Você está na página 1de 55

Estratégias de Sucesso Para Traders

MÓDULO 1: AS BASES DA
BOLSA
Aula 4 - Diversificando na prática + meu perfil na
Bolsa + os Segredos do mercado
Exemplo prática de por que diversificar

Mostraremos nos próximos slides exemplos práticos da


importância de diversificar.

Primeiramente, mostraremos boas ações que, talvez se


não tivéssemos diversificado, o resultado teria sido
melhor...
Desempenho ABEV3 (2010-2015)

Carteira: 219,16%
Ibov: -23,59%
Desempenho LAME4 (2010-2015)

Carteira: 82,01%
Ibov: -23,59%
Desempenho CMIG4 (2010-2015)

Carteira: 84,76%
Ibov: -23,59%
Desempenho VALE5 (2010-2015)

Carteira: -44,33%
Ibov: -23,59%
Desempenho Carteira ¼ (2010-2015)

Carteira: 87,15%
Por que diversificar?
Gostou do resultado ou preferia não ter
diversificado?

Bom, veja agora o risco de não diversificar...


Por que não concentrar?
Diversificação errada
Muitas vezes investidores acreditam que possuem uma carteira diversificada
mas todas as ações de sua carteira estão expostas ao mesmo setor.

Se esse for o caso, o resultado pode ser o mesmo que você tivesse uma única
ação.

Vamos ver um exemplo de uma carteira que parece diversificada em 4 ações,


mas que na verdade, está concentrada somente no setor imobiliário.
Diversificação errada
Conclusão
Entender os setores é crucial para montar carteiras
diversificadas. E apenas via diversificação é possível
reduzir o risco não-sistemático da sua carteira.

Para criar uma carteira realmente diversificada, é


necessário compor setores que operam de forma
totalmente diferente, com reações diferentes para as
mudanças de variáveis macroeconômicas.
Complemento aos setores
> Fator Conjuntural 1: Dólar vai disparar?
● Procure empresas com receita em US$:
(www.infomoney.com.br/blogs/o-investidor-de-sucesso/post/4297692/dolar-acima-veja-acoes-que-mais-ganham-perdem-com-isso)

> Fator Conjuntural 2: Juros vão subir?


● Veja quem ganha e quem perde neste cenário: (http://www.infomoney.com.br/blogs/o-investidor-
de-sucesso/post/4090491/selic-veja-acoes-que-mais-perdem-com-isso-outras-qu

> Tipos de empresas “vencedoras” (estudo do Luis Stulhberger)


www.infomoney.com.br/mercados/acoes-e-indices/noticia/3157756/separando-joio-trigo-veja-tipos-empresa-que-mais-subiram-bolsa
Objetivo
"Se não sabemos onde queremos chegar, qualquer destino é satisfatório"

"Existem investidores velhos e investidores ousados, não existem investidores


velhos e ousados"

Para que você tenha sucesso, é preciso se conhecer muito bem e ter um
objetivo claro de onde quer chegar.
Objetivo - Lição 1
O que você espera na Bolsa de Valores?
LIÇÃO 1: a Bolsa vai tratá-lo da mesma forma que você tratá-la

Você quer apostar ⇒ Bolsa te tratará como um apostador


Você quer investir ⇒ Bolsa te tratará como investidor

No mercado de ações, ter coragem é muito diferente do significado que você


está acostumado (saiba mais em: O que te falta para ter CORAGEM de investir
em ações?)
Objetivo - Lição 2
Você tem um objetivo definido?

Lei de Rocky Balboa:


“Life's not about how hard of a hit you can give... it's about how many you can
take, and still keep moving forward.”

O quanto você ganhar na Bolsa é proporcional ao quanto você aceita perder

“Quero ganhar 10% ao ano. Ou melhor: 10% AO MÊS!”


Você está disposto a correr mais risco para alcançar essa meta?
Tolerância a risco
Tolerância a risco
Tolerância a risco
Tolerância a risco
Tolerância a risco
Tolerância a risco
Conclusão
Sua capacidade de tomar risco é pessoal e você deve
respeitá-la SEMPRE!
Horizonte de Investimento
Uma grande influência no nível de risco e no seu objetivo
dentro do mercado é o horizonte de investimento.
Horizontes mais longos não estão muito preocupados com
a volatilidade de uma empresa, mas sim, em achar
empresas com grande valor e preço justo.
Horizontes mais curtos focam na volatilidade do dia a dia e
nas distorções de preço.
Diferenças entre curto e longo prazo

CARACTERÍSTICAS
Curto Prazo Longo Prazo

Acompanham o mercado com maior Não precisam acompanhar o mercado o tempo


frequência todo
Objetivos geralmente mais agressivos Objetivos geralmente mais conservador

“Precisam” ter disciplina “Precisam” conhecer bem a empresa que está


São autoconfiantes, enérgicos, tomam investindo
decisões rápidas Pensam mais antes de tomar decisões
Diferenças entre curto e longo prazo

VANTAGENS E CRÍTICAS
Curto Prazo Longo Prazo
Vantagem: entram e saem mais rápido de Vantagem: exige menos dedicação de horário e
uma operação, o que permite minimizar os resultados tendem a ser mais consistentes no
prejuízos de um trade ruim longo prazo

Crítica dos “longuistas”: além da rotina Crítica dos “curtistas”: demora para “admitir o
de mercado mais estressante, esse “entra- erro” em uma operação = mais prejuízo
e-sai” pode fazer os prejuízos anularem os
“O fundamentalista muda de direção no mercado
lucros
como um cruzeiro; o grafista, como um jet ski”
“Nunca vi um grafista rico” (Luis Barsi) (autor desconhecido)
Colocando em prática
Após definir meu perfil de risco e ter uma noção dos meus objetivos dentro da
Bolsa, qual estratégia devo seguir para atingir esses objetivos?

Horizonte longo prazo (semanas a anos): ANÁLISE FUNDAMENTALISTA

Horizonte curto prazo (horas, dias ou poucas semanas): ANÁLISE TÉCNICA


Escola Fundamentalista
Procura entender a viabilidade e capacidade de gerar lucros de uma empresa.
Pontos importantes:
● Analisar a consistência do modelo de negócios da empresa e sua viabilidade
● Analisar o produto daquela empresa
● Analisar a gestão da empresa
● Analisar a economia do país onde a empresa está inserida
● Analisar o setor que aquela empresa está:
1. Riscos
2. Oportunidades
● Analisar a indústria (Maturidade)
● Analisar a sustentabilidade da empresa (5 forças de Porter)
Prós e Contras de usar AF
PRÓS:
•Estratégia consistente baseada em fundamentos econômicos e busca de
valor; costuma ter maior assertividade no longo prazo
•Tem profunda relação com a "realidade" da economia e por isso é mais
sustentável para o longo prazo
•Não exige extrema dedicação e horas por dia do investidor

CONTRAS:
•Por olhar muito para o longo prazo, demora para "admitir" um erro ou até
mesmo para "desistir" de uma ação, o que pode trazer perdas profundas
Análise Técnica
Estudo do preço das ações, principalmente por gráficos, com o objetivo de
prever tendências futuras (estudar o passado para compreender o futuro)

Se o Mercado = “guerra dos comprados e vendidos”, AT é…


captar as alterações entre a oferta e a demanda
Análise Técnica
O que NÃO é Análise Técnica?
Adivinhação: a AT nunca dirá o que vai acontecer com uma ação; ele
apontará os possíveis cenários e qual a chance de cada um acontecer,
para a partir deste cenário você saber o que fazer.
“Não é no fato relevante que a gente opera, mas sim na maneira que as
pessoas reagiram ao anúncio”

A análise técnica utiliza a regra do SE:


SE a ação subir de fato, ENTÃO eu.....; SENÃO, eu......
Os 3 “dogmas” dos Gráficos
3 FATORES QUE SUSTENTAM A ANÁLISE TÉCNICA:

1. Os gráficos descontam tudo


• Preço: síntese da opinião da oferta e da demanda; logo, deve refletir o melhor julgamento
sobre o valor de um ativo em dado momento, incluindo os aspectos emocionais.
2. Preços se movimentam em tendência
• É mais provável que um movimento mantenha sua tendência do que reverta
3. História se repete a si mesma
• Análise Técnica e psicologia humana estão diretamente relacionados. Se algo deu certo no
passado, ele tende a ser usado de novo para entender o que vai acontecer no futuro.
FATOR EXTRA: SEMPRE USE STOP!
Prós e Contras de usar AT
PRÓS:
•Identifica com mais rapidez as viradas do mercado
•Sua abordagem altamente especulativa tem mais eficiência que a
fundamentalista no curto prazo
•Mais simples e acessível para o pequeno investidor

CONTRAS:
•Sua natureza tende a estimular o autodestrutivo “overtrading”
• O fácil acesso cria “analistas instantâneos”
O longo prazo...
Warren Buffett
● “Oráculo de Omaha”; nasceu em 30/8/1930
● 2008: homem mais rico do mundo (Revista Forbes)
● 11 anos: primeira vez no mercado de ações; 3 lições
● Não entre em pânico se o preço das ações caírem
● Não venda a ação para ter um lucro de curto prazo
● Responsabilidade sobre o dinheiro dos outros
● 14 anos: de entregador de jornal a “mini empresário”
● 19 anos: O Investidor Inteligente (o livro que mudou sua vida)
● 20 anos: foi aluno de Benjamin Graham em Columbia
Warren Buffett
Com Benjamin Graham, Buffett desenvolveu os dois principais fundamentos
para suas tomadas de decisão de investimento:
● Valor Intrínseco: valor descontado em dinheiro que pode ser tirado
de um ativo durante o resto de sua vida. Estimar o valor intrínseco de
uma ação é muito difícil pela subjetividade (cada analista dará
importância de maneira diferente)
● Margem de Segurança: quanto mais descolado estiver o valor
intrínseco de uma empresa em relação ao que ela está cotada na
Bolsa, maior o potencial de ganho e menor o risco de perder dinheiro.
Ou seja, você criou uma margem de segurança
8 lições de Warren Buffett
1. Empresa precisam ter características claras que te façam acreditar em
aumento no lucro a longo prazo
2. Analise empresas, e não ações; e não invista em setores que você não
entende
3. Se você tem ações de uma empresa excelente, não as venda enquanto ela
continuar excelente
4. Empresas precisam ter executivos honestos e competentes
8 lições de Warren Buffett
5. Uma empresa excelente nem sempre é barata; às vezes você precisa
esperar muito tempo para comprar uma barganha
6. Evite o excesso de diversificação
7. A manada não deve ser seguida, mas podemos aprender muito com elas
8. Hiperatividade é uma destruidora de riquezas; espere a “bola perfeita”
Frases de Warren Buffett
Regra número 1: nunca perca dinheiro. Regra número 2: não esqueça a
regra número 1.

A diversificação é uma proteção contra a ignorância. Faz pouquíssimo


sentido para quem sabe o que está fazendo.

Nunca tento ganhar dinheiro no mercado de ações. Compro sob o pressuposto


de que poderiam fechar o mercado no dia seguinte e só reabri-lo em 5
anos.
Frases de Warren Buffett
Quando virou analista, preferiu ficar em Omaha do que em Nova York: “se
você é atingido por uma avalanche de notícias e dicas de curto prazo, há
o perigo de você começar a responder a elas”.

Preço é o que você paga. Valor é o que você leva. Falando de ações ou de
meias, eu gosto de comprar mercadoria de qualidade quando ela está barata.

Mais informações:
www.infomoney.com.br/blogs/o-investidor-de-sucesso/post/4253164/buffett-completa-anos-saiba-tudo-sobre-maior-investidor-historia
O curto prazo...
George Soros
•12/8/1930 – Budapeste (Hungria)
•Gestor do hedge fund Quantum (homenagem a Heisenberg)
•De 1969 até 1995, US$ 1 mil aplicados viraram US$ 2,2 milhões
•O investidor “filósofo” (conceito de reflexividade)
•“Nasceu” George Schwartz, mas teve que mudar de nome por causa da 1ª Guerra (Soros = o
próximo da fila, em magiar)
•Graças ao seu pai, desenvolveu um senso de sobrevivência que foi fundamental para seu sucesso
nos investimentos.
•Experiência na Revolução Russa e ocupação nazista: estrutura conceitual para reconhecer situações
de desequilíbrio (A estabilidade é um bem que vai e vem)
“O homem que quebrou o
Banco da Inglaterra”

•1992: libra era parte do MTC (Mecanismo de Taxa de Câmbio), que permitia a flutuação entre as
moedas europeias dentro de um limite estreito
•Colapso soviético + unificação da Alemanha: MTC passou para uma fase de “desequilíbrio
dinâmico”, nas palavras de Soros
•1º ato: aposta contra a lira italiana; moeda deixou o MTC; libra estava “vulnerável”
•Reino Unido começa a elevar juros; Soros viu como desespero do país
•Aposta de US$ 10 bilhões contra a moeda; lucro de US$ 1 bilhão em poucos dias
•Segredo do sucesso: Soros estava preparado para uma mudança completa, graças a suas
experiências na infância; o restante tinha certeza que a Grã-Bretanha garantiria o MTC.
Teoria da Reflexividade
•Quando os mercados se afastam do equilíbrio, gera-se um desequilíbrio
dinâmico. Esse desequilíbrio não pode ser explicado pelas teorias
sociais/econômicas convencionais, pois ele altera a própria realidade em
análise.
•Há situações em que um desequilíbrio temporário leva os investidores a
tomarem decisões que alteram os fundamentos do mercado e acentuam ou até
perpetuam esse desequilíbrio.
•Ex: bolha.com; a sobrevalorização inicial alterou a procura por bens
tecnológicos para cima
Nos últimos 5 anos: show de horrores...
Vamos fazer o “impossível”:

1. Começando das 300 maiores empresas da Bolsa


2. Retirando empresas com pouca liquidez
3. Retirando empresas com prejuízos constantes
4. Retirando empresas com alavancagem alta e constante
5. Retirando empresas com ingerência política (estatais,
pouca transparência, governança fraca, etc)
6. Selecionando aleatoriamente 10 empresas
Resultado com algo tão simples deve ser horrível correto?
Seleção encontrada:
Show de horrores…?
2 conclusões:

1- Bolsa não é só para experts

2- Bolsa não se resume a Petrobras e Vale.


3 Segredos para não perder
Porque tantas pessoas perdem na Bolsa?
3 principais segredos para não ser um perdedor na Bolsa:

Segredo 1: Compre a um bom preço


“Uma ótima empresa pode não ser um ótimo investimento” - Howard Marks

Segredo 2: Sempre tenha um plano de saída (STOP é fundamental)

Segredo 3: Disciplina emocional é VIDA


Reconheça suas fraquezas e as transforme em fortalezas
Lembre sempre destas 3 lições

1- Nunca pague mais do que o preço justo;

2- Não perca além do que definiu de antemão;

3- Tenha disciplina para seguir os pontos 1 e 2


E para 2016, o que fazer?
Guia Onde Investir 2016: www.infomoney.com.br/onde-investir-2016/
MUITO OBRIGADO!

Thiago Salomão, CNPI-T


thiago.salomao@infomoney.com.br