Você está na página 1de 6

Lista de Exercícios #3

Retirados do livro Mecânica dos Fluidos – Frank M. White – 4ª e 6ª Edições

3.3 – Para escoamento permanente com baixos números de Reynolds (laminar) através de um tubo
longo, a distribuição de velocidades axiais é u=C(R²-r²), em que R é o raio do tubo e r ≤ R. Integre
u(r) para encontrar a vazão volumétrica total Q do escoamento através do tubo.

3.4 – Uma mangueira de incêndio tem um diâmetro interno de 125 mm e água está escoando a
2,271 m³/min. O escoamento sai através de um bocal com um diâmetro Dn. Para escoamento
permanente, qual deve ser o Dn, em mm, para haver uma velocidade média de saída de 25 m/s?

3.6 – Quando um jato de líquido, regido pela gravidade, sai de uma fenda em um tanque, uma
aproximação para a distribuição de velocidade na saída é u ≈ [2g(h-z)]1/2, onde h é a profundidade
da linha de centro do jato. Próximo à fenda, o jato é horizontal, bidimensional, e de espessura 2L,
como mostrado. Encontre uma expressão geral para a vazão volumétrica total Q que sai da fenda;
em seguida, tome o limite do seu resultado para L << h.

3.9 – Um tanque de teste de laboratório contem água do mar com salinidade S e massa específica ρ.
Água entra no tanque nas condições (S1, ρ1, A1, V1) e, por hipótese, mistura-se imediatamente no
tanque. A água deixa o tanque por uma saída A2, com velocidade V2. Sendo o sal uma grandeza
conservativa (nem criada, nem destruída), use o teorema de transporte de Reynolds para encontrar
uma expressão para a taxa de variação da massa de sal Msal dentro do tanque.

3.12 – O escoamento em um tubo enche um tanque de armazenagem cilíndrico conforme mostrado.


No tempo t=0, a profundidade da água no tanque é 30 cm. Calcule o tempo necessário para encher o
restante do tanque.
3.14 – O tanque aberto da figura abaixo contém água a 20ºC e está sendo enchido através da seção
1. Considere o escoamento incompressível. Primeiro, deduza uma expressão analítica para a taxa de
variação do nível de água, dh/dt, em termos das vazões (Q1,Q2,Q3) e do diâmetro do tanque d,
arbitrários. Em seguida, se o nível h da água for constante, determine a velocidade na saída, V2, para
os dados V1=3 m/s e Q3=0,01 m³/s.

3.16 – Um fluido incompressível escoa sobre uma placa plana impermeável, com um perfil
uniforme na entrada, u = U0, e um perfil polinomial cúbico na saída

3 η−η3
u≈U 0 ( 2 ) em que η= δy
Calcule a vazão volumétrica Q através da superfície superior do volume de controle.

3.20 – Óleo (d=0,89) entra na seção 1 da figura abaixo com uma vazão em peso de 250 N/h para
lubrificar um mancal de escora. O escoamento permanente do óleo sai radialmente através da folga
estreita entre as placas de escora. Calcule (a) a vazão volumétrica de saída em mL/s e (b) a
velocidade média na saída em cm/s.
3.26 – Uma fina camada de líquido escorrendo sobre um plano inclinado terá um perfil de
velocidades laminar, u ≈ U0(2y/h – y²/h²), em que U0 é a velocidade da superfície. Se o plano tem
largura b normal ao papel, determine a vazão volumétrica do filme. Suponha que h=12,7 mm e que
a vazão para cada metro de largura do canal seja 15,52 L/min. Calcule U0 em m/s.

3.28 – De acordo com o teorema de Torricelli, a velocidade de um fluido escoando por um orifício
no fundo de um tanuqe é V≈(2gh)1/2, em que h é a altura da água acima do orifício. Considere que o
orifício tenha uma área A0 e o tanque cilíndrico tenha uma seção transversal com área Ab<<A0.
Deduza uma fórmula para o tempo necessário para esvaziar o tanque completamente a partir de uma
altura inicial h0.

3.34 – Um motor de foguete opera em regime permanente. Os produtos da combustão que escoam
através do bocal de descarga aproximam-se de um gás perfeito com peso molecular de 28. Para as
condições dadas, calcule V2 em m/s.

3.40 – O jato de água mostrado abaixo atinge a placa fixa na normal. Desprezando os efeitos
gravitacionais e o atrito, calcule a força F, em Newton, necessária para manter a placa fixa.
3.43 – Água a 20ºC escoa através de um tubo de 5 cm de diâmetro com uma curva vertical de 180º.
O comprimento total do tubo entre os flanges 1 e 2 é de 75 cm. Quando a vazão em peso é de 230
N/s, tem-se p1=165kPa e p2=134kPa. Desprezando o peso do tubo, determine a força total que os
flanges devem suportar para esse escoamento.

3.44 – Quando uma corrente uniforme escoa sobre um cilindro rombudo imerso, uma grande esteira
de baixa velocidade é criada a jusante, idealizada como uma forma em V. As pressões p1 e p2 são
aproximadamente iguais. Se o escoamento é bidimensional e incompressível, com largura b normal
ao papel, deduza uma fórmula para a força de arrasto sobre o cilindro. Reescreva seu resultado na
forma de um coeficiente de arrasto adimensional baseado no comprimento do corpo, CD=F/(ρU²bL).

3.45 – Na figura abaixo, um peso e uma plataforma são suportados por um jato de água. Se o peso
total suportado é de 700 N, qual é a velocidade do jato?
3.48 – O pequeno barco da figura é propelido a velocidade constante V0 por um jato de ar
comprimido oriundo de um orifício de 3 cm de diâmetro, com velocidade Ve=343 m/s. As condições
do jato são pe= 1 atm e Te=30ºC. O arrasto do ar é desprezível, e o arrasto do casco é kV0², em que
k≈19 N.s²/m². Calcule a velocidade V0 do barco, em m/s.

3.50 – O motor a jato em uma bancada de testes recebe ar a 20ºC e 1 atm na seção 1, em que A1=0,5
m² e V1=250m/s. A relação ar-combustível é de 1:30. O ar sai pela seção 2, em que a pressão é
atmosférica, a temperatura é mais alta, V2=900 m/s e A2=0,4 m². Calcule a força horizontal de
reação da bancada de testes, Rx, necessária para manter o motor fixo.

3.53 – Considere o escoamento incompressível na entrada de um tubo. O escoamento na entrada é


uniforme, u1=U0. O escoamento na seção 2 já está desenvolvido. Encontre a força de arrasto na
parede, F, em função de (p1,p2,ρ,U0,R), se o escoamento na seção 2 for:
3.58 – O tanque de água da figura abaixo situa-se sobre um carrinho sem atrito e alimenta um jato
de 4 cm de diâmetro e 8 m/s de velocidade, que é defletido 60º por uma pá fixa. Calcule a tensão no
cabo de suporte.

3.153 – Considere o tanque de armazenamento esboçado abaixo. Use a equação de Bernoulli para
deduzir uma fórmula para a distância X em que o jato livre, saindo horizontalmente, irá atingir o
solo, em função de h e H. Para qual razão h/H a distância X será máxima? Esboce a trajetória
percorrida pelo fluido para as seguintes relações h/H: 0,4, 0,5 e 0,6.

3.170 – Se as perdas forem desprezadas, em que nível de água h o escoamento começará a formar
cavidades de vapor na garganta do bocal?
Obs: Se a pressão de um fluido em escoamento cai a um valor menor que a pressão mínima em que
ocorre a vaporização do fluido (pv) na temperatura T0, ocorrerá uma vaporização local do fluido,
formando bolhas de vapor. Dá-se a este fenômeno o nome de cavitação.