Você está na página 1de 17

UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ

COORDENAÇÃO DO CURSO DE ENGENHARIA TÊXTIL

CAMPUS APUCARANA

ISABELLA RUFINO

MARCOS HENRIQUE SANTANA

MAYARA PAZ

A MÁQUINA RETA

RELATÓRIO DE ATIVIDADE PRÁTICA

RELATÓRIO APRESENTADO À DISCILPINA DE TECNOLOGIA DA CONFECÇÃO


2

APUCARANA

2018
ISABELLA RUFINO

MARCOS HENRIQUE SANTANA

MAYARA PAZ

A MÁQUINA RETA

Relatório apresentado como requisito


parcial para obtenção de nota da disciplina
de Tecnologia Da Confecção 2 do curso de
Engenharia Têxtil na Universidade
Tecnológica Federal do Paraná – UTFPR,
ministrada pela Professora Mestre Patrícia
Mellero Machado Cardoso.

APUCARANA

2018
SUMÁRIO

1. INTRODUÇÃO ..................................................................................................... 4

1.1 Objetivos ........................................................................................................... 5

2. FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA ........................................................................... 5

3. MATERIAIS E MÉTODOS .................................................................................... 7

3.1. Materiais e Equipamentos ................................................................................. 7

3.2. Métodos ............................................................................................................. 8

4. RESULTADOS E DISCUSSÕES ......................................................................... 9

4.1. Principais Componentes da Máquina Reta e Formação do ponto 301 .............. 9

4.2. Máquina de Ponto Preso 301 .......................................................................... 12

4.3. NBR-12961 ...................................................................................................... 15

5. CONCLUSÕES .................................................................................................. 16

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS ......................................................................... 17


4

1. INTRODUÇÃO

A definição de costura é para o dicionário online de português, a ação de juntar


com pontos feitos com agulha e qualquer tipo de linha, fio etc., e máquina de costura
é o aparelho que serve para costurar roupas, couros e etc. (DICIO, 2017).

A costura é universal e praticada por todas as civilizações e existe antes


mesmo da tecelagem, onde temos relatos que o princípio de funcionamento da
tecelagem já ocorria há cerca de 12.000 anos na era neolítica, costurar já era praticado
na era paleolítica, cerca de 30.000 anos atrás. Há relatos que as primeiras agulhas
eram feitas de ossos, provavelmente peles de animais eram costuradas para servirem
como vestimentas de proteção (OLIVEIRA, 2016).

A primeira invenção da máquina de costura é de Thomas Saint, em 1790.


Thomas era um marceneiro nascido em Greenhill. Sepulcro Londres, Inglaterra. Ele
tirou a patente britânica nº 1764 em uma máquina para “acolchoar, costurar, fazer
sapatos entre outros artigos.” (MUIB, 2017).

Anos mais tarde, em 1874, foi encontrado a patente de Thomas Saint, os


desenhos originais estavam tão completos que foi possível recriar a invenção de Saint
e provar que ela funcionava (MUIB, 2017), a Figura 1 mostra a invenção.

Figura 1: Máquina de Costura de Thomas Saint


Fonte: MUIB, 2017
5

O dispositivo de Saint tinha muitos recursos das máquinas de costura atuais.


Ele tinha um braço para levar o furador de costura e um sistema de tensionamento. O
furador perfura o material e uma haste bifurcada leva a linha através do buraco, onde
seria enganchada por baixo e movida para o próximo ponto de costura. O ciclo seria
então repetido, bloqueando o ponto (MUIB, 2017).

Desde então, a máquina de costura vem se modificando com o tempo e se


adaptando às novas tecnologias. Existem variados tipos de máquinas, um modelo
para cada tipo de trabalho a ser executado, e para trabalhar com grande demanda de
encomendas, utilizam-se as máquinas industriais (EDUCAÇÃO, 2013).

1.1 Objetivos

• Compreender a formação do ponto 301;


• Praticar controle da máquina reta;
• Estudar a relação entre materiais e tensões de linha;
• Identificar os componentes da máquina que tem funções principais e auxiliares
da formação do ponto da máquina reta;
• Identificar quantos pontos de costura há em 1 cm dependendo da regulagem
do tamanho de ponto.

2. FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA

A Máquina reta industrial, tema desta prática, é mais robusta, feita para
grandes quantidades de peças e por isso exige um espaço maior. Por ser mais rápida,
pode ser utilizada para materiais mais pesados como o couro, jeans e lona. Por ser
uma máquina reta e industrial só faz um tipo de ponto: o reto, que exige a utilização
de outras máquinas para acabamentos em geral, como a overlock ou a galoneira
(FASHION, 2014).

A máquina reta é responsável por executar o ponto fixo ou ponto reto comum
formado por duas linhas, uma superior e outra inferior, na qual serão entrelaçadas ao
6

longo da costura. A superior é a linha que passa pela agulha da máquina e a inferior
é a que se encontra na bobina (BELOSO, 2016).

A figura 2 mostra como deve ficar a ligação (formação do ponto 301) das
linhas superiores e inferiores na ligação cos os tecidos.

Figura 2: Exemplo de como deve ficar a costura entre os dois tecidos.


Fonte: Audaces, 2016

A máquina reta industrial é utilizada para costurar tecidos planos, uma vez
que seu ponto é resistente e não possui elasticidade, por esse motivo não se deve
costurar malhas nesse maquinário, pois esse tipo de tecido exige uma costura com
elasticidade, caso contrário o ponto irá se romper e a costura se desfazer (BELOSO,
2016)
7

3. MATERIAIS E MÉTODOS

3.1. Materiais e Equipamentos

Os materiais utilizados foram:

• Amostras de tecidos;
• Linhas de Costura;
• Tesoura;
• Régua;
• NBR 12961.

Os equipamentos utilizados foram:

• Máquina reta industrial reta TAICRY TY 8200.


8

3.2. Métodos

Em tiras de papel, anotaram-se os nomes dos componentes das máquinas e


estes foram colados na máquina em seus respectivos lugares, em seguida tirou-se
fotos.

Em posse do conhecimento teórico dos elementos da máquina, foi realizado


o primeiro treinamento operacional, onde se costurou uma amostra.

Foi efetuado o passamento da linha de costura pelos guias-fios e agulha na


máquina de costura reta e costurou em tecido plano após este passamento;

Efetuou-se diferentes regulagens no tensor da linha de costura superior da


máquina reta e costurou-se amostras de tecidos plano.

Logo após, costurou-se outra amostra, desta vez utilizando a alavanca de


retrocesso, a qual repete o ponto em uma área onde já há um ponto, reforçando-o.

De acordo com a NBR-12961, costurou-se 3 retas de 20 cm de comprimento


em 3 amostras de tecidos variando o tamanho do ponto no parafuso regulador de
ponto (com as regulagens em 2, 4 e 5), em seguida mediu-se 10 cm com uma régua
e contou-se quantos pontos havia nesses 10 cm de cada uma das retas costuradas e
uma média.

Utilizou-se da equação 1, fornecida pela NBR 12961 e efetuou-se os cálculos.

𝑌 (1)
𝑋=
30𝑐𝑚

Onde X é o número de pontos por centímetro e Y é o número total de pontos


(3 costuras de 10 cm).
9

4. RESULTADOS E DISCUSSÕES

4.1. Principais Componentes da Máquina Reta e Formação do ponto 301

Foi possível identificar onde se encontram os componentes na máquina e


discutir suas funções. O quadro 1 Apresenta os elementos identificados e suas
respectivas funções.

Quadro 1: Elementos da Máquina Reta e Suas Funções

Componente Função
É um elemento essencial na máquina de
costura, perfura o material para
Agulha passagem da linha, leva a linha da
agulha através do material e forma uma
laçada para que possa ser apanhada
pela lançadeira.
A lançadeira realiza o movimento
giratório rotativo ou oscilante, que exerce
Lançadeira o papel de levar a linha da agulha ao
entrelaçamento (laçada) com a linha da
bobina para formar o ponto
O calcador exerce uma pressão no
tecido que assegura com firmeza o
Calcador tecido contra o espelho, evitando o
movimento vertical à medida que a
agulha sobe e desce.
O arrastador é um elemento da máquina
que permite deslocar o tecido para a
frente a uma distância pré-determinada
Arrastador entre as penetrações sucessivas da
agulha. A distância pré-determinada do
arrastador é regulada no regulador de
ponto.
O espelho deve apresentar uma
superfície lisa para o material passar sob
Espelho este sem empecilhos. O espelho possui
um orifício para passagem da agulha e
um desenho ranhurado para o encaixe
do arrastador.
Parafuso regulador de tensão Regular a tensão da linha superior.
Guias-fios Servem para acomodar e guiar a linha do
cone até o olhal da agulha
10

Volante da máquina Repassa a força motriz para os eixos que


sincronizam o movimento da agulha e
lançadeira da máquina.
Pedal Regula a velocidade da máquina
Joelheira Baixar e levantar o calcador.
Parafuso regulador da pressão do Regula a pressão do calcador.
calcador
Alavanca de retrocesso Tem a função de retroceder o movimento
do arrastador na formação do ponto.
Fonte: Os Autores (2018)

As imagens a seguir ilustram os componentes identificados nas partes


superior e inferior da máquina reta.

Figura 3: Máquina de Costura Reta de Ponto Fixo, 301


Fonte: Miranda, 2015
11

Figura 4: Principais elementos do cabeçote da máquina


Fonte: Os Autores (2018)
12

Figura 5: Elementos formadores do Ponto 301


Fonte: Os Autores (2018)

4.2. Máquina de Ponto Preso 301

Como resultado do passamento correto da linha pelos guias fios e agulha foi
possível obter uma costura uniforme e caracterizado do ponto 301 (mesmo aspecto
dos dois lados do tecido). O resultado é apresentado na Figura 6.
13

Figura 6: Costura dos dois lados de um tecido plano


Fonte: Os Autores (2018)

A Figura 7 apresenta o resultado da variação de tensão , onde a costura


central seria onde o parafuso está melhor regulado, nas retas do lado esquerdo da
imagem se apresentam os resultados onde o parafuso estava com uma tensão muito
baixa e a direita, uma tensão muito alta.
14

Figura 7: Resultado de diferentes regulagens do parafuso de tensão


Fonte: Os Autores (2018)

A imagem apresenta um ponto bom da máquina mesmo quando o parafuso


estava desregulado, uma possível causa deste resultado é que a máquina utilizada
na prática poderia estar muito bem regulada no todo, fazendo com que o parafuso de
tensão não interferisse tanto na qualidade da costura.

A Figura 8 apresenta a amostra costurada com os efeitos da alavanca de


retrocesso.
15

Figura 8: Costura realizada com a utilização da alavanca de retrocesso


Fonte: Os Autores (2018)

4.3. NBR-12961

A Figura 9 apresenta as três amostras com as três costuras em cada uma em


que a regulagem do parafuso regulador de ponto foi variada em 2, 4 e 5.

De acordo com a equação (1) foram gerados os resultados de pontos por


centímetro das 3 diferentes regulagens do parafuso de tamanho de ponto e
apresentados na Tabela 1.
16

Figura 9: Amostras de tecidos onde a regulagem do parafuso de regulagem de ponto foi variada entre 2, 4 e 5
Fonte: Os Autores (2018) 1

Tabela 1 – Resultados do cálculo de pontos/cm de acordo a NBR-12961


Regulagem do Parafuso Regulador de Números de Pontos por Centímetro
Ponto

2 6,4
4 3,37
5 3,13
Fonte: Os Autores (2018)

Os resultados apresentados na Tabela 1 nos mostra que a regulagem do


parafuso regulador de ponto é inversamente proporcional ao número de pontos por
centímetro e diretamente proporcional a distância entre um ponto e outro.

5. CONCLUSÕES

Nesta prática foi possível identificar entender o funcionamento dos elementos


da máquina reta e a formação do ponto 301. Ao praticar o controle da máquina reta,
pode-se notar os efeitos que diferentes tensões de linha podem causar em um artigo,
e como a regulagem do parafuso regulador de ponto pode interferir na quantidade de
pontos por centímetro.
17

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

BELOSO, Thais. Máquinas de costura: conheça as funções da máquina reta


industrial. Disponível em: https://www.audaces.com/maquinas-de-costura-conheca-
as-funcoes-da-maquina-reta-industrial/ . Acesso em: 26 mar. 2018.

BRITAIN, Made Up In. Máquina de Costura. 2017. Disponível em:


http://madeupinbritain.uk/Sewing_Machine. Acesso em: 09 abr. 2018.

DICIO. Costura - Siginificado. 2018. Disponível em:


https://www.dicio.com.br/costura/. Acesso em: 09 abr. 2018.

EDUCAÇÃO, Portal. Máquina de Costura: Diferentes tipos e funções de cada


uma. Disponível em
https://www.portaleducacao.com.br/conteudo/artigos/cotidiano/maquina-de-costura-
diferentes-tipos-e-funcoes-de-cada-uma/49114 . Acesso em: 27 de março de 2018.

FASHION, Sigbol. Tipos de Máquinas e suas funções. Disponível em


https://blogsigbolfashion.com/2014/05/28/tipos-de-maquinas-e-suas-funcoes/.
Acesso em 27 de março de 2018.

MIRANDA, Laila. Máquinas de Costura, tipos de pontos e trama. Disponível em:


https://pt.slideshare.net/LailaMiranda1/maquinas-de-costuratipos-de-pontotramas
Acesso em: 26 mar. 2018.

OLIVEIRA, Cris. Costura: história e evolução da técnica. 2016. Disponível em:


https://blog.elo7.com.br/manual-de-tecnicas-artesanais/costura-historia-
evolucao.html. Acesso em: 09 abr. 2018.

Você também pode gostar