layout 1 17/03/16 10:45 Page 61

24 Escola: _________________________________________________ Turma: _____ N.o de alunos _____


PLANOS
DE AULA Docente: ________________________________________________________ Data: ____ /____ /____
45 minutos
Domínio: Portugal do Século XIII ao Século XVII
Subdomínio: Portugal nos Séculos XIII e XIV
Título: A Vida Quotidiana dos Camponeses

METAS E DESCRITORES DAS APRENDIZAGENS CONCEITO(S)


2. Conhecer e compreender aspetos da sociedade e da cultura medieval portuguesa
dos séculos XIII e XIV
2.3. Indicar os privilégios do clero e da nobreza e as obrigações dos camponeses, espe- RECURSOS
cialmente nos domínios senhoriais.
2.4. Referir a dificuldade em ascender socialmente na Idade Média. – Manual – páginas 76-77

– Opcional: exploração de recursos


interativos
• Animação: O povo no século XIII
• Apresentação PowerPoint® 24

MOMENTOS TÍTULO ORIENTADOR


1. Introdução Vamos saber como viviam os
1.1. Levantamento de ideias prévias dos alunos sobre a vida dos camponeses. camponeses.
2. Desenvolvimento
2.1. Recordar as aprendizagens adquiridas na aula anterior e articulá-las com os con-
teúdos que vão ser trabalhados através da exploração do título orientador.
2.2. Resposta às questões de exploração das fontes da página 76.
2.3. Correção das questões da página 76.
3. Conclusão
3.1. Os alunos respondem às questões da página 77 com vista a adquirirem uma visão
integradora das aprendizagens.

AVALIAÇÃO
Observação do empenho, do interesse, da participação e da realização das tarefas propostas.
Progressão de ideias/conhecimentos percecionada através da comparação entre as respostas do 1.o e 3.o momentos da aula.

DIVERSIFICAÇÃO DE ESTRATÉGIAS
“Fazer +”.
Resolução da atividade n.o 5 da pág. 86 do Caderno de Atividades.
Resolução da ficha de consolidação n.o 11 da pág. 96 do Caderno de Atividades.

Notas do Professor:

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

© ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor 61


2 Planos de Aula_Layout 1 17/03/16 10:45 Page 62

25 Escola: _________________________________________________ Turma: _____ N.o de alunos _____


PLANOS
DE AULA Docente: ________________________________________________________ Data: ____ /____ /____
45 minutos
Domínio: Portugal do Século XIII ao Século XVII
Subdomínio: Portugal nos Séculos XIII e XIV
Título: A Criação dos Concelhos no Século XIII

METAS E DESCRITORES DAS APRENDIZAGENS CONCEITO(S)


2. Conhecer e compreender aspetos da sociedade e da cultura medieval portuguesa – Concelho
dos séculos XIII e XIV – Carta de Foral
2.6. Reconhecer a relativa autonomia concedida aos moradores nos concelhos, através
de cartas de foral.
RECURSOS
– Manual – páginas 78-79

– Opcional: exploração de recursos


interativos
• Apresentação PowerPoint® 25

MOMENTOS TÍTULO ORIENTADOR


1. Introdução Vamos perceber o que eram os
1.1. Levantamento de ideias prévias dos alunos sobre a definição de concelho. concelhos e as suas cartas de
2. Desenvolvimento foral.
2.1. Recordar as aprendizagens adquiridas na aula anterior e articulá-las com os con-
teúdos que vão ser trabalhados através da exploração do título orientador.
2.2. Resposta às questões de exploração das fontes da página 78.
2.3. Correção das questões da página 78.
3. Conclusão
3.1. Os alunos respondem às questões da página 79 com vista a adquirirem uma visão
integradora das aprendizagens.

AVALIAÇÃO
Observação do empenho, do interesse, da participação e da realização das tarefas propostas.
Progressão de ideias/conhecimentos percecionada através da comparação entre as respostas do 1.o e 3.o momentos da aula.

DIVERSIFICAÇÃO DE ESTRATÉGIAS
“Fazer +”.
Resolução da atividade n.o 6 da pág. 87 do Caderno de Atividades.

Notas do Professor:

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

62 © ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor


2 Planos de Aula_Layout 1 17/03/16 10:45 Page 63

26 Escola: _________________________________________________ Turma: _____ N.o de alunos _____


PLANOS
DE AULA Docente: ________________________________________________________ Data: ____ /____ /____
45 minutos
Domínio: Portugal do Século XIII ao Século XVII
Subdomínio: Portugal nos Séculos XIII e XIV
Título: O Comércio e o Artesanato no Século XIII

METAS E DESCRITORES DAS APRENDIZAGENS CONCEITO(S)


1. Compreender as relações entre as principais atividades económicas dos séculos – Comércio Interno
XIII e XIV e os recursos naturais disponíveis – Comércio Externo
1.2. Caracterizar as principais atividades económicas medievais, destacando a agricul- – Exportações
tura como atividade económica principal, bem como o desenvolvimento do comér- – Importações
cio interno e externo. – Burguesia
1.3. Caracterizar as principais rotas de comércio externo no século XIII, salientando o
papel dos portos portugueses nesse comércio.
2. Conhecer e compreender aspetos da sociedade e da cultura medieval portuguesa RECURSOS
dos séculos XIII e XIV
2.8. Relacionar o crescimento económico dos séculos XII e XIII com o fortalecimento – Manual – páginas 80-81
da burguesia nas cidades.
– Opcional: exploração de recursos
interativos
• Apresentação PowerPoint® 26

MOMENTOS TÍTULO ORIENTADOR


1. Introdução Vamos saber mais sobre o arte-
1.1. Levantamento de ideias prévias dos alunos sobre os artesãos e comerciantes do sanato e o comércio no século
século XIII. XIII.
2. Desenvolvimento
2.1. Recordar as aprendizagens adquiridas na aula anterior e articulá-las com os con-
teúdos que vão ser trabalhados através da exploração do título orientador.
2.2. Resposta às questões de exploração das fontes da página 80.
2.3. Correção das questões da página 80.
3. Conclusão
3.1. Os alunos respondem às questões da página 81 com vista a adquirirem uma visão
integradora das aprendizagens.

AVALIAÇÃO
Observação do empenho, do interesse, da participação e da realização das tarefas propostas.
Progressão de ideias/conhecimentos percecionada através da comparação entre as respostas do 1.o e 3.o momentos da aula.

DIVERSIFICAÇÃO DE ESTRATÉGIAS
“Fazer +”.
Resolução da atividade n.o 7 da pág. 88 do Caderno de Atividades.

Notas do Professor:

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

© ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor 63


2 Planos de Aula_Layout 1 17/03/16 10:45 Page 64

27 Escola: _________________________________________________ Turma: _____ N.o de alunos _____


PLANOS
DE AULA Docente: ________________________________________________________ Data: ____ /____ /____
90 minutos
Domínio: Portugal do Século XIII ao Século XVII
Subdomínio: Portugal nos Séculos XIII e XIV
Título: A Vida na Corte, a Cultura e a Arte no Século XIII

METAS E DESCRITORES DAS APRENDIZAGENS CONCEITO(S)


2. Conhecer e compreender aspetos da sociedade e da cultura medieval portuguesa – Corte
dos séculos XIII e XIV – Românico
2.7. Apontar a existência de Cortes, enquanto locais de participação dos grupos sociais – Gótico
na tomada de decisões importantes para reino.
2.9. Identificar algumas características da arte românica e da arte gótica, em edifícios
localizados em território nacional. RECURSOS
2.10. Referir aspetos da cultura popular e cortesã deste período.
– Manual – páginas 82-83

– Opcional: exploração de recursos


interativos
• Vídeo: O estilo românico
• Vídeo: O estilo gótico
• Apresentação PowerPoint® 27
• Testes interativos: Portugal nos
séculos XIII e XIV (aluno e pro-
fessor)

MOMENTOS TÍTULO ORIENTADOR


1. Introdução Vamos conhecer a vida na corte
1.1. Levantamento de ideias prévias dos alunos sobre a vida na corte, sobre a cultura do rei, a cultura e a arte no século
popular e a cultura cortesã. XIII.
2. Desenvolvimento
2.1. Recordar as aprendizagens adquiridas na aula anterior e articulá-las com os con-
teúdos que vão ser trabalhados através da exploração do título orientador.
2.2. Resposta às questões de exploração das fontes da página 82.
2.3. Correção das questões da página 82.
3. Conclusão
3.1. Os alunos respondem às questões da página 83 com vista a adquirirem uma visão
integradora das aprendizagens.
3.2. Vou recordar o que aprendi…, páginas 84 e 85.

AVALIAÇÃO
Observação do empenho, do interesse, da participação e da realização das tarefas propostas.
Progressão de ideias/conhecimentos percecionada através da comparação entre as respostas do 1.o e 3.o momentos da aula.

DIVERSIFICAÇÃO DE ESTRATÉGIAS
“Fazer +”.
Resolução da atividade n.o 8 da pág. 89 do Caderno de Atividades.
Resolução da ficha de consolidação n.o 12 da pág. 97 do Caderno de Atividades.

Notas do Professor:

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

64 © ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor


2 Planos de Aula_Layout 1 17/03/16 10:45 Page 65

28 Escola: _________________________________________________ Turma: _____ N.o de alunos _____


PLANOS
DE AULA Docente: ________________________________________________________ Data: ____ /____ /____
45 minutos
Domínio: Portugal do Século XIII ao Século XVII
Subdomínio: Portugal nos Séculos XIII e XIV
Título: A Crise na Europa no Século XIV

METAS E DESCRITORES DAS APRENDIZAGENS CONCEITO(S)


3. Compreender o século XIV europeu – Peste Negra
3.1. Referir o século XIV europeu como uma época de fomes, pestes e guerras.
3.2. Relacionar a fome, a peste e a guerra com o agravamento das condições de vida
do povo e com as revoltas populares do século XIV. RECURSOS
3.3. Referir as épocas de crise como momentos suscetíveis de provocar o aumento da
intolerância (exemplificar com as perseguições que atingiram as comunidades ju- – Manual – páginas 86-87
daicas europeias aquando do surto da Peste Negra).

– Opcional: exploração de recursos


interativos
• Apresentação PowerPoint® 28

MOMENTOS TÍTULO ORIENTADOR


1. Introdução Vamos conhecer a crise que
1.1. Levantamento de ideias prévias dos alunos sobre a Peste Negra. afetou a Europa, no século XIV.
2. Desenvolvimento
2.1. Recordar as aprendizagens adquiridas na aula anterior e articulá-las com os con-
teúdos que vão ser trabalhados através do título orientador.
2.2. Resposta às questões de exploração das fontes da página 86.
2.3. Correção das questões da página 86.
3. Conclusão
3.1. Os alunos respondem às questões da página 87 com vista a adquirirem uma visão
integradora das aprendizagens.

AVALIAÇÃO
Observação do empenho, do interesse, da participação e da realização das tarefas propostas.
Progressão de ideias/conhecimentos percecionada através da comparação entre as respostas do 1.o e 3.o momentos da aula.

DIVERSIFICAÇÃO DE ESTRATÉGIAS
“Fazer +”.
Resolução da atividade n.o 9 da pág. 91 do Caderno de Atividades.

Notas do Professor:

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

© ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor 65


2 Planos de Aula_Layout 1 17/03/16 10:45 Page 66

29 Escola: _________________________________________________ Turma: _____ N.o de alunos _____


PLANOS
DE AULA Docente: ________________________________________________________ Data: ____ /____ /____
45 minutos
Domínio: Portugal do Século XIII ao Século XVII
Subdomínio: Portugal nos Séculos XIII e XIV
Título: A Crise e o Problema de Sucessão

METAS E DESCRITORES DAS APRENDIZAGENS CONCEITO(S)


4. Conhecer as causas e as consequências do problema sucessório português de – Regente
1383-1385 – Ordem de Avis
4.1. Referir a existência em Portugal da trilogia da fome, peste e guerra.
4.2. Descrever sucintamente o problema de sucessão ao trono após a morte de D. Fernando.
4.3. Reconhecer a divisão dos portugueses relativamente aos candidatos ao trono.
RECURSOS
– Manual – páginas 88-89

– Opcional: exploração de recursos


interativos
• Apresentação PowerPoint® 29

MOMENTOS TÍTULO ORIENTADOR


1. Introdução Portugal também foi afetado pela
1.1. Levantamento de ideias prévias dos alunos sobre o rei D. Fernando. crise. O problema da sucessão
2. Desenvolvimento ao trono ainda a agravou mais.
2.1. Recordar as aprendizagens adquiridas na aula anterior e articulá-las com os con-
teúdos que vão ser trabalhados através do título orientador.
2.2. Resposta às questões de exploração das fontes da página 88.
2.3. Correção das questões da página 88.
3. Conclusão
3.1. Os alunos respondem às questões da página 89 com vista a adquirirem uma visão
integradora das aprendizagens.

AVALIAÇÃO
Observação do empenho, do interesse, da participação e da realização das tarefas propostas.
Progressão de ideias/conhecimentos percecionada através da comparação entre as respostas do 1.o e 3.o momentos da aula.

DIVERSIFICAÇÃO DE ESTRATÉGIAS
“Fazer +”.
Resolução da atividade n.o 10 da pág. 92 do Caderno de Atividades.
Resolução da ficha de consolidação n.o 13 da pág. 98 do Caderno de Atividades.

Notas do Professor:

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

66 © ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor


2 Planos de Aula_Layout 1 17/03/16 10:45 Page 67

30 Escola: _________________________________________________ Turma: _____ N.o de alunos _____


PLANOS
DE AULA Docente: ________________________________________________________ Data: ____ /____ /____
45 minutos
Domínio: Portugal do Século XIII ao Século XVII
Subdomínio: Portugal nos Séculos XIII e XIV
Título: A Crise de 1383/85

METAS E DESCRITORES DAS APRENDIZAGENS CONCEITO(S)


4. Conhecer as causas e as consequências do problema sucessório português de – Regedor e Defensor do Reino
1383-1385
4.4. Descrever sucintamente os acontecimentos da crise de 1383-1385 desde a pri-
meira invasão castelhana até à aclamação de D. João I nas Cortes de Coimbra. RECURSOS
– Manual – páginas 90-91

– Opcional: exploração de recursos


interativos
• Animação: A resistência à inva-
são castelhana
• Apresentação PowerPoint® 30

MOMENTOS TÍTULO ORIENTADOR


1. Introdução Vamos conhecer alguns dos acon-
1.1. Levantamento de ideias prévias dos alunos sobre a crise de 1383-85. tecimentos da crise de 1383-85.
2. Desenvolvimento
2.1. Recordar as aprendizagens adquiridas na aula anterior e articulá-las com os con-
teúdos que vão ser trabalhados através da exploração do título orientador.
2.2. Resposta às questões de exploração das fontes da página 90.
2.3. Correção das questões da página 90.
3. Conclusão
3.1. Os alunos respondem às questões da página 91 com vista a adquirirem uma visão
integradora das aprendizagens.

AVALIAÇÃO
Observação do empenho, do interesse, da participação e da realização das tarefas propostas.
Progressão de ideias/conhecimentos percecionada através da comparação entre as respostas do 1.o e 3.o momentos da aula.

DIVERSIFICAÇÃO DE ESTRATÉGIAS
“Fazer +”.
Resolução da atividade n.o 11 da pág. 93 do Caderno de Atividades.

Notas do Professor:

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

© ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor 67


2 Planos de Aula_Layout 1 17/03/16 10:45 Page 68

31 Escola: _________________________________________________ Turma: _____ N.o de alunos _____


PLANOS
DE AULA Docente: ________________________________________________________ Data: ____ /____ /____
90 minutos
Domínio: Portugal do Século XIII ao Século XVII
Subdomínio: Portugal nos Séculos XIII e XIV
Título: A Consolidação da Independência Portuguesa

METAS E DESCRITORES DAS APRENDIZAGENS CONCEITO(S)


5. Conhecer e compreender a consolidação da independência portuguesa – Dinastia
5.1. Descrever sucintamente episódios da batalha de Aljubarrota e os seus principais
protagonistas.
5.2. Sublinhar a importância da batalha de Aljubarrota na afirmação da independência RECURSOS
nacional.
5.3. Relacionar a Revolução de 1383-1385 com as alterações na estrutura social por- – Manual – páginas 92-93
tuguesa.
– Opcional: exploração de recursos
interativos
• Apresentação PowerPoint® 31

MOMENTOS TÍTULO ORIENTADOR


1. Introdução Vamos perceber como Portugal
1.1. Levantamento de ideias prévias dos alunos sobre a batalha de Aljubarrota. conseguiu manter a sua indepen-
2. Desenvolvimento dência.
2.1. Recordar as aprendizagens adquiridas na aula anterior e articulá-las com os con-
teúdos que vão ser trabalhados através da exploração do título orientador.
2.2. Resposta às questões de exploração das fontes da página 92.
2.3. Correção das questões da página 92.
3. Conclusão
3.1. Os alunos respondem às questões da página 93 com vista a adquirirem uma visão
integradora das aprendizagens.
3.2. Vou recordar o que aprendi…, páginas 94 e 95.

AVALIAÇÃO
Observação do empenho, do interesse, da participação e da realização das tarefas propostas.
Progressão de ideias/conhecimentos percecionada através da comparação entre as respostas do 1.o e 3.o momentos da aula.

DIVERSIFICAÇÃO DE ESTRATÉGIAS
“Fazer +”.
Resolução da atividade n.o 12 da pág. 94 do Caderno de Atividades.
Resolução da ficha de consolidação n.o 14 da pág. 99 do Caderno de Atividades.

Notas do Professor:

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

68 © ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor


2 Planos de Aula_Layout 1 17/03/16 10:45 Page 69

32 Escola: _________________________________________________ Turma: _____ N.o de alunos _____


PLANOS
DE AULA Docente: ________________________________________________________ Data: ____ /____ /____
45 minutos
Domínio: Portugal do Século XIII ao Século XVII
Subdomínio: Portugal nos Séculos XV e XVI
Título: O Mundo Desconhecido

METAS E DESCRITORES DAS APRENDIZAGENS CONCEITO(S)


1. Conhecer e compreender os desafios, as motivações e as condições para o pionei- – Expansão Marítima
rismo português na Expansão
1.1. Relacionar o limitado conhecimento do mundo por parte dos europeus com o sur-
gimento de mitos e lendas sobre o desconhecido. RECURSOS
1.2. Referir os interesses socioeconómicos e religiosos dos vários grupos sociais por-
tugueses na Expansão. – Manual – páginas 97-99

– Opcional: exploração de recursos


interativos
• Apresentação PowerPoint® 32

MOMENTOS TÍTULO ORIENTADOR


1. Introdução Os portugueses enfrentaram o
1.1. Levantamento de ideias prévias dos alunos sobre o mundo conhecido no século XV. mundo desconhecido. Vamos per-
1.2. Resposta às questões da página 97. ceber porquê.
2. Desenvolvimento
2.1. Resposta às questões de exploração das fontes da página 98.
2.2. Correção das questões da página 98.
3. Conclusão
3.1. Os alunos respondem às questões da página 99 com vista a adquirirem uma visão
integradora das aprendizagens.

AVALIAÇÃO
Observação do empenho, do interesse, da participação e da realização das tarefas propostas.
Progressão de ideias/conhecimentos percecionada através da comparação entre as respostas do 1.o e 3.o momentos da aula.

DIVERSIFICAÇÃO DE ESTRATÉGIAS
“Fazer +”.
Resolução da atividade n.o 1 da pág. 100 do Caderno de Atividades.

Notas do Professor:

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

© ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor 69


2 Planos de Aula_Layout 1 17/03/16 10:45 Page 70

33 Escola: _________________________________________________ Turma: _____ N.o de alunos _____


PLANOS
DE AULA Docente: ________________________________________________________ Data: ____ /____ /____
45 minutos
Domínio: Portugal do Século XIII ao Século XVII
Subdomínio: Portugal nos Séculos XV e XVI
Título: As Condições Favoráveis para o Início da Expansão Marítima

METAS E DESCRITORES DAS APRENDIZAGENS CONCEITO(S)


1. Conhecer e compreender os desafios, as motivações e as condições para o pionei- – Astrolábio
rismo português na Expansão – Balestilha
1.3. Enumerar as condições geográficas, históricas, políticas, técnicas e científicas da – Quadrante
prioridade portuguesa na Expansão. – Carta Náutica
1.4. Descrever aspetos da vida a bordo nas caravelas.
2. Conhecer os rumos da expansão quatrocentista
2.1. Identificar os motivos da conquista de Ceuta, os seus resultados negativos e a re- RECURSOS
lação destes com a prioridade concedida às descobertas na expansão portuguesa.
– Manual – páginas 100-101

– Opcional: exploração de recursos


interativos
• Apresentação PowerPoint® 33

MOMENTOS TÍTULO ORIENTADOR


1. Introdução Os portugueses prepararam-se
1.1. Levantamento de ideias prévias dos alunos sobre a expansão marítima. para as viagens marítimas. Vamos
2. Desenvolvimento descobrir como tudo começou.
2.1. Recordar as aprendizagens adquiridas na aula anterior e articulá-las com os con-
teúdos que vão ser trabalhados através da exploração do título orientador.
2.2. Resposta às questões de exploração das fontes da página 100.
2.3. Correção das questões da página 100.
3. Conclusão
3.1. Os alunos respondem às questões da página 101 com vista a adquirirem uma visão
integradora das aprendizagens.

AVALIAÇÃO
Observação do empenho, do interesse, da participação e da realização das tarefas propostas.
Progressão de ideias/conhecimentos percecionada através da comparação entre as respostas do 1.o e 3.o momentos da aula.

DIVERSIFICAÇÃO DE ESTRATÉGIAS
“Fazer +”.
Resolução da atividade n.o 2 da pág. 101 do Caderno de Atividades.
Resolução da ficha de consolidação n.o 15 das págs. 114-115 do Caderno de Atividades.

Notas do Professor:

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

70 © ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor


2 Planos de Aula_Layout 1 17/03/16 10:45 Page 71

34 Escola: _________________________________________________ Turma: _____ N.o de alunos _____


PLANOS
DE AULA Docente: ________________________________________________________ Data: ____ /____ /____
45 minutos
Domínio: Portugal do Século XIII ao Século XVII
Subdomínio: Portugal nos Séculos XV e XVI
Título: Rumos da Expansão Marítima depois da Conquista de Ceuta

METAS E DESCRITORES DAS APRENDIZAGENS CONCEITO(S)


2. Conhecer os rumos da expansão quatrocentista
2.2. Localizar no espaço e no tempo as primeiras conquistas, descobertas e explorações
portuguesas, respetivos descobridores e o período político em que elas se verificaram, RECURSOS
desde 1415 a 1487.
2.3. Referir a importância da passagem do cabo Bojador, em 1434. – Manual – páginas 102-103
2.4. Relacionar o objetivo de D. João II de atingir a Índia por mar com as viagens de explo-
ração e reconhecimento promovidas pelo monarca.
– Opcional: exploração de recursos
interativos
• Animação: A expansão portu-
guesa: de Ceuta ao Cabo da Boa
Esperança
• Apresentação PowerPoint® 34

MOMENTOS TÍTULO ORIENTADOR


1. Introdução Depois de Ceuta a expansão por-
1.1. Levantamento de ideias prévias dos alunos sobre as primeiras descobertas portu- tuguesa continuou. Vamos saber
guesas. o que fizeram os principais res-
2. Desenvolvimento ponsáveis.
2.1. Recordar as aprendizagens adquiridas na aula anterior e articulá-las com os con-
teúdos que vão ser trabalhados através da exploração do título orientador.
2.2. Resposta às questões de exploração das fontes da página 102.
2.3. Correção das questões da página 102.
3. Conclusão
3.1. Os alunos respondem às questões da página 103 com vista a adquirirem uma visão
integradora das aprendizagens.

AVALIAÇÃO
Observação do empenho, do interesse, da participação e da realização das tarefas propostas.
Progressão de ideias/conhecimentos percecionada através da comparação entre as respostas do 1.o e 3.o momentos da aula.

DIVERSIFICAÇÃO DE ESTRATÉGIAS
“Fazer +”.
Resolução da atividade n.o 3 da pág. 102 do Caderno de Atividades.

Notas do Professor:

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

© ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor 71


2 Planos de Aula_Layout 1 17/03/16 10:45 Page 72

35 Escola: _________________________________________________ Turma: _____ N.o de alunos _____


PLANOS
DE AULA Docente: ________________________________________________________ Data: ____ /____ /____
45 minutos
Domínio: Portugal do Século XIII ao Século XVII
Subdomínio: Portugal nos Séculos XV e XVI
Título: A Assinatura do Tratado de Tordesilhas e a Chegada de Vasco da Gama à Índia

METAS E DESCRITORES DAS APRENDIZAGENS CONCEITO(S)


3. Conhecer e compreender as grandes viagens transatlânticas dos povos peninsulares
3.1. Estabelecer a relação entre a descoberta da América por Cristóvão Colombo e a
assinatura do Tratado de Tordesilhas. RECURSOS
3.2. Explicar a importância da viagem de Vasco da Gama de 1498.
– Manual – páginas 104-105

– Opcional: exploração de recursos


interativos
• Apresentação PowerPoint® 35

MOMENTOS TÍTULO ORIENTADOR


1. Introdução A expansão portuguesa levou os
1.1. Levantamento de ideias prévias dos alunos sobre Vasco da Gama e a descoberta portugueses até à Índia. Primei-
do caminho marítimo para a Índia. ro, Portugal teve de resolver um
2. Desenvolvimento conflito com Castela.
2.1. Recordar as aprendizagens adquiridas na aula anterior e articulá-las com os con-
teúdos que vão ser trabalhados através da exploração do título orientador.
2.2. Resposta às questões de exploração das fontes da página 104.
2.3. Correção das questões da página 104.
3. Conclusão
3.1. Os alunos respondem às questões da página 105 com vista a adquirirem uma visão
integradora das aprendizagens.

AVALIAÇÃO
Observação do empenho, do interesse, da participação e da realização das tarefas propostas.
Progressão de ideias/conhecimentos percecionada através da comparação entre as respostas do 1.o e 3.o momentos da aula.

DIVERSIFICAÇÃO DE ESTRATÉGIAS
“Fazer +”.
Resolução da atividade n.o 4 da pág. 103 do Caderno de Atividades.

Notas do Professor:

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

72 © ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor


2 Planos de Aula_Layout 1 17/03/16 10:45 Page 73

36 Escola: _________________________________________________ Turma: _____ N.o de alunos _____


PLANOS
DE AULA Docente: ________________________________________________________ Data: ____ /____ /____
45 minutos
Domínio: Portugal do Século XIII ao Século XVII
Subdomínio: Portugal nos Séculos XV e XVI
Título: O Império Português no Século XVI

METAS E DESCRITORES DAS APRENDIZAGENS CONCEITO(S)


3. Conhecer e compreender as grandes viagens transatlânticas dos povos peninsulares
3.5. Referir a possível intencionalidade ou o acaso da descoberta do Brasil em 1500.
3.6. Localizar no espaço e no tempo a primeira viagem de circum-navegação de Fernão RECURSOS
de Magalhães.
4. Conhecer e compreender as características do Império Português no século XVI – Manual – páginas 106-107
4.1. Conhecer a grande dispersão territorial do Império Português no século XVI.
– Opcional: exploração de recursos
interativos
• Apresentação PowerPoint® 36

MOMENTOS TÍTULO ORIENTADOR


1. Introdução Depois da chegada à Índia, Pedro
1.1. Levantamento de ideias prévias dos alunos sobre a chegada dos portugueses ao Álvares Cabral chegou ao Brasil.
Brasil. Portugal foi construindo o seu
2. Desenvolvimento Império.
2.1. Recordar as aprendizagens adquiridas na aula anterior e articulá-las com os con-
teúdos que vão ser trabalhados através da exploração do título orientador.
2.2. Resposta às questões de exploração das fontes da página 106.
2.3. Correção das questões da página 106.
3. Conclusão
3.1. Os alunos respondem às questões da página 107 com vista a adquirirem uma visão
integradora das aprendizagens.

AVALIAÇÃO
Observação do empenho, do interesse, da participação e da realização das tarefas propostas.
Progressão de ideias/conhecimentos percecionada através da comparação entre as respostas do 1.o e 3.o momentos da aula.

DIVERSIFICAÇÃO DE ESTRATÉGIAS
“Fazer +”.
Resolução da atividade n.o 5 da pág. 104 do Caderno de Atividades.
Resolução da ficha de consolidação n.o 16 das págs. 116-117 do Caderno de Atividades.

Notas do Professor:

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

© ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor 73


2 Planos de Aula_Layout 1 17/03/16 10:45 Page 74

37 Escola: _________________________________________________ Turma: _____ N.o de alunos _____


PLANOS
DE AULA Docente: ________________________________________________________ Data: ____ /____ /____
45 minutos
Domínio: Portugal do Século XIII ao Século XVII
Subdomínio: Portugal nos Séculos XV e XVI
Título: O Povoamento dos Arquipélagos Atlânticos

METAS E DESCRITORES DAS APRENDIZAGENS CONCEITO(S)


4. Conhecer e compreender as características do Império Português do século XVI – Capitania-Donataria
4.1. Indicar motivos que levaram os portugueses a colonizar os arquipélagos atlânticos. – Escravo

RECURSOS
– Manual – páginas 108-109

– Opcional: exploração de recursos


interativos
• Apresentação PowerPoint® 37

MOMENTOS TÍTULO ORIENTADOR


1. Introdução Vários arquipélagos atlânticos
1.1. Levantamento de ideias prévias dos alunos sobre o povoamento dos arquipélagos faziam parte do Império Por-
atlânticos. tuguês. Vamos saber como foram
2. Desenvolvimento povoados.
2.1. Recordar as aprendizagens adquiridas na aula anterior e articulá-las com os con-
teúdos que vão ser trabalhados através da exploração do título orientador.
2.2. Resposta às questões de exploração das fontes da página 108.
2.3. Correção das questões da página 108.
3. Conclusão
3.1. Os alunos respondem às questões da página 109 com vista a adquirirem uma visão
integradora das aprendizagens.

AVALIAÇÃO
Observação do empenho, do interesse, da participação e da realização das tarefas propostas.
Progressão de ideias/conhecimentos percecionada através da comparação entre as respostas do 1.o e 3.o momentos da aula.

DIVERSIFICAÇÃO DE ESTRATÉGIAS
“Fazer +”.
Resolução da atividade n.o 6 da pág. 105 do Caderno de Atividades.

Notas do Professor:

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

74 © ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor


2 Planos de Aula_Layout 1 17/03/16 10:45 Page 75

38 Escola: _________________________________________________ Turma: _____ N.o de alunos _____


PLANOS
DE AULA Docente: ________________________________________________________ Data: ____ /____ /____
45 minutos
Domínio: Portugal do Século XIII ao Século XVII
Subdomínio: Portugal nos Séculos XV e XVI
Título: O Comércio na Costa Africana

METAS E DESCRITORES DAS APRENDIZAGENS CONCEITO(S)


4. Conhecer e compreender as características do Império Português do século XVI – Feitoria
4.6. Referir as principais características dos contactos dos portugueses com os povos – Missionários
africanos, asiáticos e ameríndios. – Monopólio Comercial

RECURSOS
– Manual – páginas 110-111

– Opcional: exploração de recursos


interativos
• Animação: O Império Português
no século XVI
• Apresentação PowerPoint® 38

MOMENTOS TÍTULO ORIENTADOR


1. Introdução Em África, os portugueses tro-
1.1. Levantamento de ideias prévias dos alunos sobre a troca direta de produtos entre caram produtos com povos
os portugueses e os povos de África. diferentes. Vamos saber como
2. Desenvolvimento organizaram esse comércio.
2.1. Recordar as aprendizagens adquiridas na aula anterior e articulá-las com os con-
teúdos que vão ser trabalhados através da exploração do título orientador.
2.2. Resposta às questões de exploração das fontes da página 110.
2.3. Correção das questões da página 110.
3. Conclusão
3.1. Os alunos respondem às questões da página 111 com vista a adquirirem uma visão
integradora das aprendizagens.

AVALIAÇÃO
Observação do empenho, do interesse, da participação e da realização das tarefas propostas.
Progressão de ideias/conhecimentos percecionada através da comparação entre as respostas do 1.o e 3.o momentos da aula.

DIVERSIFICAÇÃO DE ESTRATÉGIAS
“Fazer +”.
Resolução da atividade n.o 7 da pág. 106 do Caderno de Atividades.

Notas do Professor:

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

© ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor 75


2 Planos de Aula_Layout 1 17/03/16 10:45 Page 76

39 Escola: _________________________________________________ Turma: _____ N.o de alunos _____


PLANOS
DE AULA Docente: ________________________________________________________ Data: ____ /____ /____
45 minutos
Domínio: Portugal do Século XIII ao Século XVII
Subdomínio: Portugal nos Séculos XV e XVI
Título: O Império Português na Ásia

METAS E DESCRITORES DAS APRENDIZAGENS CONCEITO(S)


3. Conhecer e compreender as grandes viagens transatlânticas dos povos peninsulares – Fortaleza
3.3. Caracterizar a «Carreira da Índia».
4. Conhecer e compreender as características do Império Português no século XVI
4.2. Referir as principais trocas comerciais efetuadas entre os vários continentes, sa- RECURSOS
lientando as principais rotas do século XVI. – Manual – páginas 112-113
4.5. Distinguir a colonização portuguesa das ilhas atlânticas e do Brasil do tipo de pre-
sença no litoral africano e no Oriente.
4.6. Referir as principais características dos contactos dos portugueses com os povos – Opcional: exploração de recursos
africanos, asiáticos e ameríndios. interativos
5. Conhecer e compreender os efeitos da expansão marítima • Vídeo: Visita à nau quinhentista
5.1. Reconhecer a maior ligação entre várias zonas do mundo operada pelas descobertas de Vila do Conde
marítimas. • Apresentação PowerPoint® 39
5.4. Salientar os efeitos da intensificação do comércio de escravos operada a partir dos
Descobrimentos e da colonização de novos espaços.

MOMENTOS TÍTULO ORIENTADOR


1. Introdução Os portugueses construíram um
1.1. Levantamento de ideias prévias dos alunos sobre os povos asiáticos. Império na Ásia. Vamos perceber
2. Desenvolvimento como tudo aconteceu.
2.1. Recordar as aprendizagens adquiridas na aula anterior e articulá-las com os con-
teúdos que vão ser trabalhados através do título orientador.
2.2. Resposta às questões de exploração das fontes da página 112.
2.3. Correção das questões da página 112.
3. Conclusão
3.1. Os alunos respondem às questões da página 113 com vista a adquirirem uma visão
integradora das aprendizagens.

AVALIAÇÃO
Observação do empenho, do interesse, da participação e da realização das tarefas propostas.
Progressão de ideias/conhecimentos percecionada através da comparação entre as respostas do 1.o e 3.o momentos da aula.

DIVERSIFICAÇÃO DE ESTRATÉGIAS
“Fazer +”.
Resolução da atividade n.o 8 da pág. 107 do Caderno de Atividades.
Resolução da ficha de consolidação n.o 17 das págs. 118-119 do Caderno de Atividades.

Notas do Professor:

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

76 © ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor


2 Planos de Aula_Layout 1 17/03/16 10:45 Page 77

40 Escola: _________________________________________________ Turma: _____ N.o de alunos _____


PLANOS
DE AULA Docente: ________________________________________________________ Data: ____ /____ /____
45 minutos
Domínio: Portugal do Século XIII ao Século XVII
Subdomínio: Portugal nos Séculos XV e XVI
Título: A Colonização do Brasil

METAS E DESCRITORES DAS APRENDIZAGENS CONCEITO(S)


4. Conhecer e compreender as características do Império Português do século XVI – Engenho do Açúcar
4.1. Referir as principais trocas comerciais efetuadas entre os vários continentes, salien- – Jesuíta
tando as principais rotas do século XVI. – Pau-Brasil
4.5. Distinguir a colonização portuguesa das ilhas atlânticas e do Brasil do tipo de pre-
sença no litoral africano e no Oriente.
4.6. Referir as principais características dos contactos dos portugueses com os povos
africanos, asiáticos e ameríndios. RECURSOS
5. Conhecer e compreender os efeitos da expansão marítima – Manual – páginas 114-115
5.1. Reconhecer a maior ligação entre várias zonas do mundo operada pelas descobertas
marítimas.
5.4. Salientar os efeitos da intensificação do comércio de escravos operada a partir dos – Opcional: exploração de recursos
Descobrimentos e da colonização de novos espaços. interativos
5.5. Reconhecer em características étnicas, culturais, linguísticas e religiosas de diver- • Apresentação PowerPoint® 40
sas populações atuais a influência dos contactos estabelecidos ou promovidos
pelos Descobrimentos marítimos.

MOMENTOS TÍTULO ORIENTADOR


1. Introdução No Brasil, os portugueses encon-
1.1. Levantamento de ideias prévias dos alunos sobre a colonização do Brasil. traram um mundo novo. Vamos
2. Desenvolvimento saber como o colonizaram.
2.1. Recordar as aprendizagens adquiridas na aula anterior e articulá-las com os con-
teúdos que vão ser trabalhados através do título orientador.
2.2. Resposta às questões de exploração das fontes da página 114.
2.3. Correção das questões da página 114.
3. Conclusão
3.1. Os alunos respondem às questões da página 115 com vista a adquirirem uma visão
integradora das aprendizagens.

AVALIAÇÃO
Observação do empenho, do interesse, da participação e da realização das tarefas propostas.
Progressão de ideias/conhecimentos percecionada através da comparação entre as respostas do 1.o e 3.o momentos da aula.

DIVERSIFICAÇÃO DE ESTRATÉGIAS
“Fazer +”.
Resolução da atividade n.o 9 da pág. 108 do Caderno de Atividades.

Notas do Professor:

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

© ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor 77


2 Planos de Aula_Layout 1 17/03/16 10:45 Page 78

41 Escola: _________________________________________________ Turma: _____ N.o de alunos _____


PLANOS
DE AULA Docente: ________________________________________________________ Data: ____ /____ /____
45 minutos
Domínio: Portugal do Século XIII ao Século XVII
Subdomínio: Portugal nos Séculos XV e XVI
Título: O Contacto dos Portugueses com Povos Diferentes

METAS E DESCRITORES DAS APRENDIZAGENS CONCEITO(S)


4. Conhecer e compreender as características do império português do século XVI
4.2. Referir as principais trocas comerciais efetuadas entre os vários continentes, salien-
tando as principais rotas do século XVI. RECURSOS
5. Conhecer e compreender os efeitos da expansão marítima
5.1. Reconhecer a maior ligação entre várias zonas do mundo operada pelas descobertas – Manual – páginas 116-117
marítimas.
5.2. Salientar a introdução de novos produtos em vários continentes em resultado da – Opcional: exploração de recursos
Expansão. interativos
5.3. Relacionar a intensificação dos contactos entre continentes com o processo de • Apresentação PowerPoint® 41
aculturação verificado.
5.5. Reconhecer em características étnicas, culturais, linguísticas e religiosas de diver-
sas populações atuais a influência dos contactos estabelecidos ou promovidos
pelos Descobrimentos marítimos.

MOMENTOS TÍTULO ORIENTADOR


1. Introdução No século XVI, Portugal domi-
1.1. Levantamento de ideias prévias dos alunos sobre o contacto dos portugueses com nava territórios onde viviam povos
povos de diferentes continentes. muito diferentes dos europeus.
2. Desenvolvimento
2.1. Recordar as aprendizagens adquiridas na aula anterior e articulá-las com os con-
teúdos que vão ser trabalhados através da exploração do título orientador.
2.2. Resposta às questões de exploração das fontes da página 116.
2.3. Correção das questões da página 116.
3. Conclusão
3.1. Os alunos respondem às questões da página 117 com vista a adquirirem uma visão
integradora das aprendizagens.

AVALIAÇÃO
Observação do empenho, do interesse, da participação e da realização das tarefas propostas.
Progressão de ideias/conhecimentos percecionada através da comparação entre as respostas do 1.o e 3.o momentos da aula.

DIVERSIFICAÇÃO DE ESTRATÉGIAS
“Fazer +”.
Resolução da atividade n.o 10 da pág. 109 do Caderno de Atividades.
Resolução da ficha de consolidação n.o 18 da pág. 120 do Caderno de Atividades.

Notas do Professor:

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

78 © ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor


2 Planos de Aula_Layout 1 17/03/16 10:45 Page 79

42 Escola: _________________________________________________ Turma: _____ N.o de alunos _____


PLANOS
DE AULA Docente: ________________________________________________________ Data: ____ /____ /____
45 minutos
Domínio: Portugal do Século XIII ao Século XVII
Subdomínio: Portugal nos Séculos XV e XVI
Título: Lisboa Quinhentista

METAS E DESCRITORES DAS APRENDIZAGENS CONCEITO(S)


4. Conhecer e compreender as características do Império Português do século XVI
4.3. Descrever aspetos da vida quotidiana na Lisboa quinhentista.
RECURSOS
– Manual – páginas 118-119

– Opcional: exploração de recursos


interativos
• Apresentação PowerPoint® 42

MOMENTOS TÍTULO ORIENTADOR


1. Introdução Vamos perceber como cresceu a
1.1. Levantamento de ideias prévias dos alunos sobre a cidade de Lisboa. cidade de Lisboa até ao século
2. Desenvolvimento XVI.
2.1. Recordar as aprendizagens adquiridas na aula anterior e articulá-las com os con-
teúdos que vão ser trabalhados através da exploração do título orientador.
2.2. Resposta às questões de exploração das fontes da página 118.
2.3. Correção das questões da página 118.
3. Conclusão
3.1. Os alunos respondem às questões da página 119 com vista a adquirirem uma visão
integradora das aprendizagens.

AVALIAÇÃO
Observação do empenho, do interesse, da participação e da realização das tarefas propostas.
Progressão de ideias/conhecimentos percecionada através da comparação entre as respostas do 1.o e 3.o momentos da aula.

DIVERSIFICAÇÃO DE ESTRATÉGIAS
“Fazer +”.
Resolução da atividade n.o 11 da pág. 110 do Caderno de Atividades.

Notas do Professor:

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

© ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor 79


2 Planos de Aula_Layout 1 17/03/16 10:45 Page 80

43 Escola: _________________________________________________ Turma: _____ N.o de alunos _____


PLANOS
DE AULA Docente: ________________________________________________________ Data: ____ /____ /____
45 minutos
Domínio: Portugal do Século XIII ao Século XVII
Subdomínio: Portugal nos Séculos XV e XVI
Título: A População de Lisboa no Século XVI

METAS E DESCRITORES DAS APRENDIZAGENS CONCEITO(S)


4. Conhecer e compreender as características do Império Português do século XVI
4.3. Descrever aspetos da vida quotidiana na Lisboa quinhentista.
RECURSOS
– Manual – páginas 120-121

– Opcional: exploração de recursos


interativos
• Apresentação PowerPoint® 43

MOMENTOS TÍTULO ORIENTADOR


1. Introdução No século XVI, Lisboa não parou
1.1. Levantamento de ideias prévias dos alunos sobre os ricos e os pobres que vivem de crescer. Vamos perceber como
nas grandes cidades. se vivia nesta cidade.
2. Desenvolvimento
2.1. Recordar as aprendizagens adquiridas na aula anterior e articulá-las com os con-
teúdos que vão ser trabalhados através da exploração do título orientador.
2.2. Resposta às questões de exploração das fontes da página 120.
2.3. Correção das questões da página 120.
3. Conclusão
3.1. Os alunos respondem às questões da página 121 com vista a adquirirem uma visão
integradora das aprendizagens.

AVALIAÇÃO
Observação do empenho, do interesse, da participação e da realização das tarefas propostas.
Progressão de ideias/conhecimentos percecionada através da comparação entre as respostas do 1.o e 3.o momentos da aula.

DIVERSIFICAÇÃO DE ESTRATÉGIAS
“Fazer +”.
Resolução da atividade n.o 12 da pág. 111 do Caderno de Atividades.

Notas do Professor:

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

80 © ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor


2 Planos de Aula_Layout 1 17/03/16 10:45 Page 81

44 Escola: _________________________________________________ Turma: _____ N.o de alunos _____


PLANOS
DE AULA Docente: ________________________________________________________ Data: ____ /____ /____
90 minutos
Domínio: Portugal do Século XIII ao Século XVII
Subdomínio: Portugal nos Séculos XV e XVI
Título: O Efeito da Expansão Marítima nas Ciências, Arte e Cultura

METAS E DESCRITORES DAS APRENDIZAGENS CONCEITO(S)


6. Conhecer e compreender a influência da expansão marítima nas Ciências, na – Manuelino
Literatura e Arte portuguesas
6.1. Referir desenvolvimentos ao nível da Astronomia, Geografia, Botânica, Zoologia,
Medicina, resultantes do processo das Descobertas. RECURSOS
6.2. Enumerar grandes obras literárias do tempo dos Descobrimentos e seus autores.
6.3. Enumerar características do estilo manuelino, sublinhando a sua relação com os – Manual – páginas 122-123
Descobrimentos.
6.4. Referir os principais monumentos manuelinos.
– Opcional: exploração de recursos
interativos
• Vídeo: O estilo manuelino
• Apresentação PowerPoint® 44
• Testes interativos: Portugal nos
séculos XV e XVI (aluno e pro-
fessor)

MOMENTOS TÍTULO ORIENTADOR


1. Introdução As Ciências, a Literatura e a Arqui-
1.1. Levantamento de ideias prévias dos alunos sobre a Torre de Belém e o Mosteiro tetura também evoluíram com a
dos Jerónimos. Expansão. Vamos ver alguns
2. Desenvolvimento exemplos.
2.1. Recordar as aprendizagens adquiridas na aula anterior e articulá-las com os con-
teúdos que vão ser trabalhados através da exploração do título orientador.
2.2. Resposta às questões de exploração das fontes da página 122.
2.3. Correção das questões da página 122.
3. Conclusão
3.1. Os alunos respondem às questões da página 123 com vista a adquirirem uma visão
integradora das aprendizagens.
3.2. Vou recordar o que aprendi…, páginas 124 e 125.

AVALIAÇÃO
Observação do empenho, do interesse, da participação e da realização das tarefas propostas.
Progressão de ideias/conhecimentos percecionada através da comparação entre as respostas do 1.o e 3.o momentos da aula.

DIVERSIFICAÇÃO DE ESTRATÉGIAS
“Fazer +”.
Resolução da atividade n.o 13 da pág. 112 do Caderno de Atividades.
Resolução da ficha de consolidação n.o 19 da pág. 121 do Caderno de Atividades.

Notas do Professor:

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

© ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor 81


2 Planos de Aula_Layout 1 17/03/16 10:45 Page 82

45 Escola: _________________________________________________ Turma: _____ N.o de alunos _____


PLANOS
DE AULA Docente: ________________________________________________________ Data: ____ /____ /____
45 minutos
Domínio: Portugal do Século XIII ao Século XVII
Subdomínio: Portugal: da União Ibérica à Restauração da Independência
Título: A Morte de D. Sebastião e a Crise Dinástica

METAS E DESCRITORES DAS APRENDIZAGENS CONCEITO(S)


1. Conhecer e compreender o conjunto de fatores que levaram à perda de independência
portuguesa em 1580
1.1. Referir as consequências para Portugal do desastre de Alcácer Quibir. RECURSOS
1.2. Indicar a manutenção do problema dinástico durante a regência do cardeal D. Henri-
que (1578-1580). – Manual – páginas 127-129
1.3. Nomear os pretendentes ao trono português após a morte do cardeal D. Henrique.
1.4. Justificar o apoio dos privilegiados e da burguesia a Filipe II de Espanha.
– Opcional: exploração de recursos
interativos
• Animação: A morte de D. Sebas-
tião e a sucessão ao trono
• Apresentação PowerPoint® 45

MOMENTOS TÍTULO ORIENTADOR


1. Introdução A morte de D. Sebastião provo-
1.1. Levantamento de ideias prévias dos alunos sobre D. Sebastião. cou uma crise dinástica. Vamos
1.2. Resposta às questões da página 127. perceber porquê.
2. Desenvolvimento
2.1. Resposta às questões de exploração das fontes da página 128.
2.2. Correção das questões da página 128.
3. Conclusão
3.1. Os alunos respondem às questões da página 129 com vista a adquirirem uma visão
integradora das aprendizagens.

AVALIAÇÃO
Observação do empenho, do interesse, da participação e da realização das tarefas propostas.
Progressão de ideias/conhecimentos percecionada através da comparação entre as respostas do 1.o e 3.o momentos da aula.

DIVERSIFICAÇÃO DE ESTRATÉGIAS
“Fazer +”.
Resolução da atividade n.o 1 da pág. 122 do Caderno de Atividades.

Notas do Professor:

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

82 © ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor


2 Planos de Aula_Layout 1 17/03/16 10:45 Page 83

46 Escola: _________________________________________________ Turma: _____ N.o de alunos _____


PLANOS
DE AULA Docente: ________________________________________________________ Data: ____ /____ /____
45 minutos
Domínio: Portugal do Século XIII ao Século XVII
Subdomínio: Portugal: da União Ibérica à Restauração da Independência
Título: O Período da União Ibérica

METAS E DESCRITORES DAS APRENDIZAGENS CONCEITO(S)


1. Conhecer e compreender o conjunto de fatores que levaram à perda de independência – Corsário
portuguesa em 1580
1.5. Referir a vitória de Filipe II de Espanha sobre D. António, prior do Crato, na batalha
de Alcântara e o consequente afastamento deste da luta pelo trono português. RECURSOS
2. Conhecer e compreender o domínio filipino em Portugal (1580-1640) – Manual – páginas 130-131
2.1. Localizar no tempo a dinastia filipina e no espaço o Império de Filipe II de Espanha.
2.2. Enumerar as garantias concedidas por Filipe I de Portugal nas Cortes de Tomar (1581).
2.3. Relacionar o domínio filipino com o aumento dos ataques holandeses, ingleses e – Opcional: exploração de recursos
franceses ao Império Português, salientando o aumento do corso e a perda de ter- interativos
ritórios coloniais lusos. • Apresentação PowerPoint® 46

MOMENTOS TÍTULO ORIENTADOR


1. Introdução Vamos aprender mais sobre o pe-
1.1. Levantamento de ideias prévias dos alunos sobre a União Ibérica. ríodo da União Ibérica.
2. Desenvolvimento
2.1. Recordar as aprendizagens adquiridas na aula anterior e articulá-las com os con-
teúdos que vão ser trabalhados através da exploração do título orientador.
2.2. Resposta às questões de exploração das fontes da página 130.
2.3. Correção das questões da página 130.
3. Conclusão
3.1. Os alunos respondem às questões da página 131 com vista a adquirirem uma visão
integradora das aprendizagens.

AVALIAÇÃO
Observação do empenho, do interesse, da participação e da realização das tarefas propostas.
Progressão de ideias/conhecimentos percecionada através da comparação entre as respostas do 1.o e 3.o momentos da aula.

DIVERSIFICAÇÃO DE ESTRATÉGIAS
“Fazer +”.
Resolução da atividade n.o 2 da pág. 123 do Caderno de Atividades.

Notas do Professor:

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

© ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor 83


2 Planos de Aula_Layout 1 17/03/16 10:45 Page 84

47 Escola: _________________________________________________ Turma: _____ N.o de alunos _____


PLANOS
DE AULA Docente: ________________________________________________________ Data: ____ /____ /____
90 minutos
Domínio: Portugal do Século XIII ao Século XVII
Subdomínio: Portugal: da União Ibérica à Restauração da Independência
Título: 1640 e a Restauração da Independência

METAS E DESCRITORES DAS APRENDIZAGENS CONCEITO(S)


2. Conhecer e compreender o domínio filipino em Portugal (1580-1640) – Motim
2.1. Localizar no tempo a dinastia filipina e no espaço o Império de Filipe II de Espanha.
2.4. Relacionar o incumprimento das promessas de Filipe I pelos seus sucessores com
o descontentamento crescente dos vários grupos sociais portugueses e com os RECURSOS
inúmeros levantamentos populares ocorridos.
– Manual – páginas 132-133
3. Conhecer a Restauração da Independência, em 1640, e os efeitos da Guerra da
Restauração
3.1. Descrever sucintamente os acontecimentos do 1.o de dezembro de 1640. – Opcional: exploração de recursos
3.2. Referir o início da dinastia de Bragança com D. João IV. interativos
3.3. Localizar no tempo a Guerra da Restauração, destacando a sua longa duração (1640- • Vídeo: A guerra da Restauração
-1668). • Jogo: Vamos historiar (domínio C)
3.4. Reconhecer a recuperação ou a perda de territórios do Império Português após a • Apresentação PowerPoint® 47
Restauração, salientando a expulsão definitiva dos holandeses do Brasil, principal • Testes interativos: Portugal: da
colónia portuguesa no século XVII. União Ibérica à Restauração da
Independência (aluno e profes-
sor)

MOMENTOS TÍTULO ORIENTADOR


1. Introdução Em 1640, Portugal recuperou a
1.1. Levantamento de ideias prévias dos alunos sobre o dia 1 de dezembro de 1640. sua independência. Vamos per-
2. Desenvolvimento ceber como tudo aconteceu.
2.1. Recordar as aprendizagens adquiridas na aula anterior e articulá-las com os con-
teúdos que vão ser trabalhados através da exploração do título orientador.
2.2. Resposta às questões de exploração das fontes da página 132.
2.3. Correção das questões da página 132.
3. Conclusão
3.1. Os alunos respondem às questões da página 133 com vista a adquirirem uma visão
integradora das aprendizagens.
3.2. Vou recordar o que aprendi…, páginas 134 e 135.

AVALIAÇÃO
Observação do empenho, do interesse, da participação e da realização das tarefas propostas.
Progressão de ideias/conhecimentos percecionada através da comparação entre as respostas do 1.o e 3.o momentos da aula.

DIVERSIFICAÇÃO DE ESTRATÉGIAS
“Fazer +”.
Resolução da atividade n.o 3 da pág. 124 do Caderno de Atividades.
Resolução da ficha de consolidação n.o 20 das págs. 126-127 do Caderno de Atividades.

Notas do Professor:

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________

84 © ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor


32 Fichas maior grau_Layout 1 16/03/16 20:08 Page 85

Ficha de Avaliação Diagnóstica


Nome: ___________________________________________________________ N.o:_____ Turma: _____ Class.:_____
Assinatura do Prof.: ___________________________________ Assinatura do EE:________________________________

1. O historiador estuda os documentos históricos, como, por exemplo, castelos, cartas e jornais. Depois
escreve a narrativa histórica. Assim, podemos saber como viviam os nossos antepassados. Os docu-
mentos históricos podem ser escritos ou não escritos.

1.1. Preenche os espaços em branco com o tipo de documento histórico adequado.


a) ________________________________ – utensílios, vestuário, moedas, monumentos.
b) ________________________________ – livros, cartas de foral.

2. Completa o texto seguinte com as palavras adequadas.

depois antes nascimento

Como sabes, uns acontecimentos históricos aconteceram há mais tempo do que outros.
O _______________ de Jesus Cristo foi um acontecimento tão importante que, para os povos cristãos
é um ponto de referência. Por isso, consideram-se dois grandes períodos: _______________ de Cristo
(a.C.) e _______________ de Cristo (d.C.).

3. Observa com atenção o documento 1, que representa um friso cronológico.

Doc. 1 – Alguns dos principais acontecimentos relacionados com os Descobrimentos portu-


gueses do século XV.

1415
Conquista de Ceuta

1419 1488
Chegada dos portugueses Passagem do cabo da Boa Esperança
ao arquipélago da Madeira

1498
1427 Vasco da Gama descobre o caminho marítimo
Chegada dos portugueses para a Índia
ao arquipélago dos Açores

1434 1500
Passagem do cabo Bojador Chegada de Pedro Álvares Cabral ao Brasil

Anos
1400

1440

1460

1480

1490
1430

1500
1420

1450

1540
1380

1390

1470

1560
1530
1520

1550
1410

1510

Séculos XIV XV XVI

3.1. Indica quando se deu o primeiro acontecimento.


_______________________________________________________________________________________________

3.2. Indica quando se deu o último acontecimento.


_______________________________________________________________________________________________

© ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor 85


32 Fichas maior grau_Layout 1 16/03/16 20:08 Page 86

3.3. Completa o texto seguinte, preenchendo os espaços em branco com as palavras adequadas.
O friso cronológico está dividido em períodos de _____________ anos. A cada período de dez anos
chama-se uma _____________. Dez períodos de dez anos somam ___________ anos; a este período
de tempo chama-se um _____________.

3.4. Na frase seguinte, risca a palavra errada.


Indica-se a numeração dos séculos com números romanos/árabes.

3.5. Escreve o século a que corresponde cada ano:

1380 – ________; 1415 – _______; 1498 – _________

3.6. Indica:
a) o primeiro e o último ano do século XV. ____________________
b) o primeiro e o último ano do século XVI. ___________________

4. Observa com atenção o documento 2.

Doc. 2 – Planisfério.
D

4
6 10

A
C
1
Linha do equador
B
C
6

8 0 2500 km
0 2500 km

4.1. Escreve corretamente o nome dos continentes e dos oceanos.

Continentes Oceanos
1 – ______________________________________ A – _____________________________________
3 – ______________________________________ B – _____________________________________
4 – ______________________________________ C – _____________________________________
6 – ______________________________________ D – _____________________________________
8 – ______________________________________
10 – ____________________________________

4.2. Assinala, com um X, a opção correta.


Na figura, a Terra está representada num:

a) Globo Terrestre. b) Planisfério.

86 © ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor


32 Fichas maior grau_Layout 1 16/03/16 20:08 Page 87

5. Observa com atenção o documento 3.

Doc. 3 – Mapa dos países europeus.

N
Islândia

Mar da

Finlâ
Noruega

ndia
ia
éc
Su
ga
rue
No
Estónia

ico
ico Rússia

Bált
República Mar do Letónia
lânt
da Norte Dinamarca

Mar
Lituânia
Irlanda
At

Reino
ano

Unido Bielorrúsia
Bé Holanda Polónia
Oce

Açores lgi Alemanha


ca
Mar Cáspio
Luxemburgo República Ucrânia
Checa M
lová quia old
Es áv
França Áustria ia
Suíça Hungria Roménia
n ia

o Croácia Mar Negro
Esl S
Bósnia érvi
Herzegovina a Bulgária
l
ga

egro
rtu

Itá
Espanha lia Monten Turquia
Po

Macedónia

Albânia
Madeira
Grécia
Mar Mediterrâneo

Canárias Chipre
Malta 0 2000 km

5.1. Em que continente se localiza Portugal?


____________________________________________________________________________________________

5.2. Completa as seguintes frases.


a) O território português é formado por uma parte continental e por dois conjuntos de ilhas que
são: o arquipélago da __________________ e o arquipélago dos __________________.
b) Portugal juntamente com Espanha forma a __________________ Ibérica.
c) Portugal continental faz fronteira marítima com o oceano __________________ e fronteira ter-
restre com __________________.

FIM

© ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor 87


32 Fichas maior grau_Layout 1 16/03/16 20:08 Page 88
32 Fichas maior grau_Layout 1 16/03/16 20:08 Page 89

TESTES
DE
AVALIAÇÃO
DIFERENCIADA
(A e B)

Matrizes dos testes


Testes de avaliação
Propostas de critérios de classificação

Este material encontra-se disponível também,


em formato editável, em .

© ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor 89


90
ANO LETIVO DE 20_____/20_____ Escola: ________________________________________________________________________ Ano 5.o Turma(s):_______________
Matriz do teste de avaliação 1A Professor(a): ___________________________________________________________________________ Tempo de realização: 45 minutos

Objeto de avaliação Características e estrutura do teste

Cotação Critérios gerais de classificação Material


Subdomínios Cotação
Objetivos gerais Tipologia dos itens
(conteúdos) (pontos)
Por item Por tipologia

1. Conhecer e utilizar mapas A Península Itens de seleção 2.1. – 9 Escolha múltipla – Esferográfica de tinta
em Geografia e em História. Ibérica – • Escolha múltipla 4.2. – 12 É atribuída cotação total às indelével, preta
2. Conhecer a localização de Localização • Associação 5.1. – 8 29 pontos respostas que apresentem, de ou azul
Portugal e da Península Ibérica e correspondência forma inequívoca, a única opção
32 Fichas maior grau_Layout 1 16/03/16 20:08 Page 90

na Europa e no Mundo. correta.

1. Conhecer e compreender o relevo A Península Nota: alguns dos


da Península Ibérica. Ibérica – Quadro itens de escolha Associação e correspondência
2. Compreender os elementos Natural múltipla, de A classificação é atribuída de
do clima. associação/ acordo com o nível de desempenho.
3. Compreender os fatores que correspondência
interferem no clima da Península e de resposta curta
Ibérica. podem apresentar-se Itens de construção Material não
4. Compreender a distribuição sob a forma No âmbito das competências permitido
regional dos principais elementos 100 de tarefas de específicas da disciplina de História, – Corretor
do clima. completamento. constituem critérios gerais:
5. Compreender a diversidade • a relevância da resposta
climática da Península Ibérica. relativamente à questão
6. Conhecer e compreender Itens de construção 1.1. – 9 formulada;
os principais rios da Península • Resposta 1.2. – 6 • a forma como a fonte é explorada,
Ibérica. curta/restrita 1.3. – 8 valorizando-se a interpretação,
7. Conhecer e compreender 1.4. – 8 e não a mera paráfrase;
a vegetação natural da Península 1.5. – 10 • a mobilização de informação
Ibérica. 3.1. – 9 relativamente ao assunto em
8. Conhecer e compreender 4.1. – 9 análise e o domínio do vocabulário
a diversidade natural dos 6. – 12 71 pontos específico da disciplina;
arquipélagos da Madeira • as respostas ilegíveis ou que não
e dos Açores. possam ser claramente
identificadas são classificadas
com zero pontos.

© ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor


32 Fichas maior grau_Layout 1 16/03/16 20:08 Page 91

1A
A Península Ibérica: Localização e Quadro Natural

Teste
Nome: ____________________________________________ N.o:_____ Turma: _____ Class.:_____
Assinatura do Prof.: _________________________ Assinatura do EE:___________________________

1. Observa o documento 1.

Doc. 1 – Planisfério. D

1
2

A
4 C
3
Linha do equador

C B

6 0 2500 km

1.1. Identifica os continentes que correspondem a cada número.


1 – __________________ 3 – __________________ 5 – __________________
2 – __________________ 4 – __________________ 6 – __________________
1.2. Identifica os oceanos que correspondem a cada letra.
A – __________________ B – _________________ C – __________________ D – _________________
1.3. Indica a forma de representar a Terra mais semelhante à realidade. _________________________
1.4. Assinala a Península Ibérica com um círculo.
1.5. Completa a frase seguinte, preenchendo os espaços em branco.
A Península Ibérica localiza-se no extremo _______________ da _______________. Tem como limites
naturais o ______________________, o ______________________ e os _______________________.

2. Observa o documento 2.
Doc. 2 – Formas de relevo.

2.1. Risca a opção errada em cada uma das seguintes frases.


a) Montanhas/planaltos: são as formas de relevo com maior altitude.
b) Planícies/planaltos: são formas de relevo planas, de maior altitude do que as planícies.
c) Vales/planícies: são formas de relevo de menor altitude.

© ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor 91


32 Fichas maior grau_Layout 1 16/03/16 20:08 Page 92

3. Observa o documento 3. Imagina que passavas um ano em cada uma das cidades identificadas no
mapa.
Doc. 3 – O clima da Península Ibérica.

NOR E NOROESTE
NORTE Piren
éus N
DA PENÍNSULA

Ventos secos
e frios
tos
Ventos
húmidos
d Casta
anheiro
Castanheiro
Braga

Guarda Vegetação rasteira

INTERIOR DA
PENÍNSULA
o Atlântico

o
Sobreiro
âne
err
Ocean

Faro it
ed
Ventos secos SUL DA PENÍNSULA M
e quentes ar Clima temperado:
M Mediterrânico
Continental

0 50 km Marítimo

3.1. Indica a cidade em que:


a) terias de usar roupas mais quentes no inverno. __________________________________________
b) terias de usar chapéu de chuva mais vezes. _____________________________________________
c) não terias de usar roupas muito quentes no inverno e poderias ir à praia mais meses durante
o ano. ______________________________________________________________________________

Doc. 4 – Território português.

4. Observa o documento 4. N

2 1
4.1. Identifica a área geográfica que corres-
ponde a cada número. Lisboa

1 – ________________________________
Oceano Atlântico
2 – _______________________________
3
3 – _______________________________ 0 100 km

4.2. Completa cada frase seguinte com Açores, Madeira ou Açores e Madeira.
Exemplo: Madeira – localização: a sudoeste de Portugal continental.
a) ___________________________ – localização: no oceano Atlântico.
b) ___________________________ – origem vulcânica.
c) ___________________________ – grande parte das ilhas tem relevo montanhoso.
d) ___________________________ – clima temperado marítimo.
e) ___________________________ – clima temperado mediterrâneo.
f) ___________________________ – rede hidrográfica formada por ribeiras.

92 © ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor


32 Fichas maior grau_Layout 1 16/03/16 20:08 Page 93

5. Observa os documentos 5 e 6.

Doc. 5 Doc. 6

5.1. Assinala, com um X, a opção correta.


a) O documento 5 representa um prado natural da Madeira e o documento 6 a floresta Lau-
rissilva dos Açores.
b) Os documentos 5 e 6 representam prados naturais dos Açores.
c) O documento 5 representa a floresta Laurissilva da Madeira e o documento 6 um prado
natural dos Açores.
d) Os documentos 5 e 6 representam a floresta Laurissilva da Madeira.

6. Dá um título a cada conjunto do quadro.

a) b) c) d)

• Globo terrestre • Estado do tempo • Montanha • Castanheiro


• Planisfério • Precipitação • Planície • Arbusto
• Fotografia aérea • Temperatura • Planalto • Azinheira
• Imagens de satélite • Prado natural

FIM

© ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor 93


32 Fichas maior grau_Layout 1 16/03/16 20:08 Page 94

Critérios de classificação do teste de avaliação 1A

Questão Itens de correção Cotação

1.1. 1 – Europa; 2 – Ásia; 3 – África; 4 – América; 5 – Oceânia;


6 x 1,5 = 9
6 – Antártida.
1.2. A – Atlântico; B – Índico; C – Pacífico; D – Glacial Ártico. 4 x 1,5 = 6
1.3. O globo. 8
1.4. Assinala o espaço indicado corretamente. 8
1.5. A Península Ibérica localiza-se no extremo sudoeste da Europa.
Tem como limites naturais o oceano Atlântico, o mar 5 x 2 = 10
Mediterrâneo e os Pirinéus.
2.1. Riscar: a) planaltos; b) planícies; c) vales. 3x3=9
3.1. a) Guarda;
b) Braga; 3x3=9
c) Faro.

4.1. 1 – Portugal continental; 2 – Açores; 3 – Madeira 3x3=9


4.2. a) Açores e Madeira;
b) Açores e Madeira;
c) Açores e Madeira;
6 x 2 = 12
d) Açores;
e) Madeira;
f) Açores e Madeira.

5.1. b). 8
6. a) Formas de representação da terra; b) Clima; 4 x 3 = 12
c) Formas de relevo; d) Vegetação natural.

94 © ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor


ANO LETIVO DE 20_____/20_____ Escola: ________________________________________________________________________ Ano 5.o Turma(s):_______________
Matriz do teste de avaliação 2A Professor(a): ___________________________________________________________________________ Tempo de realização: 45 minutos

Objeto de avaliação Características e estrutura do teste

Cotação Critérios gerais de classificação Material


Subdomínios Cotação
Objetivos gerais Tipologia dos itens
(conteúdos) (pontos)
Por item Por tipologia

1. Conhecer e compreender as As Primeiras Itens de seleção 1.1. – 12 Associação e correspondência – Esferográfica de

© ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor


32 Fichas maior grau_Layout 1 16/03/16 20:08 Page 95

primeiras comunidades humanas Comunidades • Associação e 3.1. – 8 A classificação é atribuída de tinta indelével, preta
da Península Ibérica. Humanas da correspondência 4.1. – 6 acordo com o nível de desempenho. ou azul
2. Conhecer e compreender as Península Ibérica • Ordenação 7. – 14 40 pontos
características das primeiras Ordenação
comunidades agropastoris da A classificação é atribuída de
Península Ibérica. Nota: alguns itens de acordo com o nível de desempenho.
3. Conhecer os primeiros povos seleção e de resposta
mediterrânicos que contactaram curta podem
com as populações da Península apresentar-se sob
Ibérica. a forma de tarefas Material não
de completamento. permitido
1. Conhecer e compreender Os Romanos na – Corretor
o processo de reconquista romana Península Itens de construção 1.2. – 12 Itens de construção
da Península Ibérica. 100 • Resposta 2.1. – 12 No âmbito das competências
2. Conhecer e compreender as curta/restrita 2.2. – 4 específicas da disciplina de História,
mudanças operadas na Península 2.3. – 8 constituem critérios gerais:
Ibérica durante a romanização. 5.1. – 15 • a relevância da resposta
3. Conhecer e compreender 5.2. – 3 relativamente à questão
o processo de cristianização 6.1. – 6 60 pontos formulada;
dos povos peninsulares. • a forma como a fonte é explorada,
4. Conhecer o contributo dos valorizando-se a interpretação,
visigodos para uma nova unidade e não a mera paráfrase;
peninsular após o fim do Império • a mobilização de informação
Romano do Ocidente. relativamente ao assunto em
análise e o domínio do vocabulário
específico da disciplina;
• as respostas ilegíveis ou que não
possam ser claramente
identificadas são classificadas
com zero pontos.

95
32 Fichas maior grau_Layout 1 16/03/16 20:08 Page 96

2A
As Primeiras Comunidades Humanas da Península Ibérica – Os Romanos na Península Ibérica

Teste
Nome: ____________________________________________ N.o:_____ Turma: _____ Class.:_____
Assinatura do Prof.: _________________________ Assinatura do EE:___________________________

1. Observa os documentos 1 e 2.
Doc. 1 Doc. 2

1.1. Completa o quadro, utilizando a seguinte informação.

nómada comunidade recoletora comunidade agropastoril sedentária

primeira comunidade a utilizar o fogo antas arpões, bifaces e lanças

primeiros aldeamentos cestaria, olaria e tecelagem produtora

agricultura e pastorícia alimentava-se de caça, da pesca e de frutos

Doc. 1 – Título Doc. 2 – Título

• _________________________________________ • _______________________________________
• _________________________________________ • _______________________________________
• _________________________________________ • _______________________________________
• _________________________________________ • _______________________________________
• _________________________________________ • _______________________________________
• _________________________________________ • _______________________________________
• _________________________________________ • _______________________________________

1.2. Indica qual das comunidades viveu primeiro? Justifica.


______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________

96 © ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor


32 Fichas maior grau_Layout 1 16/03/16 20:08 Page 97

2. Observa o documento 3. Doc. 3 – Povos comerciantes do Mediterrâneo.

2.1. Identifica a origem dos povos mediterrâ- Oceano


Atlântico EUROPA
neos e a península a que correspondem N

os números. 4
1 – _________________________________ 2
ÁSIA
2 – ________________________________ 1
Mar
3 – ________________________________ ÁFRICA 3 Mediterrâneo

4 – ________________________________
0 500 km

2.2. Indica a principal atividade a que se dedicavam esses povos. ________________________________


2.3. Refere a principal herança deixada aos povos peninsulares pelos:
a) Fenícios. ____________________________________________________________________________
b) Gregos. _____________________________________________________________________________

3. Observa o documento 4.
Doc. 4 antes de Cristo – a.C.
______________________ depois de Cristo – d.C.
_______________________
SÉCULOS III II I I II III IV V VI VII
ANOS 300 200 100 100 200 300 400 500 600 700

218 409 476 711


Os Bárbaros
conquistam a
cidade de Roma
____________________
___________________________________________ ____________________

3.1. Escreve no local adequado:


a) Antes de Cristo (a.C.). c) Presença dos povos bárbaros na Península Ibérica.
b) Depois de Cristo (d.C.). d) Presença dos Romanos na Península Ibérica.

4. Observa o documento 5.
Doc. 5 – O comércio do Império Romano, no século II.
P O C E

Trigo Azeite Vidro Cerâmica Prata Cavalos Ouro Vinho Marfim Escravos Frutos secos Tecidos Cobre Estanho Especiarias Mármore

BRITÂNIA
N
ntico
Atlâ
ano GERMÂNIA
O ce
P
GÁLIA DÁCIA
HISPÂNIA
Mar Negro
Roma MACEDÓNIA
C P
ÁSIA Rota
MENOR da Seda
da China
Cartago
MAURITÂNIA GRÉCIA SÍRIA
Mar Medite
rrâneo
O Rota
JUDEIA das Especiarias
0 500 km
O NUMÍDIA O EGITO da Índia
Extensão máxima do Império Romano Cidades Rotas comerciais

© ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor 97


32 Fichas maior grau_Layout 1 16/03/16 20:08 Page 98

4.1. Completa o texto seguinte, preenchendo os espaços em branco.


Os Romanos formaram um império à volta do _______________________. Muitas das suas riquezas
eram levadas para ______________________, a capital do Império. Da Península Ibérica levavam,
por exemplo, metais preciosos, ___________________ e ___________________, de África levavam
____________________, da Índia chegavam ____________________ e da China ___________________.

5. Observa os documentos abaixo.

Doc. 6 – ___________________________ Doc. 7 – _________________________________________________

Doc. 8 – ____________________________________ Doc. 9 – _______________________________________

Doc. 10 – __________________________________

Latim Português

Lex Lei

Nox Noite

Populus Povo

Aqua Água

5.1. Faz a legenda para cada documento.


5.2. Dá-lhes um título único. ________________________________________________________________

98 © ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor


32 Fichas maior grau_Layout 1 16/03/16 20:08 Page 99

6. Observa o documento 11.

Doc. 11 – Os povos bárbaros na Península Ibérica.


6.1. Identifica o povo bárbaro que:

N a) se fixou no noroeste da Península


Braga Eb Ibérica.
ro
Oceano Atlântico

_______________________________

Toledo b) conquistou quase todo o restante


território.
Tejo
_______________________________
o
rrâne
edite
rM
Ma
0 200 km

7. Ordena cronologicamente as seguintes imagens, numerando-as de 1 a 4.

A B

C D

A B C D

FIM

© ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor 99


32 Fichas maior grau_Layout 1 16/03/16 20:08 Page 100

Critérios de classificação do teste de avaliação 2A

Questão Itens de correção Cotação

1.1. Doc. 1 – Comunidade recoletora Doc. 2 – Comunidade agropastoril


menos de 3 = 0
• nómada • sedentária
3 ou 4 = 3
• primeira comunidade a • antas
utilizar o fogo 5 ou 6 = 5
• primeiros aldeamentos
• arpões, bifaces e lanças 7 a 10 = 8
• cestaria, olaria e tecelagem
• alimentava-se da caça, mais de 10 = 12
• produtora
da pesca e de frutos
• agricultura e pastorícia
1.2. A comunidade recoletora viveu antes da comunidade agropastoril.
4
Justificação: Os primeiros grupos humanos viviam do que
8
a natureza lhes oferecia. Só com o passar do tempo o Homem
começou a criar animais e a cultivar os campos. 12

2.1. 1 – Fenícia; 2 – Grécia; 3 – Cartago; 4 – Península Ibérica. 4 x 3 = 12


2.2. Comércio. 4
2.3. a) O alfabeto;
2x4=8
b) O uso da moeda.
3.1. Saber localizar corretamente na barra cronológica:
a) Antes de Cristo (a.C.);
b) Depois de Cristo (d.C.); 4x2=8
c) Presença dos povos bárbaros na Península Ibérica;
d) Presença dos Romanos na Península Ibérica.

4.1. Os Romanos formaram um império à volta do mar Mediterrâneo.


Muitas das suas riquezas eram levadas para Roma, a capital menos de 2 = 0
do Império. Da Península Ibérica levavam, por exemplo, metais 2a4=3
preciosos, prata e cobre, de África levavam ouro, escravos mais de 5 = 6
e marfim, da Índia chegavam especiarias e da China sedas.

5.1. Doc. 6 – Estrada romana; Doc. 7 – Cidade romana;


Doc. 8 – Aqueduto; Doc. 9 – Ponte romana; 5 x 3 = 15
Doc. 10 – A influência do latim no Português.

5.2. Título: A romanização da Península Ibérica. 3


6.1. a) Suevos;
2x3=6
b) Visigodos.

7 A – 2; B – 4; C – 1; D – 3 menos de 2 = 0
2 ou 3 = 8
4 = 14

100 © ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor


ANO LETIVO DE 20_____/20_____ Escola: ________________________________________________________________________ Ano 5.o Turma(s):_______________
Matriz do teste de avaliação 3A Professor(a): ___________________________________________________________________________ Tempo de realização: 45 minutos

Objeto de Avaliação Características e estrutura do teste

Cotação Critérios gerais de classificação Material


Subdomínios Cotação
Objetivos gerais Tipologia dos itens
(conteúdos) (pontos)
Por item Por tipologia

1. Conhecer a religião islâmica. Os Muçulmanos Itens de seleção 1.2. – 11 Escolha múltipla – Esferográfica de tinta

© ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor


2. Conhecer o processo de ocupação. na Península • Escolha múltipla 2. – 5 É atribuída cotação total às indelével, preta
32 Fichas maior grau_Layout 1 16/03/16 20:08 Page 101

e as relações entre muçulmanos Ibérica. • Associação 3.1. – 10 respostas que apresentem, de ou azul
e cristãos na Península Ibérica. e correspondência 6. – 6 forma inequívoca, a única opção
3. Conhecer e compreender • Ordenação 7. – 6 correta.
a herança muçulmana 8. – 12 50 pontos
na Península Ibérica. Nota: alguns dos Associação/Correspondência
itens de escolha A classificação é atribuída de
1. Conhecer e compreender o longo A Formação do múltipla, de acordo com o nível de desempenho.
processo de reconquista cristã. Reino de Portugal associação/
2. Conhecer e compreender correspondência Ordenação
a formação do Condado e de resposta curta A classificação é atribuída de
Portucalense. podem apresentar-se acordo com o nível de desempenho.
3. Conhecer e compreender sob a forma
a passagem do Condado de tarefas de Itens de construção
Portucalense ao Reino 100 completamento. No âmbito das competências
de Portugal. específicas da disciplina de História, Material não
Itens de construção 1.1. – 6 constituem critérios gerais: permitido
• Resposta 3.2. – 6 • a relevância da resposta – Corretor
curta/restrita 4.1. – 8 relativamente à questão
4.2. – 4 formulada;
4.3. – 4 • a forma como a fonte é explorada,
4.4. – 4 valorizando-se a interpretação,
5.1. – 18 50 pontos e não a mera paráfrase;
• a mobilização de informação
relativamente ao assunto em
análise e o domínio do vocabulário
específico da disciplina;
• as respostas ilegíveis ou que não
possam ser claramente
identificadas são classificadas
com zero pontos.

101
32 Fichas maior grau_Layout 1 16/03/16 20:08 Page 102

3A
Os Muçulmanos na Península Ibérica – A Formação do Reino de Portugal

Teste
Nome: ____________________________________________ N.o:_____ Turma: _____ Class.:_____
Assinatura do Prof.: _________________________ Assinatura do EE:___________________________

1. Observa com atenção o documento 1.


Doc. 1 – A expansão muçulmana.

2
tico

N
Oceano Atlân

Medina

Meca
3
Oceano
0 1000 km
Índico

1.1. Identifica os continentes assinalados com os números 1, 2 e 3.


1 – ________________________ 2 – ________________________ 3 – _______________________

1.2. Completa o seguinte texto sobre a expansão muçulmana, utilizando as seguintes palavras:

muçulmanos XV Ibérica Arábica conflito jogando

islão conviveram 711 terras Península converter

comércio Visigodos Maomé VII

No século _______ surgiu na Península ________________ uma nova religião, o ________________,


pregada pelo profeta _______________. Após a morte de Maomé, os _________________ partiram
à conquista de territórios. Pretendiam ________________ outros povos à sua religião e encontrar
riquezas e ________________ férteis.
Em ___________, os muçulmanos iniciaram a conquista da Península ________________, derro-
tando os ________________ na batalha de Guadalete. Em poucos anos conquistaram quase toda
a __________________ Ibérica, onde permaneceram até ao século _________.
Durante o período de ocupação muçulmana houve momentos de __________________ e mo-
mentos em que cristãos e muçulmanos __________________ , fazendo __________________,
________________ xadrez, cantando e tocando.

2. Assinala, com um X, os cinco princípios fundamentais do islão.


a) Adorar um único Deus (Jeová). e) Jejuar no mês do Ramadão, do nascer
b) Adorar um único Deus (Alá). ao pôr do sol.

c) Rezar três vezes por dia, virado para Meca. f) Ir a Meca pelo menos uma vez na vida.

d) Rezar cinco vezes por dia, virado para Meca. g) Ir a Medina pelo menos uma vez na vida.
h) Dar esmola aos pobres.

102 © ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor


32 Fichas maior grau_Layout 1 16/03/16 20:08 Page 103

3. Observa com atenção os seguintes documentos.

Doc. 2 – Nora. Doc. 3 – Tapete de influência árabe.

Doc. 4 – Numeração Árabe. Doc. 5 – Galeria da Casa Doc. 6 – Astrolábio.


de Cordovil, Évora.

0 1 2 3 4 5 6 7 8 9

3.1. Identifica a área do saber com que se relaciona cada um dos documentos, a partir da seguinte
lista: Matemática, Astronomia, Agricultura, Arquitetura, Artesanato.
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
3.2. Dá um título único aos cinco documentos. ________________________________________________

4. Observa o documento 7.
Doc. 7 – A formação do Reino de Portugal.

FRANÇA
4.1. Identifica os reinos cristãos assinala-
3 4 dos com os números 1, 2, 3 e 4.
N
2 Condado __________________________________
de Barcelona
1 Eb
ro 4.2. Refere o significado das setas.
Oceano Atlântico

__________________________________
4.3. Porque é que o rei de Leão e Castela
Tejo doou o Condado Portucalense a D. Hen-
rique?
__________________________________
o
rrâne 4.4. Indica quem sucedeu a D. Henrique no
edite
rM governo do Condado Portucalense.
Ma
0 200 km

__________________________________

© ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor 103


32 Fichas maior grau_Layout 1 16/03/16 20:08 Page 104

5. Observa e lê com atenção os documentos 8 e 9.

Doc. 8 – O cerco de Lisboa. Doc. 9 – Os castelos da linha do Tejo que passaram a fazer
parte de Portugal pelo Tratado de Alcanizes.
«(em Lisboa) Com a maré vazante,
os nossos juntam-se na praia para
levarem a torre de assalto, para N
assim, com maior facilidade, lança-

tico
rem a ponte. À defesa dessa parte

Atlân
do muro, juntam-se os mouros de Castelo Rodrigo
todos os lados; mas ao verem a Almeida

Oceano
ponte lançada e estando nós prestes Sabugal
Abrantes
a entrar, depõem as armas, pedindo Tomar Amieira
suplicantemente tréguas.»
Óbidos
Carta de um cruzado inglês, participante Almorol Belver
no cerco de Lisboa, século XII (adaptado) Torres Vedras Santarém

Sintra Lisboa Olivença


Almada Palmela
Sesimbra
Castelos Moura
Terras que passaram
a pertencer a Portugal
após o Tratado
0 40 km
de Alcanizes

5.1. Indica:

a) a que objetivo de D. Afonso Henriques corresponde a conquista de Lisboa aos mouros.


______________________________________________________________________________________

b) onde se localizam os principais monumentos militares portugueses ligados ao processo de


Reconquista.
______________________________________________________________________________________

c) com base no documento 8, quem ajudou D. Afonso Henriques a conquistar Lisboa aos mouros
em 1147.
______________________________________________________________________________________

6. Ordena cronologicamente os seguintes acontecimentos, numerando-os de 1 a 6.

a) Tratado de Alcanizes.

b) Doação do Condado Portucalense a D. Henrique.

c) Bula Manifestis Probatum.

d) Conquista de Faro pelos portugueses.

e) Tratado de Zamora.

f) Conquista de Lisboa aos mouros.

104 © ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor


32 Fichas maior grau_Layout 1 16/03/16 20:08 Page 105

7. Risca a palavra errada em cada uma das seguintes frases.

a) D. Afonso VII, rei de Leão e Castela, reconheceu D. Afonso Henriques como rei no Tratado de
Alcanizes/Zamora.

b) Pela Bula Manifestis Probatum o Papa Alexandre III reconheceu a independência de Portugal/
Navarra.

c) D. Afonso I/D. Afonso III conquistou Faro e outras praças algarvias, expulsando definitivamente
os mouros de Portugal.

d) Em 1297, o rei D. Dinis assinou o Tratado de Zamora/Alcanizes com o rei de Castela, ficando então
definidas as fronteiras convencionais entre os dois reinos.

8. Identifica o conceito que corresponde a cada uma das seguintes afirmações.

a) Documento muito importante assinado pelo papa.


________________________________________________________________________________________

b) Após a morte do rei, o governo do reino passa para um membro da mesma família, normalmente
para o filho mais velho.
________________________________________________________________________________________

c) Território governado por um conde, o qual tem obrigações para com o rei.
________________________________________________________________________________________

d) Quando um território se torna independente, ou seja, passa a ter governo, leis e moeda próprias.
________________________________________________________________________________________

e) Ajudaram D. Afonso Henriques a conquistar Lisboa aos mouros.


________________________________________________________________________________________

f) Território governado por um rei.


________________________________________________________________________________________

FIM

© ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor 105


32 Fichas maior grau_Layout 1 16/03/16 20:08 Page 106

Critérios de classificação do teste de avaliação 3A

Questão Itens de correção Cotação

1.1. 1 – Ásia; 2 – Europa; 3 – África. 3x2=6


1.2. No século VII, surgiu na Península Arábica uma nova religião,
o islão, pregada pelo profeta Maomé. Após a morte de Maomé,
os muçulmanos partiram à conquista de territórios. Pretendiam
converter outros povos à sua religião e encontrar riquezas
e terras férteis.
Em 711, os muçulmanos iniciaram a conquista da Península
(10 x 0,5) + (6 x 1) =
Ibérica, derrotando os Visigodos na batalha de Guadalete.
11
Em poucos anos conquistaram quase toda a Península Ibérica,
onde permaneceram até ao século XV.
Durante o período de ocupação muçulmana houve momentos
de conflito e momentos em que cristãos e muçulmanos
conviveram, fazendo comércio, jogando xadrez, cantando
e tocando.
2. b); d); e); f); g). 5x1=5
3.1. Doc. 2 – Agricultura; Doc. 3 – Artesanato; Doc. 4 – Matemática;
5 x 2 = 10
Doc. 5 – Arquitetura; Doc. 6 – Astronomia.
3.2. A herança muçulmana na Península Ibérica. 6
4.1. 1 – Castela; 2 – Leão; 3 – Navarra; 4 – Aragão. 4x2=8
4.2. Indicam a orientação da Reconquista Cristã. 4
4.3. O rei de Leão e Castela doou o Condado Portucalense
a D. Henrique porque este o veio ajudar na luta contra os mouros. 4

4.4. D. Teresa. 4
5.1. a) Alargar o seu território conquistando terras aos mouros.
6
b) Junto ao rio Tejo.
6
c) Os cruzados.
6
18

6. a) 6; b) 1; c) 4; d) 5; c) 2; f) 3. menos de 3 = 0
3 ou 4 = 3
mais de 4 = 6
7. Riscar:
a) Alcanizes;
b) Navarra; 4 x 1,5 = 6
c) D. Afonso I;
d) Zamora.

8. a) Bula; b) Monarquia hereditária; c) Condado; d) Independência


política; e) cruzados; f) reino. 6 x 2 = 12

106 © ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor


ANO LETIVO DE 20_____/20_____ Escola: ________________________________________________________________________ Ano 5.o Turma(s):_______________
Matriz do teste de avaliação 4A Professor(a): ___________________________________________________________________________ Tempo de realização: 45 minutos

Objeto de avaliação Características e estrutura do teste

Cotação Critérios gerais de classificação Material


Subdomínios Cotação
Objetivos gerais Tipologia dos itens
(conteúdos) (pontos)
Por item Por tipologia

1. Compreender as relações entre as Portugal nos Itens de seleção 2.2. – 7 Escolher a opção correta – Esferográfica de tinta

© ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor


principais atividades económicas séculos XIII • Escolher a opção 7.1. – 8 15 pontos É atribuída cotação total à resposta indelével, preta
32 Fichas maior grau_Layout 1 16/03/16 20:08 Page 107

dos séculos XIII e XIV e os e XIV que completa que apresente, de forma ou azul
recursos naturais disponíveis. corretamente inequívoca, a única opção correta
2. Conhecer e compreender aspetos o raciocínio de forma fundamentada.
da sociedade e da cultura • Verdadeiro ou falso
medieval portuguesa dos séculos Verdadeiro ou falso
XIII e XIV. Nota: alguns itens de A classificação é atribuída de
3. Compreender o século XIV construção podem acordo com o nível de desempenho.
europeu. apresentar-se sob
4. Conhecer as causas e as a forma de Itens de construção
consequências do problema completamento No âmbito das competências
sucessório português específicas da disciplina de História,
de 1383-1385. constituem critérios gerais:
5. Conhecer e compreender • a relevância da resposta
a consolidação da independência 100 Itens de construção 1.1. – 4 relativamente à questão
portuguesa. • Resposta 1.2. – 6 formulada; Material não
curta/restrita 1.3. – 6 • a forma como a fonte é explorada, permitido
1.4. – 8 valorizando-se a interpretação, – Corretor
2.1. – 4 e não a mera paráfrase;
3.1. – 6 • a mobilização de informação
3.2. – 4 relativamente ao assunto em
4.1. – 4 análise e o domínio do vocabulário
4.2. – 9 específico da disciplina;
4.3. – 6 • as respostas ilegíveis ou que não
5.1. – 4 possam ser claramente
5.2. – 6 identificadas são classificadas
6.1. – 3 com zero pontos.
6.2. – 2
6.3. – 4
7.2. – 9 85 pontos

107
32 Fichas maior grau_Layout 1 16/03/16 20:08 Page 108

4A
Portugal nos Séculos XIII e XIV

Teste
Nome: ____________________________________________ N.o:_____ Turma: _____ Class.:_____
Assinatura do Prof.: _________________________ Assinatura do EE:___________________________

1. Lê o documento 1A e observa o documento 1B.


B
Doc. 1 – Atividades económicas do século XIII.
A
«Os principais centros piscatórios encontravam-se natu-
ralmente junto à foz dos grandes rios. A conservação
do peixe estava muito dependente da extração do sal –
salicultura.»
Dicionário de História de Portugal

1.1. Indica os recursos naturais referidos em A e B.


__________________________________________________
1.2. Identifica as duas atividades económicas referidas/retra-
tadas.
______________________________________________________________________________________
1.3. Qual era o grupo social que se ocupava destas atividades? Justifica.
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
1.4. O comércio era outra atividade económica muito importante. Indica uma diferença entre comércio
interno e comércio externo.
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________

2. Observa com atenção o documento 2.


Doc. 2 – Um monge no mosteiro.
2.1. Indica:
a) a atividade do monge.
______________________________________________
______________________________________________
______________________________________________
b) duas outras atividades a que os monges se dedi-
cavam.
______________________________________________
______________________________________________
______________________________________________

2.2. Risca a opção errada. Justifica a tua opção.


O monge representado na imagem pertencia ao clero secular/clero regular.
______________________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________________________

108 © ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor


32 Fichas maior grau_Layout 1 16/03/16 20:08 Page 109

3. Observa com atenção o documento 3.


Doc. 3 – Reconstituição de um senhorio.

3.1. Identifica as três partes em que está


dividido o senhorio.
A
A – ____________________________
B – ____________________________
C
B C – ____________________________

3.2. Indica o grupo social a que pertenciam:


a) o cavaleiro. _____________________
b) os camponenses. ________________

4. Observa com atenção os documentos 4 e 5.


Doc. 4 – Concelhos portugueses nos séculos XIII e XIV.

4.1. Explica por que razão foi necessário


criar concelhos.
N
Bragança ___________________________________
V. do Castelo

Braga
___________________________________
Vila Real ___________________________________
Porto
4.2. Refere o documento onde constavam os
Oceano direitos e as obrigações dos vizinhos.
Atlântico
Aveiro
Viseu
___________________________________
Guarda ___________________________________
Coimbra ___________________________________
4.3. Indica o símbolo da autonomia dos con-
Leiria Castelo Branco celhos que está representado no docu-
mento 5 e refere a sua função.
___________________________________
Portalegre
Santarém
___________________________________
___________________________________
Lisboa
Doc. 5
Évora
Setúbal

Beja

Faro
0 40 km • Concelhos e principais
cidades

© ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor 109


32 Fichas maior grau_Layout 1 16/03/16 20:08 Page 110

5. Observa com atenção as imagens do documento 6.


Doc. 6 – Estilos arquitetónicos. B

5.1. Identifica o estilo arquitetónico presente em cada figura.


A – __________________________________ B – __________________________________________

5.2. Apresenta três características de cada estilo.


A – __________________________________ B – __________________________________________
__________________________________ __________________________________________
__________________________________ __________________________________________

6. Lê com atenção o documento 7.


Doc. 7 – A fome em Portugal.

«O ano de 1333 foi tão mau (…) por todo o Portugal (…) que em esse ano morreram muitas gentes
de fome, quanta nunca os homens viram morrer, por essa razão (…). E tantos foram os mortos, que
deitavam nas covas quatro a quatro, e seis a seis, assim como os achavam mortos por as ruas.»
Livro de Noa de Santa Cruz de Coimbra, século XVI (adaptado)

6.1. Indica a que século corresponde o ano 1333. ______________________________________________


6.2. Refere o motivo que provocou tantos mortos. _____________________________________________
6.3. Escreve duas palavras que caracterizem esse tempo, quer em Portugal quer no resto da Europa.
______________________________________________________________________________________

7. A morte do rei D. Fernando provocou uma crise política em Portugal


7.1. Assinala com um V (verdadeiro) ou com um F (falso) as seguintes afirmações.
a) Durante o reinado de D. Fernando não existiram guerras em Portugal.
b) A única filha de D. Fernando, D. Beatriz, era casada com D. João I de Inglaterra.
c) A burguesia e o povo apoiavam D. João Mestre de Avis.
d) Os castelhanos venceram os portugueses na batalha dos Atoleiros.
e) Nas Cortes de Coimbra em 1385, o Mestre de Avis foi aclamado rei de Portugal.
f) A vitória na batalha de Aljubarrota garantiu a independência de Portugal.
g) D. João I casou com Filipa de Lencastre de Inglaterra.
Doc. 8 – D. Fernando.
7.2. Corrige as afirmações que consideraste falsas.
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
FIM
110 © ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor
32 Fichas maior grau_Layout 1 16/03/16 20:08 Page 111

Critérios de classificação do teste de avaliação 4A

Questão Itens de correção Cotação

1.1. Os recursos dos rios e dos mares. 2x2=4


1.2. Pesca e salicultura. 2x3=6
1.3. O povo.
Justificação: Era o único grupo que trabalhava e sustentava toda 2x3=6
a sociedade.
1.4. O comércio interno fazia-se dentro do país nos mercados e nas
feiras. O comércio externo fazia-se com outros países a partir dos 2x4=8
portos.
2.1. a) O monge está a escrever ou a copiar um livro valioso. 2
b) Por exemplo, cuidavam dos doentes e davam assistência 2
aos peregrinos. 4
2.2. Riscar: clero secular.
Justificação: Os monges dedicavam a sua vida totalmente a Deus 2+5=7
e viviam isolados nos mosteiros.
3.1. A – reserva;
B – casais; 3x2=6
C – terras comunais (florestas).
3.2. a) nobreza; b) clero. 2x2=4
4.1. Devido à necessidade de povoar o território e defender as terras
conquistadas aos mouros. 4

4.2. A carta de foral.


Neste documento estavam escritos os direitos e as obrigações 3+6=9
dos habitantes do concelho.
4.3. O pelourinho.
2+4=6
Era o local onde os criminosos eram expostos e castigados.
5.1. A – Românico;
2x2=4
B – Gótico.
5.2. A – arcos perfeitos; paredes grossas; poucas aberturas.
6x1=6
B – arcos quebrados; paredes altas; várias janelas.
6.1. Século XIV. 3
6.2. A fome. 2
6.3. Por exemplo: miséria; desespero. 2x2=4
7.1. a) F; b) F; c) V; d) F; e) V; f) V; g) V. menos de 2 = 0
3 ou 4 = 3
5 ou 6 = 5
mais de 7 = 8
7.2. a) D. Fernando envolveu-se em guerras com Castela.
b) D. Beatriz era casada com D. João I de Castela. 3x3=9
c) Os castelhanos foram vencidos pelos portugueses.

© ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor 111


112
ANO LETIVO DE 20_____/20_____ Escola: ________________________________________________________________________ Ano 5.o Turma(s):_______________
Matriz do teste de avaliação 5A Professor(a): ___________________________________________________________________________ Tempo de realização: 45 minutos

Objeto de avaliação Características e estrutura do teste

Cotação Critérios gerais de classificação Material


Subdomínios Cotação
Objetivos gerais Tipologia dos itens
(conteúdos) (pontos)
Por item Por tipologia

1. Conhecer e compreender os Portugal nos Itens de seleção 1.1. – 4 Escolha múltipla – Esferográfica de tinta
desafios, as motivações e as séculos XV e XVI • Escolha múltipla 1.3. – 8 É atribuída cotação total às indelével, preta
condições para o pioneirismo • Associação e 4.1. – 7 respostas que apresentem, ou azul
português na expansão. correspondência 4.2. – 6 25 pontos de forma inequívoca, a única opção
32 Fichas maior grau_Layout 1 16/03/16 20:08 Page 112

2. Conhecer os rumos da expansão • Ordenação correta.


quatrocentista. Associação e correspondência
3. Conhecer e compreender Nota: alguns dos A classificação é atribuída de
as grandes viagens transatlânticas itens de escolha acordo com o nível de desempenho.
dos povos peninsulares. múltipla, de Ordenação
4. Conhecer e compreender associação/ Só é atribuída cotação total
as características do Império correspondência às respostas em que a sequência
Português do século XVI. e de resposta curta apresentada esteja integralmente
5. Conhecer e compreender os podem apresentar-se completa.
efeitos da expansão marítima. sob a forma de Itens de construção
tarefas de No âmbito das competências Material não
100 completamento. específicas da disciplina de História, permitido
1.2. – 7 constituem critérios gerais: – Corretor
Itens de construção 2.1. – 4 • a relevância da resposta
• Resposta 2.2. – 2 relativamente à questão
curta/restrita 2.3. – 4 formulada;
2.4. – 6 • a forma como a fonte é explorada,
3.1. – 10 valorizando-se a interpretação,
3.2. – 2 e não a mera paráfrase;
3.3. – 8 • a mobilização de informação
5.1. – 4 relativamente ao assunto em
5.2. – 7 análise e o domínio do vocabulário
6.1. – 2 específico da disciplina;
6.2. – 2 • as respostas ilegíveis ou que não
6.3. – 2 possam ser claramente
6.4. – 6 identificadas são classificadas
6.5. – 3 com zero pontos.
6.6. – 3 75 pontos

© ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor


32 Fichas maior grau_Layout 1 16/03/16 20:08 Page 113

5A
Portugal nos Séculos XV e XVI (parte 1)

Teste
Nome: ____________________________________________ N.o:_____ Turma: _____ Class.:_____
Assinatura do Prof.: _________________________ Assinatura do EE:___________________________

1. Observa com atenção os seguintes documentos.

Doc. 1 – Mapa de Ptolomeu, século II. Doc. 2 – Seres fantásticos.


Reprodução de Johannes Schnitzer (1482).

Doc. 3 – Ventos e correntes marítimas no oceano Doc. 4 – Os interesses dos grupos sociais
Atlântico. na expansão.

a)__________ • Espalhar a fé cristã.


N
EUROPA

b)__________ • Obter cargos e títulos.


Oc
ea Cabo Bojador
no
• Encontrar novos produtos
c)__________
Pa

ÁFRICA e mercados.
cíf

AMÉRICA
ico

• Conseguir novas
Ventos d)__________ oportunidades para melhorar
Correntes marítimas
Cabo as suas condições de vida.
0 2000 km das Tormentas

1.1. Escreve os números dos documentos que representam o mundo imaginado pelos europeus, antes
dos Descobrimentos portugueses. _______________________________________________________

1.2. Completa as frases seguintes, preenchendo os espaços em branco.


Até ao século XV, os europeus desconheciam grande parte do __________________. Eles acredita-
vam que existiam muitos __________________ marinhos e outros seres fantásticos.
Os ______________________ portugueses ajudaram a demonstrar que essas lendas não eram
__________________. No entanto, no oceano _________________, tiveram de enfrentar perigos reais,
como os ___________________ e as ___________________.

1.3. Apesar dos perigos, todos os grupos sociais apoiaram a expansão. Completa o documento 4 com
os nomes que se seguem.

Burguesia Clero Nobreza Povo

© ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor 113


32 Fichas maior grau_Layout 1 16/03/16 20:08 Page 115

3.1. Agora completa a cronologia.

Data Acontecimento Navegador(es)

1419 a)__________________________________ f)______________________________________

1427 b)__________________________________ g)______________________________________

1434 c)__________________________________ h)______________________________________

1482 d)__________________________________ i)______________________________________

1488 e)__________________________________ j) ______________________________________

3.2. Explica por que razão D. João II alterou o nome do cabo das Tormentas para cabo da Boa Esperança.
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________

3.3. No Tratado de Tordesilhas, foi feita uma divisão do mundo. Completa o quadro seguinte.

a) Reinos que assinaram o Tratado. ___________________________________________

b) Meridiano que assinala a divisão do mundo. ___________________________________________

c) Reino que ficava com as terras descobertas


ou por descobrir e com os mares a oeste do ___________________________________________
Meridiano.

d) Reino que ficava com as terras descobertas


ou por descobrir e com os mares a este do ___________________________________________
Meridiano.

4. Observa com atenção o documento 7.


Doc. 7 – O Império Português no século XVI. N lân
tic
o
At
o
an
ce
O

EUROPA
a)_______ ÁSIA
4.1. Preenche os espaços no mapa, com os AMÉRICA Japão
nomes dos territórios que se seguem. b)_______ Ormuz f)______
Goa Macau
Arguim
c)_________ ÁFRICA

e)_________ 1
Açores Brasil Índia
S. Tomé
2
Cabo Verde Madeira d)_______ Luanda co
Ín
di g)________
Sofala
no

OCEÂNIA
Mina Timor
ea
Oc

0 1000 km

4.2. Identifica as rotas que correspondem ao número.


1 – ____________________________________________________________________________________
2 –____________________________________________________________________________________

© ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor 115


32 Fichas maior grau_Layout 1 16/03/16 20:08 Page 116

5. Observa os documentos 8 e 9.

5.1. Dá um título a cada documento.


Doc. 8 – ____________________________________ Doc. 9 – _________________________________
CAPITANIA DE TRISTÃO Corvo
CAPITANIA DE
VAZ TEIXEIRA BARTOLOMEU Graciosa
Ponta Tristão N
PERESTRELO N

Flores Faial S. Jorge Terceira

Machico
Pico tico S. Miguel
Oceano tlân
Atlâ A
CAPITANIA DE JOÃO Funchal ntic o
an
0 5 km
GONÇALVES ZARCO o

e
Oc
Cana-de-açúcar Vinho Cereais Frutos 0 5 km
S. Maria

5.2. Completa o texto que se segue.

Quando os __________________ chegaram à __________________ e aos __________________, as


ilhas estavam desabitadas. O Infante ________________ dividiu-as em diversas __________________.
Cada capitania era administrada por um capitão donatário que estava encarregado de a
__________________, explorar e __________________.

6. Lê e observa com atenção os documentos 10, 11 e 12.

Doc. 10 – Primeiras trocas entre portugueses e africanos.

«No outro dia vimos gentes e chegámos até próximo e fizemos paz com eles. E aí recebi uma certa
quantidade de ouro, em troca das nossas mercadorias: panos, pulseiras de cobre, sal...»
Diogo Gomes, Relação do Descobrimento da Guiné (adaptado)

Doc. 11 Doc. 12

N
Bruges
EUROPA ÁSIA N
Arguim
Génova Veneza
Lisboa Pequim
ROTA
Ceuta DA SEDA
Cabo ÁFRICA
Verde ROTA
DAS ESPECIARIAS
Mina DO ORIENTE
Feitoria
Marfim ÁFRICA Calcutá
S. Tomé
Escravos Mombaça
Ouro tico Angola Oceano Índ
tlân ico
Malagueta noA
ea
Oc
0 1000 km 0 1000 km
Moçambique Cristãos Muçulmanos Indianos Chineses

6.1. Atribui um título único aos documentos 11 e 12.


______________________________________________________________________________________

6.2. Refere o nome da atividade comum a todos os documentos.


______________________________________________________________________________________

116 © ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor


32 Fichas maior grau_Layout 1 16/03/16 20:08 Page 117

6.3. Com base no documento 10, explica o tipo de comércio feito na costa africana.
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________

6.4. Completa o quadro seguinte, com base nos documentos 10, 11 e 12.

Mercadorias que os portugueses Mercadorias que os portugueses


iam buscar a África iam buscar à Ásia

___________________________________________ ___________________________________________
___________________________________________ ___________________________________________
___________________________________________ ___________________________________________
___________________________________________ ___________________________________________
___________________________________________ ___________________________________________

6.5. Com base no documento 12, explica as disputas entre portugueses e muçulmanos.
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________

6.6. Explica o que era uma feitoria.


______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________

FIM

© ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor 117


32 Fichas maior grau_Layout 1 16/03/16 20:08 Page 118

Critérios de classificação do teste de avaliação 5A


Questão Itens de correção Cotação

1.1. Documento 1; documento 2. 3x2=6


1.2. Até ao século XV, os europeus desconheciam grande parte
do mundo. Eles acreditavam que existiam muitos monstros
marinhos e outros seres fantásticos. Os navegadores portugueses
7x1=7
ajudaram a demonstrar que essas lendas não eram verdadeiras.
No entanto, no oceano Atlântico, tiveram de enfrentar perigos
reais, como os ventos e as correntes marítimas.
1.3. a) Clero; b) Nobreza; c) Burguesia; d) Povo. 4x2=8
2.1. Portugal localiza-se no sudoeste da Europa, próximo de África. 2x2=4
Também tem uma longa costa marítima.
2.2. A atividade é a pesca. 2
2.3. a) astrolábio; b) carta náutica. 2x2=4
2.4. Em 1415, os portugueses conquistaram a cidade de Ceuta.
A cidade era famosa pelas suas riquezas, especialmente
especiarias, escravos e ouro. O domínio dessa cidade também 6x1=6
permitiria controlar a entrada e saída de navios no mar
Mediterrâneo, e daria aos jovens nobres a possibilidade de obter
fama e glória, combatendo os muçulmanos.
3.1. a) Chegada à Madeira; b) Chegada aos Açores; c) Passagem
do Cabo Bojador; d) Chegada à foz do rio Zaire; e) Passagem
do Cabo da Boa Esperança; f) João Gonçalves Zarco e Tristão 10 x 1 = 10
Vaz Teixeira; g) Diogo Silves; h) Gil Eanes; i) Diogo Cão;
j) Bartolomeu Dias.
3.2. D. João II mudou o nome do cabo das Tormentas para cabo da Boa
Esperança porque os portugueses estavam cada vez mais 2
próximos de chegar à Índia por mar. Era essa a esperança.
3.3. a) Portugal e Castela; b) Meridiano de Tordesilhas;
2x4=8
c) Castela; d) Portugal.
4.1. a) Açores; b) Madeira; c) Cabo Verde; d) Brasil;
7x1=7
e) Mina; f) Índia; g) Timor.
4.2. 1 – Rota do Extremo Oriente; 2 – Rota do Cabo. 2x3=6
5.1. Doc. 11 – Capitanias donatárias da Madeira;
2x2=4
Doc. 12 – Capitanias donatárias dos Açores.
5.2. Quando os portugueses chegaram à Madeira e aos Açores, as
ilhas estavam desabitadas. O Infante D. Henrique dividiu-as em
diversas capitanias. Cada capitania era administrada por um 7x1=7
capitão donatário que estava encarregado de a povoar, explorar
e defender.
6.1. Rotas do comércio português no século XVI. 2
6.2. O comércio. 2
6.3. Realizava-se um comércio de trocas diretas. 2x1=2
6.4. escravos; malagueta; ouro; marfim especiarias; seda 6x1=6

6.5. Portugueses e muçulmanos desejavam a mesma coisa: dominar


as rotas da Ásia para poderem vender esses produtos para toda 3
a Europa.
6.6. A feitoria era um local de comércio e de armazenamento de
3
produtos. Era dirigida por um feitor, funcionário do rei.

118 © ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor


ANO LETIVO DE 20_____/20_____ Escola: ________________________________________________________________________ Ano 5.o Turma(s):_______________
Matriz do teste de avaliação 6A Professor(a): ___________________________________________________________________________ Tempo de realização: 45 minutos

Objeto de avaliação Características e estrutura do teste

Cotação Critérios gerais de classificação Material


Subdomínios Cotação
Objetivos gerais Tipologia dos itens
(conteúdos) (pontos)
Por item Por tipologia

4. Conhecer e compreender as Portugal nos Itens de seleção 2. – 18 Escolha múltipla – Esferográfica de tinta

© ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor


características do Império séculos XV e XVI • Escolha múltipla 4.1. – 18 É atribuída cotação total às indelével, preta
32 Fichas maior grau_Layout 1 16/03/16 20:08 Page 119

Português do século XVI. • Associação 5.1. – 20 56 pontos respostas que apresentem, de ou azul
5. Conhecer e compreender os e correspondência forma inequívoca, a única opção
efeitos da expansão marítima. • Ordenação correta.
6. Conhecer e compreender Associação e correspondência
a influência da expansão marítima Nota: alguns dos A classificação é atribuída de
nas ciências, na literatura e na itens de escolha acordo com o nível de desempenho.
arte portuguesas. múltipla, de Ordenação
associação/ Só é atribuída cotação total às
1. Conhecer e compreender Portugal – Da correspondência respostas em que a sequência
o conjunto de fatores que levaram União Ibérica e de resposta curta apresentada esteja integralmente
à perda da independência à Restauração podem apresentar-se completa.
portuguesa em 1580. da Independência sob a forma de Itens de construção
2. Conhecer e compreender o tarefas de No âmbito das competências Material não
domínio filipino em Portugal 100 completamento. específicas da disciplina de História, permitido
(1580-1640). constituem critérios gerais: – Corretor
3. Conhecer a restauração da Itens de construção 1.1. – 14 • a relevância da resposta
independência, em 1640, e os • Resposta 3.1. – 5 relativamente à questão
efeitos da guerra da Restauração. curta/restrita 3.2. – 8 formulada;
3.3. – 8 • a forma como a fonte é explorada,
4.2. – 9 44 pontos valorizando-se a interpretação,
e não a mera paráfrase;
• a mobilização de informação
relativamente ao assunto em
análise e o domínio do vocabulário
específico da disciplina;
• as respostas ilegíveis ou que não
possam ser claramente
identificadas são classificadas
com zero pontos.

119
32 Fichas maior grau_Layout 1 16/03/16 20:08 Page 120

6A
Portugal nos Séculos XV e XVI (parte 2): Da União Ibérica à Restauração da Independência

Teste
Nome: ____________________________________________ N.o:_____ Turma: _____ Class.:_____
Assinatura do Prof.: _________________________ Assinatura do EE:___________________________

1. Observa com atenção os documentos 1 e 2. Doc. 2 – Rotas dos escravos, de África para o Brasil.

Meridiano de Tordesilhas
ÁFRICA
N
Doc. 1 – Missionários no Brasil. GUINÉ

Escravos

BRASIL Escravos

ANGOLA
Escravos
MOÇAMBIQUE

Escravos
Oc
ean
o At
lâ n ti c o

0 500 km

1.1. Completa as frases seguintes, com base nos documentos.

Quando os portugueses chegaram ao ________________, encontraram tribos de _________________


que viviam de uma forma muito simples, praticando a caça, a pesca e a recoleção.
Os ___________________ desempenharam um papel muito importante no Brasil: eles divulgaram
o __________________ e ensinaram os índios a ler e a __________________.
Para trabalhar nas plantações de açúcar, foram levados milhares de _________________ de
_________________ para o Brasil.

2. Completa as legendas dos documentos 3 a 8, com os nomes dos continentes de onde eram originários
esses povos.

Doc. 3 – Escravos negros. __________________ Doc. 6 – __________________


«Um tanto avermelhados, andavam nus (…)
traziam o beiço de baixo furado (…) e andavam
lá outros, quartejados de cores (…).»
Pêro Vaz de Caminha,
Carta a El-Rei D. Manuel, 1500

Doc. 4 – Índio brasileiro. ____________________ Doc. 7 – __________________


«Os homens de Calecute são baços (…) E tra-
zem ao pescoço muitas joias de ouro (…) com
pedras ricas.»
Álvaro Velho, Roteiro da Primeira Viagem
de Vasco da Gama, século XVI

Doc. 5 – Indianos. __________________________ Doc. 8 – __________________


«Não têm cabelos mas só alguma carapinha na
cabeça, a qual não cresce (…) há alguns negros
supersticiosos (…).»
Navegação de Lisboa à Ilha de S. Tomé,
escrita por um piloto português, século XVI

120 © ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor


32 Fichas maior grau_Layout 1 16/03/16 20:08 Page 121

3. Lê o documento 9.
Doc. 9 – As riquezas de Lisboa.

«Nenhuma cidade se pode comparar no comércio com Lisboa porque Lisboa não só tem o comércio
da Índia como o de todo o mundo. A ela chegam as preciosas coisas da China, a rica pedraria da
Índia, o marfim de Angola, o pau do Brasil, os panos de Inglaterra, os vidros de Veneza (Itália).»
Luís Mendes de Vasconcelos, Do sítio de Lisboa, século XVI (adaptado)

3.1. Refere o nome da atividade que ajudou a aumentar a riqueza da cidade de Lisboa.
______________________________________________________________________________________
3.2. A Lisboa chegavam produtos de todos os continentes então conhecidos. Identifica os continentes
referidos no documento. __________________________________________________________________
3.3. Identifica:
a) um produto que vinha de África. _______________________________________________________
b) dois produtos que vinham da Europa. __________________________________________________
c) um produto que vinha da América. _____________________________________________________

4. Observa os documentos seguintes com atenção.

Doc. 10 – Princesa Doc. 11 – Elemento Doc. 12 – O matemático


D. Isabel. do povo. Pedro Nunes.

Doc. 14 – Janela do Convento


de Cristo, em Tomar.

Doc. 13 – Luís Vaz de Camões,


autor de Os Lusíadas.

4.1. Com a ajuda dos documentos, risca as palavras erradas em cada uma das seguintes frases.
a) No século XVI, Portugal viveu um período de grande pobreza/riqueza, principalmente durante
o reinado de D. João II/D. Manuel I. O rei, os nobres/populares e todos os poderosos,
exibiam grande luxo/pobreza na habitação e no vestuário. No entanto, nas ruas de Lisboa
milhares de pessoas do clero/povo viviam luxuosamente/miseravelmente.
b) Nas ciências e na agricultura/cultura também houve grandes atrasos/desenvolvimentos
no século XVI. Na literatura/medicina, destacou-se Luís Vaz de Camões, com Os Lusíadas.
4.2. Aponta três características do estilo manuelino, que encontras no documento 14.
____________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________

© ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor 121


32 Fichas maior grau_Layout 1 16/03/16 20:08 Page 122

5. Observa as imagens e lê as respetivas legendas.

Doc. 15 – Rei D. Sebastião Doc. 18 – Rei D. Henrique


(1568-1578). (1578-1580).

Doc. 16 – Rei D. António Doc. 19 – Rei D. Filipe I


(1580). (1581-1598).

Doc. 17 – Rei D. Filipe II Doc. 20 – Rei D. Filipe III


(1598-1621). (1621-1640).

5.1. Completa as frases que se seguem com o nome do rei que lhes corresponde.
a) Foi o primeiro rei da Dinastia Filipina. ___________________________________________________
b) Foi o último rei da Dinastia de Avis, antes da governação dos Filipes. ______________________
c) Foi rei com três anos. A regência do reino foi entregue ao seu tio. _________________________
d) O seu reinado acabou no dia 1 de dezembro de 1640, com a restauração da independência.
___________________________________________________________________________________
e) Nas cortes de Tomar, em 1581, fez muitas promessas aos portugueses. ___________________
f) Foi cardeal da Igreja Católica. Antes de ser rei, foi regente entre 1562 e 1568, porque o rei, seu
sobrinho, era muito novo. _____________________________________________________________
g) Morreu na batalha de Alcácer Quibir, em 1578. __________________________________________
h) Foi o último rei da Dinastia Filipina. ____________________________________________________
i) A partir de 1601, nomeou ministros espanhóis para governar em Portugal, contrariando as pro-
messas do seu pai. ___________________________________________________________________
j) Foi derrotado na batalha de Alcântara, a 28 de junho de 1580, pelas tropas do rei de Espanha.
____________________________________________________________________________________

FIM

122 © ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor


32 Fichas maior grau_Layout 1 16/03/16 20:08 Page 123

Critérios de classificação do teste de avaliação 6A

Questão Itens de correção Cotação

1.1. Quando os portugueses chegaram ao Brasil, encontraram tribos


de índios que viviam de uma forma muito simples, praticando a caça,
a pesca e a recoleção.
Os missionários desempenharam um papel muito importante
7 x 2 = 14
no Brasil: eles divulgaram o Cristianismo e ensinaram os índios a ler
e a escrever.
Para trabalhar nas plantações de açúcar, foram levados milhares
de escravos de África para o Brasil.

2. Docs. 3 e 8 – África;
Docs. 4 e 6 – América; 6 x 3 = 18
Docs. 5 e 7 – Ásia.

3.1. A atividade foi o comércio. 5


3.2. Os continentes europeu, asiático, africano e americano. 4x2=8
3.3. a) África: marfim;
b) Europa: panos e vidros; 4x2=8
c) América: pau (pau-brasil).

4.1. Riscar:
a) pobreza; D. João II; populares; pobreza; clero; luxuosamente; 9 x 2 = 18
b) agricultura; atrasos; medicina.

4.2. Algas; corais; cordas; cruz de Cristo; escudo de Portugal; esfera


armilar.
3x3=9

5.1. a) D. Filipe I; b) D. António; c) D. Sebastião; d) D. Filipe III;


e) D. Filipe I; f) D. Henrique; g) D. Sebastião; h) D. Filipe III; 10 x 2 = 20
i) D. Filipe II; j) D. António.

© ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor 123


Escola: ________________________________________________________________________ Ano 5.o Turma(s):_______________

124
ANO LETIVO DE 20_____/20_____
Matriz do teste de avaliação 1B Professor(a): ___________________________________________________________________________ Tempo de realização: 45 minutos

Objeto de avaliação Características e estrutura do teste

Cotação Critérios gerais de classificação Material


Subdomínios Cotação
Objetivos gerais Tipologia dos itens
(conteúdos) (pontos)
Por item Por tipologia

1. Conhecer e utilizar mapas A Península Itens de seleção 2.1. – 12 Escolha múltipla – Esferográfica de tinta
em Geografia e em História. Ibérica – • Escolha múltipla 2.2. – 8 É atribuída cotação total às indelével, preta
2. Conhecer a localização de Localização • Associação e 2.3 – 5 respostas que apresentem, de ou azul
Portugal e da Península Ibérica correspondência 2.4. – 14 forma inequívoca, a única opção
33 Fichas menor grau_Layout 1 16/03/16 20:49 Page 124

na Europa e no Mundo. 3.1. – 6 correta.


5.1. – 9
1. Conhecer e compreender o relevo A Península Nota: alguns dos 6.1. – 7
da Península Ibérica. Ibérica – Quadro itens de escolha 7.1. – 6 Associação e correspondência
2. Compreender os elementos Natural múltipla, de 7.2. – 10 77 pontos A classificação é atribuída de
do clima. associação/ acordo com o nível de desempenho.
3. Compreender os fatores que correspondência
interferem no clima da Península e de resposta curta
Ibérica. podem apresentar-se 1.1. – 6 Itens de construção
4. Compreender a distribuição sob a forma de 1.2. – 4 No âmbito das competências Material não
regional dos principais elementos 100 tarefas de 4.1. – 9 específicas da disciplina de História, permitido
do clima. completamento. 5.2. – 4 23 pontos constituem critérios gerais: – Corretor
5. Compreender a diversidade • a relevância da resposta
climática da Península Ibérica. relativamente à questão
6. Conhecer e compreender Itens de construção formulada;
os principais rios da Península • Resposta • a forma como a fonte é explorada,
Ibérica. curta/restrita valorizando-se a interpretação,
7. Conhecer e compreender e não a mera paráfrase;
a vegetação natural da Península • a mobilização de informação
Ibérica. relativamente ao assunto em
8. Conhecer e compreender análise e o domínio do vocabulário
a diversidade natural dos específico da disciplina;
arquipélagos da Madeira • as respostas ilegíveis ou
e dos Açores. que não possam ser claramente
identificadas são classificadas
com zero pontos.

© ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor


33 Fichas menor grau_Layout 1 16/03/16 20:49 Page 125

1B
A Localização da Península Ibérica

Teste
Nome: ____________________________________________ N.o:_____ Turma: _____ Class.:_____
Assinatura do Prof.: _________________________ Assinatura do EE:___________________________

1. Observa os documentos 1 e 2.

Doc. 1 Doc. 2

Linha do equador

0 2500 km

1.1. Indica as duas principais formas de representar a Terra que obteres nos documentos 1 e 2.
____________________________________________________________________________________________

1.2. Qual das duas representações da Terra é mais parecida com a realidade?
______________________________________________________________________________________

2. Observa o documento 3.

2.1. Escreve o nome dos continentes que correspondem aos números.


1 – ______________________
Doc. 3 – Planisfério.
2 – ______________________
D
3 – ______________________
4 – ______________________ 1
2
5 – ______________________ A
6 – ______________________ 4
3
Linha do equador
2.2. Escreve o nome dos oceanos B
C
que correspondem às letras. 5
A – ______________________
B – ______________________
6
C – ______________________ 0 2500 km

D – ______________________

2.3. Assinala a Península Ibérica com um X.

2.4. Completa o texto seguinte, preenchendo os espaços em branco com as palavras sombreadas.

Europeu sudoeste africano sul Mediterrâneo Atlântico Ibérica Atlântico

A Península Ibérica localiza-se no extremo ______________ do continente europeu. É banhada pelo


oceano _______________ e pelo mar _______________. O continente ________________ localiza-se
a _______________ da Europa. Portugal continental localiza-se na Península _______________ e é
banhado pelo oceano ________________.

© ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor 125


33 Fichas menor grau_Layout 1 16/03/16 20:49 Page 126

3. Observa o documento 4.

Doc. 4 – Formas de relevo.


3.1. Risca a letra errada em cada
uma das opções seguintes.
a) A letra A/B representa
uma montanha.

A
b) A letra B/C representa
um planalto.

C c) A letra B/C representa


uma planície.

4. Observa o documento 5.

Doc. 5 – Principais rios da Península Ibérica.

N
o
nh Eb
Mi ro
Douro

Vouga
o
deg Tejo
Oceano Atlântico

Mon Jú
c ar
na
Guadia
Sa
do
ivir
d alqu
Gua errâ
neo
Medit
r
Ma
0 100 km

4.1. Identifica dois rios que nascem em:


a) Espanha e desaguam no mar Mediterrâneo.
______________________________________________________________________________________
b) Espanha e desaguam no oceano Atlântico.
______________________________________________________________________________________
c) Portugal e desaguam no oceano Atlântico.
______________________________________________________________________________________

126 © ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor


33 Fichas menor grau_Layout 1 16/03/16 20:49 Page 127

5. Observa o documento 6.

Doc. 6 – Zonas climáticas.

Zona fria do Norte


POLO NORTE

Zona temperada
do Norte
2 – ________________
5.1. Faz a legenda junto de cada número: Equador, Para-
3 – ________________ lelo e Meridiano.
1 – ________________ Zona quente
5.2. Identifica a zona climática onde se localiza a Península
Ibérica.
_______________________________________________
Zona
temperada
do Sul

Zona fria do Sul


POLO SUL

6. Observa o documento 7.

Doc. 7 – O clima da Península Ibérica.

NOR E NOROESTE
NORTE Piren
éus N
DA PENÍNSULA

Ventos secos
e frios
Ventos
tos
húmidos
d Casta
anheiro
Castanheiro
Braga

Vegetação
V ã rasteira
i

Madrid

INTERIOR DA
PENÍNSULA
Atlântico

Sobreiro neo
Oceano

terrâ
Faro edi
arM
M
Ventos secos SUL DA PENÍNSULA
e quentes Clima temperado:
Mediterrânico
Continental

0 50 km Marítimo

6.1. Completa as frases seguintes com o nome das cidades.


Na cidade de ___________________, o clima é temperado marítimo. É em __________________
que chove mais ao longo do ano. A cidade de __________________ tem clima temperado conti-
nental. Nesta cidade chove pouco ao longo do ano e as temperaturas são muito _________________
no verão e muito baixas no _______________. A cidade de _________________ tem clima tempe-
rado _______________.

© ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor 127


33 Fichas menor grau_Layout 1 16/03/16 20:49 Page 128

7. Observa o documento 8.

Doc. 8 – Território português.

___________________
___________________
Lisboa

Oceano Atlântico

___________________
0 100 km

7.1. Escreve, no mapa, no local correto: Portugal continental, Madeira e Açores.

7.2. Completa o quadro abaixo com a seguinte informação:

oeste sudoeste Atlântico montanhoso Atlântico marítimo

mediterrâneo montanhoso prados naturais floresta Laurissilva

Arquipélago da Madeira Arquipélago dos Açores

Localiza-se a __________________ de Portugal Localiza-se a __________________ de Portugal


continental. continental.
É banhado pelo oceano ____________________. É banhado pelo oceano ____________________.
Tem clima temperado _____________________. Tem clima temperado _____________________.
Predomina o relevo _______________________. Predomina o relevo _______________________.
Na vegetação natural destaca-se a __________ Na vegetação natural destacam-se os ________
_______________. ______________.

FIM

128 © ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor


33 Fichas menor grau_Layout 1 16/03/16 20:49 Page 129

Critérios de classificação do teste de avaliação 1B

Questão Itens de correção Cotação

1.1. Doc. 1 – Globo; Doc. 2 – Planisfério. 2x3=6


1.2. O documento 1, ou seja o Globo. 4
2.1. 1 – Europa; 2 – Ásia; 3 – África; 4 – América; 5 – Oceânia;
6 x 2 = 12
6 – Antártida.
2.2. A – Atlântico; B – Índico; C – Pacífico; D – Glacial Ártico. 4x2=8
2.3. Assinala corretamente a Península Ibérica no mapa. 5
2.4. A Península Ibérica localiza-se no extremo sudoeste do
continente europeu. É banhada pelo oceano Atlântico e pelo mar
Mediterrâneo. O continente africano localiza-se a sul da Europa. 7 x 2 = 14
Portugal continental localiza-se na Península Ibérica e é banhado
pelo oceano Atlântico.

3.1. Riscar: a) A; b) B; c) C. 3x2=6


4.1. a) Os rios Júcar e Ebro.
b) Rios Minho, Douro, Tejo, Guadiana e Guadalquivir. 3x3=9
c) Rios Sado, Vouga e Mondego.

5.1. 1 – Equador;
2 – Paralelo; 3x3=9
3 – Meridiano.

5.2. Zona temperada do Norte. 4


6.1. Na cidade de Braga, o clima é temperado marítimo. É em Braga
que chove mais ao longo do ano. A cidade de Madrid tem clima
temperado continental. Nesta cidade chove pouco ao longo do ano 7x1=7
e as temperaturas são muito altas no verão e muito baixas no
inverno. A cidade de Faro tem clima temperado mediterrânico.

7.1. Assinala corretamente os espaços indicados. 3x2=6


7.2.
Arquipélago da Madeira Arquipélago dos Açores
sudoeste; oeste;
Atlântico; Atlântico;
10 x 1 = 10
mediterrâneo; marítimo;
montanhosos; montanhosos;
floresta Laurissilva. prados naturais.

© ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor 129


Escola: ________________________________________________________________________ Ano 5.o Turma(s):_______________

130
ANO LETIVO DE 20_____/20_____
Matriz do teste de avaliação 2B Professor(a): ___________________________________________________________________________ Tempo de realização: 45 minutos

Objeto de avaliação Características e estrutura do teste

Cotação Critérios gerais de classificação Material


Subdomínios Cotação
Objetivos gerais Tipologia dos itens
(conteúdos) (pontos)
Por item Por tipologia

1. Conhecer e compreender as As Primeiras Itens de seleção 1.1. – 14 Escolha múltipla – Esferográfica de tinta
primeiras comunidades humanas Comunidades • Escolha múltipla 1.2. – 6 É atribuída cotação total à resposta indelével, preta
da Península Ibérica. Humanas na • Associação e 2.1. – 12 que apresente, de forma ou azul
2. Conhecer e compreender as Península Ibérica correspondência 2.3. – 6 inequívoca, a única opção correta.
33 Fichas menor grau_Layout 1 16/03/16 20:49 Page 130

características das primeiras • Ordenação 3.1. - 8


comunidades agropastoris da 4.3. – 8 Associação e correspondência
Península Ibérica. 5.1. – 8 A classificação é atribuída de
3. Conhecer os primeiros povos Os Romanos na Nota: alguns itens de 5.2. – 6 acordo com o nível de desempenho.
mediterrânicos que contactaram Península Ibérica seleção e de resposta 7. – 12 80 pontos
com as populações da Península curta podem Ordenação
Ibérica. apresentar-se sob A classificação é atribuída de
a forma de tarefas acordo com o nível de desempenho.
1. Conhecer e compreender de completamento. Material não
o processo de reconquista romana permitido
da Península Ibérica. 100 Itens de construção – Corretor
2. Conhecer e compreender as Itens de construção 2.2. – 2 No âmbito das competências
mudanças operadas na Península • Resposta 4.1. – 4 específicas da disciplina de História,
Ibérica durante a romanização. curta/restrita 4.2. – 4 constituem critérios gerais:
3. Conhecer e compreender 4.4. – 4 • a relevância da resposta
o processo de cristianização 6.1. – 6 20 pontos relativamente à questão
dos povos peninsulares. formulada;
4. Conhecer o contributo dos • a forma como a fonte é explorada,
visigodos para uma nova unidade valorizando-se a interpretação, e
peninsular após o fim do Império não a mera paráfrase;
Romano do Ocidente. • a mobilização de informação
relativamente ao assunto em
análise e o domínio do vocabulário
específico da disciplina;
• as respostas ilegíveis ou que não
possam ser claramente
identificadas são classificadas
com zero pontos.

© ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor


33 Fichas menor grau_Layout 1 16/03/16 20:49 Page 131

2B
As Primeiras Comunidades Humanas da Península Ibérica – Os Romanos na Península Ibérica

Teste
Nome: ____________________________________________ N.o:_____ Turma: _____ Class.:_____
Assinatura do Prof.: _________________________ Assinatura do EE:___________________________

1. Observa os documentos 1 e 2.

Doc. 1 Doc. 2

2 4
6 3
3

5 5

4 7

1.1. Escreve o número correto junto de cada palavra ou expressão.


Documento 1
a) Utilização do fogo d) Recolha de frutos silvestres g) Tratamento
b) Fabrico de instrumentos e) Pesca de peles

c) Pintura rupestre f) Caça

Documento 2
a) Aldeamento c) Tecelagem e) Olaria g) Anta
b) Pastorícia d) Agricultura f) Cestaria

1.2. Indica o número do documento que corresponde a cada palavra ou expressão seguintes.
a) Comunidade agropastoril.
b) Comunidade recoletora.
c) Nomadismo.
d) Sedentarização.
e) Produção de alimentos.
f) Recoleção de alimentos.

© ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor 131


33 Fichas menor grau_Layout 1 16/03/16 20:49 Page 132

2. Observa o documento 3.

Doc. 3 – Povos comerciantes do Mediterrâneo.

Oceano
Atlântico EUROPA
N

4
2
ÁSIA
1
Mar
ÁFRICA 3 Mediterrâneo

0 500 km

2.1. Liga com setas o número à região que lhe corresponde.


1 • • Grécia
2 • • Fenícia
3 • • Cartago
4 • • Península Ibérica

2.2. Indica a principal atividade a que se dedicavam os Fenícios, os Gregos e os Cartagineses.


______________________________________________________________________________________

2.3. Liga com setas cada povo à herança que deixou aos povos da Península Ibérica.
Fenícios • • O uso da moeda
Gregos • • Reforçaram o uso do alfabeto e da moeda
Cartagineses • • O alfabeto

3. Observa o documento 4.
Doc. 4
Antes de Cristo – a.C. Depois de Cristo – d.C.
SÉCULOS III II I I II III IV V VI VII
ANOS 300 200 100 100 200 300 400 500 600 700

218 409 476 711


Os Romanos iniciam Os Bárbaros iniciam Os Bárbaros
a conquista da a conquista da conquistam a
Península Ibérica Península Ibérica cidade de Roma
____________________
___________________________________________ ____________________

3.1. Escreve no local adequado:

Presença dos povos bárbaros na Península Ibérica

Presença dos Romanos na Península Ibérica

132 © ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor


33 Fichas menor grau_Layout 1 16/03/16 20:49 Page 133

4. Observa o documento 5.

Doc. 5

P O C E

Trigo Azeite Vidro Cerâmica Prata Cavalos Ouro Vinho Marfim Escravos Frutos secos Tecidos Cobre Estanho Especiarias Mármore

BRITÂNIA
N
ntico
o Atlâ
an GERMÂNIA
O ce
P
GÁLIA DÁCIA
HISPÂNIA
Mar Negro
Roma MACEDÓNIA
C P
ÁSIA Rota
MENOR da Seda
da China
Cartago
MAURITÂNIA GRÉCIA SÍRIA
Mar Medite
rrâneo
O Rota
JUDEIA das Especiarias
0 500 km
O NUMÍDIA O EGITO da Índia
Extensão máxima do Império Romano Cidades Rotas comerciais

4.1. Identifica o que representa o mapa.

______________________________________________________________________________________

4.2. Indica qual o mar que está rodeado de terras dos Romanos.

______________________________________________________________________________________

4.3. Refere dois produtos levados pelos Romanos:

a) de África – __________________________________________________________________________

b) da Península Ibérica – ________________________________________________________________

c) da Índia – ___________________________________________________________________________

d) da China – __________________________________________________________________________

4.4. Identifica a cidade para onde eram transportados muitos produtos de todo o império.

______________________________________________________________________________________

© ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor 133


33 Fichas menor grau_Layout 1 16/03/16 20:49 Page 134

5. Observa os documentos seguintes.

Doc. 6 – Ligavam as principais cidades Doc. 7 – Foram construídas por todo o império à semelhança
do império. de Roma.

Doc. 8 – Conduziam a água para as cidades. Doc. 9 – Deu origem à língua portuguesa.

Latim Português

Lex Lei

Nox Noite

Populus Povo

Aqua Água

5.1. Indica o número do documento que corresponde às seguintes legendas.


a) Cidade romana b) Estrada romana c) Latim d) Aqueduto
5.2. Assinala, com um X, o título mais correto para os documentos acima.
a) Construções romanas
b) Romanização da Península Ibérica
c) A língua dos Romanos
d) Melhoria das comunicações no tempo dos Romanos

Doc. 10 – Os povos bárbaros na Península Ibérica.


6. Observa o documento 10.
N
6.1. Explica o significado da seta. Braga Eb
ro
Oceano Atlântico

_______________________________________
VISIGODOS
_______________________________________ Toledo

_______________________________________ Tejo

_______________________________________
o
rrâne
edite
rM
Ma
0 200 km

134 © ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor


33 Fichas menor grau_Layout 1 16/03/16 20:49 Page 135

7. Ordena cronologicamente (do mais antigo para o mais recente) os seguintes documentos, numerando-os
de 1 a 4.

A B

C D

A B C D

FIM

© ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor 135


33 Fichas menor grau_Layout 1 16/03/16 20:49 Page 136

Critérios de classificação do teste de avaliação 2B

Questão Itens de correção Cotação

1.1. Documento 1: menos de 3 = 0


a) 7; b) 4; c) 3; d) 6; e) 1; f) 2; g) 5. 3 ou 4 = 3
Documento 2: 5 ou 6 = 5
a) 7; b) 4; c) 5; d) 3; e) 2; f) 1; g) 6. 7 a 10 = 8
10 a 12 = 12
mais de 12 = 14
1.2. a) 2; b) 1; c) 1; d) 2; e) 2; f) 1. 6x1=6
2.1. 1 – Fenícia; 2 – Grécia; 3 – Cartago; 4 – Península Ibérica. 4 x 3 = 12
2.2. Comércio. 2
2.3. Fenícios – o alfabeto;
Gregos – o uso da moeda; 3x2=6
Cartagineses – reforçaram o uso do alfabeto e da moeda.

3.1. Localizar na barra cronológica:


Presença dos povos bárbaros na Península Ibérica; Presença dos 2x4=8
Romanos na Península Ibérica.
4.1. O Império Romano. 4
4.2. O mar mediterrâneo. 4
4.3. a) de África – escravos, ouro e marfim;
b) da Península Ibérica – ouro, prata, cobre, azeite , vinho, frutos
secos; 4x2=8
c) da Índia – especiarias;
d) da China – sedas.

4.4. Roma. 4
5.1. 7 – a) Cidade romana; 6 – b) Estrada romana;
4x2=8
9 – c) Latim; 8 – d) Aqueduto.
5.2. b) Romanização da Península Ibérica. 6
6.1. A seta significa que os Visigodos conquistaram o reino dos Suevos. 6
7 A – 4; B – 2; C – 1; D – 3. menos de 2 = 0
2 ou 3 = 8
4 = 12

136 © ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor


ANO LETIVO DE 20_____/20_____ Escola: ________________________________________________________________________ Ano 5.o Turma(s):_______________
Matriz do teste de avaliação 3B Professor(a): ___________________________________________________________________________ Tempo de realização: 45 minutos

Objeto de avaliação Características e estrutura do teste

Cotação Critérios gerais de classificação Material


Subdomínios Cotação
Objetivos gerais Tipologia dos itens
(conteúdos) (pontos)
Por item Por tipologia

1. Conhecer a religião islâmica. Os Muçulmanos Itens de seleção 1.2. – 9 Escolha múltipla – Esferográfica de tinta

© ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor


2. Conhecer o processo de ocupação na Península • Escolha múltipla 2. – 5 É atribuída cotação total às indelével, preta ou
33 Fichas menor grau_Layout 1 16/03/16 20:49 Page 137

e as relações entre Muçulmanos Ibérica. • Associação e 3.1. – 10 respostas que apresentem, de azul
e Cristãos na Península Ibérica. correspondência 4.1. – 8 forma inequívoca, a única opção
3. Conhecer e compreender • Ordenação 4.2. – 7 correta.
a herança muçulmana na 5.3. – 5
Península Ibérica. Nota: alguns dos 6. – 8 Associação e correspondência
itens de escolha 7. – 8 A classificação é atribuída de
1. Conhecer e compreender o longo A Formação do múltipla, de 8. – 12 72 pontos acordo com o nível de desempenho.
processo de reconquista cristã. Reino de Portugal associação/
2. Conhecer e compreender correspondência e Ordenação
a formação do Condado de resposta curta A classificação é atribuída de
Portucalense. podem apresentar-se acordo com o nível de desempenho.
3. Conhecer e compreender sob a forma de
a passagem do Condado tarefas de Itens de construção
Portucalense ao Reino 100 completamento. No âmbito das competências
de Portugal. específicas da disciplina de História, Material não
Itens de construção 1.1. – 6 constituem critérios gerais: permitido
• Resposta curta/ 3.2. – 5 • a relevância da resposta – Corretor
restrita 5.1. – 5 relativamente à questão
5.2. – 7 formulada;
5.4. – 5 28 pontos • a forma como a fonte é explorada,
valorizando-se a interpretação,
e não a mera paráfrase;
• a mobilização de informação
relativamente ao assunto em
análise e o domínio do vocabulário
específico da disciplina;
• as respostas ilegíveis ou que não
possam ser claramente
identificadas são classificadas
com zero pontos.

137
33 Fichas menor grau_Layout 1 16/03/16 20:49 Page 138

3B
Os Muçulmanos na Península Ibérica – A Formação do Reino de Portugal

Teste
Nome: ____________________________________________ N.o:_____ Turma: _____ Class.:_____
Assinatura do Prof.: _________________________ Assinatura do EE:___________________________

1. Observa com atenção o documento 1.


Doc. 1 – A expansão muçulmana.

tico EUROPA
N
Oceano Atlân

ÁSIA

Medina
ÁFRICA Meca
0 1000 km
Oceano
Império Muçulmano no século VIII Índico

1.1. Em que continentes os muçulmanos conquistaram territórios?


______________________________________________________________________________________

1.2. Completa o texto abaixo sobre a expansão muçulmana, utilizando as seguintes palavras.

muçulmanos Ibérica Arábica jogando islão

terras converter comércio Maomé

No século VII surgiu na Península __________________ uma nova religião, o __________________,


pregada pelo profeta _________________. Após a morte de Maomé, os _________________ partiram
à conquista de territórios. Pretendiam __________________ outros povos à sua religião e encontrar
riquezas e _________________ férteis.
Em 711, os muçulmanos iniciaram a conquista da Península ___________________, derrotando os
Visigodos na batalha de Guadalete. Em poucos anos conquistaram quase toda a Península Ibérica
onde permaneceram até ao século XV.
Durante o período de ocupação muçulmana houve momentos de conflito e momentos em que
cristãos e muçulmanos conviveram, fazendo ___________________, __________________ xadrez,
cantando e tocando.

2. Risca a palavra errada nas frases que se seguem.


a) O islão é uma religião politeísta/monoteísta.
b) Aos seguidores do islão dá-se o nome de muçulmanos/mouros.
c) Os templos sagrados do islão são as sinagogas/mesquitas.
d) Um dos deveres dos muçulmanos é ir a Medina/Meca, pelo menos uma vez na vida.
e) Os princípios do islão estão escritos no Ramadão/Corão.

138 © ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor


33 Fichas menor grau_Layout 1 16/03/16 20:49 Page 139

3. Observa com atenção os seguintes documentos.

Doc. 2 – Nora. Doc. 3 – Tapete de influência árabe.

Doc. 4 – Numeração árabe. Doc. 5 – Galeria da Casa Doc. 6 – Operação às cataratas.


de Cordovil, Évora.

0 1 2 3 4 5 6 7 8 9

3.1. Identifica a área do saber com que se relaciona cada um dos documentos a partir da seguinte
lista: Matemática, Medicina, Agricultura, Arquitetura, Artesanato.
a) Doc. 2 _________________________________ d) Doc. 5 __________________________________
b) Doc. 3 _________________________________ e) Doc. 6 __________________________________
c) Doc. 4 _________________________________
3.2. Dá um título único aos cinco documentos.
______________________________________________________________________________________.

4. Observa os documentos 7 e 8.

Doc. 7 – A formação do reino de Portugal. Doc. 8 – A doação do Condado


Portucalense.
FRANÇA

N 3 4
2 Condado «Deu D. Afonso VI a D. Henrique
de Barcelona
1 Eb
com sua filha em casamento,
ro
todo o condado chamado Con-
Oceano Atlântico

dado Portucalense, com a con-


dição de que o Conde o servisse
Tejo sempre. E lhe assinalou certa
terra de Mouros que conquis-
tasse e a acrescentasse a seu
o condado.»
rrâne
edite
0 200 km rM Crónica dos Cinco Reis de Portugal
Ma

© ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor 139


33 Fichas menor grau_Layout 1 16/03/16 20:49 Page 140

4.1. Identifica os reinos cristãos assinalados com os números 1, 2, 3 e 4, colocando o respetivo número
junto ao reino que lhe corresponde.
Castela Leão Navarra Aragão

4.2. Assinala, com um X, as afirmações verdadeiras.


a) As setas no mapa mostram que a Reconquista avançou de Sul para Norte.
b) As setas no mapa mostram que a Reconquista avançou de Norte para Sul.
c) O Condado Portucalense foi doado a D. Afonso VI.
d) O Condado Portucalense foi doado a D. Henrique.

5. Observa e lê com atenção os documentos 9 e 10.


Doc. 9 – Os castelos da linha do Tejo que passaram a fa-
zer parte de Portugal pelo Tratado de Alcanizes. Doc. 10 – Cronologia.

Nascimento de D. Afonso
1109
N Henriques (data provável).
tico

Morte de D. Henrique.
Atlân

Castelo Rodrigo
Almeida 1112 D. Teresa assume a governação
Oceano

Sabugal do Condado Portucalense.


Abrantes
Tomar Amieira Batalha de São Mamede: o
Óbidos
Almorol Belver
exército de D. Afonso Henriques
Santarém 1128 derrota D. Teresa e seus aliados.
Torres Vedras
D. Afonso Henriques passa a
Sintra Lisboa Olivença governar o Condado.
Almada Palmela
Sesimbra
Castelos Moura
Terras que passaram
a pertencer a Portugal
após o Tratado
0 40 km
de Alcanizes

5.1. Identifica quem sucedeu a D. Henrique no governo do Condado Portucalense.


______________________________________________________________________________________
5.2. Explica como conseguiu D. Afonso Henriques o governo do Condado Portucalense.
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________

5.3. Assinala, com um X, a afirmação verdadeira.


D. Afonso Henriques, primeiro como conde e depois como rei, tinha como um dos seus principais
objetivos:
a) alargar o território do condado/reino, conquistando terras aos mouros.
b) fazer as tréguas com os muçulmanos.

5.4. Indica onde se localizam as principais construções militares portuguesas ligadas ao processo de
Reconquista.
______________________________________________________________________________________

140 © ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor


33 Fichas menor grau_Layout 1 16/03/16 20:49 Page 141

6. Ordena cronologicamente (do mais antigo para o mais recente) os seguintes acontecimentos, nume-
rando-os de 1 a 4.
a) Doação do Condado Portucalense a D. Henrique.
b) Conquista de Faro pelos portugueses.
c) Tratado de Zamora.
d) Conquista de Lisboa aos mouros.

7. Risca a opção errada em cada uma das seguintes frases.


a) D. Afonso VII, rei de Leão e Castela, reconheceu D. Afonso Henriques como rei de Portugal no Tratado
de Alcanizes/Zamora.
b) Pela Bula Manifestis Probatum, o Papa Alexandre III reconheceu a independência de Portugal/
Navarra.
c) D. Afonso I/D. Afonso III conquistou Faro e outras praças algarvias, expulsando definitivamente
os mouros de Portugal.
d) Em 1297, o rei D. Dinis assinou o Tratado de Zamora/Alcanizes com o rei de Castela, ficando então
definidas as fronteiras convencionais entre os dois reinos.

8. Faz corresponder corretamente os conceitos da coluna A às definições da coluna B.

A B

Condado • • Documento importante assinado pelo papa.

• Após a morte do rei, o governo do reino passa para


Bula • um membro da mesma família, normalmente
para o filho mais velho.

• Território governado por um conde, o qual tem


Reino •
obrigações para com o rei.

Monarquia
• Território governado por um rei.
hereditária •

FIM

© ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor 141


33 Fichas menor grau_Layout 1 16/03/16 20:49 Page 142

Critérios de classificação do teste de avaliação 3B

Questão Itens de correção Cotação

1.1. Ásia, Europa e África. 3x2=6


1.2. No século VII surgiu na Península Arábica uma nova religião,
o islão, pregada pelo profeta Maomé. Após a morte de Maomé,
os muçulmanos partiram à conquista de territórios. Pretendiam
converter outros povos à sua religião e encontrar riquezas
e terras férteis.
Em 711, os muçulmanos iniciaram a conquista da Península
Ibérica, derrotando os Visigodos na batalha de Guadalete. 9x1=9
Em poucos anos conquistaram quase toda a Península Ibérica
onde permaneceram até ao século XV.
Durante o período de ocupação muçulmana houve momentos de
conflito e momentos em que cristãos e muçulmanos conviveram,
fazendo comércio, jogando xadrez, cantando e tocando.

2. Riscar: a) politeísta; b) mouros; c) sinagogas; d) Medina;


5x1=5
e) Ramadão.
3.1. a) Doc. 2 – Agricultura; b) Doc. 3 – Artesanato;
c) Doc. 4 – Matemática; d) Doc. 5 – Arquitetura; 5 x 2 = 10
e) Doc. 6 – Medicina.

3.2. A influência muçulmana na Península Ibérica. 5


4.1. Castela – 1; Leão – 2; Navarra – 3; Aragão – 4. 4x2=8
4.2. b) e d). 7
5.1. D. Teresa. 5
5.2. Derrotando o exército de D. Teresa e dos seus aliados na batalha
de S. Mamede. 7

5.3. a). 5
5.4. Junto ao rio Tejo. 5
6. a) 1; b) 4; c) 2; d) 3. 4x2=8

7. A riscar: a) Alcanizes; b) Navarra; c) D. Afonso I; d) Zamora. 4x2=8

8. Condado – Território ocupado por um conde, o qual tem


obrigações para com o rei.
Bula – Documento importante assinado pelo papa.
Reino – Território governado por um rei. 4 x 3 = 12
Monarquia hereditária – Após a morte do rei, o governo do reino
passa para um membro da mesma família, normalmente para o
filho mais velho.

142 © ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor


ANO LETIVO DE 20_____/20_____ Escola: ________________________________________________________________________ Ano 5.o Turma(s):_______________
Matriz do teste de avaliação 4B Professor(a): ___________________________________________________________________________ Tempo de realização: 45 minutos

Objeto de avaliação Características e estrutura do teste

Cotação Critérios gerais de classificação Material


Subdomínios Cotação
Objetivos gerais Tipologia dos itens
(conteúdos) (pontos)
Por item Por tipologia

1. Compreender as relações entre Portugal nos Itens de seleção 3.3. – 3 Escolher a opção correta – Esferográfica de tinta

© ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor


as principais atividades Séculos XIII • Escolher a opção 4.1. – 4 É atribuída cotação total à resposta indelével, preta
33 Fichas menor grau_Layout 1 16/03/16 20:49 Page 143

económicas dos séculos XIII e XIV e XIV que completa 8.1. – 8 15 pontos que apresente, de forma ou azul
e os recursos naturais disponíveis. corretamente inequívoca, a única opção correta.
2. Conhecer e compreender aspetos o raciocínio
da sociedade e da cultura • Verdadeiro ou falso Verdadeiro ou falso
medieval portuguesa dos séculos A classificação é atribuída de
XIII e XIV. acordo com o nível de desempenho.
3. Compreender o século XIV
europeu. Itens de construção
4. Conhecer as causas e No âmbito das competências
consequências do problema específicas da disciplina de História,
sucessório português constituem critérios gerais:
de 1383-1385. Itens de construção 1.1. – 4 • a relevância da resposta
5. Conhecer e compreender • Resposta 1.2. – 6 relativamente à questão
a consolidação da independência 100 curta/restrita 1.3. – 6 formulada;
portuguesa. 2.1. – 15 • a forma como a fonte é explorada, Material não
3.1. – 6 valorizando-se a interpretação, permitido
3.2. – 9 e não a mera paráfrase; – Corretor
4.2.– 4 • a mobilização de informação
4.3. – 5 relativamente ao assunto em
5.1. – 4 análise e o domínio do vocabulário
5.2. – 4 específico da disciplina;
5.3. – 4 • as respostas ilegíveis ou que não
6.1. – 4 possam ser claramente
6.2. – 4 identificadas são classificadas
7.1. – 4 com zero pontos.
7.2. – 6 85 pontos

143
33 Fichas menor grau_Layout 1 16/03/16 20:49 Page 144

4B
Portugal nos Séculos XIII e XIV

Teste
Nome: ____________________________________________ N.o:_____ Turma: _____ Class.:_____
Assinatura do Prof.: _________________________ Assinatura do EE:___________________________

1. Lê o documento 1A e observa o documento 1B.


B
Doc. 1 – Atividades económicas do século XIII.

A
«Os principais centros piscatórios encontravam-se na-
turalmente junto à foz dos grandes rios. A conservação
do peixe estava muito dependente da extração do sal –
salicultura.»
Dicionário de História de Portugal

1.1. Indica as atividades económicas referidas em A e B.


______________________________________________________________________________________
1.2. Diz qual era a principal atividade económica do reino de Portugal no século XIII.
______________________________________________________________________________________
1.3. Identifica o grupo social que se ocupava destas atividades.
______________________________________________________________________________________

2. Lê com atenção o documento 2.

Doc. 2 – Carta de feira (século XIII).

«Afonso III, pela graça de Deus rei de Portugal, a todos os do meu reino (…) saúde. Sabei que mando
fazer uma feira na minha vila de Covilhã, em cada ano, pela festa de Santa Maria de Agosto, e
mando que essa feira dure oito dias (…).Todos os que vierem a esta feira com as suas mercadorias
paguem a minha portagem e todos os impostos que devem pagar. (…)»
Carta de Feira da Covilhã, Lisboa, 25 de julho de 1260

2.1. Indica:
a) o documento que criava as feiras.
______________________________________________________________________________________
b) quem criava as feiras.
______________________________________________________________________________________
c) onde mandou o rei D. Afonso III fazer uma feira.
______________________________________________________________________________________
d) que duração tinha a feira.
______________________________________________________________________________________
e) qual era a periodicidade da feira.
______________________________________________________________________________________

144 © ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor


33 Fichas menor grau_Layout 1 16/03/16 20:49 Page 145

3. Observa com atenção o documento.


Doc. 3 – Um monge no mosteiro.

3.1. Indica a atividade do monge.


_______________________________________
_______________________________________
_______________________________________

3.2. Completa os espaços em branco com a infor-


mação correta.
Os monges __________________ dos doentes,
davam ____________________ aos pobres e
prestavam ____________________ aos pere-
grinos na albergaria do mosteiro.

3.3. Risca a opção errada.


O monge representado na imagem levava
uma vida muito disciplinada/pouco discipli-
nada.

4. Observa com atenção o documento 4.

Doc. 4 – Reconstituição de um senhorio.

4.1. Indica em quantas partes se dividia o senhorio.


Reserva Terras _______________________________________
comunais
(floresta) _______________________________________
_______________________________________

Casais 4.2. Identifica quem morava:


a) na casa da reserva. ___________________
b) nas casas dos casais. _________________

4.3. Identifica a principal atividade a que se dedicavam os camponeses.


__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________

© ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor 145


33 Fichas menor grau_Layout 1 16/03/16 20:49 Page 146

5. Observa com atenção os documentos 5 e 6.


Doc. 5 – Concelhos portugueses nos séculos XIII e XIV.

5.1. Diz como se chamavam os habitantes


N
Bragança
dos concelhos.
V. do Castelo

Braga
___________________________________
Vila Real
Porto 5.2. Identifica o documento que era dado
Oceano
aos habitantes dos concelhos.
Atlântico
Aveiro Viseu ___________________________________
Guarda

Coimbra
5.3. Indica o símbolo da autonomia e do poder
dos concelhos que está representado
Castelo Branco
no documento 6.
Leiria

___________________________________
Portalegre
Santarém
Doc. 6

Lisboa
Évora
Setúbal

Beja

0 40 km Faro
• Concelhos e principais cidades

6. Observa com atenção as imagens do documento seguinte.

Doc. 7 – Características dos estilos arquitetónicos românico e gótico. B

6.1. Identifica o estilo arquitetónico de cada figura.


A – ____________________________________ B – _______________________________________

6.2. Indica duas características de cada estilo.


A – ____________________________________ B – _______________________________________
____________________________________ _______________________________________

146 © ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor


33 Fichas menor grau_Layout 1 16/03/16 20:49 Page 147

7. Lê com atenção o documento 8.

Doc. 8 – A fome em Portugal.

«O ano de 1333 foi tão mau por todo o Portugal que em esse ano morreram muitas gentes de fome,
quanta nunca os homens viram morrer, por essa razão. E tantos foram os mortos, que deitavam
nas covas quatro a quatro, e seis a seis, assim como os achavam mortos por as ruas.»
Livro de Noa de Santa Cruz de Coimbra, século XVI (adaptado)

7.1. Identifica o motivo que provocou tantos mortos.


______________________________________________________________________________________

7.2. Indica outras duas razões que justifiquem o elevado número de mortos, tanto em Portugal como
no resto da Europa no século XIV.
______________________________________________________________________________________

8. A morte do rei D. Fernando provocou uma crise política em Portugal.

Doc. 9 – D. Fernando.

8.1. Assinala com um V (verdadeiro) ou com um F (falso) as seguintes afirmações.


a) Durante o reinado de D. Fernando não existiram guerras em Portugal.
b) A única filha de D. Fernando, D. Beatriz, era casada com D. João I de Inglaterra.
c) A burguesia e o povo apoiavam D. João Mestre de Avis.
d) Os castelhanos venceram os portugueses na batalha dos Atoleiros.
e) Nas Cortes de Coimbra em 1385, o Mestre de Avis foi aclamado rei de Portugal.
f) A vitória na batalha de Aljubarrota garantiu a independência de Portugal.
g) D. João I casou com Filipa de Lencastre de Inglaterra.

FIM

© ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor 147


33 Fichas menor grau_Layout 1 16/03/16 20:49 Page 148

Critérios de classificação do teste de avaliação 4B

Questão Itens de correção Cotação

1.1. A pesca e a salicultura. 2x2=4


1.2. Agricultura. 6
1.3. O povo. 6
2.1. a) carta de feira; b) os reis; c) na vila da Covilhã; d) oito dias;
e) em cada ano pela festa de Santa Maria de Agosto. 5 x 3 = 15

3.1. O monge está a escrever ou a copiar um livro valioso. 6


3.2. Os monges cuidavam dos doentes, davam esmola aos pobres
e prestavam assistência aos peregrinos na albergaria 3x3=9
do mosteiro.
3.3. Riscar: pouco disciplinada. 3
4.1. Em duas: os casais e a reserva. 2x2=4
4.2. a) os nobres; b) os camponeses. 2x2=4
4.3. A agricultura. 5
5.1. Os vizinhos. 4
5.2. A carta de foral. 4
5.3. O pelourinho. 4
6.1. A – românico.
2x2=4
B – gótico.
6.2. A – paredes grossas, poucas aberturas.
2x2=4
B – paredes altas, muitas aberturas.
7.1. A fome. 4
7.2. As guerras e a Peste Negra. 2x3=6
8.1. a) F; b) F; c) V; d) F; e) V; f) V; g) V. menos de 2 = 0
3 ou 4 = 3
5 ou 6 = 5
7=8

148 © ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor


ANO LETIVO DE 20_____/20_____ Escola: ________________________________________________________________________ Ano 5.o Turma(s):_______________
Matriz do teste de avaliação 5B Professor(a): ___________________________________________________________________________ Tempo de realização: 45 minutos

Objeto de avaliação Características e estrutura do teste

Cotação Critérios gerais de classificação Material


Subdomínios Cotação
Objetivos gerais Tipologia dos itens
(conteúdos) (pontos)
Por item Por tipologia

1. Conhecer e compreender os Portugal nos Itens de seleção 1.1. – 4 Escolha múltipla – Esferográfica de tinta

© ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor


desafios, as motivações e as Séculos XV e XVI • Escolha múltipla 1.2. – 10 É atribuída cotação total às indelével, preta
33 Fichas menor grau_Layout 1 16/03/16 20:49 Page 149

condições para o pioneirismo • Associação 1.3. – 12 respostas que apresentem, de ou azul


português na expansão. e correspondência 2.1. – 4 forma inequívoca, a única opção
2. Conhecer os rumos da expansão • Ordenação 2.3. – 12 correta.
quatrocentista. 3.1. – 12 Associação e correspondência
3. Conhecer e compreender Nota: alguns dos 3.2. – 2 A classificação é atribuída de
as grandes viagens transatlânticas itens de escolha 3.3. – 4 acordo com o nível de desempenho.
dos povos peninsulares. múltipla, de 4.1. – 3 Ordenação
4. Conhecer e compreender associação/ 5.1. – 14 77 pontos Só é atribuída cotação total às
as características do Império correspondência respostas em que a sequência
Português do século XVI. e de resposta curta apresentada esteja integralmente
5. Conhecer e compreender podem apresentar-se completa.
os efeitos da expansão marítima. sob a forma de Itens de construção
tarefas de No âmbito das competências Material não
100 completamento. específicas da disciplina de História, permitido
constituem critérios gerais: – Corretor
• a relevância da resposta
Itens de construção 2.2. – 5 relativamente à questão
• Resposta 6.1. – 18 23 pontos formulada;
curta/restrita • a forma como a fonte é explorada,
valorizando-se a interpretação,
e não a mera paráfrase;
• a mobilização de informação
relativamente ao assunto em
análise e o domínio do vocabulário
específico da disciplina;
• as respostas ilegíveis ou que não
possam ser claramente
identificadas são classificadas
com zero pontos.

149
33 Fichas menor grau_Layout 1 16/03/16 20:49 Page 150

5B
Portugal nos Séculos XV e XVI (parte 1)

Teste
Nome: ____________________________________________ N.o:_____ Turma: _____ Class.:_____
Assinatura do Prof.: _________________________ Assinatura do EE:___________________________

1. Observa os documentos seguintes com atenção.

Doc. 1 – ______________________________________ Doc. 2 – __________________________________


______________________________________ __________________________________

N
EUROPA

Oc
ea Cabo Bojador
no

Pa
ÁFRICA

cíf
AMÉRICA

ico
Ventos
Correntes marítimas
Cabo
0 2000 km das Tormentas

1.1. Completa as legendas dos documentos 1 e 2 com as frases seguintes.


a) As dificuldades reais que os navegadores portugueses enfrentaram.
b) O mundo que os europeus imaginavam.

1.2. No texto seguinte, risca as opções erradas.


a) Até ao século XV, os europeus conheciam/desconheciam grande parte do mundo. Eles acre-
ditavam que existiam muitos monstros marinhos e outros seres fantásticos/reais!
b) Os navegadores portugueses ajudaram a demonstrar que essas lendas não eram falsas/ver-
dadeiras. No entanto, no oceano Atlântico/Pacífico, tiveram de enfrentar perigos imagi-
nários/reais, como os ventos e as correntes marítimas.

1.3. Apesar dos perigos, todos os grupos sociais apoiaram a expansão. Completa o quadro seguinte,
colocando os nomes dos grupos sociais no local correto.

Burguesia Clero Nobreza Povo

Doc. 3 – Os interesses dos grupos sociais na expansão.

a) _______________ • Espalhar a fé cristã.

b) _______________ • Obter cargos e títulos.

c) _______________ • Encontrar novos produtos e mercados.

• Conseguir novas oportunidades para


d) _______________
melhorar as suas condições de vida.

150 © ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor


" ! * % & ' ) ) , . ' , +

2. Observa com atenção o documento 4.

Doc. 4 – O início da expansão portuguesa.

Flandres
N
ÁSIA
EUROPA

Génova Veneza

tico
ân

Ceuta
Atl
no
ea
Oc

ÁFRICA
Escravos
O
Ouro O
Especiarias Tombuctu
Rota das especiarias orientais
Rota do ouro
Oaden

ico
Rota das cidades italianas O Gana

Índ
O
¡ reas de domÌ nio muÁulmano

no
ea
0 1000 km

Oc
2.1. Assinala, com um X, as condições que facilitaram a expansão marítima portuguesa.

a) A existência dos produtos mais valiosos na Península Ibérica.


b) A localização da Península Ibérica, próxima da Ásia.
c) A localização da Península Ibérica, próxima de África.
d) Os portugueses estavam habituados a praticar atividades no mar.

2.2. Indica os instrumentos náuticos presentes no documento 4.


______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________

2.3. Risca as opções erradas no texto seguinte.

Em 1415, os portugueses conquistaram a cidade de Ceuta/Veneza. A cidade era famosa pelas suas
riquezas, especialmente: açúcar/especiarias, escravos e objetos de ouro/cobre. O domínio dessa
cidade também permitiria controlar a entrada e saída de navios no mar Mediterrâneo/Morto, e
daria aos jovens burgueses/nobres a possibilidade de obter fama e glória, combatendo os muçul-
manos/Romanos.

© ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor 151


33 Fichas menor grau_Layout 1 16/03/16 20:49 Page 152

EUROPA

3. Observa com atenção o docu- N


Açores
1427 Lisboa
mento 5. (Diogo Silves)
Madeira Ceuta
1419 Arzila Alcácer Ceguer
(Gonçalves Zarco
e T. Vaz Teixeira) Tânger
Oc
ean
o At
lâ n t i c o

Cabo Bojador
1434 (Gil Eanes) Arguim

1434 a 1460
Período do Infante
D. Henrique Guiné
1469 a 1474
Contrato com
Serra Leoa Mina
Fernão Gomes

ic o
Ín d
S. Tomé e Príncipe

no
ea
Cabo de S. Catarina

Oc
Foz do Zaire
AMÉRICA 1482 (Diogo Cão)

1475 a 1488
REINO
Direção
DO CONGO
de D. João II
Serra Parda

Rio do Infante

Angra de S. Brás
Cabo da Boa Esperança
Doc. 5 – Avanços na costa 1488 (Bartolomeu Dias)
0 1000 km
africana.

3.1. Agora completa a cronologia com os acontecimentos e com os nomes dos navegadores que se
seguem.

Bartolomeu Dias Descoberta da Madeira Gil Eanes


Descoberta dos Açores Passagem do cabo da Boa Esperança

Data Acontecimento Navegador(es)

1419 a)_________________________________ João Gonçalves Zarco e Tristão Vaz Teixeira

1427 b)_________________________________ Diogo de Silves

1434 c)_________________________________ e)_____________________________________

1488 d)_________________________________ f)_____________________________________

3.2. D. João II mudou o nome do cabo das Tormentas para cabo da Boa Esperança porque…
(assinala a resposta correta com um X)
a) era cada vez maior a esperança de chegar à América por mar.
b) era cada vez maior a esperança de chegar à Índia por mar.
c) era cada vez maior a esperança de chegar à Oceânia por mar.

3.3. O meridiano de Tordesilhas assinala uma divisão do mundo, entre Portugal e Castela. Completa
as frases seguintes com os nomes dos dois países.
a) _________________ ficou com as terras descobertas ou por descobrir e com os mares a oeste
do meridiano de Tordesilhas.
b) _________________ ficou com as terras descobertas ou por descobrir e com os mares a este
do meridiano de Tordesilhas.

152 © ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor


33 Fichas menor grau_Layout 1 16/03/16 20:49 Page 153

4. Observa com atenção o documento 6.


Doc. 6 – O Império Português no século XVI.

N
tico
lân
At
o EUROPA
an ÁSIA
ce Açores

O
AMÉRICA Madeira Ormuz Índia Japão
Goa Macau
Arguim ÁFRICA
Cabo Verde
Mina
S. Tomé
Brasil Luanda Timor
ico
nd
Sofala
noÍ OCEÂNIA
ea
Oc
0 1000 km

4.1. Assinala a(s) frase(s) verdadeira(s) com um X.


a) No século XVI, o Império Português tinha apenas dois arquipélagos.
b) Portugal dominava muitos territórios no interior do continente africano.
c) O Brasil foi o único território dominado pelos portugueses na América.
d) Na Ásia, para além da Índia, os portugueses contactaram com povos de outros territórios.

5. Observa os documentos 7 e 8.

Doc. 7 – Capitanias donatárias da Madeira. Doc. 8 – Capitanias donatárias dos Açores.


CAPITANIA DE TRISTÃO Corvo
CAPITANIA DE
VAZ TEIXEIRA BARTOLOMEU Graciosa
Ponta Tristão N
PERESTRELO N

Flores Faial S. Jorge Terceira

Machico
Pico tico S. Miguel
Oceano tlân
CAPITANIA DE JOÃO Atlâ A
Funchal ntic o
an
0 5 km
GONÇALVES ZARCO o
e
Oc

0 5 km
Cana-de-açúcar Vinho Cereais Frutos
S. Maria

5.1. Completa o texto com as palavras seguintes.

capitanias capitão donatário habitantes ilhas

Infante D. Henrique portugueses povoar

Quando os _________________ chegaram à Madeira e aos Açores, as ________________ não tinham


________________. O ________________________ dividiu-as em diversas ___________________.
O __________________________ era o administrador da capitania e estava encarregado de a
_________________, explorar e defender.

© ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor 153


33 Fichas menor grau_Layout 1 16/03/16 20:49 Page 154

6. Lê e observa com atenção os documentos 9, 10 e 11.

Doc. 9 – Primeiras trocas entre portugueses e africanos.

«No outro dia vimos gentes e chegámos até próximo e fizemos paz com eles. E aí recebi uma certa
quantidade de ouro, em troca das nossas mercadorias: panos, pulseiras de cobre, sal...»
Diogo Gomes, Relação do Descobrimento da Guiné (adaptado)

Doc. 10 – O comércio na costa africana. Doc. 11 – As rotas do Oriente.

N Bruges
EUROPA ÁSIA N
Arguim
Génova Veneza
Lisboa Pequim
ROTA
Cabo Ceuta DA SEDA
ÁFRICA
Verde ROTA
DAS ESPECIARIAS
Mina
Feitoria
DO ORIENTE
Marfim S. Tomé ÁFRICA Calcutá
Escravos Mombaça
Ouro ntico Angola
Atlâ Oceano Índ
ico
Malagueta ano
O ce
0 1000 km 0 1000 km
Moçambique Cristãos Muçulmanos Indianos Chineses

6.1. Completa o quadro seguinte.

a) Atividade referida nos documentos ____________________________

b) Uma mercadoria existente em África ____________________________

c) Uma mercadoria que os portugueses levavam para África ____________________________

d) Uma mercadoria existente na Ásia ____________________________

e) Local de comércio e de armazenamento de mercadorias ____________________________

f) Povo concorrente e inimigo dos portugueses na Ásia ____________________________

FIM

154 © ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor


33 Fichas menor grau_Layout 1 16/03/16 20:49 Page 155

Critérios de classificação do teste de avaliação 5B

Questão Itens de correção Cotação

1.1. a) Doc. 2; b) Doc. 1. 2x2=4


1.2. Riscar:
a) conheciam; reais. 5 x 2 = 10
b) falsas; Pacífico; imaginários.
1.3. a) Clero; b) Nobreza; c) Burguesia; d) Povo. 4 x 3 = 12

2.1. c) e d). 2x2=4


2.2. Os instrumentos são a carta náutica e o astrolábio. 2 x 2,5 = 5
2.3. Riscar: Veneza; açúcar; cobre; morto; burgueses; muçulmanos. 6 x 2 = 12

3.1. a) Descoberta da Madeira; b) Descoberta dos Açores; c)Passagem


do cabo Bojador; d) Passagem do cabo da Boa Esperança; 6 x 2 = 12
e) Gil Eanes; f) Bartolomeu Dias.

3.2. b). 2

3.3. a) Castela; b) Portugal. 2x2=4

4.1. c). 3

5.1. Quando os portugueses chegaram à Madeira e aos Açores,


as ilhas não tinham habitantes. O Infante D. Henrique dividiu-as
em diversas capitanias. O capitão donatário era o administrador 7 x 2 = 14
da capitania e estava encarregado de a povoar, explorar
e defender.

6.1. a) comércio; b) escravos, malagueta ou ouro; c) panos, pulseiras


de cobre ou sal; d) especiarias ou seda; e) feitoria; f) muçulmanos. 6 x 3 = 18

© ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor 155


Escola: ________________________________________________________________________ Ano 5.o Turma(s):_______________

156
ANO LETIVO DE 20_____/20_____
Matriz do teste de avaliação 6B Professor(a): ___________________________________________________________________________ Tempo de realização: 45 minutos

Objeto de avaliação Características e estrutura do teste

Cotação Critérios gerais de classificação Material


Subdomínios Cotação
Objetivos gerais Tipologia dos itens
(conteúdos) (pontos)
Por item Por tipologia

4. Conhecer e compreender Portugal nos Itens de seleção 1.1. – 24 Escolha múltipla – Esferográfica de tinta
as características do Império Séculos XV e XVI • Escolha múltipla 4.1. – 24 É atribuída cotação total às indelével, preta
Português do século XVI. • Associação 4.2. – 12 respostas que apresentem, de ou azul
5. Conhecer e compreender os e correspondência 5.1. – 24 84 pontos forma inequívoca, a única opção
33 Fichas menor grau_Layout 1 16/03/16 20:49 Page 156

efeitos da expansão marítima. • Ordenação correta.


6. Conhecer e compreender Associação e correspondência
a influência da expansão marítima Nota: alguns dos A classificação é atribuída de
nas ciências, na literatura e na itens de escolha acordo com o nível de desempenho.
arte portuguesas. múltipla, de Ordenação
associação/correspo Só é atribuída cotação total
1. Conhecer e compreender Portugal – da ndência e de às respostas em que a sequência
o conjunto de fatores que levaram União Ibérica resposta curta apresentada esteja integralmente
à perda da independência à Restauração podem apresentar-se completa.
portuguesa em 1580. da Independência sob a forma de Itens de construção
2. Conhecer e compreender tarefas de No âmbito das competências Material não
o domínio filipino em Portugal 100 completamento. específicas da disciplina de História, permitido
(1580-1640). constituem critérios gerais: – Corretor
3. Conhecer a restauração da Itens de construção 2.1. – 12 • a relevância da resposta
independência, em 1640, • Resposta 3.1. – 4 16 pontos relativamente à questão
e os efeitos da guerra da curta/restrita formulada;
Restauração. • a forma como a fonte é explorada,
valorizando-se a interpretação,
e não a mera paráfrase;
• a mobilização de informação
relativamente ao assunto em
análise e o domínio do vocabulário
específico da disciplina;
• as respostas ilegíveis ou que não
possam ser claramente
identificadas são classificadas
com zero pontos.

© ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor


33 Fichas menor grau_Layout 1 16/03/16 20:49 Page 157

6B
Portugal nos Séculos XV e XVI (parte 2) – Da União Ibérica à Restauração da Independência

Teste
Nome: ____________________________________________ N.o:_____ Turma: _____ Class.:_____
Assinatura do Prof.: _________________________ Assinatura do EE:___________________________

1. Observa com atenção os documentos 1 e 2.

Doc. 2 – Rotas dos escravos, de África para o Brasil.

Meridiano de Tordesilhas
ÁFRICA
N
GUINÉ
Doc. 1 – Missionários no Brasil.

Escravos

BRASIL Escravos

ANGOLA
Escravos
MOÇAMBIQUE

Escravos
Oc
ean
o At
lâ n ti c o

0 500 km

1.1. Completa o texto com as palavras seguintes.

África Brasil Cristianismo escravos índios missionários

Quando os portugueses chegaram ao ________________, encontraram tribos de ________________


que viviam de uma forma muito simples, praticando a caça, a pesca e a recoleção.
Os __________________ desempenharam um papel muito importante no Brasil: eles divulgaram
o __________________ e ensinaram os índios a ler e a escrever.
Para trabalhar nas plantações de açúcar, foram levados milhares de _________________ de
_________________ para o Brasil.

2. Observa com atenção os documentos 3, 4 e 5.

Doc. 3 – ____________________ Doc. 4 – ____________________ Doc. 5 – ____________________

2.1. Completa as legendas dos documentos 3 a 5, indicando os continentes de origem desses três
povos.

© ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor 157


33 Fichas menor grau_Layout 1 16/03/16 20:49 Page 158

3. Lê o documento 6.
Doc. 6 – As riquezas de Lisboa.

«Nenhuma cidade se pode comparar no comércio com Lisboa (…) porque Lisboa não só tem o
comércio da Índia como o de todo o mundo (…). A ela chegam as preciosas coisas da China, (…) a
rica pedraria da Índia, o marfim de Angola, o pau do Brasil, os panos de Inglaterra, os vidros de
Veneza (Itália).»
Luís Mendes de Vasconcelos, Do Sítio de Lisboa, século XVI (adaptado)

3.1. Em que rua se fazia grande parte do comércio no século XVI?


______________________________________________________________________________________

4. Observa os documentos seguintes com atenção.

Doc. 7 – Princesa Doc. 8 – Elemento Doc. 9 – Matemático


D. Isabel. do povo. Pedro Nunes.

Doc. 11 – Janela do Convento


de Cristo, em Tomar.

Doc. 10 – Luís Vaz de Camões,


autor de Os Lusíadas.

4.1. Agora completa o texto com as palavras seguintes.

Ciências Luís Vaz de Camões Literatura nobres

manuelino povo vestuário

No século XVI, Lisboa era uma cidade de contrastes. O rei, os ______________ e todos os poderosos,
exibiam grande luxo na habitação e no _______________. No entanto, nas ruas de Lisboa milhares
de pessoas do _______________ viviam miseravelmente.
Nas _________________ e na Cultura, também houve grandes desenvolvimentos no século XVI.
Na _________________, destacou-se _________________, com a sua magnífica obra, Os Lusíadas.
Na Arquitetura, surgiu o estilo ___________________.

158 © ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor


33 Fichas menor grau_Layout 1 16/03/16 20:49 Page 159

4.2. Assinala, com um X, os elementos decorativos do estilo manuelino, que encontras no documento 14.

a) Esfera armilar d) Cruz de Cristo


b) Madeira banhada a ouro e) Vitrais
c) Pedras preciosas f) Cordas

5. Observa com atenção as imagens seguintes. Nelas estão apresentados seis reis de Portugal, bem
como as datas dos seus reinados.

Doc. 12 – Rei D. Sebastião Doc. 13 – Rei D. Henrique Doc. 14 – Rei D. António


(1568-1578). (1578-1580). (1580).

Doc. 15 – Rei D. Filipe I Doc. 16 – Rei D. Filipe II Doc. 17 – Rei D. Filipe III
(1581-1598). (1598-1621). (1605-1665).

5.1. Coloca o nome do rei junto às respetivas afirmações. ______________________________________


a) Não cumpriu muitas das promessas feitas por seu pai, D. Filipe I. _________________________
b) Fez muitas promessas aos portugueses nas Cortes de Tomar, em 1581. ___________________
c) Foi rei após a batalha de Alcácer Quibir e foi cardeal. ____________________________________
d) Foi o último rei da Dinastia Filipina. ____________________________________________________
e) Morreu na batalha de Alcácer Quibir, em 1578. __________________________________________
f) Foi o último rei antes da Dinastia Filipina. _______________________________________________

FIM

© ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor 159


33 Fichas menor grau_Layout 1 16/03/16 20:49 Page 160

Critérios de classificação do teste de avaliação 6B

Questão Itens de correção Cotação

1.1. Quando os portugueses chegaram ao Brasil, encontraram tribos


de índios que viviam de uma forma muito simples, praticando
a caça, a pesca e a recoleção.
Os missionários desempenharam um papel muito importante
no Brasil: eles divulgaram o Cristianismo e ensinaram os índios 6 x 4 = 24
a ler e a escrever.
Para trabalhar nas plantações de açúcar, foram levados milhares
de escravos de África para o Brasil.

2.1. Doc. 3 – África;


Doc. 4 – América; 3 x 4 = 12
Doc. 5 – Ásia.
3.1. Grande parte do comércio era feito na Rua dos Mercadores. 4
4.1. No século XVI, Lisboa era uma cidade de contrastes. O rei, os
nobres e todos os poderosos, exibiam grande luxo na habitação
e no vestuário. No entanto, nas ruas de Lisboa milhares
de pessoas do povo viviam miseravelmente.
6 x 4 = 24
Nas Ciências e na Cultura, também houve grandes
desenvolvimentos no século XVI. Na Literatura, destacou-se Luís
Vaz de Camões, com a sua magnífica obra, Os Lusíadas. Na
Arquitetura, surgiu o estilo manuelino.
4.2. a), d) e f). 3 x 4 = 12
5.1. a) D. Sebastião; b) D. Henrique; c) D. António; d) D. Filipe I;
e) D. Filipe II; f) D. Filipe III. 6 x 4 = 24

160 © ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor


4 Fichas alunos NEE_Layout 1 16/03/16 20:00 Page 161

FICHAS
PARA ALUNOS
COM DIFICULDADES
DE APRENDIZAGEM

Este material encontra-se disponível também,


em formato editável, em .
4 Fichas alunos NEE_Layout 1 16/03/16 20:00 Page 162

01.
A Península Ibérica: a Localização, o Relevo e os Rios

Ficha Nome: ____________________________________________ N.o:_____ Turma: _____ Class.:_____


Assinatura do Prof.: _________________________ Assinatura do EE:___________________________

1. Observa os documentos 1 e 2.

Doc. 1 – ___________________ Doc. 2 – ___________________


Oceano Glacial ________________

Linha do equador

Oceano Oceano
________________ ________________
Oceano
________________

0 2500 km

amarelo África verde Ásia azul Europa


vermelho América preto Oceânia laranja Antártida

1.1. Pinta os continentes de acordo com a legenda.


1.2. Completa o nome dos oceanos com: Atlântico; Índico; Pacífico; Ártico.
1.3. Completa os títulos dos documentos 1 e 2 com: Planisfério e Globo.

2. Observa o documento 3 e completa as frases com: norte; sul; norte; sul; partes.

Doc. 3 – As linhas imaginárias.

Polo Norte

Meridianos Círculo Polar a) Polo Norte:


Ártico
extremo (ponta) _______ da Terra.
Meridiano de Greenwich

Paralelos b) Hemisfério Norte:


metade ______________ da Terra.
Trópico de Câncer

c) O equador divide a Terra em


duas ___________________ iguais.
Equador HEMISFÉRIO NORTE
HEMISFÉRIO SUL
d) Hemisfério Sul:
metade ______________ da Terra.
Trópico de Capricórnio
e) Polo Sul:
extremo (ponta) _______ da Terra.

Círculo Polar Antártico

Polo Sul

162 © ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor


4 Fichas alunos NEE_Layout 1 16/03/16 20:00 Page 164

02.
Clima da Península Ibérica, Portugal continental, Açores e Madeira

Ficha Nome: ____________________________________________ N.o:_____ Turma: _____ Class.:_____


Assinatura do Prof.: _________________________ Assinatura do EE:___________________________

1. Observa o documento 1.

Doc. 1 – O clima da Península Ibérica.

NOR E NOROESTE
NORTE Piren
éus N
DA PENÍNSULA

Ventos secos
e frios
tos
Ventos
húmidos
d Castanheiro
C anheiro
Casta
Braga

Vegetação rasteira

Madrid

INTERIOR DA
PENÍNSULA
o Atlântico

Sobreiro

Faro
Ocean

Ventos secos SUL DA PENÍNSULA vermelho Mediterrânico


e quentes
rrâneo amarelo Continental
Medite
r
0 50 km Ma azul Marítimo

1.1. Pinta o mapa de acordo com a legenda.


1.2. Completa a frase seguinte.
A cidade de _______________ tem clima temperado marítimo, a de _______________ tem clima
temperado continental e a de _______________ tem clima temperado mediterrânico.

2. Observa o documento 2.
Doc. 2 – Os territórios portugueses.

Portugal
vermelho
continental
amarelo Açores
verde Madeira
0 100 km

2.1. Pinta o mapa de acordo com a legenda.


2.2. Completa a frase seguinte.
Portugal continental e os arquipélagos dos Açores e da Madeira são banhados pelo oceano
______________________________________________________________________________________

164 © ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor


4 Fichas alunos NEE_Layout 1 16/03/16 20:00 Page 165

3. Observa o documento 3.

Doc. 3 – O arquipélago da Madeira.


ILHA DA MADEIRA

ILHA DE PORTO
SANTO

Funchal Oceano
Atlâ
ntic
o
Ilha da Madeira

Ilha de Porto Santo ILHAS


DESERTAS
Ilhas Desertas
0 5 km

3.1. Pinta as ilhas com cores diferentes.


3.2. Completa agora a legenda do mapa com as cores que escolheste.

4. Observa o documento 4.

Doc. 4 – O arquipélago dos Açores.

ILHA DO CORVO

ILHA DA GRACIOSA N
ILHA DAS FLORES

ILHA DE SÃO
ILHA DA TERCEIRA
JORGE

ILHA DO FAIAL

ILHA DO PICO ILHA DE SÃO MIGUEL

Grupo oriental
Oceano
Atlâ Ponta Delgada
Grupo central ntic
o
Grupo ocidental ILHA DE SANTA
0 5 km
MARIA

4.1. Pinta cada grupo de ilhas com cores diferentes. Depois completa a legenda do mapa.
4.2. Indica o nome de uma ilha do grupo:
a) ocidental. ___________________________________________________________________________
b) oriental. ____________________________________________________________________________
c) central. _____________________________________________________________________________

© ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor 165


4 Fichas alunos NEE_Layout 1 16/03/16 20:00 Page 166

03.
As Primeiras Comunidades e os Povos do Mediterrâneo

Ficha Nome: ____________________________________________ N.o:_____ Turma: _____ Class.:_____


Assinatura do Prof.: _________________________ Assinatura do EE:___________________________

1. Observa os documentos 1 e 2.
Doc. 1 – Primeiras comunidades humanas na Península Ibérica.

As primeiras comunidades humanas que chegaram à Península Ibérica vieram de África. Alimenta-
vam-se do que recolhiam da Natureza, por isso chamavam-se comunidades recoletoras.

Doc. 2 – Comunidade de caçadores-recoletores.

2
1

1.1. Faz corresponder cada número à atividade respetiva.


a) Pesca c) Preparar pele de animal e) Apanha de frutos g) Fazer instrumentos
b) Caça d) Pintura na parede da caverna f) Fazer fogo de pedra

166 © ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor


4 Fichas alunos NEE_Layout 1 16/03/16 20:00 Page 167

2. Observa os documentos 3 e 4.
Doc. 3 – O Homem torna-se produtor.

Quando descobriram a agricultura e a pastorícia, as comunidades recoletoras passaram a comuni-


dades agropastoris.

Doc. 4 – Comunidade agropastoril.

1
2

2.1. Liga a informação à imagem que lhe corresponde.


a) Agricultura c) Cestaria e) Tirar o leite às ovelhas g) Casa de palha
e pedra
b) Pastorícia d) Olaria f) Moer o cereal

© ASA, MÁQUINA DO TEMPO 5, Dossiê do Professor 167


4 Fichas alunos NEE_Layout 1 16/03/16 20:00 Page 168

3. Observa os documentos 5 e 6.

Doc. 5 – Os povos do Mediterrâneo.

N
Oceano
Atlântico EUROPA

O Rodes