Você está na página 1de 2

Instituto Superior De Relações Internacionais

Relações internacionais e Diplomacia


Psicologia

Tema: O Papel da Psicologia no Curso de Relações Internacionais e Diplomacia


Discente: Lucas Ernesto Cossa

A psicologia é uma ciência imprescindível nas ciências sociais, sobretudo nas Relações
Internacionais devido ao seu objeto de estudo que é o comportamento e as mentes dos seres
humanos e por vezes de outros seres. Procura explicar, clarificar, interpretar, implementar e
analizar os feitos inerentes ao comportamento humano e aos processos mentais. Durante vasto
período de tempo foram surgindo teorias e correntes psicológicas que tentaram e outras até
responderam a alguns preceitos dos estudos da mente humana.
Seria menos apreciativo se o teor da psicologia não se fizesse presente no estudo das relações
internacionais, pois os técnicos ou atores desta se relacionam entre eles através de contacto oral,
ideológico ou mesmo estratégico, daí que a psicologia é imprescindível nos técnicos desta área
porque dum lado desenvolve no técnico deste ramo de ciências de saber capacidades psíquicas e
mentais para lidar com diversas individualidades, nas tomadas de decisões, na abordagem e
relacionamento com agentes externos.
Dentre as várias teorias do pensamento que a psicologia como um todo obtém vou basear-me no
Behaviorismo que foi inaugurado pelo americano John B. Watson, em um artigo (1913) que
apresentava o título "Psicologia como os behavioristas a veem" para explicar o papel da
psicologia nas relações Internacionais.
O termo inglês behavior significa comportamento, daí se denominar esta tendência teórica de
behaviorismo. Watson, postulando então o comportamento como objeto da psicologia, dava um
objeto observável, mensurável, que podia ser reproduzido em diferentes condições e em
diferentes sujeitos.
É importante esclarecer, desde o início, que o Behaviorismo, apesar de colocar o comportamento
como o objeto da Psicologia, considera que "só quando se começa a relacionar os aspectos do
comportamento com os do meio é que há a possibilidade de existir uma psicologia científica".
Portanto, o Behaviorismo dedicou-se ao estudo do comportamento na relação que este mantém
com o meio ambiente onde ocorre - o estimulo e a resposta.
Estímulo e resposta são portanto as unidades básicas da descrição e o ponto de partida para uma
ciência do comportamento. O homem começa a ser estudado como produto do processo de
aprendizagem pelo qual passa desde a infância, ou seja, como produto das associações
estabelecida durante sua vida entre estímulos (do meio) e respostas (manifestações
comportamentais).

A disciplina de relações internacionais socorreu-se desde o seu início a outras ciências devido à
complexidade do seu objeto de estudo. A ajuda da psicologia revelou-se muito útil na explicação
de comportamento de grupos, particularmente na análise de conflitos.
No estudo da teoria de behaviorismo que em português podemos defini-lo como comportamento,
podemos apontar diversos papeis que a psicologia pode tomar no curso de relações
internacionais:
● Ajudar o técnico deste ramo de conhecimento a ter bases sobre o comportamento,
assegurando assim a capacidade de interagir com diversas personalidades;
● Ajuda ao douto desta área a conhecer leis, princípios, normas, etc que regem os
comportamentos dos indivíduos, com suas diferenças e crenças;
● Assegura que as relações referidas no curso de relações internacionais, assim que sabemos
que são protaginizadas por pessoas físicas (que pensam, agem, e ate tomam grandes
decisões) que interagem entre elas com diferentes fins. Sendo a psicologia a ciência do
estudo da mente e comportamento cria nesse técnico as habilidades (saber fazer) o
conhecimento (saber) e atitudes (saber ser e estar), para com diversas individualidades;
● Ajuda aos estudiosos de ramo das ciências sociais a conhecerem-se a si próprios, o que
lhesabre a possibilidade de melhor conhecer os outros.
A Psicologia estuda interações de organismos vistos como um todo, com seu meio ambiente.
Ocupa-se fundamentalmente do homem, ainda que para entendê-lo muitas vezes tenha que
recorrer ao estudo do comportamento de outras espécies animais. As interações organismo-
ambiente são tais que podem ser vistas como um continuum no qual a passagem da Psicologia
para a Biologia ou para as ciências sociais é muitas vezes questão de convencionar-se limites ou
de não se preocupar com eles.

Você também pode gostar