Você está na página 1de 12

Coletânea

Técnica
Coletânea técnica 005- produção orgânica Abril de 2018

Mascarados
Saiu o Semeador a semear
Semeou o dia todo
e a noite o apanhou ainda
com as mãos cheias de sementes.
Ele semeava tranqüilo Orientações técnicas para
sem pensar na colheita
porque muito tinha colhido
do que outros semearam.
controle alternativo de pragas e
(Cora Coralina)
doenças em hortaliças

R O Ç A

Palmas-TO
Coletânea técnica 005

Orientações técnicas para


controle alternativo de pragas e
doenças em hortaliças

Abril 2018
Secretaria de Desenvolvimento Rural
Quadra 1212 Sul, Av. LO 27, esquina com Av. NS 10
Cep: 77153-010 - Palmas-TO
Telefones: (63) 2111-2606/2111-2608/2111-2629
Consultas:
https://www.embrapa.br/hortalicas

Prefeita: Cinthia Alves Caetano Ribeiro Controle biológico de pragas de hortaliças, disponível no link:
Secretário de Desenvolvimento Rural: Roberto Jorge Sahium http://docsagencia.cnptia.embrapa.br/agriculturaMeioAmbiente/CONTROLE_BIOLOGICO_DE
Secretário Executivo: Newton Andrade Soares _PRAGAS.pdf
Diretor de Assistência Técnica: Bonfim dos Reis Ferreira dos Santos
Diretor Operacional de Máquinas Agrícolas: Fernando Aires Castelo Branco
Recomendações técnicas para o cultivo de hortaliças em agricultura familiar, disponível no link:
Rodrigues
http://bbeletronica.cnph.embrapa.br/2007/ct/ct_47.pdf

Doenças no cultivo da pimenta disponível no link:


http://www.cnph.embrapa.br/paginas/sistemas_producao/cultivo_da_pimenta/doencas.htm

Manejo integrado de pragas e doenças de hortaliças, disponível no link:


http://www.dag.ufla.br/site/_adm/upload/file/Luciane%20Vilela%20Resende/Manejo_integr
ado_de_pragas_e_doencas1[1].pdf

Manual de hortaliças não convencionais, disponível no link:


http://www.abcsem.com.br/docs/manual_hortalicas_web.pdf

Manejo integrado de pragas, disponível no link:


http://www.ica.ufmg.br/insetario/images/apostilas/apostila_entomologia_2010.pdf

Receitas de plantas com propriedades inseticidas no controle de pragas, disponível no link:


http://cnpq.br/documents/10157/922e31c5-6089-490e-b080-95843d86b2b9

Defensivos Alternativos, disponível no link:


http://www.espacodoagricultor.rj.gov.br/pdf/agroecologia/defensivos.pdf

Guia para o reconhecimento de inimigos naturais de pragas agrícolas, disponível no link:


h tt p s : / / w w w. e m b ra p a . b r / d o c u m e n t s / 1 3 5 5 0 5 4 / 1 5 2 7 0 1 2 / 4 a + -
+Guia+para+o+reconhecimento+de+inimigos+naturais+de+pragas+agr%C3%ADcolas.pdf/a6d
5b61d-9e03-4331-9db9-3d3d1fbcaa8e

Produção, diagramação e arte: Cid Biavatti Cartilha agrotóxicos com segurança, disponível no link:
http://www.adepara.pa.gov.br/sites/default/files/Cartilha%20Agrotoxicos%20com%20segura
n%C3%A7a.pdf

Ordem dos insetos, disponível no link:


http://entomology.osu.edu/bugdoc/Shetlar/462/462InsectOrders/Orders17.htm

01 18
A ação de um grupo de organismos vivos que atacam as pragas das hortaliças é conhecida A olericultura é o ramo da horticultura que explora o cultivo de plantas conhecidas
como controle biológico natural. Podem agir como predadores ou parasitas das pragas. como hortaliças, que inclui culturas folhosas, raízes, bulbos, tubérculos e frutos
Para que os inimigos naturais apareçam e permaneçam na horta é necessário que haja diversos.
equilíbrio, com a manutenção de vegetação e uso de defensivos naturais, que não os É uma atividade de grande valor econômico,
afugente ou mate.
principalmente para pequenas áreas próximas
Predadores: são os inimigos naturais que se alimentam de outros insetos. ao mercado consumidor, que envolve tanto a
mão de obra familiar, como também é
Mosca Asílidea importante gerador de emprego e renda.
Além disso, as hortaliças são ricas em
vitaminas, minerais e fibras, o que
proporciona um alimentação mais equilibrada
e saudável.
Tesourinha Crisopídeos Joaninha
Se alimentam de ovos, As larvas dos crisopídeos Se alimentam de pulgões, Adultos capturam suas Por ter baixo teor energético, seu consumo é
pulgões, moscas-brancas, são predadoras de co ch o n ilh as, ácaro s, presas em pleno vôo. auxiliar na prevenção e controle de problemas
lagartas pequenas e pulgões, ácaros e moscas-brancas, larvas e Comem ovos, larvas e como a obesidade e na prevenção de outras
pupas. pequenos insetos. ovos de insetos. insetos de corpo mole.
doenças que podem ser agravadas com o
Vespas Percevejo Orius Percevejo Geocoris Percevejo Pentatomídeos excesso de peso.
Mas, para que se possa aproveitar todas as
qualidades das hortaliças, é importante que se
tomem alguns cuidados durante o processo
de produção, que como qualquer outra
Os adultos alimentam Predadores de ovos de Alimentam-se de ovos de Adultos e ninfas são atividade, deve ser feita de maneira
suas larvas com lagartas, insetos, além de ácaros, insetos, além de ácaros, predadores de lagartas, responsável, principalmente no que diz
vaquinhas, percevejos e pulgões, moscas-brancas, pulgões, moscas-brancas, ninfas, besouros e outros
outros insetos. tripes e lagartas. tripes e lagartas. percevejos.
respeito ao uso de defensivos.
Nesta coletânea, vamos mostrar alguns
Parasitóides: São insetos que parasitam Vespa Castanha métodos alternativos para o controle de
outros insetos causando-lhes a morte. O pragas e doenças das hortaliças. Assim, será
inseto parasitado é chamado de hospedeiro. possível produzir de forma segura,
Para ser considerado um parasita, o inimigo oferecendo-se alimentos de qualidade aos
natural deposita os seus ovos dentro ou fora consumidores.
do corpo de outro inseto e, desses ovos, Joaninha Moscas Taquinídeas
nascem as larvas, que se alimentam do Parasitam ovos, larvas, São parasitas de larvas,
corpo da vítima. (Fonte: Guia para o ninfas, pupas ou adultos lagartas, besouros, Roberto Jorge Sahium
reconhecimento de inimigos naturais de pragas de diversos insetos pragas percevejos e outros Secretário de Desenvolvimento Rural
agrícolas - Embrapa) como moscas e besouros. insetos.

17 02
O Equipamento de Proteção Individual - EPI é todo produto utilizado como ferramenta de
trabalho, de uso individual, destinado à proteção do trabalhador, minimizando riscos que
ameaçam a segurança e a saúde no trabalho.

Touca
Árabe
Máscara
Viseira

Jaleco

Luva de
Borracha

Avental
Impermeável

Calça

Bota de
Borracha

Importante!!!
Ÿ Antes de utilizar qualquer defensivo agrícola, procure sempre a orientação de um
engenheiro agrônomo;
Ÿ Mesmo que estejamos tratando aqui de métodos alternativos para controle de
pragas e doenças, é necessário o uso de EPI;
Ÿ Evitar alimentar-se ou fumar durante o manuseio e a aplicação dos produtos. Isso
evita a contaminação por ingestão ou inalação dos defensivos.
03 16
O que são Defensivos Agrícolas? O primeiro passo, antes de implantar qualquer cultura, é coletar as amostras de solo para
Defensivos agrícolas são produtos químicos, físicos ou biológicos usados no controle de análise. Ela irá determinar a necessidade de corretivos e fertilizantes.
seres vivos considerados nocivos ao homem, sua criação e suas plantações.
Entre os defensivos agrícolas são encontrados produtos que controlam plantas invasoras Material para a coleta:
(herbicidas), insetos (inseticidas), fungos (fungicidas), bactérias (bactericidas), ácaros ² Balde plástico limpo, enxadão, pá de corte, trado ou sonda, saco plástico, caneta para
(acaricidas) e ratos (rodenticidas). (Prof. Dr. Luis Schiesari) identificação da amostra. Fotos: Cid Biavatti
Fungicidas: São produtos que agem no controle de doenças causadas por fungos. Podem
ser utilizados de maneira preventiva ou curativa. Exemplos de doenças causadas por
fungos: Oídio, cercosporiose e antracnose.
Inseticidas: Produtos utilizados no controle das pragas que atacam as plantações. Os
insetos podem atacar raízes, caules, folhas e frutos. Pelo modo de ação podem ser
sugadores ou mastigadores. Exemplo: Lagartas, vaquinha, mosca branca e pulgão.
Bactericidas: Alguns produtos tem tanto ação fungicida como bactericida. Entretanto,
Limpeza do local de coleta Coleta Mistura do Material
existem produtos exclusivamente bactericidas, ou seja, que combatem as bactérias
causadoras de doenças nas plantas. Exemplos de doenças causadas por bactérias: Murcha
bacteriana, mancha angular e podridão mole. IMPORTANTE!!!
05 06
Acaricidas: Os ácaros são pequenos organismos que atacam as plantas, alojando-se na
03
face inferior das folhas. Os acaricidas são produtos que controlam o ataque a proliferação 04 07

dos ácaros. 01
02
09
08

10

Embalagem Identificação e envio A coleta deve ser feita em


para o laboratório zig-zag

Obs.: Quanto mais sub-amostras forem coletadas, mais preciso será o resultado da análise.
20 sub-amostras podem representar até 50 ha de solo uniforme. Não coletar o solo próximo a
formigueiros, cupinzeiros ou depósitos de esterco, calcário ou fertilizantes.

Saiba mais!!!
Período de Carência: Tempo que é necessário se aguardar entre a aplicação do defensivo
e a colheita dos produtos, de acordo com a bula;
Intervalo para Reentrada: Período após a aplicação de defensivos em que não deve
haver a entrada de pessoas sem EPI’s na área pulverizada;
Não utilize defensivo agrícola sem a orientação de um profissional!!!
15 04
Pragas Além de poder produzir defensivos em sua propriedade a partir das várias receitas com
São consideradas pragas os organismos que, dependendo da sua população, podem ingredientes naturais, o produtor tem a sua disposição no mercado produtos de combate
causar danos econômicos para atividade agrícola. às pragas e doenças industrializados.
Abaixo, apresentamos alguns exemplos de produtos prontos para uso disponíveis no
Insetos Sugadores:
mercado, e aprovados como insumos para uso na produção de orgânicos.
Pulgão (Alface, coentro, couve, jiló, pepino, pimenta, quiabo, rúcula, tomate, etc)
Tem tamanho entre 1,0 a 6,0 mm de comprimento. Vivem em colônias, Marca
normalmente nas brotações e folhas novas. Seu ataque provoca o Produto Culturas/Pragas/Doenças
Comercial
enrugamento, deformação e amarelecimento das folhas. Os pulgões
bacillus Dipel Tomate - Traça do tomateiro ;
excretam um líquido açucarado que favorece a instalação da fumagina, um thuringiensis Couve e repolho - Curuquerê-da-couve;
fungo preto que reduz a área de fotossíntese e de respiração da planta; Melão e pepino - Broca das cucurbitáceas, lagarta rosca lagarta
Através de suas picadas, os pulgões podem transmitir viroses às plantas. mede palmo.
Cochonilha (Coentro, rúcula, salsa, tomate, etc) Agree Tomate - Traça do tomateiro e broca pequena dos frutos;
São pequenos insetos, com tamanho de 0,5 a 35,0 mm. Seu aspecto e Couve e repolho - Curuquerê-da-couve;
coloração variam de acordo com seu grupo. Podem apresentar corpo nu ou Melão e pepino - Broca das cucurbitáceas, lagarta rosca lagarta
mede palmo.
recoberto com carapaça. Vivem em colônias e se reproduzem rapidamente,
espalhando-se sobre as diversas partes da planta. Seu ataque provoca
Ferromônio Ferramol Alface - Lesmas
manchas e definhamento da planta atacada. Assim como os pulgões,
Óleo de Nim Nim-I-Go Tomate, berinjela e pimentão - Pulgões, ácaros, mosca
também excretam um líquido açucarado.
branca, traça, e tripés;
Mosca Branca (Abobrinha, alface, jiló, pepino, pimenta, tomate, etc) Melão, melancia, pepino e abóbora - Pulgões, mosca
São insetos que medem cerca de 1,0mm de comprimento. Se alojam na branca, mosca minadora, lagartas e tripes;
parte inferior das folhas, formando grandes colônias. Sugam a seiva da Alface e rúcula - Pulgões, lagartas, brocas e cochonilhas;
planta, podendo provocar a sua morte por definhamento. Os sintomas de seu Couve - Pulgões, mosca branca, traças, brocas e lagartas.
ataque são folhas enrugadas, redução da produção, frutos com BioGlobal Tomate, berinjela e pimentão - Pulgões, ácaros, mosca
amadurecimento irregular e aparecimento de fumagina. Além disso, a branca, traça, e tripés;
mosca branca pode transmitir viroses. Melão, melancia, pepino e abóbora - Pulgões, mosca
Percevejo (Jiló, pepino, tomate, etc) branca, mosca das frutas, lagartas, percevejo, vaquinha e
Os percevejos podem variar de tamanho, forma e coloração variados tripes;
conforme a espécie. Atacam folhas, brotações, botões florais, frutos e até Alface e rúcula - Pulgões, paquinhas, lagartas, brocas
raízes. Os sintomas de ataque são manchas causadas pelas picadas, podendo grilos e cochonilhas;
inclusive haver queda de folhas, botões florais e frutos novos. Os frutos Couve - Pulgões, mosca branca, traças, brocas e lagartas.
maiores quando atacado ficam murchos e rugosos. Em infestações severas, Calda Sulfocálcica Sulfocal Jiló, pimentão, pimenta e tomate - Ácaros, cochonilhas de
pode ocorrer o definhamento e morte da planta. escama, tripes e fungos.
Calda Bordalesa Bordasul Tomate, berinjela e pimentão – Fungos e bactérias;
Tripes(Alface, cebolinha, jiló, pepino, pimenta, tomate, etc) Melão, melancia, pepino e abóbora - Fungos e bactérias;
Com tamanho variando de 0,5 a 13,0 mm o tripes apresenta coloração clara Alface e rúcula - Fungos e bactérias;
na fase jovem e escura na fase adulta. Vivem em colônias na face inferior das Couve - Fungos e bactérias;
folhas, em ramos, flores e frutos. Seu ataque deixa as partes sugadas
descoloridas e com pontuações necrosadas devido às picadas. As partes Importante!!!
atacadas apresentam ainda um brilho prateado.Podem transmitir doenças, Procure sempre um engenheiro agrônomo para avaliar a necessidade de uso de
principalmente viroses. defensivos em sua horta.
05 14
Calda Bordalesa Insetos Mastigadores:
Ingredientes (para 10 litros de calda)
Lagarta (Alface, coentro, couve, jiló, pepino, pimenta, quiabo, rúcula, tomate, etc)
100g de sulfato de cobre
As lagartas apresentam tamanho, coloração e formas variáveis. Possuem o
180g de cal hidratada
corpo mole e alongado. Ao saírem do ovo se alimentam de forma voraz, até
10 litros de água
atingirem a fase de pupa. Na fase adulta pode ser conhecida por mariposa,
Preparo:
borboleta ou traça. Atacam folhas, caules, flores e frutos, dependendo da
Em um balde plástico, com 5 litros de água, dissolver 100 gramas de sulfato de cobre. A
cultura. Tem grande importância econômica, já que dependendo da
dissolução pode ser facilitada num pouco de água quente ou se o sulfato for colocado no dia
infestação podem causar danos rapidamente às plantas.
anterior, num saquinho de pano ralo, suspenso, bem próximo à superfície da água.
Em outro balde, com capacidade para 10 litros, dissolver a cal hidratada, adicionando água aos
poucos, até obter uma pasta rala. Depois, continuar adicionando água, até completar 5 litros do Vaquinha (Coentro, jiló, pepino, pimenta, quiabo, tomate, etc)
chamado “leite de cal”. Em seguida, misturar os 5 litros da solução de sulfato de cobre no balde Sua fase larval é subterrânea, quando é conhecida como larva-alfinete.
com “leite de cal”, agitando a mistura com auxilio de uma pá de madeira. Neste estágio se alimenta principalmente de raízes. Quando adulto, a
Para testar a acidez da calda, pingue três gotas na lâmina de em uma faca. Se após três minutos vaquinha mede cerca da 6mm e se alimenta de folhas, ramos e pólen de flores.
aparecerem manchas avermelhadas, é sinal que a calda está ácida. Acrescente então mais 20 Seu ataque provoca danos nas folhas, e dependendo da intensidade pode
gramas de cal. Depois de pronta, é só coar e aplicar, sempre nas horas mais amenas do dia. Esta prejudicar o desenvolvimento das plantas. Além disso, a vaquinha é vetor de
mistura pode ser guardada por no máximo três dias (fonte: Embrapa). doenças viróticas e bacterianas.
Doenças controladas: míldio, ferrugem, requeima, pinta preta, cercosporiose, antracnose,
manchas foliares, podridões, entre outras. Traça do Tomateiro (Tomate)
Pragas repelidas: cigarrinha verde, cochonilhas, tripes e pulgões. As lagartas formam galerias nas folhas e se alimentam em seu interior. Atacam
também caules e os frutos, formando galerias. Em ataques severos, podem
Leite de vaca cru destruir completamente as folhas do tomateiro, levando a morte da planta.
Ingredientes (para 100 litros de calda) Os frutos atacados ficam impróprios para comercialização, além de facilitar a
05 litros de leite de vaca cru entrada de fungos e bactérias. Os adultos são pequenas mariposas de
95 litros de água coloração cinza-prateado, que põem os ovos individualmente nas folhas.
Preparo:
Para obter a concentração de 05%. deve se fazer a mistura com os Lesmas (Alface, couve, pepino, etc)
ingredientes acima. Em caso de ataque severo do fungo, fazer a preparação na concentração de São moluscos terrestres, de corpo mole e mucoso, que raspam as folhas,
10%, ou seja 10 litros de leite cru para cada 90 litros de água. flores, ramos novos e raízes das hortaliças. Preferem locais úmidos e
O leite fresco pode agir de maneira direta contra o oídio por suas propriedades germicidas, além sombreados e atacam à noite ou em dias chuvosos. É uma espécie exótica e
de induzir a resistência das plantas por conter diversos sais e aminoácidos e ainda estimular o extremamente agressiva na procura por alimentos e em sua reprodução. Em
controle biológico natural, ao formar uma espécie de película na superfície da folha. sua fase adulta podem medir 12cm e colocar até 180 ovos por ano. As lesmas
Doenças controladas: Oídio em abobrinha, pepino, pimenta e quiabo. são também transmissores de parasitas ao homem.

Bacillus Thuringiensis Mosca da Fruta (Goiaba, manga, citros, etc)


Bacillus thuringiensis (Bt) é uma bactéria que produz toxinas de propriedade Adultos são moscas de coloração amarela, 10 mm de comprimento. A fêmea
inseticida, matando principalmente as lagartas jovens, com até 4 dias de vida. No deposita os ovos logo abaixo da casca das frutas, na polpa. Em temperatura
mercado existem diversas marcas comerciais a disposição. Não foram registrados favorável, os ovos podem eclodir em até dois dias e as larvas passam a se
efeitos tóxicos em humanos. alimentar da polpa. Os frutos atacados tendem a cair e as larvas saem do
Pragas controladas: Lagarta do cartucho, lagarta rosca, curuquerê-da-couve, mesmo e se alojam debaixo do solo, aguardando a transformação para a fase
lagarta da couve, lagarta falsa medideira. adulta, que ocorre entre 6 e 15 dias.
13 06
Doenças
Doenças de plantas são anormalidades provocadas geralmente por microrganismos, Nim Indiano (Azadirachta indica)
como bactérias, fungos, nematóides e vírus, mas podem ainda ser causadas por falta ou
excesso de fatores essenciais para o crescimento das plantas, tais como nutrientes, água e É uma planta que pertence à família do mogno e do cedro. São árvores
luz. Neste caso, são também conhecidas como distúrbios fisiológicos. (Fonte: Embrapa) de grande porte, podendo atingir até 30m de altura e 2,5m de
diâmetro. Nativa da Índia é resistente a seca. é bastante utilizada na
Doenças causadas por fungos:
agricultura, no combate a pragas, fungos, bactérias e nematóides.
Cercosporiose(Alface, coentro, jiló, pimenta, quiabo, salsa)
No alface é causada pelo fungo Cercospora longissima. Caracteriza-se pela Extrato de folhas de nim Extrato de sementes de nim
presença de manchas circulares com bordas bem definidas e centro mais Ingredientes: Ingredientes:
claro, nas folhas mais velhas. Ataques intensos podem provocar queda de 250 g de folhas de nim 50 g de sementes secas, sem casca ou 75 g de
produção e comprometer o valor comercial das plantas. A cercosporiose 20 litros de água sementes com casca
ataca outras hortícolas, como a beterraba, o quiabo e a pimenta. Preparo: 1 ml de detergente neutro de sabão neutro
Bata as folhas no liquidificador com dois litros 1 L de água
Antracnose (Coentro, jiló, pepino, pimenta, quiabo, salsa, tomate, etc) de água. Deixe descansar por 12 horas longe da Preparo:
É causada pelo fungo Colletotrichum spp. Os fungos deste gênero são luz. O extrato deve ser filtrado e diluído em 18 Triturar as sementes em liquidificador, colocar
fitopatógenos importantes nas regiões tropicais e subtropicais do mundo. Na litros de água. Só pode ser armazenado por o material triturado num recipiente com 1 L de
cebolinha é conhecida também como Mal de Sete Voltas, e pode atacar tanto três dias, em local escuro. água e deixar emrepouso por 12 horas.
a parte aérea como os bulbos. A antracnose ataca desde hortaliças como o Pragas controladas: Traças, lagartas, pulgões, Pragas controladas: Lagartas, pulgões,
pepino e a pimenta, até espécies frutíferas como a banana e o mamão. vaquinhas, gafanhotos e pequenos besouros vaquinhas e cochonilhas.
Oídio (Pepino, pimenta, quiabo, etc) Óleo de nim
Muito comum em hortaliças, o oídio é popularmente conhecido como “cinza”. É possível adquirir no mercado inseticidas à base de óleo de sementes de nim já prontos. Nesse
A presença do fungo nas folhas tem a aparência de um pó branco e fino. Ataca caso recomenda-se o uso na proporção de 0,5%, ou seja, para o preparo da calda deve-se misturar
tanto folhas velhas como folhas novas, causando perda de coloração e morte 5 ml do produto comercial em 10 L de água.
dos tecidos foliares atacados. Principal doença da cultura do quiabo, seu Pragas controladas: Lagartas, pulgões, vaquinhas, cochonilhas, mosca-branca e percevejo.
ataque causa queda de produção. Tem grande importância econômica Extrato de malagueta com fumo Extrato de alho
também para as culturas da pimenta e cucurbitaceas. Ingredientes: Ingredientes:
Mancha Zonada (Pepino) 50g de fumo de corda 1 dente de alho
Afeta as folhas, causando necrose. Na cultura do pepino pode provocar picado 2 litros de água
grandes perdas. Inicialmente os sintomas aparecem nas folhas mais velhas. O 1 punhado malagueta Preparo:
fungo forma pequenos pontos amarelados no centro, com bordas marrom- 1 litro de álcool Bata o alho no
alaranjadas, de forma circular ou angular. As lesões atacam grande parte da 250g de detergente liquidificador com
folha, deixando-a esbranquiçada e quebradiça, com aspecto rendilhado. 10 litros de água água. É importante
Ataca cucurbitáceas, tanto no campo ou cultivo protegido. Preparo: respeitar o volume
Dentro do álcool, coloque o fumo e a pimenta, de 2 litros de água para cada dente de alho.
Murcha de Vertícilo (Jiló, quiabo, tomate) deixando curtir por 7 dias. Dilua esta solução em Em seguida pulverize as plantas atacadas. O
Apresenta manchas pequenas, escuras e angulares nas folhas. Os sintomas água com o detergente, que servirá como alho possui alina, um amino-ácido sulfurado
aparecem primeiro nas folhas mais jovens. O ataque intenso provoca queima espalhante adesivo. Para hortaliças e antisséptico, além de ser rico em iodo, flúor,
das folhas, mas os frutos não apresentam sintomas. O fungo sobrevive de um medicinais, respeite um intervalo mínimo de 12 cálcio, ferro, fósforo e vitaminas A, B e C,
ano para outro, nos restos culturais e em hospedeiros alternativos. É também dias antes da colheita. aminoácidos, dentre outros.
transmitida pela semente. Temperaturas acima de 25 °C e alta umidade Pragas controladas: Traças, lagartas, pulgões, Pragas controladas: Pulgões, cochonilhas e
favorecem o ataque. vaquinhas, gafanhotos , cochonilhas e tripes. ácaros.
07 12
A utilização de métodos alternativos de controle de doenças de plantas busca oferecer Doenças causadas por bactérias:
maneiras de se diminuir a dependência dos chamados agrotóxicos, ao mesmo tempo em Murcha Bacteriana (Jiló, pimenta, tomate)
que pretende contribuir para a prática de uma agricultura mais integrada ao meio É a mais importante doença do tomateiro na Região Norte do Brasil, onde é
ambiente e oferecer produtos mais saudáveis para a alimentação humana. É importante fator limitante à produção na maior parte do ano. O sintoma mais típico é a
também se considerar a nutrição das plantas. Plantas bem nutridas são mais resistentes a murcha da planta de cima para baixo, normalmente em reboleiras, nas partes
ataques de pragas e doenças. mais úmidas do terreno. A bactéria Ralstonia solanacearum, causadora da
Os defensivos biológicos, fabricados com produtos naturais e que podem ser produzidos doença pode ficar no solo por anos, inviabilizando o cultivo de solanáceas .
nas propriedades onde serão utilizados, além de praticamente não oferecerem riscos à Podridão Negra (Couve, rúcula)
saúde humana e animal, também evitam a eliminação dos inimigos naturais das pragas
que atacam as lavouras. A doença é caracterizada por lesões amareladas a partir das bordas das folhas,
que evoluem em direção ao centro da folha. Atinge brassicáceas como a
Fumo (Nicotiana tabacum) couve-flor, couve manteiga e brócolis. A bactéria é transmitida através de
Originário da América do Sul, o tabaco é utilizado há muito tempo sementes e é disseminado por respingos de água, necessitando de
como inseticida natural. É utilizado para combater diversas pragas, molhamento foliar para causar infecção.
como veremos a seguir. Podridão Mole (Alface, couve, pimenta, tomate)
A falta de rotação de cultura, umidade e alta temperatura são alguns dos
Extrato de fumo com pimenta Extrato de fumo com álcool fatores que favorecem o aparecimento da doença. Os sintomas são a murcha
da planta e o apodrecimento da base. Danos causados por insetos,
Ingredientes: Ingredientes:
ferramentas e o vento são portas de entrada para a bactéria, que tem entre os
50g de fumo picado 20cm fumo de corda
hospedeiros as solanáceas cultivadas e plantas invasoras.
Pimenta malagueta Álcool líquido ou gel
11 litros de água 100g sabão neutro Mancha Bacteriana (Pepino, pimenta, tomate)
1 recipiente (1litro) 10 litros de água Altas temperatura e umidade são as condições ideais para o desenvolvimento
Preparo: Preparo: da doença. Os sintomas aparecem nas folhas de plantas adultas, como lesões
Em uma garrafa misture o fumo de corda Coloque o fumo de corda picado numa tigela e de formato irregular, de cor verde-escura e com aspecto encharcado, que
picado e 50g de pimenta malagueta. Adicione 1 cubra com álcool. Deixe o fumo absorver todo o depois amarelecem e caem. A bactéria ataca também frutos, causando
litro de água e deixe repousar por uma álcool e acrescente mais álcool diluído em água. manchas como verrugas, inicialmente esbranquiçadas e depois escuras.
semana. Dilua em 10 litros de água e pulverize Deixe por 48 horas em local fresco. Torça o
o extrato de fumo com pimenta sobre as preparado em um pano ralo. Acrescente a água, Mancha Angular (Pepino, quiabo)
plantas. coe e pulverize este extrato sobre as folhas. Produz manchas encharcadas, de formato angular nas nervuras das folhas,
Pragas controladas: Lagartas Pragas controladas: Pulgões e cochonilhas que depois adquirem coloração marrom, apresentando um halo amarelado.
Em condições de alta umidade, há a formação de gotas leitosas. Nos frutos
Cravo de Defunto (Tagetes sp)
surgem pequenas manchas encharcadas, que depois necrosam. Em seu
Extrato de cravo de defunto interior se percebe área necrosadas, incluindo sementes.
Ingredientes:
1kg de folhas de cravo de defunto
Cancro Bacteriano (Tomate)
10 litros de água Doença bastante frequente em tomate tutorado. É transmitida pela semente
Preparo: e altamente contagiosa. Se espalha através de respingos de água e na
Misturar as folhas de cravo de defunto com a água. Ferver durante meia desbrota e amarrio. A murcha total ou parcial das plantas é um dos sintomas
hora ou deixar de molho (picado) por dois dias. Coar e pulverizar as plantas atacadas. mais característico, apresentando ainda queima das bordas das folhas e
Pragas controladas: Pulgões, ácaros e algumas lagartas. manchas parecendo um olho de pássaro nos frutos.
11 08
Doenças causadas por vírus: Deficiências nutricionais
Muitas vezes, é comum se confundir sintomas de deficiências nutricionais com o ataque de pragas e
Mosaico da Alface (Alface) doenças. Pode-se distinguir os sintomas observando se isso ocorre em toda a cultura ou apenas em
algumas plantas, por exemplo. Também deve-se levar em consideração a evolução destes sintomas
É a doença causada por vírus mais importante na cultura do alface. É
e o aparecimento de outros que estejam relacionados. E é sempre importante lembrar que plantas
transmitida através de sementes e pela ação sugadora de pulgões. Seus
bem nutridas apresentam maior resistência ao ataque de pragas e ao surgimento de doenças.
sintomas incluem amarelecimento e necrose foliar, clareamento das
nervuras, má formação e distorção da cabeça. A evolução da doença pode
impedir o desenvolvimento das folhas jovens e ocasionar a morte da planta. Sintomas de deficiências nutricionais:

Mosaico Amarelo do Pimentão (Pimenta, pimentão, tomate) Deficiência de Nitrogênio


A planta infectada tem o seu desenvolvimento retardado. As folhas jovens A deficiência do nitrogênio nas hortaliças faz com que as folhas velhas fiquem
não se desenvolvem, apresentam deformação e diversas tonalidades de amareladas pela diminuição de clorofila. Conforme a deficiência avança, a
verde e amarelo, com pontuações necróticas. É comum ocorrer deformações clorose se espalha pelas folha jovens. Paralelo a isso, aprecem outros
também nos frutos, com a presença de mosaico, necrose e anéis. Os sintomas, como a paralisação ou crescimento lento e as plantas ficam com o
sintomas podem ser confundidos com outras doenças causadas por vírus. porte menor que o habitual.

Vira-Cabeça do Tomateiro (Alface, tomate) Deficiência de Fósforo


É causada por várias espécies de tospovírus na família Bunyaviridae. É As plantas com deficiência de fósforo tem baixo desenvolvimento vegetativo,
transmitida pelo ataque de tripes. Os sintomas são o arroxeamento ou as folhas mais velhas apresentam inicialmente uma coloração verde-opaca,
bronzeamento das folhas, ponteiro virado para baixo, plantas com pouco evoluindo, depois, para vermelho-bronze. O fósforo têm grande importância
desenvolvimento e lesões necróticas nas hastes. Os frutos maduros de para a atividade agrícola, pois participa na divisão e crescimento celular da
tomate apresentam lesões anelares concêntricas. planta, no desenvolvimento radicular, tamanho da folha e maturação do fruto.

Doenças causadas por fitoparasitas: Deficiência de Potássio


Hérnia das Crucíferas (Couve, rúcula) Os sintomas da deficiência aparecem primeiro nas folhas mais velhas, que
apresentam clorose das bordas para o centro da folha, seguidas de necrose. O
As plantas atacadas apresentam sintomas de deficiência nutricional,
potássio é importante para ativação enzimática, aproveitamento da água pela
desenvolvimento lento e murcha nas horas mais quentes do dia. O sintoma
planta, fotossíntese, transporte de açúcares, movimento de nutrientes,
mais típico da doença é a formação de galhas nas raízes, que se formam pelo
síntese de proteínas, formação de amido e qualidade da cultura.
crescimento exagerado das células das raízes. Essas galhas são muito
parecidas com as causadas por nematóides. As raízes infectadas podem Podridão Apical
apodrecer pelo ataque de fungos e bactérias do solo.
A podridão apical, também conhecido como fundo preto está relacionado com
Nematóide das Galhas (Coentro, jiló, pimenta, quiabo, tomate) a deficiência de cálcio durante o desenvolvimento dos frutos. Os sintomas
Se carateriza pela presença de galhas ou inchaços arredondados e surgem em frutos de diversos tamanhos, caracterizando-se por uma coloração
rachaduras nas raízes. As plantas ficam murchas nas horas mais quentes do escura na extremidade dos frutos de aspecto seco, acompanhado ou não por
dia, tem queda de folhas e sintomas de deficiência nutricional. Outro murcha. Outros fatores ligados a este distúrbio são a intensidade de irrigação
sintoma é o apodrecimento das raízes, que ocorre pela entrada de fungos de ou períodos de seca prolongados, predisposição genética à deficiência de
solo e bactérias. Pode ser confundido com a hérnia das crucíferas, que cálcio, formato dos frutos (frutos mais longos apresentam mais disposição) e
também apresenta galhas, porém maiores que as do nematóide. temperaturas elevadas durante a formação e desenvolvimento dos frutos.

09 10