Você está na página 1de 22

PONTOS DE CONTROLE DE

QUALIDADE NA REPLICAÇÃO DO DNA

SQM0416 - Bioquímica II
Prof. Drº Júlio Borges

Alex Medeiros, Guilherme Machado, Karina Campaner, Leandro Panhan


ROTEIRO
• Dogma Central da Biologia;
• Ciclo Celular;
• Síntese de DNA;
• Estágios da replicação:
– Iniciação;
– Alongamento;
– Terminação.
• Reparo de erros de pareamento;
• Conclusão;
• Referências bibliográficas.
2
DOGMA CENTRAL DA BIOLOGIA

REPLICAÇÃO

DNA RNA PROTEÍNAS


TRANSCRIÇÃO TRADUÇÃO

3
CICLO CELULAR
• A replicação ocorre em uma fase especifica.
FASE G2
Transcrição RNA e
síntese de proteínas FASE M
Divisão celular

FASE S
Replicação do FASE G1
DNA Transcrição RNA e
síntese de proteínas
4
SÍNTESE DE DNA
• Semiconservativo;
• Origens de replicação:
– Região rica em pares de A-T;
– Iniciada nas Forquilhas de Replicação;
– Bidirecional.

5
REPLICAÇÃO DO DNA
• Iniciação;
• Alongamento;
• Terminação.

6
REPLICAÇÃO DO DNA
INICIAÇÃO
Proteínas Participantes
• Topoisomerase;
• Helicase;
• Primase;
• SSB.

7
REPLICAÇÃO DO DNA
INICIAÇÃO

8
REPLICAÇÃO DO DNA
ALONGAMENTO
Mecanismo catalítico da reação de polimerização.

9
REPLICAÇÃO DO DNA
ALONGAMENTO
• A DNA-polimerase III só pode catalisar o
crescimento da cadeia de DNA no sentido 5’-
3’ em ambas fitas;
• Uma fita é sintetizada de forma contínua
(Fita líder) e outra descontínua;
• A segunda fita é produzida em fragmentos
de DNA (Fragmentos de Okazaki).

10
REPLICAÇÃO DO DNA
ALONGAMENTO

11
REPLICAÇÃO DO DNA
ALONGAMENTO
• DNA-polimerase I;
• Seleção das bases nitrogenadas: A-T e G-C;
• Dependente da geometria dos pares.
Ponto de controle
de qualidade

12
REPLICAÇÃO DO DNA
ALONGAMENTO
• Atividade de polimerização (troca dos primers
por DNA).
• Atividade exonucleásica de edição (3’→5’);
Ponto de controle
de qualidade

13
REPLICAÇÃO DO DNA
ALONGAMENTO
• DNA-ligase;
• Atua na formação da ligação entre os
segmentos de DNA.

14
REPLICAÇÃO DO DNA
TERMINAÇÃO
• Na E. coli encontram sequências de 20 pb
denominadas Ter na região de terminação;
• Sítios para ligação com a proteína Tus
(substância de utilização do término);
• Complexo Tus-Ter bloqueia forquilha;
• Os pares finais são replicados por um
mecanismo desconhecido;
• Separação dos círculos concatenados requer a
toposimerase IV.
15
REPLICAÇÃO DO DNA
TERMINAÇÃO

16
REPARO DE ERROS DE PAREAMENTO
• Correção dos raros despareamentos na replicação da
E. coli melhora a fidelidade global da replicação por
um fator adicional de 100 a 1000;
• Envolve aproximadamente 12 componentes proteicos
tanto na discriminação das fitas quanto no próprio
reparo;
• Distinção das fitas de DNA: DNA parental (base
correta) e fita-filha (base normal e incorreta);
• A passagem da forquilha de replicação ocasiona uma
breve metilação da fita parental.
• Dam-metilases realizam a discriminação das fitas por
meio da metilação;
• Palíndromos GATC permanecem semimetilados até a
Dam-metilase metilar a fita-filha;
• A metilação ocorre na posição N6 de todas as
adeninas (A) em sequências (5’) GATC;
Ponto de controle
de qualidade 17
REPARO DE ERROS DE PAREAMENTO

• Formação de um complexo homodímero pelas


proteínas MutS e MutL com os pares de bases
despareados;
• Encontro do complexo MutS-MutL com o
palíndromo GATC semimetilado, recruta a
proteína MutH;
• Deslocamento através do DNA em ambas direções
com a formação de uma alça no DNA;
• Translado por meio da ATPase da MutS;
• MutH possui atividade endonuclease sítio-
específica que é ativada diante de uma sequência
GATC semimetilada;

18
REPARO DE ERROS DE PAREAMENTO
• MutH cliva a fita não-metilada no
lado 5’ de G no GATC, ocasionando a
marcação para o reparo;
• Combinação da ação do complexo
com uma DNA-helicase II e uma
exonuclease específica;
• Separação e degradação das fitas de
DNA cortadas até além do
malpareamento;
• A lacuna é preenchida pela DNA
polimerase III;
• A DNA ligase volta a unir os
fragmentos;
• Restabelecimento da ordem
(correção) no empareamento da
sequência de pb no DNA.

19
CONCLUSÃO
• A replicação é semiconservativa, ocorre em
três estágios, tem origem de replicação e
bidirecional;
• O DNA sintetizado na direção 5’3’ pelas
DNA-polimerases;
• Os pontos de controle de qualidade:
– Seleção das bases nitrogenadas;
– Atividade exonucleásica 3’5’;
– Repara erros de pareamento após a replicação.

20
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
LEHNINGER, A. L.; NELSON, K. Y. Princípios de Bioquímica. Coordenação da
tradução: Fabiana Horn; revisão técnica: Carla Dalmaz, Sandra Estrazulas
Farias. – 5. ed. Porto Alegre: Artmed, 2011.

VOET, Donald; VOET, Judith G. Bioquímica. 4. ed. Porto Alegre, Artmed, 2013.

21
AGRADECEMOS PELA ATENÇÃO

OBRIGADO!

22