Você está na página 1de 4

1.

Origem do budismo

O budismo é originário da região da Índia. Foi criado por Sidarta Gautama (563 a.c? - 483 a.C.?),
também conhecido como Buda. Ele é considerado pelos seguidores da religião como sendo um
guia espiritual e não um deus. Desta forma, os seguidores podem seguir normalmente outras
religiões e não apenas o budismo.

2. Liturgia

A Liturgia contém as Orações mais recitadas nos cultos da Honmon Butsuryu Shu, tais como
Sangue Mon, Kandyou Mon, Hondai, Nyossetsu Shugyousho

3. Doutrina

Budismo é uma doutrina religiosa, filosófica e espiritual e tem como preceito a reencarnação do
ser humano de forma a prender-nos aos sofrimentos do mundo material.

4. Locais de cerimonias

Um templo budista é um local destinado à prática religiosa budista, onde se reúnem as chamadas
Três Joias nas quais os budistas procuram a salvação, Buda, Darma e Sanga. A sua estrutura varia
de região para região, fazendo dela parte não apenas o edifício em si, mas também o terreno
envolvente. No centro encontra-se o santuário (uma estupa ou uma estátua de Buda, Budarupa).

5. Símbolos

Os Símbolos Budistas representam a iluminação da mente e a infinidade de suas manifestações.

Segundo essa doutrina, os seguidores de Buda (o Iluminado) são capazes de olhar para os símbolos
e enxergar neles o potencial humano para a iluminação.

Símbolos Auspiciosos

Os oito símbolos auspiciosos representam cada qual um ensinamento budista.

1. Roda do Dharma

É a representação de Buda no seu primeiro sermão após se tornar iluminado. A roda com oito raios
simboliza os oito ensinamentos de Buda. São eles: entendimento correto, pensamento correto,
linguagem correta, ação correta, modo de vida correto, esforço correto, atenção plena correta e
concentração correta.

2. Nó Infinito

Esse desenho simboliza a interligação, a causa e o efeito. É também símbolo do conhecimento


infinito de Buda, ao qual se soma a sua compaixão. Ambos estão intimamente ligados.

3. Flor de Lótus
Simboliza a pureza e o esclarecimento. Seu caule representa o cordão umbilical que une as pessoas
às suas raízes, enquanto a flor representa a possibilidade humana de alcançar a iluminação.

Cada flor de lótus tem um significado diferente de acordo com a sua cor.

4. Bandeira da Vitória

Simboliza a vitória da mente sobre os pensamentos negativos. A bandeira representa o triunfo de


Buda sobre o demônio Mara, que é a personificação as tentações no caminho para a iluminação.

5. Concha

Simboliza o poder que as autoridades no Budismo têm para ensinar. Para os seguidores do
budismo o som da concha é, também, o som da verdade.

6. Guarda-sol

Simboliza o poder espiritual. Por esse motivo, ele é usado para proteger dignamente os deuses em
rituais budistas.

7. Peixes Dourados

Simboliza a capacidade de ser livre. Além disso, representa os rios Ganges e Yamuna, os quais são
sagrados na Índia.

8. Vaso

O vaso é símbolo da abundância. Nesse sentido, mais uma vez, representa o conhecimento
espiritual de Buda que é infinito, abundante.

Além dos símbolos auspiciosos, existem ainda outros. Esses símbolos identificam o
Budismo na medida que fazem parte do percurso percorrido por Buda.

1. Árvore Bodhi

As árvore bodhi é uma árvore sagrada, pois foi debaixo dela (uma figueira) que Buda alcançou
finalmente a iluminação após uma jornada de 6 anos.

Por esse motivo, figueiras são plantadas em centros budistas.

2. Roda da Vida

Esse símbolo compreende o ciclo do nascimento, morte e renascimento. Através dessa roda, os
budistas buscam se libertar de um ciclo vicioso de desejos que os impedem de atingir o nirvana, a
iluminação.

No centro da roda, um porco (a ganância), uma cobra (o ódio) e um galo (a ignorância)


representam todos esses impedimentos.
No anel interior uma parte tem um fundo branco e outra tem um fundo negro. O fundo branco
representa as pessoas que conseguem evoluir, ao passo que o fundo negro representa as pessoas
que não conseguem.

O anel médio (as seis partes grandes da roda) representa os seis reinos da existência dos deuses,
semideuses, humanos, animais, fantasmas famintos e demônios. No aro exterior, por sua vez,
estão representados os 12 elos de dependência humana. Importa referir que o livro sagrado do
Budismo é o Tripitaka. Ele é dividido em três partes, as quais contemplam: os princípios budistas,
os sermões de Buda e a sua filosofia.

6. Vestimentas

O rakusu é uma vestimenta usada por praticantes do Zen-Budismo que fizeram os votos de
orientar suas vidas de acordo com os dezesseis Preceitos do Bodisatva. É feita com 16 tiras de
tecido, costuradas pelo aprendiz durante o período de preparação para a cerimônia de —
Transmissão dos Preceitos — jukai.

Não há padrão definido, mas é comum que o rakusu seja de cor negra para os sacerdotes, de cor
marrom para os professores e de cor azul para os praticantes leigos. Na parte de trás do colarinho
há uma identificação bordada que representa cada uma das Escolas Zen e o nome budista do
praticante

7. Lideres

O Dalai Lama é o título de uma linhagem de líderes religiosos da escola Gelug do budismo tibetano,
em se tratando de um monge e lama, é reconhecido por todas as escolas do budismo tibetano.
"Lama" é um termo geral que se refere aos mestres budistas tibetanos. Tibetanos podem referir-se
a ele através de epítetos tais como Gyawa Rinpoche que significa "grande protetor", ou Yeshe
Norbu, a "grande joia".

8. Instrumentos

O Bangi consiste de uma tábua de madeira tocado por um martelo do mesmo material,
anunciando aos monges que se dirijam ao hall central para o período de meditação. Normalmente
nessa tábua, estão talhados alguns poemas budistas.

O Oogane (chamado também de bonsho) é um grande sino que fica em uma torre separado da
construção do templo. Ele é tocado por uma tora de madeira que fica suspensa horizontalmente
em frente ao sino. Muito conhecido pelo povo japonês, além de marcar as horas, o oogane é
tocado na passagem de ano, sendo um ritual característico do reveillon japonês.

9. Curiosidades

a. O budismo surgiu cerca de quinhentos anos antes de Cristo .

b. A palavra buda é um título, que significa "aquele que está acordado".


c. O fundador do budismo, Sidarta Gautama, foi um príncipe da região do Nepal que
abandonou as riquezas materiais e passou a viver de esmolas.

d. O budismo acredita que a alma se reencarna em outras formas de vida. Pessoas


más voltam à vida como animais inferiores.

e. Renascimento Para o budismo, o carma é a força que impulsiona o ciclo de


sofrimento e renascimento de cada ser.

f. Sem texto O budismo não tem um livro central ou de princípios como outras
religiões, ou seja, não é uma religião fundamentalista.

g. Sem chefe A religião budista não se baseia em hierarquia - existem monges que
vivem solitários, sem "chefes.

h. Sem deuses. O budismo é uma religão sem deuses.

i. Líder Dalai lama é um título, e não um nome, que significa "mar de sabedoria", e é
atribuído à reencarnação do Buda.

j. Renovação Quando um dalai lama morre, monges saem em busca de uma criança
que seja identificada como reencarnação do Buda.