Você está na página 1de 3

16/05/2018 Principais Direitos da Cuidadora de Idosos Profissional

PRINCIPAIS DIREITOS DA
CUIDADORA DE IDOSOS
SORAIA BOLDARINE 24/08/2017 34 COMENTÁRIOS CUIDADORA PROFISSIONAL

TEMPO DE LEITURA: 3 MINUTOS

Muitas pessoas tem entrado em contato comigo perguntando sobre os direitos da cuidadora de
idosos profissional. Existem diversas leis e projetos de lei que regem este assunto.

Entendendo a Definição de Trabalhador Doméstico


Comecemos pela dita PEC das domésticas, Lei nº 150, de 01/06/2015, um projeto de emenda
constitucional que trata dos direitos trabalhistas dos empregados domésticos.

De acordo com esta lei, é considerado empregado doméstico aquele que presta serviços de
forma contínua, subordinada, onerosa e pessoal, de finalidade não lucrativa à pessoa ou à
família no âmbito residencial destas, por mais de 2 dias por semana.

Rege ainda que fica vedada a contratação de menor de 18 anos para desempenho de trabalho
doméstico, de acordo com a Convenção no 182, de 1999, da Organização Internacional do
Trabalho (OIT) e com o Decreto no 6.481, de 12 de junho de 2008.

http://compartilhandocuidado.com.br/direitos-da-cuidadora-de-idosos/ 1/3
16/05/2018 Principais Direitos da Cuidadora de Idosos Profissional

São exemplos de ocupações dos empregados domésticos, dentre outros: mordomo, motorista,
governanta, babá, jardineiro, copeira, arrumador, cuidador de idoso, cuidador em saúde,
caseiro e afins.

Vale dizer que o cuidador de idoso não é considerado um trabalhador autônomo, mas sim
um trabalhador subordinado, devendo seus direitos trabalhistas e previdenciários serem
observados pelo empregador.

Assim, contratos de trabalho autônomos violam a legislação vigente.

Algumas Regras
A nova lei determina que a jornada diária do trabalhador doméstico deve ser de oito horas
diárias ou 44 horas semanais, podendo ser menor que isso.

A jornada pode ser negociada com a empregada e segundo a lei das domésticas, podem ser
negociadas jornadas de 12 horas seguidas por 36 horas de descanso.

Horas Extras
Ultrapassadas as 44 horas semanais, o trabalhador tem direito a horas extras.
Horas extras realizadas entre segunda e sábado devem ter acréscimo de no mínimo 50% do
salário.
As horas extras em domingos e feriados são calculadas com 100% de acréscimo.

Direitos garantidos pela CLT ao trabalhador doméstico são:

registro em CTPS;
jornada de trabalho de 8 horas diárias e 44 semanais;
horas extras;
adicional noturno;
Descanso Semanal Remunerado (DSR);
férias vencidas e proporcionais;
13º salário;
FGTS;
INSS;
vale transporte;

entre outros previstos na Lei nº 150/2015.

Quando o cuidador não é considerado trabalhador


doméstico
Caso a residência seja utilizada para alguma atividade profissional, como consultório, ou para
produção e comercialização de produtos como uma chácara, os trabalhadores deixam de ser
considerados domésticos.

Outra possibilidade de não ser enquadrado na lei das domésticas é quando o cuidador não
trabalha em uma residência para uma família, mas sim numa instituição.

http://compartilhandocuidado.com.br/direitos-da-cuidadora-de-idosos/ 2/3
16/05/2018 Principais Direitos da Cuidadora de Idosos Profissional

Neste caso, ele passa a ser subordinado às leis que organizam todo trabalhador (CLT).

Há inclusive um projeto de lei nº 284, de 2011 que dispõe sobre o exercício da função de
cuidador de idoso. Neste momento, o projeto encontra-se parado na Câmara dos Deputados.

O projeto elenca:

as atribuições do profissional “cuidador de idoso”;


define instituição de longa permanência para idosos;
estabelece que poderá exercer a profissão de cuidador de idoso o maior de 18 anos que
tenha concluído o ensino fundamental e que tenha concluído, com aproveitamento, curso de
cuidador de pessoa conferido por instituição de ensino reconhecida pelo Ministério da
Educação;
dispensa a exigência de conclusão de curso de cuidador as pessoas que, à época de
entrada em vigor da presente Lei, venham exercendo a função há, pelo menos, dois anos;
veda ao cuidador de idoso o desempenho de atividade que seja de competência de outras
profissões da área de saúde legalmente regulamentadas.

Se aprovado em todas as instâncias, será um passo extremamente importante para a


regulamentação definitiva da profissão, não deixando margem à dúvidas, tais quais observamos
hoje em dia.

Ficou com alguma dúvida sobre os direitos da cuidadora de idosos?


Tem alguma história para compartilhar? Deixe seu comentário abaixo!

Nos vemos no próximo post!


Até lá!

http://compartilhandocuidado.com.br/direitos-da-cuidadora-de-idosos/ 3/3