Você está na página 1de 3

A

A PP O
ONN TT A
AMM EE N
N TT O
O SS SS O
OBBR
R EE O
O D
D II V
VÓÓR
RCC II O
O

Muito do que hoje é ensinado em nossas denominações sobre como


proceder com pessoas divorciadas não está de fato alicerçado nas Escrituras. A Bíblia
não dá, definitivamente, uma “fórmula” pronta dizendo “faça assim” ou “faça isso” no
que tange às inúmeras situações que envolvem um divórcio.
Nosso dever é tratar a Bíblia com seriedade e honrá-la, observando seus
princípios e procurando aplicá-los, mas reconhecer que os divorciados estão entre nós.
Privá-los da comunhão com Deus e com a igreja local seria a saída diante dessa
problemática? É preciso dar comunhão aos
divorciados
Há igrejas que não recebem casais que se uniram depois de um divórcio e
privam-nos até da santa ceia do Senhor. Penso que tais medidas não encontram suporte
bíblico algum e acabam por afastar ainda mais as pessoas nessa condição de uma vida
na presença de Deus. É muito fácil dizer “não pode”, “não venha” ou “volte para o
primeiro cônjuge”, até que você se senta de frente para um casal numa situação de
divórcio, olha nos olhos e literalmente sente a complexidade da coisa…
Há situações que a Bíblia não responde como abandono, adultério, violência
doméstica, vícios, entre outros. Todos devem ser tratados de maneira individual.
O divórcio é o resultado do pecado das pessoas e a desobediência do
Senhor. Vem sendo banalizado. Contudo, precisamos lutar pela família nos moldes
bíblicos pela sua consolidação.
Mulher era coisa, sem direitos. O divórcio ficava nas mãos do marido. Se
um homem se divorciava de sua mulher com qualquer pretexto, exceto o de imoralidade
flagrante, devia lhe devolver o dote, e isto deve ter sido uma barreira para o divórcio
irresponsável…
Dt 24:1 Se um homem casar-se com uma mulher e depois não a quiser mais
por encontrar nela algo que ele reprova, dará certidão de divórcio à mulher
e a mandará embora. 2 Se, depois de sair da casa, ela se tornar mulher de
outro homem, 3 e o seu segundo marido não gostar mais dela, lhe dará
certidão de divórcio, e mandará embora a mulher. Ou também, se ele
morrer, 4 o primeiro marido, que se divorciou dela, não poderá casar-se com
ela de novo, visto que ela foi contaminada. Seria detestável para o Senhor.
Não tragam pecado sobre a terra que o Senhor, o seu Deus, lhes dá por
herança.
Sobre a expressão “algo que ele reprova” podemos verificar
posicionamentos diversos de dois grandes rabinos:
1. Hilel (liberal) considerava que poderia ser coisas triviais.
repudiar a sua mulher se lhe arruinava a comida, se não recolhia o cabelo, se
falava com os homens na rua, se falava em forma desrespeitosa a respeito de
seus sogros em presença de seu marido, se era uma mulher escandalosa cuja
voz se podia ouvir da casa vizinha. O rabino Akiba ia mais longe e afirmava
1/3
__
DEUS SEJA LOUVADO
C:\Users\convert\AppData\Local\Temp\1\task-243351894\f62262b3d04181f4ceb4ff660096762c.doc
MMIIrCTMRR
que a frase se ela não for agradável aos seus olhos significava que um
homem podia repudiar a sua mulher se encontrava outra de quem gostava
mais e a considerava mais bonita.
2. Sammai (conservador) era apenas a infidelidade conjugal. Mas se fosse, caberia na
realidade pena de morte.
Lv 20:10 Se um homem cometer adultério com a mulher de outro homem,
com a mulher do seu próximo, tanto o adúltero quanto a adúltera terão que
ser executados.
Repúdio (ser deixada sem direitos e sem recurso e sem o dote) é diferente de
divórcio (dar carta, para reconstituir a vida com o dote). Não é por qualquer motivo que
o divórcio bíblico é liberado. Caso fosse traição, seria morto.
Lc 16:17 É mais fácil o céu e a terra desaparecerem do que cair da Lei o
menor traço. 18 "Quem se divorciar de sua mulher e se casar com outra
mulher estará cometendo adultério, e o homem que se casar com uma
mulher divorciada do seu marido estará cometendo adultério".
A intenção dos fariseus era testar/experimentar Jesus, pois João Batista
havia denunciado o pecado de Herodes com Herodias e tinha sido executado (Mt 14.3-
4). Jesus aponta para o aspecto indissolúvel do casamento. Para responder, Jesus evoca
as Escritura com a sentença não tendes lido.
Mt 14:3 Pois Herodes havia prendido e amarrado João, colocando-o na
prisão por causa de Herodias, mulher de Filipe, seu irmão, 4 porquanto João
lhe dizia: "Não te é permitido viver com ela".
O que encontramos não é um mandamento, mas uma permissão que não
indica um aprovação ou incentivo. A vontade de Deus é que o casal permaneça unido
até o fim da vida.
Mt 19:3 Alguns fariseus aproximaram-se dele para pô-lo à prova. E
perguntaram-lhe: "É permitido ao homem divorciar-se de sua mulher por
qualquer motivo? 4 Ele respondeu: "Vocês não leram que, no princípio, o
Criador ‘os fez homem e mulher’ 5 e disse: ‘Por essa razão, o homem
deixará pai e mãe e se unirá à sua mulher, e os dois se tornarão uma só
carne’? 6 Assim, eles já não são dois, mas sim uma só carne. Portanto, o que
Deus uniu, ninguém o separe". 7 Perguntaram eles: "Então, por que Moisés
mandou dar uma certidão de divórcio à mulher e mandá-la embora? 8 Jesus
respondeu: "Moisés lhes permitiu divorciar-se de suas mulheres por causa
da dureza de coração de vocês. Mas não foi assim desde o princípio. 9 Eu
lhes digo que todo aquele que se divorciar de sua mulher, exceto por
imoralidade sexual, e se casar com outra mulher, estará cometendo adultério
10 Os discípulos lhe disseram: "Se esta é a situação entre o homem e sua
mulher, é melhor não casar 11 Jesus respondeu: "Nem todos têm condições
de aceitar esta palavra; somente aqueles a quem isso é dado. 12 Alguns são
eunucos porque nasceram assim; outros foram feitos assim pelos homens;
outros ainda se fizeram eunucos por causa do Reino dos céus. Quem puder
aceitar isso, aceite. 13 Depois trouxeram crianças a Jesus, para que lhes
impusesse as mãos e orasse por elas. Mas os discípulos os repreendiam. 14
2/3
__
DEUS SEJA LOUVADO
C:\Users\convert\AppData\Local\Temp\1\task-243351894\f62262b3d04181f4ceb4ff660096762c.doc
MMIIrCTMRR
Então disse Jesus: "Deixem vir a mim as crianças e não as impeçam; pois o
Reino dos céus pertence aos que são semelhantes a elas. 15 Depois de lhes
impor as mãos, partiu dali. 16 Eis que alguém se aproximou de Jesus e lhe
perguntou: "Mestre, que farei de bom para ter a vida eterna? 17 Respondeu-
lhe Jesus: "Por que você me pergunta sobre o que é bom? Há somente um
que é bom. Se você quer entrar na vida, obedeça aos mandamentos. 18
"Quais? ", perguntou ele. Jesus respondeu: " ‘Não matarás, não adulterarás,
não furtarás, não darás falso testemunho, 19 honra teu pai e tua mãe’ e
‘amarás o teu próximo como a ti mesmo’".
Mc 10:1 Então Jesus saiu dali e foi para a região da Judéia e para o outro
lado do Jordão. Novamente uma multidão veio a ele e, segundo o seu
costume, ele a ensinava. 2 Alguns fariseus aproximaram-se dele para pô-lo à
prova, perguntando: "É permitido ao homem divorciar-se de sua mulher? 3
"O que Moisés lhes ordenou? ", perguntou ele. 4 Eles disseram: "Moisés
permitiu que o homem desse uma certidão de divórcio e a mandasse
embora. 5 Respondeu Jesus: "Moisés escreveu essa lei por causa da dureza
de coração de vocês. 6 Mas no princípio da criação Deus ‘os fez homem e
mulher’. 7 ‘Por esta razão, o homem deixará pai e mãe e se unirá à sua
mulher, 8 e os dois se tornarão uma só carne’. Assim, eles já não são dois,
mas sim uma só carne. 9 Portanto, o que Deus uniu, ninguém o separe. 10
Quando estava em casa novamente, os discípulos interrogaram Jesus sobre o
mesmo assunto. 11 Ele respondeu: "Todo aquele que se divorciar de sua
mulher e se casar com outra mulher, estará cometendo adultério contra ela.
12 E se ela se divorciar de seu marido e se casar com outro homem, estará
cometendo adultério.
Dt 22:21 ela será levada à porta da casa do seu pai e ali os homens da sua
cidade a apedrejarão até à morte. Ela cometeu um ato vergonhoso em Israel,
prostituindo-se enquanto estava na casa de seu pai. Eliminem o mal do meio
de vocês.
1Co 7:10 Aos casados dou este mandamento, não eu, mas o Senhor: que a
esposa não se separe do seu marido. 11 Mas, se o fizer, que permaneça sem
se casar ou, então, reconcilie-se com o seu marido. E o marido não se
divorcie da sua mulher. 12 Aos outros eu mesmo digo isto, e não o Senhor:
se um irmão tem mulher descrente, e ela se dispõe a viver com ele, não se
divorcie dela. 13 E, se uma mulher tem marido descrente, e ele se dispõe a
viver com ela, não se divorcie dele. 14 Pois o marido descrente é santificado
por meio da mulher, e a mulher descrente é santificada por meio do marido.
Se assim não fosse, seus filhos seriam impuros, mas agora são santos. 15
Todavia, se o descrente separar-se, que se separe. Em tais casos, o irmão ou
a irmã não fica debaixo de servidão; Deus nos chamou para vivermos em
paz. 16 Você, mulher, como sabe se salvará seu marido? Ou você, marido,
como sabe se salvará sua mulher? 17 Entretanto, cada um continue vivendo
na condição que o Senhor lhe designou e de acordo com o chamado de
Deus. Esta é a minha ordem para todas as igrejas.

3/3
__
DEUS SEJA LOUVADO
C:\Users\convert\AppData\Local\Temp\1\task-243351894\f62262b3d04181f4ceb4ff660096762c.doc
MMIIrCTMRR