Você está na página 1de 6

EXERCÍCIOS DE MUDANÇA DE REFERENCIAL

Serão propostos exercícios apresentados nas referências:


-ALONSO, Marcelo; FINN, Edward. Física. Um Curso Universitario. Edgard Blücher,
1972. Vol 1
-NUSSENZVEIG, Hersh Moysés. Curso de Física Básica. São Paulo: Edgard Blücher,
Vol 1

1) Uma criança, que está dentro de um ônibus, joga uma bolinha para cima com
 
velocidade relativa a ela igual V ´0 . Sendo V D a velocidade do ônibus relativa a uma
pessoa que está no ponto de ônibus, determine o vetor posição da bolinha em relação a
essa pessoa.

2) Viajando na traseira de um caminhão aberto, que está acelerando uniformemente com


aceleração de 3 m/s2 numa estrada horizontal, uma pessoa lança uma bola para o ar de
tal forma que possa voltar a apanhá-la sem sair do lugar sobre o caminhão. Em que
ângulo com a vertical a bola deve ser lançada?

3) Um caminhão transporta um caixote de 200 kg a 90 km/h numa estrada horizontal.


Avistando um obstáculo, o motorista freia com desaceleração uniforme de 2,5 m/s2 até
parar. O caixote, em consequência da freada, desliza pela traseira do caminhão com
coeficiente de atrito 0,25. a) Qual a velocidade do caixote no instante em que o
caminhão para? b) A que distância de sua posição inicial na traseira do caminhão o
caixote se encontra, quando para de deslizar?

4) A posição de uma partícula relativa a um sistema de coordenadas O é dada por



r  (6t 2  4t )uˆ x  3t 3uˆ y  3uˆ z . A posição da partícula relativa a outro sistema de

coordenadas O´ é r   (6t 2  3t )uˆ x  3t 3uˆ y  3uˆ z a) Determine a velocidade relativa
dos sistemas. b) Mostrar que a aceleração da partícula é a mesma em ambos os
sistemas.

5) Um corpo com velocidade de 50 m/s relativa à Terra move-se diretamente para o sul
na latitude 450 N. a) Calcule aceleração centrífuga do corpo. b) Calcule a aceleração de
Coriolis.

6) Consideremos o caso de um corpo em repouso em relação à Terra (V ' 0) , num
ponto de latitude  . Ache a contribuição do termo centrífugo e chegue que podemos
escrever, com boa aproximação, que

g  g 0  w 2 r cos 2  .

7) Determine a aceleração gravitacional experimentada por um observador O’ no


Equador (  0) . Qual seria o peso observado de uma massa de 2 kg, considerando o
valor de g, que seria observado se a Terra não estivesse girando, como sendo 9,832
m/s2.

8) Um corpo cai de uma altura h na latitude  . Encontre que o desvio devido à


1/ 2
 8h 3 
aceleração de Coriolis é dado por x  w / 3   cos  . Faca os cálculos para altura
 g 
de 100 m.

Observação: considere a velocidade de queda V   gt e w a velocidade angular da


Terra.

9) Um disco de raio R= 6 m está contido em um plano horizontal e girando com



velocidade angular w  2uˆ z rad / s em torno de um eixo vertical que atravessa seu centro.
Uma partícula que se encontra a uma distância d= 3 m do centro do disco está, neste instante,
em relação à superfície do disco, com velocidade v  10m / s na direção do centro do disco e
aceleração a  4m / s 2 na direção tangente. Determine neste instante: a) o vetor aceleração

de Coriolis; b) o vetor aceleração centrípeta; c) o vetor aceleração a da partícula em
relação a um referencial (fixo) posicionado no centro do disco.
Solução

1) A criança joga a bolinha para cima e ela vê a bolinha subir e voltar a sua mão. Então a
equação da velocidade será:

  
V ' V '  gt , que retrata o movimento apenas no eixo Y’.
0

Para a pessoa que está no ponto do ônibus, a bolinha tem a seguinte velocidade:

     
V  V ' V  V '  gt  V
D 0 D

Esta equação pode ser decomposta nos eixos X e Y:

V V V  V'  g t
x D e y 0

Logo, para a pessoa que está no ponto, a bolinha terá o vetor posição dado por:

   1 2
r  x  y  (V t ) u  (V ' t  g t ) u
D x 0 2 y

2) Visto pelo referencial inercial, as equações para a bola são:


     
V  V0  gt  Ve0 , onde V0 é a velocidade de lançamento e Ve 0 a velocidade da pessoa
e da pedra no instante do lançamento.

Logo: V y  V0 y  gt e Vx  V0 x  Ve0 .

Temos também: x  (V0 x  Ve0 )t e y  V0 y t  1 / 2 gt 2 .

As equações para a pessoa no referencial inercial são:

Ve  Ve0  at e X e  Ve0 t  1 / 2at 2

Devemos ter: x  X e , logo (V0 x  Ve0 )t  Ve0 t  1 / 2 at 2

V0 x t  1 / 2 at 2  V0 x  1 / 2 at . O tempo que volta para a pessoa é t  2t subida  2V0 y / g

2V0 y V0 x a
Então: V0 x  1 / 2 a    tg   0,3 , logo   17 0 .
g V0 y g

3) Transformando a velocidade temos 90 km/h=25 m/s.


O tempo que o caminhão leva para parar é obtido de v0  at  0 , logo t=10s.

b) Velocidade do caixote em t=10s: vcaixote  25  10acaixote

Sabendo que a força que atua é a força de atrito temos


 c N  macaixote  acaixote   c g  2,45 , logo vcaixote  25  10.2,45  0,5m / s


c) xcaixote  xcaixote  xca min hão

xcaixote  25t  1 / 2acaixotet 2  127,56

xca min hão  25t  1 / 2at 2  125


Logo: xcaixote  2,56 m

 
4) a) r  (6t 2  4t )uˆ x  3t 3uˆ y  3uˆ z e r   (6t 2  3t )uˆ x  3t 3uˆ y  3uˆ z

    dr
Temos V  V   v , onde V   (12t  4)uˆ x  9t 2 uˆ y e
dt
 dr
V   (12t  3)uˆ x  9t 2 uˆ y
dt

Logo
 
b) a  12uˆ x  18tuˆ y e a   12uˆ x  18tuˆ y

5) V   50m / s e   45o N
   
a) ac  w  (w  r ) . Observando as figuras apresentadas na teoria, verificamos que a
aceleração centrífuga faz um ângulo de 45o com a direção radial e

ac  w2 r cos   3,34  10 2 cos 45

  
b) acoriolis  2w  V  . Observando as figuras apresentadas na teoria, verificamos que a
aceleração de Coriolis está na direção Oeste e

acoriolis  2wV sen(90  45)  2wV sen135  7,292  10 3 sen135

6) O problema está pedindo o valor local da gravidade. Temos


    
g   g 0  w  (w  r ) .
  
O produto vetorial ( w  r ) tem módulo igual a wr cos  e direção perpendicular a w .
  
Então w  (w  r )  w2 r cos  sen / 2 .

Decompondo

direção radial: w 2 r cos 2 

direção NS: w 2 r cos  sen

Logo

g  2  ( g 0  w2 r cos 2  ) 2  (w2 r cos  sen ) 2

Mas w2 r  (7,3  10 5 ) 2  6,4  10 6  3,4  10 2 ficando a aceleração local

Como o segundo termo é da ordem de 10-5 vezes menor que o primeiro podemos
despreza-lo.

7) No Equador   0 , então g   g 0  w2 r  9,832  3,4  10 2  9,798

E o peso será P  2.9,798  19,596 N

8) Temos que a aceleração de Coriolis para um corpo que cai com velocidade V` tem uma
contribuição igual a ` 2wV  cos  na direção leste.

Nessa direção temos:

d 2x
 2wV  cos  e fazendo V   gt
dt 2

d 2x
 2wgt cos  . Admitindo que o corpo parte do repouso
dt 2

dx
 wgt 2 cos  . Novamente integrando e considerando que para t=o temos x=0
dt

1
x wgt 3 cos  . Se o corpo cai de uma altura h, podemos escrever h  1 / 2 gt 2 , logo
3

1 8h 3 1 / 2
x  w( ) cos  .
3 g
Para o caso h=100 temos x  (1,53  10 2 cos  )m que é pequeno comparado a distância
de queda.

9)
  
w  2uˆ z a   4uˆ v   10uˆ r ,
  
a) acoriolis  2 w  v   2 (2uˆ z  (10uˆ r ))  40 uˆ
   
b) acentripeta  w  (w  r )  2uˆ z  (2uˆ z  3uˆ r )  2uˆ z  6uˆ  12uˆ r
   
c) a  a   acentripeta  acoriolis  4uˆ  12uˆ r  40uˆ  36uˆ  12uˆ r

Você também pode gostar