Você está na página 1de 20

CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO DO CEARÁ

CURSO DE EDUCAÇÃO FISICA

CINESIOLOGIA E BIOMECÂNICA

Marcelo Pessoa Uchoa – 201402043571

Fortaleza

2015
Marcelo Pessoa Uchoa

PLANOS E EIXOS
ARTICULAÇÕES E MOVIMENTOS

Atividade estruturada com o objetivo de apresentar


o movimento executado pelas articulações em
conformidade com a visualização dos vários tipos de
planos e eixos.

Orientador: Prof. Mestre Davi Rocha

FORTALEZA
2015
INTRODUÇÃO

O corpo humano pode ser visto como um grupo de seguimentos


conectados entre si por articulações. As articulações são responsáveis por dar
a mobilidade entre os ossos e estabilizar as zonas de união entre os vários
segmentos do esqueleto. Existem três tipos de articulações, classificadas em:
Sinartrose (inflexíveis), anfiartroses e diartroses (permitem movimentos).

De acordo com o grau de mobilidade, as articulações diartroses podem


ser classificadas em sinoviais, fibrosas ou cartilaginosas.

As sinoviais possuem diversos eixos de movimentos. Podemos


classificá-los em: Uniaxial (1 eixo, 2 movimentos), articulações das falanges,
cotovelo, joelho, rádio-ulnar e atlanto-axial, ossos carpais e tarsais, articulação
da mandíbula; Biaxial (2 eixos, 4 movimentos), articulações atlanto-occiptal e
entre o punho e o carpo; Triaxial, esferóide ou enartrose (3 eixos, 6
movimentos), articulação do quadril; Poliaxial (triaxial com maior mobilidade),
articulação do ombro.

Para compreendermos melhor


o movimento das articulações, temos
que observar através de uma ótica
fundamentada em planos e eixos.

Podemos então referenciar o


corpo na posição anatômica através de
três planos. O plano sagital, o plano
frontal e o plano transverso.

Cada plano tem um eixo correspondente que passa


perpendicularmente pelo plano. Os planos são úteis para descrever os
movimentos relativos às partes do corpo com os eixos usados.

Os eixos são pontos que atravessam o centro de uma articulação em


torno da qual uma parte gira. O eixo no plano sagital é um ponto que percorre a
articulação de lado a lado. O eixo no plano frontal vai de frente para trás e o
eixo no plano transverso, também chamado longitudinal, vai da parte superior à
inferior. O movimento articular ocorre em torno de um eixo que está sempre
perpendicular a um plano.
PLANO SAGITAL
PLANO SAGITAL

EIXO: Médio - Lateral (látero - lateral)

SEGMENTO ARTICULAÇÃO MOVIMENTOS


Flexão, extensão e
Cabeça Atlantoccipital
hiperextensão

Corpos vertebrais Flexão, extensão e


Pescoço
entre si hiperextensão

Corpos vertebrais Flexão, extensão e


Tronco
entre si hiperextensão

esternoclavicular
Cintura Escapular
acromioclavicular

Flexão, extensão e
Ombro Gleno Umeral
hiperextensão

úmero-ulnar
Cotovelo Flexão, extensão
úmeroradial

Rádio - Ulnar
Antebraço
proximal

radio-cárpica Flexão, extensão e


Punho
Condilar hiperextensão
Intercápicas, carpometacárpica, Flexão, extensão e
Mão metacarpofalangianas,
interfalângicas. hiperextensão

Flexão, extensão e
Quadril Coxo-femural
hiperextensão

Joelho Tibio-femural Flexão, extensão

Talocrural ou tibio-
Tornozelo Flexão, extensão
társica

Metatarsicafalângicas
Pé Dorsiflexão e flexão plantar
interfalângicas
PLANO FRONTAL
PLANO FRONTAL

EIXO: Ântero - Posterior

SEGMENTO ARTICULAÇÃO MOVIMENTOS

Cabeça Atlantoccipital

Corpos vertebrais
Pescoço Flexão lateral direita e esquerda
entre si

Corpos vertebrais
Tronco Flexão lateral direita e esquerda
entre si

esternoclavicular Elevação e depressão, rotação


Cintura Escapular
acromioclavicular superior e rotação inferior

Ombro Gleno Umeral Abdução e adução

úmero-ulnar
Cotovelo
úmeroradial

Rádio - Ulnar
Antebraço
proximal

radio-cárpica
Punho Desvio radial e desvio ulnar
Condilar
Intercápicas, carpometacárpica,
Mão metacarpofalangianas,
interfalângicas.

Quadril Coxo-femural Abdução e adução

Joelho Tibio-femural

Talocrural ou tibio-
Tornozelo
társica

Metatarsicafalângicas Inversão e eversão



interfalângicas
PLANO TRANSVERSO
PLANO TRANSVERSO

EIXO: Superior - Inferior (céfalo - podálico)

SEGMENTO ARTICULAÇÃO MOVIMENTOS


Rotação direita e rotação
Cabeça Atlantoccipital
esquerda

Corpos vertebrais Rotação direita e rotação


Pescoço
entre si esquerda, protusão e retração.

Corpos vertebrais Rotação direita e rotação


Tronco
entre si esquerda

esternoclavicular
Cintura Escapular Protração e retração
acromioclavicular

Rotação medial e rotação lateral, abdução


Ombro Gleno Umeral
horizontal e adução horizontal

úmero-ulnar
Cotovelo
úmeroradial

Rádio - Ulnar
Antebraço Pronação e supinação
proximal

radio-cárpica
Punho
Condilar
Intercápicas, carpometacárpica,
Mão metacarpofalangianas,
interfalângicas.

Rotação medial e rotação


Quadril Coxo-femural
lateral

Rotação medial e rotação


Joelho Tibio-femural
lateral

Talocrural ou tibio-
Tornozelo
társica

Metatarsicafalângicas

interfalângicas
NOMECLATURA E DESCRIÇÃO DOS PRINCIPAIS MOVIMENTOS

 Flexão: Movimento no plano sagital, em que dois seguimentos do corpo


(proximal e distal) aproximam-se um do outro.

 Flexão lateral: Movimentos laterais da cabeça e tronco. Promove os


movimentos para o lado direito e esquerdo (plano frontal - eixo ântero-
posterior).

 Extensão: Movimento no plano sagital e eixo transverso, em que dois


seguimentos do corpo (proximal e distal) afastam-se um do outro.
Quando este movimento ultrapassa a posição anatômica é chamado de
hiperextensão.

 Abdução: Significa mover um segmento para fora e lateralmente da


linha central do corpo (plano frontal - eixo ântero-posterior).

 Adução: É o contrário da abdução. É o retorno de uma posição de


abdução até uma posição anatômica ou que a ultrapassa.

 Rotação: Ocorrem no plano transverso e eixo longitudinal (rotação em


torno de um eixo). A rotação interna ou medial acontece quando a
superfície anterior volta-se para dentro. A rotação externa ou lateral é
quando a superfície anterior gira para fora. Podem ocorrer nas
articulações do ombro, quadril e joelho. No joelho, observa-se uma leve
rotação lateral e medial e só ocorre com o joelho flexionado.

 Elevação: Movimento de deslizamento no plano frontal, na qual as


escápulas movem-se para cima.

 Depressão: Movimento de deslizamento no plano frontal, na qual as


escápulas movem-se para baixo.

 Inversão: A inversão é um componente do movimento de supinação do


pé. Consiste no movimento de rotação no plano frontal. É o movimento
no qual se vira a planta do pé para a perna.
 Eversão: Oposto do movimento de inversão. A eversão é um
componente do movimento de pronação do pé. Movimento no qual se
vira a planta do pé para a parte lateral da perna.

 Supinação: é o movimento de rotação do antebraço pelo qual a palma


da mão torna-se superior ou anterior. Seu oposto é a pronação.

 Pronação: No antebraço o movimento de pronação é o movimento que


ocorre no plano transverso, entre o rádio e a ulna. O movimento de
pronação tem como resultado pôr o dorso da mão para 'cima' (anterior) e
o polegar apontado medialmente.

 Protrusão: É um movimento dianteiro (para frente) como ocorre na


protrusão da mandíbula.

 Retrusão: É um movimento de retração (para trás) como ocorre na


retrusão da mandíbula.

 Abdução horizontal: É o movimento do braço ou da coxa afastando-se


da linha média, quando estão com 90 graus de abdução.

 Adução horizontal: É o movimento do braço ou da coxa aproximando


da linha média, quando estão com 90 graus de abdução.

 Desvio radial: Na posição anatômica, o movimento de desvio radial no


punho ocorre no plano frontal. Voltar o punho para o lado radial.

 Desvio ulnar: Virar ou dobrar a mão e o punho a partir de seu estado


natural em direção ao lado ulnar.

 Hiperflexão: É o movimento de flexão além dos 180º graus ou da


metade de um círculo.

 Hiperabdução: É o movimento de continuação da abdução, indo além


da linha média do corpo.

 Hiperadução: É o movimento de continuação da adução, indo além da


posição zero e cruza o corpo.
 Básculas: movimento que se define para a pelve. Ocorre no plano
frontal e não possui eixo em que vai ocorrer a elevação ou depressão
homolateral da pelve.

 Serapções: É um tipo de movimento angular ou balanceio feito em


diagonal, atravessando planos anatômicos diferentes, ou seja, um
movimento com dois planos.

 Circundunção: É um movimento que sucessivamente combina flexão,


abdução, adução e extensão, na qual a parte que está sendo movida
descreve um cone, enquanto o extremo distal descreve um circulo.
POSICIONAMENTO CORPORAL

Movimentos articulares

A Flexão H Rotação medial N Extensão T Supinação

B Extensão I Rotação (E) O Protrusão U Abdução horizontal

C Hiperextensão J Rotação (D) P Retração V Adução horizontal

D Abdução K Flexão lateral (D) Q Desvio ulnar W Dorsiflexão

E Adução L Flexão lateral (E) R Desvio radial X Flexão plantar

F Circundução M Flexão S Pronação Y Eversão

G Rotação lateral Z Inversão


AÇÃO MUSCULAR NAS
ARTICULAÇÕES
ARTICULAÇÃO MOVIMENTO PLANO / EIXO MÚSCULOS PRIMÁRIOS
Esternocleidomastoideo
Pré-vertebrais
Flexão Sagital Reto lateral da cabeça
Reto anterior da cabeça
Longo da cabeça
Músculos da nuca
Trapézio
Extensão Sagital Esplênio
Reto posterior maior e menor
Cabeça
Obliquo Sup / Inf da cabeça
Músculos da nuca
Hiperextensão Sagital
Trapézio
Esternocleidomastoideo
Rotação D / E Transverso Músculos da nuca
Esplênio
Esternocleidomastoideo
Flexão lateral Frontal Paravertebrais
Escaleno

Sagital Esternocleidomastoideo
Flexão
Escaleno Ant / Méd / Post
Sagital Trapézio
Esplênio da cabeça
Semi-espinhal da cabeça
Extensão
Esplênio do pescoço
Pescoço Semi-espinhal do pescoço
Eretores cervicais e profundos
Flexão lateral Frontal Escaleno Ant / Méd / Post
Rotação D / E Transverso Escaleno Ant / Méd / Post
Protusão Transverso
Retração Transverso

Reto anterior do abdomen


Grande e pequeno oblíquo
Flexão Sagital
Ílio-psoas
Reto-femoral
Interespinhosos
Intertransversários
Extensão Sagital
Trapézio
Grande dorsal
Tronco
Hiperextensão Sagital
Grande e pequeno oblíquo
Ílio-psoas
Flexão lateral Frontal
Quadrado do lombo
Músculos espinais
Transverso Grande e pequeno oblíquo
Rotação D / E Ílio-psoas
Músculos espinais
ARTICULAÇÃO MOVIMENTO PLANO / EIXO MÚSCULOS PRIMÁRIOS
Elevação da Trapézio
Frontal
escápula Elevador da escápula

Cintura Escapular Depressão da Frontal Trapézio


escápula Peitoral menor

Rotação Superior Frontal Serrátil anterior


Trapézio

Deltóite anterior
Flexão Sagital
Peitoral menor
Grande dorsal
Extensão Sagital
Redondo maior
Deltóide medial
Abdução Frontal
Supra-espinhal
Peitoral maior
Adução Frontal Grande dorsal
Redondo maior
Subescapular
Ombro Rotação interna Transverso
Redondo maior
Infra-espinhal
Rotação externa Transverso
Redondo menor
Deltóide médio
Deltóide posterior
Abdução horizontal Transverso
Infra-espinhal
Redondo menor
Deltóide anterior
Adução horizontal Transverso Peitoral maior
Coracobraquial

Bíceps braquial
Braquial
Flexão Sagital
Braquioradial
Cotovelo
Pronador redondo
Tríceps braquial
Extensão Sagital
Ancôneo

Supinação Transverso Supinador


Antebraço Pronador quadrado
Pronação Transverso
Pronador redondo

Flexor curto do polegar


Flexão Sagital Flexor curto do mínimo
Lumbricais
Extensor dos dedos
Extensor radial longo do carpo
Mão Extensor radial curto do carpo
Extensor ulnar do carpo
Extensão Sagital
Extensor ulnar do dedo mínimo
Extensor do indicador
Extensor longo do polegar
Extensor curto do polegar
ARTICULAÇÃO MOVIMENTO PLANO / EIXO MÚSCULOS PRIMÁRIOS
Glúteo mínimo fibras anteriores
Tensor da fáscia lata
Sartório
Reto femoral
Flexão Sagital
Ilíaco
Psoas maior
Psoas menor
Pectíneo
Glúteo máximo
Bíceps femoral
Extensão Sagital
Semitendíneo
Semimembranáceo
Hiperextensão Sagital
Glúteo médio
Glúteo mínimo
Abdução Frontal Piriforme
Tensor da fáscia lata
Sartório
Quadrado femoral
Grácil
Quadril / Coxa Pectíneo
Adução Frontal
Adutor longo
Adutor curto
Adutor magno
Glúteo médio
Glúteo mínimo
Rotação medial Transverso
Tensor da fáscia lata
Vasto medial
Glúteo máximo
Piriforme
Gêmeo superior
Gêmeo inferior
Obturatório interno
Obturatório externo
Rotação lateral Transverso Quadrado femoral
Sartório
Ilíaco
Psoas maior
Psoas menor
Vasto lateral
Bíceps femoral
ARTICULAÇÃO MOVIMENTO PLANO / EIXO MÚSCULOS PRIMÁRIOS
Bíceps femoral
Semitendíneo
Semimembranáceo
Flexão Sagital Grácil
Poplíteo
Gastrocnêmio medial
Gastrocnêmio lateral
Joelho
Extensão Sagital Quadríceps
Sartório
Semitendíneo
Rotação medial Transverso Semimembranáceo
Grácil
Poplíteo
Rotação lateral Transverso Tensor da fáscia lata

Flexor radial do carpo


Flexor ulnar do carpo
Flexão Sagital Flexor superficial dos dedos
Flexor profundo dos dedos
Palmar longo
Extensor dos dedos
Extensor radial longo do carpo
Extensão Sagital
Extensor radial curto do carpo
Extensor ulnar
Punho
Extensor dos dedos
Extensor radial longo do carpo
Hiperextensão Sagital
Extensor radial curto do carpo
Extensor ulnar
Flexor radial do carpo
Desvio radial Frontal Extensor radial longo do carpo
Abdutor longo do polegar
Flexor ulnar do carpo
Desvio ulnar Frontal
Extensor ulnar

Gastrocnêmio medial
Flexão plantar Sagital Gastrocnêmio lateral
Tornozelo Sóleo
Tibial anterior
Dorsiflexão Sagital
Extensor longo do hálux

Tibial anterior
Pé Dorsiflexão Sagital
Extensor longo do hálux
Fibular longo
Fibular curto
Flexão plantar Sagital Flexor longo dos dedos
Flexor longo do hálux
Tibial posterior
Tibial anterior
Inversão Frontal Extensor longo do hálux
Tibial posterior
Fibular terceiro
Eversão Frontal Fibular longo
Fibular curto
CONCLUSÃO

O estudo cinesiológico dos movimentos articulares através dos planos e


eixos nos traz uma real visualização do dinamismo e da complexa
mobilidade do corpo humano.
As diversas articulações e suas variantes de eixos e graus nos
capacitam a realizarmos uma vasta opção de movimentos corporais
permitindo que no reino animal sejamos uma das espécies com maiores
habilidades motora.
Somos dotados de articulações simples com mobilidade quase nula,
como as sinartroses, e também articulações de elevado desempenho do
tipo poliaxial como a do ombro, mas são articulações como as do punho
e da mão nos torna capazes de realizar movimentos e trabalhos
especializados contribuindo assim para sermos a espécie de maior grau
de evolução da história.
O estudo das articulações e seus movimentos também nos faz
compreender nossas limitações humanas e até nos previne de
patologias provocadas pela execução errônea de movimentos em nosso
corpo.
REFERÊNCIAS BIOGRÁFICAS

JUNIOR, ABDALLAH AC. Flexibilidade e Alongamento. São Paulo: Manole, 2009

MICHAEL SCHUMACHER, MD, PHD. Atlas de Anatomia. Rio de Janeiro: Guanabara


Koogan, 2008

http://pt.slideshare.net/coccki/articulaes-e-seus-movimentos

http://pt.slideshare.net/AliniTeixeira/apostila-cinesiologia