Você está na página 1de 6

FACULDADE DA CIDADE DE MACEIÓ – FACIMA

CURSO DE GRADUAÇÃO EM DIREITO

DJERSON BEZERRA DE MORAIS JÚNIOR

AS CAUSAS EXCLUDENTES DE ILICITUDE:

EXCESSO E PROPORCIONALIDADE

MACEIÓ – AL

DJERSON BEZERRA DE MORAIS JÚNIOR


AS CAUSAS EXCLUDENTES DE ILICITUDE:

EXCESSO E PROPORCIONALDADE

Projeto apresentado como requisito para a


obtenção do título de Bacharel em Direito
pela Faculdade da Cidade de Maceió –
FACIMA.

Orientador (a): Prof. Maria Angelita de


Lucena e Melo sousa

MACEIÓ – AL

SUMÁRIO
1 – INTRODUÇÃO --------------------------------------------------------------------------------------

2 – JUSTIFICATIVA -------------------------------------------------------------------------------------

3 – OBJETIVOS ------------------------------------------------------------------------------------------

3.1 – Objetivo Geral -----------------------------------------------------------------------------------

3.2 – Objetivo Específico -----------------------------------------------------------------------------

4 – PROBLEMA -----------------------------------------------------------------------------------------

5 – METODOLOGIA -----------------------------------------------------------------------------------

6 – CRONOGRAMA -----------------------------------------------------------------------------------

7 – REFERÊNCIAS --------------------------------------------------------------------------------------

1 – INTRODUÇÃO
O projeto de conclusão de curso que ora é apresentado nesta monografia;
visa discutir as “Causas Excludentes de Ilicitude”; seus excessos e
proporcionalidade.

As “Causas Excludentes de Ilicitude” ou “Antijuridicidade”; estão previstas


na parte geral do Código Penal Brasileiro; porém; existem algumas excludentes
previstas na parte especial do CTB que são aplicadas somente a alguns delitos e;
ainda as “Excludentes Supralegais” que não foram inclusas e que servem
especificamente para afastar a ilicitude da conduta típica; porém; não são aplicadas
por analogia.

Contudo; o objetivo central do estudo hora citado nesta pesquisa; volta-se


exclusivamente para aquelas previstas e devidamente reguladas nos termos dos
artigos 23 a 25 do Código Penal Brasileiro: A “Legítima Defesa”; O “Estado de
Necessidade”; O “Estrito Cumprimento do Dever Legal” e O “Exercício Regular
do Direito”.

Está legalmente descrito nos termos dos artigos 23; 24 e 25 do Código Penal
Brasileiro as peculiaridades das “Causas Excludentes de Ilicitude”.

Artigo 23 - Não há crime quando o agente pratica o fato:

I - em estado de necessidade;
II - em legítima defesa;
III - em estrito cumprimento de dever legal ou no exercício regular de direito.

“Excesso punível”

Parágrafo único - O agente, em qualquer das hipóteses deste artigo, responderá


pelo excesso doloso ou culposo.

Artigo 24 - Estado de necessidade

Art. 24 - Considera-se em estado de necessidade quem pratica o fato para salvar de


perigo atual, que não provocou por sua vontade, nem podia de outro modo evitar,
direito próprio ou alheio, cujo sacrifício, nas circunstâncias, não era razoável exigir-
se.

§ 1º - Não pode alegar estado de necessidade quem tinha o dever legal de enfrentar
o perigo.
§ 2º - Embora seja razoável exigir-se o sacrifício do direito ameaçado, a pena poderá
ser reduzida de um a dois terços.

Artigo 25 - Legítima defesa

Art. 25 - Entende-se em legítima defesa quem, usando moderadamente dos meios


necessários, repele injusta agressão, atual ou iminente, a direito seu ou de outrem.
Percebe-se nitidamente; após sucinta análise e apresentação do tema que; as
“Causas Excludentes de Ilicitude” são de grande relevância para o nosso
ordenamento jurídico; levando-se em conta principalmente de que; trata-se de
Direito garantido; assegurado e reconhecido ao agente pelo nosso “Código Penal
Brasileiro”; extinguindo o delito; pois; e como é sabido por parte da sociedade; o
Estado infelizmente não pode nos proteger das diversas situações típicas de nosso
cotidiano; por isso mesmo; este Estado permite que possamos nos defender de uma
injusta agressão usando os meios necessários e proporcionais quando não houver
nenhum outro meio.

2 – JUSTIFICATIVA

Minha escolho e decisão em investigar; pesquisar; estudar e


consequentemente apresentar as “Causas Excludentes de Ilicitude” previstas na
parte geral do Código Penal Brasileiro; fundamenta-se por motivos óbvios
relacionados à condição de aluno; pois; objetiva-se com isso de uma forma muito
clara e peculiar de um acadêmico do curso de Direito; a busca de uma melhor
compreensão e entendimento a cerca de determinados assuntos; posto que; pude
perceber durante minha vida acadêmica o fato de que o tema; embora
constantemente relacionado com a prática forense especificamente em matéria
penal (criminal) não é tão explorado em pesquisas acadêmicas como acho que
deveria ser. Outro fator importante e determinante tratado nesta pesquisa; diz
respeito ao direito reconhecido e assegurado pelo nosso ordenamento jurídico; de
forma que; o Código Penal Brasileiro prevê que ao agir amparado por hipóteses
elencadas nos artigos 23; 24 e 25 do Código Penal; o sujeito não comete crime;
fixando os limites da ação.

Minha atenção e comprometimento; é; especificamente voltada a essas quatro


causas legais prevista na parte geral do Código Penal; esclarecendo todos os
requisitos subjetivos e objetivos comuns a todos; prevendo é claro; os “excessos” e
exclusão dessas partindo da premissa da “proporcionalidade”.

3 – OBJETIVO

3.1 – Objetivo Geral:

O objetivo de tal trabalho; tem por finalidade trazer a baila um melhor e maior
aprofundamento a cerca do tema em epígrafe; objetivando de maneira clara e
precisa enriquecer ainda mais os meus conhecimentos e consequentemente os
conhecimentos daqueles que pretendem aplicar tais instrumentos jurídicos no
cotidiano da vida forense; outrossim; porém não menos importante; é objetivar o
melhor entendimento a cerca da aplicabilidade dessas Excludentes; pois; e
infelizmente em alguns casos específicos as excludentes não são aplicadas muitas
vezes por falta de um conhecimento mais aprofundado; apesar de se tratar de um
tema bastante conhecido e de grande relevância.
3.2 – Objetivo Específico:

É justamente trazer a baila; a importância do tema que é tão conhecido no


mundo acadêmico; porém pouco explorado; mas de grande relevância para o direito;
visando discorrer de uma forma objetiva e completa a cerca dessas “Causas
Excludentes de Ilicitude” ou “Antijuridicidade”; tornando-as muito mais conhecidas e
exploradas no ambiente acadêmico; mostrando de forma clara e precisa o momento
de sua aplicabilidade; atentando por óbvio para os devidos excessos; como também;
mostrando o caminho da razoável proporcionalidade.

4 – PROBLEMA

Ante o exposto; uma interrogação e questionamento merecem uma melhor


análise e reflexão.
Quais são os limites da ação/reação do agente; ou seja; é proporcional ou
desproporcional?
Desse modo; deve ser reconhecido; no entanto; que as expressões
desproporcionalidade e excesso pressupõem uma situação inicial de legalidade;
seguida por óbvio de um atuar extrapolando limites.
Está mais que evidente de que; o exagero; ou seja; a desproporção;
decorrente de dolo (consciência e vontade) ou culpa (negligência); será punível.

5 – METODOLOGIA

O referido trabalho de conclusão de curso; está intrinsicamente baseado na


legislação vigente; livros; doutrinas; jurisprudência e pesquisas realizadas em sítios
de assuntos correlatos.

6 - CRONOGRAMA

7 - REFERÊNCIAS