Você está na página 1de 16

Empresa de Pesquisa Agropecuária e

Extensão Rural de Santa Catarina S.A.

Concurso Público (edital no 001/2006)

Caderno
de Provas
Prova: 4
Código de vaga: 109
.
prova 4
Código de vaga: 109
Dia: 28 de maio de 2006 • Horário: das 14 h às 17 h
Duração: 3 (três) horas, incluído o tempo para o preenchimento do cartão-resposta.

Instruções
Para fazer a prova você usará:

 este caderno de prova; Confira o número que você obteve


 um cartão-resposta que contém o seu no ato da inscrição com o que está
nome, número de inscrição e espaço para indicado no cartão-resposta.
assinatura.
Verifique, no caderno de prova:

a) se faltam folhas, se a seqüência de questões, no total de 40 (quarenta), está correta;


b) se há imperfeições gráficas que possam causar dúvidas.
Comunique imediatamente ao fiscal qualquer irregularidade.

 Não é permitido qualquer tipo de consulta  A interpretação das questões é parte


durante a realização da prova. integrante da prova, não sendo permitidas
 Para cada questão são apresentadas 5 perguntas aos fiscais.
(cinco) alternativas diferentes de respostas  Não destaque folhas da prova.
(a, b, c, d, e). Apenas uma delas constitui a
resposta correta em relação ao enunciado
da questão.

Ao terminar a prova, entregue ao fiscal o caderno de prova completo e o cartão-resposta devida-


mente preenchido e assinado.
O gabarito da prova será divulgado até 4 (quatro) horas após a constatação do efetivo encerra-
mento da sua realização, no site:
 http://epagri.fepese.ufsc.br
Conhecimentos Gerais • Português

Português (10 questões)

Texto 1 1. Observe o que segue:

(Rachel de Queiroz, Herois do nosso tempo. apud Melo Mesquita, Sr. Agricultor, senta-te, por favor e expõe os teus pro-
Roberto. Para Aprender Português. Saraiva) blemas.
A gente costuma falar mal da televisão e, na verdade, No período acima, a linguagem foi usada na função:
temos muito para isso. Ao mesmo tempo há que reco-
nhecer os méritos óbvios desse insuperável veículo de a. ( ) fática.
comunicação, há o milagre eletrônico que ele representa.
b. ( ) poética.
Mas há outros méritos de que se fala pouco e, no en- c. ( ) emotiva.
tanto, estão sempre visíveis e diários. Por exemplo, o d. (X) conativa.
acesso à informação e à comunicação, aberto a qual- e. ( ) referencial.
quer tipo de pessoa, por mais humilde que seja, por
mais distante que viva. Note-se, especialmente depois
que se inauguraram esses programas de consulta 2. De acordo com o pensamento da autora do texto 1,
popular, em que o repórter sai pela rua, interpelando com base no segundo parágrafo, qual a importância
o transeunte a respeito de qualquer problema da co- da televisão?
munidade. Chega a haver muita gente que, não ape-
nas se esquiva, mas até sai ansiosa à procura da moça a. ( ) É dar o microfone a qualquer um.
do microfone, para dar o seu recado a respeito do que
ela quer ou teme, do que sofre, do que precisa, do que b. ( ) É procurar uma moça para ser repórter.
a atormenta ou revolta. O liberador desabafo. Isso só a c. ( ) É ser humilde e dar somente informações.
TV pode fazer. d. ( ) É concordar com o pensamento da emissora.
e. (X) É dar acesso à comunicação a qualquer tipo
É a comunicação direta e imediata – ao vivo – entre de pessoa.
a pessoa da rua ou da favela, ou da enchente, ou da
seca, ou selva amazônica e o resto da população.
Gente até então sepultada num anonimato, que se
3. Segundo o texto 1, de Rachel de Queiroz, aponte,
diria inviolável, e de repente aparece à luz do sol , para
nos períodos que seguem, a ocorrência da linguagem
dezenas de milhões de brasileiros seus irmãos, e mos-
conotativa:
tra a sua face, diz que está viva, que tem um coração
no peito batendo igual ao teu, que da sua boca ( a
a. ( ) “A gente costuma falar mal da televisão...”
que muitas vezes faltam dentes) podem sair palavras
de sabedoria, importantes pedidos de socorro e – por b. ( ) “... há o milagre eletrônico que ele representa.”
que não? – até brados de revolta. c. ( X ) “Gente até então sepultada num anonimato...
e de repente aparece à luz do sol...”
d. ( ) “Por exemplo, o acesso à informação e à comu-
nicação, aberto a qualquer tipo de pessoa...”
e. ( ) É a comunicação direta e imediata – ao vivo - ...”

Página 4
Epagri • Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina S.A.

4. Leia o texto abaixo: 5. A idéia principal do texto 2 é:

Temos conhecimento de que alguns dos problemas a. ( ) a miragem de uma vida mais livre.
da falta de comida na mesa dos brasileiros dá-se de- b. (X) o êxodo rural e suas causas.
vido ao não incentivo à agricultura e ao pequeno in-
c. ( ) a falta de incentivo ao setor agrícola.
vestidor que , por falta de apoio institucional, vê-se na
condição precária de abandono e, conseqüentemente, d. ( ) a esperança de enriquecimento rápido.
de pouca estrutura para incrementar o progresso fi- e. ( ) a vontade de fugir de um ambiente estreito e
nanceiro e social do país. sem futuro.

Após a leitura do texto acima, conclui-se que se fez


uso de língua: 6. Leia o texto abaixo:

a. (X) culta. Na noite do dia 24 para 25 do mês de abril, do ano


b. ( ) vulgar em curso, ocorreu uma revolta dos habitantes de uma
c. ( ) coloquial favela às margens do Rio Tietê, tendo como causa uma
sentença judicial que os obrigava a desocupar suas
d. ( ) regional
casas de imediato.O fato gerou conflitos entre a popu-
e. ( ) técnica lação e a polícia , provocando graves tumultos e sérias
conseqüências.

Texto 2 Tendo por base os elementos de uma narração, con-


clui-se que, no texto acima, há:
O problema do êxodo rural
a. ( ) somente fato e lugar.
(D. Aranzadi, Uma Escola Social, p. 368) b. ( ) somente tempo.
c. ( ) somente personagens e causa.
O sinal do subdesenvolvimento agrário é o êxodo
rural. É o fato que se verifica em quase todos os países d. ( ) somente causa e conseqüência.
e algumas vezes atinge proporções enormes e cria e. (X) todos os elementos da narrativa.
problemas humanos complexos, difíceis de resolver.

O êxodo devido amiúde às seguintes razões:vontade 7. Leia o texto abaixo:


de fugir dum ambiente considerado estreito e sem
futuro; a sede de novidades e aventuras, que domina O empresário, em reunião com seus empregados, dis-
a geração presente; a esperança de enriquecimento se-lhes que gostaria de que todos atendessem muito
rápido; a miragem duma vida mais livre, com meios e bem sua clientela.
facilidades que oferecem os aglomerados urbanos.
O texto acima apresenta:
Há ainda razões mais fortes. O êxodo é também provo-
cado pelo fato de ser o setor agrícola, quase em toda a. ( ) discurso direto.
a parte, um setor deprimido, tanto no que se refere ao b. (X) discurso indireto.
índice de produtividade da mão-de-obra, como pelo
que se refere ao nível das populações rurais. c. ( ) discurso direto e indireto.
d. ( ) discurso indireto livre e direto.
e. ( ) discurso semi-indireto e direto.

FEPESE • Fundação de Estudos e Pesquisas Sócio-Econômicos Página 5


Conhecimentos Gerais • Português

8. De acordo com a norma culta da língua, assinale a 10. Assinale a alternativa correta, de acordo com a
alternativa correta: norma culta da língua portuguesa, do texto que foi
elaborado com base em uma notícia divulgada no
a. ( ) Muitos representantes brasileiros chegará Diário Catarinense em 27/04/06.
com antecedência a este evento.
b. ( ) Nossos jogadores estão apto, sob todos os a. ( X ) No dia 16 de abril do corrente ano, técnicos
aspectos, para enfrentar qualquer seleção. da Companhia Integrada de Desenvolvimento
Agrícola de SC presenciaram a incineração de
c. ( X ) Durante a Copa Mundial de Futebol, que se
quinze cabeças de gado em um frigorífico na
realizará na Alemanha, um grande público de
cidade de Criciúma. Os gados estavam sendo
diversos países far-se-á presente.
abatidos clandestinamente, e o procedimento
d. ( ) Bastante hotéis na Alemanha já estão lotados foi tomado para proteger a população.
em virtude do acontecimento tão importante.
b. ( ) No dia 16 de abril do corrente ano técnicos,
e. ( ) Os alemãos estão convictos que a tassa ficará da Companhia Integrada de Desenvolvimento
em seu país. Agrícola de SC, presenciaram a incineração de
quinze cabeças de gado em um frigorífico na
cidade de Criciúma. Os gados, estavam sendo
9. O problema da gripe aviária chegou ao ponto, em abatidos clandestinamente e o procedimento
nosso país, de causar grandes problemas como o de- foi tomado para proteger a população.
semprego nesse setor , devido a um grande prejuízo c. ( ) No dia 16 de abril do corrente ano, técnicos, da
para as indústrias, tendo em vista a baixa na exporta- Companhia Integrada de Desenvolvimento,
ção do produto. Agrícola de SC, presenciaram a incineração de
quinze cabeças de gado em um frigorífico na
Dentro do texto acima, a palavra destacada significa:
cidade de Criciúma. Os gados estavam sendo
abatidos clandestinamente e o procedimento
a. ( ) parada de ônibus.
foi tomado para, proteger a população.
b. ( ) livro.
d. ( ) No dia 16 de abril do, corrente ano, técnicos
c. ( ) sinal gráfico. da Companhia Integrada de Desenvolvimento
d. (X) extremo. Agrícola de SC, presenciaram ,a incineração
e. ( ) matéria de disciplina. de quinze cabeças, de gado em um frigorífico
na cidade de Criciúma. Os gados estavam sen-
do abatidos clandestinamente, e o prossedi-
mento foi tomado para proteger a população.
e. ( ) No dia 16 de abril, do corrente ano, técnicos
da Compania Integrada de Desenvolvimento
Agrícola de SC, presenciaram a insineração de
quinze cabeças de gado em um frigorifico na
cidade, de Criciúma. Os gados estavam sendo
abatidos clandestinamente, e o procedimento
foi tomado para proteger a população.

Página 6
Epagri • Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina S.A.

Conhecimentos Específicos (30 questões)

11. Geologicamente, o Oeste do Estado de Santa 13. Um fator de formação do solo pode ser geneti-
Catarina é formado por rochas efusivas básicas (basal- camente definido como um agente, uma força, con-
tos) que se formaram a partir da deposição sucessiva dição, relação, ou combinação destes, que influencia,
de lavas provenientes de um vulcanismo de fissura de tem influenciado ou pode influenciar um material de
larga escala. Em relação à mineralogia dos solos que origem do solo, com o potencial de alterá-lo. Então,
se formaram a partir destas rochas, é correto afirmar: em relação aos fatores de formação do solo, é correto
afirmar que:
a. ( ) que é constituída majoritariamente por mine-
rais de argila 2:1, como smectitas e vermiculitas. a. ( X ) o clima é um fator de formação ativo porque
b. ( ) que são minerais secundários interestratificados controla algumas das reações químicas que
como hematita-vermiculita, que predominam. ocorrem no solo.
c. ( ) que predominam minerais primários como b. ( ) são em número de cinco: material de origem,
piroxênios, anfibólios e olivinas. clima, relevo, organismos (vegetais e animais)
e o homem.
d. ( ) que é constituída pelos produtos de síntese
do intemperismo químico de minerais secun- c. ( ) o relevo é um fator de formação passivo,
dários. porque somente condiciona a distribuição de
matéria e energia na paisagem.
e. ( X ) que é constituída basicamente pela predomi-
nância de óxidos de ferro desidratados, por d. ( ) os organismos são considerados um fator de
hidróxidos de alumínio, e por filossilicatos do formação porque são eles que utilizam o solo
tipo 1:1. para atender as suas muitas necessidades (de
abrigo, alimentação, reprodução, etc.).
e. ( ) podem ser considerados com sendo menos
12. Para explicar a gênese de um solo, podemos nos importantes que os processos de intemperis-
valer tanto do entendimento da influência de fatores mo químico, para a formação do solo.
de formação quanto da manifestação de processos
pedogenéticos. Em relação aos processos pedogenéti-
cos, é correto afirmar que: 14. Considerando os fatores de formação do solo,
está correto dizer que o clima:
a. ( ) sua intensidade é determinada por fatores
que agem localmente, como clima e manejo a. ( ) somente afeta a intensidade de um processo
do solo. pedogenético quando o material de origem
b. ( ) não são afetados pelos agentes do intempe- for uma rocha ácida.
rismo. b. ( ) não tem nenhuma relevância na determina-
c. ( X ) são específicos para cada tipo de solo e po- ção da transição entre horizontes de um solo.
dem ser entendidos como um conjunto de c. ( ) em Santa Catarina afeta principalmente a
reações que ocorrem internamente em um mineralogia dos solos, dado à grande variabi-
perfil do solo. lidade encontrada nos tipos de rochas.
d. ( ) determinam, além da seqüência de horizontes d. ( X ) tem significado maior que o material de ori-
e outras características morfológicas impor- gem para determinar o matiz da cor do solo.
tantes, a mineralogia de um solo. e. ( ) juntamente com o tempo, são os principais
e. ( ) são pouco afetados pelo clima de uma região. fatores de formação.

FEPESE • Fundação de Estudos e Pesquisas Sócio-Econômicos Página 7


Conhecimentos Específicos • Código de Vaga 109

15. As características morfológicas de um solo, além 17. A consistência é uma propriedade do solo que
de servirem de base para a sua classificação, revelam define:
processos pedogenéticos que predominam na sua
formação. Por isso, em relação à morfologia dos solos a. ( ) o percentual volumétrico do volume do solo
de Santa Catarina, é correto afirmar que: não ocupado por partículas sólidas.
b. ( ) a maior ou menor susceptibilidade do solo a
a. ( ) não ocorrem solos com transição abrupta perdas por erosão hídrica.
entre horizontes.
c. ( ) as proporções relativas num solo das suas
b. ( ) seqüências incompletas de horizontes e tran- diversas frações granulométricas.
sição difusa entre eles ocorrem muito rara-
d. ( X ) o comportamento mecânico do solo sob dife-
mente em regiões de rochas cristalinas.
rentes conteúdos de umidade.
c. ( X ) a ocorrência de transição difusa entre hori-
e. ( ) o grau de agregação entre partículas sólidas
zontes está predominantemente associada
do solo.
a solo, cujas cores apresentam matizes que
variam de 10R a 2,5YR.
d. ( ) nas regiões onde predominam rochas efusi- 18. A ação do processo pedogenético de formação
vas basálticas em altitude até 700m, os solos de solos, paludização, resulta na formação de:
apresentam predominantemente cores com
matizes 5,0 YR e 7,5 YR. a. ( ) Latossolos.
e. ( ) a ocorrência de transição gradual entre hori- b. ( ) Gleissolos.
zontes somente é verificada em regiões onde
c. ( ) Neossolos.
predominam rochas sedimentares, como no
Planalto Norte Catarinense. d. ( ) Nitossolos.
e. (X) Organossolos.

16. Os Latossolos são os solos mais velhos e são clas-


sificados em função de vários critérios avaliadores, 19. O Sistema Brasileiro de Classificação de Solos (EM-
entre outros: quanto ao material de origem associado BRAPA, 1999) é um sistema hierárquico constituído de
aos teores de óxidos de ferro, coloração, posição na seis níveis categóricos que incluem quatorze classes
paisagem, e: em nível de ordem. As classes foram estruturadas até
o 4o nível categórico. O Sistema mantém os atributos
a. ( ) ocupam relevo com declividades superiores a diagnósticos e horizontes diagnósticos como critérios
35%. para classificar um solo. O atributo eutrófico define o
b. ( X ) não admitem cerosidade nem mudança de nível categórico:
textura abrupta.
a. ( ) Família.
c. ( ) têm seqüência incompleta de horizontes.
b. ( ) Sub-ordem.
d. ( ) ocorrem em posição de acúmulo de material
coluvial, em vales. c. ( ) Ordem.
e. ( ) formam-se a partir de reações de transferên- d. ( ) Sub-grupo.
cia de materiais entre horizontes de um perfil e. (X) Grande Grupo.
de solo.

Página 8
Epagri • Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina S.A.

20. A grande maioria dos solos do Estado de Santa 23. O Sistema para a Classificação da Aptidão de Uso
Catarina tem o atributo diagnóstico distrófico. No das Terras para o Estado de Santa Catarina agrupa as
Sistema Brasileiro de Classificação de Solos, o atributo terras em cinco classes de aptidão agrícola. A classe 1
diagnóstico distrófico significa: tem aptidão boa para culturas anuais, de sequeiro, cli-
maticamente adaptadas. Seus atributos principais são:
a. (X)
saturação de bases inferior a 50%.
b. ( )
saturação de bases superior a 50%. a. ( ) declividades de 0 a 3%, pedregosidade nula, e
mal drenados.
c. ( )
saturação com alumínio superior a 50%.
b. ( X ) declividades de 0 a 8%, ausência de pedrego-
d. ( )
saturação de bases alta na camada arável do
sidade, e perfis de solo profundos.
solo.
c. ( ) declividades de 0 a 8%, pedregosidade modera-
e. ( ) capacidade de troca de cátions e atividade de
da, e perfis de solo moderadamente profundos.
argila altas.
d. ( ) declividades de 8 a 20%, ausência de pedre-
gosidade, e perfis de solos rasos.
21. O Sistema Brasileiro de Classificação dos Solos e. ( ) declividades de 20 a 45%, pedregosidade
(EMBRAPA, 1999) é um sistema hierárquico intimamen- abundante, e perfis de solo rasos.
te relacionado com a ocorrência do solo na paisagem.
A descrição do solo é feita a partir de atributos diag-
nósticos e horizontes diagnósticos de superfície e sub- 24. Na tabela abaixo, constam os resultados de análi-
superfície. Com relação aos horizontes diagnósticos de ses químicas e teor de argila de uma amostra coletada
superfície, indique o horizonte que requer o atributo no horizonte B de um perfil de solo.
diagnóstico eutrófico e atividade de argila alta.

Argila MO Ca Mg K Na Al H + Al
a. ( ) Horizonte A Fraco. pH
% % cmolc/dm3
b. ( ) Horizonte A Proeminente.
c. (X) Horizonte A Chernozêmico. 85 5,0 1,5 0,9 0,4 0,3 0,0 2,4 3,7
d. ( ) Horizonte A Húmico.
e. ( ) Horizonte A Turfoso. Com base nestes resultados, os valores de Soma de
Bases (cmolc/dm3 ), do valor T (cmolc/dm3), da Satura-
ção de Bases (%) e da Saturação por Alumínio (%), são,
22. A cerosidade, filme ou película de argila ou mate- respectivamente:
rial coloidal inorgânico é uma característica morfoló-
gica que não está presente em todos os solos entre- a. ( ) 1,6 ; 4,0 ; 40 ; 60
tanto, a presença desta característica é comum em: b. ( ) 1,6 ; 5,3 ; 30 ; 45
c. (X) 1,6 ; 5,3 ; 30 ; 60
a. ( ) Cambissolo. d. ( ) 4,0 ; 5,3 ; 75 ; 45
b. (X) Nitossolo e Chernossolo. e. ( ) 4,0 ; 7,7 ; 52 ; 60
c. ( ) Neossolo Litólico.
d. ( ) Neossolo Quartzarênico.
e. ( ) Organossolo.

FEPESE • Fundação de Estudos e Pesquisas Sócio-Econômicos Página 9


Conhecimentos Específicos • Código de Vaga 109

25. Os solos de ocorrência na calha do Rio Uruguai, 27. Relacione as ordens de solo com seu conceito
Região Oeste do Estado de Santa Catarina, tem na sua central.
classificação o atributo diagnóstico eutrófico. Indique
qual é o material de origem responsável pela presença Ordem de Solo:
desse atributo. 1. Cambissolo
2. Neossolo
a. (X) Basalto amigdalóide.
3. Latossolo
b. ( ) Rochas sedimentares.
4. Organossolo
c. ( ) Granito.
5. Argissolo
d. ( ) Sedimentos recentes do quaternário.
e. ( ) Basalto não amigdalóide. Conceito central:
( ) Solo mineral onde predomina o mecanismo
de formação de solos remoção.
26. Relacione os horizontes diagnósticos, com suas
( ) Solo com presença de horizonte Bt , argila de
características principais e com o solo onde ocorrem.
atividade baixa e distrófico.
Horizontes diagnósticos ( ) Solo em estágio intermediário de intemperis-
mo e presença de horizonte Bi.
I. B textural.
( ) Solo hidromórfico sem desenvolvimento pe-
II. B latossólico.
dogenético.
III. B incipiente.
( ) Solo raso sobre rocha; geralmente ocorre em
IV. B solonétzico. região de relevo acidentado.
Características principais A seqüência correta de cima para baixo, é:
A. Estrutura colunar e pouquíssimo poroso.
B. Estrutura variável, presença de muito mineral a. ( ) 1, 4, 2, 3, 5
primário facilmente intemperizável. b. ( ) 3, 2, 1, 5, 4
C. Estrutura granular, de aspecto esponjoso, c. ( ) 3, 2, 5, 1, 4
praticamente ausência de minerais primários d. (X) 3, 5, 1, 4, 2
facilmente intemperizáveis.
e. ( ) 4, 3, 1, 5, 2
D. Estrutura em blocos e presença de cerosidade.

Solo onde ocorrem


28. Os solos profundos, com pouca diferenciação
1. Cambissolo Háplico. entre horizontes e transição difusa, que apresentam
2. Nitossolo Háplico distrófico. argilas de baixa atividade, com pouca retenção de
3. Planossolo Nátrico. bases e ausência de minerais primários facilmente
intemperizáveis, são características que definem a
4. Latossolo Vermelho Distrófico.
classe de solos:
A correspondência correta é:
a. (X) Latossolos.
a. ( ) IA3; IIB4; IIID2; IVC1 b. ( ) Espodossolos.
b. ( ) IB4; IIC2; IIIB1; IVA3 c. ( ) Cambissolos.
c. ( ) IC2; IID4; IIIA3; IVB1 d. ( ) Argissolos.
d. ( ) ID2; IIA3; IIIC4; IVB1 e. ( ) Aluviais.
e. (X) ID2; IIC4; IIIB1; IVA3

Página 10
Epagri • Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina S.A.

29. O ambiente de um solo mal drenado, de aeração 32. Selecione a opção correta sobre filmes pancromá-
deficiente, condiciona uma baixa atividade biológica ticos, utilizados em aerofotogrametria.
e por conseqüência lenta decomposição de resíduos
orgânicos, resultando em ambiente de redução (baixo a. ( ) Filme colorido falsa cor.
potencial redox). Nestas condições ocorrem reações b. ( X ) Filme sensível a todos os comprimentos de
bioquímicas que transformam óxidos de Fe e Al a for- onda do espectro visível.
mas reduzidas de Fe(II) e Mn(II). A presença de Fe(II)
c. ( ) Filme sensível aos comprimentos de onda do
confere ao solo aspecto de coloração acinzentada,
infravermelho próximo.
esverdeada ou azulada. Essa caracterização define a
classe de solos: d. ( ) Filme sensível apenas aos comprimentos de
onda do ultravioleta.
a. ( ) Halomórficos. e. ( ) Filme sensível aos comprimentos de onda do
b. ( ) Aluviais. infravermelho termal.
c. ( ) Organossolos.
d. (X) Hidromórficos. 33. Selecione a alternativa correta.
e. ( ) Cambissolos.
a. ( ) Em terrenos íngremes, as curvas de nível po-
dem se cruzar.
30. Em um Mapa de Aptidão Agrícola de Terras de b. ( ) As curvas de nível nunca se fecham sobre si
uma micro-bacia hidrográfica, construído em acordo mesmas.
com a Metodologia para Classificação da Aptidão de
c. ( ) Em terrenos planos, curvas de nível eqüidis-
Uso das Terras do Estado de Santa Catarina, consta
tantes ficam mais próximas entre si.
uma gleba identificada por: 2ep
d. ( ) Curvas de nível pouco sinuosas indicam rele-
Esta simbologia representa terras com aptidão regular vo com baixa declividade.
para culturas anuais climaticamente adaptadas com e. ( X ) Todos os pontos ao longo de uma curva de
limitações de: nível têm a mesma altitude.

a. ( ) fertilidade natural e pedregosidade.


b. ( ) fertilidade natural e profundidade efetiva. 34. A sentença “conjunto poderoso de ferramentas
c. (X) susceptibilidade à erosão e pedregosidade. para coletar, armazenar, recuperar, transformar e visu-
alizar dados sobre o mundo real”, dada por Burrough
d. ( ) susceptibilidade à erosão e fertilidade natural.
(1986), define mais adequadamente um:
e. ( ) susceptibilidade à erosão e profundidade
efetiva. a. ( ) Banco de dados relacionais.
b. ( ) Sistema de cartografia digital.
c. ( ) Desenho auxiliado por computador.
31. Em uma fotografia aérea vertical, a medida lateral
de uma edificação rural que se sabe possuir 50 metros d. (X) Sistema de informações geográficas.
é de 5 mm. A escala da fotografia é: e. ( ) Sistema especialista de dados ambientais.

a. ( ) 1 : 1.000
b. ( ) 1 : 5.000 35. Para representar a distribuição dos tipos de solos
c. (X) 1 : 10.000 em uma região, o modelo geralmente utilizado em
SIG é:
d. ( ) 1 : 25.000
e. ( ) 1 : 50.000 a. ( ) Rede.
b. (X) Mapa temático.
c. ( ) Modelo digital do terreno.
d. ( ) Modelo topográfico.
e. ( ) Cadastral.

FEPESE • Fundação de Estudos e Pesquisas Sócio-Econômicos Página 11


Conhecimentos Específicos • Código de Vaga 109

36. Selecione a alternativa correta que informa o 39. Escolha a alternativa correta quanto às caracterís-
nome da técnica de interpretação de dados de senso- ticas do satélite Landsat TM5.
riamento remoto em que uma rotina computacional
identifica automaticamente padrões de reflectância a. ( X ) Resolução espectral de 7 bandas e resolução
em um conjunto de imagens e produz “clusters
“ ”. espacial de 30 metros nas bandas reflexivas.
b. ( ) Resolução radiométrica de 8 bits e resolução
a. (X) Classificação não supervisionada. espacial de 15 metros na banda pancromática.
b. ( ) Análise de componentes principais. c. ( ) Intervalo de revisita de 26 dias e resolução
c. ( ) Classificação hiper-espectral. espectral de 6 bandas.
d. ( ) Classificação radiométrica. d. ( ) Resolução espacial de 15 metros nas bandas
e. ( ) Filtragem espacial. reflexivas e de 30 metros na banda termal.
e. ( ) Resolução espectral de 8 bandas e intervalo
de revisita de 26 dias.
37. O dispositivo “mesa digitalizadora” normalmente
é empregado em geoprocessamento para:
40. Quanto a uma imagem de satélite monocromá-
a. ( ) Digitalização integral de fotos aéreas ou ima- tica em branco e preto, obtida a partir de sensor de
gens reproduzidas em papel. infravermelho próximo, é correto afirmar:
b. ( ) Rasterização de mapas, cartas ou plantas to-
pográficas convencionais. a. ( ) A vegetação é exibida em níveis de cinza mais
escuro devido a sua maior absorbância nessa
c. ( ) Georreferenciamento de imagens.
faixa do espectro.
d. ( ) Restituição de fotos aéreas.
b. ( X ) Solos alagados ou mal drenados são exibidos
e. ( X ) Digitalização de elementos cartográficos tra- em níveis de cinza mais escuro.
çados em mapas, cartas ou plantas topográfi-
c. ( ) Corpos d’água são mais reflexivos nessa
cas convencionais.
banda e são exibidos em níveis de cinza mais
claro.
38. A alternativa correta com exemplos de satélites d. ( ) Água e vegetação são altamente reflexivas
com sensores ativos e passivos, respectivamente, é: nessa banda e são indiferençáveis na imagem.
e. ( ) Solos nus absorvem os comprimentos de
a. ( ) SPOT4 e LANDSAT TM5 onda dessa banda e são exibidos em níveis de
b. ( ) CBERS2 e SPOT4 cinza escuro.
c. ( ) IKONOS e CBERS2
d. (X) RADARSAT e LANDSAT TM5
e. ( ) LANDSAT ETM7 e IKONOS

Página 12
Ra
sc
un
ho
Ra
sc
un
ho
.
EPAGRI
Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina S.A.
Rodovia Admar Gonzaga, 1.347 - Bairro Itacorubi - Florianópolis - SC
CEP: 88034-901 - Caixa Postal 502
Fone: (48) 3239-5500, Fax: 3239-5597

FEPESE • Fundação de Estudos e Pesquisas Sócio-Econômicos


Campus Universitário • 88040-900 • UFSC • Florianópolis • SC
Fone/Fax: (48) 3233-0737
http://www.fepese.ufsc.br

Você também pode gostar