Você está na página 1de 3

Disciplina: Expressão Gráfica. Docente: Jucileide Gouveia. Data: _____/_____/_____.

Curso: _____________________ Aluno (a): ________________________________________

APOSTILA O1

I) TRAÇADO DE PERPENDICULARES

1) Por um ponto de uma reta dada, traçar uma perpendicular a essa reta.

1º passo: Com o centro no ponto A e um raio qualquer, traçamos arcos que cortam a reta em 1
e 2.
2º passo: Com o centro em 1 e um raio conveniente, traçamos um arco.
3º passo: Com o centro em 2 e o mesmo raio, traçamos outro arco, que corta o anterior no
ponto B.
4º passo: A reta s, determinada pelos pontos A e B, é a reta procurada.

2) Por um ponto, não pertencente a uma reta dada, traçar uma perpendicular a essa reta.

 Traçar uma perpendicular à reta r, por um ponto A não pertencente a reta.

1º passo: Com o centro no ponto A e um raio conveniente, traçamos um arco que corta a reta r
em 1 e 2.
2º passo: Com o centro em 1 e um raio conveniente, traçamos um arco.
3º passo: Com o centro em 2 e o mesmo raio, traçamos outro arco, que corta o anterior no
ponto B.
4º passo: A reta s, determinada pelos pontos A e B, é a perpendicular encontrada.

3) Traçar uma perpendicular a um segmento dado, pela sua extremidade.

 Traçar uma perpendicular ao segmento AB dado, pela sua extremidade.

1º passo: Com o centro no ponto A e um raio qualquer, traçamos um arco que corta o
segmento no ponto C.
2º passo: Com o centro no ponto C e um raio igual ao segmento AC , marcamos no arco os
pontos D e E.
3º passo: Com o centro no ponto D e um raio conveniente, traçamos um arco.
4º passo: Com o centro no ponto E e o mesmo raio, traçamos outro arco, que corta o anterior
no ponto F.
5º passo: A reta s, determinada pelos pontos A e F, é a perpendicular procurada.
4) Traçar a mediatriz de um segmento

 Traçar a mediatriz do segmento AB .

1º passo: Com o centro no ponto A e um raio maior que a metade da medida AB, traçamos dois
arcos.
2º passo: Com o centro no ponto B e o mesmo raio, traçamos arcos que cortam os anteriores
nos pontos C e D.
3º passo: A reta s, determinada pelos pontos C e D, é a mediatriz procurada. O ponto M,
intersecção de s com AB , é o ponto médio do segmento AB .

II) DIVISÃO DE UM SEGMENTO EM n PARTES CONGRUENTES

1º caso: n é potência de 2

5) Dividir um segmento dado em duas partes congruentes.

6) Dividir um segmento dado em quatro partes congruentes

 Dividir o segmento AB em quatro partes congruentes.

1º passo: Traçamos a mediatriz de AB e dividimos o segmento dado em duas partes


congruentes, AM e MB .
2º passo: Traçamos a mediatriz dos segmentos AM e MB , obtendo M 1 e M 2 , que são os
pontos médios de AM e MB , respectivamente. AM 1 , M 1M , MM 2 e M 2 B são os segmentos
procurados.

2º caso: n não é potencia de 2

7) Dividir o segmento dado em três partes congruentes

 Dividir o segmento AB em três partes congruentes

1º passo: Traçamos uma semirreta qualquer AC .


2º passo: Sobre a semirreta AC e usando o compasso, marcamos os segmentos consecutivos
e congruentes A1  12  23 .
3º passo: Unimos o ponto 3 ao ponto B.
4º passo: Usando o par de esquadros, traçamos por 2 e 1 as paralelas ao segmento B3 . O
segmento dado AB fica dividido em três partes congruentes.
III) TRAÇADO DE PARALELAS

1) Por um ponto dado, traçar uma reta paralela a uma reta dada.

 Traçar a reta s paralela à reta r, pelo ponto A.

1º processo:

1º passo: Com o centro no ponto A e um raio conveniente, traçamos um arco que corta a reta r
dada num ponto P.
2º passo: Com o centro no ponto P e o mesmo raio, traçamos outro arco, que corta a reta r
dada no ponto Q.
3º passo: Com o centro no ponto P e um raio igual à medida do segmento AQ , marcamos B no
primeiro arco.
4º passo: A reta s, determinada pelos pontos A e B, é a reta procurada.

s // r

2º processo:

1º passo: Tomamos sobre a reta r um ponto O qualquer.


2º passo: Com o centro no ponto O e um raio igual à medida do segmento OA , traçamos um
arco que corta a reta r dada nos pontos 1 e 2.
3º passo: Com o centro no ponto 2 e um raio igual à medida do segmento A1 , marcamos 2B no
arco traçado.
4º passo: A reta s, determinada pelos pontos A e B, é a reta procurada.

s // r

IV) TRAÇADO DA BISSETRIZ DE UM ÂNGULO

1) Traçar a bissetriz de um ângulo dado quando o vértice é um ponto acessível.

1º passo: Com o centro no vértice O e um raio qualquer, traçamos um arco que corta os lados
do ângulo em 1 e 2.
2º passo: Com o centro em 1 e um raio conveniente, traçamos um arco.
3º passo: Com o centro em 2 e o mesmo raio, traçamos outro arco, que corta o anterior no
ponto C.
4º passo: A semi-reta OC é a bissetriz procurada.

2) Traçar a bissetriz de um ângulo dado, quando o vértice é um ponto inacessível.

1º passo: Vamos traçar uma reta t qualquer, que corta r no ponto A e s no ponto B.
2º passo: Traçamos as bissetrizes dos ângulos  1 ,  2 , Ê 1 e Ê 2 .
3º passo: As bissetrizes dos ângulos  1 e Ê 1 se encontram no ponto C, e as bissetrizes dos
ângulos  2 e Ê 2 , no ponto D.
4º passo: A reta CD é a bissetriz procurada.