Você está na página 1de 3

SISTEMA NERVOSO - FUNÇÕES

SISTEMA NERVOSO  Coordenação de ações


 Integração de funções
DOS ANIMAIS  Respostas a estímulos do meio externo

DOMÉSTICOS – 
◦ Fuga, movimento, etc.
Postura
ANATOMIA E  Equilíbrio
 Homeostase corporal
FISIOLOGIA

UNIDADE BÁSICA DO S.N. -


UNIDADE BÁSICA DO S.N.
NEURÔNIOS
 Células especializadas morfo-
fisiológicamente:
◦ Neurônios: produção e transmissão de
impulsos nervosos
◦ Neuróglias: sustentação e nutrição
◦ Células de Schwann: sustentação
◦ Revestimento de tecido conjuntivo: feixe

SINAPSE

TRANSMISSÃO DO IMPULSO
UNIDADE BÁSICA DO S.N. - NERVOSO
NEURÔNIOS
 
 Corpo do neurônio: dendrito – pericário ESTÍMULO NEURÔNIO
AFERENTE
SISTEMA
NERVOSO
NEURÔNIO
EFERENTE
RESPOSTA
(RECEPTOR)
– axônio
CENTRAL

 Transmissão do impulso entre células:


sinapse  Neurônio aferente: leva estímulos do
 Mediadores: neurotransmissores corpo para o interior
(adrenalina, acetilcolina, etc).  Neurônio eferente: leva a resposta ao
 Efeitos: excitatório ou inibitório efetuador (órgão-alvo)

1
Percepção do sinal
(exemplo: frio) Neurônio aferente
(leva mensagem)
EVENTOS ELÉTRICOS
 Potencial de repouso: carga ao redor de
MEDULA:
PROCESSA -75mV, mantida através da bomba de
SINAPSE:
sódio-potássio
interneurônio
3 Na+

Neurônio eferente
2 K+
(leva resposta)

Músculo contraído,
eriçamento de pêlos

EVENTOS ELÉTRICOS EVENTOS ELÉTRICOS


 Potencial de ação:  Potencial de ação: observações
 A ocorrência de um potencial de ação só ocorre
Etapa Ocorrência Potencial se atingir o limiar de excitabilidade da célula (-
A membrana se torna extremamente 65mV), ou seja, precisa deste limiar para iniciar a
Depolarização permeável aos íons Na+ - aumenta a carga
-75 a despolarização da membrana.
+35mV  A intensidade do estímulo diz respeito à
positiva dentro da célula.
freqüência dos potenciais de ação e não à
Fechamento dos canais de Na+ e abertura +35 a intensidade do potencial.
Repolarização
dos canais de K+. -75 mV
 As sinapses podem ser:
Período curto (milissegundos) em que a ◦ Excitatórias: estimula a abertura dos canais de Na+,
célula não reage aos neurotransmissores pois ex: adrenalina.
-75 a
Hiperpolarização está com excesso de cargas negativas em seu ◦ Inibitórias: estimula a abertura dos canais de K+ e
-90mV Cl-, hiperpolarizando a membrana. Ex: glicina.
interior – impede a ocorrência de um novo
potencial de ação.

SISTEMA NERVOSO - ANATOMIA SISTEMA NERVOSO CENTRAL


 Mais complexo de todos os sistemas
 Distribui-se como uma rede
 Distribuição anatômica: SNC e SNP
Cérebro
SISTEMA
Cerebelo
NERVOSO
Ponte
CENTRAL Tronco encefálico
Medula Oblonga (bulbo)

Espinhais
SISTEMA Nervos
Cranianos
NERVOSO
Gânglios
PERIFÉRICO
Terminações nervosas

2
SISTEMA NERVOSO CENTRAL SISTEMA NERVOSO CENTRAL

SISTEMA NERVOSO – DIVISÃO


SISTEMA NERVOSO CENTRAL FUNCIONAL
Órgão Função
Associação complexa, processamento de informações,
 Sistema nervoso motor (somático) :
Cérebro
etc. movimentos voluntários
Coordena a atividade muscular, o tônus, postura e
Cerebelo
equilíbrio. Especialmente em aves, permite o vôo.
 Sistema nervoso autônomo:
Regula alguns centros vitais, como a respiração, “subconsciente”
Bulbo batimentos cardíacos, pressão arterial, tosse, deglutição,
etc.
◦ Simpático:Luta e fuga
◦ Parassimpático: Homeostase
Conexão entre o bulbo e a medula espinhal – intermédia
Ponte
impulsos do cérebro e cerebelo.

SIMPÁTICO X PARASSIMPÁTICO SIMPÁTICO X PARASSIMPÁTICO


ALVO/AÇÃO SIMPÁTICO PARASSIMPÁTICO

Coração Acelera batimentos Retarda batimentos


NERVO PRÉ- NERVO PRÉ- Dilata pupila (visão de Contrai pupila (visão de
GANGLIONAR – GANGLIONAR Olhos
longe) perto)
CRÂNIO – TÓRACO-
SACRAL LOMBAR Constrição dos
Pulmão Dilatação dos brônquios
brônquios
Aumento do
Instestino Diminui peristaltismo
peristaltismo
Glândula
Inibida Estimulada
salivar

MEDIADOR NORADRENALINA ACETILCOLINA