Você está na página 1de 4

Teste de avaliação · Unidade 2

GRUPO I

Lê o texto e, se necessário, consulta o vocabulário apresentado.

Cerca de 1100 burros mirandeses apadrinhados em dez anos

O apadrinhamento de burros de
raça mirandesa tem vindo a
aumentar, atingindo cerca de 1100
participações numa década,
5 informou esta quinta-feira a
Associação para o Estudo e Proteção
do Gado Asinino (AEPGA) [...].
A campanha de apadrinhamento
do “Burro Mirandês” foi lançada em
10 2005 e tem vindo a crescer. [...]
São os particulares quem mais
adere a esta forma de apoio e os “dóceis” burros de raça mirandesa já se encontram
espalhados um pouco por todo o país, tanto em quintas pedagógicas como
propriedades ligadas ao turismo rural. Cada padrinho ou madrinha está a ajudar a
15 disponibilizar serviços veterinários e logísticos1, bem como a contribuir para a
dinamização2 de atividades de sensibilização, promoção e investigação da raça
que “está ameaçada de extinção”. [...]
Segundo a informação disponibilizada pela AEPGA, por um valor mínimo de
30 euros por ano, cada um dos interessados no apadrinhamento de um burro
20 mirandês receberá toda a informação sobre o seu novo “afilhado”, juntamente com
uma fotografia e um certificado de apadrinhamento. Ao mesmo tempo, os
padrinhos ou madrinhas de cada burro poderão visitar o animal apadrinhado “de
forma gratuita” sempre que pretenderem, mas mediante marcação, no Centro de
Valorização do Burro de Miranda, em Atenor, Miranda do Douro.
25 […] Para esta campanha de apadrinhamentos a AEPGA tem ao dispor dos
interessados 14 animais que poderão ser vistos no Centro do Burro de Miranda
[…].

in http://p3.publico.pt/actualidade/ambiente/19197/cerca-de-1100-burros-mirandeses-
apadrinhados-em-dez-anos (consult. 2016-11-06)

1. logísticos: que dizem respeito à organização de uma operação; 2. dinamização: realização.


1 Seleciona, de 1.1. a 1.4., a opção que completa cada frase, de acordo com o sentido do
texto.
1.1. A notícia tem como objetivo informar sobre
a. a criação da Associação para o Estudo e Proteção do Gado Asinino.
b. as ameaças de extinção do burro mirandês.
c. o aumento do número de burros mirandeses apadrinhados.
d. as características necessárias aos padrinhos/madrinhas do burro mirandês.

1.2. De acordo com a notícia, os padrinhos e madrinhas particulares


a. percorrem todo o país em ações de sensibilização.
b. são muito carinhosos com os seus afilhados.
c. devem alojar os “afilhados” em quintas pedagógicas ou espaços de turismo.
d. constituem a maioria dos participantes na campanha de apadrinhamento.

1.3. Todos os que aderirem à campanha


a. não terão de pagar entrada no Centro de Valorização do Burro de Miranda.
b. receberão 30 euros anuais pelo desempenho das suas funções.
c. serão responsáveis por elaborar um certificado de apadrinhamento.
d. terão de fazer visitas regulares ao seu “afilhado”.

1.4. No Centro do Burro de Miranda


a. há 14 outras espécies de animais para apadrinhar.
b. podemos contactar com outros interessados no apadrinhamento.
c. encontram-se 14 burros sem padrinho ou madrinha.
d. há, ao todo, entre burros apadrinhados e não apadrinhados, 14 animais.

2 Assinala todas as contribuições dos padrinhos e madrinhas, de acordo com o terceiro


parágrafo.
a. Ajudar a garantir que os burros têm tratamento médico adequado.
b. Participar na limpeza dos espaços ocupados pelos burros apadrinhados.
c. Possibilitar a realização de ações de divulgação da raça.
d. Promover o Burro de Miranda como símbolo turístico de Portugal.

3 Atenta no penúltimo parágrafo e explica o sistema de visitas aos burros apadrinhados no


que diz respeito à frequência e às regras a cumprir.

GRUPO III
Lê o texto e, se necessário, consulta o vocabulário apresentado.

O Burro Doméstico e o Burro Selvagem

Um burro selvagem descia um caminho íngreme1 quando viu um burro


doméstico sentado calmamente ao sol a comer de uma manjedoura a transbordar2
de feno.
– Bem, és cá um sortudo! – exclamou o burro selvagem. – Estás aí com um ar
lustroso3 e contente, e cá estou eu, que tenho de procurar toda a comida que como.
5 O burro doméstico não disse nada, mas continuou a mastigar o seu feno com
satisfação.
Mas, no dia seguinte, enquanto trotava ao longo do caminho, o burro selvagem
voltou a encontrar o burro doméstico e desta vez ele carregava uma grande quantidade
de madeira em dois cestos pousados nas suas costas. Atrás dele ia um homem com um
10 grande pau, que gritava para ele andar mais depressa.
– Ah, meu amigo — disse o burro selvagem — agora vejo que pagas bem caro pelo
teu conforto e para teres tanta comida – e foi-se embora, grato pela sua liberdade.

SE TENS DE PAGAR CARO PELAS TUAS REGALIAS, ENTÃO É


QUESTIONÁVEL SE SERÃO UMA VERDADEIRA BÊNÇÃO.

Fiona Waters, 2011. As fábulas de Esopo. Trad. Bárbara Maia.


Porto: Civilização Editora (p. 102)

1. íngreme: muito inclinado; 2. transbordar: estar cheio de algo; 3. lustroso: luzidio, reluzente.

1 Identifica o local onde decorre a ação.

2 Por que razão o burro selvagem considera o burro doméstico um sortudo?

3 Como reage o burro doméstico ao comentário do burro selvagem?

4 A situação do burro doméstico altera-se ao longo da ação.


4.1. Explica, por palavras tuas, este contraste.

5 Transcreve do texto a moralidade da história.


5.1. Explica essa moralidade, usando as tuas próprias palavras.

6 O texto que leste é uma fábula.


6.1. Apresenta duas razões que o comprovem, baseando-te em elementos do texto.
GRUPO III

1 Atenta na frase: “– Ah, meu amigo – disse o burro selvagem – agora vejo que pagas bem
caro pelo teu conforto [...]”. (ll. 11-12)
1.1. Indica o tempo e o modo de todas as formas verbais presentes na frase.

2 Seleciona a única frase que contém um advérbio de lugar.


a. Um burro selvagem descia um caminho íngreme.
b. Estás aí com um ar lustroso e contente.
c. O burro selvagem voltou a encontrar o burro doméstico.
d. Agora vejo que pagas bem caro pelo teu conforto.

3 Transcreve do quarto parágrafo do texto um exemplo de discurso indireto.

4 Identifica o sujeito de cada uma das frases seguintes e classifica-o.


a. O burro doméstico e o burro selvagem não tinham as mesmas regalias.
b. O dono do burro não tratava o seu animal muito bem.
c. Os burros são animais dóceis.
4.1. Reescreve a frase b., substituindo a expressão sublinhada por um pronome pessoal
adequado. Faz as alterações necessárias.
4.2. Acrescenta à frase c. uma palavra ou expressão com função sintática de vocativo.

5 Atenta na frase.
O burro selvagem estava triste porque não tinha arranjado comida.
5.1. Identifica os verbos principais e os auxiliares.

GRUPO IV

Imagina que o burro doméstico se cansa da vida que tem e decide procurar a liberdade,
cruzando-se com outras personagens.
Escreve um texto narrativo, com 140 a 200 palavras, em que contes este episódio da vida do
burro. Toma em atenção as seguintes instruções:
escreve uma introdução em que refiras o tempo e espaço da ação e apresentes as

personagens;
refere o problema da personagem principal e narra a(s) peripécia(s) que surge(m) ao tentar

resolvê-lo;
inclui pelo menos um momento de diálogo entre as personagens e uma comparação;

redige uma conclusão, apresentando o ensinamento que a história transmite.


No final, revê o teu texto, de modo a corrigires erros ortográficos e eliminares possíveis
repetições.

Você também pode gostar