Você está na página 1de 3

Lição 7

a’yra (t-, t-) – filho (em relação ao h.). ekokatu (t-) – bom proceder; + virtude. ekomonhangaba (t-) – lei; + mandamento. emimotara (t-) – vontade. era (t-) – nome. îara – senhor. moeté (trans.) – honrar. monhangara – fazedor; criador. nhe’enga – fala; palavra. Tupã – gênio do trovão e do raio; + Deus. uba (t-, t-) – pai. ybakygûara – o habitante do céu (adj. – ybakygûar – celestial). ypy – primeiro. îepi (adv.) – sempre. marã-marã-pe? – como? quais? (referindo-se a mais de um). mokõîa (num.) – segundo. mosapyr (num.) – três. mosapyra (num.) – terceiro. oîepé (num.) – um, uma. opab; opá; opakatu (part.) – todo(a), todos(as); tudo. tetiruã (part.) – qualquer, quaisquer. Vem sempre posposto ao substantivo.

I. Responda em tupi às seguintes perguntas:

1. Ere-só-py’i-pe

Ere-î-monhang-ype opakatu nde r-uba r-emimotara? 4.O-î-moeté-pe opakatu t-a’yra og uba?

Tupãok-ype

domingo

‘ara

pupé?

2.

Marã

e’i-pe

Tupã

asé

r-ekomonhangab-ypy?

3.

II. Para praticar o uso dos substantivos pluriformes, verta para o tupi:

1. Meu pai é bondoso. Teu pai é bondoso. Potira honra seu próprio pai. O pai da mulher é bondoso. O pai dela é

bondoso. O pai bondoso honra Potira. 2. Minha vontade, tua vontade, sua vontade, sua própria vontade, nossa (incl.) vontade, vontade de Deus, vontade boa. 3. Meu corpo é bonito. Teu corpo é bonito. Seu corpo é bonito. O corpo do índio é bonito. Vosso corpo é bonito. Corpo bonito! 4. Minha virtude, tua virtude, sua virtude, sua própria virtude, nossa (excl.) virtude, virtude do padre, virtude de minha mãe, virtude celestial. 5. Minha casa é comprida. Tua casa é comprida. Sua casa é comprida. A casa do padre é comprida. Casa comprida! Caiubi fez sua própria casa. 6. Meu nome é Pindobuçu. Teu nome é Pindobuçu. Seu nome é Pindobuçu. A mulher conhece seu próprio nome. Nosso (excl.) nome é bonito. O nome do menino é bonito. Nome bonito! O nome de minha mãe é bonito. 7. Esta (vis.) flecha é comprida. Tua flecha é comprida. A flecha dele é comprida. A flecha de Cunhambebe é comprida. Cunhambebe fez suas próprias flechas. Flecha comprida! 8. Como carne (humana). Tua carne é vermelha. A carne dele é vermelha. Carne vermelha! 9. Aquele (n. vis.) chefe é mau. Vosso chefe é mau. O chefe dele é mau. Caiubi matou seu próprio chefe. Chefe mau! 10. O caminho é difícil. O caminho do tatu é difícil. Caminho de tatu é difícil. O caminho da anta é difícil. Caminho de anta é difícil. O caminho da canoa

é difícil. Caminho de canoa é difícil. O caminho deles é difícil. Meu caminho é difícil. Caminho difícil é este (vis.).

11. A fileira das pedras; fileira de pedras; a fila dos meninos; fila de meninos. 12. A casa do carijó; casa de

carijós; a casa do papagaio; casa de papagaios; a casa do buriqui; casa de buriquis; casa de parentes; a vasilha

das frutas; vasilha de frutas.

bondoso – katu; angaturam. buriqui – mbyryki (var. de macaco). caminho – (a)pé (r-, s-). carne – o’o (t-). carijó – kariîó (nome de grupo indígena). casa – oka (r-, s-). celestial – ybakygûar. chefe – ubixaba (t-, t-). comprido – puku. corpo – eté (t-). Cunhambebe – Kunhambeba. difícil – abaíb. fileira, fila – ysy (t-). flecha – u’uba (r-, s-). honrar – moeté. mau – aíb. nome – era (t-). pai – uba (t-, t-). papagaio – aîuru. parente – mũ. vasilha – uru (r-, s-). virtude – ekokatu (t-). vontade– emimotara (t-).

III. Passe o verbo das orações abaixo para o modo permissivo, traduzindo as frases:

1. Ere-î-kuab opakatu Tupã asé r-ekomonhangaba. 2. Aîpó ‘y pupé îa-’ytab. 3. Pe r-a’yra pe-îo-su’-py’i. 4. Xe

r-uba irũnamo Rerity-pe a-pytá. 5. Xe sy mboîa o-îo-tym. 6. Ikó kunhã morubixaba tetiruã o-î-moeté. 7. Abaré akûeî taba suí o-ur ‘ara mokõîa pupé. 8. T-embi-’u nhõ îa-î-apó. 9. Abá og uba o-î-moeté. 10. Xe r-emimotara nhõ pe-î-monhang. 11. Ere-îur domingo pupé. 12. Taba îara abá tetiruã o-î-kuab. 13. Ybyrá îara o-î-ybõ opakatu îagûara. 14.Abá-ybaky-gûar-a o-ur.

IV. Coloque os substantivos em negrito em relação genitiva com o termo entre parênteses. Traduza.

1. T-a’yra i porang. (xe). 2. T-era i porang-eté. (abaré). 3. Aîpó t-ekomonhangaba i katu. (asé). 4. S-ugûy i

pyrang. (paka). 5.T-esái apu’a. (Pindobusu). 6.T-etéi nem. (nde). 7.Okai ky’a. (îandé).

apu’a– redondo (esférico). esá (t-)– olho. eté (t-)– corpo. ugûy (t-)– sangue.

V. Para praticar o uso do modo permissivo em orações subordinadas finais, faça conforme o modelo. Traduza as frases

obtidas.

1. Ere-î-apó t-embi-’u. A-’u. 2. A-îuká so’o-ypy. Ere-î-moka’ẽ. 3. Oro-î-monhang kysé mosapyr Araryboîa supé.

A’e o-îuká tatu mokõî. 4. Ere-nhe’eng peró mokõîa supé. A’e ‘y kûá suí o-ur. 5. Oro-îebyr. Pirá-ka’ẽ ere-’u. 6. Pe-î-pysyk pirá mosapyr. A-’u. 7.Kunumĩ o-ur. Oîoirundyk pirá a-î-moka’ẽ.

mokõîa (num.)– dois. oîoirundyk (num.)– quatro.

VI.

Verta para o tupi:

1. A mãe de Caiubi espeta quaisquer peixes. 2. O pai de Araribóia conhece todos os índios. 3. Faço tua vontade

em nome de Deus. 4. Meu pai honra tua virtude. 5. Teu filho (de h.) honra nosso (incl.) pai. 6. Teu filho (de m.) honra tua virtude. 7. O nome daquele menino é muito bonito. 8. Olhos bonitos! 9. Os olhos dela são bonitos. 10. Vossa casa é vermelha. 11. O padre veio no terceiro dia com sua mãe. 12. Quais são os nomes daqueles meninos? 13. Quais são os anzóis de teu filho (de m.)? 14. Quais são as flechas do senhor da aldeia? 15. Eu me lembro da tua vinda. 16.Eu voltei por causa da vinda de Araribóia.

anzol – pindá. Araribóia – Araryboîa. Caiubi – Ka’ioby. Deus – Tupã, Tupana. dia – ‘ara. filho (de h.) – a’yra (t-, t-). filho (de m.) – membyra. olho – esá (t-). senhor – îara. terceiro – mosapyra. vinda – o verbo vir em tupi é îur, ur(a) (t-, t-), i.e., no infinitivo (forma substantiva) ele é pluriforme. muito (adv.) – eté; katu. quais? – marã-marã-pe? mba’e-mba’-pe? qualquer, quaisquer– tetiruã. todo(a), todos(as) – opakatu; opá.

VII. Para diferenciar o uso dos pronomes I e S-, transforme as orações abaixo conforme o modelo. Traduza as frases.

1. Pindobusu r-oka i pyrang. 2. Tatu r-apé i puku. 3. Pedro r-a’yra o-îkó iké. 4. Mboîa akanga i peb. 5. Ka’ioby

r-ugûy i pyrang. 6. Abaré r-esá i porang. 7. Kunumĩ r-eté i kyrá. 8. Maria r-era i porang. 9. Pindobusu o-î-moeté

Pedro r-ekokatu. 10. Maria r-emimotara i katu. 11. Abá r-epuru i apu’a. 12. Tatu kûara i apu’a. 13. A-î-pysyk ‘Ybotyra r-enha’ẽ. 14.Ka’ioby r-uba i angaîbar.

(a)pé (r-, s-) – caminho. (e)nha’ẽ (r-, s-) – prato. (ep)uru (r-, s-) – vasilha, recipiente (em relação à pessoa que o possui). oka (r-, s-)– oca, casa indígena. peb– chato, achatado.

Lição 8

andub (trans.) – sentir, perceber (também serve -nh- em lugar de -î-: a-nh-andub). aûsub (s) (trans.) amar. endub (s) (trans.) – ouvir. enõî (s) (trans.) – chamar, nomear, chamar pelo nome. epîak (s) (trans.) – ver. eté – verdadeiramente, genuíno, honrado. îagûara (ou îagûareté) – onça. îasytatá – estrela. kûarasy – sol. ma’ẽ (intr. compl. posp.) – olhar (recebe complemento com a posposição resé). mbo’esaba – doutrina, ensinamento. nhe’enga – urro (além da fala humana, também designa os sons que os animais emitem). potar (trans.) – querer. ybaka – céu. ‘ari (loc. posp.) – sobre. kori – hoje (referente ao tempo que ainda não chegou). mba’e-rama resé-pe – por quê? (referente a alguma coisa futura).

I. Responda em tupi às seguintes perguntas sobre o texto inicial desta lição:

1. Abá-pe ybyrá-pûera ‘ari o-gûapyk? 2. Abá-pe îagûara suí o-sykyîé? 3. Abá-pe kûarasy sẽ-gûama r-epîaka

o-î-potar? 4. Ere-î-potar-ype îagûara nde îuká-rama? 5. Abá-pe îagûara nhe’enga o-s-endub? 6. Mba’e-mba’e-pe

abá o-î-pysyk? 7. O-î-potar-ype Pindobusu abaré pytá-rama? 8. O-ker-ype abaré Pindobusu r-ok-ype? 9. O-s-epîak-ype Pindobusu îasytatá? 10.Ere-î-potar-ype nde anama nde r-aûsuba?

II. Para praticar o uso da forma substantiva do verbo em tupi, transforme as orações abaixo, compondo um só período, conforme o modelo. Traduza as frases obtidas.

1. Kunhã kûarasy sema o-s-epîak. (A-î-potar.) 2. Pindobusu ybyrá-pûera ‘ari o-gûapyk. (A-s-epîak.) 3.

Ere-s-aûsub nde sy. (A-nh-andub.) 4. Abá u’uba o-î-pysyk. (Ere-î-potar.) 5. Abaré-rama o-ker itá ‘ari. (A-s-epîak.)

6.

Pindobusu r-uba o-syk. (A-î-kuab.) 7. Gûaranĩ-nama îagûara o-nh-ybõ. (Îa-s-epîak.) 8. Abaré o-só. (A-î-kuab.)

9.

Pe-ma’ẽ îagûara resé. (A-î-kuab.) 10. Oro-nhe’eng oré irũnama supé. (Ere-î-potar.) 11. Pedro o

ana(ma)-mbûera o-s-âusubar. (A-nh-andub.) 12. Pe-s-apek taîasu pira. (A-s-epîak.) 13. Kunumĩ o sy o-s-apîar. (Oro-î-potar.) 14. Peró ka’a-pûera o-s-asab. (Pe-î-kuab.) 15. ‘Ybotyra o-ur. (Ebokûeî kunhã o-î-potar.) 16. A-îur. (Ere-s-epîak.) 17. Oro-s-obaîxûar abaré nhe’eng-ûera. (Ere-s-endub.) 18. Morubixaba o-î-monhang oré pindá-rama. (Ka’ioby o-s-epîak.) 19. Ere-s-enõî nde irũ-mbûera. (A-î-kuab.) 20. ‘Ybotyra o-pytá o menama irũnamo. (Pe-î-potar.)

apek (s) (trans.) – sapecar, queimar levemente, chamuscar. apîar (s) (trans.) – obedecer. asab (s) (trans.) – atravessar, cruzar. aûsubar (s) (trans.) – compadecer-se de. gûarinĩ – guerreiro. obaîxûar (s) (trans.) – responder. pira– pele. taîasu– porco do mato.

III. Passe as dez primeiras frases obtidas acima (exercício II) para o passado e para o futuro: (Cuidado com as

transformações que ocorrem!)

IV. Coloque as dez primeiras frases obtidas no exercício II na forma negativa, conforme o modelo. Traduza as novas

frases.

V. Conjugue

compadecer-se de; aûsub (s) – amar; apek (s) – chamuscar; asab (s) – atravessar, passar; apîar (s) – obedecer;

obaîxûar (s)– responder.

os

seguintes verbos em todas as pessoas do modo indicativo: epîak (s) – ver; aûsubar (s)

VI. Traduza as seguintes frases:

1. A-îur Ka’ioby su-gûama resé. 2. A-î-potar nde kunhã r-enõîa. 3. Paranã r-epîak-ûama resé itá ‘ari a-gûapyk. 4.

Peró o-îepotar oré îuká-rama resé. 5. Ere-nh-andub ixé Ka’ioby r-aûsu-gûera. 6. Ere-ma’ẽ nde r-ok-ûama resé. 7.

‘Ybotyra o membyra ker-ama o-î-potar. 8. Xe r-ubixa-gûera nde sẽ-gûama ikó taba suí o-î-potar. 9. Mba’e-rama resé-pe nde r-etã-mbûer-ype ere-pytá? 10.Kûarasy o-sem umã. I porang s-epîaka.

VII. Verta para o tupi:

1. Vim para que tu me vejas. 2. Sentei sobre a árvore velha para olhar para o sol. 3. Sabes que eu o amei. 4.

Vês que Pedro virá. Sinto que Potira o ama. 5. Olhas para teu ex-marido. Sinto que tu o amas muito. 6. Sei que tu sentaste hoje sobre a velha casa para que eu te visse. 7. Quero que tu olhes para as estrelas. 8. Pedro não ouve minha voz. 9. – Por que apanhaste tua flecha hoje? – Apanhei-a para que Caiubi mate a onça. 10. Por que (fut.) vais para Reritiba? Não quero que vás hoje. 11. – Viste a onça? – Não. – Que vejas a onça! 12. Ouve a voz de Araribóia! 13. Ama teus companheiros, ó Pindobuçu! (dito por m.) 14. Amai vossos filhos, ó mulheres! (dito por h.)

amar – aûsub (s). árvore – ybyrá. estrela – îasytatá. olhar – ma’ẽ (compl. com resé). ouvir – endub (s). querer – potar. saber – kuab. sentir – andub (-nh-). sol – kûarasy. velho (adj.) – pûer. ver – epîak (s). voz – nhe’enga. não (na resp.)

aan.

por quê? (fut.)– mba’e-rama resé-pe? sobre (prep.)– ‘ari. ex-– pûer(a). hoje (fut.)– kori. hoje (pass.)– oîeí.

VIII.

Traduza:

1. Mba’e-katu asé Tupã r-aûsuba. Mba’e-katu asé s-aûsuba. 2. – E-î-mongetá nde Tupã t’o-kûab é amanusu

îandé momarã-e’yma resé. – O-kûab umã amanusu. 3. N’a-î-potar-i nde xe îuká. 4. N’a-î-potar-i nde xe r-uba

îuká. 5. A-î-kuab xe resé nde ma’enduara. 6. Xe ma’enduar nde xe r-aûsuba resé. 7. Xe ma’enduar nde r-ura resé. 8. – Mba’e-pe t-e’õ? – Asé r-eté suí asé ‘anga sema. 9. – Abá-pe erimba’e s-eté-rama o-î-monhang? – Tupã Espírito Santo. 10. – O-sem-ype erimba’e i ‘anga s-eté suí? – O-sem. 11. – O-mendá-pe abaré? –

– Nd’o-s-epîak-i. 13. – Pitangĩ abé-pe i angaîpab?

Nd’o-mendar-i. 12. – O-s-epîak-ype asé o ‘anga poranga? (

– Pintangĩ abé, îandé r-ub-ypy angaîpaba nhõ o-gû-erekó. 14. – Moby-pe (

– Abá-pe o-î-monhang? – Îandé Îara Jesus Cristo. 15. – O-nho-tym-ype asé Tupã-ok-ype? – Nd’o-nho-tym-i. 16.

O-s-ypyî bé-p’ asé t-yby ‘y-karaíb-a pupé? 17. – Abá-pe Jesus Cristo? – Tupã-eté, apŷab-eté abé. 18. – Pitangĩ

A-nh-andub Anhanga

abé o angaîpa-gûera o-î-mboasy? – Aan: eboûinga t-ekó-aíb-a nd’o-î-kuab-i. 19. ( r-atá-pe nde só-potara.

)

)

îandé ‘anga posanongaba? – Sete.

)

mongetá (trans.) – falar a, pedir, + orar. kûab (intr.) – passar. é – mesmo, de fato. amanusu – chuva grande, tempestade. momarã (trans.) – prejudicar. e’õ (t-) – morte. eté (t-) – corpo. ‘anga – alma. erimba’e – outrora. mendar (intr.) – casar-se. pitangĩ – criancinha, neném. angaîpaba – maldade, + pecado. o-gû-erekó – têm. posanongaba – remédio. ypyî (s) (trans.) – aspergir, aguar. yby (t-) – sepultura. karaíb – santo, bento. apŷaba – homem, varão. mboasy (trans.)– arrepender-se de. ekó-aíba (t-)– mau proceder, vício, + pecado.