Você está na página 1de 7

Modelagem de Dados

1- O que é analise de dados?


É um conjunto de técnicas com o objetivo de identificar, conceituar e estruturar
os dados de uma empresa, de uma parte da empresa ou de um sistema.
A análise dados nos ajuda a:
- Obter um melhor conhecimento do problema
- Projetar adequadamente a base de dados
- Organizar o compartilhamento dos dados e a integração dos sistemas
- Unificar a visão que a empresa tem dos dados

2- Técnicas de modelagem de dados


- Normalização dos dados: uma técnica formal, rigorosa e simples, de fácil
aplicação, que visa a simplificação dos arquivos (base de dados), mas não
ajuda muitos na investigação do problema.
- Modelagem entidade-relacionamento: uma técnica menos formal, mas
extremamente útil para investigar as necessidades dos usuários em relação
aos dados.

3- Normalização de Dados (Técnica de modelagem de dados)


- Atributo: são dados armazenados em uma tabela. Pode ser opcional
(preenchido o não), multivalorado (pode conter mais de um valor, ex. telefone).

- Chave: é um atributo ou um conjunto de atributos que identifica, de forma


única, cada registro da tabela. Toda tabela deve possuir uma chave. A função
da chave é garantir a unicidade dos registros.
A chave de uma tabela deve ser: única, universal e imutável.

Chave Universal: a chave escolhida para uma tabela só é adequada se todos


os registros da tabela tiverem um valor para chave. Por exemplo, não adianta
colocar CNPJ como chave no cadastro de cliente se nem todos os clientes são
pessoa jurídica.

Chave Imutável: A outra característica de uma boa chave é que ela seja
imutável. Isto significa que se um valor é atribuído há um registro este valor
não será mais alterado.

- Dependência funcional: é quando um atributo tem seu valor determinado pelo


valor de outro atributo.
Exemplo: O salário de um funcionário depende da matricula do mesmo. Pois
para determinar o salário de um funcionário precisamos saber de que
funcionário se trata, ou seja, precisamos saber qual é a matricula deste
funcionário.
4- Roteiro para normalizar um arquivo
- Eliminar todos os atributos que possam ser calculados em função de outros:
Cada vez que um dos dados que entram na formula de calculo é alterado,
esses atributos precisam ter seus valores recalculados.
Exemplo: o preço total de um item pode ser calculado pela formula quantidade
X preço unitário, neste caso, não precisamos guardar em banco o valor total.

- Separando os atributos que ocorrem mais de uma vez:


Os dados que se repetem devem ser separados em outra tabela.
Exemplo: Na tabela de pedidos, os itens devem ficar separados para que os
dados do cliente, por exemplo, não precisem ser repetidos de acordo com a
quantidade de itens.

- Dividir a tabela de tal maneira que cada atributo dependa exclusivamente da


chave da tabela a que pertence
Ligando as tabelas, através de chaves.
Exemplo: Tabela de Pedidos e Itens Solicitados a tabela de Itens solicitados
deve ter o mesmo atributo identificador da tabela de Pedidos para que uma
relação exista.

5- Definindo a chave das tabelas criadas

6- Fazendo cada atributo depender da chave


Cada atributo deve depender exclusivamente da tabela que esta relacionada.
Por exemplo, a tabela de Pedidos não deve ter todos os dados do cliente
(nome, endereço, telefone), apenas o identificador do mesmo.

7- Observações:
Se uma tabela esta normalizada, observe que:
- não existe nenhum atributo que possa ser calculado a partir de outros
atributos;
- não existem atributos que possam conter mais de um valor;
- não possui nenhum atributo que não dependa exclusivamente de sua chave;

8- Modelagem Entidade-Relacionamento (Técnica de modelagem de


dados)
É uma técnica de analise de dados que estabelece a estrutura dos dados a
partir da identificação dos objetos a respeito dos quais é necessário guardar
informações.

Principais componentes:
- entidades;
- relacionamentos entre as entidades;
- atributos das entidades e dos relacionamentos;

O produto final desta técnica é o modelo entidade-relacionamento.

- Entidades: Objetos ou coisas sobre os quais precisamos guardar dados.


Pergunta: Sobre que coisas vamos guardar informações? Clientes, Pedidos,
Produtos..

- Relacionamentos: Sãos os vínculos entre as entidades.


Por exemplo, os clientes estão vinculados aos pedidos e estes aos clientes.

-Atributos: Representam os dados armazenados.


Por exemplo, são atributos do cliente: código, nome, endereço.

9- Representação
O modelo entidade-relacionamento mostra as entidades representadas pelos
retângulos, ligadas entre si pelos relacionamentos representados pelos
losangos.

10- Entidades
- Critérios para identificar uma entidade:
Para cada nome que julgamos ser uma entidade, devemos fazer as seguintes
perguntas:
- Há necessidade de guardar informações sobre cada objeto?
- Há mais de um objeto deste tipo?
- Existe uma chave capaz de identificar cada objeto unicamente?
Para que um substantivo seja considerado uma entidade, a resposta a estas 3
perguntas deve ser positiva.
11- Atributos e Chaves
- Atributo: é cada um dos dados que guardamos a respeito de uma entidade.

- Chave: um ou mais atributos podem ser usados para identifica, de forma


única, cada objeto da entidade.

- Dependência funcional: todo atributo deve depender unicamente da chave da


entidade.

12- Subentidades e Entidades Fracas


Uma entidade é considerada subentidade de outra se a primeira é um
subconjunto da segunda entidade.
Exemplo:
No problema do torneio, para ser jogador é preciso ser sócio do clube.
O mesmo se pode dizer dos técnicos e árbitros.
Portanto, as entidades jogador, técnico e arbitro são subconjuntos de sócio.

13- Atributos das subentidades


Os atributos das subentidades são os mesmos (herdam) da entidade da qual
ela deriva. Neste caso, devemos apenas nos preocupar com os atributos
específicos para a subentidade.
A chave da subentidade é sempre a chave da entidade da qual ela deriva.

14- Especialização
Quando, ao examinarmos uma entidade, descobrimos que existem
subconjuntos importantes e criamos subentidades a partir deles, estamos
fazendo uma especialização.

15- Generalização
Duas ou mais entidades que tem vários de seus atributos em comum. Então,
consideramos que estas entidades são subconjuntos de uma mesma
entidade.

16- Entidade fraca


É uma entidade cuja chave contém a chave de outra entidade. Isso porque
precisamos tornar a chave da tabela única.

17- Relacionamentos
O nome que damos a um relacionamento é sempre uma expressão que
envolve os nomes das entidades e um verbo que indica a natureza do vinculo,
no seguinte formato: entidade verbo entidade.

18- Identificando relacionamentos


Para identificar se entre as duas entidades existe um relacionamento,
perguntamos:
- Existe um vinculo entre os objetos destas entidades?
- A partir de um objeto de uma entidade somos capazes de localizar um objeto
associado na outra entidade?

Se sim, para uma das perguntas está caracterizado um relacionamento.

19- Cardinalidade do relacionamento


São regras de negocio e restrições que determinam quantos objetos podem
participar de um relacionamento.
Cardinalidade é o nome que damos ao número mínimo e máximo de objetos
que participam de um relacionamento.
Exemplo:
- Um sócio possui de um a muitos títulos: sócio possui (1,N) titulo.
- Um titulo pertence a um e só um sócio: titulo pertence a (1,1) sócio.

20- Diagrama entidade-relacionamento


É um diagrama que mostra as entidades e os relacionamento de forma gráfica.
As entidades são representadas por retângulos e os relacionamentos por
losangos, que ligam as entidades.

21- Representando subentidades


A figura abaixo indica que cobrador e vendedor são subentidades da entidade
autônomo.
22- Desenhando o diagrama
Para desenhar o diagrama, devemos seguir o seguinte roteiro:
- Faça uma lista das entidades
- Identifique os relacionamentos entre elas
- Estabeleça as cardinalidades
- Desenhe um retângulo para cada entidade
- Ligue as entidades com suas subentidades
- Ligue os retângulos com losangos representando os relacionamentos
- Indique as cardinalidades

23- Relacionamentos redundantes


Um dos objetivos da modelagem é eliminar a redundância de dados.
Redundância significa repetição dos dados e é especialmente danosa por
causa da probabilidade de inconsistência dos dados.

24- Auto- relacionamento


Relacionamentos entre objetos da mesma entidade.

A segunda imagem coloca os nomes dos papeis em cada extremidade.


A terceira imagem coloca a cardinalidade.

25- Relacionamentos binários


Relacionamentos entre objetos que fazem parte de duas entidades.

26- Relacionamentos ternários


Relacionamentos entre 3 entidades.