Você está na página 1de 91

UNIMAX – CADERNO DE EXERCÍCIOS DE FILOSOFIA – 1º SEMESTRE/2012 1

a) apenas II, III e IV b) apenas I, III e IVc) I, II, III e IV


CADERNO DE EXERCÍCIOS DE FILOSOFIA d) apenas III e IV.
Professor Admilson Prates

Conteúdo: Mito e Filosofia: funções do mito.


Condições históricas para o nascimento da Filosofia. A QUESTÃO 02
filosofia e o Filosofar. Que representa a Filosofia? É uma das raras possibilidades de existência
criadora. Seu dever inicial é tornar as coisas mais refletidas, mais
profundas (Heidegger, Martin).
QUESTÃO 01
Sobre a dimensão cultural do homem, atente ao texto a seguir: Nessa perspectiva, é CORRETO afirmar que a Filosofia
O homem, dizia Schelling, tem, profundamente escondida em si, uma a) é uma atividade de crítica e de análise dos valores de uma dada
‘cumplicidade com a criação’, pois que lhe assistiu as origens. Seja de sociedade, na perspectiva de reorientação dos sentidos/significados
onde for que tenhamos vindo, estamos aqui. Encontramo-nos no mundo, da vida e do mundo.
em meio a outros homens. A natureza é muda. Embora pareça estar b) começa dizendo sim às crenças e aos preconceitos do senso comum
expressando algo através de suas formas, suas paisagens, suas e, portanto, começa dizendo que sabemos o que imaginávamos
tempestades tumultuosas, suas erupções vulcânicas, sua brisa ligeira e saber.
seu silêncio – a natureza não responde. Os animais reagem de maneira c) não se distingue da ciência pelo modo como aborda seu objeto em
que tem sentido, mas não falam. Só o homem fala. Só entre os homens, todos os setores do conhecimento e da ação.
existe essa alternância de discurso e resposta continuamente d) é a impossibilidade da transcendência humana, ou seja, a capacidade
compreendida. Só o homem, pelo pensamento, tem consciência de si. que só o homem tem de superar a situação dada e não-escolhida.
(JASPERS, Karl. Introdução ao pensamento filosófico, São Paulo: Cultrix, 1999, p. 46)
Com relação a esse contexto, analise os itens a seguir: QUESTÃO 03
Sobre a Reflexão Filosófica, coloque V nas afirmativas verdadeiras e F nas
I. O ser humano é um agente transformador e não se submete falsas.
inteiramente às forças da natureza, mas é capaz de ampliar os limites
que ela lhe impõe. ( ) Na origem, na raiz do perguntar, encontramos, portanto, a ruptura, a
II. A pessoa desenvolve a consciência de si mesma com base na cisão, a contradição. Não sei, preciso saber e porque sei que não sei,
integração entre o plano individual e o sociocultural, nas diferentes pergunto, na expectativa de que a resposta possa trazer-me
relações com a natureza, com os semelhantes, com o transcendente e o conhecimento que não tenho e preciso ter.
consigo mesma. ( ) Essa dialética do perguntar e do responder, na qual o conhecimento
III. A solidariedade do homem com o mundo não confunde o homem com consiste, torna-se plenamente consciente no homem, pois o homem,
o mundo. Graças à sua racionalidade, o homem se conhece distinto do antes de conhecer, não apenas ignora, mas sabe que ignora.
mundo e, numa situação de alteridade com relação ao mundo, ele tem ( ) A capacidade de perguntar, o direito de perguntar, quer dizer, de
consciência de que é uma coisa e o mundo, que é sua casa, outra. romper o monólogo e instaurar o diálogo, implícito na racionalidade
IV. O processo de humanização, realizado com base no conhecimento, na humana, é historicamente uma conquista da própria razão.
linguagem e na ação, produz um certo conhecimento que se situa nas ( ) A reflexão filosófica propriamente dita tem condições de surgir no
condições materiais de produção da vida e dos valores como também no momento em que o pensar é posto em causa, tornando-se objeto de
sentido que se atribui à existência. reflexão.
Estão CORRETOS:

O que mais prova................................................................................................................................................................................................................................................................................ ......1


UNIMAX – CADERNO DE EXERCÍCIOS DE FILOSOFIA – 1º SEMESTRE/2012 2
( ) A reflexão filosófica é radical, porque é um movimento de volta do c) A religião narrava teogonias (do grego: theos, deus; gonia, geração)
pensamento sobre s i mesmo, para conhecer-se a si mesmo, para indagar isto é, a geração ou o nascimento dos deuses, semideuses e heróis.
como é possível o próprio pensamento. d) O tempo sagrado não é uma narrativa.
Assinale a alternativa que apresenta a sequência CORRETA.
QUESTÃO 06
a) V, V, V, F, V b) V, F, V, F, F. c) F, F, V, V, V d) V, V, V, V, Porque a religião liga humanos e divindades, porque organiza o espaço e
V. o tempo, os seres humanos precisam garantir que a ligação e a
organização se mantenham e sejam sempre propícias. Para isso são
criados os ritos. Sobre as afirmativas abaixo acerca de rito e rituais
marque a incorreta:
a) No entanto, uma vez fixada a simbologia de um ritual, sua eficácia
QUESTÃO 04
dependerá da repetição minuciosa e perfeita do rito, tal como foi
A atitude filosófica inicia-se dirigindo indagações ao mundo que nos praticado na primeira vez, porque nela os próprios deuses orientaram
rodeia e às relações que mantemos com ele. Pouco a pouco, porém, gestos e palavras dos humanos.
descobre que essas questões se referem, afinal, à nossa capacidade de b) O ritual deve repetir um acontecimento essencial da história sagrada,
conhecer, à nossa capacidade de pensar (CHAUÍ, Marilena. Convite à Filosofia, por exemplo, no cristianismo, a eucaristia ou a comunhão, que repete
1996, p. 14).
a Santa Ceia.
Sobre isso, é CORRETO afirmar que a Filosofia c) O rito não é uma cerimônia em que gestos determinados, palavras
a) pode ser entendida como aspiração ao conhecimento sensível, lógico determinadas, objetos determinados, pessoas determinadas e
e assistemático da realidade natural e humana. emoções determinadas adquirem o poder misterioso de presentificar
b) é uma forma crítica e incoerente de pensar o mundo, produzindo um o laço entre os humanos e a divindade.
entendimento de seu significado e formulando uma concepção d) O rito é a rememoração perene do que aconteceu numa primeira vez
específica desse mundo. e que volta a acontecer, graças ao ritual que abole a distância entre o
c) designava, desde a Grécia Antiga, a particularidade do conhecimento passado e o presente.
sensitivo, desenvolvido pelo homem.
d) como forma consciente e crítica de compreender o mundo e a QUESTÃO 07
realidade não se confunde, de maneira alguma, com o fato de estar Sobre o sagrado podemos afirmar:
‘investida’ inconscientemente de valores adquiridos com base no I. O sagrado é a experiência simbólica da diferença entre os seres, da
‘senso comum’. superioridade de alguns sobre outros, do poderio de alguns sobre outros,
superioridade e poder sentidos como espantosos, misteriosos, desejados
QUESTÃO 05 e temidos.
Analise as afirmativas abaixo e marque a incorreta: II. Em regiões desérticas, a sacralização concentra-se nas águas, raras e
a) A história sagrada ou mito narra como e por que a ordem do mundo necessárias.
existe e como e por que foi doada aos humanos pelos deuses. III. O sagrado opera o encantamento do mundo, habitado por forças
b) A narrativa sagrada é a história sagrada, que os gregos chamavam de maravilhosas e poderes admiráveis que agem magicamente. Criam
mito. Este não é uma fabulação ilusória, uma fantasia sem vínculos de simpatia-atração e de antipatia-repulsão entre todos os seres,
consciência, mas a maneira pela qual uma sociedade narra para si agem à distância, enlaçam entes diferentes com laços secretos e
mesma seu começo e o de toda a realidade, inclusive o começo ou eficazes.
nascimento dos próprios deuses. Marque a opção correta.

O que mais prova................................................................................................................................................................................................................................................................................ ......2


UNIMAX – CADERNO DE EXERCÍCIOS DE FILOSOFIA – 1º SEMESTRE/2012 3
a) I, II, III b) I, II c) III d) I a) I, II, III b) II c) I d) III

QUESTÃO 08 QUESTÃO 10
Analise as proposições abaixo sobre religião: Sobre as religiões da transcendência analise as proposições abaixo:
I. A palavra religião vem do latim: religio, formada pelo prefixo re (outra I. A formação de uma autoridade que detém o privilégio do saber, porque
vez, de novo) e o verbo ligare (ligar, unir, vincular). conhece a vontade divina e suas leis. Com ela, surge a instituição
II. A religião não transmuta apenas o espaço. Também qualifica o tempo, sacerdotal e eclesiástica. Não por acaso, Cícero dirá que a palavra
dando-lhe a marca do sagrado. religião vem do verbo legere, ler.
III. No cristianismo a religio é explicitada por um gesto de união. No Novo II. A formulação de uma doutrina religiosa baseada na idéia de
Testamento, Jesus disse a Pedro: “Tu és Pedro e sobre esta pedra hierarquia, isto é, de uma realidade organizada sob a forma de graus
edificarei a minha igreja e as portas do inferno não prevalecerão contra superiores e inferiores onde se situam todos os seres, por vontade divina.
ela. Eu te darei as Chaves do Reino: o que ligares na Terra será ligado no III. O privilégio do uso da violência sagrada para punir os faltosos ou
Céu; o que desligares na Terra será desligado no Céu”. pecadores. Inicialmente, exigia-se que todos os membros da comunidade
fossem piedosos, isto é, respeitassem deuses, tabus, rituais e a memória
Marque a opção correta. dos antepassados.
a) I, II, III b ) I, III c) II, III d) I, II
Marque a opção CORRETA
a) I, II, III b) I, II c) II, III d) I, II
QUESTÃO 09
Analise as proposições abaixo sobre religião:
I. As religiões reveladas – diferentes, portanto, das religiões extáticas –
realizam a revelação de duas maneiras: numa delas, como é o caso da QUESTÃO 11
judaica e da cristã, aquele que recebe a revelação deve escrevê-la, para Sobre a mitologia afro-brasileira analise as afirmativas abaixo:
que integre os textos da história sagrada e seja transmissível; na outra, I. Eshu/Exu é, sem duvida, a figura mais controvertida dos cultos afro-
como é o caso da grega, da romana, das africanas, das indígenas, o brasileiros. Para alguns, uma figura brincalhona, associada à imagem de
vidente é levado perante os deuses e vê a totalidade do tempo e dos um menino irresponsável, divertindo-se com as confusões que consegue
acontecimentos, devendo, após a visão, dizê-la, para integrá-la à armar entre os seres humanos e entre os próprios orishas/orixás; para
memória religiosa oral. outros uma figura temível, perigosa, voltada exclusivamente para o mal.
II. Há religiões em que os deuses se manifestam: surgem diante dos II. Xangô é a divindade masculina de caráter forte e temperamental.
homens em beleza, esplendor, perfeição e poder e os levam a ver uma Senhor da justiça. É viril, violento e justiceiro. Castiga os mentirosos.
outra realidade, escondida sob a realidade cotidiana, na qual o espaço, o III. Ogum é a divindade das guerras e dos metais, seu caráter é serio e
tempo, as formas dos seres, os sons e as cores, os elementos encontram- violento. Agressivo e guerreiro. Divindade masculina, protetor dos
se organizados e dispostos de uma outra maneira, secreta e verdadeira. ferreiros e das estradas, especialmente as de ferro.
A divindade, levando um humano ao seu mundo, desvenda-lhe a verdade Marque a opção correta.
e o ilumina com sua luz. a) I, II, III b) I c) II d) III
III. Há religiões em que a divindade usa intermediários para revelar a lei.
É o caso da religião judaica, em que Jeová se vale, por exemplo, de Noé, QUESTÃO 12
Moisés, Samuel, para dar a conhecer a lei. Coloque V nas afirmativas verdadeiras e F nas falsas, referentes ao
Marque a opção correta. pensamento mítico.

O que mais prova................................................................................................................................................................................................................................................................................ ......3


UNIMAX – CADERNO DE EXERCÍCIOS DE FILOSOFIA – 1º SEMESTRE/2012 4
( ) Quando falamos em mito num sentido antropológico, queremos nos
( ) Os relatos míticos firmam os elos entre os homens entre si e com o referir às narrativas e aos ritos tradicionais, integrantes da cultura de um
seu meio ambiente. Um povo sem mitos, por suposição, é um povo que povo, principalmente entre as populações primitivas e antigas, que
perdeu o senso concreto. utilizavam elementos simbólicos para explicar a realidade e dar sentido à
( ) A mitologia grega, embora não se tenha desenvolvido nos mesmos vida humana.
esquemas lógico-racionais da filosofia posterior ocidental, não deixou de ( ) Os meios de comunicação utilizam a palavra mito com um significado
explicitar uma rica significação lógica, embutida em formas alegóricas de diferente do que se entendia na cultura greco-romana, ao passo que hoje
pensar. se referem a artistas que ganham destaque por causa de um filme ou de
( ) O pensamento mítico está muito ligado à magia, ao desejo, ao querer uma música de sucesso.
que as coisas aconteçam de um determinado modo. O mito nasce do ( ) O mito, entre os povos primitivos, privilegia o fato positivo, ou seja, o
desejo de poder dominar o mundo para afugentar o medo e a fato objetivo, que pode ser medido e controlado pela experimentação.
insegurança. ( ) O mito é uma narrativa, que explica alegoricamente as situações da
( ) Em todos os povos, o mito sempre teve (e ainda tem em muitas existência dos homens.
culturas) um papel muito importante ao transmitir o conhecimento de
Assinale a alternativa que apresenta a sequência CORRETA.
pais para filhos, ao garantir a segurança dos indivíduos e a continuidade
dos valores sociais, unindo as pessoas de um mesmo grupo. a) V, V, V, V, V b) V, V, V, F, V c) F, F, V, F, V d) F, F, F,
( ) O mito explica a origem do mundo; é, portanto, uma compreensão F, V e) V, V, F, F, V.
reflexiva da realidade.
QUESTÃO 14
Assinale a alternativa que apresenta a sequência CORRETA. Atente ao texto a seguir sobre o pensamento mítico:
a) F, F, F, F, V b) V, V, V, F, F c) F, F, F, V, Vd) V, V, V, V, F e) “Os mitos, efetivamente, narram não apenas a origem do mundo, dos
V, V, F, F, F animais, das plantas e do homem mas também de todos os
acontecimentos primordiais em consequência dos quais o homem se
QUESTÃO 13 converteu no que é hoje – um ser mortal, sexuado, organizado em
Dentre os muitos modos da consciência, existe a Consciência mítica. sociedade,obrigado a trabalhar para viver, e trabalhando de acordo com
Sobre ela, leia o texto abaixo: determinadas regra”s (Mircea Eliade, Mito e realidade. 2010).
2
Na verdade, os mitos não são apenas narrativas sobre a origem do Sobre as funções do mito, coloque V para verdadeiro e F para falso nas
homem, das coisas da afirmativas abaixo:
natureza, do mundo. Eles também falam sobre aspectos da condição
( ) Acomodar e tranquilizar o homem em face de um mundo assustador,
humana, como o fato de ser mortal e sexuado, de viver em sociedade e
dando-lhe confiança de que, por meio de suas ações mágicas, o que
de ter de trabalhar para sobreviver e da necessidade de regras de
acontece no mundo natural depende, em parte, dos atos humanos.
convivência... Dessa forma, são parte da história de todos os povos, por
( ) Fixar modelos exemplares de todas as funções e atividades humanas.
todo o planeta. (CHALITA, Gabriel. Vivendo a Filosofia. São Paulo, 2002, p. 23.)
( ) Apresentar uma primeira atribuição de sentido ao mundo, sobre a
Com relação a essa Consciência, assinale com V as afirmativas qual a afetividade e a imaginação exercem grande papel.
verdadeiras e com F as falsas. ( ) Ensejar uma primeira leitura do mundo, uma primeira situação no
( ) O termo mito tem diversos significados. Pode significar: uma ideia espaço e no tempo. Dar um sentido do mundo humano.
falsa, como quando se diz “o mito da superioridade racial dos germânicos ( ) Explicar a realidade e não acomodar o homem ao mundo.
difundido pelos nazistas”.
Assinale a alternativa que apresenta a sequência CORRETA.

O que mais prova................................................................................................................................................................................................................................................................................ ......4


UNIMAX – CADERNO DE EXERCÍCIOS DE FILOSOFIA – 1º SEMESTRE/2012 5
a) V, V, V, F, V b) V, V, F, V, V c) V, F, V, F, F d) V, V, V, IV. A filosofia não é uma simples abstração independente da vida. Ela é,
V, F e) F, F, F, V, V. ao contrário, a própria manifestação da vida humana e a sua mais alta
expressão.
QUESTÃO 15 V. A filosofia é uma atitude acrítica que o ser humano assume no
É CORRETO afirmar que o mito no mundo atual enfrentamento da realidade que o cerca, tendo em vista a posse de um
saber sobre essa realidade.
a) Ainda tem força para inflamar paixões, como no caso dos artistas,
políticos e esportistas, quando transformados em modelos Estão CORRETAS:
exemplares, pois não se apresenta mais com o caráter existencial que a) apenas I, II, III e V b) apenas II, III, IV e V
tinha o mito primitivo. c) apenas I, III e IV d) apenas I, II, III e IV e) I, II, III, IV e V.
b) É utilizado para explicar o início da história de uma comunidade ou
como fundamento da origem do mundo e da espécie humana sobre a QUESTÃO 17
face da terra. Sobre o conhecimento filosófico, atente ao texto que se segue:
c) Expressa a capacidade inicial do homem de compreender o mundo. “Seja a filosofia o que for, está presente em nosso mundo e a ele
d) É a repetição dos atos dos deuses que foram executados no início dos necessariamente se refere. Certo é que ela rompe os quadros do mundo
tempos e que devem ser imitados e repetidos, para que as forças do para lançar-se ao infinito. Mas retorna ao finito para aí encontrar seu
bem e do mal se mantenham sob controle. fundamento histórico sempre original.”
e) Surge como modelo explicativo para satisfazer a curiosidade e as (JASPERS, Karl. Introdução ao pensamento filosófico, 1999, p. 138.)
exigências da mente primitiva. Embora desprovido de conteúdo, é Coloque V para verdadeiro e F para falso nas afirmativas a seguir,
passível de convencer a razão humana. referente ao conhecimento filosófico.
( ) Muito longe de ignorar o mundo material, a filosofia reflete sobretudo,
QUESTÃO 16
a começar por este mundo que condiciona todos os nossos pensamentos.
O homem é naturalmente filósofo, ‘amigo da sabedoria’. E é verdade. ( ) A filosofia pode ser entendida como aspiração ao conhecimento
Ávido de saber, não se contenta em viver o momento presente e aceitar racional, lógico e sistemático da realidade natural e humana, da origem,
passivamente as informações fornecidas pela experiência imediata, como das causas e transformações do mundo, das ações humanas e do próprio
fazem os animais. Seu olhar interrogativo quer conhecer o porquê das pensamento.
coisas, sobretudo o porquê da própria vida
(MONDIN, B. Introdução à Filosofia. São Paulo, 1981, p. 5).
( ) O conhecimento filosófico não é ‘eu acho que’ nem é pesquisa de
opinião à maneira dos meios de comunicação de massa. A filosofia exige
Com relação a esse assunto, analise as proposições a seguir:
a fundamentação racional do que é enunciado e pensado.
I. Movido pelo espanto e pela admiração, o homem abandona o senso ( ) O conhecimento filosófico substituiu os mitos e as crenças religiosas
comum e faz despertar uma consciência crítica, que o afasta da na tentativa de conhecer e compreender o mundo e os seres que nele
ignorância e busca, na filosofia, uma nova forma de conhecimento, que habitam.
tem, “no saber pelo saber”, seu fundamento primordial. ( ) A filosofia tem um objetivo puramente prático; é um exercício
II. A filosofia é procura e não posse, definindo o trabalho filosófico como acadêmico.
um trabalho de reflexão. Definir a filosofia como reflexão é concebê-la
Assinale a alternativa que apresenta a sequência CORRETA.
como um conhecimento do conhecimento, um saber do saber.
III. A filosofia é, de imediato, algo que o homem faz, que o homem tem a) V, V, V, F, F b) V, V, V, V, F c) V, V, V, V, V
feito. O que primeiro devemos tentar, pois, é definir esse ‘fazer’, que d) V, V, F, F, F
chamamos filosofia.
QUESTÃO 18

O que mais prova................................................................................................................................................................................................................................................................................ ......5


UNIMAX – CADERNO DE EXERCÍCIOS DE FILOSOFIA – 1º SEMESTRE/2012 6
“A filosofia se dirige ao indivíduo. Dá lugar à livre comunidade dos que, e) A verdade do mito obedece a regras universais do pensamento
movidos pelo desejo de verdade, confiam uns nos outros.” racional, tais como a lei de não-contradição.
(JASPERS, Karl. São Paulo, 1999, p. 138).
QUESTÃO 20
Nessa perspectiva, é CORRETO afirmar que a filosofia (UEL) - Sobre a passagem do mito à filosofia, na Grécia Antiga,
a) é uma forma de compreender o dia a dia da história, a cotidianidade considere as afirmativas a seguir.
do mundo, os seres humanos com suas aspirações, desejos, I. Os poemas homéricos, em razão de muitos de seus componentes, já
grandezas e misérias. contêm características essenciais da compreensão de mundo grega que,
b) é uma simples abstração dependente da vida. A filosofia não traduz o posteriormente, se revelaram importantes para o surgimento da filosofia.
sentir, o pensar e o agir do homem. II. O naturalismo, que se manifesta nas origens da filosofia, já se
c) aspira à verdade parcial, a que o mundo quer. A filosofia não se evidencia na própria religiosidade grega, na medida em que nem homens
destina ao homem como ser humano, mas apenas a uma elite nem deuses são compreendidos como perfeitos.
fechada em si mesma. III. A humanização dos deuses na religião grega, que os entende movidos
d) é um conjunto de conhecimentos prontos, um sistema acabado, por sentimentos similares aos dos homens, contribuiu para o processo de
fechado em si mesmo. Ela é, antes de mais nada, uma prática de vida racionalização da cultura grega, auxiliando o desenvolvimento do
que procura pensar os acontecimentos na sua pura aparência. pensamento filosófico e científico.
e) está aquém daquilo que é, para propor como poderia ser. É, portanto, IV. O mito foi superado, cedendo lugar ao pensamento filosófico, devido
dispensável para a vida de todos nós, que desejamos ser seres à assimilação que os gregos fizeram da sabedoria dos povos orientais,
humanos completos, cidadãos livres e responsáveis por nossas sabedoria esta desvinculada de qualquer base religiosa.
escolhas. Estão corretas apenas as afirmativas:
a) I e II b) II e IV c) III e IV d) I, II e III.
QUESTÃO 19
(UEL)
QUESTÃO 21
“Zeus ocupa o trono do universo. Agora o mundo está ordenado. Os (UEL)
deuses disputaram entre si, alguns triunfaram. Tudo o que havia de ruim
Os poemas de Homero serviram de alimento espiritual aos gregos,
no céu etéreo foi expulso, ou para a prisão do Tártaro ou para a Terra,
contribuindo de forma essencial para aquilo que mais tarde se
entre os mortais. E os homens, o que acontece com eles? Quem são
desenvolveria como filosofia. Em seus poemas, a harmonia, a proporção,
eles?” (VERNANT, Jean-Pierre. O universo, os deuses, os homens. Trad. de Rosa Freire
d’Aguiar. São Paulo: Companhia das Letras, 2000. p. 56.)
o limite e a medida, assim como a presença de questionamentos acerca
das causas, dos princípios e do porquê das coisas se faziam presentes,
O texto acima é parte de uma narrativa mítica. Considerando que o mito revelando depois uma constante na elaboração dos princípios metafísicos
pode ser uma forma de conhecimento, assinale a alternativa CORRETA. da filosofia grega.
(Adaptado de: REALE, Giovanni. História da Filosofia Antiga. v. I. Trad. Henrique C. Lima Vaz
a) A verdade do mito obedece a critérios empíricos e científicos de
e Marcelo Perine. São Paulo: Loyola, 1994. p. 19. )
comprovação.
Com base no texto e nos conhecimentos acerca das características que
b) O conhecimento mítico segue um rigoroso procedimento lógico-
marcaram o nascimento da filosofia na Grécia, considere as afirmativas a
analítico para estabelecer suas verdades.
seguir.
c) As explicações míticas constroem-se de maneira argumentativa e
autocrítica. I. A política, enquanto forma de disputa oratória, contribuiu para formar
d) O mito busca explicações definitivas acerca do homem e do mundo, e um grupo de iguais, os cidadãos, que buscavam a verdade pela força da
sua verdade independe de provas. argumentação.

O que mais prova................................................................................................................................................................................................................................................................................ ......6


UNIMAX – CADERNO DE EXERCÍCIOS DE FILOSOFIA – 1º SEMESTRE/2012 7
II. O palácio real, que centralizava os poderes militar e religioso, foi A alternativa que contém todas as afirmativas
substituído pela Ágora, espaço público onde os problemas da polis eram a) I e II b) II e III c) I e IV d) I, II e IV
debatidos.
III. A palavra, utilizada na prática religiosa e nos ditos do rei, perdeu a
função ritualista de fórmula justa, passando a ser veículo do debate e da QUESTÃO 23
discussão. (UEL) - Leia o texto a seguir:
IV. A expressão filosófica é tributária do caráter pragmático dos gregos, “Sim bem primeiro nasceu Caos, depois também Terra de amplo seio, de
que substituíram a contemplação desinteressada dos mitos pela técnica todos sede irresvalável sempre dos imortais que têm a cabeça do Olimpo
utilitária do pensar racional. nevado e Tártaro nevoento no fundo do chão de amplas vias e Eros: o
Estão CORRETAS apenas as afirmativas: mais belo entre Deuses imortais.”
Fonte: HESÍODO. Teogonia. Tradução de Jaa Torrano. 3ª ed. São Paulo: Iluminuras, 1995, p.
a) I e III b) II e IV c) III e IV d) I, II e III. 111.
Sobre o exposto acima, podemos afirmar que se trata de um texto:
QUESTÃO 22 I. Do período cosmológico, que compreende as escolas pré-socráticas,
(UEL) cujo interesse era perseguir a unidade que garantia a ordem do mundo e
“A filosofia grega parece começar com uma idéia absurda, com a a possibilidade do conhecimento humano.
proposição: a água é a origem e a matriz de todas as coisas. Será mesmo II. De caráter ético, cuja narrativa revela a preocupação com a conduta
necessário deter-nos nela e levá-la a sério? Sim, e por três razões: em dos homens e dos deuses.
primeiro lugar, porque essa proposição enuncia algo sobre a origem das III. De caráter cosmogônico, cuja reflexão busca tornar concebível a
coisas; em segundo lugar, porque faz sem imagem e fabulação; e enfim, origem das coisas e a força que as produziu.
em terceiro lugar, porque nela, embora apenas em estado de crisálida, IV. Anterior à cosmologia filosófica, cuja narrativa reflete ainda a
está contido o pensamento: ‘Tudo é um’. A razão citada em primeiro mentalidade mítica.
lugar deixa Tales ainda em comunidade com os religiosos e Estão corretas apenas as afirmativas:
supersticiosos, a segunda o tira dessa sociedade e no-lo mostra como a) I e III b) III e IV c) II e IV d) I, II e III
investigador da natureza, mas, em virtude da terceira, Tales se torna o
primeiro filósofo grego”. QUESTÃO 24
Fonte: NIETZSCHE, F. Crítica Moderna. In: Os Pré-Socráticos. Tradução de Rubens
Rodrigues Torres Filho. São Paulo: Nova Cultural, 1999. p. 43. (UEL)
Com base no texto e nos conhecimentos sobre Tales e o surgimento da “Há, porém, algo de fundamentalmente novo na maneira como os Gregos
filosofia, considere as afirmativas a seguir. puseram a serviço do seu problema último – da origem e essência das
I. Com a proposição sobre a água, Tales reduz a multiplicidade das coisas coisas – as observações empíricas que receberam do Oriente e
e fenômenos a um único princípio do qual todas as coisas e fenômenos enriqueceram com as suas próprias, bem como no modo de submeter ao
derivam. pensamento teórico e casual o reino dos mitos, fundado na observação
II. A proposição de Tales sobre a água compreende a proposição ‘Tudo é das realidades aparentes do mundo sensível: os mitos sobre o
um’. nascimento do mundo.”
III. A segunda razão pela qual a proposição sobre a água merece ser Fonte: JAEGER, W. Paidéia. Tradução de Artur M. Parreira. 3.ed. São Paulo: Martins Fontes,
1995, p. 197.
levada a sério
mostra o aspecto filosófico do pensamento de Tales. Com base no texto e nos conhecimentos sobre a relação entre mito e
IV. O Pensamento de Tales gira em torno do problema fundamental da filosofia na Grécia, é correto afirmar:
origem da virtude.

O que mais prova................................................................................................................................................................................................................................................................................ ......7


UNIMAX – CADERNO DE EXERCÍCIOS DE FILOSOFIA – 1º SEMESTRE/2012 8
a) Em que pese ser considerada como criação dos gregos, a filosofia se Sobre a Filosofia, é INCORRETO afirmar que
origina no Oriente sob o influxo da religião e apenas posteriormente
a) a Filosofia é uma reflexão crítica sobre o conhecimento, sobre a ação
chega à Grécia.
e sobre o Ser.
b) A filosofia representa uma ruptura radical em relação aos mitos,
b) a ciência atual superou completamente o pensamento filosófico.
representando uma nova forma de pensamento plenamente racional
c) a Filosofia pode ser considerada a superação do pensamento mítico.
desde as suas origens.
d) a Filosofia nasceu na Grécia do século VI a.C.
c) Apesar de ser pensamento racional, a filosofia se desvincula dos mitos
e) a Filosofia sofreu mudanças desde seu surgimento.
de forma gradual.
d) Filosofia e mito sempre mantiveram uma relação de
interdependência, uma vez que o pensamento filosófico necessita do
mito para se expressar.
QUESTÃO 27
e) O mito já era filosofia, uma vez que buscava respostas para
(UNIOESTE) - “A ignorância mais condenável não é essa de supor saber
problemas que até hoje são objeto da pesquisa filosófica.
o que não se sabe? É talvez nesse ponto, senhores, que difiro do comum
dos homens; se nalguma coisa me posso dizer mais sábio que alguém, é
QUESTÃO 25
nisto de, não sabendo o bastante sobre o Hades, não pensar que o
(UNIMONTES)
saiba”. (Platão)
A filosofia é a disciplina que permite que o indivíduo tenha uma atitude
de admiração. Por que admiração? Por que estranhamento? Admiração é Neste texto, Platão apresenta a concepção socrática de Filosofia. Sobre
ela, seguem as seguintes afirmações:
a categoria que nos possibilita tomar consciência da nossa própria
ignorância. Ignorância entendida aqui como ausência de conhecimento. É I. A verdade torna o homem melhor, pois tem como resultado ultrapassar
essa categoria que estimula a abertura para o saber, o conhecer. o homem comum.
(PRATES, Admilson Eustáquio. O Fazer Filosófico. Montes Claros: Unimontes, 2006.) II. Saber que nada se sabe é o primeiro passo para se atingir a verdade.
Aristóteles, no início da Metafísica, lembra-nos que, “Na verdade, foi pela III. O método socrático (a maiêutica) é irônico, porque pressupõe saber
admiração que os homens começaram a filosofar tanto no princípio como que nada se sabe.
agora”. IV. O saber que nada se sabe permite ao indivíduo livrar-se dos
Das afirmativas abaixo, assinale a CORRETA. preconceitos e abrir caminho até o conhecimento verdadeiro.
V. O constante questionamento deve ser a atividade fundamental do
a) A admiração conduz ao devaneio e à distância da filosofia. filósofo.
b) A admiração liga-se aos sentidos e é falsa em sua origem. Das proposições feitas acima
c) A admiração é enganadora e confusa na constituição do
conhecimento. a) apenas II e IV são corretas b) I, II e V são corretas
d) A admiração constitui possibilidade ímpar para o ato de filosofar. c) II, III e IV são corretas d) todas elas são corretas
e) todas elas são incorretas.
QUESTÃO 26
(UNIMONTES) - “A filosofia nasceu como uma forma de pensar QUESTÃO 28
específica, como interrogação sobre o próprio homem como ser no (UNIOESTE)
mundo, quando o homem passou a confrontar-se com as entidades “Reflexão significa movimento de volta sobre si mesmo ou movimento de
míticas e religiosas e procurou uma explicação racional para a sua retorno a si mesmo. A reflexão é o movimento pelo qual o pensamento
existência e a existência das coisas”. (A. A. P. Mendes) volta-se para si mesmo, interrogando a si mesmo. A reflexão filosófica é
radical porque é um movimento de volta do pensamento sobre si mesmo

O que mais prova................................................................................................................................................................................................................................................................................ ......8


UNIMAX – CADERNO DE EXERCÍCIOS DE FILOSOFIA – 1º SEMESTRE/2012 9
para conhecer-se a si mesmo, para indagar como é possível o próprio Assunto: Ética: Conceito. Concepções éticas.
pensamento. Não somos, porém, somente seres pensantes. Somos Autonomia. Livre Arbítrio e liberdade.
também seres que agem no mundo. [...] A reflexão filosófica também se
volta para essas relações que mantemos com a realidade circundante, QUESTÃO 01
para o que dizemos e para as ações que realizamos nessas relações.” (M.
“A liberdade natural do homem deve estar livre de qualquer poder
Chauí)
superior na terra e não depender da vontade ou da autoridade legislativa
Sobre a Filosofia, conforme o texto acima, seguem as seguintes do homem, desconhecendo outra regra além da lei da natureza. A
afirmações: liberdade do homem na sociedade não deve estar edificada sob qualquer
I. Independentemente de seu conteúdo ou objeto, uma característica poder legislativo exceto aquele estabelecido por consentimento na
fundamental da Filosofia é a indagação, a interrogação. comunidade civil...”
(LOCKE, John. Segundo Tratado sobre o governo civil. Trad. de Magda Lopes e Marisa Lobo
II. A Filosofia direciona perguntas como “o que é?”, “por que é?” e da Costa. Petrópolis, RJ: Vozes, 1994. p. 95.)
“como é?” ao mundo que nos cerca, ao próprio homem e às relações que
o homem estabelece. Com base no texto e nos conhecimentos sobre o tema da liberdade em
III. A Filosofia não é algo importante porque não somos apenas seres Locke, considere as seguintes afirmativas:
pensantes. I. No estado civil as pessoas são livres porque inexiste qualquer regra que
IV. A reflexão sobre o conhecer e o agir humanos fazem parte da limite sua ação.
reflexão filosófica. II. No estado pré-civil a liberdade das pessoas está limitada pela lei da
V . A reflexão filosófica é radical porque é feita sem nenhum tipo de natureza.
objetivo. III. No estado civil a liberdade das pessoas edifica-se nas leis
Das afirmações feitas acima estabelecidas pelo conjunto dos membros dessa sociedade.
IV. No estado pré-civil a liberdade das pessoas submete-se às leis
a) apenas as afirmativas I, II e IV estão corretas.
estabelecidas pelos cidadãos.
b) apenas as afirmativas I, II e III estão corretas.
c) apenas as afirmativas I, II, III e V estão corretas. Quais das afirmativas representam o pensamento de Locke sobre
d) todas as afirmativas estão corretas. liberdade?
e) todas as afirmativas estão incorretas.
a) Apenas as afirmativas I e II. b) Apenas as afirmativas I e IV.
c) Apenas as afirmativas II e III. d) Apenas as afirmativas II e IV.
Gabarito: Assunto: Mito e Filosofia: funções do mito. Condições históricas
e) Apenas as afirmativas III e IV.
para o nascimento da Filosofia. A filosofia e o Filosofar.
01 – 02 – 03 – 04 – 05 – 06 – C 07 – 08 – 09 – A
QUESTÃO 02
C A D D D A A
Leia o texto, que se refere à idéia de cidade justa de Platão.
10 – 11 – 12 – 13 – 14 – 15 – A 16 –D 17 – 18 – A
A A D B D B “Como a temperança, também a justiça é uma virtude comum a toda a
19 – 20 – 21 – 22 – 23 – 24 – C 25 – 26 – 27 – D cidade. Quando cada uma das classes exerce a sua função própria,
D D D A B D B ‘aquela para a qual a sua natureza é a mais adequada’, a cidade é justa.
28 – Esta distribuição de tarefas e competências resulta do fato de que cada
A um de nós não nasceu igual ao outro e, assim, cada um contribui com a
EXERCÍCIOS sua parte para a satisfação das necessidades da vida individual e
coletiva. (...) Justiça é, portanto, no indivíduo, a harmonia das partes da

O que mais prova................................................................................................................................................................................................................................................................................ ......9


UNIMAX – CADERNO DE EXERCÍCIOS DE FILOSOFIA – 1º SEMESTRE/2012 10
alma sob o domínio superior da razão; no estado, é a harmonia e a a) Privilegia os interesses particulares em detrimento de leis que valham
concórdia das classes da cidade.” universal e necessariamente.
(PIRES, Celestino. Convivência política e noção tradicional de justiça. In: BRITO, Adriano N. b) Ajusta os interesses egoístas de uns ao egoísmo dos outros,
de; HECK, José N. (Orgs.). Ética e política. Goiânia: Editora da UFG, 1997. p. 23.) satisfazendo as exigências individuais de prazer e felicidade.
Sobre a cidade justa na concepção de Platão, é correto afirmar: c) É determinada pela lei da natureza, que tem como fundamento o
princípio de autoconservação.
a) Nela todos satisfazem suas necessidades mínimas, e inexistem
d) Está subordinada à vontade de Deus, que preestabelece o caminho
funções como as de governantes, legisladores e juízes.
seguro para a ação humana.
b) É governada pelos filósofos, protegida pelos guerreiros e mantida
e) A máxima que rege a ação pode ser universalizada, ou seja, quando a
pelos produtores econômicos, todos cumprindo sua função própria.
ação pode ser praticada por todos, sem prejuízo da humanidade.
c) Seus habitantes desejam a posse ilimitada de riquezas, como terras e
metais preciosos. Leia o texto a seguir sobre o tema genoma humano e responda às
d) Ela tem como principal objetivo fazer a guerra com seus vizinhos para questões 10, 11.
ampliar suas posses através da conquista.
e) Ela ambiciona o luxo desmedido e está cheia de objetos supérfluos, “Aproximadamente 5% do orçamento norte-americano para o Projeto
tais como perfumes, incensos, iguarias, guloseimas, ouro, marfim, etc. Genoma Humano foi dedicado ao estudo das questões éticas, legais e
sociais decorrentes do conhecimento do nosso genoma. Por que tanto
QUESTÃO 03 investimento nessa área não-tecnológica? Todo novo conhecimento
confere à humanidade um grande poder, que pode ser utilizado para
“A virtude é pois uma disposição de caráter relacionada com a escolha e
melhorar nossa qualidade de vida ou como forma de abuso.”
consiste numa mediania...” (PEREIRA, Lygia. Seqüenciaram o genoma humano... E agora? São Paulo: Moderna, 2001. p.
(ARISTÓTELES. Ética à Nicômaco. Trad. de Leonel Vallandro e Gerd Bornheim. 4 ed. São 98.)
Paulo: Nova Cultural, 1991. p. 33.)

Com base no texto e nos conhecimentos sobre a virtude em Aristóteles,


assinale a alternativa correta.
a) A virtude é o governo das paixões para cumprir uma tarefa ou uma QUESTÃO 05
função. Os resultados recentes das pesquisas sobre o genoma humano provocam
b) A virtude realiza-se no mundo das idéias. uma polêmica discussão sobre os desafios moral, social e legal postos à
c) A virtude é a obediência aos preceitos divinos. humanidade pela ciência. Sobre o tema, é correto afirmar:
d) A virtude é a justa medida de equilíbrio entre o excesso e a falta.
e) A virtude tem como fundamento a utilidade da ação. a) O conhecimento científico sobre o genoma humano orienta-se por
regras científico-tecnológicas livres de quaisquer valorações.
QUESTÃO 04 b) Os avanços científicos sobre o genoma humano exigem princípios
normativos que permitam tanto a continuidade das pesquisas como a
“O imperativo categórico é portanto só um único, que é este: Age apenas proteção aos direitos dos indivíduos.
segundo uma máxima tal que possas ao mesmo tempo querer que ela se c) Os estudos sobre o genoma humano orientam-se pelas leis da
torne lei universal.” neutralidade da ciência e desconsideram a reflexão ética, tida como
(KANT, Immanuel. Fundamentação da metafísica dos costumes. Trad. de Paulo Quintela.
Lisboa: Edições 70, 1995. p. 59.) privada e subjetiva pelos cientistas.
d) Os princípios éticos e as legislações atuais dos países estão
Segundo essa formulação do imperativo categórico por Kant, uma ação é
adaptados às possíveis conseqüências geradas pelas recentes
considerada ética quando:
descobertas sobre o genoma humano.

O que mais prova................................................................................................................................................................................................................................................................................ ......10


UNIMAX – CADERNO DE EXERCÍCIOS DE FILOSOFIA – 1º SEMESTRE/2012 11
e) Há consenso quanto ao fato de que o conhecimento sobre o genoma IV. A liberdade baseia-se na contingência, pois se tudo no universo fosse
humano, por sua natureza racional, esteja livre dos efeitos nocivos necessário não haveria espaço para ações livres.
aos seres humanos.
Estão corretas apenas as afirmativas:
QUESTÃO 06 a) I e II b) I e IV c) II e III d) I, III e IV e) II, III e IV
O texto alerta para o fato de que os conhecimentos sobre o genoma
humano conferem QUESTÃO 08
“à humanidade um grande poder, que pode ser utilizado para melhorar “Quando a vontade é autônoma, ela pode ser vista como outorgando a si
nossa qualidade de vida ou como forma de abuso”. mesma a lei, pois, querendo o imperativo categórico, ela é puramente
racional e não dependente de qualquer desejo ou inclinação exterior à
Avalie os diferentes usos que podem ser feitos do saber sobre o genoma
razão. [...] Na medida em que sou autônomo, legislo para mim mesmo
humano:
exatamente a mesma lei que todo outro ser racional autônomo legisla
I. Mecanismo de dominação e de controle social. para si.”
II. Instrumento para identificar a paternidade. (WALKER, Ralph. Kant: Kant e a lei moral. Trad. de Oswaldo Giacóia Júnior. São Paulo:
III. Critério seletivo de acesso ao emprego e ao seguro de saúde. Unesp, 1999. p. 41.)
IV. Recurso para a prevenção de possíveis patologias. Com base no texto e nos conhecimentos sobre autonomia em Kant,
V. Método para identificação de cadáveres. considere as seguintes afirmativas:
Quais dentre os usos acima configuram abuso na utilização do código
genético dos indivíduos? I. A vontade autônoma, ao seguir sua própria lei, segue a razão pura
prática.
a) Apenas I e III.
II. Segundo o princípio da autonomia, as máximas escolhidas devem ser
b) Apenas II e III.
apenas aquelas que se podem querer como lei universal.
c) Apenas I e IV.
III. Seguir os seus próprios desejos e paixões é agir de modo autônomo.
d) Apenas II e V.
IV. A autonomia compreende toda escolha racional, inclusive a escolha
e) Apenas IV e V.
dos meios para atingir o objeto do desejo.
Estão corretas apenas as afirmativas:
QUESTÃO 07 a) I e II. b) I e IV. c) III e IV. d) I, II e III. e) II, III e
“A idéia ilusória da vontade livre deriva de percepções inadequadas e IV.
confusas; a liberdade, entendida corretamente, no entanto, não é o estar
livre da necessidade, mas sim a consciência da necessidade.”
(SCRUTON, Roger. Espinosa. Trad. de Angélica Elisabeth Könke. São Paulo: Unesp, 2000. p. QUESTÃO 09
41.) “- O que significa exatamente essa expressão antiquada: ‘virtude’? –
Com base no texto e nos conhecimentos sobre liberdade em Espinosa, perguntou Sebastião.
considere as afirmativas a seguir. - No sentido filosófico, compreende-se por virtude aquela atitude de, na
I. A liberdade identifica-se com escolha voluntária. ação, deixar-se guiar pelo bem próprio ou pelo bem alheio – esclareceu o
II. A liberdade significa a capacidade de agir espontaneamente, senhor Barros.
segundo a causalidade interna do sujeito. - O bem alheio? – perguntou Sebastião.
III. A liberdade e a necessidade são compatíveis. - Sim – disse o senhor Barros. – É verdade que a coragem e a moderação
são virtudes, em primeiro lugar, para consigo mesmo, mas também há

O que mais prova................................................................................................................................................................................................................................................................................ ......11


UNIMAX – CADERNO DE EXERCÍCIOS DE FILOSOFIA – 1º SEMESTRE/2012 12
outras virtudes, como a benevolência, a justiça e a seriedade ou a) Definição de ser humano na qual se desconsidera a dimensão da
confiabilidade, ou seja, a qualidade de ser confiável, que são disposições corporeidade.
orientadas para o bem dos outros.” b) Comprovação da superioridade do corpo frente à alma.
(TUGENDHAT, Ernst; VICUÑA, Ana Maria; LÓPES, Celso. O livro de Manuel e Camila: diálogos c) Indagação humana acerca da dualidade entre corpo e alma.
sobre moral. Trad. de Suzana Albornoz. Goiânia: Ed. da UFG, 2002. p. 142.) d) Defesa da noção de ser humano como substância unitária, portanto,
indivisível.
Com base no texto, é correto afirmar: e) Idéia de que a alma é menos real que o corpo, porque ela exclui a
a) As ações virtuosas são reguladas por leis positivas, determinadas pelo possibilidade de experimentações.
direito, independentemente de um princípio de bem moral.
b) A virtude limita-se às ações que envolvem outras pessoas; em relação QUESTÃO 12
a si próprio a ação é independente de um princípio de bem.
c) A ação virtuosa é orientada por princípios externos que determinam a De acordo com a ética kantiana, o homem, e, de uma maneira geral, todo
qualidade da ação. o ser racional, existe como fim em si mesmo e não como meio para o uso
d) Ser virtuoso significa guiar suas ações por um bem, que pode ser arbitrário desta ou daquela vontade.
(Adaptado de: KANT, Immanuel. Fundamentação da metafísica dos costumes. Lisboa:
tanto em relação a si próprio quanto em relação aos outros. Edições 70, 1995. p. 68.)
e) As virtudes são disposições desvinculadas de qualquer orientação,
No Brasil contemporâneo persiste a existência de trabalhadores em
seja para o bem, seja para o mal.
situação análoga à escravidão.
QUESTÃO 10 Sobre a exploração do trabalho humano, a partir da perspectiva kantiana,
Na sociedade feudal, as atitudes frente ao corpo eram governadas pela é correto afirmar:
concepção dualista sobre a qual se construía toda a representação do
a) Todas as coisas têm um preço, podendo ser trocadas ou compradas,
mundo. De um lado o perecível, o efêmero; de outro, o imortal. Sobre o
inclusive o ser humano.
corpo no Medievo, é correto afirmar:
b) Em certas circunstâncias, o ser humano pode ser entendido como
a) Por ser menos fechado, o corpo masculino era mais permeável à meio submetido à vontade de outros homens, considerados
corrupção, requerendo uma guarda mais atenta e cabendo à mulher a superiores.
sua vigilância. c) A apropriação de um ser humano por outro é possível, uma vez que
b) Os traços específicos do corpo, tais como a cor dos cabelos e a tez, um pode renunciar e alienar sua vontade em favor do outro.
nada revelavam das particularidades da alma. d) A dignidade é um atributo do ser humano, o que assegura idêntico
c) O corpo desnudo, espontaneamente exibido em público, era a valor e um mínimo de direitos a todos os homens.
condição ideal para deixar transparecer a alma. e) Em situações extremas, a escravidão é a única garantia da produção
d) Os castigos físicos tinham a função de limpeza corporal, a fim de dos bens necessários à sobrevivência do homem, sendo, portanto,
preparar os corpos para o ato sexual. legítima.
e) O corpo era considerado perigoso, o lugar das tentações, nele se
manifestava o mal, pela corrupção, doença e purulências

QUESTÃO 11
Desde a Antigüidade até os dias atuais, a relação entre o corpo e a alma QUESTÃO 13
(mente) tem sido problematizada. A frase “você precisa cuidar mais do “- Mas a cidade pareceu-nos justa, quando existiam dentro dela três
corpo ou da alma?” remete à: espécies de naturezas, que executavam cada uma a tarefa que lhe era

O que mais prova................................................................................................................................................................................................................................................................................ ......12


UNIMAX – CADERNO DE EXERCÍCIOS DE FILOSOFIA – 1º SEMESTRE/2012 13
própria; e, por sua vez, temperante, corajosa e sábia, devido a outras Com base no texto e nos conhecimentos sobre a ética em Aristóteles,
disposições e qualidades dessas mesmas espécies. considere as afirmativas a seguir.
- É verdade. I. O “fim” último da ação humana consiste na felicidade alcançada
- Logo, meu amigo, entenderemos que o indivíduo, que tiver na sua alma mediante a aquisição de honrarias oriundas da vida política.
estas mesmas espécies, merece bem, devido a essas mesmas II. A ética é o estudo relativo à excelência ou à virtude própria do homem,
qualidades, ser tratado pelos mesmos nomes que a cidade”. isto é, do “fim” da vida humana.
(PLATÃO. A república. Trad. de Maria Helena da Rocha Pereira. 7 ed. Lisboa: Fundação
Calouste Gulbenkian, 1993. p. 190.)
III. Todas as coisas têm uma tendência para realizar algo, e nessa
tendência encontramos seu valor, sua virtude, que é o “fim” de cada
Com base no texto e nos conhecimentos sobre a justiça em Platão, é coisa.
correto afirmar: IV. Uma ação virtuosa é aquela que está em acordo com o dever,
a) As pessoas justas agem movidas por interesses ou por benefícios independentemente dos seus “fins”.
pessoais, havendo a possibilidade de ficarem invisíveis aos olhos dos Estão corretas apenas as afirmativas:
outros. a) I e IV b) II e III c) III e IV. d) I, II e III e) I,
b) A justiça consiste em dar a cada indivíduo aquilo que lhe é de direito, II e IV.
conforme o princípio universal de igualdade entre todos os seres
humanos, homens e mulheres. QUESTÃO 15
c) A verdadeira justiça corresponde ao poder do mais forte, o qual, “Poder-se-ia [...] acrescentar à aquisição do estado civil a liberdade
quando ocupa cargos políticos, faz as leis de acordo com os seus moral, única a tornar o homem verdadeiramente senhor de si mesmo,
interesses e pune a quem lhe desobedece. porque o impulso do puro apetite é escravidão, e a obediência à lei que
d) A justiça deve ser vista como uma virtude que tem sua origem na se estatui a si mesma é liberdade”.
alma, isto é, deve habitar o interior do homem, sendo independente (ROUSSEAU, Jean-Jacques. Do contrato social. Trad. de Lourdes Santos Machado. São Paulo:
das circunstâncias externas. Nova Cultural, 1987. p. 37.)
e) Ser justo equivale a pagar dívidas contraídas e restituir aos demais Com base no texto e nos conhecimentos sobre a liberdade em Rousseau,
aquilo que se tomou emprestado, atitudes que garantem uma velhice é correto afirmar:
feliz. a) As leis condizentes com a liberdade moral dos homens devem atender
aos seus apetites.
QUESTÃO 14 b) A liberdade adquire sentido para os homens na medida em que eles
“A busca da ética é a busca de um ‘fim’, a saber, o do homem. E o podem desobedecer às leis.
empreendimento humano como um todo, envolve a busca de um ‘fim’: c) O homem livre obedece a princípios, independentemente de eles
‘Toda arte e todo método, assim como toda ação e escolha, parece também valerem para a sociedade.
tender para um certo bem; por isto se tem dito, com acerto, que o bem é d) O homem afirma sua liberdade quando obedece a uma lei que
aquilo para que todas as coisas tendem’. Nesse passo inicial de a Ética a prescreve para si mesmo.
Nicômacos está delineado o pensamento fundamental da Ética. Toda e) É no estado de natureza que o homem pode atingir sua verdadeira
atividade possui seu fim, ou em si mesma, ou em outra coisa, e o valor de liberdade.
cada atividade deriva da sua proximidade ou distância em relação ao seu
próprio fim”.
(PAIXÃO, Márcio Petrocelli. O problema da felicidade em Aristóteles: a passagem da ética à
dianoética aristotélica no problema da felicidade. Rio de Janeiro: Pós-Moderno, 2002. p. 33-
34.)

O que mais prova................................................................................................................................................................................................................................................................................ ......13


UNIMAX – CADERNO DE EXERCÍCIOS DE FILOSOFIA – 1º SEMESTRE/2012 14
Com base no texto e nos conhecimentos sobre o Estado de natureza em
Hobbes, considere as afirmativas a seguir.
I. Todos os homens são igualmente vulneráveis à violência diante da
ausência de uma autoridade soberana que detenha o uso da força.
QUESTÃO 16
II. Em cada ser humano há um egoísmo na busca de seus interesses
“Se todos os homens são, como se tem dito, livres, iguais e pessoais a fim de
independentes por natureza, ninguém pode ser retirado deste estado e manter a própria sobrevivência.
se sujeitar ao poder político de outro sem o seu próprio consentimento. A III. A competição e o desejo de fama passam a existir nos homens quando
única maneira pela qual alguém se despoja de sua liberdade natural e se abandonam o Estado de natureza e ingressam no Estado social.
coloca dentro das limitações da sociedade civil é através do acordo com IV. O homem é naturalmente um ser social, o que lhe garante uma vida
outros homens para se associarem e se unirem em uma comunidade para harmônica entre seus pares.
uma vida confortável, segura e pacífica uns com os outros, desfrutando
com segurança de suas propriedades e melhor protegidos contra aqueles Estão corretas apenas as afirmativas:
que não são daquela comunidade”. a) I e II b) I e IV c) III e IV. d) I, II e III. e) II, III e
(LOCKE, John. Segundo tratado sobre o governo civil. Trad. de Magda Lopes e Marisa Lobo
da Costa. Petrópolis: Vozes, 1994. p.139.)
IV.

Com base no texto e nos conhecimentos sobre o contrato social em QUESTÃO 18


Locke, considere as afirmativas a seguir. “[...] é preciso que examinemos a condição natural dos homens, ou seja, um
I. O direito à liberdade e à propriedade são dependentes da instituição do estado em que eles sejam absolutamente livres para decidir suas ações,
poder político. dispor de seus bens e de suas pessoas como bem entenderem, dentro dos
II. O poder político tem limites, sendo legítima a resistência aos atos do limites do direito natural, sem pedir autorização de nenhum outro homem
governo se estes violarem as condições do pacto político. nem depender de sua vontade.”
III. Todos os homens nascem sob um governo e, por isso, devem a ele (LOCKE, John. Segundo Tratado sobre o governo civil. Trad. Magda Lopes e Marisa Lobo da
submeter-se ilimitadamente. Costa. 2. ed. Petrópolis: Vozes, 1994. p. 83.)
IV. Se o homem é naturalmente livre, a sua subordinação a qualquer Com base no texto e nos conhecimentos sobre o estado de natureza em
poder dependerá sempre de seu consentimento. Locke, é correto afirmar:
Estão corretas apenas as afirmativas: a) Os homens desconhecem a noção de justiça, pelo fato de inexistir um
direito natural que assegure a idéia do “meu” e do “teu”.
a) I e II. b) I e III c) II e IV d) I, III e IV
b) É constituído pela inimizade, maldade, violência e destruição mútua,
e) II, III e IV.
características inerentes ao ser humano.
c) Baseia-se em atos de agressão física, o que gera insegurança coletiva
QUESTÃO 17
na manutenção dos direitos privados.
“O direito de natureza, a que os autores geralmente chamam de jus naturale, d) Pauta-se pela tripartição dos poderes como forma de manter a coesão
é a liberdade que cada homem possui de usar seu próprio poder, da maneira natural e respeitosa entre as pessoas.
que quiser, para a preservação de sua própria natureza, ou seja, de sua vida;
e) Constitui-se de uma relativa paz, que inclui a boa vontade, a
e conseqüentemente de fazer tudo aquilo que seu próprio julgamento e razão
preservação e a assistência mútua.
lhe indiquem como meios adequados a esse fim.”
(HOBBES, Thomas. Leviatã.Trad. João Paulo Monteiro e Maria Beatriz Nizza da Silva. São
Paulo: Abril Cultural, 1974. p. 82.) Leia os textos a seguir e responda às questões 19 e 20.

O que mais prova................................................................................................................................................................................................................................................................................ ......14


UNIMAX – CADERNO DE EXERCÍCIOS DE FILOSOFIA – 1º SEMESTRE/2012 15
“O direito natural se embasa [...] em princípios a priori da razão e é, c) Coincide com a vontade do legislador, a partir da qual são definidos
portanto, cognoscível a priori pela razão de todo o homem, enquanto que os parâmetros racionais de gestão dos Estados.
o direito positivo é estatutário e procede da vontade do legislador. O d) Ampara-se em parâmetros racionais a priori que embasam o direito
primeiro há de servir como critério racional do segundo, já que é mister natural e que devem se converter em leis públicas de coerção.
buscar na razão o critério do justo e do injusto, enquanto que o direito e) Configura-se com base em valores comuns partilhados
positivo diz o que é direito.” tradicionalmente em cada ordenamento jurídico-político.
(KANT, Immanuel. La metafísica de las Costumbres. 2. ed. Trad. Adela Cortina Orts e Jesús
Conill Sancho. Madri: Tecnos, 1994. p. XLIII.)

“Para Estados, em relação uns com os outros, não pode haver, segundo a
razão, outro meio de sair do estado sem leis, que contém pura guerra, a QUESTÃO 21
não ser que eles, exatamente como homens individuais, desistam de sua “[...] Somente ordenamentos políticos podem ter legitimidade e perdê-la;
liberdade selvagem (sem lei), consintam com leis públicas de coerção e somente eles têm necessidade de legitimação. [...] dado que o Estado
assim formem um (certamente sempre crescente) Estado dos Povos toma a si a tarefa de impedir a desintegração social por meio de decisões
(civitas gentium), que por fim viria a compreender todos os povos da obrigatórias, liga-se ao exercício do poder estatal a intenção de conservar
terra.” a sociedade em sua identidade normativamente determinada em cada
(KANT, Immanuel. A paz perpétua. Trad. Marco Antônio Zingano. Porto Alegre: L&PM, 1989.
p. 42.) oportunidade concreta. De resto, é esse o critério para mensurar a
legitimidade do poder estatal, o qual – se pretende durar – deve ser
QUESTÃO 19 reconhecido como legítimo.”
Com base nos textos e nos conhecimentos sobre o Direito Natural em (HABERMAS, Jürgen. Para a reconstrução do Materialismo Histórico. 2. ed. Trad. Carlos
Kant, é correto afirmar: Nelson Coutinho. São Paulo: Brasiliense, 1990. p. 219-221.)

a) Modifica-se conforme as diversas compreensões de cada época Com base no texto, é correto afirmar que a legitimidade do Estado em
histórica e de acordo com a variabilidade dos arranjos sociais. Habermas:
b) A semelhança entre direito natural e direito positivo reside no fato de a) É uma necessidade que se impõe por meio da vontade do soberano,
que ambos se fundamentam no direito estatal. pois este é o único capaz de dispor de garantias sociais para todos.
c) É constituído pela liberdade e serve de critério racional para o direito b) Reside na preservação da identidade da sociedade como forma de
positivo, o qual deve efetivá-lo na forma da lei. assegurar a integração social.
d) É descaracterizado de sentido, pois todo direito é positivo e tem sua c) É uma exigência que, uma vez conquistada, adquire perenidade sem
origem na vontade do legislador. se exaurir ao longo da história.
e) Sujeita-se ao direito positivo e dele extrai a sua legitimidade, d) É atingida pelo uso do poder econômico ou da força bélica, elementos
modificando-se com o passar do tempo. esses que podem se perder facilmente.
e) Conta de forma imprescindível com os parâmetros da vontade divina
QUESTÃO 20 no estabelecimento de valores comumente vivenciados.
Sobre a concepção de justiça em Kant, é correto afirmar:
a) É definida pelo direito positivo e nele encontra sua fonte, prescindindo QUESTÃO 22
de qualquer outro parâmetro de legitimidade.
“[...] uma pessoa age injustamente ou justamente sempre que pratica
b) Resulta da definição estatutária do direito, sob a forma da lei
tais atos voluntariamente; quando os pratica involuntariamente, ela não
estabelecida nos códigos jurídicos e é confirmada pelas ações dos
age injustamente nem justamente, a não ser de maneira acidental. O que
Estados.
determina se um ato é ou não é um ato de injustiça (ou de justiça) é sua

O que mais prova................................................................................................................................................................................................................................................................................ ......15


UNIMAX – CADERNO DE EXERCÍCIOS DE FILOSOFIA – 1º SEMESTRE/2012 16
voluntariedade ou involuntariedade; quando ele é voluntário, o agente é c) A validade universal das normas pauta-se no conteúdo dos valores,
censurado, e somente neste caso se trata de um ato de injustiça, de tal costumes e tradições praticados no interior das comunidades locais.
forma que haverá atos que são injustos mas não chegam a ser atos de d) A positivação da lei contida nos códigos, mesmo sem o consentimento
injustiça se a voluntariedade também não estiver presente.” da participação popular, garante a solução moral de conflitos de ação.
(ARISTÓTELES. Ética a Nicômaco. São Paulo: Nova Cultural, 1996. p. 207.) e) Os parâmetros de justiça para a avaliação crítica de normas pautam-
se no princípio do direito divino.
Com base no texto e nos conhecimentos sobre a concepção de Justiça em
Aristóteles, é correto afirmar: QUESTÃO 24
“Desde o final do século XIX, impõe-se cada vez com mais força a outra
a) Um ato de justiça depende da consciência do agente e de ter sido tendência evolutiva que caracteriza o capitalismo tardio: a cientificação
praticado voluntariamente. da técnica. No capitalismo sempre se registrou a pressão institucional
b) A noção de justo desconsidera a discriminação de atos voluntários e para intensificar a produtividade do trabalho por meio da introdução de
involuntários quanto ao reconhecimento de mérito. novas técnicas. As inovações dependiam, porém, de inventos esporádicos
c) A justiça é uma noção de virtude inata ao ser humano, a qual que, por seu lado, podiam sem dúvida ser induzidos economicamente,
independe da voluntariedade do agente. mas tinham ainda um caráter natural. Isso modificou-se, na medida em
d) O ato voluntário desobriga o agente de imputabilidade, devido à que a evolução técnica é realimentada com o progresso das ciências
carência de critérios para distinguir a justiça da injustiça. modernas. Com a investigação industrial de grande estilo, a ciência, a
e) Quando um homem delibera prejudicar outro, a injustiça está técnica e a revalorização do capital confluem num mesmo sistema.
circunscrita ao ato e, portanto, exclui o agente. Entretanto, a investigação industrial associa-se a uma investigação
nascida dos encargos do Estado, que fomenta em primeiro lugar o
QUESTÃO 23 progresso científico e técnico no campo militar. Daí as informações
refluem para as esferas da produção civil de bens.”
“Uma moral racional se posiciona criticamente em relação a todas as (HABERMAS, Jürgen. Técnica e ciência como ideologia. Trad. Artur Morão. Lisboa: Edições
orientações da ação, sejam elas naturais, auto-evidentes, 70, 1987. p. 72.)
institucionalizadas ou ancoradas em motivos através de padrões de Com base no texto e nos conhecimentos sobre o capitalismo tardio,
socialização. No momento em que uma alternativa de ação e seu pano de considere as afirmativas a seguir.
fundo normativo são expostos ao olhar crítico dessa moral, entra em cena I. A espontaneidade e naturalidade dos inventos esporádicos bloquearam
a problematização. A moral da razão é especializada em questões de a produtividade no capitalismo.
justiça e aborda em princípio tudo à luz forte e restrita da II. No capitalismo tardio, há uma junção sistêmica entre a técnica, a
universalidade.” ciência e a revalorização do capital.
(HABERMAS, Jürgen. Direito e democracia: entre facticidade e validade. v. I. Trad. Flávio
Beno Siebeneichler. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 1997. p. 149.)
III. No interior do capitalismo tardio, a técnica e a ciência são
independentes e se desenvolvem em sentidos opostos.
Com base no texto e nos conhecimentos sobre a moral em Habermas, é IV. A produção civil de bens se apropria das informações geradas pela
correto afirmar: investigação industrial no campo militar.

a) A formação racional de normas de ação ocorre independentemente da Estão corretas apenas as afirmativas:
efetivação de discursos e da autonomia pública. a) I e II b) II e IV c) III e IV d) I, II e III e) I, III e IV
b) O discurso moral se estende a todas as normas de ações passíveis de
serem justificadas sob o ponto de vista da razão. QUESTÃO 25

O que mais prova................................................................................................................................................................................................................................................................................ ......16


UNIMAX – CADERNO DE EXERCÍCIOS DE FILOSOFIA – 1º SEMESTRE/2012 17
“Aristóteles foi o primeiro filósofo a elaborar tratados sistemáticos de
Ética. O mais influente desses tratados, a Ética a Nicômaco, continua a QUESTÃO 27
ser reconhecido como uma das obras-primas da filosofia moral. Ali nosso Analise as afirmativas abaixo e marque F para falsas e V para Verdadeira.
autor apresenta a questão que, de seu ponto de vista, constitui a chave a) Para Epicuro, todas as atividades humanas aspiram a algum bem,
de toda investigação ética: Qual é o fim último de todas as atividades dentre os quais o maior é a felicidade; mas para ele a felicidade não
humanas?” consiste nos prazeres nem na riqueza: considerando que o pensar é o
(CORTINA, Adela; MARTÍNEZ, Emilio. Ética. Trad. Silvana Cobucci Leite. São Paulo: Loyola, que mais caracteriza o homem, conclui que a felicidade consiste na
2005. p. 57.) atividade da alma segundo a razão.
Com base no texto e nos conhecimentos sobre a ética aristotélica, é b) Para os hedonistas (do grego hedoné, "prazer"), o bem se encontra no
correto afirmar: prazer. Em um sentido bem genérico, podemos dizer que a civilização
a) É uma ética que desconsidera os valores culturais e a participação contemporânea é hedonista quando identifica a felicidade com a
discursiva dos aquisição de bens de consumo: ter uma bela casa, carro, boas roupas,
envolvidos na escolha da concepção de bem a ser perseguida. boa comida, múltiplas experiências sexuais. E, também, na
b) É uma ética do dever que, ao impor normas de ação universais, incapacidade de tolerar qualquer desconforto, seja uma simples dor
transcende a concepção de vida boa de uma comunidade e exige o de cabeça, seja o enfrentamento sereno das doenças e da morte.
cumprimento categórico das mesmas. c) O principal representante do hedonismo grego, no século III a.C,
c) É uma ética compreendida teleologicamente, pois o bem supremo, Aristóteles, considera que os prazeres do corpo são causa de
vinculado à busca e à realização plena da felicidade, orienta as ações ansiedade e sofrimento, e, para que a alma permaneça
humanas. imperturbável, é preciso, portanto, desprezar os prazeres materiais.
d) É uma ética que orienta as ações por meio da bem-aventurança Essa atitude o leva a privilegiar os prazeres espirituais, dentre os
proveniente da vontade de Deus, porém sinalizando para a irrealização quais destaca aqueles referentes à amizade.
plena do bem supremo nesta vida. d) O estoicismo foi retomado em Roma por Sêneca e por Marco Aurélio,
e) É uma ética que compreende o indivíduo virtuoso como aquele que já imperador e filósofo. O ideal ascético, que foi muito bem aceito pelo
nasce com certas qualidades físicas e morais, em função de seus laços cristianismo medieval, deriva desse modo de pensar. A ascese
sanguíneos. consiste no aperfeiçoamento da vida espiritual por meio de práticas
de mortificação do corpo como jejum, abstinência, flagelação.
QUESTÃO 26 Marque a opção correta.
Sobre ética podemos afirmar: a) V, V, V, V b) F, V, F, V c) V, V, V, F d) F, F, F, F
I. Sócrates no sentido de se contrapor à posição dos sofistas,
buscando os fundamentos da moral não nas convenções, mas na QUESTÃO 28
própria natureza humana. Numere a segunda coluna de acordo com a primeira
I. Podemos dizer que a reflexão ética se inicia no mundo ocidental
na Grécia antiga, no século V a.C., quando se acentua o 1. Estóico Zeno de Cítio
desligamento da compreensão de mundo baseada nos relatos 2. Santo Tomás de Aquino
míticos. 3. Nietzsche
II. Os sofistas rejeitam o fundamento religioso da moral e consideram ( ) Orienta-se no sentido de recuperar as forças inconscientes, vitais e
que os princípios morais resultam das convenções sociais. instintivas subjugadas pela razão durante séculos. Para tanto, critica
Marque a opção correta. Sócrates por ter encaminhado pela primeira vez a reflexão moral em
a) I b) I, II, III c) III d) I, II direção ao controle racional das paixões. Segundo ele, nasceu aí o

O que mais prova................................................................................................................................................................................................................................................................................ ......17


UNIMAX – CADERNO DE EXERCÍCIOS DE FILOSOFIA – 1º SEMESTRE/2012 18
homem desconfiado de seus instintos, e essa destruição culminou com o ( ) Os costumes dos ancestrais têm raízes no sobrenatural; as ações
cristianismo, acelerando o processo de "domesticação" do homem. humanas são determinadas pelos deuses; em consequência, não se pode
( ) despreza os prazeres em geral, ao considerar que muitos males falar propriamente em comportamento ético, uma vez que falta a
decorrem deles. Busca eliminar as paixões, que só produzem sofrimento, dimensão de subjetividade que caracteriza o ato livre e autônomo.
e considera que a vida virtuosa do homem sábio, que vive de acordo com ( ) No século XIX, o filósofo francês Taine, discípulo de Augusto Comte,
a natureza e a razão, consiste em aceitar com impassibilidade o destino e considerava que o homem não é livre, mas determinado pelo momento,
o sofrimento. pelo meio e pela raça. Essa concepção influenciou bastante os
( ) defende a transmutação de todos os valores, superando a moral intelectuais do século XIX, e a literatura naturalista é uma expressão de
comum para que os atos do homem forte não sejam pautados pela tal concepção. Basta lermos O cortiço e O mulato, de Aluísio de Azevedo,
mediocridade das virtudes estabelecidas. Para tanto é preciso recuperar para identificarmos as "forças in-controláveis" do meio e da raça agindo
o sentimento de potência, a alegria de viver, a capacidade de invenção. de forma inexorável no comportamento das pessoas.
( ) a felicidade plena só se encontra na vida futura, realizando-se em ( ) Faculdade que tem o indivíduo determinar, com base em sua
Deus. consciência apenas, a sua própria conduta; (...) liberdade de auto-
( ) A moral cristã é a moral do rebanho, geradora de sentimentos de determinar que consiste numa decisão indepentemente de qualquer
culpa e ressentimentos, e fundada na aceitação do sofrimento, da constrangimento externo mas de acordo com os motivos e intenções do
renúncia, do altruísmo, da piedade, típicos da moral dos fracos. próprio indivíduo.
( ) Watson e Skinner, psicólogos contemporâneos pertencentes à corrente
Marque a opção correta.
comportamentalista, consideram que o homem tem a ilusão de que é
a) 2,1,3,2,2 b) 1,1,1,2,3 c) 3,1,1,2,1 d) 3,1,3,2,3 livre, quando na verdade apenas desconhece as causas que agem sobre
ele. Com o desenvolvimento da ciência do comportamento seria possível
conhecer de tal forma as motivações que daria para prever e portanto
planejar o comportamento humano. Aliás, é esse o tema de um romance
QUESTÃO 29 de Skinner, Walden II, onde uma equipe de cientistas do comportamento
Analise as afirmativas abaixo e enumere adequadamente. dirige uma cidade utópica.
1 . Destino 2. Determinismo 3. Liberdade 4. Livre- ( ) Na Grécia Antiga, falava-se em moira, e muitos gregos se dirigiam a
arbítrio Delfos para consultar o oráculo no templo de Apolo. Essas praticas se
diversificaram até hoje em consultas a cartomantes, especialistas em
( ) O princípio segundo o qual tudo que existe tem uma causa vale para tarô, quiromancia, compondo leituras as mais diferentes, por meio das
as ciências da natureza. quais as pessoas buscam orientação para problemas financeiros,
( ) Nela conta-se que Laio, senhor de Tebas, soube pelo oráculo que seu familiares e amorosos.
filho recém-nascido haveria um dia de assassiná-lo, casando-se em ( ) Doutrina filosófica que implica a negação do livre-arbítrio e segundo a
seguida com a própria mãe. Por isso, Laio antecipa-se ao destino e manda qual tudo, no universo, inclusive a vontade humana, está submetido à
matá-lo, mas suas ordens não são cumpridas, e a criança cresce em necessidade.
Lugar distante. Quando adulto, Édipo consulta o oráculo e ao tomar ( ) Necessário: diz aquilo que não pode ser de outra maneira.
conhecimento do destino que lhe fora reservado, foge da casa dos
Marque a opção correta.
supostos pais a fim de evitar o cumprimento daquela sina. No caminho
desentende-se com um desconhecido - e o mata. Esse desconhecido era, a) 2, 1, 1, 2, 3, 2, 1, 2, 2 b) 1, 1, 1, 2, 3, 2, 1, 2, 2
sem que Édipo sonhesse, seu verdadeiro pai. Entrando em Tebas, casa c) 2, 1, 1, 2, 4, 2, 1, 2, 2 d) 2, 1, 1, 2, 4, 2, 1, 2, 1
com Jocasta, viúva de Laio, ignorando ser ela sua mãe.
QUESTÃO 30

O que mais prova................................................................................................................................................................................................................................................................................ ......18


UNIMAX – CADERNO DE EXERCÍCIOS DE FILOSOFIA – 1º SEMESTRE/2012 19
Analise as afirmativas abaixo e marque V para Verdadeiras e F para descentrado, porque a razão comunicativa supõe o diálogo, a interação
Falsas. entre os indivíduos do grupo, mediada pela linguagem, pelo discurso.
( ) descobre o mundo oculto da vida das pulsões, dos desejos, da energia
( ) A teoria da liberdade incondicional - ser livre é decidir e agir como se
primária da sexualidade e agressividade que se encontram na raiz de
quer, sem qualquer determinação causal, quer seja exterior (ambiente
todos os comportamentos humanos, mesmo daqueles que à primeira
em que se vive), quer seja interior (desejos, caráter). Mesmo admitindo
vista não aparecem como sendo de natureza sexual.
que tais forças existam, o ato livre pertence a uma esfera independente
( ) O dever, afirma Kant, não se apresenta através de um conjunto de
em que se perfaz a liberdade humana. Ser livre é, portanto, ser
conteúdos fixos, que definiriam a essência de cada virtude e diriam que
incausado.
atos deveriam ser praticados e evitados em cada circunstância de nossas
( ) Bossuet (séc. XVII). no Tratado sobre o livre-arbítrio, diz o seguinte:
vidas. O dever não é um catálogo de virtudes nem uma lista de “faça
"Por mais que eu procure em mim a razão que me determina, mais sinto
isto” e “não faça aquilo”. O dever é uma forma que deve valer para toda
que eu não tenho nenhuma outra senão apenas a minha vontade: sinto aí
e qualquer ação moral.
claramente minha liberdade, que consiste unicamente em tal escolha. E
( ) somos seres naturalmente passionais, porque sofremos a ação de
isto que me faz compreender que sou feito à imagem de Deus".
causas exteriores a nós. Em outras palavras, ser passional é ser
( ) A transcendência é a ação pela qual o homem executa o movimento
passivo,deixando-se dominar e conduzir por forças exteriores ao nosso
de se ultrapassar a si mesmo. E a sua dimensão de liberdade. A liberdade
corpo e à nossa alma. Ora, por natureza, vivemos rodeados por outros
não é uma dádiva, algo que é dado, nem é um ponto de partida, mas é o
seres, mais fortes do que nós, que agem sobre nós. Por isso, as paixões
resultado de uma árdua tarefa, alguma coisa que o homem deve
não são boas nem más: são naturais. Três são as paixões originais:
conquistar.
alegria, tristeza e desejo. As demais derivam-se destas. Assim, da alegria
( ) A facticidade é a dimensão de "coisa" que todo homem tem, é o
nascem o amor, a devoção, a esperança, a segurança, o contentamento,
conjunto das suas determinações. São os "fatos" (donde facticidade) que
a misericórdia, a glória; da tristeza surgem o ódio, a inveja, o orgulho, o
estão aí, tais como são e sem possibilidade de ser de outra forma.
arrependimento, a modéstia, o medo, o desespero, o pudor; do desejo
Marque a opção correta. provém a gratidão, a cólera, a crueldade, a ambição, o temor, a ousadia,
a) V, V, V, V b) F, V, F, V c) V, V, V, F d) F, F, F, a luxúria, a avareza.
F ( ) Do ponto de vista do inconsciente, mentir, matar, roubar, seduzir,
destruir, temer, ambicionar são simplesmente amorais, pois o
inconsciente desconhece valores morais. Inúmeras vezes,
QUESTÃO 31 comportamentos que a moralidade julga imorais são realizados como
Analise as afirmativas abaixo e enumere adequadamente. autodefesa do sujeito, que os emprega para defender sua integridade
1. Freud 2. Santo Agostinho 3. Karl Marx psíquica ameaçada (real ou fantasmagoricamente).
4. Platão 5. Aristóteles 6. Kant ( ) evita oferecer um quadro de valores ou de vícios e virtudes,
7. Sartre 8. Kierkegaard 9. Jurgen Habermas distanciando-se de Aristóteles e da moral cristã, para buscar na idéia
10. Espinosa 11.Nietzsche moderna de indivíduo livre o núcleo da ação moral. Em sua obra, Ética,
Espinosa jamais fala em pecado e em dever; fala em fraqueza e em força
( ) A ética discursiva é uma teoria da moral que recorre à razão para sua para ser, pensar e agir.
fundamentação. Embora sofra a influência de Kant, não se fundamenta ( ) Nossa psique é um campo de batalha inconsciente entre desejos e
no conceito de razão reflexiva, mas de razão comunicativa. Ou seja, censuras. O id ama o proibido; o superego quer ser amado por reprimir o
enquanto na razão kantiana o juízo categórico está fundado no sujeito e id, imaginando-se tanto mais amado quanto mais repressor. O id
supõe a razão monológica (do monólogo), o sujeito em Habermas é desconhece fronteiras; o superego só conhece barreiras. Vencedor, o id é
violência que destrói os outros. Vencedor, o superego é violência que

O que mais prova................................................................................................................................................................................................................................................................................ ......19


UNIMAX – CADERNO DE EXERCÍCIOS DE FILOSOFIA – 1º SEMESTRE/2012 20
destrói o sujeito. Neuroses e psicoses são causadas tanto por um id ( ) O ser humano está sempre avaliando, mas só avalia quando tem
extremamente forte e um superego fraco, quanto por um superego consciência desse fato.
extremamente forte e um id fraco. A batalha interior só pode ser decidida ( ) Os valores são da mesma maneira que as coisas são.
em nosso proveito por uma terceira instância: a consciência.
A alternativa correta é:
( ) afirmava que os valores da moral vigente – liberdade, felicidade,
a) V V F V b) F F V V c)V V F F d)F V V V
racionalidade, respeito à subjetividade e à humanidade de cada um, etc.
– eram hipócritas não em si mesmos (como julgava Nietzsche), mas
QUESTÃO 33
porque eram irrealizáveis e impossíveis numa sociedade violenta como a
Relacione a primeira coluna a segunda.
nossa, baseada na exploração do trabalho, na desigualdade social e
1 – Aristóteles ( ) Refere-se ao bem em si, o belo em si e o
econômica, na exclusão de uma parte da sociedade dos direitos políticos
verdadeiro em si, a partir dos quais podemos
e culturais. A moral burguesa, dizia Marx, pretende ser um racionalismo
2 – Platão reconhecer quando as ações são boas, quando há
humanista, mas as condições materiais concretas em que vive a maioria
beleza no que fabricamos.
da sociedade impedem a existência plena de um ser humano que realize
3 – Nitzsche ( ) Refere-se ao sujeito universal, afirmando que
os valores éticos. Para Marx, portanto, tratava-se de mudar a sociedade
não podemos conhecer o ser profundo das coisas.
para que a ética pudesse concretizar-se.
4 - Kant Se o ser não é mais o fundamento das nossas
( ) A psicanálise mostra que somos resultado e expressão de nossa
apreciações, cabe ao sujeito assumir o peso e a
história de vida, marcada pela sexualidade insatisfeita, que busca
responsabilidade dos seus valores.
satisfações imaginárias sem jamais poder satisfazer-se plenamente. Não
( ) Refere-se a natureza como um processo em
somos autores nem senhores de nossa história, mas efeitos dela. Mostra-
que todos os seres buscam atualizar aquilo que
nos também que nossos atos são realizações inconscientes de
são em potencia, visando à plena realização das
motivações sexuais que desconhecemos e que repetimos vida afora.
virtualidades inerentes à sua natureza.
( ) O ideal ascético nega a alegria da vida e coloca a mortificação como
( ) Refere-se a transvaloração dos valores, ao
meio para alcançar a outra vida num mundo superior, do além. Assim, as
afirmar que a humanidade, a caridade, a
práticas de altruísmo destroem o amor de si, domesticando os instintos e
resignação, a piedade são valores dos fracos e
produzindo gerações de fracos. O ressentimento nasce da fraqueza e é
vencidos, próprios de uma “moral de escravos”
nocivo ao fraco.
intimamente ligada às necessidades dos que
Marque a opção correta.
vivem em rebanho. Diferentemente, a “moral dos
a) 02-03- 04-10- 05- 10- 01- 06- 01- 07 senhores” que é positiva, porque baseia-se no sim
b) 10-01- 06-10- 09- 10- 11- 03- 01- 11 à vida.
c) 09-08- 07-10- 01- 10- 01- 03- 01- 07 A seqüência correta é:
d) 09-01- 06-10- 01- 10- 01- 03- 01- 11
a) 2 4 3 1 b) 1 2 4 3 c) 2 4 1 3 d) 1 2 3 4

QUESTÃO 32
Analise as proposições a baixo e marque V para verdadeira e F para falsa.
( ) Sempre que formulamos juízos de realidade, é inevitável que
façamos juízos de valor. QUESTÃO 34
( ) O objetivo de qualquer valoração é orientar a ação prática. Analise as proposições abaixo e marque a alternativa incorreta.

O que mais prova................................................................................................................................................................................................................................................................................ ......20


UNIMAX – CADERNO DE EXERCÍCIOS DE FILOSOFIA – 1º SEMESTRE/2012 21
a) A teoria do emotivismo defende que os juízos éticos e estéticos têm
origem na emoção. QUESTÃO 38
b) A verdade objetiva defende que a mente humana tem a capacidade Analise as afirmativas abaixo e assinale a correta.
de espelhar a natureza e atingir a sua representação precisa.
a) A ética nos oferece receitas para o bem agir.
c) Não é possível refutar racionalmente um juízo de valor. O que é
b) O ato moral é o que permite a realização de todos os desejos.
possível, é o debate com os opositores sobre os motivos das escolhas
c) O ato moral é um ato de vontade de um sujeito livre.
e das rejeições.
d) A moral anula o poder de escolha do sujeito.
d) O pluralismo democrático nos diz que devemos respeitar as pessoas
que têm opiniões diferentes da nossa, logo estamos impossibilitados
QUESTÃO 39
de discordar dela.
Relacione a primeira coluna à segunda.
( ) Predomínio das expectativas interpessoais
QUESTÃO 35
e, em estágio mais avançado, as relações
Entende-se por moral heterônoma, exceto :
1 – Nível pré- individuais são consideradas do ponto de vista
a) o comportamento que é regulado pelo meio social convencional do sistema.
b) o comportamento que é regulado pelos pais ( ) Percebe-se os conflitos entre as regras e os
c) o comportamento que é regulado pelo professor 2 – Nível convencional sistemas, entre o direito e os princípios
d) o comportamento que é regulado pela consciência do individuo morais.
3 – Nível pós- ( ) Ne ste nível encontramos os santos, os
QUESTÃO 36 convencional heróis e os a tivistas que lutam por uma
Analise as proposições abaixo e marque V quando verdadeira e F quando sociedade mais justa.
falsa. ( ) Moral heterônoma: tem em vista evitar
( ) No senso comum, os conceitos de ética e de moral são usados como punição e merecer recompensas,
sinônimos. prevalecendo o ponto de vista egocêntrico.
( ) Autonomia não é o mesmo que individualismo.
( ) A moral proporciona a humanização e por conseqüência um mundo
A seqüência correta é:
mais justo.
a) 3 2 3 1 b) 2 2 3 1 c) 2 3 3 1 d) 1 3 3 2
( ) A moral é um movimento constante entre o que é bom para nós e o
compromisso que temos com os outros.
QUESTÃO 40
A seqüência correta é: Analise as proposições abaixo e assinale V quando verdadeira e F quando
a) V F V V b) V V V V c) V V F V d) V F falsa.
VF ( ) O caráter consciente e livre da ação refere-se à responsabilidade
moral que é assumido de forma livre.
QUESTÃO 37 ( ) A ampliação da esfera moral acontece quando certos atos, antes
Entende-se por moral constituída: garantidos por constrangimento social, força legal ou por imposição
a) A criação de novos valores pelas experiências. religiosa, passam a ser praticados por exclusiva obrigação mora
b) A modificação autônoma dos valores. autônoma.
c) A formação de valores pelo passado.
d) Os valores herdados da sociedade.

O que mais prova................................................................................................................................................................................................................................................................................ ......21


UNIMAX – CADERNO DE EXERCÍCIOS DE FILOSOFIA – 1º SEMESTRE/2012 22
( ) O grau de articulação entre interesses coletivos e interesses pessoais ( ) O comportamento moral é consciente, livre e responsável. É também
está diretamente ligado as sociedades contemporâneas que, assim como obrigatório, cria um dever. Mas a natureza da obrigatoriedade moral não
as tribos, privilegiam o coletivo. reside na exterioridade: é moral justamente porque deriva do próprio
( ) Fazer o bem tendo em vista a recompensa indica elevação da esfera sujeito que se impõe a necessidade do cumprimento da norma. Pode
moral, pois o que motiva a ação é a obrigação moral. parecer paradoxal, mas a obediência à lei livremente escolhida não é
prisão; ao contrário, é liberdade.
A seqüência correta será:
( ) O desejo surge em nós com toda a sua força e exige a realização; é
a) V V F F b) V V V F c) V F V V d) F V F V algo que se impõe e, portanto, não resulta de escolha. Já a vontade
consiste no poder de parada que exercemos diante do desejo. Seguir o
QUESTÃO 41 impulso do desejo sempre que ele se manifesta é a negação da moral e
Relacione a primeira coluna à segunda. da possibilidade de qualquer vida em sociedade.
1. Moral 6. Estrutura do ato A seqüência correta é:
moral a) 3-2-8-1- 6-8-9 b) 3-9-8-4- 6-8-7 c) 1-2-8-3- 6-8-7 d)
2. Ética 7. O ato voluntário 3-9-8-4- 7-7-7
3. Caráter histórico e social da moral 8. O ato responsável
4. Caráter pessoal da moral 9. A virtude QUESTÃO 42
5. Caráter social e pessoal da moral “È importante não confundir moralidade –certo e errado – com lei. È claro
que a moralidade e a lei muitas vezes coincidem. Por exemplo, roubar e
( ) O comportamento moral varia de acordo com o tempo e o lugar, matar é moralmente errado. Também é contra a lei. Mas a moralidade e a
conforme as exigências das condições nas quais os homens se organizam lei não precisam coincidir.”
ao estabelecerem as formas efetivas e práticas de trabalho. Cada vez que LAW, Stephen. Os arquivos filosóficos. São Paulo: Martins Fontes, 2003. p. 147-148.
as relações de produção são alteradas, sobrevêm modificações nas
Com base nesse texto, é possível afirmar:
exigências das normas de comportamento coletivo.
I. devemos obedecer a uma lei porque estamos de acordo com ela.
( ) Etimologicamente, vem da palavra latina vir, que designa o homem,
II. A moralidade somente diz respeito ao que alguém aceita como correto.
o varão. Virtus é "poder", "potência" (ou possibilidade de passar ao "ato).
III. Só porque algo é ilegal não significa que é moralmente errado.
(...) está ligada à idéia de força, de poder.
IV. Há coisas que são moralmente erradas, mas não são contra nenhuma
( ) A consciência moral, como juiz interno, avalia a situação, consulta as
lei.
normas estabelecidas, as interioriza como suas ou não, toma decisões e
julga seus próprios atos. O compromisso humano que daí deriva é a Estão corretas as afirmativas
obediência à decisão.
a) I e II b) I e III c) II e III d) II e IV e) III e IV
( ) No entanto, a moral não se reduz à herança dos valores recebidos
pela tradição. À medida que a criança se aproxima da adolescência,
QUESTÃO 43
aprimorando o pensamento abstrato e a reflexão crítica, ela tende a
No Brasil, ainda é conhecida a popularizada Lei de Gérson que dizia o
colocar em questão os valores herdados. Algo semelhante acontece nas
seguinte: “O importante é levar vantagem em tudo”. Essa lei, baseada na
sociedades primitivas, quando os grupos tribais abandonam a
vantagem particular, traz consigo um conceito de “bom”, que é
abrangéncia da consciência mítica e desenvolvem o questionamento
equivalente a uma prática especialmente observada nos paises de
racional.
capitalismo mais avançado. Tal conceito de “bom” pode ser assim
( ) é constituído de dois aspectos: o normativo e o fatual.
expresso:

O que mais prova................................................................................................................................................................................................................................................................................ ......22


UNIMAX – CADERNO DE EXERCÍCIOS DE FILOSOFIA – 1º SEMESTRE/2012 23
I. “Bom” é aquilo que beneficiará socialmente todos. porque o primeiro recobre todo o gênero humano, incluindo homens e
II. “Bom” é o que se identifica com o bem comum. mulheres, jovens e velhos, amigos ou não.
III. “Bom” é o que possibilita meu progresso econômico em particular, b) Dá-se o nome de conhecimento à relação que se estabelece entre um
sem levar em conta os outros. sujeito cognoscente (ou uma consciência) e um objeto.
IV. “Bom” é o que me leva a alcançar fins justos em conformidade com c) O conhecimento pode ser abstrato, quando o sujeito estabelece uma
interesses coletivos. relação com um objeto individual. Por exemplo, o conhecimento que
V. “Bom” é o que conduz ao meu sucesso pessoal, não importando os temos de um amigo determinado, com todas as suas características
meios utilizados. individuais.
d) E pode ser abstrato, quando estabelece uma relação com um objeto
Estão corretas as afirmativas:
geral, universal. Por exemplo, o conhecimento que temos de homem,
a) I,II b) III, V c) II, III d) I, II, III, IV, V como gênero.

QUESTÃO 02
Gabarito: Assunto: Ética: Conceito. Concepções éticas. Sobre conhecimento abstrato analise as afirmativas abaixo e marque a
Autonomia. Livre Arbítrio e liberdade. incorreta.
01 – C 02 – B 03 – 4 – E 5–B 06 – A 07 – C 08 – A 09 – D a) Abstrair significa "isolar", "separar de". Fazemos uma abstração
D quando isolamos, separamos um elemento de uma representação,
10 – E 11 – C 12 – 13 – 14 – B 15 – 16 – C 17 – A 18 – E elemento este que não é dado separadamente na realidade
D D D (representação significa a imagem, ou a idéia da "coisa" enquanto
19 – C 20 – 21 – B 22 – A 23 – B 24 – B 25 – C 26 – B 27 – B presente no espírito).
D b) A lei científica é abstrata. Quando concluímos que o calor dilata os
28 – 29 – C 30 – A 31 – 32 – C 33 – C 34 – 35 – 36 – B corpos, fazemos abstração das características que distinguem cada
D D D D corpo para considerar apenas os aspectos comuns àqueles corpos, ou
37 – 38 – C 39 – C 40 – A 41 – B 42 – E 43 – B seja, o corpo em geral" enquanto submetido à ação do calor.
D c) O conhecimento concreto nos ajuda a organizar e compreender um
número imenso de acontecimentos, por outro ele nos afasta da
realidade abstrata.
EXERCÍCIOS d) O conceito ou idéia de cinzeiro, que é a representação intelectual de
um objeto e, portanto imaterial e geral. Ou seja, a idéia de cinzeiro
Assunto: Conhecimento: O problema do não se refere àquele cinzeiro particular, mas a qualquer objeto que
conhecimento. Formas de conhecimento. Crise da sirva para recolher cinzas. Da mesma forma, podemos abstrair do
razão. cinzeiro a forma ou a cor, que de fato não existem fora da coisa real.

QUESTÃO 03
QUESTÃO 01
Sobre conhecimento intuitivo analise as afirmativas abaixo.
Sobre conhecimento analise as afirmativas abaixo e marque a incorreta.
I. intuíçao sensível - é o conhecimento imediato que nos é dado pelos
a) No processo de abstração, o conceito torna-se mais extenso à medida órgãos dos sentidos: sentimos que faz calor; vemos que a blusa é
que o conteúdo intuível (imediato) se torna mais pobre. O conceito de vermelha; ouvimos o som do violino.
homem, por exemplo, é muito mais extenso que o conceito de amigo,

O que mais prova................................................................................................................................................................................................................................................................................ ......23


UNIMAX – CADERNO DE EXERCÍCIOS DE FILOSOFIA – 1º SEMESTRE/2012 24
II. intuíçao sensível é a que se esforça por captar diretamente a essência ( ) a verdade de uma proposição se estabelece a partir de seus efeitos,
do objeto. Por exemplo, a descoberta de Descartes do cogito (eu dos resultados práticos.
pensante) enquanto primeira verdade indubitável. ( ) o critério da verdade é a evidência. Evidente é toda idéia clara e
III. intuição inventiva - é a do sábio, do artista, do cientista, quando distinta, que se impõe imediatamente e por si só ao espírito. Trata-se de
repentinamente descobrem uma nova hipótese, um tema original. uma evidência resultante da intuição intelectual.
Também na vida diária, enfrentamos situações que exigem solluções ( ) é verdadeiro tudo o que contribui para fomentar a vida da espécie e
criativas, verdadeiras invenções súbitas. falso tudo o que é obstáculo ao seu desenvolvimento.
Marque a opção correta: Marque a opção correta
a) 4 3 2 1 b) 1 2 3 4 c) 4 2 1 3 d) 3 1 4 2
a) I, III b) I, II, III c) I, II d) II, III
QUESTÃO 06
QUESTÃO 04
Sobre ceticismo marque a proposição incorreta.
Analise as afirmativas abaixo e marque a incorreta.
a) Skeptikós, em grego, significa "que observa", "que considera". O
a) A falsidade ou veracidade não estão na coisa mesma, mas no juízo, e cético tanto observa e tanto considera que conclui, nos casos mais
portanto no valor da nossa afirmação. Há verdade ou não dependendo radicais, pela impossibilidade do conhecimento; e nas tendências
de como a coisa aparece para o sujeito que conhece. Por isso dizemos moderadas suspensão provisória de qualquer juízo.
que algo é verdadeiro quando é o que parece ser. b) "Nada existe. Mesmo se existisse alguma coisa, não poderíamos
b) A razão supera as informações concretas e imediatas que recebe, conhecê-la; concedido que algo existe e que o podemos conhecer,
organizando-as em conceitos ou idéias gerais que, devidamente não o podemos comunicar aos outros." Essas três proposições,
articulados, podem levar à demonstração e a conclusões que se atribuídas a Parmênides (séc. IV a.C.), um dos representantes da
consideram verdadeiras. sofística, exemplificam a postura conhecida como ceticismo.
c) Diferentemente da intuição, a razão é por excelência a faculdade de c) O filósofo renascentista Montaigne retoma os temas do ceticismo.
julgar. Contrapõe-se às certezas da escolástica decadente e à intolerância de
d) Chamamos conhecimento discursivo ao conhecimento imediato, isto um período de lutas religiosas, analisando nos Ensaios a influência de
é, aquele que se dá por meio de conceitos. É o pensamento que opera fatores pessoais, sociais e culturais na formação das opiniões.
por etapas. por um encadeamento de idéias, juízos e raciocínios que d) Para outros moderados, mesmo que seja impossível encontrar a
levam a determinada conclusão. certeza, não se deve abandonar a busca. Mas para o ceticismo
e) O matemático reduz as coisas que têm peso, dureza, cor, para só radical, como o pirronismo, se a certeza é impossível, é melhor
considerar a quantidade. Por exemplo, quando dizemos 2, renunciar ao conhecimento, o que traz como consequência prática, a
consideramos apenas o número, deixando de lado se são duas indiferença absoluta em relação a tudo.
pessoas ou duas frutas.
QUESTÃO 07
QUESTÃO 05 Sobre dogmatismo marque a proposição incorreta.
Analise as afirmativas abaixo e enumere adequadamente. a) Quando transpomos a idéia de dogma para o campo não-religioso, ela
1. William James, Dewey, Peirce 3. Os escolásticos (filósofos medievais) passa a designar as verdades não-questionadas e inquestionáveis. Só
2. Nietzsche 4. Descartes que, nesse caso, não se estando mais no domínio da fé religiosa, o
dogmatismo torna-se prejudicial.
( ) "a verdade é a adequação do nosso pensamento as coisas".

O que mais prova................................................................................................................................................................................................................................................................................ ......24


UNIMAX – CADERNO DE EXERCÍCIOS DE FILOSOFIA – 1º SEMESTRE/2012 25
b) Filosoficamente é a atitude que consiste em admitir que a razão
humana tem a possibilidade de conhecer a realidade, do ponto de QUESTÃO 09
vista religioso, chamamos dogma a uma verdade fundamental e Sobre Nietzsche e a crise da razão analise as afirmativas abaixo e
indiscutível da doutrina. Na religião cristã, por exemplo, há o dogma marque a incorreta.
da Santíssima Trindade segundo o qual as três pessoas (Pai, Filho e a) Em A Gaia ciência afirma que o conhecimento é um jogo entre três
Espírito Santo) não são três deuses, mas um. Deus é uno e trino. paixões: o rir, o deplorar e o detestar, que se encontram em estado
c) Dogmatíkós, em grego, significa" que se funda em princípios" ou de guerra. O conhecimento, então, é tão-somente a estabilização
"relativo a uma doutrina". Dogmatismo é a doutrina segundo a qual o momentânea desse estado, não havendo adequação ao objeto, só
homem pode atingir a certeza. domínio.
d) O homem dogmático não teme o novo e raro se torna intransigente e b) Nietzsche destrói, dessa forma, a noção deque há uma identidade
prepotente. entre sujeito e objeto, uma semelhança através da racionalidade. O
real deixa de ser racional.
QUESTÃO 08 c) Ao apreender o caráter histórico dos conceitos, bem como dos
A crítica ao racionalismo, em especial a sua forma idealista e ao primado códigos, esclarecendo sua relação com outros, a genealogia mostra o
da razão, começa a se delinear já no século XIX, nas obras de filósofos que eles excluíram para poder chegar à "intemporalidade" da
como Sôren Kierkegaard (1813-1885) e Friedrich Nietzsche (1844-1900). tradição, da autoridade ou da lei. Ao expor a inexistência de
Sobre a crise da razão podemos analise as afirmativas abaixo e marque a significados estáveis, isoláveis, expõe também também a ausência de
incorreta. qualquer fundamento rigoroso da verdade metafísica.
a) Kant opera mais um deslocamento do problema do conhecimento, d) O homem tem de viver em dois mundos que se contradizem (...) O
alterando também o papel da filosofia. Para ele, o conhecimento não espirito afirma o seu direito e a sua dignidade perante a anarquia e a
passa de uma interpretação, de uma atribuição de sentidos, sem brutalidade da natureza à qual devolve a miséria e a violência que ela
jamais ser uma explicação da realidade. Ora, o conferir sentidos é, o faz experimentar. Mas esta divisão da vida e da consciência cria
também, o conferir valores, ou seja, os sentidos são atribuídos a partir para a cultura moderna e para a sua compreensão a exigência de
de uma determinada escala de valores que se quer promover. resolver uma tal contradiçao.
b) Nietzsche mostra as origens extra-racionais da razão. Para ele, o
conhecimento é resultado de uma luta, de um compromisso entre QUESTÃO 10
instintos. O conhecimento aproxima-se do objeto, mas não se A fenomenologia surgiu no final do século XIX, com Franz Brentano, cujas
identifica a ele, conserva-o à distância, diferenciando-se dele e principais idéias foram desenvolvidas por Edmund Husserl (1859-1958).
podendo até destruí-lo. Outros representantes foram: Heidegger. Max Scheler, Hartmann,
c) Kierkegaard recusa todo o projeto da filosofia moderna. Anti- Binswanger, De Waelhens, Ricoeur, MerleauPonty, Jaspers, Sartre.
hegeliano feroz, para ele o saber não é um bem absoluto e, por isso, Sobre a fenomenologia analise as proposições abaixo e marque a
não procura a verdade, mas um centro para sua própria vida. Torna- incorreta.
se o pensador da subjetividade. "... só a subjetividade é verdade; o a) A fenomenologia, como Comte, critica a filosofia tradicional por
seu elemento é a interioridade. desenvolver uma metafísica cuja noção de ser é vazia e abstrata,
d) Nietzsche propõe, como método de decifração, a genealogia, que voltada para a explicação. Ao contrário, a fenomenologia tem como
consiste em colocar em relevo os diferentes processos de instituição preocupação central a descrição da realidade, colocando como ponto
de um texto, mostrando as lacunas, os espaços em branco mais de partida de sua reflexão o próprio homem, num esforço de
significativos, o que não foi dito ou foi recalcado e que permitiu erigir encontrar o que realmente é dado na experiência, e descrevendo "o
determinados conceitos em verdades absolutas e eternas. que se passa" efetivamente do ponto de vista daquele que vive uma

O que mais prova................................................................................................................................................................................................................................................................................ ......25


UNIMAX – CADERNO DE EXERCÍCIOS DE FILOSOFIA – 1º SEMESTRE/2012 26
determinada situação concreta. Nesse sentido, a fenomenologia é ilumina, não revela a natureza que se emancipa do mito através da
uma filosofia da vivência. ciência. Afastam-se do cientificismo materialista, da crença na ciência e
b) Com o conceito de intencionalidade a fenomenologia se contrapõe à na técnica como condições da emancipação social, pois sabem que o
filosofia positivista do século XIX, presa demais à visão objetiva do progresso se paga com o desaparecimento do sujeito autônomo, engolido
mundo. A crença na possibilidade de um conhecimento científico cada pelo totalitarismo uniformizante da indústria cultural ou da sociedade
vez mais neutro, mais despojado de subjetividade, mais distante do unidimensional.
homem, a fenomenologia contrapõe a retomada da "humanização" da Marque a opção correta:
ciência, estabelecendo uma nova relação entre sujeito e objeto,
homem e mundo, considerados pólos inseparáveis. a) I, III b) I, II, III c) I, II d) II, III
c) Heidegger (1889-1976) faz também a critica do pensamento analítico
que procede por decomposição, enumeração e categorízação dos QUESTÃO 12
objetos, fragmentando-os. Para recuperar a integridade e a Sobre senso comum analise as afirmativas baixo e marque V para
compreensão do Ser, propõe uma relação poética, extra-racional, até Verdadeiras e F para Falsas.
mesmo irracional. a) conhecimento espontâneo o saber resultante das experiências
d) Se examinarmos o próprio conceito de fenômeno, que em grego levadas a efeito pelo homem ao enfrentar os problemas da existência.
significa "o que aparece", podemos compreender melhor que a Nesse processo ele não se encontra solitário, pois tem o concurso dos
fenomenologia aborda os objetos do conhecimento tais como contemporâneos, com os quais troca informações. Além disso, cada
aparecem, isto é. como se apresentam à consciência. Isso significa geração recebe das anteriores a herança fecunda que não só é
que deve ser desconsiderada toda indagação a respeito de uma assimilada como também transformada.
realidade em-si, separada da relação com o sujeito que a conhece. b) É um tipo de conhecimento empírico, porque se baseia na experiência
cotidiana e comum das pessoas, distinguindo-se por isso da
QUESTÃO 11 experiência científica, que exige planejamento rigoroso.
Os representantes da Escola de Frankfurt, fundada em 1923 sob o nome c) É também um conhecimento ingênuo: ingenuidade aqui deve ser
de Instituto para a Pesquisa Social, Theodor Adorno, Marx Horkheimer, entendida como atitude não-critica, típica do saber que não se coloca
Herbert Marcuse e Walter Benjamin localizam a origem do irracional, como problema e não se questiona enquanto saber.
representado por todas as formas de totalitarismo, no exercício de um d) A utilização de métodos rigorosos permite que o senso comum atinja
determinado modo de racionalidade, a saber, a razão instrumental. Trata- um tipo de conhecimento sistemático, preciso e objetivo segundo o
se do exercício da racionalidade científica, típica do positivismo, que visa qual são descobertas relações universais e necessárias entre os
a dominação da natureza para fins lucrativos, colocando a ciência e a fenômenos, o que permite prever acontecimentos e também agir
técnica a serviço do capital. Sobre a crise da razão e a Escola de sobre a natureza de forma mais segura.
Frankfurt analise as proposições abaixo. e) Presa às aparências. Em comparação com a ciência, o conhecimento
I. O indivíduo autônomo, consciente de seus fins, deve ser recuperado, espontâneo é fragmentário, pois não estabelece conexões onde estas
Sua emancipação só será possível, no nível individual, ao se resolver o poderiam ser verificadas. Por exemplo: não é possível ao homem
conflito entre a autonomia da razão e as forças obscuras e inconscientes comum perceber qualquer relação entre o orvalho da noite e o "suor"
que invadem essa mesma razão. que aparece na garrafa que foi retirada da geladeira.
II. Criticam a razão de dominação, controle da natureza exterior e interior, f) Conhecimento particular restrito a pequena amostra da realidade, a
esta representada pelas paixões, pois sabem que aquilo a que se partir da qual são feitas generalizações muitas vezes apressadas e
renuncia continua a ser desejado. imprecisas.
III. Os frankfurtianos, tendo lido Nietzsche, Freud, Heidegger, sabem que
não podem aderir à razão inocentemente. Sabem que a razão não

O que mais prova................................................................................................................................................................................................................................................................................ ......26


UNIMAX – CADERNO DE EXERCÍCIOS DE FILOSOFIA – 1º SEMESTRE/2012 27
g) é freqüentemente conhecimento subjetivo, o que ocorre, por Em tese, o método experimental se caracteriza pelas seguintes etapas,
exemplo, quando avaliamos a temperatura ambiente com a nossa EXCETO:
pele, já que só o termômetro dá objetividade a essa avaliação.
a) Observação b) Afirmação c) Experimentação d)
h) Enquanto o senso comum é o conhecimento espontâneo tal como foi
Generalização
descrito, no seu caráter acrítico, difuso, fragmentário, dogmático, é
possível transformá-lo em bom senso ao torná-lo organicamente
QUESTÃO 03
estruturado, coerente e crítico. Para o filósofo italiano Gramsci, o bom
Analise as proposições que seguem:
senso é o núcleo sadio do senso comum.
I – É bem verdade que a formulação da hipótese aproxima o cientista do
Marque a opção que apresente a afirmativa falsa.
artista, pois existe intuição e iluminação súbita nas descobertas
a) D b) A, H c) B d) E, F, G científicas.
II – A verificação da hipótese pode ser feita de inúmeras maneiras,
Gabarito: Assunto: Conhecimento: O problema do conhecimento. dependendo das técnicas disponíveis e também do tipo de ciência.
Formas de conhecimento. Crise da razão. III – A objetividade da ciência resulta do julgamento feito pelos membros
01 – C 02 – C 03 – A 04 – 05 – 06 – B 07 – 08 – A 09 – D da comunidade científica que avaliam criticamente os procedimentos
D D D utilizados e suas conclusões.
10 – A 11 – B 12 – A IV – Na ciência, o método consiste na estrutura racional que permite a
formulação e verificação das hipóteses.
EXERCÍCIOS Estão corretas as proposições:
a) I, II, III b) II, III c) I, II, III, IV d) III, IV
Assunto: Filosofia e ciência: conhecimento científico e
conhecimento filosófico. Método científico. Ciência e QUESTÃO 04
ética. São características do método científico, EXCETO:
a) Busca pelo conhecimento sistemático, preciso e objetivo.
QUESTÃO 01 b) Utilização de métodos rigorosos.
O método científico exige que o cientista, ao deparar-se com o problema, c) Compreensão da realidade de maneira subjetiva.
elabore hipóteses e estabeleça condições para seu controle para d) Avaliação crítica dos procedimentos e resultados.
confirmá-la ou não. A conclusão a que o cientista chega é considerada:
a) Específica, sendo considerada válida para cada fase a que o QUESTÃO 05
experimento foi submetido. Sobre as generalizações empíricas é correto afirmar:
b) Única, sendo considerada apenas para o experimento em questão, a) Resultam da observação de casos particulares.
desconsiderando outras similares. b) É a união de diversas leis específicas.
c) Generalizada, sendo considerada válida não só para aquela situação, c) Resultam da união de duas teorias similares.
mas para outras similares. d) É a união de teorias similares.
d) Característico, sendo considerada válida não só para aquela situação,
mas para outras que se identificam com ela. QUESTÃO 06
Sobre as teorias é correto afirmar:
QUESTÃO 02 a) É a afirmação obtida em observações de casos particulares.

O que mais prova................................................................................................................................................................................................................................................................................ ......27


UNIMAX – CADERNO DE EXERCÍCIOS DE FILOSOFIA – 1º SEMESTRE/2012 28
b) São resultados da individualização dos experimentos. c) O cientista observa inúmeros fatos variando as condições da
c) Resultam da observação de casos particulares. observação; elabora uma hipótese para confirmar ou negar a
d) São leis que reúnem as diversas leis particulares sob uma perspectiva hipótese; se esta for negada, chega-se à lei do fenômeno estudado.
mais ampla. d) O cientista observa o fato e suas condições de observação; elabora
uma lei e realiza novos experimentos. Se esta os experimentos
repetirem a lei elaborada e esta for confirmada, chega-se à lei do
QUESTÃO 07 fenômeno estudado.
Assinale a alternativa INCORRETA:
a) No método científico, sempre, a conclusão é imediata, sendo
desnecessário repetir as experiências. QUESTÃO 10
b) A experimentação é a verificação dos fenômenos em condições Analise as alternativas que seguem:
determinadas pelo experimentador. I – A hipótese não é confirmada ou verificada por meio de novas
c) Se de início a hipótese orienta a seleção dos fatos, em outro observações e experimentos.
momento, ela tem o papel de reorganizar os fatos. II – Uma teoria científica permite construir objetos tecnológicos para
d) Método é o percurso que se segue na investigação da verdade. novas pesquisas
III – Os objetos técnicos que usamos em nossa vida cotidiana são ciência
QUESTÃO 08 aplicada ou resultado prático de ciências naturais teóricas.
As ciências da Natureza desenvolveram-se graças ao papel conferido à IV – A experimentação permite ao cientista formular hipóteses sobre o
observação controlada, ou seja, a experimentação. Sobre a fenômeno.
experimentação é INCORRETO afirmar:
Estão corretas as alternativa:
a) A experimentação permite ao cientista formular hipóteses sobre o
a) I, III, IV b) II, III, IV C) I, II, III D) I, II, III, IV
fenômeno.
b) A experimentação é a decisão do cientista de intervir no curso de um
QUESTÃO 11
fenômeno.
Assinale V para verdadeira e F para falsa
c) A experimentação busca encontrar invariantes e constantes que
definam o objeto como tal. ( ) A previsibilidade dos fenômenos permite a criação da ciência natural
d) A experimentação não permite a modificação das condições de aplicada.
aparecimento e desenvolvimento de um fenômeno. ( ) Ônibus, lâmpada, relógios digitais, detergente, tecidos sintéticos e
vacinas, são exemplos do resultado prático das ciências naturais teóricas.
QUESTÃO 09 ( ) A lei é uma das maneiras pelas quais o ideal moderno da ciência se
Sobre o método hipotético-indutivo é CORRETO afirmar: manifesta e se realiza no ideal moderno da ciência.
( ) A experimentação permite ao cientista formular hipóteses sobre o
a) O cientista observa inúmeros fatos em mesma condição de
fenômeno.
observação; elabora uma hipótese não sendo necessário novos
experimentos ou induções para confirmar ou negar a hipótese, A sequência correta será:
chegando-se, assim, à lei do fenômeno estudado.
b) O cientista observa inúmeros fatos variando as condições da a) V F V F b) V V F F c) F V V V d) V V F V
observação; elabora uma hipótese e realiza novos experimentos para
confirmar ou negar a hipótese; se esta for confirmada, chega-se à lei QUESTÃO 12
do fenômeno estudado. No que se refere à previsão nas ciências da natureza, pode-se afirmar:

O que mais prova................................................................................................................................................................................................................................................................................ ......28


UNIMAX – CADERNO DE EXERCÍCIOS DE FILOSOFIA – 1º SEMESTRE/2012 29
Por meio dos estudos de Heisenberg foi possível perceber o princípio da
a) A previsibilidade dos fenômenos consiste em adivinhar o resultado
indeterminação. Sobre o princípio da indeterminação, assinale a
das pesquisas, uma vez que são previsíveis.
alternativa CORRETA.
b) A previsibilidade dos fenômenos permite empregar as tecnologias
com fins práticos, criando a ciência natural aplicada. a) A união de todas as informações possíveis retiradas de um corpúsculo
c) A previsibilidade dos fenômenos torna a pesquisa irrelevante por ter produz a hipótese do experimento.
seus resultados previstos. b) Conhecendo a massa e a temperatura de um corpúsculo,
d) A previsibilidade dos fenômenos permite a utilização de técnicas conheceremos o peso aproximado dele.
praticas facilitando a realização dos experimentos. c) Se conhecemos as propriedades atômicas de um objeto,
conheceremos as suas proporções geométricas de forma imprecisa.
d) Quando conhecemos perfeitamente as propriedades geométricas de
QUESTÃO 13 um átomo, não conseguimos conhecer suas propriedades físicas
Sobre o método hipotético-dedutivo é CORRETO afirmar: dinâmicas e vice-versa.
a) Chegando a uma hipótese, o cientista pode formular novas leis, e com
QUESTÃO 16
elas prover novos fatos, ou formular novas experiências, que o
Quanto ao determinismo universal, pode-se afirmar:
confirmem os conhecimentos adquiridos.b) Chegando à lei, o cientista
pode formular novas hipóteses, e com elas prever os fatos estudados, a) Determinismo universal é a afirmação do princípio da razão suficiente.
possibilitando maior veracidade à lei encontrada. b) Determinismo universal e a afirmação da idéia de imprevisibilidade
b) Tendo chegado à lei, o cientista pode seguir o caminho inverso da absoluta.
pesquisa, encontrando, assim, o fenômeno que motivou o estudo. c) Determinismo universal é o responsável pelo acaso no universo.
Com isso, confirma-se os resultados obtidos. d) Determinismo universal é a confluência da imprevisibilidade com os
c) Tendo chegado à lei, o cientista pode formular novas hipóteses, e com fenômenos naturais.
elas prever novos fatos, ou formular novas experiências, que o levam
a conhecimentos novos. QUESTÃO 17
Sobre o determinismo é correto afirmar:
QUESTÃO 14 a) Mesmo que desconhecido o estado atual de um conjunto de fatos,
No que se refere às ciências da natureza, analise as afirmativas que sempre será possível conhecer o estado subseqüente, que será seu
seguem e assinale a alternativa INCORRETA: efeito necessário.
b) O determinismo afirma que não podemos conhecer as causas de um
a) Buscam as inconstância, regularidades, freqüências e variantes dos fenômeno atual
fenômenos naturais. c) Dado um fenômeno, sempre será possível determinar sua causa
b) Estabelecem leis que exprimem relações necessárias e universais d) O estado anterior de um conjunto de fatos e o estado posterior de um
entre os fatos investigados e que são de tipo causal. conjunto de fatos é determinado pelo homem.
c) Estudam fatos observáveis que podem ser submetidos aos
procedimentos de experimentação. QUESTÃO 18
d) Seus modos de funcionamento e de relacionamento estabelecem os O princípio da razão suficiente exige que seja mantida a idéia de
meios teóricos para a previsão de novos fatos. substância. Entende-se por idéia de substancia:
QUESTÃO 15 a) Uma massa constante que possa ser estabelecida.
b) Uma realidade que permaneça idêntica a si mesma.
c) Um líquido com propriedades determináveis.

O que mais prova................................................................................................................................................................................................................................................................................ ......29


UNIMAX – CADERNO DE EXERCÍCIOS DE FILOSOFIA – 1º SEMESTRE/2012 30
d) Um sólido que não muda de forma. QUESTÃO 22
A formulação do determinismo como princípio universal e como uma
QUESTÃO 19 doutrina sobre a Natureza foi feita, pela primeira vez, pelo astrônomo e
Analise as afirmativa que seguem. físico Laplace, que afirmava:
I – Nossa ciência da Natureza não é universal e necessária em si mesma,
mas exprime o ponto de vista do sujeito do conhecimento terrestre. a) Devemos considerar o estado futuro do Universo como efeito de seu
II – Einstein demonstrou que nossa física é tal como é porque depende do estado passado e como causa daquilo que acontece no presente.
sujeito do conhecimento, porque o espaço é relativo ao observador. b) Devemos considerar o estado passado do Universo como efeito de
III – A microfísica é a única ciência capaz de determinar a trajetória de seu atual estado e como causa daquilo que virá a seguir.
corpúsculos individuais. c) Devemos considerar o estado presente do Universo como efeito de
IV - O determinismo baseava-se no pressuposto de que o conhecimento seu estado passado e como causa daquilo que virá a seguir.
físico causal exige que um fenômeno físico deva ser conhecido a partir de d) Devemos considerar o estado presente do Universo como efeito
um critério: suas propriedades geométricas. relativo da causa daquilo que virá a seguir.
Estão incorretas as alternativas: QUESTÃO 23
São exemplos de ciências humanas, EXCETO:
a) I e II b) II e III c) III e IV d) II e IV
a) Sociologia, história, antropologia. b) Psicologia, quimica, filosofia.
QUESTÃO 20 c) Linguística, geografia humana, economia. d) Filosofia,
Entende-se por teoria científica: linguística, sociologia.
a) Uma explicação global para um conjunto de fatos naturais
aparentemente diferentes, mas, na realidade, submetidos às mesmas QUESTÃO 24
leis e aos mesmos princípios. São dificuldades da abordagem científica dos fenômenos nas ciências
b) Uma explicação global para um conjunto de fatos naturais humanas, EXCETO:
aparentemente diferentes, mas, na realidade, submetidos às leis e a) O homem não pode ter um comportamento totalmente previsível.
princípios individualizados. b) Mesmo que haja o recurso às estatísticas, nem sempre a
c) Uma explicação global para um conjunto de fatos naturais matematização é possível
aparentemente idênticos, mas, na realidade, submetidos às mesmas c) Pode-se submeter o ser humano a situações perigosas.
leis e diferentes princípios. d) O próprio homem é objeto de conhecimento, o que dificulta a
d) Uma explicação empírica para um conjunto de fatos naturais objetividade.
aparentemente idênticos, mas, na realidade, submetidos às mesmas
leis e aos mesmos princípios. QUESTÃO 25
Para Watson e Skinner, o fenômeno psíquico é entendido como:
QUESTÃO 21 a) Aquele que pode ser medido e controlado, desprezando-se os fatos da
Na teoria científica da Natureza, a física nos oferece três teorias consciência subjetiva.
simultâneas. São elas: b) Aquele que não pode ser medido e controlado, devido aos os fatos da
a) A gravitação universal, a kepleniana, a queda dos corpos. consciência subjetiva.
b) O determinismo, a newtoniana e a da relatividade. c) Aquele que pode ser submetido ao controle, graças aos fatos da
c) A quântica, a heisenbergniana e a da relatividade. consciência subjetiva
d) A quântica, a newtoniana e a da relatividade. d) Aquele que é medido e controlado, pela mente de outros indivíduos.

O que mais prova................................................................................................................................................................................................................................................................................ ......30


UNIMAX – CADERNO DE EXERCÍCIOS DE FILOSOFIA – 1º SEMESTRE/2012 31
QUESTÃO 26 d) A repetição do fenômeno altera os efeitos, pois nunca uma repetição
Para Descartes o homem é constituído por duas substâncias, são elas: se fará sem modificações.
a) Uma natureza material, e outra natureza biológica.
b) Uma de natureza espiritual, e outra natureza material. QUESTÃO 30
c) Uma natureza humana, e outra natureza material. Dentre as dificuldades encontradas pelas ciências humanas está a
d) Uma natureza biológica, e outra natureza matematizável. dificuldade decorrente da subjetividade. Ela ocorre porquê:

QUESTÃO 27 a) As ciências da natureza aspiram à objetividade, que consiste na


Sobre a influência empirista nas ciências humanas é correto afirmar: descentralização do eu no processo do conhecer.
a) A influência empirista se emparelha às tendências humanistas, que b) É difícil a superação da subjetividade quando o sujeito que conhece é
utiliza métodos parecidos aos até então usados. de natureza oposta a do objeto conhecido.
b) A influência empirista serve de fundamento à tendência naturalista c) Por haver irregularidades na natureza, é impossível estabelecer leis e
objetivando a adequação do método às ciências da natureza. por meio delas prever a incidência de um determinado fenômeno.
c) A influência empirista preocupada com a especificidade dos fenômenos d) O homem está totalmente submetido ao determinismos, e, desta
humanos, busca um método idêntico aqueles usados até então. forma, torna-se igual aos seres inertes.
d) A influência empirista serve de fundamento à tendência naturalista QUESTÃO 31
que tem por objetivo adequar o método das ciências da natureza às Assinale a alternativa CORRETA:
ciências humanas. a) Nas ciências humanas, o método utilizado depende, de cena forma,
dos pressupostos filosóficos que embasam a visão de mundo do cientista.
QUESTÃO 28 b) Se a passagem da física aristotélica para a física clássica de Galileu se
No que se refere a corrente empirista representada por Locke é correto deu pela transformação das qualidades em quantidades, pode-se concluir
afirmar: que a ciência será tão rigorosa quanto mais for humanizável.
a) Concordava com o pensamento racionalista cartesiano, preocupando- c) As ciências humanas têm como objeto algo que se encontra fora do
se também com os processos mentais e corporais. sujeito.
b) Opunha-se ao racionalismo filosófico, preocupando-se também com os d) O comportamento humano é simples, pois é entendido como a soma
processos mentais e químicos. da consciência e da vontade.
c) Opunha-se ao racionalismo cartesiano, preocupando-se também com
os processos mentais e corporais. QUESTÃO 32
d) Compreendia o racionalismo cartesiano, buscando a integração dos Sobre os estudos de Wilhelm Wundt é INCORRETO afirmar:
processos mentais e corporais.
a) Desenvolveu o conceito de método, no qual a psicologia imita
QUESTÃO 29 claramente a fisiologia.
Uma das dificuldades da metodologia das ciências humanas encontra-se b) Considerava os pensamentos mais elevados inacessíveis ao controle
na experimentação. Assinale a alternativa INCORRETA. experimental.
a) A natureza artificial dos experimentos controlados em laboratório c) Se aventurou a estudar os processos mais elevados do pensamento
pode falsear os resultados. d) Voltou-se para o estudo da percepção sensorial.
b) Para o homem, enquanto ser consciente e afetivo, a situação do
experimento sempre será vivida de maneiras diferentes. QUESTÃO 33
c) A motivação dos sujeitos também é invariável, e as instruções do
experimentador não são interpretadas de maneiras diferentes.

O que mais prova................................................................................................................................................................................................................................................................................ ......31


UNIMAX – CADERNO DE EXERCÍCIOS DE FILOSOFIA – 1º SEMESTRE/2012 32
As experiências de Ivan Pavlov com cães levaram-no à explicação da Tem-se como oposição que a fenomenologia ao positivismo, EXCETO:
aprendizagem pelo reflexo condicionado. Sobre o experimento de Pavlov a) A consciência é o infortúnio do sentido.
é INCORRETO afirmar: b) Não percebemos o mundo como um dado bruto desprovido de
significados
a) Caso o estímulo reforçador não seja mais apresentado, a tendência é
c) Não há fatos com a objetividade pretendida.
relembrar a resposta.
d) O mundo que percebo é um mundo para mim.
b) O estímulo alimento é chamado reforçador positivo.
c) Os estímulos não-condicionados produzem respectivamente um reflexo
QUESTÃO 38
simples imediato, não aprendido.
Assinale a alternativa que caracteriza-se como uma afirmação dos
d) Ao criar-se um reflexo condicionado há aprendizagem.
gestaltistas:
a) Não há excitação sensorial isolada, mas complexos em que o parcial é
QUESTÃO 34
função do conjunto.
Os comportamentalistas costumam se referir à consciência como sendo
b) O objeto é percebido como todo para que possa ser organizado
uma "caixa negra". Tal expressão foi corretamente interpretada na
mentalmente.
alternativa:
c) Há não há excitação sensorial isolada, mas parte-se do isolado para o
a) A consciência é inacessível para o psicólogo. conjunto.
b) A consciência é algo esquecido pela memória. d) O objeto se apresenta na totalidade e o indivíduo despreza os
c) A consciência é secreta e impossível de se acessada detalhes.
d) A consciência é inacessível ao conhecimento científico.
QUESTÃO 35 QUESTÃO 39
“Dêem-me doze crianças sadias (...)se escolher uma delas ao acaso, e Entende-se por psicanálise, EXCETO:
puder educá-la, convenientemente, poderei transformá-la em qualquer a) Um método interpretativo.
tipo de especialista que eu queira.” afirmação de Watson refere-se a: b) Uma forma de tratamento psicológico.
a) Teoria comportamentalista c) Uma análise fisiológica do homem.
b) Teoria do nascimento nato. d) Um conhecimento que o método produz.
c) Teoria do feedback.
d) Teoria da inteligência nata. QUESTÃO 40
A partir das teorias psicanalista é correto afirmar:
QUESTÃO 36 a) Para a psicanálise, todos os nossos atos têm uma realidade interior
Analise as afirmativas que seguem: representada na nossa conduta e significados ocultos que são passiveis
de interpretação.
I – O racionalismo enfatiza o papel atuante do sujeito que conhece.
b) Para a psicanálise, todos os nossos atos têm uma realidade exterior
II – A fenomenologia prevê a separação corpo-espírito e homem-mundo.
representada na nossa conduta e significados ocultos que podem ser
III – O empirismo privilegia a determinação do objeto conhecido.
interpretados
IV – O resultado da dicotomia racionalismo-empirismo é a permanência
c
do dualismo psicofísico.
C) Para a psicanálise, todos alguns atos têm são irreais e quando são
Estão corretas as afirmativa:
exteriormente representados podem ser interpretados.
a) I, II e IV b) I, III e IV c) II, III e IV d) I e III
d) Para a psicanálise, todos os nossos atos têm uma realidade exterior
representada pelos sonhos.
QUESTÃO 37

O que mais prova................................................................................................................................................................................................................................................................................ ......32


UNIMAX – CADERNO DE EXERCÍCIOS DE FILOSOFIA – 1º SEMESTRE/2012 33
QUESTÃO 41 c) A linguagem literária prende-se aos aspectos qualitativos e
É correto afirmar: quantitativos da criação poética em relação ao eu lírico.
d) A ciência procura afastar os dados qualitativos e perceptivo-emotivos
a) O superego é regido pelo princípio do prazer.
dos objetos ou dos fenômenos, para guardar ou construir apenas seus
b) O ego estabelece o equilíbrio entre as forças antagônicas
aspectos quantitativos e relacionais.
c) O inconsciente estabelece o conflito entre o id e o ego.
d) O id, adequando-se ao "princípio da realidade".
QUESTÃO 45
Sobre o ideal do conhecimento desinteressado é correto afirmar:
QUESTÃO 42
a) A teoria científica vale por ampliar o saber humano sobre o que é irreal
Analise as alternativas que seguem:
e não por ser aplicável praticamente.
I – O objeto científico é um fenômeno submetido à análise e à síntese,
b) A teoria científica vale por trazer fatos desconhecidos sobre
que descrevem os fatos observados ou constroem a própria entidade
conhecimentos novos.
objetiva.
c) O valor de uma ciência encontra-se na qualidade, no rigor e na
II – A lei científica define o que é o fatofenômeno ou o objeto construído
exatidão, na coerência e na verdade de uma teoria, independentemente
pelas operações científicas.
de sua aplicação prática.
III – A lei define o objeto segundo um sistema complexo de relações
d) Ouso da ciência é causa e não conseqüência do conhecimento
necessárias de causalidade, complementaridade, inclusão e exclusão.
científico.
IV - A idéia de lei visa a marcar o caráter necessário do objeto e a afastar
as idéias de acaso, contingência, indeterminação, oferecendo o objeto
QUESTÃO 46
como completamente determinado pelo pensamento ou completamente
Sobre o utilitarismo pode-se afirmar:
conhecido ou cognoscível.
a) O valor de uma ciência encontra-se na quantidade de aplicações
São corretas as alternativa: a) I, III e IV b) I, II, III e IV c) III e IV d) I e III
práticas que possa permitir.
b) O valor de uma ciência encontra-se na qualidade, no rigor e na
QUESTÃO 43
exatidão.
A ciência contemporânea funda-se, exceto:
c) O valor de uma ciência resume-se na utilidade imediata dos
a) Nas operações de análise e síntese. conhecimentos que prova a inverdade.
b) Nas regularidades entre sujeito e objeto do conhecimento. d) O valor de uma ciência está em procurá-lo para resolver problemas
c) Na criação de uma linguagem específica e própria. teóricos.
d) Na idéia de método como um conjunto de regras, normas e
procedimentos gerais. QUESTÃO 47
Sobre a Ideologia da ciência é correto afirmar:
QUESTÃO 44
a) Trata-se da crença no progresso e na evolução dos conhecimentos que
A ciência busca uma linguagem específica e própria, distante da
busca explicar totalmente a realidade e permitir manipulá-la
linguagem cotidiana e da linguagem literária. Isso se dá devido:
tecnicamente, sem limites para a ação humana.
a) A ciência utiliza uma linguagem baseada em palavras que possuem b) Trata-se da crença na evolução dos conhecimentos que busca o
múltiplos significados simultâneos, subentendidos à análise científica. controle gradual da raça humana, medindo e mapeando seu
b) A ciência está presa à linguagem polissêmica impossibilitando o uso da comportamento.
linguagem literária que é conativa.

O que mais prova................................................................................................................................................................................................................................................................................ ......33


UNIMAX – CADERNO DE EXERCÍCIOS DE FILOSOFIA – 1º SEMESTRE/2012 34
c) Trata-se da crença na ciência como forma de progresso e na evolução d) Trata-se de uma força que permite manipulá-la tecnicamente, sem
dos homens, pois seu conhecimento busca explicar totalmente seu limites, a ação humana.
comportamento e a vontade de domínio sobre a natureza.
d) Trata-se da crença na ciência como se fosse magia e poderio ilimitado QUESTÃO 51
sobre as coisas e os homens. Pode-se afirmar que a ciência é neutra ou imparcial, pois:
a) As realizações científicas são realizadas a partir do desejo de
QUESTÃO 48
comprovar-se, ou não, um fato ou fenômeno. Isso implica na observação
Analise as afirmativas que seguem e assinale V para as verdadeiras e F
carregada do desejo da confirmação da tese apresentada.
para as falsas:
b) Os experimentos e a observação estão voltados para a criação ou
( ) O cientificismo é entendido como a fusão entre ciência e técnica e a
descoberta de algo que esteja voltado unicamente para a paixão e desejo
ilusão da neutralidade científica.
do cientista.
( )O senso comum estabelece complexas relações entre as teorias
c) Os resultados obtidos dependem unicamente da observação e do
científicas e as técnicas.
desejo do cientista, que realiza a observação voltado para a confirmação
( ) Na realidade, teoria e prática científicas estão relacionadas na
de uma hipótese.
concepção moderna e contemporânea de ciência, mesmo que uma possa
d) Os resultados obtidos por uma ciência não dependem da boa ou má
estar mais avançada do que a outra.
vontade do cientista nem de suas paixões, pois sua observação e
( ) O senso comum tende a identificar as ciências com os resultados de
interpretação procuram alcançar o objeto real.
suas aplicações.
A sequencia correta é: QUESTÃO 52
a) VVFV b) FFVF c) VFVV d) FFFV Bacon, no início do século XVII, criou uma expressão “a Natureza
atormentada”. Tal expressão pode ser explicada como:
QUESTÃO 49
a) Atormentar a Natureza seria submeter a natureza a situações de
Entende-se por cientificismo:
stress.
a) A crença que de a ciência surge da mitologia.
b) Atormentar a Natureza significa mudar a natureza humana.
b) A crença infundada de que a ciência pode e deve conhecer tudo.
c) Atormentar a Natureza é fazê-la reagir a condições artificiais, criadas
c) A crença de que a ciência é uma explicação causal das relações
pelo homem.
psíquicas.
d) Atormentar a Natureza criar seres inexistentes na natureza.
d) A crença em uma possível explicação da mitologia da ciência.
QUESTÃO 53
Analise a afirmativa que segue: “No mundo sobrevive quem for mais
forte na natureza. Os seres vivos precisam modificar e adaptar-se ao
QUESTÃO 50
meio, de qualquer maneira, para continuarem vivos. Quem não o fizer
Sobre a Mitologia da ciência é correto afirmar:
pode ser morto pelos demais seres.” Tal afirmação refere-se a:
a) Trata-se da crença na ciência como se a força da magia sobre o a) Teoria da Hipótese Heterotrófica.
homem e as coisas usadas pare realizar desejos e anseios. b) Teoria da Abiogênese.
b) Trata-se da crença no progresso e na evolução dos conhecimentos que c) Teoria da Evolução das Espécies.
busca explicar totalmente a realidade. d) Teoria da Panspermia
c) Trata-se de um conjunto doutrinário de verdades intemporais,
absolutas e inquestionáveis. QUESTÃO 54

O que mais prova................................................................................................................................................................................................................................................................................ ......34


UNIMAX – CADERNO DE EXERCÍCIOS DE FILOSOFIA – 1º SEMESTRE/2012 35
Das afirmativas apresentada, são corretas: b) Uma das características mais novas da ciência está em as pesquisas
científicas passarem a fazer parte das forças econômicas da sociedade.
I – A noção de razão instrumental nos permite compreender que a
c) Uma teoria científica pode nascer para dar resposta a um problema
ideologia da ciência reduz-se à transformação de uma teoria científica em
prático ou técnico
ideologia.
d) As pesquisas científicas, por trazerem mudanças que atingem a toda
II – A noção de razão instrumental nos permite compreender a
humanidade, é, exclusivamente, financiadas pela iniciativa pública.
transformação de uma ciência em ideologia e mito social.
III – A noção de razão instrumental nos permite compreender que as
QUESTÃO 58
idéias de progresso técnico e neutralidade científica pertencem ao campo
“Não é por acaso que governos criem ministérios e secretarias de ciência
da ideologia cientificista.
e tecnologia e que destinem verbas para financiar pesquisas civis e
IV - A noção de razão instrumental nos permite compreender que
militares” A afirmativa acima cria um problema ético à pesquisa
encontra-se na própria ciência o controle e poder sobre apenas a
científica. Assinale a alternativa que identifica tal problema:
Natureza.
a) II e IV b) I, II e III c) I e III d) I e IV a) A falta de transparência na aplicação de recursos públicos nas
pesquisas científicas faz com que as pesquisas corram em sigilo, sendo a
QUESTÃO 55 sociedade a ultima a tomar conhecimento das descobertas.
Pode-se afirmar que o conhecimento científico é concebido como: b) Os recursos públicos estão sendo aplicados de forma indiscriminada
a) lógica da prática e como lógica da teoria logistica em pesquisas científicas causando a perda do controle da aplicabilidade
b) lógica da invenção e como lógica da prática da ciência.
c) lógica da produção e como lógica da construção c) O uso de recursos públicos em pesquisas científicas obriga a
d) lógica da invenção e como lógica da construção publicação das descobertas em revistas, o que prejudica os cientistas,
pois induz a cópia por outros laboratórios.
QUESTÃO 56 d) A nova posição das ciências na sociedade contemporânea indica que o
O objeto técnico-tecnológico por excelência possui as seguintes uso das ciências define os recursos financeiros que nelas serão
características, exceto: investidos, causando a falta de neutralidade desta.
a) É o resultado e a corporificação de conhecimentos científicos.
QUESTÃO 59
b) São objetos que dependem de forças externas para realizar suas
“Desde o final do século XIX, impõe-se cada vez com mais força a outra
funções.
tendência evolutiva que caracteriza o capitalismo tardio: a cientificação
c) É o conhecimento científico objetivado.
da técnica. No capitalismo sempre se registrou a pressão institucional
d) São objetos que possuem em si mesmos o princípio de sua regulação,
para intensificar a produtividade do trabalho por meio da introdução de
manutenção e transformação.
novas técnicas. As inovações dependiam, porém, de inventos esporádicos
que, por seu lado, podiam sem dúvida ser induzidos economicamente,
mas tinham ainda um caráter natural. Isso modificou-se, na medida em
que a evolução técnica é realimentada com o progresso das ciências
QUESTÃO 57
modernas. Com a investigação industrial de grande estilo, a ciência, a
Analise as afirmativas e assinale a incorreta:
técnica e a revalorização do capital confluem num mesmo sistema.
a) A investigação científica pode ir avançando para descobertas de Entretanto, a investigação industrial associa-se a uma investigação
fenômenos e relações que já não possuem relação direta com os nascida dos encargos do Estado, que fomenta em primeiro lugar o
problemas práticos iniciais.

O que mais prova................................................................................................................................................................................................................................................................................ ......35


UNIMAX – CADERNO DE EXERCÍCIOS DE FILOSOFIA – 1º SEMESTRE/2012 36
progresso científico e técnico no campo militar. Daí as informações
refluem para as esferas da produção civil de bens.” QUESTÃO 61
(HABERMAS, Jürgen. Técnica e ciência como ideologia. Trad. Artur Morão. Lisboa: Edições “Se um objeto nos fosse apresentado e fôssemos solicitados a nos
70, 1987. p. 72.)
pronunciar, sem consulta à observação passada, sobre o efeito que dele
Com base no texto e nos conhecimentos sobre o capitalismo tardio, resultará, de que maneira, eu pergunto, deveria a mente proceder nessa
considere as afirmativas a seguir. operação? Ela deve inventar ou imaginar algum resultado para atribuir ao
objeto como seu efeito, e é obvio que essa invenção terá de ser
I. A espontaneidade e naturalidade dos inventos esporádicos bloquearam inteiramente arbitrária. O mais atento exame e escrutínio não permite à
a produtividade no capitalismo. mente encontrar o efeito na suposta causa, pois o efeito é totalmente
II. No capitalismo tardio, há uma junção sistêmica entre a técnica, a diferente da causa e não pode, conseqüentemente, revelar-se nela.”
ciência e a revalorização do capital. (HUME, David. Investigações sobre o entendimento humano e sobre os princípios da moral.
III. No interior do capitalismo tardio, a técnica e a ciência são Trad. José Oscar de Almeida Marques. São Paulo: UNESP, 2004. p. 57-58.)
independentes e se desenvolvem em sentidos opostos. Com base no texto e nos conhecimentos sobre o empirismo de David
IV. A produção civil de bens se apropria das informações geradas pela Hume, é correto afirmar:
investigação industrial no campo militar.
a) O efeito de uma causa é assegurado pela demonstração racional que,
Estão corretas apenas as afirmativas: a priori, seleciona as possíveis conseqüências decorrentes dos objetos
empiricamente aprendidos.
a) I e II. b) II e IV. c) III e IV. d) I, II e III. e) I,
b) A causa revela pela sua própria natureza, independentemente da
III e IV.
experiência e da razão, os efeitos que é capaz de produzir.
c) A razão é apta para relacionar as causas aos seus respectivos efeitos,
QUESTÃO 60
uma vez que a vinculação entre causa e efeito é assegurada pelo
Em sua obra Nova Atlântida, Francis Bacon descreve uma instituição
princípio de identidade.
imaginária chamada Casa de Salomão, cuja finalidade “[...] é o
d) A descoberta do efeito de um objeto ocorre mediante a experiência,
conhecimento das causas e dos segredos dos movimentos das coisas e a
que assegura uma relação entre a causa e o efeito, porém desconhece a
ampliação dos limites do império humano para a realização de todas as
necessidade que os vinculam.
coisas que forem possíveis.”
(BACON, Francis. Nova Atlântida. São Paulo: Nova Cultural, 1996. p. 245.) e) A conexão entre causa e efeito é fundamentada pela indução, a partir
da constatação de que as observações passadas ocorrerão de forma
Sobre a concepção de ciência em Francis Bacon, é correto afirmar: semelhante no futuro.
a) A ciência justifica-se por si própria e está desvinculada da necessidade
de proporcionar conhecimento sobre a natureza. QUESTÃO 62
b) O objetivo da ciência é fornecer a quem a controla um instrumento de “Quando é, pois, que a alma atinge a verdade? Temos de um lado que,
domínio social sobre os outros homens. quando ela deseja investigar com a ajuda do corpo qualquer questão que
c) Para a ciência, o enfrentamento das questões econômicas e sociais seja, o corpo, é claro, a engana radicalmente.
tem maior relevância do que o conhecimento da natureza, porque - Dizes uma verdade.
proporciona uma vida boa para os indivíduos. - Não é, por conseguinte, no ato de raciocinar, e não de outro modo, que
d) A origem da ciência está dada em pressupostos a priori, sendo a alma apreende, em parte, a realidade de um ser?
desnecessário o recurso ao saber prático e empírico. - Sim.
e) A ciência visa o conhecimento da natureza com a intenção de controle [...] - E é este então o pensamento que nos guia: durante todo o tempo
e domínio sobre ela para que o homem possa ter uma vida melhor. em que tivermos o corpo, e nossa alma estiver misturada com essa coisa
má, jamais possuiremos completamente o objeto de nossos desejos! Ora,

O que mais prova................................................................................................................................................................................................................................................................................ ......36


UNIMAX – CADERNO DE EXERCÍCIOS DE FILOSOFIA – 1º SEMESTRE/2012 37
esse objeto é, como dizíamos, a verdade.” (PLATÃO. Fédon. Trad. Jorge Paleikat e b) O procedimento eficaz, aplicado segundo as regras da calculabilidade
João Cruz Costa. São Paulo: Nova Cultural, 1987. p. 66-67.) e da utilidade, está desvinculado da esfera das relações humanas, pois
Com base no texto e nos conhecimentos sobre a concepção de verdade sua lógica se restringe aos objetos da natureza.
em Platão, é correto afirmar: c) A racionalidade instrumental gera de forma equânime conforto e bem
estar para as pessoas na esfera privada e confere um maior grau de
a) O conhecimento inteligível, compreendido como verdade, está contido liberdade na esfera social.
nas idéias que a alma possui. d) A visão dos autores sobre a racionalidade instrumental guarda um
b) A verdade reside na contemplação das sombras, refletidas pela luz reconhecimento positivo para setores específicos da alta tecnologia,
exterior e sobretudo aqueles vinculados à informática.
projetadas no mundo sensível. e) Contrariando a tese do projeto iluminista que opõe mito e iluminismo,
c) A verdade consiste na fidelidade, e como Deus é o único os autores entendem que há uma dialética entre essas duas dimensões
verdadeiramente fiel, então a verdade reside em Deus. que resulta no domínio perpetrado pela razão instrumental.
d) A principal tarefa da filosofia está em aproximar o máximo possível a
alma do corpo para, dessa forma, obter a verdade. QUESTÃO 64
e) A verdade encontra-se na correspondência entre um enunciado e os Uma das afirmações mais conhecidas e citadas de Galileu, que reflete o
fatos que ele aponta no mundo sensível. novo projeto da ciência da natureza, é a seguinte: “A filosofia está escrita
neste grandíssimo livro que aí está aberto continuamente diante dos
QUESTÃO 63 olhos (digo, o universo), mas não se pode entendê-lo se primeiro não se
“O que os homens querem aprender da natureza é como aplicá-la para aprende a entender a língua e conhecer os caracteres nos quais está
dominar completamente sobre ela e sobre os homens. Fora isso, nada escrito. Ele está escrito em língua matemática, e os caracteres são
conta. [...] O que importa não é aquela satisfação que os homens triângulos, círculos e outras figuras geométricas, meios sem os quais é
chamam de verdade, o que importa é a operation, o procedimento eficaz. humanamente impossível entender-lhe sequer uma palavra; sem estes
[...] A partir de agora, a matéria deverá finalmente ser dominada, sem trata-se de um inútil vaguear por obscuro labirinto.”
apelo a forças ilusórias que a governem ou que nela habitem, sem apelo (NASCIMENTO, Carlos Arthur R. De Tomás deAquino a Galileu. 2. ed. Campinas: UNICAMP,
a propriedades ocultas. 1998. p. 176.)
O que não se ajusta às medidas da calculabilidade e da utilidade é Com base no texto e nos conhecimentos sobre a concepção de ciência
suspeito para o iluminismo [...] O iluminismo se relaciona com as coisas em Galileu, é correto afirmar:
assim como o ditador se relaciona com os homens. Ele os conhece, na
medida em que os pode manipular. O homem de ciência conhece as a) Ciência é o conhecimento fixo, estável e perene da essência
coisas, na medida em que as pode produzir.” constitutiva da realidade, alcançável por meio da abstração.
(ADORNO, Theodor; HORKHEIMER, Max. Conceito de Iluminismo. Trad. Zeljko Loparic e b) A autonomia da explicação científica baseia-se em argumentos de
Andréa M. A . C. Loparic. 2. ed. São Paulo: Victor Civita, 1983. p. 90-93.) autoridade e princípios metafísicos que justificam a verdade imutável do
mundo natural.
Com base no texto e nos conhecimentos sobre a racionalidade c) A verdade natural é conhecida independente de teorias e da realização
instrumental em Adorno e Horkheimer, é correto afirmar: de experiências, já que o fator primordial da ciência é o uso da
matemática para decifrar a essência do mundo.
a) A razão iluminista proporcionou ao homem a saída da menoridade da d) A compreensão da natureza por meio de caracteres matemáticos
qual ele era culpado e permitiu o pleno uso da razão, dispensando a significa decifrar a obra da criação e, conseqüentemente, ter acesso ao
necessidade de tutores para guiar as suas ações. conhecimento do próprio criador.

O que mais prova................................................................................................................................................................................................................................................................................ ......37


UNIMAX – CADERNO DE EXERCÍCIOS DE FILOSOFIA – 1º SEMESTRE/2012 38
e) A ciência busca construir o conhecimento assentado na razão do c) A dúvida hiperbólica é engendrada por Descartes para mostrar que não
sujeito e no controle podemos rejeitar como falso o que é apenas dubitável.
experimental dos fenômenos naturais representados matematicamente. d) Só podemos dar assentimento às opiniões respaldadas pela tradição.
e) A dúvida metódica surge, no espírito humano, involuntariamente.
QUESTÃO 65
Considere a citação abaixo:
“Sócrates: Tomemos como princípio que todos os poetas, a começar por
Homero, são simples imitadores das aparências da virtude e dos outros QUESTÃO 67
assuntos de que tratam, mas que não atingem a verdade. São “E, notando que esta verdade: eu penso, logo existo, era tão firme e tão
semelhantes nisso ao pintor de que falávamos há instantes, que certa que todas as mais extravagantes suposições dos céticos não seriam
desenhará uma aparência de sapateiro, sem nada entender de sapataria, capazes de a abalar”.
para pessoas que, não percebendo mais do que ele, julgam as coisas Fonte: Descartes, R. Discurso do Método. Tradução de J. Guinsburg e Bento Prado Júnior. São
Paulo: Nova Cultural, 1987, p. 46.
segundo a aparência?”
Glauco – “Sim”. Com base na citação acima e nos conhecimentos sobre Descartes,
Fonte: PLATÃO. A República. Tradução de Enrico Corvisieri. São Paulo: Nova Cultural, 1997. assinale a alternativa correta:
p.328.
a) Para Descartes, é mais fácil conhecer o corpo do que a alma.
Com base no texto acima e nos conhecimentos sobre a mímesis em b) Descartes estabelece que a alma tem uma natureza puramente
Platão, assinale a intelectual.
alternativa correta. c) Segundo Descartes, a verdade da res extensa precede a verdade da
a) Platão critica a pintura e a poesia porque ambas são apenas imitações res cogitans.
diretas da realidade. d) O eu penso, logo existo revela a perspectiva cartesiana em considerar
b) Para Platão, os poetas e pintores têm um conhecimento válido dos primeiramente aquilo que é complexo.
objetos que representam. e) A união da alma e do corpo revela que eles possuem a mesma
c) Tanto os poetas quanto os pintores estão, segundo a teoria de Platão, substância.
afastados dois
graus da verdade. QUESTÃO 68
d) Platão critica os poetas e pintores porque estes, à medida que “Todos os homens, por natureza, desejam conhecer. Sinal disso é o
conhecem apenas as aparências, não têm nenhum conhecimento válido prazer que nos
do que imitam ou representam. proporcionam os nossos sentidos; pois, ainda que não levemos em conta
e) A poesia e a pintura são criticadas por Platão porque são cópias a sua utilidade, são estimados por si mesmos; e, acima de todos os
imperfeitas do mundo das idéias. outros, o sentido da visão”. Mais adiante, Aristóteles afirma: “Por outro
lado, não identificamos nenhum dos sentidos com a Sabedoria, se bem
QUESTÃO 66 que eles nos proporcionem o conhecimento mais fidedigno do particular.
Tendo por base o método cartesiano da dúvida, é correto afirmar que: Não nos dizem, contudo, o porquê de coisa alguma”.
Fonte: ARISTÓTELES, Metafísica. Tradução de Leonel Vallandro. Porto Alegre: Globo, 1969,
a) Este método visa a remover os preconceitos e opiniões preconcebidas p. 36 e 38.
e encontrar uma verdade indubitável.
b) Ao engendrar a dúvida hiperbólica, o objetivo de Descartes era provar Com base nos textos acima e nos conhecimentos sobre a metafísica de
que suas antigas opiniões, submetidas ao escrutínio da dúvida, eram Aristóteles, considere as afirmativas a seguir.
verdadeiras. I. Para Aristóteles, o desejo de conhecer é inato ao homem.

O que mais prova................................................................................................................................................................................................................................................................................ ......38


UNIMAX – CADERNO DE EXERCÍCIOS DE FILOSOFIA – 1º SEMESTRE/2012 39
II. O desejo de adquirir sabedoria em sentido pleno representa a busca do sintético”. Fonte: KANT, I. Crítica da Razão Pura. Tradução de Valério
conhecimento em mais alto grau. Rohden e Udo Baldur Moosburger. São Paulo: Abril Cultural, 1980. p.27.
III. O grau mais alto de conhecimento manifesta-se no prazer que
sentimos em utilizar nossos sentidos. Com base no texto e nos conhecimentos sobre a distinção kantiana entre
IV. Para Aristóteles, a sabedoria é a ciência das causas particulares que juízos analíticos e sintéticos, assinale a alternativa que apresenta um
produzem os eventos. juízo sintético a posteriori:
A alternativa que contém todas as afirmativas corretas é:
a) Todo corpo é extenso. d) 7 + 5 = 12.
a) I e II b) II e IV c) I, II e III d) I, III e IV e) II, III e
b) Todo corpo é pesado. e) Todo efeito tem uma causa.
IV
c) Tudo que acontece tem uma causa.
QUESTÃO 69
QUESTÃO 71
“Assim como a natureza ensinou-nos o uso de nossos membros sem nos
Karl Popper, em “A lógica da investigação científica”, se opõe aos
dar o conhecimento dos músculos e nervos que os comandam, do mesmo
métodos indutivos das ciências empíricas. Em relação a esse tema, diz
modo ela implantou em nós um instinto que leva adiante o pensamento
Popper: “Ora, de um ponto de vista lógico, está longe de ser óbvio que
em um curso correspondente ao que ela estabeleceu para os objetos
estejamos justificados ao inferir enunciados universais a partir dos
externos, embora ignoremos os poderes e as forças dos quais esse curso
singulares, por mais elevado que seja o número destes últimos”.
e sucessão regulares de objetos totalmente dependem”. Fonte: POPPER, K. R. A lógica da investigação científica. Tradução de Pablo Rubén
Fonte: HUME, D. Investigação sobre o entendimento humano. Tradução de José Oscar de Mariconda. São Paulo: Abril Cultural, 1980, p.3.
Almeida Marques. São Paulo: Editora UNESP, 1999, p.79-80.
Com base no texto e nos conhecimentos sobre a teoria do conhecimento Com base no texto e nos conhecimentos sobre Popper, assinale a
de Hume, assinale a alternativa correta: alternativa correta:
a) Para Popper, qualquer conclusão obtida por inferência indutiva é
a) Para Hume, o princípio responsável por nossas inferências causais verdadeira.
chama-se instinto de autoconservação. b) De acordo com Popper, o princípio da indução não tem base lógica
b) Entre o curso da natureza e o nosso pensamento não há qualquer porque a verdade das premissas não garante a verdade da conclusão.
correspondência. c) Uma inferência indutiva é aquela que, a partir de enunciados
c) Na teoria de Hume, a atividade mental necessária à nossa universais, infere enunciados singulares.
sobrevivência é garantida pelo conhecimento racional das operações da d) A observação de mil cisnes brancos justifica, segundo Popper, a
natureza. conclusão de que todos os cisnes são brancos.
d) O instinto ao qual Hume se refere chama-se hábito ou costume. e) Para Popper, a solução para o problema do princípio da indução seria
e) Segundo Hume, são os raciocínios a priori que garantem o passar a considerá-lo não como verdadeiro, mas apenas como provável.
conhecimento das questões de fato.
QUESTÃO 72
QUESTÃO 70 Leia o seguinte texto:
“Em todos os juízos em que for pensada a relação de um sujeito com o
“A filosofia está escrita neste imenso livro que continuamente está aberto
predicado [...], essa relação é possível de dois modos. Ou o predicado B
diante de nossos olhos (estou falando do universo), mas que não se pode
pertence ao sujeito A como algo contido (ocultamente) nesse conceito A,
entender se primeiro não se aprende a entender sua língua e conhecer os
ou B jaz completamente fora do conceito A, embora esteja em conexão
caracteres em que está escrito. Ele está escrito em linguagem
com o mesmo. No primeiro caso, denomino o juízo analítico, no outro
matemática e seus caracteres são círculos, triângulos e outras figuras
geométricas, meios sem os quais é impossível entender humanamente

O que mais prova................................................................................................................................................................................................................................................................................ ......39


UNIMAX – CADERNO DE EXERCÍCIOS DE FILOSOFIA – 1º SEMESTRE/2012 40
suas palavras: sem tais meios, vagamos inutilmente por um escuro “Certamente, temos aqui ao menos uma proposição bem inteligível,
labirinto.” senão uma verdade, quando afirmamos que, depois da conjunção
(GALILEI, G. Il saggiatore. Apud REALE, G. & ANTISERI, D. História da filosofia. São Paulo: constante de dois objetos, por exemplo, calor e chama, peso e solidez,
Paulinas, 1990, v. 2, p. 281.)
unicamente o costume nos determina a esperar um devido ao
Tendo em mente o texto acima e os conhecimentos sobre o pensamento aparecimento do outro. Parece que esta hipótese é a única que explica a
de Galileu acerca do método científico, considere as seguintes dificuldade que temos de, em mil casos, tirar uma conclusão que não
afirmativas. somos capazes de tirar de um só caso, que não discrepa em nenhum
I. Galileu defende o desenvolvimento de uma ciência voltada para os aspecto dos outros. A razão não é capaz de semelhante variação. As
aspectos objetivos e mensuráveis da natureza, em oposição à física conclusões tiradas por ela, ao considerar um círculo, são as mesmas que
qualitativa de Aristóteles. formaria examinando todos os círculos do universo. Mas ninguém, tendo
II. Para Galileu, é possível obter conhecimento científico sobre objetos visto somente um corpo se mover depois de ter sido impulsionado por
matemáticos, tais como círculos e triângulos, mas não sobre objetos do outro, poderia inferir que todos os demais corpos se moveriam depois de
mundo sensível. receberem impulso igual. Portanto, todas as inferências tiradas da
III. Galileu pensa que uma ciência quantitativa da natureza é possível experiência são efeitos do costume e não do raciocínio.”
(HUME, D. Investigação acerca do entendimento humano. tradução de Anoar Aiex. São
graças ao fato de que a própria natureza está configurada de modo a Paulo: Nova Cultural, 1999. pp. 61-62.)
exibir ordem e simetrias matemáticas.
IV. Galileu considera que a observação não faz parte do método científico
Com base no texto e nos conhecimentos sobre o pensamento de David
proposto por ele, uma vez que todo o conhecimento científico pode ser
Hume, é correto afirmar:
obtido por meio de demonstrações matemáticas.
a) A razão, para Hume, é incapaz de demonstrar proposições
Assinale a alternativa que contém todas as afirmativas corretas,
matemáticas, como, por exemplo, uma proposição da geometria acerca
mencionadas anteriormente.
de um círculo.
a) I e III b) II e III c) III e IV d) I, II e IV e) II, III e b) Hume defende que todo tipo de conhecimento, matemático ou
IV experimental, é obtido mediante o uso da razão, e pode ser justificado
com base nas operações do raciocínio.
QUESTÃO 73 c) É necessário examinar um grande número de círculos, de acordo com
É amplamente conhecido, na história da filosofia, como Descartes coloca Hume, para se poder concluir, por exemplo, que a área de um círculo
em dúvida todo o conhecimento, até encontrar um fundamento qualquer é igual a π multiplicado pelo quadrado do raio desse círculo.
inabalável; uma espécie de princípio de reconstituição do conhecimento. d) Hume pode ser classificado como um filósofo cético, no sentido de que
Neste processo, Descartes elege uma regra metodológica que o orientará ele defende a impossibilidade de se obter qualquer tipo de conhecimento
na busca de novas verdades. A regra geral que orientará Descartes na com base na razão.
busca de novas verdades é e) Segundo Hume, somente o costume, e não a razão, pode ser apontado
a) a possibilidade do mundo externo. como sendo o responsável pelas conclusões acerca da relação de causa e
b) a possibilidade de unirmos corpo e alma. efeito, às quais as pessoas chegam com base na experiência.
c) a clareza e distinção.
d) a certeza dos juízos matemáticos. QUESTÃO 75
e) a idéia de que corpo e alma são entidades distintas. Leia o texto a seguir. “A razão humana, num determinado domínio dos
seus conhecimentos, possui o singular destino de se ver atormentada por
QUESTÃO 74 questões, que não pode evitar, pois lhe são impostas pela sua natureza,
Leia o texto a seguir: mas às quais também não pode dar respostas por ultrapassarem

O que mais prova................................................................................................................................................................................................................................................................................ ......40


UNIMAX – CADERNO DE EXERCÍCIOS DE FILOSOFIA – 1º SEMESTRE/2012 41
completamente as suas possibilidades.” (KANT, I. Crítica da Razão Pura Com base no texto e no conhecimento dos conceitos de esclarecimento e
(Prefácio da primeira edição, 1781). Tradução de Manuela Pinto dos racionalidade instrumental em Adorno e Horkheimer sobre o referido
Santos e Alexandre Fradique Morujão. Lisboa: Fundação Calouste saber, é correto afirmar:
Gulbenkian, 1994, p. 03.)
a) Seu conteúdo é racional por si mesmo e de natureza crítico-reflexiva.
b) É principalmente técnico e carente de conteúdo racional por si mesmo.
Com base no texto e nos conhecimentos sobre Kant, o domínio destas
c) Tem uma dimensão reflexiva e seus objetivos são racionais por si
intermináveis disputas chama-se
mesmos.
a) experiência. b) natureza. c) entendimento. d) metafísica. e)
d) É caracterizado por forças sobrenaturais indomáveis que animam tudo.
sensibilidade.
e) Estabelece limites para o domínio nas relações sócio-econômicas.
QUESTÃO 76
QUESTÃO 78
Leia o texto a seguir. “Denomino problema da demarcação o problema de
Na República, Platão faz a seguinte consideração sobre os poetas: “[...]
estabelecer um critério que nos habilite a distinguir entre as ciências
devemos começar por vigiar os autores de fábulas, e selecionar as que
empíricas, de uma parte, e a matemática e a lógica, bem como os
forem boas, e proscrever as más. [...] Das que agora se contam, a maioria
sistemas “metafísicos” de outra. Esse problema foi abordado por Hume,
deve rejeitar-se. [...] As que nos contaram Hesíodo e Homero – esses dois
que tentou resolvê-lo. Com Kant, tornou-se o problema central da teoria
e os restantes poetas. Efectivamente, são esses que fizeram para os
do conhecimento.” (POPPER, K. R. A Lógica da Pesquisa Científica. Tradução de
Leonidas Hegenberg e Octanny Silveira da Mota. São Paulo: Cultrix, 1972. p. 35.) homens essas fábulas falsas que contaram e continuam a contar.”
(PLATÃO. A República. Tradução de Maria Helena da Rocha Pereira. 8. ed. Lisboa, Fundação
Com base no texto e nos conhecimentos sobre Popper, assinale a Calouste Gulbenkian, 1996. p. 87-88.)
alternativa correta.
a) Os enunciados metafísicos devem ser eliminados do discurso científico Por seu turno, na Poética, Aristóteles diz o seguinte a respeito dos poetas:
por serem destituídos de conteúdo cognitivo. “[...] quando no poeta se repreende uma falta contra a verdade, há talvez
b) O problema da demarcação encontra solução na lógica indutiva. que responder como Sófocles: que representava ele os homens tais como
c) O problema da demarcação, assim como o problema da indução, não devem ser, e Eurípides, tais como são. E depois caberia ainda responder:
tem uma solução racional. os poetas representam a opinião comum, como nas histórias que contam
d) A metafísica deve ser eliminada por não constituir um problema acerca dos deuses: essas histórias talvez não sejam verdadeiras, nem
cientificamente relevante. melhores; [...] no entanto, assim as contam os homens.” (ARISTÓTELES.
Poética. Tradução de Eudoro de Souza. São Paulo: Abril Cultural, 1973. p. 468. Os
e) Os enunciados metafísicos não fazem parte do discurso científico por Pensadores IV.)
não serem passíveis de falseamento.
Com base nos textos acima e nos conhecimentos sobre o pensamento
QUESTÃO 77 estético de Platão e de Aristóteles, assinale a alternativa correta.
Leia o texto a seguir. “O saber que é poder não conhece nenhuma a) Para Platão e Aristóteles, apesar da importância de poetas como
barreira, nem na escravização da criatura, nem na complacência em face Homero, na educação tradicional grega, as fábulas que compuseram são
dos senhores do mundo. Do mesmo modo que está a serviço de todos os perigosas para a formação da juventude.
fins da economia burguesa na fábrica e no campo de batalha, assim b) Platão critica os poetas por dizerem o falso e apresentarem deuses e
também está à disposição dos empresários, não importa sua origem.” heróis de maneira desonrosa, enquanto Aristóteles os elogia por falarem
(ADORNO, T. W. & HORKHEIMER, M. Dialética do esclarecimento: fragmentos filosóficos.
o verdadeiro.
Tradução de Guido Antonio de Almeida. Rio de Janeiro: Zahar, 1991. p. 20.)
c) Platão e Aristóteles concordam com o fato de o poeta falar o falso, só
que para Platão suas fábulas são indignas para a juventude, enquanto

O que mais prova................................................................................................................................................................................................................................................................................ ......41


UNIMAX – CADERNO DE EXERCÍCIOS DE FILOSOFIA – 1º SEMESTRE/2012 42
que, para Aristóteles, a poesia por ser mímesis não precisa dizer a d) Descartes é um filósofo cético, uma vez que afirma que não é possível
verdade. se ter certeza sobre a verdade de qualquer proposição.
d) O problema para Platão é que Homero e os outros poetas falam sobre e) Tomando como exemplo a proposição "penso, logo existo", Descartes
o mundo sensível e não sobre a verdade; já Aristóteles acredita que eles conclui que uma proposição qualquer só pode ser considerada como
devem ser repreendidos por isso. verdadeira se ela tiver sido provada com base na experiência.
e) Falar o falso para Platão é problemático porque o falso pode passar
pelo verdadeiro; para Aristóteles, o poeta apresenta a verdadeira QUESTÃO 81
realidade. Leia o texto a seguir. “Como o costume nos determina a transferir o
passado para o futuro em todas as nossas inferências, esperamos — se o
QUESTÃO 79 passado tem sido inteiramente regular e uniforme — o mesmo evento
Quatro tipos de causas podem ser objeto da ciência para Aristóteles: com a máxima segurança e não toleramos qualquer suposição contrária.
causa eficiente, final, formal e material. Assinale a alternativa correta em Mas, se temos encontrado que diferentes efeitos acompanham causas
que as perguntas correspondem, respectivamente, às causas citadas. que em aparência são exatamente similares, todos estes efeitos variados
a) Por que foi gerado? Do que é feito? O que é? Quem gerou? devem apresentar-se ao espírito ao transferir o passado para o futuro, e
b) O que é? Do que é feito? Por que foi gerado? Quem gerou? devemos considerá-los quando determinamos a probabilidade do
c) Do que é feito? O que é? Quem gerou? Por que foi gerado? evento.”
(HUME, D. Investigações acerca do entendimento humano. Tradução de Anoar Aiex. São
d) Por que foi gerado? Quem gerou? O que é? Do que é feito?
Paulo: Nova Cultural, 1996, p. 73.)
e) Quem gerou? Por que foi gerado? O que é? Do que é feito?
Com base no texto e nos conhecimentos sobre Hume, é correto afirmar:
QUESTÃO 80 a) Hume procura demonstrar o cálculo matemático de probabilidades.
Leia o seguinte texto de Descartes:“[...] considerei em geral o que é b) Hume procura mostrar o mecanismo psicológico pelo qual a crença se
necessário a uma proposição para ser verdadeira e certa, pois, como fixa na imaginação.
acabara de encontrar uma proposição que eu sabia sê-lo inteiramente, c) Para Hume, há uma conexão necessária entre causa e efeito.
pensei que devia saber igualmente em que consiste essa certeza. E, d) Para Hume, as inferências causais são a priori.
tendo percebido que nada há no “penso, logo existo” que me assegure e) Hume procura mostrar que crença e ficção produzem o mesmo efeito
que digo a verdade, exceto que vejo muito claramente que, para pensar, na imaginação humana.
é preciso existir, pensei poder tomar por regra geral que as coisas que
concebemos clara e distintamente são todas verdadeiras.” (DESCARTES,
R. Discurso do método. Tradução de Elza Moreira Marcelina. Brasília:
Editora da Universidade de Brasília; São Paulo: Ática, 1989. p. 57.) Com QUESTÃO 82
base no texto e nos conhecimentos sobre o pensamento cartesiano, é Considerando a solução apresentada por Karl Popper ao problema da
correto afirmar: indução nos métodos de investigação científica, é correto afirmar que,
a) Para Descartes, a proposição “penso, logo existo” não pode ser para ele, o método científico
considerada como uma proposição indubitavelmente verdadeira.
b) Embora seja verdadeira, a proposição “penso, logo existo” é uma a) é indutivo e racional. b) é dedutivo e irracional. c) é indutivo e
tautologia inútil no contexto da filosofia cartesiana. irracional. d) não segue os padrões de racionalidade impostos pela
c) Tomando como base a proposição "penso, logo existo", Descartes lógica. e) é dedutivo e racional.
conclui que o que é necessário para que uma proposição qualquer seja
verdadeira é que ela enuncie algo que possa ser concebido clara e QUESTÃO 83
distintamente.

O que mais prova................................................................................................................................................................................................................................................................................ ......42


UNIMAX – CADERNO DE EXERCÍCIOS DE FILOSOFIA – 1º SEMESTRE/2012 43
Leia o texto a seguir: “Dado que dos hábitos racionais com os quais a) Para Descartes, o conhecimento é obtido partindo-se da experiência,
captamos a verdade, alguns são sempre verdadeiros, enquanto outros isto é, da observação da natureza, e depois generalizando os resultados
admitem o falso, como a opinião e o cálculo, enquanto o conhecimento de tais observações.
científico e a intuição são sempre verdadeiros, e dado que nenhum outro b) Segundo Descartes, qualquer coisa que a razão humana é capaz de
gênero de conhecimento é mais exato que o conhecimento científico, conhecer pode ser alcançada, partindo-se de verdades evidentes, e
exceto a intuição, e, por outro lado, os princípios são mais conhecidos aplicando a dedução lógica a essas verdades.
que as demonstrações, e dado que todo conhecimento científico c) Para Descartes, é possível apenas obter um conhecimento aproximado,
constitui-se de maneira argumentativa, não pode haver conhecimento probabilístico, acerca de qualquer objeto, não sendo de modo algum
científico dos princípios, e dado que não pode haver nada mais alcançável o conhecimento da verdade, independente do assunto em
verdadeiro que o conhecimento científico, exceto a intuição, a intuição questão.
deve ter por objeto os princípios.” d) Descartes pensa que, independentemente das premissas das quais se
(ARISTÓTELES. Segundos Analíticos, B 19, 100 b 5-17. In: REALE, G. História da Filosofia parte ao se procurar obter conhecimento sobre um determinado assunto,
Antiga. São Paulo: Loyola, 1994.)
a verdade sobre tal assunto será alcançada desde que os princípios da
Considere as afirmativas a seguir a partir do conteúdo do texto acima. lógica dedutiva sejam aplicados corretamente.
e) Para Descartes, não há verdades evidentes, de modo que para se
I. Todo conhecimento discursivo depende de um conhecimento imediato. obter conhecimento sobre qualquer assunto, é necessário realizar longas
II. A intuição é um hábito racional que é sempre verdadeiro. séries de demonstrações difíceis, como aquelas que são habitualmente
III. Os princípios da ciência devem ser demonstrados cientificamente. desenvolvidas pelos geômetras.
IV. O conhecimento científico e a opinião não admitem o falso.
Assinale a alternativa que contém todas as afirmativas corretas, QUESTÃO 85
mencionadas anteriormente. Leia o texto a seguir: “[...] não é ofício de poeta narrar o que aconteceu;
a) I e II. b) I e III. c) II e IV. d) I, III e IV. e) II, III e IV. é, sim, o de representar o que poderia acontecer, quer dizer: o que é
possível segundo a verossimilhança e a necessidade. Com efeito, não
QUESTÃO 84 diferem o historiador e o poeta por escreverem verso ou prosa [...]”
Leia o seguinte texto de Descartes: “Essas longas cadeias de razões, (ARISTÓTELES. Poética. Tradução de Eudoro de Souza. São Paulo: Abril Cultural, 1979. p.
todas simples e fáceis, de que os geômetras costumam se utilizar para 249.)
chegar às demonstrações mais difíceis, haviam-me dado oportunidade de Com base no texto e nos conhecimentos sobre a poesia e a história em
imaginar que todas as coisas passíveis de cair sob domínio do Aristóteles, é correto afirmar:
conhecimento dos homens seguem-se umas às outras da mesma maneira a) A poesia refere-se mais ao particular e é menos filosófica que a
e que, contanto que nos abstenhamos somente de aceitar por verdadeira história.
alguma que não o seja, e que observemos sempre a ordem necessária b) A história refere-se mais ao universal e é mais filosófica que a poesia.
para deduzi-las umas das outras, não pode haver, quaisquer que sejam, c) O poeta narra o acontecido e o historiador representa o possível.
tão distantes às quais não se chegue por fim, nem tão ocultas que não se d) O ofício do historiador trata do mito e é mais sério que o do poeta.
descubram.” e) A poesia refere-se, principalmente, ao universal; a história, ao
(DESCARTES, R. Discurso do método. Tradução de Elza Moreira Marcelina. Brasília: Editora particular.
da Universidade de Brasília; São Paulo: Ática, 1989. p. 45.)

Com base no texto e nos conhecimentos sobre o pensamento de QUESTÃO 86


Descartes, é correto afirmar que: Leia o texto a seguir: “Todos os raciocínios referentes a questões de fato
parecem fundar-se na relação de causa e efeito. É somente por meio
dessa relação que podemos ir além da evidência de nossa memória e

O que mais prova................................................................................................................................................................................................................................................................................ ......43


UNIMAX – CADERNO DE EXERCÍCIOS DE FILOSOFIA – 1º SEMESTRE/2012 44
nossos sentidos. [...] Arrisco-me a afirmar, a título de uma proposta geral e) A razão pura é a fonte de nossos conhecimentos empíricos.
que não admite exceções, que o conhecimento dessa relação não é, em
nenhum caso, alcançado por meio de raciocínios a priori, mas provém
inteiramente da experiência, ao descobrirmos que certos objetos
particulares acham-se constantemente conjugados uns aos outros.” QUESTÃO 88
Fonte: HUME, D. Investigação sobre o entendimento humano. Tradução de José Oscar de Leia o texto a seguir: “O principal argumento humeano contra a
Almeida Marques. São Paulo: Editora UNESP, 1999. p. 44-45.
explicação da inferência causal pela razão era que este tipo de inferência
Com base no texto e em seus conhecimentos sobre Hume, é correto dependia da repetição, e que a faculdade chamada “razão” padecia
afirmar que: daquilo que se pode chamar uma certa “insensibilidade à repetição”, ou
a) Ao observarmos dois objetos conjugados entre si, podemos observar seja, uma certa indiferença perante a experiência repetida. Em completo
também a relação de causa e efeito que os une. contraste com isso, o princípio defendido por nosso filósofo, um princípio
b) É a razão que nos faz descobrir as causas e efeitos dos para designar o qual propôs os nomes de “costume ou hábito”, foi
acontecimentos. concebido como uma disposição humana caracterizada pela sensibilidade
c) Quando raciocinamos a priori e consideramos um objeto ou causa à repetição, podendo assim ser considerado um princípio adequado à
apenas, tal como aparece à mente, independente de toda observação, explicação dos raciocínios derivados de experiências repetidas.”
ele facilmente poderá sugerir-nos a idéia de algum objeto distinto, como (MONTEIRO, J. P. Novos Estudos Humeanos. São Paulo: Discurso Editorial, 2003, p. 41)
seu efeito, e também exibir-nos a conexão inseparável e inviolável entre
Com base no texto e nos conhecimentos sobre o empirismo, é correto
eles.
afirmar que Hume
d) Nenhum objeto jamais revela, pelas qualidades que aparecem aos
sentidos, nem as causas que o produziram, nem os efeitos que dele a) atribui importância à experiência como fundamento do conhecimento
provirão; tampouco nossa razão é capaz de extrair, sem o auxílio da dedutivo obtido a partir da inferência das relações causais na natureza.
experiência, qualquer conclusão referente à existência efetiva de coisas b) corrobora a afirmação de que a experiência é insuficiente sem o uso e
ou questões de fato. a intervenção da razão na demonstração do nexo causal existente entre
e) Todas as leis da natureza e todas as operações dos corpos são os fenômenos naturais.
conhecidas pela razão, com o auxílio da experiência. c) confere exclusividade à matemática como condição de fundamentação
do conhecimento acerca dos fenômenos naturais, pois, empiricamente,
QUESTÃO 87 constata que a natureza está escrita em caracteres matemáticos.
Leia o texto a seguir: “Não há dúvida de que todo o nosso conhecimento d) demonstra que as relações causais obtidas pela experiência
começa com a experiência; [...] Mas embora todo o nosso conhecimento representam um conhecimento guiado por hábitos e costumes e,
comece com a experiência, nem por isso todo ele se origina justamente sobretudo, pela crença de que tais relações serão igualmente mantidas
da experiência”. no futuro.
Fonte: KANT, I. Crítica da Razão Pura. Tradução de Valério Rohden e Udo Baldur
Moosburguer. São Paulo, Abril Cultural, 1980, p. 22. e) evidencia a importância do racionalismo, sobretudo as idéias inatas
Com base no texto e em seus conhecimentos sobre Kant, é correto que atestam o nexo causal dos fenômenos naturais descobertos pela
afirmar: experiência.
a) Para Kant, só há conhecimento empírico.
b) A sensibilidade tem também uma função ativa na produção de QUESTÃO 89
conceitos. Observe a tira e leia o texto a seguir:
c) O conhecimento de Deus é possível. “Assentemos, portanto, que, a principiar em Homero, todos os poetas são
d) Conhecimento depende também de princípios apriori. imitadores da imagem da virtude e dos restantes assuntos sobre os quais

O que mais prova................................................................................................................................................................................................................................................................................ ......44


UNIMAX – CADERNO DE EXERCÍCIOS DE FILOSOFIA – 1º SEMESTRE/2012 45
compõem, mas não atingem a verdade [. . . ] parece-me, que o poeta, por a) Somente as afirmativas I e II são corretas.
meio de palavras e frases, sabe colorir devidamente cada uma das artes, b) Somente as afirmativas II e IV são corretas.
sem entender delas mais do que saber imitá-las.” (PLATÃO, A República. Livro c) Somente as afirmativas III e IV são corretas.
X. Tradução, introdução e notas de Maria Helena da Rocha Pereira. 8. ed. Lisboa: Calouste d) Somente as afirmativas I, II e III são corretas.
Gulbenkian, 1996. p. 463)
e) Somente as afirmativas I, III e IV são corretas.
Com base no texto e nos conhecimentos sobre a mímesis (imitação) em
Platão, é correto afirmar: QUESTÃO 91
a) Dispõe o poeta da perfeição para colorir tão bem quanto o pintor, por Observe a tira e leia o texto a seguir: “Quando se concebeu a idéia de
isso descreve verdadeiramente os ofícios humanos. razão, o que se pretendia alcançar era mais que a simples regulação da
b) A mímesis apresenta uma imagem da realidade e assim representa a relação entre meios e fins: pensava-se nela como o instrumento para
verdade última das atividades humanas. compreender os fins, para determinálos. Segundo a filosofia do
c) Por sua capacidade de imitar, o poeta sabe acerca dos ofícios de todos intelectual médio moderno, só existe uma autoridade, a saber, a ciência,
os homens e, por esse motivo, pode descrevêlos verdadeiramente. concebida como classificação de fatos e cálculo de probabilidades.”
d) Por saber sobre todas as artes, atividades e atos humanos, o poeta (HORKHEIMER, M. Eclipse da Razão. São Paulo: Labor, 1973, pp.18 e 31-32.)
consegue executar o seu ofício descrevendo-os bem.
Com base na tira, no texto e nos conhecimentos sobre o pensamento de
e) Por meio da imitação, descreve-se com beleza os atos e ofícios
Horkheimer a respeito da relação entre ciência e razão na modernidade,
humanos, sem, no entanto, conhecê-los verdadeiramente.
é correto afirmar:
I. Se a razão não reflete sobre os fins, torna-se impossível afirmar se um
QUESTÃO 90
sistema político ou econômico, mesmo não sendo democrático, é mais ou
Leia o texto de Platão a seguir: “Logo, desde o nascimento, tanto os
menos racional do que outro.
homens como os animais têm o poder de captar as impressões que
II. O processo que resulta na transformação de todos os produtos da ação
atingem a alma por intermédio do corpo. Porém relacioná-las com a
humana em mercadorias se origina nos primórdios da sociedade
essência e considerar a sua utilidade, é o que só com tempo, trabalho e
organizada à medida que os instrumentos passam a ser utilizados
estudo conseguem os raros a quem é dada semelhante faculdade.
tecnicamente.
Naquelas impressões, por conseguinte, não é que reside o conhecimento,
III. A razão subjetivada e formalizada transforma as obras de arte em
mas no raciocínio a seu respeito; é o único caminho, ao que parece, para
mercadorias, das quais resultam emoções eventuais, desvinculadas das
atingir a essência e a verdade; de outra forma é impossível.”
(PLATÃO. Teeteto. Tradução de Carlos Alberto Nunes. Belém: Universidade Federal do Pará, reais expectativas dos indivíduos.
1973. p. 80.) IV. As atividades em geral, independentes da utilidade, constituem
Com base no texto e nos conhecimentos sobre a teoria do conhecimento formas de construção da existência humana desvinculadas de questões
de Platão, considere as afirmativas a seguir: como produtividade e rentabilidade.
I. Homens e animais podem confiar nas impressões que recebem do Assinale a alternativa correta.
mundo sensível, e assim atingem a verdade. a) Somente as afirmativas I e II são corretas.
II. As impressões são comuns a homens e animais, mas apenas os b) Somente as afirmativas I e III são corretas.
homens têm a capacidade de formar, a partir delas, o conhecimento. c) Somente as afirmativas III e IV são corretas.
III. As impressões não constituem o conhecimento sensível, mas são d) Somente as afirmativas I, II e IV são corretas.
consideradas como núcleo do conhecimento inteligível. e) Somente as afirmativas II, III e IV são corretas.
IV. O raciocínio a respeito das impressões constitui a base para se chegar
ao conhecimento verdadeiro. QUESTÃO 92
Assinale a alternativa correta.

O que mais prova................................................................................................................................................................................................................................................................................ ......45


UNIMAX – CADERNO DE EXERCÍCIOS DE FILOSOFIA – 1º SEMESTRE/2012 46
“A obra de Galileu Galilei está indissoluvelmente ligada à revolução (ADORNO, T.; HORKHEIMER, M. Dialética do Esclarecimento. Fragmentos filosóficos.
Tradução de Guido Antonio de Almeida. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1985, p. 21.)
científica do século XVII, a qual implicou uma “mutação” intelectual
radical, cujo produto e expressão mais genuína foi o desenvolvimento da Com base no texto e no conceito de esclarecimento de Adorno e
ciência moderna no pensamento ocidental. Neste sentido, destacam-se Horkheimer, é correto afirmar:
dois traços entrelaçados que caracterizam esta revolução inauguradora a) O esclarecimento representa, em oposição ao modelo matemático, a
da modernidade científica: a dissolução da idéia greco-medieval do base do conhecimento técnico-científico que sustenta o modo de
Cosmos e a geometrização do espaço e do movimento.” produção capitalista na viabilização da emancipação social.
(KOYRÉ, A. Estudos Galilaicos. Lisboa: Dom Quixote, 1986. pp. 13-20; KOYRÉ, A. Estudos de
História do Pensamento Científico. Brasília, Editora UnB, 1982. pp. 152-154.). b) O esclarecimento demonstra o domínio substancial da razão sobre a
natureza interna e externa e a realização da emancipação social levada
Com base no texto e nos conhecimentos sobre as características que adiante pelo capitalismo.
marcam revolução científica no pensamento de Galileu Galilei, assinale a c) O esclarecimento compreende a realização romântica da racionalidade
alternativa correta. que acentuou, de forma intensa, a interação harmônica entre homem e
a) A dissolução do Cosmos representa a ruptura com a idéia do Universo natureza.
como sistema imutável, heterogêneo, hierarquicamente ordenado, da d) O esclarecimento abrange a racionalização das diversas formas e
física aristotélica. condições da vida humana com o objetivo de tornar o ser humano mais
b) A crença na existência do Cosmos, na física aristotélica, se situa na feliz, quando da realização de práticas rituais e religiosas.
concepção de um Universo aberto, indefinido e até infinito, unificado e e) O esclarecimento concebe o abandono gradual dos pressupostos
governado pelas mesmas leis universais. metafísicos e a operacionalização do conhecimento por meio da
c) Contrária à concepção tradicional de ciência de orientação aristotélica, calculabilidade e da utilidade, redundando num modelo próprio de razão
a física galilaica distingue e opõe os dois mundos do Céu e da Terra e instrumental.
suas respectivas leis.
d) A geometrização do espaço e do movimento, na física galilaica, QUESTÃO 94
aprimora a concepção matemática do Universo cósmico qualitativamente Nos Princípios Matemáticos de Filosofia Natural, Newton afirmara que as
diferenciado e concreto da física aristotélica. leis do movimento, assim como a própria lei da gravitação universal,
e) A física galilaica identifica o movimento a partir da concepção de uma tomadas por ele como proposições particulares, haviam sido “inferidas
totalidade cósmica, em cuja ordem cada coisa possui um lugar próprio dos fenômenos, e depois tornadas gerais pela indução”. Kant atribui a
conforme sua natureza. estas proposições particulares, enquanto juízos sintéticos, o caráter de
leis a priori da natureza. Entretanto, ele recusa esta dedução exclusiva
QUESTÃO 93 das leis da natureza e consequente generalização a partir dos
Leia o seguinte texto de Adorno e Horkheimer: “O esclarecimento, porém, fenômenos. Destarte, para enfrentar o problema sobre a impossibilidade
reconheceu as antigas potências no legado platônico e aristotélico da de derivar da experiência juízos necessários e universais, um dos
metafísica e instaurou um processo contra a pretensão de verdade dos esforços mais significativos de Kant dirige-se ao esclarecimento das
universais, acusando-a de superstição. Na autoridade dos conceitos condições de possibilidade dos juízos sintéticos a priori.
universais ele crê enxergar ainda o medo pelos demônios, cujas imagens Com base no enunciado e nos conhecimentos acerca da teoria do
eram o meio, de que se serviam os homens, no ritual mágico, para tentar conhecimento de Kant, é correto afirmar:
influenciar a natureza. Doravante, a matéria deve ser dominada sem o
a) A validade objetiva dos juízos sintéticos a priori depende da estrutura
recurso ilusório a forças soberanas ou imanentes, sem a ilusão de
universal e necessária da razão e não da variabilidade individual das
qualidades ocultas. O que não se submete ao critério da calculabilidade e
experiências.
da utilidade torna-se suspeito para o esclarecimento.”

O que mais prova................................................................................................................................................................................................................................................................................ ......46


UNIMAX – CADERNO DE EXERCÍCIOS DE FILOSOFIA – 1º SEMESTRE/2012 47
b) Os juízos sintéticos a priori enunciam as conexões universais e
necessárias entre causas e efeitos dos fenômenos por meio de hábitos QUESTÃO 96
psíquicos associativos. Para responder a questão, leia o seguinte texto. “O universal é o
c) O sujeito do conhecimento é capaz de enunciar objetivamente a conceito, a ideia, a essência comum a todas as coisas (por exemplo, o
realidade em si das coisas por meio dos juízos sintéticos a priori. conceito de ser humano). Em outras palavras, pergunta-se se os gêneros
d) Nos juízos sintéticos a priori, de natureza empírica, o predicado nada e as espécies têm existência separada dos objetos sensíveis: as espécies
mais é do que a explicitação do que já esteja pensado realmente no (por exemplo, o cão) ou os gêneros (por exemplo, o animal) teriam
conceito do sujeito. existência real? Ou seriam apenas ideias na mente ou apenas palavras?”
e) A possibilidade dos juízos sintéticos a priori nas proposições empíricas (ARANHA, M. L. A. & MARTINS, M. H. Filosofando. 3ª edição. São Paulo: Moderna, 2003, p.
126.)
fundamenta-se na determinação da percepção imediata e espontânea do
objeto sobre a razão. A resposta correta à pergunta formulada no texto acima, sobre os
universais, é:
QUESTÃO 95 A) Segundo os nominalistas, as espécies e gêneros universais são meras
Em um importante trecho da sua obra Metafísica, Aristóteles se refere a palavras que expressam um conteúdo mental, sem existência real.
Sócrates nos seguintes termos: “Sócrates ocupava-se de questões éticas B) Segundo os nominalistas, os universais são conceitos, mas têm
e não da natureza em sua totalidade, mas buscava o universal no âmbito fundamento na realidade das coisas.
daquelas questões, tendo sido o primeiro a fixar a atenção nas C) Segundo os nominalistas, os universais (gêneros e espécies) são
definições.” entidades realmente existentes no mundo das Ideias, sendo as coisas
Aristóteles. Metafísica, A6, 987b 1-3. Tradução de Marcelo Perine. São Paulo: Loyola, 2002. deste mundo meras cópias destas Ideias.
Com base na filosofia de Sócrates e no trecho supracitado, assinale a D) Segundo os nominalistas, os gêneros e as espécies universais existem
alternativa correta. realmente, mas apenas na mente de Deus.
A) O método utilizado por Sócrates consistia em um exercício dialético, QUESTÃO 97
cujo objetivo era livrar o seu interlocutor do erro e do preconceito − com Em O Discurso sobre o método, Descartes afirma: “Não se deve acatar
o prévio reconhecimento da própria ignorância −, e levá-lo a formular nunca como verdadeiro aquilo que não se reconhece ser tal pela
conceitos de validade universal (definições). evidência, ou seja, evitar acuradamente a precipitação e a prevenção,
B) Sócrates era, na verdade, um filósofo da natureza. Para ele, a assim como nunca se deve abranger entre nossos juízos aquilo que não
investigação filosófica é a busca pela “Arché”, pelo princípio supremo do se apresente tão clara e distintamente à nossa inteligência a ponto de
Cosmos. Por isso, o método socrático era idêntico aos utilizados pelos excluir qualquer possibilidade de dúvida.”
filósofos que o antecederam (Pré-socráticos). (REALE, G.; ANTISERI, D. História da filosofia: Do humanismo a Descartes. Tradução de Ivo
C) O método socrático era empregado simplesmente para ridicularizar os Storniolo. São Paulo: Paulus, 2004. p. 289.)
homens, colocando-os diante da própria ignorância. Para Sócrates, Após a leitura do texto acima, assinale a alternativa correta.
conceitos universais são inatingíveis para o homem; por isso, para ele, as A) A evidência, apesar de apreciada por Descartes, permanece uma
definições são sempre relativas e subjetivas, algo que ele confirmou com noção indefinível.
a máxima “o Homem é a medida de todas as coisas”. B) A evidência é a primeira regra do método cartesiano, mas não é o
D) Sócrates desejava melhorar os seus concidadãos por meio da princípio metódico fundamental.
investigação filosófica. Para ele, isso implica não buscar “o que é”, mas C) Ideias claras e distintas são o mesmo que ideias evidentes.
aperfeiçoar “o que parece ser”. Por isso, diz o filósofo, o fundamento da D) A evidência não é um princípio do método cartesiano.
vida moral é, em última instância, o egoísmo, ou seja, o que é o bem para
o indivíduo num dado momento de sua existência. QUESTÃO 98

O que mais prova................................................................................................................................................................................................................................................................................ ......47


UNIMAX – CADERNO DE EXERCÍCIOS DE FILOSOFIA – 1º SEMESTRE/2012 48
Leia o texto abaixo. Adaptado de: MARCONDES, Danilo. Iniciação à história da filosofia. Rio de Janeiro: Jorge
Zahar Editor, 2000. p. 126-130.
“SÓCRATES: Portanto, como poderia ser alguma coisa o que nunca
permanece da mesma maneira? Com efeito, se fica momentaneamente Sobre as cinco vias da prova da existência de Deus, elaboradas por
da mesma maneira, é evidente que, ao menos nesse tempo, não vai Tomás de Aquino, assinale a alternativa INCORRETA.
embora; e se permanece sempre da mesma maneira e é ‘em si mesma’,
como poderia mudar e mover-se, não se afastando nunca da própria A) Nos argumentos de Tomás de Aquino sobre a existência de Deus,
Ideia? pode-se perceber a influência dos escritos de Aristóteles em seu
CRÁTILO: Jamais poderia fazê-lo. pensamento.
SÓCRATES: Mas também de outro modo não poderia ser conhecida por B) Segundo a prova teleológica, tudo que obedece a uma finalidade
ninguém. De fato, no próprio momento em que quem quer conhecê-la pressupõe uma inteligência que o criou com tal finalidade, como o
chega perto dela, ela se torna outra e de outra espécie; e assim não se carpinteiro em relação a uma mesa; ora, percebemos a finalidade no
poderia mais conhecer que coisa seja ela nem como seja. E certamente Universo (todas as criaturas têm uma finalidade); logo, Deus é o princípio
nenhum conhecimento conhece o objeto que conhece se este não que dá essa finalidade ao Universo.
permanece de nenhum modo estável. C) Segundo a prova que se baseia no movimento, Deus é considerado o
CRÁTILO: Assim é como dizes.” PLATÃO, Crátilo, 439e-440ª motor imóvel, isto é, como a causa primeira do movimento que
percebemos no mundo, e deve ser imóvel para evitar o regresso ao
Assinale a alternativa correta, de acordo com o pensamento de Platão. infinito.
A) Para Platão, o que é “em si” e permanece sempre da mesma forma, D) Qualquer pessoa que consiga compreender os argumentos das cinco
propiciando o conhecimento, é a Ideia, o ser verdadeiro e inteligível. vias conhecerá, com certeza evidente, a essência de Deus.
B) Platão afirma que o mundo das coisas sensíveis é o único que pode ser
conhecido, na medida em que é o único ao qual o homem realmente tem QUESTÃO 100
acesso. Leia com atenção o texto abaixo: “Mas há um enganador, não sei quem,
C) As Ideias, diz Platão, estão submetidas a uma transformação contínua. sumamente poderoso, sumamente astucioso que, por indústria, sempre
Conhecê-las só é possível porque são representações mentais, sem me engana. Não há dúvida, portanto, de que eu, eu sou, também, se me
existência objetiva. engana: que me engane o quanto possa, nunca poderá fazer, porém, que
D) Platão sustenta que há uma realidade que sempre é da mesma eu nada seja, enquanto eu pensar que sou algo”. DESCARTES. Meditações
sobre Filosofia Primeira. Campinas: Editora da UNICAMP, 2004. p. 45.
maneira, que não nasce nem perece e que não pode ser captada pelos Para atingir o processo extremo da dúvida, Descartes lança a hipótese de
sentidos e que, por isso mesmo, cabe apenas aos deuses contemplá-la. um gênio maligno, sumamente poderoso e que tudo faz para me
QUESTÃO 99 enganar. Essa radicalização do processo dubitativo ficou conhecida como
Leia com atenção o texto abaixo: “Nos três primeiros artigos da 2ª dúvida hiperbólica.
questão da Suma de Teologia, Tomás de Aquino discute sobre a
existência de Deus. Suas conclusões são: 1) a existência de Deus não é Assinale a alternativa que apresenta corretamente a relação estabelecida
auto evidente, sendo preciso demonstrá-la; 2) a existência de Deus não por Descartes entre a dúvida hiperbólica (exagerada) e o cogito (eu
pode ser demonstrada a partir de sua essência (pois isso ultrapassa a penso).
nossa capacidade de conhecimento); 3) a existência de Deus pode ser A) Descartes sustenta que o ato de pensar tem tamanha evidência, que
demonstrada, contudo, a partir de seus efeitos (demonstração quia), isto eu jamais posso ser enganado acerca do fato de que existo enquanto
é, a partir da penso.
natureza criada podemos conhecer algo a respeito do seu Criador. A B) A dúvida hiperbólica é insuperável, uma vez que todos os conteúdos
partir disso, ele desenvolve cinco argumentos ou vias segundo as quais da mente podem ser imagens falsas produzidas pelo gênio maligno.
se pode mostrar, a partir dos efeitos, que Deus existe.”

O que mais prova................................................................................................................................................................................................................................................................................ ......48


UNIMAX – CADERNO DE EXERCÍCIOS DE FILOSOFIA – 1º SEMESTRE/2012 49
C) Com o exemplo dos juízos matemáticos, que são sempre indubitáveis, A) a idéia do cogito (coisa pensante), pois na medida em que duvida,
Descartes consegue eliminar a hipótese do aquele que medita percebe que existe.
gênio maligno. B) a idéia de coisa extensa, porque tudo aquilo que possui extensão é
D) Somente a partir da descoberta da ideia de Deus é que Descartes imediatamente claro e distinto.
consegue eliminar a dúvida hiperbólica e afirmar a existência do C) a idéia de Deus, porque Deus é a primeira realidade a interromper o
pensante. procedimento da dúvida, no qual se lança aquele que se propõe meditar.
D) a idéia do gênio maligno, porque somente através dele Descartes
QUESTÃO 101 consegue suprimir o processo da dúvida radical.
Leia atentamente o texto abaixo sobre a teoria do hábito em David
Hume. “E é certo que estamos aventando aqui uma proposição que, se
não é verdadeira, é pelo menos muito inteligível, ao afirmarmos que,
EXERCÍCIOS
após a conjunção constante de dois objetos – calor e chama, por Assunto: Filosofia Política: Estado e política. Política e
exemplo, ou peso e solidez –, é exclusivamente o hábito que nos faz poder. Formas de governo.
esperar um deles a partir do aparecimento do outro.”
HUME, D. Investigações sobre o entendimento humano e sobre os princípios da moral. São QUESTÃO 01
Paulo: Editora UNESP, 2004. p. 75.
Analise a imagem e leia o texto a seguir.
Com base na Teoria de Hume e no texto acima, marque a alternativa
INCORRETA, ou seja, aquela que de modo algum pode ser uma
interpretação adequada desse texto.
A) A conjunção constante entre dois objetos explica a força do hábito e,
conseqüentemente, o procedimento da inferência.
B) A hipótese do hábito é conseqüente com a teoria de Hume, de que
todo o nosso conhecimento é construído por experiência e observação.
C) Se a causalidade fosse construída a priori e de modo necessário, não
seria preciso recorrer à experiência e à repetição para que de uma causa
fosse extraído o respectivo efeito.
D) O hábito jamais pode ser a base da inferência. Em virtude disso, os
conceitos de causa e efeito jamais podem se aplicar a qualquer objeto da
experiência. Mobilização pelas “Diretas já”, Praça da Sé, São Paulo, janeiro 1984.
(Disponível em: http://novaescola.abril.com.br. Acesso em: 13 jun. 2005.)
QUESTÃO 102 “Um cidadão integral pode ser definido por nada mais nem nada menos
Leia atentamente o texto abaixo. “A partir dessa intuição primeira (a que pelo direito de administrar a justiça e exercer funções públicas [...].”
existência do ser que pensa), que é indubitável, Descartes distingue os (ARISTÓTELES. Política. Trad. Mário da Gama Kury. 3. ed. Brasília: UNB, 1997. p. 78.)
diversos tipos de idéias, percebendo que algumas são duvidosas e Tendo como base o conceito de cidadania de Aristóteles, é correto
confusas e outras são claras e distintas.” ARANHA, M. L. de A.; MARTINS, M. H. P. afirmar que o fato político retratado na imagem:
Filosofando. Introdução à Filosofia. São Paulo: Moderna, 1993. p. 104. a) Confirma o ideal aristotélico de cidadão como aquele que se submete
A primeira idéia clara e distinta encontrada por Descartes no trajeto das passivamente a uma autoridade coercitiva e ilimitada.
meditações é

O que mais prova................................................................................................................................................................................................................................................................................ ......49


UNIMAX – CADERNO DE EXERCÍCIOS DE FILOSOFIA – 1º SEMESTRE/2012 50
b) Ilustra o conceito que Aristóteles construiu de cidadãos como aqueles IV. Por não estarem em sintonia com a cidade ideal, Platão exclui os
que estão separados em três classes, sendo que uma delas governa, de poetas que se limitam somente à arte de imitar e, por esse motivo, ao
modo absoluto, as demais. visitarem a cidade, serão aconselhados a seguir adiante.
c) Manifesta contradição com a concepção de liberdade e de Estão corretas apenas as afirmativas:
manifestação pública presente no exercício da cidadania grega, ao a) I e IV. b) II e III. c) III e IV. d) I, II e III. e) I, II e IV.
revelar uma campanha submissa e tutelada pela minoria. QUESTÃO 03
d) Mostra o ideário aristotélico de cidade e de cidadania, que exalta o Leia o texto a seguir.
individualismo e a “Dado que todo súdito é por instituição autor de todos os atos e decisões
supremacia do privado em detrimento do público. do soberano instituído, segue-se que nada do que este faça pode ser
e) Caracteriza um exemplo contemporâneo de participação que considerado injúria para com qualquer de seus súditos, e que nenhum
demonstra o debate de assuntos públicos, assim como faziam os deles pode acusá-lo de injustiça”.
cidadãos livres de Atenas. Fonte: HOBBES, T. Leviatã, ou, Matéria, forma e poder de um estado eclesiástico e civil.
Tradução de João Paulo Monteiro e Maria Beatriz Nizza da Silva. São Paulo: Nova Cultural,
1988, p. 109.
QUESTÃO 02 Com base no texto e nos conhecimentos sobre o contratualismo de
“Efectivamente, um bom poeta, se quiser produzir um bom poema sobre Hobbes, é correto afirmar:
o assunto que quer tratar, tem de saber o que vai fazer, sob pena de não a) O soberano tem deveres contratuais com os seus súditos.
ser capaz de o realizar. Temos, pois, de examinar se essas pessoas não b) O poder político tem como objetivo principal garantir a liberdade dos
estão a ser ludibriadas pelos imitadores que se lhes depararam, e, ao indivíduos.
verem as suas obras, não se apercebem de que estão três pontos c) Antes da instituição do poder soberano, os homens viviam em paz.
afastados do real, pois é fácil executá-las mesmo sem conhecer a d) O poder soberano não deve obediência às leis da natureza.
verdade, porquanto são fantasmas e não seres reais o que eles e) Acusar o soberano de injustiça seria como acusar a si mesmo de
representam; ou se tem algum valor o que eles dizem, e se, na realidade, injustiça.
os bons poetas têm aqueles conhecimentos que, perante a maioria,
parecem expor tão bem.” QUESTÃO 04
(PLATÃO. A República. Trad. Maria Helena da Rocha Pereira. 7. ed. Lisboa: Calouste
Gulbenkian, s.d., p. 458.) “Deveis saber, portanto, que existem duas formas de se combater: uma,
pelas leis, outra, pela força. A primeira é própria do homem; a segunda,
Com base no texto e nos conhecimentos sobre a mímesis em Platão, dos animais. [...] Ao príncipe torna-se necessário, porém, saber empregar
considere as afirmativas a seguir. convenientemente o animal e o homem. [...] Sendo, portanto, um
I. Platão faz críticas aos poetas que imitam o que não conhecem e dão príncipe obrigado a bem servir-se da natureza da besta, deve dela tirar as
ouvidos à multidão ignorante, permanecendo, dessa forma, distantes três qualidades da raposa e do leão, pois este não tem defesa alguma contra
graus da verdade representada pela idéia. os laços, e a raposa, contra os lobos. Precisa, pois, ser raposa para
II. Apesar de criticar a poesia imitativa, Platão abre uma exceção para conhecer os laços e leão para aterrorizar os lobos. Os que se fizerem
Homero, por considerar a totalidade da sua poesia como materialização unicamente de leões não serão bem-sucedidos. Por isso, um príncipe
plena da verdade em primeiro grau e, portanto, benéfica para a educação prudente não pode nem deve guardar a palavra dada quando isso se lhe
dos cidadãos. torne prejudicial e quando as causas que o determinaram cessem de
III. Escrever um bom poema implica seguir uma determinada métrica e os existir”.
Fonte: MAQUIAVEL, N. O Príncipe. Tradução de Lívio Xavier. São Paulo: Nova Cultural, 1993,
conhecimentos do mundo sensível, representando os homens iguais, cap, XVIII, p.101-102.
melhores ou piores do que eles são. Com base no texto e nos conhecimentos sobre O Príncipe de Maquiavel,
assinale a alternativa correta:

O que mais prova................................................................................................................................................................................................................................................................................ ......50


UNIMAX – CADERNO DE EXERCÍCIOS DE FILOSOFIA – 1º SEMESTRE/2012 51
a) Os homens não devem recorrer ao combate pela força porque é desejável em si mesmo e nunca no interesse de outra coisa”. Fonte:
suficiente combater ARISTÓTELES. Ética a Nicômaco. Tradução de Leonel Vallandro e Gerd Bornheim. São Paulo:
Nova Cultural, 1987, 1097b, p. 15.
recorrendo-se à lei.
b) Um príncipe que interage com os homens, servindo-se exclusivamente De acordo com o texto e os conhecimentos sobre a ética de Aristóteles,
de qualidades assinale a alternativa correta:
morais, certamente terá êxito em manter-se no poder. a) Segundo Aristóteles, para sermos felizes é suficiente sermos virtuosos.
c) O príncipe prudente deve procurar vencer e conservar o Estado, o que b) Para Aristóteles, o prazer não é um bem desejado por si mesmo,
implica o desprezo aos valores morais. tampouco é um bem desejado no interesse de outra coisa.
d) Para conservar o Estado, o príncipe deve sempre partir e se servir do c) Para Aristóteles, as virtudes não contam entre os bens desejados por si
bem. mesmos.
e) Para a conservação do poder, é necessário admitir a insuficiência da d) A felicidade é, para Aristóteles, sempre desejável em si mesma e
força representada pelo leão e a importância da habilidade da raposa. nunca no interesse de outra coisa.
e) De acordo com Aristóteles, para sermos felizes não é necessário
QUESTÃO 05 sermos virtuosos.
“A passagem do estado de natureza para o estado civil determina no QUESTÃO 07
homem uma mudança muito notável, substituindo na sua conduta o Platão destaca, na República (livro III), a importância da educação
instinto pela justiça e dando às suas ações a moralidade que antes lhe musical dos futuros guardiões da cidade, ao dizer: [...] a educação pela
faltava. E só então que, tomando a voz do dever o lugar do impulso físico, música é capital, porque o ritmo e a harmonia penetram mais fundo na
e o direito o lugar do apetite, o homem, até aí levando em consideração alma e afetam-na mais fortemente [...].
apenas sua pessoa, vê-se forçado a agir, baseando-se em outros (PLATÃO. A República. Tradução e notas de Maria Helena da Rocha Pereira. Lisboa:
princípios e a consultar a razão antes de ouvir suas inclinações”. Fonte: Fundação Calouste Gulbenkian, 2001. p. 133.)
ROUSSEAU, J. Do contrato social. Tradução de Lourdes Santos Machado. De acordo com o texto e os conhecimentos sobre a relevância da
São Paulo: Nova Cultural, 1999, p.77. educação musical dos guardiões em Platão, considere as afirmativas a
Com base no texto e nos conhecimentos sobre o contratualismo de seguir:
Rousseau, assinale a alternativa correta: I. A música deve desenvolver agressividade e destempero para evitar o
a) Por meio do contrato social, o homem adquire uma liberdade natural e temor dos inimigos perante a guerra.
um direito ilimitado. II. A música deve desenvolver sentimentos éticos nobres para bem servir
b) O homem no estado de natureza é verdadeiramente senhor de si a cidade e os cidadãos.
mesmo. III. A música deve divertir, entreter e evocar sentimentos afrodisíacos,
c) A obediência à lei que se estatui a si mesmo é liberdade. para alívio do temor perante a guerra.
d) A liberdade natural é limitada pela vontade geral. IV. A música deve moldar qualidades como temperança, generosidade,
e) Os princípios, que dirigem a conduta dos homens no estado civil, são grandeza de alma e outras similares.
os impulsos e apetites. Assinale a alternativa que contém todas as afirmativas corretas.
a) I e II. b) II e IV. c) III e IV. d) I, II e III. e) I, III e IV.
QUESTÃO 06
“Ora, nós chamamos aquilo que deve ser buscado por si mesmo mais QUESTÃO 08
absoluto do que aquilo que merece ser buscado com vistas em outra coisa, e
Para Hobbes, “[...] o poder soberano, quer resida num homem, como
aquilo que nunca é desejável no interesse de outra coisa mais absoluto do
numa monarquia, quer numa assembléia, como nos estados populares e
que as coisas desejáveis tanto em si mesmas como no interesse de uma
terceira; por isso chamamos de absoluto e incondicional aquilo que é sempre aristocráticos, é o maior que é possível imaginar que os homens possam
criar. E, embora seja possível imaginar muitas más conseqüências de um

O que mais prova................................................................................................................................................................................................................................................................................ ......51


UNIMAX – CADERNO DE EXERCÍCIOS DE FILOSOFIA – 1º SEMESTRE/2012 52
poder tão ilimitado, apesar disso as conseqüências da falta dele, isto é, a QUESTÃO 10
guerra perpétua de todos homens com os seus vizinhos, são muito Em A República, Platão analisa cinco formas de governo a fim de
piores.” (HOBBES, T. Leviatã. Tradução de João Paulo Monteiro e Maria determinar qual delas é a melhor e mais justa, isto é, qual delas
Beatriz Nizza da Silva. São Paulo: Nova Cultural, 1988. capítulo XX, p. corresponde ao modelo de constituição idealizado por ele. Segundo
127.) Platão, o Estado é a imagem amplificada do homem justo. Considere o
Com base na citação e nos conhecimentos sobre a filosofia política de seguinte diálogo entre Sócrates e Adimanto, apresentado em A
Hobbes, assinale a alternativa correta. República, Livro VIII.
a) Os Estados populares se equiparam ao estado natural, pois neles “Sócrates – Sendo assim, diz: não é o desejo insaciável daquilo que a
reinam as confusões das assembléias. democracia considera o seu bem supremo que a perde?
b) Nos Estados aristocráticos, o poder é limitado devido à ausência de um Adimanto – E que bem é esse?
monarca. Sócrates – A liberdade. [...]
c) O poder soberano traz más conseqüências, justificando-se assim a Adimanto – Sim, é isso o que se ouve muitas vezes.
resistência dos súditos. Sócrates – O que eu ia dizer há pouco é: não é o desejo insaciável desse
d) As vantagens do estado civil são expressivamente superiores às bem, e a indiferença por todo o resto, que muda este governo e o obriga
imagináveis vantagens de um estado de natureza. a recorrer à tirania?
e) As conseqüências do poder soberano são indesejáveis, pois é possível Adimanto – Como?
a sociabilidade sem Estado. Sócrates – Quando um Estado democrático, sedento de liberdade, passa a
ser dominado por maus chefes, que fazem com que ele se embriague
QUESTÃO 09 com esse vinho puro para além de toda a decência, então, se os seus
Leia a citação a seguir. “Encontrar uma forma de associação que magistrados não se mostram inteiramente dóceis e não lhe concedem um
defenda e proteja a pessoa e os bens de cada associado com toda força alto grau de liberdade, ele castiga-os, acusando-os de serem criminosos e
comum, e pela qual cada um, unindo-se a todos, só obedece contudo a si oligarcas. [...] E ridiculariza os que obedecem aos magistrados e trata-os
mesmo, permanecendo assim tão livre quanto antes.” de homens servis e sem valor. Por outro lado, louva e honra, em
(ROUSSEAU, J. J. Do contrato social. Tradução de Lourdes Santos Machado. São Paulo: Nova particular e em público, os governantes que parecem ser governados e os
Cultural, 1987. p. 32. Os Pensadores.)
governados que parecem ser governantes. Não é inevitável que, num
Com base na citação acima e nos conhecimentos sobre o pensamento Estado assim, o espírito de liberdade se estenda a tudo?”
político de Rousseau, considere as seguintes afirmativas. Fonte: PLATÃO. A República. Tradução de Enrico Corvisieri. São Paulo: Nova Cultural, 1997,
p. 280-281.
I. O contrato social só se torna possível havendo concordância entre
obediência e liberdade. Com base no diálogo anterior e nos conhecimentos sobre as formas de
II. A liberdade conquistada através do contrato social é uma liberdade governo analisadas por Platão, considere as seguintes afirmativas:
convencional.
I. A democracia é a negação da justiça, pois ela rejeita o princípio da
III. Por meio do contrato social, os indivíduos perdem mais do que
escolha de governantes pelo critério da capacidade específica.
ganham.
II. A democracia é uma forma de governo que, ao dar livre curso aos
IV. A liberdade conquistada através do contrato social é a liberdade
desejos supérfluos e perniciosos dos indivíduos, se degenera em
natural.
tirania.
Assinale a alternativa que contém todas as afirmativas corretas,
III. A democracia é a mais bela forma de governo, pois privilegia a
mencionadas anteriormente.
liberdade que é o
a) I e II. b) I e III. c) II e IV. d) I, III e IV. e) II, III mais belo de todos os bens.
e IV.

O que mais prova................................................................................................................................................................................................................................................................................ ......52


UNIMAX – CADERNO DE EXERCÍCIOS DE FILOSOFIA – 1º SEMESTRE/2012 53
IV. Na democracia, cada indivíduo assume a sua função própria dentro da
polis. a) O Estado moderno é controlado pela classe detentora do capital e,
sendo assim, a função do Estado é dominar e oprimir os trabalhadores.
Estão corretas apenas as afirmativas: a) I e II. b) II e III. c) III e IV. d) b) A sociedade moderna caracteriza-se pela complexidade das relações
I, II e IV. e) I, III e IV. sociais, exigindopara o seu funcionamento o aperfeiçoamento de
organizações racionais e burocratizadas.
QUESTÃO 11 c) Em sua essência, todas as sociedades são iguais, pois,
Leia o texto a seguir: “Em Locke, o contrato social é um pacto independentemente do período
deconsentimento em que os homens concordam livremente em formar a histórico, os seres humanos são egoístas e ambiciosos.
sociedade civil para preservar e consolidar ainda mais os direitos que d) As sociedades humanas são organizadas tal como os organismos
possuíam originalmente no estado de natureza. No estado civil os direitos biológicos, com as
naturais inalienáveis do ser humano à vida, à liberdade e aos bens estão instituições sociais estabelecendo entre si uma interdependência
melhor protegidos sob o amparo da lei, do árbitro e da força comum de semelhante ao funcionamento dos órgãos do corpo humano.
um corpo político unitário.” e) A complexidade da sociedade moderna cria um significativo
Fonte: MELLO, L. I. A. “John Locke e o individualismo liberal.” In: WEFFORT, F. C. (Org.). Os sentimento de insegurança nos indivíduos, que os leva à busca da
Clássicos da Política. 3ª ed. São Paulo: Ática, 1991, p. 86.
religiosidade e dos rituais mágicos e místicos.
Com base no texto e nos seus conhecimentos sobre a filosofia política de QUESTÃO 13
Locke, assinale a afirmativa correta: Émile Durkheim, analisando a organização da sociedade e o papel dos
a) O contrato social se justifica, para Locke, tendo em vista as indivíduos em relação à criminalidade e ao direito, afirmava que “(...)
adversidades do estado de natureza, entendido como fundamentado no supondo que a pena possa realmente servir para proteger-nos no futuro,
estado de guerra. estimamos que deva ser, antes de tudo, uma expiação do passado. O que
b) Para Locke, o pacto social exige que os indivíduos cedam seu poder à o prova são as precauções minuciosas que tomamos para proporcioná-la
direção suprema da vontade geral. tão exatamente quanto possível à gravidade do crime; elas seriam
c) Para justificar o direito à propriedade privada, Locke parte da definição inexplicáveis se acreditássemos que o culpado deve sofrer porque fez o
do direito natural como direito à vida, à liberdade e aos bens necessários mal e na mesma medida (...)
para a conservação de ambas. Esses bens são adquiridos pelo trabalho. (...) Podemos dizer, pois, que a pena consiste em uma reação passional
d) Na teoria do contrato social de Locke, o pacto é firmado apenas entre de intensidade graduada. Mas de onde emana esta reação? Do indivíduo
os súditos, não fazendo parte dele o soberano. ou da sociedade?”
e) Segundo o contratualismo de Locke, os homens, ao fazerem o pacto, Fonte: DURKHEIM, É. “Da divisão social do trabalho”. In: Os pensadores. Tradução de Carlos
A. B. de Moura et al. São Paulo: Abril Cultural, 1978, p.45-46.
transferem a um terceiro (homem ou assembléia) a força coercitiva da
comunidade, trocando voluntariamente sua liberdade pela segurança De acordo com os seus conhecimentos sobre Durkheim e em resposta ao
garantida pelo Estado. questionamento formulado pelo autor, é correto afirmar que a reação que
resulta em uma pena emana:
QUESTÃO 12 a) Da sociedade, pois, quem sofre os atentados e ameaças são os
Max Weber, sociólogo alemão, presenciou as crises e as grandes membros da sociedade e não a própria sociedade.
transformações da Europa do início do século XX, desenvolvendo uma b) Do indivíduo, pois a pena, uma vez pronunciada, passa a ser uma
obra vasta que aborda os aspectos econômicos, políticos e sociais do punição individual e deixa de ter relação com a sociedade.
mundo atual. Tomando como base a teoria weberiana, é correto afirmar c) Da sociedade, pois quando um atentado é dirigido a um indivíduo, não
que: deve ser

O que mais prova................................................................................................................................................................................................................................................................................ ......53


UNIMAX – CADERNO DE EXERCÍCIOS DE FILOSOFIA – 1º SEMESTRE/2012 54
considerado como um atentado à própria sociedade. a) Somente as afirmativas I e IV são corretas.
d) Do indivíduo, pois quem sofre atentados e ameaças são os membros b) Somente as afirmativas II e III são corretas.
da sociedade e não a própria sociedade. c) Somente as afirmativas III e IV são corretas.
e) Da sociedade, pois, quando um atentado é dirigido a um indivíduo, d) Somente as afirmativas I, II e III são corretas.
este deve ser e) Somente as afirmativas I, II e IV são corretas.
considerado como um atentado à própria sociedade.
QUESTÃO 15
QUESTÃO 14 Leia o seguinte texto de Rousseau. “[...] só a vontade geral pode dirigir as
Leia o seguinte texto de Habermas: “A democracia se adapta a essa forças do Estado de acordo com a finalidade de sua instituição, que é o
formação moderna do Estado territorial, nacional e social, equipado com bem comum, porque, se a oposição dos interesses particulares tornou
uma administração efetiva. Isto porque um ente coletivo tem necessidade necessário o estabelecimento das sociedades, foi o acordo desses
de se integrar, política e culturalmente, além de ser suficientemente mesmos interesses que o possibilitou. O que existe de comum nesses
autônomo do ponto de vista espacial, social econômico e militar.[...] Em vários interesses forma o liame social e, se não houvesse um ponto em
decorrência da imigração e da segmentação cultural, as tendências que todos os interesses concordassem, nenhuma sociedade poderia
subsumidas no termo “globalização” ameaçam a composição, mais ou existir. Ora, somente com base nesse interesse comum é que a sociedade
menos homogênea, da população em seu âmago, ou seja, o fundamento deve ser governada.”
pré-político da integração dos cidadãos. No entanto, convém salientar (ROUSSEAU, J.-J. Do contrato social. 5. edição. São Paulo: Nova Cultural, 1991, p.43).
outro fato mais marcante ainda: o Estado, cada vez mais emaranhado Com base no texto e nos conhecimentos sobre a relação entre contrato
nas interdependências da economia e da sociedade mundial, perde, não social e vontade geral no pensamento de Rousseau, é correto afirmar:
somente em termos de autonomia e de competência para a ação, mas
também em termos de substancia democrática.” a) A vontade geral, fundamento da ordem social e política, consiste na
(HABERMAS, J. Era das Transições. Tradução e Introdução de Flavio Beno Siebeneichler. Rio
de Janeiro: Tempo Brasileiro, 2003, p. 106.) soma e, por sua vez, na concordância de todas as vontades individuais,
as quais por natureza tendem para a igualdade.
Com base no texto e nos conhecimentos sobre democracia em b) Pelo contrato social, a multidão promete obedecer a um senhor, a
Habermas, considere as afirmativas a seguir: quem transmite a vontade coletiva e, por este ato de doação, torna-se
I. A ampliação da economia além das fronteiras dos Estados nacionais povo e institui-se o corpo político.
revela a integração democrática dos países e, consequentemente, o c) Pelo direito natural, a vontade geral se realiza na concordância
fortalecimento da cidadania mundial. manifesta pela maioria das vontades particulares, reunidas em
II. A democracia se amplia à medida que a economia e a imigração se assembléia, que reivindicam para si o poder soberano da comunidade.
deslocam além das fronteiras dos Estados nacionais, produzindo um d) Por força do contrato social, a lei se torna ato da vontade geral e, como
intercâmbio social e cultural do ponto de vista global. tal, expressão da soberania do povo e vontade do corpo político, que
III. A democracia circunscrita ao âmbito nacional goza de autonomia em deve partir de todos para aplicar-se a todos.
segmentos significativos como a economia, a política e a cultura, porém, e) O contrato social, pelo qual o povo adquire sua soberania, decorre da
quando o Estado entra na fase da constelação pós-nacional, sofre uma predisposição natural de cada associado, permitindo-lhe manter o seu
redução no exercício democrático. poder, de seus bens e da própria liberdade.
IV. Do ponto de vista democrático, os Estados nacionais sofrem restrição
em seu fundamento de integração social em decorrência do aumento da QUESTÃO 16
imigração, da segmentação cultural e, sobretudo, da ampliação da Leia os textos de Hobbes. “[...] Os homens não podem esperar uma
economia no plano global. conservação duradoura se continuarem no estado de natureza, ou seja,
Assinale a alternativa correta. de guerra, e isso devido à igualdade de poder que entre eles há, e a

O que mais prova................................................................................................................................................................................................................................................................................ ......54


UNIMAX – CADERNO DE EXERCÍCIOS DE FILOSOFIA – 1º SEMESTRE/2012 55
outras faculdades com que estão dotados. A lei da natureza primeira, e
fundamental, é que devemos procurar a paz, quando possa ser QUESTÃO 17
encontrada [...]. Uma das leis naturais inferidas desta primeira e Leia o texto de Maquiavel a seguir: “[Todo príncipe prudente deve] não só
fundamental é a seguinte: que os homens não devem conservar o direito remediar o presente, mas prever os casos futuros e preveni-los com toda
que têm, todos, a todas as coisas.” (HOBBES, T. Do Cidadão. São Paulo: a perícia, de forma que se lhes possa facilmente levar corretivo, e não
Martins Fontes, 1992, pp. 40 - 41; 45 - 46). deixar que se aproximem os acontecimentos, pois deste modo o remédio
“[...] aquele que submete sua vontade à vontade outrem transfere a este não chega a tempo, tendo-se tornado incurável a moléstia. [...] Assim se
último o direito sobre sua força e suas faculdades - de tal modo que, dá com o Estado: conhecendo-se os males com antecedência o que não é
quando todos os outros tiverem feito o mesmo, aquele a quem se dado senão aos homens prudentes, rapidamente são curados [...]”
submeteram terá tanto poder que, pelo terror que este suscita, poderá (MAQUIAVEL, N. O Príncipe: Escritos políticos. São Paulo: Nova cultural, 1991, p.12.)
conformar as vontades particulares à unidade e à concórdia. [...] A união Nas ações de todos os homens, máxime dos príncipes, onde não há
assim feita diz-se uma cidade, ou uma sociedade civil.” tribunal para recorrer, o que importa é o êxito bom ou mau. Procure, pois,
(HOBBES, T. Do Cidadão. São Paulo: Martins Fontes, p. 1992, p. 109). um príncipe, vencer e conservar o Estado. Os meios que empregar serão
Para os jusnaturalistas o problema da legitimidade do poder político sempre julgados honrosos e louvados por todos, porque o vulgo é levado
comporta uma questão de fato e uma questão de direito, isto é, o pelas aparências e pelos resultados dos fatos consumados.
problema da instituição da sociedade civil e o problema do fundamento (MAQUIAVEL, N. O Príncipe: Escritos políticos. São Paulo: Nova cultural, 1991, p.75.)
da autoridade política. Com base nos textos e nos conhecimentos sobre o pensamento de
Com base nos textos e nos conhecimentos sobre o pensamento Maquiavel acerca da polaridade entre virtú e fortuna na ação política e
jusnaturalista de Hobbes, considere as afirmativas a seguir: suas implicações na moralidade pública, considere as afirmativas a
I. A instituição da sociedade civil fundamenta-se na sociabilidade natural seguir:
do ser humano, pela qual os indivíduos hipoteticamente livres e iguais I. A virtú refere-se à capacidade do príncipe de agir com astúcia e força
decidem submeter-se à autoridade comum de um só homem ou de uma em meio à fortuna, isto é, à contingência e ao acaso nas quais a política
assembléia. está imersa, com a finalidade de alcançar êxito em seus objetivos.
II. Além do pacto de associação para união de todos em um só corpo, é II. A fortuna manifesta o destino inexorável dos homens e o caráter
preciso que ao mesmo tempo se estabeleça o pacto de submissão de imutável de todas as coisas, de modo que a virtú do príncipe consiste em
todos a um poder comum para a preservação da segurança e da paz civil. agir consoante a finalidade do Estado ideal: a felicidade dos súditos.
III. A soberania do povo encontra sua origem e seus princípios III. A virtú implica a adesão sincera do governante a um conjunto de
fundamentais no ato do contrato social constituído pelas vontades valores morais elevados, como a piedade cristã e a humildade, para que
particulares dos indivíduos a fim de edificar uma vontade geral indivisível tenha êxito na sua ação política diante da fortuna.
e inalienável. IV. O exercício da virtú diante da fortuna constitui a lógica da ação
IV. O estado de guerra decorre em última instância da necessidade política orientada para a conquista e a manutenção do poder e manifesta
fundamental dos homens, naturalmente iguais entre si, por sua a autonomia dos fins políticos em relação à moral preestabelecida.
preservação que faz com que cada um tenha direito a tudo. Assinale a alternativa correta.
Assinale a alternativa correta. a) Somente as afirmativas I e IV são corretas.
b) Somente as afirmativas II e III são corretas.
a) Somente as afirmativas I e IV são corretas.
c) Somente as afirmativas II e IV são corretas.
b) Somente as afirmativas II e III são corretas.
d) Somente as afirmativas I, II e III são corretas.
c) Somente as afirmativas II e IV são corretas.
e) Somente as afirmativas I, III e IV são corretas.
d) Somente as afirmativas I, II e III são corretas.
e) Somente as afirmativas I, III e IV são corretas. QUESTÃO 18

O que mais prova................................................................................................................................................................................................................................................................................ ......55


UNIMAX – CADERNO DE EXERCÍCIOS DE FILOSOFIA – 1º SEMESTRE/2012 56
Leia o seguinte texto de Locke: “Aquele que se alimentou com bolotas B) O príncipe deve ser flexível às circunstâncias, mudando com elas para
que colheu sob um carvalho, ou das maçãs que retirou das árvores na dominar a sorte ou fortuna.
floresta, certamente se apropriou deles para si. Ninguém pode negar que C) O príncipe precisa unificar, em todas as suas ações, as virtudes
a alimentação é sua. Pergunto então: Quando começaram a lhe clássicas, como a moderação, a temperança e a justiça.
pertencer? Quando os digeriu? Quando os comeu? Quando os cozinhou? D) O príncipe deve ser bondoso e gentil, angariando exclusivamente o
Quando os levou para casa? Ou quando os apanhou?” amor e, jamais, o temor do seu povo.
(LOCKE, J. Segundo Tratado Sobre o Governo Civil. 3 ed. Petrópolis: Vozes, 2001, p. 98)

Com base no texto e nos conhecimentos sobre o pensamento de John QUESTÃO 20


Locke, é correto afirmar que a propriedade: Segundo Thomas Hobbes, o estado de natureza é caracterizado pela
“guerra de todos contra todos”, porque, não havendo nenhuma regra ou
I. Tem no trabalho a sua origem e fundamento, uma vez que ao limite, todos têm direito a tudo o que significa que ninguém terá
acrescentar algo que é seu aos objetos da natureza o homem os segurança de seus bens e de sua vida. A saída desta situação é o pacto
transforma em sua propriedade. ou contrato social, “uma transferência mútua de direitos”. HOBBES, T.
II. A possibilidade que o homem tem de colher os frutos da terra, a Leviatã. Coleção Os Pensadores. Trad. João P. Monteiro e Maria B. N. da
exemplo das maçãs, confere a ele um direito sobre eles que gera a Silva. São Paulo: Nova Cultural, 1988, p. 78-80.
possibilidade de acúmulo ilimitado. Com base nestas informações e nos seus conhecimentos sobre a obra de
III. Animais e frutos, quando disponíveis na natureza e sem a intervenção Hobbes, assinale a alternativa que caracteriza o pacto social.
humana, pertencem a um direito comum de todos. A) Pelo pacto social, cria-se o Estado, que continua sendo uma mera
IV. Nasce da sociedade como consequência da ação coletiva e solidária reunião de indivíduos somente com laços de sangue.
das comunidades organizadas com o propósito de formar e dar B) Pelo pacto social, a multidão de indivíduos passa a constituir um corpo
sustentação ao Estado. político, uma pessoa artificial: o Estado.
Assinale a alternativa correta. C) Pelo pacto social, cria-se o Estado, mas os indivíduos que o compõem
a) Somente as afirmativas I e II são corretas. continuam senhores de sua liberdade e de suas propriedades.
b) Somente as afirmativas I e III são corretas. D) O pacto social pressupõe que o Estado deverá garantir a segurança
c) Somente as afirmativas III e IV são corretas. dos cidadãos, mas em nenhum momento fará uso da força pública para
d) Somente as afirmativas I, II e IV são corretas. isso.
e) Somente as afirmativas II, III e IV são corretas. QUESTÃO 21
“Para Marx, o materialismo histórico é a aplicação do materialismo
QUESTÃO 19 dialético ao campo da história. Conforme Aranha e Arruda (2000) “Marx
Leia com atenção o texto abaixo. “A finalidade da política não é, como inverte o processo do senso comum que pretende explicar a história pela
diziam os pensadores gregos, romanos e cristãos, a justiça e o bem ação dos ‘grandes homens’ ou, às vezes, até pela intervenção divina.
comum, mas, como sempre souberam os políticos, a tomada e Para o marxismo, no lugar das ideias, estão os fatos materiais; no lugar
manutenção do poder. O verdadeiro príncipe é aquele que sabe tomar e dos heróis, a luta de classes”. Assim, para compreender o homem é
conservar o poder [...].” necessário analisar as formas pelas quais ele reproduz suas condições de
(CHAUÍ, M. Convite à filosofia. São Paulo: Ática, 2000, p. 396.)
existência, pois são estas que determinam a linguagem, a religião e a
A respeito das qualidades necessárias ao príncipe maquiaveliano, é consciência.”
correto afirmar: (ARANHA, M. L. de A. e MARTINS, M. H. P. Filosofando: introdução à filosofia. São Paulo:
Moderna, 2000, p. 241.)
A) O príncipe precisa ter fé, ser solidário e caridoso, almejando a
realização da virtude cristã.

O que mais prova................................................................................................................................................................................................................................................................................ ......56


UNIMAX – CADERNO DE EXERCÍCIOS DE FILOSOFIA – 1º SEMESTRE/2012 57
A partir da explicação acima e dos seus conhecimentos sobre o Leia o texto abaixo e assinale a alternativa correta. “É evidente que,
pensamento de Karl Marx, assinale a alternativa que indica, durante o tempo em que os homens vivem sem um poder comum que os
corretamente, os dois níveis de “condições de existência” para Marx. mantenha subjugados, eles se encontram naquela condição que é
chamada de guerra; e essa guerra é uma guerra de cada homem contra
A) Infraestrutura (ou estrutura), caracterizada pelas relações dos homens
cada outro homem.”
entre si e com a natureza; e superestrutura, caracterizada pelas Hobbes in BOBBIO, Norberto. Thomas Hobbes.Rio de Janeiro: Ed. Campus, 1991. p. 35.
estruturas jurídico-políticas e ideológicas.
B) Infraestrutura (ou estrutura), caracterizada pelas relações dos homens A) Para Hobbes, a guerra é uma situação anterior ao estado de natureza.
entre si e com a natureza; e materialismo dialético, que é na verdade a B) Hobbes associa, em suas reflexões, a situação de guerra e o estado de
forma pela qual o homem produz os meios de sobrevivência. natureza.
C) Modos de produção, caracterizados pelo pensamento filosófico dos C) Um poder comum, segundo Hobbes, mantém os homens no estado de
socialistas utópicos; e o imperialismo, característica máxima do natureza.
capitalismo industrial. D) Em Hobbes, a guerra de todos contra todos é compatível com um
D) Imperialismo, característica do capitalismo industrial; e infraestrutura poder comum.
(ou estrutura), caracterizada pelas relações dos homens entre si e com a
natureza. QUESTÃO 24
Leia atentamente o texto abaixo e assinale a alternativa que indica com
QUESTÃO 22 qual teoria filosófica ele se relaciona. “É possível afirmar que a sociedade
Maquiavel esteve empenhado na renovação da política em um período se constitui a partir de condições materiais de produção e da divisão
ainda dominado pela teologia cristã com os seus valores que atribuíam ao social do trabalho, que as mudanças históricas são determinadas pelas
poder divino a responsabilidade sobre os propósitos humanos. Em sua modificações naquelas condições materiais e naquela divisão do trabalho
obra mestra, O príncipe, escreveu: “Deus não quer fazer tudo, para não e que a consciência humana é determinada a pensar as idéias que pensa
nos tolher o livre arbítrio e parte da glória que nos cabe”. por causa das condições materiais instituídas pela sociedade.”
MAQUIAVEL, N. O príncipe. Tradução Lívio Xavier. São Paulo: Nova Cultural, 1987. Coleção CHAUÍ, M. Filosofia. São Paulo: Ática, 2007.
Os Pensadores. p. 108.
Este texto descreve
Assinale a alternativa que fundamenta essa afirmação de Maquiavel.
A) a concepção de Marx, que escreveu obras como Contribuição à
A) Deus faz o mais importante, conduz o príncipe até o trono, garantindo-
Economia Política e O Capital.
lhe a conquista e a posse. Depois, cabe ao soberano fazer um bom
B) a concepção de Nicolau Maquiavel, que escreveu, dentre outras obras,
governo submetendo-se aos dogmas da fé.
O Príncipe.
B) A conquista e a posse do poder político não é uma dádiva de Deus. É
C) a concepção de Thomas Hobbes, autor do Leviatã.
preciso que o príncipe saiba agir, valendo-se das oportunidades que lhe
D) a concepção de Jean Jacques Rousseau, autor de O Contrato Social.
são favoráveis, e com firmeza alcance a sua finalidade.
C) Os milagres de Deus sempre socorreram os homens piedosos. Para ser
digno do auxílio divino e alcançar a glória terrena é preciso ser obediente
QUESTÃO 25
à fé cristã e submeter-se à autoridade do papa.
Com base na teoria de Hobbes e no texto abaixo, marque a alternativa
D) Nem Deus, nem o soberano são capazes de conquistar o Estado. Tudo
correta.
que ocorre na História é obra do capricho, do acaso cego, que não
distingue nem o cristão nem o gentio. O que Hobbes quer dizer falando de “guerra de todos contra todos”, é
que, sempre onde existirem as condições que caracterizam o estado de
QUESTÃO 23 natureza, este é um estado de guerra de todos os que nele se
encontram.

O que mais prova................................................................................................................................................................................................................................................................................ ......57


UNIMAX – CADERNO DE EXERCÍCIOS DE FILOSOFIA – 1º SEMESTRE/2012 58
BOBBIO, Norberto. Thomas Hobbes. Rio de Janeiro: Campus, 1991. p. 36. A) O príncipe moderno deverá contar com o apoio dos magistrados para
conduzir as suas ações até a obtenção do governo absoluto sobre os
A) O estado de natureza e o estado de guerra estão relacionados apenas súditos.
a alguns homens. B) Não há uma regra certa para alcançar a confiança do povo, porque as
B) Hobbes caracteriza a “guerra de todos contra todos” como algo que regras mudam conforme as circunstâncias, portanto, o príncipe deve ser
pode sempre existir. homem de virtù.
C) A “guerra de todos contra todos” independe de condições para existir. C) O povo, assim como os grandes de uma cidade ou de um reino, quer
D) O estado de natureza caracteriza-se pela ausência de guerra. receber favores. Assim, a satisfação de suas vontades garante a vida do
príncipe no poder.
QUESTÃO 26 D) O príncipe deve usar a sua fortuna e formar bons exércitos que lhe
Leia o texto abaixo. devotem fidelidade e sejam capazes de manter a ordem social.
Deixando de lado as discussões sobre governos e governantes ideais,
Maquiavel se preocuparia em saber como os homens governam de fato, QUESTÃO 28
quais os limites do uso da violência para conquistar e conservar o poder, “A idéia de que o Estado, a sociedade civil, precisamente enquanto
como instaurar um governo estável, etc. contraposta ao insociável estado de natureza, é algo construído pelo
CHALITA, Gabriel. Vivendo a Filosofia. São Paulo: Ática, 2006. p. 200. homem, uma artefato (máquina), é o fundamento da teoria política de
Marque a alternativa que descreve corretamente o objetivo de Maquiavel. Hobbes.”
BOBBIO, Norberto. Thomas Hobbes. Rio de Janeiro: Ed. Campus, 1991, p. 33.
A) De acordo com Chalita, Maquiavel examina a política de forma a dar
A partir da afirmação acima e de acordo com o pensamento de Hobbes,
continuidade às análises da tradição filosófica.
assinale a alternativa correta.
B) Conforme Chalita, o pensador florentino tem por objetivo demonstrar
A) O Estado não é associado a um artefato, porque ele é construído pelos
como um Príncipe deve conquistar e manter o poder, tratando-o como
homens.
uma realidade concreta.
B) No fundamento da política, a condição natural e civil estão
C) Como observamos no texto, a obra de Maquiavel é inovadora por
integralmente associadas.
definir o que é o governo e quem são os governantes ideais.
C) O que sustenta o convívio social é construído pelo homem.
D) De acordo com o texto, pode-se observar que Maquiavel não admite o
D) Na teoria política de Hobbes, o Estado está condicionado à natureza.
uso da violência para conquistar e conservar o poder.
QUESTÃO 29
QUESTÃO 27
Partindo do modelo de comunidade originária, John Locke descreve os
Maquiavel escreveu: “é necessário a um príncipe que o povo lhe vote
pressupostos de sua teoria da propriedade. É um dever do homem se
amizade; do contrário, fracassará nas adversidades”.
MAQUIAVEL. O Príncipe. Trad. de Lívio Teixeira. Coleção Os Pensadores. São Paulo: Nova
conservar e, portanto, preservar a sua vida. Esta tese pressupõe que
Cultural, 1987, p. 41. todos os indivíduos racionais são proprietários de sua própria pessoa e,
em conseqüência disso, do trabalho de suas mãos, da energia gasta no
Para Maquiavel, esta máxima deve ser observada para a manutenção do processo de apropriação e transformação dos recursos naturais. Mais
poder e a estabilidade do Estado. exatamente, o fundamento irredutível da propriedade é a propriedade de
Assinale a alternativa que apresenta, corretamente, a posição de si mesmo, de sua própria pessoa, e do trabalho que essa pessoa realiza.
Maquiavel para atingir este preceito. Em conformidade com o pensamento de Locke, assinale a alternativa
correta.

O que mais prova................................................................................................................................................................................................................................................................................ ......58


UNIMAX – CADERNO DE EXERCÍCIOS DE FILOSOFIA – 1º SEMESTRE/2012 59
A) A propriedade determina o início das desigualdades morais entre os
homens e o declínio da civilização.
B) O pacto social institui o direito de propriedade nas sociedades que já
estão politicamente constituídas.
C) A propriedade é fruto do esforço humano e deve garantir a liberdade
dos indivíduos.
D) O detentor da soberania absoluta é responsável pela distribuição do
direito à propriedade aos cidadãos de um determinado corpo político.

Gabarito: Assunto: Filosofia Política: Estado e política. Política e


poder. Formas de governo.
01 – E 02 – 03 – 04 – 05 – 06 – 07 – 08 – 09 –
A E E C D B D A
10 – A 11 – 12 – 13 – 14 – 15 – 16 – 17 – 18 – As imagens I e II representam duas formas artísticas de um fenômeno
C B E C D C A B que provocou mudanças significativas na arte, sobretudo a partir do
19 – B 20 – 21 – 22 – 23 – 24 – 25 – B 26 – 27 – século XX: a reprodutibilidade técnica. Com base nas imagens e nos
B A B B A B B conhecimentos sobre a reprodutibilidade técnica em Walter Benjamin, é
28 – C 29 – correto afirmar:
C
a) A reprodução das obras de arte começa no final do século XIX com o
surgimento da fotografia e do cinema, pois até então as obras não eram
EXERCÍCIOS copiadas, por motivos religiosos e místicos.
b) Na passagem do período burguês para a sociedade de massas, o
Assunto: Estética: Concepções estéticas. declínio da aura que ocorre na arte pode ser creditado a fatores sociais,
como o desejo de ter as coisas mais próximas e superar aquilo que é
Necessidades e funções da arte. Perspectivas da arte único.
na época contemporânea. c) A perda da aura retira da arte o seu papel crítico no interior da
sociedade de consumo, isto ocorre porque a reprodutibilidade técnica
QUESTÃO 01 destrói a possibilidade de exposição das obras.
Analise as imagens a seguir. d) Desde o período medieval, o valor de exposição das obras de arte é
fator preponderante, visto que o desempenho de sua função religiosa
exigia que a arte aparecesse de forma bem visível aos espectadores que
a cultuavam.
e) O cinema desempenha um importante papel político de
conscientização dos espectadores, uma vez que seu caráter expositivo
tornou-se cultual ao recuperar a dimensão aurática.

QUESTÃO 02
“Em suma, o que é a aura? É uma figura singular, composta de elementos
espaciais e temporais: a aparição única de uma coisa distante, por mais

O que mais prova................................................................................................................................................................................................................................................................................ ......59


UNIMAX – CADERNO DE EXERCÍCIOS DE FILOSOFIA – 1º SEMESTRE/2012 60
perto que ela esteja. Observar, em repouso, numa tarde de verão, uma capitalista. Com base nos conhecimentos sobre as críticas de Adorno e
cadeia de montanhas no horizonte, ou um galho, que projeta sua sombra Horkheimer à ‘Indústria Cultural’, assinale a afirmativa correta:
sobre nós, significa respirar a aura dessas montanhas, desse galho.
a) A ‘indústria cultural’ proporcionou a democratização das artes eruditas,
Graças a essa definição, é fácil identificar os fatores sociais específicos
tornando as obras raras e caras acessíveis à maioria das pessoas.
que
b) Sob os efeitos da massificação pela indústria e consumo culturais, as
condicionam o declínio atual da aura. Ele deriva de duas circunstâncias,
artes tendem a ganhar força simbólica e expressividade.
estreitamente ligadas à crescente difusão e intensidade dos movimentos
c) A ‘indústria cultural’ fomentou os aspectos críticos, inovadores e
de massas. Fazer as coisas ‘ficarem mais próximas’ é uma preocupação
polêmicos das artes.
tão apaixonada das massas modernas como sua tendência a superar o
d) O progresso técnico-científico pode ser entendido como um meio que a
caráter único de todos os fatos através da sua reprodutibilidade”.
Fonte: BENJAMIN, W. “A obra de arte na era de sua reprodutibilidade técnica”. In: Magia e ‘indústria cultural’ usa para formar indivíduos críticos.
Técnica, Arte e Política. Obras Escolhidas. Tradução de Sérgio Paulo Rouanet. São Paulo: e) A expressão ‘indústria cultural’ indica uma cultura baseada na idéia e
Brasiliense, 1985, p. 170. na prática do consumo de produtos culturais fabricados em série.
Com base no texto e nos conhecimentos sobre Benjamin, assinale a
alternativa correta: QUESTÃO 05
a) Ao passar do campo religioso ao estético, a obra de arte perdeu sua “A cultura constitui, portanto, um processo pelo qual os homens orientam
aura. e dão significado às suas ações através de uma manipulação simbólica,
b) Ao se tornarem autônomas, as obras de arte perderam sua qualidade que é atributo fundamental de toda prática humana. Nesse sentido, toda
aurática. análise de fenômenos culturais é necessariamente análise da dinâmica
c) O declínio da aura decorre do desejo de diminuir a distância e a cultural, isto é, do processo permanente de reorganização das
transcendência dos objetos artísticos. representações na prática social, representações estas que são
d) O valor de culto de uma obra de arte suscita a reprodutibilidade simultaneamente condição e produto desta prática.”
Fonte: DURHAM, E. R. A dinâmica cultural da sociedade moderna. In: Ensaios de Opinião, n.
técnica. 4, São Paulo, 1977, p. 13. Com base no texto acima, é correto afirmar que:
e) O declínio da aura não tem relação com as transformações
contemporâneas. a) Cultura significa a manipulação da prática humana que reorganiza e
dinamiza os
QUESTÃO 03 fenômenos sociais.
Sobre a “indústria cultural”, segundo Adorno e Horkheimer, é correto b) Dinâmica cultural é a reprodução de toda prática humana em
afirmar: fenômenos culturais.
a) Desenvolve o senso crítico e a autonomia de seus consumidores. c) Fenômenos culturais são dinâmicos porque são representações de
b) Reproduz bens culturais que brotam espontaneamente das massas. práticas sociais que estão em permanente reorganização.
c) O valor de troca é substituído pelo valor de uso na recepção da arte. d) Práticas sociais são dinâmicas porque a cultura é uma manipulação
d) Padroniza e nivela a subjetividade e o gosto de seus consumidores. simbólica, sujeita a variações simultâneas de significados por parte dos
e) Promove a imaginação e a espontaneidade de seus consumidores. homens.
e) Dinâmica cultural é a manipulação simultânea de significados
QUESTÃO 04 simbólicos por parte dos homens.
Os pensadores da Escola de Frankfurt, especialmente Theodor Adorno e
Max Horkheimer, são críticos da mentalidade que identifica o progresso QUESTÃO 06
técnico-científico com o progresso da humanidade. Para eles, a ideologia
da ‘indústria cultural’ submete as artes à servidão das regras do mercado

O que mais prova................................................................................................................................................................................................................................................................................ ......60


UNIMAX – CADERNO DE EXERCÍCIOS DE FILOSOFIA – 1º SEMESTRE/2012 61
No Renascimento, arte, ciência e vida cotidiana guardam estreita relação. IV. O Neoconcretismo interessa-se pela positividade da tradição
Nesse sentido, Leonardo da Vinci é considerado um dos mais construtivista da arte.
representativos artistas deste período, uma vez que ele Assinale a alternativa correta.
a) Somente as afirmativas I e II são corretas.
I. concebe a arte como representação de universos imateriais e
b) Somente as afirmativas I e III são corretas.
simbólicos.
c) Somente as afirmativas III e IV são corretas.
II. substitui os temas religiosos comuns na pintura medieval por temas
d) Somente as afirmativas I, II e IV são corretas.
laicos.
e) Somente as afirmativas II, III e IV são corretas.
III. acredita no valor da experimentação e da observação metódica da
natureza.
QUESTÃO 08
IV. entende a pintura como uma ciência, que utiliza a matemática e a
Leia o texto de Adorno a seguir. “Se as duas esferas da música se movem
geometria.
na unidade da sua contradição recíproca, a linha de demarcação que as
Assinale a alternativa correta. separa é variável. A produção musical avançada se independentizou do
consumo. O resto da música séria é submetido à lei do consumo, pelo
a) Somente as afirmativas I e II são corretas.
preço de seu conteúdo. Ouve-se tal música séria como se consome uma
b) Somente as afirmativas I e III são corretas.
mercadoria adquirida no mercado. Carecem totalmente de significado
c) Somente as afirmativas III e IV são corretas.
real as distinções entre a audição da música “clássica” oficial e da música
d) Somente as afirmativas I, II e IV são corretas.
ligeira.”
e) Somente as afirmativas II, III e IV são corretas. (ADORNO, T. W. O fetichismo na música e a regressão da audição. In: BENJAMIN, W. et all.
Textos escolhidos. 2. ed. São Paulo: Abril Cultural, 1987. p. 84.)
QUESTÃO 07 Com base no texto e nos conhecimentos sobre o pensamento de Adorno,
Leia o texto a seguir: “A expressão Neoconcreto indica uma tomada de é correto afirmar:
posição em face da arte não-figurativa “geométrica” (neoplasticismo, a) A música séria e a música ligeira são essencialmente críticas à
construtivismo, suprematismo, escola de Ulm) e particularmente em face sociedade de consumo e à indústria cultural.
da arte concreta levada a uma perigosa exacerbação racionalista. b) Ao se tornarem autônomas e independentes do consumo, a música
Trabalhando nos campos da pintura, escultura, gravura e literatura, os séria e a música ligeira passam a realçar o seu valor de uso em
artistas que participa desta I Exposição Neoconcreta encontraram-se, por detrimento do valor de troca.
força de suas experiências, na contingência de rever as posições teóricas c) A indústria cultural acabou preparando a sua própria autoreflexividade
adotadas até aqui em face da arte concreta, uma vez que nenhuma delas ao transformar a música ligeira e a séria em mercadorias.
“compreende” satisfatoriamente as possibilidades expressivas abertas d) Tanto a música séria quanto a ligeira foram transformadas em
por essas experiências.” mercadoria com o avanço da produção industrial.
(GULLAR, F. Manifesto Neoconcreto. Jornal do Brasil: Rio de Janeiro, 22 mar. 1959.) e) As esferas da música séria e da ligeira são separadas e nada possuem
Com base no texto e nos conhecimentos sobre Concretismo e em comum.
Neoconcretismo, considere as afirmativas a seguir:
QUESTÃO 09
I. O Neoconcretismo fez um retorno ao humanismo ante o cientificismo Leia o texto de Aristóteles a seguir:
concreto. Uma vez que o poeta é um imitador, como um pintor ou qualquer outro
II. O Neoconcretismo defende uma arte não-figurativa, contra tendências criador de imagens, imita sempre necessariamente uma das três coisas
irracionalistas e figurativas. possíveis: ou as coisas como eram ou são realmente, ou como dizem e
III. O Neoconcretismo se opunha ao Concretismo por considerar a parecem, ou como deviam ser. E isto exprime-se através da elocução em
imaterialidade da obra de arte.

O que mais prova................................................................................................................................................................................................................................................................................ ......61


UNIMAX – CADERNO DE EXERCÍCIOS DE FILOSOFIA – 1º SEMESTRE/2012 62
que há palavras raras, metáforas e muitas modificações da linguagem: na II. Em virtude da expectativa gerada pela descoberta da fotografia no
verdade, essa é uma concessão que fazemos aos poetas. século XIX, o seu caráter artístico, desde o início, torna-se evidente entre
(ARISTÓTELES, Poética. Tradução e Notas de Ana Maria Valente. Lisboa: Calouste os pintores.
Gulbenkian, 2004. p. 97.)
III. A presença do rosto humano nas fotos antigas representa um último
Com base no texto e nos conhecimentos sobre a estética de Aristóteles, traço da aura, isto é, aquilo que significa a existência única da obra de
considere as afirmativas a seguir: arte.
I. O poeta pode imitar a realidade como os pintores e, para isso, deve IV. O valor de exposição triunfa sobre o valor de culto à medida que a
usar o mínimo de metáforas e priorizar o acesso às idéias inteligíveis. figura humana se torna ausente nas fotografias.
II. O poeta pode imitar tendo as coisas presentes e passadas por Assinale a alternativa correta.
referência, mas não precisa se ater a esses fatos apenas. a) Somente as afirmativas I e II são corretas.
III. O poeta pode imitar as coisas considerando a opinião da maioria e b) Somente as afirmativas I e III são corretas.
pode também elaborar fatos usando várias formas de linguagem. c) Somente as afirmativas III e IV são corretas.
IV. O poeta pode imitar as coisas ponderando o que as pessoas dizem d) Somente as afirmativas I, II e IV são corretas.
sobre os fatos, mesmo que não haja certeza sobre eles. e) Somente as afirmativas II, III e IV são corretas.

Assinale a alternativa correta. QUESTÃO 11


a) Somente as afirmativas I e II são corretas. Em dezembro de 1917, Anita Malfatti realizou em São Paulo uma
b) Somente as afirmativas I e III são corretas. exposição de arte com cinqüenta e dois trabalhos que apresentavam
c) Somente as afirmativas III e IV são corretas. forte tendência expressionista, dentre os quais “A estudante russa”.
d) Somente as afirmativas I, II e IV são corretas. Sobre a obra, é correto afirmar:
e) Somente as afirmativas II, III e IV são corretas.

QUESTÃO 10
Leia o texto a seguir:
“A névoa que recobre os primórdios da fotografia é menos espessa que a
que obscurece as origens da imprensa; já se pressentia, no caso da
fotografia, que a hora da sua invenção chegara, e vários pesquisadores,
trabalhando independentemente, visavam o mesmo objetivo: fixar as
imagens da câmera obscura, que eram conhecidas pelo menos desde
A estudante Russa, 1917
Leonardo (Da Vinci).”
(BENJAMIN, W. Obras Escolhidas. Magia e Técnica, Arte e Política. São Paulo: Brasiliense, a) O tratamento realista que recebeu tornou-a alvo de críticas mordazes
1996, p. 91.) dos modernistas durante a exposição de 1917.
b) Revela o principal objetivo dos artistas modernistas brasileiros: a
Com base na obra de Walter Benjamin, no texto e nos conhecimentos elaboração de obras de difícil compreensão para o público.
sobre o tema, é correto afirmar: c) É resultado da busca de padrões acadêmicos europeus para a
I. O domínio do processo técnico de fixação das imagens teve sua reprodução da natureza com o máximo de objetividade e beleza.
trajetória retardada devido às reações de natureza religiosa que fizeram d) Marca o rompimento com o belo natural na arte brasileira, refletindo a
com que a fotografia surgisse apenas na segunda metade do século XIX. liberdade do artista na interpretação do mundo.
e) É um exemplo do esforço dos modernistas brasileiros em produzir uma
arte convencional e compreensível a todos.

O que mais prova................................................................................................................................................................................................................................................................................ ......62


UNIMAX – CADERNO DE EXERCÍCIOS DE FILOSOFIA – 1º SEMESTRE/2012 63
e) Realismo flamengo.
No início do século XX muitos artistas percebiam a necessidade de uma
modernização estética no país. Sobre o assunto, leia o texto a seguir.
“Tal necessidade (...) seria manifestada por duas correntes distintas, mas QUESTÃO 14
com pontos em comum. A primeira delas era liderada por segmentos que “O modernismo de 1922 quisera-se atual (aberto ao mundo) e nacional
viam na estética naturalista e na temática local uma forma de se (ficando no solo pátrio), porém, na prática, levou algum tempo até
desvencilhar dos valores acadêmicos propugnados – e raramente concretizar-se plenamente esse sonho bicéfalo. O fruto maduro da
alcançados – pela Academia Imperial. A segunda, dentro dessa mesma semente então plantada foi a Antropofagia oswaldiana, para a formulação
necessidade, agruparia os artistas e intelectuais ligados ao Modernismo da qual a pintura de Tarsila, sua companheira, contribui em primeiríssima
que, não acreditando mais na possibilidade de construção de uma arte linha, sobretudo a partir de 1924. Para Oswald, o Brasil, rico de sua
nacional baseada apenas na estética naturalista, propunham na prática própria seiva (...), necessitava assumir a urgência de uma estratégia
que a essa base já existente fossem incluídos certos postulados retirados regeneradora.”
das vanguardas históricas européias e do retorno à ordem.” (PONTUAL, Roberto. In.: Modernidade: arte brasileira do século XX. São Paulo: MEC/MAM,
(CHIARELLI, Tadeu. Arte Internacional Brasileira. São Paulo: Lemos, 1999. p.18.) 1988. p. 26.)

Com base no texto e nos seus conhecimentos sobre a arte brasileira no O texto acima aponta uma estratégia regeneradora para o movimento
século XX, responda às questões 02, 03 e 04. modernista. Assinale a alternativa que indica essa estratégia
regeneradora proposta por Oswald de Andrade.
QUESTÃO 12 a) Absorver as novidades da vanguarda européia, porém expressando a
Sobre a estética naturalista, é correto afirmar: realidade brasileira.
b) Romper com os padrões de pensamento dos modernistas europeus.
a) Busca uma imagem idealizada da realidade física e humana. c) Valorizar o pensamento racional e o caráter científico na estrutura da
b) Atém-se à representação de paisagens e naturezas-mortas. pintura.
c) Preocupa-se em representar fielmente a realidade exterior. d) Importar passivamente os modelos surrealista e cubista das
d) Considera a natureza o motivo ideal para representar estados de vanguardas européias.
espírito. e) Apropriar-se da estética naturalista e da concepção positivista da
e) Privilegia os elementos formais intrínsecos da linguagem artística. cultura.
QUESTÃO 13 QUESTÃO 15
A Academia Imperial, referida no texto, chamava-se inicialmente Escola A leitura do poema “A tarde se deitava nos meus olhos”, de Mário de
Real de Artes e Ofícios. Foi fundada em 1816 por D. João VI, o que explica Andrade, e a análise do quadro de Volpi permitem identificar conteúdos
o fato de sua produção estar comprometida com os interesses políticos e comuns às duas obras, característicos do Modernismo.
ideológicos do Império. Retratos da família real, cenas de festas oficiais,
cerimônias de aclamação e coroação constroem uma imagem idealizada
do Brasil. A partir dessas informações e com base nos conhecimentos
sobre o assunto, é correto afirmar que a Academia Imperial tinha uma
concepção estética vinculada ao:
a) Barroco português.
b) Neoclassicismo francês.
c) Expressionismo alemão.
d) Renascimento italiano.

O que mais prova................................................................................................................................................................................................................................................................................ ......63


UNIMAX – CADERNO DE EXERCÍCIOS DE FILOSOFIA – 1º SEMESTRE/2012 64
T.S.P., década de 50.
a) Apenas as afirmativas II e III são corretas.
b) Apenas as afirmativas I e IV são corretas.
A tarde se deitava nos meus olhos /E a fuga da hora me entregava abril,/
c) Apenas as afirmativas I, II e III são corretas.
Um sabor familiar de até-logo criava /Um ar, e, não sei por quê, te
d) Apenas as afirmativas I, III e IV são corretas.
percebi./ Voltei-me em flor. Mas era apenas tua lembrança. / Estava
e) Apenas as afirmativas II, III e IV são corretas.
longe, doce amiga; e só vi no perfil da cidade / O arcanjo forte de
arranhacéu cor-de-rosa / Mexendo asas azuis dentro da tarde. (...)
Assinale a alternativa que indica conteúdos predominantes nas duas
obras.
a) Vida na metrópole e cultura de massas. d) Religiosidade popular
QUESTÃO 17
e trabalho.
Leia o texto a seguir.
b) Tensões sociais e ação política. e) Esoterismo e erotismo.
Estado Violência /Sinto no meu corpo /A dor que angustia/ A lei ao meu
c) Lirismo e nostalgia.
redor /A lei que eu não queria /Estado violência /Estado hipocrisia /A lei
que não é minha / A lei que eu não queria (...)
QUESTÃO 16 (TITÃS. Estado Violência. In: Cabeça dinossauro. [S.L.] WEA, 1986, 1 CD (ca. 35’97”). Faixa 5
“Escrevo música obedecendo a um imperioso mandato interior... E (3’07”).)
escrevo música brasileira porque me sinto possuído pela vida do Brasil,
seus cantos, seus filhos e seus sonhos. Suas esperanças e suas A letra da música “Estado Violência”, dos Titãs, revela a percepção dos
realizações.” autores sobre a relação entre o indivíduo e o poder do Estado. Sobre a
(VILLA-LOBOS, Heitor, apud NEVES, J. M. Música contemporânea brasileira. São Paulo: canção, é correto afirmar:
Record, 1986. p. 53.) a) Mostra um indivíduo satisfeito com a sua situação e que apóia o
regime político instituído.
“O povo é, no fundo, a origem de todas as coisas belas e nobres, inclusive
b) Representa um regime democrático em que o indivíduo participa
da boa música. O que é uma sinfonia senão a expressão musical dos
livremente da elaboração das leis.
sentimentos de um povo expressada por um indivíduo? O compositor
c) Descreve uma situação em que inexistem conflitos entre o Estado e o
genuíno, por mais cosmopolita que seja, é mais do que nada a expressão
indivíduo.
de um povo, de um ambiente.” (idem, v. 4, p. 98.)
d) Relata os sentimentos de um indivíduo alienado e indiferente à forma
A partir das declarações de Villa-Lobos, e com base nos conhecimentos como o Estado elabora suas leis.
sobre o compositor, considere as seguintes afirmativas: e) Apresenta um indivíduo para quem o Estado, autoritário e violento, é
I. Villa-Lobos identifica-se com as idéias modernistas especialmente no indiferente a sua vontade.
que diz respeito ao aproveitamento do folclore.
II. Por ter utilizado apenas elementos retirados da cultura popular QUESTÃO 18
brasileira em suas composições, a obra de Villa-Lobos não alcançou “Leni Riefenstahl destacou-se nos anos 20 e 30 como cineasta, dirigindo,
projeção internacional. entre outros, documentários encomendados pelo líder da propaganda
III. Villa-Lobos empreendeu viagens ao interior do Brasil em busca de nazista, Joseph Goebbels. Com os filmes “Triunfo da Vontade” (1935),
sons, timbres e ritmos que evocassem a brasilidade. sobre o culto ao “Führer” Adolf
IV. Assim como Mário de Andrade, Villa-Lobos acreditava na função social Hitler, e “Olímpia” (1938), um exemplo da devoção nacional-socialista em
e educativa da arte. torno do corpo e da beleza, Riefenstahl ganhou fama em todo o mundo.
Mas também a estampa de ideóloga nazista.” (O ressurgimento de Leni
Assinale a alternativa correta.

O que mais prova................................................................................................................................................................................................................................................................................ ......64


UNIMAX – CADERNO DE EXERCÍCIOS DE FILOSOFIA – 1º SEMESTRE/2012 65
Riefenstahl. Disponível em: b) Os produtos da indústria cultural afastam o indivíduo da rotina do
<http://www.uol.com.br/fsp/mais/fs1911200006.htm> Acesso em 20 nov. trabalho alienante realizado em seu cotidiano.
2002.) “Sem dúvida Benjamin, como Marcuse, vê na arte de massa do c) A quantidade, a diversidade e a facilidade de acesso aos produtos da
fascismo, que surge com a pretensão de ser política, perigo de uma falsa indústria cultural contribuem para a formação de indivíduos críticos,
dissolução da arte autônoma. Essa arte propagandística dos nazistas capazes de julgar com autonomia.
liquida efetivamente a arte como uma esfera autônoma, mas atrás do d) A indústria cultural visa à promoção das mais diferentes manifestações
véu da politização ela está a serviço, na verdade, da estetização do poder culturais, preservando as características originais de cada uma delas.
político bruto.” e) A indústria cultural banaliza a arte ao transformar as obras artísticas
(FREITAG, Bárbara; ROUANET, Sérgio Paulo (Orgs.). Habermas. São Paulo: Ática, 1990. p. em produtos voltados para o consumo das massas.
175.)
Leia o texto abaixo e responda às questões 20, 21, 22 e 23.
Com base nos textos acima e em seu conhecimento sobre a relação entre
cinema e política, é correto afirmar: “As inovações técnicas ocorridas durante e logo após a Primeira Guerra
a) O caráter autônomo da arte cinematográfica impede que suas assentaram as bases da eletrônica, multiplicando o potencial de recursos
produções sejam apropriadas por regimes políticos, tais como o nazismo já existentes mas ainda muito limitados, como o cinema, o rádio e o
e o fascismo. fonógrafo. (...) Nos anos 30 se difunde a criatura-chave do século XX – a
b) A propaganda ideológica contida nos filmes encomendados pelo televisão. (...) Subsistem ainda elementos da cultura popular, que são
nazismo valorizou a arte enquanto uma esfera autônoma. metodicamente selecionados e incorporados pela indústria do
c) A arte cinematográfica ao ser transformada em propaganda ideológica entretenimento, mas eles estão descontextualizados, neutralizados e
de regimes autoritários como o nazismo perde seu caráter de esfera encapsulados em doses metódicas, para uso moderado, nas horas
autônoma. apropriadas.”
d) Os filmes de Leni Riefenstahl constituem-se em documentários (SEVCENKO, Nicolau. A corrida para o século XXI: no loop da montanha-russa. São Paulo:
Companhia das Letras, 2001. p. 75-79.)
destituídos de qualquer natureza ideológica ou de propaganda do regime
nazista. QUESTÃO 20
e) A propaganda nazista, veiculada pelo cinema, tornou a arte um A partir de 1920, o rádio e o cinema foram apropriados como meios de
instrumento de crítica das desigualdades sociais. comunicação de massa pelos regimes políticos autoritários – a exemplo
do nazismo e do fascismo. É correto afirmar que nesses regimes:
QUESTÃO 19 a) Os meios de comunicação, como o rádio e o cinema, transmitiam a
“Tudo indica que o termo ‘indústria cultural’ foi empregado pela primeira ideologia oficial, permitindo ao Estado exercer o controle centralizado e
vez no livro Dialética do esclarecimento, que Horkheimer [1895-1973] e alcançar um grande público.
eu [Adorno, 1903-1969] publicamos em 1947, em Amsterdã. (...) Em b) A eficácia da propaganda autoritária nos meios de comunicação de
todos os seus ramos fazemse, mais ou menos segundo um plano, massa era neutralizada pelas organizações políticas de oposição.
produtos adaptados ao consumo das massas e que em grande medida c) A ideologia oficial buscava respeitar a autonomia da produção artística
determinam esse consumo.” e cultural, bem como as suas respectivas estéticas.
(ADORNO, Theodor W. A indústria cultural. In: COHN, Gabriel (Org.). Theodor W. Adorno.
d) O conjunto da produção intelectual e artística beneficiou-se do controle
São Paulo: Ática, 1986. p. 92.)
Com base no texto acima e na concepção de indústria cultural expressa imposto pelos órgãos de repressão dos regimes políticos autoritários.
por Adorno e Horkheimer, é correto afirmar: e) A cultura de massa foi suprimida pela valorização da estética e da
moral difundidas pelo nazismo.
a) Os produtos da indústria cultural caracterizam-se por ser a expressão
espontânea das massas. QUESTÃO 21

O que mais prova................................................................................................................................................................................................................................................................................ ......65


UNIMAX – CADERNO DE EXERCÍCIOS DE FILOSOFIA – 1º SEMESTRE/2012 66
A utilização dos meios de comunicação de massa (televisão, rádio, Música A : Quem não conhece / o anoitecer lá na róça / da porta duma
cinema) pela indústria cultural caracteriza-se predominantemente por paióça / vendo a mata escurecê / a lua cheia / vem lá por tráis do cerrado
uma prática que: / espiando os namorado / procurando se escondê. Quem não escuita / o
galo do terreiro / Ele canta no puleiro / vendo o dia clariá / os camarada /
a) Preocupa-se em explicitar a separação entre a vida real dos
põem a cana na moenda / o carreiro da fazenda / sai pra roça carriá.
espectadores e o mundo glamoroso dos artistas e das personalidades das
Quem não conhece / uma cabocla bonita / com seu vestido de chita / uma
comunicações.
noite de São João / quem não conhece / um regato soluçando / um
b) Dilui o complexo legado cultural num conjunto de fórmulas
munjolo que maiando / no peito da solidão.
padronizadas, de duração e efeitos calculados, para ampliar ao máximo o (Música “Meu Sertão”, de Tinoco, Zé Lopes e Nhô Crispim.)
consumo.
c) É salutar, pois ensina o espectador a pensar, avaliar e julgar aquilo que Música B: Em vez de você ficar pensando nele / em vez de você viver
vê e ouve. chorando por ele / pense em mim / chore por mim / liga pra mim / não,
d) Ignora os gostos e preferências da cultura popular, valorizando os de não liga pra ele / pra ele, não chore por ele. Se lembre que eu há muito
uma elite intelectual. tempo te amo / te amo, te amo / e quero fazer você feliz / vamos pegar o
e) Incentiva a liberdade e a autonomia dos espectadores para que eles primeiro avião / com destino à felicidade / a felicidade pra mim é você.
expressem suas próprias emoções e sensibilidades. (Música “Pense em mim”, de Douglas Maio, José Ribeiro e Mário Soares.)

QUESTÃO 22 Com base no texto e na comparação das músicas, assinale a alternativa


No Brasil, os canais abertos de TV freqüentemente transmitem que apresenta as transformações ocorridas na chamada “música de raiz”,
programas de auditório que apresentam fórmulas idênticas para atrair o a partir da sua apropriação pela indústria cultural:
grande público. Sobre os conteúdos da maioria desses programas a) A música de raiz perde a temática rural, a fala cabocla; a viola é
veiculados pela televisão, considere as seguintes afirmativas. substituída por instrumentos elétricos; o artista adota um estilo
estereotipado, submetendo-se às demandas do mercado.
I. Transmitem imagens padronizadas e repetitivas, que propagam clichês b) A incorporação da temática urbana e da fala culta e a introdução de
de sucesso. instrumentos elétricos na música pop sertaneja preservam a
II. Não privilegiam o pensamento crítico, criando situações desprovidas de singularidade do estilo caipira da música de raiz.
profundidade. c) A música pop sertaneja dos anos 90 prioriza em suas letras os
III. O estilo de vida de seus astros reflete o cotidiano e os problemas do “causos” e anedotas da música de raiz, como forma de enaltecer a
indivíduo comum. cultura rural.
IV. Celebram o consumismo, bem como as vantagens superficiais do d) As temáticas e o estilo da música pop sertaneja preservam a forma de
mercado. compor, o andamento melódico e a inspiração da música de raiz.
Assinale a alternativa correta. e) A música pop sertaneja contemporânea estimula a criatividade dos
a) Apenas as afirmativas I, II e IV são corretas. artistas representantes de diferentes culturas, em especial aqueles
b) Apenas as afirmativas I, II e III são corretas. ligados à música de raiz.
c) Apenas as afirmativas I, III e IV são corretas.
d) Apenas as afirmativas I e II são corretas. QUESTÃO 24
e) Apenas as afirmativas III e IV são corretas. Em 1840, um aluno da Academia Imperial de Belas Artes sugeriu que se
importassem modelos vivos europeus para as aulas de desenho e pintura,
QUESTÃO 23 por considerá-los mais “adequados” para a representação da figura
Leia as letras das músicas a seguir. humana que os modelos brasileiros. Em oposição a essa atitude, no

O que mais prova................................................................................................................................................................................................................................................................................ ......66


UNIMAX – CADERNO DE EXERCÍCIOS DE FILOSOFIA – 1º SEMESTRE/2012 67
século XX, as obras de Di Cavalcanti colocam como uma das personagens Leia, a seguir, o texto de Nicolau Sevcenko, que faz alusão ao espírito do
principais a mulher negra. Sobre o artista, é correto afirmar: Barroco no catálogo da exposição “O Universo Mágico do Barroco
a) Concordava com que o europeu é o melhor modelo humano para a Brasileiro”, de 1998.
representação artística, mas queria mostrar a realidade das mulheres “Concebida para articular as contradições, a arte barroca encarna
brasileiras. sacrifício e salvação, dor e êxtase, ignomínia e glória. Na sociedade
b) Discordava da determinação de um modelo único e ideal para a colonial submetida a extremos de brutalidade e privação, restitui a
representação da figura humana. dimensão dos impulsos afetivos. Apontando para as desigualdades e os
c) Ignorava a estética ou beleza da figura feminina quando a privilégios espúrios, suscita estados de harmonia sensorial que
representava em suas obras. recompõem os fragmentos de um mundo sob tensões tão lancinantes que
d) Desconhecia as normas e padrões das Academias de Belas Artes no o ameaçam desintegrar. A arte barroca tem de ser vista com os olhos da
que diziam respeito ao desenho de figura humana. alma.”
e) Propunha que a negra passasse a ser considerada como modelo ideal (SEVCENKO, N. Pindorama revisitada:cultura e sociedade em tempos de virada. São Paulo:
Peirópolis, 2000. p. 46.)
para a representação do feminino.
Com base no texto e nos conhecimentos sobre as igrejas do período
QUESTÃO 25 colonial brasileiro, é correto afirmar que estas apresentam em seu
Leia o texto a seguir. “Mesmo aqueles que não são batizados vêm todos interior:
os dias ouvir a música celeste. ‘Em suma’ diz o padre Paucke, ‘os músicos I. Pinturas que criam a ilusão de que o teto se abre em direção ao infinito.
são os chamarizes usados pelos missionários para fazer os paroquianos II. Decoração simples, com economia de formas e imagens.
irem à igreja.’ [...] Se nos lembrarmos da importância essencial da música III. Efeitos de luz e sombra que enfatizam o relevo da talha e das
e da dança nos ritos coletivos e individuais, da sua considerável esculturas.
importância para alcançar a ‘terra sem mal’, não nos surpreenderemos IV. Rígidas ordenações geométricas que lembram a grandeza dos templos
por ter ela favorecido tanto os progressos da evangelização. Já nos gregos.
primeiros encontros, os jesuítas encantam os pagãos, oferecendo-lhes Estão corretas apenas as afirmativas:
guizos ou matracas.” a) I e III. b) I e IV. c) II e IV. d) I, II e IIII. e) II, III e IV.
(HAUBERT, M. Índios e jesuítas no tempo das missões. São Paulo: Companhia das Letras,
1990. p. 129.)
QUESTÃO 27
Sobre a música no período colonial, considere as afirmativas a seguir. Leia o texto a seguir.
I. Os missionários jesuítas preocupavam-se em preservar a música dos “A arte concreta encontrou, no campo da escultura – ou da construção no
índios. espaço real – terreno mais propício para seu desenvolvimento do que na
II. Os índios eram seduzidos pelos sons musicais trazidos pelos pintura – espaço bidimensional - onde se limitou, na maioria dos casos, à
colonizadores. ilustração de problemas perceptivos. O interesse dos artistas concretos
III. Os jesuítas acreditavam que a música indígena era um meio de elevar pela exploração de novas relações espácio-temporais - o problema das
os espíritos a Deus. superfícies sem fim, das múltiplas direções do espaço, etc. – não poderia,
IV. A música servia como instrumento de atração para a evangelização na pintura, ir além da representação, enquanto na escultura, lidando com
dos índios. elementos reais, era mais livre a invenção e maiores as possibilidades
Estão corretas apenas as afirmativas: intuitivas.”
a) I e II. b) I e III. c) II e IV. d) I, III e IV. e) II, III e IV. (GULLAR, Ferreira. Etapas da arte contemporânea. São Paulo: Nobel, 1985. p. 260.)

Com base no texto e nos conhecimentos sobre arte concreta, é correto


QUESTÃO 26 afirmar:

O que mais prova................................................................................................................................................................................................................................................................................ ......67


UNIMAX – CADERNO DE EXERCÍCIOS DE FILOSOFIA – 1º SEMESTRE/2012 68
a) A arte concreta limitou-se ao espaço tridimensional. modo, a arte sempre esteve ligada à vida. Muitos artistas são tocados
b) A pintura concreta é representativa como a acadêmica. pelo instante em que vivem, criando obras motivadas pela circunstância
c) A pintura e a escultura concretas são bidimensionais. política ou social de seu tempo. Assim, muitos artistas foram importantes
d) A escultura concreta explora o conceitual e o racional. tanto do ponto de vista artístico quanto do político, agregando à função
e) A escultura concreta preocupa-se com a representação do real. estética a do comprometimento social. A arte engajada e comprometida,
isto é, a arte como metáfora para uma crítica social pode, portanto, ser
QUESTÃO 28 observada ao longo da história da arte.
“O aumento da produtividade econômica, que por um lado produz as (Adaptado de AMARAL, Aracy. Arte e sociedade: uma relação polêmica. Disponível em:
<http://www.itaucultural.org.br>. Acesso em 20 set. 2003.)
condições mais justas para um mundo mais justo, confere por outro lado
ao aparelho técnico e aos grupos sociais que o controlam uma Com base no texto e nos conhecimentos sobre o tema, é correto afirmar
superioridade imensa sobre o resto da população. O indivíduo se vê que apresentam, de forma direta, a arte como crítica social e política,
completamente anulado em face dos poderes econômicos. Ao mesmo apenas as imagens:
tempo, estes elevam o poder da sociedade sobre a natureza a um nível
jamais imaginado. Desaparecendo diante do aparelho a que serve, o I II
indivíduo se vê, ao mesmo tempo, melhor do que nunca provido por ele.
Numa situação injusta, a impotência e a dirigibilidade da massa
aumentam com a quantidade de bens a ela destinados.”
(ADORNO, Theodor W; HORKHEIMER, Max. Dialética do esclarecimento. Trad. de Guido
Antonio de Almeida. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 1997. p. 14.)

De acordo com o texto de Adorno e Horkheimer, é correto afirmar:


a) A alta capacidade produtiva da sociedade garante liberdade e justiça
para seus membros, independentemente da forma como ela se estrutura,
controlando ou não seus membros.
Napoleão primo console
b) O “desaparecimento” do indivíduo diante do aparato econômico da Jean-Auguste Dominique
sociedade se deve à incapacidade dos próprios cidadãos em se Banquete de los pobres
Ingres, 1804.
Diego Rivera , 1928.
integrarem adequadamente ao mercado de trabalho.
c) A ciência e a técnica, independente de quem tem seu controle, são as
responsáveis pela circunstância de muitos estarem impossibilitados de
atingir o status de sujeito numa sociedade altamente produtiva.
d) O fato de a sociedade produzir muitos bens, valendo-se da ciência e da
técnica, poderia representar um grau maior de justiça para todos; no
entanto, ela anula o indivíduo em função do modo como está organizada
e como é exercido o poder.
e) O alto grau de autonomia das massas na sociedade capitalista
contemporânea é resultado do avançado domínio tecnológico alcançado
pelo homem.
QUESTÃO 29 III
Leia o texto a seguir.
A relação entre arte e política suscita uma reflexão sempre polêmica que
envolve arte e vida e não “arte pela arte” em sentido estrito. De algum

O que mais prova................................................................................................................................................................................................................................................................................ ......68


UNIMAX – CADERNO DE EXERCÍCIOS DE FILOSOFIA – 1º SEMESTRE/2012 69

Marilyn Monroe
Banquete dos oficiais da Milícia St. George Company Andy Warhol, 1967.
Frans Hals, 1616.
A imagem anterior refere-se a um quadro que foi produzido pelo artista
IV norte-americano Andy Warhol. Valendo - se de recursos da “sociedade de
consumo” como, por exemplo, fotos de artistas famosos, Warhol produziu
um número assombroso de quadros em um curto espaço de tempo. O
fenômeno da reprodução na arte foi estudado pelo filósofo alemão Walter
Benjamin, que na década de 30 publicou um ensaio intitulado “A obra de
arte no tempo de sua reprodutibilidade técnica”.
Sobre a teoria de Walter Benjamin a respeito das conseqüências da
reprodução em massa das obras de arte, é correto afirmar que o autor:
a) Entende negativamente o fenômeno da reprodução na arte por
representar a destruição das obras de arte e a sua transformação em
mercadoria pela indústria cultural.
Massacre na Coréia
b) Reconhece que ocorrem mudanças na forma das pessoas receberem
Pablo Picasso, 1951. as obras de arte e propõe a reeducação das massas como forma de
resgate da aura, isto é, daquilo que é dado apenas uma vez.
a) I e II. b) I e III. c) II e IV. d) I, III e IV. e) c) Percebe na reprodução da obra de arte a dissolução da sociedade
II, III e IV. moderna, fenômeno este sem volta e que representa o triunfo do
capitalismo sobre o pensamento crítico e a reflexão.
d) Interpreta a reprodutibilidade como um fenômeno inevitável da
sociedade capitalista que provoca alterações na interpretação que
críticos e artistas fazem das obras de arte, sem maiores conseqüências
ou possibilidades políticas.
e) Afirma que a reprodutibilidade técnica provoca mudanças na
percepção e na postura das pessoas que têm acesso às obras; por isso
certas formas artísticas, sobretudo o cinema, podem vir a desempenhar o
QUESTÃO 30 papel de politização das massas.
Observe a imagem a seguir.

O que mais prova................................................................................................................................................................................................................................................................................ ......69


UNIMAX – CADERNO DE EXERCÍCIOS DE FILOSOFIA – 1º SEMESTRE/2012 70
Gabarito: Assunto: Estética: Concepções estéticas. Necessidades 4 ( ) A intimação divina exige um “exame da alma” que visa despojar os
e funções da arte. Perspectiva s da arte na época homens da pior ignorância , que é a falsa pretensão de saber. Para
contemporânea. Sócrates, não se pode investigar as ações virtuosas sem que, antes, se
01 – B 02 – 03 – 04 – 05 – 06 – 07 – 08 – 09 – conheça o que é a virtude “em si”.
C D C C C A D E Marque a opção correta :
10 – C 11 – 12 – 13 – 14 – 15 – 16 – 17 – 18 – A) F, V, F, V B) F, V, V, V C) V, V, V, F
D C B A C D E C D) F, F, F, F
19 – E 20 – 21 – 22 – 23 – 24 – 25 – 26 – 27 –
A B A A B C A D QUESTÃO 02
28 – 29 – 30 – “(...) Tanto a arte de esculpir como o bronze são causas da estátua (...);
D C E todavia não são do mesmo modo causas, mas uma é causa como matéria
e a outra como principio do movimento”.
Aristóteles, Metafísica, V, 2, 1013b 8-10. São Paulo: Loyola, 2002, vol II, p.193.
EXERCÍCIO Considerando o trecho acima, marque ( V) para a proposição verdadeira
e (F) para a falsa.
História da Filosofia 1 ( ) Supondo que a estátua acima é de uma divindade e será colocada
em um templo, podemos dizer que a sua causa final é a veneração.
QUESTÃO 01 2 ( ) Supondo que a estatua seja de Zeus, podemos dizer que a forma de
Leia atentamente o trecho abaixo da Apologia de Sócrates: “- Continuo Zeus é a sua causa material.
até hoje a andar por toda a parte, obediente à intimação divina, a 3 ( ) Para Aristóteles, as causas são entendidas em cinco sentidos:
examinar e questionar o estrangeiro ou concidadão que se me afigura materialmente, formalmente, espacialmente, instrumentalmente e
sábio. E quando não me parece que o seja, sempre que ponho em relevo finalmente.
sua ignorância é para bem servir a divindade.” 4 ( ) No trecho citado, “arte de esculpir” e “o principio do movimento”
PLATÃO. Apologia de Sócrates, 923b). Belém: EDUFPA, p.121. referem-se à causa eficiente.
Considerando o trecho citado e tendo em vista o procedimento de Marque a opção correta:
Sócrates e sua filosofia, marque para as afirmativas abaixo (V) A) F, V, F, V B) F, V, V, V C) V, V, V, F
verdadeira, (F) falsa ou (SO) sem opção. D) V, F, F, V
1 ( ) A investigação socrática é exercida somente no domínio da política.
A sua missão divina consiste em mostrar aos homens sua ignorância na QUESTÃO 03
matéria política e na constituição das leis. Leia os seguintes fragmentos, atribuídos, respectivamente, a Heráclito de
2 ( ) Na refutação (élenkhos), por meio de perguntas e respostas breves, Éfeso e a Parmênides de Eléia.
Sócrates leva o interlocutor a se comprometer com uma definição P da
qual deriva uma crença Q . A crença Q implica, por sua vê, a Não compreendem como o divergente consigo mesmo concorda; harmonia de
conseqüência não-P, ou seja, uma afirmação contraditória. tensões contrarias, como de arco e lira.
3 ( ) O exame socrático consiste em interrogar estrangeiros e Fr. 51, Os pré-Socráticos. São Paulo: Abril Cultural, 1973, p. 84 ( Col. Os Pensadores)
concidadãos acerca das questões que dizem respeito somente a
imortalidade da alma. Se o interlocutor revela uma falsa piedade, Tomando os fragmentos citados como referencia, assinale com (V) as
Sócrates usa a refutação para revelar sua ignorância em relação à moral afirmativas verdadeiras e com (F) as afirmativas falsas.
religiosa. 1 ( ) Para Heráclito, a guerra entre contrários, como as tensões do arco e
das cordas de uma lira, geram uma unidade. Tal unidade expressa a

O que mais prova................................................................................................................................................................................................................................................................................ ......70


UNIMAX – CADERNO DE EXERCÍCIOS DE FILOSOFIA – 1º SEMESTRE/2012 71
harmonia segundo a qual o kosmos é ordenado num equilíbrio dinâmico B) O Logos de Heráclito representa o discurso racional filosófico que se
de sucessão de opostos, movimento continuo e pluralidade, cujo Logos é contrapõe ao discurso poético modelador de uma visão mítica do kosmos.
Um. A explicação de mundo difundida pelo Logos não se baseia na geração e
2 ( ) O ser parmenidiano é ingênito, incorruptível e, por conseguinte, nascimento dos deuses, mas num elemento material único representado
imóvel, imutável e uno. Sempre idêntico a si mesmo, o ser não admite pelo fogo. Por ser comum, o Logos denota a racionalidade estritamente
diferenciações. Ser e pensamento coincidem, se há ser, então o não-ser é humana em contraposição ao fluxo caótico e irracional da natureza.
impossível e impensável, por isso, os opostos não podem coexistir ou C) O Logos representa a concepção de que todas as coisas formam uma
alternar-se um ao outro. unidade. Somente o Um é racional, pois é o comum e indica o que é
3 ( ) Heráclito, ao contrário de Parmênides, concebe toda a physis como compartilhado, em contraposição com a multiplicidade, que é negada na
um fluxo incessante e como multiplicidade que exclui a possibilidade de Filosofia de Heráclito. O fluxo permanente de todas as coisas indica que a
alternância de opostos no kosmos. A afirmação de que ninguém pode alternância e a guerra dos opostos não pode ser apreendida pelo discurso
entrar duas vezes no mesmo rio indica que o movimento continuo das filosófico racional, cuja função é explicar o kosmos em termos lógicos.
coisas sensíveis ocorre num sentido que não admite a contradição. D) O Logos denota a concepção de que uma unidade da physis não pode
4 ( ) Parmênides, ao indicar o ser imutável, incorruptível e imóvel com o ser expressa pelo discurso filosófico, pois cada homem percebe o mundo
pensamento, mostra que o “caminho da verdade” surge a partir do devir de um modo particular a partir dos sentidos. Todas as coisas formam um
e da multiplicidade que caracterizam a physis. O pensamento e o logos fluxo perpétuo e a multiplicidade dos opostos constitui a única verdade
formam-se a partir dos sentidos e da percepção do múltiplo, já que o em contraposição com a unidade, que é negada na Filosofia de Heráclito.
pensamento depende da existência de algo real. O discurso filosófico só pode expressar o que cada um percebe pelos
sentidos.
Marque a opção correta :
A) F, V, F, V B) F, V, V, V C) V, V, F, F D) F, F, F, QUESTÃO 05
F Leia atentamente o excerto do diálogo platônico Eutífron: “Recorda,
porém, que não te pedi para demonstrar-me uma ou duas dessas coisas,
QUESTÃO 04 dessas que são piedosas, mas que me explicasse a natureza de todas as
O fragmento seguinte menciona uma noção fundamental na filosofia de coisas piedosas. Porque disseste, salvo engano, que existe algo
Heráclito. característico que faz com que todas as coisas ímpias sejam ímpias, e
“Por isso é preciso seguir o-que-é-com, (isto é, o comum; pois o comum é todas as coisas piedosas, piedosas...”
o-que-é-com). Mas, o Logos sendo o-que-é-com, vivem os homens como (PLATÃO. Eutífron. In: Platão. São Paulo: Abril Cultural, 1999. Col. Os Pensadores, p. 41.)
se tivessem uma inteligência particular.” A partir do texto acima, escolha a alternativa correta quanto ao
(SEXTO EMPÍRICO. Contra os Matemáticos, VII,133. In: Os Pré-Socráticos. São Paulo: Abril
Cultural, 2000. Col. Os Pensadores, p. 87.) procedimento filosófico empregado por Sócrates.
A) A investigação socrática caracteriza-se pela pesquisa das Formas
A partir do fragmento, escolha a explicitação correta do LOGOS na inteligíveis que seriam as causas de todas as manifestações particulares
filosofia de Heráclito. de uma noção. Os seres sensíveis existem porque “imitam” um modelo
A) O Logos é comum a todas as coisas e, por isso, princípio Universal que imutável e eterno que determina a “natureza de todas as coisas”. A
se manifesta na atividade de uma inteligência. O Logos é lei – princípio aporia decorre da impossibilidade de se encontrar, nos seres sensíveis,
divino inteligente que ordena e governa todo o fluxo do kosmos. um exemplo que corresponda perfeitamente à Idéia inteligível.
Imanente à estrutura do mundo, sua expressão material é o Fogo sempre B) A investigação socrática usa a pergunta: “o que é...?”, que tipifica a
vivo que se alterna por medidas. O Logos expressa a verdade eterna, investigação das características gerais e das formas distintivas
independentemente das palavras, de que tudo é Um. invariáveis de uma noção. A pesquisa de uma definição adequada exerce
um papel regulador para as respostas aceitáveis e inaceitáveis. A

O que mais prova................................................................................................................................................................................................................................................................................ ......71


UNIMAX – CADERNO DE EXERCÍCIOS DE FILOSOFIA – 1º SEMESTRE/2012 72
refutação consiste em descartar, mediante contradições, definições D) A virtude é a capacidade ou força do político corajoso que usa
insuficientes, e a aporia manifesta a impossibilidade de uma definição racionalmente os seus recursos para conservar o seu poder.
concludente.
C) A investigação socrática configura o exame filosófico sobre a QUESTÃO 07
“piedade” e a “natureza característica” da alma. Ao contrário dos Considere as seguintes afirmações de Aristóteles e assinale a alternativa
Filósofos da Natureza, Sócrates preocupa-se com o “exame da alma” e correta.
estabelece um modelo tri-partite da psykhé: uma parte apetitiva, uma
I - “... é a ciência dos primeiros princípios e das primeiras
irascível e outra racional. A refutação socrática consiste em induzir os
causas.”
adversários da Filosofia à contradição e levá-los ao estado de aporia.
II - “... é a ciência do ser enquanto ser.”
D) A investigação socrática é delimitada pelo exame de noções éticas
como, por exemplo, a piedade, ou a coragem. Esse gênero de pesquisa Que ciência é essa ou quais ciências são essas?
resulta na distinção de uma “realidade sensível”, formada por todos os
A) A Ética ou a Política. B) A Física e a Metafísica.
particulares, e uma “realidade inteligível”, representada pelas Formas. A
C) A História e a Metafísica. D) A Filosofia Primeira ou a Metafísica.
refutação socrática consiste na negação do devir como única e
QUESTÃO 08
verdadeira realidade, o que resulta num estado de aporia.
Considere as seguintes afirmativas a respeito da questão dos universais
na Idade Média.
QUESTÃO 06
“A virtude é, pois, uma disposição de caráter relacionada com a escolha e I - A questão dos universais é a maneira como os pensadores medievais,
consistente numa mediana, isto é, a mediana relativa a nós, a qual é especialmente durante o período da Escolástica, trataram relação entre
determinada por um principio racional próprio do homem dotado de as palavras e as coisas.
sabedoria pratica. E é um meio-termo entre dois vícios, um por excesso e II - Os filósofos realistas eram aqueles pensadores que consideravam os
outro por falta; pois que, enquanto os vícios ou vão muito longe ou ficam universais como entidades realmente existentes, separadas das coisas
aquém do que é conveniente no tocante às ações e paixões, a virtude que eles designavam.
encontra e escolhe o meio-termo”. III - O realismo é uma posição filosófica que, de certo modo, deriva da
(ARISTOTELES. Ética a Nicômaco, II. 6. São Paulo: Nova Cultural, 1987. Col. Os filosofia de Platão.
Pensadores,p.33)
Assinale a alternativa correta.
Considerando o trecho acima e a concepção aristotélica de virtude, A) Todas as afirmativas são verdadeiras.
assinale a alternativa correta. B) Somente as alternativas I e II são verdadeiras.
A) A virtude consiste na rejeição de todo prazer, resultado do uso da C) Somente as alternativas I e III são verdadeiras.
razão do homem sábio e corajoso que, contendo suas paixões, escolhe D) Somente a alternativa I é verdadeira.
viver de modo ascético e agir sempre com piedade e compaixão,
dispondo-se a sacrificar a qualquer momento a própria vida pelo próximo, QUESTÃO 09
pois, pleno de audácia e entusiasmo, não teme de forma alguma a morte. “Em sua teoria do conhecimento, Tomás de Aquino substitui a doutrina
B) A virtude é a firme e irrefletida determinação para superar uma da iluminação divina pela da abstração, de raízes aristotélicas: a única
condição viciosa, como a coragem que, por se opor totalmente à fonte de conhecimento humano seria a realidade sensível, pois os objetos
covardia, define-se como temeridade ou audácia. naturais encerrariam uma forma inteligível em potência, que se revela,
C) A virtude consiste numa capacidade equilibrada e racional de agir, porém, não aos sentidos que só podem captá-la individualmente - mas ao
como, por exemplo, a verificada na coragem, medianeira entre o excesso intelecto.”
de audácia que caracteriza a temeridade e a falta de audácia ou excesso (NÁCIO, Inês C. e LUCA, Tânia Regina de. Opensamento medieval. São Paulo: Ática, 1988, p.
de medo do covarde. 74.) .

O que mais prova................................................................................................................................................................................................................................................................................ ......72


UNIMAX – CADERNO DE EXERCÍCIOS DE FILOSOFIA – 1º SEMESTRE/2012 73
com dinheiro e de como ganhar o mais possível, e quanto à honra e à
Considerando o trecho citado, assinale a alternativa verdadeira.
fama, à prudência e à verdade, e à maneira de aperfeiçoar a alma, disso
A) O texto faz referência à influência de Aristóteles no pensamento de não cuidas nem cogitas?”
Tomás de Aquino, que se opõe, em muitos pontos, à tradição agostiniana, (PLATÃO, Apologia de Sócrates. Trad. de Carlos Alberto Nunes. Belém: EDUFPA, 2001. p.
que tinha influência de Platão. 130, 29d-e. )
B) O texto expõe a doutrina da iluminação, formulada por Tomás de A partir do texto acima, escolha a alternativa que melhor exprime a ética
Aquino para explicar a origem de nosso conhecimento. socrática.
C) Para Tomás de Aquino, a realidade sensível é apenas uma cópia
enganosa da verdadeira realidade que se encontra na mente divina. A) Sócrates define a virtude a partir de um conjunto de ações que são
D) Tomás de Aquino substitui a doutrina da iluminação pela teoria da ensinadas aos discípulos por meio de exemplos. Somente a ciência
abstração aristotélica, a fim de mostrar que a fé em Deus é incompatível constitui o saber, pois não se pode conhecer a essência da virtude. O
com as verdades científicas. aperfeiçoamento da alma só acontece através do saber técnico, que
permite ao homem voltar-se para a prática do bem.
QUESTÃO 10 B) O exame da alma constitui, para Sócrates, simultaneamente uma
“(...) não encontramos, já prontos, valores ou ordens que possam investigação acerca da verdade e a escolha de um modo de vida virtuoso.
legitimar a nossa conduta. Assim, não teremos nem atrás de nós, nem na Na investigação sobre a essência das virtudes são empregadas a
nossa frente, no reino luminoso dos valores, nenhuma justificativa e refutação e a ironia, que expurgam as falsas opiniões acerca do bem e
nenhuma desculpa. Estamos sós, sem desculpas. É o que posso expressar conduzem a razão para os verdadeiros valores.
dizendo que o homem está condenado a ser livre. Condenado, porque C) O objetivo da investigação filosófica é o exame da natureza e da
não se criou a si mesmo, e como, no entanto, é livre, uma vez que foi cosmologia, pelo qual são delimitados os critérios racionais que permitem
lançado no mundo, é responsável por tudo o que faz”. o abandono dos falsos valores e que conduzem ao aperfeiçoamento da
(SARTRE, Jean-Paul. O existencialismo é um humanismo. 3ª ed. São Paulo: Nova Cultural, alma pela ciência. A investigação socrática não se ocupa das questões
1987, p. 9.) éticas e políticas.
Tomando o texto acima como referência, assinale a alternativa correta. D) O aperfeiçoamento da alma só ocorre pelo abandono das
preocupações éticas e pela investigação racional do discurso lógico. O
A) Sartre afirma que o homem está condenado a ser livre e que, por esta exame filosófico é propiciado pela refutação e pela ironia, que permitem
razão, deve ser responsável por tudo o que acontece ao seu redor. a defesa de argumentos contrários e configuram as regras do discurso
B) Sartre considera que o homem não é responsável por seus atos, político persuasivo.
“porque não se criou a si mesmo”, sendo, por esta razão, totalmente
livre. QUESTÃO 12
C) Ao dizer que “(...) não encontramos, já prontos, valores ou ordens que O texto a seguir refere-se à doutrina da Iluminação Divina, elaborada por
possam legitimar a nossa conduta”, Sartre defende que o existencialismo Agostinho de Hipona.
não admite qualquer valor, nem a liberdade. Para Agostinho, as Verdades Eternas e imutáveis (que Platão coloca no
D) O existencialismo de Sartre defende a tese da absoluta mundo das Idéias) têm sua sede em Deus, que é a Verdade. Não as
responsabilidade do homem em relação aos atos que pratica, porque sua conhecemos por meio de uma recordação ou reminiscência de uma
moral parte do princípio de uma liberdade coerente e comprometida com existência anterior à atual, como pensava Platão, mas mediante um ato
o bem comum. consciente de interiorização, no qual a razão toma consciência da
presença de Deus. A presença divina é a Luz que nos faz ver essas
QUESTÃO 11 Verdades Eternas.
Leia atentamente o trecho do diálogo platônico Apologia de Sócrates:
BOEHNER, P. e GILSON, E. História da Filosofia Cristã. Petrópolis: Vozes, 1988. p. 164.
“Como se dá, caro amigo,... não te envergonhes de só te preocupares

O que mais prova................................................................................................................................................................................................................................................................................ ......73


UNIMAX – CADERNO DE EXERCÍCIOS DE FILOSOFIA – 1º SEMESTRE/2012 74
B) a palavra, atribuída primeiramente a Parmênides, indica a posse de
Em relação a tal doutrina, assinale a alternativa correta.
um saber divino e pleno, tornando os homens verdadeiros deuses.
a) Segundo a doutrina da Iluminação Divina, o conhecimento verdadeiro C) a Filosofia, como quer Aristóteles, é um saber técnico, possibilitando,
que o homem pode alcançar nesta vida é proveniente das verdades pela posse ou não de uma habilidade, tornar alguns homens os melhores.
eternas que se encontram na mente de Deus. D) a Filosofia, na definição de Pitágoras, indica que o homem não possui
b) Segundo a doutrina da Iluminação Divina, o conhecimento que um saber, mas o deseja, procurando a verdade por meio da observação.
possuímos nesta vida provém de uma recordação do mundo das
Idéias. QUESTÃO 15
c) A doutrina da Iluminação Divina nada mais é do que a versão cristã da Sobre a teoria das quatro causas de Aristóteles é correto afirmar:
teoria das Idéias de Platão.
I- É próprio da ciência investigá-las, pois são as causas do movimento e
d) No processo do conhecimento humano, por causa da Iluminação
do repouso, ou seja, da passagem da potência ao ato.
Divina, a razão é totalmente passiva.
II- A causa eficiente atua sobre a forma, visto ser a matéria o ato a que
aspiram os seres.
QUESTÃO 13
III- A causa final é própria daquele ser que deve atualizar as potências
Leia o texto a seguir : Num livro muito lido durante a idade média, a
contidas em sua matéria para alcançar a finalidade própria.
Isagoge, de Porfírio (234-305), o autor se pergunta se os gêneros e
IV- A forma é o princípio de indeterminação dos seres.
espécies (por exemplo, “animal” e “homem”) existem como realidades
fora de nosso pensamento ou são puro produto de nossa atividade Assinale a única alternativa que apresenta as assertivas corretas.
mental (conceitos ou idéias)?
Adaptado de: NASCIMENTO, CARLOS ARTHUR R. O que é filosofia Medieval. São Paulo: A) Apenas I e III. B) I, III e IV. C) Apenas II e III.
Brasiliense, 2004. p. 40-41. D) Apenas I e II.
Assinale a alternativa correta.
a) O texto de Porfírio refere-se à questão dos universais, um dos QUESTÃO 16
principais temas filosóficos debatidos durante a Idade Média. A Escolástica é o período da filosofia crista da Idade Média, que vai do
b) Os pensadores medievais não se interessaram pelo problema posto século IX ao século XIV. Sobre a Escolástica é correto afirmar, EXCETO
por Porfírio, pois era impossível resolvê-lo com os conhecimentos da A) No século XIII, servindo-se das traduções das obras de Aristóteles, que
época. foram feitas diretamente do grego, Tómas de Aquino realizou a síntese
c) A resposta a esse problema, segundo a qual os universais têm algum magistral entre a teologia crista e a filosofia aristotélica.
tipo de existência fora da mente humana, é chamada de nominalismo. B) A fundação das universidades, já no século XI, permitiu a expansão da
d) A posição filosófica que considera que os universais são puro produto cultura letrada, secularmente guardada nos mosteiros e a fermentação
de nossa atividade mental é chamada de realismo. de idéias que culminaram nos grandes sistemas filosóficos e teológicos
do século XIII.
QUESTÃO 14 C) No século XII a Igreja condenou o pensamento platônico,
A palavra Filosofia é resultado da composição em grego de duas outras: principalmente na sua versão árabe, porque os teólogos perceberam um
philo e sophia. A partir do sentido desta composição e das características ateísmo intrínseco na forma de argumentação dialética da personagem
históricas que tornaram possível, na Grécia, o uso de tal palavra, pode-se Sócrates.
afirmar que: D) No século XIV surgiram pensadores, tais como Guilherme de Ockam,
A) Sólon, mesmo sendo legislador, pode ser incluído na lista dos filósofos, que criticaram a filosofia tomista pelo seu caráter substancialista; isto
visto que ele era dotado de um saber prático. abriu perspectivas fecundas para o advento da ciência moderna.

O que mais prova................................................................................................................................................................................................................................................................................ ......74


UNIMAX – CADERNO DE EXERCÍCIOS DE FILOSOFIA – 1º SEMESTRE/2012 75
QUESTÃO 17 IV- O ser é pensável e o não-ser é impensável.
Pedro Abelardo foi o filósofo que mais se destacou na discussão da Assinale
“questão dos universais” durante a Idade Média. De acordo com o A) Se apenas I, III e IV estiverem corretas
pensamento de Abelardo, analise as assertivas que se seguem. B) Se apenas I, II e III estiverem corretas,
I- os universais, por si mesmos, não existem senão no intelecto, C) Se apenas II, III e IV estiverem corretas,
entretanto eles se referem a seres reais. D) Se apenas I, II e IV estiverem corretas
II- Os universais existem, eles constituem uma natureza comum real que E) se todas as afirmativas estiverem corretas.
engloba indivíduos semelhantes, diferenciados apenas pelos seus
acidentes. QUESTÃO 20
III- Os universais são apenas palavras (flatus vocis) e, enquanto palavras, Heráclito de Éfeso, filósofo pré-socrático, compreendia que:
nada podem significar para os indivíduos. I- O ser é vir-a-ser.
IV- Os universais são corpóreos enquanto palavras e incorpóreos pela sua II- O vir-a-ser é a luta entre os contrários.
função significativa, pois significam algo comum para a multiplicidade dos III- A luta entre os contrários é o principio de todas as coisas.
indivíduos. IV- Da luta entre os contrários origina-se o não ser.
Assinale
Assinale a alternativa cujas assertivas estejam corretas: A) Se apenas I, II e III estiverem corretas
A) II e III B) I e IV C) I e II D) II e IV B) Se apenas I, III e IV estiverem corretas
C) Se apenas II, III e IV estiverem corretas
QUESTÃO 18 D) Se apenas I, II e IV estiverem corretas
Para Sartre (1905-1980) o homem a todo momento está escolhendo o E) se todas as afirmativas estiverem corretas.
caminho a seguir em sua existência, e esta escolha tem valor porque é
feita entre outras inúmeras possibilidades; esta situação é de angustia, QUESTÃO 21
mas, uma vez feita a escolha, a angustia passa a ser a autonomia do Pedro Abelardo foi um filósofo medieval que participou de uma acirrada
querer. A situação existencialista da escolha, tal como foi descrita, disputa filosófica no século XII. Essa disputa centrava-se sobre:
implica:
A) A existência de Deus.
A) A má fé do homem, pois, a escolha é feita somente para satisfação de B) O predomínio da fé sobre a razão.
si mesmo. C) A questão da existência dos universais.
B) A responsabilidade do homem, pois ele é sempre o autor da escolha D) A presença do mal no mundo.
feita. E) A morte da alma.
C) A falsa consciência, que desconhece a autonomia e aceita aquilo que QUESTÃO 22
fazem de si. O filósofo grego que maior influência exerceu sobre Santo Tomás de
D) A natureza imutável do individuo, que é a certeza da liberdade Aquino foi:
espiritual.
A) Platão B) Aristóteles C) Sócrates D) Heráclito E)
QUESTÃO 19 Parmênides
Parmênides de Eléia, filósofo pré-socrático, sustentava que:
I- O ser é. QUESTÃO 23
II- O não-ser não é. Para Santo Tomás de Aquino, um dos princípios do conhecimento humano
III- O ser e o não-ser existem ao mesmo tempo. era o principio da causa eficiente. Esse principio da causa eficiente exigia

O que mais prova................................................................................................................................................................................................................................................................................ ......75


UNIMAX – CADERNO DE EXERCÍCIOS DE FILOSOFIA – 1º SEMESTRE/2012 76
que o ser contingente: B) O simples aparecer de novos seres,
C) A harmonia que vem da calmaria dos elementos,
A) Não exigisse causa alguma
D) A estabilidade do ser,
B) Fosse causado pelo intelecto humano
E) A luta dos contrários, pois “a guerra é pai de todos, rei de todos”.
C) Fosse causado pelo ser necessário
D) Fosse causado por acidentes casuais
QUESTÃO 27
E) Fosse causado pelo nada
Sócrates é tradicionalmente considerado como um marco divisório da
filosofia grega. Os filósofos que o antecederam são chamados pré-
QUESTÃO 24
socráticos. Seu método, que parte do pressuposto “só sei que nada sei”,
Segundo Jean Paul Sartre, filósofo existencialista contemporâneo,
é a maiêutica que tem como objetivo:
liberdade é:
I- “dar luz a ideias novas, buscando o conceito”.
I- Escolha incondicional que o próprio homem faz de seu ser e de seu II- partir da ironia, reconhecendo a ignorância até chegar ao
mundo. conhecimento.
II- Aceitar o que a existência determina como caminho para a vida do III- encontrar as contradições das ideias para chegar ao conhecimento.
homem. IV- “trazer as ideias do céu à terra”.
III- Sempre uma decisão livre, por mais que se julgue estar sob o poder de
Assinale
forças externas.
IV- Estarmos condenados a ela, pois é a liberdade que define a A) Se apenas I, e II estiverem corretas,
humanidade dos humanos. B) Se apenas I e III estiverem corretas,
C) Se apenas II, III e IV estiverem corretas,
Assinale
D) Se apenas III e IV estiverem corretas,
A) Se apenas I, e IV estiverem corretas E) Se apenas I e IV estiverem corretas.
B) Se apenas II e III estiverem corretas,
C) Se apenas I, II e IV estiverem corretas, QUESTÃO 28
D) Se apenas III e IV estiverem corretas, Para Santo Agostinho, o homem chega a verdade:
E) Se apenas I, III e IV estiverem corretas.
A) Apenas pela fé em Deus,
B) Pelo método alegórico aplicado à interpretação da Bíblia,
QUESTÃO 25
C) Pela iluminação divina,
O filósofo pré-socrático, Parmênides de Eléia, afirmava que “o ser é e o
D) Pela recordação da alma que estava junto a Deus,
não-ser não é”. Por essa afirmação, ele foi considerado pelos filósofos
E) Pelos sentidos e pelo intelecto.
posteriores como:
A) O pai do ceticismo, D) O iniciador do método dialético, QUESTÃO 29
B) O fundador da Metafísica E) O filósofo do absurdo. A relação entre as palavras, que designam ideias gerais e as coisas, foi
C) O fundador da sofística, um problema filosófico que marcou a Idade Média. Foi grande a discussão
QUESTÃO 26 sobre a existência real ou não daquelas palavras, isto é, os chamados
Heráclito de Éfeso afirmava que “ninguém pode banhar-se duas vezes “universais”. Nessa discussão, os filósofos nominalistas defenderam a
nas mesmas águas de um rio”. Para ele, o que mantém o fluxo do posição que os “universais” são:
movimento é:
A) Ideias gerais que só existem na mente de Deus,
A) A identidade do ser, B) Apenas palavras sem existência real,

O que mais prova................................................................................................................................................................................................................................................................................ ......76


UNIMAX – CADERNO DE EXERCÍCIOS DE FILOSOFIA – 1º SEMESTRE/2012 77
C) Nomes que Deus põe nas coisas particulares, sabemos, se queremos, dar a ouvir verdades”(vv. 25-6) . Com base neste
D) Nomes com existência real de coisas que já não existem, trecho é correto afirmar:
E) Apenas os axiomas matemáticos.
I) A Filosofia assemelha-se ao mito por entender que a verdade baseia-se
na autoridade de quem a diz.
QUESTÃO 30
II) No mito, há espaço para contradições e incoerências, pois a verdade
A luta de classes para Marx, até hoje, tem sido a história dos homens.
nele se estabelece em um plano diverso daquele em que atua a
Podemos afirmar que o materialismo histórico, para ele, é dialético, por
racionalidade humana.
que:
III) O mito entende que a verdade é, por um lado, uma conformidade com
A) É a consciência dos homens que determina o mundo material, alguns princípios lógicos e, por outro, a verdade deve ser dita em
B) A base do conhecimento histórico é a arte do diálogo que permite a conformidade com o real.
compreensão da história, IV) A crença e a confiança no mito provêm da autoridade religiosa do
C) O processo histórico é linear e contínuo, poeta que o narra.
D) O processo histórico é movido por contradições sociais, A) I e III são corretas. B) II e III são corretas.
E) A base do mundo material é a superestrutura jurídica e política. C) II e IV são corretas. D) III e IV são corretas.
QUESTÃO 31 QUESTÃO 33
O existencialismo é uma filosofia do século XX, que procura resgatar o “Muitos não percebem tais coisas, todos os que as encontram, nem
valor da subjetividade, da concretude da vida humana, da singularidade quando ensinados conhecem, mas a si próprios lhes parece que as
indeterminada. A famosa frase de Sartre- A existência precede a essência conhecem e percebem.” (DK 22 B 17) “Más testemunhas para os homens
“- significa que o homem é um projeto utópico de ser, condicionado pela são os olhos e ouvidos, se almas bárbaras eles têm”
sua existência. Neste sentido o(s) fundamento(s) teórico(s) e histórico(s) (DK 22 B 107)
do Existencialismo de Sartre são: A partir destes dois textos de Heráclito, pode-se afirmar que, para ele:
A) O desejo de ser o que é, próprio do século XIX, e a decepção do A) as sensações, como as águas de um rio, são infalíveis e nos
homem com a Igreja na sociedade atual, proporcionam nelas mesmas a apreensão do real.
B) A exaltação ao materialismo que determina a vida do homem, própria B) o conhecimento é obtido unicamente a partir da percepção sensível.
do século XIX, C) as sensações por si só não são garantias de conhecimento.
C) As filosofias de Marx-Engels e o movimento negro, o rock, o feminismo D) o conhecimento é proporcionado pelo ensino obtido pela atividade da
e a revolução social pós-guerra, alma, qualquer que esta seja.
D) O resgate do afeto, desejo e paixão segundo Freud e a exaltação do
sexo como finalidade ética da vida no consumismo atual, QUESTÃO 34
E) A concepção de que o homem não é mais que o que ele faz na sua “Mas a faculdade de pensar é, ao que parece, de um caráter mais divino,
existência, própria do contexto histórico dilacerado da Europa do pós- do que tudo o mais; nunca perde a força e, conforme a volta que lhe
guerra. derem, pode tornar-se vantajosa e útil, ou inútil e prejudicial. Ou ainda
não te apercebeste como a deplorável alma dos chamados perversos,
mas que na verdade são espertos, tem um olhar penetrante e distingue
QUESTÃO 32 claramente os objectos para os quais se volta, uma vez que não tem uma
No poema Teogonia, as Musas aparecem ao poeta Hesíodo e dizem-lhe o vista fraca, mas é forçado a estar a serviço do mal, de maneira que,
seguinte: “sabemos dizer muitas mentiras semelhantes aos fatos e quanto mais aguda for sua visão, maior é o mal que pratica?”

O que mais prova................................................................................................................................................................................................................................................................................ ......77


UNIMAX – CADERNO DE EXERCÍCIOS DE FILOSOFIA – 1º SEMESTRE/2012 78
(Platão, A República, trad. Maria Helena Rocha Pereira, Lisboa, Fundação Calouste C) O nominalismo sustenta a tese de que os universais são corpóreos,
Gulbenkian, 1987, 518e-519a)
porque o gênero e a espécie não podem estar separados dos indivíduos a
A partir da leitura do texto acima, é correto afirmar que, para Platão: que pertencem.
D) Pedro Abelardo sustenta a tese de que, por si mesmo, os universais
A) a faculdade de pensar necessita da educação, para que, assim, a vista existem apenas no intelecto, mas eles referem-se a seres reais.
mais penetrante alcance, pela luz, a visão do que deve ser conhecido.
B) o conhecimento para esse filósofo só depende da capacidade visual QUESTÃO 37
daquele que conhece. Jean-Paul Sartre, (1905-1980), afirma que “estamos condenados à
C) a natureza, favorecendo alguns, diferencia os mais aptos, e é liberdade”. Sendo assim, afirma:
unicamente por esta distinção que se devem estabelecer os governantes
da cidade. A) que a liberdade é o poder do todo para agir em conformidade consigo
D) os homens com maior capacidade de pensar jamais praticam o mal, mesmo, instaurando leis e normas necessárias para os indivíduos.
pois descobrem, por si mesmos, a diferença entre o justo e o injusto. B) que estamos sob o poder de forças externas mais poderosas que
nossas vontades, que nos obrigam a ser livres.
QUESTÃO 35 C) que a liberdade é a escolha incondicional que o próprio homem faz de
Sobre a doutrina da iluminação divina de Santo Agostinho, considere o seu ser e de seu mundo.
conteúdo das assertivas abaixo: D) que a liberdade é resignar-se ou conformar-se às situações, que
encontramos no mundo e que nos determina.
I) A iluminação divina dispensa o homem de ter intelecto próprio.
II) A iluminação divina capacita o intelecto humano para entender que há QUESTÃO 38
determinada ordem entre o mundo criado e as realidades nteligíveis. “(…) Assim, a magia e a mitologia ocupam a imensa região exterior do
III) Agostinho nomeia as realidades inteligíveis de forma pouco precisa desconhecido, englobando o pequeno campo do conhecimento concreto
como, por exemplo, idéia, forma, espécie, regra ou razão e afirma, comum. O sobrenatural está em todas as partes, dentro ou além do
platonicamente, que essas realidades já foram contempladas pela alma. natural; e o conhecimento do sobrenatural que o homem acredita
IV) A iluminação divina exige que o homem tenha intelecto próprio, a fim possuir, não sendo da experiência direta comum, parece ser um
de pensar corretamente os conteúdos da fé postos pela revelação. conhecimento de ordem diferente e superior. É uma revelação acessível
Assinale a alternativa que contém somente as afirmações corretas: A) II apenas ao homem inspirado ou (como diziam os gregos) ‘divino’ — o
e III B) I e III C) II e IV D) III e IV mágico e o sacerdote, o poeta e o vidente”.
CORNFORD, F.M. Antes e Depois de Sócrates. Trad. Valter Lellis Siqueira. São Paulo: Martins
QUESTÃO 36 Fontes, 2001, pp.14-15.
Sobre a questão dos universais, todas as afirmativas abaixo são falsas, A partir do texto acima, é correto afirmar que:
EXCETO: A) o campo do conhecimento mítico limita-se ao que se manifesta no
campo concreto comum.
A) Pedro Abelardo sustenta a tese de que as palavras nada significam,
B) a magia e a mitologia não se confundem com o conhecimento
porque são simples emissão da voz humana sendo por isso, que os
concreto comum.
universais devem ser necessariamente incorpóreos.
C) o conhecimento no mito, por ser uma revelação, é acessível
B) O realismo sustenta a tese de que apenas as palavras são reais,
igualmente a todos os homens.
porque são corpóreas enquanto som, e os universais nada significam
D) o mito não distingue o plano natural do sobrenatural, sendo o
porque são incorpóreos, isto é, não possuem realidade física.
conhecimento do sobrenatural superior.

QUESTÃO 39

O que mais prova................................................................................................................................................................................................................................................................................ ......78


UNIMAX – CADERNO DE EXERCÍCIOS DE FILOSOFIA – 1º SEMESTRE/2012 79
“(…) Que pensamentos então que aconteceria, disse ela, se a alguém B) As substancias segundas assemelham-se às formas de Platão por
ocorresse contemplar o próprio belo, nítido,puro, simples, e não repleto ambas existirem em si e por si mesmas,
de carnes, humanas, de cores e outras muitas ninharias mortais, mas o C) As substâncias segundas são universais que não existem por si
próprio divino belo pudesse em sua forma única contemplar? Porventura mesmos, mas que podem ser conhecidos,
pensas, disse, que é vida vã a de um homem olhar naquela direção e D) A substância primeira diferencia-se da substância segunda por esta
aquele objeto, com aquilo [a alma] com que deve, quando o contempla e ultima englobar todos os acidentes a ela pertencentes.
com ele convive? Ou não consideras, disse ela, que somente então,
quando vir o belo com aquilo com que este pode ser visto, ocorrer-lhe-á QUESTÃO 41
produzir não sombras de virtude, porque não é em sombras que estará Nos Solilóquios, Agostinho escreveu: “A luz comum, à medida que pode,
tocando, mas reais virtudes, porque é no real que estará tocando?” nos indica como é aquela luz. Pois há alguns olhos tão sãos e vivos que,
Platão. O Banquete. Trad. José Cavalcante de Souza. São Paulo: Abril Cultural, 1979, pp.42- ao se abrirem, fixam-se no próprio sol sem nenhuma perturbação. Para
43. A partir do trecho de Platão, analise as assertivas abaixo:
esses a própria luz é, de algum modo, saúde, sem necessidade de
I – O belo verdadeiro para Platão encontra-se no conhecimento obtido alguém que lhes ensine, senão talvez apenas de alguma exortação. Para
pela observação das coisas humanas. eles é suficiente crer, esperar, amar”.
II – A contemplação do belo puro e simples é atingida por meio da alma. Agostinho, Solilóquio e Vida feliz. São Paulo: Paulus, 1998, p.23.
III – Cores e sombras são virtudes reais, visto que se possa, ao tocar Em conformidade com a Teoria da Iluminação, analise as assertivas
nelas, tocar no próprio real. abaixo.
IV – Há, como na Alegoria da Caverna, uma relação direta para Platão
entre o conhecimento e a virtude. I – A luz comum é o conhecimento humano, obtido por intermédio das
demonstrações da lógica e da matemática, porém, ainda resta saber
Assinale a alternativa que contém as assertivas corretas. como tal conhecimento é possível.
A) I e II são corretas. B) II e IV são corretas. II – A luz, que é superior à luz comum, é o intelecto humano, que,
C) III e IV são corretas. D) I, II e III são corretas. servindo-se unicamente de si mesmo, encontra em si toda a certeza e o
fundamento da verdade.
QUESTÃO 40 III – O intelecto humano, pela sua natureza perecível, não pode se colocar
“Substância – aquilo a que chamamos substância de modo mais próprio, como a certeza do conhecimento, pois a verdade é eterna. Aquela luz,
primeiro e principal – é aquilo que nem é dito de algum sujeito nem existe então, acima da luz comum, é Deus.
em algum sujeito, como, por exemplo, um certo homem ou um certo IV – A saúde é alcançada por todos, uma vez que a salvação e a felicidade
cavalo. Chamam-se substâncias segundas as espécies a que as coisas são unicamente o resultado do esforço do homem nesta vida terrena.
primeiramente chamadas substâncias pertencem e também os gêneros
dessas espécies. Por exemplo, um certo homem pertence à espécie Assinale a ÚNICA alternativa que contém as assertivas verdadeiras.
homem, e animal é o gênero da espécie; por conseguinte, homem e
animal são chamados substâncias segundas”. A) II e IV B) II, III e IV C) I, II e IV D) I e III
Aristóteles. Categorias. Trad. Ricardo Santos. Porto: Porto Editora, 1995,p. 39.

Tendo o texto acima como referência, é correto afirmar que, segundo QUESTÃO 42
Aristóteles, Tomás de Aquino não via conflito entre a fé e a razão, sendo possível
para a segunda atingir o conhecimento da existência de Deus. Contudo,
A) A substância primeira, assim como o acidente, existe em algum sujeito Tomás de Aquino defende a relação harmônica entre ambas, pois, se a
e é dito dele, razão demonstra a existência de Deus, ela o faz graças à fé que revela tal

O que mais prova................................................................................................................................................................................................................................................................................ ......79


UNIMAX – CADERNO DE EXERCÍCIOS DE FILOSOFIA – 1º SEMESTRE/2012 80
verdade. Assim, a filosofia de Tomás de Aquino insistiu nos limites do A) II e III B) II e IV C) I e III D) I e IV
conhecimento humano.
QUESTÃO 44
Com base nas afirmações precedentes, assinale a alternativa correta.
“Todo aquele que ama o saber conhece por experiência que, quando a
A) O conhecimento humano atinge a verdade do mundo e de Deus sem filosofia toma conta de uma alma, vai encontrá-la prisioneira do seu
precisar se servir de outra ordem que não aquela da própria razão, o que corpo, totalmente grudada a ele. Vê que, impelida a observar os seres,
se confirma com o fato de que os governantes organizam o mundo não em si e por si, mas por meio desse seu caráter, paira por isso na mais
conforme sua inteligência. completa ignorância. Mas mais se dá ainda conta do absurdo de tal
B) A realidade sensível é a via direta e exclusiva para a ascensão do prisão: é que ela não tem outra razão de ser senão o desejo do próprio
conhecimento humano, porque, tal como afirmou Santo Anselmo, a prisioneiro, que é assim levado a colaborar da maneira mais segura, no
perfeição de Deus tem, entre seus atributos, a existência na realidade seu próprio encarceramento”.
mundana. Platão, Fédon. Trad. Maria Tereza S. de Azevedo. Brasília: UnB, 2000, p. 66.
C) Existe um domínio comum à fé e à razão. Este domínio é a realidade Após analisar o texto acima, assinale a alternativa correta.
do mundo sensível, morada humana, que a razão pode conhecer, porque
A) A ignorância é fruto da observação do que é em si e por si.
a realidade sensível oferece à razão os vestígios imperfeitos da
B) A filosofia para Platão é inata, não sendo necessário nenhum esforço
substância de Deus.
de quem a ela se dedica para obtê-la.
D) A razão humana é impotente para tratar de idéias que estejam além
C) A alma encontra-se prisioneira do corpo por desejo do próprio homem.
da realidade do mundo sensível. Deus, portanto, nada mais é que uma
D) A alma do filósofo encontra-se desde o início liberta dos entraves do
palavra que deve ser reverenciada como o centro sensível de irradiação
corpo como o demonstram, claramente, a Alegoria da Caverna e o texto
de tudo o que existe.
acima.
QUESTÃO 43
QUESTÃO 45
“Só é possível pensar e dizer que o ente é, pois o ser é, mas o nada não
A teoria da iluminação divina, contribuição original de Agostinho à
é; sobre isso, eu te peço, reflita, pois esta via de inquérito é a primeira de
filosofia da cristandade, foi influenciada pela filosofia de Platão, porém,
que te afasto; depois afasta-te daquela outra, aquela em que erram os
diferencia-se dela em seu aspecto central.
mortais desprovidos de saber e com dupla cabeça, pois, no peito, a
Assinale a alternativa abaixo que explicita esta diferença.
hesitação dirige um pensamento errante: eles se deixam levar surdos e
cegos, perplexos, multidão inepta, para quem ser e não ser é considerado A) A filosofa agostiniana compartilha com a filosofia platônica do
o mesmo e não o mesmo, para quem todo o caminho volta sobre si dualismo, tal como este foi definido por Agostinho na Cidade de Deus.
mesmo”. Assim, a luz da teoria da iluminação está situada no plano suprasensivel e
Parmênides, Sobre a Natureza, 6, 1-9. só é alcançada na transcendência da existência terrena para a vida
Sobre este trecho do poema de Parmênides, é correto afirmar que: eterna.
B) A teoria da Iluminação, tal como sugere o nome, está fundamentada
I - só se pode pensar e dizer que o ser é.
na luz de Deus, luz interior dada ao homem interior na busca da verdade
II - para os mortais o ser é considerado diferente do não ser.
das coisas que não são conhecidas pelos sentidos; esta luz é Cristo, que
III - é possível dizer o não ser, embora não se possa pensá-lo.
ensina e habita no homem interior.
IV - duas vias de inquérito devem ser afastadas: a do não ser e a dos
C) Agostinho foi contemporâneo da Terceira Academia, recebendo os
mortais.
ensinamentos de Arcesilau e Carnéades, o que resultou na posição
Assinale a alternativa que contém todas as afirmações corretas. dogmática do filósofo cristão quanto à impossibilidade do conhecimento
da verdade, sendo o conhecimento humano apenas verossímil.

O que mais prova................................................................................................................................................................................................................................................................................ ......80


UNIMAX – CADERNO DE EXERCÍCIOS DE FILOSOFIA – 1º SEMESTRE/2012 81
D) A alma é a morada da verdade, todo conhecimento nela repousa.
Assim, a posição de Agostinho afasta-se da filosofia platônica, ao admitir Marque a opção correta
que a alma possui uma existência anterior, na qual ela contemplou as A) F, V, F, V, V B) V, V, F, V, F C) V, V, V, F, V D) V,
ideias, de modo que o conhecimento de Deus é anterior à existência. F, F, V, V

QUESTÃO 46 QUESTÃO 48
Assinale (V) ou (F) para as seguintes afirmações referentes á teoria de Leia o fragmento abaixo, de Karl Marx.
Marx (séc. XIX), para quem os filósofos, até hoje, limitaram-se a “Com o próprio funcionamento, o processo capitalista de produção
interpretar o mundo, o que importa é transformá-lo. reproduz, portanto, a separação entre a força de trabalho e as condições
de trabalho, perpetuando, assim, as condições de exploração do
1 ( ) A história dos homens, até hoje, tem sido a história da luta de
trabalhador. Compele sempre o trabalhador a vender sua força de
classes.
trabalho para viver, e capacita sempre o capitalista a comprá-la.”
2 ( ) O Estado é a expressão da vontade geral e do interesse geral, (MARX, K. O capital, Livro I, O processo de produção do Capital [Vol. II]. Trad. De Reginaldo
resultado de um pacto ou contrato social. Sant.Anna. 11.ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1987, p. 672)
3 ( ) O que desumaniza os homens é o que devem produzir as condições
de sua existência material e intelectual. De acordo com o filósofo alemão, a condição do trabalhador na economia
4 ( ) A divisão social do trabalho não é uma simples divisão de tarefas, capitalista clássica é:
mas a manifestação da existência da propriedade. I . de realização plena da sua capacidade produtiva, alcançando a
5 ( ) A história é um processo de transformações sociais determinadas autonomia financeira e a satisfação dos valores existenciais tão
pelas contradições entre os meios de produção ( a forma de propriedade) almejados pela humanidade, desde os primórdios da história.
e as forças produtivas ( o trabalho, seus instrumentos, as técnicas). II . de alienação, pois os trabalhadores possuem apenas sua capacidade
de trabalhar, que é vendida ao capitalista em troca do salário, por isso, a
Marque a opção correta produção não pertence ao trabalhador, sendo-lhe estranha.
A) F, V, F, V, V B) V, V, V, V, F C) V, V, V, F, V D) III . de superação da sua condição de ser natural para tornar-se ser social,
V, F, F, V, V liberto graças à divisão do trabalho, que lhe permite o desenvolvimento
completo de suas habilidades naturais na fábrica.
QUESTÃO 47 IV . de coisa, isto é, o trabalhador é reificado, tornando-se mercadoria,
Assinale (V) ou (F) para as seguintes proposições do pensamento de cujo preço é o salário, ao passo que as coisas produzidas pelo
Jean-Paul Sartre. trabalhador, na ótica capitalista, parecem dotadas de existência própria.
1 ( ) Se o homem é livre e consciente, deve ser responsável por suas Assinale a alternativa que apresenta as assertivas corretas.
escolhas e atitudes. A) II e IV B) I e II C) II e III D) III e IV
2 ( ) A má-fé é a demonstração de que o homem quer ser e também não
ser o que ele é. Finge escolher sem, na verdade, escolher. Ele não quer QUESTÃO 49
se angustiar, mas não consegue. O homem, que age de má-fé, é sério. O nada, impensado para Parmênides, encontrou em Sartre valor
3 ( ) O homem é responsável por seus atos e jamais deve considerar a ontológico, pois o nada é o ponto de partida da existência humana, uma
liberdade de outrem, porque o outro nunca é livre. vez que não há nenhuma anterioridade à existência, nem mesmo uma
4 ( ) Para Sartre a existência precede a essência. essência. Esta tese apareceu no livro O Ser e o Nada. Tal afirmação
5 ( ) Para Sartre a morte não é a “nadificação” de todos os nossos encontra-se também em outro livro, O existencialismo é um humanismo,
projetos. Ela confere sentido ao existir. Para Sartre a vida é uma “paixão no qual está escrito: “Porém, se realmente a existência precede a
útil”. essência, o homem é responsável pelo que é. Desse modo, o primeiro

O que mais prova................................................................................................................................................................................................................................................................................ ......81


UNIMAX – CADERNO DE EXERCÍCIOS DE FILOSOFIA – 1º SEMESTRE/2012 82
passo do existencialismo é o de pôr todo homem na posse do que ele é, IV . Dizer “não-ser é não não-ser”, é o mesmo que afirmar “não-ser não
de submetê-lo à responsabilidade total de sua existência.” é”.
SARTRE, J.P. O existencialismo é um humanismo. Trad. de Rita Correia Guedes. São Paulo: Assinale a alternativa que contém as assertivas corretas.
Nova Cultural, 1987, p. 6. Coleção .Os Pensadores..
A) I e III B) II e III C) II e IV D) I e IV
A responsabilidade para Sartre diz respeito
A) ao indivíduo para consigo mesmo, já que o existencialismo é dominado QUESTÃO 51
pelo conceito de subjetividade que restringe o sujeito da ação à sua “Do arco o nome é vida e a obra é morte...”HERÁCLITO. Sobre a natureza.
esfera interior, circunscrita pelas suas representações arbitrárias, que Trad. de José Cavalcante de Souza. São Paulo: Nova Cultural, 1989, p. 56.
exclui o outro; toda escolha humana é a escolha por si próprio. Coleção .Os Pensadores.. Este fragmento ilustra bem o pensamento de
B) ao vínculo entre o indivíduo e a humanidade, já que para o Heráclito, que acreditou ser o mundo o eterno fluir, comparado a um rio
existencialista, cada um é responsável por todos os homens, pois, criando no qual “entramos e não entramos”. Assinale a
o homem que cada um quer ser, estaremos sempre escolhendo o bem e alternativa que explica o fragmento mencionado acima.
nada pode ser bom para um, que não possa ser para todos.
C) à imagem de homem que pré-existe e é anterior ao sujeito da ação. É A)Todas as coisas estão em oposição umas com as outras, o que explica
uma imagem tal qual se julga que todos devam ser, de modo que o o caráter mutável da realidade. A unidade do mundo, sua razão universal
existencialismo, em virtude da sua origem protestante com Kierkegaard, resulta da tensão entre as coisas, daí o emprego freqüente, por parte de
renova a moral asceta do cristianismo, que exige a anulação do eu. Heráclito, da palavra guerra para indicar o conflito como fundamento do
D) ao partido político que tem a primazia na condução do processo de eterno fluxo.
edificação da nova imagem de homem comprometido com a revolução e B) A harmonia que anima o mundo é aberta aos sentidos, sendo possível
que faz de cada um aquilo que deverá ser, tal como ficou célebre no ser conhecida na multiplicidade daquilo que é manifesto, uma vez que a
mote existencialista: o que importa é o resultado daquilo que nos fizeram. realidade nada mais é que o terno fluxo da multiplicidade do Logos
heraclitídeo.
QUESTÃO 50 C) A unidade dos contrários, a vida e a morte, é imóvel, podendo ser
Parmênides (c. 515-440 a.C.) deixou seus pensamentos registrados no melhor representada para o entendimento humano por intermédio da
poema Sobre a natureza, do qual restaram apenas fragmentos cultivados imagem do fogo, que permanece sempre o mesmo, imutável e
pelos filósofos do mundo antigo, uma das passagens célebres continuamente inerte, e não se oculta aos olhos humanos.
preservadas é a seguinte: Necessário é o dizer e pensar que (o) ente é; D) O arco, instrumento de guerra, indica que a idéia de eterno fluxo, das
pois é ser, e nada não é; isto eu te mando considerar. Pois primeiro desta transformações que compõem o fluxo universal, é o fundamento da teoria
via de inquérito eu te afasto, mas depois daquela outra, em que mortais do caos, pois o fogo se expande sem medida, tornado a realidade sem
que nada sabem erram, duplas cabeças, pois o imediato em seus peitos nenhuma harmonia ou ordem.
dirige errante pensamento;
(...).PARMÊNIDES. Sobre a natureza. Trad. de José Cavalcante de Souza. São Paulo: Nova QUESTÃO 52
Cultural, 1989, p. 88. Coleção .Os Pensadores. Em O ente e a essência, Tomás de Aquino argumenta sobre a existência
Analise as assertivas abaixo. de Deus, refutando teses de outras doutrinas da filosofia escolástica. Com
este propósito ele escreveu:
I . A opinião humana busca o que é (ser) naquilo que não é (ser).
“Tampouco é inevitável que, se afirmarmos que Deus é exclusivamente
II . O mundo dos sentidos é (ser), portanto, o único digno de ser
ser ou existência, caiamos no erro daqueles que disseram que Deus é
conhecido.
aquele ser universal, em virtude do qual todas as coisas existem
III . Não se pode dizer “não-ser é”, porque “não-ser” é impensável.
formalmente. Com efeito, este ser que é Deus é de tal condição, que
nada se lhe pode adicionar. (...) Por este motivo afirma-se no comentário

O que mais prova................................................................................................................................................................................................................................................................................ ......82


UNIMAX – CADERNO DE EXERCÍCIOS DE FILOSOFIA – 1º SEMESTRE/2012 83
à nona proposição do livro Sobre as Causas, que a individuação da causa D) o Ato Puro ou Primeiro Motor Imóvel, causa incausada e causa primeira
primeira, a qual é puro ser, ocorre por causa da sua bondade. Assim e necessária de todas as coisas.
como o ser comum em seu intelecto não inclui nenhuma adição, da
mesma forma não inclui no seu intelecto qualquer precisão de adição, QUESTÃO 55
pois, se isto acontecesse, nada poderia ser compreendido como ser, se Na Idade Média, filósofos como Anselmo de Cantuária e Guilherme de
nele algo pudesse ser acrescentado." Champeaux consideravam que o universal tinha realidade objetiva.
AQUINO, Tomás. O ente e a essência. Trad. de Luiz João Baraúna. São Paulo: Nova Cultural, Entendiam o universal como res, como coisa comum a outras coisas.
1988, p. 15. Coleção .Os Pensadores.
Sobre a posição desses filósofos realistas, é correto afirmar que:
Tomás de Aquino está seguro de que nada se pode acrescentar a Deus,
I- possuiam a influência platônica do Mundo das Idéias.
porque
II- sustentaram a fé e a autoridade como critério de verdade.
A) sua essência composta de essência e existência é auto-suficiente para III- consideraram o individual mais real, porque deslocaram o critério de
gerar indefinidamente matéria e forma, criando todas as coisas. verdade da fé e da Autoridade para a razão humana.
B) sua essência simples é gerada incessantemente, embora não seja
composta de matéria e forma, multiplica-se em si mesmo na pluralidade Assinale a alternativa correta.
dos seres. A) II B) I e II C) II e III D) III
C) é essência divina, absolutamente simples e idêntica a si mesma,
constituindo-se, necessariamente, uma essência única. QUESTÃO 56
D) é ser contingente, no qual essência e existência não dependem do Segundo Marx (séc. XIX), o Estado é:
tempo, por isso, gera a si mesmo eternamente, dando existência às
criaturas. A) garantidor do bem-comum, da justiça, da ordem, da lei, da paz, da
QUESTÃO 53 segurança e da liberdade para todas as classes sociais.
Aristóteles estabeleceu sua lógica sobre alguns princípios, percebidos por B) o aparato da ordem e da força pública, sendo um poder público
intuição e que são anteriores a qualquer raciocínio, devendo servir de distante e separado da sociedade civil, garantidor de justiça para todas
base a toda argumentação científica. Esses princípios são: as classes sociais.
A) de identidade, de não-contradição e de terceiro excluído. C) garantidor do direito de propriedade privada e expressão do interesse
B) de identidade, de contradição e da negação da negação. geral, intervindo para impedir a luta de classes.
C) de tese, de antítese e de síntese. D) a expressão legal - jurídica e policial - dos interesses de uma classe
D) de salto qualitativo, de interpenetração dos opostos e de negação da social particular, a classe dos proprietários privados dos meios de
negação. produção ou classe dominante.

QUESTÃO 54 QUESTÃO 57
Aristóteles rejeitou a dicotomia estabelecida por Platão entre mundo A opinião (doxa, em grego), no pensamento de Platão (427-347 a.C.)
sensível e mundo inteligível. No entanto, acabou fundindo os dois representa um saber sem fundamentação metódica. É um saber que
conceitos em um só. Esse conceito é: possui sua origem
A) a forma, aquilo que faz com que algo seja o que é. É o princípio de A) nos mitos religiosos, lendas e poemas da Grécia arcaica.
inteligibilidade das coisas. B) nas impressões ou sensações advindas da experiência sensível.
B) a matéria, enquanto princípio indeterminado de que o mundo físico é C) no discurso dos sofistas na época da democracia ateniense.
composto, e aquilo de que algo é feito. D) num saber eclético, proveniente de algumas idéias dos filósofos pré-
C) a substância, enquanto aquilo que é em si mesmo e enquanto é socráticos.
suporte dos atributos.

O que mais prova................................................................................................................................................................................................................................................................................ ......83


UNIMAX – CADERNO DE EXERCÍCIOS DE FILOSOFIA – 1º SEMESTRE/2012 84
A) o filósofo deve ter uma vida exclusivamente contemplativa.
QUESTÃO 58 B) a educação do filósofo visa também à atividade política.
A filosofia de Aristóteles (384-322 a.C.) representou uma nova C) os sentidos são fundamentais para o conhecimento.
interpretação do problema da mobilidade do ser, em contraposição à D) qualquer um pode encontrar em si mesmo, pela intuição, a luz para o
tradição filosófica. Para explicar a mobilidade do ser, Aristóteles utilizou conhecimento.
dois conceitos ontológicos, que foram
QUESTÃO 62
A) a essência e a existência. "Assim até as coisas materiais emitem um juízo sobre as suas formas,
B) a substância e o acidente. comparando-as àquela Forma da eterna Verdade e que intuímos com o
C) o ato e a potência. olhar de nossa mente."
D) o universal e o particular. (Sto. Agostinho, A Trindade, Livro IX,Capítulo 6. São Paulo, Paulus, 1994. p. 299)

Esta frase de Sto. Agostinho refere-se à


QUESTÃO 59 A) teologia mística de Agostinho, que se funda na experiência imediata
Sobre a dialética marxista, podemos afirmar que da alma humana com Deus;
A) na produção do mundo material, surge a contradição entre homens B) moral agostiniana que propõe ao homem regras para uma vida santa e
reais em condições históricas e sociais reais. ascética, apartada do mundo;
B) a dialética transcendental trata das idéias puras da razão e se chama C) doutrina da iluminação que afirma que o conhecimento humano é
dialética, porque as idéias se defrontam com antinomias insolúveis. iluminado pela Verdade Eterna, isto é, Deus;
C) o movimento de exteriorização e interiorização da Idéia se faz por D) estética intelectualista de Agostinho, que consiste num profundo
meio de contradições sempre superadas. desprezo pela sensibilidade humana.
D) a lógica dialética parte de uma realidade estática e a explica por meio
de noções absolutas, em que a contradição não é possível. QUESTÃO 63
D) se as afirmações II e III forem corretas. Sobre a Filosofia Patrística (séc. I ao séc. VII d. c.), assinale a alternativa
INCORRETA.
QUESTÃO 60 A) Fé e Razão são irreconciliáveis porque pertencem a domínios distintos,
No poema Sobre a Natureza Parmênides afirma: "os únicos caminhos de isto é, à Fé convém cuidar apenas da salvação da alma e da vida eterna
inquérito que são a pensar: o primeiro que é e portanto que não é não futura, à Razão convém cuidar apenas das coisas do mundo.
ser, de Persuasão é caminho (pois à verdade acompanha); o outro, que B) Fé e Razão são irreconciliáveis porque a Fé é sempre superior à Razão.
não é e portanto que é preciso não ser, este então, eu te digo, é atalho C) Fé e Razão são conciliáveis, mas a Fé deve subordinar a Razão.
de todo incrível; pois nem conhecerias o que não é nem o dirias.". Pode- D) Fé e Razão são conciliáveis porque Deus, criador perfeito, não
se daí inferir que: introduziu nenhuma discórdia no interior do homem.
A) apenas o ser pode ser dito e pensado.
B) o não ser de algum modo é. QUESTÃO 64
C) o ser e o pensar são distintos. Na Filosofia Escolástica (séc. VIII ao séc. XIV), aparece um tema filosófico
D) o ser é conhecido pelos sentidos. novo que ficou conhecido na História da Filosofia como o Problema dos
universais. A esse respeito é correto afirmar que o Problema dos
QUESTÃO 61 universais
Sobre a alegoria da caverna de Platão pode-se afirmar que: I - consiste em saber sobre seu modo de existência, ou seja, se os
universais existem realmente ou se são apenas produtos do pensamento.

O que mais prova................................................................................................................................................................................................................................................................................ ......84


UNIMAX – CADERNO DE EXERCÍCIOS DE FILOSOFIA – 1º SEMESTRE/2012 85
II - consiste em saber se eles constituem a essência material das coisas D) narrar a origem do mundo por meio de alianças e forças geradoras
sensíveis ou se constituem a essência espiritual de cada alma humana. divinas.
III - consiste em saber se eles estão separados das coisas sensíveis ou se
estão no interior delas. QUESTÃO 67
IV - consiste em saber se eles foram as idéias gerais, os modelos, de que “(…) enquanto tiver ânimo e puder fazê-lo, jamais deixarei de filosofar, de
Deus se serviu para criar o mundo ou se são apenas produtos da vos advertir, de ensinar em toda ocasião àquele de vós que eu encontrar,
imaginação humana destituídos de qualquer importância teórica. dizendo-lhe o que costumo: ‘Meu caro, tu, um ateniense, da cidade mais
importante e mais reputada por sua sabedoria, não te envergonhas de
Assinale a alternativa que contém as afirmativas corretas.
cuidares de adquirir o máximo de riquezas, fama e honrarias, e de não te
A) Apenas II e III. B) Apenas I e II. C) Apenas I e III. D) Apenas importares nem pensares na razão, na verdade e em melhorar tua alma?’
III e IV E se algum de vós responder que se importa, não irei embora, mas hei de
o interrogar, examinar e refutar e, se me parecer que afirma ter adquirido
QUESTÃO 65 a virtude sem a ter, hei de repreendê-lo por estimar menos o que vale
A filosofia de Aristóteles representou uma nova interpretação sobre o mais e mais o que vale menos (…).”
problema do ser. Nesse sentido, Aristóteles define a ciência como PLATÃO. Apologia de Sócrates, 29 d-e.

A) conhecimento verdadeiro, isto é, conhecimento que se fundamenta A partir do trecho acima de Platão, é correto afirmar que para Sócrates
apenas na compreensão do mundo inteligível porque as idéias, enquanto
I - a Filosofia é um saber que se transmite como lições morais, visto ele
entidades metafísicas, não mudam.
conheça a verdade.
B) conhecimento verdadeiro, isto é, conhecimento pelas causas, capaz de
II - o filosofar é uma atividade que busca a verdade e a melhora da alma
compreender a natureza do devir e superar os enganos da opinião.
pela refutação de falsos saberes.
C) conhecimento relativo porque o ser é mobilidade, eterno fluxo e a
III - o questionamento ao interlocutor só ocorre se este espontaneamente
verdade não pode, portanto, ser absoluta.
se dispuser a responder às questões formuladas por Sócrates.
D) conhecimento relativo porque a ciência, enquanto produção do
IV - a posse de bens materiais é para ele um valor inquestionável.
homem, é determinada pelo desenvolvimento histórico.
Assinale a alternativa que contém as afirmativas corretas.
QUESTÃO 66
A) Apenas II e III B) Apenas I e II C) Apenas I e IV. D) Apenas
“…Princípio dos seres…ele [Anaximandro] disse (que era) o ilimitado…
III e IV
Pois donde a geração é para os seres, é para onde também a corrupção
se gera segundo o necessário ; pois concedem eles mesmos justiça e
QUESTÃO 68
deferência uns aos outros pela injustiça, segundo a ordenação do tempo.”
Assinale (V) ou (F) para as seguintes características gerais do período
Pré-Socráticos. Coleção “Os Pensadores”. São Paulo: Abril Cultural, 1978.
socrático.
A partir da análise do texto de Anaximandro, é correto afirmar que a
1 ( ) Sócrates e Platão aceitam a validade das opiniões e das percepções
filosofia, em contraposição ao mito, se caracteriza por
sensoriais e trabalham com elas para produzir argumentos de persuasão.
A) conceber o tempo como um passado imemorial sem relação com o 2 ( ) A Filosofia está voltada para a definição das virtudes morais e das
presente. virtudes políticas, tendo como objeto central de suas investigações a
B) os seres divinos concedem, por alianças ou rompimentos, justiça e moral e a política.
deferência uns aos outros. 3 ( ) As idéias se referem à essência íntima, invisível, verdadeira das
C) o mundo ser explicado por um processo constante e eterno de geração coisas e só podem ser alcançadas pelo pensamento puro, que afasta os
e corrupção, cujo princípio é o ilimitado. dados sensoriais, os hábitos recebidos, os preconceitos, as opiniões.

O que mais prova................................................................................................................................................................................................................................................................................ ......85


UNIMAX – CADERNO DE EXERCÍCIOS DE FILOSOFIA – 1º SEMESTRE/2012 86
4 ( ) O ponto de partida da Filosofia é a confiança no pensamento ou no 2 ( ) O texto mostra como Tomás de Aquino considerava a Filosofia inútil
homem como um ser racional, capaz de conhecer-se a si mesmo e, e perigosa para o cristianismo, uma vez que, por si só, ela não prova as
portanto, capaz de reflexão. Reflexão é a volta que o pensamento faz verdades da fé além de levantar dúvidas sobre as verdades bíblicas.
sobre si mesmo para conhecer-se; é a consciência conhecendo-se a si 3 ( ) Um dos objetivos do texto é mostrar que os argumentos contrários à
mesma como capacidade para conhecer as coisas, alcançando o conceito fé cristã podem ser todos refutados, isto é, podemos mostrar
ou a essência dessas coisas. racionalmente que são todos falsos porque não há contradição entre
5 ( ) As perguntas filosóficas se referem a valores como a justiça, a verdade de fé e verdade de razão.
coragem, a amizade, a piedade, o amor, a beleza, a temperança, a 4 ( ) Nesse texto, nos deparamos com um dos pressupostos
prudência dentre outros, que partem da opinião e formam os conceitos, fundamentais do pensador católico medieval: a crença na verdade
constituindo-se nos ideais do sábio e do cidadão. revelada, isto é, a crença nas proposições da Bíblia, como inquestionáveis
porque reveladas por Deus.
Marque a opção correta:
5 ( ) Pelo texto depreende-se a atitude filosófica de Tomás de Aquino,
A) F, V, F, V, V B) V, V, V, V, F C) V, V, V, F, V D) para quem é impossível compreender as verdades da fé cristã por meio
F, V, V, V, F de nossa razão natural; somente a fé é que pode nos ajudar.
Marque a opção correta:
QUESTÃO 69
A) F, V, F, V, V B) V, V, V, V, F C) V, V, V, F, V D)
Leia o trecho a seguir e assinale se as proposições apresentadas são (V)
V, F, V, V, F
verdadeiras ou (F) falsas, conforme o texto.“Se é verdade que a verdade
da fé cristã ultrapassa as capacidades da razão humana, nem por isso os
QUESTÃO 70
princípios inatos naturalmente à razão podem estar em contradição com
Leia o texto abaixo com atenção:“Minha investigação desembocou no
esta verdade sobrenatural.É um fato que esses princípios naturalmente
seguinte resultado: relações jurídicas, tais como formas de Estado, não
inatos à razão humana são absolutamente verdadeiros e mesmo
podem ser compreendidas nem a partir de si mesmas, nem a partir do
impossível pensar que sejam falsos. Tampouco é permitido considerar
assim chamado desenvolvimento geral do espírito humano, mas, pelo
falso aquilo que cremos pela fé, e que Deus confirmou de forma tão
contrario, elas se enraízam nas relações materiais de vida, cuja totalidade
evidente. Já que só o falso constitui o contrário do verdadeiro, é
foi resumida por Hegel sob o nome de ‘sociedade burguesa’, seguindo os
impossível que a verdade da fé seja contrária aos princípios que a razão
ingleses e franceses do século XVIII; e a anatomia da sociedade burguesa
humana conhece naturalmente. Deus não pode infundir no homem
deve ser procurada na Economia Política.”
opiniões ou uma fé que vão contra os dados do conhecimento adquirido Marx, K. Para a critica da economia política. São Paulo: Abril Cultural, 1987,p.29.
pela razão natural. (...) Do exposto se infere o seguinte: quaisquer que
sejam os argumentos que se aleguem contra a fé cristã, não procedem Assinale (V) verdadeiro, (F) falso ou (SO) sem opção para as seguintes
retamente dos primeiros princípios inatos à natureza e conhecidos por si afirmativas, de acordo com o pensamento de Karl Marx.
mesmos. Por conseguinte, não possuem valor demonstrativo, não 1 ( ) A idéia básica do texto é sobre a relação entre o fundamento da
passando de razões de probabilidades ou sofismáticas. E não é difícil sociedade e a economia política.
refutá-los”. 2 ( ) A base material da sociedade não deve ser investigada na
(AQUINO, Santo Tomás. Suma contra gentios. Col. Os Pensadores. São Paulo, Abril, 1970).
economia.
1 ( ) O texto exemplifica a preocupação, quase geral dentre os chamados 3 ( ) Marx exclui a base material como ponto de partida, assim, o Estado
“filósofos medievais”, em conciliar as verdades de fé contidas na Bíblia somente pode ser compreendida a partir das leis civis.
com as verdades descobertas por nossa Razão, isto é, conciliar a Fé com 4 ( ) Marx recusa a idéia de que o fundamento do Estado encontra-se na
a Razão Natural. autonomia jurídica desse Estado.

O que mais prova................................................................................................................................................................................................................................................................................ ......86


UNIMAX – CADERNO DE EXERCÍCIOS DE FILOSOFIA – 1º SEMESTRE/2012 87
Marque a opção correta : O trecho abaixo, que descreve o momento da origem do kosmos, faz uma
referencia ao paradigma platônico das Formas.“Outro ponto que
A) F, V, F, V B) V, V, V, V C) F, V, V, F D) V, F, F,
precisamos deixar claro é saber qual dos dois modelos tinha em vista o
V
arquiteto quando o construiu (o Kosmos): o imutável e sempre igual a si
mesmo ou o que está sujeito ao nascimento? Ora, se este mundo é belo e
QUESTÃO 71
for bom seu construtor, sem dúvida nenhuma este fixara a vista no
O trecho abaixo faz uma referência ao procedimento investigativo
modelo eterno; e ser for o que nem se poderá mencionar, no modelo
adotado por Sócrates.
sujeito ao nascimento.”
“o fato é que nunca ensinei pessoa alguma. Se alguém deseja ouvir-me PLATÃO, Timeu. Belém: EDUPA,2001. (28c-29ª)
quando falo ou me encontro no desempenho de minha missão, quer se
trate de moço ou velho (...) me disponho a responder a todos por igual, Marque a alternativa que caracteriza corretamente o modelo das Formas.
assim os riscos como os pobres, ou se o preferirem, a formular-lhes A) Para explicar a origem do kosmos, Platão divide todas as coisas em
perguntas, ouvindo eles o que lhes falo.” duas ordens inteiramente separadas e distintas: um modelo eterno, e
PLATÃO. Apologia de Sócrates. Belém:EDUPA,2001. (33 a-b). outro sujeito ao nascimento e às mudanças. O primeiro é somente
inteligível e constitui o alvo da atividade filosófica. O segundo é sensível,
Marque a alternativa que melhor representa o “método” socrático.
sujeito à destruição, e não tem qualquer relação ou parentesco com o
A) Sócrates nada ensina porque apenas transmite aquilo que ouve de seu modelo eterno que serve de base para a arquitetura do mundo.
daímon. Seu procedimento consiste em discursar, igualmente para B)Platão postula as Formas, um paradigma eterno, que constitui a causa
qualquer ouvinte, com longos discursos demonstrativos retirados da e a origem de todas as coisas sensíveis. Seres sensíveis são o efeito das
tradição poética ou com perguntas que levem o interlocutor a fazer o causas inteligíveis, que lhes dão a existência e os nomes. As Formas, ou
mesmo. A ironia é o expediente utilizado contra os adversários, cujo Ideias, são eternamente idênticas a si mesmas, imutáveis e unas. Tudo o
objetivo é somente a disputa verbal. que é sensível existe porque participa das Formas e se assemelha a elas,
B)A profissão de ignorância e a ironia de Sócrates fazem parte de seu do mesmo modo que uma imagem em relação ao modelo original.
procedimento geral de refutação por meio de perguntas e respostas C) Na formação do Kosmos Platão adota dois modelos: o modelo imutável
breves (o élenkhos), e constituem um meio de reverter os argumentos do e o modelo sujeito ao nascimento. O modelo imutável é constituído pelas
interlocutor para fazê-lo cair em contradição. A refutação socrática revela Formas inteligíveis e serve de base para a arquitetura do mundo porque é
a presunção de saber do adversário, pela insuficiência de suas definições belo e somente pensável. O modelo sujeito ao nascimento constitui as
e pela aporia. Formas sensíveis, que dão origem às coisas mutáveis e destrutíveis.
C) Sócrates nunca ensina pessoa alguma, porque a profissão de D) Platão postula dois modelos cosmológicos na sua Filosofia: o modelo
ignorância caracteriza o modo pelo qual encoraja seus discípulos a bom e eterno, e o modelo ruim e sensível. O modelo eterno representa o
adquirirem sabedoria diretamente do deus d oráculo de Delfos. A ironia plano arquitetônico do Kosmos, que se identifica unicamente com o que é
socrática é uma dissimulação que, pela zombaria, revela as verdadeiras inteligível. O modelo sensível representa tudo o que é corporal. As
disposições do pequeno número dos que se encontram aptos para a Formas são uma duplicação inteligível do mundo sensível e servem para
Filosofia. explicar o parentesco do pensamento com o divino.
D) Sócrates nunca ensina pessoa alguma sem antes testar sua aptidão
filosófica por meio de perguntas e respostas. Seu procedimento consiste
em destruir as definições do adversário por meio da ironia. A ignorância
socrática encoraja o adversário a revelar suas opiniões verdadeiras que, QUESTÃO 73
pela refutação, dão a medida da aptidão para a vida filosófica. “A substância, no sentido o mais fundamental, primeiro e principal do
termo, é o que não se afirma de um sujeito, nem ocorre num sujeito; por
QUESTÃO 72 exemplo, o homem individual ou o cavalo individual”.

O que mais prova................................................................................................................................................................................................................................................................................ ......87


UNIMAX – CADERNO DE EXERCÍCIOS DE FILOSOFIA – 1º SEMESTRE/2012 88
ARISTÓTELES. Categorias,V.2 A,p.11-14 QUESTÃO 75
André é um homem branco, tem dois metros de altura, e hoje se encontra Leia o texto abaixo : “Dos gêneros e das espécies não direi aqui se eles
sentado na esquina, lendo um romance que o emociona a cada página. existem ou são postos somente no intelecto, nem, no caso que existam,
Considerando os textos acima, é correto afirmar que: se não corpóreos, se separados das coisas sensíveis ou situados nas
próprias coisas e exprimindo os seus caracteres comuns”. PORFÍRIO,
A) O conceito aristotélico de substância expressa uma crítica ao Isagoge, I.
abstracionismo da idéia platônica e, segundo Aristóteles, podemos
afirmar que o essencial na descrição de “André” é o fato de que hoje ele No texto acima, que deu origem à disputa sobre universais no período da
se emociona na sua leitura. Escolástica, Porfírio faz referência
B) O conceito aristotélico de substância é um outro nome para idéia A) À teoria das Ideias de Platão que, por meio de Sócrates, afirmava que
platônica e, segundo Aristóteles, podemos afirmar que “André” participa nada se podia saber.
da idéia de homem. B) À teoria da iluminação de Santo Agostinho, porque Agostinho foi o
C)O conceito aristotélico de substância expressa uma crítica à teoria das primeiro a criticar o recurso à lógica para se investigarem as verdades
ideias de Platão e, segundo Aristóteles, podemos considerar “André” eternas.
como substância, homem como sua espécie e os outros atributos da sua C)Às Categorias de Aristóteles, em que se encontra enunciada a lista das
descrição como acidentais. dez maneiras pelas quais um atributo pode ser predicado de um sujeito.
D) O conceito aristotélico de substância é uma idéia cuja existência D) À prova da existência de Deus, apresentada por Santo Tomás de
encontramos em um mundo inteligível diferente do sensível e, segundo Aquino através das cinco vias da Suma Teológica.
Aristóteles, podemos considerar “André” como uma idéia e os outros
atributos da sua descrição como as imagens que o complementam. QUESTÃO 76
“E certamente a ideia que tenho do espírito humano, enquanto é uma
QUESTÃO 74 coisa pensante e não extensa, em comprimento, largura e profundidade,
Leia o trecho abaixo: e que não participa de nada que pertence ao corpo, é incomparavelmente
“Respondo dizendo que a existência de Deus pode ser demonstrada por mais distinta do que a idéia de qualquer coisa corporal.”
cinco vias”. (DESCARTES, meditações metafísicas. Nova Cultural: São Paulo,1988,p.47. Col. Os
Tomas de Aquino. Suma Teológica, São Paulo: Abril Cultural, 1979. Col. Pensadores.)

Os Pensadores. Assinale a afirmativa correta: Em relação à idéia de espírito humano, é correto afirmar:
A) Todas as cinco vias seguem argumentos baseados em elementos A) É uma idéia inata, isto é, não nascida comigo, que não foi posta em
anímicos, como em Santo Agostinho. mim no meu nascimento e que só posso formar a partir da experiência
B) Todas as cinco vias fundamentam-se nos dados revelados da Sagrada sensível.
Escritura. B) É uma idéia inata, que nasceu comigo, que só encontro em mim
C) Todas as cinco vias empregam argumentos baseados na tradição mesmo enquanto coisa pensante.
patrística. C) É uma idéia abstrata que resulta de um longo processo de comparação
D)Todas as cinco vias partem de uma realidade sensível, como elemento da minha consciência com as dos outros homens.
empírico, e do principio de causalidade, como elemento racional. D) É uma idéia adventícia que resulta de um longo processo de duvida
sobre todas coisas.

QUESTÃO 77

O que mais prova................................................................................................................................................................................................................................................................................ ......88


UNIMAX – CADERNO DE EXERCÍCIOS DE FILOSOFIA – 1º SEMESTRE/2012 89
Marx, no Prefácio de 1859 de Para a crítica da economia política, afirma O fragmento a seguir é atribuído a Heráclito de Éfeso: “O mesmo é em
que “(...) na produção social da própria vida, os homens contraem (nós?) vivo e morto, desperto e dormindo, novo e velho; pois estes,
relações determinadas, necessárias e independentes de sua vontade, tombados além, são aqueles e aqueles de novo, tombados além, são
relações de produção estas que correspondem a uma etapa determinada estes”
de desenvolvimento de suas forças produtivas matérias.” Nesse sentido, (HERÁCLITO. Sobre a natureza. Trad. de José Cavalcante de Souza. São Paulo: Nova Cultural,
desenvolve também seu conceito de consciência, que define como sendo 1989, p. 93. Coleção .Os Pensadores..)
determinada.
A) Pela Filosofia. Assim, é o pensamento filosófico que forma as A partir do fragmento citado, escolha a alternativa que representa melhor
consciências dos homens. o pensamento de Heráclito.
B) Pela produção espiritual dos homens. Assim é a consciência que A) Não existe a noção de “oposto” no pensamento de Heráclito, pois
determina a produção social da vida e não a produção social da vida que todas as coisas constituem um único processo de mudança que expressa
determina a consciência.
a concórdia e a harmonia do “fluxo” contínuo da natureza.
C) Pela religião. Assim, é toda a ética religiosa que determina a
consciência humana. B)a equivalência de estados contrários com o mesmo exprime a
D) Pelo ser social dos homens. Assim, é a produção social da vida que alternância harmônica de pólos opostos, pela qual um estado é
determina a consciência e não a consciência que determina a produção transposto no outro, numa sucessão mútua, como o dia e a noite. Todas
social da vida. as coisas são “Um”, toda a multiplicidade de opostos constitui uma
unidade, e todos os seres estão em um fluxo eterno de sucessão de
QUESTÃO 78 opostos em guerra.
“Gostaria de defender, aqui, o existencialismo de uma série de críticas C) Se o morto é vivo, o velho é novo, e o dormente é desperto, então não
que lhe foram feitas. existe o múltiplo, mas apenas o “Um”, como verdade profunda do
Em primeiro lugar, acusaram-no de incitar as pessoas a permanecer no mundo. A unidade primordial é a própria realidade da physis, e a
imobilismo do desespero; todos os caminhos estando vetados, seria multiplicidade, apenas aparência.
necessário concluir que a ação é totalmente impossível neste mundo; tal D) a alternância entre pólos opostos constitui um fluxo eterno, regido
consideração desembocaria, portanto, numa filosofia contemplativa”. pela “guerra” e pela discórdia, que ocorre sem qualquer medida ou
SARTRE, Jean – Paul. O Existencialismo é um humanismo. Tradução de Rita C. Guedes. São
Paulo: Nova Cultural, 1987. Col. Os Pensadores. proporção. A guerra entre contrários evidencia que a physis é caótica é
denota o fato de que o pensamento de Heráclito é irracionalista.
Tomando o texto acima como referência, assinale a alternativa correta.
A) Sartre considera que classificar a sua filosofia como contemplativa é QUESTÃO 80
um equivoco grosseiro. Ao contrario do que pensam os marxistas, Sartre A relação entre mito e logos pode ser ilustrada a partir do seguinte
tenta definir o seu existencialismo como uma filosofia da ação livre e
subjetiva. fragmento do poema Sobre a Natureza de Parmênides:
B) Sartre afirma que o existencialismo é uma filosofia contemplativa “E a deusa me acolheu benévola,e na sua minha mão direita tomou, e
porque o homem , de fato, um ser que vive constantemente tentando assim dizia e me interpelava:
definir a essência de sua vida antes de determinar a sua existência. Ó jovem, companheiro de aurigas imortais, Tú que assim conduzido
C) A crítica mencionada acima é feita pelos pensadores de orientação chegas à nossa morada, Salve! Pois não foi mau destino que te mandou
cristã e, portanto, é uma crítica admitida por Sartre. perlustrar esta via (pois ela está fora da senda dos homens)...”
D) Sartre afirma que a ação é “totalmente impossível neste mundo” Os pré-socráticos. Trad. De José Cavalcante de Souza. 1ª Ed. São Paulo: Abril Cultural, 1973,
porque o homem, um ser angustiado por natureza, nunca consegue agir p. 147. (Os Pensadores)
de forma livre e independente. Após ler o fragmento, escolha a alternativa que melhor representa a
relação mito-logos nas origens da filosofia:
QUESTÃO 79

O que mais prova................................................................................................................................................................................................................................................................................ ......89


UNIMAX – CADERNO DE EXERCÍCIOS DE FILOSOFIA – 1º SEMESTRE/2012 90
A) A verdade filosófica aparece no poema de Parmênides como revelação A) A filosofia aristotélico – tomista, o pensamento de Descartes, o ensino
divina e experiência mística, que são incompatíveis com o pensamento trivium e quadrivium e o pensamento de Santo Agostinho.
filosófico racional. A deusa do poema mostra que o conhecimento B) O pensamento de Patrística, a valorização da indagação empírica, as
supremo esta fora do alcance da razão humana. universidades e a filosofia platônica.
B)A verdade filosófica no poema de Parmênides, é apresentada por meio C) O ensino do trivium e quadrivium, filosofia platônica, o pensamento de
de representações míticas que o filósofo retira de uma tradição religiosa. Descartes e as universidades.
Essas imagens se traspõem, sem deixar de ser místicas, em uma filosofia D) A influencia da filosofia grega, o ensino do trivium e quadrivium, as
do ser que busca o objeto inteligível do logos, ou seja, do pensamento universidades e a filosofia aristotélico-tomista.
racional e do Uno.
C) A verdade filosófica, por ser revelação da deusa, é obtida apenas por QUESTÃO 83
experiência religiosa. As representações míticas do poema de Parmênides Considere as seguintes afirmativas a respeito da questão dos universais
indicam que a filosofia grega do séc. V a.C. é irracional, pois não usa de na Idade Média.
categorias lógicas do rigor argumentativo.
I - A questão dos universais é a maneira como os pensadores medievais,
D) A filosofia representa o pensamento estritamente racional, que busca
especialmente durante o período da Escolástica, trataram relação entre
uma explicação do mundo somente por meios materiais. Por essa razão,
as palavras e as coisas.
o poema de Parmênides ainda não representa o pensamento filosófico do
II - Os filósofos realistas eram aqueles pensadores que consideravam os
século V a.C., caracterizado por uma ruptura com todas as imagens
universais como entidades realmente existentes, separadas das coisas
míticas da tradição cultural grega.
que eles designavam.
III - O realismo é uma posição filosófica que, de certo modo, deriva da
QUESTÃO 81
filosofia de Platão.
Considere o trecho abaixo: “Quando, pois, se trata das coisas que
percebemos pela mente (...), estamos falando ainda em coisas que Assinale a alternativa correta.
vemos como presentes naquela luz interior da verdade, pela qual é
A) Todas as afirmativas são verdadeiras.
iluminado e de que frui o homem interior.
Santo Agostinho. Do mestre. São Paulo: Abril Cultural,1973, p. 320 (Os Pensadores) B) Somente as alternativas I e II são verdadeiras.
C) Somente as alternativas I e III são verdadeiras.
Segundo o pensamento de Santo Agostinho, as verdades contidas na D) Somente a alternativa I é verdadeira.
filosofia pagã provêm de que fonte? Assinale a alternativa correta.
A) De fonte diferente de onde emanam as verdades cristãs, pois há QUESTÃO 84
oposição entre as verdades pagãs e as verdades cristãs. “Em sua teoria do conhecimento, Tomás de Aquino substitui a doutrina
B)Da mesma fonte de onde emanam as verdades cristãs, pois não há da iluminação divina pela da abstração, de raízes aristotélicas: a única
oposição entre as verdades pagãs e cristãs. fonte de conhecimento humano seria a realidade sensível, pois os objetos
C) De Platão, por ter chegado a conceber a Ideia Suprema do Bem. naturais encerrariam uma forma inteligível em potência, que se revela,
D) De Aristóteles, por ter concebido o Ser Supremo como primeiro motor porém, não aos sentidos que só podem captá-la individualmente - mas ao
imóvel. intelecto.”
NÁCIO, Inês C. e LUCA, Tânia Regina de. Opensamento medieval. São Paulo: Ática, 1988, p.
74.
QUESTÃO 82
Uma das tendências fundamentais de pensamento da Idade Média é a Considerando o trecho citado, assinale a alternativa verdadeira.
Escolástica. A Escolástica caracteriza-se por vários elementos, tais, como:

O que mais prova................................................................................................................................................................................................................................................................................ ......90


UNIMAX – CADERNO DE EXERCÍCIOS DE FILOSOFIA – 1º SEMESTRE/2012 91
A) O texto faz referência à influência de Aristóteles no pensamento de
Tomás de Aquino, que se opõe, em muitos pontos, à tradição agostiniana,
que tinha influência de Platão.
B) O texto expõe a doutrina da iluminação, formulada por Tomás de
Aquino para explicar a origem de nosso conhecimento.
C) Para Tomás de Aquino, a realidade sensível é apenas uma cópia
enganosa da verdadeira realidade que se encontra na mente divina.
D) Tomás de Aquino substitui a doutrina da iluminação pela teoria da
abstração aristotélica, a fim de mostrar que a fé em Deus é incompatível
com as verdades científicas.

Gabarito: História da Filosofia


01 – A 02 – 03 – C 04 – A 05 – B 06 – C 07 – 08 – A 09 – A
D D
10 – 11 – B 12 - B 13 – A 14 – 15 – A 16 – C 17 – B 18 – B
D D
19 – 20 – A 21 – C 22 – B 23 – C 24 – E 25 – B 26 – E 27 – A
D
28 – C 29 – B 30 – 31 – E 32 – C 33 – C 34 – A 35 – C 36 – D
D
37 – C 38 – 39 – B 40 – C 41 – 42 – C 43 – 44 – C 45 – B
D D D
46 – 47 – B 48 – A 49 – B 50 – A 51 – A 52 – C 53 – A 54 – C
D
55 – B 56 – 57 – B 58 – C 59 – A 60 – A 61 – B 62 – C 63 – D
D
64 – C 65 – B 66 – C 67 – A 68 – 69 – 70 – 71 – B 72 – B
D D D
73 – C 74 – 75 – C 76 – B 77 – 78 – A 79 – B 80 – B 81 – B
D D
82 – 83 – A 84 – A
D

O que mais prova................................................................................................................................................................................................................................................................................ ......91