Você está na página 1de 5

SEQUÊNCIA TÉCNICA PARA CONFECÇÃO DE NÚCLEO COM PINO DE FIBRA DE VIDRO

A confecção do núcleo com pino de fibra (vidro, carbono ou carbono revestido por vidro) é indicada para dentes que apresentam canal radicular devidamente obturado e necessidade de restauração coronária indireta (onlays, inlays, coroas parciais, coroas totais e próteses fixas).

A técnica de confecção é bastante simples, entretanto deve ser realizada de forma rigorosa, sem negligência em nenhum dos seus passos clínicos.

Os

seqüência:

procedimentos

técnicos,

passo-a-passo,

estão

descritos

na

1º passo: Realizar o preparo radicular com broca de Largo compatível com o diâmetro do pino a ser utilizado. (Figuras 1 e 2)

radicular com broca de Largo compatível com o diâmetro do pino a ser utilizado. (Figuras 1

Figura 1

radicular com broca de Largo compatível com o diâmetro do pino a ser utilizado. (Figuras 1

Figura 2

2º passo: Selecionar o tipo de pino a ser utilizado

(diâmetro e quantidade). (Figura 3)

pino a ser utilizado (diâmetro e quantidade). (Figura 3) Figura 3 ► 3º passo: Condicionamento com

Figura 3

3º passo: Condicionamento com ácido fluorídrico a 10% por

1 minuto.

4º passo: Aplicação de uma camada delgada de silano e aguardar 3 minutos.

5º passo: Aplicação de uma camada delgada de adesivo e

fotoativar por 40 segundos.

6º passo: Condicionamento da dentina intra-radicular com

ácido fosfórico a 37% por 20 segundos.

7º passo: Lavagem abundante da dentina e posterior secagem com cones de papel (não usar jatos de ar).

8º passo: Aplicação de uma camada delgada de primer e

aguardar a sua volatilização.

9º passo: Aplicação de uma camada delgada de adesivo e fotoativar por 40 segundos.

10º passo: Correto proporcionamento e manipulação do cimento resinoso (de acordo com as recomendações do fabricante). (Figuras 4 e 5)

com as recomendações do fabricante). (Figuras 4 e 5) Figura 4 Figura 5 ► 11º passo:

Figura 4

as recomendações do fabricante). (Figuras 4 e 5) Figura 4 Figura 5 ► 11º passo: Aplicação

Figura 5

11º passo: Aplicação no conduto radicular com broca de lêntulo e posicionamento do pino de fibra com auxílio de uma pinça clínica. (Figura 6)

com broca de lêntulo e posicionamento do pino de fibra com auxílio de uma pinça clínica.

Figura 6

12º passo:

Remoção dos excessos e várias fotoativações

ao redor do pino. (Figura 7)

e várias fotoativações ao redor do pino. (Figura 7) Figura 7 ► 13º passo: Reconstrução da

Figura 7

13º passo: Reconstrução da parte coronária com resina composta fotoativada. (Figura 8)

7) Figura 7 ► 13º passo: Reconstrução da parte coronária com resina composta fotoativada. (Figura 8)

Figura 8

14º passo: Preparo coronário periférico para receber a prótese unitária ou parcial fixa. (Figura 9)

receber a prótese unitária ou parcial fixa. (Figura 9) Figura 9 ► Caso clínico desenvolvido pela

Figura 9

Caso clínico desenvolvido pela aluna Yang durante o Curso de

Atualização em Prótese Metal-freeda ABO/Foz do Iguaçu, sob orientação dos Profs. Drs. Edwin Fernando Ruiz Contreras e Giovani de Oliveira Corrêa.

Interesses relacionados