Você está na página 1de 24

Aula 3

Escalares e Vetores
Física  Geral  I  
F  -­‐128  

2º semestre, 2012
QC1: Vetor vs Escalar
Quais das quantidades abaixo não podem ser
completamente descritas por um escalar?

A.  massa  
B.  volume  
C.  área  
D.  velocidade  instantânea  
E.  velocidade  escalar  média  

F128  –  21o  
o    Semestre  de  2012  
2  
Grandezas Escalares e Vetoriais
Uma grandeza física é um escalar quando pode ser
caracterizada apenas por um número, sem necessidade de
associar-lhe alguma orientação.
Exemplos:
– Massa de uma bola: 0,25 kg
– Tempo para a massa mover-se de uma certa distância
– Temperatura (lida no termômetro)
– Energia de um corpo
– Carga elétrica
Algumas grandezas escalares são sempre positivas (ex:
massa). Outras podem ter os dois sinais (ex: carga elétrica).

F128  –  2o    Semestre  de  2012   3  


Escalar vs. Vetor
•  Algumas   grandezas   NÃO   podem   ser  
descritas  por  escalares.  
 
•  Para   a   velocidade   importa   não   só   o   seu  
valor,   por   exemplo   2m/s,   mas   também   a  
direção  do  movimento.  
 
•  Definição:  
–  QuanVdades   descritas   por   uma  
magnitude   (sempre   posiVva)   e   uma  
direção   e   senVdo   são   chamadas  
VETORES.  

F128  –  2o    Semestre  de  2012   4  


Vetores
Uma grandeza vetorial possui não apenas um módulo (ou
intensidade), mas também uma direção e um sentido. Deve, pois, ser
representada por um vetor.

A velocidade é uma grandeza vetorial.


Para especificá-la, não basta dar apenas o seu
módulo, por exemplo, 20 m/s, mas também
sua direção e o sentido do movimento.

Em nosso estudo de Mecânica, veremos outros


exemplos importantes de vetores.

Todos os vetores do conjunto mostrado na figura são iguais; para


especificar o conjunto, basta tomar apenas um elemento do conjunto.

F128  –  2o    Semestre  de  2012   5  


Posição em um mapa

•  Você está no ponto A  do  mapa.


B   *
•  Deve andar na direção nordeste
até o ponto B. 
D
•  O deslocamento é um vetor
representado por (com seta ou A   * N  
em negrito). ↑

D ou D
•  Cujo módulo é representado por:

D ou | D |
F128  –  2o    Semestre  de  2012   6  
Exemplo de vetor: deslocamento num mapa

F128  –  2o    Semestre  de  2012   7  


Soma de dois ou mais vetores
A  soma  de  dois  vetores  é  um  vetor:  
    
A 
R=A+ B B C
   
Note    que   A+ B = B + A (a  soma  é  comutaVva)  
 
R  R
R
Soma  de  mais  de  dois  vetores:  
   
S = A+ B+C
Note    que:   
       S
S =( A+ B )+C = A+( B+C ) 
S

F128  –  2o    Semestre  de  2012   8  


Subtração de Vetores
    
A−B = A + −B ( ) A

 −B
         O  vetor  nulo  (  0    ) tem  módulo  zero  e
não  tem  direção  e  senVdo  definidos.  
   
0 = B + (− B) B 
−B

MulVplicação  por  um  escalar  



 2B
B 
−0,5B

F128  –  2o    Semestre  de  2012   9  


QC2: Soma vetorial
Qual dos vetores ao lado melhor
A.  I   representa a soma vetorial de A e B?

B.  II  

C.  III  

D.  IV  

E.  V  

F128  –  21o  
o    Semestre  de  2012  
10  
Componentes de um vetor

Um vetor A pode ser decomposto em uma soma da
forma: 
A = Ax iˆ + Ay ĵ
y ĵ
onde Ax e Ay são definidos como as
componentes escalares do vetor A e iˆ iˆ
e ĵ são os versores (vetores uni-
tários) das direções x e y, respecti-
Ay ˆj
vamente).
Se representarmos um vetor
por um negrito: A = Ax + Ay Axiˆ
x
Ax e Ay são as componentes vetoriais de A.
F128 – 2o Semestre de 2012 11
Representação polar de um vetor
As componentes A  x e Ay são as chamadas componentes
cartesianas do vetor A .
Podemos ainda definir um outro conjunto de coorde-
nadas para descrever um vetor no plano: as chamadas

coordenadas polares, dadas pelo módulo do vetor A :
A = Ax2 + Ay2 y

e pelo seu ângulo polar Ay

⎛ Ay ⎞ 
θ = tg ⎜⎜ ⎟⎟ −1
A
⎝ Ax ⎠
Ax = A cos θ
ĵ θ
Relações: A = A sen θ iˆ Ax x
y

F128  –  2o    Semestre  de  2012   12  


Soma de vetores usando componentes
cartesianas

A = Ax iˆ + Ay ĵ
Se    y  
ˆ
B = Bx i + By ĵ,
  
o  vetor  C      =      A    +      B        será  dado  em    
By C B
componentes  
 cartesianas  por:  
C = (Axiˆ + Ay j)ˆ + (B iˆ + B j)
x y
ˆ 
A
= (A + B )iˆ + (A + B )jˆ Ay
x x y y

= C xiˆ +C y jˆ
C x = Ax + Bx Ax Bx x  
onde:   C = A + B
y y y

F128  –  2o    Semestre  de  2012   13  


QC3: Módulo vetorial
Ordene os vetores abaixo, de forma crescente (menor
para o maior), de acordo com seu módulo.

A.  3i+4j  
B.  4i+4j  
C.  8i+1j  
D.  6j  
E.  7i  

F128  –  2o    Semestre  de  2012   14  


Produto escalar de dois vetores
 
Definição: A·B = AB cos(θ)
 
onde θ é o ângulo formado entre as direções de A e B .

 A
Geometricamente,
 projeta-se A
na direção de B e multiplica-se
por B (ou vice-versa). Então: θ
A cosθ 
  B
A ⋅ B = (A cosθ )B = (B cosθ )A
B

F128  –  2o    Semestre  de  2012   15  


Propriedades do produto escalar

O produto escalar é
comutativo:
   
A·B = B·A

O resultado do produto escalar entre dois vetores é


um escalar.
http://www.falstad.com/dotproduct/
http://demonstrations.wolfram.com/DotProduct/

F128  –  2o    Semestre  de  2012   16  


Produto escalar usando componentes
Devido à distributividade do produto escalar de dois
vetores, podemos escrevê-lo em termos das suas compo
nentes cartesianas:
 
A⋅ B = ( Ax iˆ + Ay ĵ + Az k̂) ⋅( Bx iˆ + By ĵ + Bz k̂) =
= Ax Bx iˆ ⋅ iˆ + Ax By iˆ ⋅ ĵ + Ax Bz iˆ ⋅ k̂ +
+ Ay Bx ĵ ⋅ iˆ + Ay By ĵ ⋅ ĵ + Ay Bz ĵ ⋅ k̂ +
+ Az Bx k̂ ⋅ iˆ + Az By k̂ ⋅ ĵ + Az Bz k̂ ⋅ k̂
Mas como: iˆ ⋅ iˆ = ĵ ⋅ ĵ = k̂ ⋅ k̂ = 1 e iˆ ⋅ ĵ = iˆ ⋅ k̂ = k̂ ⋅ ĵ = 0 ,
 
teremos: A ⋅ B = Ax Bx + Ay By + Az BZ
F128  –  2o    Semestre  de  2012   17  
QC4: Produto Escalar
Qual dos produtos escalares abaixo é diferente de
zero?
(5
A.      ˆ
i )·(10 ˆ
j)
    iˆ −1j)·(1
B.  (1 ˆ iˆ + 1j) ˆ
(1
C.      iˆ − 2 ˆ
j)·(2 ˆ
i + 1 ˆ
j)
10
D.      ˆ
i·(2 ˆ
i + 1 ˆ
j)
E.  10 ˆ kˆ + 1j)
    i·(2 ˆ
F128  –  2o    Semestre  de  2012   18  
Produto vetorial de dois vetores
 
Definição: o produto
  vetorial de dois vetores A e B
  
representado por A× B , é um vetor C = A × B tal que: 
 C
i) a direção de é perpendicular
 
C
ao plano formado por A e B ; 
B

ii) o seu módulo é igual à área θ


  
A
do paralelogramo formado por A e B
C = A B sen θ

iii) o seu sentido obedece à regra da B
mão direita (figura) ou do saca-rolhas. θ

A

−C

F128  –  2o    Semestre  de  2012   19  


Propriedades do produto vetorial

O produto vetorial não é


comutativo:
   
A× B = −B × A

O produto vetorial entre dois vetores é um vetor


perpendicular ao plano formado pelos 2 vetores.
http://www.phy.syr.edu/courses/java-suite/crosspro.html

F128  –  2o    Semestre  de  2012   20  


Produto vetorial usando componentes
O produto vetorial também é distributivo.
Podemos escrevê-lo em termos das suas componentes
cartesianas como:
 
ˆ
A × B = (Axiˆ+ Ay jˆ + Azk)×(B ˆ+ B jˆ + B k)
i ˆ =
x y z

A B (iˆ × iˆ) + A B (iˆ × j) ˆ + ...


ˆ + A B (iˆ × k)
x x x y x z

+Ay Bx ( jˆ× iˆ) + Ay By ( jˆ× j) ˆ + ...


ˆ + A B ( jˆ× k)
y z

+A B (kˆ× iˆ) + A B (kˆ× j)


z x
ˆ + A B (kˆ× k)
z
ˆ
y z z
Mas como iˆ × iˆ = ĵ × ĵ = k̂ × k̂ = 0 e
iˆ × ĵ = k̂, k̂ × iˆ = ĵ, ĵ × k̂ = iˆ, teremos:
 
A × B = (Ay Bz − Az By ) iˆ + (Az Bx − Ax Bz ) ĵ + (Ax By − Ay Bx ) k̂

F128  –  2o    Semestre  de  2012   21  


O produto vetorial e o determinante
Outra  forma  
 de  se  escrever  o  produto  vetorial  de  dois  
vetores    A    e      B    é  através  do  determinante  da  matriz  
formada  pelos  versores   i ˆ    ,    ˆj    e      k  ˆ  e  pelas  componentes  
 
cartesianas  dos  vetores  A        e      B      ao  longo  das  suas  linhas:  

iˆ ˆj kˆ
Ax Ay Az =
Bx By Bz

= ( Ay Bz − Az B y ) iˆ + ( Az Bx − Ax Bz ) ˆj + ( Ax B y − Ay Bx ) kˆ

F128  –  2o    Semestre  de  2012   22  


Exemplo 1:
Dados  os  vetores:   
a = 2iˆ − 2 ĵ + k̂
calcule:   
  b = 4 iˆ − 3k̂ ,
a)   a + b 6iˆ − 2 jˆ − 2kˆ
 
b)   a − b −2iˆ − 2 jˆ + 4kˆ
  ˆ k)
ˆ iˆ)− 3(k· ˆ =5
c)   a ⋅ b 8(i·
  ˆ 8( jˆ× iˆ) + 6( jˆ× k) ˆ + 4(kˆ× iˆ) =
d)   a ×b −6(iˆ× k)−
−6(−j)− ˆ 8(−k) ˆ + 6(iˆ) + 4( j) ˆ =
 
ˆ ˆ ˆ ⎛a·b ⎞
6i + 10 j + 8k  θ = Arc cos ⎜⎜ ⎟⎟ =
 ⎜⎜⎝ a.b ⎟⎟⎠
e)  o  ângulo  formado  por  a        e        b    .        
= Arc cos(1 / 3) = 70.5o
F128  –  2o    Semestre  de  2012   23  
Exemplo 2:

Considere o vetor A , tal que A > 1. O vetor unitário que
aponta na direção de A é dado por:

a) | A |
A

b) A
|A|
 
c) | A | A
1
 
d) | A | A
F128 – 2o Semestre de 2012 24